Issuu on Google+

PUBLICAÇÃO TRIMESTRAL | DEZEMBRO 2016 | Nº 190 | ANO 46 | 1,00 €


Desejos das famĂ­lias do Programa de Fortalecimento Familiar

Festas felizes!

Que este Natal seja passado em famĂ­lia, num ambiente de paz e amor.


Índice

EM FOCO 4 Campanha “Nenhuma criança deve crescer sozinha”

OS NOSSOS MOMENTOS

6

30º Aniversário da Aldeia SOS da Guarda Abertura do Ano Educativo 2016/17 Preparar o Natal Aldeia SOS de Gulpilhares comemorou 36 anos Até já! Aldeia SOS de Bicesse celebrou 49 anos

ENTRELAÇOS 10 Árvore, presépio e muita luz!

A TUA VOZ 12 Preciso de um abraço!

CONSTRÓI O FUTURO

16

Natal Feliz!

NOTÍCIAS DO MUNDO

Não quero presentes...

18

Papa Francisco visita Aldeia de Crianças SOS de Roma Haiti - Furacão Mathew

OS NOSSOS AMIGOS 20 Ecovoltas Solidárias Face to Face no Porto e Lisboa Loja Solidária da Parede Nova coleção Omnia: Together Remax Latina Solidária

REVISTA ALDEIAS // Edição Trimestral // Propriedade: Aldeias de Crianças SOS Portugal - R. José Dias Coelho nº40, R/C Dto 1300-329 LISBOA // Diretora: Joana Brandão // Edição, Coordenação e Paginação: Luís Sousa // Impressão: Grafisol Artes Gráficas // Tiragem: 4.300 exemplares // Depósito Legal nº3573/83 // Isento de Registo na ERC ao abrigo do Dec. Reg. 8/99 de 9/6, Artº 12º Nº1 a)


4 Em foco

NENHUMA CRIANÇA DEVE CRESCER SOZINHA

Como é que sabes que a tua Mãe e o teu Pai se preocupam realmente contigo?

1 em cada 10 crianças não consegue responder a esta pergunta.

...

Em foco

(Silêncio)


Em foco 5

Nenhuma criança deve crescer sozinha A campanha “Nenhuma criança deve crescer sozinha” foi criada na Bélgica e está a ser divulgada globalmente, em mais de 60 países, com foco no dia 20 de novembro, dia internacional da Convenção dos Direitos da Criança. Existem cerca de 7 biliões de pessoas em todo o mundo, das quais 2 biliões são crianças (0 aos 18 anos). Estima-se que 220 milhões de crianças, ou seja, uma em cada dez, vive sem os cuidados de uma Mãe ou Pai. O abandono, a rejeição das comunidades nas quais deveriam estar inseridas ou negligenciadas pelo Estado, são os principais fatores para que as necessidades e direitos de uma criança não estejam assegurados e por conseguinte, a criança está sozinha. Estas crianças e jovens podem ter um ambiente familiar, mas estão em risco de o perderem, ou podem não ter família e apresentarem essa necessidade. Quando dizemos que nenhuma criança deveria crescer sozinha, referimo-nos a muito mais do que estarem simplesmente com outras pessoas. Dizemos que cada criança necessita de um ambiente familiar acolhedor e de uma comunidade de apoio que cuide dos seus melhores interesses e as ajude a desenvolver o seu potencial. As estatísticas mostram que este número de crianças sem cuidados parentais está a aumentar. Em Portugal, dados de 2015, foram retiradas às famílias 8.600 crianças, mais 130 que no ano anterior. Para além destes casos, milhões de outras crianças em todo o mundo estão em risco de perder os cuidados parentais, devido a fatores de risco como a pobreza (49% dos casos), problemas de saúde de um dos progenitores ou atos de violência. Nas Aldeias SOS, todos os dias trabalhamos para que as crianças cresçam em família, com amor e segurança. Os principais programas SOS são na área da Prevenção e Proteção, e representam 61% de todo o trabalho da organização que, em 2015, ajudou mais de 553.000 pessoas em todo o mundo. Em Portugal, estes são os programas onde atuamos. Em muitos outros países, existem também programas SOS nas áreas de educação, saúde e emergência. Todas estas respostas sociais são complementadas a nível internacional, com um trabalho transversal de advocacy que impele os governos a cumprirem as suas obrigações internacionais

para proteção das crianças e cumprimento dos seus direitos, consagrados na Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança.

Impacto Acreditamos que quando uma criança ou jovem que está sozinho recebe o cuidado e apoio que necessita e a que tem direito, ele não está mais sozinho, e essa mudança é visível – nos seus olhos, sorriso, atividades, resiliência e no desenvolvimento da sua vida. As avaliações de impacto mostram que cerca de 80% das crianças que passaram por programas SOS a nível internacional, são bem-sucedidas em muitas dimensões da vida, incluindo a segurança alimentar, a saúde, educação, inclusão social e bem-estar social e emocional. E o mais importante é que a maioria das crianças e jovens que passaram pelos programas SOS, cumprem com sucesso o seu papel de Pais, criando uma ligação bastante positiva com as gerações futuras e a sociedade. As comunidades com programas SOS ativos apresentam melhorias na consciência dos direitos e necessidades das crianças, na sua salvaguarda, qualidade de cuidados infantis alternativos e progresso para a sustentabilidade e resiliência. É preciso agir! Com esta campanha queremos alertar o nosso país para a importância deste problema. Queremos que as pessoas se juntem a esta grande família, apoiando as crianças que acolhemos e acompanhamos. Queremos que as empresas sejam um exemplo de boas práticas e façam também, parte desta mudança. A si que já nos apoia, muito obrigado!


6 Os nossos momentos

NOTĂ?CIAS DAS ALDEIAS

Eu gostei de estar na Aldeia. Foi como se tivesse uma famĂ­lia.

Os nossos momentos


Os nossos momentos

30 Aniversário da Aldeia SOS da Guarda 0

No dia 16 de outubro foi dia de festa na Guarda. O Museu da Guarda recebeu pelas 14h30 muitos amigos, familiares, colaboradores, voluntários e outras figuras ilustres do concelho, que comemoraram, em conjunto, o 30º aniversário da Aldeia SOS! Depois da sessão solene de abertura, houve atividades, lanche e contámos com a presença de vários musicais que animaram esta tarde de festa. O evento terminou com a celebração de uma eucaristia na Sé da cidade.

Trinta anos que foram dedicados a dezenas de crianças e jovens que aqui encontraram (junto dos seus irmãos, Mães SOS e técnicos) a segunda oportunidade para serem felizes.

Celebraram-se neste domingo 30 anos de histórias com final feliz, repletos de momentos em família, afetos e amor.

Agradecemos a cada pessoa que tornou este percurso possível, e desejamos que o caminho continue por muitos mais anos!

Abertura do ano educativo 2016/17 Integrada no 30º aniversário da Aldeia, a Guarda foi berço do Encontro que acolheu todos os Programas SOS, crianças, jovens e colaboradores de todo o mundo SOS em Portugal, para assinalar a abertura de um novo ano educativo. Um só coração, um só ideal, mas muitos sonhos e muitas expectativas. O anfitrião deste ano foi o IPG (Instituto Politécnico da Guarda), que muito generosamente nos cedeu o Anfiteatro e todos os meios técnicos de apoio, bem como o refeitório, que forneceu um delicioso almoço a preço de estudante! Neste espaço de Saber, uniram-se conhecimentos, que simbolicamente deram ao evento um significado maior.

Todos os caminhos para o futuro estiveram espelhados nas apresentações dos Programas, Sede, Aldeias SOS, Programa de Fortalecimento Familiar sobre as conquistas do ano anterior e às expectativas do ano que iniciamos. Mas o dia foi sobretudo das crianças e jovens e também eles tiveram o seu espaço. De manhã participaram em pequenos grupos, nas dinâmicas organizadas por um grupo de alunos e professores voluntários do IPG. À tarde, apresentaram também os seus projectos e receberam os habituais prémios escolares. Foram muitas as palmas e a alegria das crianças que subiram ao palco para receber uma medalha, nas diferentes categorias de prémios! Para alguns ainda não foi este ano, mas o seu dia lá chegará e o importante é caminhar nesse sentido! ESTÍMULO é o conceito - chave deste momento, que a cada ano ganha mais adeptos.

7


8

Os nossos momentos

NOTÍCIAS DAS ALDEIAS

Programa de Fortalecimento Familiar da Guarda prepara o Natal À semelhança dos anos anteriores são diversas as atividades de Natal que a Aldeia SOS e o Programa de Fortalecimento Familiar (PFF) da Guarda vão integrar. De momento, iniciam-se já os preparativos para as primeiras atividades de Natal organizadas pela Câmara Municipal da Guarda e que estão englobadas na ação “Guarda a cidade Natal“. As crianças e jovens deram já início às decorações de Natal alusivas a esta época, tendo como base “Bolas de Natal“ e a técnica do papel maché. As várias instituições e associações da cidade vão decorar as árvores de alguns dos jardins da cidade com estas Bolas de Natal. Estaremos também representados na Feira Social, com uma quermesse e com a prova das especialidades de cada família do PFF e das Mães/ Tias da Aldeia SOS. O jantar de Natal da Aldeia SOS da Guarda, um momento de grande confraternização entre crianças, mães e outros colaboradores tem já data marcada e será no dia 16 de dezembro que todos em harmonia partilharão este momento que de forma positiva marca esta época natalícia. O jantar com as famílias do PFF decorrerá no dia a seguir, no dia 17 de Dezembro e será

da organização conjunta de todos os participantes. Como sempre a participação, iniciativa e boa vontade das crianças, colaboradores e famílias do PFF são fundamentais para a realização de todas estas ações que nos aquecem os corações e enriquecem o nosso espirito natalício. Aqui ficam os desejos de Natal das crianças do PFF da Guarda:

Queria mudar a vida difícil de algumas pessoas, para que não passem fome.

Mariana, 8 anos.

Eu espero que na noite de natal...a família esteja toda junta em casa.

André, 15 anos.

Neste Natal, o melhor presente que me podiam dar...a união da família.

Inês, 13 anos.

Desejo um bom Natal para mim e para todas as pessoas e um bom ano letivo.

João, 16 anos.

Aldeia SOS de Gulpilhares comemorou 36 anos No dia 8 de setembro, a Aldeia SOS de Gulpilhares comemorou o seu 36º aniversário e houve festa no dia 10. Além das crianças e colaboradores SOS, estiveram presentes os amigos, benfeitores e voluntários que nos ajudam a levar adiante a nossa missão. Foi um dia repleto de emoções. Para entretenimento de todos, estavam preparados alguns jogos tradicionais para colocar a perícia à prova. Claro que os nossos jovens estão sempre na dianteira, porque não gostam de perder nem a feijões. Houve um momento especial que assaltou o coração dos mais

incautos na festa de despedida da “nossa” querida jovem Denise. Uma princesa que vimos crescer e que agora regressa a casa da família biológica, onde continuará a ser muito feliz. Enfim, as famílias têm destes momentos e a família SOS, não é exceção.


Os nossos momentos

Até já! Durante o mês de outubro também fizemos a festa de despedida do jovem Nuninho, que foi viver com os tios maternos na Suíça. Uma grande mudança, mas também uma grande alegria! O Nuno fez questão de nos deixar as palavras que aqui reproduzimos: “Olá a todos. É com muito gosto que vos escrevo esta carta para o jornal da Aldeia. Eu gostei de estar na Aldeia. Foi como se tivesse uma família. Vou dizer o que gostei mais de fazer: andar de bicicleta, jogar play, ir ao Meco, andar em motas e carros. O que menos gostei foi estar de castigo e ir à escola. Mas sei que fizeram isto para meu bem. Deram-me uma oportunidade de fazer aquilo que eu gosto. Eu gostei de vos conhecer e partilhar momentos

Aldeia SOS de Bicesse celebrou 49 anos No sábado, dia 29 de outubro, festejaram-se os 49 anos da primeira Aldeia SOS fundada em Portugal. Bicesse acolhe atualmente cerca de 65 crianças e jovens na sua Aldeia SOS e aqui já cresceram mais de 250 pessoas! Esta celebração contou com uma missa de abertura, momentos de música e sobretudo muitos amigos! Nesta festa estiveram presentes ex-residentes, colaboradores, Mães SOS, técnicos e claro, as crianças e jovens da Aldeia. Agradecemos ao Hotel Real Villa Italia de Cascais a oferta do delicioso lanche! Agradecemos em especial a todos os que deram vida a esta Aldeia SOS ao longo destas décadas e lembramos com carinho as fundadoras da associação, que muito lutaram para concretizar este sonho: Dr.ª Maria do Céu Mendes Correia e Dr.ª Palmira Cabrita Matias. Que venham mais 49 anos de vida e muita felicidade!

muito especiais. Despeço-me com um abraço, muitas saudades. Obrigada pela oportunidade de vir para a minha família.” Durante a festa também quisemos presentear o Nuno com um video com fotografias e mensagens sobre a sua vida na Aldeia. Foi um “até já” bastante emotivo. Sê muito feliz!

9


10

Entrelaços

Árvore, presépio e muita luz!

...momentos felizes fazem vidas mais felizes.

Entrelaços


Entrelaços 11

Árvore, presépio e muita luz! Preparar a árvore e o presépio, pendurar anjinhos, bolinhas, fitas brilhantes…e ficar com os olhos a piscar…é o Natal! Tempo de estarmos juntos, de procurarmos conforto. Parece óbvio e consensual, que quando falamos do Natal, falamos de um tempo mágico, mas a realidade nem sempre dá espaço à magia, e o tempo das famílias é assombrado por necessidades e dificuldades que se impõem à beleza das luzes. Nas Aldeias SOS, o Natal é habitualmente passado em família. As casas enchem-se com filhos de várias gerações que nesta época especial, não querem deixar de estar pero da sua Mãe SOS. Ali se juntam aqueles que já por lá passaram, com aqueles que ainda lá estão numa só família. Grandes e pequenos partilham lembranças, saboreiam as maravilhosas ceias preparadas pelas Mães, e aproveitam a noite para pôr a conversa em dia, relembrando pelo meio, aventuras dos Natais passados. Os mais novos ouvem as histórias dos mais velhos, como se estivessem a ver um filme, e pode ler-se no olhar a expectativa de um dia poderem contar também as suas próprias histórias. A vida de uma criança faz-se também de episódios como estes, também. E acreditamos que momentos felizes fazem vidas mais felizes. Nos seus trajetos, anteriores à vinda para a Aldeia SOS, encontram outras histórias, e essas narrativas, são, muitas vezes, ponto de partida do trabalho educativo e terapêutico. Procuramos não retalhar a vida das crianças, mas “coser” o que está disperso e desalinhado, com o objectivo final de que ali se torne possível encontrar o espaço e o conforto necessários ao crescimento e ao desenvolvimento de estratégias para o futuro. O Natal pode ser pano de fundo para novas crenças, faz sentido estar perto, dar e receber, porque à nossa volta há mais luz, magia e partilha.


12 A tua voz!

Preciso de um abraço!

...Não tinha ninguém que a abraçasse.

A tua voz


A tua voz! 13

Preciso de um abraço! Adriana percebeu que havia algo de muito errado na sua vida e na da sua família, quando a mãe começou a atirar ao chão, a rasgar e a partir tudo o que pertencia ao pai, ou que a recordava da sua existência: roupas, papéis, revistas de motos, o telemóvel que ele já nem usava, as fotos do costume… Sentiu-se triste. No dia em que a mãe começou a destruir os brinquedos que o pai lhe dera no Natal, e a cortar à tesoura o vestido verde e branco que recebera da avó paterna pelos anos, sentiuse muito só. Não tinha ninguém com quem falar. Não tinha ninguém que a abraçasse. Foi nesse dia que Adriana sentiu que perdera ambos os pais. O pai saíra de casa para ir ao encontro da Outra. A partir daí, a mãe transformara-se noutra pessoa. Nas semanas seguintes não viu o pai. Quando o viu foi a correr. A PSP foi chamada. Ela ficou na sala a olhar para as notícias, enquanto os pais eram ouvidos, um a cada canto da casa. A avó Joana era importante na vida da Adriana, mas só havia espaço para telefonemas curtos. A mãe, ao lado, a exigir que a conversa fosse breve, as chamadas eram caras, que eram horas do banho, do jantar, de ir ao médico, dos trabalhos de casa, de ir para a cama (havia sempre tanto para fazer quando os outros telefonavam) e ela, baixinho, a dizer que estava tudo bem, que a avó não se preocupasse.

Para a mãe, a avó Joana era a velha. O avô João, o velho. O pai era muitas outras coisas. Os outros não contavam, eram os do outro lado. Como se ao eliminar as fotos e os vídeos da família do computador, a mãe os tivesse apagado da sua vida. Com o tempo, passou a deitar-se mais cedo. A fazer menos barulho quando comia a sopa. A estar mais quieta. A ver televisão em surdina. Descobriu que havia uma estreita relação entre o silêncio, o estar ausente, o passar despercebida e o tempo a escorrer sem discussões, ou gritos… ou pior. Até porque os comprimidos que a mãe tomava para os nervos não faziam grande efeito. Com o passar das semanas, a casa foi-se enchendo de novos cheiros: a loiça por lavar no lava-loiças, a roupa a cheirar a mofo, os pacotes de vinho abertos na mesa… Um dia Adriana foi ouvida por alguém importante, porque a sua opinião era necessária para definir com quem ficava. Não soube muito bem o que dizer. Apenas que gostava dos dois.


14 A tua voz!

Eu cresci na Guarda

Abraçou-a, estava ali. A pouco e pouco foi percebendo que tudo ia ficar melhor, um dia de cada vez. A história da Adriana é apenas uma das que diariamente passam pelo Ponto de Encontro Familiar. Esta é uma resposta do Programa de Fortalecimento Familiar, das Aldeias de Crianças SOS ativada pelos Tribunais, que consiste num espaço neutro e idóneo que visa a manutenção ou o restabelecimento dos vínculos familiares nos casos de interrupção ou perturbação grave da convivência familiar, designadamente em situação de conflito parental e de separação conjugal. Gostava de voltar de ver o pai, de estar com ele, mas não queria que a mãe se aborrecesse com ela, por causa disso. Queria viver com ele, mas que a mãe não soubesse. E queria a mãe de volta. Aquela mãe que lhe cantava para adormecer. Que lhe atava os atacadores. Que escovava o cabelo sem a magoar. O Sr. Juíz apareceu depois, disse-lhe que ia ficar com o pai. Explicou que a mãe ia vê-la com a presença de umas pessoas, “visitas supervisionadas” disseram-lhe. Passadas semanas, Adriana vestiu-se como se fosse para uma festa. O pai já lhe havia dito que o Tribunal decidira que podia ver a mãe num sítio especial, e iam visitar esse lugar. Adriana e o pai entraram numa sala. Percebeu que o pai e o “Doutor” já se conheciam. Este sentou-se no chão, e os dois ficaram lado a lado. Adriana ia começar a ver a mãe nestas sessões, naquele dia e todas as semanas. E ela chegou. Estava melhor, soube que já não bebia.

O Programa de Fortalecimento Familiar das Aldeias de Crianças SOS intervém com famílias biológicas capacitando-as para um cuidado protetor do bemestar das suas crianças, prevenindo a necessidade de institucionalização. Iniciou-se como uma resposta social em 2012 tendo alargado o seu terreno de intervenção ao longo do tempo. Atualmente intervém em 3 concelhos (Rio Maior, Guarda e Oeiras) abrangendo mais de 150 crianças, em cerca de 100 famílias. De acordo com os dados mais recentes, existe atualmente uma taxa de 90% de famílias autónomas na proteção às crianças, após intervenção do Programa em Portugal.


A tua voz! 15


16 Constrói o futuro

Este Natal não quero presentes...

Acordei de manhâ e não ouvi barulho...mas silêncio.

“Feliz Natal !”


Feliz Natal! 17

… QUERO QUE ESTEJAM PRESENTES. “Acordei de manhã e não ouvi barulho… mas silêncio. Senti o frio do inverno, mas não o calor do Natal. Sei que vou ter uma árvore com luzes e presentes em minha casa. Mas este ano, não foi isso que pedi ao Pai Natal. Nem bonecas, nem jogos, nem livros. Este Natal, o que mais quero é sentir de novo a mão da minha mãe para me confortar. Quero a voz do meu pai para me adormecer. E quero que seja Natal todos os dias. Para mim e para todas as crianças do mundo.” Em todo o mundo existem 220 milhões de crianças que vive em os cuidados de uma Mãe ou de um Pai, ou seja, 1 em cada 10 crianças. Não nos conformamos com esta realidade e vamos continuar a trabalhar para que todas as crianças tenham amor e uma família, possam ser crianças e construam um futuro digno e feliz. CONTRIBUA TAMBÉM PARA QUE NESTE NATAL OS DESEJOS DAS CRIANÇAS SE REALIZEM! Escolha o seu donativo e envie-nos este cupão preenchido para a nossa morada ou email (em baixo). Obrigado.

Sim, quero contribuir para um Feliz Natal das crianças das Aldeias SOS, com um donativo no valor de

€.

Nome Morada C Postal

Localidade N. Contribuinte Trf.ª Bancária IBAN: PT50 0033 0000 50038495952 05

Envie o comprovativo para portugal@aldeias-sos.org

Tlf | Tlm

Email Pagamento multibanco Entidade: 21098 Refª: 100314500 Valor: à sua escolha

Donativo online Formulário Easypay www.aldeias-sos.org


18 Notícias do Mundo

INTERNACIONAL

Notícias do Mundo

Nenhuma criança nasce para crescer sozinha.


Notícias do Mundo 19

Papa Francisco visita Aldeia de Crianças SOS de Roma No âmbito da “sexta-feira da misericórdia” para este ano jubilar, o Papa improvisou e fez uma visita surpresa às crianças da Aldeia SOS em Roma. Na chegada à Aldeia SOS, as suas palavras de saudação foram marcantes para os responsáveis da organização: “O vosso trabalho é importantíssimo porque nenhuma criança nasce para crescer sozinha”. Carlo Visconti, Diretor da Aldeia SOS de Roma, contanos sobre esta visita: “No início da tarde, recebemos um telefonema de Monsenhor Fisichella. Passada meia hora, o Papa Francisco estava aqui. Sempre com muita simpatia questionou sobre o nosso trabalho e as histórias de vida das crianças. Entrou numa casa de família SOS, sentouse à mesa e distribuíu e comeu com as crianças os doces que trazia consigo. Ele riu e jogou, beijou e abraçou, um por um. Estou sem palavras, realmente! As nossas crianças são provenientes de realidades sociais degradantes, desde dificuldades económicas a problemas de pais toxicodependentes, violência ou pobreza. São crianças que

Haiti - Furacão Mathew O furacão Matthew atingiu o sul do Haiti no dia 4 de outubro, deixando um rasto de destruição enorme e grandes traumas e sofrimento nas crianças. No Centro Comunitário Ti Kok em Les Cayes, apoiado pelas Aldeias de Crianças SOS, reuniuse um grupo de crianças em idade pré-escolar. O objetivo era poder dar algum conforto e alegria e estas crianças que estão confusas e com alguns traumas provocados pela catástrofe. Nancy Toussaint, colaboradora SOS, reuniu todas as crianças num dos quartos que ainda tinha um telhado. Sentadas em círculo pediu a cada criança que se levantasse e dissesse o seu nome na frente de todos. Após a apresentação, as crianças eram aplaudidas com entusiasmo pelos colegas. “Mesmo que tenham momentos em que estão tristes, quando começam a participar em atividades, isso dá-lhes algum alívio”, disse Loulouse Hercule, instrutor do Centro comunitário Ti Kok. Muitas crianças ficaram doentes nas semanas que se seguiram ao furacão. Há também um risco de cólera.

não podem contar com os seus pais e, provisoriamente, encontram aqui a esperança de um futuro melhor. Os residentes da Aldeia levam uma vida como uma verdadeira família. Enfim, foi geral a alegria e a surpresa das crianças com a visita inesperada do Papa. As crianças estavam muito felizes e queriam abraçá-lo e beijá-lo. Uma criança ainda perguntou: Mas este é o Papa de verdade? Nenhuma criança nasce para crescer sozinha. - Eis a grande lição que nos deixou para continuarmos a desempenhar nosso trabalho com a maior responsabilidade”.

A chuva e as brisas frescas do inverno são propícias à propagação de resfriados e pneumonia. As Aldeias de Crianças SOS apoiam três centros comunitários em Les Cayes. Estes centros têm desempenhado um papel importante na ajuda e distribuição de kits de alimentos às famílias que estão nas áreas mais vulneráveis ​​da cidade. Estes kits, são compostos por arroz, esparguete, salmão enlatado, feijão, óleo de cozinha, sal, açúcar, leite e água. - cumprem uma extrema necessidade neste período de emergência e impedem muitos de passar fome.


20 Os nossos Amigos

OBRIGADO!

Obrigado pela vossa amizade e generosidade.

Os nossos Amigos


Os nossos Amigos 21

EcoVoltas Solidárias Decorreram durante o Greenfest, junto à entrada do Centro de Congressos do Estoril de 6 a 9 de Outubro. O formato é simples: o Ecokart Twin, movido a energia eléctrica e conduzido por um piloto experiente, dá voltas num espaço vedado, com os seus convidados de todas as idades ao lado. Estes, além de experimentarem as emoções de andar num veículo emocionante e não poluente, fabricado em Portugal, são também sensibilizados para a mobilidade verde e para desportos motorizados sem emissões poluentes.

ajudar os programas de acolhimento e educação das Aldeias de Crianças SOS. Esta foi também uma excelente oportunidade para dar a conhecer a muitos visitantes do Greenfest a missão levada a cabo diariamente na nossa Associação de proporcionar a muitas crianças vulneráveis, na companhia dos seus irmãos, uma infância feliz, que só é possível graças à rede solidária de muitos doadores e benfeitores. O projecto Ecokart passará também pelas Aldeias SOS para proporcionar às crianças a sensação de andar num Kart de competição.

No Greenfest de 2016 foram mais de 350 crianças e adultos que experimentaram as emoções da alta velocidade, dos peões e das derrapagens controladas. Esta acção foi também solidária: cada participante foi convidado a efectuar um donativo simbólico de 1 ou mais Euros para

Face to face a fazer amigos no Porto e Lisboa Depois do início do projeto “Face to Face” em Lisboa no dia 21 de setembro (2ª fase), o Porto recebeu as nossas equipas no dia 25 de outubro. Nestas duas cidades estaremos com as nossas queridas equipas até ao dia 16 de dezembro, conhecendo e envolvendo novos doadores regulares - “Amigos SOS” para esta nossa missão! Desde maio, com o início deste método internacional de angariação de fundos, já inscrevemos mais de 850 novos Amigos SOS. A todos eles um enorme “Obrigado” pela generosidade.

O nosso agradecimento e votos de muita felicidades no seu projecto ao António Gonçalves Pereira, ao Carlos Pereira, Isabel Fonseca e a toda a equipa Ecokart Portugal. Os nossos agradecimentos também à Dra. Fernanda Freitas, embaixadora do Greenfest e da Ecokart Portugal por se ter lembrado da nossas crianças e de tudo o que por elas fazemos.


22 Os nossos Amigos

OBRIGADO!

Loja Solidária da Parede A loja solidária foi criada com a missão de apoiar crianças de famílias carenciadas sinalizadas pela Rede Social do Concelho de Cascais, cedendo aos utentes inscritos, produtos essenciais (vestuário, calçado, higiene, puericultura e material escolar), gratuitamente ou mediante um donativo para as Aldeias de Crianças SOS. Os artigos da loja solidária estão também disponíveis para o público em geral que contribuem com donativos para a sustentabilidade dos programas de acolhimento das crianças das Aldeias SOS. Neste momento, encontram-se registadas 89 famílias dispondo de cartão de utente. Este espaço solidário tamém se caracteriza pela partilha de afectos. Cada vez mais, contamos com a amizade e companhia de muitos dos nossos clientes que fazem questão em ajudar no que for preciso. Com o apoio de 6 voluntários que asseguram a triagem, organização e exposição de donativos, a loja funciona também como ponto de recolha de donativos que podem ser em espécie ou em géneros. Todos os dias são entregues sacos e caixas de vestuário, brinquedos, livros, calçado e artigos de puericultura.7 227 Horário: 3ª a 6ª feira, 9h30-13h / 14h-17h30 Rua Miguel Bombarda Edifício Plátano, Loja J 2775-003 PAREDE (Junto à estação da CP) loja.solidaria@aldeias-sos.org Tlm: 926 297 227


Os nossos Amigos 23

Nova coleção Omnia: Together As Aldeias de Crianças SOS e a OMNIA aprofundaram a sua parceria iniciada há cerca de 2 anos e acabaram de lançar uma nova linha inspirada nas relações que unem as pessoas - “Unbreakable bonds are precious. Take care of them.” Simbolizando também os laços criados nas Aldeias de Crianças SOS, Together é o nome de uma colecção que, não obstante a vertente da solidariedade, apresenta uma estética apurada e convincente. Para a OMNIA, uma criação com objetivos altruístas não tem que ser aborrecida. Para o resultado final, foi essencial o contributo dos jovens SOS que, no passado mês de Setembro, participaram em alguns processos de decisão que conduziram a este conjunto de peças. A grafia do nome da colecção usado nos diversos suportes da marca tem também a mão dos jovens que, numa sessão com designers e gestores da marca, trabalharam em conjunto, dando sentido à palavra reciprocidade. Com o Natal à porta esta acção ganha força e é, para a OMNIA, de uma importância especial. Recorde-se que a parceria com a empresa Castro Maia SA, detentora da OMNIA, ganhou forma com uma primeira colecção lançada em 2014 e, desde aí, as duas instituições têm estreitado laços. Foi precisamente esta constatação que despoletou o caminho seguido nesta nova iniciativa. Colares e brincos em prata e prata com banho de ouro compõem a colecção Together | OMNIA x Aldeias SOS que está disponível nos pontos de venda OMNIA em todo o país e na loja online www.omniagirls.com Parte do valor das vendas das peças reverte para as Aldeias de Crianças SOS.

Remax Latina Solidária No passado dia 30 de setembro, a Remax Latina lançou um desafio aos seus agentes, numa reunião em Lisboa. Pedro Fonseca, diretor desta agência imobiliária, que se tornou Amigo SOS através do “Face to Face”, desafiou os colegas a inscreverem-se também como Amigos SOS, após uma apresentação breve sobre as Aldeias de Crianças SOS. Neste dia, não só angariámos novos Amigos SOS, que irão contribuir com um valor total anual de 876 euros, como a empresa decidiu igualar este valor, como donativo para o trabalho de acolhimento e proteção de crianças e jovens em risco.

  Todos juntos apoiaram esta causa com um valor de 1.752 euros no primeiro ano de Amizade com estas crianças e jovens!


Os nossos Amigos 25

As nossas Empresas SOS


26

As nossas

sugestões

Ofereça presentes SOS Apresentamos dois livros da autora Maria João Hille e os nossos Postais de Natal SOS. O valor integral da venda reverte para as Aldeias de Crianças SOS.

de Natal

1 por 1€

*

5 por 3€

3€ *

*Portes de envio: 1€

3€

Envio à cobrança: 2€

*

Encomende hoje mesmo através do: natal@aldeias-sos.org ou 213616950

(envie dados pessoais e dos produtos a encomendar)

Passeie com a família ESPECIAL NATAL Oficina criativa 18 dezembro, 10h30 Preço 6€

O DIA MAIS CURTO Cinema - “Curtinhas de animação” 10 dezembro, 16h

(adulto + criança)

Preço 3€

Uma oficina cheia de cor, som e fantasia para dar vida ao conto “A noite de Natal”.

A grande festa da curta-metragem, estende-se a todo o mês de dezembro, com sessões para toda a família em várias cidades do país.

Contacto: MUSEU DA MARIONETA Rua da Esperança, 146 - LISBOA Tel: 213 942 810 (Marcação prévia)

Contacto: Pequeno Auditório Teatro Municipal da Guarda Tel: 271 205 241

WORKSHOP Vem fazer um presente de Natal 10 dezembro, 16h

UMA FAMÍLIA É UMA FAMÍLIA Teatro 20 dezembro, 11h e 17h30

Entrada Gratuita

Preço 5€

Estimular a criatividade, fazer um original presente de Natal reutilizando e reciclando com materiais diversos.

“Cada família tem uma história para contar. E cada história tem uma família de histórias por descobrir. É o que vai acontecer, já a seguir.” Eugénio Roda

Contacto: Atmosfera M - PORTO gda@montepio.pt Tel: 213 249 230/1

Contacto: Teatro das Figuras Estrada Nacional 125 8005-518 FARO;Tel: 289 888 110


“Todos os dias trabalhamos para que muitas crianças tenham novamente uma família, uma casa e um futuro. E continuaremos, até que todas as crianças tenham a proteção que precisam.”


Para mais informações contacte: Rua José Dias Coelho, 40 r/c dto | 1300-329 LISBOA T. 213 616 950

portugal@aldeias-sos.org facebook.com/AldeiasCriancasSOS


Aldeias de Crianças SOS