Issuu on Google+

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

1


2

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

3


nesta edição

40

personalidade

Miriê Tedesco O desejo de independência, a publicidade, a maternidade, a vida profissional, os desafios. Esqueça dos rótulos e conheça Miriê Tedesco.

70 gastronomia

Botequim O sabor da comida caseira. Aprenda a fazer bolinho de bacalhau.

AU-AUtchimmm

Fique atento às alergias no seu bichinho de estimação.

36

pettiche

curiosidade

16

bem estar

Toxina Botulínica Saiba a importância da toxinha botulínica no consultório odontológico.

4

18

Saúde e beleza podem andar juntas Confira um cardápio completo para uma dieta saudável.

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

educa

22

Reprovação escolar

De quem é a responsabilidade nos dias de hoje?

cores

26

Oferta, estilo e escolha As combinações de cores com seu estilo pessoal é fator preponderante para o sucesso.


Como preparar corpo e pele para o verão? Confira os cuidados ideais para estar com tudo em cima na estação mais quente de ano.

Out // Nov 2011 Edição 11

54

Até que ponto isso é “bonitinho”?

beleza

Saiba como agir diante de exageros incompatíveis com a idade.

64

72 gastronomia

vaidade infantil

Coffe Agora Gelado.

32 saúde

12

Estresse de final de ano

sustentabilidade

Meio Ambiente Lixo eletrônico, não deixe virar um risco para o meio ambiente.

moda

48

Editorial de moda Tendências Primavera/Verão 2012

corpo

58

Gordura abdominal Dicas para livrar-se dos pneuzinhos.

Época em que aumenta a procura por tratamentos que auxiliam na superação da depressão.

estética região decora

61 // cirurgia plástica

67 // expomarau

74 // ambientes ideais para o verão

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

5


editorial

DIRETORA Fabiana Lima EDITORA Taís Rizzotto DIRETORA EXECUTIVA Ana Lis Carteri EXECUTIVA DE CONTAS Rafaela Porth DIAGRAMAÇÃO Christian Forcelini CRIAÇÃO PUBLICITÁRIA Christian Forcelini Julian Dal’Asta

O que é essa vida da gente? Basta um sopro para que tudo se acabe. É simples assim e, por que a gente complica tanto? Bem, se a resposta fosse fácil, talvez errássemos menos nas escolhas que fazemos ao longo da vida. A capa dessa edição da Versa permitiu muitos ensinamentos. Foi uma tarde muito agradável, cheia de sabedoria. Ficamos ao lado de uma pessoa com muita energia, criatividade, paz... Esperamos que você, que escolheu nossa revista como companhia, também possa tirar proveito. Antes da leitura, uma advertência: Cuidado com os julgamentos, rótulos e tudo mais que possa interferir na sua liberdade de pensamento. A Versa de outubro/novembro, também toca em um problema da sociedade moderna: O que fazer com o lixo tecnológico? Também te preparamos para o verão indicando formas de eliminar aquela tão famosa gordurinha abdominal.

Fabiana de Lima e Taís Rizzotto

JORNALISTAS Fabiana Rezende Taís Rizzotto Talita Spode Cleiciane Cenci JORNALISTA RESPONSÁVEL Taís Rizzotto // MTB 11.842 taisrizzotto@revistaversa.com FOTOGRAFIA Guilherme Benck REVISÃO Francieli Favaretto REDAÇÃO redacao@revistaversa.com fone: 54 3601 0100 PUBLICAÇÃO

A revista VERSA MAGAZINE é uma publicação da Brasil Sul Editora Ltda.

CNPJ - 11.962.449/0001-57 Rua Bento Gonçalves, 50 sala 902 Centro - Passo Fundo EMPRESA DO GRUPO

Passo Fundo/RS // fone: 54 3601 0100 Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores. É proibida a reprodução completa ou parcial do conteúdo desta publicação sem a prévia autorização da Brasil Sul Editora Ltda. Somente as pessoas que constam neste expediente são autorizadas a falar em nome da revista.

Departamento Comercial comercial@revistaversa.com comercial@estrategia.art.br

www.revistaversa.com www.estrategia.art.br 6

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


Carmen Steffens Bella Città Shopping

concurso de estilismo www.carmensteffens.com.br/concursodeestilismo

ParticiPe!

BEIRUTE

BUENOS AIRES

JOHANNESBURGO

LOS ANGELES

MARBELLA

PARIS

200 LOJAS - 16 PAÍSES

PUNTA DEL ESTE

RIO DE JANEIRO

SÃO PAULO

TÓQUIO

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

7


Fotografia

Por: Fabiana Rezende // redacao@revistaversa.com

Como sair bem na foto Profissional dá as dicas

Atualmente o mercado da tecnologia tem auxiliado muito na questão de facilitar as pessoas a produzir fotos realmente impressionantes. Desde equipamentos de última geração a softwares robustos e completos para edição de imagens como Photoshop ou Lightroom. Estes aspectos, se somados ao ‘boom’ das redes sociais fizeram com que as pessoas procurassem se expor cada vez mais através da fotografia. Fotos dos amigos, família, festas e viagens entre outros. O que se vê por ai é muita criatividade e inovação o tempo todo. A foto é pura diversão. Entendendo este princípio, vamos conseguir produzir ou sair bem nelas. Então, fica algumas dicas da fotógrafa Luciana Saggiorato, a Lucci, de Passo Fundo-RS.

8

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


Como sair bem em uma foto? Conforme Luciana, todos possuem um perfil de rosto em que um lado pode parecer melhor que o outro. “Se você ainda não descobriu o seu, vá agora para frente de um espelho e faça caras e bocas. Pratique com uma máquina pequena, de preferência, e tire várias fotos. Após isso, veja o resultado e procure em qual perfil você saiu melhor”, esclarece. ◆◆ Gordinhos Se você é gordinho, jamais tire fotografias de baixo para cima, pois as curvas do corpo irão se acentuar. “Para tentar amenizar este probleminha, disfarçar colocando uma das mãos na cintura é uma boa pedida. A idéia é tentar não deixar os braços muito colados ao corpo. Outra dica é tentar não ficar totalmente de frente para a câmera, dê uma leve virada para qualquer um dos lados (¾) e você perceberá a diferença no volume do corpo”, afirma a fotógrafa. ◆◆ Sorriso escondido Para aqueles que não gostam muito de sorrir mostrando os dentes, a dica é procurar demonstrar um ar agradável. “Dê um leve sorriso de forma espontânea. Também tem a dica de sorrir normalmente colocando o lábio inferior posicionado levemente acima dos dentes superiores”.

da imagem que você quer passar para as pessoas. Pode envolver uma idéia profissional ou apenas pessoal. É preciso ter muito cuidado, pois dependendo da imagem que você expor, elas poderão interpretar de uma maneira diferente”, alerta a fotógrafa. ◆◆ Iluminação e ambiente Procure ambientes claros e aproveite a luz natural. Você não vai errar ao tirar fotos em dias ensolarados, no entanto, a melhor iluminação é conquistada cedo da manhã ou ao entardecer. É evidente que as paisagens auxiliam muito na coloração das imagens balanceando as cores e dando um contraste espontâneo. A preocupação com o fundo da imagem é muito importante. Isso quer dizer que você também deve se preocupar com os objetos que estão no enquadramento da foto. Esta dica vai fazer com que você não tenha que ficar na frente do computador muito tempo para editá-las posteriormente. ◆◆ O importante é a emoção do momento Luciana deixa sua última dica: “Lembre-se sempre que tirar fotos é uma questão muito particular. Vários fatores podem contribuir para uma boa fotografia. É claro que tem as questões técnicas envolvidas, no entanto, o que mais importa é registrar a emoção do momento da forma mais natural possível. A simplicidade é tudo!”.

◆◆ Grupos Em caso de fotos em grupos, dependendo da ocasião (festas ou comemorações), a postura pode ser mais descontraída. Abraçar a pessoa ao lado vai fazer com que você tenha os braços ocupados. Muitas pessoas sentem-se incômodas por não saber onde colocar as mãos ou possuem uma postura rígida demais (tímida). ◆◆ Crianças Em fotografias que envolvem crianças, não há necessidade de utilizar poses. A naturalidade e a descontração, juntamente com uma paisagem legal e divertida vai fazer toda a diferença. “Tente ser rápido e tire várias fotos do mesmo momento”, comenta Lucci. ◆◆ Casais Em fotos de casais, uma boa sugestão é tentar registrar momentos mais íntimos de carícias espontâneas, como um beijo, sussurro no ouvido, cócegas, entre outros. “O resultado sempre é muito satisfatório e garantido”, diz a profissional. ◆◆ Redes sociais Já para as fotos que você vai expor em seu perfil de mídia social... esta sim é uma questão muito particular! “Depende muito

Lucci Saggiorato Conheça mais sobre o trabalho da fotógrafa Flickr: www.flickr.com/lucci_saggiorato Twitter: @luccisaggiorato

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

9


10

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

11


Sustentabilidade

Por: Fabiana Rezende // redacao@revistaversa.com

O C I N Ô R T E L LIXO E

Você sabe o que fazer com o seu? Televisões, rádios, celulares, monitores, computadores, teclados, mouses, placas, caixas de som, pilhas, celulares, cabos, fios, baterias... Estes resíduos tornam-se um sério risco ambiental quanto são descartados de forma inapropriada, pois possuem em sua composição metais pesados altamente tóxicos, tais como mercúrio, cádmio, berílio e chumbo que em contato com o solo, estes produtos contaminam o lençol freático; se queimados, provocam uma grave poluição para o ambiente e para a saúde pública comprometendo o ar que respiramos, causando diferentes tipos de doenças respiratórias e outras graves, especialmente aos catadores que sobrevivem da venda de materiais coletados nos lixões.

12

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


“A geração de lixo eletrônico global cresce a uma taxa de cerca de 40 milhões de toneladas por ano. Segundo o relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), até 2030, o Brasil produzirá 680 mil toneladas/ano de resíduos eletrônicos, onde cada brasileiro será responsável pela geração de 3,4 quilos desse lixo digital. Ainda, até 2020 o volume de resíduos procedentes de computadores crescerá 400% em países como a Índia e a África do Sul”, alerta a professora do curso de Sistemas de Informação da IMED, Márcia Rodrigues.

O Brasil é líder... em desperdício

De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), o Brasil é o país que mais produz lixo eletrônico, por habitante, entre os países em crescimento. O relatório da ONU estima que no Brasil, por ano, são descartadas: ◆◆ 96,8 mil toneladas de computadores; ◆◆ 115 mil toneladas de geladeiras; ◆◆ 17,2 mil toneladas de impressoras;

◆◆ 2,2 mil toneladas de celulares (só perde para a China); ◆◆ 0,7 quilo por pessoa, ao ano, de aparelhos de TV (3º no mundo, perdendo apenas para a China e o campeão México).

Quais são os perigos?

“Quando esses elementos estão protegidos no interior de nossos refrigeradores, telefones, laptops, etc, o perigo do lixo eletrônico não é tão iminente. Mas podem acontecer problemas quando os aparelhos se quebram - intencional ou acidentalmente. Eles podem vazar e contaminar o ambiente que os cerca, quer se trate de um aterro sanitário ou das ruas. Com o tempo, os produtos químicos tóxicos e o lixo eletrônico de um aterro sanitário podem contaminar o solo (possivelmente chegando ao lençol freático) ou a atmosfera, afetando a saúde de comunidades vizinhas. O descarte de lixo eletrônico em locais não apropriados, vem causando um grande problema para o planeta, pois todo material gerado contém metais pesados, que são altamente tóxicos para as pessoas e o meio ambiente”, alerta Márcia.

Metais

Formas de Contágio

Efeitos

Mercúrio

Inalação e Toque

Problemas de estômago, distúrbios renais e neurológicos, alterações genéticas e no metabolismo.

Cádmio

Inalação e Toque

Agente cancerígeno, afeta o sistema nervoso, provoca dores reumáticas, distúrbios metabólicos e problemas pulmonares.

Zinco

Inalação

Provoca vômitos, diarréias e problemas pulmonares.

Cloreto de Amônia

Inalação

Acumula-se no organismo e provoca asfixia.

Chumbo

Inalação e Toque

Irritabilidade, tremores musculares, lentidão de raciocínio, alucinação,

insônia e hiperatividade.

Inalação

Acumula-se no organismo e provoca asfixia.

Manganês

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

13


Além disso, quando estes lixos são queimados de forma inadequada, nos quintais ou nos pátios das residências por exemplo os problemas mais comuns são os de origem respiratória além de possuir um elemento denominado retardantes de chamas que causam desordem hormonal, nervosas e reprodutivas. A imagem abaixo retrata perfeitamente os perigos que podem ser causados com o lixo eletrônico:

Algumas dicas são importantes: ◆◆ Procure pesquisar se o fabricante do seu aparelho possui preocupações com o ambiente e se recolhe as peças usadas para reciclagem, após o aparelho ser descartado. ◆◆ Prolongue a utilização dos aparelhos, pois quanto mais eletrônicos adquirir, maior será a quantidade de lixo eletrônico. Por isso, cuide bem de seus produtos e aprenda a evitar os constantes apelos de troca. ◆◆ Caso seja realmente necessário adquirir um novo eletrônico quando o seu ainda estiver funcionando, doe para alguém que vá utilizá-lo. Com isso é possível prolongar a vida útil do aparelho. ◆◆ Os grandes fabricantes de eletrônicos normalmente oferecem programas de reciclagem. ◆◆ Outra alternativa é substituir procurando sempre fazer mais com menos. Produtos que agregam várias funções, como uma multifuncional, consomem menos energia do que cada aparelho usado separadamente. Também vale minimizar o uso de recursos ligados ao ambiente: para que imprimir, se dá para ler na tela?

O que fazer?

Verifique se sua cidade possui pontos de coleta seletiva, onde é possível descartar este material. Nesse caso, atualmente no Brasil está havendo uma mobilização muito grande por parte das empresas. Conforme a professora, a IMED, por exemplo, possui um ponto de recebimento de computadores usados para o projeto de inclusão digital, levando acesso as comunidades carentes de Passo Fundo e coleta de lixo eletrônico. Atualmente a IMED também participa da campanha de campanhas de recolhimento de equipamentos de informática e telefonia pós-consumo com o sistema Fecomércio do RS (http://www.fecomercio-rs.org.br/campanhasustentabilidade). Alguns fabricantes de celular também recolhem aparelhos e baterias antigas, que são encaminhados para a reciclagem, as pessoas podem ligar para o fabricante do seu aparelho para saber do ponto de coleta mais próximo se for o caso. Para celulares é possível consultar também a operadora, que também pode ter pontos de coleta.

14

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

◆◆ Procure manter-se sempre informado quanto ao consumo responsável, sabendo as conseqüências que seus bens causam ao ambiente. Por isso, é importante estar atento ao assunto somente assim será possível eliminar hábitos ruins e tomar atitudes que minimizem o impacto do lixo eletrônico. ◆◆ Faça a opção sempre pelas empresas originais, pois as que falsificam produtos não seguem políticas de preservação do ambiente ou se responsabilizam pelas peças comercializadas, depois que sua vida útil chega ao fim. ◆◆ Os produtos dos fabricantes que oferecem programas de preservação ambiental podem ser mais caros, isso porque parte dos gastos com essas iniciativas geralmente é repassada para o consumidor. Mas a diferença de preço não chega a níveis absurdos e por isso, vale a pena optar pela alternativa “verde”. ◆◆ Na hora de comprar um eletrônico, opte pelo produto que consome menos energia. Além disso, é importante ações de mobilização, através de disseminação de informações sobre lixo eletrônico, pois muitos usuários de tecnologia não conhecem o tamanho do problema que podem estar causando a si próprios e para o planeta.


◆◆ Divulgue, especialmente através de imagens que reportem a reflexão, que sem dúvida pode ser muito útil para um planeta limpo e saudável.

É Lei! Foi aprovada em 2010 uma nova legislação sobre resíduos sólidos, a Lei 12.305/2010 fixa os parâmetros para que a sociedade e o Estado passem, finalmente, a dar o tratamento adequado ao lixo. De acordo com o texto, a nova lei especifica as diretrizes relacionadas à gestão integrada e ao gerenciamento de resíduos sólidos, inclusive, os perigosos, dispondo sobre as responsabilidades dos geradores e do poder

Uma das opções é entregar o computador no projeto da IMED?

“Sim. A IMED possui um projeto com os alunos do curso de Sistemas de Informação que atende hoje o centro de juventude Leão XIII onde, através de doações, foi possível construir um laboratório de informática com acesso a internet com doação da empresa RazãoInfo, de Passo Fundo”, informa Márcia. As máquinas podem ser entregues na central de Atendimento da IMED – Rua Pinheiro Machado, 304 próximo a Praça Santa Terezinha e o destino ao descarte ou reutilização será dado pelos alunos que participam deste projeto, orientados pela professora.

Existe outras formas de destinação?

“Existem diferentes tipos de destinação, dentre eles diretamente com os fabricantes. Porém sabemos que o processo ainda é lento e demorado. Por este motivo a IMED está atuando em parceria com a comunidade acadêmica e com a sociedade para realizar estes projetos que dependem apenas de boa vontade, colaboração e contribuição das empresas de PF e região, bem como, das pessoas que desejam fazer diferente acreditando no poder da inclusão social e digital. O objetivo destes projetos é de instigar as pessoas para a contribuição com a inclusão social e digital além de promover a reflexão sobre os problemas em relação aos lixos eletrônicos”, afirma a professora.

público e os instrumentos econômicos aplicáveis nesse novo gerenciamento do lixo. Esta lei se aplica às pessoas físicas e jurídicas, de direito público ou privado, responsáveis, direta ou indiretamente, pela geração de resíduos sólidos e as que desenvolvam ações relacionadas à gestão integrada ou ao gerenciamento de resíduos sólidos.

Márcia Rodrigues Mestre em Educação, Professora do curso de Sistemas de Informação da IMED e Coordenadora do Núcleo de Tecnologias Educacionais - Inclusão Digital e Social da mesma instituição Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

15


Curiosidade

Por: Talita Tatsch Spode // redacao@revistaversa.com

Toxina Botulínica no dentista Na odontologia a substância é uma novidade. Ela reduz as dores na face e os efeitos do bruxismo. Basta uma aplicação!

16

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

Amplamente utilizada nos tratamentos estéticos, a toxina botulínica possui propriedades para o tratamento de patologias odontológicas. Apesar de ter ganhado fama nos consultórios dermatológicos, por retardar o surgimento das marcas de expressão, a principal aplicação da toxina é voltada para o uso terapêutico. A toxina botulínica é produzida pela bactéria Clostridium botulinium, e em pequenas doses, auxilia no combate a diversos problemas, já que tem a capacidade de promover um relaxamento muscular. Ela é conhecida no meio médico desde a década de 1960, porém ganhou espaço nos tratamentos odontológicos no país há menos de um ano. A toxina é uma protese que produz um enfraquecimento muscular temporário, sem que haja comprometimento sistêmico, sendo indicada nos tratamentos de hiperfunção muscular, como no caso do bruxismo, que afeta cerca de 30% dos brasileiros, e se caracteriza por apertar ou ranger os dentes durante o sono. Ao aplicar a toxina botulínica em alguns músculos da face, a tensão diminui, impossibilitando o atrito entre os dentes, que é capaz de causar desgaste, liberando assim o uso


da placa noturna ou miorrelaxante que era o tratamento convencional utilizado para esse tipo de disfunção. Outro uso na Odontologia, é a correção do sorriso gengival, que se caracteriza por uma faixa excessiva de gengiva exposta quando a pessoa sorri. Nesse caso a toxina é aplicada em alguns músculos responsáveis pelo sorriso, relaxando essas fibras musculares, impedindo o levantamento do lábio superior, tendo como resultado um sorriso mais harmônico e agradável. O tratamento é baseado em pequenas aplicações em músculos da face, e pode ser utilizado como terapia para pacientes com dor facial, disfunção temporomandibular (DTM), hiperatividade muscular, assimetria facial e até mesmo como auxiliar nas movimentações ortodônticas. A vantagem deste tipo de tratamento é apresentar um resultado rápido e eficaz, melhorando a qualidade de vida do paciente sem ter que submetê-lo a procedimentos cirúrgicos invasivos. Os efeitos clínicos podem começar a ser observados 3 dias após a aplicação, tendo seu efeito máximo após duas semanas, e sua ação diminui com o passar do tempo. Em média, as reaplicações devem ser feitas a cada 6 meses, com um intervalo mínimo de 90 dias. Deve-se ressaltar, que o uso da toxina botulínica no consultório Odontológico tem fins estritamente terapêuticos, e que o cirurgião-dentista por possuir conhecimento das estruturas de cabeça e pescoço, pode tratar certas afecções da face e cavidade oral de forma segura utilizando essa técnica, desde que possua treinamento específico e conhecimento sobre sua utilização. Lembrando também que o profissional deve ser regulamentado e habilitado para poder executar esse tipo de tratamento.

Principais usos da toxina botulínica no Consultório Odontológico: ◆◆ Bruxismo ◆◆ Sorriso gengival ◆◆ Dor facial ◆◆ Disfunções temporomandibulares ◆◆ Sialorréia (excesso de salivação) ◆◆ Hipertrofia do masseter ◆◆ Assimetria facial e do sorriso ◆◆ Preparos cirúrgico (desprogramação muscular)

Fernanda Rodrigues de Britto CRO-RS 18.391 Ortodontia Odontologia Estética Toxina Botulínica

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

17


Bem estar

Por: Talita Tatsch Spode // redacao@revistaversa.com

SAÚDE E BELEZA PODEM ANDAR JUNTAS

Com o crescimento e a expansão da área de nutrição e a procura por tratamentos estéticos aliados a dietas saudáveis, evidencia-se a real preocupação da população em manter a saúde e beleza como grandes aliadas. Responsável por elevar a autoestima, a beleza é algo que vem da essência de cada um. No entanto, alimentar-se de forma adequada evita doenças, traz benefícios estéticos e deixa o organismo pronto para um dia-a-dia com energia e disposição.

18

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

PELE E CABELO: O aumento da produção de radicais livres é o que destrói as células sadias e acelera o envelhecimento da pele. Alimentos juntamente com suplementos ricos em isoflavonas, silício, cálcio, zinco, vitamina A, betacaroteno, vitamina c, vitamina e licopeno são indicados para o rejuvenescimento. Exposições excessivas ao sol, tratamentos químicos e alimentação inadequada, prejudicam a saúde dos cabelos. Sendo assim, para recuperá-los e mantê-los saudáveis indica-se alimentos e suplementação a base de taurina, catequinas e vitaminas do complexo B.


Dicas básicas para mantê-la saudável e bela: ◆◆ Faça um programa alimentar variado com legumes, frutas, cereais integrais de acordo com seu paladar; ◆◆ Varie as refeições de 5 a 8 vezes por dia em horários determinados e com moderação, isto é o ideal para o organismo; ◆◆ O tempo entre uma refeição e outra não deve ser menor que 2 horas nem maior que 4 horas; ◆◆ Inicie as refeições de preferência com uma salada crua; ◆◆ Dê preferência às preparações cozidas, assadas ou grelhadas. Evite frituras; ◆◆ Não substitua uma refeição por lanches rápidos (fast foods); ◆◆ Mastigue bem os alimentos, vagarosamente e completamente; ◆◆ Reduza o álcool, pois este além de dificultar a queima calórica fornece 7 calorias por ml; ◆◆ Coma frutas com bagaço, pois elas contêm fibras que dão saciedade e facilitam o trânsito intestinal; ◆◆ Tome água nos intervalos das refeições; ◆◆ Reduza ao máximo a ingestão de gorduras saturadas e de origem animal (carnes gordas, embutidos, leites e derivados integrais, manteiga, bacon, nata, creme de leite). ◆◆ Dê preferência a margarinas vegetais (soja, milho, canola, girassol e arroz);

tarde e ceia (lanche da noite); ◆◆ Procure sempre inserir em cada refeição somente um alimento de cada grupo de macronutrientes (carboidrato, lipídio e proteína); ◆◆ Realce o sabor das preparações usando ervas (manjericão, orégano, tomilho, canela, cravo, hortelã, manjerona...), suco de limão, vinagre de maçã...; ◆◆ Insira na sua alimentação diária: chá verde, gengibre, brócolis, couve-flor, repolho, probióticos, gorduras poliinsaturadas (salmão, atum, linhaça dourada), frutas variadas, prebióticos (cebola, alho, alcachofra, aspargo, cevada, centeio, chicória), azeite de oliva, oleaginosas, vinho tinto, suco de uva, aveia e soja;

Exercícios físicos são fundamentais. Procure fazer algo que você se identifique e sinta prazer!!!

◆◆ Dê preferência a carnes magras, aves sem pele, peixes, leite e derivados, semi-desnatados, queijos brancos, ovos cozidos, etc; ◆◆ Procure inserir sempre no plano alimentar colação (lanche da manhã), lanche da

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

19


Temos um cardápio completo com 1300 calorias, estruturado pela nutricionista Andréia Saraiva:

◆◆ Desjejum = Uma fatia de pão integral (light, isento de açúcar, gordura saturada e colesterol) + uma colher de chá de geléia de frutas light + uma fatia P de queijo minas ou ricota ou polengui light + uma xícara 150ml de café com leite semi-desnatado sem açúcar

+ presunto de peru light) + uma colher de arroz de molho branco simples desnatado + 100g de filé de salmão assado + salada mista (pepino + brócolis + beterraba ralada) temperada com aceto balsâmico, um fio de azeite de oliva e limão + uma taça de vinho tinto

◆◆ Colação = Uma fatia P de mamão com uma colher de sobremesa rasa de aveia em flocos + 200ml de chá verde sem açúcar

◆◆ Lanche da tarde = 200ml de chá verde sem açúcar + 10 pedaços de frutas secas desidratadas industrializadas

◆◆ Almoço = Uma colher de arroz integral à grega (pimentão + cenoura + brócolis + couve flor + milho verde + uva passa

20

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

◆◆ Jantar = Salada de atum + folhas de alface americana + rúcula + 5 colheres de sopa de cenoura ralada + três tomates cereja cortados ao meio + um palmito

P em rodelas + um nó de mussarela de búfala + uma colher de sopa rasa de atum enlatado em óleo salpicado + um punhado de croutons integrais ◆◆ Ceia = 200ml de chá verde sem açúcar + um damasco seco + uma castanha do pará + uma castanha de caju + uma noz Colaborou: Andréia Saraiva, nutricionista graduada pela Universidade de Passo Fundo (UPF) CRN2 9330 com atualização em Personal Diet, Nutrição Enteral, Nutrição em Estética e Cirurgia Bariátrica. Atua no Hospital Prontoclínica desde 2008, atende em consultório e a domicilio como personal diet.


Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

21


Educa

Por: Talita Tatsch Spode // redacao@revistaversa.com

Reprovação escolar:

de quem é a responsabilidade? A reprovação escolar sempre foi uma das maiores preocupações dos pais. Mas como todas as outras questões relacionadas ao universo escolar, até a reprovação foi se modificando com o tempo. Um exemplo é a maneira como os pais encaravam isso há dez anos, e como encaram o problema nos dias de hoje. Quem passou pela infância nas últimas décadas do

século XX sabe que reprovação escolar era motivo de tremer de medo dos pais, de achar que o mundo ia acabar. Porém, a infância da geração “Y”, como são chamadas as crianças hoje pelo alto poder de aprendizagem em dispositivos tecnológicos, enfrenta a questão com mais tranquilidade, por saber, na maioria das vezes, que os pais irão defendê-los e pôr a culpa na instituição de ensino e em seus educadores.

COMO ERA A princípio as dificuldades de aprendizagem eram atribuídas a aspectos de origem congênita, hereditária ou disfunções neurológicas. Em seguida os fatores externos à escola, como situação socioeconômica e cultural, passaram a ser pesquisados como determinantes na superação das dificuldades do processo de escolarização. Pesquisas mais recentes apontam os fatores intra-escolares, sistemas de ensino e políticas educacionais como parceiros na responsabilidade pelos altos índices de reprovação e evasão escolar. Um fator relevante que existia era que o professor era a autoridade, o detentor da verdade.

22

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


COMO ACOMPANHAR A EDUCAÇÃO DO FILHO EM CASA: Em primeiro lugar os pais devem conhecer a escola e saber que ela é o meio que auxilia na formação do ser humano. É nela que existe a troca de experiências, encontro de pessoas de várias origens em busca de um mesmo fim. Este é o conjunto de ações que pode libertar ou aprisionar o homem, é o espaço social onde se adquire conhecimento e onde se processa o fenônemo educativo. É importante saber que um vínculo inadequado possui a capacidade de impedir ou dificultar a aprendizagem. É necessário um espaço agradável para o filho

realizar as tarefas. Estipular sempre um mesmo horário. Incentivá-lo sobre a importância da realização das tarefas extra-escolares. Deixar que ele tenha autonomia para realização das mesmas, interferir só quando for muito necessário ou quando ele solicitar. Dar bons exemplos. O pai e a mãe devem ter a mesma linguagem para impor limites. Oferecer opções de lazer. Porém, CUIDADO, o excesso de opções e de estímulos pode gerar o aumento de “situação confusional”, isso facilita a dispersão e dificulta a percepção de limites.

COMO É Hoje a educação é centrada no aluno, visando formar sua personalidade, porém, os pais colocam a culpa dos sintomas da criança na escola, no professor, isto é, há a chamada “transferência de responsabilidades”. Antes de responsabilizar o que ou quem, é importante estabelecer-se logo a distinção entre os sintomas aparentes e reais, as causas e os diversos fatores que podem influir ou agravar tais problemas. As causas intrínsecas estão relacionadas às condições físicas, intelectuais e emocionais que levam a criança a apresentar reações inadequadas na escola. Já as causas extrínsecas estão ligadas as influências ambientais, familiares ou sociais.

QUANDO SE DEVE PROCURAR UM PROFISSIONAL: Quando os pais observam que o filho: não cumpre tarefas de casa/escola; não presta atenção em nada; está sempre agitado.

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

23


24

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


Bourbon Passo Fundo (54) 33126660 w w w. d a t e l l i . c o m . b r

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

25


Cores

Por: Fabiana Rezende // redacao@revistaversa.com

CORES Oferta, estilo e escolha

Você lembra deste diálogo? Miranda – Algo engraçado? Andréa – Não, nada. É que para mim estes dois cintos são iguais. Eu ainda estou aprendendo sobre esta coisa. Miranda – Esta “coisa”? Ah, entendi. Você acha que isso não tem nada a ver com você. Você abre o seu guarda-roupa e pega, sei lá, um suéter azul todo embolado porque você está tentando dizer ao mundo que você é séria demais para se preocupar com o que vestir. Mas o que você não sabe é que esse suéter não é somente azul. Não é turquesa. É “cirilo”. E você também é cega para o fato de que, em 2002, Oscar de La Renta fez uma coleção com vestidos somente nesse tom. E eu acho que foi Yves Saint Laurent, não foi? Que criou jaquetas militares em cirilo. Eu acho que precisamos de uma jaqueta aqui. E o cirilo começou a

26

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

aparecer nas coleções de muitos estilistas. E logo chegou às lojas de departamentos. E acabou como um item de liquidação nessas lojinhas de beira de esquina. E foi assim que chegou a você. E sem dúvida esse azul representa milhões de dólares em incontáveis empregos. E é meio engraçado como você acha que fez uma escolha que te exclui da indústria da moda, quando, na verdade, você está usando um suéter que foi selecionado para você pelas pessoas nesta sala entre uma pilha de “coisas”. Esta conversa faz parte de uma das famosas cenas do filme “O Diabo veste Prada” (2006), que busca, através da relação entre a editora chefe de uma revista de moda e sua assistente, demonstrar a importância do mundo da moda e a extensão bilionária de seus detalhes, que mudam a cada estação.


Para você entender um pouco mais sobre estas influências e, principalmente, da ação das cores em nosso dia a dia, a Revista Versa conversou com a consultora de cores, Sandra Fragomeni, que traz informações preciosas sobre este universo multisensorial.

Moda é oferta e estilo é escolha. Ter estilo está mais na moda que a moda.

“As cores estão por toda parte. Do preto ao branco, são milhares de possibilidades, escolhas e sensações que provocam. Elas expressam sentimentos e influenciam pessoas, tanto que passaram a ser estudadas, defendidas e utilizadas com maior precaução pela indústria”, explica Sandra. Segundo a especialista, a cor virou tendência e passou a despertar interesse de profissionais que planejam e analisam tonalidades ano após ano. Ou seja,

o que será tendência tornou-se ferramenta obrigatória, tanto na indústria têxtil, quanto na automobilística ou, até mesmo, na imobiliária. Profissionais ligados a este setor estão espalhados pelo mundo, sempre ligados na história, política, economia, artes ou qualquer assunto que possa ser relevante no mundo das cores, e que valha a pena ser observado. Desta forma, em um ciclo contínuo, a moda, a tecnologia, a decoração, a arquitetura e os novos padrões são fundamentais para serem analisados e discutidos já que, somente depois de muito estudo é que as tendências são, de fato, apontadas.

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

27


Quem aponta as tendências? Entre as principais instituições estão: ◆◆ O Instituto Future Concept Lab do Brasil, uma filial do F.L.C de Milão (Itália), que não estuda especificamente as cores, mas as tendências de consumo em geral; ◆◆ A Pantone, empresa americana representada no país pela consultora de tendências Blanca Liane, que é focada no lançamento das cartelas de cores. As novidades são divulgadas nos meses de maio e novembro e os resultados são frutos de um longo trabalho de pesquisas, reflexões e conhecimentos; ◆◆ O comitê Brasileiro de Cores (CBC), com sede em São Paulo, cujas pesquisas que apontam novas tendências são resultados das feiras internacionais de decoração, design e moda. Fica a dica: ◆◆ É importante focar o olhar, estar conectada com o que acontece no mundo, já que as cartelas de cores são lançadas periodicamente. “Como você pode ver, as cores e tendências não surgem por escolha própria do estilista ou da indústria, mas através de muita pesquisa e estudo”, ressalta a consultora. ◆◆ A cor é fundamental na escolha de uma roupa, não apenas no ponto estético, mas também como um efeito estimulante e de atração. Sandra Fragomeni explica que existem tons que favorecem a expressão, que alongam a silhueta, que valorizam beleza, que estimulam ou que acalmam. “Claro que a cor é uma escolha pessoal, mas é impossível desconsiderar as vantagens de escolher o tom certo para cada tipo de pele”, diz.

28

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

Consulte sua cor: Para saber qual seu tom de pele, com uma folha de papel branca sobre a mesa, coloque seus pulsos sobre a folha e, na comparação (sem a incidência direta do sol), você poderá ver se seu tom é amarelado, rosado, apessegado ou, ainda, rosado azulado. ◆◆ Se for amarelada/apessegada: Você poderá ser uma mulher primavera ou outono. ◆◆ Se for rosado ou rosado azulado: Você poderá ser uma mulher verão ou inverno.

Mulher primavera ◆◆ Olhos: castanhos, castanhos esverdeados, mel ou castanhos claros. ◆◆ Cabelos: castanho dourado, chocolate, ruivo, loiro dourado. ◆◆ Cores que favorecem: cru, manteiga, areia, aveia, vermelho melancia, rosa coral, vermelho tomate, laranja, verde alface, verde limão. Incluir tudo que está diretamente ligado à natureza.

Mulher outono ◆◆ Olhos: castanhos, verdes, castanhos esverdeados e castanhos claros. ◆◆ Cabelos: castanho escuro, castanho claro, loiro dourado, ruivo, castanho avermelhado. ◆◆ Cores que favorecem: marfim, pérola, ostra, bege, café, todos os amarelos, os marrons, verde musgo, ouro, cobre, azul petróleo, laranja, azeitona, mostarda, verde folha, verde ervilha, abóbora, terracota, telha, tijolo, coral, dourado, etc.


Mulher inverno ◆◆ Olhos: castanhos escuros, pretos, verdes, castanhos esverdeados, escuros. ◆◆ Cabelos: castanho escuro, castanho acinzentado, loiro acinzentado, preto. ◆◆ Cores que favorecem: branco neve, gelo, cinza, grafite, preto, marinho, verde azulado, rosa, pink, azul claro, royal, piscina, amarelo canário, etc.

Mulher verão ◆◆ Olhos: azuis, verdes, castanho claro. ◆◆ Cabelo: loiro acinzentado, castanho claro, castanho acinzentado. ◆◆ Cores que favorecem: branco suave, rosa, amarelo, azul, verde, todos os tons pastel, pink, marrom avermelhado, cinza, verde, violeta, lilases, etc.

Uma cor para cada momento

Estilo pessoal As combinações de cores com seu estilo pessoal é fator preponderante para o sucesso. “A cor ajuda você a se impor, independente de estar na moda ou não. O que eu quero dizer é que as cores entram e saem da moda, pois isso tudo depende da tendência. Moda, hoje, é oferta e estilo é escolha. Ter estilo está mais na moda que a moda”, diz a consultora. Ela relembra que, há muitos anos, a moda era escravidão, ditadura pura. Já anos 90 para cá, tudo começou a mudar e o estilo passou a se impor, porque o estilo está na escolha de cada um. Garimpe e adapte “Se moda atual (tendência) lhe agrada, garimpe algumas peças e as adapte a seu estilo. Elas andam juntas - uma se adapta a outra. Mas lembre-se: use as cores que realmente combinam com seu estilo e lhe valorizam. Somente assim, você se sentirá mais livre, mais segura e mais você!”.

As cores, além de nos deixar iluminadas e mais bonitas, interagem com as pessoas, em situações e momentos importantes de nossa vida.

Seriedade Quando você for a uma entrevista, for dar uma palestra, realizar um work shop, esqueça as cores vibrantes. Escolha neutros como marinho (uma cor que se impõe por si só) cinza e marrons. Elas ajudam para que as pessoas ouçam o que você tem a dizer e a mensagem que você quer passar. Inclusive os acessórios terão de ser discretos. “Independente de sua profissão, as cores tem um lugar muito importante, porque traduzem o profissional que você é”, avalia Sandra.

Sandra Fragomeni é professora de Educação Artística e Consultora de Cores, com formação em Minnesota, EUA.

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

29


30

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

31


Saúde

Por: Fabiana Rezende // redacao@revistaversa.com

FINAL DE ANO Você está estressado? Ao se aproximar o final do ano surgem algumas situações referentes ao comportamento humano, que leva a pensar as diferenças e as contradições que tange aos sentimentos despertados por eventos externos que afetam internamente as pessoas. No fim ano, algumas pessoas ficam eufóricas, preparam a casa com enfeites natalinos, organizam e participam de celebrações e comemorações para agradecer e esperar o Natal e o Ano Novo. Outras se deprimem diante da aproximação do ano que finda e esquecem ou sentem-se impossibilitados de comemorar a esperança do novo.

Do ponto de vista clínico, no fim do ano, aumenta a procura por psicoterapias e tratamentos que auxiliam a superação da depressão, da tristeza e da melancolia sazonal. Embora os quadros clínicos variem bastante qualitativa e quantitativamente, existe uma invariante na estrutura psíquica destes pacientes.

32

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


O que torna as pessoas tão diferentes diante da mesma realidade?

Esta pergunta não facilita uma resposta, mas possibilita algumas objeções para pensar e refletir. As reações e ações humanas podem ser entendidas através da capacidade que desenvolvemos de ver e entender o mundo e as pessoas que nos rodeiam, ou seja, depende da visão de mundo e de ser humano que construímos ao longo de nossas vidas. Ao nascermos buscamos no leite materno saciar a fome, e principalmente, estabelecer relações que irão nos caracterizar por traços de personalidade. Freud observou que as crianças que mamam no peito, após a satisfação de sua fome, continuavam a ter uma série de movimentos labiais, mostrando que a boca é o meio que estabelece relações com o mundo externo, representado na pessoa da mãe. Neste sentido, as percepções iniciais dependem do outro, que nos apresenta um mundo totalmente desconhecido e desafiador. A interação, entre eu e o outro, está ligada ao carinho, afeto, modalidade de relacionamento, significações, frustrações e desejos. A relação vai além da auto-conservação, do físico e se amplia numa modalidade infinita de inscrições psíquicas. Com os benefícios trazidos pelos cuidados materno, o sujeito obtém um plus de satisfação, que se dá o nome de pulsão de vida. Neste caso, “Seios” também são os braços da mãe, os músculos que seguram o neném, a voz que fala contemporaneamente à incorporação do leite, do afeto, da esperança, do otimismo, ou do medo, pessimismo, insegurança e frustração.

Consiste no fato, já assinalado por Freud em 1917, que há uma impossibilidade permanente do sujeito fazer o luto pelo objeto perdido, que gera hostilidade contra os pais (na infância), e posteriormente contra o mundo externo em geral (a partir da adolescência). Sendo de todo razoável supor que o paciente não pode conscientemente receber o que perdeu, mas lamentar constantemente, a partir de eventos que justifique sua insatisfação inconsciente, neste caso dirigido as festas e comemorações do fim de ano. Esta falta de elaboração psíquica representa uma permanente confusão entre o eu e o objeto perdido e tudo isso conduz a uma baixa auto-estima e eminente ameaça de que algo desagradável pode ocorrer ao comemorar algo que ainda não se concretizou.

É só tristeza e melancolia

Portanto, as pessoas não se deprimem, ficam tristes e melancólicas devido ao Natal e Ano Novo, mas devido o sentido que dão aos eventos externos, em relação à elaboração interna, que iniciou na primeira mamada e nos acompanha por toda a vida, definindo a relação pessoal e social de cada sujeito. O ser humano é dinâmico, histórico e capaz de pensar constantemente o funcionamento psíquico. Por isso, repensar e redimensionar as relações em vista da saúde e da qualidade de vida surge como alternativa para superar o “stress de fim de ano”.

Entendimento do mundo externo

Parece estranho falar das relações interpessoais, referentes à infância, para fazer um entendimento do “stress de fim ano”. Porém, percebe-se que as pessoas constituem um psiquismo pautado por marcas e inscrições, que direcionam as defesas e o entendimento do mundo externo. Assim, o conjunto de sintomas que constituem a síndrome de fim de ano não é resultado dos fatores externos, mas das lembranças e significados que atribuímos ao Natal, ao Ano Novo e aos eventos que provocam reflexão sobre a existência e a presença no mundo.

Aumento da procura por tratamentos

Do ponto de vista clínico, no fim do ano, aumenta a procura por psicoterapias e tratamentos que auxiliam a superação da depressão, da tristeza e da melancolia sazonal. Embora os quadros clínicos variem bastante qualitativa e quantitativamente, existe uma invariante na estrutura psíquica destes pacientes.

Luiz Ronaldo F. de Oliveira Psicólogo, professor e coordenador da Escola de Psicologia da IMED

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

33


34

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

35


Pettiche

Por: Fabiana Rezende // redacao@revistaversa.com

AU-AUtchimmm!?!? Atenção às alergias no seu amigo de estimação A Primavera é para muitos a época mais bonita e colorida do ano, onde a natureza se renova, as flores desabrocham e as plantas crescem. No entanto, para as pessoas alérgicas, primavera é sinônimo de espirros, congestão nasal, comichões.

36

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

“A diferença é que uma pessoa alérgica tende a espirrar quando inala um alérgeno e os cães tendem sobretudo a coçarem-se quando entram em contato com essas substâncias”, explica a médica veterinária Marinês Bortoluzzi. Ela esclarece que, nas alergias, o sistema imunológico responde anormal-

mente à substâncias comuns como: fungos, ácaros, pó, determinados alimentos, pólen, fumaça e substâncias químicas. Essas substâncias que causam alergia são chamados de alérgenos, e podem desencadear o processo alérgico se inalados, ingeridos ou através de contato direto, desde que o animal seja sensível a esta substância.


◆◆ Você sabia? A alergia é uma doença de origem genética com alta incidência na clínica de pequenos animais. Os primeiros sintomas de alergia geralmente surgem entre 6 meses e 4 anos de idade.

Mas você sabia que, assim como as pessoas, os cães também podem ser alérgicos?

◆◆ Raças e reações diferentes Algumas raças têm predisposição a desenvolver alergia como: Shar-pei, Shih-tzu, Dálmata, Pug, Lhasa Apso, Golden Retriver, Boxer e Labrador. ◆◆ Sintomas: Os animais apresentam coceira constante, irritação e lesões na face, axilas, orelhas. Também lambem ou mordem as patas, chegando a se automutilar. Geralmente acontece perda de pelo e lesões de pele pelo ato de se coçar. Podem apresentar rinite alérgica e conjuntivite, sendo essas últimas mais raras. “Geralmente o animal alérgico inicia os sintomas lambendo ou mascando as patas. Com a exposição contínua destes alérgenos, o animal irá gradualmente aumentar a gravidade dos sintomas. Após algum tempo, estes sintomas podem evoluir para uma coceira persistente em várias partes do corpo chegando a formar feridas e perder pelo”, ressalta a veterinária. ◆◆ Pode acontecer em qualquer estação! Os sinais de alergia podem aparecer durante o ano todo no caso das alergias causadas por pó, ácaros, fungos. Já, quando a alergia for por plantas que polinizam durante a primavera ou verão, os sintomas irão aparecer somente durante estas épocas do ano. Alergia a alimentos podem ocorrer a qualquer época do ano.

◆◆ Diagnóstico Conforme Marinês, o diagnóstico definitivo demora em torno de dois meses para ser realizado. “Para o médico veterinário fazer o diagnóstico de doenças alérgicas, ele precisa saber o histórico clínico do paciente, fazer um bom exame clínico e exames laboratoriais para descartar outras doenças de pele como dermatite alérgica a picada de pulga, alergia alimentar, dermatite de contato, escabiose, demodicose, foliculite bacteriana e fúngica e dermatite por Malassezia.”, enfatiza. ◆◆ Controle e tratamento As alergias podem ser controladas. “A melhor maneira de fazer o controle é descobrir qual o alérgeno que está causando os sintomas e evitar que o cão entre em contato com ele. No caso das alergias causadas pelo pólen a melhor maneira de prevenir as crises é manter o cão longe de gramados e dentro de casa durante a primavera, época em que ocorre polinização”, diz Marinês. O tratamento geralmente é feito com medicamentos a base de corticosteróides de curta ação por um pequeno período de tempo para aliviar os sintomas da aler-

gia. Deve-se ter muito cuidado ao usar esses medicamentos por um período muito longo de tempo, pois eles podem causar efeitos colaterais muito graves para os animais. Anti-histamínicos também podem ser usados para o controle das coceiras. Banhos com xampus hipoalergênicos a base de aveia e aloe-vera podem diminuir a irritação da pele. As infecções secundárias causadas por bactérias e fungos devem ser tratadas e deve ser feito controle de pulgas.

Atenção!

A veterinária ainda deixa a dica: “Se o seu animal de estimação estiver apresentando coceira ele pode ser alérgico. Procure um médico veterinário. Somente ele pode diagnosticar e tratar da melhor maneira o problema de seu melhor amigo”, lembra Marinês.

Marinês Bortoluzzi Médica veterinária da Clínica Veterinária do Bosque maribortoluzzi@ibest.com.br

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

37


38

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

39


Personalidade

Por: Taís Rizzotto e Miriê Tedesco // taisrizzotto@revistaversa.com

A colorida aura de

Miriê Tedesco Não há duvidas de que, a nossa, é a era da imagem, o que é bom e ruim, ao mesmo tempo. Quem julga por aquilo que vê talvez perca oportunidades. Uma delas pode ser a de conhecer Miriê Tedesco. Estilosa, irreverente, intensa. É certo que, de uns anos para cá, o seu estilo colorido deu espaço a um visual com uma mistura menor de cores. De qualquer forma, esqueça os rótulos. Se liberte. Conheça agora uma mulher atemporal, porque sua idade não será revelada nesta entrevista, já que ela se permite ter várias idades. O desejo de independência, a publicidade, a maternidade, a vida profissional, os desafios da vida. A mulher que, desde jovem, foi a dona do próprio

40

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

nariz e decidiu qual caminho seguir, teve que aprender a administrar uma decisão maior, a perda da convivência com seu companheiro. Sob o signo de escorpião, Miriê é assim: falta distância de pago e sobra cavalo, como na música de Luis Marenco, que ela também gosta.


Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

41


A entrevista já começa no elevador do prédio em que, estrategicamente, Miriê reside, em Passo Fundo, a melhor cidade do mundo, segundo a própria. Espumante e música popular brasileira fazem fundo. Um ambiente perfeito para uma conversa sobre a vida. Quero explicar o termo “estrategicamente”. É que de onde Miriê mora, é possível ver os eucaliptos da Universidade de Passo Fundo e também as luzes da cidade de Carazinho. Uma visão sem limites, bem como ela gosta de ver a vida. Não lembro por que, mas começo falando sobre idade, assunto que rende uma boa discussão, afinal, se não rendesse não seria Miriê Tedesco. “Há um olhar negativo com relação à idade, em determinado ponto da vida. Não gosto de rótulos. Somos atemporais. Um dia temos 80, em outro, temos sete. É estranho falar em

42

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

idade. Não é resistência de minha parte, mas acho que o assunto cataloga e de forma prejudicial. Por falar em rótulos, seja de idade, de sexo, de classe, de formação intelectual, acho todos negativos” afirma. Quando pergunto sobre a infância, Miriê nos conta que o pai, de origem italiana, saiu de um interior colonial. A mãe, de origem alemã, lhe deu a proximidade com o campo. “Foi uma infância muito rica. Eu, a única mulher no meio de três irmãos. Brincava na rua e não lembro de ter brincado muito de boneca, talvez por isso eu brinque hoje.... (risos). Na verdade, nunca fui tratada como uma menininha. Na minha casa de infância foi onde meu fascínio por revistas e jornais começou e nunca mais me abandonou, conta.


Nascida na Vila Rodrigues, em Passo Fundo, Miriê tinha um desejo de independência tão grande que dizia que quando completasse 18 anos teria a escritura do próprio nariz: “Escolhi, deliberadamente, uma profissão que não tinha em Passo Fundo. Ao mesmo tempo sonhava em ser aeromoça, pela vontade de conhecer o mundo.” Na década de 70, cursou Publicidade e Propaganda, na Unisinos, em uma época que ninguém sabia o que era essa profissão. “As pessoas sabiam o que era o jornalismo e quem era Sandra Passarinho”, comenta. Quando voltou a Passo Fundo Miriê já tinha emprego na área da publicidade, na agência Vinci: “Era um mercado muito bom. Fizemos grandes campanhas, com artistas de destaque nacional.” Ela nunca teve medo das mudanças. Por conta do casamento, começou a acompanhar o marido, o médico Tadeu Feres, em sua formação e trabalho. Miriê casou-se aos 22 anos e permaneceu casada até os 35. “Foi um casamento que deu certo, mas depois de 15 anos nossos caminhos já não seguiam a mesma trilha. Durante esse período nunca deixei de trabalhar e de manter uma certa independência de vida”, revela.

“Escolhi, deliberadamente, uma profissão que não tinha em Passo Fundo. Ao mesmo tempo sonhava em ser aeromoça, pela vontade de conhecer o mundo.”

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

43


◆◆ Vida de mãe Miriê foi mãe aos 24 anos. A filha, Nanachara, formada em Direito, hoje tem 29 anos. “Maternidade é o assunto mais difícil pra mim, nunca resolvi bem. Acho que confundi os papéis e acabei por assumir uma função muito mais de pai, legislador, do que de mãe facilitadora. O papel de mãe ficou pendurado. Minha crença de que pais, para terem o direito de morrer, devem deixar os filhos aptos a cuidarem de si sozinhos, acabou por me fazer muito rígida. Gostaria de ter sido diferente. Eu fui ensinada, por meus pais, a enfrentar a vida, mas poderia ter sido um pouco mais light”, afirma.

◆◆ Vida de empresária “Quando surgiu a possibilidade de ter uma franquia da Paquetá Calçados, achei que seria uma chance de levar uma vida mais levinha. Me equivoquei. Deixei a publicidade da forma que exercia, para cumprir minhas atribuições nas duas lojas. Comecei a atuar junto com a rede Paquetá e as marcas fornecedoras. Passei a interpretar o que desejavam nossos consumidores trazendo uma moda “usável, de preço pagável”(risos). Minha responsabilidade se dá no mix de produtos e na comunicação de nossas lojas. Confesso que sofri para aprender a comprar bege e marrom. Cores que até então eu não usava. Mas passei a prestar atenção nessas cores e sabe que foi muito interessante, pois descobri que sou uma pessoa adaptável. Detalhe: Não pude deixar de perceber o que Miriê calçava durante a entrevista: sapato preto e cor de rosa, com bolinhas.

44

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

◆◆ Vida de professora Miriê é pós-graduada, mestre em publicidade e professora na Universidade de Passo Fundo há mais de 10 anos. “Ser professora nunca esteve no meu projeto profissional e confesso que foi um dos maiores presentes que a vida me deu. É bom estar com os alunos, eles nos mantém próximos dos sonhos que já tivemos” ressalta.


◆◆ Colorida? Por algum tempo, Miriê usava o cabelo colorido e dirigia um carro amarelo. Ela fala sobre o quanto é importante na vida a gente poder exercitar cada fase, para não ficar com as demandas reprimidas. “Naquela época eu não conseguia conter em mim o desejo da expressão. Eu era o conflito materializado. Tinha energia para fazer muita coisa e não me contentava com o que me entregavam pronto. Sempre rejeitei a palavra moda. Acredito que toda a tua manifestação física deve ser compatível com o teu momento” desabafa. A publicitária também revela que não se pode ignorar os rituais: “Eu ignorei o vestido de noiva, ignorei o debut e hoje, me arrependo. Os rituais são muito importantes.” Ao mesmo tempo, ela também acredita que teríamos um mundo mais interessante se as pessoas não se enquadrassem em tantas listas de ‘isso pode’ e ‘isso não pode’: “Você corre o risco de deixar de mostrar alguma característica sua, por conta do engessamento. Aliás, outra coisa que me incomoda é a teoria do consumo vazio, ter por ter, usar por usar” afirma. Pergunto a Miriê o que a fez mudar nos últimos anos e ela responde objetivamente: “Não existe mais o conflito. Aprendi a olhar para a vida e para o que realmente ela é.”

◆◆ Hoje, uma vida mais rica! Miriê é católica, mas conta que também passou a encontrar amparo na doutrina espírita. Ela fala que descobriu sobre a permanência das pessoas que se foram fisicamente, e sobre as lições que elas nos deixam. “Preciso dizer que minha vida ficou mais rica, antes eu precisava me comunicar com o mundo, através das cores, de algumas excentricidades. Aquilo era estar vivo. Hoje a forma de estar viva é estar atenta à vida, a prestar atenção ao tempo, a reconhecer que a nossa passagem por aqui tem prazo de validade.” Outra grande mudança na vida dela foram os bons pensamentos. Ela conta que não lembra quando foi a última vez que teve um pensamento ruim. “A gente tem que olhar para todas as pessoas que estão conosco e perceber que somos feitos do mesmo barro. Que em algum momento fazemos coisas boas, em outros, não. Precisamos aprender a ter mais paciência.” Ainda sobre o casamento de 15 anos com o advogado Rogério Kurek ela fala que não tiveram filhos, por opção, escolheram ter gatos, que também são uma escola.

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

45


◆◆ A interrupção de convívio Mesmo sendo uma jornalista, me sinto mais a vontade em reproduzir exatamente o que eu ouvi no assunto a seguir. Leia as palavras ditas por Miriê: “Eu sempre achei a minha vida muito boa. No dia em que o Kurek partiu, eu estava trabalhando na UPF e me senti muito mal, de repente. Não sabia o que eu tinha. Decidi ir para casa. Peguei o carro e liguei o rádio. A notícia era sobre um acidente. Não sabia que era com ele. Os comentários que ouvi, no momento em que narravam o acidente, sobre as possíveis circunstâncias da morte daquela pessoa me incomodaram muito, porque produziam versões sem comprovação. Desliguei o rádio, irritada com o jornalismo que se fazia ali. No mesmo momento, pensei no quanto a minha vida era muito boa e me perguntei: Quando será a minha vez? Cheguei em casa e logo em seguida soube que aquele acidente era comigo. Me dei conta do sentido da vida com essa perda, procurei entender o que eu estava fazendo aqui. Minha vida nunca mais foi a mesma. Durante muito tempo perdi a alegria. Fiquei sem motivação, mas não perdi a crença na vida. Olhava para as coisas que pertenciam a ele e eu pensava que agora ele não estava mais lá para tocar o teclado... As coisas só fazem sentido quando existe a alma das pessoas junto a elas. Me dei conta que não foi o carro, nem apartamento, nem nada de material que eu tinha, que me ajudou. Foram as pessoas e a fé. Não quero que isso soe como coitadismo, não me dou o direito a isso. Foi, sim, a maior lição que já tive”.

◆◆ Que Miriê é essa? Durante essa tarde de entrevista, Miriê me apresentou uma nova expressão a “desimportância”. Miriê fala que seu objetivo é ser cada vez menos importante. Em outras palavras, isso se refere a uma felicidade simples. “Meu maior luxo hoje é quando faço sopa e vou nos meus vasos e corto salsa e cebolinha. Isso me dá a noção de que somos muito parecidos com a terra, precisamos de cultivo. Entendo a necessidade de trabalhar, buscar conforto, buscar as tecnologias, mas não devemos perder o nosso contato com aquilo que nos aproxima de alguma coisa mais subjetiva, holística. Não quero mais as emoções programadas” fala. Verbos como dominar, arrasar, bombar, estão sendo excluídos do seu vocabulário. Ela quer tomar a sopa devagar. Hoje Miriê reza muito, várias vezes ao dia e não permite que sua mente seja intoxicada com notícias, comentários negativos.

46

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

◆◆ Um novo afeto “Meu novo afeto usou uma expressão muito linda, quando se aproximou de mim, que me encantou: Estou chegando em sua vida na metade da minha e quero ser feliz com você. Estamos juntos há 3 meses e isso está me mostrando que o amor é igual em todas as idades. Estou vivendo a felicidade simples.


◆◆ Vida de cantora Ela cantava desde pequena. Foi integrante de corais, do grupo Terra Pampeana. Miriê conta que, em sua segunda relação amorosa, bem amorosa diz ela, a publicitário e o marido, Rogério Kurek (in memorian) cantavam para consumo pessoal. “Começamos a ser chamados para cantar em alguns lugares, e logo transformamos a nossa agenda. Tínhamos que adequar as nossas vidas profissionais com apresentações em festas de amigos e em casamentos. Em cada casamento, celebrávamos o nosso casamento. Buscávamos a mais profunda emoção. A gente gostava muito de criar encima da marcha nupcial. Olhávamos para os noivos e percebíamos qual seria a melhor música para colar na música de entrada para aquele casal” fala. Ela também integra o Bando Andarengo, um grupo de amigos do antigo Terra Pampeana. O objetivo inicial do bando era um encontro de amigos, acabou virando uma pesquisa folclórica e mais tarde em um CD, que pode ser visto como raridade nos dias de hoje. “Acho que é cármico isso de em tudo aquilo que eu busquei executar como uma certa diversão, acabava virando profissão” desabafa.

Conheça algumas frases que Miriê Tedesco, com todo o seu bom humor, encontrou, em brincadeiras com amigos, para resolver a vida: ◆◆ O senhor é meu pastor e nada me faltará, nem celulite, nem despertador, nem problema; ◆◆ Não importa a classe social, intelectual, cada um “com seus pobrema”; ◆◆ Não interessa a fase da vida, todo mundo num determinado momento, faz uma “chinelagem”; ◆◆ Se tiver que fazer força, tá errado. Essa ela conta que aprendeu com um amigo que ouvia essa frase do pai; ◆◆ A gente tem que aprender a passar o bastão, tem problema que não é seu; ◆◆ Depois de uma altura da vida, todos vêm com o kit, zero bala não existe mais, tem que customizar; ◆◆ Por último: A casa não oferece nada que não esteja no cardápio, portanto, contente-se com o que sobrou pra você. É o que tem; E por que não? Se é o que tem, azar, eu gostei!

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

47


Conceito B&B A B&B Moda Mulher há mais de três décadas prioriza como conceito o atendimento personalizado, a exclusividade e a qualidade de seu mix de produtos. Nosso dia a dia não consiste em fazer coisas extraordinárias, mas fazer coisas simples de maneira extraordinária. A maior razão de nossa existência é a fidelidade e reciprocidade de nossa especial clientela. O segredo da B&B é paixão, dedicação, trabalho e profissionalismo no que faz. “Os detalhes moram na B&B” Bariba

Perfect couro furadinho pink - Verosenso; Lenço - Victor Hugo; Bermuda jeans - Iódice; Bolsa - Saad; Sandália python - Delela

48

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


Vestido frente única correntes ouro – Caos Sandália e clutch cristais ouro – Polignanno Almare

Pulseira correntes com cristais – Camila Klein

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

49


Vestido tie-dye estampa serpente – Caos Brinco – Camila Klein Pulseira – Camila Klein

Scarpin python azul metalizado – Delela

50

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

Clutch couro acetinado prata - Victor Hugo


Saco - Saad

Lenço azul e amarelo – Victor Hugo

Clutch - Saad

Cinto - Saad

Sandália - Saad

Scarpin - Saad

Jeans – Seven For All Underwear coral – Iódice Spencer tear Chanel – Saad Sandália - Saad Bolsa mini carris cobalto - Saad Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

51


Carteira jakar ouro – Victor Hugo

Lenço seda onça – Le Lis Blanc

Parka caqui – Le Lis Blanc Bata seda onça – Le Lis Blanc Bermuda alfaiataria – Saad Scarpin cereja – Le Lis Blanc Bolsa baú jakar – Victor Hugo

52

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

Sapatilha rendada cru – Le Lis Blanc


Spencer escamas couro – Verosenso Calça capri sarja peletizada – Iódice Bolsão - Saad

Sapatilha – Mara Mac

Bolsão - Saad

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

53


Beleza

Por: Talita Tatsch Spode // redacao@revistaversa.com

Como preparar corpo e pele para o verão? Com a chegada da estação mais quente do ano, surge a preocupação com pequenos desconfortos como celulite, gordura localizada, flacidez, estrias, manchas, marcas de expressão e rugas. É muita coisa pra uma mulher só, não é?

54

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

Mas saiba que tudo isso tem solução, basta ter disciplina alimentar, atividade física, evitar ao máximo o stress que o dia a dia nos causa, e claro, aliados à procedimentos estéticos personalizados da Clínica Day Spa Rita Dreon. A Clínica atua em Passo Fundo desde 1999 , sempre buscando aprimorar seus conhecimentos com tratamentos eficazes, e tem ajudado a muitas mulheres redescobrir a beleza, o equilíbrio de

uma pele saudável e o bem estar físico, com uma gama de procedimentos aplicados somente por profissionais especializadas. As profissionais Rita Dreon, Dra. Michele Dreon e Dra. Michele Zolet oferecem tratamentos de massoterapia, redução e modelagem corporal, tratamentos faciais, banhos energéticos e temáticos, terapias alternativas, terapias de gestante, fisioterapia e dermato funcional, pilates e medicina e estética.


A esteticista e terapeuta Rita Dreon proprietária da clínica, explica cada um dos procedimentos preparatórios para a pele do rosto :

“O mau humor crônico provoca muitos prejuízos à beleza e à saúde do nosso corpo. Se você não está bem por dentro, seu corpo vai refletir isso externamente”.

◆◆ Peeling com microdermoabrasão (ou peeling de cristal): Realizado por um aparelho que libera cristais com a função de promover um rolamento de suas partículas sobre a pele ocorrendo a escamação de camadas, eliminando células mortas e dando lugar a pele nova, livre de rugas, manchas, acnes e outras imperfeições. ◆◆ Peeling superficial Seriado: Realizado com ácidos, esse tipo de peeling promove a descamação leve e não necessita de afastamento das atividades. São necessárias várias sessões, semanal ou quinzenal. Indicado para melhorar a textura e o viço da pele, as manchas e o fechamento dos poros. Quando se trata de acne o efeito é secativo. ◆◆ Peeling intermediário: Realizado com uma combinação de ácidos, promove a descamação mais intensa com formação de crostas (casquinhas). É necessário preparar a pele com soluções despigmentantes quinze dias antes da aplicação. É utilizado para melhorar a textura da pele, as manchas mais profundas e as rugas mais acentuadas. ◆◆ Laser Não-abrasivos: São mais indicados para manchas de profundidade superficial a média, em rugas finas e para estimular a produção de colágeno. Atua muito bem também em vasinhos da face e poros abertos.

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

55


◆◆ Procedimentos corporais: Gordura localizada, celulite, flacidez, glúteos, braços, pele desvitalizada: Geoterapia, bandagens, crioterapia e modelagem, agregados à: Corrente Russa Endermologia Termoterapia Eletrolipólise Ultra som Pilates

especiais para noivos, formandos, debutantes, aniversariantes e vales presente. Rita salienta a parceria com a esteticista e cosmetóloga Kátia Silva Nunes, considerada uma das profissionais mais conceituadas do país e diretora do Spa Brasil em Cabo Frio-RJ, ministrante de vários cursos e palestras por todo Brasil e Europa. Em suas visitas constantes ao Day Spa sempre traz as melhores novidades para as profissionais do Day Spa, pois Rita segue a filosofia de Kátia.

◆◆ Procedimentos médicos: Peelings; carboxiterapia; botox; preenchimentos; laser; tratamentos dermocosméticos; escleroterapia. Segundo Rita Dreon, embora o avanço tecnológico permita resultados magníficos, nenhum procedimento estético é totalmente eficaz sem a associação de hábitos saudáveis, e principalmente ter um cuidado especial com a saúde mental e emocional. “O mau humor crônico provoca muitos prejuízos à beleza e à saúde do nosso corpo. Se você não está bem por dentro, seu corpo vai refletir isso externamente”, explica. O Day Spa oferece conforto, tratamentos e ambientes diferenciados para quem busca resultados aliado a qualidade e bem estar. Disponibiliza datas

Agende seu horário para conhecer nosso espaço e fazer sua avaliação Rua Senador Pinheiro, 82B Passo Fundo (54) 3045.1248

BELEZA, BEM ESTAR, COMPROMETIMENTO E RESULTADOS... ESSES SÃO OS NOSSOS OBJETIVOS!

56

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

57


Corpo

Por: Talita Tatsch Spode // redacao@revistaversa.com

“Existem boas dicas para prevenir este problema. A combinação de bons exercícios com uma dieta saudável, colocar como rotina alimentar vegetais, carnes magras, preferencialmente carnes brancas como frangos e peixes e reduzir os açúcares e gorduras fará uma grande diferença”

A (di) solução da gordura abdominal Tem “gordurinhas” que insistem em grudar no nosso corpo, em lugares específicos que nem com muita malhação não saem, não é mesmo? O grande problema da maioria das pessoas que querem perder peso é a famosa gordura localizada. E o problema ainda maior é que a gordura localizada insiste em aparecer na região abdominal, onde surgem aquelas saliências também chamadas de “pneuzinhos”.

58

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


Mas como livrar-se desse incômodo? ◆◆ Inclua em sua rotina alimentar mais vegetais, frutas e carnes magras e, ao mesmo tempo, reduza substancialmente a quantidade de gorduras e açúcares. As carnes magras, de frango e de peixe vão lhe prover proteína, necessária para construir músculos. Os vegetais e frutas serão fontes de vitaminas, e a baixa ingestão de gordura e açúcar fará uma grande diferença; ◆◆ Faça pelo menos trinta minutos de exercícios aeróbicos, como caminhada, corrida, ciclismo, natação e até mesmo dança, três vezes por semana. Essas atividades são excelentes para queimar calorias do seu corpo como um todo, o que vai resultar no consumo dos estoques de gordura que estão concentrados principalmente na região abdominal; ◆◆ Trabalhe a região abdominal com exercícios específicos para essa parte do corpo dia sim e dia não. Faça sequências de exercícios abdominais normais e laterais para reforçar a parede muscular do abdômen. Matricule-se em uma academia para aumentar a variedade de exercícios com a utilização de aparelhos e orientações do instrutor; ◆◆ A sua nova dieta mais saudável vai reduzir a quantidade de calorias ingeridas e os exercícios aeróbicos vão queimar calorias e reduzir os estoques de gordura. Somado a isso, os exercícios abdominais reforçarão os músculos do abdômen, completando o ciclo; ◆◆ Seguindo o roteiro acima você obterá resultados satisfatórios e visíveis em algumas semanas ou meses, dependendo do estado em que se encontre. Perceba que os músculos do abdômen, mesmo que desenvolvidos, ficarão ocultos atrás da camada de gordura até que ela seja eliminada.

De acordo com Elcio Pohlmann Nasser, sócio-proprietário da Academia Simbiose, a fórmula é muito simples: o volume abdominal é o resultado da diferença do que se ingere de calorias menos o que se gasta. Se ingerirmos mais do que gastamos, certamente acontecerá o acúmulo de gordura abdominal. “Existem boas dicas para prevenir este problema. A combinação de bons exercícios com uma dieta saudável, colocar como rotina alimentar vegetais, carnes magras, preferencialmente carnes brancas como frangos e peixes e reduzir os açúcares e gorduras fará uma grande diferença”, explica Nasser. Com relação aos exercícios, ao contrário de que se possa imaginar, a musculação exerce um papel fundamental no processo de emagrecimento. Quando submetemos nosso organismo ao esforço físico através de um programa de carga, peso, musculação, nossas fibras musculares são degradadas, ocorrem micro lesões ao longo de toda a fibra muscular, gerando o que chamamos fisiologicamente de catabolismo. Quando vamos dormir, durante o repouso nosso organismo faz o processo inverso, o anabolismo, a reconstrução das fibras musculares degradadas durante o treino. O principal combustível que nosso corpo utiliza nessa reconstrução são as gorduras. O resultado deste processo fisiológico é o aumento do metabolismo de repouso. Um metabolismo acelerado fará com que melhore nossa digestão alimentar gerando menos acúmulo, portanto diminuindo as reservas de gorduras localizadas em todo o corpo e principalmente em nosso abdômen. Por fim, exercícios de musculação aliados às atividades aeróbias como esteira, bicicleta, aula de ginástica aeróbica, uma boa alimentação seguida de um bom repouso são as grandes dicas para uma boa saúde física e estética.

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

59


60

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


Estética

Por: Talita Tatsch Spode // redacao@revistaversa.com

O boom da estética supervalorizada Qual a idade ideal para enfrentar uma cirurgia plástica? Cada vez mais jovens estão passando pela mesa cirúrgica como se fosse algo corriqueiro. A apelação e a “cobrança” da sociedade pela beleza fazem com que os jovens se sintam obrigados a ter um corpo perfeito, a qualquer custo. Mas até que ponto é saudável alguém que ainda está em formação do seu corpo, interromper a natureza e tratar um probleminha aqui e outro ali (ou mesmo problema nenhum) para se sentir melhor?

A rigor, cirurgia plástica só deve ser realizada por adultos que estão muito certos do que pretendem fazer com seu corpo. Há casos, porém, em que a evidente desproporção de uma parte do corpo pode ser corrigida previamente. Mesmo assim, cada cirurgia plástica tem uma idade mínima para ser realizada. O limite está quase sempre relacionado ao fim dos processos de formação das partes do corpo. Os especialistas afirmam que idade mínima não é sinônimo de idade ideal. O momento certo varia de acordo com a pessoa e com as conseqüências da falta de proporção em seu corpo. O histórico do paciente deve ser considerado ao se avaliar a Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

61


necessidade do procedimento, qualquer que seja a idade. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, 15% das cirurgias realizadas no Brasil são em adolescentes. Essa porcentagem indica que mais de 100 mil jovens homens e mulheres entre 14 e 18 anos já se renderam ao bisturi.

A escolha do médico: O profissional é um dos fatores mais importantes do procedimento. O médico deve ser especializado em cirurgia plástica e credenciado pela SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica). Muitos casos de procedimentos cirúrgicos que acabaram em morte foram noticiados pela mídia atualmente e, em sua maioria, se deram por falha médica. Os profissionais não eram especializados em cirurgia plástica ou não se atentaram a procedimentos e exames pré-operatórios. Muitos desses profissionais usam os baixos preços como chamarizes de pacientes. Não se deixe levar por falsas promessas e exija do profissional tudo o que lhe é de direito, como exames pré-operatórios, aparelhos de ressuscitação na sala de cirurgia, UTI e a presença de um anestesista durante todo o procedimento cirúrgico. Prefira realizar o procedimento cirúrgico em um hospital a uma clínica, pelo fato de haver UTI e maior condições de socorro caso algo dê errado. O valor de uma cirurgia plástica varia conforme o procedimento e o local da intervenção.

O papel dos pais: Peças importantes nesse processo, são os pais quem mais devem ajudar os jovens nesse momento. Além de auxiliar, eles devem buscar orientação médica de um psicólogo e de um cirurgião, sempre.

62

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

Idade recomendada para (pensar em) fazer cirurgia plástica, segundo especialistas: ◆◆ Correção da orelha de abano Idade mínima: 7 anos Nessa idade a criança já tem a orelha praticamente do tamanho que conservará até a idade adulta e suporta melhor o pós-operatório. ◆◆ Redução ou aumento dos seios Idade mínima: 16 anos A mama já atingiu 95% de seu crescimento e a pele está com a elasticidade ideal para adaptar-se aos novos contornos. Em alguns casos, quando há crescimento anormal dos seios e danos à coluna, por exemplo, é possível adiantar a cirurgia. ◆◆ Lipoaspiração Idade mínima: 17 anos Até a pré-adolescência, o processo que leva ao surgimento das células de gordura ainda não terminou. Os resultados de uma lipoaspiração poderiam, assim, ser revertidos. Aos 17 anos, o desenvolvimento está completo e já dá para saber as proporções do corpo. Mas a cirurgia é um recurso extremo. Antes, devem-se tentar a educação alimentar e os exercícios. ◆◆ Nariz Idade mínima: 14 anos Na pré-adolescência, o nariz cresce mais que o restante da face, gerando certo desconforto. Esse processo se completa por volta dos 14 anos. Portanto, se você é jovem e pretende fazer qualquer tipo de cirurgia plástica, converse com seus pais, peça orientação, consulte médicos especialistas, e não faça nada por impulso. A cirurgia plástica é tão invasiva como qualquer outra cirurgia, podendo ter conseqüências graves à sua saúde.


Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

63


Vaidade infantil

Por: Talita Tatsch Spode // redacao@revistaversa.com

Vaidade infantil: Até que ponto isso é “bonitinho”? “Que amor de salto alto” “Que bonitinha imitando a mamãe” “Que vestidinho mais curto” “Já pintando as unhas de vermelho”?

Com tanta informação disponível às crianças sobre o mundo adulto na televisão, na internet (manuseada com facilidade pelos pequenos) e nas revistas, nos deparamos diversas vezes com demonstrações de pressa para se chegar ao mundo adulto. Crianças desde que completam os primeiros aninhos estão ultrapassando aquela brincadeira de experimentar os sapatos e maquiagens das mães, para impor essa vontade de sair às ruas com vestimentas que imitam o cenário da saia curta, batom e esmalte vermelhos, salto alto, e por aí vai. No caso dos meninos, a preocupação começa quando eles querem conquistar um corpo “musculoso”, como vêem nos campeonatos de lutas e videogames, por exemplo.

64

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


É saudável quando - Trata-se de uma brincadeira - A menina vai “treinando” para ser mulher - Os meninos procuram ganhar referências de figuras masculinas - A vaidade tem limites impostos pelos pais

É prejudicial quando - A vaidade se torna obsessiva - A criança quer se parecer com um adulto na forma de se vestir no dia-a-dia - A preocupação com a imagem passa a ser a prioridade da criança - Existe um impulso consumista por roupas e cosméticos - A criança deixa de comer com a preocupação de emagrecer

Mas para mostrar a essas meninas o que é certo, o que é bonito e adequado para a idade, o que deve ser feito pelos pais para chegar a esse consenso sem ser agressivo? Ou por outro lado, o que deve ser feito para não acabar tornando isso algo natural, deixando a infância escapar muito depressa, apenas para contentar a criança com mais esse capricho? Quem ainda não tem filho afirma que se sente incomodado e indignado quando se depara com uma criança que prefere o salto alto à boneca, e o pior, quando a mãe e o pai apoiam a iniciativa pois isso demonstra “personalidade forte”. Conversamos com uma psicopedagoga, especialista em educação infantil, para saber o que é saudável e qual a postura que os pais devem tomar quando a criança impõe essa vontade.

“É natural que a criança imite a mãe e seja vaidosa. Isso é saudável. Enquanto for uma brincadeira em casa, não há maldade, pois a criança é verdadeira, inocente. Mas a partir do momento em que ela (criança) decide sozinha a se vestir e usar exageros não compatíveis com a idade, a mãe deve intervir e através do diálogo convencê-la do contrário. É necessária uma disciplina baseada no afeto e não na hostilidade, respeitar a personalidade da criança, impondo uma autoridade, mas dando liberdade com responsabilidade. Deixe a criança expor a sua vaidade, deixe-a ser verdadeira até que não ultrapasse limites da própria idade.” Elizabete Spode – Psicopedagoga Clínica e Institucional.

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

65


la/conceicao u ic tr a m r/ .b rg .o colegiomarista

(51) 3316.2700 Você pode reinventar o mundo. A gente acredita.

Confiamos no aprender que faz do estudante um sujeito da mudança e, acima de tudo, a gente acredita nele, e na sua capacidade de realizar um novo mundo. 66

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


Por: Cleiciane Cenci // redacao@revistaversa.com

EXPOMARAU Nos dias 7, 8 e 9 de outubro aconteceu no Parque Lauro Ricieri Bortolon, em Marau. a 12ª Expomarau, feira Comercial, Industrial, Serviços e Agropecuária . Uma multifeira de abrangência nacional que se repete a cada 2 anos, proporcionando excelentes oportunidades de negócios, lazer e entretenimento a um público aproximado de 100.000 visitantes.

FOTO IMAGEM/TUCHÊ

Região

O município de Marau é o maior polo de desenvolvimento econômico. Os principais ramos são o alimentício e a metal mecânica. Conta com

350 indústiras de diversos sergmentos, com importação de mão-de-obra e está entre os 30 primeiros do estado no ranking de arrecadação.

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

67


A EXPOMARAU 2011 teve como objetivos: gerar novos negócios; fortalecer a economia de Marau e região; comercializar os produtos e serviços dos segmentos empresariais envolvidos; divulgar o nome de Marau para o estado e o país; atrair investidores para a geração de emprego e renda no Município e Estado; permitir intercâmbio comercial e cultural; qualificar as empresas participantes; promover o turismo de eventos; ampliar e fidelizar contatos; networking.

◆◆ III Mostra do Gado Leiteiro: A Bacia Leiteira contribui para o crescimento econômico de Marau produzindo em média de 180 mil litros por dia. Estiveram expostas as tecnologias para a cultura e os animais de destaque, os quais foram julgados e a premiados no sábado dia 8. ◆◆ Feira de Pequenos Animais: Atração tradicional, mais uma vez chamou a atenção e encantou a feira. ◆◆ Feira da Agricultura Familiar: Produtos coloniais e artesanato foram expostos e comercializados

FOTO IMAGEM/TUCHÊ

• • • • • • • • • •

◆◆ A feira trabalhou com uma estimativa de 30 milhões em négócios; ◆◆ Aconteceu também a II Mostra Bella Casa - Arquitetura e Construção, com a proposta de segmentação da expofeira, contemplando as principais empresas e profissionais do ramo da arquitetura e construção de Marau e região. Apresentou as tendências e lançamentos em móveis, imóveis, decoração, paisagismo e profissionais arquitetos e engenheiros. ◆◆ A cada edição a Expomarau se supera e surpreende os visitantes, nesta não poderia ser diferente. Isto só prova que o Município e a feira são um sucesso e com a certeza de estar no caminho certo.

68

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

FOTO IMAGEM/TUCHÊ

◆◆ Os mais de 350 expositores estiveram instalados nos pavilhões internos e nos espaços externos do Parque, dentre eles, destaca-se também o setor maquinário e equipamentos com uma média de 50 expositores.

FOTO IMAGEM/TUCHÊ

◆◆ Diversos Eventos Culturais, como Teatros e Shows


Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

69


Gastronomia

Por: Cleiciane Cenci // redacao@revistaversa.com

Botequim: O sabor da comida caseira Assim como a França é conhecida por seus cafés, a Inglaterra por seus pubs e a Itália por suas cantinas, o Brasil é conhecido por seus botequins. Surgidos no século 19, com a abertura dos armazéns portugueses no Rio de Janeiro, tornaram-se um dos pilares da cultura brasileira. Com base nisso, a Versa procurou saber sobre as comidas de botequim servidas em Passo Fundo. Momentos descontraidos e um bom bate-papo com os amigos, nos remetem àquela mesa de bar, pedir mais um copo ao garçom com aquele

70

70

Out/Nov Out/Nov • 2011 •• Versa 2011 •Magazine Versa Magazine

tira gosto. Em Passo Fundo alguns bares servem essa comida, tipicamente brasileira, em fartas porções. São bolinhos, pastéis, picadinhos, caldo de feijão, entre outros petiscos.... Uma vez ao ano, entre Maio e Junho, é realizada a festa de botequim em um clube da cidade, em outro bar a tradicional feijoada que acontece duas vezes ao ano. Conseguimos uma receita para que você possa servir em ocasiões agradáveis. Bom Apetite!


Bolino de Bacalhau Ingredientes: ◆◆ 500 g de bacalhau ◆◆ 300g de batatas cozidas em água fervente e descascadas ◆◆ 2 colheres (sopa) de salsa bem picada ◆◆ Pimenta-do-reino a gosto ◆◆ 4 gemas ◆◆ 4 colheres (sopa) de farinha ◆◆ 1 colher (sopa) (15ml) de azeite de oliva ◆◆ 4 claras batidas em neve bem firme ◆◆ Óleo para fritar

Modo de preparo: Coloque o bacalhau numa tigela, cubra com água e deixe de molho por 36 horas, trocando de água várias vezes (se estiver quente, cubra a tigela com papel filme e deixe na geladeira). Passe as batatas cozidas no espremedor ou amasse bem com um garfo e reserve. Escorra o bacalhau, retire a pele e as espinhas e passe a carne no moedor. Coloque a carne de bacalhau moída numa tigela e junte as batatas amassadas, a salsa picada, pimenta-do-reino a gosto, as gemas, a farinha e o azeite e bata com uma colher de pau até misturar bem. Acrescente as claras em neve e continue a misturar até obter uma massa homogênea. Com duas colheres de sopa vá fazendo bolinhos ovalados do mesmo tamanho e colocando numa assadeira. Numa panela pequena coloque óleo em quantidade suficiente para mergulhar os bolinhos, leve ao fogo alto e deixe ficar quente. Frite os bolinhos aos poucos, virando-os durante o cozimento para dourarem por igual. Retire com uma escumadeira, escorra e coloque sobre toalhas de papel absorvente. Passe para um prato de servir e leve à mesa. Rendimento: 8 porções. Fonte: Ricardo Cansi

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

71


Agora Gelado Vício, hábito, quase uma unanimidade universal, o cafezinho ganha novas versões para os dias mais quentes que se aproximam. Foi moda no recente verão em Nova York e promete fazer sucesso por aqui também.

O café gelado tornou-se um costume que se inicia na primavera e perdura durante os meses de verão. As cafeterias La Colombe, Gimme Coffee e Stumptown estão entre as mais procuradas pelos amantes de café em Nova York, onde, atualmente preferem o gelado. Há uma forte tendência de que os cafés frios virem uma febre nesta estação, não somente pela variedade em sabores (caramelo, avelã, macadâmia, chocolate, amêndoa, baunilha, coco, menta), mas, também, pela gama de possibilidades de elaborar e inventar. O Freddo, por exemplo, é um café expresso normal, porém com pedras de gelo, servido em copo de Irish Coffee, e o Refresco de Café. Para seu preparo, basta bater no liquidificador 150ml de café filtrado, duas pedras de gelo, suco de meia laranja e açúcar a gosto. A dica é incluir uma colherinha (5ml) de licor Cointreau, o que não torna a bebida alcoólica, mas beneficia o seu

72

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

sabor. Servido em copo estilo Guinness, o refresco conta com um colarinho de espuma, como o do chope, o que o torna ainda mais saboroso. Há quem seja tão apaixonado pela bebida que goste de prepará-la pessoalmente em casa. Se você é um adepto delicie-se com mais uma receita:

Mocha Coffee Shake

Modo de preparo: Bater todos os ingredientes, menos o chantilly, num blender ou liquidificador. Ao final, decorar com chantilly.

Para garantir a

◆◆ Duas bolas de sorvete de creme;

consistência ideal,

◆◆ Um café expresso duplo

evitando que a

◆◆ Uma colher de sopa de calda de chocolate;

bebida fique aguada,

◆◆ Chantilly a gosto, para decorar.

deixar o café expresso esfriar antes do preparo.


Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

73


Decora

Por: Fabiana Rezende // redacao@revistaversa.com

Ambientes prontos para o verão

Depois de um inverno tão rigoroso esperamos ansiosos pelo verão. Quando as temperaturas aumentam, trocamos roupas pesadas por roupas mais leves. E através de algumas adaptações na decoração também podemos tornar nossa casa e ambientes de trabalho mais frescos e confortáveis para a estação mais quente do ano. Veja as sugestões que a arquiteta Linessa Busato traz para você, leitor da Revista Versa, deixar seu lar mais gostoso neste verão.

◆◆ Ar fresco

DICA - Uma maneira alternativa de diminuir a incidência do sol sobre fachadas, janelas e sacadas são os brises verdes. São trepadeiras plantadas em vasos ou diretamente no solo com uma armação simples de arame formando uma cortina verde de sombreamento.

74

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

“Principalmente no verão precisamos ventilar os ambientes. Devemos permitir a entrada dos ventos pela manhã, pois são mais frescos. Pela parte da tarde nas fachadas norte e oeste, para manter as janelas abertas barrando a entrada de calor, podemos utilizar cortinas com proteção térmica como persianas que tem fibra de vidro em sua composição. Também é importante substituir cortinas pesadas e escuras por materiais leves e claros que refletem os raios solares e dão maior luminosidade ao ambiente. Quando possível, mantenha a ventilação cruzada permitindo a entrada do ar fresco e saída do ar quente no ambiente, lembrando que o ar quente do qual queremos nos livrar no verão movimenta-se sempre de baixo para cima, portanto as saídas de ar devem ser mais altas”, explica a arquiteta.


◆◆ Leveza no ar Tecidos pesados e escuros devem ser substituídos por tecidos leves e frescos como algodão e linho. Almofadas e estofados podem ganhar capas em tecidos mais naturais e coloridos. Os tapetes felpudos podem ser substituídos por outros que não esquentam tanto como os de sisal. “Os ventiladores são aliados para diminuir a sensação térmica de calor no ambiente. Além de consumir menos energia que o ar condicionado podem diminuir a sensação térmica em até cinco graus. Existem vários modelos, tanto de teto quanto de parede, para combinar com qualquer estilo de decoração”, diz Linessa. O tipo de iluminação também influencia no aquecimento dos ambientes. No verão, o ideal seria substituir lâmpadas do tipo dicróicas e alógenas por fluorescentes super 83, que têm o mesmo tom amarelado, mas não esquentam ou por lâmpadas fluorescentes comuns.

DICA – Nesta imagem podemos visualizar um ambiente ideal para as altas temperaturas do verão com estofados e almofadas com tecidos leves e cores claras, tapetes com fina espessura, ventilador de teto, paredes brancas e a presença de elementos em vidro que dão “frescor” à decoração.

◆◆ Jardins verticais e quadros verdes Os jardins verticais e quadros verdes, criados por Patrick Blanc, são uma maneira de trazer o verde para o interior da sua casa de maneira inovadora. De maneira mais intensa do que plantas em vasos, os jardins verticais ajudam a manter os ambientes mais frescos no verão e trazem o contato com a natureza para espaços que não tem integração com áreas externas. “Os grandes painéis de cortinas verdes são montadas através de estruturas especiais que necessitam de sistema de irrigação para fornecer nutrientes para a planta, como um sistema de hidroponia, e sistema de drenagem. A Ecotelhado executa este tipo de paredes verdes com representação em Porto Alegre”, esclarece Linessa. ◆◆ Belas idéias ecologicamente corretas

DICA - Os quadros verdes são estruturas menores e de manutenção mais simples. Para manutenção, adubação e irrigação pode-se retirar quadro da parede e depois recolocá-lo. Deve-se ter cuidado com a impermeabilização do painel para evitar danos à pintura da parede.

Adotando estas ideias para amenizar o calor nos ambientes internos de sua casa ou ambiente de trabalho você estará também diminuindo o consumo de energia elétrica com sistemas de refrigeração. “Além de criar ambientes bonitos e mais agradáveis para o verão, também estará contribuindo para a sustentabilidade do meio ambiente”, conclui a arquiteta.

Como qualquer vaso de planta os quadros verdes também necessitam de iluminação natural na quantidade específica para cada espécie de planta.

Fonte: Arquiteta Linessa Busato CREA RS 124722 contato e-mail: arqui_li@yahoo.com.br

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

75


76

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

77


78

Out/Nov • 2011 • Versa Magazine


Out/Nov • 2011 • Versa Magazine

79


novo PiCanto. É tudo isso e ainda É

• Passo Fundo: (54) 3581.0777 - av. Brasil leste, 776 • Gramado: (54) 3286.5453 • Caxias: (54) 3225.1717 • Breve em Bento Gonçalves

RespeiteVersaa Magazine sinalização de trânsito. 80 Out/Nov • 2011 •

A Maior Rede de Concessionárias KIA do RS www.kiaautoestilo.com.br 5 anos de garantia ou 100 mil Km rodados, o que ocorrer primeiro, conforme termos e condições estabelecidas no Manual de Garantia e Manutenção. Foto meramente ilustrativa.


Revista Versa - Out 2011