Page 1


2

Apresentação

ADMINISTRADORES Erick Ambrósio Erick Rabello Fabrício Silveira Paulo Maeda

CAMPEONATOS A Liga SpeedZone teve suas origens nos campeonatos “Speed Series”, que utilizava o mod Trans-AM para no Nascar Racing Season 2003 e “Super Clio Series”, que utilizava o mod de mesmo nome para o Rfactor. Estes campeonatos foram realizados por alguns anos na CBAV (Confederação Brasileira de Automobilismo Virtual).

Nascar SpeedCup Series

Em Abril de 2008, os seus fundadores Erick Ambrósio (Ambra), Erick Rabello e Fabrício Silveira fundaram a Liga SpeedZone, uma liga independente que promove corridas no Nascar Racing Season 2003 e Rfactor e que preza pela amizade e diversão. Para expressar essa nova fase, o logo da SpeedZone conta com a expressão “Online Games, Online Fun”, uma forma de lembrar a todos que participam desta enorme família dos princípios da Liga.

Nascar Skiva Series

Os primeiros Campeonatos da SpeedZone continuaram sendo o TransAM e o Super Clio Series. Pouco tempo depois, eles ganharam a companhia de um novo campeonato, o Gran Prix Heroes, que utiliza o mod F1-1979 para Rfactor. Sempre um grande sucesso, os campeonatos sempre tiveram grids de largadas numerosos, e a SpeedZone cresceu de forma consistente durante seu primeiro ano de vida. Em 2009, a SpeedZone experimentou planos mais altos e, com novos moderadores (Diego Said, Cleiton Lauren, João Paulo, Paulo Maeda, Lucas Jehá, Roberto Ody e Reges Filho) além dos já existentes (Erick Ambrosio, Erick Rabello, Fabrício Silveira, Arthur Justini e Milton Saavedra), expandiu o número de campeonatos a disposição de seus pilotos. No Nascar 2003, o campeonato SpeedSeries deixou o Nascar 2003 migrando para o Rfactor e em seu lugar surgiram 3 campeonatos: Nascar Speed Cup Series (mod Cup), Skiva Series (mod GNS) e Indy Speed Series (mod OWR 2006). No Rfactor, Gran Prix Heroes e Super Clio Series continuaram e ganharam a companhia de 2 novos campeonatos: Speed Series GT (antigo SpeedSeries agora com o mod EOAA GT) e Nippon Series (mod FN2007). Todos estes campeonatos foram um sucesso e terminaram de forma emocionante e com ótimas previsões para a 2ª Temporada em 2009. Acompanhe nas páginas de nossa 1ª Revista SpeedZone Magazine, o que rolou nos 7 campeonatos da T1-2009 e saiba as novidades que a SpeedZone está preparando para o 2º Semestre.

Moderador: Diego Said

Moderador: Diego Said

Indy Speed Series Moderadores: Cleiton Lauren e João Paulo

Speed Series GT Moderadores: Erick Ambrosio e Erick Rabello

Nippon Series Moderador: Lucas Jehá

Gran Prix Heroes Moderador: Erick Ambrósio

Super Clio Series Moderadores: Reges Filho, Milton Saavedra e Roberto Ody

REVISTA SPEEDZONE MAGAZINE Editor Chefe Paulo Maeda

SPEEDZONE Online Games, Online Fun!

Colaboradores Rodrigo Garcia Lucas Jehá Edição Especial 1ª Temporada – Julho de 2009

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


3

Índice •

Indy Speed Series – ISS

4

Nascar Speed Cup Series - NSCS

8

Skiva Series - NKS

12

Speed Series GT - SSGT

16

Nippon Series

21

Gran Prix Heroes

25

Super Clio Series

30

Novidades para a 2ª Temporada (T2-2009)

33

Apoio:

www.skiva.com.br

www.motogp500online.com

www.brteam.50webs.com

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


4

Domingos às 11:00 hrs

Indy Speed Series Campeão: Erick Rabello (7Eleven) Vice: João Paulo (Venom Spyder) Equipe Campeã: 7Eleven Motors

Piloto Pontos Poles Vitórias Top 5 Top 10

1º -Erick Rabello 300 2 3 6 6

2º - João Paulo 238 1 1 4 6

A 1ª Temporada da Indy Speed Series (ISS) na SpeedZone utilizou o mod OWR 2006 para o Nascar Racing Season 2003 e teve 8 etapas, começando com a primeira etapa no dia 15/03 em Michigan e terminando no dia 14/06 com a etapa de Indianápolis tendo passado pelas pistas de Watkins Glen, Texas, Milwaukee, Cleveland, Kentucky e Chicago. A 1ª etapa, em Michigan, contou com um grande grid composto por 26 pilotos e teve Diego Said (PacWest) como o 1º pole position da ISS. Após as 60 voltas, a corrida foi vencida pelo piloto João Paulo, da Venom Spyder em uma chegada espetacular onde 6 carros disputaram a vitória até a última curva. Neste 1º round do campeonato, os 2 pilotos que disputaram a decisão do título tiveram desempenhos bem diferentes. Erick Rabello foi apenas o 15º. Mas a Indy sempre foi uma categoria em que a pontuação das provas privilegia a regularidade, então este resultado não seria muito ruim para o piloto da 7 Eleven. Na 2ª etapa, em Watkins Glen, os pilotos encaravam o primeiro misto da temporada, mais uma prova para saber quais pilotos já estavam acostumados com os bólidos da Indy. Aos que não estavam acostumados, a pista não perdoou erros e tirou muitos pilotos da corrida. O vencedor foi Felipe Oliveira (Gunners) que venceu a prova de ponta a ponta, após ter feito a pole, seguido logo atrás de Erick Rabello e João Paulo, reconhecidamente ótimos pilotos em circuitos mistos.

Classificação Final – Pilotos (10 primeiros colocados) 1º Erick Rabello 300 2º

João Paulo

238

Érico Barros

198

Leon di Cesare

184

Fernando Willrich

169

Felipe Oliveira

166

Rafael David

157

Erick Franco

151

João Tepassé

149

10º Ivan Gomes

147

Chegada a 3ª etapa, no veloz oval do Texas, chegou a hora dos pilotos andarem no oval com a maior inclinação de curvas no mundo, a médias de quase 380 km/h. O Classificação Final – Equipes vencedor da etapa foi piloto Diego Said (PacWest), o qual teve um início muito bom (10 primeiras colocadas) de campeonato, mas que depois recebeu convite para correr em outra categoria 416 (Skiva Series). A prova foi complicada, pois uma chuva na noite de sábado deixou a 1º 7 Eleven Motors 350 pista sem uma boa aderência para a corrida no domingo. Rabello conseguiu ir bem 2º Gunners Racing e terminou na 2ª posição e João Paulo na 11ª posição. Nesta altura do 3º Venom Spyder 342 campeonato, João Paulo era o 2º colocado na disputa com 107 pontos e Rabello 4º BR-Team 338 era o terceiro com 89 pontos. O líder era Felipe Oliveira com 116 pontos. 5º Simplex Motorsp. 292 A partir daqui, Rabello começou uma escalada fulminante em direção ao título. Venceu 3 corridas consecutivas. A primeira foi na 4ª etapa, em Milwaukee. João Paulo largou na pole, mas Rabello estava ao seu lado na primeira fila e conseguiu lidar melhor com a falta de aderência da pista e o consumo elevado de pneus. João Paulo terminou na 3ª posição.

Supertex F-Team

224

Team Forsythe

203

Dizzytek F-Team

200

Eagle Racing

199

10º Evolution Racing

172

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


5

A 5ª etapa, em Cleveland, teve domínio total de Rabello, que largou na pole e Vitórias venceu a corrida de ponta a ponta. João Paulo foi apenas o 13º colocado. Após Erick Rabello 3 estas 3 vitórias consecutivas de Rabello, João Paulo via a diferença para ele João Paulo 1 aumentar consideravelmente (197 x 160) agora com Rabello em 1º e ele em 2º na Felipe Oliveira 1 classificação geral. Fabricio Silveira 1 A 6ª etapa, em Kentucky, foi de bastante trabalho para os 2 pilotos. Érico Barros Rafael David 1 (BR-Team) foi o pole position. Sem terem carros rápidos para o qualify, Rabello e Diego Said 1 João Paulo tiveram que fazer corridas de recuperação. Rabello fez uma grande Poles corrida e conseguiu a 3ª vitória consecutiva e João Paulo o 9º colocado. A diferença Felipe Oliveira 2 aumentava para 64 pontos (246 x 182) e a missão de João Paulo cada vez mais 2 complicada, com apenas 108 pontos em disputa nas 2 últimas corridas da Erick Rabello Erico Barros 2 temporada. Diego Said 1 A 7ª etapa, em Chicagoland, João Paulo teve a chance de diminuir a sua João Paulo 1 desvantagem para Rabello, este que fez uma prova ruim e terminou apenas na 17ª Leon di Cesare 1 posição, abandonando na 23ª volta. A pole foi de Leon di Cesare (Gunners). E a Top – 5 vitória ficou com o companheiro de Rabello, Fabrício Silveira. João Paulo teria a 6 chance de diminuir bem a diferença, mas não teve sorte e terminou apenas na 12ª Erick Rabelo 4 posição. Iriam para a última etapa com uma diferença de 52 pontos (260x208) com Erico Barros Rabello com as 2 mãos na Taça. Leon di Cesare 4 João Paulo 4 A 8ª e última etapa, em Indianápolis, além do destaque já comum de ser uma Felipe Oliveira 3 etapa realizada no Templo da Velocidade, ganhou ares de festa para a 2 comemoração do Título de Erick Rabello. Com apenas 53 pontos em jogo, bastaria Rafael David Top - 10 a ele estar alinhado no grid para já conquistar o Título de 1º Campeão da Indy 6 Speed Series e foi o que aconteceu. Rabello ainda fez melhor e conquistou a pole João Paulo position da prova. A corrida teve as suas características particulares: a Erick Rabello 6 imprevisibilidade e a maior extensão da corrida (104 voltas) a tornaram disputada e Fernando Wilrich 6 emocionante. O vencedor foi Rafael David (Evolution) o 1º piloto a comemorar com Erico Barros 5 o leite da vitória em Indianápolis pela ISS. Rabelo foi o 2º colocado e João Paulo o Leon di Cesare 5 5º colocado. Rafael David 4 Assim, Erick Rabello se tornou o 1º Campeão da Indy Speed Series. E entre as Nº de Voltas na Liderança equipes, a 7Eleven foi a campeã ao somar, 416 pontos. A Gunners Racing ficou com Erick Rabello 135 o vice com 350 pontos e a Venom Spyder foi a 3ª colocada com 342 pontos. Rafael David 90 João Paulo 61 Parabéns para Erick Rabello e 7Eleven Motors, os grandes campeões da Indy Speed Erico Barros 51 Series T1-2009. Felipe Oliveira 43 Mauri Floriani 33 Regularidade (% de voltas completadas na Tempoada) João Paulo 92,8 Erick Rabello 89,2 Fernando Willrich 79,7 Erico Barros 74,2 Felipe Oliveira 70,6 Rafael David 69,6 www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


6

ENTREVISTA COM O CAMPEÃO ERICK RABELLO – 1ª TEMPORADA/2009 INDY SPEED SERIES Speedzone Magazine Estamos aqui com o Campeão da 1ª Temporada da Indy Speed Series, o piloto Erick Rabello da equipe 7Eleven Motors. Primeiramente, lhe damos os parabéns por sua conquista, que significou ser o primeiro campeão da categoria na SpeedZone. SM - De uma forma geral, o que você achou da estréia da categoria na SpeedZone? Erick Rabello - Achei ótima, bastante positiva mesmo, na verdade eu nem esperava muitos pilotos até pela categoria usar um simulador que já está chegando ao fim do seu ciclo. SM - Quais eram as suas expectativas antes do início do Campeonato? ER - Bom, eu esperava no mínimo me manter na briga pelo titulo até a ultima etapa mas também sabia que se eu não errasse muito e contasse com a sorte poderia ser um dos candidatos ao titulo. SM - Os carros da Indy são capazes de alcançar velocidades de quase 390 km/h em alguns ovais, uma novidade para todos os pilotos da SpeedZone, o que você achou desta experiência? ER - Achei fantástica até porque os carros são mais rápidos e mais leves do que aqueles que eu já tinha guiado, então foi bem diferente e interessante. SM - Andar em mistos com os carros da Indy, feitos para ovais, é uma tarefa muito complicada? ER - Olha é repetição, quanto mais se treina menos se erra, no inicio quando você está se acostumando ao carro pode parecer complicado, mas se você se dedicar (e tiver tempo para isso) tudo pode se resolver em menos de um mês. SM - A categoria teve alguns imprevistos e outros azares durante a temporada, como a temida chuva que caiu antes de algumas provas (Milwaukee e Texas) deixando a pista um verdadeiro sabão. Como você conseguiu superar estas adversidades das pistas? ER - Muita sorte e uma pitada de malandragem né. Geralmente eu tentava sempre largar na frente, pois com menos carros na sua frente tudo fica mais em suas mãos, errar e bater acaba sendo sua culpa, não de outro carro que bateu em você ou que você acertou porque estava rodado na pista. SM - Após as 3 vitórias consecutivas (Milwaukee, Cleveland e Kentucky) você abriu uma diferença de pontos confortável para João Paulo, a partir daí você teve a certeza de que já estava com as mãos no Título? ER - Foram consecutivas? Eu nem sabia hehehe. Bom, daí dá pra ter uma noção de quão informado eu estava sobre a tabela, na verdade eu sempre procurei vencer e caso não desse procurava terminar sempre na posição mais alta possível. Só fui ter noção de que poderia ter sido campão na penúltima etapa quando meu motor explodiu e mesmo assim fiquei com uma boa diferença para o João Paulo na tabela. SM - Qual foi a maior dificuldade que você enfrentou na temporada? ER - Foi me acostumar ao carro, ele é muito bom de curva, apesar de ser dianteiro, e muito leve também. SM - Que momento na sua temporada você considera o melhor? ER - O melhor? Com certeza as ultrapassagens que fiz em Glen, uma delas por fora ma curva 1 em cima do Felipe Oliveira, ele deve estar me procurando até hoje hehehehe. SM - A 7Eleven Motors conseguiu 4 vitórias (3 de Rabello e 1 de Fabrício Silveira), conquistando o Título de Equipes, o trabalho em equipe foi muito importante para a conquista dos 2 Títulos? www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


7

ER - Com certeza. Mesmo o Fabrício tendo faltado algumas etapas a vitória dele acabou compensando e eu espero que possamos disputar o titulo entre nós em breve até porque quando o Fabrício quer guiar, ele guia! SM - Quais as suas expectativas para a próxima temporada da categoria? ER - Muitas disputas, muita emoção e espero que muitas vitórias! SM - Rabello obrigado pela entrevista e se desejar, mande uma mensagem para os nossos leitores e demais pilotos da SpeedZone. ER - Bom, só tenho a agradecer a todos vocês e desejar toda sorte do mundo, não desistam de treinar, tudo se aprende na base da repetição, quase sempre não é fácil, mas depois de conseguir subir um degrau, subir mais um fica mais fácil.

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


8

Segundas às 23:00 hrs

Nascar Speed Cup Series Campeão: Harlan Rodrigo (Thunderbolt) Vice: John Stevkmanns (Supertex) Equipe Campeã: Eagle Racing Team

Piloto Pontos Poles Vitórias Top 5 Top 10

1º -Harlan Rodrigo 1218 0 1 5 6

2º - John Stevkmanns 1202 1 1 3 7

A 1ª Temporada da Nascar Speed Cup Series (NSCS) na SpeedZone utilizou o mod Cup original do Nascar Racing Season 2003 e teve 8 etapas, começando com a primeira etapa no dia 09/03 em Daytona e terminando no dia 22/06 com a etapa de Talladega tendo passado pelas pistas de Indianápolis, Watkins Glen, Pocono, Martinsville, Atlanta e Sonoma. A 1ª etapa, em Daytona, marcou o Recorde de presença de pilotos em 1 dia de corrida na SpeedZone. Nada menos que 35 pilotos estavam dispostos a participar da corrida, e pela primeira vez, tivemos um Pré-Qualy na Nascar. 30 pilotos Classificação Final – Pilotos (10 primeiros colocados) alinharam seus carros no grid e Gabriel Betarelo (Evolution Racing) foi o 1º pole 1218 position da NSCS. Depois das 40 voltas da corrida, John Stevkmanns vencia a 1º Harlan Rodrigo corrida e indicava que estava na disputa pelo Título da Nascar. Harlan Rodrigo 2º John Stevkmanns 1202 chegou na 3ª posição, atrás de Érico Barros (Dizzytek F-Team). Erick Rabello e 3º Marcos Rodrigues 1182 Marcos Rodrigues (ambos da 7Eleven), terminaram na 10ª e 11ª posições. 4º Erick Rabello 1071 Na 2ª etapa, em Indianápolis, os pilotos já encaravam uma prova na mais famosa pista do mundo, uma prova de fogo para os pilotos. Aos que não estavam acostumados, a pista não perdoou erros e tirou muitos pilotos da corrida, dos 28 carros que largaram, metade não chegaram ao final da corrida. O vencedor foi Ezequiel Matos (Lions Racing) seguido Erick Rabello e John Stevkmanns e Marcos Rodrigues. Harlan Rodrigo não terminou a corrida abandonando na volta 26 em um acidente. A 3ª etapa foi realizada no 1º misto da Temporada, Watkins Glen, um grande desafio para os pilotos, ter que andar com os carros da Nascar em mistos não é nada fácil. O vencedor da etapa foi Marcos Rodrigues, que liderou 21 das 30 voltas da corrida. Harlan Rodrigo foi o 2º colocado, Erick Rabello o 7º e John Stvekmanns não terminou a corrida, abandonando na 5º volta depois de um acidente. Até esta etapa, Rodrigues era o líder com 485 pontos, seguido de Érico Barros com 464, John com 464 também, Rabello 450 e Harlan 447, demonstrando o quanto seria equilibrada esta 1ª Temporada. O oval de Pocono Raceway foi o palco da 4ª etapa, um grande desafio no oval triangular com 3 curvas completamente diferentes entre si. Nesta etapa, o vencedor foi Jonathan Harder (Eagle), que fez barba, cabelo e bigode, depois de largar na pole position. Marcos Rodrigues foi o 2º, John Stevkmanns, o 8º, Harlan Rodrigo o 12º e Erick Rabello o 16º. Rodrigues continuava na liderança, mas agora John era o segundo, seguido de Harder, Harlan e Rabello.

Érico Barros

1054

Erick Franco

1029

Ezequiel Matos

1025

Jonathan Harder

1024

Duda Coitinho

998

10º Flávio Fonseca

975

Classificação Final – Equipes (10 primeiras colocadas) 1º Eagle Racing 3863 2º

Lions Racing

7Eleven Motorsp. 2570

Thunderbolt

2562

Dizzytek F-Team

2020

Santander Elf

1814

Evolution Racing

1612

Venom Spyder

1434

Supertex F-Team

1202

10º Power Sky

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br

2671

975


9

Em uma etapa das mais problemáticas, Martinsville honrou a tradição de ser o Vitórias menor oval utilizado na Nascar (800 metros de extensão). E na 5ª etapa, foi a vez Ezequiel Matos de Erick Rabello fazer um “hat-trick” com pole e vitória. Harlan foi o 2º, John o 8º e Harlan Rodrigo Marcos Rodrigues o 17º. Marcos se mantinha na liderança, mas agora Rabello era John Stevkmanns o segundo e apenas 2 pontos atrás dele. John era o terceiro e Harlan o quarto. Erick Rabello A 6ª etapa, em Atlanta, teve personagens secundários se destacando em um oval Marcos Rodrigues mais tranquilo para se pilotar, após a complicada prova em Martinsville. Fernando Jonanthan Harder Willrich (Dizzytek) largou na pole e foi João Tepassé (Thunderbolt) o vencedor. Poles Entre os aspirantes ao título, Rabello foi o 5º, John o 7º, Harlan o 10º e Marcos o Jonathan Harder 20º. Ele perderia a liderança para Rabello e ainda cairía para a 4ª posição, com John Erick Rabello e Harlan a frente dele. John Stevkmanns A 7ª e penúltima etapa, foi em Sonoma, 2º misto da Temporada e que Leon di Cesare determinaria os candidatos ao Título. E para surpresa de todos, além da ótima Fernando Willrich corrida, com várias ultrapassagens a prova acabou levando os 4 primeiros Gabriel Betarello colocados da NSCS para a decisão na última etapa. Harlan venceu a corrida, Top – 5 Rodrigues foi o segundo, John o quarto e Rabello o sétimo. Dessa forma, os 4 foram para a decisão com Rabello em 1º com 1071 pts, John em 2º com 1064, Harlan em Harlan Rodrigo 3º com 1063 e Marcos em 4º com 1040 pontos em uma diferença ínfima de 31 Erico Barros pontos entre o primeiro e o quarto. Ezequiel Matos Marcos Rodrigues E a última etapa, em Talladega foi uma corrida emocionante. A disputa do Título Rafael David completamente aberta e todos foram a luta, mas com cuidado. A pole foi de Leon Jonathan Harder di Cesare (Gunners). Entre os candidatos, Marcos Rodrigues foi o melhor no qualy, Top - 10 marcando o 3º tempo, Harlan largou na 9ª posição, Rabello e 10ª e John na 11ª posição. Após a metade das 50 voltas da corrida, todos os candidatos ao Título John Stvekmanns sobreviveram aos vários acidentes da prova. Mas a história começava a mudar Erico Barros quando Rabello teve problemas com o câmbio, ao engatar a ré nos boxes e ter que Erick Rabello abandonar a corrida. Rodrigues se envolveu em um acidente com retardatários e Harlan Rodrigo dava adeus à disputa do Título que ficaria entre Harlan e John. Foram várias voltas Rafael David de disputa entre os 2 pilotos de equipes Co-Irmãs, incluindo 3 voltas andando lado a lado. Por fim, John contou com a infelicidade de sua estratégia de combustível Marcos Rodrigues

2 1 1 1 1 1 2 2 1 1 1 1 5 4 4 4 3 3 7 6 6 6 5 5

não dar certo, ele ficou sem fuel a 2 voltas do fim e Harlan pôde comemorar o Nº de Voltas na Liderança Título, chegando na 5ª posição. A prova foi vencida por Ezequiel Matos. Marcos Erick Rabello 81 Rodrigues terminou em 8º, John em 9º e Rabello apenas na 19ª posição. Ezequiel Matos 69 Jonathan Harder 49 A Eagle Racing Team foi a Campeã no Campeonato de Equipes com 3863 pontos, a 36 frente da Lions Racing com 2671 e 7Eleven Motors com 2570, as 3 primeiras John Stvekmanns Rafael David 25 colocadas. Marcos Rodrigues 23 E assim foi a 1ª Temporada da Nascar Speed Cup Series, a mais equilibrada Regularidade (% de voltas Temporada na T1 da Speedzone. Em breve, o calendário da T2 será divulgado e o completadas na Tempoada) mod CUP será mantido privilegiando a igualdade de condições para os pilotos Harlan Rodrigo 95,4 disputarem mais uma grande Temporada. John Stevkmanns 92,1 Erico Barros 88,0 Parabéns Harlan Rodrigo e Eagle Racing Team, os grandes campeões da NSCS T1Duda Coitinho 87,5 2009. João Tepassé 81,4 Erick Franco 81,1 www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


10

ENTREVISTA COM O CAMPEÃO HARLAN RODRIGO – 1ª TEMPORADA/2009 NASCAR SPEED CUP SERIES Speedzone Magazine - Estamos aqui com o Campeão da 1ª Temporada da Nascar Speed Cup Series, o piloto Harlan Rodrigo da equipe Thunderbolt F-Team Motorsports. Primeiramente, lhe damos os parabéns por sua conquista, que significou ser o primeiro campeão da categoria na SpeedZone. SM - De uma forma geral, o que você achou da estréia da categoria na SpeedZone? Harlan Rodrigo - Foi um campeonato muito bom, com certeza o mais disputado que já participei. Ele prometia muito desde o começo e isso se confirmou na prática. Logo no início tivemos nossos problemas, mas no decorrer do campeonato ele foi aumentando de qualidade e em disputas. Foi um bom campeonato. SM - Quais eram as suas expectativas antes do início do Campeonato? HR - Sinceramente, minhas expectativas eram vencer corridas e brigar pelo título do campeonato porque eu sabia que tinha potencial para isso. Mas, para isso ocorrer eu teria que terminar as corridas, então o objetivo imediato seria esse. Se eu conseguisse isso saberia que estaria bem no campeonato. SM - A Nascar é uma das categorias (senão a mais) competitiva do Automobilismo. O campeonato teve 7 vencedores diferentes, apenas 1 deles conseguiu vencer 2 corridas. Como foi para você participar de um campeonato tão disputado? HR - Foi realmente gratificante, foi muito bom. Eu achei impressionante esse equilíbrio nesta temporada, e essa disputa se mostrou, inclusive, na briga pelo título de pilotos, onde foram 4 pra última etapa com chances de título. Foi disputadíssimo e sair vencedor de um campeonato assim me faz deixar ainda mais feliz. SM - Você foi o piloto com o maior número de Top-5 da Temporada (5 vezes em 8 etapas), a regularidade na zona de pontuação foi o seu maior trunfo? HR - Eu nem sabia dessa informação aí, legal! Então, acho que pra eu me manter sempre com chances de Título foi sim, como disse, eu sabia que se terminasse a corrida sem problemas com toques eu chegaria bem no final. E foi realmente o que aconteceu. SM - O Campeonato chegou à última etapa com 4 pilotos com chances de Título, você era o 3º colocado na tabela, isso o pressionou muito para a corrida em Talladega? HR - Nos momentos anteriores à corrida eu estava um pouco nervoso sim, meio ansioso para chegar logo a corrida. Mas, depois que agitam a bandeira verde isso tem que acabar e se concentrar somente na corrida pra tentar fazer o melhor. Como a diferença estava pequena entre os quatro primeiros, praticamente quem chegasse na frente ganhava, foi isso que busquei, nem me importei com vitória. E eu aprendi isso nessa temporada, ser mais frio depois da largada seria fundamental, e fico realmente feliz por ter conseguido isso. Vieram meus primeiros pódios, vitórias e dois títulos no ano (o outro foi a CBAV Truck Series-2009). SM - Erick Rabello era o piloto favorito para conquista do Título por ter liderado a maior parte do Campeonato. Mas na etapa decisiva teve o azar de abandonar a corrida com o câmbio de seu carro quebrado. Para você, qual foi a maior dificuldade ou momento difícil que você enfrentou na temporada? HR - Foi realmente muito azar do Rabello e eu até tomei um susto quando vi que ele fora da corrida, teve problemas justamente na hora que não poderia. Mas sim, eu cheguei a pensar que não conseguiria mais o Título porque em duas corridas (Indianapólis e Pocono) quando eu estava brigando pelo pódio, vitória, eu fui tocado por trás, um eu abandonei e na outra cheguei em último porque o toque foi no finalzinho da corrida. Inclusive foi o mesmo piloto, www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


11

cheguei até a pensar em conspiração... (risos). Mas nas outras corridas consegui me recuperar e chegar com boas condições ao Título. E tipo, analisando de forma individual, sem ver os outros que chegaram a disputa final, se não fosse esses dois toques que me tiraram muitos pontos eu chegaria em primeiro com uma boa vantagem no final. SM - Que momento na sua temporada você considera o melhor? HR - Sem analisar a questão dos toques, eu tive uma temporada bastante boa e regular, fico feliz com ela toda. Mas a parte final foi mais especial, com uma vitória e com a corrida do título. SM - Em Talladega, você teve uma disputa eletrizante com John Stevkmanns (Supertex F-Team) que valeu o Título para você e o Vice para ele. Andaram lado a lado por várias voltas, é este o espírito que todos desejamos ver na Nascar. Conte para nós como foi esta disputa. HR – Foi realmente eletrizante. Sabia que o título se decidiria ali, quem chegasse na frente ganhava. E a questão da estratégia foi fundamental. A gente já estava disputando antes do último pit, ele entrou primeiro e eu uma ou duas voltas depois. Quando eu saí, colado atrás dele, vi que meu combustível acabaria no máximo uma volta depois de acabar a corrida, então deduzi que ele não teria combustível pra ir direto. Aí fiquei mais tranqüilo, só que sempre mantive a pressão nele para ele não poder economizar. Mas chega uma hora que a gente duvida se vai dar certo e tenta passar mesmo, aí tentei várias voltas e nada, teve uma hora que ficamos lado a lado, mas ele conseguiu manter, até uma volta que consegui passar ele, quando ele espalhou na curva 2 e mantive até ele fazer o pitstop. Aí era só cuidar pra não ter problemas e comemorar. Esse título foi muito valorizado por essas disputas assim. E o melhor de tudo, que foi uma disputa totalmente limpa de ambas as partes, e isso com um título em jogo. Realmente esse tem que ser o espírito de qualquer competição! SM - Agora como campeão da T1-2009 da Nascar, quais são as suas expectativas para a próxima temporada? HR - Agora tenho o peso de ser o campeão, ter que defender o título. Minhas expectativas são basicamente a da T-1, sempre me cuidar para não haver toques comigo e brigar sempre por vitória e, espero, no final estar novamente brigando pelo título. SM - Harlan, obrigado pela entrevista e se desejar, mande uma mensagem para os nossos leitores e demais pilotos da SpeedZone. HR - Eu que agradeço. Queria agradecer também aos pilotos que fizeram desse campeonato um belo campeonato e dizer o maior espírito de um campeonato online é a diversão, mas sempre com respeito pelo outro que está correndo. E mesmo que algum piloto não tenha mais chances de ganhar corrida ou título, é sempre bom contar com a presença de todos nas corridas, elas ficam melhores e, se entrarmos primeiramente com o espírito da diversão e do respeito ao outro, podemos fazer dessa T2 ainda melhor que na temporada passada.

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


12

Segundas às 23:00 hrs

Nascar Skiva Series Campeão: Gustavo Rodrigues (Rabello Nascar Group) Vice: Agostinho Jales (Escribas) Equipe Campeã: Os Escribas Racing

Piloto Pontos Poles Vitórias Top 5 Top 10

1º - Gustavo Rodrigues 1311 2 0 7 8

2º - Agostinho Jales 1258 0 0 4 7

A 1ª Temporada da Nascar Speed Cup Series (NCSC) na SpeedZone utilizou o mod GNS do Nascar Racing Season 2003 e teve 8 etapas começando no dia 19/03 em Daytona e terminando no dia 29/06 com a etapa de Talladega tendo passado pelas pistas de Indianápolis, Watkins Glen, Pocono, Martinsville, Atlanta e Sonoma. A 1ª etapa, em Daytona, contou com apenas 9 pilotos pois era, inicialmente, uma corrida com os pilotos que não conseguiram a classificação para a etapa de Daytona pela Nascar Speed Cup Series. O primeiro pole da história da Skiva foi o piloto Diego Said (Supertex) e a prova foi vencida por Francisco Bragnahtori. Gustavo Rodrigues (RNG) foi o 2º e Said o 3º colocado. Na 2ª etapa, em Indianápolis, os pilotos já encaravam a prova na mais famosa pista do mundo. Uma corrida agradável em que 9 dos 10 pilotos que largaram chegaram ao final. O pole foi Gustavo Rodrigues e o vencedor foi Diego Said seguido Agostinho Jales (Escribas) e Renato Bill (Bob King Team). Gustavo Rodrigues foi o 4º colocado. A 3ª etapa foi em Watkins Glen, o 1º misto da Temporada, um grande desafio para os pilotos, afinal andar de Nascar em mistos não é nada fácil. O vencedor da etapa foi Said. Gustavo Rodrigues foi o 2º colocado e Ivan Gomes (Santander) o 3º. Começávamos a ter idéia dos postulantes ao Título. Said era o líder com 580 pontos, seguido de Rodrigues com 500 e Jales com 467 pontos.

Classificação Final – Pilotos (10 primeiros colocados) 1º Gustavo Rodrigues 1311 2º

Agostinho Jales

1258

Diego Said

1232

Lívio Fonseca

888

Ivan Gomes

803

Fabrício Silveira

795

Renato Bill

747

Tiago Carvalho

706

Marcus Coelho

568

10º Felipe Arantes

508

O oval de Pocono Raceway foi o palco da 4ª etapa, um grande desafio no oval triangular com 3 curvas completamente diferentes entre si. Nesta etapa, Said Classificação Final – Equipes (10 primeiras colocadas) chegou com 2 vitórias consecutivas e já demonstrando ser o piloto a ser batido. E isso foi o que não aconteceu com ele na corrida. A etapa foi marcada por vários 1º Os Escribas Racing 2407 acidentes, e Said teve melhor sorte, vencendo a 3ª etapa consecutiva. Jales foi o 2º 2º Supertex F-Team 1938 e o 3º foi Lívio Fonseca (Santander). Assim, Said ampliava ainda mais a sua 3º Santander Elf R. 1837 liderança. 4º Rabello N. Group 1311 Martinsville honrou a tradição de ser o menor oval utilizado na Nascar (800 metros 5º 7Eleven 950 de extensão) e foi muito complicada. Na 5ª etapa da Skiva, Said até fez a pole 6º Bob King Team 881 position da etapa, mas quem venceu foi Felipe Arantes, praticamente de ponta a 570 ponta. Said foi o 2º e Rodrigues o 3º colocado. Jales terminou em 6º e se mantinha 7º Fast and Furious 325 entre os 3 primeiros no Campeonato. Said tinha 935 pontos, Rodrigues 811 pontos 8º Power Sky e ele 807. Mas punições severas a alguns pilotos por comportamento anti- 9º Dream Racer 301 desportivo alterariam em muito a disputa do Campeonato. 127 10º Team Forsythe www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


13

A 6ª etapa, em Atlanta, Said estava suspenso e não correu. Assim, Rodrigues e Jales tinham a chance de reduzir a grande diferença que tinham para o piloto. Nesta etapa, Said ganhou um companheiro de equipe, o experiente Tiago Carvalho e ele faturou a etapa, com Jales em 2º e Rodrigues em 3º lugar. O campeonato esquentava e agora Jales era o líder com 982 pontos, Rodrigues em segundo com 981 pontos e Said caía para terceiro com 935 pontos.

Vitórias

Diego Said Tiago Carvalho Francisco Bragnahtori Felipe Arantes Fabrício Silveira A 2 etapas do final do Campeonato, Sonoma abrigou a 7ª etapa, o 2º misto da -----------------------------Temporada e que definiria os candidatos ao Título. E foi uma corrida bem Poles complicada para Said, Jales e Rodrigues. A prova foi vencida de ponta a ponta por Gustavo Rodrigues Tiago Carvalho. Said abandonou a corrida em um acidente na 15ª volta da corrida, terminando em 8º lugar, Jales abandonou, também por um acidente, na 29ª volta e Diego Said ficou em 7º lugar e Rodrigues terminou em um discreto 4º lugar, atrás de Ivan Tiago Carvalho Gomes e Pedro Santiago. A disputa pelo Título ficava da seguinte forma: Rodrigues Ivan Gomes assumiu a liderança com 1146 pontos, Jales era o segundo com 1128 pontos e Said, -----------------------------já com chances reduzidas, em terceiro com 1082 pontos. -----------------------------E a última etapa, em Talladega foi assim, um clima tenso entre os pilotos e a prova foi das mais amareladas que se tenha conhecimento. Na disputa particular pelo Título, Rodrigues, Jales e Said deram a chance para outros pilotos se destacarem na corrida. E o principal destes foi Fabrício Silveira (7Eleven) que venceu a etapa. Renato Bill (Bob King Team) foi o segundo, e Rodrigues chegou em terceiro, conquistando o Título de Campeão da Skiva Series. Said e Jales tiveram problemas com acidentes e foram respectivamente 6º e 11º colocados.

Top – 5 Gustavo Rodrigues Diego Said Agostinho Jales Tiago Carvalho Ivan Gomes Fabricio Silveira

3 2 1 1 1 2 2 2 2 7 5 4 3 3 3

Top - 10 Rodrigues conquistou 1311 pontos, contra 1258 de Jales e 1232 de Said. Na disputa 8 pelas 2 tão cobiçadas vagas para a Nascar Speed Cup Series, Said foi quem ficou de Gustavo Rodrigues fora e permancerá na Skiva. Agostinho Jales 7 Diego Said 7 No campeonato de equipes, a Escribas Racing Team foi a Campeã com 2407 Lívio Fonseca 6 pontos, a Supertex foi a vice com 1938 e a Santander Elf a 3ª colocada com 1837. Ivan Gomes 5 4 E assim foi a 1ª Temporada da Nascar Speed Cup Series, um belo começo para o Tiago Carvalho que seria a 2ª divisão da Nascar na SZ. Mas não será já que a categoria ganhará Nº de Voltas na Liderança brilho próprio com a adoção do mod AeroWar88 e o toque nostálgico entre em Diego Said 83 cena na Skiva Series. Sejam bem vindos carros como os Chevy Monte Carlo, Ford Tiago Carvalho 69 Taurus, Pontiac Gran Prix entre outros clássicos da Nascar. Felipe Arantes 53 35 Parabéns a Gustavo Rodrigues e a Escribas Racing, grandes campeões da 1ª Fabricio Silveira Agostinho Jales 34 Temporada da Skiva Series. Ivan Gomes 32 Regularidade (% de voltas completadas na Tempoada) Gustavo Rodrigues 98,7 Agostinho Jales 91,6 Diego Said 75,8 Lívio Fonseca 68,4 Tiago Carvalho 61,0 Ivan Gomes 54,3 www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


14

ENTREVISTA COM O CAMPEÃO GUSTAVO RODRIGUES – 1ª TEMPORADA/2009 NASCAR SKIVA SERIES Speedzone Magazine - Estamos aqui com o Campeão da 1ª Temporada da Nascar Skiva Series, o piloto Gustavo Rodrigues da equipe Rabello Nascar Group. Primeiramente, lhe damos os parabéns por sua conquista, que significou ser o primeiro campeão da categoria na SpeedZone.

SM - De uma forma geral, o que você achou da estréia da categoria na SpeedZone? Gustavo Rodrigues - A Skiva Series foi uma ótima idéia, possibilitou que pilotos novatos como eu aprendessem e também ganhassem alguma experiência, para assim ter uma base para competir na Cup. SM - Quais eram as suas expectativas antes do início do Campeonato? GR - Poxa gostei muito, a vitória escapou por pouco em algumas corridas justamente pelo alto nível de competitividade, já que os pilotos treinaram bastante e por isso o campeonato foi tão disputado. SM - A Nascar é uma das categorias (senão a mais) competitivas do Automobilismo. Esperava-se por um domínio de Diego Said (Supertex), mas você conseguiu ser o campeão mesmo sem ter vencido nenhuma corrida. Como foi para você participar de um campeonato tão disputado? GR - Poxa gostei muito, a vitória escapou por pouco em algumas corridas justamente pelo alto nível de competitividade, já que os pilotos treinaram bastante e por isso o campeonato foi tão disputado. SM - Você foi o piloto com o maior número de Top-5 e Top-10 da Temporada (7 e 8 vezes respectivamente em 8 etapas). A temporada não contou com muitos pilotos, mas a regularidade na zona de pontuação foi o seu maior trunfo? GR - Com certeza a regularidade na pontuação foi muito importante, em função da minha participação assídua, já que não perdi nenhuma etapa, só tive que segurar e não desperdiçar essa vantagem. SM - O Campeonato chegou na última etapa com 3 pilotos com chances de Título, e você chegou na liderança do Campeonato, isso o pressionou muito para a corrida em Talladega? GR - Bastante. Como Talladega era a corrida decisiva, não podia de jeito nenhum errar ou perder a concentração, tinha que conseguir um bom resultado e terminar na frente do Jales e do Said para garantir o título, o que seria muito difícil, por que são dois pilotos muito bons e determinados. SM - Diego Said era o piloto favorito para conquista do Título por ter ser um piloto mais do que experiente na Nascar. Mas ele teve uma temporada cheia de altos e baixos e acabou terminando apenas na 3ª posição. Para você, qual foi a maior dificuldade ou momento difícil que você enfrentou na temporada? GR - A ocasião mais difícil foi quando caí algumas posições no campeonato, por causa da etapa de Pocono, na qual não fui bem, quando poderia ter obtido um resultado melhor se não tivesse me descuidado e confiado demais. SM - Que momento na sua temporada você considera o melhor? GR - Considero o início da temporada o melhor, porque estava indo bem, além das minhas expectativas nas 3 primeiras etapas. SM - Conte para nós como foi a última etapa, em Talladega. Foi difícil correr no maior oval do mundo em uma decisão de Campeonato? GR - Foi um pouco difícil, devido aos vários acidentes, acabei envolvido em um deles, mas depois consegui alguma estabilidade para me recuperar e nas últimas voltas ganhei mais 2 posições chegando em 3º. www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


15

SM - Agora como campeão da T1-2009 da Skiva e o acesso para a divisão Nascar Cup, quais são as suas expectativas para a próxima temporada? GR - Acho que tenho condições de obter bons resultados na Cup se continuar treinando, quem sabe Top 10 se me esforçar bastante. SM - Gustavo, obrigado pela entrevista e se desejar, mande uma mensagem para os nossos leitores e demais pilotos da SpeedZone. GR - Valeu mesmo e obrigado a todos que participaram e levaram a sério o campeonato, jogando limpo. Agradeço ao meu amigo Erick Rabello pelos treinos e pelas dicas, que me ajudaram pra caramba. Abraços!

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


16

Quartas às 23:00 hrs

Speed Series GT Campeão: Pascoal Bertoni (SpeedLight) Vice: Arílson Sampaio (Nostravamus) Equipe Campeã: SpeedLight

Piloto Pontos Poles Vitórias Pódiuns

1º - Pascoal Bertoni 242 4 5 8

2º - Arílson Sampaio 216 0 0 7

A 1ª Temporada da Speed Series GT (SSGT) na SpeedZone celebrava a migração do campeonato para o Rfactor e utilizou o mod EOAA GT para no Rfactor. Tivemos 10 etapas começando com no dia 04/03 em Watkins Glen e terminando no dia 08/07 com a etapa de Zandvoort tendo passado pelas pistas de A1Ring, Monza, Buenos Aires, Magny Cours, Phillip Island, Spa-Francorchamps, Lime Rock e Montral. A 1ª etapa, em “The Glen”, foi uma grande festa. Um grande número de pilotos (18 Classificação Final – Pilotos carros) alinharam seus carros no grid. O 1º pole positon da SSGT foi Denis Oliveira (10 primeiros colocados) (JF Competições). A corrida foi vencida por Ernesto Brock (Skyline), o 2º colocado 242 foi Reges Filho (Zanoni Racing) e o 3º colocado foi Arílson Sampaio (Nostravamus). 1º Pascoal Bertoni 16 pilotos concluíram a corrida, um bom número para a estréia do campeonato. 2º Arílson Sampaio 216 Na 2ª etapa, em A-1 Ring (Áustria), 19 pilotos participaram dos treinos na pista de alta velocidade nos alpes Suíços. A novidade foi a adoção do sistema de Grid de Largada Invertido com o resultado da prova anterior, que seria realizado a cada 2 corridas (Etapas Pares do campeonato). O vencedor da etapa foi Ernesto Brock, seguido de Pascoal Bertoni (SpeedLight) e Arílson Sampaio (Nostravamus). Brock começava a utilizar sua grande experiência nos carros da categoria e começou com tudo na Temporada.

Tiago Carvalho

187

Erick Ambrósio

178

João Paulo

141

Reges Filho

118

Arthur Justini

101

Paulo Maeda

97

Ernesto Brock

87

A 3ª etapa foi realizada em Monza (Itália), mais uma pista famosa no 10º Francisco Agostini 79 automobilismo virtual onde os carros da GT queimaram o asfalto. A vitória foi de Pascoal Bertoni, em 2º chegou Ernesto Brock e em 3º Arílson Sampaio. O campeonato já tinha indícios de que os candidatos ao Título seriam estes pilotos. Classificação Final – Equipes (10 primeiras colocadas) Mas na 4ª etapa, as coisas mudaram. 1º SpeedLight 343 O circuito multi-traçados de Buenos Aires (Argentina) foi o palco da 4ª etapa, na 2º Supertex F-Team 284 configuração nº 12, um traçado muito veloz. Nesta etapa, foram lançadas punições 3º Nostravamus 234 para pilotos que fizeram cortes nas chicanes da etapa anterior, em Monza. 228 Punições que seriam cumpridas nas primeiras voltas, através das ordems do 4º Spyder 179 Sistema de Direção de Prova. Mas o sistema falhou com alguns pilotos e os 5º Forest Racing desclassificou da prova. Um deles foi Ernesto Brock que, revoltado com o ocorrido, 6º Skyline GT 166 abandonou a categoria. Voltando a corrida, o vencedor foi Eduardo Vander (Suzuki 7º Zanoni Racing 154 Racing), em sua única aparição na categoria. O 2º foi Tiago Carvalho (Supertex) e o 8º Vivo Brahma 104 3º foi Arílson Sampaio. 9º JF Competições 80 A 5ª etapa foi realizada no circuito de Magny-Cours (França), um misto técnico mas 10º HCR Team 57 www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


17

sem muitos pontos de ultrapassagem. O então líder do campeonato era Arílson Sampaio , era um dos favoritos a vitória da prova. Mas após um final de semana surpreendente, foi Erick Ambrósio (Spyder) quem venceu a corrida, Arílson Sampaio foi o segundo e Bertoni terminou em terceiro lugar. Após esta etapa, Sampaio liderava com 123 pontos, Carvalho era o 2º com 92 pontos e Bertoni o 3º com 91 pontos.

Vitórias Pascoal Bertoni Ernesto Brock Erick Ambrósio Eduardo Vander -----------------------------A 6ª etapa, em Phillip Island (Austrália), Bertoni deitou e rolou na corrida, -----------------------------vencendo-a de ponta a ponta. Seu Saleen se mostrou superior a todos os outros Poles carros na pista ondulada e veloz. Sampaio teve bastante trabalho na corrida e Pascoal Bertoni disputou praticamente as 30 voltas o 2º lugar com Carvalho, numa troca de posições constante com o piloto da Supertex. Quem se deu melhor foi Carvalho Francisco Agostini* que terminou em 2º e Sampaio teve que se contentar com o 3º lugar. Sampaio Denis Oliveira ainda era líder com 147 pontos, Bertoni subia para 2º com 121 pontos, superando Ernesto Brock* Carvalho que ficou com 119 pontos. Marcelo Taz*/Ed Zanon* A 7ª etapa, foi em Spa-Francorchamps (Bélgica), uma pista excelente e que dispensa maiores comentários. Bertoni e seu Saleen S7R eram imbatíveis neste tipo de traçado e Sampaio fez o que pôde para não permitir que o piloto da SpeedLight descontasse muitos pontos no Campeonato. Para complicar sua vida, Sampaio largou apenas na 12ª posição e precisou fazer uma corrida de recuperação. Bertoni venceu a corrida, seguido de João Paulo (Forest) e Reges Filho (Zanoni Racing). Sampaio conseguiu terminar na 4ª posição. Bertoni conseguiu reduzir em 9 pontos a diferença para Sampaio, mas ainda estava distante dele (168 x 151). Em terceiro e quarto lugares, Carvalho com 138 pontos e Ambrósio com 108 pontos já eram os pilotos que iriam disputar o 3º lugar no campeonato. Em Lime Rock (EUA), a 8ª etapa reservou boas supresas. No primeiro traçado mais travado do ano, a esperança era que os carros maiores (casos do Saleen e Maseratis) tivessem mais dificuldades e dessem chances de outros carros menos aerodinâmicos terem chances de vitória. Etapa com grid invertido, e este ajudou Erick Ambrósio, que largou na 3ª posição e venceu a Etapa. Bertoni foi o segundo e João Paulo o terceiro. Sampaio foi apenas o quinto e Bertoni reduzia a diferença em 11 pontos ficando com 178 pontos contra 187 de Sampaio. A 9ª etapa da GT foi em Montreal (Canadá) e seus muros sempre cada vez mais próximos a cada volta. Um desafio para todos os pilotos da categoria. O qualy já prometia uma grande corrida com Bertoni em 1º e Sampaio em 2º. Bertoni venceu a corrida sem problemas, mas Sampaio quase se complicou ao ficar em 3º lugar na primeira parte da corrida atrás de Paulo Maeda (Supertex). Quando o ultrapassou, Bertoni já estava muito a frente e venceu a corrida sem dificuldades. Sampaio foi o 2º e Maeda o 3º. A diferença caía para apenas 4 pontos (216 x 212). E chegada a decisão, a 10ª etapa foi em Zandvoort (Holanda) e os desafios dos pilotos eram largar no último grid invertido da temporada e correr no traçado curtíssimo da pista, com ondulações “chacoalhantes” que dificultaram muito as coisas para os pilotos. Bertoni e Sampaio largaram lado a lado na 6ª fila e tinham muito a perder em uma largada complicada. Mas na 2ª volta já estavam em 1º e 3º lugares. João Paulo era o segundo. E um personagem muito importante estava na 4ª posição, Arthur Justini, o companheiro de Bertoni.

5 2 2 1 4 2 1 1 1

* = poles em grid invertido Pódiuns Pascoal Bertoni Arílson Sampaio Ernesto Brock João Paulo Tiago Carvalho Reges Filho

8 7 3 3 2 2

Nº de Voltas na Liderança Pascoal Bertoni 110 Erick Ambrósio 84 Ernesto Brock 65 Tiago Carvalho 20 Eduardo Vander 16 Erick Rabello 10 Voltas mais Rápidas Pascoal Bertoni 5 Arílson Sampaio 1 Erick Ambrósio 1 Arthur Justini 1 Ernesto Brock 1 Eduardo Vander 1 Regularidade (% de voltas completadas na Tempoada) Arílson Sampaio 99,2 Pascoal Bertoni 95,1 Erick Ambrósio 91,9 Tiago Carvalho 88,7 Francisco Agostini 68,7 João Paulo 68,5

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


18

Em uma corrida sem pit stops, a equipe SpeedLight adotou uma estratégia bem arriscada, ao ordenar que Bertoni andasse mais lento na pista, para que Sampaio e Justini chegassem nele (João Paulo já havia caído para a 4ª posição). E uma disputa eletrizante, Justini tentou de todas as formas passar por Sampaio, mas ele se defendia muito bem. Até poucos segundos antes do final dos 45 minutos de prova, o Título era de Sampaio, mas Bertoni conseguiu abrir mais uma volta de prova (apenas 5 seg antes de zerar o cronômetro). E foi nessa volta que o Título foi definido. Sampaio vinha com desgaste grande no pneu traseiro esquerdo, que estourou logo após ele abrir a volta e ele não conseguiu terminar a prova. Bertoni venceu a corrida, Justini foi o 2º e João Paulo o 3º. Bertoni conquistou o Título na última volta de última corrida (semelhanças com a decisão Massa x Hamilton na F1 em 2008 são mera coincidência). Com 242 pontos contra 216 de Sampaio, Bertoni comemorou muito o Título de Campeão da 1ª Temporada da Speed Series GT. Sampaio ficou com o vice, mas foi aplaudido de pé por toda a torcida presente em Zandvoort pelo brilhante campeonato (até a última etapa, ele havia terminado todas entre o 2º e 4º lugares). No terceiro lugar no Campeonato, Tiago Carvalho (Supertex) conseguiu ficar a frente de Erick Ambrósio, com 187 pontos contra 178 do piloto da Spyder. No campeonato de equipes, a Speedlight conquistou o Título com folgas. Foram 343 pontos, bem a frente da Supertex com 284 que ficou com o Vice-Campeonato. A 3ª colocada foi a Nostravamus com 234 pontos. A Speed Series GT se despede da SpeedZone com a adoção do Mod DTM-2008 para a próxima temporada, dando lugar a Speed Series DTM. Parabéns a Pascoal Bertoni e a equipe SpeedLight, grandes campeões da Speed Series GT, um campeonato que deixará saudades a muitos pilotos e fãs.

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


19

ENTREVISTA COM O CAMPEÃO PASCOAL BERTONI – 1ª TEMPORADA/2009 SPEED SERIES GT Speedzone Magazine: Estamos aqui com o Campeão da 1ª Temporada da Speed Series GT, o piloto Pascoal Bertoni da equipe SpeedLight. Primeiramente, lhe damos os parabéns por sua conquista, que significou ser o primeiro campeão da categoria na SpeedZone. SM - De uma forma geral, o que você achou da estréia da categoria na SpeedZone? Pascoal Bertoni - Melhor impossível, estrear na categoria com 5 vitórias e o Título de Campeão foi sensacional, não poderia ter sido melhor!! SM - Quais eram as suas expectativas antes do início do Campeonato? PB - Entrei para a primeira etapa com apenas um treino realizado e no mesmo dia da corrida, então a princípio pensava em me adaptar ao carro e somar pontos para a equipe, já na segunda etapa consegui um ótimo 2º lugar, foi aí que comecei a pensar em terminar o campeonato entre os 3 primeiros, era essa minha expectativa, mas graças ao bom trabalho de todos fomos campeões. SM - A SSGT foi, de longe, o campeonato mais competitivo entre os aqueles que foram no Rfactor. Conte como foi a sua experiência na GT. PB - Foi ótima, aprendi muito com estes carros, principalmente a forma de realizar o acerto fino do carro e também aprendi que em um campeonato tão competitivo como este devemos somos pontos sempre, pois eles fazem toda a diferença, prova disso foi a briga entre eu e o Sampaio. SM - Você foi o piloto com o maior número de vitórias da Temporada (5 vezes em 10 etapas) e mesmo assim Arílson Sampaio liderou o campeonato até a penúltima etapa, mesmo sem ter vencido nenhuma corrida. Como foi lidar com a regularidade de Sampaio na disputa pelo Título? PB - Pois é, por isso que digo, em um campeonato tão competitivo como este, somar pontos é fundamental, tivemos problemas na 1ª etapa em que fomos desclassificados e na 4ª etapa que fomos penalizados, e eram corridas que estávamos indo bem, lembro que na primeira etapa estava em 3º lugar brigando com o Arílson, mas fui desclassificado por um erro nos boxes, então somando estas duas corridas foram pelo menos 25 pontos que deixamos de somar. Se não fosse isso talvez poderíamos ter ganho o campeonato com antecedência, mas não podemos ficar lamentando o que aconteceu e o que não aconteceu. O importante é que conseguimos reverter a situação. SM - Aparentemente você pilotou um dos carros mais equilibrados do Campeonato, o Saleen S7R. Mas Sampaio, com um Aston Martin DBR9 lhe deu muito trabalho não é mesmo? Como foi a convivência com o Saleen? PB - Foi maravilhoso, foi um dos carros mais bem equilibrados que pilotei até hoje, isso graças a essa equipe maravilhosa que trabalhou dia e noite nos acertos. Se você relembrar nas primeiras etapas o pessoal dizia, “quem vai bater os DBR9” até que um dia eu disse, “fiquem de olho nos Saleens” chegamos de mansinho e viramos a zebra do campeonato, mas os resultados falam por si, sem duvida eram os dois melhores carros do ano. SM - O seu início de campeonato não foi muito bom (17º lugar em Watkins Glen) e, enquanto Sampaio mantinha uma incrível regularidade (3 terceiros lugares e 1 quarto lugar, nas 4 primeiras etapas) você teve dificuldades (venceu 1 e chegou em 2º em outra, mas um 11º lugar o deixava atrás de Sampaio). Você chegou a pensar que seria impossível superar Sampaio? PB - Sim, pensava em lutar pelos três primeiros lugares, quando olhava a tabela e via a diferença em quase 40 pontos achava quase impossível lutar pelo titulo, até mesmo pelas dificuldades encontradas no acerto dos carros nas primeiras etapas. E este pessimismo foi também devido a pontuação dos vencedores de cada etapa, apenas 3 pontos de diferença do vencedor da etapa para o segundo lugar e somando a ótima regularidade do Sampaio, já viu www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


20

né!!! Foi complicado. SM - Que momento da Temporada você escolheria como o melhor? PB - Com certeza a ultima volta da ultima corrida, tive um orgasmo dentro do carro (risos). SM - Em Zandvoort, Sampaio tinha 4 pontos de vantagem para você. Para complicar, vocês largaram no final do grid devido ao grid invertido para esta etapa. Conte para nós como foi a derradeira etapa da GT na sua opinião. PB - Foi muito duro, depois de uma ótima largada e depois de passar um a um, tínhamos carro para abrir na ponta, mas não era o ideal, pois o Arílson iria se acomodar na segunda posição e assim ele seria campeão, foi quando nas ultimas 10 voltas a equipe me avisou, que o Arthur (Justini, seu companheiro de equipe) já estava em 3º, então pediram para diminuir o ritmo e segurar o Arílson de qualquer forma, tinha que fazer com que ele perdesse alguns segundos atrás de mim e com isso, fazer com que o Arthur chegasse. Quando estavam 2 voltas para o final a equipe novamente me avisou que os pneus do Arílson estava se acabando e pediu para forçar o ritmo, pois tínhamos que cruzar a linha de chegada antes do 45 minutos finais e com isso ter mais uma volta completa. Cruzei faltando 5 segundos e foi justamente nesta volta “extra” que o Arthur passou o Arílson, na ultima graças a essa tática suicida fomos campeões. Valeu Arthur!! SM - Você foi o Campeão da SSGT, mas ela migrará para o mod DTM na próxima temporada. Você pretende correr na nova categoria? Quais são as suas expectativas? PB - Sim, vamos correr por lá, já assinamos com uma equipe, e em breve vocês saberão, posso adiantar que vou pilotar um Audi e de uma grande equipe!!! Mas não posso revelar!! Apesar de ser um carro novo para mim, já fizemos alguns testes e estamos melhores do que esperávamos, vamos aliar as experiências adquiridas neste primeiro semestre e a experiência da equipe bem como do meu companheiro para em breve estar brigando pelas primeiras posições, se isso acontecer conseqüentemente vamos brigar por mais um titulo. SM - Pascoal, obrigado pela entrevista e se desejar, mande uma mensagem para os nossos leitores e demais pilotos da SpeedZone. PB – Galera, agradeço a todos pela oportunidade de correr com vocês, foi muito bom, espero cruzar vocês nas pistas em breve.

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


21

Terças às 23:00 hrs

Nippon Series Campeão: Ricardo Pereira (HP Racing) Vice: César Augusto (Thunderbolt) Equipe Campeã: HP Racing

Piloto Pontos Poles Vitórias Top 5

1º - Ricardo Pereira 107 3 6 7

2º - César Augusto 92 4 2 4

A 1ª Temporada da Nippon Series na SpeedZone utilizou o mod FN-2007 para o Rfactor e teve 9 etapas começando com a primeira etapa no dia 03/03 em Fuji e terminando no dia 23/06 com a etapa de Suzuka tendo passado pelas pistas de Sepang, Phillip Island, Pukekohe Park, Oulton Park, Brands Hatch, Mosport e Autópolis. A 1ª etapa, em Fuji, foi uma enorme festa, contando com cobertura completa da SpeedZone, com Fabrício Silveira entrevistando pilotos e figuras importantes da Nippon Series. Márcio Lunelli (7 Eleven) foi o 1º pole position da Nippon. 23 carros alinharam no grid da estréia da categoria e, após 30 voltas, o vencedor foi Ricardo Classificação Final – Pilotos (10 primeiros colocados) Pereira (HP Racing), que logo mostraria que era o principal candidato ao título. 107 César Augusto iniciou o campeonato na equipe Suzuki Racing e em Fuji terminou 1º Ricardo Pereira em 5º lugar. 2º César Augusto 92 Na 2ª etapa, em Sepang, o desafio era bem maior do que em Fuji. A pista malaia conta com curvas de todos os tipos em voltas que duravam quase 1 min e 45 seg. A pole foi novamente de Márcio Lunelli, que disputou a sua última corrida na Nippon Series, após ter problemas com seus patrocinadores e ser obrigado a se desligar da equipe. A vitória ficou com o piloto Elmo Ellan (Ellan Racing). Ricardo Pereira foi o 5º colocado e César Augusto não terminou a corrida, abandonando ainda na 1ª volta.

Lucas Jehá

64

Tiago Carvalho

57

Elmo Ellan

35

Paulo Maeda

35

Douglas Santana

35

Márcio Abduch

26

Samuel Viana

23

Em Phillip Island, a 3ª etapa foi na Austrália, uma pista cheia de subidas e descidas, 10º Rafael David 18 um novo desafio aos pilotos. E quem deu show foi Ricardo Pereira, que marcou a pole e venceu a corrida. César Augusto foi o 6º colocado. Com 3 etapas, Pereira já Classificação Final – Equipes era líder isolado com 37 pontos e César tinha apenas 11, após um início irregular. (10 primeiras colocadas) 123 Na 4ª etapa, em Pukekohe Park, iniciava uma série de 4 corridas com vitórias de 1º HP Racing Ricardo Pereira e sempre com César Augusto em segundo lugar. Em Pukehone, 2º Supertex F-Team 92 pista pequena com voltas em apenas 50 segundos, César marcou sua primeira pole, 3º Forest Racing 73 mas não conseguiu segurar Pereira que venceu. 4º Thunderbolt 70 5º

Senna Racing

51

HP Racing SE

33

Senna Power

21

Eagle Racing

18

Suzuki Racing

16

A 6ª etapa, em Brands Hatch, a categoria estréia em uma pista clássica no 10º Team Spyder

14

A 5ª etapa, em Oulton Park, pista semelhante em estilo a de Phillip Island, quem largou na pole foi Lucas Jehá (Forest) um dos apontados como candidato ao Título mas que enfrentou toda uma série de problemas mecânicos, erros próprios do piloto e que não permitiram que ele disputasse o título com Ricardo e César novamente em 1º e 2º lugares. Pereira já tinha 66 pontos e César 35 pontos.

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


22

Automobilismo. A pode position foi dele, novamente Ricardo Pereira e mais 1 Vitórias vitória do piloto da HP Racing e César em 2º lugar. Aparentemente, as coisas Ricardo Pereira 6 estavam praticamente perdidas para César Augusto, que se via a 35 pontos de César Augusto 2 Pereira. Elmo Ellan 1 Mas na 7ª etapa, em Mosport, o rumo da disputa pelo Título experimentou uma -----------------------------reviravolta. Ricardo Pereira largou na pole, mas teve uma séries de problemas na -----------------------------prova, terminando apenas em 9º lugar. E César Augusto conseguia, enfim, a 1ª -----------------------------vitória na temporada e de uma forma consistente, liderando praticamente de Poles ponta a ponta. Nesta etapa, o piloto se transferiu para a equipe Thunderbolt e Ricardo Pereira 3 ganhava um companheiro de equipe, Márcio Abduch, que lhe pareceu fazer falta César Augusto 3 nos tempos de Suzuki Racing. Márcio Lunelli 2 Na 8ª etapa, em Autópolis, César Augusto via novamente um campeonato que Lucas Jehá 2 estava complicado ficar melhor para ele. Mesmo com Pereira largando na pole, o -----------------------------piloto da HP Racing se viu novamente em uma fraca corrida terminando na 5ª -----------------------------colocação. César vencia novamente a diferença que antes era de 35 pontos, foi Pódiuns reduzida para 9 pontos em 2 corridas e chegariam a última etapa. Ricardo Pereira 6 6 Suzuka foi o palco da decisão da Nippon Series. A 9ª etapa apresentava um cenário César Augusto altamente favorável para Ricardo Pereira. Bastava ele marcar apenas 1 ponto na Tiago Carvalho 4 corrida (chegar na 10º posição) que ele garantiria o Título. César Augustou sabia Lucas Jehá 4 que sua missão era extremamente difícil mas mantinha as esperanças. Ele marcou Elmo Ellan 3 a pole, mas Pereira largava ao seu lado. E ele não deu chance para o azar que o Márcio Abduch 2 atormentou nas 2 corridas anteriores. Pereira conseguiu assumir a liderança da Nº de Voltas na Liderança corrida ainda na 2ª volta e se manteve a frente de César a todo instante. Venceu a Ricardo Pereira 99 corrida e garantiu o Título da 1ª Temporada da Nippon Series 2009. César Augusto 98 Em uma impressionante jornada de 6 vitórias em 9 corridas, Pereira fez por Elmo Ellan 55 merecer o Título. César Augusto, após um início de campeonato irregular, cresceu Rangel Fuzaro 9 de desempenho na segunda metade do campeonato, mas não teve como 9 atrapalhar a conquista de Pereira. No campeonato de Equipes, a HP Racing foi Douglas Santana 4 campeã, com o espetacular campeonato de Pereira mas também com os bons João Stephani resultados de seu companheiro, Rangel Fuzaro. Voltas mais Rápidas César Augusto 4 Parabéns para Ricardo Pereira e a HP Racing, grandes Campeões da 1ª Temporada Ricardo Pereira 3 da Nippon Series. Para a 2ª Temporada, o campeonato adotará o novo mod Douglas Santana 1 FN2008 e um calendário com 10 etapas, 2 a mais que a Temporada que se Yoichi Uehara 1 encerrou. Mais Velocidade e Mais Tensão virão! ----------------------------------------------------------Regularidade (% de voltas completadas na Tempoada) Ricardo Pereira 99,3 Tiago Carvalho 96,6 Paulo Maeda 94,9 Lucas Jehá 92,6 César Augusto 91,6 Rafael David 86,5 www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


23

ENTREVISTA COM O CAMPEÃO RICARDO PEREIRA – 1ª TEMPORADA/2009 NIPPON SERIES Speedzone Magazine - Estamos aqui com o Campeão da 1ª Temporada da Nippon Series, o piloto Ricardo Pereira da equipe HP Racing. Primeiramente, lhe damos os parabéns por sua conquista, que significou ser o primeiro campeão da categoria na SpeedZone. SM - De uma forma geral, o que você achou da estréia da categoria na SpeedZone? RP - Eu achei ótima. Essa categoria tem tudo pra “pegar”, esse MOD é muito gostoso de dirigir e as disputas são ótimas. SM - Quais eram as suas expectativas antes do início do Campeonato? RP - Não sabia o que ia enfrentar pela frente. Essa foi minha temporada de estréia na SpeedZone, então sabia apenas que tinha que dar o máximo de mim. SM - Os carros da Nippon são uma ótima forma de ganhar experiência para as categorias de Fórmula. O que você achou de pilotar um carro da Nippon Series? RP - Foi uma experiência nova para já que sou mais acostumado com carros de turismo, mas acho que me adaptei bem ao carro. SM - Tivemos provas em todos os tipos de mistos (de alta, de média, pistas travadas, pistas longas e curtas) o acerto do carro foi algo que sua equipe conseguiu fazer tranquilamente ou tiveram dificuldades? RP - Com certeza o acerto do carro foi um dos meus desafios. Em tantos circuitos com características diferentes a cada prova o acerto mudava totalmente. SM - Você venceu 6 das 9 etapas da Temporada, isso aparentemente facilitou a conquista do Título ou esta história não foi bem assim? RP - Sem dúvida esse foi o fator principal, com essas 6 vitórias pude cometer alguns erros em algumas provas e mesmo assim levar o Título, mas o Cesar me apertou bastante no final. SM - César Augusto, seu principal oponente na briga do Título, teve uma melhora de desempenho considerável na 2ª metade do campeonato. Essa melhora fez você mudar suas expectativas de Título em algum momento? RP - Realmente o Cesar melhorou muito no campeonato e confesso que quando ele conseguiu as duas vitórias consecutivas me senti bastante ameaçado. SM - Qual foi a maior dificuldade que você enfrentou na temporada? Tive vários momentos de bastante dificuldade durante o campeonato já que não tinha experiência em carros monoposto, principalmente com o acerto para algumas pistas. SM - Que momento na sua temporada você considera o melhor? RP - Meu melhor momento foi logo apos a prova de Phillip Island quando consegui uma seqüência de quatro vitórias consecutivas. SM - A HP Racing, sua equipe conquistou o Título de Equipes, o trabalho em equipe foi muito importante para a conquista dos 2 Títulos? RP - Na realidade o trabalho em equipe é a chave da coisa, apesar de ser um esporte onde está apenas você dentro do cockpit por trás disso existe muita coisa que influencia nos resultados. Ninguém ganha nada sozinho, se não fosse minha equipe com certeza não seria campeão. www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


24

SM - Quais as suas expectativas para a próxima temporada da Nippon? RP - As melhores possíveis. Vou entrar com tudo na T2, vou me esforçar ao máximo e espero poder levar o título de Bi-campeão pra casa. SM - Ricardo, obrigado pela entrevista e se desejar, mande uma mensagem para os nossos leitores e demais pilotos da SpeedZone. RP - Queria parabenizar a todos os pilotos que participaram do campeonato, aos administradores da liga e do campeonato por nos proporcionar essa alegria e principalmente ao Rangel e Viana meus companheiros de equipe que sempre me ajudaram na conquista do título. E já aproveito para deixar um convite a todos, venham participar da F-Nippon que com certeza é emoção garantida.

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


25

Terças às 23:00 hrs

Gran Prix Heroes Campeão: Márcio Lunelli (Williams) Vice: Lucas Jehá (Ligier) Equipe Campeã: (Williams)

Piloto Pontos Poles Vitórias Pódiuns

1º - Márcio Lunelli 58 3 4 8

2º - Lucas Jehá 42 3 4 5

A 2ª Temporada da Gran Prix Heroes na SpeedZone utilizou o mod F1-1979 para o Rfactor e teve 10 etapas começando com a primeira etapa no dia 10/03 em Buenos Aires e terminando no dia 07/07 com a etapa de Watkins Glen tendo passado pelas pistas de Kyalami, Jarama, Zolder, Dijon, Silverstone, Osterreichring, Zandvoort e Monza. A 1ª etapa, em Buenos Aires, começou com um clima de apreensão. Esta 2ª Temporada do Campeonato definiria se a Categoria continuaria ou não na SpeedZone, devido ao baixo número de participantes. 9 pilotos compareceram e a vitória ficou com Felipe Pegoraro (Williams), Erick Ambrósio (Lotus) foi o 2º e Classificação Final – Pilotos (10 primeiros colocados) Ernesto Brock (Tyrrel) o 3º colocado. A Williams, o melhor carro da temporada, 1º Márcio Lunelli 58 dominou a corrida praticamente de ponta a ponta. 2º Lucas Jehá 42 Na 2ª etapa, em Kyalami, 8 pilotos compareceram, e Márcio Lunelli (Renault) 3º Vinicius Goncalves 17 venceu, com César Augusto (Tyrrel) em 2º e Douglas Santana (Williams) em 3º 4º César Augusto 16 lugar. Desta vez, a Renault triunfou em cima da Williams. 5º João Paulo 16 Em Jarama, a 3ª etapa teve um grid menor ainda do que as 2 primeiras etapas. 6º Erick Ambrósio 14 Apenas 6 pilotos largaram e quem venceu foi Lucas Jehá (Ligier), César Augusto 7º Felipe Pasquali 14 (Tyrrel) foi o 2º colocado e Márcio Lunelli o 3º colocado. O Campeonato estava 14 equilibrado, Lunelli era o líder com 13 pontos, Augusto o 2º com 12 e Jehá o 3º 8º Douglas Santana com 11 pontos. 9º Felipe Pegoraro 9 10º Rafael David

8

Renault

33

Lótus

27

McLaren

23

Tyrrel

20

Ferrari

19

Arrows

4

Brabham

3

Antes da próxima etapa, houve uma grande dança de cockpits na Heroes. As 10º Rebaque

2

Na 4ª etapa, em Zolder, o Campeonato ganhava uma injeção de ânimo com a entrada de novos pilotos. Foram 16 pilotos que alinharam seus carros no grid. O vencedor foi Lucas Jehá (Ligier) a frente de Márcio Lunelli (Renault) e César Classificação Final – Equipes (10 primeiras colocadas) Augusto (Tyrrel). O fato engraçado da corrida: o 4º colocado, Vinícius Gonçalves 56 (Mclaren) terminou a corrida com apenas 3 rodas. Na classificação, Lunelli tinha 19 1º Williams pontos, Jehá 18 pontos e Augusto 16 pontos. 2º Ligier 45 A 5ª etapa, em Dijón, contou com mais pilotos (19 carros, Recorde absoluto na Heroes). Em uma etapa onde Jehá e Lunelli disputaram por várias voltas a vitória, o piloto japonês da Ligier levou a melhor e deixou o da Renault em 2º lugar. Levando a torcia local a loucura com uma dobradinha de equipes francesas. Vinicius Gonçalves (Mclaren) terminou em 3º lugar. Jehá assumia a liderança com 28 pontos, 3 a frente de Lunelli (25 pontos) e 12 a frente de Augusto (16 pontos) que parecia dar adeus a disputa do Título.

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


26

principais mundaças foram: Lunelli foi contratado para correr na Williams, no lugar Vitórias de Felipe Pegoraro, e em seu lugar na Renault, César Augusto era o novo piloto da Lucas Jehá 4 equipe. Na Lotus, Vinicius Gonçalves assumia o posto de 2º piloto da equipe. Márcio Lunelli 4 1 A 6ª etapa, em Silverstone, apresentou um domínio completo de Lucas Jehá, que Felipe Pasquali 1 fez pole, volta mais rápida e vitória, a 4ª na temporada e consecutivamente. Lunelli Felipe Pegoraro (agora na Williams) foi o 2º colocado e João Paulo (Mclaren) o 3º colocado. Jeha ia -----------------------------a 37 pontos e Lunelli a 31 pontos e começava a ver o piloto japonês de longe na -----------------------------Classificação. Poles Márcio Lunelli 3 Na 7ª etapa, em Osterreichring (Áustria) começava uma reviravolta na Temporada 3 da Heroes. Lucas Jehá não conseguiu alinhar seu carro no grid pois o motor de seu Lucas Jehá 2 carro teve problemas e não pôde ser substuído a tempo para a corrida. Com isso, Felipe Pasquali Lunelli teve seu caminho livre na prova e a venceu de ponta a ponta. Logo atrás, Felipe Pegoraro 2 vieram os 2 carros da Lotus, com Vinicius Gonçalves em 2º e Erick Ambrósio em 3º. -----------------------------Assim, Lunelli assumia a liderança com 40 pontos e Jehá ficava com os 36 pontos -----------------------------que possuía depois da corrida de Silverstone. Jehá teria outros contratempos até o Pódiuns final da Temporada. Márcio Lunelli 8 5 Na 8ª etapa, em Zandvoort, uma boa novidade para a Temporada. Paulo Maeda Lucas Jehá havia pedido a rescisão de seu contrato na equipe Ferrari, e para o seu lugar foi César Augusto 3 contratado o piloto Felipe Pasqualli (ex-Arrows). Jehá não disputou a etapa e Vinicius Gonçalves 3 parecia que teríamos novo domínio de Lunelli. O piloto marcou a pole e largou Erick Ambrósio 2 muito bem na corrida, mas bateu na 3ª volta e abandonou a corrida. E Pasqualli, João Paulo 2 em sua corrida de estréia na nova equipe, disputou por voltas a vitória com Nº de Voltas na Liderança Douglas Santana (Willliams). E conseguiu, foi a 1ª vitória da Ferrari na categoria. 128 Santana terminou em segundo e Vinicius Gonçalves em 3º. Como Lunelli não Lucas Jehá pontuou, a classificação dos 2 primeiros colocados permaneceu a mesma. Márcio Lunelli 107 Felipe Pasqualli 32 Em Monza, a 9ª etapa enfim contava com o retorno de Jehá a um grid de largada, Felipe Pegoraro 24 onde Felipe Pasqualli fez a festa com os “Tifosi” ao marcar a pole. Mas depois de 27 9 voltas, a vitória foi de Lunelli, Jehá foi o segundo e João Paulo o terceiro colocado. Erick Ambrósio 6 Lunelli ia a 49 pontos e Jehá a 42, uma diferença dificílima para ser tirada na última Douglas Santana etapa do Campeonato. Voltas mais Rápidas Lucas Jehá 4 E a 10ª etapa, em Watkins Glen, foi a etapa mais confusa da categoria. O primeiro Márcio Lunelli 2 fato foi Jehá não ter conseguido alinhar seu carro no grid e o Título já era para Felipe Pasqualli 2 Lunelli antecipadamente. O segundo fato, foi o traçado de Glen contar com uma 2 chicane um tanto em “má posição” logo após a primeira curva e início do “S” de Felipe Pegoraro alta da pista, que tirou vários pilotos da prova. Dos 10 pilotos que começaram a -----------------------------prova, apenas 2 terminaram. O vitorioso Márcio Lunelli (Williams) e Rafael David, o -----------------------------2º colocado que chegou com o carro tão avariado.... que cruzou a linha de chegada Regularidade (% de voltas de marcha a ré (!) completadas na Tempoada) Márcio Lunelli 82,9 Assim Lunelli conquistava o Título de Campeão da GP Heroes 2ª Temporada com Douglas Santana 64,7 58 pontos, Jehá ficou com o vice com 42 pontos e Vinícius Gonçalves com o 3º Lucas Jehá 50,9 lugar com 17 pontos. Vinicius Gonçalves 50,6 49,7 No Campeonato de Construtores, a Williams foi a campeã com 56 pontos, a Ligier João Paulo ficou com o vice com 45 pontos e a Renault foi a 3ª colocada com 33 pontos. Erick Ambrosio 48,5 www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


27

Assim termina a 2ª Temporada da Gran Prix Heroes e já foi noticiado que a Categoria não continuará na próxima temporada da SpeedZone. Parabéns a Márcio Lunelli e a equipe Williams, os grandes Campeões da 2ª (e última) Temporada da Gran Prix Heroes.

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


28

ENTREVISTA COM O CAMPEÃO MÁRCIO LUNELLI – 1ª TEMPORADA/2009 GRAN PRIX HEROES Speedzone Magazine - Estamos aqui com o Campeão da 1ª Temporada da Gran Prix Heroes, o piloto Márcio Lunelli da equipe Williams. Primeiramente, lhe damos os parabéns por sua conquista, que significou ser o último campeão da categoria na SpeedZone. SM - Quais eram as suas expectativas antes do início do Campeonato? ML - Queria muito vencer, mas sabia que eu teria que treinar muito, tinha um carro bom a Renault, que em motor era muito boa, mas em aerodinâmica deixava muito a desejar. SM - O campeonato começou com poucos pilotos, mas o sistema de Ranking faz a Temporada ter uma dinâmica nova em intervalos de tempos pequenos (um exemplo é a possibilidade de trocar de equipe durante a temporada, como o próprio Lunelli que começou correndo pela Renault). O que você achou desta Temporada da Heroes? ML - Eu achei toda a temporada fantástica, o MOD é muito bom, tive grandes disputas e muitos pegas, infelizmente alguns acidentes também, mas no geral foi uma grande temporada. SM - Andar nos carros da Heroes (F1-1979) é sempre um misto de prazer e trabalho duro, afinal anda-se em carros velozes, mas sem nenhuma das tecnologias que vemos nos carros da F1 de hoje. Conte como foi seu início pela Renault, a mudança e a adaptação à Williams. ML - Na Renault eu tinha um carro fabuloso, motor potente com um som inigualável, o meu estilo de pilotagem era mais agressivo, dava muito trabalho fazer setup para este carro já que infelizmente tinha motor, mas não tinha aerodinâmica. Gostei muito da Renault. Na Williams já foi tudo mais fácil, o carro é muito mais estável e previsível, não tive muita dificuldade de adaptação tanto para fazer setup quanto na corrida. SM - Você foi o piloto com o maior número de Pódiuns da Temporada (7 vezes em 10 etapas). A temporada não contou com muitos pilotos em seu início, mas depois chegamos a ter grids de largada com 18 carros. O que lhe ajudou a ser um dos pilotos mais constantes da Temporada? ML - Creio que muita calma, já que a maioria das corridas tem mais de 30 voltas e era preciso ter muita concentração calma para não errar. SM - Lucas Jehá (Ligier) tornou-se o principal candidato ao Título depois de vencer 4 corridas consecutivas. Mas problemas estruturais da equipe o tiraram de 3 provas na reta final do campeonato. Como foi a disputa de Título contra Jehá? Você chegou a achar que o Campeonato já estava decidido? ML - O Lucas é um piloto fantástico, é meu amigo e disputamos todo o campeonato lado a lado, foi realmente lamentável ele ficar fora de 3 provas, com certeza se ele estivesse conseguido participar destas etapas o final deste campeonato poderia ser diferente! SM - Qual foi a maior dificuldade ou momento difícil que você enfrentou na Temporada? ML - Acho que foi correr nas pistas de Jarama e Zolder, eu tinha motor mas não tinha aerodinâmica, foi cansativo. SM - E qual foi o melhor momento que você teve na Temporada? ML - Creio que foi na corrida de Osterreinchring, larguei em primeiro e liderei toda a corrida. SM - Conte para nós como foi a última etapa. Foi difícil correr em Watkins Glen apenas 1 semana depois da etapa em Monza? ML - A pista de Watkins é muito boa o único problema era a bendita chicane que tirou 90% dos pilotos da pista. www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


29

SM - Você foi o último Campeão da Heroes, já que o Campeonato não continuará na T2-2009 da SpeedZone, o que este Título representa para você? ML - Este título representa a conclusão de uma temporada de muito trabalho, dedicação e treino. SM - Márcio, obrigado pela entrevista e se desejar, mande uma mensagem para os nossos leitores e demais pilotos da SpeedZone. ML - Abraço a todos!!!

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


30

Quintas às 23:00 hrs

Super Clio Series Campeão: Márcio Lunelli (7Eleven) Vice: Ricardo Pereira (HP Racing) Equipe Campeã: HP Racing

Piloto Pontos Poles Vitórias Pódiuns

1º - Márcio Lunelli 217 6 5 6

2º - Ricardo Pereira 207 0 2 5

A 2ª Temporada da Nippon Series na SpeedZone utilizou o mod Renault Super Clio para o Rfactor e teve 9 etapas começando com a primeira etapa no dia 12/03 em Snetterton e terminando no dia 02/07 com a etapa de Interlagos tendo passado pelas pistas de Toban Short, Laguna Seca, Waktins Glen, Denver, Curitiba, Tarumã e Jacarepaguá. Sempre com grids numerosos, um dos pontos fortes da categoria. E a categoria adotou o sistema de descarte do pior resultado no final da temporada, o que sempre gera muita expectativa. A 1ª etapa, em Snetteron, foi uma enorme festa, com o grid de largada composto por nada menos que 25 carros. Márcio Lunelli (7 Eleven) foi o pole position da Classificação Final – Pilotos (10 primeiros colocados) etapa. Após 30 voltas, o vencedor foi ele mesmo, Márcio Lunelli, tendo ao seu lado 1º Márcio Lunelli 217 no pódium Arílson Sampaio (Nostravamus) e César Augusto (Knights). 2º Ricardo Pereira 207 Na 2ª etapa, em Toban Short, a categoria teve uma das provas mais imprevisíveis 3º César Augusto 204 da Temporada, com muitos carros na pista em um traçado curto. A vitória foi de 156 Márcio Lunelli novamente, desta vez com Arthur Justini (SpeedLight) e Ricardo 4º Arílson Sampaio 5º Samuel Viana 127 Pereira no pódium. 6º Marcos Guterres 125 Em Laguna Seca, a 3ª etapa dispensa maiores comentários pois a pista é 7º Fabrício Nunes 123 desafiadora e praticamente todos os pilotos gostam de andar em seu traçado. E 122 novamente Lunelli venceu, a 3ª vitória consecutiva o que o deixava na liderança 8º Márcio Pires isolada da Temporada. César Augusto chegou em segundo e Samuel Viana (HP 9º Christopher Sant. 121 Racing) em terceiro. Lunelli tinha 90 pontos, contra 75 de César e 63 de Pereira. 10º Arthur Justini 119 Na 4ª etapa, em Watkins Glen, Lunelli continuava a sua saga de vitórias nesta Temporada da Clio. Largou na pole e venceu com sobras. Justini foi o segundo e Augusto o terceiro, não deixando Lunelli se distanciar demais na classificação.

Classificação Final – Equipes (10 primeiras colocadas) 1º HP Racing 354

A 5ª etapa, em Denver, pista construída em um Centro de Convenções e bastante 2º ondulada, Lunelli venceu pela 5ª vez consecutiva na Temporada. Seus adversários 3º diretos pelo Título fizeram o melhor que poderiam: Pereira em segundo e Augusto 4º em terceiro. Lunelli tinha 150 pontos, contra 125 de Augusto e 113 de Pereira. 5º A 6ª etapa, em Curitiba, começou a temporada em pistas brasileiras e coincidiu 6º com uma queda de desempenho de Lunelli. A pode position foi Pascoal Bertoni 7º (SpeedLight) e a vitória de César Augusto. Marcos Gutterres (Skyline) foi o segundo e Márcio Pires (Red Bull) o terceiro colocado. Ricardo Pereira foi o 5º e Lunelli não 8º terminou a corrida. 9º

Knights Motors

234

7Eleven Motors

217

JF Competições

216

Nostravamus T.

208

Red Bull Racing

194

Skyline

170

SpeedLight

166

PL Racers

149

10º Team Spyder www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br

127


31

Na 7ª etapa, em Tarumã, Lunelli até fez a pole para a corrida, mas quem venceu foi Vitórias Fabrício Nunes. Pereira foi o segundo e Augusto o terceiro. Lunelli terminou em Márcio Lunelli 5 10º e via Augusto assumir a liderança com 180 pontos, contra 171 dele e 161 de Ricardo Pereira 2 Pereira. César Augusto 1 1 Na 8ª etapa, a penúltima, em Jacarepaguá, Lunelli experimentava mais um Fabrício Nunes insucesso ao ver Ricardo Pereira vencer e Augusto ser o sexto colocado. Lunelli foi -----------------------------apenas o 9º colocado. E caía para a 3ª colocação no Campeonato com Augusto -----------------------------líder e Pereira em segundo lugar. Poles Márcio Lunelli 7 E a 9ª e última etapa foi em Interlagos, palco de grandes decisões do 1 Automobilismo Brasileiro. Lunelli novamente cravava a pole position, a 7ª em 9 Fabrício Nunes 1 corridas, Pereira largou em segundo e Augusto era apenas o 11º colocado. Na Pascoal Bertoni largada, Pereira assumiu a ponta e Lunelli caiu para 2º sendo muito pressionado -----------------------------por Arthur Justini (SpeedLight). Algumas voltas depois, Justini asssumiria a -----------------------------liderança da corrida e Pereira mantinha a 2ª posição. Lunelli caía para 15ª posição -----------------------------enquanto Augusto subia após estar em 13º lugar. Na volta 12, metade da corrida, Pódiuns Augusto era o líder, Pereira o segundo e Lunelli o quarto colocado. Mas Augusto 6 teve problemas e saiu da disputa pela vitória e pelo Título ao terminar na 4ª César Augusto Márcio Lunelli 6 posição. Lunelli terminou em 3º, Justini em 2º e Pereira foi o vencedor. Ricardo Pereira 5 Antes do descarte de pontos, Pereira era o líder com 224 pontos, Lunelli o segundo Arthur Justini 3 com 223 pontos e Augusto o terceiro com 217 pontos. Com os descartes dos piores Fabrício Nunes 2 resultados de cada piloto, quem se deu melhor foi Lunelli, ao descatar um 21º Christopher Santos 1 lugar. Pereira descartou um 6º e Augusto um 15º lugar. Nº de Voltas na Liderança 117 Desta forma, Márcio Lunelli foi o campeão da 2ª Temporada da Super Clio Series, Márcio Lunelli ao terminar com 217 pontos, conta 207 de Ricardo Pereira e 204 de César Augusto. Ricardo Pereira 27 Arthur Justini 23 No campeonato de equipes, a campeã foi a HP Racing com 354 pontos, bem a Samuel Viana 19 frente da segunda colocada com 234 pontos. A terceira colocada foi a 7Eleven com César Augusto 18 217 pontos. Gabryel Ribeiro 11 Parabéns para Márcio Lunelli e a HP Racing, grandes campeões da 2ª Temporada Voltas mais Rápidas da Super Clio Series. Márcio Lunelli 4 Arthur Justini 2 César Augusto 1 Ricardo Pereira 1 Pascoal Bertoni 1 -----------------------------Regularidade (% de voltas completadas na Tempoada) César Augusto 100,0 Ricardo Pereira 100,0 Márcio Lunelli 99,2 Arilson Sampaio 99,2 Márcio Pires 98,4 João Stephani 97,6 www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


32

ENTREVISTA COM O CAMPEÃO MÁRCIO LUNELLI – 1ª TEMPORADA/2009 SUPER CLIO SERIES Speedzone Magazine - Estamos aqui com o Campeão da 2ª Temporada da Super Clio Series, o piloto Márcio Lunelli da equipe 7Eleven Motors. Primeiramente, lhe damos os parabéns por sua conquista. SM - De uma forma geral, o que você achou da 2ª Temporada da categoria na SpeedZone? ML - Foi grande campeonato desde o começo até o fim SM - Quais eram as suas expectativas antes do início do Campeonato? ML - Estava pretendendo ficar pelo menos entre os 3 melhores colocados, não esperava ganhar o campeonato. SM - A Super Clio Series preza pela competitividade, apresentando carros semelhantes para todos os pilotos terem condições iguais na disputa. Como é competir nesta categoria mais que competitiva? ML - É muito mais difícil correr nesta categoria já que todos temos as mesmas condições de ganhar. SM - Você teve um início de Campeonato espetacular com 5 vitórias em 5 corridas, mas na 2ª metade do campeonato não teve um desempenho tão bom. O que aconteceu para gerar esta queda de rendimento? ML - Tive muito trabalho e não sobrou tempo para treinar, chegava de viagem no dia da corrida e também tive que correr duas delas fora de casa, creio que por isso diminuiu o meu rendimento. SM - Na sua opinião qual foi o melhor momento seu na Temporada? ML - Creio que foram as minhas 5 vitorias e 5 poles seguidas. SM - E qual foi o momento mais difícil para você? ML - Foi na corrida de Curitiba que na ultima volta caiu a conexão. SM - O Campeonato chegou a última etapa com 3 pilotos com chances de Título (Lunelli, Pereira e César Augusto (Knights)), uma disputa e tanto. Como foi disputar a última etapa contra este 2 grandes pilotos? ML - Foi fantástico, são grandes pilotos!! SM - Na última etapa, em Interlagos, Pereira venceu, você foi o 3º colocado e César o 4º. O Título seria de Pereira se não a categoria não tivesse a regra de descarte do pior resultado. Qual foi a sensação de saber que era o Campeão assim que saiu o resultado dos descartes? ML - Fiquei muito contente com o resultado, valeu a pena cada segundo que me dediquei a este campeonato. SM - Agora como campeão da 2ª Temporada da Super Clio, quais são as suas expectativas para a próxima temporada? ML - Irei fazer o possível para obter bons resultados e espero conseguir!!! SM - Lunelli, obrigado pela entrevista e se desejar, mande uma mensagem para os nossos leitores e demais pilotos da SpeedZone. ML - Um grande abraço a todos e bora pra próxima Race!!!

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


33

Novidades para a 2ª Temporada (T2-2009) na SpeedZone A Speedzone sempre preza em oferecer a seus pilotos a oportunidade de disputar os campeonatos com o maior grau de diversão possível mas sempre com uma boa dose de adrenalina, afinal estamos falando de corridas online. Para a T2-2009, a liga preparou algumas surpresas (os calendários estão sujeitos à alterações):

NSCS – NASCAR SPEED CUP SERIES – Segundas às 23:00 hrs Moderador: Diego Said Após um campeonato eletrizante, onde 4 pilotos foram para a última etapa disputando o Título, o NCSC mantém o mod Cup, um mod mais leve para proporcionar que mais pilotos virtuais possam participar do campeonato. Um novo calendário e novas regras vão permitir muito mais competitividade para os amantes da Nascar. Veja carros como o Chevrolet Impala SS, Ford Focus, Dodge Charger ST e Toyota Camry em ação na maior adrenalina nos ovais na NSCS.

Etapa 1ª Etapa 2ª Etapa 3ª Etapa 4ª Etapa 5ª Etapa 6ª Etapa 7ª Etapa 8ª Etapa 9ª Etapa

CALENDÁRIO Data Etapa 03/08 Daytona 500 17/08 Watkins Glen 31/08 Dover 21/09 Darlington 05/10 Daytona Day 26/10 Infineon 16/11 Phoenix 30/11 Texas 14/12 Talladega

NKS – NASCAR SKIVA SERIES – Segundas às 23:00 hrs Moderadores: Diego Said/Erick Rabello New! A Skiva Series é a primeira categoria a apresentar grandes novidades. No lugar do mod GNS entra o Mod AeroWar 88. Agora os pilotos tem a disposição os carros da Temporada 1988, por sinal os mesmos que podemos ver no filme “Dias de Trovão”. Carros como Chevrolet Chevrolet Monte Carlo, Ford Thunderbird, Buick Regal e Pontiac Grand Prix vão duelar nas pistas. Esse campeonato promete!

Etapa 1ª Etapa 2ª Etapa 3ª Etapa 4ª Etapa 5ª Etapa 6ª Etapa 7ª Etapa 8ª Etapa 9ª Etapa

CALENDÁRIO Data Etapa 10/08 Blue Ridge 24/08 Rio de Janeiro (Oval) 14/09 Trenton 28/09 Bristol 19/10 Lydden HIll 09/11 Avus 23/11 Ontario 07/12 Cass County 21/12 Montegi

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


34

ISS – INDY SPEED SERIES – Domingos às 11:00 hrs Moderadores: Cleiton Lauren e João Paulo A ISS mantém o mod OWR 2006 e vem com um calendário maior (11 etapas) e com mais etapas em circuitos mistos, serão 6 no total, somados a 5 ovais. Mudanças no regulamento visarão tornar a categoria o mais próxima da IndyCar real (como a possibilidade de utilização de 2 pinturas de carro na Temporada). Mais adrenalina está por vir.

Etapa 1ª Etapa 2ª Etapa 3ª Etapa 4ª Etapa 5ª Etapa 6ª Etapa 7ª Etapa 8ª Etapa 9ª Etapa 10ª etapa 11ª etapa

CALENDÁRIO Data Etapa 02/08 Michigan 16/08 Long Beach 30/08 Milwaukee 13/09 Waktins Glen 27/09 Kentucky 11/10 Mid Ohio 25/10 Homestead 01/11 Edmonton 15/11 Indianápolis 29/11 Detroit 06/12 Chicago

NIPPON SERIES – Terças às 23:00 hrs Moderadores: Lucas Jehá e Paulo Maeda A Nippon Series virá com uma nova versão do mod FN, sai o 2007 e entra o 2008 com um carro mais potente e arisco. Os pilotos terão que ter maior habilidade para pilotá-lo. A categoria vem também com um novo calendário, desta vez com 10 etapas com novas pistas (como Singapura, Cadwell, Misano e entre outras) mantendo a ótima programação para dos dias de corrida, de muito sucesso em sua 1ª Temporada.

Etapa 1ª Etapa 2ª Etapa 3ª Etapa 4ª Etapa 5ª Etapa 6ª Etapa 7ª Etapa 8ª Etapa 9ª Etapa 10ª etapa

CALENDÁRIO Data Etapa 11/08 Singapura 25/08 Bathurst 08/09 Cadwell Park 22/09 Vallelunga 06/10 Misano 20/10 Watkins Glen 03/11 Riverside 17/11 Autópolis 01/12 Fuji 08/12 Suzuka

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


35

SUPER CLIO SERIES – Quintas às 23:00 hrs Moderadores: Reges Filho, Roberto Ody e Marcelo Wotroba A SCS vem para a sua 3ª temporada na Speedzone prometendo um grande campeonato, como foi o desta Temporada. Serão 8 etapas, incluindo uma etapa em uma pista Semi-Oval (inédito na SCS) em um giro pelas pistas dos EUA e Brasil em uma das categorias mais competitivas da Speedzone.

Etapa 1ª Etapa 2ª Etapa 3ª Etapa 4ª Etapa 5ª Etapa 6ª Etapa 7ª Etapa 8ª Etapa 9ª Etapa

CALENDÁRIO Data Etapa 13/08 Chantam 27/08 Birmingham Long 10/09 Laguna Seca 24/09 Caruaru 08/10 Londrina 22/10 Curitiba 05/11 Tarumã 19/11 Jacarepaguá 03/12 Interlagos

SPEEDSERIES DTM – Quintas às 23:00 hrs Moderador: Fabrício Silveira New! O mod EOAA sai de cena em seu lugar, a SpeedZone apresenta o mod DTM-2008. Um novo campeonato que simulará uma temporada da DTM Alemã, com carros das marcas Audi e Mercedes disputando cada metro das pistas do calendário real da Categoria (como Norisring, Oschersleben entre outras).

Etapa 1ª Etapa 2ª Etapa 3ª Etapa 4ª Etapa 5ª Etapa 6ª Etapa 7ª Etapa 8ª Etapa 9ª Etapa 10ª etapa

CALENDÁRIO Data Etapa 06/08 Hockenheim 20/08 Adelaide 03/09 Norisring 17/09 Montreal 01/10 Detroit 15/10 Nurburgring 29/10 Brands Hatch 12/11 Oschersleben 26/11 Watkins Glen 10/12 Barcelona

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


36

BMW M3 CUP – Domingos às 11:00 hrs Moderadores: Milton Saavedra e Fabiano Couto New! Em parceria com a Lions Racing, a SpeedZone apresenta este novo campeonato que utilizará o mod BMW M3E92 GTR 1.0. Um Campeonato que promete oferecer muito equilíbrio na disputa das corridas com belos carros e muitos pegas em circuitos como Albert Park, Mid-Ohio, Mugello, Tarumã entre outras e que terão 2 servers disponíveis para os pilotos, divididos em Baterias A e B.

Etapa 1ª Etapa 2ª Etapa 3ª Etapa 4ª Etapa 5ª Etapa 6ª Etapa 7ª Etapa 8ª Etapa 9ª Etapa

CALENDÁRIO Data Etapa 26/07 Albert Park 09/05 Watkins Glen 23/08 Mid Ohio 20/09 Mosport 04/10 Donington Park 18/10 Mugello 08/11 Kyalami 22/11 Buenos Aires nº 12 13/12 Tarumã

SPEED 1600 SERIES – Sábados às 16:00 hrs Moderadores: Milton Saavedra e Fabiano Couto New! A Speedzone coloca os queridos Fuscas nas pistas neste novo campeonato com o mod VW Beetle Race 2.11. Os besouros vão queimar o asfalto em um campeonato que promete ser muito divertido e competitivo.

Etapa 1ª Etapa 2ª Etapa 3ª Etapa 4ª Etapa 5ª Etapa 6ª Etapa 7ª Etapa

CALENDÁRIO Data Etapa 29/08 Curitiba Oval 12/09 Caruaru 26/09 Jacarepaguá 03/10 Interlagos 17/10 Londrina 07/11 Curitiba Misto 21/11 Tarumã

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


37

Assim, a SpeedZone espera pelo início da 2ª Temporada, T2/2009, serão 8 campeonatos em 4 dias da semana. São várias opções para que você, piloto da SpeedZone, possa competir e se divertir nas pistas virtuais em 2009.

A 1ª edição da Revista SpeedZone Maganize termina aqui. Em nome da Liga Speedzone, agradecemos a participação de todos os pilotos nos campeonatos de nossa T1/2009 e desejamos a todos boas férias (virtuais e reais) e esperamos todos vocês no início da temporada T2/2009.

A Pré-Temporada de alguns dos campeonatos já estão em andamento. Para ficar por dentro de tudo o que estiver acontecendo na Pré-Temporada de seu campeonato ou de algum outro que lhe interesse visite o Fórum da Liga SpeedZone.

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br


38

Site SLS – Speedzone http://www.speedseries.com.br

Forum Speedzone http://forum.speedseries.com.br

www.speedseries.com.br / http://forum.speedseries.com.br

Revista SpeedZone - Edição Especial T1-2009  

Edição Especial da SpeedZone Magazine, com tudo o que aconteceu na Temporada T1-2009 na liga SpeedZone de Automobilismo Virtual. www.speedse...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you