Issuu on Google+

Impresso Especial 9912270383/2011-DR/MG

Tiploc Publicidade CORREIOS

1


Qualidade e preço baixo!

STAcaO modas

QUALQUER PEÇA

11

,99

Em Bom Despacho são 3 lojas para melhor atendê-lo!

(37) 3522-4796 2

2

3


Qualidade e preço baixo!

STAcaO modas

QUALQUER PEÇA

11

,99

Em Bom Despacho são 3 lojas para melhor atendê-lo!

(37) 3522-4796 2

2

3


Mudas clonais de Eucalipto com Qualidade comprovada!

Aqui você encontra Mudas Nativas para Projetos de Revitalização

S&D Madeiras

S&D Viveiro

www.sdflorestal.com.br

Madeira Tratada e Móveis com estilo rústico e designer inigualável! Tratamento de Madeira de forma industrial é, mais do que nunca, opção inteligente para Engenharia, Arquitetura, Paisagismo e Decoração.

4

4

5


Mudas clonais de Eucalipto com Qualidade comprovada!

Aqui você encontra Mudas Nativas para Projetos de Revitalização

S&D Madeiras

S&D Viveiro

www.sdflorestal.com.br

Madeira Tratada e Móveis com estilo rústico e designer inigualável! Tratamento de Madeira de forma industrial é, mais do que nunca, opção inteligente para Engenharia, Arquitetura, Paisagismo e Decoração.

4

4

5


índice 10 Ponto inicial 15 EMPRESA DESTAQUE 16 CRôNICA E CULTURA 18 OPINIÃO 20 HUMOR 22 SEU PERFIL NA REDE 23 + ENERGIA 24 SAÚDE 26 ENSAIO TIPLOC 38 TAL PAI, TAL FILHO 44 TATIBITATI 50 MOMENTO TRELELE 54 CLICKBD 56 CAVALGADA DA FÉ 60 SOLIDARIEDADE SOBRE RODAs 62 IN FOTOS 65/81 CADERNO POMPÉU 82 ESPECIARIAS DE BUTECO 83 LIXO EXTRAORDINÁRIO 86 ODCBOOK

EXPEDIENTE Diretor Geral Lucas Eleutério de Assunção Diretor Comercial Gustavo Alexandre Rodrigues Diretor(a) Jurídica Maria de Lourdes Eleutério P. Azevedo Diretor Financeiro Guilherme Gontijo da Silva Editor Lucas Eleutério de Assunção Jornalistas responsável Wagner Luiz Marcos Vinicius Adriano Pereira Copy-Desk e Revisão Paula Rodrigues Campos de Barcelos Editoração de arte Wagner Luiz Contato contato@revistatiploc.com.br Vendas (37)3522.1766 9983.0099 – 9981.6444 contato@revistatiploc.com.br Fotos Studio Gustavo Campos(Garota Tiploc) Fotobook Studio ( Tatibitati Bom Despacho) Foto Studio Progresso ( Tatibitati Pompeú) Diagramação Fabrica Total Comunicação Integrada Portal PompeuMG (Caderno Pompéu) FINALIZAÇÃO E REALIZAÇÃO Fabrica Total Comunicação Integrada Um produto da

88 LANÇAMENTO 94 UM LOCAL PARA RECOMEÇAR 96 OS DETALHES QUE FAZEM A DIFERENÇA 98 CRÔNICA DA CIDADE 6

publicidade

Fundação: 26 de Maio de 2009

www.revistatiploc.com.br

7


índice 10 Ponto inicial 15 EMPRESA DESTAQUE 16 CRôNICA E CULTURA 18 OPINIÃO 20 HUMOR 22 SEU PERFIL NA REDE 23 + ENERGIA 24 SAÚDE 26 ENSAIO TIPLOC 38 TAL PAI, TAL FILHO 44 TATIBITATI 50 MOMENTO TRELELE 54 CLICKBD 56 CAVALGADA DA FÉ 60 SOLIDARIEDADE SOBRE RODAs 62 IN FOTOS 65/81 CADERNO POMPÉU 82 ESPECIARIAS DE BUTECO 83 LIXO EXTRAORDINÁRIO 86 ODCBOOK

EXPEDIENTE Diretor Geral Lucas Eleutério de Assunção Diretor Comercial Gustavo Alexandre Rodrigues Diretor(a) Jurídica Maria de Lourdes Eleutério P. Azevedo Diretor Financeiro Guilherme Gontijo da Silva Editor Lucas Eleutério de Assunção Jornalistas responsável Wagner Luiz Marcos Vinicius Adriano Pereira Copy-Desk e Revisão Paula Rodrigues Campos de Barcelos Editoração de arte Wagner Luiz Contato contato@revistatiploc.com.br Vendas (37)3522.1766 9983.0099 – 9981.6444 contato@revistatiploc.com.br Fotos Studio Gustavo Campos(Garota Tiploc) Fotobook Studio ( Tatibitati Bom Despacho) Foto Studio Progresso ( Tatibitati Pompeú) Diagramação Fabrica Total Comunicação Integrada Portal PompeuMG (Caderno Pompéu) FINALIZAÇÃO E REALIZAÇÃO Fabrica Total Comunicação Integrada Um produto da

88 LANÇAMENTO 94 UM LOCAL PARA RECOMEÇAR 96 OS DETALHES QUE FAZEM A DIFERENÇA 98 CRÔNICA DA CIDADE 6

publicidade

Fundação: 26 de Maio de 2009

www.revistatiploc.com.br

7


8

9


8

9


PONTO INICIAL

Novidades e mais conteúdo

“O leitor quer conteúdo de qualidade”. “A pessoa quer fazer parte da revista”. “Tem que ter mais cara da cidade” – Nestas 7ª edições, observações como as transcritas, são constantemente ouvidas por nós da TIPLOC. É justamente assim que pretendemos trabalhar. Queremos cada vez mais fazer parte de nossas cidades, de nosso povo, de nosso cotidiano. Foi a partir de um comentário de um leitor, que planejamos uma mudança que agora está sendo “colocada em prática”. “Tem que ter mais a cara da cidade” - me disse um leitor em Pompéu, acrescentando que a qualidade da revista é “sensacional”. Pensando neste “conselho” é que resolvemos mudar: Esta edição conta com uma novidade que deixará nossa TIPLOC muito mais saborosa. Um gosto mais forte da querida terra da Dona Joaquina. Vocês terão o prazer de conferir o novo e maior espaço dedicado a nossa Pompéu. É A CARA DE POMPÉU NA TIPLOC! Assuntos exclusivos da cidade e maior espaço para mostrarmos o que Pompéu tem de melhor.

10

Agradecemos a nossos amigos do Portal PompéuMG - Braúlio Nunes, Nélio Campos, Jhonata Campos e toda equipe do Portal, pelo valoroso apoio e dedica-

ção. Agradecemos a todos os parceiros pela confiança depositada. Em breve mais novidades! Abraços e boa leitura. O editor.

11


PONTO INICIAL

Novidades e mais conteúdo

“O leitor quer conteúdo de qualidade”. “A pessoa quer fazer parte da revista”. “Tem que ter mais cara da cidade” – Nestas 7ª edições, observações como as transcritas, são constantemente ouvidas por nós da TIPLOC. É justamente assim que pretendemos trabalhar. Queremos cada vez mais fazer parte de nossas cidades, de nosso povo, de nosso cotidiano. Foi a partir de um comentário de um leitor, que planejamos uma mudança que agora está sendo “colocada em prática”. “Tem que ter mais a cara da cidade” - me disse um leitor em Pompéu, acrescentando que a qualidade da revista é “sensacional”. Pensando neste “conselho” é que resolvemos mudar: Esta edição conta com uma novidade que deixará nossa TIPLOC muito mais saborosa. Um gosto mais forte da querida terra da Dona Joaquina. Vocês terão o prazer de conferir o novo e maior espaço dedicado a nossa Pompéu. É A CARA DE POMPÉU NA TIPLOC! Assuntos exclusivos da cidade e maior espaço para mostrarmos o que Pompéu tem de melhor.

10

Agradecemos a nossos amigos do Portal PompéuMG - Braúlio Nunes, Nélio Campos, Jhonata Campos e toda equipe do Portal, pelo valoroso apoio e dedica-

ção. Agradecemos a todos os parceiros pela confiança depositada. Em breve mais novidades! Abraços e boa leitura. O editor.

11


12

13


12

13


empresa destaque

DISTRIBUIDORA DE GÁS LTDA

Venda de Pneus reformados e remold | Alinhamento Balanceamento computadorizado | Suspensão

Rua do Rosário, 1246 - Jardim América . Bom Despacho 14

(37) 3522.3610

A AGILIGAS entrou no mercado de GLP industrial e doméstico em novembro de 1999. O grande desempenho e a boa aceitação levaram á formalização da empresa oficialmente em janeiro de 2004. Hoje a empresa é referência em qualidade, seriedade, excelência no atendimento e comprometimento total com consumidor, funcionários e clientes. São poucas as empresas que possuem uma missão de grandeza, uma visão de futuro, uma definição ampla de negócio, ou qualquer outro nome que valha. “Os dirigentes e colaboradores dedicam pouco tempo para a reflexão sobre isso e, talvez seja essa a causa do fracasso de muitas empresas”. A (Agiligas) acredita que a definição da missão de uma empresa deve ser definida entre duas forças de atração: as tendências ambientais e os valores internos. Por isso deixa bem clara a verdadeira missão da empresa, ao investir alto na valorização do seu maior patrimônio: seus clientes e funcionários. Pesquisas comprovam que os clientes, antes de um produto de qualidade e de bom preço, procuram um bom atendimento, além disso, toda empresa tem um segredo, e talvez o da nossa empresa o segredo possa ser você! Para a ( Agiligas ) a meta do marketing é conhecer e entender o consumidor tão bem, que o nosso produto e serviço se molde a ele, sabemos que para vencer, não podemos aceitar o mais-ou-menos, temos que trabalhar em direção a excelência treinando e valorizando as recepcionistas, telefonistas, secretárias e entregadores, porque eles podem, num único contato, melhorar ou destruir toda a imagem da empresa. “Tentamos compreender uma lição difícil de aprender: o que mais fideliza um cliente é aquilo que ele não pega nem vê, mas… sente!”, conclui o empresário José Jordelino Ribeiro Diretor da Agiligas. 15


empresa destaque

DISTRIBUIDORA DE GÁS LTDA

Venda de Pneus reformados e remold | Alinhamento Balanceamento computadorizado | Suspensão

Rua do Rosário, 1246 - Jardim América . Bom Despacho 14

(37) 3522.3610

A AGILIGAS entrou no mercado de GLP industrial e doméstico em novembro de 1999. O grande desempenho e a boa aceitação levaram á formalização da empresa oficialmente em janeiro de 2004. Hoje a empresa é referência em qualidade, seriedade, excelência no atendimento e comprometimento total com consumidor, funcionários e clientes. São poucas as empresas que possuem uma missão de grandeza, uma visão de futuro, uma definição ampla de negócio, ou qualquer outro nome que valha. “Os dirigentes e colaboradores dedicam pouco tempo para a reflexão sobre isso e, talvez seja essa a causa do fracasso de muitas empresas”. A (Agiligas) acredita que a definição da missão de uma empresa deve ser definida entre duas forças de atração: as tendências ambientais e os valores internos. Por isso deixa bem clara a verdadeira missão da empresa, ao investir alto na valorização do seu maior patrimônio: seus clientes e funcionários. Pesquisas comprovam que os clientes, antes de um produto de qualidade e de bom preço, procuram um bom atendimento, além disso, toda empresa tem um segredo, e talvez o da nossa empresa o segredo possa ser você! Para a ( Agiligas ) a meta do marketing é conhecer e entender o consumidor tão bem, que o nosso produto e serviço se molde a ele, sabemos que para vencer, não podemos aceitar o mais-ou-menos, temos que trabalhar em direção a excelência treinando e valorizando as recepcionistas, telefonistas, secretárias e entregadores, porque eles podem, num único contato, melhorar ou destruir toda a imagem da empresa. “Tentamos compreender uma lição difícil de aprender: o que mais fideliza um cliente é aquilo que ele não pega nem vê, mas… sente!”, conclui o empresário José Jordelino Ribeiro Diretor da Agiligas. 15


Crônicas e cultura

Tadeu de Araújo Teixeira

A Égua do Amador (Estória de uma Bom Despacho centenária)

I Tempos atrás, quando alguém costumava, num negócio, ficar pedindo , cada vez mais alto pelo preço de sua mercadoria ou imóvel, sem nunca fechar o negócio, ouvia-se dizer por aqui: -Ah! Aquilo é égua do Amador. Amador ainda faz parte de nossa memória como um dos mais interessantes tipos populares que aqui viveu até falecer cerca de três ou quatro décadas passadas. Era solteirão. Vivia só, numa casinha humilde no sítio que possuía na zona rural, próximo à fazenda do senhor Joaquim Geraldo, acima de onde hoje se localiza o Ipê Campestre Clube. Ele tinha um meio de condução de ir e voltar à cidade diariamente: a sua égua Venturosa.Mais do que uma montaria, a Venturosa era sua companheira e amiga, seu tesouro que mesmo quem tivesse no mundo a maior fortuna conseguiria comprá-la do Amador. Um carro zero-quilômetro, uma loja ou uma casa na Praça da Matriz, uma fazenda e até centenas de milhares de cruzeiros eram oferecidos pelo animal. O Amador ia levando o negócio longe, para no fim dizer gaguejando:- A Ven...Ven...Ven... Venturosa não dá pra vender por esse preço, não! II Naquela época também, muito conhecidos eram os caminhões do Zé Nicésio, que rodavam por qualquer estrada de roça ou mesmo sem estradas e faziam qualquer serviço. Amador era um beato que todo dia ia à igreja rezar para todos os santos e conversar com um por um nos altares da

Igreja Matriz. Com muita devoção,segurava o velho e ensebado chapéu no peito, com as duas mãos, de cabeça levantada e olhar místico, Amador ia desfiando suas orações, ante as sacras imagens. Dali ele passava sempre pelo bar Tupã, como gostava de fazer, dando prosa para quantos apreciavam seu papo espirituoso e engraçado. Depois montava a Venturosa. Que ficava arreada ali mesmo na porta do bar e rumava para seu sítio, onde vivia solitário e feliz como um ermitão. Num trecho, rumo à saída da cidade,na estrada que cortava o Arraial( Bairro São José), de poucas casas, naquele tempo, passou por ele o Zé Nicésio, em seu caminhão. Ele parou, abordou o Amador e fez-lhe uma proposta irrecusável: -Amador, vamos fazer uma catira? Eu te dou meu caminhão, que tem 12 cavalos no motor, a troco da Venturosa, “na oreia”! Cê não precisa voltar nem um tostão! O amador gaguejou... dialogou, negociou... negociou e sua resposta foi não, mesmo com o argumento de que lhe estava sendo oferecido um caminhão com 12 cavalos por uma égua só. Como era de se prever, não deu negócio. O caminhão seguiu caminho , deixando o Amador e a Venturosa pra trás, envoltos em um mar de poeira. III No córrego do Joaquim Geraldo( ali próximo do Ipê), aconteceu um acidente: o caminhão caiu dentro do córrego.Lá estava, na margem, desolado, o Zé Nicésio, sem saber ainda como tirar seu veículo embicado dentro do poço, como se fora um animal bebendo água. Eis que daí a pouco, no trote macio de sua égua baia, chega a Venturosa com seu orgulhoso cavaleiro, que parou na ponte e antenando o motorista lá embaixo, observou-lhe com muita ironia e presença de espírito: -Uai Zezé, tá dando água à tropa aí? E aquele cavaleiro solitário resmungando as palavras que costumava ir resmungando pelo caminho , seguiu certamente rindo de quem achara que ele , Amador, seria capaz de trocar sua Venturosa por 12 míseros cavalos, agora atolados no brejo. E lá se foi ele para sua solidão de um homem feliz, dono do mais precioso dos tesouros deste mundo:a sua égua Venturosa, que ele jamais trocaria ou venderia por dinheiro nenhum desse mundo.

* Tadeu de Araújo Teixeira - Professor, escritor, cronista literário e pesquisador da história de Bom Despacho. 16

17


Crônicas e cultura

Tadeu de Araújo Teixeira

A Égua do Amador (Estória de uma Bom Despacho centenária)

I Tempos atrás, quando alguém costumava, num negócio, ficar pedindo , cada vez mais alto pelo preço de sua mercadoria ou imóvel, sem nunca fechar o negócio, ouvia-se dizer por aqui: -Ah! Aquilo é égua do Amador. Amador ainda faz parte de nossa memória como um dos mais interessantes tipos populares que aqui viveu até falecer cerca de três ou quatro décadas passadas. Era solteirão. Vivia só, numa casinha humilde no sítio que possuía na zona rural, próximo à fazenda do senhor Joaquim Geraldo, acima de onde hoje se localiza o Ipê Campestre Clube. Ele tinha um meio de condução de ir e voltar à cidade diariamente: a sua égua Venturosa.Mais do que uma montaria, a Venturosa era sua companheira e amiga, seu tesouro que mesmo quem tivesse no mundo a maior fortuna conseguiria comprá-la do Amador. Um carro zero-quilômetro, uma loja ou uma casa na Praça da Matriz, uma fazenda e até centenas de milhares de cruzeiros eram oferecidos pelo animal. O Amador ia levando o negócio longe, para no fim dizer gaguejando:- A Ven...Ven...Ven... Venturosa não dá pra vender por esse preço, não! II Naquela época também, muito conhecidos eram os caminhões do Zé Nicésio, que rodavam por qualquer estrada de roça ou mesmo sem estradas e faziam qualquer serviço. Amador era um beato que todo dia ia à igreja rezar para todos os santos e conversar com um por um nos altares da

Igreja Matriz. Com muita devoção,segurava o velho e ensebado chapéu no peito, com as duas mãos, de cabeça levantada e olhar místico, Amador ia desfiando suas orações, ante as sacras imagens. Dali ele passava sempre pelo bar Tupã, como gostava de fazer, dando prosa para quantos apreciavam seu papo espirituoso e engraçado. Depois montava a Venturosa. Que ficava arreada ali mesmo na porta do bar e rumava para seu sítio, onde vivia solitário e feliz como um ermitão. Num trecho, rumo à saída da cidade,na estrada que cortava o Arraial( Bairro São José), de poucas casas, naquele tempo, passou por ele o Zé Nicésio, em seu caminhão. Ele parou, abordou o Amador e fez-lhe uma proposta irrecusável: -Amador, vamos fazer uma catira? Eu te dou meu caminhão, que tem 12 cavalos no motor, a troco da Venturosa, “na oreia”! Cê não precisa voltar nem um tostão! O amador gaguejou... dialogou, negociou... negociou e sua resposta foi não, mesmo com o argumento de que lhe estava sendo oferecido um caminhão com 12 cavalos por uma égua só. Como era de se prever, não deu negócio. O caminhão seguiu caminho , deixando o Amador e a Venturosa pra trás, envoltos em um mar de poeira. III No córrego do Joaquim Geraldo( ali próximo do Ipê), aconteceu um acidente: o caminhão caiu dentro do córrego.Lá estava, na margem, desolado, o Zé Nicésio, sem saber ainda como tirar seu veículo embicado dentro do poço, como se fora um animal bebendo água. Eis que daí a pouco, no trote macio de sua égua baia, chega a Venturosa com seu orgulhoso cavaleiro, que parou na ponte e antenando o motorista lá embaixo, observou-lhe com muita ironia e presença de espírito: -Uai Zezé, tá dando água à tropa aí? E aquele cavaleiro solitário resmungando as palavras que costumava ir resmungando pelo caminho , seguiu certamente rindo de quem achara que ele , Amador, seria capaz de trocar sua Venturosa por 12 míseros cavalos, agora atolados no brejo. E lá se foi ele para sua solidão de um homem feliz, dono do mais precioso dos tesouros deste mundo:a sua égua Venturosa, que ele jamais trocaria ou venderia por dinheiro nenhum desse mundo.

* Tadeu de Araújo Teixeira - Professor, escritor, cronista literário e pesquisador da história de Bom Despacho. 16

17


Opinião

Professor Ronan Tales de Oliveira

Uma visão sociológica da independência Na dialética da independência a vida é partilhada. Ninguém constrói nada de bom sozinho. A ajuda e o compromisso de cada um de nós, do maior ao menor, é que fazem surgir a diferença que é o espírito de independência. Não vou falar de independência como aprendi. O futuro existe, mas a minha preocupação neste momento é fazer com que o presente seja melhor. Um presente ainda vale por dez amanhãs. Para tornarmos independentes precisamos conhecer melhor a vida do nosso país, de nosso Estado e de nossa cidade. A comunidade é o altar das pequenas e grandes decisões. Ninguém joga poeira nos olhos da comunidade, porque ela é a pupila dos olhos de Deus. Para tornarmos independentes precisamos ser primeiramente cidadãos. Conhecer de perto o significado e a importância da cidadania. Nunca omitir na construção do bem comum e do bem público. A independência exige de cada um de nós a coragem de deixar cair às máscaras, para poder vigorar a autenticidade transparente de nossa consciência. Precisamos construir a maioridade para o nosso povo e brindar o nosso país com a sua independência. Somos mais éticos quando não distanciamos da comunidade. A independência exige de cada um de nós, muito trabalho, respeito e dignidade. A coluna vertebral da independência política, social e econômica, ainda é a educação. Monteiro Lobato há cem anos

já dizia: “Um país se faz com homens e livros”. Independência significa criar boas opções educativas e oferecer oportunidades a todos. A essência da independência consiste em nos tornar livres. A liberdade nos deixa responsáveis e dignos. A opressão nos deixa violentos e indignos. Com liberdade tudo é possível, até mesmo a independência. Precisamos sim de união e solidariedade para garantir a nossa integridade. Só assim seremos independentes e livres. A comunidade não merece carregar o fardo da omissão cometido por alguns despatriados. Precisamos aprender a lição do nosso patrono Tiradentes. “O meu país é meu pai, minha mãe, meus irmãos e meus amigos. Por ele eu luto se preciso for”. “Se dez vidas tivesse, dez vidas daria para meu povo”, “Cumpri minha palavra e morro pela liberdade”. (Tiradentes) O maior pecado cometido pelo homem é o pecado

contra a esperança. Podemos mudar o jogo e expulsar o que nos aflige. O Brasil não pertence a alguns, ele é de todos nós. Vamos hastear nossa bandeira em nossos corações e derrotar

todos aqueles que nos ameaçam com a tirania. Independência se constrói com compromisso, solidariedade, conhecimento e trabalho. Mais importante do que pensar em liberdade é praticar liberdade. Para atingirmos a independência é preciso ser livre e combater a dependência. A independência de uma nação está diretamente vinculada à qualidade de vida do seu povo. Ainda temos irmãos morrendo em filas de hospitais e milhares de desempregados. Ainda temos crianças e jovens fora das escolas. O nosso desafio é enfrentar e acabar de vez com a corrupção, as fraudes e as negociatas que tentam incorporar e dominar as nossas Instituições. A dialética da independência não se faz com etiqueta, mas através da prestação de serviços de qualidade, com a participação de todos e em benefício de todos. Todos os líderes que a história conheceu, sejam eles políticos, religiosos, militares e intelectuais, tiveram as suas primeiras lições num banco de escola e no seio da comunidade. A independência está nas mãos daqueles que tem coragem de sonhar... E de correr o risco de viver seus sonhos. Uma mensagem para cada cidadão e instituição comprometidos com a independência: “Mantenham-se vivos e alegres porque vocês estão, construindo com certeza, um Brasil mais independente”.

Empresa Solidária Stação Modas faz doação de roupas e colabora com os trabalhos da APAE-BD

“São ações como esta que nos ajudam a continuar nosso trabalho” as palavras da Diretora da APAE de Bom Despacho resumem o significado das doações para a entidade. No último mês a empresária Andreia Cunha repassou para a instituição mais de quinhentas peças de roupas, novas e embaladas. “Conhecemos o trabalho da APAE e sabemos da importância de nossa colaboração. Não podemos mudar o mundo, mas estamos dando nossa contribuição” fala a empresária. Andreia diz que durante o ano faz outras doações de roupas e utensílios de higiênico.

Obrigado, Professor Ronan Tales de Oliveira

Reciclando, ganha! • RONAN TALES DE OLIVEIRA | E-MAIL: PROFRONAN@YAHOO. COM.BR | PALESTRA SOBRE: RELIGIAO, POLITICA, TEMAS SOCIAIS, ENCONTROS EMPRESARIAIS, ETC

18

19


Opinião

Professor Ronan Tales de Oliveira

Uma visão sociológica da independência Na dialética da independência a vida é partilhada. Ninguém constrói nada de bom sozinho. A ajuda e o compromisso de cada um de nós, do maior ao menor, é que fazem surgir a diferença que é o espírito de independência. Não vou falar de independência como aprendi. O futuro existe, mas a minha preocupação neste momento é fazer com que o presente seja melhor. Um presente ainda vale por dez amanhãs. Para tornarmos independentes precisamos conhecer melhor a vida do nosso país, de nosso Estado e de nossa cidade. A comunidade é o altar das pequenas e grandes decisões. Ninguém joga poeira nos olhos da comunidade, porque ela é a pupila dos olhos de Deus. Para tornarmos independentes precisamos ser primeiramente cidadãos. Conhecer de perto o significado e a importância da cidadania. Nunca omitir na construção do bem comum e do bem público. A independência exige de cada um de nós a coragem de deixar cair às máscaras, para poder vigorar a autenticidade transparente de nossa consciência. Precisamos construir a maioridade para o nosso povo e brindar o nosso país com a sua independência. Somos mais éticos quando não distanciamos da comunidade. A independência exige de cada um de nós, muito trabalho, respeito e dignidade. A coluna vertebral da independência política, social e econômica, ainda é a educação. Monteiro Lobato há cem anos

já dizia: “Um país se faz com homens e livros”. Independência significa criar boas opções educativas e oferecer oportunidades a todos. A essência da independência consiste em nos tornar livres. A liberdade nos deixa responsáveis e dignos. A opressão nos deixa violentos e indignos. Com liberdade tudo é possível, até mesmo a independência. Precisamos sim de união e solidariedade para garantir a nossa integridade. Só assim seremos independentes e livres. A comunidade não merece carregar o fardo da omissão cometido por alguns despatriados. Precisamos aprender a lição do nosso patrono Tiradentes. “O meu país é meu pai, minha mãe, meus irmãos e meus amigos. Por ele eu luto se preciso for”. “Se dez vidas tivesse, dez vidas daria para meu povo”, “Cumpri minha palavra e morro pela liberdade”. (Tiradentes) O maior pecado cometido pelo homem é o pecado

contra a esperança. Podemos mudar o jogo e expulsar o que nos aflige. O Brasil não pertence a alguns, ele é de todos nós. Vamos hastear nossa bandeira em nossos corações e derrotar

todos aqueles que nos ameaçam com a tirania. Independência se constrói com compromisso, solidariedade, conhecimento e trabalho. Mais importante do que pensar em liberdade é praticar liberdade. Para atingirmos a independência é preciso ser livre e combater a dependência. A independência de uma nação está diretamente vinculada à qualidade de vida do seu povo. Ainda temos irmãos morrendo em filas de hospitais e milhares de desempregados. Ainda temos crianças e jovens fora das escolas. O nosso desafio é enfrentar e acabar de vez com a corrupção, as fraudes e as negociatas que tentam incorporar e dominar as nossas Instituições. A dialética da independência não se faz com etiqueta, mas através da prestação de serviços de qualidade, com a participação de todos e em benefício de todos. Todos os líderes que a história conheceu, sejam eles políticos, religiosos, militares e intelectuais, tiveram as suas primeiras lições num banco de escola e no seio da comunidade. A independência está nas mãos daqueles que tem coragem de sonhar... E de correr o risco de viver seus sonhos. Uma mensagem para cada cidadão e instituição comprometidos com a independência: “Mantenham-se vivos e alegres porque vocês estão, construindo com certeza, um Brasil mais independente”.

Empresa Solidária Stação Modas faz doação de roupas e colabora com os trabalhos da APAE-BD

“São ações como esta que nos ajudam a continuar nosso trabalho” as palavras da Diretora da APAE de Bom Despacho resumem o significado das doações para a entidade. No último mês a empresária Andreia Cunha repassou para a instituição mais de quinhentas peças de roupas, novas e embaladas. “Conhecemos o trabalho da APAE e sabemos da importância de nossa colaboração. Não podemos mudar o mundo, mas estamos dando nossa contribuição” fala a empresária. Andreia diz que durante o ano faz outras doações de roupas e utensílios de higiênico.

Obrigado, Professor Ronan Tales de Oliveira

Reciclando, ganha! • RONAN TALES DE OLIVEIRA | E-MAIL: PROFRONAN@YAHOO. COM.BR | PALESTRA SOBRE: RELIGIAO, POLITICA, TEMAS SOCIAIS, ENCONTROS EMPRESARIAIS, ETC

18

19


Humor da tiploc

Sinceridade post mortem

Pancrazio Juvenales Bom esposo, bom pai, péssimo eletricista domiciliar

Gustaba Gusman Recordação de todos os seus filhos, (menos Ricardo que não pagou nada)

Brujilda Jalamonte Senhor, receba com a mesma alegria com que eu te envio

Tomas Jimoteo Agora está com o Senhor, Senhor, cuidado com a carteira

DO Faceboo Batom ideal para fofoqueiros: Super bonder O amor é como a gasolina da vida. Custa caro, acaba rápido e pode ser substituída pelo álcool. A mulher mais feliz do mundo é a mulher do SACI..porque se ela ganhar um pé na bunda, quem cai é ele!! Voltar com seu ex namorado é a mesma coisa que comprar um carro usado que ja foi seu. Volta com os mesmos defeitos e mais rodado.

O mineirinho Mineirim, miudinho, todo tímido embarca no ônibus da viação Santa “Marie” de Bom Despacho para BH. Em Nova Serrana, embarca um negão de 1,90 altura, com cara de poucos amigos. 5 minutos depois, o negão já tá no maior ronco. O mineirim todo enjoado com as curvas da estrada, as biritas e linguiças fazendo efeito. A certa altura mineirim não aguenta e vomita tudo no peito do negão. Mineirim no maior desespero e negão ainda roncando. Chegando em Betim, negão acorda, passa a mão no peito todo melecado. Olha indignado e confuso pro mineirim, que imediatamente bate a mão no seu ombro e pergunta: - Cê miorô?!?! A difelença... A Mônica falou ao Cebolinha: O que temos de diferente? O Cebolinha tirou a camisa e pediu pra Mônica tirar a blusa... nada de diferente; o Cebolinha tirou a calça e pediu pra Mônica tirar a saia... nada de diferente. Quando a Mônica começou a tirar a calcinha, o Cebolinha gritou: Pala, pala, pala! minha difelença tá ficando dula!!!!!

No Consultório Um paciente no consultório p/ o médico: - Doutor, não levanto a cabeça, não falo com ninguém, qdo falam comigo não presto atenção, pareço um idiota andando na rua. Doutor o que eu tenho ???? O médico: - Um Smartphone !!!!!!!

As vezes converso com algumas pessoas e fico pensando: “Não é possível que ESSE foi o espermatozóide mais esperto!” Antes de se apaixonar pergunte se o celular é da mesma operadora. Tem mulher que tranca o álbum do orkut, tranca informações no Facebook, tranca os posts no twitter, mas a periquita... Essa nunca viu um cadeado! Snoop Dog

20

Cachorrinho

Príncipe Charles

Dobby do Harry Pooter

Gatinho

O cara do Kiss

21


Humor da tiploc

Sinceridade post mortem

Pancrazio Juvenales Bom esposo, bom pai, péssimo eletricista domiciliar

Gustaba Gusman Recordação de todos os seus filhos, (menos Ricardo que não pagou nada)

Brujilda Jalamonte Senhor, receba com a mesma alegria com que eu te envio

Tomas Jimoteo Agora está com o Senhor, Senhor, cuidado com a carteira

DO Faceboo Batom ideal para fofoqueiros: Super bonder O amor é como a gasolina da vida. Custa caro, acaba rápido e pode ser substituída pelo álcool. A mulher mais feliz do mundo é a mulher do SACI..porque se ela ganhar um pé na bunda, quem cai é ele!! Voltar com seu ex namorado é a mesma coisa que comprar um carro usado que ja foi seu. Volta com os mesmos defeitos e mais rodado.

O mineirinho Mineirim, miudinho, todo tímido embarca no ônibus da viação Santa “Marie” de Bom Despacho para BH. Em Nova Serrana, embarca um negão de 1,90 altura, com cara de poucos amigos. 5 minutos depois, o negão já tá no maior ronco. O mineirim todo enjoado com as curvas da estrada, as biritas e linguiças fazendo efeito. A certa altura mineirim não aguenta e vomita tudo no peito do negão. Mineirim no maior desespero e negão ainda roncando. Chegando em Betim, negão acorda, passa a mão no peito todo melecado. Olha indignado e confuso pro mineirim, que imediatamente bate a mão no seu ombro e pergunta: - Cê miorô?!?! A difelença... A Mônica falou ao Cebolinha: O que temos de diferente? O Cebolinha tirou a camisa e pediu pra Mônica tirar a blusa... nada de diferente; o Cebolinha tirou a calça e pediu pra Mônica tirar a saia... nada de diferente. Quando a Mônica começou a tirar a calcinha, o Cebolinha gritou: Pala, pala, pala! minha difelença tá ficando dula!!!!!

No Consultório Um paciente no consultório p/ o médico: - Doutor, não levanto a cabeça, não falo com ninguém, qdo falam comigo não presto atenção, pareço um idiota andando na rua. Doutor o que eu tenho ???? O médico: - Um Smartphone !!!!!!!

As vezes converso com algumas pessoas e fico pensando: “Não é possível que ESSE foi o espermatozóide mais esperto!” Antes de se apaixonar pergunte se o celular é da mesma operadora. Tem mulher que tranca o álbum do orkut, tranca informações no Facebook, tranca os posts no twitter, mas a periquita... Essa nunca viu um cadeado! Snoop Dog

20

Cachorrinho

Príncipe Charles

Dobby do Harry Pooter

Gatinho

O cara do Kiss

21


Seu perfil na rede Rede social é uma estrutura composta por pessoas ou organizações, conectadas por um ou vários tipos de relações, uma de suas características fundamentais é sua abertura e porosidade, possibilitando relacionamentos horizontais e não hierárquicos entre os participantes. Criadas em sua maioria a partir de 2004 as redes cresceram e hoje recebem mais de 80% dos usuários de internet no Brasil. Uma tendência de comunicação forte e presente cada dia mais no cotidiano brasileiro. O que para muitos era brincadeira de adolescentes e desocupados já é utilizado por empresas em programas de recrutamento e seleção. A matéria de capa da Info Exame do mês de julho cita os estudos realizados por alguns institutos de pesquisa nos EUA. Os resultados: 92% das empresas americanas já usaram ou planejam usar as redes sociais no processo de contratação. E não é só nas redes sociais especificas para o mercado de trabalho, como o LinkedIn, que elas procuram por informações. Entre as empresas pesquisadas, 60% assumem avaliar também os perfis dos candidatos no Facebook e metade admite entrar no Twitter. E não é somente nos EUA que as redes sociais são fontes de pesquisa sobre candidatos. No

22

A Administradora Camila Paiva vê nas redes sociais mais uma ferramenta para avaliar candidatos

mercado brasileiro é cada vez mais comum encontrar equipes de RH que visitam contas no Orkut e Facebook para conhecer um pouco mais sobre os perfis dos candidatos. “As redes sociais

são inquestionavelmente grandes ferramentas na hora de avaliar características pessoais como: capacidade de relacionamento, maturidade e valores, por isso antes da contratação, a análise de perfis nas redes sociais influencia significativamente na contratação, por isso na CDL e ACIBOM realizamos tal procedimento como forma de avaliação. Saliento que tal avaliação deve ser aliada à outras técnicas de seleção como: dinâmicas em grupo, aplicação de testes psicológicos e referências das empresas onde o candidato já prestou serviços.” afirma Camila Paiva – Gerente da Associação Empresarial de Bom Despacho – ACIBOM. Do outro lado, entre a ampla maioria que participa das redes poucos mostram preocupação e atenção aos fóruns e publicações na web. Karine Ferreira, de 17 anos participa de duas redes sociais e reconhece que é membro de comunidades “diferentes” como ela mesma própria diz. “Ainda não pensei que o Orkut poderia ser usado assim, é bom, que pode informar mais sobre a gente que somente na entrevista. Agora vou tomar cuidado como o que vou colocar lá” encerra a estudante. Parece brincadeira, mas recentemente o caso da estudante alemã Thessa mostrou ao mundo a força de uma rede social. Uma desatenção no uso de um aplicativo fez que com que a jovem recebesse em poucas horas a confirmação de mais de 15 mil pessoas em sua festa de aniversário. O cancelamento do evento na rede não impediu a presença de cerca de 1.500 pessoas nos arredores de sua residência Orkut e Facebook são as duas redes mais populares no Brasil, cerca de 49% dos usuários do Orkut estão no Brasil e no Facebook quase 4 milhões de brasileiros possuem um perfil ativo e atualizado diariamente. As mulheres superam os 53% dos usuários e a faixa etária que mais acessa a rede são os jovens de 25 a 34 anos.

Entre os adolescentes a rede social Orkut ainda é a preferida.

+ energia

Jefferson Cristiano Alves

Para atletas que buscam alto rendimento

Açaí: sua dose diária de energia O açaí do Universo do Açaí é muito nutritivo, rico em ácidos graxos (que diminuem o depósito de gordura nas artérias) além de potássio, magnésio, vitamina E, vitaminas do complexo B, poderosos compostos antioxidantes. Durante o exercício (principalmente de longa duração), o consumo de oxigênio cresce e gera um aumento de radicais livres no organismo (substâncias que causam uma ação negativa às células). O açaí é uma alternativa, pois é uma excelente fonte de antioxidantes que

combate esses radicais livres. Pelo seu elevado teor energético, pode ser consumido antes ou depois da atividade física. O suco de açaí tem menor valor calórico (em relação à polpa) e é uma ótima opção antes da atividade física. Já a polpa com granola é indicada para o pós-exercício, pois é ideal para a reposição de vitaminas, minerais e glicogênio muscular. O açaí ajuda também no bom funcionamento intestinal, já que possui boa quantidade de fibras. A polpa de açaí tem propriedades

nutritivas que garantem as reposições energéticas, fazendo com que seja um excelente alimento para quem deseja ganhar massa muscular, melhorar ainda mais sua saúde ou até mesmo perder peso. Para aqueles que querem aumentar a massa muscular, a dica é ingerir 4 colheres de sopa da polpa de açaí com mel e granola logo após a atividade física. Já para os que almejam perder alguns quilinhos extras, um copo de suco de açaí logo após a atividade é uma opção para a reposição energética.

O Universo do Açaí parabeniza todos os envolvidos no evento “Bom Despacho em atividade, Apae em foco”, e destaca o apoio e incentivo à atletas de diferentes modalidades esportivas de Bom Despacho.

x

CAIPIRA (FRANGO)

FRANCESA (F/CATUPIRY)

| PAULISTA (F/PALMITO) E Sabor BRASILEIRA Energia Disposição (PAL. CATUPIRY) + + + M ITALIANA (CAT. PRES. OREG.) FRANGO C/ CHEDDAR P Delivery Mais de V FRANGO C/ BACON QUATRO QUEIJOSCombinações para 3521.1355 A o seu açaí! # CALABRESA C/CATUPIRY D T LOMBO C/CATUPIRY Loja I - Praça Mall / Loja 5 - Praça da Inconfidência, 85, Centro | Loja II -CHOCOLATE Rua Faustino Teixeira, 22, Centro - BOM DESPACHO - MG A BANANA C/ CANELA C CAMARÃO Conheça a melhor(ESPECIAL) S DA II BACALHAU empada da cidade! -EMPA

50

ampla SECA SUmaCARNE variedade de sabores.

x

Rua(FRANGO) Faustino CAIPIRA

TELE

Teixeira, 22 - Centro - Bom Despacho/MG

55

3 3521-1

23


Seu perfil na rede Rede social é uma estrutura composta por pessoas ou organizações, conectadas por um ou vários tipos de relações, uma de suas características fundamentais é sua abertura e porosidade, possibilitando relacionamentos horizontais e não hierárquicos entre os participantes. Criadas em sua maioria a partir de 2004 as redes cresceram e hoje recebem mais de 80% dos usuários de internet no Brasil. Uma tendência de comunicação forte e presente cada dia mais no cotidiano brasileiro. O que para muitos era brincadeira de adolescentes e desocupados já é utilizado por empresas em programas de recrutamento e seleção. A matéria de capa da Info Exame do mês de julho cita os estudos realizados por alguns institutos de pesquisa nos EUA. Os resultados: 92% das empresas americanas já usaram ou planejam usar as redes sociais no processo de contratação. E não é só nas redes sociais especificas para o mercado de trabalho, como o LinkedIn, que elas procuram por informações. Entre as empresas pesquisadas, 60% assumem avaliar também os perfis dos candidatos no Facebook e metade admite entrar no Twitter. E não é somente nos EUA que as redes sociais são fontes de pesquisa sobre candidatos. No

22

A Administradora Camila Paiva vê nas redes sociais mais uma ferramenta para avaliar candidatos

mercado brasileiro é cada vez mais comum encontrar equipes de RH que visitam contas no Orkut e Facebook para conhecer um pouco mais sobre os perfis dos candidatos. “As redes sociais

são inquestionavelmente grandes ferramentas na hora de avaliar características pessoais como: capacidade de relacionamento, maturidade e valores, por isso antes da contratação, a análise de perfis nas redes sociais influencia significativamente na contratação, por isso na CDL e ACIBOM realizamos tal procedimento como forma de avaliação. Saliento que tal avaliação deve ser aliada à outras técnicas de seleção como: dinâmicas em grupo, aplicação de testes psicológicos e referências das empresas onde o candidato já prestou serviços.” afirma Camila Paiva – Gerente da Associação Empresarial de Bom Despacho – ACIBOM. Do outro lado, entre a ampla maioria que participa das redes poucos mostram preocupação e atenção aos fóruns e publicações na web. Karine Ferreira, de 17 anos participa de duas redes sociais e reconhece que é membro de comunidades “diferentes” como ela mesma própria diz. “Ainda não pensei que o Orkut poderia ser usado assim, é bom, que pode informar mais sobre a gente que somente na entrevista. Agora vou tomar cuidado como o que vou colocar lá” encerra a estudante. Parece brincadeira, mas recentemente o caso da estudante alemã Thessa mostrou ao mundo a força de uma rede social. Uma desatenção no uso de um aplicativo fez que com que a jovem recebesse em poucas horas a confirmação de mais de 15 mil pessoas em sua festa de aniversário. O cancelamento do evento na rede não impediu a presença de cerca de 1.500 pessoas nos arredores de sua residência Orkut e Facebook são as duas redes mais populares no Brasil, cerca de 49% dos usuários do Orkut estão no Brasil e no Facebook quase 4 milhões de brasileiros possuem um perfil ativo e atualizado diariamente. As mulheres superam os 53% dos usuários e a faixa etária que mais acessa a rede são os jovens de 25 a 34 anos.

Entre os adolescentes a rede social Orkut ainda é a preferida.

+ energia

Jefferson Cristiano Alves

Para atletas que buscam alto rendimento

Açaí: sua dose diária de energia O açaí do Universo do Açaí é muito nutritivo, rico em ácidos graxos (que diminuem o depósito de gordura nas artérias) além de potássio, magnésio, vitamina E, vitaminas do complexo B, poderosos compostos antioxidantes. Durante o exercício (principalmente de longa duração), o consumo de oxigênio cresce e gera um aumento de radicais livres no organismo (substâncias que causam uma ação negativa às células). O açaí é uma alternativa, pois é uma excelente fonte de antioxidantes que

combate esses radicais livres. Pelo seu elevado teor energético, pode ser consumido antes ou depois da atividade física. O suco de açaí tem menor valor calórico (em relação à polpa) e é uma ótima opção antes da atividade física. Já a polpa com granola é indicada para o pós-exercício, pois é ideal para a reposição de vitaminas, minerais e glicogênio muscular. O açaí ajuda também no bom funcionamento intestinal, já que possui boa quantidade de fibras. A polpa de açaí tem propriedades

nutritivas que garantem as reposições energéticas, fazendo com que seja um excelente alimento para quem deseja ganhar massa muscular, melhorar ainda mais sua saúde ou até mesmo perder peso. Para aqueles que querem aumentar a massa muscular, a dica é ingerir 4 colheres de sopa da polpa de açaí com mel e granola logo após a atividade física. Já para os que almejam perder alguns quilinhos extras, um copo de suco de açaí logo após a atividade é uma opção para a reposição energética.

O Universo do Açaí parabeniza todos os envolvidos no evento “Bom Despacho em atividade, Apae em foco”, e destaca o apoio e incentivo à atletas de diferentes modalidades esportivas de Bom Despacho.

x

CAIPIRA (FRANGO)

FRANCESA (F/CATUPIRY)

| PAULISTA (F/PALMITO) E Sabor BRASILEIRA Energia Disposição (PAL. CATUPIRY) + + + M ITALIANA (CAT. PRES. OREG.) FRANGO C/ CHEDDAR P Delivery Mais de V FRANGO C/ BACON QUATRO QUEIJOSCombinações para 3521.1355 A o seu açaí! # CALABRESA C/CATUPIRY D T LOMBO C/CATUPIRY Loja I - Praça Mall / Loja 5 - Praça da Inconfidência, 85, Centro | Loja II -CHOCOLATE Rua Faustino Teixeira, 22, Centro - BOM DESPACHO - MG A BANANA C/ CANELA C CAMARÃO Conheça a melhor(ESPECIAL) S DA II BACALHAU empada da cidade! -EMPA

50

ampla SECA SUmaCARNE variedade de sabores.

x

Rua(FRANGO) Faustino CAIPIRA

TELE

Teixeira, 22 - Centro - Bom Despacho/MG

55

3 3521-1

23


Humor da tiploc

Sinceridade post mortem

Pancrazio Juvenales Bom esposo, bom pai, péssimo eletricista domiciliar

Gustaba Gusman Recordação de todos os seus filhos, (menos Ricardo que não pagou nada)

Brujilda Jalamonte Senhor, receba com a mesma alegria com que eu te envio

Tomas Jimoteo Agora está com o Senhor, Senhor, cuidado com a carteira

DO Faceboo Batom ideal para fofoqueiros: Super bonder O amor é como a gasolina da vida. Custa caro, acaba rápido e pode ser substituída pelo álcool. A mulher mais feliz do mundo é a mulher do SACI..porque se ela ganhar um pé na bunda, quem cai é ele!! Voltar com seu ex namorado é a mesma coisa que comprar um carro usado que ja foi seu. Volta com os mesmos defeitos e mais rodado.

O mineirinho Mineirim, miudinho, todo tímido embarca no ônibus da viação Santa “Marie” de Bom Despacho para BH. Em Nova Serrana, embarca um negão de 1,90 altura, com cara de poucos amigos. 5 minutos depois, o negão já tá no maior ronco. O mineirim todo enjoado com as curvas da estrada, as biritas e linguiças fazendo efeito. A certa altura mineirim não aguenta e vomita tudo no peito do negão. Mineirim no maior desespero e negão ainda roncando. Chegando em Betim, negão acorda, passa a mão no peito todo melecado. Olha indignado e confuso pro mineirim, que imediatamente bate a mão no seu ombro e pergunta: - Cê miorô?!?! A difelença... A Mônica falou ao Cebolinha: O que temos de diferente? O Cebolinha tirou a camisa e pediu pra Mônica tirar a blusa... nada de diferente; o Cebolinha tirou a calça e pediu pra Mônica tirar a saia... nada de diferente. Quando a Mônica começou a tirar a calcinha, o Cebolinha gritou: Pala, pala, pala! minha difelença tá ficando dula!!!!!

No Consultório Um paciente no consultório p/ o médico: - Doutor, não levanto a cabeça, não falo com ninguém, qdo falam comigo não presto atenção, pareço um idiota andando na rua. Doutor o que eu tenho ???? O médico: - Um Smartphone !!!!!!!

As vezes converso com algumas pessoas e fico pensando: “Não é possível que ESSE foi o espermatozóide mais esperto!” Antes de se apaixonar pergunte se o celular é da mesma operadora. Tem mulher que tranca o álbum do orkut, tranca informações no Facebook, tranca os posts no twitter, mas a periquita... Essa nunca viu um cadeado! Snoop Dog

20

Cachorrinho

Príncipe Charles

Dobby do Harry Pooter

Gatinho

O cara do Kiss

21


Ganhe saúde e economize no bolso O QUE SÃO MEDICAMENTOS GENÉRICOS? Os medicamentos genéricos são cópias de medicamentos cujas patentes já expiraram. Possuem a mesmo principio ativo (substância que dá a ação do produto), forma farmacêutica, dosagem e eficácia, tendo a mesma indicação que o medicamento original de marca, sendo possível à troca pelo genérico.

24

COMO IDENTIFICAR MEDICAMENTO GENÉRICO? Na embalagem de todos os medicamentos desse tipo estará escrito com uma faixa amarela “Medicamento Genérico” e o número da lei que deu origem a eles (Lei 9.787/99). OS MEDICAMENTOS GENÉRICOS SÃO SEGUROS? ELES POSSUEM O MESMO EFEITO? Antes dos medicamentos genéricos chegarem ao mercado, são submetidos por testes rigorosos padrões de controle para comprovar sua eficácia, se a substância ativa, dosagem, forma farmacêutica e via de administração está realmente

idêntica ao medicamento de referência. PORQUE OS MEDICAMENTOS GENÉRICOS SÃO MAIS BARATOS DO QUE OS DE REFERÊNCIA (MEDICAMENTO DE MARCA)? Porque os genéricos são cópias de medicamentos que foram desenvolvidos por outros laboratórios, então os fabricantes dos medicamentos genéricos não necessitam fazer pesquisas para seu desenvolvimento, visto que já foi realizado pelos laboratórios dos medicamentos de referência (medicamento de marca) o genérico fica mais barato para produzir e conseqüentemente, será vendido mais barato nas drogarias. Amanda Ariel Teixeira – CRF 24426 Mayara Reis – CRF 22934 Silvana Maria da Silva – CRF 24944

25


Ganhe saúde e economize no bolso O QUE SÃO MEDICAMENTOS GENÉRICOS? Os medicamentos genéricos são cópias de medicamentos cujas patentes já expiraram. Possuem a mesmo principio ativo (substância que dá a ação do produto), forma farmacêutica, dosagem e eficácia, tendo a mesma indicação que o medicamento original de marca, sendo possível à troca pelo genérico.

24

COMO IDENTIFICAR MEDICAMENTO GENÉRICO? Na embalagem de todos os medicamentos desse tipo estará escrito com uma faixa amarela “Medicamento Genérico” e o número da lei que deu origem a eles (Lei 9.787/99). OS MEDICAMENTOS GENÉRICOS SÃO SEGUROS? ELES POSSUEM O MESMO EFEITO? Antes dos medicamentos genéricos chegarem ao mercado, são submetidos por testes rigorosos padrões de controle para comprovar sua eficácia, se a substância ativa, dosagem, forma farmacêutica e via de administração está realmente

idêntica ao medicamento de referência. PORQUE OS MEDICAMENTOS GENÉRICOS SÃO MAIS BARATOS DO QUE OS DE REFERÊNCIA (MEDICAMENTO DE MARCA)? Porque os genéricos são cópias de medicamentos que foram desenvolvidos por outros laboratórios, então os fabricantes dos medicamentos genéricos não necessitam fazer pesquisas para seu desenvolvimento, visto que já foi realizado pelos laboratórios dos medicamentos de referência (medicamento de marca) o genérico fica mais barato para produzir e conseqüentemente, será vendido mais barato nas drogarias. Amanda Ariel Teixeira – CRF 24426 Mayara Reis – CRF 22934 Silvana Maria da Silva – CRF 24944

25


Dayana: Blusa Espaço Fashion, Saia Ellus Second Floor Glênio: Camisa Base, Calça Osklen

Ensaio à Dois... Que pode uma criatura senão, entre criaturas, amar? amar e esquecer, amar e malamar, amar, desamar, amar? sempre, e até de olhos vidrados amar? Carlos Drummond de Andrade

Fotos: Gustavo Campos 26 26

27 27


Dayana: Blusa Espaço Fashion, Saia Ellus Second Floor Glênio: Camisa Base, Calça Osklen

Ensaio à Dois... Que pode uma criatura senão, entre criaturas, amar? amar e esquecer, amar e malamar, amar, desamar, amar? sempre, e até de olhos vidrados amar? Carlos Drummond de Andrade

Fotos: Gustavo Campos 26 26

27 27


Amar e malamar, amar, desamar,

amar?

Glenio Ricardo Pereira Bom Despacho - MG 22 anos Profissão : Modelo Signo: Touro Dayana Nunes Delgado Bom Despacho - MG 19 anos Profissão: Estudante Signo: Leão

Fotografia: Gustavo Campos Maquiagem e cabelo: Kelson Mendonça Cenário e produção: André Abraão Produção de Moda: Marielle Alves Roupas e calçados: Flash Boutique Montagem: Fábrica Total

28

Dayana: Calça Coca Cola, Blusa Espaço Fashion, sandália Flash Glênio: Camisa Calvin Klein , bermuda Element e tênis Osklen

Dayana: Blusa Espaço Fashion , Short Animalle e sapato Flash Glênio: Bata Calvin Klein, Calça Coca Cola , Cinto Coca Cola e sandália Democrata

29


Amar e malamar, amar, desamar,

amar?

Glenio Ricardo Pereira Bom Despacho - MG 22 anos Profissão : Modelo Signo: Touro Dayana Nunes Delgado Bom Despacho - MG 19 anos Profissão: Estudante Signo: Leão

Fotografia: Gustavo Campos Maquiagem e cabelo: Kelson Mendonça Cenário e produção: André Abraão Produção de Moda: Marielle Alves Roupas e calçados: Flash Boutique Montagem: Fábrica Total

28

Dayana: Calça Coca Cola, Blusa Espaço Fashion, sandália Flash Glênio: Camisa Calvin Klein , bermuda Element e tênis Osklen

Dayana: Blusa Espaço Fashion , Short Animalle e sapato Flash Glênio: Bata Calvin Klein, Calça Coca Cola , Cinto Coca Cola e sandália Democrata

29


Sempre, e até de olhos vidrados

amar?

Fotos: Gustavo Campos

Dayana: Calça Coca Cola, Blusa Espaço Fashion, sandália Flash Glênio: Camisa Calvin Klein , bermuda Element e tênis Osklen

30

Dayana: Vestido Dress to e sandália Flash Glênio: Bermuda Calvin Klein, Tênis Calvin Klein

31


Sempre, e até de olhos vidrados

amar?

Fotos: Gustavo Campos

Dayana: Calça Coca Cola, Blusa Espaço Fashion, sandália Flash Glênio: Camisa Calvin Klein , bermuda Element e tênis Osklen

30

Dayana: Vestido Dress to e sandália Flash Glênio: Bermuda Calvin Klein, Tênis Calvin Klein

31


Léa Noivas A moda vem de longe, mas primeiro passa por aqui!

Praça da Matriz,382 BOM DESPACHO/MG (37) 3522-1164 32

Rua Ana Ismênia de Resende, 29 - Jardim América Bom Despacho/MG

32

(37) 3521.1528

33


Léa Noivas A moda vem de longe, mas primeiro passa por aqui!

Praça da Matriz,382 BOM DESPACHO/MG (37) 3522-1164 32

Rua Ana Ismênia de Resende, 29 - Jardim América Bom Despacho/MG

32

(37) 3521.1528

33


Isabela Guimarães Bom Despacho

JÉssica Laura Bom Despacho

amanda Oliveira Bom Despacho

a votação para a escolha da nova Garota Tiploc é feita por meio de enquete no site revistatiploc.com.br

Luíza Valadares Pompéu

A garota escolhida ilustra as páginas da próxima edição da revista tiploc. vote na sua preferida!

Carol Rodrigues Bom Despacho

www.revistatiploc.com.br

escolha a próxima

garota tiploc 34

35


Isabela Guimarães Bom Despacho

JÉssica Laura Bom Despacho

amanda Oliveira Bom Despacho

a votação para a escolha da nova Garota Tiploc é feita por meio de enquete no site revistatiploc.com.br

Luíza Valadares Pompéu

A garota escolhida ilustra as páginas da próxima edição da revista tiploc. vote na sua preferida!

Carol Rodrigues Bom Despacho

www.revistatiploc.com.br

escolha a próxima

garota tiploc 34

35


“A comida mais saborosa com aquele precinho gostoso”

Restaurante e Lanchonete

Norte Sul Av Dr. Juca, 130 . Bairro Rosário Bom Despacho/MG . (37) 9961.2929 36

37


“A comida mais saborosa com aquele precinho gostoso”

Restaurante e Lanchonete

Norte Sul Av Dr. Juca, 130 . Bairro Rosário Bom Despacho/MG . (37) 9961.2929 36

37


Tal pai, tal filho

do com a tesoura na mão. Eu até não queria eles aqui, quem mais incentivou foi a Mãe” lembra Pretinho. Cláudio, o filho mais velho, experimentou outra profissão, chegou a trabalhar como ajudante em marcenaria, mais viu que o futuro estava em outros cortes, e com dezesseis anos já fez o primeiro curso. Com o passar dos anos viu os irmãos Cléver e Clayton também entrarem para o time e dividir o espaço no salão. “Me sinto feliz seguindo a profissão do meu pai,assim como ele construí minha vida na ponta da tesoura” fala o mais velho. Diariamente, encontramos pai e filhos na Praça da Matriz de Bom Despacho e o “Salão do Pretinho” tornou-se o mais tradicional e sem dúvida o mais familiar da cidade.

“Quando eu crescer quero ser igual ao meu pai”

Quantas vezes ouvimos os filhos responderem a esta clássica pergunta: “o que você vai ser quando crescer?” A vida passa, os filhos crescem e nem sempre aquela afirmação feita quando criança é lembrada. Os jovens seguem por caminhos e profissões diferentes de seus pais. Mas não é isso que vamos contar. Em Bom Despacho alguns pais veem suas vidas passando novamente por seus olhos. Sua rotina repete-se dia a dia com os filhos seguindo o mesmo ofício exercido por eles. Encontramos na cidade filhos que, quando crianças, não imaginavam que estariam ali fazendo exatamente como seu pai fazia em tempos passados. E pais que até não queriam que seu filho seguisse sua profissão e hoje se orgulham do legado que deixaram para sua prole. Sabemos que não são apenas três, podem ser trinta, talvez trezentos! Não 38

temos exatamente o número de pais que sentem o prazer de ver os filhos recontarem sua história. Através destes três exemplos queremos homenagear todas as famílias com histórias como estas. José do Patrocínio – Pretinho, João Delfino e José Luiz são as histórias que vamos narrar aqui. Começamos nossa história na década de 60, onde os jovens José Patrocínio Silva – Pretinho, João Delfino e José Luiz começavam suas vidas. De famílias humildes e numerosas desde cedo nossos personagens já contribuíam com o sustento de suas casas. José do Patrocínio Pretinho e seus filhos Cláudio, Cléver e Clayton Pretinho morava na zona rural e ajudava, junto com os sete irmãos, o pai nas tarefas “da roça”. “Meu pai trabalhava

como barbeiro por toda redondeza cortando cabelo” conta José. Com quatorze anos, Pretinho já dava suas primeiras tesouradas e aparava os cabelos dos irmãos. Não parou mais, José do Patrocínio continuava a trabalhar na roça e agora como seu pai, também começa a visitar os povoados para atender a todos. Foi com o incentivo de seu patrão que veio para a cidade onde com dois irmãos, Jesus e Marçal, montaram sua primeira barbearia. Agora na cidade com os irmãos trabalhava com vasta clientela. Casou-se com Maria Amélia, já estabelecido começava agora a construção da família que completa nossa história. Nasceram os filhos: Claúdio, Cláudia, Cléver e Clayton todos criados e educados na “ponta da tesoura”. “Os meninos cresceram aqui me ven-

João Delfino Filho e seu filho Jebert Assim como Pretinho, João Delfino é mais um que vê diariamente sua vida passar como se fosse seu próprio filme. Seu filho Jerbert trabalha hoje exatamente como o pai nas décadas de oitenta e noventa. Formado em Biologia e Contabilidade João Delfino especializou-se em Educação Física anos depois de iniciar sua carreira. Jovem vigoroso, foi atleta de vôlei e basquete, representou Bom Despacho em torneios por todo Estado. O trabalho na área naturalmente tornou João uma referência esportiva na cidade e além de lecionar, ele agora atuava como treinador de equipes em campeonatos locais e regionais. “Sempre pensei, professor ganha pouco, trabalha pra caramba e não é reconhecido, não quero isso para meu filho” responde João quando perguntado se no passado pensava em ver o filho seguir sua profissão. Porém, Jerbert “contrariou” o pensamento do pai, estudou Educação Física e assumiu o posto do treinador, outrora ocupado por seu pai. Jerbert trabalhou como substituto na escola Miguel Gontijo e Coordena o Projeto Vôlei Mania, seguindo os mesmos passos do pai. “Não imaginava, e acho que a gente nem para e pensa direito. Mais é muito gratificante saber que ale-

É comum vermos o pai assistindo o filho trabalhar. “é como voltar ao passado e viver tudo de novo” fala o pai da emoção de ver o filho ali no mesmo ambiente que ele sempre freqüentou.

gro meu pai por minha escolha. Afinal a felicidade deles é a da gente e vice versa” comenta o filho. José Luiz da silva e seu filho Cristiano José Luiz também sabe o que é ver o filho seguir os passos do pai. O Oficial da Polícia Militar, este caso, ilustra muitos outros semelhantes na cidade. No fim década de 60 o jovem rapaz morador da zona rural de Bom Despacho aventura-se em Passos para o Curso de Formação de Soldados. “Naquela época o CFO era quase uma coisa do outro mundo e o melhor caminho era entrar soldado mesmo” conta José. Formou-se soldado e não parou, entre cursos e

promoções chegou ao cargo de Oficial. Comandou, foi comandado e percorreu vários postos na PM. Em 1998 José Luiz passa para o quadro de reserva da Polícia Militar e encerra seus trabalhos. Pai de dois filhos, oito anos depois ele pode ver o passado a sua frente como nossos outros personagens: em 2006 seu filho Cristiano foi aprovado no Curso de Formação de Oficiais da PMMG. Hoje pai e filho compartilham as experiências da profissão. “Conversamos muito, principalmente sobre as mudanças que a PM passou da minha geração para a dele” explica José Luiz. ”Sinto-me honrado em poder ver meu filho seguir meus passos na Polícia Militar” encerra ele.

“A espada que José Luiz usou na ativa é usada hoje pelo filho Cristiano”

39


Tal pai, tal filho

do com a tesoura na mão. Eu até não queria eles aqui, quem mais incentivou foi a Mãe” lembra Pretinho. Cláudio, o filho mais velho, experimentou outra profissão, chegou a trabalhar como ajudante em marcenaria, mais viu que o futuro estava em outros cortes, e com dezesseis anos já fez o primeiro curso. Com o passar dos anos viu os irmãos Cléver e Clayton também entrarem para o time e dividir o espaço no salão. “Me sinto feliz seguindo a profissão do meu pai,assim como ele construí minha vida na ponta da tesoura” fala o mais velho. Diariamente, encontramos pai e filhos na Praça da Matriz de Bom Despacho e o “Salão do Pretinho” tornou-se o mais tradicional e sem dúvida o mais familiar da cidade.

“Quando eu crescer quero ser igual ao meu pai”

Quantas vezes ouvimos os filhos responderem a esta clássica pergunta: “o que você vai ser quando crescer?” A vida passa, os filhos crescem e nem sempre aquela afirmação feita quando criança é lembrada. Os jovens seguem por caminhos e profissões diferentes de seus pais. Mas não é isso que vamos contar. Em Bom Despacho alguns pais veem suas vidas passando novamente por seus olhos. Sua rotina repete-se dia a dia com os filhos seguindo o mesmo ofício exercido por eles. Encontramos na cidade filhos que, quando crianças, não imaginavam que estariam ali fazendo exatamente como seu pai fazia em tempos passados. E pais que até não queriam que seu filho seguisse sua profissão e hoje se orgulham do legado que deixaram para sua prole. Sabemos que não são apenas três, podem ser trinta, talvez trezentos! Não 38

temos exatamente o número de pais que sentem o prazer de ver os filhos recontarem sua história. Através destes três exemplos queremos homenagear todas as famílias com histórias como estas. José do Patrocínio – Pretinho, João Delfino e José Luiz são as histórias que vamos narrar aqui. Começamos nossa história na década de 60, onde os jovens José Patrocínio Silva – Pretinho, João Delfino e José Luiz começavam suas vidas. De famílias humildes e numerosas desde cedo nossos personagens já contribuíam com o sustento de suas casas. José do Patrocínio Pretinho e seus filhos Cláudio, Cléver e Clayton Pretinho morava na zona rural e ajudava, junto com os sete irmãos, o pai nas tarefas “da roça”. “Meu pai trabalhava

como barbeiro por toda redondeza cortando cabelo” conta José. Com quatorze anos, Pretinho já dava suas primeiras tesouradas e aparava os cabelos dos irmãos. Não parou mais, José do Patrocínio continuava a trabalhar na roça e agora como seu pai, também começa a visitar os povoados para atender a todos. Foi com o incentivo de seu patrão que veio para a cidade onde com dois irmãos, Jesus e Marçal, montaram sua primeira barbearia. Agora na cidade com os irmãos trabalhava com vasta clientela. Casou-se com Maria Amélia, já estabelecido começava agora a construção da família que completa nossa história. Nasceram os filhos: Claúdio, Cláudia, Cléver e Clayton todos criados e educados na “ponta da tesoura”. “Os meninos cresceram aqui me ven-

João Delfino Filho e seu filho Jebert Assim como Pretinho, João Delfino é mais um que vê diariamente sua vida passar como se fosse seu próprio filme. Seu filho Jerbert trabalha hoje exatamente como o pai nas décadas de oitenta e noventa. Formado em Biologia e Contabilidade João Delfino especializou-se em Educação Física anos depois de iniciar sua carreira. Jovem vigoroso, foi atleta de vôlei e basquete, representou Bom Despacho em torneios por todo Estado. O trabalho na área naturalmente tornou João uma referência esportiva na cidade e além de lecionar, ele agora atuava como treinador de equipes em campeonatos locais e regionais. “Sempre pensei, professor ganha pouco, trabalha pra caramba e não é reconhecido, não quero isso para meu filho” responde João quando perguntado se no passado pensava em ver o filho seguir sua profissão. Porém, Jerbert “contrariou” o pensamento do pai, estudou Educação Física e assumiu o posto do treinador, outrora ocupado por seu pai. Jerbert trabalhou como substituto na escola Miguel Gontijo e Coordena o Projeto Vôlei Mania, seguindo os mesmos passos do pai. “Não imaginava, e acho que a gente nem para e pensa direito. Mais é muito gratificante saber que ale-

É comum vermos o pai assistindo o filho trabalhar. “é como voltar ao passado e viver tudo de novo” fala o pai da emoção de ver o filho ali no mesmo ambiente que ele sempre freqüentou.

gro meu pai por minha escolha. Afinal a felicidade deles é a da gente e vice versa” comenta o filho. José Luiz da silva e seu filho Cristiano José Luiz também sabe o que é ver o filho seguir os passos do pai. O Oficial da Polícia Militar, este caso, ilustra muitos outros semelhantes na cidade. No fim década de 60 o jovem rapaz morador da zona rural de Bom Despacho aventura-se em Passos para o Curso de Formação de Soldados. “Naquela época o CFO era quase uma coisa do outro mundo e o melhor caminho era entrar soldado mesmo” conta José. Formou-se soldado e não parou, entre cursos e

promoções chegou ao cargo de Oficial. Comandou, foi comandado e percorreu vários postos na PM. Em 1998 José Luiz passa para o quadro de reserva da Polícia Militar e encerra seus trabalhos. Pai de dois filhos, oito anos depois ele pode ver o passado a sua frente como nossos outros personagens: em 2006 seu filho Cristiano foi aprovado no Curso de Formação de Oficiais da PMMG. Hoje pai e filho compartilham as experiências da profissão. “Conversamos muito, principalmente sobre as mudanças que a PM passou da minha geração para a dele” explica José Luiz. ”Sinto-me honrado em poder ver meu filho seguir meus passos na Polícia Militar” encerra ele.

“A espada que José Luiz usou na ativa é usada hoje pelo filho Cristiano”

39


a boa administração sem segredos beleza

esporte

comodidade conforto

saúde

lazer

40

Bom despacho . mg - (37) 3521-2527

41


a boa administração sem segredos beleza

esporte

comodidade conforto

saúde

lazer

40

Bom despacho . mg - (37) 3521-2527

41


42

43


42

43


Moda Infantil e Bebê

Luana Filha de Michelle e Frederico Ana Lis Filha de Nathália e Luis Ricardo

Pedro Ivo Filho de Gislaine e Jaime Fotos: Foto Book Stúdio

O espaço da Criançada! 44

Matriz: Praça da Matriz, 300 Lj. 101 e 102 - Centro - Bom Despacho - 3522 1065 Bebê: Praça da Matriz, 248 – Centro - Bom Despacho - 3521 2317 Calçados: Praça da Matriz, 64 - Centro - Bom Despacho - 3522 7778

45


Moda Infantil e Bebê

Luana Filha de Michelle e Frederico Ana Lis Filha de Nathália e Luis Ricardo

Pedro Ivo Filho de Gislaine e Jaime Fotos: Foto Book Stúdio

O espaço da Criançada! 44

Matriz: Praça da Matriz, 300 Lj. 101 e 102 - Centro - Bom Despacho - 3522 1065 Bebê: Praça da Matriz, 248 – Centro - Bom Despacho - 3521 2317 Calçados: Praça da Matriz, 64 - Centro - Bom Despacho - 3522 7778

45


Maria Luiza Filha de Nayara e Túlio

Ingrid Filha de Roberta e Fabrício Alice Filha de Guiomar e Ahmed

João Vitor Filho de Cláudia e Marco Antônio

Sarah Filha de Cláudia e Juninho

Fotos: Foto Book Stúdio

Ana Beatriz Filha de Gislaine e Jaime

Fotos: Foto Book Stúdio

João Henrique Filho de Gislaine e de Jaime

Victor Filho de Elisangela e Silva

Daniel Filho de Elisangela e Silva

46

Vamos celebrar as cores. Um mundo magico e feliz!

47


Maria Luiza Filha de Nayara e Túlio

Ingrid Filha de Roberta e Fabrício Alice Filha de Guiomar e Ahmed

João Vitor Filho de Cláudia e Marco Antônio

Sarah Filha de Cláudia e Juninho

Fotos: Foto Book Stúdio

Ana Beatriz Filha de Gislaine e Jaime

Fotos: Foto Book Stúdio

João Henrique Filho de Gislaine e de Jaime

Victor Filho de Elisangela e Silva

Daniel Filho de Elisangela e Silva

46

Vamos celebrar as cores. Um mundo magico e feliz!

47


Julia Filha de Luciana e Junior

Luis Felipe Filho de Ailiran e Joel

Fotos: Foto Book Stúdio

José Henrique Filho de Soraia e Lourival

Savio Filho de Soraia e Lourival

48

49


Julia Filha de Luciana e Junior

Luis Felipe Filho de Ailiran e Joel

Fotos: Foto Book Stúdio

José Henrique Filho de Soraia e Lourival

Savio Filho de Soraia e Lourival

48

49


Momento

TrelelĂŞ

clickbd. www.clickbd.com.br

clickbd.com.br

50

51


Momento

TrelelĂŞ

clickbd. www.clickbd.com.br

clickbd.com.br

50

51


Momento

Trelelê

clickbd.

primavera verão 2011/12

www.clickbd.com.br

clickbd.com.br

Praça da matriz 462 - Centro . Bom Despacho

(37)3521-4181

52

le.sorelle@yahoo.com.br

53


Momento

Trelelê

clickbd.

primavera verão 2011/12

www.clickbd.com.br

clickbd.com.br

Praça da matriz 462 - Centro . Bom Despacho

(37)3521-4181

52

le.sorelle@yahoo.com.br

53


clickbd.

www.clickbd.com.br

clickbd.com.br As melhores coberturas + os melhores prêmios = 200.000* acessos! Em um ano de existência o portal clickbd.com.br ultrapassa a casa de 200.000* mil acessos com média de 20.000 acessos/mês No mês de julho de 2010 entrava no ar o primeiro modelo da Revista Eletrônica de Bom Despacho e Região, o Click BD. O projeto era agregar notícias, eventos, baladas e um guia comercial para atender ao mercado do entretenimento na cidade. “A idéia de cobrir e divulgar eventos é antiga e é sempre bem aceita pelo público” explica a direção do site sobre o plano de criação do portal. A produção, em parceria com a agência de Comunicação Fábrica Total observou bem a evolução dos meios de comunicação, “hoje a internet é uma ferramenta cada vez mais próxima ao dia a dia das pessoas e os canais virtuais oferecem múltiplas possibilidades”. O formato de “Revista Eletrônica” trouxe textos direcionados aos homens, mulheres, jovens, crianças e adultos. A apresentação de fotos e a programação da noite na agenda ofereceram o que acontece na noite da cidade no portal. A aprovação do portal deu-se em visitações, o primeiro relatório de 30 dias de navegação apontou mais de 6 mil acessos. Nos meses seguintes a média de crescimento foi de 30% e atualmente 54

o site conta com cerca de 20 mil visitas mensais. “O resultado positivo do projeto acontece pelo trabalho em equipe. Os profissionais da Fábrica Total oferecem o suporte para aqui executarmos com precisão. Agora o diferencial é a participação de todos que fazem do Click BD

a ferramenta de busca sobre festas e eventos na cidade” destaca o Jornalista do site. O Portal Click BD inaugurou seu espaço. “A proposta do Espaço Click BD é se tornar um ponto de referência na cidade. Vamos buscar contato com os produtores de toda região e disponibilizar as informações aqui em Bom Despacho” explica a Direção Comercial responsável pelo funcionamento do Espaço. Sobre novos projetos, os profissionais do Click BD informam que já está em fase final o site de compras coletivas de Bom Despacho: clickcompras. “Hoje podemos dizer sem dúvida que “as compras coletivas” são o hit do momento, e como buscamos sempre inovação queremos implantar este modelo aqui. Com certeza será um sucesso, porque que ganha é o consumidor” encerra.

SERVIÇO: Espaço Click BD Rua João Eleotério 164 Centro (37) 8838-2459 55


clickbd.

www.clickbd.com.br

clickbd.com.br As melhores coberturas + os melhores prêmios = 200.000* acessos! Em um ano de existência o portal clickbd.com.br ultrapassa a casa de 200.000* mil acessos com média de 20.000 acessos/mês No mês de julho de 2010 entrava no ar o primeiro modelo da Revista Eletrônica de Bom Despacho e Região, o Click BD. O projeto era agregar notícias, eventos, baladas e um guia comercial para atender ao mercado do entretenimento na cidade. “A idéia de cobrir e divulgar eventos é antiga e é sempre bem aceita pelo público” explica a direção do site sobre o plano de criação do portal. A produção, em parceria com a agência de Comunicação Fábrica Total observou bem a evolução dos meios de comunicação, “hoje a internet é uma ferramenta cada vez mais próxima ao dia a dia das pessoas e os canais virtuais oferecem múltiplas possibilidades”. O formato de “Revista Eletrônica” trouxe textos direcionados aos homens, mulheres, jovens, crianças e adultos. A apresentação de fotos e a programação da noite na agenda ofereceram o que acontece na noite da cidade no portal. A aprovação do portal deu-se em visitações, o primeiro relatório de 30 dias de navegação apontou mais de 6 mil acessos. Nos meses seguintes a média de crescimento foi de 30% e atualmente 54

o site conta com cerca de 20 mil visitas mensais. “O resultado positivo do projeto acontece pelo trabalho em equipe. Os profissionais da Fábrica Total oferecem o suporte para aqui executarmos com precisão. Agora o diferencial é a participação de todos que fazem do Click BD

a ferramenta de busca sobre festas e eventos na cidade” destaca o Jornalista do site. O Portal Click BD inaugurou seu espaço. “A proposta do Espaço Click BD é se tornar um ponto de referência na cidade. Vamos buscar contato com os produtores de toda região e disponibilizar as informações aqui em Bom Despacho” explica a Direção Comercial responsável pelo funcionamento do Espaço. Sobre novos projetos, os profissionais do Click BD informam que já está em fase final o site de compras coletivas de Bom Despacho: clickcompras. “Hoje podemos dizer sem dúvida que “as compras coletivas” são o hit do momento, e como buscamos sempre inovação queremos implantar este modelo aqui. Com certeza será um sucesso, porque que ganha é o consumidor” encerra.

SERVIÇO: Espaço Click BD Rua João Eleotério 164 Centro (37) 8838-2459 55


A cavalgada da fé

Mais duas décadas após a primeira edição da romaria, a cavalgada a Leandro Ferreira continua sendo um lindo exemplo de devoção ao Padre Libério

Onde começa?

Última missa celebrada por Padre Libério em Bom Despacho. Ao lado, Padre Jaime

Voltamos ao ano de 1989, ano em que o Sr. Antônio Ferreira Sobrinho: o “Tõe Ferreira”, criador premiado de gado Guzerá e conhecido em toda região por sua paixão por cavalos, recebe a visita de amigo Benedito, o Bené Peão, para um bate papo. Na conversa, o peão que andara o país em suas montarias, confessa a vontade de promover uma cavalgada. Os dois firmam ali o compromisso de ir a cidade natal do Padre, de quem são devotos e prometem um ao outro manter a cavalgada em romaria ao túmulo do Padre Libério enquanto vivessem e “aguentassem o lombo do cavalo”.

Tõe Ferreira e Bené Peão - Fé no Padre Libério e paixão por cavalos: os ingredientes da romaria Antônio Ferreira Sobrinho: “Tõe Ferreira”. São muitas as histórias de pessoas devotas, que fazem inúmeros sacrifícios para agradecer as graças alcançadas. Este fazendeiro criado no “lombo do cavalo” acumulou durante a vida situações onde sua fé foi maior que o imprevisto e que a devoção venceu o medo e a insegurança. Homem que por horas e horas professa sua fé no Padre milagreiro. “Em uma ocasião, estava muito doente, tomei alguns remédios e no meio do

caminho esgotei. Pedi a minha esposa que acabasse de chegar ocupando meu lugar”, conta orgulhoso de ter participado de todas as 22 edições da cavalgada. “Carrego o Padre Libério aonde vou, sinto que ele está comigo e me protege”. Emocionado ele fala de quando fora assaltado e levado por ladrões; na ocasião, sentiu a presença de Padre Libério e despediu-se dos bandidos abençoando-os: “me despedi dizendo assim pra eles: cês vão com Deus. Nessa hora senti que aquelas palavras foram uma benção.

Deixei os ladrões desarmados pela fé”. A família sempre unida compartilha da fé do patriarca. Seus filhos também tiveram passagens fervorosas com o Padre: “uma de minhas filhas também foi assaltada e tentaram levar seu carro. Tiraram ela do carro, jogaram no chão e tentaram fugir. O carro não funcionou. Tentaram ligar o carro mais não conseguiram e tiveram que fugir”. Em casa ele faz questão de guardar as importantes lembranças das passagens ligadas às Cavalgadas - e são muitas: na porta da Basílica em Aparecida SP; o cavalo que foi comprado para ter a “pinta” igual ao que a esposa cavalgava; a promessa de não barbear-se até a data da cavalgada e uma foto histórica do Padre Libério celebrando sua última missa em Bom Despacho.

Benedito Alves – Bené Peão Nosso folclórico Bené, que por anos levou – e elevou, o nome de Bom Despacho pelas arenas do Brasil; pessoa que desde cedo compartilhava com a família da fé pelo Padre Libério. O gosto pelos animais começou cedo. Ainda criança buscava bois e bezerros nos pastos das fazendas onde o pai trabalhava com reti56

57


A cavalgada da fé

Mais duas décadas após a primeira edição da romaria, a cavalgada a Leandro Ferreira continua sendo um lindo exemplo de devoção ao Padre Libério

Onde começa?

Última missa celebrada por Padre Libério em Bom Despacho. Ao lado, Padre Jaime

Voltamos ao ano de 1989, ano em que o Sr. Antônio Ferreira Sobrinho: o “Tõe Ferreira”, criador premiado de gado Guzerá e conhecido em toda região por sua paixão por cavalos, recebe a visita de amigo Benedito, o Bené Peão, para um bate papo. Na conversa, o peão que andara o país em suas montarias, confessa a vontade de promover uma cavalgada. Os dois firmam ali o compromisso de ir a cidade natal do Padre, de quem são devotos e prometem um ao outro manter a cavalgada em romaria ao túmulo do Padre Libério enquanto vivessem e “aguentassem o lombo do cavalo”.

Tõe Ferreira e Bené Peão - Fé no Padre Libério e paixão por cavalos: os ingredientes da romaria Antônio Ferreira Sobrinho: “Tõe Ferreira”. São muitas as histórias de pessoas devotas, que fazem inúmeros sacrifícios para agradecer as graças alcançadas. Este fazendeiro criado no “lombo do cavalo” acumulou durante a vida situações onde sua fé foi maior que o imprevisto e que a devoção venceu o medo e a insegurança. Homem que por horas e horas professa sua fé no Padre milagreiro. “Em uma ocasião, estava muito doente, tomei alguns remédios e no meio do

caminho esgotei. Pedi a minha esposa que acabasse de chegar ocupando meu lugar”, conta orgulhoso de ter participado de todas as 22 edições da cavalgada. “Carrego o Padre Libério aonde vou, sinto que ele está comigo e me protege”. Emocionado ele fala de quando fora assaltado e levado por ladrões; na ocasião, sentiu a presença de Padre Libério e despediu-se dos bandidos abençoando-os: “me despedi dizendo assim pra eles: cês vão com Deus. Nessa hora senti que aquelas palavras foram uma benção.

Deixei os ladrões desarmados pela fé”. A família sempre unida compartilha da fé do patriarca. Seus filhos também tiveram passagens fervorosas com o Padre: “uma de minhas filhas também foi assaltada e tentaram levar seu carro. Tiraram ela do carro, jogaram no chão e tentaram fugir. O carro não funcionou. Tentaram ligar o carro mais não conseguiram e tiveram que fugir”. Em casa ele faz questão de guardar as importantes lembranças das passagens ligadas às Cavalgadas - e são muitas: na porta da Basílica em Aparecida SP; o cavalo que foi comprado para ter a “pinta” igual ao que a esposa cavalgava; a promessa de não barbear-se até a data da cavalgada e uma foto histórica do Padre Libério celebrando sua última missa em Bom Despacho.

Benedito Alves – Bené Peão Nosso folclórico Bené, que por anos levou – e elevou, o nome de Bom Despacho pelas arenas do Brasil; pessoa que desde cedo compartilhava com a família da fé pelo Padre Libério. O gosto pelos animais começou cedo. Ainda criança buscava bois e bezerros nos pastos das fazendas onde o pai trabalhava com reti56

57


rodeios profissionais e com vinte e dois anos. Desde então ele passou a viver e tirar seu sustento das competições em touros e cavalos que participava por todo país. No Paraná, Bené conquista sua primeira vitória e ao longo de oito anos colecionou cento e cinqüenta e seis campeonatos, sendo campeão por duas vezes na festa de peão mais famosa do mundo: Barretos Foram muitas andanças, como peão de rodeio Bené conquistou o respeito por todo País e até hoje ainda recebe homenagens pelas festas onde foi campeão. Foi a fama que trouxe à sua casa na década de 80 três cavaleiros que viam do sul do Brasil e planejavam perFoto do certificado concedido aos cavaleiros que participaram da 1ª cavalgada correr dez estados a cavalo. “Quando vi aqueles cavaleiros que passaram por reiro com muita alegria. “Aquilo eu buscava o gado e já vinha minha casa vindo do Sul pensei que poderíamos fazer também montado era no lombo dos bezerros e dos bois, o povo ficava uma viagem aqui por perto”. tudo doido quando me via no lombo do boi” conta o peão. A esposa Maria Conceição e os filhos sempre gostaram e A paixão pela montaria de bois e cavalos levou Bené aos apoiaram Bené. “ Sem minha família não teria conseguido

chegar onde cheguei” fala Benedito orgulhoso das filhas Marília, Marilene, Marilaine, Mariele e Webertom o único homem entres os herdeiros. Lembram da visita que Antônio Ferreira recebeu? Foi logo após a passagem dos cavaleiros pela casa de Bené. Inspirado nos cavaleiros do sul do país que Bené procurou o Tõe Ferreira. A partir daí, com quarenta e nove cavaleiros foi feita a primeira viagem montada a cavalo a Leandro Ferreira. “Na época o cumpadre Zé Nego (José Januário da Silva – In memorian) ia com gente. A tristeza é que ele foi operar e não resistiu, morreu em Belo Horizonte” fala Bené, contando que além dele e Antônio Ferreira existiu mais um cavaleiro que ajudou na criação da cavalgada. “Olha, fico feliz porque hoje a Cavalgada leva não só quem é peão pra visitar o Padre Libério”, fala Benedito. Em números extra oficiais a romaria conta com a participação de mais de cinco mil pessoas entre cavaleiros, devotos e simpatizantes da festa que acima de tudo é uma demonstração pura de fé. Neste formato, na vontade de dois amigos em renovar sua fé, sur-

Antônio Ferreira mostra com orgulho a fotografia onde aparecem juntos ele e Bené em uma de tantas cavalgadas

giu a hoje tão conhecida “Cavalgada para Leandro Ferreira”. Os dois idealizadores, Antônio Ferreira, Tõe Ferreira e Benedito Alves, Bené Peão, em todo tempo ressaltam a devoção ao Padre Libério e eles mesmos dizem “que é ele que mantém a Cavalgada firme até hoje.”

Aproveite os bons momentos da vida... ...e deixe que a roupa suja a gente lava!

LAVAMOS E PASSAMOS: Roupa em geral, tapete, vestido, edredom, cobertor, rede, travesseiro, bicho de pelúcia e muito mais!

58

Rua Maria Guerra, 202 • São José . BOM DESPACHO/MG . (37) 3521.2224 | 8402.3138 | 8402.2971 59


rodeios profissionais e com vinte e dois anos. Desde então ele passou a viver e tirar seu sustento das competições em touros e cavalos que participava por todo país. No Paraná, Bené conquista sua primeira vitória e ao longo de oito anos colecionou cento e cinqüenta e seis campeonatos, sendo campeão por duas vezes na festa de peão mais famosa do mundo: Barretos Foram muitas andanças, como peão de rodeio Bené conquistou o respeito por todo País e até hoje ainda recebe homenagens pelas festas onde foi campeão. Foi a fama que trouxe à sua casa na década de 80 três cavaleiros que viam do sul do Brasil e planejavam perFoto do certificado concedido aos cavaleiros que participaram da 1ª cavalgada correr dez estados a cavalo. “Quando vi aqueles cavaleiros que passaram por reiro com muita alegria. “Aquilo eu buscava o gado e já vinha minha casa vindo do Sul pensei que poderíamos fazer também montado era no lombo dos bezerros e dos bois, o povo ficava uma viagem aqui por perto”. tudo doido quando me via no lombo do boi” conta o peão. A esposa Maria Conceição e os filhos sempre gostaram e A paixão pela montaria de bois e cavalos levou Bené aos apoiaram Bené. “ Sem minha família não teria conseguido

chegar onde cheguei” fala Benedito orgulhoso das filhas Marília, Marilene, Marilaine, Mariele e Webertom o único homem entres os herdeiros. Lembram da visita que Antônio Ferreira recebeu? Foi logo após a passagem dos cavaleiros pela casa de Bené. Inspirado nos cavaleiros do sul do país que Bené procurou o Tõe Ferreira. A partir daí, com quarenta e nove cavaleiros foi feita a primeira viagem montada a cavalo a Leandro Ferreira. “Na época o cumpadre Zé Nego (José Januário da Silva – In memorian) ia com gente. A tristeza é que ele foi operar e não resistiu, morreu em Belo Horizonte” fala Bené, contando que além dele e Antônio Ferreira existiu mais um cavaleiro que ajudou na criação da cavalgada. “Olha, fico feliz porque hoje a Cavalgada leva não só quem é peão pra visitar o Padre Libério”, fala Benedito. Em números extra oficiais a romaria conta com a participação de mais de cinco mil pessoas entre cavaleiros, devotos e simpatizantes da festa que acima de tudo é uma demonstração pura de fé. Neste formato, na vontade de dois amigos em renovar sua fé, sur-

Antônio Ferreira mostra com orgulho a fotografia onde aparecem juntos ele e Bené em uma de tantas cavalgadas

giu a hoje tão conhecida “Cavalgada para Leandro Ferreira”. Os dois idealizadores, Antônio Ferreira, Tõe Ferreira e Benedito Alves, Bené Peão, em todo tempo ressaltam a devoção ao Padre Libério e eles mesmos dizem “que é ele que mantém a Cavalgada firme até hoje.”

Aproveite os bons momentos da vida... ...e deixe que a roupa suja a gente lava!

LAVAMOS E PASSAMOS: Roupa em geral, tapete, vestido, edredom, cobertor, rede, travesseiro, bicho de pelúcia e muito mais!

58

Rua Maria Guerra, 202 • São José . BOM DESPACHO/MG . (37) 3521.2224 | 8402.3138 | 8402.2971 59


Solidariedade sobre rodas

CARTÃO FÁCIL

UM MONTE DE facilidades PARA VOCÊ! Agora , também, com cartões de 1 e 2 unidades!

Todos já viram algum dia a trupe dos motociclistas de trilha pela cidade. Muito barulho e sempre equipados o Grupo Trilhas Sem Rumo é facilmente reconhecido nas manhas de sábado e domingo. O que nem todo mundo sabe ou vê, é da participação do Grupo em importantes campanhas beneficentes na cidade. No próximo dia dois de outubro acontece mais uma ação promovida pelos “trilheiros”: BD em atividade APAE em foco. O evento, realizado em parceria com o SESC, APAE, Equipe Metal Bike e Supermercado Fidelis terá os recursos arrecadados na praça de alimentação e parte das inscrições revertidos à APAE. 60

BD em atividade APAE em foco

A praticidade e a agilidade serão mais dois aliados do sistema. Moedas caindo pelo chão e tempo perdido aguardando o troco são coisas do passado. Basta aproximar o cartão do validador para ter sua passagem liberada. A viajem fica mais rápida. Pois o embarque ficou mais simples. Problemas com troco para notas de alto valor serão fatos do passado para quem optar pela modernidade ofertada pelo Cartão Fácil.

Av. Carlos de Carvalho, 32 Jardim América Bom Despacho/MG (37) 3522.1313

61


Solidariedade sobre rodas

CARTÃO FÁCIL

UM MONTE DE facilidades PARA VOCÊ! Agora , também, com cartões de 1 e 2 unidades!

Todos já viram algum dia a trupe dos motociclistas de trilha pela cidade. Muito barulho e sempre equipados o Grupo Trilhas Sem Rumo é facilmente reconhecido nas manhas de sábado e domingo. O que nem todo mundo sabe ou vê, é da participação do Grupo em importantes campanhas beneficentes na cidade. No próximo dia dois de outubro acontece mais uma ação promovida pelos “trilheiros”: BD em atividade APAE em foco. O evento, realizado em parceria com o SESC, APAE, Equipe Metal Bike e Supermercado Fidelis terá os recursos arrecadados na praça de alimentação e parte das inscrições revertidos à APAE. 60

BD em atividade APAE em foco

A praticidade e a agilidade serão mais dois aliados do sistema. Moedas caindo pelo chão e tempo perdido aguardando o troco são coisas do passado. Basta aproximar o cartão do validador para ter sua passagem liberada. A viajem fica mais rápida. Pois o embarque ficou mais simples. Problemas com troco para notas de alto valor serão fatos do passado para quem optar pela modernidade ofertada pelo Cartão Fácil.

Av. Carlos de Carvalho, 32 Jardim América Bom Despacho/MG (37) 3522.1313

61


in fotos

Reinado

62

63


in fotos

Reinado

62

63


POMPÉU: CENTRO CULTURAL

DONA JOAQUINA DO POMPÉU Inaugurado no dia 20 de agosto de 2011 na cidade de Pompéu, o Centro Cultural Dona Joaquina do Pompéu resgata a história da mulher mais empreendedora do Brasil no século XIX, matriarca de toda a nossa região. O complexo arquitetônico é composto por quatro espaços: Casarão, Anexo Administrativo, Anfiteatro e Espaço Cultural. O Casarão, espaço de maior destaque, é uma réplica do Solar do Laranjo, obra construída em 1871, por Antônio Cândido de Campos Cordeiro, bisneto de Dona Joaquina às margens do Rio Paraopeba (área atualmente inundada pelo lago da hidrelétrica Retiro de Baixo). Com dois pavimentos, abriga o Museu da Cidade de Pompéu, com rico e belo

64

acervo composto de peças que ilustram a história de Dona Joaquina, seus filhos, descendentes e inúmeras outras peças antigas que nos levam a uma viagem pelo tempo em nossa região, durante o século XVIII, XIX e início do século XX. O Museu conta ainda, com rico acervo fotográfico e coloca a disposição dos visitantes livros que documentam toda a genealogia do casal do Pompéu, mostrando os mais de 80.000 descendentes. Dois quadros da famosa artista plástica mineira Iara Tupinambá compõem e abrilhantam a galeria do Museu. O pavimento térreo é destinado a exposições itinerantes e do artesanato de Pompéu, conhecido em toda a nossa região por sua diversidade e qualidade.

O Centro Cultural Dona Joaquina do Pompéu é uma das melhores opções de Turismo Histórico e Cultural em nossa região. Com total acessibilidade (elevadores para idosos e deficientes), guia interno e acesso gratuito, funciona de segunda a sexta-feira, de 8:00 às 11:00 e de 13:00 às 17:00, aos sábados, de 08:00 às 12:00.

65


POMPÉU: CENTRO CULTURAL

DONA JOAQUINA DO POMPÉU Inaugurado no dia 20 de agosto de 2011 na cidade de Pompéu, o Centro Cultural Dona Joaquina do Pompéu resgata a história da mulher mais empreendedora do Brasil no século XIX, matriarca de toda a nossa região. O complexo arquitetônico é composto por quatro espaços: Casarão, Anexo Administrativo, Anfiteatro e Espaço Cultural. O Casarão, espaço de maior destaque, é uma réplica do Solar do Laranjo, obra construída em 1871, por Antônio Cândido de Campos Cordeiro, bisneto de Dona Joaquina às margens do Rio Paraopeba (área atualmente inundada pelo lago da hidrelétrica Retiro de Baixo). Com dois pavimentos, abriga o Museu da Cidade de Pompéu, com rico e belo

64

acervo composto de peças que ilustram a história de Dona Joaquina, seus filhos, descendentes e inúmeras outras peças antigas que nos levam a uma viagem pelo tempo em nossa região, durante o século XVIII, XIX e início do século XX. O Museu conta ainda, com rico acervo fotográfico e coloca a disposição dos visitantes livros que documentam toda a genealogia do casal do Pompéu, mostrando os mais de 80.000 descendentes. Dois quadros da famosa artista plástica mineira Iara Tupinambá compõem e abrilhantam a galeria do Museu. O pavimento térreo é destinado a exposições itinerantes e do artesanato de Pompéu, conhecido em toda a nossa região por sua diversidade e qualidade.

O Centro Cultural Dona Joaquina do Pompéu é uma das melhores opções de Turismo Histórico e Cultural em nossa região. Com total acessibilidade (elevadores para idosos e deficientes), guia interno e acesso gratuito, funciona de segunda a sexta-feira, de 8:00 às 11:00 e de 13:00 às 17:00, aos sábados, de 08:00 às 12:00.

65


Centro Cultural Dona Joaquina do Pompéu

Muito Mais Pompéu

Mercado de Concursos

Professor Orvile Carneiro fala sobre o crescimento e as oportunidades oferecidas pelo mercado de concursos públicos Por que as pessoas procuram fazer concurso público? Prof. Orvile Carneiro: Querem estabilidade - emprego definitivo. Esta estabilidade permite à pessoa realizar sonhos de longo prazo, como por exemplo: orçamento mensal garantido, financiamento de um carro, ou cursos na faculdade, garantia de uma boa escola para os filhos, ao contrário de uma empresa privada, onde pode correr o risco de ser demitido de uma hora para outra.

O Portal PompeuMG valoriza o que Pompéu tem de melhor. Nossa arte, nossa cultura, nossas riquezas naturais, nosso esporte, nossas empresas, o empreendedorismo e a imensa força de trabalho de nossa gente. É isto que nos move e que nos enche de orgulho de ser pompeano. A partir desta edição, com o apoio dos parceiros, clientes e sobretudo, de todos que acessam diariamente o Portal PompeuMG, manteremos na Revista Tiploc uma seção exclusiva para a cidade de Pompéu, divulgando para a nossa região tudo de bom que acontece e que existe em nossa cidade. Estabelecemos uma nova política de preços para os anúncios, ajustando a grade à realidade do comércio local e aprimoramos o sistema de distribuição da Revista, para que fique acessível a todos os pompeanos. Pedimos a todos os leitores que acessem o Portal PompeuMG www.pompeumg.com.br, nos enviem comentários e sugestões para a próxima edição.

Anfiteatro, Casarão e Anexo Administrativo

Elevador provendo acesso a idosos e deficientes

Qual o perfil do candidato que procura o Orvile Carneiro em busca de melhor preparação para um concurso? O. C.: Geralmente, é um candidato muito exigente, porque sabe que o Orvile é considerado o melhor e o mais bem estrutura-

Inúmeras peças antigas

Mais informações e Anúncios atendimento@pompeumg.com.br 37 9988 2844 (vivo) 37 9134 0248 (tim) 37 8818 1561 (oi)

66

Bráulio Nunes Consultor WEB

Espaço Francisco Campos

Como está o mercado de concursos públicos? O. C.: Extremamente promissor e muito disputado. Estamos vivendo uma nova década de concursos. Novos cargos estão sendo criados em todos os órgãos. Aumenta o número de aposentados. Funcionários que se transferem para outras opções profissionais, ou mesmo outros órgãos, através de novos concursos. Tudo isso vai gerando novas vagas. Inclusive foram sepultadas as nomeações no judiciário, julgadas como nepotismo. Foram demitidos os servidores que estavam nesta situação. Portanto, mais vagas foram somadas às existentes.

mais competitivo profissionalmente, tanto para empresas públicas, quanto privadas. O prazo de preparação é compatível com as disciplinas exigidas? O. C.: Isso vai depender das disciplinas exigidas no concurso. Tempo de preparação e boa orientação são fundamentais. O candidato que só investe quando publica um edital pode correr o risco de ter uma classificação inferior à daquele que se preparou de forma programada e o faz permanentemente, como alunos que faz o Orvile.

do preparatório para concursos. É um candidato seletivo, mas cheio de esperança e garra. Temos desde profissionais liberais, professores, universitários, donas de casa, pessoas empregadas ou desempregadas e vários outros. Há um destaque para o perfil feminino: mais de 60% do nosso público é composto por mulheres. O candidato que investe seu dinheiro e seu tempo na preparação e não consegue ser aprovado no concurso público não fica revoltado, frustrado e com uma sensação de perda? O. C.: Na realidade, ele está investindo em conhecimentos durante a sua preparação. O concurso é a âncora, a atração, enfim, um bom motivo para estudar. Mas os conhecimentos que ele adquire o tornam

Qual a orientação para aqueles que querem passar no concurso público? O. C.: Primeiro, escolher o melhor preparatório: amplas instalações físicas, diversas unidades, material e professores atualizados, excelente ambiente de estudo, orientações, com toda sua equipe centrada no aluno. Feito isso, o candidato deve preparar-se, estudando muito e seguindo nossas orientações. Muita vontade de aprender, querer aprender e passar. Ter desapego, abrir mão de muito lazer – dedicar muitas horas ao estudo. Reduzir horas de internet, televisão, diversões, bate-papos, amigos - é um período muito duro, tem que ser disciplinado, determinado. Digo que é um período de dor e sacrifício passageiro, mas a vaga é permanente. O candidato deve entrar na fila até chegar a sua vez de passar e ser persistente.

Quadro de Iara Tupinambá 67


Centro Cultural Dona Joaquina do Pompéu

Muito Mais Pompéu

Mercado de Concursos

Professor Orvile Carneiro fala sobre o crescimento e as oportunidades oferecidas pelo mercado de concursos públicos Por que as pessoas procuram fazer concurso público? Prof. Orvile Carneiro: Querem estabilidade - emprego definitivo. Esta estabilidade permite à pessoa realizar sonhos de longo prazo, como por exemplo: orçamento mensal garantido, financiamento de um carro, ou cursos na faculdade, garantia de uma boa escola para os filhos, ao contrário de uma empresa privada, onde pode correr o risco de ser demitido de uma hora para outra.

O Portal PompeuMG valoriza o que Pompéu tem de melhor. Nossa arte, nossa cultura, nossas riquezas naturais, nosso esporte, nossas empresas, o empreendedorismo e a imensa força de trabalho de nossa gente. É isto que nos move e que nos enche de orgulho de ser pompeano. A partir desta edição, com o apoio dos parceiros, clientes e sobretudo, de todos que acessam diariamente o Portal PompeuMG, manteremos na Revista Tiploc uma seção exclusiva para a cidade de Pompéu, divulgando para a nossa região tudo de bom que acontece e que existe em nossa cidade. Estabelecemos uma nova política de preços para os anúncios, ajustando a grade à realidade do comércio local e aprimoramos o sistema de distribuição da Revista, para que fique acessível a todos os pompeanos. Pedimos a todos os leitores que acessem o Portal PompeuMG www.pompeumg.com.br, nos enviem comentários e sugestões para a próxima edição.

Anfiteatro, Casarão e Anexo Administrativo

Elevador provendo acesso a idosos e deficientes

Qual o perfil do candidato que procura o Orvile Carneiro em busca de melhor preparação para um concurso? O. C.: Geralmente, é um candidato muito exigente, porque sabe que o Orvile é considerado o melhor e o mais bem estrutura-

Inúmeras peças antigas

Mais informações e Anúncios atendimento@pompeumg.com.br 37 9988 2844 (vivo) 37 9134 0248 (tim) 37 8818 1561 (oi)

66

Bráulio Nunes Consultor WEB

Espaço Francisco Campos

Como está o mercado de concursos públicos? O. C.: Extremamente promissor e muito disputado. Estamos vivendo uma nova década de concursos. Novos cargos estão sendo criados em todos os órgãos. Aumenta o número de aposentados. Funcionários que se transferem para outras opções profissionais, ou mesmo outros órgãos, através de novos concursos. Tudo isso vai gerando novas vagas. Inclusive foram sepultadas as nomeações no judiciário, julgadas como nepotismo. Foram demitidos os servidores que estavam nesta situação. Portanto, mais vagas foram somadas às existentes.

mais competitivo profissionalmente, tanto para empresas públicas, quanto privadas. O prazo de preparação é compatível com as disciplinas exigidas? O. C.: Isso vai depender das disciplinas exigidas no concurso. Tempo de preparação e boa orientação são fundamentais. O candidato que só investe quando publica um edital pode correr o risco de ter uma classificação inferior à daquele que se preparou de forma programada e o faz permanentemente, como alunos que faz o Orvile.

do preparatório para concursos. É um candidato seletivo, mas cheio de esperança e garra. Temos desde profissionais liberais, professores, universitários, donas de casa, pessoas empregadas ou desempregadas e vários outros. Há um destaque para o perfil feminino: mais de 60% do nosso público é composto por mulheres. O candidato que investe seu dinheiro e seu tempo na preparação e não consegue ser aprovado no concurso público não fica revoltado, frustrado e com uma sensação de perda? O. C.: Na realidade, ele está investindo em conhecimentos durante a sua preparação. O concurso é a âncora, a atração, enfim, um bom motivo para estudar. Mas os conhecimentos que ele adquire o tornam

Qual a orientação para aqueles que querem passar no concurso público? O. C.: Primeiro, escolher o melhor preparatório: amplas instalações físicas, diversas unidades, material e professores atualizados, excelente ambiente de estudo, orientações, com toda sua equipe centrada no aluno. Feito isso, o candidato deve preparar-se, estudando muito e seguindo nossas orientações. Muita vontade de aprender, querer aprender e passar. Ter desapego, abrir mão de muito lazer – dedicar muitas horas ao estudo. Reduzir horas de internet, televisão, diversões, bate-papos, amigos - é um período muito duro, tem que ser disciplinado, determinado. Digo que é um período de dor e sacrifício passageiro, mas a vaga é permanente. O candidato deve entrar na fila até chegar a sua vez de passar e ser persistente.

Quadro de Iara Tupinambá 67


Artesanato de Pompéu Variado, diferenciado e rico em detalhes. Assim é o artesanato de Pompéu. Entre as diversas peças produzidas destacam-se: esculturas em material reciclável, bonecos de pano, bordados de crochê, cachaça, vassoura de coqueiro e garrafa pet, mel e própolis, tricô, artesanato em madeira, tapetes variados, bolsas em tecido e fibra de banana, sabonetes decorados, cestos, caixas decoradas, quadros, porta-jóias, bijuterias de cerâmica, doces caseiros (leite, amendoim, pau de mamão, goiabada, mangaba, etc.), requeijão, queijo, geléias, farinha de mandioca, conservas, arte em biscuit, cachecóis, selarias, arte em madeira e cerâmica e inúmeros outros. Conheça o artesanato de Pompéu no Centro Cultural Dona Joaquina do Pompéu.

68

69


Artesanato de Pompéu Variado, diferenciado e rico em detalhes. Assim é o artesanato de Pompéu. Entre as diversas peças produzidas destacam-se: esculturas em material reciclável, bonecos de pano, bordados de crochê, cachaça, vassoura de coqueiro e garrafa pet, mel e própolis, tricô, artesanato em madeira, tapetes variados, bolsas em tecido e fibra de banana, sabonetes decorados, cestos, caixas decoradas, quadros, porta-jóias, bijuterias de cerâmica, doces caseiros (leite, amendoim, pau de mamão, goiabada, mangaba, etc.), requeijão, queijo, geléias, farinha de mandioca, conservas, arte em biscuit, cachecóis, selarias, arte em madeira e cerâmica e inúmeros outros. Conheça o artesanato de Pompéu no Centro Cultural Dona Joaquina do Pompéu.

68

69


Rua David Afonso, 169 Centro . PompĂŠu/MG

(37) 3523.3237

70

71


Rua David Afonso, 169 Centro . PompĂŠu/MG

(37) 3523.3237

70

71


Ana Luiza Maciel Filha de Livia Aparecida e Denis Campos

Luiza Maciel Filha de Maria Francisca e Paulo Henrique

Gustavo Ferreira Filho de Josiana Custodia e Reinaldo Ferreira

Karen Amanda Filha de Ana Claudia e Gilberto Aparecido

Yanne Karen de Oliveira Filha de Debora de Oliveira e Yon Rosther

Igor Willian da Silva Filho de Liliane Marilia e Laurisnei Aparecido

Joรฃo Carlos da Silveira Filho de Jaqueline Aparecida e Jose Geraldo

Fotos

72

O olhar de uma crianรงa para tudo. E entao ~comeรงa tudo de novo... Mais puro! Crianรงa.

3523 2884 | 9962 3212

Livia Maria Filha de Ana Maria Ferreira e Reginaldo Jose de Campos

73


Ana Luiza Maciel Filha de Livia Aparecida e Denis Campos

Luiza Maciel Filha de Maria Francisca e Paulo Henrique

Gustavo Ferreira Filho de Josiana Custodia e Reinaldo Ferreira

Karen Amanda Filha de Ana Claudia e Gilberto Aparecido

Yanne Karen de Oliveira Filha de Debora de Oliveira e Yon Rosther

Igor Willian da Silva Filho de Liliane Marilia e Laurisnei Aparecido

Joรฃo Carlos da Silveira Filho de Jaqueline Aparecida e Jose Geraldo

Fotos

72

O olhar de uma crianรงa para tudo. E entao ~comeรงa tudo de novo... Mais puro! Crianรงa.

3523 2884 | 9962 3212

Livia Maria Filha de Ana Maria Ferreira e Reginaldo Jose de Campos

73


56º Aniversário do Colégio Estadual

A Escola foi totalmente reformada e ampliada

No dia 05 de maio de 2011, ao término da reforma do muro da escola, comemorou-se o 56º Aniversário da Escola Estadual Ministro Francisco Campos “Colégio Estadual”. Escola criada em 14 de fevereiro de 1955, que recente-

O projeto “Arte Além do Muro”, transformou o muro em uma imensa tela, repleta de lições sobre qualidade de vida e preservação do meio ambiente

mente passou por uma grande reforma e ampliação, com a construção de duas quadras poliesportivas, ampliação das salas de aula, construção de novos laboratórios, troca de todo o telhado e mobília para melhor atendimento dos alunos.

Uma grande escola se faz através de grandes mentes educadoras, capazes de realizar as idéias, sonhos e opiniões de todas as pessoas, que nela trabalham, estudam, ou que a procuram nos mais diferentes objetivos.

Superleite 2011

De 13 a 16 de julho a SuperLeite Pompéu 2011, Genética, Tecnologia e Garantia de Bons Negócios mostrou um novo cenário, novas propostas e novas oportunidades de negócios que movimentaram mais uma vez o Agronegócio de Pompéu e região. O Congresso Minas Leite, Projeto Balde Cheio, Julgamento das Raças Gir e Girolando, Torneio Leiteiro, Feira de 74

CAP - Bicampeão da Copa Alterosa

Na Tarde do domingo 07 de agosto de 2011, o CAP - Clube Atlético Pompeano derrotou a seleção de Piumhi por 5 X 0. Como o Time de Pompéu ja tinha ganhado o primeiro jogo por 2 x 0, ficou com a Taça e se tornou BICAMPEÃO da Copa Jornal Agora TV Alterosa de futebol Amador. Esta foi a quarta edição da Copa e terceira vez que o time de Pompéu participa. Nas três edições em que participou, o CAP esteve em todas as finais. Gols: Paulinho 02 (1º Tempo) Marcinho 01 (1º Tempo) | Luizinho 02 (2º Tempo)

Dia V - Dia do Voluntariado

Negócios e o Leilão Elite SuperLeite foram as principais atividades do evento. Pelo segundo ano na Capital Mineira do Leite, devido ao sucesso, o próximo evento já tem data marcada, 11 a 14 de julho de 2012, concretizando ser o maior evento do Agronegócio do Centro Oeste Mineiro e um dos maiores do Brasil.

O tradicional Dia V - Dia do Voluntariado, foi realizado no domingo 28 de agosto de 2011, pela Agropéu e neste ano, contou com a presença de inúmeros parceiros. O Evento realizado no DAS - Departamento de Assistência Social da Agropéu, proporcionou a todos os partipantes uma tarde repleta de atividades realizadas por voluntários que mais uma vez abraçaram a causa e dedicaram um dia em prol do seu semelhante. Parabéns a Agropéu por mais um grande evento em promoção da cidadania, inclusão social e bem estar de toda a comunidade de Pompéu. 75


56º Aniversário do Colégio Estadual

A Escola foi totalmente reformada e ampliada

No dia 05 de maio de 2011, ao término da reforma do muro da escola, comemorou-se o 56º Aniversário da Escola Estadual Ministro Francisco Campos “Colégio Estadual”. Escola criada em 14 de fevereiro de 1955, que recente-

O projeto “Arte Além do Muro”, transformou o muro em uma imensa tela, repleta de lições sobre qualidade de vida e preservação do meio ambiente

mente passou por uma grande reforma e ampliação, com a construção de duas quadras poliesportivas, ampliação das salas de aula, construção de novos laboratórios, troca de todo o telhado e mobília para melhor atendimento dos alunos.

Uma grande escola se faz através de grandes mentes educadoras, capazes de realizar as idéias, sonhos e opiniões de todas as pessoas, que nela trabalham, estudam, ou que a procuram nos mais diferentes objetivos.

Superleite 2011

De 13 a 16 de julho a SuperLeite Pompéu 2011, Genética, Tecnologia e Garantia de Bons Negócios mostrou um novo cenário, novas propostas e novas oportunidades de negócios que movimentaram mais uma vez o Agronegócio de Pompéu e região. O Congresso Minas Leite, Projeto Balde Cheio, Julgamento das Raças Gir e Girolando, Torneio Leiteiro, Feira de 74

CAP - Bicampeão da Copa Alterosa

Na Tarde do domingo 07 de agosto de 2011, o CAP - Clube Atlético Pompeano derrotou a seleção de Piumhi por 5 X 0. Como o Time de Pompéu ja tinha ganhado o primeiro jogo por 2 x 0, ficou com a Taça e se tornou BICAMPEÃO da Copa Jornal Agora TV Alterosa de futebol Amador. Esta foi a quarta edição da Copa e terceira vez que o time de Pompéu participa. Nas três edições em que participou, o CAP esteve em todas as finais. Gols: Paulinho 02 (1º Tempo) Marcinho 01 (1º Tempo) | Luizinho 02 (2º Tempo)

Dia V - Dia do Voluntariado

Negócios e o Leilão Elite SuperLeite foram as principais atividades do evento. Pelo segundo ano na Capital Mineira do Leite, devido ao sucesso, o próximo evento já tem data marcada, 11 a 14 de julho de 2012, concretizando ser o maior evento do Agronegócio do Centro Oeste Mineiro e um dos maiores do Brasil.

O tradicional Dia V - Dia do Voluntariado, foi realizado no domingo 28 de agosto de 2011, pela Agropéu e neste ano, contou com a presença de inúmeros parceiros. O Evento realizado no DAS - Departamento de Assistência Social da Agropéu, proporcionou a todos os partipantes uma tarde repleta de atividades realizadas por voluntários que mais uma vez abraçaram a causa e dedicaram um dia em prol do seu semelhante. Parabéns a Agropéu por mais um grande evento em promoção da cidadania, inclusão social e bem estar de toda a comunidade de Pompéu. 75


76

77


76

77


12 anos do Jornal Voz da Liberdade

O Jornal Voz da Liberdade, de propriedade do jornalista pompeano Tony Moreno, está completando 12 anos de existência. Tony Moreno iniciou sua trajetória fazendo a cobertura de eventos(fotos) e escrevendo para importantes jornais da região. Foi idealizador de importantes festivais da época e exposições, como o Festival da Canção e a Exposição Gente Arte e Cultura. Apesar dos inúmeros desafios o Jornal Voz da Liberdade continua crescendo e hoje circula em 12 cidades da região (Martinho Campos, Bom Despacho, Abaeté, Papagaios, Paraopeba, Caetanópolis, Biquinhas, Pompéu, Pará de Minas, Maravilhas, Pitangui, Dores do Indaiá). Contato: 37 9121 5050

A Pérola do Oeste

78

79


12 anos do Jornal Voz da Liberdade

O Jornal Voz da Liberdade, de propriedade do jornalista pompeano Tony Moreno, está completando 12 anos de existência. Tony Moreno iniciou sua trajetória fazendo a cobertura de eventos(fotos) e escrevendo para importantes jornais da região. Foi idealizador de importantes festivais da época e exposições, como o Festival da Canção e a Exposição Gente Arte e Cultura. Apesar dos inúmeros desafios o Jornal Voz da Liberdade continua crescendo e hoje circula em 12 cidades da região (Martinho Campos, Bom Despacho, Abaeté, Papagaios, Paraopeba, Caetanópolis, Biquinhas, Pompéu, Pará de Minas, Maravilhas, Pitangui, Dores do Indaiá). Contato: 37 9121 5050

A Pérola do Oeste

78

79


MDF, a sofisticação e o meio ambiente O MDF é fabricado através da aglutinação de fibras de madeira com resinas sintéticas e outros aditivos, as placas de madeira são coladas umas as outras com resina e fixadas através de pressão. O MDF foi fabricado no inicio dos anos 60 nos Estados Unidos, em meados da década de 70, chegou à Europa, quando passou a ser produzido na antiga República Democrática Alemã e, posteriormente (1977), foi introduzido na Europa Ocidental através da Espanha. No Brasil, a primeira indústria iniciou sua produção no segundo semestre de 1994 desde então veio conquistando o mercado, por ser um produto ecologicamente correto. Na fabricação do MDF é usado madeiras reflorestadas sem agredir o meio ambiente, gerando mais empregos e qualidade de vida.

Hoje o MDF já conquistou o mercado moveleiro e é praticamente equivalente à madeira, fácil de trabalhar, e suas fibras possibilitam os trabalhos de usinagem que são muito precisos, pode ser aplicado todo tipo de revestimentos, impressão e pintura além de ser resistente e versátil, permite cortes em qualquer sentido, com grande estabilidade dimensional e superfícies lisas e planas.

Hoje o Brasil conta com grandes empresas que atuam na fabricação de chapas MDF e todas trabalham com madeiras reflorestadas, Graças a Deus, isso contribui muito para o nosso futuro e principalmente para o futuro dos seus filhos e a terra agradece. Ta esperando o quê? adquira já o seu móvel 100% MDF e esteja colaborando com você e o futuro dos seus filhos.

O Ponto da Segurança Eletrônica trabalha com as marcas: VTV, GEOVISION, CONDUTTI, LINEAR, INNEAR, HDL, HONEYWELL,ROSSI

Câmera infravermelho

Câmera infravermelho

Stand Alone LCD7

Mini Câmera vtv

Speed Dome

Alarmes Roneywell

Placa de Captura

Mesa de Controle

80

Câmera Profissional

Rua Capitão Joaquim Antônio nº 100 - Centro- Pompéu - MG - 37-3523-121181


MDF, a sofisticação e o meio ambiente O MDF é fabricado através da aglutinação de fibras de madeira com resinas sintéticas e outros aditivos, as placas de madeira são coladas umas as outras com resina e fixadas através de pressão. O MDF foi fabricado no inicio dos anos 60 nos Estados Unidos, em meados da década de 70, chegou à Europa, quando passou a ser produzido na antiga República Democrática Alemã e, posteriormente (1977), foi introduzido na Europa Ocidental através da Espanha. No Brasil, a primeira indústria iniciou sua produção no segundo semestre de 1994 desde então veio conquistando o mercado, por ser um produto ecologicamente correto. Na fabricação do MDF é usado madeiras reflorestadas sem agredir o meio ambiente, gerando mais empregos e qualidade de vida.

Hoje o MDF já conquistou o mercado moveleiro e é praticamente equivalente à madeira, fácil de trabalhar, e suas fibras possibilitam os trabalhos de usinagem que são muito precisos, pode ser aplicado todo tipo de revestimentos, impressão e pintura além de ser resistente e versátil, permite cortes em qualquer sentido, com grande estabilidade dimensional e superfícies lisas e planas.

Hoje o Brasil conta com grandes empresas que atuam na fabricação de chapas MDF e todas trabalham com madeiras reflorestadas, Graças a Deus, isso contribui muito para o nosso futuro e principalmente para o futuro dos seus filhos e a terra agradece. Ta esperando o quê? adquira já o seu móvel 100% MDF e esteja colaborando com você e o futuro dos seus filhos.

O Ponto da Segurança Eletrônica trabalha com as marcas: VTV, GEOVISION, CONDUTTI, LINEAR, INNEAR, HDL, HONEYWELL,ROSSI

Câmera infravermelho

Câmera infravermelho

Stand Alone LCD7

Mini Câmera vtv

Speed Dome

Alarmes Roneywell

Placa de Captura

Mesa de Controle

80

Câmera Profissional

Rua Capitão Joaquim Antônio nº 100 - Centro- Pompéu - MG - 37-3523-121181


4º “Especiarias de Buteco” Grande Sucesso!

A edição 2011 do “Especiarias de Buteco”, que aconteceu em Bom Despacho entre os dias 18 e 29 de julho foi novamente um sucesso de público e de qualidade dos pratos. O projeto que busca levar ao público novos aromas e sabores, bom som e boas amizades vem crescendo a cada ano. Assim como em 2010, em 2011 foram 12 os estabelecimentos participantes:

Libre Cervejaria e Pizzaria, Avura, Bar e Mercearia Paraíso, Restaurante Delícias da Bina, Roberto Churrasqueiro, Pizzaria Ki Massa, Rei do Côco, Osushi - Cozinha Oriental, Bar do Aritana, Chopp da Corte, Club Beer e Restaurante Varanda’s. No cardápio, cozinha ocidental e oriental. Português, italiano, japonês, mineiro e à baiana. Do rabo do boi à costela do porco.

O artista da sucata de pompéu Gilvane Vareta tem muito orgulho de suas criações

Da pimenta ao abacaxi. Nigiri, bruschetta, camberela e pine fish. Frango, picanha, picadinho e canjiquinha. Na mesa boa conversa, encontros e desencontros, bebidas, saudades, comidas, saudações, celebração da vida. Pois já dizia um velho profeta: “o que se leva da vida é a vida que a gente leva”. Assim então vamos levando, sempre em boa companhia.

A classificação final ficou assim: 1º Lugar – Bar do Aritana Angu à Baiana

2º Lugar – Restaurante Delícias da Bina Bacalhau à Moda Tropical

3º Lugar – Pizzaria Ki Massa Bruschetta acompanhada com Pão de Alho

Parabéns a todos os bares! O sucesso do projeto é todo de vocês.

O projeto “Especiarias de Buteco” deixa um agradecimento especial a dois grupos. Primeiro são os patrocinadores. Eles são os responsáveis diretos pela realização deste evento. Pessoas que acreditam e investem nas idéias. São eles: Chicletes, Gráfica Paraná, Baby House, Edifica Projetos e Construções, VAP Supermercados, Laboratório Márcio Jardim, Drogavita, Buffet Sabor e Arte, Catira Veículos, Office Celulares, Disk Cerveja do Pê e Decorativa. Como apoiadores do projeto contamos com a Rádio Cidade, o Jornal Fique Sabendo e o Salão Denise. A cobertura do evento foi feita pelo site ClickBD. O segundo grupo, a quem agradecemos especialmente, é o público. O projeto não existe sem público. Os bares não existem sem o público. Portanto o projeto é do público. Do público, para ele mesmo. Muito obrigado a todos. Agradecemos também à oportunidade dada pela revista TIPLOC. Sucesso e vida longa à TIPLOC! Abraços a todos, Rafael e Renata.

82

Lixo extraordinário

Recicláveis e sucata viram matéria prima para lindas obras de arte Gilvane Ferreira de Lima, Vareta, é natural de Pompéu e estabelece uma interessante relação entre o lixo e a arte, elementos quase opostos, não só pelo valor estético, mas também por sua representação social. São vacas, pássaros, carros, trenós, Santas e tudo que vem da criatividade do artista Vareta. 83


4º “Especiarias de Buteco” Grande Sucesso!

A edição 2011 do “Especiarias de Buteco”, que aconteceu em Bom Despacho entre os dias 18 e 29 de julho foi novamente um sucesso de público e de qualidade dos pratos. O projeto que busca levar ao público novos aromas e sabores, bom som e boas amizades vem crescendo a cada ano. Assim como em 2010, em 2011 foram 12 os estabelecimentos participantes:

Libre Cervejaria e Pizzaria, Avura, Bar e Mercearia Paraíso, Restaurante Delícias da Bina, Roberto Churrasqueiro, Pizzaria Ki Massa, Rei do Côco, Osushi - Cozinha Oriental, Bar do Aritana, Chopp da Corte, Club Beer e Restaurante Varanda’s. No cardápio, cozinha ocidental e oriental. Português, italiano, japonês, mineiro e à baiana. Do rabo do boi à costela do porco.

O artista da sucata de pompéu Gilvane Vareta tem muito orgulho de suas criações

Da pimenta ao abacaxi. Nigiri, bruschetta, camberela e pine fish. Frango, picanha, picadinho e canjiquinha. Na mesa boa conversa, encontros e desencontros, bebidas, saudades, comidas, saudações, celebração da vida. Pois já dizia um velho profeta: “o que se leva da vida é a vida que a gente leva”. Assim então vamos levando, sempre em boa companhia.

A classificação final ficou assim: 1º Lugar – Bar do Aritana Angu à Baiana

2º Lugar – Restaurante Delícias da Bina Bacalhau à Moda Tropical

3º Lugar – Pizzaria Ki Massa Bruschetta acompanhada com Pão de Alho

Parabéns a todos os bares! O sucesso do projeto é todo de vocês.

O projeto “Especiarias de Buteco” deixa um agradecimento especial a dois grupos. Primeiro são os patrocinadores. Eles são os responsáveis diretos pela realização deste evento. Pessoas que acreditam e investem nas idéias. São eles: Chicletes, Gráfica Paraná, Baby House, Edifica Projetos e Construções, VAP Supermercados, Laboratório Márcio Jardim, Drogavita, Buffet Sabor e Arte, Catira Veículos, Office Celulares, Disk Cerveja do Pê e Decorativa. Como apoiadores do projeto contamos com a Rádio Cidade, o Jornal Fique Sabendo e o Salão Denise. A cobertura do evento foi feita pelo site ClickBD. O segundo grupo, a quem agradecemos especialmente, é o público. O projeto não existe sem público. Os bares não existem sem o público. Portanto o projeto é do público. Do público, para ele mesmo. Muito obrigado a todos. Agradecemos também à oportunidade dada pela revista TIPLOC. Sucesso e vida longa à TIPLOC! Abraços a todos, Rafael e Renata.

82

Lixo extraordinário

Recicláveis e sucata viram matéria prima para lindas obras de arte Gilvane Ferreira de Lima, Vareta, é natural de Pompéu e estabelece uma interessante relação entre o lixo e a arte, elementos quase opostos, não só pelo valor estético, mas também por sua representação social. São vacas, pássaros, carros, trenós, Santas e tudo que vem da criatividade do artista Vareta. 83


Responsabilidade social com a arte Gilvane Vareta feixa uma mensagem com sua arte. Uma mensagem onde o lixo se transforma em novas formas e com isso reduzindo dejetos pela natureza. “Eu queria pedir as todas as pessoas, o poder público e as empresas para ajudar mais as associações, tirando o lixo das ruas e levando para um bem positivo. A presidente da associação é a Joelma que desempenha um ótimo trabalho. Temos que agradecer também o apoio do prefeito de Pompéu Joaquim Campos Reis que sempre acreditou na minha arte. Precisamos fazer o bem para a humanidade e conscientizar outras pessoas, mostrando para que as vezes uma coisa que está no lixo, que está jogada fora, pode sair uma arte”. O lixo pode se transformar em dinheiro. E outra coisa que temos que analisar: devemos deixar limpo o planeta para o futuro, para as crianças, os netos, as pessoas que vão habitar a terra também. Porque se nós não conscientizarmos desse trabalho, o que pode acontecer? O planeta que conhecemos não pode ser uma lenda para as crianças.”

Vareta trabalha com reciclagem tem da reciclagem, usando papelão, plástico, vel em arte, do lixo em luxo”, explicou doze anos e se interessou pelo trabalho ferro velho, e sucatas eu olhava para o Gilvane. O artista já trabalhava antes de arte com com pintura reciclagem de letreiro, “Sinceramente eu gosto. Tanto gosto da Arte, quanto o reciclado. mas não era são seis anos vendo ou- É uma necessidade que eu tenho de reduzir lixo usando a arte e tão focado e tros artistas querendo sempre melhorar e evoluir. Tenho um pensamento, que só foi descopela televi- através deste trabalho da reciclagem podemos ajudar o planeta.” brir mesmo são, fazendo esse dom e apresenatravés da tando artes feitas com reciclados. “Bem, material que eu tinha, uma sucata, já ali, reciclagem. Alicate, um martelo, apareesse trabalho eu me interessei por causa imaginava a transformação do descartá- lho de solda e uma lixadeira de corte são seus instrumentos de trabalho. Hoje, Gilvane, expõe e vende seus trabalhos em praças, exposições e lugares aglomerados, só que ainda não é sua fonte de renda. “Ainda ganho mais com reciclado, da arte não muito, porque é pouco divulgado. Eu quase não divulgo meu trabalho, também porque não tenho tempo. Mais ou menos uns três meses ou dois, eu vendi uma imagem da Nossa Senhora Aparecida, de um metro e meio, a ultima que eu vendi. Sempre estou vendendo. O mais barato foi o de R$25,00, um carrinho pequeno de ferro e o mais caro que eu vendi foi uma vaca no valor de R$2500,00. E olha que ela valia muito mais”. disse o artista. A criação Vareta faz parte de uma associação de reciclagem, um grupo com onze pessoas. O que cada um recolhe, leva para a associação e lá separa, prensa e vende em conjunto. O material que será utilizado para as artes vem desse mesmo lugar. Essa arte é demorada. Tem todo um processo. Gilvane leva em média dois meses para criar apenas um trabalho e nunca é repetido. Ele faz desde a ideia, passando pela montagem e finalização, até a pintura. “O projeto vem direto da minha mente e eu não uso metro, não uso nada. Eu uso o que pode ser aproveitado, eu vejo material reciclado e ali sai uma arte”, disse.

84

Gilvane (Vareta) Telefone: (37) 9831-6431

2011

A melhor festa de Bom Despacho voltou! 08 de outubro | 14hs Condomínio Cristais

85


Responsabilidade social com a arte Gilvane Vareta feixa uma mensagem com sua arte. Uma mensagem onde o lixo se transforma em novas formas e com isso reduzindo dejetos pela natureza. “Eu queria pedir as todas as pessoas, o poder público e as empresas para ajudar mais as associações, tirando o lixo das ruas e levando para um bem positivo. A presidente da associação é a Joelma que desempenha um ótimo trabalho. Temos que agradecer também o apoio do prefeito de Pompéu Joaquim Campos Reis que sempre acreditou na minha arte. Precisamos fazer o bem para a humanidade e conscientizar outras pessoas, mostrando para que as vezes uma coisa que está no lixo, que está jogada fora, pode sair uma arte”. O lixo pode se transformar em dinheiro. E outra coisa que temos que analisar: devemos deixar limpo o planeta para o futuro, para as crianças, os netos, as pessoas que vão habitar a terra também. Porque se nós não conscientizarmos desse trabalho, o que pode acontecer? O planeta que conhecemos não pode ser uma lenda para as crianças.”

Vareta trabalha com reciclagem tem da reciclagem, usando papelão, plástico, vel em arte, do lixo em luxo”, explicou doze anos e se interessou pelo trabalho ferro velho, e sucatas eu olhava para o Gilvane. O artista já trabalhava antes de arte com com pintura reciclagem de letreiro, “Sinceramente eu gosto. Tanto gosto da Arte, quanto o reciclado. mas não era são seis anos vendo ou- É uma necessidade que eu tenho de reduzir lixo usando a arte e tão focado e tros artistas querendo sempre melhorar e evoluir. Tenho um pensamento, que só foi descopela televi- através deste trabalho da reciclagem podemos ajudar o planeta.” brir mesmo são, fazendo esse dom e apresenatravés da tando artes feitas com reciclados. “Bem, material que eu tinha, uma sucata, já ali, reciclagem. Alicate, um martelo, apareesse trabalho eu me interessei por causa imaginava a transformação do descartá- lho de solda e uma lixadeira de corte são seus instrumentos de trabalho. Hoje, Gilvane, expõe e vende seus trabalhos em praças, exposições e lugares aglomerados, só que ainda não é sua fonte de renda. “Ainda ganho mais com reciclado, da arte não muito, porque é pouco divulgado. Eu quase não divulgo meu trabalho, também porque não tenho tempo. Mais ou menos uns três meses ou dois, eu vendi uma imagem da Nossa Senhora Aparecida, de um metro e meio, a ultima que eu vendi. Sempre estou vendendo. O mais barato foi o de R$25,00, um carrinho pequeno de ferro e o mais caro que eu vendi foi uma vaca no valor de R$2500,00. E olha que ela valia muito mais”. disse o artista. A criação Vareta faz parte de uma associação de reciclagem, um grupo com onze pessoas. O que cada um recolhe, leva para a associação e lá separa, prensa e vende em conjunto. O material que será utilizado para as artes vem desse mesmo lugar. Essa arte é demorada. Tem todo um processo. Gilvane leva em média dois meses para criar apenas um trabalho e nunca é repetido. Ele faz desde a ideia, passando pela montagem e finalização, até a pintura. “O projeto vem direto da minha mente e eu não uso metro, não uso nada. Eu uso o que pode ser aproveitado, eu vejo material reciclado e ali sai uma arte”, disse.

84

Gilvane (Vareta) Telefone: (37) 9831-6431

2011

A melhor festa de Bom Despacho voltou! 08 de outubro | 14hs Condomínio Cristais

85


odcbook.com

A noite de Bom Despacho nunca mais será a mesma

ODCBOOK é a primeira rede social totalmente cristã do Brasil. Uma rede social voltada para o bem e as coisas de Deus

A Rede social Cristã ODCBOOK já é mania entre os internautas cristãos. Uma rede social totalmente voltada para o bem e as coisas de Deus. O endereço é simples: www.odcbook. com, onde as siglas ODC significam Onda De Cristo. Para participar é necessário fazer um cadastro muito pequeno.

O cadastro é e sempre será gratuito. Depois de cadastrado o internauta poderá compartilhar arquivos, mensagens, fotos, vídeos, comunidades, scraps, comentários, experiências, novidades e um mundo de coisas com quem é importante em sua vida. Essa rede social não visa lucros, não há discriminação de raças,

cor, classe social, sexo ou religião e assuntos, desde que não haja mensagens de ofensas, depreciativas e etc. Não perca tempo, entre hoje mesmo para rede social cristã ODCBOOK, faça vários amigos que gostam do mesmo que você e receba muitas bênçãos. www. odcbook.com

Inauguração: 07 de outubro! 86

87


odcbook.com

A noite de Bom Despacho nunca mais será a mesma

ODCBOOK é a primeira rede social totalmente cristã do Brasil. Uma rede social voltada para o bem e as coisas de Deus

A Rede social Cristã ODCBOOK já é mania entre os internautas cristãos. Uma rede social totalmente voltada para o bem e as coisas de Deus. O endereço é simples: www.odcbook. com, onde as siglas ODC significam Onda De Cristo. Para participar é necessário fazer um cadastro muito pequeno.

O cadastro é e sempre será gratuito. Depois de cadastrado o internauta poderá compartilhar arquivos, mensagens, fotos, vídeos, comunidades, scraps, comentários, experiências, novidades e um mundo de coisas com quem é importante em sua vida. Essa rede social não visa lucros, não há discriminação de raças,

cor, classe social, sexo ou religião e assuntos, desde que não haja mensagens de ofensas, depreciativas e etc. Não perca tempo, entre hoje mesmo para rede social cristã ODCBOOK, faça vários amigos que gostam do mesmo que você e receba muitas bênçãos. www. odcbook.com

Inauguração: 07 de outubro! 86

87


Forte Cred O Crédito forte de Minas Você aposentado e pensionista do INSS, Policiais Militares, Servidores Estaduais, a ForteCred oferece dinheiro para facilitar sua vida e

COBRE QUALQUER TAXA DO MERCADO! RECOMPRAMOS TODOS SEUS EMPRÉSTIMOS E LIBERAMOS CRÉDITO PARA VOCÊ

ATENDEMOS TODA REGIAO!

PRAÇA DA MATRIZ 466, SALA 05-CENTRO (GALERIA ANTIGA PREFEITURA) BOM DESPACHO - MG | fortecredito@gmail.com - (37)3522.1354 / 9981.8444 88

89


Forte Cred O Crédito forte de Minas Você aposentado e pensionista do INSS, Policiais Militares, Servidores Estaduais, a ForteCred oferece dinheiro para facilitar sua vida e

COBRE QUALQUER TAXA DO MERCADO! RECOMPRAMOS TODOS SEUS EMPRÉSTIMOS E LIBERAMOS CRÉDITO PARA VOCÊ

ATENDEMOS TODA REGIAO!

PRAÇA DA MATRIZ 466, SALA 05-CENTRO (GALERIA ANTIGA PREFEITURA) BOM DESPACHO - MG | fortecredito@gmail.com - (37)3522.1354 / 9981.8444 88

89


A comunicação da sua empresa está gerando

Prepare-se A festa mais esperada do ano está chegando...

90

a festa

resultado? Conheça hoje mesmo a agência dos resultados. Você não vai se arrepender.

www.fabricatotal.com.br 37. 2102.7808 | 37. 8828.2033 | 37. 9961.0185

Fábrica Total comunicação integrada

91


A comunicação da sua empresa está gerando

Prepare-se A festa mais esperada do ano está chegando...

90

a festa

resultado? Conheça hoje mesmo a agência dos resultados. Você não vai se arrepender.

www.fabricatotal.com.br 37. 2102.7808 | 37. 8828.2033 | 37. 9961.0185

Fábrica Total comunicação integrada

91


acabamentos 75

Lançamento

Uma verdadeira boutique de

Equipe Piso e Parede e operários realizando a montagem dos novos displays de produtos Destaque como uma das principais lojas de acabamento do Centro-Oeste Mineiro, a Piso e Parede Acabamentos esta finalizando sua obra de ampliação de seu showroom. A empresa que com apenas 5 anos teve um crescimento que superou as expectativas e as metas é hoje a principal referência em acabamentos em Bom Despacho e região. A loja trabalha exclusivamente com materiais para acabamentos – revestimentos, porcelanatos, metais, cubas, cozinhas funcionais - adota conceito diferenciado e marcas que sempre buscam encantar e satisfazer os clientes. “ Prestes a completar 5 anos em novembro iremos presentear nossos clientes, fornecedores e parceiros com a inauguração do mais completo showroom de acabamentos da região. Serão mais de 92

1000 m2 de loja ambientada para melhor ajudar os clientes na escolha dos produtos para suas casas” comenta Wagner Lopes, Diretor Comercial da Piso e

Parede. Com o lançamento previsto para o mês de Novembro, a equipe trabalha nos ajustes finais das novas seções de ambientes, que prometem agradar e encantar os clientes. Pedro Couto, Gerente de Marketing comenta: “ Desde o início de suas atividades a Piso e Parede trabalha, pensa e oferece produtos diferentes, sempre visando sair do convencional, uma vez que identificamos um publico exigente, que além de qualidade querem produtos inovadores, diferenciados, com beleza e praticidade para suas casas.” A Piso e Parede se fortaleceu em toda região e é hoje a 9ª maior revenda de revestimentos cerâmicos das marcas Itagres e Porcellanati no Brasil. A empresa espera atender um número ainda maior de clientes com seu novo espaço, sem deixar de lado a importante parceria com arquitetos e construtores. É aguardar o lançamento para conferirmos mais novidades da loja que é Linda como sua casa!

atingindo + de

municípios

Na Máxima é tudo de bom!

Com uma única autorização de mídia, você atinge toda região Centro-oeste de Minas Gerais!

(37) 3522.4444 Um dos salões da loja

Rua da Olaria, 48 - Centro - Bom Despacho/MG

www.radiomaxima.com.br | máxima@radiomaxima.com.br

93


Um local para

recomeçar A dependência química é um grave problema mundial. As drogas e o álcool estão cada vez mais levando pessoas à ruína. Em nossa região não é diferente. Centenas de famílias convivem com filhos, irmãos, tios e sobrinhos que foram dominados pelo vício. A situação fica ainda pior quando não há um local apropriado para tratamento dos dependentes. Nossa região sofria com este problema. Não tínhamos uma clínica, que oferecesse apoio técnico e profissional para a recuperação de dependentes. Os casos mais graves, quando não ficavam abandonados à própria sorte, eram encaminhados para outros centros. Isso mudou. Em fevereiro ins-

94

talou-se na zona rural de Bom Despacho uma clínica que oferece ajuda e suporte àquelas famílias que querem ver seus próximos livres deste mal. A Clínica Vem Viver utiliza o método dos 12 passos, visto como alicerce espiritual para a recuperação dos efeitos do álcool e das drogas. O método dos 12 passos não é só uma maneira de largar o vício, mas também um guia em direção a um novo estilo de vida, tornando cada dia uma vitória pessoal. A rotina dos internos é composta de diversas atividades, tais como: larboterapia, momentos de espiritualidade, reunião de sentimentos, videoterapia e atendimentos individuais. O corpo de profissionais é vasto. Médico, psicólogos, terapeuta ocupacional, enfermeiros, fisioterapeutas e demais profissionais de

apoio, como seguranças e coordenadores. Além do suporte de profissionais, a clínica conta com infra-estrutura completa: quartos com suíte, quadra, piscina, campo de futebol, sala de jogos e sauna. Um dos coordenadores do projeto, o Sr. Marco Túlio, conta com satisfação: “Até hoje, todos os internos que receberam alta, continuam livres das drogas, o que mostra a eficiência dos métodos da Clínica”. A Clínica Vem Viver, está localizada em um lugar estratégico, oferecendo segurança e tranqüilidade ao paciente. A Vem Viver trabalha com internações involuntárias,voluntárias e remoções 24 horas em todo território nacional.

95


Um local para

recomeçar A dependência química é um grave problema mundial. As drogas e o álcool estão cada vez mais levando pessoas à ruína. Em nossa região não é diferente. Centenas de famílias convivem com filhos, irmãos, tios e sobrinhos que foram dominados pelo vício. A situação fica ainda pior quando não há um local apropriado para tratamento dos dependentes. Nossa região sofria com este problema. Não tínhamos uma clínica, que oferecesse apoio técnico e profissional para a recuperação de dependentes. Os casos mais graves, quando não ficavam abandonados à própria sorte, eram encaminhados para outros centros. Isso mudou. Em fevereiro ins-

94

talou-se na zona rural de Bom Despacho uma clínica que oferece ajuda e suporte àquelas famílias que querem ver seus próximos livres deste mal. A Clínica Vem Viver utiliza o método dos 12 passos, visto como alicerce espiritual para a recuperação dos efeitos do álcool e das drogas. O método dos 12 passos não é só uma maneira de largar o vício, mas também um guia em direção a um novo estilo de vida, tornando cada dia uma vitória pessoal. A rotina dos internos é composta de diversas atividades, tais como: larboterapia, momentos de espiritualidade, reunião de sentimentos, videoterapia e atendimentos individuais. O corpo de profissionais é vasto. Médico, psicólogos, terapeuta ocupacional, enfermeiros, fisioterapeutas e demais profissionais de

apoio, como seguranças e coordenadores. Além do suporte de profissionais, a clínica conta com infra-estrutura completa: quartos com suíte, quadra, piscina, campo de futebol, sala de jogos e sauna. Um dos coordenadores do projeto, o Sr. Marco Túlio, conta com satisfação: “Até hoje, todos os internos que receberam alta, continuam livres das drogas, o que mostra a eficiência dos métodos da Clínica”. A Clínica Vem Viver, está localizada em um lugar estratégico, oferecendo segurança e tranqüilidade ao paciente. A Vem Viver trabalha com internações involuntárias,voluntárias e remoções 24 horas em todo território nacional.

95


Os detalhes que fazem a diferença O estilo Hiper realista impressiona pela qualidade e quantidade de detalhes nas obras Desde criança, Carlos mostrou afinidade com a arte. Nos primeiros anos escolares trazia as lições sempre bem ilustradas e seus cadernos eram todos decorados. Foi na escola que surgiram seus primeiros trabalhos “profissionais”, ele desenhou o retrato de uma colega de sala. Com dezoito anos Carlos trabalhava como auxiliar de escritório e ainda não tinha a pintura e os desenhos como uma atividade profissional. Atendia os pedidos de desenhos no horário de almoço e após o expediente. Com o passar dos dias, os pedidos aumentaram e agora João Carlos se tornara Carlos Madeira, dedicando-se exclusivamente à produção de desenhos e pinturas. O estilo Hiper realista veio com o “gos-

to pelos detalhes”, as obras se caracterizam por trazer uma abrangência muito grande de detalhes, com observações sistemáticas de luz e sombra causando um efeito paradoxal nas obras de “ser tão perfeito e não ser real”. Carlos madeira é autodidata, não freqüentou escolas nem cursos de pinturas ou desenho para trazer em suas telas obras que apresentam fielmente as características do estilo. “Desenvolvi técnica e estilo próprio. Em minhas obras desde a confecção da tela, passando pela preparação da tinta, até o processo final da pintura, começam e terminam em minhas mãos” diz o artista. Com centenas de quadros espalhados por todo estado e até mesmo no exterior,

o artista já participou de várias exposições, entre elas: Tribunal de Alçada de MG, Assembléia dos Deputados e Casa dos Contos (BH). O artista pintou retratos para galerias do SEBRAE, ASSEMBLÉIA DOS DEPUTADOS, FAEMG, entre outras. Sua obra mais recente estará e ficará na galeria de ex- Presidentes da Assembléia Legislativa de Minas Gerais, sendo o trabalho supervisionado e aprovado pelo vice-governador Alberto Pinto Coelho. A figura humana é o tema principal de suas telas. Além dos retratos, Carlos Madeira, pinta cenas do cotidiano do interior, quadros estes que também tem despertado muito interesse e encantado muitas pessoas. atliecarlosmadeira@gmail.com

Delícias com a qualidade, carinho e o sabor que só a Vovó sabe fazer! Venha e conheça algumas de nossas delícias:

o! Super Promoçã

a ou bolo A cada 2 Kg de tort e um de aniversário ganh a! colh refri 2 litros a sua es

Carlos desenvolveu seu próprio método e com ele também novos materiais são pesquisados diariamente 96

“ A Costureira -2007” é considerada pela artista como sua obra prima

Tortas Doces e salgadas, Pães e biscoitos especiais. Aceitamos encomendas e Lanches para empresas.

Rua do Rosário, 1030 - Jardim América - Bom Despacho/MG

(37) 3522.5542

97


Os detalhes que fazem a diferença O estilo Hiper realista impressiona pela qualidade e quantidade de detalhes nas obras Desde criança, Carlos mostrou afinidade com a arte. Nos primeiros anos escolares trazia as lições sempre bem ilustradas e seus cadernos eram todos decorados. Foi na escola que surgiram seus primeiros trabalhos “profissionais”, ele desenhou o retrato de uma colega de sala. Com dezoito anos Carlos trabalhava como auxiliar de escritório e ainda não tinha a pintura e os desenhos como uma atividade profissional. Atendia os pedidos de desenhos no horário de almoço e após o expediente. Com o passar dos dias, os pedidos aumentaram e agora João Carlos se tornara Carlos Madeira, dedicando-se exclusivamente à produção de desenhos e pinturas. O estilo Hiper realista veio com o “gos-

to pelos detalhes”, as obras se caracterizam por trazer uma abrangência muito grande de detalhes, com observações sistemáticas de luz e sombra causando um efeito paradoxal nas obras de “ser tão perfeito e não ser real”. Carlos madeira é autodidata, não freqüentou escolas nem cursos de pinturas ou desenho para trazer em suas telas obras que apresentam fielmente as características do estilo. “Desenvolvi técnica e estilo próprio. Em minhas obras desde a confecção da tela, passando pela preparação da tinta, até o processo final da pintura, começam e terminam em minhas mãos” diz o artista. Com centenas de quadros espalhados por todo estado e até mesmo no exterior,

o artista já participou de várias exposições, entre elas: Tribunal de Alçada de MG, Assembléia dos Deputados e Casa dos Contos (BH). O artista pintou retratos para galerias do SEBRAE, ASSEMBLÉIA DOS DEPUTADOS, FAEMG, entre outras. Sua obra mais recente estará e ficará na galeria de ex- Presidentes da Assembléia Legislativa de Minas Gerais, sendo o trabalho supervisionado e aprovado pelo vice-governador Alberto Pinto Coelho. A figura humana é o tema principal de suas telas. Além dos retratos, Carlos Madeira, pinta cenas do cotidiano do interior, quadros estes que também tem despertado muito interesse e encantado muitas pessoas. atliecarlosmadeira@gmail.com

Delícias com a qualidade, carinho e o sabor que só a Vovó sabe fazer! Venha e conheça algumas de nossas delícias:

o! Super Promoçã

a ou bolo A cada 2 Kg de tort e um de aniversário ganh a! colh refri 2 litros a sua es

Carlos desenvolveu seu próprio método e com ele também novos materiais são pesquisados diariamente 96

“ A Costureira -2007” é considerada pela artista como sua obra prima

Tortas Doces e salgadas, Pães e biscoitos especiais. Aceitamos encomendas e Lanches para empresas.

Rua do Rosário, 1030 - Jardim América - Bom Despacho/MG

(37) 3522.5542

97


Crônica da Cidade

Dilermando Cardoso

Salve, Rainha do Rosário! “Ó, Senhora do Rosário Ela é minha defesa Abençoa nossa festa Ai, meu Deus, que beleza!” Cap. Vital Macota

ainda retumbando nos ouvidos. Para não cansar a beleza dos leitores que cheguem à última página da Revista, evitarei repetir detalhes religiosos e folclóricos da festa, ou de como os escravos a criaram partindo de costumes contrabandeados para cá nos porões dos navios negreiros – seus reis, rainhas, princesas... Assim, sem afronta a doutores e generais, lembro aqui o povinho simples que na realidade faz a verdadeira Congada. Entre os dançadores de um corte de reinado a figura mais importante é a do Capitão, seguido de sanfoneiros, porta-bandeira, violeiros... servindo os demais para espichar fila! Ou como dizia meu avô: – Pato, peru, angola e carneiro: é tudo enchimento de terreiro! Disconcordo, pra variar! É impossível que o corte dance sem um bom batedor de caixa. Entre os ‘caixeiros’ famosos da nossa festa não me esqueço do Jair Guarda-roupa (ele ganhou o apelido ao ser pego escondido dentro do dito móvel, ao fim de desastrada aventura amorosa, em casa que não era sua...). Figuraça, o Jair! Seu grande sonho, porém, era tocar cavaquinho, fardado, na fila de dançadores – o ‘caixeiro’ vai por fora das duas alas do corte, para não lhes estorvar as evoluções. Bom de caixa e melhor ainda de garfo, na única feita em que trocou de instrumento com outro companheiro, o Guarda-roupa meteu os pés pelas mãos: entusiasmado, durante um café servido por festeiros, sem resistir a tamanha tentação ele abarrotou os bolsos com bolo de chantilly... Saindo ao sol, a lambança estava aprontada e o Jair de regresso às baguetes!

Certa pessoa com quem brigo e faço as pazes desde a época dos bancos escolares, num dia qualquer lendo as memórias que alinhavo sob o título Crônicas da Cidade - por implicância - me chamou de ‘a favor do contra’. Vá lá! Na verdade ela disse que aproveito este ‘dom’ para falar mal dos outros! Nada mais oportuno, então, que eu me ocupe hoje da Festa de Nossa Senhora do Rosário – a Congada, ou Reinado, que talqualmente o Carnaval movimenta Bom Despacho por uma semana inteira. Revelou-me um congadeiro que o Reinado começa meses antes de Agosto, nos ensaios, e se prolonga por dias e dias após o descimento dos mastros – aquele poste de madeira enfeitado com fitas coloridas, onde se hasteia a bandeira da Senhora –, com o batuque de sanfonas, cavaquinhos e caixas

Como não lembrar, também, do Pelé? Obviamente um negão espigado, morador nas imediações da Rua do Capim, que batia caixa saltando qual e tal perereca no asfalto quente! Numa procissão de encerramento da festa, em que vinha todo assanhado, a alça do seu instrumento pescou a barra da saia duma senhora... Daí, o Pelé saracoteava arrastando a velha! Até que num gesto mais estouvado, arrancou-lhe a vestimenta, deixando a coitada apenas de combinação... transparente! Era o crioulo pulando e a mulher atrás, lhe batendo com o cabo da sombrinha, para pegar a roupa de volta... Por estas e outras boas razões a Festa do Reinado de Nossa Senhora do Rosário faz parte do calendário turístico-religioso de Bom Despacho – com muita honra para fiéis e infiéis!

* Publicado por - htpp://www.recantodasletras.com.br - Dilermando Cardoso

98

99


Crônica da Cidade

Dilermando Cardoso

Salve, Rainha do Rosário! “Ó, Senhora do Rosário Ela é minha defesa Abençoa nossa festa Ai, meu Deus, que beleza!” Cap. Vital Macota

ainda retumbando nos ouvidos. Para não cansar a beleza dos leitores que cheguem à última página da Revista, evitarei repetir detalhes religiosos e folclóricos da festa, ou de como os escravos a criaram partindo de costumes contrabandeados para cá nos porões dos navios negreiros – seus reis, rainhas, princesas... Assim, sem afronta a doutores e generais, lembro aqui o povinho simples que na realidade faz a verdadeira Congada. Entre os dançadores de um corte de reinado a figura mais importante é a do Capitão, seguido de sanfoneiros, porta-bandeira, violeiros... servindo os demais para espichar fila! Ou como dizia meu avô: – Pato, peru, angola e carneiro: é tudo enchimento de terreiro! Disconcordo, pra variar! É impossível que o corte dance sem um bom batedor de caixa. Entre os ‘caixeiros’ famosos da nossa festa não me esqueço do Jair Guarda-roupa (ele ganhou o apelido ao ser pego escondido dentro do dito móvel, ao fim de desastrada aventura amorosa, em casa que não era sua...). Figuraça, o Jair! Seu grande sonho, porém, era tocar cavaquinho, fardado, na fila de dançadores – o ‘caixeiro’ vai por fora das duas alas do corte, para não lhes estorvar as evoluções. Bom de caixa e melhor ainda de garfo, na única feita em que trocou de instrumento com outro companheiro, o Guarda-roupa meteu os pés pelas mãos: entusiasmado, durante um café servido por festeiros, sem resistir a tamanha tentação ele abarrotou os bolsos com bolo de chantilly... Saindo ao sol, a lambança estava aprontada e o Jair de regresso às baguetes!

Certa pessoa com quem brigo e faço as pazes desde a época dos bancos escolares, num dia qualquer lendo as memórias que alinhavo sob o título Crônicas da Cidade - por implicância - me chamou de ‘a favor do contra’. Vá lá! Na verdade ela disse que aproveito este ‘dom’ para falar mal dos outros! Nada mais oportuno, então, que eu me ocupe hoje da Festa de Nossa Senhora do Rosário – a Congada, ou Reinado, que talqualmente o Carnaval movimenta Bom Despacho por uma semana inteira. Revelou-me um congadeiro que o Reinado começa meses antes de Agosto, nos ensaios, e se prolonga por dias e dias após o descimento dos mastros – aquele poste de madeira enfeitado com fitas coloridas, onde se hasteia a bandeira da Senhora –, com o batuque de sanfonas, cavaquinhos e caixas

Como não lembrar, também, do Pelé? Obviamente um negão espigado, morador nas imediações da Rua do Capim, que batia caixa saltando qual e tal perereca no asfalto quente! Numa procissão de encerramento da festa, em que vinha todo assanhado, a alça do seu instrumento pescou a barra da saia duma senhora... Daí, o Pelé saracoteava arrastando a velha! Até que num gesto mais estouvado, arrancou-lhe a vestimenta, deixando a coitada apenas de combinação... transparente! Era o crioulo pulando e a mulher atrás, lhe batendo com o cabo da sombrinha, para pegar a roupa de volta... Por estas e outras boas razões a Festa do Reinado de Nossa Senhora do Rosário faz parte do calendário turístico-religioso de Bom Despacho – com muita honra para fiéis e infiéis!

* Publicado por - htpp://www.recantodasletras.com.br - Dilermando Cardoso

98

99


100


Revista Tiploc - Edição 8