Page 71

Leblon quebrando forte Na página ao lado: Pontão do inga. e Trekinho voando na Joat Nesta página: Tiago Arraes ha. o visual da favela da Rocin e ma ne pa I em do an tub en

Mas não é só o surf que a lente de Beto Paes Leme costuma focar. Apaixonado pelo Rio de Janeiro, ele retrata o cotidiano carioca e paisagens, sempre tentando colocar em suas imagens muitas cores e grafismo. “Essa cultura de exercício, de estar bem com seu próprio corpo e tê-lo sempre à mostra é uma coisa muito marcante aqui, então, também procuro retratar isso no meu trabalho. Sou um apaixonado pelo Rio, poucos lugares oferecem essa beleza geográfica. O Rio é minha inspiração”, declara. Apesar de toda paixão pela fotografia, Beto dá um alerta sobre a dificuldade de viver de tal carreira quando voltada para o surf: “Não é uma profissão fácil, a pessoa não vai ficar rica fazendo isso, então, se formos ver bem, quem continua são aquelas que realmente gostam e amam aquilo que fazem. Vi muitos entrarem pro meio, mas os que continuam não são tantos assim, têm que ter persistência.” Não basta amar, tem que estudar e se aperfeiçoar. Com 10 anos de fotografia, indo do filme para cromo e hoje digital, Beto faz mestrado na PUC em Design, além de cursos, constantemente.

71

Surfar #5  
Surfar #5  

Revista Surfar #5 ( Janeiro / Fevereiro 2009 )

Advertisement