__MAIN_TEXT__

Page 1


Guia médico

Revista Saúde Edição 13 | Março . 2019 | Criciúma e Tubarão.SC

Dra. Aline Suaya Netto Rosales Pediatra CRM/SC 7133 | RQE 1866

Mulher e Filhos Clínica Médica Rua Pe. Marcelino Champagnat, 33 | Clínica Médica Mulher e Filhos | Pio Corrêa | Criciúma/SC (48) 3045-7944 | 3433-9787

Dra. Ana Lúcia Bertini Zarth Ginecologia e Obstetrícia CRM/SC 8534 RQE 10334

Dr. André Calandrini Cirurgia Pediátrica CRM/SC 6424 RQE 7867

Fecondare Rua Menino Deus, 63, Sala 302 | Baía Sul Medical Center | Centro | Florianópolis/SC (48) 3024-2523

Clínica Pró-Vida Av. Marcolino Martins Cabral, 2075 Tubarão/ SC (48) 3631-1515 | 99986-0014 (Emergência)

Dr. André Nesi Neurocirurgia

Dr. Carlos Fernando dos Santos Moreira

CRM/SC 15764 | RQE 8934

Neurocirurgia CRM/SC 15507 | RQE 12403

Neurosul Rua João Cechinel, 168 - Centro Médico São José, Conj. 207 - Centro - Criciúma/SC (48) 3433-5158

Neurosul Rua João Cechinel, 168 - Centro Médico São José, Conj. 207 - Centro - Criciúma/SC (48) 3433-5158

Dr. Daniel Lupselo

Dr. Eduardo Ancelmo Martins

Cirurgia Vascular e Cirurgia Endovascular CRM/SC 16823 e RQE 13634 RQE 14626

Dermatologista CRM/SC 13012 e RQE 12641

Ergomed Especialidades Médicas Rua Cruz e Souza, 103 | Pio Corrêa Criciúma/SC (48) 3437-6621 | 99996-1008

Clínica Unna Rua Cel. Pedro Benedet, 505, sala 110 Edifício Millenium Saúde Center | Centro Criciúma/SC (48) 3433-3307 | 99102-1415

Dr. Eduardo Búrigo

Dr. Fernando Lupselo

Ginecologia e Obstetrícia

Ortopedia e Traumatologia CRM/SC 17718 e RQE 12327 | TEOT 14190

CRM/SC 4610 | RQE 9439

Rua Augusto dos Anjos, 158 | Levve Ortopedia | Pio Corrêa | Criciúma/SC (48)3056-1227 | 3056-1224 Mulher e Filhos Clínica Médica Rua Pe. Marcelino Champagnat, 33 | Clínica Médica Mulher e Filhos | Pio Corrêa | Criciúma/SC (48) 3045-7944 | 3433-9787

4

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br

Rua Cruz e Souza, 103 | Ergomed Especialidades Médicas | Pio Corrêa | Criciúma/SC (48)3437-6621 | 99996-1008


Guia médico

Revista Saúde Edição 13 | Março . 2019 | Criciúma e Tubarão.SC

Dra. Isabelle Damian Prudêncio Ginecologia e Obstetrícia CRM 19863 | RQE 16071

Dentique - Clínica Integrada Av. Cônego Itamar Luiz da Costa, 297 | Edifício Empresarial Vincenzi | Nova Brasília | Imbituba/SC (48) 3255-7952 | 99172-4433

Endoscopia Ginecológica e Ginecologia e Obstetrícia CRM/SC 9987 RQE 10415 RQE 11228 Fecondare Rua Menino Deus, 63, Sala 302 | Baía Sul Medical Center | Centro | Florianópolis/SC (48) 3024-2523 Av. Marcolino Martins Cabral, 2075 | Pró-Vida Medical Center | Vila Moema | Tubarão/SC (48) 3631-1515

Dr. Jeverson Bellido Colin

Dra. Karen Favarin

Psiquiatra

Médica

CRM/SC 13393 - RQE 10983

CRM 22374

Avenida Marcolino Martins Cabral, 2075 Edifício Interclínicas | Vila Moema | Tubarão/SC (48) 3632-8334 | 99650-1020 Avenida Santa Catarina, 999 | Clínica Saúde Plena | Centro | Imbituba/SC (48) 3255-4504 | 99923-9327

Dr. Luiz Pedro Willimann Rogério Neurocirurgia CRM 17821 RQE 14899

Neurosul Rua João Cechinel, 168 - Centro Médico São José, Conj. 207 - Centro - Criciúma/SC (48) 3433-5158

Dentique - Clínica Integrada Av. Cônego Itamar Luiz da Costa, 297 | Edifício Empresarial Vincenzi | Nova Brasília | Imbituba/SC (48) 3255-7952 | 99172-4433

Dr. Marcelo Costa Ferreira Ginecologia e Obstetrícia CRM/SC 7223 RQE 2935

Fecondare Rua Menino Deus, 63, Sala 302 | Baía Sul Medical Center | Centro | Florianópolis/SC (48) 3024-2523 Av. Marcolino Martins Cabral, 2075 | Pró-Vida Medical Center | Vila Moema | Tubarão/SC (48) 3631-1515

Dra. Mariana Desconci

Dra. Margarete Bristot

Cirurgia Vascular e Cirurgia Geral

Ginecologia e Obstetrícia

CRM/SC 19187 e RQE 15933 RQE 12712

CRM/SC 3926 | RQE 922

Ergomed Especialidades Médicas Rua Cruz e Souza, 103 | Pio Corrêa Criciúma/SC (48) 3437-6621 | 99996-1008

6

Dr. Jean Louis Maillard

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br

Mulher e Filhos Clínica Médica Rua Pe. Marcelino Champagnat, 33 | Clínica Médica Mulher e Filhos | Pio Corrêa | Criciúma/SC (48) 3045-7944 | 3433-9787


Guia médico

Revista Saúde Edição 13 | Março . 2019 | Criciúma e Tubarão.SC

Dra. Milliane E. Rossafa

Dr. Rafael Locks

Psiquiatria CRM/SC 21585 - RQE 13984

Otorrinolaringologia

Clínica Unna Rua Cel. Pedro Benedet, 505, Sala 110 | Edifício Millenium Saúde Center | Centro | Criciúma/SC (48) 3433-3307

CRM 12944 | RQE 9210

Rua Antônio de Lucca, 165 sala 204 | Edifício Vitale | Pio Corrêa | Criciúma/SC www.clinicalocks.com.br (48) 3437-5443

Dr. Ricardo Nascimento

Dr. Sergio Koloszwa

Reprodução Humana e Ginecologia e Obstetrícia

Medicina Física e Reabilitação e Acupuntura

CRM/SC 3198 RQE 9219 RQE 2109

CRM/SC 25609 - RQE 16148 RQE 16149

Fecondare Rua Menino Deus, 63, Sala 302 | Baía Sul Medical Center | Centro | Florianópolis/SC (48) 3024-2523

Augusto Dos Anjos, 270 | Centro Médico Salus Pio Corrêa | Criciúma/SC (48) 3437-7885

Oftalmologia

Dra. Thaize Brisolara Nogueira Koloszwa

CRM/SC 13656 - RQE 11272

Cardiologia e Eletrofisiologia Clínica Invasiva

Dra. Thais Bacha Berti

CRM/SC 22963 - RQE 13764 RQE 13898

Rua Cel. Pedro Benedet, 333, 7º Andar, Sala 705 Metropolitan Business Center | Criciúma/SC (48) 3411-6218

Rua Cel. Pedro Benedet, 505, sala 06, piso térreo | Cardio Millenium | Ed. Millenium Saúde Center | Centro | Criciúma/SC (48) 3045-3177 | 98862-1557

Dr. Vitor Hugo P. Ricci

Dr. Wagner Levati de Aguiar

Hematologia e Hemoterapia CRM/SC 16000 RQE 11684

Neurocirurgia Cirurgia Minimamente Invasiva da Coluna CRM/SC 21790 e RQE 12911

Clínica Onkológica Rua Antônio de Lucca, 50 | Clínica Onkologica Pio Corrêa | Criciúma/SC (48) 3437-0878 Clinigastro Medicina Integrada Rua Antônio de Lucca, 50 | | Pio Corrêa Criciúma/SC (48) 3431-9999

8

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br

Clínica Harpa Rua Deputado Antônio Guglielmi Sobrinho, 15 | Cruzeiro Sul | Criciúma/SC (48) 3413-8751 | (48) 98802-5401


Índice

14

16

Revista Saúde Edição 13 | Março . 2019 | Criciúma e Tubarão.SC

Cirurgia Endoscópica da Coluna Dr. Wagner Levati de Aguiar

32

Musculação ou Esteira? Aeróbico ou Anaeróbico? Cristiane Cesconeto

18

Exames radiográficos em odontopediatria Dra. Patricia F. Avila Ribeiro

35

Qualidade da Terapia Infusional e Segurança ao Paciente no Serviço Ambulatorial de Quimioterapia

20

Aline Ponciano Costa Bezerra

18

Bem-vindo a bordo! Entenda sobre trombose. Dra. Mariana Desconci Dr. Daniel Lupselo

38 20

22

24

26

Sheila Marquardt

22

Rinoplastia Estruturada Dr. Rafael Locks

40

Implantes guiados e sem cortes

42

O Transporte da criança

Dr. Eduardo Ancelmo Martins

26

Dr. André Calandrini

38

Você conhece a Fisiatria? Dr. Sergio Koloszwa

44

Mitos e verdades na oftalmologia

46

Depressão na Terceira Idade

48

Artrose de Quadril

44

Dra. Thais Bacha Berti

ESPECIAL CAPA A resistência em aceitar o transtorno mental Dr. Jeverson Bellido Colin

ESPECIAL CAPA Planejamento Harmônico Orofacial Dra. Neila Prates Pereira Dra. Samara Prates Pereira

Dr. Fernando Lupselo

48 10

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br

24

Dr. Elias Manoel Ribeiro Neto

Boa alimentação? Sua pele agradece.

Dra. Milliane E. Rossafa

29

Esferas da Ansiedade


Expediente

Revista Saúde Edição 13 | Março . 2019 | Criciúma e Tubarão.SC

REVISTA TRIMESTRAL Março/2019 | ANO 4 | Nº 13 | Criciúma | Tubarão e Região - SC Editora Lopes e Rampani Ltda - CNPJ 07.986.256/0001-69 Franquia de Criciúma: Laura Latrônico Alvarenga - ME - CNPJ: 24.316.513/0001-74 ESCRITÓRIOS Umuarama (sede): Rua Paulo Pedrosa de Alencar, 4291 - Ed. Manhattan Garden - CEP: 87501-270 | Centro | Tel.: 44 3622-8270 e-mail: revistasaude@sempresaude.com.br - Maringá: Av. Humaitá, 452 - Centro Empresarial Dalla Costa - Sala 303 CEP: 87014-200 | Zona 4 | Tel.: 44 3346-4050 - e-mail: artemaringa@sempresaude.com.br

NOSSA CAPA CRICIÚMA

COLABORADORES

A Resistência em aceitar o Transtorno Mental Dra. Milliane E. Rossafa - CRM/SC 21585 - Psiquiatria | RQE 13984 Foto Capa Laís Latrônico Alvarenga - 48 99941-9632 laislatronico@gmail.com

LAYOUT E DIAGRAMAÇÃO: André Silva, Alison Henrique, Bruno Assunção, Dyego Bortoli, Jean Carlos, Marcio Garcia e Thiago Mantovani. CORREÇÃO ORTOGRÁFICA: Professora Tallis Oliveira F Resende e Professora Maria de Fátima dos Santos FOTOGRAFIAS: Láis Latrônico Alvarenga - 48 99941-9632 - laislatronico@gmail.com JORNALISTA RESPONSÁVEL: Caio Henrique dos Santos Rosa - 0011175/PR CIRCULAÇÃO: Criciúma, Tubarão e região FRANQUIAS

NOSSA CAPA TUBARÃO Dentique Premium - Uma Clínica Integrada e Sua Nova Estrutura Dra. Samara Prates Pereira | CRO/SC 8587 - Odontologia Dra. Neila Prates Pereira | CRO/SC 6877 - Odontologia Foto Capa Laís Latrônico Alvarenga - 48 99941-9632 laislatronico@gmail.com

Apucarana/Arapongas-PR - Leandro Henrique | Paula Renatha Pontim - comercial@sempresaude.com.br - 43. 9611-5553 | 43. 9611-5563 - Araçatuba/Bauru-SP - Anderson Hernandes - aracatuba@sempresaude.com.br - 18. 99740-2777 - Boa Vista-RR - Julio Graziani Carlos boavista@sempresaude.com.br - 95. 99169-4071 - Cacoal/Ji-Paraná-RO - Flávio Junior Bezerra Paixão - paixao@sempresaude.com.br - 69. 99278-5703 - Campo Mourão-PR - Rafael Morimoto - rafael@sempresaude.com.br - 44. 9911-8081 | 44. 8811-6206 - Chapecó-SC - Fábio Bortolone - chapeco@sempresaude.com.br - 49. 9916-5719 - Cianorte-PR - Paulo Paixão - cianorte@sempresaude.com.br - 44. 3269-6430 | 44. 9922-0310 - Criciúma-SC - José Carlos Junqueira Alvarenga - criciuma@sempresaude.com.br - 48. 9912-5253 - Cuiabá-MT - Cristiana L. G. Donegá - cuiaba@sempresaude.com.br - 65. 8111-2423 | 65. 9640-2423 - Foz do Iguaçu -PR - Rosana Segovia - rosana@ sempresaude.com.br - 45. 9991-2500 - Florianópolis-SC - Paulo Victor Frasson Cordeiro - floripa@sempresaude.com.br - 48. 9133-3334 | 48. 9610-5357 - Goiânia-GO - Tiago Brito - goiania@sempresaude.com.br - 62. 9951-1899 - João Pessoa-PB - José Adriano Danhoni Neves | Ednéia Tenório - joaopessoa@sempresaude.com.br - 83. 98750-7070 | 83. 98812-7080 - Joinville-SC - Ana Paula de Campos - joinville@ sempresaude.com.br - 47. 9930-6364 - Londrina-PR - Leandro Henrique | Paula Renatha Pontim - londrina@sempresaude.com.br - 43. 9611-5553 | 43. 9611-5563 - Macaé/Rio das Ostras-RJ - Andreia Garcia | Paulo Cesar Ceranto - macae@sempresaude.com.br - 22. 988475455 | 22. 98842-9166 - Maringá-PR - Paulo Paixão - paulopaixao@sempresaude.com.br - 44. 3269-6430 | 44. 9922-0310 - Natal-RN Dirceu Filho - natal@sempresaude.com.br - 83. 98788-7070 - Palmas/Araguaína-TO - Jefferson Fila de Andrade | Rafael Thomaz - palmas@ sempresaude.com.br - 63. 98503-9960 | 63. 98426-2494 - Paranavaí-PR - Paulo Paixão - paranavai@sempresaude.com.br - 44. 3269-6430 | 44. 9922-0310 - Ponta Grossa-PR - Sérgio Oliveira | Mara Megda - pontagrossa@sempresaude.com.br - 42. 9987-8180 | 42. 8418-1290 - Porto Velho-RO - Arthur Marandola | Rafael Morimoto - portovelho@sempresaude.com.br - 69. 9366-1466 | 69. 9366-1470 - Presidente Prudente-SP - Alexandre Lúcio Martins - prudente@sempresaude.com.br - 18. 98111-5145 - Ribeirão Preto-SP - Josy Vilela Le Senechal ribeirao@sempresaude.com.br - 16. 99711-7770 - Rondonópolis-MT - Marcio Costa - rondonopolis@sempresaude.com.br - 66. 9683-1899 - São José dos Campos-SP - Marcelo Piai | Verônica Venâncio - sjcampos@sempresaude.com.br - 12. 99625.8005 | 12. 99625-1005 - São José do Rio Preto-SP - Renato Dias Renovato - riopreto@sempresaude.com.br - 17. 99669-1700 - Sinop/Sorriso/Lucas do Rio Verde-MT - Luiz Carlos Rampani - rampani@sempresaude.com.br - 66. 9659-7210 | 66. 8128-9645 - Tubarão-SC José Carlos Junqueira - tubarao@ sempresaude.com.br - 48. 9912-5253 Uberaba-MG - Wander Marcio Rosada - uberaba@sempresaude.com.br - 34. 9990-2479 - Uberlândia-MG - Wander Marcio Rosada - uberlandia@sempresaude.com.br - 34. 9990-2479 - Umuarama-PR - Ueslei Rampani | Marcelo Adriano - revistasaude@sempresaude.com.br - 44. 8407-0698 | 44. 9941-9930 | 44. 3622-8270

DIREÇÃO GERAL

Marcelo Adriano Lopes da Silva

FRANQUEADOS DESTA UNIDADE

Ueslei Dias Rampani

José Carlos Junqueira Alvarenga

Laura Latrônico Alvarenga

Sandra Regina Latrônico Alvarenga

ENTRE EM CONTATO PARA MATÉRIAS E ANÚNCIOS Você também pode ler esta edição pelo aplicativo: REVISTA SAÚDE OFICIAL

José Carlos Junqueira: 48 99912.5253 Laura Latrônico: 48 99967.5012 Sandra Latrônico: 48 99914.0810 criciuma@sempresaude.com.br

www.rsaude.com.br As matérias e imagens veiculadas são de responsabilidade dos seus autores.

12

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br

Revista Saúde Criciúma/Tubarão


Cirurgia Endoscópica da Coluna Tecnologia revolucionária nas cirurgias da coluna vertebral A Cirurgia Endoscópica da Coluna é um tipo de cirurgia de ponta que utiliza um pequeno sistema tubular ou micro incisões, auxiliado por um endoscópio para visualização. Este tipo de cirurgia minimamente invasiva de coluna (MISS) proporciona aos pacientes uma recuperação mais rápida e menos dor do que a cirurgia tradicional da coluna. Essa nova técnica cirúrgica preserva a mobilidade normal da coluna porque a coluna não é fundida com parafusos e hastes. Com mãos experientes, a maioria dos procedimentos leva menos de uma hora e o paciente volta a andar em apenas algumas horas. O procedimento é feito através de uma micro incisão na pele de cerca de 7mm a 1cm, neste corte inserimos o endoscópio para realizar a cirurgia. O paciente pode estar totalmente acordado durante a realização da cirurgia ou anestesiado (anestesia geral) dependendo do tipo de procedimento e da decisão conjunta com o médico. Quais doenças podem ser tratadas pela endoscopia da coluna? A endoscopia da coluna vem avançando e se modernizando cada vez mais. Com novos avanços, outras doenças além das hérnias de disco podem ser tratadas por esta nova técnica. Veja abaixo alguns exemplos:

• Hérnias de disco; • Estenose do canal vertebral/canal estreito; • Síndrome pós-laminectomia; • Biópsias de lesões neoplásicas (tumores). O paciente precisa receber anestesia geral para a cirurgia? Não necessariamente, o procedimento pode também ser realizado com anestesia local. Essa decisão depende do tipo de endoscopia que será realizada e é uma decisão conjunta do cirurgião com o paciente e o anestesista que irá acompanhar o procedimento. Em alguns casos é melhor que o paciente esteja acordado, por ele poder deste modo colaborar durante a cirurgia, conversando com o cirurgião sobre as áreas que estão sendo operadas e sobre o status de sua dor. Em outros casos o procedimento pode ser um pouco mais demorado ou doloroso, e a cooperação do paciente não acrescenta muito para o cirurgião. Nestes casos o ideal é proceder a anestesia geral. Quais são as vantagens deste tipo de procedimento? As vantagens de nossas cirurgias alternativas endoscópicas e de fusão minimamente invasivas incluem: • Incisão microscópica; • Mínima ou nenhuma perda de sangue; • Recuperação imediata; • Redução de analgésicos; • Preservação da mobilidade da coluna vertebral;

• Principalmente anestesia local; • Cirurgia e alta hospitalar no mesmo dia; • Altas taxas de sucesso; • Melhor qualidade de vida; • Nenhuma remoção de músculo ou osso. Antes do tratamento da coluna vertebral ser considerado, esgotaremos primeiro as opções conservadoras e não cirúrgicas de tratamento da coluna. Nossas técnicas avançadas de diagnóstico e mapeamento da dor nos permitem garantir um diagnóstico preciso, que é um dos fatores mais importantes para o tratamento eficaz da sua dor.

DR. WAGNER LEVATI DE AGUIAR CRM/SC 21790 NEUROCIRURGIA E CIRURGIA DA COLUNA | RQE 12911

• Membro Titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia • Membro do NASS ( North American Spine Society) • Membros do ISSAS ( International Society for the Advanced of Spine Surgery

14

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 4,6 e 8.


Exames radiográficos em odontopediatria

No atendimento odontopediátrico, o cirurgião dentista acompanha

O exame radiográfico permite a avaliação de:

Radiografia panorâmica de uma criança em dentição mista (dentes decíduos e permanentes).

o crescimento e desenvolvimento da

1. Desenvolvimento dentário (cro-

Os exames mais solicitados são:

criança ou adolescente. A identifi-

nologia de erupção – troca dos dentes);

radiografia panorâmica, radiografias

cação precoce de causas que podem

2. Anomalias dentárias (malforma-

alterar o desenvolvimento é fundamen-

ções dentárias, alterações no número

tal. Sendo assim, o exame radiográfico

e posição dos dentes);

é frequentemente solicitado como exame complementar, para auxiliar na detecção de alterações nos dentes e nos ossos, no diagnóstico de doenças, na

3. Condições patológicas comuns da idade (cistos e tumores); 4. Lesões de cárie (dentição decídua, “de leite”, ou permanente);

periapicais e interproximais. A recomendação do exame radiográfico é individual e depende da avaliação clínica prévia do cirurgião dentista, pois, quando bem indicado, pode contribuir no diagnóstico de alterações importantes e auxiliar no

elaboração de tratamento, no acompa-

5. Lesões infecciosas (abscessos);

tratamento e acompanhamento des-

nhamento e controle de casos.

6. Lesões traumáticas.

tes pequenos pacientes.

DRA. PATRICIA F. AVILA RIBEIRO CRO/SC 5338 RADIOLOGIA

• Graduação em Odontologia pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC • Especialização em Imaginologia Dento Maxilo Facial na Associação Brasileira de Ensino Odontológico - ABENO - São Paulo/SP • Mestrado em Patologia Bucal pela Faculdade de Odontologia de São Leopoldo Mandic em Campinas/SP • Aperfeiçoamento em Estomatologia pela Faculdade de Odontologia de São Leopoldo Mandic em Campinas/SP • Doutoranda em Radiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS • Professora das Disciplinas de Patologia Bucal e Diagnóstico Oral II - UNESC

Rua Felipe Schmidt, 304 | Precisão Radiologia Odontológica Digital | Centro | Criciúma/SC (48) 3438-3888 | 99101-1480 Rua Altamiro Guimarães, 145 Sala 301 | Precisão Radiologia Odontológica Digital | Centro | Içara/SC (48) 3055-3043 | 99187-5952

16

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br


Bem-vindo a bordo! Entenda sobre trombose. Viajar é uma maravilha. Ter a opor-

Uma das principais complicações

tunidade de conhecer novos lugares,

que pode ocorrer nessas situações é a

culturas diferentes, é enriquecer nos-

trombose venosa profunda.

que é a síndrome pós-trombótica. Porém a mais temida das complicações é que esse trombo se desloque

sa vida social e cultural. Mas, como

Basicamente ela acontece devido

e chegue a locais distantes de onde se

em quase tudo na vida, o turismo e

aos longos períodos que permane-

formou, como por exemplo nas arté-

principalmente as viagens longas tam-

cemos sentados, sem deambular. A

rias que levam sangue aos pulmões,

bém exigem cuidados específicos para

trombose venosa profunda, ou TVP,

causando a EMBOLIA PULMONAR,

que tudo saia conforme o planejado e

ocorre quando subitamente se for-

que em alguns casos pode também

não existam imprevistos indesejáveis,

mam coágulos, que é o que chamamos

passar desapercebida, e em outros ter

principalmente em relação à sua saúde.

de trombo, dentro das veias profun-

complicações muito graves, inclusive

das, geralmente nas pernas e coxas.

o óbito. O principal sintoma é a súbita

Como esse trombo obstrui a circula-

falta de ar e desconforto no peito.

ção de sangue dentro da veia, pode

Infelizmente qualquer pessoa sau-

existir os sintomas de dor, inchaço e

dável poder desenvolver um quadro

endurecimento , mais comumente na

de trombose, porém algumas pessoas

barriga da perna. Porém, em muitos

têm uma chance um pouco maior, e

casos a trombose ocorre sem que o

por isso devem ter um cuidado redo-

paciente tenha nenhum tipo de sinto-

brado. As pessoas que possuem riscos

ma. Existe a chance ainda de sequelas

maiores para desenvolver a trombo-

permanentes e graves na circulação,

se e a embolia pulmonar são aquelas

DRA. MARIANA DESCONCI CRM/SC 19187 CIRURGIA VASCULAR | RQE 15933 CIRURGIA GERAL | RQE 12712

• Residência de Cirurgia Vascular e Endovascular no Instituto de Cardiologia de Santa Catarina • Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular - SBACV MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 4,6 e 8.


Embolus

Sangue

Fluxo Sanguíneo Normal

Trombose Venosa Profunda

Basicamente ela acontece devido aos longos períodos que permanecemos sentados, sem deambular. A trombose venosa profunda, ou TVP, ocorre quando subitamente se formam coágulos, que é o que chamamos de trombo, dentro das veias profundas, geralmente nas pernas e coxas.

que já tiveram trombose ou embolia,

realização de exercícios musculares

mais de 3 horas de duração, e a trom-

têm câncer, derrame, doença cardíaca,

com as pernas durante o vôo e cami-

bose pode ocorrer até 4 semanas de-

trombofilia (doença do sangue asso-

nhadas frequentes. Tomar bastante

pois da viagem! Sabe-se que viagens

ciada a formação de trombos), cirurgia

água. Não ter receio de ter que ir no

prolongadas aumentam de 2 a 4 vezes

recente, doença grave (insuficiência

banheiro, pois indiretamente a movi-

o risco de tromboembolismo. A maior

cardíaca congestiva, doença inflama-

mentação para ir no banheiro também

parte das pessoas que tem trombose

tória intestinal), paralisia, imobilidade

ajuda a evitar a trombose. Evitar o

numa viagem tem no mínimo um fator

por outra causa, uso de cateter venoso,

consumo exagerado de álcool e pílulas

de risco, mas o que pode acontecer é

idade > 40 anos, obesidade, gravidez,

para dormir. A idéia de dormir e acor-

que ela não sabe que tem esse risco

pós-parto e terapia hormonal (tanto an-

dar no local de destino pode ser ten-

aumentado.

ticoncepcional quanto reposição).

tadora, mas se, para que isso ocorra

Já dizia Mário Quintana: “viajar é

Por isso, mesmo pacientes jovens

tenha que ficar imobilizado dormindo,

trocar a roupa da alma”. Então não dei-

e saudáveis devem conversar e pedir

com certeza os riscos de trombose

xe de passear, e nem deixe sua saúde

orientação antes de viajar. Caso tenha

aumentam. As roupas devem ser con-

de lado. Consulte antes com seu vas-

algum desses fatores de risco, uma

fortáveis e largas. Nada que aperte ou

cular! Não use medicação sem indica-

boa conversa com seu cirurgião vascu-

garroteie. Isso pode dificultar o retor-

ção médica, e tenham todos uma boa

lar ou angiologista de confiança pode

no do sangue. O uso de meia elástica

viagem!

fazer toda a diferença.

é bastante útil e seguro, ela, além de

Cada paciente, dependendo do

diminuir os sintomas da imobilidade,

grau de risco para eventos embólicos,

previne a formação de trombos, mas

recebe um tipo de prevenção, que cha-

deve ser comprada com prescrição

mamos profilaxia. Muitas vezes é ne-

médica especificando o grau de com-

cessário inclusive uso de medicações

pressão, tamanho e material adequa-

para afinar o sangue.

dos conforme a sua necessidade.

De maneira geral, para pacientes

Para fins de curiosidade, conside-

jovens e saudáveis recomendamos a

ramos viagens longas aquelas com

DR. DANIEL LUPSELO

CRM/SC 16823 CIRURGIA VASCULAR | RQE 13634 CIRURGIA ENDOVASCULAR | RQE 14626

• Membro corpo Clínico Hospital Unimed - Criciúma/SC • Residência de Cirurgia Vascular e Endovascular no Instituto de Cardiologia de Santa Catarina • Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular - SBACV


Rinoplastia Estruturada

A rinoplastia é um procedimento que pode corrigir a aparência desproporcional do nariz, alterar seu formato, a largura das narinas ou o ângulo entre o nariz e o lábio superior.

Uma das grandes tendências dos

clareza com relação à estrutura nasal

dias atuais, é a busca pela qualidade

do paciente, o que possibilita ajustes

de vida, e no centro dessa busca, está

preciosos na sua forma. Isto faz com

a autoestima. Cada vez mais as pesso-

que o nariz não perca função respira-

as procuram procedimentos para cor-

tória, e não deixa um aspecto de ope-

rigir o que não agrada em seu corpo,

rado, evitando ressecções excessivas,

seja na estética ou problemas funcio-

que trariam um nariz com ponta muito

nais. Uma das principais procuras do

elevada e estigmatizada.

consultório é para a cirurgia do nariz.

O paciente pode se questionar se

A rinoplastia é um procedimento que

a técnica de rinoplastia estruturada

pode corrigir a aparência despropor-

não é mais invasiva e desnecessária,

cional do nariz, alterar seu formato, a

no entanto, existem diversos benefí-

largura das narinas ou o ângulo entre

cios possíveis com essa abordagem,

o nariz e o lábio superior. Também ser-

impactando diretamente nos resulta-

ve para corrigir problemas de nascen-

dos a longo prazo. O que ocorre é que

ça, traumatismos nasais ou problemas

a estrutura nasal, após a rinoplastia, é

respiratórios crônicos. As consequ-

impactada por diferentes forças que

ências vão desde a melhora na respi-

podem causar deformações na mode-

ração, o que fornece uma maior qua-

lagem.

lidade de vida, e a harmonização dos

Assim, optar pela rinoplastia es-

traços físicos, tendo impacto direto na

truturada apresenta benefícios reais

autoestima do indivíduo.

após anos da realização do procedi-

Dentre as opções para a realização

mento, independentemente de ser a

da cirurgia do nariz, está a rinoplas-

primeira vez ou consistir em uma rino-

tia estruturada. Com resultados mais

plastia de correção.

previsíveis e harmônicos devido à

Para o sucesso ao final de uma ri-

possibilidade de visualização de todo

noplastia estruturada alguns pontos

o esqueleto do nariz. Nesse tipo de in-

devem ser analisados: a escolha cor-

tervenção o profissional modelará to-

reta do profissional, uma preparação

das as cartilagens de forma simétrica,

correta para a cirurgia, à realização

melhorando assim o seu aspecto, pois

pormenorizada da cirurgia planejada

está “vendo” tudo que se opera. A van-

e por último, do segmento correto dos

tagem desta opção de procedimento

cuidados no pós-operatório, que de-

é que ela permite ao cirurgião mais

vem ser realizados pelo paciente.

DR. RAFAEL LOCKS

CRM/SC 12944 OTORRINOLARINGOLOGIA | RQE 9210

20

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 4,6 e 8.


JEEP.COM.BR

Jeep é marca registrada da FCA US LLC.

No trânsito, a vida vem primeiro.

CAC 0800 7037 150 facebook.com/jeepdobrasil

N O VA G R A D E F R O N TA L T E L A U C O N N E C T D E 8,4 ” com Apple CarPlay e Android Auto

N O V O S FA R Ó I S F U L L L E D

S E U

TRAÇÃO 4X4

I N S T I N T O

c om seletor de terrenos

7 AIRBAGS

É

MOTOR 2.0

J E E P

Turbodiesel com 170 cv

NOVO JEEP RENEGADE V E N H A AT É A C O N C E S S I O N Á R I A E FA Ç A U M T E S T DR I V E

Criciúma - Av. Jorge Elias de Lucca, 677 Nossa Senhora da Salete | (48) 3478-7000 Tubarão - Rua Amarildo José da Rosa, 1390 Revoredo | (48) 3632-9454


Boa alimentação? Sua pele agradece. Você sabia que uma boa alimentação, além de ajudar no bom funcionamento do seu organismo, também ajuda na saúde da sua pele? Ingerir alimentos nutritivos e beber água nas quantidades certas é muito importante para ter uma pele naturalmente saudável. “Mas doutor, e os cremes?” Eles também são muito importantes, mas não substituem uma boa dieta, rica em vitaminas, minerais e outros nutrientes. E é por saber o poder que a alimentação tem quando o assunto é pele que hoje trago algumas dicas para você! Consuma alimentos com betacaroteno: combate os radicais livres que envelhecem a pele e colabora para preservar o colágeno, o que aumenta a elasticidade e a tonicidade dela, além disso ainda ajuda no bronzeado. Ele é encontrado em frutas e vegetais alaranjados como cenoura, mamão e abóbora. Vitamina C: estimula a produção de colágeno e é um forte antioxidante, contribuindo no combate ao envelhecimento. Encontre essa vitamina principalmente em frutas cítricas como a laranja e limão. Ômega 3: Com certeza você já ouviu sobre os inúmeros benefícios desse ácido graxo, mas sabia que ele também possuí uma excelente ação anti-inflamatória? Além disso, ele auxilia no tratamento e na prevenção de doenças de pele como psoríase, acne e alergias.

Probióticos: São bactérias vivas grandes promotoras de saúde. Esses microrganismos do bem criam uma barreira contra os agentes inflamatórios, resultando em uma pele limpa e inibindo o aparecimento de acne e rosácea (aquela vermelhidão no rosto). Eles ainda auxiliam na hidratação e na elasticidade da pele, prevenindo rugas e flacidez. Hidrate-se: Beber água entre as refeições é essencial nesse processo de cuidados com a saúde da pele. Outra ótima opção é o chá verde, com suas propriedades antioxidantes, devido ao seu poder anti-inflamatório. Mas também temos alimentos que são verdadeiros inimigos da saúde da pele... Açúcar: interfere na renovação celular, na produção de colágeno na pele e contribui com o aumento dos radicais livres no organismo. Álcool: contribui para o aumento e aparecimento de olheiras e também leva ao envelhecimento precoce. Leite: está diretamente ligado ao aparecimento da acne. Pão de trigo, arroz branco, doces, massas: levam ao envelhecimento precoce e ao aumento da acne. Usando essas dicas a seu favor você estará cuidando da sua pele, deixando-a mais bonita, jovem e saudável de forma natural. Mas lembre-se, consulte um Nutricionista Funcional para fazer sua dieta e dar todas as recomendações necessárias.

Ingerir alimentos nutritivos e beber água nas quantidades certas é muito importante para ter uma pele naturalmente saudável.

DR. EDUARDO ANCELMO MARTINS CRM/SC 13012 DERMATOLOGISTA | RQE 12641

• Membro da Associação Médica Brasileira / AMB • Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia / SBD • Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica / SBCD

22

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 4,6 e 8.


Você conhece a Fisiatria?

“O objetivo da Fisiatria é restabelecer as funções que estão prejudicadas pela doença utilizando múltiplos recursos e, muitas vezes, trabalhando com uma equipe multidisciplinar.”

A Fisiatria ou Medicina Física e Reabilitação é uma área da medicina responsável pelo tratamento de uma variedade de doenças que causam algum grau de incapacidade, o que engloba desde casos mais leves como dores nas costas (lombalgia), tendinites, dores musculares até lesões mais graves como sequelas de um “derrame” (acidente vascular cerebral) e amputados. De uma maneira geral, o Médico Fisiatra é o clínico especialista em dor e reabilitação. O objetivo da Fisiatria é restabelecer as funções que estão prejudicadas pela doença utilizando múltiplos recursos e, muitas vezes, trabalhando com uma equipe multidisciplinar. Os tratamentos propostos podem envolver a prescrição de medicamentos, infiltrações (com anestésicos e corticoides para casos de dor ou toxina botulínica para casos de espasticidade), acupuntura, técnicas de agulhamento seco e indicação para fisioterapia, terapia ocupacional ou psicoterapia. Acupuntura: uma alternativa eficaz para as dores crônicas e para a promoção de saúde. Dor crônica é aquela que persiste ou recorre por mais de três meses, persiste por mais de um mês após a resolução de uma lesão aguda ou acompanha uma lesão que não se cura. As causas incluem doenças crônicas (câncer, artrite, diabetes), dores musculoesqueléticas (dores musculares, hérnia de disco, tendinites) e várias doenças primárias (dor neuropática decorrente da diabetes, fibromialgia, cefaleia crônica). Um recente estudo, publicado em 2017 na The Journal of Pain, uma das

mais importantes revistas sobre dor no mundo, reuniu informações de diversos estudos para avaliar a eficácia da acupuntura nas dores crônicas causadas por quatro condições: dor musculoesquelética (dor muscular) inespecífica, osteoartrite, dor de cabeça crônica e dor no ombro. Neste estudo, foi possível perceber que os efeitos da acupuntura são duradouros, perdendo apenas 15% dos benefícios dentro de um ano. A explicação para tal melhora vem da comprovada liberação de opioides endógenos (analgésicos produzidos pelo próprio organismo) no Sistema Nervoso Central, entre eles a Endorfina e a Encefalina, além de neurotransmissores que ativam vias inibitórias da dor, como a Serotonina e Noradrenalina. Quando essas vias inibitórias são ativadas, promovem melhora da percepção dolorosa dos pacientes, especialmente em condições crônicas, quando ela se encontra exacerbada. Também é comum o alívio de outros sintomas que estão presentes no paciente com dor crônica, como por exemplo, a melhora da qualidade do sono e do humor e a regularização do apetite e do sistema imunológico. É importante ressaltar, que a acupuntura pode melhorar a qualidade de vida dos pacientes, mas quando realizado por um médico especialista, pois cabe a ele investigar as causas, fazer o diagnóstico e prescrever o tratamento adequado. O conhecimento médico conduz a uma forma peculiar de manejar clinicamente os pacientes por meio do procedimento com agulhas.

DR. SERGIO KOLOSZWA CRM/SC 25609 MEDICINA FÍSICA E REABILITAÇÃO | RQE 16148 ACUPUNTURA | RQE 16149

24

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 4,6 e 8.


Especial Capa Criciúma

A resistência em aceitar o transtorno mental Ninguém está livre de sofrer com

seriamente a qualidade de vida do pa-

Transtorno Mental. É assim que inicio

ciente, seja na esfera pessoal, familiar

esse especial capa. É muito comum no

ou social. Para que a população que

consultório, receber pacientes com

sofre algum tipo de transtorno não

receio de serem vistos, de tomar algu-

seja afastada do convívio social, foi

ma medicação e ficarem dependentes.

criado o termo psicofobia. O conceito

Acompanhados de familiares que não

faz parte de uma campanha da Asso-

compreendem os momentos ou os

ciação Brasileira de Psiquiatria – ABP,

transtornos que os pacientes passam

para chamar atenção sobre o precon-

e muitas vezes os próprios pacientes

ceito sofrido por quem foi diagnosti-

com dificuldades de aceitação da do-

cado com transtorno mental. Durante

ença. As situações são diversas, mas é

a campanha, também foi criado o pro-

notável o preconceito ao redor da es-

jeto de lei do Senado 74/2014 que cri-

pecialidade médica Psiquiatria.

minaliza a psicofobia.

Alguns dados nos mostram o

Para esclarecer um pouco mais

quanto é importante falar sobre esse

sobre a Psiquiatria, vou responder às

assunto: no mundo, 700 milhões de

duas principais dúvidas dos pacientes.

pessoas sofrem com transtornos mentais. Só no Brasil, temos 50 milhões de

COMO É A CONSULTA?

doentes e a América Latina está em 3º

O primeiro passo é realizar a

lugar no ranking mundial. O quadro é

anamnese, ou seja, colher um históri-

muito assustador.

co detalhado do paciente. Além disso,

Todos os dias milhares de pesso-

nesse processo são analisados hábitos

as recebem diagnóstico de doença

como relacionamentos pessoais e fa-

mental no mundo. As principais são:

miliares, ambiente de trabalho, ativi-

• Transtornos de humor (depressão maior, transtorno afetivo bipolar)

dades de lazer e hobbies. É levantado também histórico de possíveis doenças clínicas, cirurgias

• Transtorno de déficit de atenção;

prévias, alergias que o paciente pos-

• Transtornos de personalidade;

sa ter. É realizado o exame psíquico,

• Transtorno de ansiedade;

desde o momento em que o pacien-

e podem afetar adultos, crianças

te entra no consultório, por meio da

e idosos, de maneira que prejudicam

observação cuidadosa de aspectos


Especial Capa Criciúma

do comportamento, discurso, humor, atenção e outros. Este exame vai sendo complementado ao longo das consultas com a conversa, testes e questionários quando necessário. O exame psíquico é essencial, pois

CINCO SINAIS DE QUE VOCÊ PODE ESTAR COM DEPRESSÃO? 1. Falta de interesse em ativi-

a grande maioria dos transtornos psi-

dades e hobbies que uma vez

quiátricos não são visíveis e só iden-

foram emocionantes;

tificamos com o relato do paciente e muitas vezes do familiar também. QUAIS OS TRATAMENTOS? Existem três grandes grupos de tratamento dentro da psiquiatria:

2. Sensação de tristeza profunda; 3. Sentimento de inutilidade; 4. Problemas de sono e alterações de peso; 5. Irritabilidade ou lentidão.

Tratamento Psicoterápico: tera-

...no mundo 700 milhões de pessoas sofrem com transtornos mentais. Só no Brasil, temos 50 milhões de doentes e a América Latina está em 3º lugar no ranking mundial. O quadro é

pia feita por psicólogo; Tratamento Farmacológico: aque-

Estes são alguns dos indícios da

le feito com medicação psiquiátrica

depressão. Mas, se houver dúvida,

(antidepressivos, ansiolíticos, esta-

procure um especialista para ter um

bilizadores de humor, antipsicóticos,

diagnóstico e tratamento correto.

entre outros);

Não tenha medo ou vergonha de ex-

Tratamento Combinado: quan-

pressar o que realmente está sentin-

do é necessário unir os dois anteriores

do e vivenciando, pois o profissional

para a melhor eficiência do tratamento.

irá se basear nestes dados para poder

Qualquer tratamento só inicia após

prescrever um tratamento e a partir

o esclarecimento ao paciente dos objeti-

daí, você pode voltar a ter qualidade

vos da abordagem, sua duração e custos.

de vida, com alegria e bem estar.

Dra. Milliane E. Rossafa CRM/SC 21585 PSIQUIATRIA | RQE 13984

• Graduada em Medicina pela Universidade Camilo Castelo Branco de Fernandópolis/SP • Pós Graduação “ Latu Sensu”,especialização em Psiquiatria na Universidade do Oeste Paulista Unoeste e Hospital Regional de Presidente Prudente/SP • Membro da Associação Brasileira de Psiquiatria

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 4,6 e 8.

muito assustador.


Musculação ou Esteira? Aeróbico ou Anaeróbico? Esta é uma das perguntas mais frequentes feitas em nosso trabalho, quando o Cliente busca Emagrecimento. Existem muitos estudos nesta área

metabolismo. Dependendo do treino,

nas últimas décadas, portanto pode-

você queima mais gordura e aumenta

mos afirmar que um completa o outro,

a taxa de metabolismo basal, que é o

não existe um número relacionado.

gasto calórico que o nosso corpo tem

Nosso corpo não deve ser visto em

para manter todos nossos órgãos fun-

partes quando relacionamos ele com

cionando. Por isso, é importante con-

a Atividade Física Programada, visto

versar com um profissional de Educa-

como um todo devemos respeitar a

ção Física para alinhar seus objetivos.

individualidade biológica de cada um,

Por meio da musculação conse-

assim não existe uma receita a ser fei-

guimos fazer a hipertrofia, que são

ta com todos os indivíduos na fase de

micro lesões musculares, fazendo

perda de Peso.

com que ele aumente de volume. No

Após uma avaliação detalhada do

entanto, não é só porque você treina

estado deste cliente o Personal irá

musculação que vai conseguir esse

fazer a melhor prescrição de exercí-

feito. A alimentação aliada ao treino

cios para aquele momento e aquela

adequado é o que vai garantir com

pessoa.

que você fique grande, se esse for

A Esteira, Bicicleta, a Escada ou

O cliente se sente mais disposto para o dia a dia, após o início das

seu objetivo, claro.

outro aparelho que propicie um maior

O Cliente observa em curto prazo

gasto de oxigênio, reflete imediata-

a melhora na qualidade do sono, dimi-

mente na melhora do condicionamen-

nuição do cansaço, nas dores no corpo

to Cárdio-respiratório. Aumentando

e nas pernas, se as tiverem, sente-se

o consumo de oxigênio melhoramos

mais disposto para o dia a dia, após

o fôlego e o retorno venoso, esse é

o inicio das atividades programadas,

atividades programadas,

o primeiro benefício do exercício re-

nosso corpo melhora como um todo.

nosso corpo melhora

sistido, porém, o gasto calórico está

A contribuição dos exercícios fí-

como um todo.

diretamente relacionado ao grau de

sicos, em geral para o processo de

intensidade e constância da ativida-

emagrecimento, decorre do aumen-

de, mas a musculação também traz

to no gasto calórico diário e do es-

este benefício.

tímulo ao metabolismo, o emagreci-

A musculação, assim como o exercício aeróbico, é capaz de acelerar o

mento se dá pelo déficit de calorias durante o dia.

CRISTIANE CESCONETO

PERSONAL TRAINNER PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA | CRF/SC 8575

• Gerente Executivo New Corpus Academia • Palestrante na Área de Saúde Preventiva e Ginástica Laboral • Sócia Proprietária BrasilFit Assessoria Esportiva • Pós-Graduada em Personal Trainner • Pós-Graduanda em Fisiologia da Performance • Integrante da Rede Lutz

Rua Felipe Schmidt, 265 | Pio Corrêa | Criciúma/SC

(48) 3045-4689 32

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br

(48) 98801-1329


34

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br


Qualidade da Terapia Infusional e Segurança ao Paciente no Serviço Ambulatorial de Quimioterapia O enfermeiro que atua na Oncolo-

beneficiando os pacientes adultos

liação dos vasos nos diferentes sítios

gia possui um papel primordial rela-

que necessitam de uma terapia intra-

de inserção do PICC e proporciona

cionado à segurança do paciente, em

venosa prolongada e irritantes à veia

ao enfermeiro a avaliação da taxa de

todos os níveis do tratamento. Para

periférica, como os quimioterápicos.

ocupação do vaso pelo cateter. Este

a infusão da quimioterapia, é preciso

Consiste num cateter fino, macio,

equipamento também permite ao

ter informações úteis na eliminação

inserido através de uma punção em

profissional ter de forma assertiva a

ou redução da gravidade de uma le-

uma das veias dos braços e conec-

certeza do direcionamento da ponta

são causada por um extravasamento.

tado a uma grande veia na região do

do cateter e o seu posicionamento

Extravasamento da quimioterapia é o

tórax (veia cava), onde o sangue flui

em tempo real.

escape do líquido antineoplásico da

rapidamente. Precisamos de um ca-

Avaliar todo o contexto do trata-

veia para o tecido circundante, au-

teter com características positivas, e

mento do paciente, como: protocolo

mentando o risco de lesão cutânea

que fique o tempo necessário no pa-

de quimioterapia, características das

no paciente. Dependendo do tipo de

ciente, ou seja, até o final do tratamen-

medicações, tempo de tratamento,

fármaco administrado, podem causar

to. O Power PICC é um tipo de cateter

finalidade da quimioterapia e se o pa-

inflamação, queimação, dor, bolhas

que vem sendo discutido nos principais

ciente é elegível ao autocuidado ou

locais e danos extensos aos tecidos

veículos da prática da enfermagem, na-

não, é uma tarefa do enfermeiro e de

circundantes. Além de causar sofri-

cional e internacionalmente. Ele possui

toda a equipe assistencial.

mento ao paciente, a quimioterapia

taxas máximas de infusão (5ml/s), é de

O Serviço de Quimioterapia do

pode ser cancelada, atrasando os ci-

fácil identificação e pode ser realiza-

Hospital Unimed Criciúma conta com

clos e prolongando ainda mais o tra-

do coletas de sangue, o que diminui o

toda esta tecnologia que contempla

tamento.

número de punções no paciente.

o cateter Power PICC para os pa-

Neste aspecto podemos contar

Além das suas características,

cientes que realizam quimioterapia.

com um cateter seguro, com índices

temos o Ultrassom Site-Rite 8 que

Buscamos fornecer uma assistência

pequenos de infecção e de impacto

pode nos guiar na punção e na loca-

segura, tentando tornar a adminis-

positivo para o paciente que está em

lização da sua ponta. Ainda pode ser

tração da quimioterapia tranquila e

tratamento. O Power PICC (Cateter

associado a outra tecnologia chama-

promover a qualidade de vida ao pa-

Central de Inserção Periférica) vem

da Sherlock 3CG, que permite a ava-

ciente durante todo o tratamento.

ALINE PONCIANO COSTA BEZERRA COREN/SC 121282 ENFERMEIRA

Av. Estevão Emílio de Souza, 201 Bairro Ceará | Criciúma/SC (48) 3478-2000

• Enfermeira Coordenadora do Serviço de Quimioterapia Hospital Unimed Criciúma/SC • Licenciada em Enfermagem pela Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL – Tubarão/SC. Junho 2004. • Especialização em Enfermagem Oncológica, pelo Centro Educacional São Camilo/RS. Agosto 2010. • Especialização em Acessos Vasculares e Terapia Infusional, pelo Hospital Israelita Albert Einstein/ SP. Setembro 2017.

Av. estevão Emílio de Souza, 101 | Bairro Ceará | Criciúma/SC (48) 3478-2000 | 99678-6881


Esferas da Ansiedade A ansiedade é uma reação normal a todo ser humano saudável, sendo um mecanismo de adaptação e de defesa do ser humano. Para ser funcional/positiva, deve aparecer quando estamos sob algum perigo real, seja ele psicológico ou físico, servindo para agirmos adequadamente e trazermos resolutividade à situação problema. É disfuncional/patológica/negativa quando a ansiedade aparece constantemente, sem a existência de um perigo real e em uma intensidade de reação além da esperada para a situação, atrapalhando a vida do indivíduo. Muitas pessoas interpretam a preocupação como sendo algo positivo, pois ela as prepara para lidar com situações inesperadas e problemáticas. Porém, quando disfuncional, ela nos deixa em estado de alerta constante. Cabe ressaltar que normalmente essa preocupação antecipatória da mente com a qual a pessoa gastou tanta energia e tempo, provavelmente nunca ocorrerá. A reação ao gatilho estressor tem origem interna, mediante suas vivências, aprendizados, pensamentos e sentimentos sobre o problema. Cada um reage aos estímulos externos de formas e intensidades diferentes. Pessoas que tem necessidade de controle, incapacidade de tolerar a incerteza, preocupações com julgamentos

e críticas, pensamentos negativos, sentimentos de inadequação e de incapacidade, excesso de informações ou afazeres são as mais vulneráveis para o desenvolvimento de ansiedade patológica. Isso predispõe a procrastinações, já que há dificuldade na tomada de decisões e ações – potencializando ainda mais a ansiedade. A ansiedade afeta a pessoa em várias áreas: • Física: aceleração da respiração e dos batimentos cardíacos, sudorese, tremores, dores no peito, sensação de falta de ar, náuseas, tonturas, tensão muscular, dormência, inquietação; • Cognitiva: dificuldade de concentração, de raciocínio, perda de memória, problemas em tomar decisões; • Psicológica: angústia, insônia, insegurança, irritabilidade, tristeza, apreensão quanto ao futuro, sensação de perigo iminente, medo de enlouquecer, de morrer; • Social: afastamento de relacionamentos, dificuldade em exercer sua função (casa, trabalho, relação a dois). Medicamentos, exercícios, meditação são atenuantes imprescindíveis. Entretanto é preciso trabalhar pensamentos, sentimentos e comportamentos. Se você se identificou com o texto acima, há indicação para procurar um atendimento psicológico especializado.

Muitas pessoas interpretam a preocupação como sendo algo positivo, pois ela as prepara para lidar com situações inesperadas e problemáticas. Porém, quando disfuncional, ela nos deixa em estado de alerta constante.

SHEILA MARQUARDT CRP/SC 12/11480 PSICÓLOGA

Rua Antônio de Lucca, 100 | sala 306 | Instituto Médico São Lucas | Centro | Criciúma | SC | (48) 99941-0045 sheilamarquardt@engeplus.com.br psicosheilamarquardt

38

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br


O Transporte da criança O verão está aí, o carnaval está chegando e as viagens também. Não podemos descuidar da segurança, principalmente no transporte das crianças. Os acidentes de trânsito são as principais causas de morte violenta de crianças e adolescentes de 0 a 14 anos no Brasil. Conforme dados do Ministério da Saúde, mais de mil óbitos ocorrem por ano, o que corresponde a cerca de 30% do total de mortes nesta faixa etária. Para tentar garantir maior segurança àqueles que são transportados em veículos automotores, indica-se a utilização de dispositivos de segurança adequados às diversas fases de crescimento, também chamados de “cadeirinha”. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), crianças com menos de 10 anos devem ser transportadas no banco traseiro e usar o cinto de segurança de 3 pontos desde que com a estatura maior que 1,40 metros. Se menores de 10 anos ou com estatura inferior a 1,40 metros, devem obedecer a seguinte classificação: se de 0 a 2 ano de idade, devem usar bebê conforto ou conversível; se de 1 a 4 anos de idade, devem usar cadeira de segurança; e se de 4 a 10 anos, devem usar assento de elevação ou “booster”. Ainda, os vidros do automóvel devem ficar abaixados apenas o suficiente para permitir ventilação, evitando assim que a criança possa vir a se apoiar e ser expulsa do veículo pelo vidro excessivamente aberto. Nunca esquecer também, que para maior segurança, a criança deve sempre entrar e sair do veículo pelo lado da calçada e nunca ser transportada no colo. As cadeirinhas são de extrema importância para garantir a segurança no transporte das crianças por: • Prevenirem a expulsão da criança do veículo; • Promoverem contato com as partes mais resistentes do corpo da criança; • Distribuírem a força da colisão por toda a área corpórea da criança;

Tipos de Transporte

Bebê Conforto ou Cadeira de Conversível Segurança

Assento de Elevação ou “booster”

Cinto de Segurança de 03 pontos

Peso e Idade

Desde o nascimento até 9 ou 13kg, conforme recomendação do fabricante, ou até um ano de idade.

De 9 a 18kg, aproximadamente de 1 a 4 anos de idade.

De 18 até 36kg, aproximadamente de 4 a 10 anos de idade.

Acima de 36kg e no mínimo 1,45m de altura, aproximadamente 10 anos de idade.

Posição

Voltado para o vidro traseiro, ou seja, de costas para o painel do veículo ou de costas para o movimento, sempre no meio do banco de trás do veículo.

No banco de trás do veículo, voltado para o vidro traseiro, ou seja, de costas para o painel do veículo.

No banco traseiro com o cinto de três pontos do veículo. Deve estar voltado para a frente o painel do veículo.

Até 10 anos de idade, no banco traseiro do carro, com cinto de três pontos.

• Ajudarem o corpo a desacelerar no momento da colisão; • Protegerem a cabeça e coluna vertebral da criança. As crianças poderão sentar no banco da frente a partir da estatura de 1,40 metros, quando conseguirem encostar os dois pés totalmente no chão do veículo e sempre usando cinto de segurança de 3 pontos. Há quatro formas de transporte para crianças, que devem ser empregadas conforme a faixa etária. Algumas recomendações importantes: • Antes de os pais adquirirem o dispositivo de segurança para o transporte de crianças deve-se, testá-lo no carro, para averiguar se há encaixe adequado ao banco e ao cinto de segurança do veículo.

• Quando a cadeirinha ficar pequena para a criança ou quando sua cabeça ultrapassar o limite superior do dispositivo de segurança, um novo modelo deve ser adquirido. • Sempre fazer revisões periódicas para observar afrouxamento ou desconexão do equipamento. O Transporte da Gestante Em relação ao transporte de gestantes, sempre usar o cinto de segurança de 3 pontos, mantendo a faixa sub-abdominal tão baixa e ajustada quanto possível, sendo que a faixa diagonal deve cruzar o meio do ombro, passando entre as mamas, mas nunca sobre o útero. Se sentir sintomas como tontura, dores ou mal-estar, evitar dirigir, ou seja, pode dirigir enquanto se sentir bem e parar se houver desconforto. Deve-se evitar longas distâncias, jejum, calor ou frio excessivos e estradas ruins.

DR. ANDRÉ CALANDRINI CRM/SC 6424 CIRURGIA PEDIÁTRICA | RQE 7867

• Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Pediátrica

42

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 4,6 e 8.


Mitos e verdades na oftalmologia Enxergar bem é um verdadeiro privilégio. Cores, formas e texturas. Todas as imagens que temos do nosso mundo vieram a partir dos nossos olhos. E como queremos continuar passando pela vida com boa visão, é importante que saibamos muito bem alguns detalhes, algumas verdades e alguns mitos sobre nossos olhos. Para poder enxergar com nitidez, é importantíssimo que uma série de estruturas estejam em plena forma e funcionamento: córnea, cristalino, vítreo, retina, nervo óptico. Seguem alguns mitos e verdades interessantes sobre os nossos olhos, a oftalmologia e a nossa visão. O uso de colírios sem receita médica pode deixar uma pessoa cega? Sim. E mesmo aqueles colírios que só servem para “limpar os olhos”. No dia a dia do consultório nos deparamos com algumas situações e sabemos também que, infelizmente, conseguimos comprar muitos colírios sem receita médica. No entanto, o que muitas pessoas não sabem é que alguns colírios têm a capacidade de provocar danos irreversíveis à nossa visão. O colírio nada mais é do que um medicamento em uma formulação de gotas, para aplicação diretamente onde precisa atuar (os olhos). No entanto, os colírios são também absorvidos pelos vasos sanguíneos e caem na circulação do nosso corpo. Isso é tão importante, que alguns colírios podem causar crises de asma, aumento da pressão arterial e alterações na frequência cardíaca. Alguns compostos não foram fabricados para uso prolongado e, portanto, podem trazer sérios prejuízos para nossa visão. São colírios que possuem medicações anestésicas, anti-inflamatórios com corticosteroides ou mesmo antibióticos. O uso dessas substâncias deve ser prescrito por um médico oftalmologista.

44

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br

Usar óculos enfraquece a visão? Os óculos adequados não fazem a visão piorar, também não nos fazem enxergar menos. O que acontece é que muitas vezes somos tão acostumados com uma visão ruim que quando começamos a usar os óculos é que passamos a notar essa diferença. Antes dos óculos, a visão embaçada não incomodava porque não sabíamos como era uma visão nítida, mas o embaçado é exatamente o mesmo. Os óculos não fazem a visão ficar pior quando o tiramos e quando a gente acostuma com uma coisa boa, ficar sem ela é muito mais complicado. Ver televisão de perto não faz mal para os olhos? Não faz aparecer grau? Crianças gostam de ver televisão de perto porque a imagem fica mais nítida, maior e é mais fácil prestar atenção. Toda criança que persistentemente prefere sentar mais próximo para ver a imagem deve ser examinada. Mas para uma criança (ou adolescente, adulto…) com a visão normal (com ou sem uso de óculos), sentar perto da TV não traz nenhum prejuízo para a visão. O grau aparece por uma série de fatores, em sua maior parte genéticos – não é ficar perto da tela da televisão que vai fazer o grau se desenvolver. Mas sejamos sensatos: a distância adequada é aquela que permite um conforto e visão ampla de toda a tela, sem precisar mexer muito o pescoço para enxergá-la por inteiro. Usar óculos faz o grau diminuir? Não. O grau vai fazer o que ele está pré-determinado a fazer, independentemente do uso dos óculos. Existem muitos fatores que implicam nas alterações do grau, que envolvem desde questões genéticas, nutricionais a condições individuais… mas o uso dos óculos não está entre elas.


Portanto devemos usar os óculos a fim de melhorar a acuidade visual e evitar alguns sintomas tais como, cefaleia ou cansaço visual. Posso usar fórmulas caseiras (leite, planta, caldo, chás...etc) nos olhos? Não. O olho é uma estrutura muito sensível e particularmente desprotegida contra esses tipos de substâncias que podem agredir sua integridade física. Essas fórmulas podem conter bactérias e micro-organismos, pois não foram preparadas para serem instiladas nos olhos. Além disso, podem ser mais ácidas ou alcalinas em relação ao pH do olho. Sendo assim, recomenda-se que nunca use substâncias nos olhos que não foram prescritas por um oftalmologista. Existem doenças que causam cegueira e podem evoluir sem nenhum sintoma? Sim. E como exemplo mais clássico, podemos citar o glaucoma. O glaucoma é uma doença do nervo óptico que é causada, na maioria das vezes, pela elevação da pressão intraocular. Além do glaucoma, podemos citar a rotura da retina. Muitas vezes, a retina pode se romper em sua região periférica e lá permanecer por alguns meses ou anos, sem causar nenhum sintoma. Eventualmente, essa ruptura pode resolver evoluir e permitir a passagem de líquido para seu interior, descolando toda a retina. Nesses casos, a visão diminui de uma hora para outra (mas a rotura poderia ter sido diagnosticada em um exame de rotina). O olho também é acometido por doenças sistêmicas? Sim. O olho não é apenas um local que está susceptível a doenças locais e aos vários tipos de grau. Ele é um ór-

gão do corpo humano e compartilha com os outros órgãos um mesmo sistema circulatório, nervoso, humoral, etc. Assim sendo, diversas doenças podem acometer também a integridade da nossa visão. Como exemplo, podemos citar duas doenças: • Hipertensão arterial: pode levar a obstruções vasculares, sangramentos e uma série de outras complicações para os olhos • Diabetes: uma das doenças com maior risco de acometimento ocular, pode causar microaneurismas, hemorragias, vazamento de líquido e morte de regiões da retina. Além delas, uma infinidade de outras doenças também podem acometer os olhos. Como regra geral, todo paciente com alterações sistêmicas deve fazer controle oftalmológico regular. Ler no ônibus prejudica a visão? Não. Quando estamos olhando para um objeto que está a uma longa distância de nossos olhos, a musculatura ocular está completamente relaxada. Quando trazemos o foco para perto, é importante que a musculatura ciliar contraia para que consigamos enxergar de perto (dependendo do grau da miopia, não é inclusive necessário contrair a musculatura para essa visão nítida de perto). Esse processo não se altera se estamos parados ou em movimento, seja em um carro ou ônibus. Algumas pessoas apresentam um grande desconforto quando tentam fazer atividades para perto nessas condições, e isso não é uma regra para todos, tampouco prejudica a visão. É uma condição denominada cinetose, que pode provocar tonturas e mal-estar. Portanto, ler no ônibus, se não incomoda uma determinada pessoa, não traz nenhum prejuízo para a visão.

DRA. THAIS BACHA BERTI

CRM/SC 13656 OFTALMOLOGIA | RQE 11272

• Especializada em oftalmologia pelo hospital de Olhos Sadalla Amin Ghanem - Joinville/SC. • Fellow em Córnea e Cristalino pelo hospital de olhos Sadalla Amin Ghanem - Joinville/SC. MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 4,6 e 8.

Para poder enxergar com nitidez, é importantíssimo que uma série de estruturas estejam em plena forma e funcionamento: córnea, cristalino, vítreo, retina, nervo óptico.


Depressão na terceira idade

A depressão em idosos pode diferir da que se apresenta em adultos mais jovens, em termos de etiologia, manifestações e tratamento.

A depressão é uma doença grave, comum em idosos, mas que frequentemente é confundida ou ignorada, já que muitos profissionais de saúde veem os sintomas depressivos como manifestações normais no processo de envelhecimento. O envelhecimento por si só gera alterações funcionais e estruturais no organismo, diminuindo assim a vitalidade e favorecendo o aparecimento de doenças relacionadas a esse período de vida através de um processo natural. Sentir-se triste é uma resposta comum a eventos da vida, como o sofrimento de uma perda ou um desapontamento. O transtorno afetivo, chamado também de depressão, é algo muito mais grave e caracterizado pela falta de controle sobre o próprio estado emocional, podendo diminuir a expectativa de vida. O idoso deprimido está sujeito a uma série de alterações no estilo de vida. A depressão geriátrica é multifatorial. Os principais fatores de risco para o desenvolvimento da depressão no idoso abrangem fatores genéticos, acontecimentos estressantes, alterações neurobiológicas e deterioração cognitiva associada à idade. Sintomas: • Falta de energia; • Distúrbios do sono; • Alterações do humor e da motivação; • Melancolia; • Perda de peso; • Agitação ou retardamento psicomotor; • Prejuízos cognitivos, entre outros.

A depressão em idosos pode diferir da que se apresenta em adultos mais jovens, em termos de etiologia, manifestações e tratamento. Pode decorrer de inúmeras condições ou se associar a elas, tais como: • Processos crônicos relacionados à idade (cardiovasculares, inflamatórios, endócrinos, autoimunes); • Uso contínuo de alguns medicamentos (anti-hipertensivos, antineoplásicos, corticosteroides); • Adversidades psicológicas (isolamento social, abandono de familiares, famílias pouco estruturadas, incapacidade funcional); • Mudanças de estilo de vida (diminuição de atividades diárias, dependência de outras pessoas no exercício de atividades cotidianas, moradia em casas geriátricas). Exercícios físicos são imprescindíveis para os idosos, pois proporcionará uma melhor absorção dos medicamentos, como também um equilíbrio entre o estado de vigília e o sono, proporcionando assim uma qualidade de vida mais satisfatória aos idosos. O trabalho do profissional é conduzir o idoso de tal forma que esse possa retomar sua vida e conduzi-la normalmente dentro de suas capacidades e limitações, reduzindo sua ansiedade e elevando sua confiança e autoestima através de psicoterapia e tratamento medicamentoso devidamente acompanhado por profissionais especializados.

DR. JEVERSON BELLIDO COLIN CRM/SC 13393 PSIQUIATRA | RQE 10983

46

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 4,6 e 8.


Artrose de Quadril O quadril é a articulação que conecta o osso da coxa (fêmur) ao osso da bacia (acetábulo), permitindo os movimentos dos membros inferiores. No quadril normal, a cabeça do fêmur e a superfície articular do acetábulo são recobertos por uma cartilagem macia que permite o fácil deslizamento da cabeça do fêmur dentro da cavidade acetabular. Uma articulação saudável deve possibilitar os movimentos do quadril em várias direções, ser estável e assim, indolor. Existem diversas condições que podem alterar esse funcionamento harmônico da articulação e causar as doenças do quadril. Em muitos desses casos, a cartilagem articular passa a ser afetada e muitas vezes some (quadro conhecido como “desgaste do quadril” ou artrose). Nesta situação, passa a haver o contato direto do osso da cabeça do fêmur da bacia (acetábulo), em vez de estar separado e amortecido pela cartilagem articular. Esse contato dos ossos produz dor e restrição de movimento, podendo na maioria das vezes, ser sentido pelo paciente como se alguma coisa estivesse raspando dentro de seu quadril. À medida que a doença se agrava, os movimentos do quadril podem tornar-se mais limitados e surgem dificuldades para andar, agachar, praticar atividades físicas e exercer atividades do dia a dia como amarrar o cadarço, cortar as unhas do pé e calçar as meias. Esse desgaste é chamado de artrose de quadril ou coxartrose, uma doença articular crônica, inflamatória e degenerativa, caracterizada pelo

desgaste progressivo da cartilagem articular (cartilagem hialina) e posterior exposição e lesão do osso subcondral (osso localizado abaixo da cartilagem) da articulação. Sinais e sintomas Como a artrose é uma doença de progressão gradual, os sinais e sintomas do acometimento da articulação do quadril também seguem uma sequência progressiva de leves e pouco limitantes para intensos e extremamente limitantes e dolorosos. • Dor na nádega, coxa ou virilha (em torno na articulação do quadril); • Rigidez articular (dificuldade para movimentar a articulação, principalmente pela manhã); • Crepitação articular durante o movimento (estalidos na articulação); • Dificuldade para realizar as atividades de vida diária como ficar de pé por muito tempo, sentar em cadeiras ou sofás mais baixos, caminhar, sair e entrar no carro, cruzar as pernas, calçar sapatos e meias ou lavar os pés: • Deformidade articular; • Posição antálgica, apoiando o peso no quadril saudável (o que provoca uma sobrecarga no quadril e pelve opostos); • Quando o estágio já é avançado, o paciente pode sentir as dores e desconfortos da artrose de quadril mesmo que esteja parado (principalmente à noite). Tratamento Quanto ao tratamento da artrose de quadril, vale ressaltar que cada abordagem deve ser individualizada e voltada para as expectativas de vida e atividade de cada paciente. Nesse sentido, geralmente a primeira opção é o tratamento conservador, que utiliza métodos não cirúrgicos como ferramentas de tratamento, com uti-

lização de reabilitação física (fisioterapia) e medicamentos (analgésicos e anti-inflamatórios, visco-protetores (glicosamina) e derivados do colágeno, como UC-II, colágeno hidrolisado e peptídeos etc. Dependendo do nível de comprometimento da articulação, a cirurgia é vista como uma opção de tratamento. É uma cirurgia que substitui a cartilagem e os ossos afetados por uma articulação artificial (prótese), composta por um componente metálico acoplado ao osso do acetábulo e outra inserida na parte superior do osso da coxa (cabeça do fêmur), ambas sendo articuladas por uma superfície articular protética que pode ser de diversos materiais dependendo da idade e demanda funcional do paciente (metal/ plástico, Cerâmica/ plástico, Cerâmica/Cerâmica...). Essa cirurgia geralmente é indicada depois que todos os outros tratamentos conhecidos foram realizados, sem obtenção do alívio da dor. Vale lembrar que, para o sucesso de qualquer tratamento é importante procurar um profissional especializado.

DR. FERNANDO LUPSELO

CRM/SC 17718 ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA | RQE 12327 | TEOT 14190

• Ortopedista e traumatologista pelo Hospital Governador Celso Ramos (SC) • Pós Graduação em cirurgia e patologias do Quadril pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) • Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) • Membro da Sociedade Brasileira de Quadril (SBQ) • Membro internacional da AANA (Arthoscopy Association of North America)

48

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 4,6 e 8.


rsaude.com.br | Março . 2019 | Revista Saúde

49


Guia de profissionais ACUPUNTURA

Dr. Sergio Koloszwa

Augusto Dos Anjos, 270 | Centro Médico Salus Pio Corrêa | Criciúma/SC (48) 3437-7885

CARDIOLOGIA

Dra. Thaize Brisolara Nogueira Koloszwa

Rua Cel. Pedro Benedet, 505, sala 06, piso térreo | Cardio Millenium | Ed. Millenium Saúde Center | Centro | Criciúma/SC (48) 3045-3177 | 98862-1557

CIRURGIA PEDIÁTRICA

Dr. André Calandrini

Clínica Pró-Vida Av. Marcolino Martins Cabral, 2075 Tubarão/ SC (48) 3631-1515 | 99986-0014 (Emergência)

CIRURGIA VASCULAR

Dr. Daniel Lupselo

Ergomed Especialidades Médicas Rua Cruz e Souza, 103 | Pio Corrêa | Criciúma/SC (48) 3437-6621 | 99996-1008

Dra. Mariana Desconci

Ergomed Especialidades Médicas Rua Cruz e Souza, 103 | Pio Corrêa | Criciúma/SC (48) 3437-6621 | 99996-1008

DERMATOLOGIA

Dr. Eduardo Ancelmo Martins Clínica Unna Rua Cel. Pedro Benedet, 505, sala 110 Edifício Millenium Saúde Center | Centro Criciúma/SC (48) 3433-3307 | 99102-1415

GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

Dr. Eduardo Búrigo

Mulher e Filhos Clínica Médica Rua Pe. Marcelino Champagnat, 33 | Clínica Médica Mulher e Filhos | Pio Corrêa | Criciúma/SC (48) 3045-7944 | 3433-9787

Dra. Isabelle Damian Prudêncio

Dentique - Clínica Integrada Av. Cônego Itamar Luiz da Costa, 297 | Edifício Empresarial Vincenzi | Nova Brasília | Imbituba/SC (48) 3255-7952 | 99172-4433

Dra. Margarete Bristot

Mulher e Filhos Clínica Médica Rua Pe. Marcelino Champagnat, 33 | Clínica Médica Mulher e Filhos | Pio Corrêa | Criciúma/SC (48) 3045-7944 | 3433-9787

HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA

Dr. Vitor Hugo P. Ricci

Clínica Onkológica Rua Antônio de Lucca, 50 | Clínica Onkologica Pio Corrêa | Criciúma/SC (48) 3437-0878 Clinigastro Medicina Integrada Rua Antônio de Lucca, 50 | | Pio Corrêa | Criciúma/SC (48) 3431-9999

MÉDICA

Karen Favarin

Dentique - Clínica Integrada Av. Cônego Itamar Luiz da Costa, 297 | Edifício Empresarial Vincenzi | Nova Brasília | Imbituba/SC (48) 3255-7952 | 99172-4433

NEUROCIRURGIA

Dr. André Nesi

Neurosul Rua João Cechinel, 168 - Centro Médico São José, Conj. 207 Centro - Criciúma/SC (48) 3433-5158

Dr. Carlos Fernando dos Santos Moreira

Neurosul Rua João Cechinel, 168 - Centro Médico São José, Conj. 207 Centro - Criciúma/SC (48) 3433-5158

Dr. Luiz Pedro Willimann Rogério

Neurosul Rua João Cechinel, 168 - Centro Médico São José, Conj. 207 Centro - Criciúma/SC (48) 3433-5158

50

Revista Saúde | Março . 2019 | rsaude.com.br

Revista Saúde Edição 13 | Março . 2019 | Criciúma e Tubarão.SC NEUROCIRURGIA

Dr. Wagner Levati de Aguiar

Clínica Harpa Rua Deputado Antônio Guglielmi Sobrinho, 15 | Cruzeiro Sul Criciúma/SC (48) 3413-8751 | (48) 98802-5401

OFTALMOLOGIA

Dra. Thaís Bacha Berti

Rua Cel. Pedro Benedet, 333, 7º Andar, Sala 705 Metropolitan Business Center | Criciúma/SC (48) 3411-6218

ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA

Dr. Fernando Lupselo

Rua Augusto dos Anjos, 158 | Levve Ortopedia | Pio Corrêa | Criciúma/SC (48)3056-1227 | 3056-1224 Rua Cruz e Souza, 103 | Ergomed Especialidades Médicas Pio Corrêa | Criciúma/SC (48)3437-6621 | 99996-1008

OTORRINOLARINGOLOGIA

Dr. Rafael Locks

Rua Antônio de Lucca, 165 sala 204 | Edifício Vitale Pio Corrêa | Criciúma/SC - www.clinicalocks.com.br (48) 3437-5443

PEDIATRA

Dra. Aline Suaya Netto Rosales

Mulher e Filhos Clínica Médica Rua Pe. Marcelino Champagnat, 33 | Clínica Médica Mulher e Filhos | Pio Corrêa | Criciúma/SC (48) 3045-7944 | 3433-9787

PSIQUIATRIA

Dr. Jeverson Bellido Colin

Avenida Marcolino Martins Cabral, 2075 | Edifício Interclínicas Vila Moema | Tubarão/SC (48) 3632-8334 | 99650-1020 Avenida Santa Catarina, 999 | Clínica Saúde Plena | Centro Imbituba/SC (48) 3255-4504 | 99923-9327

Dra. Milliane E. Rossafa

Clínica Unna Rua Cel. Pedro Benedet, 505, Sala 110 | Edifício Millenium Saúde Center | Centro | Criciúma/SC (48) 3433-3307

ENFERMEIRA

Aline Ponciano Costa Bezerra

Av. estevão Emílio de Souza, 101 | Bairro Ceará | Criciúma/SC (48) 3478-2000 | 99678-6881

ESTÉTICA

Raphaella Job Santos

Dentique - Clínica Integrada Av. Cônego Itamar Luiz da Costa, 297 | Edifício Empresarial Vincenzi | Nova Brasília | Imbituba/SC (48) 3255-7952 | 99172-4433

FARMÁCIA

Beatriz Garcia SIlva

BioVita Laboratório Braço do Norte - Lauro Muller São Ludgero (48) 3658-2929 Criciúma (48) 3433-5496

Nevanir Jorge Schultz

BioVita Laboratório Braço do Norte - Lauro Muller São Ludgero (48) 3658-2929 Criciúma (48) 3433-5496

PERSONAL TRAINER

Cristiane Cesconeto Rua Felipe Schmidt, 265 | Pio Corrêa | Criciúma/SC (48) 3045-4689 | 98801-1329

PSICOLOGIA

Sheila Marquardt

Rua Antônio de Lucca, 100 | sala 306 | Instituto Médico São Lucas | Centro | Criciúma | SC sheilamarquardt@engeplus.com.br (48) 99941-0045

ODONTOLOGIA

Dr. Eias Manoel Ribeiro Neto

Av. Marcolino Martins Cabral, 2414 (em frente ao Farol Shopping) Tubarão-SC (48) 3052-8900

Dra. Francynne M. Benedett Dentique - Clínica Integrada Av. Cônego Itamar Luiz da Costa, 297 | Edifício Empresarial Vincenzi | Nova Brasília | Imbituba/SC (48) 3255-7952 | 99172-4433

Dr. Guido Antonio Canela Rua Padre Marcelino Champagnat,33 | Clínica Médica Mulher e Filhos | Pio Corrêa | Criciúma/SC (48) 3413-8978 | 98819-1803 Rua Princesa Isabel esquina Marechal Deodoro, Sala 802 | Edifício Prime Tower Executive Center | Centro Criciúma/SC (48) 3413-8978 | 98819-1803

Dra. Júlia Lorenzoni Dentique - Clínica Integrada Av. Cônego Itamar Luiz da Costa, 297 | Edifício Empresarial Vincenzi | Nova Brasília | Imbituba/SC (48) 3255-7952 | 99172-4433

Dra. Michele N. Alves Dentique - Clínica Integrada Av. Cônego Itamar Luiz da Costa, 297 | Edifício Empresarial Vincenzi | Nova Brasília | Imbituba/SC (48) 3255-7952 | 99172-4433

Dra. Neila Prates Pereira Dentique - Clínica Integrada Av. Cônego Itamar Luiz da Costa, 297 | Edifício Empresarial Vincenzi | Nova Brasília | Imbituba/SC (48) 3255-7952 | 99172-4433

Dra. Patricia F. Avila Ribeiro Rua Felipe Schmidt, 304 | Precisão Radiologia Odontológica Digital | Centro | Criciúma/SC (48) 3438-3888 | 99101-1480 Rua Altamiro Guimarães, 145 Sala 301 | Precisão Radiologia Odontológica Digital | Centro | Içara/SC (48) 3055-3043 | 99187-5952

Dr. Rafael Stefanes Dentique - Clínica Integrada Av. Cônego Itamar Luiz da Costa, 297 | Edifício Empresarial Vincenzi | Nova Brasília | Imbituba/SC (48) 3255-7952 | 99172-4433

Dr. Rogério Latrônico

BioVita Laboratório Braço do Norte - Lauro Muller São Ludgero (48) 3658-2929

Dentique - Clínica Integrada Av. Cônego Itamar Luiz da Costa, 297 | Edifício Empresarial Vincenzi | Nova Brasília | Imbituba/SC (48) 3255-7952 | 99172-4433

Criciúma (48) 3433-5496

Dra. Samara Prates Pereira

Katiani W. S. Della Bruna

Dra. Mariana M. Búrigo Canela

Rua Padre Marcelino Champagnat,33 | Clínica Médica Mulher e Filhos | Pio Corrêa | Criciúma/SC (48) 99919-1216 | 99120-1005

Dentique - Clínica Integrada Av. Cônego Itamar Luiz da Costa, 297 | Edifício Empresarial Vincenzi | Nova Brasília | Imbituba/SC (48) 3255-7952 | 99172-4433


Profile for Revista Saúde

REVISTA SAÚDE TUBARÃO - EDIÇÃO 13 - 21/03/2019  

REVISTA SAÚDE TUBARÃO - EDIÇÃO 13 - 21/03/2019  

Advertisement