Page 1

o espaço da arte e do profissional

cleide calle A natureza oriental

Body Art

Escarificação

Galeria de arte

Seleção das melhores fotos de tattoo

especial Grafiteiros Tatuadores

esterilização: conheça os procedimentos corretos na limpeza dos materiais utilizados para tatuar e perfurar


[Jornal Tattoo]

Fique por dentro das últimas notícias e eventos do mundo da arte corporal P.41 Nova Seção: [Especial] [Portfolio]

A arte e a história de André Rodrigues

Snoopy - Snoopy Tattoo (Sâo Paulo - SP)

[Índice]

Grafiteiros trazem para a tatuagem o estilo das ruas P.14

20

[Galeria de Arte]

Os melhores trabalhos como referência para você [Saúde]

[Estilos e Artistas]

Entrevista com a biomédica Lusiane Borges, esclarece como deve ser o procedimento de esterilização

52

editorial mensagens

[Tattoo na mídia]

TV flagra “tatueiros”

43

P.24

4

Girafa

Exclusivo Girafa, Ítalo, Maurício e Kabutt são as feras P.8 desta edição

6

tattoo Brasil

12

minhas tattoos

48

Body art

54

estudo

56

Ítalo Abdala

Kabutt

Maurício

3 Tatuadores & Body Piercers


[Editorial]

M

A caminho do reconhecimento

antendo o mesmo pique e tentando evoluir sempre, chegamos a 4ª edição da revista.

Acreditamos que o crescimento dessa arte só acontece através do reconhecimento do tatuador pela sociedade. Por isso apoiamos a luta pela regulamentação da profissão e as manifestações pela conquista do respeito e do reconhecimento que essa arte merece, no país. A nossa proposta é ceder espaço para que as idéias se manifestem, promovendo o debate e disseminando a informação, que desmistifica o senso comum e combate o preconceito da visão conservadora e autoritária de que as pessoas tem que ser iguais. Nós acreditamos que cada ser humano é único! Diversificar também é uma das formas de expandir a tatuagem para outras áreas da arte, por isso trazemos uma nova seção “Especial”, que trará sempre um assunto diferente mas relacionado a tattoo, e de interesse dos apreciadores dos mais variados tipos de manifestações artísticas. A pauta nesta edição são os tatuadores - grafiteiros e a influência da arte das ruas na tatuagem. Na seção Body Art, uma entrevista sobre escarificação, mostra uma técnica cada vez mais praticada entre os adeptos da modificação corporal. No seção Tattoo Brasil, conheça o trabalho de um dos veteranos dessa arte no país, o tatuador Beicinho, do Rio de Janeiro. Quando o assunto é Saúde, o processo de esterilização é fundamental para garantir segurança na hora de fazer uma tattoo ou piercing. A entrevista com uma especialista no assunto, esclarece os cuidados que o profissional deve ter durante o procedimento de limpeza dos materiais utilizados. O portifolio desta edição é apresentado em forma de entrevista. O tatuador André Rodrigues fala sobre a sua trajetória e seu estilo. E mais, na seção Da Universidade, a simbologia da tatuagem, com a psicóloga Patrícia Bahia. Em “Estilos e Artistas”, apresentamos apenas quatro tatuadores e ampliamos o espaço para mostrar os trampos, mantendo a qualidade na seleção. Então, galera, aguardamos as idéias, sugestões, críticas e fotos de trabalhos para que nossas páginas possam refletir o verdadeiro caminho da tatuagem moderna no Brasil. A revista Tatuador s e Body Piercer estará presente na 10ª Convenção Internacional de São Paulo, com muito animo, realizando a cobertura do evento em parceria com o PortalTattoo.com É uma oportunidade para encontrar os amigos, leitores, anunciantes parceiros e colaboradores que nos prestigiam e trazem para esta publicação, mais vida, mais arte e informação. Um encontro para continuar o nosso aprendizado e agradecer a força de todos que acreditam na Tatuadores e se orgulham em ter nas mãos uma revista séria e de qualidade. Até lá! E boa leitura.

Equipe da Revista Tatuador s & Body Piercers

[Expediente] Coordenação Editorial Izabel G. Araújo Sérgio Regis Paes Redação Juliana Guerra Consultoria editorial Barata (Vinícius Guerra Paes) Jornalista Responsável José Venâncio de Resende - Mtb: 10.894 Colaboradores Alexandre Saraiva Fotografia Márcio Baraldi Quadrinista Marília Scomparin Pesquisa e Cliping Milze Kobashigawa Piercer Projeto gráfico JVS Gráfica e Editora Ltda. Direção de arte Sérgio Regis Paes - Mtb: 20.715 Design e Diagramação Rodrigo Piva Publicidade André Kolesnik Mozor Izabel Guerra Impressão HR Gráfica e Editora Ltda. Distribuição S. A. O Estado de São Paulo

[Contatos] Informações e Solicitações: revista@revistatatuadores.com.br Envio de Fotos ou Desenhos: foto@revistatatuadores.com.br Espaço do Leitor: redacao@revistatatuadores.com.br Publicidade: publicidade@revistatatuadores.com.br Solicição de exemplares: revista@revistatatuadores.com.br

I S S N 18 0 9 - 6719

CAPA Cleide Esteves Calle Tinto: Modelo (callestuff@hotmail.com) Alexandre Saraiva: Fotógrafo (www.alesaraiva.com.br | alesaraiva@alesaraiva.com.br ) Gilberto Cabral: Personal Air Stylist (gilb.c@hotmail.com) Elaine Sóra: Maquiagem (esora74@ig.com.br) A foto de capa desta edição faz parte do ensaio “Garotas Tatuadas” de Alexandre Saraiva, e estará exposto na 10ª Convenção Internacional de Tatuagem de São Paulo, que acontece nos dias 20, 21 e 22 de outubro, Espaço das Américas, Barra Funda, São Paulo.

Set/Out/2006  Tatuadores & Body Piercers

w w w.revistatatuadores.com.br

Publicação editorial e produção gráfica realizada por JVS Gráfica e Editora Ltda - Fone/fax: (11) 3213-7093. e-mail: jvsgraficaeditora@uol.com.br ATENÇÃO: INFORMAÇÃO IMPORTANTE

A Revista Tatuadores & Body Piercers considera autorizada a publicação das fotos de pessoas, tatuagens e desenhos enviadas à sua redação. Portanto, só devem ser enviadas à Redação fotos para publicação.


[Mensagens] Este espaço é dedicado as opiniões, sugestões e críticas do leitor. Nossa redação esclarece dúvidas e publica mensagens que exponham idéias e proponham debates. Além disso, acreditamos que através da revista Tatuadores, os profissionais possam ampliar o contato com seu público.

Escreva para Revista Tatuador s:

redacao@revistatatuadores.com.br ou pelo Telefone/Fax: (11) 3213-7093 aos cuidados da redação.

 As

mensagens recebidas podem ser editadas em função do espaço disponível na seção ou para uma melhor compreensão do que está sendo dito.

[Boca no Trombone]

Lagarto Tattoo Lagarto Tattoo Clinic (POA, RS)

Nestor, Lagarto, Ratinho e Bola no 2º Porto Alegre Tattoo Festival

Espaço do leitor v Primeiramente, melhor sinceramente, já sou fã de vocês. A triagem das tattoos é o que me impressiona, as outras revistas sei lá, vão publicando tudo quem vem ou mandam rs... Enfim, li a matéria sobre o Domingo Legal, que pela primeira vez fez jus ao trabalho de vocês e colocou no ar um programa sobre tattoos à pampa, mostrou como que se faz, que os tatuadores além de imaginação, hiper-imaginação, tem higiene, são educados. Enfim, não são como a grande maioria pensa infelizmente. Estou com a número 3 nas minhas mãos, repetindo mais uma vez, adorei a revista. Que pena que a publicação é feita de 2 em 2 meses. Galera, não tenho tattoo, tô criando coragem pra fazer a minha 1ª que com certeza vai ser a 1ª de muitas, rs. Vi duas tatuagens nessa revista de um tatuador que se cha-

Acredito que a união dos profissionais da área de tatuagem e piercing em prol da regulamentação da profissão é a melhor maneira de acabar com os oportunistas e com um certo preconceito que ainda existe. Infelizmente, temos que aceitar a situação, porque as leis no país andam a passos de tartaruga. Enquanto aguardamos, o que podemos fazer é orientar as pessoas que curtem e querem fazer uma tatuagem ou piercing, sobre os riscos e as complicações de fazer isso em estúdios alheios aos cuidados em relação a saúde dos seus clientes. É importante procurar por estúdios que tenham alvará da prefeitura, da vigilância sanitária, instrumentos de esterilização obrigatórios, materiais descartáveis, entre outros. Sem a regulamentação muitos “estúdios”, funcionam sem obedecer regras básicas de biossegurança e dará mais oportunidade àqueles que acham que ser tatua-

NotA dA redAÇÃo Para publicar seu trabalho nesta revista Informe sempre o nome do tatuador, estúdio, cidade e estado. Seções Galeria e Desenhos Envie seus trabalhos por e-mail. Para ser publicada com boa qualidade envie imagem com 300 DPI de resolução, em formato JPG para reprodução em tamanho original. Para contatos com a Revista Tatuadores & body Piercers: redacao@revistatatuadores.com.br - cartas, dúvidas e sugestões de pautas foto@revistatatuadores.com.br - fotos de tattoos, piercings, outras imagens e desenhos publicidade@revistatuadores.com.br - para anunciar na revista revista@revistatatuadores.com.br - pedido de revistas e assinaturas para todo o Brasil Fone/fax.: (11) 3213-7093

Set/Out/2006 6 Tatuadores & Body Piercers

ma Brinkedo do Stone Age Tatto, e se não for muito incômodo gostaria que vocês me disponibilizassem o telefone do Estúdio. Abraços e espero que continuem com ótimas publicações. Obrigado e vocês, ótima revista. Thileno Resposta: Oi Thilleno, É muito estimulante para nós receber o prestígio de leitores como você. O telefone do Stone Age Tattoo é 6653-1172. Boa sorte na sua primeira tattoo, que venham muitas por aí!!! Forte Abraço Equipe RTBP

dor é uma maneira fácil de ganhar dinheiro. Manter um estúdio dentro das normas da vigilância sanitária custa caro e requer muita responsabilidade, maturidade e respeito pelo próximo. A regulamentação da profissão manterá os estúdios dentro de um mesmo nível de segurança e qualidade, isso é bom para todos, principalmente para os clientes. A tatuagem é uma profissão séria e requer cuidados especiais, tanto quanto qualquer outra da área da saúde . E é através de convenções e revistas conscientes que conseguiremos cada vez mais informar profissionais sobre regulamentação e outros aspectos de suma importância para a profissão. Todos em uma mesma caminhada, para que nossa arte não se torne uma feira, e sim uma profissão respeitada e digna.

O significado do símbolo no nome da revista tatuador s

O uso da @ com uma pequena intervenção gráfica possibilita uma leitura comum aos dois gêneros do nome da revista - Tatuadores/as – feminino e masculino. É essa a idéia dos editores, utilizar o símbolo com o significado de e/a. A Revista Tatuador s pretende, dessa forma, contemplar os homens e mulheres, profissionais da tatuagem e do body piercing, no Brasil.


New School

[Estilos e Artistas] Nome:

Girafa Studio: Girafa Tattoo – Catanduva (SP)

New School

Tatuador há 4 anos, Girafa é um dos representantes da “nova escola” no interior de São Paulo. Ele tem como preferência o tema new school, além de outros estilos como biomecânico orgânico, sempre trabalhando com muitas cores.

Nome: Ítalo Abdala Studio: Classic Art Tattoos - Camaquã (RS)Araraqura (SP)

Tatua há 6 anos e gosta muito de realizar trabalhos tradicionais (Old School) por ser um estilo que ele admira e se identifica. Onde é possível criar desenhos personalizados (customizados). Set/Out/2006  Tatuadores & Body Piercers

Old School


Portrait

[Estilos e Artistas] Nome:

Kabutt Studio: Kabutt tattoo – Niterói (RJ)

Portrait

Um dos grandes nomes da tatuagem no Rio de Janeiro, Kabutt é muito conhecido por seus retratos e trabalhos P&B.

Old School

Set/Out/2006  Tatuadores & Body Piercers


Colorido

[Estilos e Artistas] Nome: Maurício Studio:

Under Skin tattoo– São José do Rio Preto (SP)

Colorido

Tatua desde 1995, trabalha com todos os estilos, mas atualmente também vem se dedicando bastante aos estilos oriental e biomecânico.

1º concurso de tatuagem da Internet brasileira Em julho de 2006 aconteceu o Concurso Portal Tattoo, categoria Foto-Realista. Apresentamos para vocês os 3 primeiros colocados de acordo com a opinião do público. No site www.portaltattoo.com encontram-se os 10 primeiros colocados. A próxima edição reunirá os primeiros colocados de cada categoria, fechando assim, o 1º concurso de tatuagem da Internet brasileira. Um forte abraço da Equipe PortalTattoo.com a todos os leitores da Revista Tatuadores. Até a próxima!

CATEGORIA: Foto Realismo

Alexandre Veríssimo - GO 1º Lugar

Set/Out/2006 10 Tatuadores & Body Piercers

Rodney Calfa - SP 2º Lugar

Isaac Tocinho - BA 3º Lugar


[Tattoo Brasil]

A liberdade faz o artista Vet erano tatuador carioca, Beicinho é considerado um dos melhores tatuadores do realismo no Brasil

A qualidade dos trabalhos do tatuador Beicinho, o fez ficar conhecido como um dos melhores profissionais do estilo realista no país. A perfeição com que ele passa para a pele os retratos comprovam a sua experiência nessa modalidade. Ele explica que o segredo de um bom trabalho realista é conhecer perspectiva e medidas da figura, ou seja , estudar técnicas de desenho. Apesar de fazer muito realismo, um dos temas com o qual ele mais se identifica é o oriental. “Principalmente por causa da estética e da história dos desenhos. O estilo oriental tem tradição e é um tipo de tatuagem que não envelhece, não perde a definição com o passar dos anos.” É ao estudo dessa técnica que Beicinho se dedica atualmente, e com muita modéstia ele diz que ainda tem muito o que aprender. O interesse de Beicinho por tatuagem surgiu cedo, com 8 anos de idade ele já queria fazer a sua primeira tattoo, de tanto insistir, aos 11, sua mãe o levou a um tatuador conhecido, que fez o dese-

Set/Out/2006 12 Tatuadores & Body Piercers

Para conferir mais trabalhos do Beicinho acesse o site: www.mastersoftattoo.com.br


[Tattoo Brasil]

nho de uma pantera alada nas suas costas. Foi desse tatuador que ele comprou a sua primeira maquininha, passou a estudar desenho e aos 16 anos começou a tatuar com a referência dos tatuadores Tyés, Caio, Lúcio e Costa. Ele conta que uma das maiores dificuldades que enfrentou foi o preconceito que existia na época. Para começar nessa arte ele acha importante: “ Estudar muito desenho e ter um bom padrinho para dar bons toques”. Porém, a dica que ele deixa para os iniciantes não é muito animadora: “Desista, a não ser que esteja preparado para sofrer.” Pois é, vida de tatuador brasileiro não é fácil. Beicinho reclama da falta de cultura da maioria do público que quer ser tatuado. Segundo ele, é importante colocar o sentimento na arte, e isso só ocorre no processo de criação. “Infelizmente, no Brasil, as pessoas não valorizam isso, acham que a tatuagem é uma moda, mas não é.” Beicinho aprova a qualidade dos produtos fabricados no Brasil, só usa materiais nacionais. E apesar de atender um grande público em seu estúdio, no Rio de Janeiro, considera a cidade de São Paulo, o grande pólo da tattoo no país. Para divulgar o seu trabalho e reencontrar os amigos, ele costuma participar de convenções realizadas no país. Atualmente, o tatuador faz desenhos personalizados Free hand, “eu pego a idéia do cliente e faço o desenho direto na pele”. E de-

Beicinho tatua no seu estúdio, o Masters of Tattoo

monstrando o respeito que ele tem pela arte, diz que, um trabalho que ele não faria seria mexer na tatuagem de um bom artista. Há 15 anos, Beicinho montou o seu próprio estúdio, o Masters of Tattoo, onde hoje trabalham outros 5 tatuadores. ( www.mastersoftattoo.com.br)

Set/Out/2006 13 Tatuadores & Body Piercers


[Especial]

T

Renato Ssette raços e cores fortes, letras estilizadas e desenhos

incorporado na tatuagem, é resultado dessa fusão.

“new school” são figuras presentes no grafite estam-

Assim como a tatuagem, o grafite já foi muito discriminado, mas

pado nos muros urbanos. Na antiguidade, os romanos

vem sendo valorizado cada vez mais na sociedade. Um exemplo disso,

utilizavam carvão para deixar nos muros seus protestos,

é o projeto ”Galerias ao ar livre”, realizado pela prefeitura de São Paulo,

vem daí a palavra grafitti, que em italiano significa escrita

que incentiva a arte e ajuda a embelezar a cidade. Muros de 31 bairros da

feita com carvão. No século XX, essa arte se expandiu a partir final da

periferia da capital serão pintados por um grupo de 200 grafiteiros até

década de 60 com a utilização do spray nos muros dos becos de Nova

fevereiro de 2007.

York (USA). No início dos anos 90 ganha mais espaço com a representa-

O tatuador e grafiteiro Daniel César, o Terone, é um dos colabora-

ção gráfica do movimento hip-hop. Atualmente, aqui no Brasil, essa arte

dores do projeto “as pessoas começaram a perceber que o graffiti é uma

vem substituindo as pixações, e estampa boa parte das paredes e muros

forma de arte, tanto que muitas pessoas contratam esse trabalho para as

das grandes cidades.

mais diversas finalidades”.

Com tanta imaginação e criatividade, não é de se estranhar que muitos tatuadores da nova geração venham do grafite. O estilo new school,

Mas de que forma a arte da rua influencia na tatuagem? Com a palavra, os tatuadores grafiteiros:

Infl uenciados pela arte das ruas, grafi teiros levam para a tatuagem o estilo do grafi te

muros Na pele e nos

Os grafiteiros tatuadores que pintaram juntos, especialmente para essa matéria, o mural abaixo. Da esq.para a dir.: Brinkedo, Cubano, Terone, Leandro e Markone

Set/Out/2006 1 Tatuadores & Body Piercers


ALEXANDRE bARThOLOMEu DA SILvA (bRINkEDO) STuDIO STONE AGE TATTOO

“Gosto muito da liberdade de expressão e da colet ividade com outros artist as!” Início Faço grafite há cerca de 15 anos , dei uma parada mas já estou na atividade novamente. Influência Tatuo há quase 12 anos e o graffiti me influenciou a começar, foi uma fase difícil mas tive apoio de um amigo que tatuava na época. O graffiti me influencia em vários aspectos, não só na tattoo, mas nos quadros e outros tipos de arte também, há uma mistura de tudo o que faço. Estilo No graffiti me expresso melhor fazendo desenhos. Na tattoo prefiro o new school, mas também gosto de diversificar.

LEANDRO OLIvEIRA IMAGEM TATTOO CLINIC

“O que eu mais gosto é a liberdade de me expressar e mostrar na rua o meu estilo, a minha arte. No meu caso é como uma válvula de escape, eu trabalho a semana inteira sob regras de clientes e quando chega a hora de grafi tar posso ser livre pra pintar o que eu quiser!” Início Faço graffiti há 8 anos. Começei a tatuar em 2003, quando fiquei desempregado, por incentivo do meu amigo Markone, que já tatuava, e me deu muita força. Até que eu conheci o tatuador Daniel Novaes, que me ensinou quase tudo o que eu sei até hoje! Influência O graffiti influenciou desde que comecei, pois quem me incentivou e me ensinou os primeiros passos também é um grafiteiro, e artisticamente influencia bastante na área da criação e de improviso. Estilo Na tatuagem procuro não me prender a um só estilo, porque temos clientes de gostos variados, e também acho que assim evoluo mais ainda, pois estou sempre estudando a arte em geral, e pra mim além de ser uma arte é uma profissão, então tenho que estar preparado para qualquer tipo de trabalho, o importante pra mim, é a satisfação do meu cliente. No graffiti eu curto muito o estilo new school, que são desenhos meio distorcidos e estilizados! www.fotolog.com/leandrone_to

Set/Out/2006 15 Tatuadores & Body Piercers


[Especial]

“O legal do graffiti naquela época era pintar na rua, trampar de boy a semana inteira, fazer os trampos a pé, e com a grana pegar muitas latas e saía fazendo de final de semana. Consequentemente, os caras das antigas viam seu trampo e um queria saber quem era o outro.”

Markone Tattoo Graff

Início Começei a grafitar em 1995, antes já vinha estudando graffitis pela cidade de São Paulo, dos Gemeos, Binho, Tinho, Vitché. E principalmente do Speto, trabalho com o qual eu me identificava pelo estilo de traço, pintura com muito brilho e sombra. Nesse ano vi ele em um programa de TV pintando um palco de show em SP, eu precisava começar rápido a fazer aquilo. Mas com muita dificuldade, pois na época não tinha oficinas, revistas, muito menos DVDs de como se fazer grafite, como tem hoje. Na tattoo, comecei em “berço de ouro”, pois todos torciam muito por mim, principalmente Chivitz e o Marone (Marcio Duarte), que na minha opinião sempre foi “da arte”. Em 1999 formamos a NEUROSE URBANA CREW, com o propósito de irmandade e Grafite Tattoo, lado a lado. Nos anos 90, fui a várias convenções, e vi muita gente trabalhar, sempre observando a caminhada daquela molecada tirei minhas conclusões sobre o assunto. No final de 2001, comecei a tatuar muita gente que me ajudou. Eu tinha uns cinco trabalhos e o Fábio do antigo Black Ball Tattoo me chamou pra trabalhar lá, muitos colaboraram antes e depois, Chivitz, Marone, Ranho, Teté, Arthur, Nanda, Bits, Will, Frankstein, Neco, Tita, Cigano, Douglas Machines, Alex Punk. Valeu e sempre estudei em especial, Mr. Cartoon de LA (EUA) e Mauro Landin. Influência No graffiti sempre gostei muito de fazer letras, não foi difícil passar isso pra pele, toda aquela base foi transformada numa escala bem menor, só que agora com curvas entre outras limitações e com o processo de construção totalmente contrário ao da parede. A influência do grafite na tattoo é a nossa RUA. Em julho deste ano fui para a Convenção de tattoo da Argentina e pintei na rua com Fame, Maneko, Marone. Foi uma sintonia total, indescritível... Estilo No graffiti não tenho um estilo preferido definido, pois sempre gostei de desenhar de tudo. Olhando meus graffitis, vocês verão throw-up, pieces, wildstyle, 3d, personagens de vários tipos, reais, estilo quadrinhos, entre outros. Hoje em dia estou curtindo fazer pinturas monocromáticas nas ruas, acho que isso é reflexo da tatuagem, pois estou fazendo muita tattoo preto e cinza, letras de todos os tipos, de grafite, clássicas, góticas, todas sempre colocando o meu traço, a minha viagem. www.markone.com.br

Set/Out/2006 16 Tatuadores & Body Piercers

Renato Sette / Fase 2 Tattoo

“O que mais gosto nessa arte é a liberdade de criação e expressão Início Eu faço graffiti desde 1994, o que mais gosto nessa arte é a liberdade de criação e expressão. O grafite abriu a minha mente, me levando a vários tipos de arte, como tatuagem, pinturas em telas , aerografia em roupas, entre outras. Devo muito do que sei ao grafite. Comecei a tatuar em 2002, por influência de amigos grafiteiros que tatuavam, e também pela curiosidade de descobrir mais uma forma de me expressar artisticamente. Influência A influência do graffiti é constante, é ela que me leva a criar desenhos para os meus clientes , e nos dá uma outra visão da arte. Estilo O estilo de graffiti que mais gosto são as letras com desenhos e letras em 3d. Na tatuagem por influência do grafite, o meu estilo preferido é o new school, que é o meu forte. Mas ultimamente tenho me dedicado muito aos desenhos orientais.


[Especial]

Daniel César (Terone) Terone Tattoo

Julio César “Cubano” Hepiderme Design

“O que eu mais gosto nessa arte é o fato dela ser totalmente livre, de não haver regras, além de ser uma ótima oportunidade para reunir os amigos.”

“A espontaneidade e a liberdade de temas e idéias sempre me chamaram atenção no graffiti. Nele eu posso me expressar sem me preocupar com rótulos, tendências ou com o que as pessoas irão pensar.” Início Em 2003, quando comecei, passei a ver trabalhos feitos por artistas do graffiti que eram bem diferentes dos que eu conhecia. Então comecei a me envolver, comprar os materiais e com a ajuda dos amigos que já tatuavam eu “comecei”. Aliás não posso deixar de agradecer a todos que me ajudaram e me ajudam até hoje. Influência No meu caso o graffiti acabou se tornando um estilo de vida , e eu aprendi que todo “escritor” tem que ter um estilo próprio e buscar se desenvolver constantemente. Naturalmente, a gente carrega essa atitude para a tatuagem. Estilo No graffiti eu me identifiquei mais com “letras” , apesar de gostar de todos os estilos. Na tatuagem não é diferente, gosto de tudo (sendo bem feito, é claro). Acho que acabo desenvolvendo mais “tradicional /new school” e alguma coisa de graffiti.

Início

Início Faço graffiti há aproximadamente 8 anos. No começo foi difícil, pois antes de pintar eu era pixador mas, com o tempo, fui me envolvendo com várias pessoas do meio e então comecei a grafitar. Antigamente a cena do graffiti não era tão prestigiada e reconhecida como hoje, principalmente porque muitas pessoas discriminavam e associavam os grafiteiros com pixadores. Hoje em dia essa situação mudou bastante.

Daniel Novais Marcão Tattoo–RJ

nho de uma maneira natural para a pele. No grafite

“ O que eu mais curto nessa arte é o descompromisso que ela oferece, é diversão total”

esteticamente. E eu acabo

writer, quanto mais agressivas as letras melhor ficam passando isso pra tatuagem naturalmente. Ultimamente meus trabalhos acabam to-

Faço grafite desde 1998 e comecei a tatuar em 2001 junto com um amigo de

mando rumos que me agradam mais.

infância. Como eu já desenhava, fui muito incentivado pelos meus amigos,

Estilo

que foram minhas “ cobaias”, por isso agradeço muito a eles.

O estilo que eu mais gosto de tatuar é o oriental,

Influência

pelas composições e contrastes e o realismo simplesmente pela beleza da fo-

O grafitti me influencia no estilo de tatuar, no que diz respeito a agressividade

tografia. No grafite sempre fiz letras, graffiti writer, por causa da composição

das linhas e formas, e eu tento equilibrar isso e fico feliz quando transpo-

e harmonia das letras.

Set/Out/2006 18 Tatuadores & Body Piercers


Comecei a tatuar em 2004, incentivado por um amigo tatuador. Estudei os estilos de tattoo e conheci alguns profissionais que me orientaram. Algum tempo depois montei minha loja, e hoje sou muito feliz por ser um tatuador, principalmente porque a tattoo vem crescendo muito no Brasil. Influência O graffiti me influenciou muito, se não fosse ele acredito que nunca me tornaria um tatuador. Tanto o graffiti quanto a tatuagem são indiscutíveis formas de arte, e, espero sinceramente que um dia as pessoas vejam e reconheçam seu valor. O projeto chamado Galerias que vem ajudando muito essa cena aqui no Brasil. Com isto o grafite vem quebrando as barreiras do preconceito. Estilo Gosto de tatuar e desenhar todos os estilos, pois é um meio de aprender técnicas diferentes. Acho fundamental estudar toda e qualquer forma de arte, sem limitações. No grafite me identifico mais com as letras simples ou trançadas. Na minha opinião, as letras são a essência do grafite. Gosto do estilo new school, que é caracterizado como graffiti, porém nem tudo que é grafite fica bom para tatuar.

Gírias v writter (escritor) – grafiteiro v bebs - bonecos e personagens do grafite v bite (dar bites): imitar o estilo gráfico de outro. v bombing – grafites rápidos, pouco adornados e com letras simples. v caps - cápsulas colocadas na saída das latas de spray, que variam conforme o tipo de traço utilizado. v crew - grupo de writters que pintam juntos, e geralmente assinam um nome ou sigla que os represente. v cross-out (ou cross) – pintar sobre o trabalho de outro grafiteiro. v detonado - local ou parede cheio de bombing. v fill-in - preenchimento (simples ou elaborado) do interior das letras de um throw-up ou piece. v hot - parede ou zona repleta de graffitis; zona de grande risco para os writters fazerem o seu trabalho. v king - writter experiente. v outline - contorno das letras desenhadas. v piece - grafite em cores, bastante elaborado. Normalmente constituído por fundos trabalhados, letras

estilizadas e adornadas com caracteres. v queimar spots - cobrir uma parede ou uma zona com trabalhos de pouca qualidade. v tag - assinatura do writter. v taggar – assinar o grafite simplesmente para marcar o território. v toy - writter inexperiente. v throw-up - atividade do writter quando este se limita a tagar paredes. v wall of fame - muro extenso pintado com uma sequência de pieces. v wild style - graffiti caracterizado por uma forte estilização das letras, tornando-o praticamente ilegível.

* Wikipédia

Zero Zeroland / Gellys Tattoo Crew

“Na verdade o que eu mais gosto é o fato de estar totalmente livre para fazer o que eu bem entender, não tem nada que me prenda , posso simplesmente jogar tinta em uma parede zuada e interagir com aquilo ou me reunir com os amigos e fazer uma mega produção.” Início Faço graffite há cerca de 7 anos, o que será que eu mais gosto nessa arte? ...Todo o ritual desde arrumar a sua mochila com as tintas até fugir na policia ou ser pego no flagrante fazendo um bombing. Comecei a tatuar em 2001. Estilo Eu prefiro o old school, porque é concreto e a simplicidade do tradicional é perfeita, além disso e é uma tatuagem que dura para sempre, pelo fato de ficar bonita visualmente mesmo daqui há 10 ou 20 anos... E esse estilo tem uma história, uma tradição, mesmo eu não fazendo o tradicional verdadeiro, eu faço um tradicional mais moderninho, mas seguindo as mesmas regras dos traços limpos e cores concretas e puras. No graffite, eu faço um piece um pouco mais trabalhado, não chega ser um wild style, mas também depende do meu estado de humor no dia. Eu posso acordar querendo fazer um bombing , que por sinal eu também gosto muito. Influência Em tudo, porque antes de tatuar eu já fazia graffite e gostava muito de tatuagens, foi quando eu conheci o new school. Um amigo meu que já era tatuador, me disse que o estilo que eu desenhava no papel e na parede era new school, e eu disse new o que? (rs) Comecei a fazer o “tal” estilo sempre influenciado pelo graffite mas respeitando a regra parede é parede pele é pele, não podemos aplicar tanta tinta no mesmo local da pele durante muito tempo ,sendo que na parede também não , mas na parede se escorrer ou ficar feio nós podemos apagar, já na pele não tem jeito. Hoje em dia o graffiti já não tem muito a ver com o meu estilo de tatuagens, que é o tradicional , mas sempre que posso tatuo um piece, um tag ou um wild style, coisa que é bem comum entre os pedidos dos meus clientes.

Set/Out/2006 19 Tatuadores & Body Piercers


[Portfolio]

Profissão: desenhista tatuador Formação artística garante ao profi ss ional um trabalho de alta qualidade. O entrevist ado dá o exemplo

A

ndré Rodrigues acredita que estudar arte e técnicas de desenho deve fazer parte do currículo de todo tatuador. Foi assim com ele. O conhecimento e o domínio do que faz é visível no seu trabalho. Nas suas tattoos, André mostra que o estudo aliado ao talento faz a diferença! Confira nessa entrevista a arte e a história desse profissional dedicado.

Por Juliana Guerra Revista Tatuadores: Há quanto tempo você tatua e como surgiu o interesse por essa arte? André Rodrigues: Eu tatuo há quase 5 anos. Como a maioria dos tatuadores, desde novo eu já gostava de tattoos. Com uns 12 anos, eu já desmontava meus antigos carrinhos a pilha, fazia minhas próprias máquinas e tatuava a molecada. Sempre eram pessoas mais velhas do que eu, e peguei o gosto pela coisa! Mas como era o auge da AIDS, com medo acabei parando. Com 17 anos fui fazer um curso de

Set/Out/2006 20 Tatuadores & Body Piercers

desenho na ESA (Escola Studio de Artes), onde dou aulas há 11 anos. Trabalhei com Editoração Gráfica por muito tempo, aos 24 anos resolvi me jogar de cabeça na tatuagem. RTBP: Quais as principais referências que você teve quando começou? Como aprendeu a tatuar? A: Minhas referências no começo foram tatuadores brasileiros, até porque revistas importadas eram difíceis de ser encontradas. Mas sempre fui fã mesmo de pintores, ilustradores. Gostava de desenho e


[Portfolio]

queria passar aquilo para a pele. Quando eu decidi mesmo tatuar, encontrei um estúdio perto da minha casa, entrei lá e com a maior cara-de-pau perguntei ao cara se ele não queria me ensinar! Ele olhou pra mim, sossegado, e disse: - Pode vir aí. Todos os dias! Eu ainda disse a ele: - Mas você não está entendendo, eu vou vir te encher o saco todos os dias! E ele continuou: - Tem nada não! Pode vir sim! Este cara é o William da Celtic Tattoo. Me deu uma puta base

Aos 24 anos resolvi me jogar de cabeça na tatuagem.

pra eu começar a tatuar! Um camarada que não tenho palavras. E até hoje estou aprendendo (Mesmo!). Aqui no Polaco eu falo pra todo mundo que é uma faculdade. Aprendo com todos eles, com certeza. RTBP: Como funciona a elaboração de um trabalho seu? A: Eu gosto de conversar com o cliente e ver que, o que ele procura, é mesmo o estilo que eu saberei desenvolver melhor. Se for o estilo que eu sei que vou desenvolver bem, vamos para o estágio seguinte que é o desenho e a parte do corpo onde ele vai ficar, estudando-o na anatomia corretamente, para não ficar jogado. Estudo por alguns dias o desenho, pesquiso na internet, livros e até com outros tatuadores. Faço a arte até que eu olhe e diga:

- É isso! Ligo para o cliente, e em cima do desenho a gente discute os pontos finais. RTBP: Com qual estilo de desenho você mais se identifica na tatuagem? Por quê? A: Adoro fazer realismo colorido e New School. O New School foi por acaso, eu não gostava porque não conseguia desenvolver nada que me agradasse. Um dia um cliente me pediu uma caricatura dele toda distorcida e ele acabou adorando. Foi aí que eu comecei a desenvolver mais desenhos, fiz muitas séries, acho que

Set/Out/2006 21 Tatuadores & Body Piercers


[Portfolio]

umas 8 ou 9. E hoje é um dos estilos que desenvolvo com uma certa rapidez. Curto desenhar direto na pele, fazer o chamado free-hand. E o realismo porque eu sempre gostei de pintar telas a óleo (já trabalhei com isso também), trabalhar com pastel seco, ecoline e sempre com fotos e tudo mais! Fui desenvolvendo na tattoo e hoje também é um estilo que gosto muito! RTPB: Quais artistas você admira, e quais influenciaram o seu trabalho? A: Acho que entre os brasileiros estão aqueles que todos tatuadores gostam. Admiro os tatuadores da velha escola como o Mauríco Teodoro, Polaco, Boris (RJ), Mexinha e vários outros. Entre a nova escola: Mauro Nunes, Marcio Duarte, Tete e outros. Os gringos são os clássicos: Posk, Anil Gupta, Robert Hernandez, Kory Krueger e muitos outros. Dependendo do

Set/Out/2006 22 Tatuadores & Body Piercers

O conhecimento sobre luz, contraluz, sombra-própria, sombra-projetada, proporção do rosto, anatomia básica, cores quentes, frias, cores de aproximação e de distanciamento, a base do desenho, é importante.

trabalho que eu vou fazer, entro no site de alguns deles e me inspiro. RTBP: O que você considera fundamental na formação de um bom tatuador? A: Isso é difícil falar, porque hoje em dia, muitos tatuadores tem certos vícios que não querem largar. Para eles, ir para uma escola de desenho por exemplo, é um sacrifício sem fim! Eu vejo muita gente que tatua muito bem mas não sabe exatamente o que está fazendo! A tatuagem fica muito boa mas conhecimentos de desenho, facilitariam a vida dele e o tempo de trabalho reduziria muito! O conhecimento sobre luz, contra-luz, sombra-própria, sombra-projetada, proporção do rosto, anatomia básica, cores quentes, frias, cores de aproximação e de distanciamento, a base do desenho é importante. Assim como saber pigmentar na pele para que a tatto fique bonita por anos. Mas como eu


[Portfolio] disse, muitos falam pra mim que isso não é necessário, tudo bem, né?! Aprendi uma frase com o João Costa, meu mestre nos desenho. Ele me disse que já que eu estava entrando na área de tattoo, era pra me nivelar por cima, tentar o melhor e nunca parar. Porque a maioria quer se nivelar por baixo e está contente com isso. RTBP: O que você acha que pode ser feito para que a profissão seja mais respeitada? A: Eu acho que a profissão só será mais respeitada na próxima geração. Nós todos estamos trabalhando para isso, mas

as pessoas ainda tem muito preconceito. Mas a molecada que está vindo, já gosta de tattoo, querem ter tattoos, tem outras idéias sobre a tatuagem. Seus filhos então, vão ver a tattoo como uma marca de nascença. O pessoal de hoje está trabalhando bem, usando luvas, embalando os materiais, auto-clave, ultra-som. Tem

Existem estúdios melhores que consultórios de dentistas! Acho que estamos no caminho certo...

trabalhos já publicados pela revista tatuadores

estúdios melhores que consultório de dentistas! Acho que estamos no caminho certo, agora é só esperar. RTBP: Qual tattoo você se recusaria a fazer? A: Tattoos preconceituosas, nazistas, denegrindo religiões ou qualquer uma que tenha o intuito de ofender alguém ou algo. RTBP: Quanto tempo você considera ideal para uma seção de tatuagem? A: Eu já fiz uma tattoo de 8 horas seguidas. Mas não recomendo. Na verdade, umas 3, 4 horas é um bom limite tanto para o tatuado como para o tatuador.

Set/Out/2006 23 Tatuadores & Body Piercers


[Galeria / Convidado Internacional] Tatuador: Darwin Henriquez

Mithos Tattoo, Caracas / Venezuela site: http://www.darwinenriquez.com

2 Tatuadores & Body Piercers


[Galeria / Convidado Internacional]

25 Tatuadores & Body Piercers


[Galeria de Arte]

Led´s - Led´s Tattoo (São Paulo - SP) Eduardo Mendes - Polaco Tattoo Shop (São Paulo - SP)

Maxwel - Marco Tattoo (São Paulo - SP) 26 Tatuadores & Body Piercers

Kabutt - Kabutt Tattoo (Rio de Janeiro - RJ)


[Galeria de Arte]

Junior - Hand´s Tattoo (MG)

Leo Pereira - Master´s of Tattoo (Rio de Janeiro)

Led´s - Led´s Tattoo (São Paulo - SP)

Daniel Novais - Marcão Tattoo (Rio de Janeiro)

Leo Pereira - Master´s of Tattoo (Rio de Janeiro)

Coquinho - Coquinho Tattoo (São Paulo)

Camila do Tatttoo You Studio (São Paulo - SP)

Zero Land - Gellys Tattoo (São Paulo - SP)

27 Tatuadores & Body Piercers


[Galeria de Arte]

Led´s - Led´s Tattoo (São Paulo - SP)

Kabutt - Kabutt Tattoo (Rio de Janeiro - RJ)

Leandro - Imagem Tattoo (Sâo Paulo - SP)

Coquinho - Coquinho Tattoo (São Paulo)

Ana - Master´s of Tattoo (Rio de Janeiro) 28 Tatuadores & Body Piercers

Mallu - S.A. Tattoo (Santos - SP)


[Galeria de Arte]

Marco - Marco Tattoo (São Paulo - SP)

Leo lavatori - Master´s of Tattoo (Rio de Janeiro)

Michel - Marco Tattoo (São Paulo - SP)

Leandro - Imagem Tattoo (Sâo Paulo - SP)

Cleiton - Lady Death Tattoo (São Paulo - SP)

Danilo Espanhol - Flow Tattoo Family (São Paulo - SP)

Ana - Master´s of Tattoo (Rio de Janeiro) 29 Tatuadores & Body Piercers


JVS


[Galeria de Arte]

Leo lavatori - Master´s of Tattoo (Rio de Janeiro)

Polaco - Polaco Tattoo Shop (São Paulo - SP)

Mallu - S.A. Tattoo (Santos - SP)

Michel - Marco Tattoo (São Paulo - SP)

Lagarto - Lagarto Tattoo (POA - RS) Led´s Led´s Tattoo (São Paulo - SP)

Leo lavatori - Master´s of Tattoo (Rio de Janeiro) 32 Tatuadores & Body Piercers

Maxwel - Marco Tattoo (São Paulo - SP)


[Galeria de Arte]

Danilo Espanhol - Flow Tattoo Family (São Paulo - SP)

Pente - Master´s of Tattoo (Rio de Janeiro - RJ)

Medonho - S.A. Tattoo (Santos - SP)

Zero Land - Gellys Tattoo (São Paulo - SP)

Camila - Tattoo You (São Paulo - SP)

Wiliam Eduardo - Celtic Tattoo (Santo André - SP)

Alex Cruz - Stone Age Tattoo (São Paulo - SP)

Polaco - Polaco Tattoo Shop (São Paulo - SP) 33 Tatuadores & Body Piercers


[Galeria de Arte]

Vinicios - Vinicios Otto Tattoo (Passo Fundo - RS)

Cleiton - Lady Death Tattoo (S達o Paulo - SP) Roger Lacava - Roger Lacava Tattoo - S達o Paulo - SP)

Cesar de Cesaro - On the Cut Tattoo (POA - RS)

Medonho - S.A. Tattoo (Santos - SP) 34 Tatuadores & Body Piercers

Alex Cruz - Stone Age Tattoo (S達o

Pente - Master卒s of Tattoo (Rio de Janeiro - RJ)


[Galeria de Arte]

Mallu - S.A. Tattoo (Santos - SP)

Snoopy - Snoopy Tattoo (São Paulo - SP)

Danilo Espanhol - Flow Tattoo Family (São Paulo - SP)

Leandro - Imagem Tattoo (Sâo Paulo - SP)

Medonho - S.A. Tattoo (Santos - SP)

Beicinho - Master´s of Tattoo (Rio de Janeiro - RJ) 36 Tatuadores & Body Piercers

Vinicios - Vinicios Otto Tattoo (Passo Fundo - RS)


[Galeria de Arte]

Camila - Tattoo You (São Paulo - SP)

Marco - Marco Tattoo (São Paulo - SP)

Brikedo - Stone Age (São Paulo - SP)

Daniel Novais - Marcão Tattoo (Rio de Janeiro - RJ)

Polaco - Polaco Tattoo Shop (São Paulo - SP)

Alex Cruz - Stone Age Tattoo (São Paulo - SP)

Henry - Henry Tattoo (São Paulo - SP) 37 Tatuadores & Body Piercers


[Galeria de Arte]

Brikedo - Stone Age (São Paulo - SP)

Snoopy - Snoopy Tattoo (São Paulo - SP)

Marco - Marco Tattoo (São Paulo - SP)

Cleiton - Lady Death Tattoo (São Paulo - SP)

Alex Cruz - Stone Age Tattoo (São Paulo - SP) 38 Tatuadores & Body Piercers

Cleiton - Lady Death Tattoo (São Paulo - SP)

Marco - Marco Tattoo (São Paulo - SP)

Cesar de Cesaro - On the Cut Tattoo (POA - RS)


[Galeria de Arte]

Cesar de Cesaro - The Cut Tattoo (POA - RS)

Led´s - Led´s Tattoo (São Paulo - SP)

Led´s - Led´s Tattoo (São Paulo - SP)

Snoopy - Snoopy Tattoo (São Paulo - SP)

Brikedo - Stone Age (São Paulo - SP)

Girafa - Girafa Tattoo (Catanduva - SP)

Led´s - Led´s Tattoo (São Paulo - SP) 40 Tatuadores & Body Piercers

Daniel Novais - Marcão Tattoo (Rio de Janeiro - RJ)


AGeNdA [Jornal Tattoo] NotíciAS

Sindicato exige a regulamentação no congresso Nacional

Após a convenção de tatuagem em Brasília (DF), que ocorreu no dia 14 de agosto, a diretoria do Sindicato das Empresas de Tatuagem e Body Piercing do Estado de São Paulo, esteve no gabinete do deputado federal Michel Temer no Congresso Nacional, no Ministério do Trabalho e Emprego, no Ministério da Saúde e na agência nacional da Anvisa, para entregar a todos um dossiê dos problemas da profissão envolvendo a saúde pública, entre outros assuntos de interesse dos profissionais envolvidos. O SETBPESP cobrou do orgão federal Anvisa a distribuição em caráter urgente da cartilha de fiscalização para os agentes fiscais das vigilâncias sanitárias de todo o Brasil que foi elaborada pela vigilância de São Paulo em parceria com o Sindicato, para orientar a fiscalização quanto as condições sanitárias necessárias para os estúdios de tatuagem e body piercing no País. A cartilha foi concluída a dois anos atrás após seis meses de reunião, porém até agora não foi distribuída para as orgãos responsáveis pela fiscalização em todo o Brasil. É muita burocracia! Por isso a profissão tem que ser regulamentada, criando os conselhos regionais fiscalizadores, que não dependerão da ineficiência dos orgãos do governo na área da saúde pública. O sindicato informa que, após as eleições, o mesmo dossiê será entregue para todos os deputados federais eleitos, alertando sobre a importância da votação que ocorrerá em breve no plenário do Congresso Nacional para regulamentar a profissão de Tatuador e Body Piercer.

canadense bate recorde de piercings, com 702 furos WINNIPEG - Brent Moffatt colocou 702 furos no corpo em menos de oito horas, com essa façanha ele pretende entrar para o Guiness,Livro do Recordes, como o homem com o maior número de perfurações pelo corpo, o recorde anterior era de 200 piercings. A maioria dos piercings foi colocada nas pernas e nos pés. Ele esperava chegar a mil peças, mas parou quando a dor se tornou insuportável. “Estou com muita dor. É como se alguém estivesse eletrocutando minhas pernas”, disse Moffatt, que trabalha em um estúdio de tatuagem de Winnipeg. Mofatt se preparou para seu último desafio tomando antibióticos, repousando bem à noite e tomando um café-da-manhã reforçado. “Você se acostuma ao desconforto, porque é parte do processo”, afirmou ele. O recordista contou que temeu entrar em choque quando colocava as agulhas no próprio corpo, especialmente em partes mais sensíveis, como a virilha. “Estou mais nervoso com as câmeras do que com os piercings”, disse ele, com as mãos trêmulas. (Fonte: Reuters)

Ganhador da promoção Alberto Campi, queria sua tattoo estampada na nossa revista, e conseguiu! Ele foi um dos premiados na promoção “Ganhe uma Tattoo” da 2ª Edição da Tatuadores & Body Piercers, esteve no Stúdio Batattoo para receber o prêmio do tatuador Barata. Confira nas próximas edições outros ganhadores.

outubro 2006

10ª Convenção Internacional de Tatuagem • Exposição Fotográfica “Mulheres Tatuadas”, fotógrafo Ale Saraiva. • Exposição de Quadros dos artistas / tatuadores • Exposição de Quadros de artistas chineses • Arte Fusão: Pintura do painel comunitário disponibilizado para tatuadores, grafiteiros e artistas em geral expressarem suas artes com diversos tipos de materiais (tintas, pincéis, canetas, carvão, etc.) • Tarde de autógrafos de livros sobre tatuagem Tatuagem: Dor, Prazer, Moda e muita vaidade – Apoenan Rodrigues. • Concurso de Tatuagem • Sorteios de piercings e tatuagens • Demonstrações de Tebori “técnica japonesa com bambu” • Demonstrações de Tatau “técnica polinésia com martelinho” Data: 20,21 e 22 de outubro, das 12 às 22 hrs Local: Espaço das Américas – próximo ao metrô Barra Funda Av. Francisco Matarazzo,530 ( entrada pela Rua Tagipuro) – Água Branca – São Paulo –SP Organização: Leds Tattoo Informações: 11- 5561-2351 / 5532-0293

Arte e balada Tatuadores, grafiteiros, designers, ilustradores, artistas plásticos e adeptos da arte unidos, numa exposição coletiva. Essa é a intenção do El Disturbio Art Show, evento que será realizado no dia 21 de outubro, em São Paulo, na casa noturna Public Pub. Pinturas de dezenas de artistas, grande parte deles tatuadores, serão apresentadas em suportes diferenciados como shapes de skate, madeira, papel, tela, lona, plástico, vasos, entre outros. Idealizador e organizador desse projeto, o tatuador Zeroland conta que o evento ocorrerá graças ao sucesso das outras duas edições, uma delas realizada no São Paulo Tattoo Festival, em 2005. “Será uma oportunidade para as pessoas trocarem informações e exporem seus trabalhos.” Zero acredita que até hoje não foi feito nada igual no Brasil. “Muitos não sabem, mas a maioria dos tatuadores brasileiros estão se interessando cada vez mais por pinturas, na edição passada da EL DISTURBIO participaram 50 artistas entre eles 30 eram tatuadores , esta edição vai ter uma média de 70 artistas participando, 60 são tatuadores. É muito bom ver que aqui no Brasil está tendo uma grande mudança no pensamento desses artistas, cada vez aparece mais gente nova com ótimos trabalhos e novos estilos e técnicas.” Outra atração do evento será o live painting, chamado também de art fusion, onde os artistas pintarão juntos um mesmo painel, misturando diversas técnicas e estilos. E como o EL DISTURBIO não é uma exposição convencional, 4 djs agitarão os visitantes com muita música eletrônica, hip-hop e rock`n roll. El Distúrbio Data: 21 de outubro de 2006 a partir das 21hrs Local: Public Pub – Rua Delfina, 110 - Vila Madalena Informações: 3814-5581/ 3814-7493 horizero@gmail.com

Set/Out/2006 1 Tatuadores & Body Piercers


[Jornal Tattoo] Notícias

Dupla dos EUA passa 30 horas fazendo tatuagem e quebra recorde

Um texano que usa tatuagens para divulgar a palavra de Deus acredita ter conquistado um novo recorde mundial, ao passar mais de 30 horas tatuando a pele de um de seus amigos. Bobby Doran, que diz ser um tatuador cristão, começou a trabalhar em seu amigo Bill Davis, e depois de 30 horas e 15 minutos conseguiu cobrir boa parte de seu corpo com imagens de caveiras, dragões, relâmpagos, nuvens e Jesus. Segundo o Livro Guinness de Recordes, a mais longa sessão de tatuagem tinha durado 27 horas e 12 minutos, e aconteceu na Inglaterra há dois anos. Doran disse que tatuou seu amigo com tinta suficiente para uma semana de trabalho. O salão de tatuagem foi invadido por curiosos assim que o recorde mundial foi superado. “As tatuagens não doeram tanto, mas ficar sentado na cadeira por mais de 30 horas foi terrível”, disse Davis. Mas não tentem seguir o exemplo desses americanos, tatuadores recomendam seções de no máximo 3 horas, para o procedimento não se tornar incômodo tanto pra tatuado quanto para o tatuador. (Fonte: Reuters)

Americanos fazem tatuagem em memória aos mortos do 11 de setembro

agenda

continuação...

Fotografia Projeto “Pigmento feminino” Painéis de 2 metros de altura em uma exposição de fotografias já chamariam a atenção por si só. Mas o fotógrafo jundiaiense Alexandre Saraiva impressiona ainda mais. O tema de seu mais recente trabalho, o projeto Pigmento Feminino, são mulheres tatuadas. E nuas. A intenção do fotógrafo, que capta o material para a exposição há pelo menos dois anos, foi mostrar que tanto o nu quanto as tatuagens podem ser vistos como arte. Escolheu as mulheres por achar que o desafio de imprimir elegância a fotografias de pessoas nuas e tatuadas seria ainda maior. “Minha idéia era colocar esses elementos e ainda conseguir fazer as

NOVA YORK – Tatuagens homenageando amigos e parentes mortos no atentado as torres do World Trade Center em 2004, estão na exposição de fotos “Memórias Indeléveis: Tatuagens em Memória de 11 de Setembro”, da Sociedade Histórica de Staten Island, que vai até 5 de outubro. Alice Gould, uma dona de casa de 64 anos tatuou um anjo abraçando um coração com o nome de seu sobrinho, Neil, que morreu na tragédia. O retrato da filha, morta aos 27 anos, foi tatuado no braço esquerdo do funcionário do departamento de Educação de Nova York George Henrique, 55 anos, que resolveu fazer sua primeira tatuagem como recordação. Entre os 47 homens e 8 mulheres fotografados para a exposição, estão bombeiros, executivos, professores, enfermeiros e estudantes. Alguns dos símbolos e imagens tatuadas são do emblema do Corpo de Bombeiros - uma águia -, a bandeira norte-americana e a linha do horizonte de Manhattan. (Fonte: Reuters)

pessoas olharem tudo isso sem preconceito”,

Osasco realiza convenção

Brasil. O evento será realizado no Espaço das

O 1º Osasco Tattoo Festival aconteceu nos dias 12 e 13 de agosto e reuniu um grande público no Ginásio da Floresta no centro de Osasco. A organização foi do Studio Serpius Tattoo. Além do concurso de tattoos contou com diversas atrações. Entre elas shows e performances ao vivo.

diz o fotógrafo. O objetivo foi alcançado. O trabalho passa longe de qualquer tipo de vulgaridade. Ao contrário, se firma como a expressão elegante do mundo moderno. O próximo passo, diz Saraiva, é editar um livro. As fotografias de Alexandre Saraiva estarão expostas na Convenção Internacional promovida pelo Leds Tattoo, um dos mais requisitados do Américas, na Barra Funda, em São Paulo, entre os dias 20 e 22 de outubro.

Body Art Conscar – Convenção de escarificação Data: 20/10 a partir das 18hrs Local: Iritsu Piercer Rua Cardeal Arcoverde, 520 – Pinheiros – São Paulo- SP Informações: 3891-2553

Set/Out/2006 42 Tatuadores & Body Piercers


[Jornal Tattoo] tattoo na mídia

Câmera escondida denuncia tatuador de rua No dia 4 de outubro a câmera escondida do telejornal Fala Brasil, da Rede Record, flagrou uma tatuagem sendo feita na rua, sem as mínimas condições de higiene. Apesar de absurdas, essas cenas já se tornaram comuns e podem se encontradas, à luz do dia, no centro da cidade de São Paulo. A irresponsabilidade desses “tatuadores”, que colocam em risco a saúde das pessoas em troca de dinheiro fácil, não é coibida pela fiscalização, praticamente inexistente na cidade. Porém, esse é um problema sério, o médico infectologista convidado a assistir as imagens durante a reportagem, apontou os perigos do procedimento realizado na rua. A falta de cuidados necessários de assepsia e higiene na hora de fazer uma tattoo pode transmitir doenças como a Aids e a Hepatite C, além de causar infecções porque fica exposta a todo tipo de bactérias. O “tatueiro”, (apelido dado pelos gaúchos a esse tipo de tatuador) não se intimida, além de colocar o papel utilizado para limpar a tattoo direto no chão, fuma enquanto tatua. Essas cenas causam indignação entre os profissionais da área, que se preocupam em seguir todo o procedimento de biossegurança necessário para evitar os riscos de contaminação. Do outro lado, a equipe do programa acompanhava os procedimentos adequados realizados no estúdio Baratattoo, de São Paulo. Luvas, máscara, avental e agulhas descartáveis, ambiente limpo, e biqueiras esterilizadas contrastavam com as imagens feitas na rua. Além disso, o local possue uma sala exclusiva para assepsia, local onde os materiais são limpos no ultrasom e esterilizados na autoclave, único equipamento eficaz na eliminação do vírus da Hepatite C, transmitido pelo sangue, que sobrevive até 72 horas fora do organismo. Além de alertar o público sobre os cuidados a serem tomados na hora de escolher o estabelecimento onde fazer uma tattoo, o jornal buscou orientação do sindicato quanto ao conhecimento que o profissional da tatuagem e do piercing deve ter. E levantou outras questões como a Lei que proíbe os menores de idade de fazer tatuagem e body piercing, (mesmo com autorização dos pais) um dos motivos que faz com que esses tatuadores clandestinos continuem atuando e disseminando doenças, denegrindo a imagem dos tatuadores no país. É através da informação que as pessoas se conscientizam quanto a importância de questões, como essa, de saúde pública. Daí a relevância da mídia em abordar o assunto e mostrar ao público como fazer tatuagem sem risco para a sua saúde. A reportagem, que foi ao ar ao vivo, durante cerca de 8 minutos cedeu espaço para os tatuadores, que falaram sobre as normas, passando segurança àqueles que ainda relacionam essa arte a uma atividade de risco. Enquanto a fiscalização não cumpre a sua parte, impedindo a ação criminosa dos tatuadores de rua, cabe a nós fazer o alerta: Não arrisque, pagar barato pode custar a sua saúde!

Tatuagem não é prejudicial à saúde! A irresponsabilidade sim!

agenda

continuação...

1ª Convenção de Tatuagem da Bahia Nos dias 25 e 26 de novembro de 2006, será realizada a 1ª Convenção de Tatuagem da Bahia, que irá ocorrer no Espaço Espetáculo (Sede de Praia do E.C Bahia, próximo ao Shopping Aeroclube), em Salvador. O evento contará com a presença de stands de tatuadores do Brasil inteiro, e fornecedores de materiais para tatuagem e piercing. A convenção também apresentará palestras sobre tattoo e piercing, Concurso de tattoos, Freak Show com La Negra (Argentina), suspensão e exposição de motos e Hot Rods.

www.convencaotattooba.com

ERRATA 3ª edição – pág.34 A tattoo da foto é de autoria de Alex Cruz, do Stone Age tattoo – SP

Nos créditos da foto de capa da edição anterior omitimos, por erro nosso o contato da modelo de capa da edição nº 03 que publicamos a seguir: Vanessa Torrez: Nuclear Tattoo (11) 3231-4896 www.nucleartattoo.com.br e-mail: vantorrez@uol.com.br

Na Matéria sobre a Convenção sobre o Porto Alegre Tatto Festival, esquecemos de citar o nome do tatuador Lagarto, que foi um dos organizadores do evento

Set/Out/2006 43 Tatuadores & Body Piercers


[Jornal Tattoo] EVENTOS

Body Art, Ritual e Freak Show no Belas Artes

O Centro Universitário Belas Artes de São Paulo promoverá, no dia 19 de outubro, a palestra Body Art, Ritual e Freak Show. O evento está incluído na Semana de Arte e Cultura, organizada pelos cursos de Comunicação Social e Bacharelado em Artes Visuais da instituição. A palestra contará com a presença dos performistas La Negra (Argentina) e Kor Van Lier ( Holanda) e do body piercer brasileiro André Fernandes. Os três falarão sobre história da Body Art, relações com a cultura e religião dos povos, mudanças recentes com as novas tecnologias, entre outros. Neste contexto, outros temas serão abordados, como: mulheres gira-

Freak Show Performistas: La Negra e Kor Van Lier Data: 21/10 a partir das 24 hrs Local: Hangar 110

Set/Out/2006 44 Tatuadores & Body Piercers

fas, padrões de beleza em tribos indígenas e na sociedade urbana atual, preconceito, conceito de “normalidade” dentro das sociedades, o antigo “circo de horrores” (no qual pessoas com deformidades genéticas eram apresentadas como animais), e outros assuntos. A Semana de Arte e Cultura conta com diversas outras palestras. Em breve, a programação completa poderá ser encontrada no site www.belasartes.br. Body Art na Semana de Arte e Cultura Dia 19/10, às 19hrs Centro Universitário Belas Artes de São Paulo R. Dr. Álvaro Alvim, 90 – Vila Mariana Evento gratuito e aberto ao público.


[Jornal Tattoo] Aconteceu

Festa de lançamento do 3o livro do Roko-Loko Roko-Loko, o roqueiro mais querido do Brasil, personagem criado pelo cartunista Marcio Baraldi e publicado na conceituada revista Rock Brigade ,completou dez anos de vida em 2006. A comemoração aconteceu no dia 7 de outubro ,no bar Blackmore, tradicional templo roqueiro de São Paulo. No evento, foi lançado o novo livro “Born to be Wild!”, do Roko-Loko e sua eterna namorada AdrinaLina. Este já é o terceiro livro do personagem, os outros são “Roko-Loko e Adrina-Lina”e “Roko e Adrina atacam novamente!”, todos pela Editora Opera Graphica. Durante a festa, Baraldi também aproveitou para lançar a nova prensagem do videogame do Roko-Loko, produzido pela Sguerra Design, agora com novo encarte com fotos e textos e também o boneco do Roko –Loco. A trilha sonora da festa ficou por conta dos shows das bandas Exxótica e Mahabanda. (www.marciobaraldi.com.br)

Evento de Beleza - Maquiagem definitiva Do dia 2 ao dia 5 de setembro aconteceu no Expo Center Norte, a Beutiful Fair, feira destinada aos empreendedores da área de cosméticos para beleza e estética. Carla Rissato (Polaco Tattoo Shop), esteve presente no evento e divulgou o seu trabalho com maquiagem definitiva ao público que buscava por novidades na área de produtos para beleza feminina. Carla explica que o processo de micropigmentação, realça os traços naturais da mulher, suavizando detalhes e pode ser aplicada nas sombrancelhas, olhos, lábios e cicatrizes, corrigindo imperfeições na face e no corpo. Carla explica que antes de realizado o procedimento deve ser feito um rigoroso estudo de cores, tipo de pele e anatomia do rosto ou corpo da cliente. Além disso, é importante fazer uma assepsia adequada, utilizando materiais esterilizados e descartáveis. E para maior conforto da cliente, a maquiagem definitiva também pode ser realizada com anestesia tópica.

Lei proíbe tattoo e piercing em menores de 18 anos no Rio de Janeiro A Lei vigente no Estado de São Paulo desde 1997, agora vale também no Rio de Janeiro. Os cariocas menores de idade, estão proibidos de fazer tatuagem e body piercing, mesmo com autorização dos pais. A lei causa polêmica entre os profissionais e jovens que não querem esperar os 18 anos para fazer sua tattoo ou piercing. Os profissionais da área acreditam que a decisão tem que ser uma escolha consciente, que não depende necessariamente da idade. As autoridades consideram que os menores não tem autonomia para decidir sobre algo definitivo no próprio corpo e tiram inclusive o direito dos pais sobre os filhos. Os jovens, impedidos de realizar o procedimento num local seguro, vão procurar os clandestinos que geralmente não seguem nenhuma norma de higiene. Em São Paulo, essa lei fez com que proliferassem os camelôs e clandestinos que fazem piercing e tatuagem sem seguir nenhuma norma de segurança, arriscando a saúde das pessoas. O sindicato dos tatuadores do Estado acredita que a lei tem gerado um grave problema de saúde pública, é importante que os responsáveis se voltem para esses problemas e analisem melhor as consequências dessa determinação.

*Queremos saber a sua opinião sobre essa lei. Escreva para a revista no e-mail redacao@revistatatuadores.com.br e deixe o seu recado

Set/Out/2006 46 Tatuadores & Body Piercers

Links

Um site brasileiro de modificação corporal comprometido em mostrar a body art de uma forma clara e com muita informação. www.neoarte.net

Procurando a letra certa para tatuar? Este site tem diversos tipos de fontes, de todos os estilos imagináveis, disponíveis para download. www.netfontes.com.br

Artes nos muros do mundo afora são encontradas nesse site, uma referência para grafiteiros e apreciadores do grafite. Em inglês. www.graffiti.org

Site do americano Paul Booth, considerado um dos maiores tatuadores do estilo preto e branco e “from hell”, vale a pena conferir! Em inglês. www.darkimages.com


ACESSE O NOSSO SITE w w w. r e v i s t a t a t u a d o r e s . c o m . b r


[Minhas Tattoos]

Natureza oriental Fotos: Alexandre Saraiva

C

leide Calle fez a sua primeira tatuagem em 1995, um pequeno desenho tribal, que na época precisava ficar escondido para evitar preconceito onde ela trabalhava. Quando decidiu fechar as cos-

tas, pensou bem antes de escolher o estilo do desenho e optou pelo oriental, que possibilitava a ampliação e o desenvolvimento do tema aos poucos. Além de se identificar esteticamente com as imagens, e com o tom artístico que elas refletem. O trabalho estampado nas costas representa a natureza vista à noite, por isso a presença dos sapos e da água, que aparece escura, mas com brilho. O desenho foi sendo ampliado com o tempo e acabou virando uma grande pintura oriental que cobre suas costas e braços. O estilo foi sugestão do tatuador e marido Osmar, considerado um dos grandes nomes da tatuagem oriental no Brasil. Cleide diz que o preconceito contra tatuados ainda existe, mas não se deixa abater por olhares maldosos, “o prazer de ter as tattoos é maior”, comenta. Ela acredita que de uns tempos para cá houve uma evolução, não só na aceitação dessa forma de arte pela sociedade, mas também no nível dos profissionais no país. Suas tattoos já lhe renderam a participação no programa “ Troca de esposas”, do canal People and Arts. “ Foi interessante poder pas-

Set/Out/2006  Tatuadores & Body Piercers


Cleide - arquivo pessoal

[Minhas Tattoos]

Cleide e família: seus filhos Lyon Felipe e Laís Fernanda e seu marido Osmar

sar uma imagem positiva de como é a vida de uma tatuada no dia-a-dia, mostrando para as pessoas que ter tatuagem não é negativo para ninguém.” Há 6 anos, Cleide trabalha com uma linha de acessórios alternativos, a Calle Stuff, marca que junto com o seu agente Stone, pretende transformar em uma confecção. Para ela a livre expressão pessoal, seja no modo de se vestir ou nas tatuagens, é fundamental na vida de todos.

Detalhes das tattoos no estilo Oriental, trabalho do tatuador Osmar

Set/Out/2006  Tatuadores & Body Piercers


[Saúde]

Esterilização é coisa séria! Por Juliana Guerra

O Dra. Lusiane – arquivo pessoal

RTBP: O que é esterilização? Dr.ª Lusiane: Esterilização, em tese, é a eliminação total dos microorganismos presentes em determinada superfície. RTBP: Quais são os métodos de esterilização de materiais cirúrgicos mais utilizados atualmente? DL: O método de esterilização mais eficiente e seguro é o calor úmido sob pressão – AUTOCLAVE.

Set/Out/2006 52 Tatuadores & Body Piercers

Luvas descartáveis e máquina embrulhada com plástico para não ter contato com o sangue

Autoclave, equipamento que esteriliza através do calor úmido sobre pressão RTBP: Porque a utilização da auto-clave é impressindível no processo de esterilização dos materiais? Como esse equipamento funciona? DL: A AUTOCLAVE é o método mais seguro pois trabalha com 3 parâmetros: Tempo, Temperatura e Pressão. Na realidade ela funciona como uma panela de pressão altamente sofisticada e atua na membrana externa dos microorganismos “explodindoos”. Já a Estufa (calor seco) trabalha com 2 parâmetros: Tempo e Temperatura.Sabe-se através de pesquisas científicas que alguns vírus, como o da Hepatite B são altamente resistentes à Estufa pois, os mesmos têm a capacidade de esporulação – forma de resistência. RTBP: Qual o procedimento que o tatuador deve ter com o material utilizado depois de realizada uma tatuagem ou body piercing? DL: O Tatuador deve descartar todo material não esterilizável e direcioná-lo para coletores especiais, conforme normas da ANVISA. Já o material a ser processado, este deve seguir *protocolo especial. RTBP: Que tipos de materiais não podem ser esterilizados na auto-clave, que produtos devem ser utilizados nesse caso? De que

Dra. Lusiane – arquivo pessoal

Fazer uma tatuagem ou piercing, requer cuidados especiais, pois apesar das agulhas serem descartáveis, as biqueiras, pinças e os outros materiais utilizados para fazer a perfuração entram em contato direto com o sangue do cliente e podem transmitir doenças como a Aids e a Hepatite C. O processo de esterilização desses materiais – não descartáveis - é fundamental para que esses procedimentos não representem riscos à saúde. Para entender mais sobre esse processo, entrevistamos a biomédica Lusiane Camilo Borges, especialista no assunto.

Antes de ir para autoclave, o material deve ser devidamente embalado forma? DL: Os materiais termo-sensíveis não podem ser levados à autoclave. Esses devem sofrer um processo de esterilização química com imersão. RTBP: Qual deve ser o procedimento com o material contaminado antes de ir para a auto-clave? DL: Existe uma *seqüência-padrão que deve seguir parâmetros rígidos para que não ocorra a infecção cruzada. Essa seqüência é chamada *Protocolo de Biossegurança e o Sindicato dos Tatuadores e Body Piercer de São Paulo preconiza como padrão e oferece através de workshops aos interessados. RTBP: Qual a importância do teste biológico


Dra. Lusiane – arquivo pessoal

Batoques, agulhas, giletes e luvas devem ser sempre descartáveis

Dra. Lusiane – arquivo pessoal

regular da auto-clave? Como ele é feito? DL: O Teste biológico é a única forma que temos de garantir a esterilização. Ele simula a presença de esporos altamente resistentes na autoclave e são colocados à prova na autoclavagem do pacote. No treinamento do Sindicato dos Tatuadores o profissional já recebe um teste biológico e laudo do mesmo

As agulhas devem ser descartadas em um coletor de perfuro-cortantes, que é recolhido como lixo hospitalar

depois de processado. RTBP: Além da esterilização dos materiais quais são os outros procedimentos indispensáveis para que uma tatuagem seja feita com segurança? DL: São necessários inúmeros detalhes para se dar início a uma tatuagem segura:  Anamnese – questionário que o cliente deve responder;  Conhecimento de conceitos importantes como: infecção cruzada, métodos de limpeza, desinfecção de baixo, médio e alto grau e métodos de esterilização - Treinamento da equipe de trabalho;  Trabalhar com produtos de boa procedência - Registro do Ministério da Saúde;  Utilização de descartáveis, entre outros. RTBP: Como ocorre a infecção cruzada e como evitá-la?

Importante: A biomédica alerta para o principal risco de contaminação, a hepatite C uma doença perigosa e com características específicas:     

assintomática em mais de 90% dos casos não existe vacina tratamento caro e difícil carcinogênica (pode promover tumores) fácil transmissão em atividade de risco (sangue)

*Procedimento de esterilização (segundo protocolo do SETBPESP): Antes de ir para a autoclave o material, deve passar pelo detergente enzimático durante cerca de15 minutos no ultrasom. Para maior segurança, na limpeza manual, o material infectado deve ser imerso no ácido peracético durante uma hora. Depois disso, fazer as escovação (limpeza) das biqueiras, secar, embalar e autoclavar. As agulhas devem ser descartadas em um coletor de perfuro-cortantes que tem que ser recolhido por uma empresa de recolhimento de lixo infectado. A utilização do destruidor de agulhas não é recomendada pela Vigilância Sanitária, pois espirra os resíduos da agulha no ambiente. Pra evitar a infecção cruzada: Se for preciso manipular materiais ou repor tinta durante o processo da tatuagem, o profissional deverá DESCARTAR as luvas e calçar outro par, repor a tinta somente em batoques ou recipientes novos, nunca nos mesmos já utilizados.

DL: A infecção cruzada é inerente a todos os procedimentos considerados ambulatoriais ou clínicos. A tatuagem se enquadra perfeitamente nessa classificação, pois não é realizada em ambiente cirúrgico. Ainda que se tenha todos os cuidados e conhecimento dos procedimentos profiláticos, pode ocorrer a infecção cruzada. Esta é caracterizada pela transmissão de agentes infecciosos (causadores de doenças) que passam de cliente para profissional e vice-versa através de instrumental e objetos contaminados. O conhecimento de métodos e protocolo de proteção aos profissionais diminui a infecção cruzada drasticamente protegendo todos: clientes e profissional. RTBP: A utilização do glutaraldéido ou do ácido peracético, substitui a esterilização

A limpeza manual, escovação e enxague, das biqueiras devem ser realizadas antes da esterilização por auto-clave? DL: Não! Absolutamente! Essas substâncias químicas são utilizadas somente para instrumental considerado termo-sensível, ou seja, instrumental que iria derreter ou sofrer danos na presença de calor. São utilizadas para desinfecção de alto grau também, previamente à esterilização. Dra. Lusiane Camilo Borges - Biomédica, Microbiologista e Cirurgiã-dentista Ministradora dos Cursos do Sindicato das Empresas de Tatuagem e Body Piercing de São Paulo - www.selobiologica.com.br

Set/Out/2006 53 Tatuadores & Body Piercers


[Body Art]

A arte da

escarificação é uma modificação corporal irreversível, onde a intenção é deixar na pele uma cicatriz volumosa, através de um corte feito com uma lâmina de bisturi. Dor intensa e muito sangue fazem parte do procedimento que requer cuidados especiais para ser realizado com segurança. Para conhecer mais sobre essa técnica, conversamos com o body piercer João Caldara, de Petrópolis (RJ). Ele fala sobre os cuidados durante o processo da “scar” e da sua origem tribal. Confira!

A João Caldara, body piercer

cicatriz

Procedimento deve ser realizado em local adequado, com assepsia total

A escarificação leva cerca de 1 mês para cicatrizar

Set/Out/2006 5 Tatuadores & Body Piercers

RTBP: Há quanto tempo você trabalha com essa técnica e como começou? JC: Trabalho com escarificação há 2 anos. me interessei por esta técnica porque gosto muito das artes tribais, e a escarificação é uma arte tribal muito interessante. No início, eu quis fazer uma em mim para saber como seria a dor, os cuidados e tudo mais. Aí procurei um ótimo artista aqui do Brasil, o Neto, mais conhecido como Freak Garcia. Ele foi uma inspiração para começar a fazer essa arte. Mas também tive ajuda de outros artistas como Val-

nei, Marcelo Rodrigues, Gastão e muitos outros. RTBP: Qual o material utilizado para fazer uma escarificação? JC: A escarificação pode ser realizada de várias maneiras. A mais conhecida é feita com bisturi, na qual usamos lâminas para fazer os cortes, e luvas de procedimento cirúrgico, sempre tudo descartável. RTBP: Quais os principais cuidados a serem tomados durante o procedimento? JC: Primeiro cuidado: a escarificação tem que ser feita num estúdio de tattoo ou piercing,

Atenção: Estes são procedimentos cirúrgicos que exigem profissionais especializados e acompanhamento médico para serem realizados.


[Body Art]

O desenho é feito com uma lâmina de bisturi. No corte, a profundidade certa é importante para não atingir a musculatura onde já existe a estrutura adequada para se fazer esse tipo de procedimento. Um lugar limpo, com a estrutura adequada, material esterilizado por autoclave e descartável. Se feita de forma incorreta, a escarificação pode deixar uma cicatriz feia no seu corpo, algo que não tem como ser corrigido. Além disso, tem uma profundidade certa a ser cortada para não atingir musculatura ou veias, o que pode gerar uma serie de complicações. Além disso tem que ser feita com todas as condições de higiene, para evitar uma infecção que pode gerar até a amputação de um membro. RTBP: Em média, quanto tempo demora para cicatrizar e quais os cuidados a serem tomados nesse período? JC: Para uma escarificação cicatrizar leva 1 mês e meio, para o corte se fechar e não precisar mais cuidar. Mais para o quelóide subir por completo e a cicatriz ficar certinha e por igual, pode levar até 1 ano. Os cuidados com a escarificação são os seguintes: lavar o corte com sabonete antisséptico, depois passar uma bucha natural com açúcar cristal para tirar as casquinhas e irritar a ferida. Eu cos-

tumo pedir para passar vinagre e vaselina sólida, pois a vaselina, por ser muito oleosa, não deixa o corte colar um no outro, dificultando que a pele cole e cicatrize sem dar quelóide, ficando apenas marcas. Também peço para pessoa cobrir o corte com plástico filme, para não ficar exposto ao tempo. RTBP: Podem ser introduzidas cores? Como? JC: Eu particularmente nunca fiz isso, mais já vi fotos e sei de pessoas que fizeram essa técnica. Pelo que entendi, você pode aplicar a tinta de tatuagem logo em seguida à escarificação. Assim acredito que a ferida fique da cor que você desejar. RTBP:Qual a utilização dessa técnica ao longo da história? JC: A escarificação é uma arte originária das tribos africanas. Em todas elas, os desenhos e as posições onde são colocadas têm um sentido e só podem ser entendidas no contexto de cada tribo. Essas marcas podem indicar diferentes estágios na vida de uma pessoa, bem como seu status social. Em algumas tribos tais cortes já começam nas crianças, que recebem as primeiras incisões logo ao nascer. Nas mulheres podem variar, entre a primeira menstruação, o nascimen-

Como na pele negra a tatuagem fica menos visível, algumas tribos africanas utilizavam a escarificação para adornar o corpo

to do primeiro filho ou na amamentação. Esse significado simbólico e suas implicações sociais, dependendo da tribo, podem mostrar qualidades interiores de uma pessoa, como a coragem e a fertilidade. Hoje em dia, fazemos mais por questões estéticas, como se fosse uma tatuagem ou um piercing, Só que é um procedimento mais sério, onde obtemos uma cicatriz que não tem volta. Hoje já temos o laser que tira a tatuagem, o piercing que podemos tirar e o furo voltar ao normal dependendo da pessoa, mas a escarificação é irreversível, a cicatriz fica pro resto da vida. RTBP: É um procedimento muito doloroso? JC: É um procedimento doloroso sim, você está cortando a pele, removendo tecido, então dói bastante, mas nada insuportável, coisa que você pode controlar e suportar tranqüilamente. Acredito que doa um pouco mais que tatuagem. É como eu digo, a dor é psicológica. Pode usar anestésico (tópico) em pasta, se a pessoa preferir, mas antes é importante saber se o cliente é alérgico. Contato: joaoacaldara@hotmail.com Outlaws Tattoo- Petrópolis - RJ

Scar cicatrizada

Set/Out/2006 55 Tatuadores & Body Piercers


Grafismo Indígena – Lux Vidal – 1992 – Livros studio nobel ltda.

[Estudo] Parte 2

A expressão artística corporal e a

Relação com o Corpo Tatuado Por Patrícia Fernandes Bahia patricia@psicin.psc.br

Grafismo Indígena – Lux Vidal – 1992 – Livros studio nobel ltda.

Arte gráfica Kayapó

Set/Out/2006 56 Tatuadores & Body Piercers

E

Pintura corporal Asurini do Xingu. Motivo ipirajuak, “pintura de peixe”, padrão tayngava

ntre povos como os Maori da Nova Zelândia e os indígenas brasileiros, o corpo tatuado do sujeito é o que o faz indivíduo. Suas manifestações através do corpo, que é a veste da alma, o transformam perante ele mesmo e a sociedade. A psique assim funciona de forma a colocar no corpo, perspectivas inimagináveis, através das imagens inconscientes agora externadas. A psique está se utilizando do mais sofisticado equipamento que ela possui para se comunicar, ou seja, as imagens inconscientes. Este aparato e a forma com a qual ele é utilizado demonstram uma intensa expressão carregada de significados. A psique e o corpo se juntam na possibilidade de comunicar aquilo que dificilmente conseguiríamos colocar em palavras. Esta expressão corporal tem por caráter contar nossa história, nos fazer entender e conhecer a nós mesmos e aos outros e pontuar aquilo que não foi dito ou vivido. A tatuagem como fonte desta expressão corporal passa a ocupar um lugar de contato direto entre a essência do ser humano e sua história. Não se deve extremar esta relação dizendo serem as pessoas com corpos tatuados

melhores ou piores que as outras. Não se trata disto. O que se pode concluir, talvez, é que, sim, estes corpos são mais expressivos em sua nudez do que os não-tatuados, que estes sim estariam nus de significados. Para os indígenas, a tatuagem ou pintura corporal vem preencher através do corpo um significado que é tanto espiritual como de identidade grupal e de dignificação humana. Digamos que nosso corpo, como o do indígena, só possa existir através destas expressões visuais, pois sem elas estaria igualmente nu e desprovido de imagens. “Além de exprimir simbolicamente uma enorme gama de informação corporal, num nível mais profundo, estabelece um canal de comunicação dentro do indivíduo, entre os aspectos biológicos e sociais de sua personalidade. Esse processo é responsável por uma melhor compreensão pelo indivíduo do papel que lhe cabe em sua sociedade.” Este corpo expressará uma dualidade que relaciona o individual ao social, montando assim uma gama de personagens a serem encarnados, tanto para o autoconhecimento do indivíduo quanto para as relações sociais. A tatuagem é tão somente expressão estética como uma forma de diálogo social. O corpo nu é uma tela


[Estudo]

Grafismo Indígena – Lux Vidal – 1992 – Livros studio nobel ltda.

em branco na qual se imprime o extrato cultural do indivíduo. Desta forma, a pessoa que se tatua estará se emprestando como veículo humano de questões culturais nas quais, desta maneira, estará se inserindo e se integrando. O senso estético é inato ao ser humano como o ato de falar. Através dele, nós comunicamos relação grupal, posição social, sexo, idade, identificação étnica, relação de indivíduo para indivíduo, etc. A arte para os indígenas participa da maior gama de

Grafismo dos índios Waiãpi atividades de organização cultural, social e religiosa, trabalhando sua relação com o meio ambiente e a tecnologia. Hoje, em nossa sociedade, esta expressão, na maioria das vezes, é vista como uma forma marginal, o que acarreta numa ignorância sombria, de não se ver o que está sendo dito através do corpo. Esta sombra social está sempre sendo denunciada no comportamento conservador de pessoas que reagem de forma agressiva ou espantada ao se depararem com um indivíduo de corpo tatuado. Tão importante é o poder das imagens como fator comunicador que suscita tal comportamento de estranhamento. Neste momento, falo do conceito de projeção de C. G. Jung, através do qual o indivíduo transfere seus conteúdos inconscientes para outros de formas diversas. O preconceito, uma destas formas de projeção, tem também sua importância cultural e psicológica, nos leva ao confronto das diferenças que, por vezes, na verdade são nossas, mas só estão visíveis nos outros. O preconceito seria, então, uma forma de projeção na qual não se tem a intenção de integração e sim de se deixar o conteúdo na ordem do externo e perigoso. Porem, somente confrontando estes conteúdos e se auto-conhecendo o indivíduo poderá sair desta teia.

Set/Out/2006 58 Tatuadores & Body Piercers

Para concluir e explicar melhor meu trabalho, apresentarei alguns depoimentos de pessoas que, através das imagens que tatuaram em seus corpos, puderam se compreender, dentro de um longo processo de auto-conhecimento; Os depoimentos foram coletados na internet no sítio da Discovery e traduzidos por mim. 1) Andrea “Esta tatuagem foi um presente de formatura do colégio que eu mesma me dei. O dragão chinês representa tradicionalmente um número de atributos positivos, como lealdade, bravura, força, intelecto, justiça, riqueza espiritual e a renovação anual da vida na primavera. O que torna este símbolo tão dinâmico é o fato de o dragão ser dualístico por natureza - tendo aspectos positivos que correspondem diretamente aos negativos. Eu o tatuei do lado direito (leste) do meu corpo de acordo com os princípios do Feng Shui.” 2) Ben “Sou um seminarista, em treinamento para me tornar sacerdote da Igreja Episcopal. Minha tatuagem tem sentido simbólico na minha tradição religiosa, bem como na minha própria vida. O símbolo é uma cruz missionária, e contém quatro cruzes latinas, cada uma apontando na direção de um dos quatro pontos cardeais, simbolizando a palavra de Deus se espalhando por todas as nações da Terra. A Igreja cristã tem uma história algo imperfeita, como a minha. A marca da tatuagem na minha pele me lembra as marcas que a minha igreja deixou na História, e me incita a um entendimento melhor e mais profundo da minha fé.”

4) Larry “Eu comecei fazendo uma pequena tatuagem representando a natureza dualística do homem: bem e mal, escuridão e luz, algo que mostre como ambas as condições são, realmente, dois lados da mesma moeda. Pouco depois, se tornou divertido, e eu percebi que uma pequena tatuagem não seria suficiente. Já tenho várias e continuo querendo fazer mais.” 5) Patrick “Minha tatuagem representa um período de crescimento pessoal em minha vida, de uma pessoa insegura, introspectiva, vivendo uma fantasia para se proteger emocionalmente, para uma pessoa mais madura, sábia. O dragão é o animal mitológico que representa sabedoria, longevidade, riqueza e mágica. Foi uma transformação tão grande para mim que decidi marcar permanentemente aquela época em tinta.” 6) Tim “Posso não ter um corpo perfeito, mas tenho uma história para contar nele. As tatuagens a contam. Esta é a minha primeira. É dedicada às pessoas que são meus anjos da guarda.” Referência Bibliográfica: - Eliade, Mircea - Imagens e Símbolos - São Paulo: Martins Fontes, 1996. - Ferreira, da Gloria Maria, org. - Arte e Corpo Pintura sobre a pele e adornos de povos indígenas Brasileiros - Rio de Janeiro: FUNARTE, INAP, 1985. - Jung, G. C - Símbolos da Transformação - Petrópolis: Vozes, 1995, vol. V. - ________ - Tipos Psicológicos - Petrópolis: Vozes, 1991, vol. VI. - Larsen, Stephen - Imaginação Mítica - Rio de Janeiro: Série Somma, 1991. - McNeely, Anne Deldon - Tocar - São Paulo: Cultrix, 1995.

3) Sem nome “Eu mesmo desenhei esta tatuagem. Eu monto a cavalo, bem como meu grupo de amigos. Todos temos este desenho na batata da perna direita. São símbolos indígenas americanos. O cavalo significa jornada, o nascer do sol a leste significa um novo dia, a mandíbula da cobra ao sul significa força, o símbolo das pontas de flechas a oeste significa atenção, a flecha apontando para o leste indicando proteção, e as flechas cruzadas, amizade.”

- Mindell, Arnold - O Corpo Onírico - São Paulo: Summus, 1989. - Ribeiro, Berta, org. - Suma Etiologia Brasileira Arte Índia - Petrópolis: Vozes, 1986. - Seeger, Anthony - Os índios e nós - Estudos das Sociedades e Tribos Brasileiras - RJ: Campus, 1980. - Whitmont, C Edward, A busca do símbolo - São Paulo: Cultrix, 1995 Patricia Fernandes Bahia Psicóloga clínica desde 1996, utilizando a Psicologia Analítica de C. G. Jung como abordagem para seu trabalho. Organizou o site Psicologia & Inconsciente (www.psicin.psc.br) com o intuito de abordar psicologia, cultura e comportamento e interagir com os internautas respondendo às suas dúvidas.


Revista Tatuadores - Edição 4  

Edição número 4 da Revista Tatuadores & Body Piercers

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you