Page 68

PRODUÇÃOCULTURAL ALICE GALVÃO alicegcult@gmail.com

Fotos: divulgação

Anápolis Jazz Para quem ainda não sabe, fica a dica: Anápolis tem uma cena jazz. Quem revela isso é Marcossoter, integrante do Manga Jazz Trio, entusiasta do estilo e de suas vertentes latinas. O músico, que é amante declarado do samba jazz, samba tradicional e chorinho, pesquisa as raízes históricas da cidade para revelar influências e identidades da música feita por lá. Ele conta que a vertente musical de raízes norte- americanas está presente na cidade desde a sua fundação. “Em 1907, por exemplo, já existiam aqui em Anápolis oito grupos de jazz e 12 de chorinho e samba”, conta o artista. Além do Manga Jazz, Marcossoter realiza shows com outros

artistas, como o cantor Roberto Brenner e o produtor musical e pianista Giovani Tronconi. Sua formação passa pela Escola de Música de Brasília, o Conservatório de Música de Uberaba e a Escola de Música de Anápolis. Além disso, está à frente de uma série de projetos apoiados pela prefeitura, como o Som das Cordas, o Cantando o Brasil e o Quinta Tem, que oferece shows abertos ao público, nas praças da cidade. Existe parceria com empresas e casas de Anápolis, mas Marcossoter confessa que tem uma inclinação especial para os projetos públicos e sociais. “Meu objetivo é participar de eventos culturais promovidos pela Secretaria de Cultura, Sesc Anápolis, Sesi e IFG.” Para saber mais, acesse o blog do artista: http://marcossoter.blogspot.com.br/

O Dono da Pena Cinema e poesia conceituam “O Dono da Pena”, curta da jornalista e cineasta goiana Cláudia Nunes. Trata-se da saga de “um poeta em busca de si próprio, que encanta-se com a possibilidade de romper as correntes do cotidiano. Uma breve história do fragmento de tempo em que nos sentimos capazes de mudar tudo”. A obra, do poema homônimo de Marcos Caiado, está disponível no site Sunday TV. Acesse pelo link http://sundaytv.terra.com.br/Web/ Videos/Filme/41868/O-Dono-da-Pena.htm.

68

Literatura premiada

Centenário no ballet

O título literário “Naqueles morros, depois da chuva”, do escritor Edival Lourenço, recebeu este ano o Troféu Jabuti, levando o segundo lugar na categoria romance. A premiação insere Goiânia na cena literária nacional, o que não acontecia desde 1978, quando Bernardo Élis foi contemplado com a obra “O Tronco”. Publicado pela Editora Hedra, o livro de Lourenço faturou também o Troféu Jaburu, de abrangência estadual.

Em 2013, o ballet musical “A Sagração da Primavera”, de Igor Stravinsky, completa 100 anos. Sua estreia, em abril de 1913, no Teatro dos Campos Elísios de Paris, ficou famosa na história da arte por quebrar os paradigmas da época quanto à estrutura rítmica das composições executadas, dando ao compositor, pianista e maestro russo o status de revolucionário musical. A coreografia original é de Vaslav Nijinsky, cenografia e figurinos de Nicholas Roerich, para a companhia de Ballets Russes.

Zelo 22  

Vigésima segunda edição da Revista Zelo

Advertisement