Page 38

ba morrer, não “Não deixa o sam ar. O morro ab deixa o samba ac de samba para , ba m sa foi feito de gente sambar” s

n Belan e Lívia Neve

to de ia à palavra rás o samba era vis que se tem notíc de Há pouco tempo at la o çã pe en as m en l ap o e era cantad 1838 em um jorna forma pejorativa ros ba” ocorreu em or am m “s s ido ce , pu ixa ra ba sse mais buco, “O Ca população de cla satírico de Pernam ea ramos o samba em nt co en je esmo sentido qu m Ho . o ias ha e perifer ro”, e não tin s e clubes nre rê ba fe re em zia ive fa lus inc O termo todos os lugares palavra tem hoje. e antes esqu s a. en an ric jov af Os m a. ige de or de classe média alt s ritmos cia a um folguedo u a rock’n’roll e outro do samba se de ão aç niz er od cutavam apenas na m o A m rit rao to m se ira bém ader , quando ele estrangeiros tam s suas rtir dos anos 1930 na pa ba m ga sa e do no s ba to adep te mais ur cional e hoje são nou tematicamen ia nc dê ca a um . ricas e diversas variações ba posnhou rimas mais ssa das letras de sam grande nome de O . da ra A nova temática ele ao ac e ais iss m er ad co Es . novo públi , Noel Rosa se sibilitou que um a foi, com certeza para ad vir iam rv se sse s te an s que ma família de cla ritmo. As música ando rioca, nascido nu itic ca cr , os tre gr en ne e s nt do ção bel, fez a po denunciar a situa média em Vila Isa tando do tra s m ba m bé m sa ta o e nd is ro, traze os problemas socia a cidade e o mor , agora surje, da ho za ali os m ide te e ais m qu mo amor de forma mais parecidos co a temática uição dessa antig amaxixado. o m rit le . ue gem com uma dil ico aq sem do mercadológ un m o ra pa m e se volta pulação. aior parcela da po veio em 1930 com Assim alcançam m O sucesso de Noel ba está m sa o as m , m tê an e roupa?”, que co As tradições se m o samba “Com qu odelagem soa m ad va itic cr no i a fo m ica co mús se adequando menta a miséria. A rio estão pagode universitá , pois os três prigio plá de a ad al, cial. Os grupos de us ion ac dic e tra ba m sa cara ao (“Agora vou mudando uma nova clássicas meiros compassos as ar nt ca a am inu a”) são parecidos mas também cont dar minha condut ervação das ns co a o nd ze fa nal (“Ouviram do e famosas letras, aos do Hino nacio cidas”). Pasra às margens plá raízes. po ng im ira o Ip tã l ica us nero m , muitos acreA origem desse gê s mais de 70 anos usa e do nf sa co o nt ta num é o país uve nem coincidê tante para o noss a dança ditam que não ho um de m de ve o çã ele en s, un as sim int polêmica: para alg quanto cia nem plágio, m te ao batuque, en an ra carrega muitas elh m let a se e a qu an já , ric af paródia, vem de semba ba m sa ra lav pa s. para outros a nhecido criticas econômica e popularmente co também africano a imeir O certo é que a pr como umbigada.

Arte background:

ra Ca Diego Montes pa

suarina

por Barbára Bressa

Revista Tag #4  

Edição 4 da Revista Tag

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you