Page 1

Ed

i VE ção RÃ de O

Ano II - n. 7 dezembro / 2010 R$ 4,90

Regional

comportamento

A gestante e os cuidados com o verão

Saúde

Como evitar assaduras Catapora: saiba como prevenir

Moda : Verão cheio de charme e estilo


Estamos aqui mais uma vez, agora na 7ª. Edição da Vida bebê, eu particularmente gosto muito deste número. Para os cristãos, o número sete é o numero da perfeição e com certeza estou vivendo um momento perfeito e pleno de felicidade em minha vida. Preocupo-me em buscar o que tem de melhor, com sabedoria e discernimento, para vivenciar todos os momentos da maternidade: cuidados com a alimentação, saúde, desenvolvimento do bebê, decoração do quartinho, compra das primeiras roupinhas, álbum de fotografias, aliás, temos uma matéria sobre este momento, não deixem de ler. Ficamos muito mais emotivas, choramos com facilidade e somos intensamente mimadas, e isso é bom... Muito bom! A minha filha está a caminho e assim como as outras mães, penso em suas esperanças, preocupações, sonhos, talentos e habilidades. Como sempre, a Vida bebê traz em seu conteúdo novos conhecimentos, como meio facilitador das dúvidas que temos, através de profissionais que com autoridade falam sobre comportamento, saúde, novidades, para os diversos momentos da vida de nossos filhos. Aproveitem, degustem a revista, interajam conosco através de nosso site www.vidabebe.com.br, será sempre um imenso prazer. Boas festas e um Feliz 2011 a todos. Com amor,

Capa

Editorial

É tudo como sempre disseram, é um amor maior que minha própria vida.

Raquel Penedo Oliveira Editora

Sumário 4 - Um bebê entre nós 9 - Verão com charme e estilo 10 - Guarda-roupinha 13 - Editorial de moda bebê e infantil 20 - Fotos que capturam emoções 25 - Vacina, a prevenção mais eficaz contra a catapora 26 - Os cuidados com a saude da gestante no verão 30 - As doulas estão de volta 34 - Como evitar a assadura 38 - Dicas de segurança

Mãe: Rose Grola Guidi veste Bee Happy Filha: Manuella Grola Guidi veste Baby Fashion Cabelo e maquiagem: Toque de Beleza Foto: Inez Miranda

41 - Cuidados na compra do carrinho garantem conforto e segurança 42 - Retratinhos da Vida

3


Projeto família

Silvana Minetto Borges Psicóloga

um bebê entre nós Fotos: Wagner Morente

Mônica Sanches Dumit, David Dumit Gardinal, Sofiah Dumit Gardinal e Eduardo Antonio Gardinal

Seu bebê dormiu na sua cama e você não tem coragem de colocá-lo de volta no berço? Sentir pena é natural mas, cuidado! Depois que ambos se acostumarem, não vão querer outra coisa, criando problemas para os três.

4

Segundo a psicóloga Silvana Minetto Borges, é comum que o instinto de proteção, aliado ao carinho, conduza os bebês para o aconchego da cama dos pais. Porém, os motivos para que essa fase seja breve ou mesmo inexistente são fortes: “O

que está em jogo é a própria intimidade do casal. Além disso, quando a convivência a três na cama é muito prolongada, pode haver comprometimento no desenvolvimento psicológico da criança”, alerta. Quando chega, o bebê é um ser


totalmente dependente, facilitando, portanto, a responsabilidade e o instinto de cuidado. Como os pais, principalmente os de primeira viagem, vão aprendendo tudo na base da tentativa e do erro, é normal que façam de tudo tão logo seu filho emita qualquer gemido. E como o bebê é o centro das atenções, estar na cama dos pais significa uma certa comodidade para a mãe, cansada pelo excesso de zelo despendido o dia todo, sem falar nos afazeres domésticos multiplicados. O problema é quando a comodidade converte-se em armadilha, ou seja, quanto mais o bebê se acostuma a ficar na cama, mais difícil é tirá-lo dali. E quando se consegue fazê-lo dormir em sua própria cama, é praticamente inevitável que haja fugidinhas no meio da noite para a cama do casal. No início são os cuidados exagerados e o conforto, porém com o desenvolvimento do bebê, é natural ele fazer gracinhas, birras e protestos e os pais se renderem a tais atitudes. O problema é que, de controlado, ele passa a ser o controlador do casal. “É ele quem decide se pode ou não ficar na cama escolhida. Estamos falando da autoridade dos pais que está em xeque e que, futuramente, pode refletir na educação desse ser, bem como gerar problemas como labilidade emocional, insegurança, ansiedade, problemas psicossomáticos; e muitos desses podem desenvolver mais adiante, gerando dificul-

dades no dia-a-dia da criança, tanto nos relacionamentos sociais como problemas na escola”, declara. Existem papais que ficam com o coração partido de pensar na possibilidade da criança enfrentar sozinha, no berço, o frio rigoroso do inverno, temendo que se descubram e adoeçam. “Essa é só mais uma desculpa, afinal, presume-se que o bebê estará equipado com agasalhos e acessórios”. Os argumentos se renovam. Tem pais que tiram o bebê de entre o casal, mas colocam o bercinho ao lado da cama e os comprometimentos também existem. Além da interferência na intimidade do casal, o bebê está sendo impedido de enfrentar as dificuldades que já se mostram a partir do nascimento e que farão parte de seu desenvolvimento.

INDEPENDÊNCIA

A especialista lembra que a criança deve se acostumar ao seu próprio lugar, mesmo que isso ocorra em meio a alguns choros e uma certa dose de manha. Não há problema na insistência, desde que todas as suas necessidades básicas de alimentação, troca de fralda, remédio e carinho tenham sido supridas. Há casais que assumem de forma tão integral os novos papéis que passam até a chamar um ao outro exclusivamente de “pai” e “mãe”. O fato não é ruim em si e pode ser até uma forma carinhosa de expressão entre o casal. Mas é preciso estar alerta para identificar se o tratamento representa o afrouxamento de outros elos e da perda de intimidade. É preciso também estar atento diante da possibilidade de o bebê continua...

5


passar a controlar, de forma muito pronunciada, a liberdade dos dois e até comprometer o romantismo. “Por conta disso, os adultos começam a inventar estratégias para cansar bastante a criança a fim de que ela durma cedo, rápido e no seu berço; afinal, crianças cansadas de brincar costumam ser garantia de sono tranquilo e de uma noite com liberdade para os pais”. Mas há o inconveniente de os pais também terem participado do ritmo estafante das atividades infantis e caírem, igualmente, em sono pesado. Aí, adeus romantismo...

LIMITES

Os pais só conseguem retirar os filhos do próprio quarto quando reconhecem que isso é um empecilho para o exercício da sua sexualidade. A partir daí, é preciso estabelecer novas regras para a criança: determinar um horário saudável para dor-

6

mir, decretar que ela deve dormir sozinha, lembrar que seu quarto possui uma porta, que a porta possui uma chave e que tais recursos podem e devem ser usados. Todos os estudos com crianças mostram como é importante colocar limites e regras claras e objetivas na hora de dormir, desde o início. Um bom sono leva a hábitos sadios e crianças mais saudáveis e motivadas para a vida. A falta de limites e a falta de bom senso podem arruinar com a dinâmica familiar. “É claro que não devemos ser radicais. O bom senso, o poder de discernimento e a capacidade crítica são essenciais. Afinal, nada na vida é regra eterna e sem exceção. Muitas vezes, quando a criança é recém-nascida ou tem até três ou quatro meses, o bercinho no quarto dos pais pode até facilitar os cuidados, ou quando a criança está doente, um certo afrouxamento na regra pode

implicar em maior conforto para a criança quando ficar um pouquinho na cama dos pais. Bem, tanto no caso de recém-nascido ou de doença, trata-se de situações ocasionais e que, portanto, o fato do pimpolho estar no’ meinho’ dos pais não trará danos para ninguém”, explica.

Dicas para o sono saudável - Criar um ritual de sono é importante para que a criança se acostume às regras para dormir. - Ao ouvir um choro de madrugada, espere um pouco antes de ir ao quarto. Muitas vezes a criança volta a dormir sozinha. - Brincadeiras leves ao final da tarde devem ser incentivadas, principalmente as que estimulem o sono. - Após desejar boa noite, saia do quarto. Não espere a criança fechar os olhos. Ela deve aprender a dormir sozinha. - Não ter medo de dizer “não” à criança. - Apague a luz do quarto. - Conte historinhas que relaxem e fazem o bebê dormir.


7


8


Verão com charme e estilo Além dos cuidados com a pele das crianças, as altas temperaturas também inspiram atenção especial com o visual dos pequenos. Para aproveitar a temporada de verão com muito estilo na piscina ou na praia, o mercado de vestuário infantil traz biquínis, sungas e maiôs com referências da moda presentes também na versão adulta. Os maiôs vêm com listras, poás, abotoamentos falsos e muitas cores, tais como: azul marinho, pink, roxo, salmão e verde água. Estampas divertidas e com padronagens infantis também aparecem nas coleções dessa temporada. Os detalhes dão um charme especial. Nos maiôs, babados e brilhos deixam as peças ainda mais estilosas e modernas. Nos biquínis, florzinhas customizadas garantem graciosidade. Para os garotos, as sungas são coloridas e de modelagem moderna, com alças laterais mais compridas. Chapeuzinhos e bonés, que não deixam de ser acessórios importantes na proteção, podem complementar o visual com muito estilo. Além disso, vale lembrar que a coleção acompanha o que há de melhor em tecnologia e design, a fim de dar às crianças o maior conforto neste verão.

Adriana Dias

Rafael Cassado Meleiro

9


Guarda roupinha Fotos: Demétrio Razzo

Moda Nativa

Sonho di Bebê

Marno Modas

Peteca

Girassol

Hortelã Boutique dos Baixinhos

10


Sonho di Bebê Boutique dos Baixinhos Girassol

Marno Modas

Hortelã

Sonho di Bebê

Strepulia

Baby Fashion

11


Anjo Sapeca

Baby Fashion

Sonho di Bebê

Peteca Strepulia

Moda Nativa Sonho di Bebê

12


EDITORIAL BEBÊ / INFANTIL Fotos: Demétrio Razzo

Ricardo Cardoso Júnior veste Moda Nativa Sofia Hergert Fontana veste Boutique dos Baixinhos Davi de Souza Possatto veste Sonho di Bebê

Isabelli Cherri Soares veste Anjo Sapeca

Vinicius Faber de Oliveira veste Hortelã

Matheus Bortollo Silva veste Sonho di Bebê

Luiza Capelli Videira veste Hortelã

13


Leonardo M. Borges veste Hortelã

Kaique Henrique Ribeiro veste Marno Modas

Ricardo veste Moda Nativa

Joaquim Caldeira Ramos veste Sonho di Bebê

Thaís Ferreira Gomes veste Marno Modas

Paola Ferrari Ceveviz veste Sonho di Bebê

14

Enzo Siqueira de Lima veste Baby Fashion


Maria Eduarda Bortollo dos Reis veste Baby Fashion

Pedro Henrique Rizzo Geraldini veste Anjo Sapeca

Thaís veste Marno Modas

Isabeli dos Reis Tetzner veste Baby Fashion

Catharina Faber de Gaspe veste Hortelâ

Maria Fernanda Maekawa Dias veste Sonho di Bebê

15


Maria Clara Rahal veste Peteca

Lucas Silva Granusso veste Peteca

Eduardo Pironti Bigon veste Anjo Sapeca Lucas Ferreira veste Strepulia

16

Kaique veste Marno Modas


Luiza Sarti Ferreira veste Strepulia

Davi Tntori Gomns De Munno veste Boutique dos Baixinhos

Giovana Brito Labaça veste Girassol

VinĂ­cius P. Batista veste Girassol

Livia Fernanda Facco veste Girassol

Carlos Victor Pinto Fiuza veste Girassol

17


Fotos que capturam emoções Fotos: Inez Miranda

Inez Miranda Fotógrafa

O registro de um dos momentos mais sublimes da vida de uma mulher se tornou praticamente um fator indispensável durante a gestação nos dias de hoje. Sem qualquer exagero, as fotos fazem parte da vida das grávidas seja no início da gestação, para quem quer registrar a evolução ao longo dos noves meses, ou no final, quando a família conta os dias para a chegada do novo membro. A fotografia, considerada uma lembrança concreta do momento ímpar da gravidez, vai muito além do álbum. “Por meio das lentes das máquinas, capturamos emoções. Através das fotos, conseguimos revelar expressões”, declara a fotógrafa Inez Miranda, especializada em fotos de gestantes, bebês e crianças. A foto da gestante, segundo ela, traz muito mais profundidade do que apenas uma imagem que mostra que a mulher está grávida. “A foto expressa um dos momentos mais sublimes que ela está vivenciando. Costumo dizer que ela está em estado de graça. Por isso, capturamos facilmente olhares, sorrisos, troca de carinhos e muitas outras expressões que demonstram a grandeza deste momento”, afirma.

20


AUTOESTIMA

Além da lembrança, a foto também é sinônimo de autoestima para a grávida. “A gestante é naturalmente uma mulher linda em qualquer período da gestação. A mudança do seu corpo tem uma evolução até o final, por isso essa beleza precisa ser registrada”, enfatiza. Roupas e acessórios dos mais diversos estilos fazem parte dos ensaios de gestantes. Há ainda aquelas que preferem explorar sua sensualidade.

SAPATINHOS, ROUPAS OU BRINQUEDOS

Para proporcionar mais graciosidade às fotos, Inez sempre recomenda que as mães levem sapatinhos, roupas, brinquedos ou qualquer outro acessório do bebê, enfim, algo que já possui uma história para os pais, como aquele presente que ganhou ou comprou quando soube da gravidez, por exemplo. São esses alguns dos elementos que compõem o cenário ideal para o registro fotográfico da grávida. “A gestante deve levar o que quiser para a ilustração das fotos. Ela é quem escolhe. O importante é termos alguns desses elementos para ‘brincar’. O que elas mais trazem é um sapatinho vermelho para dar sorte”, declara a fotógrafa.

21


22


FAMÍLIA

As sessões de fotos das grávidas também incluem registros em família. “O pai não pode faltar. Irmãos, se houver, também são presença indispensável para a sessão completa. Muitas vovós fazem questão de participar, pois ali serão evidenciadas as gerações”, lembra.

Escrever na barriga da gestante, beijá-la ou abraçá-la também traduzem o carinho com a grávida. “Há até quem leve o cãozinho de estimação para tornar o momento ainda mais completo”, exemplifica. E depois que o tão esperado bebê nascer, o número de fotos, acompanhando todas as suas fases, é incontável. Por isso ela usa um lema: “Registrar momentos, capturar expressões e emoções... revelar a VIDA”.

Inez Miranda Fotografias www.inezmiranda.com.br |19| 3442-1046 / 3033-4868

23


24


INFORME PUBLICITÁRIO

Vacina, a prevenção mais eficaz contra a catapora Milena Baptistella Grotta Pediatra Fotos: Reprodução

Vivemos neste ano uma verdadeira epidemia de catapora no interior do Estado de São Paulo. A doença, também chamada de varicela, é altamente contagiosa com transmissão por gotículas de saliva ou secreção e por contágio direto. “Assim, em creches e orfanatos, após o contato de uma criança, com certeza todas as outras serão contaminadas”, afirma a pediatra Milena Baptistella Grotta, especializada em pneumologia e alergia infantil pela Unicamp. O contágio, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não ocorre quando as feridas da pele estão secando. Segundo a pediatra, a transmissão ocorre desde o décimo dia após o contato até a formação de crostas em todas as lesões.

SINTOMAS

Geralmente a catapora inicia com febre e, depois de 12 horas, surgem as pequenas bolhas rodeadas por um círculo vermelho. Durante três dias, em média, as bolhas aparecem por levas, ou seja, enquanto umas secam outras nascem. “Podem surgir, além da pele, na boca, área genital, olhos e orelhas. A doença dura de 7 a 10 dias”, explica.

RISCO DE COMPLICAÇÕES

A catapora normalmente é uma doença benigna, mas pode levar a complicações sérias como: infecções bacterianas secundárias (piodermite, celulite e

erisipela), pneumonia, encefalite (comprometimento do sistema nervoso central), manifestações hemorrágicas e uma das mais graves, a Síndrome de Reye. Esta última leva à degeneração do fígado e aumento da pressão no sistema nervoso central devido ao uso de Acido Acetil Salicílico (AAS) durante a manifestação da catapora. Portanto, uma das recomendações é que não se use nenhuma medicação com AAS como Aspirina, Melhoral Infantil, AAS infantil ou Bufferin em crianças com catapora devido a esta temível complicação.

VACINA

A única forma de prevenção da doença, segundo ela, é a vacinação, que também é capaz de bloquear as epidemias. No entanto, a vacina só é feita em clínicas particulares porque não faz parte do calendário oficial do Ministério da Saúde, mas é recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria. A médica afirma que, atualmente, existem duas vacinas contra varicela. Uma delas é combinada com sarampo, caxumba e rubéola chamada quádrupla viral, que pode ser feita quando a criança completar 1 ano. Ela evita que a criança tome várias injeções. Outra opção é a isolada, que pode ser aplicada após 1 ano com reforço dos 4 aos 5 anos. “Informe-se e evite que a doença chegue até sua casa”, conclui.

25


Os cuidados com a saúde da gestante no verão Fotos: Demétrio Razzo

Mariane Paredes Costa Ginecologista e Obstetra

Karen Roberta dos Santos - 9 meses

Além dos cuidados especiais com a saúde de qualquer pessoa no verão, a preocupação com a qualidade de vida e o bem-estar das gestantes nesta época do ano, quando os termômetros disparam, deve ser redobrada. Segundo a ginecologista e obstetra Mariane Paredes Costa, da Medical, a pele exige atenção especial. “Durante a gestação pode ocorrer o escurecimento em determinadas

26

Local : Carlton Plaza

partes do corpo devido às alterações metabólicas e hormonais, como o aumento da progesterona”, alerta. Regiões do corpo como rosto (melasma), auréola, mamilos, linha central do abdome, axilas e períneo são as mais suscetíveis aos problemas dermatológicos. Para o alívio das futuras mamães, na maioria dos casos as manchas desaparecem após a gravidez. No entanto, quando isso não ocorre, a

médica lembra que existem produtos específicos para o tratamento a fim de serem utilizados após o desmame do bebê. “Por isso, o uso de protetores solares diariamente no rosto e corpo e o evitar a exposição excessiva ao sol, assim como os cremes hidratantes, são fundamentais na prevenção”, orienta. Os cremes devem sempre ser indicontinua...


A prática frequente de atividades físicas, como caminhada e hidroginástica, e o uso de meias elásticas de média compressão durante o dia são dicas que fazem a diferença.

cados pelo médico da gestante, pois há produtos que contém clareadores, ácido retinóico e glicólico, que devem ser evitados.

INCHAÇO

O inchaço, principalmente nos membros inferiores, é outra queixa comum entre as gestantes. Na maioria dos casos, apesar de causar desconforto, não deve ser um motivo de preocupação. A ginecologista lembra que as grávidas mais propensas ao edema são aquelas que estão acima do peso, fumantes, com hábitos alimentares inadequados, que não fazem exercícios e enfrentam temperaturas elevadas no final da gestação. “Isso ocorre devido ao aumento do volume abdominal, causando compressão dos vasos pélvicos e dificultando o retorno do sangue ao coração”, informa.

PREVENÇÃO

Para coibir o inchaço, é muito importante o cuidado no preparo dos alimentos, usando pouco sal. A prática frequente de atividades físicas, como caminhada e hidroginástica, e o uso de meias elásticas de média compressão durante o dia são dicas que fazem a diferença. Para as grávidas que trabalham muitas horas sentadas ou em pé, ao final do dia, elevar os membros inferiores por aproximadamente uma hora pode ajudar a evitar o inchaço. A médica lembra que a drenagem linfática

27


pode ser realizada, desde que seja evitada na região abdominal.

ALIMENTAÇÃO

As gestantes devem alimentar-se várias vezes ao dia, realizando de quatro a seis refeições, e ingerir água durante todo o dia. A médica lembra que o cardápio deve conter verduras e legumes, frutas diversas, feijão e outras leguminosas, carnes, cereais e raízes. “Deve-se evitar o excesso de carboidratos, frituras, refrigerantes, balas e doces, salgadinhos, bebidas alcoólicas e excesso de sal e açúcar”, aconselha.

Como principais causas, segundo a especialista, há o ganho excessivo de peso, os alimentos doces em demasia, fumo e sedentarismo, assim como o estresse, que altera o sistema de defesa do organismo materno. Portanto, os cuidados com o corpo por meio de exercícios, inclusive de relaxamento, assim como o

abandono de vícios (fumo e álcool) e uma alimentação saudável, evitando doces, gorduras e excesso de carboidratos, são fundamentais para a saúde da gestante. “Esses cuidados são indispensáveis durante esse período em que o ganho total de peso deve ser entre 9 e 12 quilos”, conclui.

DIABETES GESTACIONAL

28

Não deixar de praticar atividade física sob orientação, aliada a uma alimentação saudável e balanceada é outra recomendação não somente para o verão, mas para toda a gestação. “Além de prejudicar sua coluna, o ganho excessivo de peso aumenta o risco de elevação dos níveis pressóricos e da diabetes gestacional”, ressalta. A doença consiste na alteração das taxas de açúcar no sangue, que são diagnosticadas pela primeira vez durante a gestação. “Se a diabetes gestacional for acompanhada adequadamente e com diagnóstico precoce, não impede uma gestação tranquila”, garante. A disfunção ocorre pelo aumento de alguns hormônios, como o lactogênio placentário, que prejudicam a ação da insulina materna.

Se a diabetes gestacional for acompanhada adequadamente e com diagnóstico precoce, não impede uma gestação tranquila.


29


30


As doulas estão de volta Denise Paternostro Bueno da Silva Psicóloga e doula

Você já ouviu falar em doula? Esta figura provedora sempre existiu na história da humanidade. No tempo de nossas avós, eram representadas pelas irmãs mais velhas ou vizinhas que já tinham seus filhos e, portanto, eram mais experientes. Hoje, segundo a psicóloga e doula Denise Paternostro Bueno da Silva, são psicólogas, fisioterapeutas, enfermeiras, auxiliares e outras profissionais que têm em comum a paixão pelo nascimento humano e pela força que acomete as mulheres nesse momento. Para mulheres que não têm uma figura experiente próxima, o que se tornou mais comum nos tempos modernos, a presença da doula é uma alternativa para auxiliar no suprimento das necessidades físicas e emocionais durante o trabalho de parto. “A parturiente precisa ser escutada. Ela necessita de atenção”, afirma. Complementar ao trabalho médico, a atuação

da doula consiste no acompanhamento da gestante, inclusive sob o aspecto da afetividade. A Organização Mundial da Saúde (OMS), no seu guia “Assistência ao Parto Normal: um guia prático”, refere-se à doula como uma prestadora de serviços que recebeu treinamento básico sobre o parto e que está familiarizada com uma ampla variedade de procedimentos de assistência. Com base nas informações do Ministério da Saúde, através de sua publicação “Parto, Aborto e Puerpério – Assistência Humanizada à Mulher”, Denise explica que a acompanhante treinada deve fornecer, além do apoio emocional, informações à parturiente sobre todo o desenrolar do trabalho de parto e o parto em si, intervenções e procedimentos necessários, para que a mulher possa, de fato, participar das decisões acerca das condutas a serem tomadas durante esse período.

31


Gestante e Bebê

Espaço de moda para gestantes e tudo para seu bebê

A Bee HAppy está sob nova direção e seu objetivo é manter a qualidade em seus produtos. Venham nos visitar !

exclusividade

exclusividade

32

rUA aLFERES fRANCO, 810 | cENTRO | lIMEIRA-sp | fONE: 19 3445.1073


33


Como evitar a assadura Dr. Luis Carlos do Amaral Vieira Médico Pediatra

Demétrio Razzo

Elisângela Modesto Gullo num momento de carinho e cuidado com seu filho Josué

As temperaturas sobem e um problema comum entre os bebês se agrava e preocupa ainda mais as mamães nesta época: a assadura. Segundo o pediatra Luis Carlos do Amaral Vieira, o problema também é conhecido como dermatite das fraldas. “Como o próprio nome diz, a principal causa é o uso das fraldas, que provoca a exposição prolongada da pele com a urina e o aumento da temperatura, além do próprio atrito com a pele”, afirma. O especialista explica que todo bebê, enquanto usar fraldas, pode

34

ser acometido por assaduras. Partes da pele que ficam cobertas pela fralda ficam vermelhas e irritadas. Às vezes, as áreas afetadas têm um aspecto ressecado, outras vezes úmido, e também podem aparecer pequenas brotoejas. Ele lembra que a dermatite pode se complicar com infecções secundárias, por bactérias ou mais frequentemente por fungos, mas não chega a levar às consequências mais graves. O Dr. Amaral destaca que a prevenção deve ser feita com a troca frequente das fraldas, pela lavagem

com água morna quando a fralda estiver com xixi e com água e sabonete quando há fezes. O uso de pomadas e cremes é útil na prevenção, funcionando como barreira ao contato. O tratamento, de acordo com o médico, também é feito com pomadas e cremes próprios para assadura mas, nos casos onde não se percebe melhora, deve-se procurar o pediatra da criança. O treinamento para a retirada da fralda durante o dia dever ser iniciado aos 18 meses. Já durante a noite, a utilização pode ser até os 4 anos.


35


36


*Quando selecionar os brinquedos, considere a idade, o interesse e o nível de habilidade da criança. Procure produtos com selo do Inmetro; *Inspecione os brinquedos à procura de danos que podem ocorrer durante a brincadeira ou enquanto a criança os manuseia. Observe a presença de potenciais riscos como partes pequenas que podem se soltar, pontas afiadas e arestas; *Evite brinquedos que produzem sons altos, com pontas e bordas afiadas e que apresentem projéteis, como dardos e flechas; *Brinquedos com correntes, tiras e cordas com mais de 15 centímetros devem

imagem ilustrativa

Como proteger as crianças de acidentes com brinquedos

ser evitados para reduzir o risco de estrangulamento; *Brinquedos elétricos podem causar queimaduras. Evite aqueles com elementos de aquecimento, como baterias e tomadas elétricas, para crianças menores de 8 anos; *Ensine a criança a guardar os brinquedos após a brincadeira. Um local seguro para armazená-los previne quedas e outros acidentes; *Presentes tais como bicicletas, patins, patinetes e skates exigem equipamentos de segurança necessários: capacete, joelheira, cotoveleira, luvas e buzina. Fonte: ONG Criança Segura - www.criancasegura.org.br

38


Parabéns A você

Papai Ezequiel Palma, mamãe Renata Borges Palma, aniversariante Lais Borges Palma - 1 ano

Papai Ricardo A. Ramos, mamãe Maria Clara de M. Silva Ramos, aniversariante Filipe Melo Ramos - 2 anos

Papai Paulo Roberto Ortolan, mamãe Luciene Lopes Ortolan, aniversariante Maria Eduarda Ortolan - 4 anos

Papai Edson do Santos, mamãe Elaine Cristina dos Santos, aniversariante Gustavo Esdras dos Santos - 1 ano

39


40


Cuidados na compra do carrinho garantem conforto e segurança Renata Santucci Consultora

TECIDOS

Renata lembra que o mercado da puericultura está cada vez mais moderno e traz conforto aos pequenos com tecidos menos quentes e estampas estilizadas e de acordo com as tendências. Para as mamães, as vantagens

são carrinhos com materiais mais leves, fáceis de guardar nos veículos e com os tecidos que proporcionam facilidade durante a higienização. “O estudo dos tecidos tem sido de grande valia para esse setor que vem crescendo muito no mercado da moda”, explica.

ACESSÓRIOS

Para quem se impressiona com a quantidade de apetrechos, a consultora adverte: “Nem sempre o número de acessórios é sinônimo de qualidade. Qualidade significa segurança e conforto para o bebê”, reforça. Segundo ela, atualmente as mamães escolhem cada vez mais os carrinhos multicoloridos. “Não precisa combinar com o quarto do bebê. Isso vai depender de cada mamãe”. Outra dúvida comum é a faixa etária do bebê. Renata explica que a utilização não depende da idade, que normalmente vai até os três anos, aproximadamente, mas sim do peso. “No geral até 17 quilos, mas isso depende de cada um. Há crianças de dois anos com peso maior do que uma de quatro anos, por exemplo”, compara.

Fotos: Demétrio Razzo

Quando o assunto é carrinho de bebê, opções não faltam em tamanhos, cores e preços no mercado. O leque de variedades de estilos e motivos infantis é tanto que muitas vezes os papais e mamães ficam perdidos na hora de escolher. No entanto, a grande preocupação nesta hora deve ser a segurança que o produto vai oferecer ao seu filho. A dica é da consultora Renata Santucci: “O consumidor deve sempre verificar com o vendedor as condições de segurança antes de adquirir o carrinho. É preciso conhecer o que ele oferece e as vantagens de manuseio”, afirma. Segundo ela, geralmente os produtos apresentam ficha técnica para a explicação do manuseio, mas, na dúvida, é sempre recomendado ter telefone para o contato direto entre empresa e consumidor.

Roberta Simoni de Souza , Robson Possato e Davi de Souza Possatto

41


Retratinhos da Vida Fotos:Arquivo pessoal

Adimir - Silvana - Juliana e o aniversariante Luís Fernando

Cristiane Ribeiro do Nascimento com sua filha Mariana Ribeiro do Nascimento Lavinia Fadul Santos nasceu em 20/9/2010 e é filha de Nilson Ferreira Santos e Daiane Fadul Santos

www.vidabebe.com.br Expediente Coordenação e edição Raquel Penedo Oliveira Jornalista responsável Erica Samara da Silva Mtb - 53.551

42

Fotografia Inez Miranda Demétrio Razzo demetriofoto@terra.com.br

Projeto gráfico, diagramação e web design J. Fernando Gomes

Revisão de texto Sara Dionello Machado Colaborador Aderley Negrucci Comercial 3704-2292

Publicação trimestral Tiragem 3000 exemplares E-mail comercial@vidabebe.com.br


43


Revista Vida bebê-07  

Mais que uma revista, uma plataforma de comunicação. O projeto Vida Bebê foi desenvolvido pensando nas futuras mamães, mamães de primeira...

Advertisement