Page 1


Expediente

Revista Saúde Edição 6 | Janeiro . 2018 | Boa Vista.RR

REVISTA TRIMESTRAL Janeiro/2018 | ANO 2 | Nº 6 | Boa Vista - RR Editora Lopes e Rampani Ltda - CNPJ 07.986.256/0001-69 Franquia de Boa Vista - Av. Jaime Brasil, 168 | Sala 44 | Centro | Tel.: 95 99169-4071 ESCRITÓRIOS Umuarama (sede): Rua Paulo Pedrosa de Alencar, 4291 - Ed. Manhattan Garden - CEP: 87501-270 | Centro | Tel.: 44 3622-8270 e-mail: revistasaude@sempresaude.com.br - Maringá: Av. Humaitá, 452 - Centro Empresarial Dalla Costa - Sala 303 CEP: 87014-200 | Zona 4 | Tel.: 44 3346-4050 - e-mail: artemaringa@sempresaude.com.br COLABORADORES LAYOUT E DIAGRAMAÇÃO: André Silva, Alison Henrique, Bruno Assunção, Dyego Bortoli, Jean Carlos, João Paulo Zequim, Marcio Garcia e Thiago Mantovani CORREÇÃO ORTOGRÁFICA: Professora Vera Lúcia Pimentel Maia Ribeiro FOTOGRAFIAS: JULIO GRAZIANI - JADER SOUZA-99113-0352 - GIOVANI AMORIM - 99121-8357 JORNALISTA RESPONSÁVEL: Caio Henrique dos Santos Rosa - 0011175/PR CIRCULAÇÃO: Boa Vista e região FRANQUIAS Apucarana/Arapongas-PR - Leandro Henrique | Paula Renatha Pontim - comercial@sempresaude.com.br - 43. 9611-5553 | 43. 9611-5563 - Araçatuba/Bauru-SP - Anderson Hernandes - aracatuba@sempresaude.com.br - 18. 99740-2777 - Boa Vista-RR - Julio Graziani Carlos boavista@sempresaude.com.br - 95. 99169-4071 - Cacoal/Ji-Paraná-RO - Flávio Junior Bezerra Paixão - paixao@sempresaude.com.br - 69. 99278-5703 - Campo Mourão-PR - Rafael Morimoto - rafael@sempresaude.com.br - 44. 9911-8081 | 44. 8811-6206 - Chapecó-SC - Fábio Bortolone - chapeco@sempresaude.com.br - 49. 9916-5719 - Cianorte-PR - Paulo Paixão - cianorte@sempresaude.com.br - 44. 3269-6430 | 44. 9922-0310 - Criciúma-SC - José Carlos Junqueira Alvarenga - criciuma@sempresaude.com.br - 48. 9912-5253 - Cuiabá-MT - Cristiana L. G. Donegá - cuiaba@sempresaude.com.br - 65. 8111-2423 | 65. 9640-2423 - Foz do Iguaçu -PR - Rosana Segovia - rosana@ sempresaude.com.br - 45. 9991-2500 - Florianópolis-SC - Paulo Victor Frasson Cordeiro - floripa@sempresaude.com.br - 48. 9133-3334 | 48. 9610-5357 - Goiânia-GO - Tiago Brito - goiania@sempresaude.com.br - 62. 9951-1899 - João Pessoa-PB - José Adriano Danhoni Neves | Ednéia Tenório - joaopessoa@sempresaude.com.br - 83. 98750-7070 | 83. 98812-7080 - Joinville-SC - Ana Paula de Campos - joinville@ sempresaude.com.br - 47. 9930-6364 - Londrina-PR - Leandro Henrique | Paula Renatha Pontim - londrina@sempresaude.com.br - 43. 9611-5553 | 43. 9611-5563 - Macaé/Rio das Ostras-RJ - Andreia Garcia | Paulo Cesar Ceranto - macae@sempresaude.com.br - 22. 988475455 | 22. 98842-9166 - Maringá-PR - Paulo Paixão - paulopaixao@sempresaude.com.br - 44. 3269-6430 | 44. 9922-0310 - Natal-RN Dirceu Filho - natal@sempresaude.com.br - 83. 98788-7070 - Palmas/Araguaína-TO - Jefferson Fila de Andrade | Rafael Thomaz - palmas@ sempresaude.com.br - 63. 98503-9960 | 63. 98426-2494 - Paranavaí-PR - Paulo Paixão - paranavai@sempresaude.com.br - 44. 3269-6430 | 44. 9922-0310 - Ponta Grossa-PR - Sérgio Oliveira | Mara Megda - pontagrossa@sempresaude.com.br - 42. 9987-8180 | 42. 8418-1290 Porto Velho-RO - Arthur Marandola | Rafael Morimoto - portovelho@sempresaude.com.br - 69. 9366-1466 | 69. 9366-1470 - Presidente Prudente-SP - Alexandre Lúcio Martins - prudente@sempresaude.com.br - 18. 98111-5145 - Ribeirão Preto-SP - Josy Vilela Le Senechal - ribeirao@sempresaude.com.br - 16. 99711-7770 - Rondonópolis-MT - Marcio Costa - rondonopolis@sempresaude.com.br - 66. 9683-1899 - São José dos Campos-SP - Marcelo Piai | Verônica Venâncio - sjcampos@sempresaude.com.br - 12. 99625.8005 | 12. 99625-1005 - São José do Rio Preto-SP - Renato Dias Renovato - riopreto@sempresaude.com.br - 17. 99669-1700 - Sinop/Sorriso/ Lucas do Rio Verde-MT - Emerson do Carmo - 66. 9.9994-2442 - rampani@sempresaude.com.br - Luiz Carlos Rampani - rampani@ sempresaude.com.br - 66. 9659-7210 - Uberaba-MG - Wander Marcio Rosada - uberaba@sempresaude.com.br - 34. 9990-2479 Uberlândia-MG - Wander Marcio Rosada - uberlandia@sempresaude.com.br - 34. 9990-2479 - Umuarama-PR - Ueslei Rampani | Marcelo Adriano - revistasaude@sempresaude.com.br - 44. 8407-0698 | 44. 9941-9930 | 44. 3622-8270

NOSSA CAPA ‘‘Calvície ficou no passado” Transplante Capilar Dr. Alvaro Fortes - CRM/RR 749

Foto Capa Jader Souza - (95) 99113-0352

DIREÇÃO GERAL

Marcelo Adriano Lopes da Silva

FRANQUEADO DESTA UNIDADE

Julio Graziani

Ueslei Dias Rampani

ENTRE EM CONTATO PARA MATÉRIAS E ANÚNCIOS Você também pode ler esta edição pelo aplicativo: REVISTA SAÚDE OFICIAL

Julio Granziani: 95 99169.4071 boavista@sempresaude.com.br

www.rsaude.com.br As matérias e imagens veiculadas são de responsabilidade dos seus autores.

6

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br

Facebook/revistasaudeboavista


Índice

12

Aquele mau cheiro constrangedor.

14

Em busca do Rejuvenescimento

16

18

Dra. Kelly Duarte

Dra. Poliana Karla dos Santos Genaro

Revista Saúde Edição 6 | Janeiro . 2018 | Boa Vista.RR

14 40

Medicina um novo olhar

42

Apneia do Sono

44

Pé Diabético é coisa séria

Dra. Ragly Wanessa Rossi Dos Santos

20

Edinar V. de Andrade e Maria Alice Moraes

Homens x Cirurgia Plástica

22

Glaucoma Neovascular

Cirurgia de Catarata: o que realmente importa?

28

Dr. Lucas Monferrari Monteiro Viana Dr. Romulo Ferreira da Silva

40

Dr. Marcio Miranda Arcoverde

Dra. Daniela Raposo Vieira de Oliveira

Meu médico pediu um ecocardiograma, e agora? Para que serve esse exame?

48

50

Dr. Alisson Silva Siqueira

30

Dr. Bruno Miana Caiafa

O uso da tecnologia durante o desenvolvimento infantil: Qual o limite?

20

28

Dr. Amon Rheingantz Machado

Caroço no pescoço

46

24

Dr. César Dias

Vibrolipoaspiração: segurança e melhores resultados Dr. Fabiano Paiva Martins

ESPECIAL CAPA 7 Coisas a saber se você está considerando um transplante capilar.

54

Varizes Dr. Bruno Miana Caiafa

30

Quais são seus direitos como paciente?

42

Carolina Santana

Laser em Ginecologia

48

Dra. Fernanda R. Penna Pellizzetti

54 58

Preenchimentos faciais sem segredos, mas com segurança Dra. Manuella Quirino Gomes

Dr. Alvaro Tulio Fortes

rsaude.com.br | Janeiro . 2018 | Revista Saúde

7


Guia médico

Revista Saúde Edição 6 | Janeiro . 2018 | Boa Vista.RR

Dr. Alcione Lira de Mesquita

Ginecologia e Obstetrícia, Ultrassonografia em Ginegolocia e Obstetrícia CRM/RR 252 | RQE 312

Hospital da Mulher Rua Melvin Jones, 126 - São Pedro - Boa Vista-RR 95 3621-8565

Dr. Alisson Silva Siqueira Médico CRM/RR 1774

Clínica Titanium Rua: Cecília Brasil, 869 - Centro - Boa Vista-RR (95) 99148-5119 | 98112-3184 | 3623-1789

Dr. Alvaro Fortes Médico CRM/RR: 749

Center Saúde Av. Via das Flores, 2214 - Cricumã - Boa Vista - RR (95) 3623-3945 | 99131-9249

Dra. Ana Rosa Ribeiro Fonseca Neurologia CRM/RR 1081 | RQE 1081

Cecor - Centro Oncológico de Roraima Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, 3497, Mecejana Boa Vista - RR 95 3224-4712

Dr. Antero Frisina Cirurgia Plástica CRM/RR 1090 RQE 515

Dr. Allex Jardim da Fonseca Cancerologia/Cancerologia Clínica CRM/RR 1085 | RQE 1085

Cecor - Centro Oncológico de Roraima Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, 3497, Mecejana Boa Vista - RR 95 3224-4712

Dra. Ana Paula Vitti Médica CRM/RR 740

Clínica Derma Roraima Alameda Canarinho, 90, Canarinho – Boa Vista/RR. 95 3624- 6446 | 99119-0123

Dra. Anna Paula de Castro Machado Médica CRM/RR 1672

Clínica RBC Ultraimage Av. Getúlio Vargas, 5499 - Centro - Boa Vista-RR 95 3623-3340 | 3623-7918 | 98125-0003 r.b.c.empresa@hotmail.com

Dr. Amon Rheingantz Machado Pneumologia e Clínica Médica CRM/RR 1123 | RQE 523 | RQE 524

Hospital da Mulher Rua Melvim Jones, 126/B - São Pedro Boa Vista - RR 95 3621 8581 | 95 98111 6242

8

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br

Hospital Lotty Iris NEUROSCAN Rua José Coelho, 38 - Centro Boa Vista/Roraima 95 98112 2929 | 95 99170 1696


Revista Saúde Edição 6 | Janeiro . 2018 | Boa Vista.RR

Dr. Bruno Miana Caiafa

Guia médico Dr. Caio Ferreira

Cirurgia Vascular e Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular CRM/RR 1748 RQE 169 RQE 168

Médico CRM/RR 1431

CEAC – Centro Especializado em Angiologia e Cirurgia Vascular Avenida Major Williams, nº 673 - Centro - Boa Vista/RR 95-3224-7458

Cecor - Centro Oncológico de Roraima Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, 3497, Mecejana Boa Vista - RR 95 3224-4712

Dr. César Dias Médico

Dra. Daniela Raposo Vieira de Oliveira

CRM/RR 120

Oftalmologista CRM/RR 1956 RQE 624

Instituto Médico de Roraima Imer Tratamento Ortomolecular R. Dom José Nepote, 1055 São Francisco, Boa Vista - RR (95) 3624-9923 | 95-99139-7818

Dr. Fabiano Paiva Martins Cirurgia Plástica CRM/RR 1650 RQE 156

Perficere Cirurgia Plástica e Dermatologia Rua Alfredo Cruz, 1113-C - Centro Boa Vista - RR (95) 98126-7000

Clínica Oculistas Associados de Roraima Av. Nossa Sra. da Consolata, 1780 Centro, Boa Vista - RR (95) 3624-1406 | 99123-1905

Dra. Fernanda R. Penna Pellizzetti Ginecologia e Obstetrícia CRM/RR 965 | RQE 965

Clínica Pró-Saúde Rua Papa João Paulo II, 1876 - Silvio Botelho Boa Vista - RR (S3 Esquina com N11) 95 3627-8743 | 95 99161-9239 Clínica Derma Roraima Alameda Canarinho, 90, Canarinho – Boa Vista/RR. 95 3624- 6446 | 99119-0123

Médico

Dra. Gabriela Cáceres Sureda

CRM/RR 1012

Oftalmologista

Dr. Frutuoso Lins

CRM/RR 1120 | RQE: 522

Cliam Av. Capitão Ene Garcêz, 725 - Centro Boa Vista - RR 95 3623-4847 | 3224-4226

Clínica Oculistas Associados de Roraima Av. Nossa Sra. da Consolata, 1780 Centro - Boa Vista - RR 95 3624-1406

rsaude.com.br | Janeiro . 2018 | Revista Saúde

9


Guia médico

Revista Saúde Edição 6 | Janeiro . 2018 | Boa Vista.RR

Dr. Guilherme Bortolon Cirurgia Vascular CRM/RR 1752 RQE 162

Clínica São Mateus Av. Glaycon de Paiva, 1064 - Mecejana Boa Vista - RR 95 3623-3999

Dr. José Nunes da Rocha Clínica Médica CRM/RR 245 | RQE 245

Dra. Juliana Gomes da Rocha Médica CRM/RR 1809

Cecor - Centro Oncológico de Roraima Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, 3497, Mecejana Boa Vista - RR 95 3224-4712

Cecor - Centro Oncológico de Roraima Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, 3497, Mecejana Boa Vista - RR 95 3224-4712

Dra. Kelly Duarte

Dr. Lucas Monferrari Monteiro Viana

Médica CRM/RR 1709

Clínica Geral CRM/RR: 1872

Clínica Oculistas Associados de Roraima Av. Nossa Sra. da Consolata, 1780 Centro (95) 3624-1406

Dra. Magda Noleto Clínica Médica CRM/RR 944 | RQE 944

Dra. Manuella Quirino Gomes Dermatologia CRM/RR 1133 RQE 527

Clínica Pró-Saúde Rua Papa João Paulo II, 1876 - Silvio Botelho Boa Vista - RR (S3 Esquina com N11) 95 3627-8743 | 95 99161-9239

Perficere Cirurgia Plástica e Dermatologia Rua Alfredo Cruz, 1113-C - Centro Boa Vista - RR (95) 98126-7000

Dr. Marcio Miranda Arcoverde

Dr. Mario Maciel de Lima

Cirurgia Plástica

Urologia CRM/RR 1403 | RQE 36

CRM/RR 1239 RQE 545

Clínica Arcoverde Rua Rocha Leal, 204 - Boa Vista/RR 95 3624 3993

10

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br

Clínica Pró-Saúde Rua Papa João Paulo II, 1876 - Silvio Botelho Boa Vista - RR (S3 Esquina com N11) 95 3627-8743 | 95 99161-9239


Revista Saúde Edição 6 | Janeiro . 2018 | Boa Vista.RR

Guia médico

Dra. Poliana Karla dos Santos Genaro

Dra. Ragly Wanessa Rossi Dos Santos

Médica CRM/RR 1905

Cirurgia Geral CRM/RR 1186 | RQE 23

Clínica Derma Roraima Alameda Canarinho, 90 - Bairro Canarinho Boa Vista/RR 95-3624-6446 | 3624-4780| 99155-3003 98121-1188| 99119-0123

Dr. Ricardo Mendes dos Santos Oftalmologia

CLIAM Av. Ene Cap. Garcêz, 725 - Boa Vista/RR 95 3623 4847 | 95 3224 4226 95 98124 8391 | 95 99159 9040 Clínica da Crinça Menino Jesus Av: Mário Homem de Melo, 1183 Boa Vista/RR 95 3224 2988 | 95 98103 2000 95 99115 6005 | 95 3626 9194 95 98115 0010 | 95 99134 5989

Dra. Ritacley Barbosa de Castro Diagnóstico por Imagem CRM/RR 328 | RQE 339

CRM/RR 828 | RQE: 573

Clínica Oculistas Associados de Roraima Av. Nossa Sra. da Consolata, 1780 Centro - Boa Vista - RR 95 3624-1406

Clínica RBC Ultraimage Av. Getúlio Vargas, 5499 - Centro - Boa Vista-RR 95 3623-3340 | 3623-7918 | 98125-0003 r.b.c.empresa@hotmail.com

Dr. Romulo Ferreira da Silva

Dra. Silvia Vasconcelos

Oftalmologista CRM/RR: 266 RQE: 319 RQE: 320

Clínica Oculistas Associados de Roraima Av. Nossa Sra. da Consolata, 1780 Centro (95) 3624-1406

Dra. Tatiana Vieira Laranjeira Médica CRM/RR 1429

Clínica Albuquerque Rua Coronel Mota, 1409 - Centro - Boa Vista - RR 95 3224-9197 | 98111-3480

Médica CRM/RR 1530

Clínica Pró-Saúde Rua Papa João Paulo II, 1876 - Silvio Botelho Boa Vista - RR (S3 Esquina com N11) 95 3627-8743 | 95 99161-9239

Dr. Vilson de Jesus C. Alves Nefrologia CRM/RR 641 | RQE 641

Clínica Pró-Saúde Rua Papa João Paulo II, 1876 - Silvio Botelho Boa Vista - RR (S3 Esquina com N11) 95 3627-8743 | 95 99161-9239

rsaude.com.br | Janeiro . 2018 | Revista Saúde

11


Aquele mau cheiro constrangedor.

As vaginites, ou vulvovaginites são inflamações na região íntima da mulher, que podem ser ocasionadas por infecções, diminuição da imunidade, alergias e/ou irritações.

Muitas situações do dia a dia aumentam o risco para ter uma vaginite, como o uso de calças apertadas, o uso muito frequente de absorventes internos e a má higiene da região e, por isto, evitar estes hábitos pode ajudar a afastar este tipo de inflamação. As principais causas de vulvovaginites são: Infecções As infecções são as principais causas de inflamação e corrimentos vaginais, e são comuns em mulheres que têm vários parceiros, que usaram antibióticos, que têm más condições de higiene ou que ficaram muito tempo hospitalizadas. As mais comuns são: Vaginose bacteriana É causada por bactérias como a Gardnerella vaginalis, que podem se multiplicar no interior da vagina, principalmente após relações sexuais, período menstrual e por uso do DIU, e provoca corrimento branco-acinzentado e mau odor na região. • Como tratar: com antibióticos em comprimido e pomadas vaginais, como Metronidazol ou Clindamicina, prescritos pelo ginecologista. Tricomoníase É uma infecção causada pelo parasita Trichomonas vaginalis, que é transmitido através de relações íntimas desprotegidas. Com esta infecção, a mulher apresenta intenso corrimento malcheiroso, verde-amarelado e bolhoso, além de irritação da vagina com ardor e coceira. • Como tratar: com comprimidos antibióticos, como Metronidazol ou

DRA. KELLY DUARTE

Tinidazol, prescritos pelo ginecologista, e o parceiro também deve receber tratamento, para evitar novas infecções; Candidíase É uma infecção por fungos, geralmente cândida, que provoca na mulher um corrimento branco grumoso, muita coceira e vermelhidão na região vaginal, além de vontade frequente de urinar. É mais comum em mulheres que têm a imunidade baixa devido ao estresse, uso de medicamentos como corticoides ou antibióticos, diabetes e infecção pelo HIV. • Como tratar: com antifúngicos em pomadas vaginais ou comprimidos, prescritos pelo ginecologista. Vaginose citolítica É uma causa mais rara de vaginite, que causa sintomas muito semelhantes aos da candidíase, sendo importante ser pesquisada quando a mulher tiver coceiras constantes, queimação e corrimento branco, que vão e voltam, mas que não melhoram com o tratamento para candidíase. Ela é causada pela proliferação de bactérias lactobacillus, que produz excesso de ácido e provoca irritação na vagina. • Como tratar: são utilizados óvulos de bicarbonato de sódio, intravaginal, 3 vezes por semana ou banhos de assento com bicarbonato de sódio na diluição de uma colher de sopa em 600 ml de água, duas vezes ao dia. Na presença destes sintomas, deve-se procurar atendimento com ginecologista para a realização do exame físico, para diagnóstico correto e indicar o tratamento ideal para cada caso.

- CRM/RR 1709

MÉDICA

• Residente em Ginecologia e Obstetrícia

12

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 8, 9, 10 E 11

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


Revista Saúde Edição 6 | Janeiro . 2018 | Boa Vista.RR

Editorial

Uma nova Marca! Mais um ano se inicia e, com ele, o sentimento de mudança e renovação toma conta da humanidade, pois planos e metas a serem alcançadas povoam o imaginário de todos os mortais. Foi por esse motivo que escolhemos este período para darmos mais um importante passo em nosso empreendimento. Nesta edição, apresentamos a você, leitor, a nova Identidade Visual da Revista Saúde®, uma marca desenvolvida com os conceitos atuais, evocando o que fomos, somos e o que pretendemos nos tornar. Esta é a primeira vez que mudamos nossa Identidade Visual e esta transformação ocorre em um momento singular na extraordinária história de parcerias e amizades que construímos nestes 13 anos. Da mesma forma que na marca antecessora, a atual também tem o leitor como protagonista, uma vez que ele é o alvo principal, já que uma revista é para ser lida, discutida e deve sempre contribuir para o debate de temas relativos à coletividade. Nesta nova identidade, procuramos passar também o quanto o desenvolvimento tecnológico tem se tornado presente em nossas vidas e no contexto comercial e social como um todo. Não há mais como fugir das novas mídias e meios de interação! Ir à contramão deles é o mesmo que se jogar ao penhasco do esquecimento! Por isso, além de uma nova Marca, estamos lançando um conceito que aproxima ainda mais o conteúdo da Revista Saúde® em novos meios, afinal de contas, nunca tivemos medo do novo, ao contrário, ele é sempre bem-vindo e nos motiva a crescer cada vez mais. Nesta conjuntura, por termos o leitor como protagonista e a tecnologia como coadjuvante de nossa simbologia, a Identidade Visual concentra-se na interatividade da revista em suas vastas possibilidades de contato: seja fisicamente impressa; pelo novo site, que foi totalmente reformulado e, além do conteúdo impresso, também dispõe de uma série de outras dicas e informações; ou, pelo aplicativo, com o qual é possível receber de antemão as informações mais relevantes sobre saúde e bem-estar. O azul foi a cor escolhida, pois além de simbolizar serenidade, evoca compromisso e responsabilidade. É a cor do céu e do mar, associada com a profundidade e estabilidade, simbolizando confiança, sabedoria, inteligência, verdade e fé, uma vez que estes também são os pilares da Revista Saúde®. Em nossas páginas, estão impressas a confiança de cada um dos parceiros; a sabedoria e inteligência dos profissionais que dão vida ao conteúdo jornalístico; a verdade – nosso maior compromisso- e a fé que, como tanto sabemos, é capaz de mover montanhas. Apesar de todas estas mudanças e de inúmeros conceitos, o que não se altera e jamais se corromperá é o compromisso da Revista Saúde® e seus mais de 30 franqueados, em trazer aos leitores o que há de melhor sobre saúde, divulgando os novos avanços da medicina, bem como orientações ligadas a este setor, contribuindo, assim, para uma vida melhor e mais saudável. Este é o compromisso que continuaremos tendo com você.

Um abraço Julio Graziani Diretor da cidade de Boa Vista/RR rsaude.com.br | Janeiro . 2018 | Revista Saúde

13


Em busca do Rejuvenescimento “Estudos demonstram que iniciar procedimentos dermatológicos estéticos aos 30 anos retardam em 50% a formaçõe de rugas aos 60 anos, e iniciar aos 40 anos, retarda em 35%.”, segundo matéria da Revista Veja, edição nº 2556, novembro de 2017. A busca por procedimentos estéticos não cirúrgicos, nos últimos 2 anos no Brasil, como botox e preenchimento, cresceu 390% entre pessoas abaixo dos 40 anos. Surgiu a necessidade de início precoce, o PREJUVENETION ou PREJUVENESCIMENTO, em que mulheres e homens os quais ainda não têm os sinais da idade iniciam os tratamentos estéticos de uma forma cada vez mais preventiva ao envelhecimento. Para preservar a aparência jovem até a idade madura, é preciso iniciar os cuidados com a pele mais cedo, impedindo procedimentos mais invasivos e até cirúrgicos para reparar os prejuízos: Botox Preventivo a partir dos 25 anos. A toxina botulínica age disciplinando os músculos, tratando as rugas existentes e prevenindo futuras rugas e marcas resultantes dos vícios de expressão. As aplicações devem ser frequentes, em média a cada 6 meses e não vão deixar a face sem expressividade, pelo contrário, ajudam a evitar os sinais de envelhecimento precoce de uma forma natural, evitando a artificialidade. O uso dos dermocosméticos e antiaging, como a vitamina C tópica, nesta

faixa etária, ajuda a hidratar e a eliminar as toxinas que agridem a saúde e a aparência da pele. Preenchimento com Ácido Hialurônico aos 30 anos. A partir desta idade, perde-se 10% do colágeno da pele associado à perda dos depósitos de gordura e reabsorção óssea que dão sustentação à face. Inicia a inversão do triângulo da beleza, levando àquela fisionomia cansada, “rosto murcho”. A aplicação do ácido hialurônico repõe o volume perdido e melhora visivelmente o contorno do rosto trazendo naturalidade e um ar descansado. Nesta idade, aparecem as lesões provocadas pela exposição solar e poluição, sendo indicado medicamentos antioxidantes, como a pílula da beleza com silício orgânico e colágeno; além de cremes clareadores, que ajudam a reduzir estes danos.

Aos 40 anos, a flacidez é a grande inimiga do rosto. O tratamento, combinado com laser e estimuladores de colágeno, como o Skinbooster, um ácido hialurônico em concentração específica, que hidrata e promove um novo colágeno e elastina. E o Sculptra, que é o ácido Poli-L-lácticto, atua melhorando a flacidez, dando um efeito de lifting, diminuindo as depressões e rugas do rosto, suavizando os sinais de envelhecimento da pele de uma forma natural. O conceito agora é a PREVENÇÃO PRECOCE. Quanto mais cedo iniciarmos os tratamentos estéticos não cirúrgicos, maiores as chances de retardar o envelhecimento, como as rugas e flacidez. Um médico capacitado conhece as “armas” disponíveis para os melhores tratamentos contra o tempo. Sim! Prevenir é a palavra de ordem para o sonho da juventude.

DRA. POLIANA KARLA DOS SANTOS GENARO CRM/RR 1905

14

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 8, 9, 10 E 11

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


Caroço no pescoço Ao examinar um paciente com massa cervical, a primeira consideração deve ser a faixa etária em que o paciente se encontra: pediátrica (até os 15 anos), adulto jovem (16-40 anos) e adultos/idosos (acima dos 40 anos), uma vez que incidência de cada doença difere, dependendo da faixa etária estudada. Os pacientes pediátricos, geralmente, apresentam, com maior frequência doenças inflamatórias, comparando com doenças congênitas e menos ainda doenças neoplásicas; incidência semelhante aos adultos jovens. Em contraste, na terceira idade, a primeira hipótese deve ser sempre de neoplasia seguido de doenças inflamatórias e, por último, doenças congênitas. A localização da massa cervical deve ser o segundo fator a ser considerado no diagnóstico diferencial. Em se tratando de neoplasias, a localização não é apenas diagnóstica, mas também apresenta fator prognóstico. Em um paciente não submetido à cirurgia cervical prévia, a disseminação de um carcinoma cervical e doenças inflamatórias segue as cadeias linfonodais de drenagem linfática, e à presença de um, a massa cervical em determinada localização pode ajudar na localização do tumor primário ou o sítio de infecção primária. Além dessas considerações, o paciente deve ser examinado, individualmen-

A localização da massa cervical

te, através de uma boa anamnese e exame físico para que os diagnósticos diferenciais sejam reduzidos e menos testes adicionais sejam necessários para o diagnóstico diferencial.

deve ser o segundo fator a ser considerado no diagnóstico diferencial.

DRA. RAGLY WANESSA ROSSI DOS SANTOS CRM/RR 1186 CIRURGIA GERAL - RQE 23

16

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 8, 9, 10 E 11

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


O uso da tecnologia durante o desenvolvimento infantil: Qual o limite? manter o controle. Compreende-se que

Uma criança que não desenvolve a

na atualidade é praticamente impossível

relação interpessoal pode se tornar um in-

nos isolarmos da tecnologia e das diver-

divíduo inseguro e despreparado para en-

sas possibilidades que ela nos proporcio-

frentar pressões, provocações e situações

na, afinal, ela existe e pode ser benéfica,

adversas. É imprescindível ressaltar tam-

caso seja bem usada. A questão é como

bém que crianças de até 2 anos de idade

evitar que seu filho se torne um refém de

devem evitar essas tecnologias, uma vez

aplicativos eletrônicos. O que também é

que o desenvolvimento cerebral acontece

importância frisar são os tais incentivos,

nos primeiros anos de vida, lembrando que

que podem ser palavras, toques, brinque-

é nessa fase que as crianças aprendem me-

dos, músicas, ou livros, que servem como

lhor, interagindo com as pessoas e não com

uma espécie de asfalto para a construção

as letras. Contudo, estabelecer limites é

dessas pontes cerebrais, que conectam

essencial, pois a criança precisa saber que

novas áreas na mente em amadurecimen-

existem regras e horários para uso.

to, como a formação da personalidade e o

Dicas para as crianças fazerem um bom

aperfeiçoamento da linguagem.

uso das tecnologias:

No entanto, é definitivamente impossível imaginar uma infância livre da influência dos equipamentos eletrônicos. Por isso, os limites recomendados de utilização não param de ser revisados, bem como a maneira com que os pequenos deveriam interagir com a tela. É extremamente ne-

uso; • Conheça os jogos e sites que as crianças usam; • Escolha aplicativos e jogos educacionais; • Não permita o uso próximo ao horário

O tema é polêmico. Segundo pesqui-

cessário que os pais estejam cientes da

sas, as crianças estão tendo acesso cada

importância de impor limites no tempo

vez mais cedo aos aparelhos tecnológicos.

de uso das tecnologias, pois o uso prolon-

Alguns acham que isso não é um proble-

gado pode causar prejuízos significativos

ma, desde que o uso seja monitorado pe-

no desenvolvimento mental e, consequen-

los pais. Outros acreditam que não devem

temente, no aspecto social das crianças,

ter acesso antes dos dois anos de idade. E

como:

você? O que pensa a respeito? Com tantas

• Sedentarismo e ganho de peso;

opiniões diferentes, é importante saber

• Dificuldade de aprendizagem;

mais sobre o tema para melhor discutir

• Atrasos no desenvolvimento cognitivo;

ção acabam sendo vítimas do uso exage-

com quem se relaciona, pais e cuidadores.

• Transtornos do sono;

rado dos eletrônicos. Por isso, cabe aos

Percebe-se que as novas tecnologias

18

• Coloque limites de horário e tempo de

de dormir; • Não deixe a criança ficar isolada durante o uso; • Ofereça oportunidade de lazer fora do mundo digital; • O acesso de crianças a qualquer tipo de tecnologia deve ser monitorado. Vemos que as crianças da nova gera-

• Hiperatividade;

pais impedir que seu filho seja uma pessoa

estão se tornando os brinquedos das

• Problemas de concentração e atenção;

que só funciona quando está “conectada”,

crianças de hoje, vários acabam reféns

• Falta de noção de espaço;

e invista no oferecimento de práticas mais

das mídias, e muitos pais não conseguem

• Irritabilidade

saudáveis e humana.

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br

EDINAR V. DE ANDRADE

MARIA ALICE MORAES

PSICÓLOGA - CRP: 20/3146

PSICÓLOGA - CRP: 20/3170


Homens x Cirurgia Plástica

A busca pelo corpo perfeito não é algo exclusivo das mulheres. O Brasil é o segundo país, no mundo, que mais realiza procedimentos estéticos e isso vem colaborando para tornar as cirurgias plásticas algo cada vez mais presente no universo masculino.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o número de homens interessados nesses procedimentos subiu de 5% para 30% nos últimos cinco anos. A liberdade dos homens para serem mais vaidosos foi a chave desse aumento na busca pela cirurgia plástica. O cultivo da autoestima já envolvia a escolha do corte de cabelo, do estilo da barba, da escolha da roupa e, atualmente, os procedimentos na cirurgia plástica entraram fortemente como recurso para eles! São diversos os procedimentos procurados pelo público masculino, confira resumidamente os mais populares e quais são as indicações. Mas, é preciso cuidado para não exagerar e até mudar as feições, o que já aconteceu com alguns famosos!

Lipoaspiração, ginecomastia e rinoplastia A lipoaspiração é o procedimento mais procurado entre os homens e serve para eliminar aquela gordurinha localizada, que mesmo com uma dieta balanceada e prática de exercícios físicos é difícil de ser eliminada. A ginecomastia consiste no aumento anormal das glândulas mamárias devido principalmente a motivos hormonais, causando desconforto na exposição da região. A cirurgia que corrige o problema é a segunda cirurgia plástica mais procurada. Outro aspecto que incomoda muitos homens é a aparência do nariz. Através da rinoplastia é possível modificar sua forma e tamanho, sem perder a fisionomia masculina.

Blefaroplastia, implante capilar e lifting facial O envelhecimento leva ao aparecimento da flacidez de pele primeira-

mente nas pálpebras deixando um aspecto de olhar cansado, sendo indicada a blefaroplastia. Secundariamente, os tecidos de toda face enfraquecem deixando os sulcos marcados e a região do pescoço sem um bom contorno. Outro incômodo é a falta de cabelo. O implante capilar consiste na retirada de fios de regiões que possuem cabelo (por exemplo nuca) e a colocação nas áreas que não possuem. As quantidades por sessão são definidas conforme a necessidade local.

Toxina botulínica, preenchimentos e volumizações e mentoplastia Rugas e linhas de expressão incomodam os homens vaidosos e, para minimizá-las, pode-se aplicar a toxina botulínica. Já os preenchimentos são feitos em regiões específicas como pálpebra, malar, mandíbula e queixo. O objetivo é volumizar, seguindo os critérios do MD Codes, as regiões que perderam a projeção e criaram sombras e sulcos que deixam a fisionomia envelhecida.

Otoplastia, prótese de peitoral e prótese de panturrilhas As “orelhas em abano” podem ser corrigidas através da otoplastia melhorando sua forma, projeção e proporção com a região facial. Cada vez mais os homens estão recorrendo ao auxílio de próteses de peitoral e panturrilhas. A indicação é nos casos que mesmo após a hipertrofia muscular adquirida com a musculação haja uma insatisfação de volume na região peitoral e/ou panturrilhas. Enfim, a cirurgia plástica está repleta de opções cirúrgicas e não cirúrgicas para satisfazer e melhorar a estética masculina de forma natural! Liberte-se!

DR. MARCIO MIRANDA ARCOVERDE CRM/RR 1239 RQE 545 | CIRURGIA PLÁSTICA

• Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

20

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 8, 9, 10 E 11

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


Glaucoma Neovascular Figura 1: Neovasos de íris

Figura 2: Procedimento ciclodestrutivo (ciclocriocoagulação)

Figura 3: Desenho esquemático de um tubo implantado em câmara anterior.

Figura 5: Porção intra-cameral do tubo.

Existem vários tipos de Glaucoma, cada um com suas particularidades: Glaucoma primário (de ângulo aberto e fechado), Glaucoma da infância, Glaucoma secundário ( relacionados a condições oculares, a traumas, pós procedimentos cirúrgicos). Neste artigo vou abordar sobre o Glaucoma Neovascular (GNV), que é um subtipo de glaucoma secundário, de difícil tratamento e prognóstico sombrio. As causas mais comuns desse tipo de glaucoma são: Diabetes Mellitus (DM), oclusão da veia central da retina e oclusões das artérias carótidas. O mecanismo de aparecimento deste tipo de glaucoma está relacionado a condição isquêmica que as causas citadas acima produzem na retina. A isquemia retiniana promove a liberação de fatores angiogênico, sendo o principal deles o vascular endothelial growth factor (VEGF). Esses fatores promovem a formação de novos vasos (neovasos), que se desenvolvem de forma errática, formam uma membrana fibrovascular, que ao envolver o ângulo da câmara anterior (área de escoamento do humor aquoso), causa elevação da pressão intraocular (PIO). Os neovasos se proliferam na retina, na íris e no ângulo da câmara anterior (Ver figura 1). Os principais sintomas são dor ocular e redução da acuidade visual. O ponto-chave para uma boa evolução do quadro é a detecção precoce da neovascularização do segmento anterior e o tratamento da doença de base. No passado, muitos pacientes com glaucoma neovascular terminavam em cegueira e com olho dolorido. No entanto, recentes estudos, especialmente os voltados para os anticorpos

anti-fator de crescimento do endotélio vascular (anti-VEGF), que induz melhor controle da neovascularização do segmento anterior, têm apresentado melhores resultados com algumas opções de tratamento e o prognóstico para esta doença obteve uma certa melhora. O uso de anti-VEGF, quando associados à panfotocoagulação retiniana, promovem regressão mais rápida dos neovasos do que a terapia a laser isolada. Além disso, a aplicação destes fármacos antes de uma cirurgia ocular leva a um menor risco de hemorragias, inflamação e fibrose, culminando em uma maior taxa de sucesso. Pacientes com GNV com baixa acuidade visual e dor podem ser submetidos a tratamento com esteroides tópicos associados a cicloplégicos, ou ainda a procedimentos ciclodestrutivos; como ciclofotocoagulação transescleral ou ciclocriocoagulação (ver figura 2). Já os pacientes com visão útil e não responsivos ao tratamento clínico, beneficiam-se de cirurgias, preferencialmente, os dispositivos de drenagem (tubos), que são implantes artificiais de acrílico ou silicone dotados de um tubo de silástico (plástico). . Os implantes de drenagem constituem a primeira escolha de cirurgia para pacientes com GNV refratários. O corpo do implante é fixado externamente na esclera e o tubo é inserido na câmara anterior para promover a drenagem do humor aquoso represado (ver figura 3 e 4). A cirurgia é realizada em regime ambulatorial, com anestesia local. As complicações incluem hipotonia, hipertensão pós-operatória, sangramentos, infecção e rejeição do implante.

DRA. DANIELA RAPOSO VIEIRA DE OLIVEIRA CRM-RR 1956 OFTALMOLOGISTA - RQE 624

• Especialista em Glaucoma pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)

22

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 8, 9, 10 E 11

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


Meu médico pediu um ecocardiograma, e agora? Para que serve esse exame? Muitos pacientes me perguntam todos os dias sobre o ecocardiograma e resolvi escrever um pouquinho sobre esse exame, solicitado cada vez mais pelos médicos de inúmeras especialidades. O que é o ecocardiograma? O ecocardiograma nada mais é do que um ultrassom de coração e tem como objetivo avaliar toda anatomia, espessura das paredes, função das válvulas, tamanho do coração assim como a sua função. É um exame bem completo que ajuda muito o clínico na tomada de decisões.

Quem realiza o exame é o médico? Sim. O médico que realiza exame de ecocardiograma é um cardiologista com área de atuação em ecocardiografia.

Quanto tempo dura o exame? O exame dói? O tempo de realização de exame é variado de acordo com a sua complexidade. Um exame normal pode durar em média 20 minutos. O exame não dói. É usado um gel condutor a base de água e as imagens são feitas com o transdutor no tórax em posições variadas, para observar o coração de vários ângulos.

Eu preciso de algum preparo especial ou jejum para fazer esse exame? Não. Nenhuma recomendação é necessária.

Faz mal fazer esse exame? Ele emite radiação? Não. O exame não faz mal a saúde e não emite radiação, assim ele pode ser realizado em pacientes com vários problemas de saúde sem agravá-los.

Qual paciente deve realizar esse exame? Qualquer médico de qualquer especialidade pode solicitar o exame, não somente o cardiologista. Normalmente quem determina a necessidade da realização desse exame é o médico que te consultou. O cardiologista pode solicitar para avaliar lesões iniciais de pacientes com hipertensão, por exemplo, assim como um médico Reumatologista pode solicitar para avaliar lesões cardíacas nas doenças reumatológicas, um infectologistas para avaliar infecção das válvulas do coração ( endocardite) ou um pneumologista para avaliar pressões da artéria pulmonar e aumento do ventrículo direito nos pacientes com enfisema, por exemplo. Na neurologia podemos realizar para avaliar causa de acidente vascular encefálico como pesquisa de trombos intracavitários. Várias especialidades se beneficiam dos resultados. Consulte seu médico, ele saberá solicitar o melhor exame a você.

O ecocardiograma nada mais é do que um ultrassom de coração e tem como objetivo avaliar toda anatomia, espessura das paredes, função das válvulas, tamanho do coração assim como a sua função.

DR. ALISSON SILVA SIQUEIRA CRM/RR-1774

24

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 8, 9, 10 E 11

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


Vibrolipoaspiração: segurança e melhores resultados

No Brasil, a cirurgia plástica estética mais realizada é a lipoaspiração, com mais de 200.000 cirurgias realizadas ao ano por cirurgiões plásticos.

No Brasil, a cirurgia plástica estética mais realizada é a lipoaspiração, com mais de 200.000 cirurgias realizadas ao ano por cirurgiões plásticos, de acordo com as últimas pesquisas da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), e a cirurgia vem ganhando cada vez mais adeptos, sejam homens ou mulheres em busca de uma melhora do contorno corporal. Esta grande procura faz com que o procedimento cirúrgico acabe ganhando termos comerciais errôneos (minilipo, hidrolipo, lipolight...) na intenção de atrair um maior número de pessoas interessadas em melhorar seu contorno corporal, gastando menos e de forma mais rápida, e faz com que muitos “profissionais” queiram realizar essa cirurgia. E aí reside o perigo; não existe mágica, a lipoaspiração é um procedimento cirúrgico cujas técnicas conceituadas não variam muito, e deve ser realizada apenas por cirurgiões plásticos certificados para isso. A lipoaspiração de uma maneira geral consiste em retirar excessos de gordura localizados logo abaixo da pele com o uso de cânulas com perfurações em suas extremidades, cujos diâmetros variam de 2 a 5 milímetros, inseridas sob a pele por orifícios de tamanhos bem pequenos (logo cicatrizes pequenas), e conectadas a aspiradores a vácuo. Atualmente, utilizo um aparelho chamado VIBROFIT que, com auxílio de uma fonte de energia, gera movimentos vibratórios de até 4.000 rotações por minuto, transmitidos às cânulas, quebrando a gordura e tecidos fibrosos que serão aspirados.

Essa grande quantidade de energia transmitida apresenta-se com uma série de vantagens, como: • Maior quantidade de gordura quebrada e aspirada em menor tempo; • Menos fadiga ao cirurgião; • Menos hematomas, pois permite-nos lesar menos os vasos sanguíneos do tecido gorduroso; • Menos inchaço; • Ótimo para lipoaspirações secundárias (feitas mais de uma vez) onde já temos mais fibrose do que em uma área que nunca foi lipoaspirada; • Maior capacidade de retração da pele em comparação à técnica tradicional, ajudando a melhorar a flacidez pós lipo; • Ótimo para áreas onde a gordura é mais dura, como as costas; • Sem risco de queimadura (como tem a LIPOLASER). O princípio comum a todas estas técnicas é a infiltração prévia do tecido gorduroso com soluções de soro fisiológico, portanto todas elas utilizam o princípio da “hidrolipo”, muitas vezes propagado como algo novo e diferente dos demais. Cuidado com essas propagandas que muitas vezes são provenientes de clínicas de estética não devidamente estruturadas para a realização de procedimentos cirúrgicos, e/ou profissionais não especializados em tais procedimentos, não ligados à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Informe-se!!

DR. FABIANO PAIVA MARTINS CRM/RR 1650 CIRURGIA PLÁSTICA - RQE156

• Cirurgião Plástico Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e Membro Internacional da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica

28

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 8, 9, 10 E 11

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


S

Especial Capa

7 Coisas a saber se você está considerando um transplante capilar. Os transplantes de cabelo já estão aqui em Boa Vista. Celebridades se renderam ao procedimento, uma vez que as técnicas mais recentes evitam perdas de dias de trabalho e a recuperação é mais rápida. ATREVA-SE! Os recentes relatórios apontam que o procedimento de transplante aumentou seis a dez vezes nos últimos cinco anos no mundo todo. No Brasil, este aumento está acima disto. Se você pensa em realizar um transplante capilar esteja preparado para ter uma aparência mais jovem e melhorar sua autoestima, além de aumentar a sua confiança. Se você está considerando em ter uma barba cheia, talvez um transplante de barba possa ser a solução. Para obter mais informações sobre estas tendências, aqui está o que precisa saber:

1

30

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br

O custo do procedimento pode ser alto. No Reino Unido, pode chegar a £ $ 6.000. Nos EUA, pode chegar a US $ 12.000. No Brasil, os custos de profissionais, equipe auxiliar, anestesista (se assim for o desejo) e ambiente cirúrgico variam de 15 a 35 mil reais, dependendo da técnica empregada no transplante e do número de fios. Discuta com a equipe de seu médico os custos e formas de pagamento.


S

Especial Capa

Para os que se sentem desafiados pelo preço, isso é dinheiro de saquinho de amendoim, como dizem os americanos, quando comparado à satisfação que vem quando os cabelos crescem.

2

3

4

5

Você pode ter a aparência que você sempre quis. Assim como um corte de cabelo, você pode, e é melhor trazer uma fotografia para mostrar, e discutir com o médico como você quer a sua aparência. Diga ao médico para lhe dar várias opções e você pode explicar sobre o “design” que deseja, assim, em conjunto deverão decidir. Mas, você terá que sacrificar alguns cabelos, normalmente alguns dos que ficam na porção posterior da cabeça. É de lá que serão retirados os cabelos a implantar. Neste caso, seu cabelo é retirado do couro cabeludo da nuca e porções laterais. Retirados em quantidade suficiente para dar densidade e cobrir a área calva, são implantados a partir da linha frontal. Os cabelos transplantados caem após duas a três semanas. É verdade? Sim, alguns caem. Mas, não se preocupe - eles crescem rapidamente três meses depois. O ritmo de crescimento é, em media, de 1 cm ao mês. Em doze meses você tem a definição do trabalho. Apenas coloque fé na ciência.

TRANSPLANTE CAPILAR

+

6

7

Você, provavelmente, terá que tomar, um ou dois dias de repouso, mas não estará doente. O procedimento leva entre quatro e seis horas, podendo demorar mais. Contudo, nem todo este tempo é o ato cirúrgico, estão incluídos os tempos de refeição, idas ao banheiro, mudanças de decúbitos, entre outras interrupções. Já ao sair do consultório, você nota a diferença, raramente requer uma segunda rodada. Contudo, pode acontecer um segundo procedimento, caso seu desejo seja de mais densidade. Este procedimento se realiza depois de três meses aproximadamente. Os resultados podem aumentar sua confiança. Um paciente relatou que o transplante ajudou a cobrir área calva e tornou “mais fácil para ele se aproximar das mulheres”. Outro paciente fala que sua autoestima aumentou muito e, hoje, sente-se mais confiante no emprego. Outro refere que sua aparência rejuvenesceu 10 anos. Por isso, nós da THT - Hair Transplant nos importamos tanto com isso. Uma linha com micro e macro irregularidades deixa sua aparência mais natural.

TRATAMENTO ANTIQUEDA MOSAIC

=

COMBINAÇÃO PERFEITA

rsaude.com.br | Janeiro . 2018 | Revista Saúde

31


S

Especial Capa

A CALVÍCIE A verdadeira causa da calvície em mais de 90% dos casos se deve a uma condição chamada alopecia androgenetica, que é um conjunto de fatores de ordem hormonal e hereditário. Como característica particular afeta somente a parte frontal e superior da cabeça, mantendo integras as partes laterais e posteriores, cujas quais nao sofrem açao hormonal. Ao contrario do que muitos tendem a pensar a caspa, seborreia, má alimentação, doenças imunológicas, uso de medicamentos ou falta de irrigação e outras doenças cicatriciais compõem apenas 10% dos outros fatores contribuintes. O trans-

plante capilar é a único procedimento definitivo de restauração dos cabelos. Todos nós, sem exceção conhecemos um amigo que sofre de calvície e tem duvida sobre a indicação de um transplante capilar. Os pacientes que tem indicação de realizar o transplante capilar são aqueles que têm graus de queda de cabelo, ou até mesmo sofreram perda ou afinamento dos cabelos em áreas suscetíveis à queda. Os tratamentos antiqueda disponíveis tendem a retardar a queda com resposta pouco efetiva quando usados isolados, sendo ineficazes na restauração da densidade capilar.

A verdadeira causa da calvície em mais de 90% dos casos se deve a uma condição chamada alopecia androgenetica, que é um conjunto de fatores de ordem hormonal e hereditário.

QUANTO TEMPO DEMORA PRA SENTIR A DIFERENÇÃ APÓS O TRANSPLANTE? 6 a 8 horas Duração média de um transplante capilar 48 horas Tempo de recuperação recomendado após realização do transplante 90 dias Tempo necessário para notar as alterações no couro cabeludo e crescimento do cabelo. 365 dias Para visualizar os resultados completos de um transplante capilar.


S

Especial Capa

Tratamentos Antiqueda Mesoterapias e PRP / loção de Minoxidil 2 -5 % e Latanoprosta 0,05 / comp aminoácidos e vit / comp finasterida

Mesoterapia - PRP Consiste na combinação de vitaminas e a administração de fórmula magistral, resultante de investigações médico- cientificas, aplicação intradermicas específica com estimulantes para o crescimento do cabelo, sendo realizado por medico qualificado e com aparelhos específicos. Aplicando a dose exata e na profundidade correta onde estão os folículos gerando maior vitalidade. Criada para oferecer a cada paciente e cada tipo de cabelo a máxima efetividade sem efeitos secundários. Podendo ser associada ou não à aplicação do Plasma Rico em Plaquetas (PRP). • Freia a queda de cabelos, gera mais densidade e fomenta o crescimento do cabelo novo.; • Não requer anestesia, sendo indolor; • Recomenda-se de 6 a 12 sessões para que a efetividade do tratamento seja máxima.

Loção de Minoxidil com Latanoprosta Minoxidil é um vasodilatador que atua na abertura de canais de potássio, permite que chegue oxigênio, nutrientes e maior fluxo sanguíneo ao folículo piloso. Assim os folículos que se encontram na fase de repouso se estimulam passando a uma fase mais prolongada onde os cabelos vão adquirir maior crescimento folicular A Latanoprosta é um análogo da prostaglandina F2-alfa e sua ação ocorre principalmente através do estimulo aos folículos capilares, prolongando a fase anágena e promovendo a conversão da fase telogena à fase anágena.

Comprimidos aminoácido e vitaminas Elementos essenciais para os cabelos, os aminoácidos estimulam a vitalidade e crescimento capilar, se indicam a pacientes excluídos do tratamento com Finasterida, como por exemplo mulheres em idade fértil, grávidas, e no pós parto quando ocorre o efluvio telogeno. Ou em pacientes masculinos nos quais a dieta pode ter sido insuficientes e necessitam de um tratamento anti-queda.

• Estimula o crescimento e fortalecimento do cabelo; • Inibe os fatores contribuintes da queda capilar.

Comprimidos Finasterida A ocorrência da alopecia Androgênica esta na sensibilidade dos folículos à Dihidrotestosterona ( DHT) diminuindo o seu tamanho. A finasterida por sua vez bloqueia a enzima 5-alfa-redutase II que é responsável por produzir tanta DHT que quando atua na parte superior da cabeça provoca a alopecia androgenetica. O uso dos comprimidos diários regride a calvície, aumentam o volume e a densidade do cabelo e por sua vez incrementam o crescimento do cabelo novo.

Laser de baixa frequência Também conhecido como LLLHT (low level laser hair therapy), o laser de baixa frequência é utilizado ora estimular o crescimento dos fios de cabelo afetados pela calvície. A sua ação da-se através do estimulo do ATP, resultando num aumento da multiplicação celular na raiz do cabelo (bulge), da velocidade de crescimento dos fios de cabelo e da espessura capilar num fenômeno chamado bio estimulação. Utilizado tanto na prevenção da calvície como no tratamento precoce da mesma. Importante destacar que este tratamento não faz crescer cabelo em zonas calvas.

rsaude.com.br | Janeiro . 2018 | Revista Saúde

33


S

Especial Capa

Transplante capilar a técnica Pouca área médica avançou tanto nos últimos anos como a cirurgia para tratamento definitivo da calvície. O transplante capilar foi sucesso antes da segunda guerra mundial realizado pelos japoneses Wassagawa/Okuda nos anos 1930 ,porém somente em 1950 o Dr Norman introduziu o conceito de dominância da área doadora, os transplantes mantinham sua integridade na área calva transplantada. A técnica foi popularizada rapidamente com enxertos de 4 mm, deixando o aspecto de cabelo de boneca. Em 1984 um cirurgião inglês publicou um trabalho descrevendo a anatomia do cabelo e introduzindo o conceito de unidade folicular. Em 1995 o Dr Rassman e o Dr Bernstein com a publicação Follicular Transplantation, a técnica FUE ( Follicular Unit Extraction) passou a ser difundida em todo o mundo. A evolução das técnicas derivadas deste trabalho apresenta hoje a maneira mais revolucionaria de restauração capilar.

34

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br

A técnica FUE ( folicular unit extrction) consiste na retirada de unidades foliculares de uma área doadora não suscetível a quedas, lateral e posterior da cabeça e consequente implante em áreas calvas. Com um aparelho que mede 0,8mm a 10mm podem ser retirados entre 1000 e 3000 folículos contendo um, dois, três, quatro ou mais cabelos. Após classificados são implantados de acordo com o planejamento cirúrgico, reservando os fios únicos para serem colocados na linha frontal, e os demais para dar volume e densidade capilar. É utilizada anestesia local para retirada e implante, sendo opção do paciente a realização de sedação para o procedimento. No dia seguinte ao procedimento o paciente retorna a clinica para lavar a cabeça e revisar o procedimento, podendo voltar às atividades cotidianas já no segundo dia de procedimento. Reserva-se uma semana para retorno às atividades mais pesadas e exercícios físicos. O paciente é reavaliado

pelo médico nas semanas subsequentes ao procedimento. As micro cicatrizes desaparece com a cicatrização e já na primeira semana quando são encobertas pelo cabelo que cresce. Alguns folículos implantados podem cair nas 2º e 3º semanas seguintes, retornando a crescer em um ritmo de 1 cm por mês, no período subsequente. O resultado final pode ser completamente avaliado após 12 a 16 meses do procedimento. Tratamentos auxiliares são importantes para alongar o período da manutenção da integridade dos cabelos que sofrem ação hormonal e permanecem em ritmo de queda. O medico avaliara quais os tratamentos serão mais indicados em cada caso. O custo do procedimento pode parecer alto, porem aos que se sentem desafiados a realiza-lo o custo pode ser baixo se considerado o ganho na imagem e rejuvenescimento do paciente, traduzindo-se em mais confiança diante da sua imagem com aspecto natural e saudável.


S

Especial Capa Hair line: Parte importante no procedimento de transplante capilar. A linha frontal ( hair line) dos cabelos implantados determinara o resultado final do transplante. O desenho da linha frontal muda em diferente pessoas, determinada pelas características faciais, tamanho da cabeça, etnia , idade, quantidade e tipo de cabelos, alem do tipo de cabelos que o paciente possuía no passado. Os pacientes acima de 40 anos possuem uma linha frontal mais alta, que foi subindo com o passar dos anos. Pessoa com características europeias tem usualmente uma linha mais alta, e os de origem mais ao Sul tendem a ter linhas mais baixas. Por esta razão que a HTH - HAIR TRANSPLANT dedica seu trabalho a aperfeiçoar as técnicas de transplante e implante capilar para oferecer a seus clientes um resultado mais natural possível. Consiste na combinação de tratamentos com implantes e adição do tratamento anti-queda naqueles pacientes elegíveis. Temos que lembrar que o micro enxerto não evita a queda dos cabelos que o paciente ainda conserva, e mante los o maior tempo possível é primordial, sobretudo nos pacientes com carga forte genética . Após 20 ou 30 dias do implante se pode começar o tratamento anti-queda. O tempo de tratamento depende de cada paciente, e o médico devera determinar quando iniciar ou retornar se ja estava realizando tratamento anterior.

1 2

3

Área doadora

4

5 6

Dr. Alvaro Tulio Fortes

Médico - CRM/RR 749

• SOLAPSO – sociedade latino americana de psoríases – Membro Titular • Member of International academy of cosmetic dermatology • Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia Clínico Cirúrgica

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 8, 9, 10 E 11

6


Medicina um novo olhar Com a evolução tecnológica, computadores, microscopia atômica, estudo do DNA-humano, conhecimento dos moduladores receptores e organelas celulares, tornando o invisível em evidências científicas comprovadas, o ser humano ganhou proporções universais. Composto por trilhões de células e mais trilhões de bactérias que habitam o trato gastrointestinal, passou a ser visualizado como complexo-relógio-metabólico, orquestrado por uma energia “homem quântico”, interligado por uma rede “net work’, regido pelo eixo nutropsico, neuroendócrino, cardiogastro (microbiota afins) linfo imunológica, onde os sistemas interagem e reagem e, numa dança biológica, coloca o binômio saúde-doença, sob reflexão da medicina, com um novo olhar, com foco no metabolismo bioquímico energético e suas rotas extracelulares, intracelulares e intranucleares, produzindo um show “a vida” ou descontrole “a doença”. Daí, faz-se necessário um novo olhar de “tigre” pelo médico, à procura do equilíbrio das funções celulares e promover a cura com a aliança terapêutica, envolvendo uma complexa rede de serviços médicos como: nutrição (nutrigenômica, com controle de alimentos anti- carcinogênicos), meio ambiente – despoluição, saúde mental (psicologia, psiquiatria com dimensões de alcance da neurociência, odontológica e a prática esportiva), não esquecendo o equilíbrio ortomolecular, com modulação hormonal, imunológica e glandulares, regulando os micronutrientes e macronutrientes, vitaminas, etc., tudo com o intuito de bloquear a rota do adoecer metabólico silencioso, esta é a principal função do médico. “Vejo a prática médica com humildade, sempre acreditando no trabalho, na ciência, na ética, pois o que sabemos sobre nós mesmos, é uma pequena parte do que somos”, afirma Dr. César Dias.

DR. CÉSAR DIAS CRM/RR 120 MÉDICO

• Pós-graduação em Medicina Ortomolecular pela UVA/RJ n°NR4596 • Membro da Associação Médica Brasileira de Prática Ortomolecular - AMBO

40

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 8, 9, 10 E 11

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


Apneia do Sono A Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) é uma doença extremamente comum, embora ainda subdiagnosticada em nosso meio, acometendo cerca de 1/3 da população adulta, de acordo com alguns estudos. O fenômeno central para o surgimento da doença consiste na flacidez da garganta (faringe) durante o sono, levando a um estreitamento progressivo da sua luz. Se a obstrução for leve, a passagem do ar gera vibração entre as paredes da faringe, levando ao ronco. Entretanto, caso a obstrução seja mais importante, ocorrem interrupções totais ou parciais da respiração, chamadas, respectivamente, de apneias e hipopneias.

Vias aéreas respiratórias normais

Vias aéreas respiratórias interrompidas

Um pequeno número de apneias ou hipopneias, geralmente de 7 a 20 por noite de sono, pode aparecer em indivíduos normais. A SAOS é diagnosticada quando ocorrem mais de 15 apneias e/ou hipopneias por hora ou mais que 5 episódios em indivíduos sintomáticos. Os eventos de apneia e hipopneias geralmente causam uma queda da oxigenação (eventualmente severa) e despertares ou microdespertares noturnos frequentes. O resultado é um sono fragmentado e não reparador, com sonolência diurna e disfunção cognitiva.

Além disso, a hipoxemia, associada ao trabalho respiratório aumentado, desencadeia uma situação de estresse metabólico e cardiovascular, sabidamente, associadas ao surgimento ou agravamento de diversas doenças. Pelo impacto marcante na cognição e atenção, é considerada uma das principais causas de acidentes de trânsito fatais em todo o mundo. Principais doenças associadas ou agravadas pela SAOS • • • • • • •

Hipertensão de difícil controle; Insuficiência cardíaca; Doenças coronarianas Arritmias cardíacas; Acidente vascular cerebral; Aumento da resistência à insulina; Aumento da resistência a insulina

Depressão/ansiedade; • Insônia; • Noctúria (acordar a noite para urinar); • Déficit cognitivo: memória, atenção e função executiva. A SAOS é mais comum em indivíduos do sexo masculino, acima dos 50 anos e com sobrepeso, especialmente quando existe aumento da circunferência do pescoço com estreitamento e flacidez da musculatura da orofaringe, mas não é exclusiva de pacientes com este perfil típico. Deve sempre ser pensada na presença de sintomas característicos da doença como roncos, engasgos e pausas ventilatórias, durante a noite, ou ainda fadiga e sonolência diurna. Mas, também, quando forem identificadas alterações craniofaciais que aumentem o risco da doença por mudar a estrutura e calibre da garganta (orofaringe), como alterações aumento das amígdalas e adenoides e retrognatia (queixo para dentro). Alguns questionários são utilizados para triagem da doença. Diagnóstico Na suspeita da SAOS deve ser realizado o exame de polissonografia de noite inteira. Este exame registra as ondas cerebrais, o nível de oxigênio no sangue, frequência cardíaca, esforço e frequência respiratória, assim como os movimentos dos olhos do queixo e nas pernas durante o estudo. O exame monitora os estágios do sono e para identificar quando e por quê seus padrões

de sono são interrompidas . No caso da SAOS e possível identificar a quantidade de apneias e hipopneias e suas repercussões na qualidade do sono e na queda da oxigenação. É possível identificar outros distúrbios menos do sono como apneia central, a síndrome de movimento periódico de membros e a narcolepsia. Existe uma tendência crescente em todo o mundo para a realização do exame em ambiente domiciliar, pelo maior conforto e semelhança com um noite normal de sono. Aparelhos com menos sensores, cuja principal diferença e a impossibilidade de avaliar os estágios do sono, já estão validados e recomendados para o diagnostico da doença em casos selecionados. Tratamento: O tratamento da doença é individualizado, levando em consideração diversos fatores como biotipo, gravidade, presença de doenças associadas e preferências do paciente. O tratamento padrão consiste no uso CPAP, um aparelho que fornece uma pressão positiva nas vias aéreas através de mascara nasal ou facial, mantendo as vias aéreas abertas durante o sono. O grande avanço tecnológico na área tornou atualmente o tratamento com CPAP bastante confortável. Em casos menos graves podem ser utilizados aparelhos intraorais (AIO), que mudam a posição da mandíbula abrindo as vias aéreas ou pode ainda ser necessário algum procedimento cirúrgico na presença de alguma alteração craniofacial significativa. Independente da presença de SAOS ou do tratamento utilizado é fundamental evitar alguns maus hábitos que influenciam negativamente na qualidade do sono. Higiene do sono - o que evitar: • Horários variáveis de deitar e levantar • Uso rotineiro de produtos contendo álcool, tabaco ou cafeína próximo a hora de deitar • Exercícios são essenciais, mas não faze-los próximos da hora de deitar • Uso frequente da cama para atividades como assistir televisão, ler, estudar, comer • Quarto de dormir excessivamente iluminado, barulhento ou mal climatizado • Desempenhar atividades que exijam alto nível de concentração imediatamente antes de deitar • Evite cochilos durante o dia, principalmente se maiores que 1 hora

DR. AMON RHEINGANTZ MACHADO CRM/RR 1123 | RQE 523 | RQE 524 PNEUMOLOGIA E CLÍNICA MÉDICA • Residência em Clinica Medica, Pneumologia e Broncoscopia pela UFRJ • Membro da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT) e European Respiratory Society (ERS) • Membro da Associação Brasileira do Sono (ABS)

42

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 8, 9, 10 E 11

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


Pé Diabético é coisa séria O que é o Pé Diabético? O nível elevado de açúcar no sangue pode afetar nervos e a circulação sanguínea das pernas. A lesão dos nervos pode causar formigamentos, agulhadas, queimação e até insensibilidade dos pés. Desta forma, o diabético não sente as lesões e estas pioram e podem se infectar, o que pode levar à amputação de pés e pernas.

Principais sintomas: Os principais sintomas são dores nos pés (no início da doença ) e ausência de dor nos casos mais avançados, feridas que não curam, pés inchados, azulados e ressecados.

Cuidados: • É preciso examinar diariamente os pés e ter cuidados com bolhas, rachaduras e ressecamentos; • Evite colocar os pés de molho, pois eles poderão rachar ou queimar; • Nunca ande descalço, mesmo em casa; • Não tente remover calos ou verrugas com curiosos e pedicures sem treinamento; • Use diariamente uma loção ou creme hidratante nos pés. Retire o excesso e

Diagnóstico: Peça para seu médico examinar seus pés em todas as consultas.

Consequência do problema: O pé diabético mal acompanhado pode levar à amputação dos pés ou pernas.

Dica: a prevenção é sempre o melhor remédio, procure o seu médico e faça check-up regularmente.

DR. BRUNO MIANA CAIAFA MÉDICO - CRM/RR 1748 CIRURGIA VASCULAR - RQE 169 ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR - RQE 168

44

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 8, 9, 10 E 11

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br

Fonte: Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular - SBACV

não use cremes entre os dedos.


Cirurgia de Catarata: o que realmente importa? A cirurgia de catarata do idoso (catarata senil) está entre as cirurgias mais realizadas no mundo por um simples motivo: catarata senil não é uma doença, mas o envelhecimento normal do cristalino (lente natural dos nossos olhos) que ocorre principalmente a partir dos 50 anos de idade. Muitos pacientes se assustam com o diagnóstico da “doença”, porém costumo brincar e dizer: “Graças a Deus que o Sr(a) tem catarata. Só não a tem quem morre antes...” Com o avanço da medicina e o consequente envelhecimento populacional este diagnóstico está cada vez mais frequente, muitos pacientes estão realizando a cirurgia cada vez mais precocemente e algumas dúvidas se tornam constantes em nossas clínicas e consultórios. Uma das principais é sobre as lentes que são colocadas dentro do olho operado (lentes intraoculares), no local onde antes ficava o cristalino. A evolução na tecnologia das lentes intraoculares é notável. Se em boa parte do século passado os pacientes eram deixados afácicos (sem lente intraocular), havendo a necessidade praticamente certa de óculos com lentes grossas e pesadas após o procedimento, atualmente, com os diferentes tipos de lentes intraoculares, existe a possibilidade de se eliminar totalmente o uso dos óculos após a cirurgia, mesmo em pacientes que sempre os utilizaram para longe e/ou perto. Existem centenas de tipos, marcas e variações de lentes intraoculares. Para melhor compreensão dos pacientes, DR. LUCAS MONFERRARI MONTEIRO VIANA CRM/RR 1872

• Residência Médica e Especialização em Cirurgia de Catarata, Refrativa e Transplante de Córnea pela Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP • Doutor em Oftalmologia e Ciências Visuais pela UNIFESP e Johns Hopkins Hospital – EUA • Staff Orientador Cirúrgico da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ

46

podemos resumi-las quanto à origem, material e tipo de correção (tipos de graus que são capazes de corrigir). Quanto à origem, as lentes podem ser nacionais ou importadas. Quanto ao tipo de material, podem ser dobráveis (nas quais a incisão feita no olho é menor e normalmente não é necessário dar pontos ao final da cirurgia) ou rígidas (incisões maiores, com necessidade de pontos). E, finalmente, quanto ao tipo de correção visual desejada, podem ser basicamente de 2 tipos: monofocais (que podem ser esféricas ou asféricas e corrigem a visão apenas para longe OU para perto) ou multifocais (que podem ser bifocais, trifocais ou de foco extendido e corrigem a visão para longe E perto). Além disso, tanto as monofocais quanto as multifocais podem ser tóricas ou não (capazes de corrigir astigmatismo corneano pré-existente, dependendo do exame de topografia de córnea de cada paciente). Mas, qualquer paciente pode colocar qualquer tipo de lente? A resposta é não. Muitas vezes, a lente de maior custo (atualmente uma trifocal tórica, por exemplo) pode ser inadequada para um certo paciente, dependendo de condições oculares e até mesmo ocupacionais pré-exis-

tentes. Enquanto isso, uma lente de custo muito menor (uma monofocal esférica nacional, por exemplo) pode ter um resultado muito superior para este mesmo paciente. Como saber qual o melhor tipo de lente para o seu caso? Consultando um médico oftalmologista especialista e com formação adequada para reconhecer cada tipo de caso e lhe aconselhar. Lembre-se: apesar da supervalorização do PRODUTO (lente) existente hoje em dia, o trabalho mais importante neste tipo de cirurgia ainda é o SERVIÇO médico prestado. Além da delicada cirurgia realizada, somente ele tem o conhecimento para indicar o melhor tipo de lente para cada tipo de paciente e situação. A Oculistas Associados de Roraima possui em seu quadro clínico médicos oftalmologistas especialistas, mestres e doutores que podem orientá-lo quanto ao diagnóstico da catarata, necessidade de cirurgia ou não e escolha do melhor tipo de lente intraocular, tornando esse procedimento “inevitável” na vida de todos (principalmente dos mais idosos), mais seguro e alinhado com as expectativas de cada paciente. Marque sua avaliação oftalmológica conosco e dpara que possamos ajudá-lo! DR. ROMULO FERREIRA DA SILVA CRM/RR 266 RQE 319 | RQE 320 MEDICINA DE TRÁFEGO OFTALMOLOGIA

• Mestre do Curso de Medicina na Universidade Federal de Roraima - UFRR

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 8, 9, 10 E 11

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


Varizes As varizes são veias dilatadas, tortuosas e alongadas, que caracterizam uma alteração na função venosa e que prejudicam o retorno do sangue ao coração, sendo mais comum no sexo feminino. As principais queixas dos pacientes são : dor tipo “queimação “ ou “cansaço”, sensação de peso nas pernas, ardência, inchaço (edema), principalmente ao redor dos tornozelos . Estes sintomas costumam piorar ao final do dia, após longos períodos de pé ou sentado, no calor e nos períodos próximo ou durante a menstruação, e também durante a gravidez . Normalmente, a elevação das pernas ao deitar produz uma sensação de alívio ! O tratamento específico das varizes depende, principalmente, da veia a ser tratada. As varizes mais grossas e salientes, normalmente, necessitam ser retiradas cirurgicamente, enquanto aqueles vasinhos menores são eliminados com a escleroterapia líquida. Porém, outras modalidades, como a escleroterapia com espuma, o laser e a radiofrequência também são uma realidade no tratamento de varizes dos mais diversos calibres.

Mitos (não causam e nem pioram as varizes) • Depilação; • Salto alto; • Carregar peso; • Subir escada.

Dicas:

O tratamento

• Evitar ganhar peso, emagreça!

específico das

• Procurar não permanecer muito tempo parado em pé ou sentado;

• Dieta rica em fibras para evitar constipação intestinal;

varizes depende

• Não usar cintas abdominais apertadas;

principalmente da

• Não fumar;

veia a ser tratada.

• Realizar caminhadas e/ou exercícios físicos com supervisão médica; • Utilizar meias elásticas, principalmente durante a gravidez; • Evitar hormônios anticoncepcionais; • Consulte regularmente seu angiologista/ cirurgião vascular.

DR. BRUNO MIANA CAIAFA MÉDICO - CRM/RR 1748 CIRURGIA VASCULAR - RQE 169 ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR - RQE 168

48

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 8, 9, 10 E 11

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


Quais são seus direitos como paciente? A Lei Ordinária do Estado de Roraima nº 687, de 17 de outubro de 2008, instituiu a Cartilha dos Direitos dos Pacientes. Confira os principais direitos que esta Cartilha lhe concedeu: Atendimento Digno e Respeitoso

Todo paciente tem direito a atendimento humano, atencioso e respeitoso, por parte de todos os profissionais de saúde, bem como a um local digno e adequado para seu atendimento.

Todo paciente tem direito a atendimento humano, atencioso e respeitoso, por parte de todos os profissionais de saúde, bem como a um local digno e adequado para seu atendimento. Também tem direito de ser identificado pelo nome e sobrenome, não devendo ser tratado pelo nome da doença, de forma genérica ou de quaisquer outras formas impróprias, desrespeitosas ou preconceituosas. Além disso, o paciente tem direito à sua segurança e integridade física nos estabelecimentos de saúde, públicos ou privados, bem como o direito a manter sua privacidade para satisfazer suas necessidades fisiológicas, incluindo alimentação e higiene, no atendimento no leito, quando internado, ou mesmo aguardando atendimento.

Identificação O paciente tem direito a identificar o profissional que lhe atende, por crachá, com o nome completo, função e cargo.

Exames O paciente tem direito a receber explicações claras sobre o exame a que vai ser submetido e para qual finalidade será coletado o material para exame de laboratório.

Informação É direito do paciente receber informações claras, simples e compreensíveis, adaptadas à sua condição cultural, sobre as ações diagnósticas e terapêuticas, o que delas pode decorrer, a duração do tratamento, a localização da

sua patologia, se existe necessidade de anestesia, qual instrumental será utilizado e quais as regiões do corpo serão afetadas pelo procedimento.

Autonomia O paciente tem a autonomia de consentir ou recusar procedimentos diagnósticos ou terapêuticos, e deve consentir de forma livre, voluntária e esclarecida com as informações adequadas.

Prontuário Todo paciente tem direito de ter seu prontuário médico elaborado de forma legível e de consultá-lo a qualquer momento.

Acompanhante e Visitante Tanto nas consultas quanto nas internações, o paciente tem direito a levar acompanhante, e no caso da parturiente, é possível ter a presença do pai no momento do parto. Além disso, as visitas de amigos e parentes devem ser disciplinadas em horários que não comprometam as atividades médico-sanitárias do estabelecimento de saúde.

Morte O paciente tem direito a uma morte digna e serena. Desde que lúcido, ou por meio da família ou responsável, o paciente pode optar pelo local da morte, acompanhamento e sobre o uso de tratamentos dolorosos e extraordinários para prolongar a vida. E mesmo após a morte, o paciente tem direito à dignidade e respeito, devendo seus familiares ou responsáveis ser avisados imediatamente após o óbito.

CAROLINA SANTANA OAB-RR 1729 ADVOGADA

Av. Getúlio Vargas, 6099 - Centro - Boa Vista - RR (95) 3623-9444 I 98112-0425 (TIM) I 99112-3553 (VIVO) carolina.santana.advocacia@hotmail.com 50

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


Laser em Ginecologia O alargamento vaginal, incontinência urinária e escurecimento vaginal são situações de extremo desconforto para a mulher, ocasionando perda da qualidade de vida sexual e conjugal. Felizmente, hoje, esses problemas dispõem de tratamentos simples como o LASER Erbium YAG (FOTONA), que é um Laser fototérmico não ablativo (não queima) , é um tratamento inovador e moderno que tem ampla aplicação em dermatologia e novas técnicas foram desenvolvidas para o uso em ginecologia.

Renovalase É utilizado para o tratamento da atrofia vaginal. É fundamentado no aquecimento leve e controlado do tecido vaginal através do laser que estimula a angiogênese, a atividade dos fibroblastos e a formação de novo colágeno, sem danos térmicos. O resultado final é o aumento da espessura epitelial e a vascularização juntamente com a redução dos sintomas. Entre 40-60% das mulheres, na menopausa, sofrem de sintomas relacionados à atrofia genital. A síndrome genitourinária na menopausa (GSM) é causada pela deficiência de estrógeno e os sintomas são: • • • • •

Secura vaginal ou prurido; Dispareunia (dor na relação sexual); Dor/Ardor; Incontinência Urinária; Infecções recorrentes do trato urinário.

Incontilase O laser promove o encolhimento e o aperto do tecido que recobre a mucosa endopélvica e da vagina, que é um tecido rico em colágeno. Esse processo promove uma remodelação das fibras do colágeno dando melhor sustentação à bexiga e controle da incontinência urinária. A fabricação do novo colágeno é continuo e, por isso, os resultados são duradouros. A incontinência urinária de esforço é a perda involuntária de urina durante a tosse, espirros, esforço físico, como atividade física ou mudanças repentinas de posição. Ocorre de 4-14% em mulheres jovens e 12-35% em mulheres na menopausa. Esses sintomas podem causar um leve incômodo até serem totalmente debilitantes impedindo a mulher de desfrutar atividades sociais. Quando ocorre perda durante a relação sexual, causa grande sofrimento emocional. Causas: gravidez, partos, menopausa, obesidade, idade avançada. Prolapso do útero e a incontinência urinária de esforço coexistem em 15 a 80 %, em mulheres com disfunção do assoalho pélvico.

Intimalase Tratamento do relaxamento vaginal A perda da arquitetura ótima da vagina é geralmente associado ao envelhecimento natural e é especialmente afetado pelo parto, seja vaginal ou não, os músculos vaginais tornam-se relaxados com tônus, força , controle e apoio deficientes, os diâmetros vaginais internos e externos tornam-se maiores. A gratificação sexual está diretamente relacionada à quantidade de força de atrito geradas durante a relação sexual. O Laser utiliza ondas de calor à temperatura de 56°C, afetando as fibras do tecido vaginal, esse calor promove o estreitamento da vagina e estimulam a renovação do tecido da mucosa vaginal e da região da entrada da vagina.

Clareamento Genital A gravidez, obesidade e algumas doenças, como a diabetes e hipertireoidismo podem levar a escurecimento da genitália feminina. O uso do laser ajuda no processo do clareamento vulvar e região inguinal, resgatando a qualidade da pele e o aspecto mais jovial. O tratamento promove a retirada das camadas escurecidas, pelos depósitos de melanina. Vantagens das cirurgias com o Laser Fotona: • Tratamentos menos invasivos; • Indolor; • Cirurgias sem sangramentos e sem pontos; • Rápida cicatrização; • Tempo de recuperação pós cirurgia rápida, retorno à atividade sexual em 7 dias; • Pacientes que tiveram câncer de mama, ovários e endométrio podem realizar o tratamento. Os procedimentos são realizados em uma a três sessões com intervalos de 6 a 8 semanas entre elas. Os efeitos são contínuos e duradouros e a satisfação das pacientes chega a 92% .

DRA. FERNANDA R. PENNA PELLIZZETTI CRM/RR 965 GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA – RQE 489

54

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 8, 9, 10 E 11

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


Preenchimentos faciais sem segredos, mas com segurança

Primeiramente, é importante expor ao paciente alguns fundamentos do processo do envelhecimento facial, que provém da diminuição progressiva da espessura da pele e perda de sua elasticidade, associado à contração contínua dos músculos da mímica facial que resulta no surgimento das rugas.

O tratamento do envelhecimento facial com preenchedores é um dos procedimentos estéticos não cirúrgicos mais realizados no Brasil e no mundo, superado somente pelas aplicações da toxina botulínica (Botox). Porém, muitas são as dúvidas e mitos que acompanham esse tipo de procedimento. Primeiramente, é importante expor ao paciente alguns fundamentos do processo do envelhecimento facial, que provém da diminuição progressiva da espessura da pele e perda de sua elasticidade, associado à contração contínua dos músculos da mímica facial que resulta no surgimento das rugas. Além destes fatores, a redução biométrica, ou seja a perda de volume facial pela reabsorção óssea da face e degradação da gordura abaixo da pele, associado à frouxidão dos ligamentos internos da face levam à diminuição de volume nas maçãs do rosto, acentuando os sulcos naturais da face, como o famoso “bigode chinês” (entre as asas do nariz e cantos da boca), as “linhas de marionete” (entre os cantos da boca e o queixo), e os sulcos lacrimais (acentuando as olheiras), além de perda de volume nos lábios. Os preenchimentos faciais podem ser aplicados dentro de uma das camadas da pele (mais superficial) ou logo abaixo da pele (mais profundo), corrigindo sulcos e rugas pelo aumento da espessura da pele nestes locais, deixando-os mais nivelados com as áreas adjacentes, podendo ser também aplicados em planos mais profundos como nos lábios, rente ao músculo, e nas maçãs do rosto, rente ao osso, repondo volume e suspendendo as

áreas próximas que já estão flácidas (efeito lifting). Existe uma ampla variedade de preenchedores faciais sintéticos seguros (diferentes daqueles veiculados recentemente na mídia sob o nome genérico de hidrogéis) com duração e efeitos variáveis, e destinados a áreas específicas do rosto. O mais utilizado por nós é o Ácido Hialurônico, uma substância presente naturalmente na estrutura da pele, que proporciona sustentação estrutural e retém água, dando, portanto, mais volume. Utilizamos também o Ácido Poli-L-láctico (Sculptra, o mais conhecido) que estimula os elementos naturais da pele a produzirem novo colágeno, que além de mais volume confere também mais firmeza à pele flácida. Constantemente são veiculados na mídia complicações assustadoras pelo uso de hidrogeis sintéticos permanentes, como o polimetacrilato, ou até mesmo o silicone industrial; os ácidos hialurônico e Poli-L-láctico são substâncias absorvíveis, com duração variável entre 6 a 24 meses, que apresentam baixíssimos índices de complicações, sendo estas, muitas das vezes, complicações passíveis de manuseio e sem indução de maiores sequelas. A aplicação dos preenchimentos faciais, no entanto, requer do profissional que irá realizá-la um avançado conhecimento da anatomia facial (seus vasos, nervos, músculos), bem como a capacidade de contornar quaisquer complicações que possa haver como intercorrências, além de bom senso no sentido de evitar exageros que possam levar a distorções dos contornos e relevos normais da face.

DRA. MANUELLA QUIRINO GOMES CRM/RR 1133 DERMATOLOGIA RQE 527

58

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 8, 9, 10 E 11

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


#curtas |

Revista Saúde Janeiro . 2018 Boa Vista . RR

CAPACITAÇÃO Dra. Lidiane Risatta em mais um curso de capacitação, sempre buscando conhecimento para melhor atender seus pacientes.

EQUIPE DE PRIMEIRA Dra. Ana Paula Vitti e a equipe da Derma Roraima dando uma pausa nas atividades para fotos.

COM ELES É PURO ALTO ASTRAL A diretora geral da Oculistas Associados Édila Cordeiro, ladeada pelos oftalmologistas Dra. Gabriela Sureda e Dr. BrunoTexeira.

BAILE DOS MÉDICOS 2017 Dra. Poliana Genaro e seu esposo no Baile dos Médicos 2017.

#estounocurtasdasaúde 64

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


#social |

Revista Saúde Janeiro . 2018 Boa Vista . RR

DIVERSÃO E APRENDIZADO Dia das Secretárias, promovido por Elifarma, Revista Saúde e Prevsaúde. Foram horas de muito aprendizado e diversão também! Que venham as próximas.

70

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


#social |

Revista Saúde Janeiro . 2018 Boa Vista . RR

DIVERSÃO E APRENDIZADO Dia das Secretárias, promovido por Elifarma, Revista Saúde e Prevsaúde. Foram horas de muito aprendizado e diversão também! Que venham as próximas.

72

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


#social |

Revista Saúde Janeiro . 2018 Boa Vista . RR

DIVERSÃO E APRENDIZADO Dia das Secretárias, promovido por Elifarma, Revista Saúde e Prevsaúde. Foram horas de muito aprendizado e diversão também! Que venham as próximas.

74

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


#social |

Revista Saúde Janeiro . 2018 Boa Vista . RR

DIVERSÃO E APRENDIZADO Dia das Secretárias, promovido por Elifarma, Revista Saúde e Prevsaúde. Foram horas de muito aprendizado e diversão também! Que venham as próximas.

76

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


Revista Saúde Janeiro . 2018 Boa Vista . RR

| #social

CURSO EXCLUSIVO ESTÉTICA E EMAGRECIMENTO, A FÓRMULA No dia 20 de setembro, das 19h às 22h, aconteceu o curso ministrado pela nutricionista Maria Angélica Fiut.

rsaude.com.br | Janeiro . 2018 | Revista Saúde

77


#social |

Revista Saúde Janeiro . 2018 Boa Vista . RR

INAUGURAÇÃO Dr. Bruno Caiafa - Cirurgião Vascular, e sua esposa Dra. Daniela Favali, felizes com o inauguração da CLÍNICA CEAC. Parabenizamos pelo extremo bom gosto e desejamos todo sucesso.

78

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


#social |

Revista Saúde Janeiro . 2018 Boa Vista . RR

DIVERSÃO E APRENDIZADO Dia das Secretárias, promovido por Elifarma, Revista Saúde e Prevsaúde. Foram horas de muito aprendizado e diversão também! Que venham as próximas.

80

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br


Guia de profissionais CANCEROLOGIA

Dr. Allex Jardim da Fonseca Cecor - Centro Oncológico de Roraima Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, 3497, Mecejana Boa Vista/RR 95 3224-4712

CLÍNICA GERAL

Dr. Álvaro Fortes Center Saúde Av. Via das Flores, 2214 - Cricumã - Boa Vista - RR (95) 3623-3945 | 99131-9249

Dra. Ana Paula Vitti Clínica Derma Roraima Alameda Canarinho, 90, Canarinho – Boa Vista/RR. 95 3624- 6446 | 99119-0123

Dra. Anna Paula de Castro Machado Clínica RBC Ultraimage Av. Getúlio Vargas, 5499 - Centro - Boa Vista-RR 95 3623-3340 | 3623-7918 | 98125-0003

Dr. Caio Ferreira Cecor - Centro Oncológico de Roraima Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, 3497, Mecejana Boa Vista/RR 95 3224-4712 Dr. Lucas Monferrari Monteiro Viana Clínica Oculistas Associados de Roraima Av. Nossa Sra da Consolata, 1780 - Centro (95) 3624  1406

Dr. Frutuoso Lins Cliam Av. Capitão Ene Garcêz, 725 - Centro 95 3623 4847

Dra. Juliana Gomes da Rocha Cecor - Centro Oncológico de Roraima Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, 3497, Mecejana Boa Vista/RR 95 3224-4712

Dra. Kelly Duarte Dra. Poliana Karla dos Santos Genaro Clínica Derma Roraima Alameda Canarinho, 90 - Bairro Canarinho, Boa Vista/RR 95-3624-6446 | 3624-4780| 99155-3003 98121-1188| 99119-0123

Dra. Silvia Vasconcelos Clínica Pró-Saúde: Rua Papa João Paulo II, 1876 - Silvio Botelho - Boa Vista - RR (S3 Esquina com N11) 95 3627-8743 | 95 99161-9239

Dra. Tatiana Vieira Laranjeira Clínica Albuquerque Rua Coronel Mota, 1409 - Centro - Boa Vista - RR 95 3224-9197 | 98111-3480

CLÍNICA MÉDICA

Dr. Alisson Silva Siqueira Clínica Titanium Rua: Cecília Brasil, 869 - Centro - Boa Vista-RR (95) 99148-5119 | 98112-3184 | 3623-1789

Dr. César Dias Instituto Médico de Roraima Imer Tratamento Ortomolecular R. Dom José Nepote, 1055 - São Francisco, Boa Vista - RR (95) 3624-9923 | 95-99139-7818

Dr. José Nunes da Rocha Cecor - Centro Oncológico de Roraima Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, 3497, Mecejana Boa Vista/RR 95 3224-4712

86

Revista Saúde | Janeiro . 2018 | rsaude.com.br

Revista Saúde Edição 6 | Janeiro . 2018 | Boa Vista.RR

CLÍNICA MÉDICA

NEUROLOGIA

Dra. Magda Noleto

Dra. Ana Rosa Ribeiro Fonseca

Clínica Pró-Saúde: Rua Papa João Paulo II, 1876 - Silvio Botelho - Boa Vista - RR (S3 Esquina com N11) 95 3627-8743 | 95 99161-9239

Cecor - Centro Oncológico de Roraima Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, 3497, Mecejana Boa Vista/RR 95 3224-4712

CIRURGIA GERAL

Dra. Ragly Wanessa Rossi Dos Santos CLIAM Av. Ene Cap. Garcêz, 725 - Boa Vista/RR 95 3623 4847 | 95 3224 4226 95 98124 8391 | 95 99159 9040 Clínica da Crinça Menino Jesus Av: Mário Homem de Melo, 1183 Boa Vista/RR 95 3224 2988 | 95 98103 2000 95 99115 6005 | 95 3626 9194 95 98115 0010 | 95 99134 5989

CIRURGIA PLÁSTICA

Dr. Antero Frisina Hospital da Mulher Rua Melvim Jones, 126/B - São Pedro - Boa Vista - RR 95 3621 8581 | 95 98111 6242

Dr. Fabiano Paiva Martins Perficere Cirurgia Plástica e Dermatologia Rua Alfredo Cruz, 1113-C - Centro - Boa Vista - RR (95) 98126-7000

Dr. Marcio Miranda Arcoverde Clínica Arcoverde Rua Rocha Leal, 204 - Boa Vista/RR 95 3624 3993

CIRURGIA VASCULAR

Dr. Bruno Miana Caiafa CEAC – Centro Especializado em Angiologia e Cirurgia Vascular Avenida Major Williams, nº 673 - Centro - Boa Vista/RR 95-3224-7458

Dr. Guilherme Bortolon Clínica São Mateus Av. Glaycon de Paiva, 1064 - Mecejana - Boa Vista - RR (95) 3623-3999

DERMATOLOGIA

Dra. Manuella Quirino Gomes Perficere Cirurgia Plástica e Dermatologia Rua Alfredo Cruz, 1113-C - Centro - Boa Vista - RR (95) 98126-7000

DIAGNÓSTICO POR IMAGEM

Dra. Ritacley Barbosa de Castro Clínica RBC Ultraimage Av. Getúlio Vargas, 5499 - Centro - Boa Vista-RR 95 3623-3340 | 3623-7918 | 98125-0003

GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

Dr. Alcione Lira de Mesquita Hospital da Mulher Rua Melvin Jones, 126 - São Pedro - Boa Vista/RR 95 3621-8565

Dra. Fernanda R. Penna Pellizzetti Clínica Pró-Saúde: Rua Papa João Paulo II, 1876 - Silvio Botelho - Boa Vista - RR (S3 Esquina com N11) 95 3627-8743 | 95 99161-9239 Clínica Derma Roraima Alameda Canarinho, 90, Canarinho – Boa Vista/RR. 95 3624- 6446 | 99119-0123

OFTALMOLOGIA

Dra. Daniela Raposo Vieira de Oliveira Clínica Oculistas Associados de Roraima Av. Nossa Sra. da Consolata, 1780 Centro, Boa Vista - RR (95) 3624-1406 | 99123-1905

Dra. Gabriela Cáceres Sureda Clínica Oculistas Associados de Roraima Av. Nossa Sra. da Consolata, 1780 - Centro - Boa Vista - RR 95 3624-1406

Dr. Ricardo Mendes dos Santos Clínica Oculistas Associados de Roraima Av. Nossa Sra. da Consolata, 1780 Centro - Boa Vista - RR 95 3624-1406

Dr. Romulo Ferreira da Silva Clínica Oculistas Associados de Roraima Av. Nossa Sra da Consolata, 1780 - Centro (95) 3624  1406

PNEUMOLOGIA

Dr. Amon Rheingantz Machado Hospital Lotty Iris NEUROSCAN Rua José Coelho, 38 - Centro - Boa Vista/Roraima 95 98112 2929 | 95 99170 1696

UROLOGIA

Dr. Mario Maciel de Lima Clínica Pró-Saúde: Rua Papa João Paulo II, 1876 - Silvio Botelho - Boa Vista - RR (S3 Esquina com N11) 95 3627-8743 | 95 99161-9239

ADVOCACIA

Carolina Santana Av. Getúlio Vargas, 6099 - Centro - Boa Vista - RR (95) 3623-9444 I 98112-0425 (TIM) I 99112-3553 (VIVO)

NUTRIÇÃO

Dra. Romênia Penna Clínica Pró-Saúde: Rua Papa João Paulo II, 1876 - Silvio Botelho - Boa Vista - RR (S3 Esquina com N11) 95 3627-8743 | 95 99161-9239

ODONTOLOGIA

Dra. Daniela Favalli CEAC – Centro Especializado em Angiologia e Cirurgia Vascular Avenida Major Williams, nº 673 - Centro - Boa Vista/RR 95-3224-7458

Dr. Mauro Raposo Clínica Titanium Rua Cecília Brasil, 869 - Centro 95 99148 5119 | 95 98112 3184 | 95 3623 1789

PSICOLOGIA

Dra. Fernanda R. Penna Pellizzetti

Edinar V. de Andrade

Clínica Pró-Saúde: Rua Papa João Paulo II, 1876 - Silvio Botelho - Boa Vista - RR (S3 Esquina com N11) 95 3627-8743 | 95 99161-9239

PSICOCLIN Rua: Raul Cunha, 138, Mecejana - Próximo ao muro do 6 BEC Boa Vista - RR 95 3224-5854 | 99914-4421 | 98115-2056

NEFROLOGIA

Dr. Vilson de Jesus C. Alves Clínica Pró-Saúde: Rua Papa João Paulo II, 1876 - Silvio Botelho - Boa Vista - RR (S3 Esquina com N11) 95 3627-8743 | 95 99161-9239

Maria Alice Moraes PSICOCLIN Rua: Raul Cunha, 138, Mecejana - Próximo ao muro do 6 BEC Boa Vista - RR 95 3224-5854 | 99914-4421 | 98115-2056


Profile for Revista Saúde

Revista Saúde Boa Vista - Edição 6 - 01/2018  

Revista Saúde Boa Vista - Edição 6 - 01/2018