Page 1


ELEVADO PADRÃO DE CUIDADO PRA ELEVAR A AUTOESTIMA DOS NOSSOS PACIENTES.

Acreditamos que cada paciente é único. Por isso, aqui os profissionais têm experiência consolidada e elevado padrão de excelência em suas áreas: cirurgia plástica, dermatologia, endocrinologia, nutrição, ginecologia e fisioterapia dermatofuncional. Tudo para que cada paciente seja assistido de forma única e possa se sentir pleno e completo. Acesse www.adellecp.com.br e descubra como mudar faz bem.

Arthur Koerich D’Avila Cirurgião Plástico Ana Karoline da Silva Fisioterapeuta

Elisa Vieira Pereira Nutricionista

Daniel Volpato Cirurgião Plástico

Juliana Sandin Dermatologista CRM/SC 13904 - RQE 10078

CREFITO 197915-F

CRN/SC 10 2711

CRM/SC 10977 - RQE 9809

Adriana Striebel Endocrinologista

Maria Luiza da Silva Ginecologista e Obstetra

Michele de Souza Nutricionista

CRM/SC 12149 - RQE 8915

CRM/SC 16446 - RQE 12585

CRN 10 0610

CRM/SC 8407 - RQE 8548

Leonello Ellera Bocchese Cirurgião Plástico CRM/SC 8808 - RQE 10848


Recepção

Cuidado pós-operatório

Consultórios

Sala de Curativos

Equipe de Enfermagem Cirúrgica

Equipe de Apoio Clínico

Av. Trompowsky, 291 Ed. Trompowsky Corporate Torre 1, Sala 602 Centro, Florianópolis (48) 3307 2001

(48) 99860 9759

www.adellecp.com.br clinica@adellecp.com.br

adellecp


INFORME PUBLICITÁRIO

Como a ginástica para o cérebro transforma vidas? Alunos de todas as idades em todo o Brasil conquistam performance, sucesso e qualidade de vida com a prática da ginástica cerebral

Dentro do universo da ciência e em todas as partes do mundo, o cérebro é um grande alvo de pesquisas; uma vez que ele é um dos principais responsáveis pelo bom funcionamento do nosso corpo em geral. Manter a saúde do cérebro em dia é sinônimo de qualidade de vida, vida ativa, independência e, principalmente, bem-estar e longevidade. Mas como cuidar da nossa principal ferramenta? A ginástica para o cérebro é uma alternativa eficaz e inovadora que ganha cada vez mais adeptos. No Brasil, o SUPERA é a primeira rede de escolas de ginástica cerebral e com cerca de 13 anos de mercado, já treinou mais de 120 mil alunos em todos os cantos do país. O curso possui uma metodologia exclusiva, baseada nos avanços da neurociência. Além de saúde, a ginástica cerebral garante desenvolvimento de habilidades cognitivas e socioemocionais, entregando performance e qualidade de vida aos alunos, seja no ambiente profissional, escolar, social ou familiar.

Manter o cérebro ativo com atividades que tiram os alunos da zona de conforto traz diversos benefícios, como a manutenção da memória e da atenção, estímulo da criatividade, melhora do raciocínio lógico. As atividades propostas são desafiadoras e possuem um grau de desfaio crescente, estimulando o desenvolvimento da autoestima, da capacidade de resolução de problemas e o trabalho em equipe. Com essas habilidades, os alunos se tornam mais seguros e mais preparados para aprender coisas novas e lidar com os desafios do dia a dia, ter bons resultados em provas e concursos, trabalhar em equipe, praticar esportes e atividades físicas, planejar metas, iniciar novos projetos e ter uma boa performance. E como ela é capaz de transformar vidas? Em 13 anos, crianças, jovens, adultos e 60+ desenvolveram seus potenciais e conquistaram seus objetivos com ginástica cerebral. Seja nos estudos, nos vestibulares, no trabalho, nos esportes ou na longevidade: todos

podem sentir a emoção de ter um cérebro renovado em todas as idades. Público infanto-juvenil: O SUPERA contribui significativamente para o desempenho escolar, comportamento e formação do aluno. Para aqueles que irão prestar Enem, Vestibulares e Concursos, o curso desenvolve habilidades imprescindíveis, como atenção, raciocínio lógico, memória, autocontrole e autoestima. Adultos: O maior benefício da ginástica cerebral para este público é o desenvolvimento de memória operacional e a capacidade de trabalhar em equipe, itens necessários para o bom cumprimento das atividades rotineiras. A prática também melhora raciocínio, criatividade e visão lateral, importantes para a resolução de problemas complexos e a manutenção do foco para atingir objetivos e estabelecer metas pessoais. Idosos: A expectativa de vida aumentou em todo mundo, sinal que os 60+ cada vez mais se preocupam com a saúde e um envelhecimento saudável. Com cérebro ativo, é possível manter-se jovem, trabalhando, viajando, praticando atividades físicas e comemorando novas conquistas. A ginástica cerebral promove bem-estar e longevidade. O SUPERA tem uma rede de mais de 350 escolas espalhadas por todas as regiões e estados do país. Ao todo, a rede já treinou mais de 120 mil alunos em quase 13 anos, com a missão de levá-las a experimentar a emoção de pensar e agir de forma inovadora, desenvolvendo o potencial do cérebro e garantindo performance. Para saber mais, agende uma aula demonstrativa gratuita na unidade SUPERA mais próxima!


Volta às aulas na Maple Bear é marcada por novidades Após três semanas de intensos treinamentos da equipe pedagógica em Florianópolis e São Paulo, a Maple Bear Canadian School Florianópolis deu início às suas atividades escolares no dia 11 de fevereiro.

8

Para a Educação Infantil, o treinamento das professoras abordou as expectativas de aprendizagem e desenvolvimento, e o que esperar de cada etapa no que diz respeito a evolução dos alunos.Também, as formas de avaliar o desenvolvimento das crianças. Para o Ensino Fundamental, o treinamento das professoras foi focado no processo de escrita do Year 1 ao Year 5. Já em Florianópolis, houve treinamento de primeiros socorros no ambiente escolar, com a orientação do Corpo de Bombeiros, para toda a equipe Maple Bear. Houve também a ampliação do espaço físico, com a construção de uma nova sala de aula, compra de novos equipamentos, brinquedos, jogos e mobiliário. Além disso, novas professoras e auxiliares foram contratadas, já que neste ano, foi criada uma nova turma, o Year 5.

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

De acordo com a diretora pedagógica da Maple Bear Florianópolis, Renata Souza, que já atua há 12 anos na área da Educação, o objetivo é manter a qualidade Maple Bear de educação, “que já conta com a presença constante de treinadores canadenses, ao longo do ano letivo”. Renata revela que para 2019, uma novidade no ensino regular da Educação Infantil serão as aulas de psicomotricidade, onde o profissional de Educação Física irá trabalhar estimulando as habilidades e a coordenação motora ampla e fina dos pequenos. Assume a coordenação do Programa de Inglês, a professora e mestranda em Sociologia em Educação, Kelly Silva, que entrou para a equipe da Maple Bear Florianópolis ano passado, vinda da Maple Bear de Fortaleza. Para as atividades do Extracurricular, haverá aula de música, balé, ritmos e jiu jitsu.


cuidados pré e pós-sol com hidratantes sumred® As radiações solares são responsáveis por inúmeros danos em nosso corpo. A exposição excessiva ao sol provoca a perda de elasticidade e �irmeza da pele a longo prazo. Os riscos da exposição sem proteção vão além da ardência, do eritema (vermelhidão) e do envelhecimento precoce. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o câncer de pele é responsável por 33% de todos os casos de câncer no Brasil, e o Inca (Instituto Nacional do Câncer) registra, a cada ano, cerca de 180 mil novos casos. Quando se fala em prevenção de queimaduras, vermelhidão, manchas brancas e escuras, rugas, envelhecimento precoce, ressecamento, lesões pré-cancerosas e câncer de pele, produtos contendo �iltros solares passam a ser elementos de uso obrigatório. Com a utilização de hidratantes especí�icos após o sol, é possível evitar o ressecamento e a descamação da pele. Produtos que contêm Aloe vera e vitamina E diminuem os desconfortos das queimaduras e evitam o ressecamento da pele. O hidratante Sumred Regenèr® Gel é elaborado à base de Aloe vera, e melhora a hidratação e a oxigenação da pele, reduzindo a velocidade de envelhecmento da pele e aumentando a duração do bronzeado.

Após a exposição solar, a pele �ica mais sensível e requer cuidados para repor seu nível hídrico normal. Caso tenha esquecido de se proteger ou tenha abusado do sol, existem algumas práticas simples que ajudam a aliviar os desconfortos causados pelas lesões. Ingerir muita água para reidratar o corpo e aplicar, na pele, um gel ou loção com ação calmante e hidratante. A aplicação de loções e�icazmente hidratantes também serve para prevenir manchas e rugas. As formulações pós-sol hidratam e minimizam os efeitos danosos provocados pela exposição ao sol. O Regenèr Gel e o Regenèr Águas de Aloe, da Sumred® têm, como base, a Aloe vera, que possui capacidade de reidratação ideal para a pele, além de produzir ação calmante. Os produtos Sumred® possuem, em sua formulação, substâncias que diminuem a sensação desagradável de calor e vermelhidão produzidas pelo excesso de sol na pele. Lembre-se sempre de se proteger do sol, bem como tomar os cuidados preventivos e posteriores, para um bronzeado saudável e sem incomodações.

sumred.com.br +55 48 3029-6630 | +55 48 9 9138 0202 contato@sumred.com.br


P

DUTO NA

TU

RO

RAL

NÃO TE

SUMRED REGENÈR®

GEL

S

TA

DO E

M ANIMA

IS

hidratante de peles sensíveis

HIDRATANTES E CALMANTES PARA A PELE PÓS-SOL REDUZEM A VELOCIDADE DO ENVELHECIMENTO DA PELE DIMINUEM A ARDÊNCIA DAS QUEIMADURAS SOLARES SUMRED REGENÈR®

águas de aloe

AUMENTAM A DURAÇÃO DO BRONZEADO

calmante de peles sensibilizadas

Sumred - Cuidando de Peles Especiais

www.sumred.com.br +55 (48) 3029-6630 | +55 (48) 3029-6607 /SumredPelesEspeciais @SumredPelesEspeciais

Cosmético marca própria Dermus


CONHEÇA AS VANTAGENS E OS BENEFÍCIOS DO MEDICAMENTO MANIPULADO 1. Economia: O produto individualizado é prescrito pelo médico, dentista ou nutricionista na dose e quantidade exatas para o tempo de tratamento necessário para cada paciente. Como não há sobras, o consumidor paga somente pelo que vai utilizar.

6. Medicamentos não-disponíveis: Alguns tratamentos requerem medicamentos que não estão disponíveis nas drogarias. Neste caso, com a matéria-prima disponível, a Dermus poderá atender a prescrição, preparando o produto na dose e forma farmacêutica desejada pelo prescritor.

2. A dose certa para a pessoa certa: Através de fórmula individualizada, o médico, dentista ou nutricionista tem a possibilidade de prescrever doses diferenciadas de fármacos que atendam às necessidades de cada paciente, considerando idade, peso, sexo e estado de saúde de cada paciente.

7.- Rótulo personalizado: Os dados do prescritor e do paciente constam no rótulo do medicamento, juntamente com os componentes da fórmula e suas dosagens, evitando riscos, como o consumo equivocado por outras pessoas.

3. Para crianças e idosos: a Dermus pode preparar medicamentos em cápsulas de tamanho especial ou em outras formas farmacêuticas alternativas como xaropes, suspensões, pós solúveis, supositórios ou outras, para facilitar sua administração e a adesão do paciente ao tratamento.

8. Relacionamento médico-farmacêutico: Sempre que necessário, o farmacêutico que prepara o medicamento nos laboratórios da Dermus mantêm contato com o prescritor para esclarecer dúvidas sobre a prescrição e garantir a qualidade do produto e a saúde dos usuários.

4. Para pacientes alérgicos: podem ser preparados medicamentos ou produtos sem conservantes (parabenos), corantes, aromatizantes e fragrâncias ou outros insumos que possam causar alergias.

9. Segurança: A farmácia de Manipulação segue normas de Boas Práticas de Manipulação determinadas pelo Ministério da Saúde. A qualidade das matérias-primas utilizadas e o processo de manipulação são rigorosamente controlados.

5. Associação de substâncias: Muitos tratamentos necessitam vários medicamentos ao mesmo tempo. Para facilitar a adesão ao tratamento, o prescritor pode individualizar uma fórmula que possibilite a associação de diversas substâncias, considerando as incompatibilidades e interações possíveis.

10. A Dermus mantém a presença constante de farmacêutico para orientar o consumidor no uso correto de seu medicamento e prestar assistência farmacêutica aos prescritores sobre formulações de produtos individualizados.

Cada pessoa é única, assim como seu medicamento também deve ser. A Dermus, primeira farmácia de manipulação de Santa Catarina, é referência na preparação de medicamentos personalizados.

GERSON APPEL Farmacêutico e Diretor da Farmácia Dermus CRF: 1319

Dermus Farmácia de Manipulação e Homeopatia Rua Conselheiro Mafra, 546 - Centro - Florianópolis/SC - CEP 88010-102 (48) 3027-7700 | dermus@dermus.com.br | www.dermus.com.br


Revista Saúde Edição 15 | Fevereiro . 2019 | Florianópolis.SC

Brasil, Eletrosul, Elosaúde, Fusex, Geap, Marinha, Mediservice, Postal Saúde, Saúde Caixa, SC Saúde, Saudesc, Sidesc, SOS Vida, Unimed e Vitaserv.

Guia médico

Dr. Alberto Ambrogini

Dra. Aline Sudoski

Urologista CRM/SC 9665 | RQE 4224

Oftalmologia

Checkup Executivo Baía Sul Rua Menino Deus, 63 (sala 101) Centro Baía Sul Medical Center 48 3037-2736

Instituto de Olhos Continente Rua Souza Dutra 145, Sala 706 Florianópolis - SC 48 3206 -2227 | 48 99696-6655

Dr. Alvaro Steckert Filho

Dr. Andre Adriazola

Cirurgia Geral | Coloproctologia

Médico

CRM/SC 18816 | RQE 14018 | RQE 14828 bio-

CRM/SC 20357 | RQE 15608

CRM/SC 24808

especial atenção aos aspectos icos e sociais envolvidos na gênese Gastro Medical Center Hominem Avenida Osvaldo Rodrigues transtornos, o programa assistencial Rua Doutor Carlos Correa, 141 - Salas Cabral, 1570 - Sala 302 - Centro – 801/802 - Bairro Agronômica Florianópolis/SC idualidade do cliente, oferece condiFlorianópolis - SC 48 3030-2930 le exerça papéis sociais e tenha res0800 818 0123 interagindo com a equipe multidisciEquipe zação do ambiente. As unidades de A equipe é interdisciplinar e alia farmacoterapia e am com três programas de tratamenambientoterapia. As Unidades têm um coordenador ra cuidados intensivos, ressocializaDr. André Salame Dr. Antonio Ivo Moritz Neto e cada paciente dispõe de médico psiquiatra, médico Urologista Oftalmologia o. CRM/SC 12503 | RQE 8697 CRM/SC 17086 | RQE 9114 clínico, psicólogo, assistente social para atendimento orientação à família também fazem individual e em grupo, além de educador físico, farma Terapêutico para ajudar na commacêutico, terapeuta ocupacional, nutricionista, enença e dos seus agravos, com objefermeiros e técnicos de enfermagem envolvidos na Instituto de Olhos Continente Urologistas Associados Rua Souza Dutra 145, Sala 706 Av.internação. Osmar Cunha, 415 - Centro r o sofrimento, auxiliando-a e orienFlorianópolis - SC assistência direta durante toda aUltralitho  Centro Médico 48 3206 -2227 | 48 99696-6655 48 2108-8888 ossíveis ferramentas e recursos que ados para implementar melhor con-

Dr. Aristeu V. Stadler Psiquiatria CRM/SC 2352 | RQE 9118

Instituto São José Rua Antônio Ferreira, 113 - Centro São José/SC 48 3247-1188 | 48 99146-7066

onçalves

Dr. Aristeu V. Stadler

RM 0638

Diretor Técnico – CRM 2352

Para Arthur mais informações sobre Koerich D’Avilla nossos serviços, Cirurgião Plástico programas terapêuticos, equipe e CRM/SC 8407 | RQE 8548 instalações acesse www.institutosj.com.br Adelle Av. Trompowsky, 291 - Ed. - Torre 1113 RuaTrompowsky AntônioCorporate Ferreira, Sala 602 - Centro - Florianópolis - SC São José/SC 48Centro 3307-2001 –| 48 99860-9759

Recepção: (48) 3247.1188 e (48) 99146.7066 E-mail: contato@institutosj.com.br

rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

13


Guia médico

Revista Saúde Edição 15 | Fevereiro . 2019 | Florianópolis.SC

Dr. Breno Calgaro de Carvalho

Dr. Carlos Alberto Atherinos Pierri

Ortopedia e Traumatologia CRM/SC 8783 | RQE 4708 | TEOT 9115

Ortopedia e Traumatologia Desportiva Videoartroscopia e Cirurgia do Joelho CRM/SC 7941 | RQE 4367 TEOT 8293 | ISAKOS 70146 | AAOS 822121

Ortoclini Rua Irmã Benwarda 128 – Centro Florianópolis 48 3224-7466 | 48 98821-7500 Centro de Tratamento Ortopédico Rua Cap. Amaro de Seixas Ribeiro, 58, Santa Mônica, 88035-300, Florianópolis - SC. 48 3364-0800 | 48 3364-0807

CORE – Centro de Ortopedia e Reabilitação Rua Dom Joaquim, 885 (sala 601/602) – Centro Celso Ramos Medical Center 48 3229-4000

Dr. Carlos Casagrande

Dr. Charles Kondageski

Cirurgião Plástico

Neurocirurgião

CRM/SC 8447 | RQE 12095

CRM/SC 17000 | RQE 8847

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica TROMPOWSKY MEDICAL CENTER Av. Trompowsky, 346, Sala 601, Centro - Florianópolis - SC 48 3225-0255

Clinica Neuron Rua Menino Deus, 63, sala 419 - Baia Sul Medical Center - Centro 48 3224-0843

Dr. Cristiano Torres Bortoluzzi Cirurgia Vascular e Endovascular / Angiorradiologia

CRM/SC: 7812 | RQE: 8635 | RQE 4308

CORIS Medicina Avançada Rua Menino Deus, 63 - Sala 504 - Bloco A - Baia Sul Medical Center - Centro Florianópolis-SC 48 3322-1043

Dr. Daniel Mello

Dr. Daniel Codonho Ortopedia e Traumatologia CRM/SC 12141 | RQE 7508 Centro Médico Florianópolis Rua Presidente Coutinho, 579 – Sala 304 – Centro – Florianópolis - SC 48 3224-7387 | 48 99112-1339 Ortoclini: Clínica de Ortopedia e Traumatologia R. Irmã Benwarda, 128 Centro - Florianópolis - SC 48 3224-7466

Cardiologista

Dr. Daniel Ongaratto Barazzetti

CRM/SC 11763 | RQE 9582

Cirurgia Plástica | Transplante Capilar CRM/SC 21440 | RQE 16420

Maiscardio Rua Luiz Delfino, 86 - Centro Florianópolis-SC 48 3223 1122

14

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

Clínica Casagrande Trompowsky Medical Center, Av. Trompowsky, 346 - 6º Andar - Centro, Florianópolis - SC 48 3225-0255 | 51 98026-2778


Guia médico

Revista Saúde Edição 15 | Fevereiro . 2019 | Florianópolis.SC

Daniel Volpato Cirurgião Plástico CRM/SC 10977 | RQE 9810

Adelle Av. Trompowsky, 291 - Ed. Trompowsky Corporate - Torre 1 Sala 602 - Centro - Florianópolis - SC 48 3307-2001 | 48 99860-9759

Dra. Débora Zanatta Oftalmologia

Dr. Darci Duarte Lopes Junior Ortopedia e Traumatologia CRM/SC 14222 | RQE 7159

Ortoclini Clínica de Ortopedia e Traumatologia Rua Irmã Benwarda, 128 - Centro 48 3224-7466 / 99652-2021

Dr. Dimitri Cardoso Dimatos

CRM/SC 16756 | RQE 11460

Cirurgia Plástica CRM/SC 13001 | RQE 9972

Instituto de Olhos Continente Rua Souza Dutra 145, Sala 706 Florianópolis - SC 48 3206 -2227 | 48 99696-6655

Clínica Cardoso Dimatos Rua Menino Deus, 63 - (Sala 211/212) – 2º Andar - Centro - Baía Sul Medical Center 48 3223-2002 / 99991-2002

Dr. Diogo Rath Fingerl Barbosa

Dr. Diogo Tamiozo

Ortopedia e Traumatologia CRM/SC 9510 | RQE 6184

CRM/SC 15999 | RQE 11567

Clínica da Coluna Florianópolis Rua Santos Dumont, 182, 6º Andar (Sala 608) - Centro Life Medical Tower 48 3024-2424

UROCAD Av. Trompowsky, 291 - Torre 1 - Sala 603 - Centro - Florianópolis - SC 48 3209-1649

Dr. Eduardo Jensen Barbosa

Dr. Eduardo Porto Ribeiro

Oftalmologia

CRM 9023 | RQE 6124

Cirurgia do Aparelho Digestivo

Urologista

CRM/SC 14341| RQE 9728

Instituto de Olhos Continente Rua Souza Dutra 145, Sala 706 Florianópolis - SC 48 3206 -2227 | 48 99696-6655

Urologistas Associados Av. Osmar Cunha, 415 - Centro Ultralitho Centro Médico 48 2108-8888 rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

15


Guia médico

Revista Saúde Edição 15 | Fevereiro . 2019 | Florianópolis.SC

Dr. Eduardo Zanella Cordeiro

Dr. Evans Soares de Oliveira

Cirurgia Geral | Cirurgia Oncológica

Odontologia

CRM/SC 10957 | RQE 7558 | RQE 7559

CRO/SC 6438

Gastro Medical Center Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302 - Centro – Florianópolis/SC 48 3030-2930

Avenida Trompowsky, 291 (Ed. Trompowsky Corporate), Torre 1 (Medical) - Sala 901, Centro Florianópolis - SC 48 3209-1010 | 48 99113-3820

Dr. Fabrício Bonotto Mallmann

Dr. Fabrício Valandro Rech

Cardiologista

Cirurgia Geral CRM/SC 20833 | RQE 12004

CRM/SC 14425 | RQE 8979

Maiscardio Rua Luiz Delfino, 86 - Centro Florianópolis-SC 48 3223 1122

Instituto de Medicina Hiperbárica Av. Hercílio Luz, 1302 - Centro Hospital Dr. Carlos Corrêa 48 3037-4817

Dr. Fernando Merlos

Dr. Flavio Lobo Heldwein

Clínica médica | terapia intensiva CRM/SC 21056 | RQE 14440

Urologista

Instituto de Medicina Hiperbárica

Avenida Hercílio Luz,1302 - Centro – Florianópolis 48 3037-4817

CRM/SC 9875 | CRM/SP 195036 | RQE 6858 Clínica NOOVA Rua Presidente Coutinho, 348 – Centro - Florianópolis - SC 48 3037-4300 | 48 3024-5300 48 3024-6372

Dr. Flávio José Fernandes Lima

Dr. Fernão Bittencourt

Urologista

CRM/SC 15539

Médico

CRM/SC 10530 | RQE 5628

Urologistas Associados Av. Osmar Cunha, 415 - Centro Ultralitho Centro Médico 48 2108-8888

16

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

CEMISC Rua Prefeito Clemente Tiago Diniz, 110, Sala 302, Santo Amaro da Imperatriz - Centro 48 3380-0833 | 48 99814-1756


Guia médico

Revista Saúde Edição 15 | Fevereiro . 2019 | Florianópolis.SC

Dr. Gilberto do Nascimento Galego

Dr. Gustavo Cerqueira e Silva

Cirurgia Vascular e Endovascular / Angiorradiologia

Acupuntura CRM/SC 15339 | RQE 8127

CRM/SC: 4874 | RQE: 10553 | RQE 2985

CORIS Medicina Avançada Rua Menino Deus, 63 - Sala 504 - Bloco A - Baia Sul Medical Center - Centro Florianópolis-SC 48 3322-1043

Akus Centro de Acupuntura Médica Rua São Jorge, 234 A - Centro, Florianópolis 48 3225-0008

Dr. João Carlos Gonçalves Júnior

Dr. José Eduardo Moritz

Endocrinologia e Metabologia

CRM 13885 | RQE 11610

Urologista

CRM/SC 19450 | RQE 11152 Gastro Medical Center Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302 - Centro – Florianópolis/SC 48 3030-2930

Urologistas Associados Av. Osmar Cunha, 415 - Centro Ultralitho Centro Médico 48 2108-8888

Dr. José Jorge Cherem

Dra. Josy Sasaki

Endocrinologia e Metabologia CRM/SC 5015 | RQE 7461

Dermatologista CRM/SC 14625 | RQE 12663

Checkup Executivo Baía Sul Rua Menino Deus, 63 (sala 101) Centro - Baía Sul Medical Center 48 3222-2110

Rua Santos Dummont, 182. Centro Life Medical Tower - Sala 903 48 3307-6636 | 48 99856-0491

Dra. Juliana Stradiotto Steckert

Dr. Julhano Tiago Capeletti

Cirurgia Geral | Coloproctologia

CRM/SC 12629 | RQE 9998

Cardiologista

CRM/SC 11782 | RQE 6639 | RQE 8080 Gastro Medical Center Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302 - Centro – Florianópolis/SC 48 3030-2930

Maiscardio Rua Luiz Delfino, 86 - Centro Florianópolis-SC 48 3223 1122

rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

17


tivo de amenizar o sofrimento, auxiliando-a e orientando-a sobre possíveis ferramentas e recursos que podem ser utilizados para implementar melhor convívio familiar.

Guia médico

Dr. Júlio Cesar Gonçalves Psiquiatria CRM/SC 0638 | RQE 789

Instituto São José Rua Antônio Ferreira, 113 - Centro São José/SC 48 3247-1188 | 48 99146-7066

Dr. Júlio Cesar Gonçalves

Dr. Aristeu V. Stadler

Diretor Geral – CRM 0638

Diretor Técnico – CRM 2352

Leonello Ellera Bocchese

assistência direta durante toda a internação. Revista Saúde Edição 15 | Fevereiro . 2019 | Florianópolis.SC

Para mais informações s Dra. Kazue Harada Ribeiro Ginecologia nossos serviços, progra CRM/SC 2035 | RQE 301 terapêuticos, equi RQE 9014 | 300 instalações ac www.institutosj.com Clinifert Centro de Reprodução Humana Rua Dom Joaquim, 779 - Centro 48 3224-9117

Rua Antônio Ferreira, Centro – São José Recepção: (48) 3247.1 e (48) 99146.7 E-mail: contato@institutosj.com

Cirurgião Plástico

Dr. Marcelo Evandro dos Santos

CRM/SC 8808 | RQE 10848

Cirurgia Plástica CRM/SC 11514 | RQE 16099

Adelle Av. Trompowsky, 291 - Ed. Trompowsky Corporate - Torre 1 Sala 602 - Centro - Florianópolis - SC 48 3307-2001 | 48 99860-9759

Dr. Márcio Hiroshi Ikeda Urologista CRM/SC 6404 | RQE 2975

Urologistas Associados Av. Osmar Cunha, 415 - Centro Ultralitho Centro Médico 48 2108-8888

Dr. Márcio Papaleo de Souza Ortopedia e Traumatologia CRM/SC: 5996 | RQE: 3671 Clínica da Coluna Florianópolis Rua Santos Dumont, 182, 6º Andar (sala 608) - Centro Life Medical Center 48 3024-2424

Dra. Mariana Barbato

Dra. Marilia Birck

DERMATOLOGIA

Oftalmologia

CRM/SC 10877 | RQE 6741

CRM/SC 16448 | RQE 11740

Clínica Barbato Rua Ferreira Lima, 238 – 6º Andar Centro – Florianópolis 48 3223-6891 | 48 99933-7000 | 48 99829-4645

18

Rua São Jorge, 243 - Centro, Florianópolis - SC 48 3025-5510 | 48 99170-1100 48 99182-1100

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

Instituto de Olhos Continente Rua Souza Dutra 145, Sala 706 Florianópolis - SC 48 3206 -2227 | 48 99696-6655


Revista Saúde Edição 15 | Fevereiro . 2019 | Florianópolis.SC

Guia médico

Dra. Maria Helena Moraes Antunes

Dra. Mila Harada Ribeiro Cerqueira

Cardiologista CRM/SC 11829 | RQE 9519

Ginecologia CRM/SC 15255 | RQE 7600

Maiscardio Rua Luiz Delfino, 86 - Centro Florianópolis-SC 48 3223 1122

Clinifert Centro de Reprodução Humana Rua Dom Joaquim, 779 - Centro 48 3224-9117

Dr. Nicholas Kruel

Dr. Nicolau Kruel

Cirurgia Geral | Cirurgião Bariátrico

Cirurgião do Aparelho Digestivo | Cirurgia bariátrica

CRM/SC 15636 | RQE 10718 | RQE 16517 CEMAD Mauro Ramos , 1670 - centroFlorianopolis 48 3228-3303

CRM/SC 951 | RQE 6279 | RQE 15691 Hospital da UNIMED Rua Manoel Loureiro, 1909, Barreiros São José 48 3216-8999

Clínica OrienteMED Rua Dorval Melchiades de Souza, 588 centro - Florianopolis 48 3333-3311 | 48 98425-1111

Clínica OrienteMED Rua Dorval Melchiades de Souza, 588 centro - Florianopolis 48 3333-3311 | 48 98425-1111

Dr. Pablo Fernando Lauxen

Dra. Patrícia Mendes Arent

Médico Ultrassonografista

Oncologia Clínica

CRM/SC 13915 | RQE 12182

CRM/SC 13963 | RQE 12386

CEMISC Rua Prefeito Clemente Tiago Diniz, 110, Sala 302, Santo Amaro da Imperatriz - Centro 48 3380-0833 | 48 99814-1756

Dr. Pierre Galvagni Silveira Cirurgia Vascular e Endovascular / Angiorradiologia

CRM/SC: 4089 | RQE: 10592

CORIS Medicina Avançada Rua Menino Deus, 63 - Sala 504 - Bloco A - Baia Sul Medical Center - Centro Florianópolis-SC 48 3322-1043

Gastro Medical Center Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302 - Centro – Florianópolis/SC 48 3030-2930

Dra. Priscila G. Cararo Merlos Médica Infectologista CRM/SC 17290 | RQE 12590

Mediclive Av. Tromposwski, 291 - Torre 1 Ed. Trompowsky Corporate - Centro 48 3030-5707 | 48 9 9189-1811

rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

19


Guia médico

Revista Saúde Edição 15 | Fevereiro . 2019 | Florianópolis.SC

Dr. Rafael dos Santos Souza

Dr. Rafael Miranda Lima

Cirurgia Geral | Endoscopia

CRM/SC 17015 | RQE 11522

Cirurgia Pediátrica

CRM/SC 23051 | RQE 13878 | RQE 13988 Gastro Medical Center Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302 - Centro – Florianópolis/SC 48 3030-2930

Dr. Rafael Narciso Franklin Cirurgia Vascular e Endovascular / Angiorradiologia

CRM/SC: 14617 | RQE 7488 | RQE 7962

Dra. Rebeca Neves Heinzen Mastologia CRM/SC 17750 | RQE 15149

CORIS Medicina Avançada Rua Menino Deus, 63 - Sala 504 - Bloco A - Baia Sul Medical Center - Centro Florianópolis-SC 48 3322-1043

Clínica CIENGI Rua Irmã Benwarda, 53 - Centro 48 3028- 1524 Clínica BellaIlha Rua Dpto Antonio Edu Vieira 48 3024-1519

Dr. Rodrigo Baretta

Dr. Rodrigo Barreto

Cirurgia Geral | Cirurgia Oncológica

Cardiologia/Hemodinâmica

CRM/SC 10946 | RQE 8674 | RQE 8675

CRM/SC 11883 | RQE 9783

Gastro Medical Center Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302 - Centro – Florianópolis/SC 48 3030-2930

Maiscardio Rua Luiz Delfino, 86 - Centro Florianópolis-SC 48 3223 1122

Dr. Rodrigo Sanchez Scolari

Dr. Sander Tessaro

Cardiologia e Ecocardiografia

CRM/SC 16006 | RQE 13373

CRM/SC 13538 RQE 7805

Urocad Av. Trompowsky, 291, Sala 603 - Centro Florianópolis - SC Trompowsky Corporate 48 3209-1649 48 98817-1119 Av. Lauro Linhares, 2055, Sala 201 - Edifício Max & Flora - Torre Flora Trindade - Florianópolis - SC 48 3234-2343 | 48 98401-6544

Maiscardio Rua Luiz Delfino, 86 - Centro Florianópolis-SC 48 3223 1122 20

Clínica Arco-Íris: Rua Delminda Silveira, 30 48 3228-0215 Clínica Tio Cecim Vila Ten. Sapucaia, 66 48 3211-5582 Central de agendamentos: 48 99191-0061

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

Urologia


Revista Saúde Edição 15 | Fevereiro . 2019 | Florianópolis.SC

Guia médico

Dr. Sérgio Rubem Porto

Dr. Silvio Feiber Filho

Urologista

Cirurgia Geral | Cirurgia do Aparelho Digestivo | Endoscopia

CRM/SC 804 | RQE 3613

CRM/SC 7843 | RQE 3544 | RQE 6243 | RQE 7371

Urologistas Associados Av. Osmar Cunha, 415 - Centro Ultralitho Centro Médico 48 2108-8888

Gastro Medical Center Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302 - Centro – Florianópolis/SC 48 3030-2930

Dra Solange Emanuelle Volpato Steckert

Dra. Tatiana Barbosa

| Dermatologia | Clínica Médica

CRM/SC 8214 | RQE 12989

Ginecologia e Obstetrícia

CRM/SC 15086 | RQE 9087 | RQE 16474 Gastro Medical Center Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302 - Centro – Florianópolis/SC 48 3030-2930

By Laser Rua Ferreira Lima, 238 1º andar (Goeldner Executive) - Sala 101 - 102 e 103-Centro - Florianópolis 48 99824-1768 | 48 3207-3406

Dr. Tiago Moscarelli Pinto

Dr. Waldemar de Souza Júnior

Cardiologista CRM/SC 20874 | RQE 12110

Maiscardio Rua Luiz Delfino, 86 - Centro Florianópolis-SC 48 3223 1122

Dr. Wuilker Knoner Campos Neurocirurgião

Ortopedia e Traumatologia CRM/SC 5204 | RQE 3464 Clínica da Coluna Florianópolis Rua Santos Dumont, 182, 6º Andar (sala 608) - Centro Life Medical Tower 48 3024-2424

Dr. Zaffer Maito Ortopedia e Traumatologia CRM/SC 9525 | RQE 10508

CRM/SC 12148 | RQE 9242

Clinica Neuron Rua Menino Deus, 63, sala 419 - Baia Sul Medical Center - Centro 48 3224-0843

Clínica da Coluna Florianópolis Rua Santos Dumont, 182, 6º Andar (Sala 608) - Centro Life Medical Tower 48 3024-2424

rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

21


Doença Coronariana e Modalidades Terapêuticas Doença arterial coronariana é a mais comum das doenças cardiovasculares. Resulta de um desbalanço entre a oferta e consumo de oxigênio do musculo cardíaco. Tipicamente se manifesta entre um espectro que inclui a angina estável, angina instável, infarto (ou enfarte) agudo do miocárdio e morte súbita cardíaca. É a principal causa isolada de mortalidade mundial, sendo responsável por quase 9 milhões de óbitos em 2015.

Os sintomas mais frequentes incluem dor no peito comumente relacionada ao esforço ou pós-prandial, dispneia e, eventualmente, síncope. Os principais fatores de risco são tabagismo, Hipertensão Arterial Sistêmica, Diabetes, Dislipidemia, sedentarismo e obesidade. Soma-se a estes os fatores genéticos, que estão envolvidos em aproximadamente metade dos casos. A doença ocorre por diminuição do fluxo de sangue através das artérias coronárias para o músculo cardíaco, geralmente em virtude de uma lesão obstrutiva nesses vasos. Esse fluxo reduzido de sangue incorre em um aporte inferior ao necessário de oxigênio para as células do músculo cardíaco, sendo esse fenômeno chamado de isquemia. Caso a isquemia for prolongada, ocorre a eventual morte destas células musculares. O diagnóstico é feito através de semiologia cuidadosa do paciente, em conjuntura com exames complementares. Diversas modalidades estão disponíveis: eletrocardiograma, teste de esforço, ecocardiografia, cintilografia miocárdica, angiotomografia coronariana, ressonância magnética cardíaca, entre outros. O exame “padrão-ouro” é a cineangiocoronariografia (também conhecido como cateterismo cardíaco).

Idealmente, a meta do tratamento é a prevenção primária, com um estilo de vida saudável, exercícios regulares e controle dos demais fatores de risco modificáveis. Uma vez estabelecida a doença, o tratamento leva em consideração o quadro clínico do paciente, além da severidade e localização das lesões, a fim de determinar a melhor relação entre risco e benefício para o paciente. O tratamento farmacológico está indicado para todos os casos, assim como um programa de exercícios geralmente chamado Reabilitação Cardiovascular. Em casos selecionados, existe indicação de procedimentos invasivos para reperfusão do músculo cardíaco. Estão amplamente disponíveis tanto a cirurgia convencional (Cirurgia de Revascularização Miocárdica ou “de pontes de safena e mamária”) como cirurgias minimamente invasivas (Angioplastias Coronarianas Percutâneas). É fundamental o diagnóstico precoce, melhorando em muito o desfecho para o paciente tanto em qualidade de vida como em diminuição de mortalidade quando ocorre. Desta forma, recomendamos exames preventivos regulares com seu cardiologista de confiança, mesmo quando ainda não exista sinais claros de doença. Aqui é relevante a máxima: “melhor prevenir do que remediar!”.

DR. DANIEL MELLO CRM/SC 11763 - CARDIOLOGIA - RQE 9582

• Diretor Técnico Médico

22

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Índice 22

Doença Coronariana e Modalidades Terapêuticas Dr. Fabrício Bonotto Mallmann

Revista Saúde Edição 15 | Fevereiro . 2019 | Florianópolis.SC

74

Chega a Florianópolis nova tecnologia no combate á disfunção erétil Dr. Alberto Ambrogini

28 34

Disfunção Miccional Dr. Rafael Miranda Lima

Câncer de Próstata Terapias Focais, a resposta às complicações do tratamento curativo Dr. Flavio Lobo Heldwein

38

O desenvolvimento da cirurgia plástica e o anseio da humanidade pela juventude Dr. Carlos Casagrande

40 43

76

Lifting de Mama sem prótese de silicone

80

ESPECIAL CAPA Tecnologias a serviço da beleza e saúde da pele

Dr. Dimitri Cardoso Dimatos

22 28

Dra. Mariana Barbato

84

Gestação Tardia e os Impactos de Postergar a Maternidade Dra. Mila Harada Ribeiro Cerqueira

Artrose do quadril Dr. Daniel Codonho

A evolução da Medicina na qualidade de vida dos pacientes Ana Paula Pilar

48

Manchas na pele: tipos e tratamentos

50

Dr. Daniel Barazzetti destaca principais dúvidas e procedimentos para combater a calvície

Dra. Josy Sasaki

Dr. Daniel Ongaratto Barazzetti

90 92

Lentes de Contato Dental Dr. Rafael Mariano Dra. Juliana M. Trajano

Medicina personalizada no tratamento do câncer de mama

48

62

76

80

Dra. Rebeca Neves Heinzne

Paliativa 100 Radioterapia Radioterapia São Sebastião

102

Cirurgia Bariátrica: tipos, técnicas, indicações e cuidados pré e pós-operatórios Dr. Diogo Tamiozo

52 60

A importância de evitar o declínio funcional no idoso Dr. Fernando Merlos

Cirurgia Bariátrica a seu Alcance AGORA é o momento de dar adeus à obesidade e assumir uma vida mais saudável, de uma vez por todas!

110

Fisioterapia Especializada em Cirurgias Oncológicas Luana Dias de Oliveira

Por que se alimentar melhor no

111 verão?

Dra. Vanessa Mara Lodi

Dr. Nicholas Kruel/Dr. Nicolau Kruel

62 66 70

24

Papel higiênico: vilão da higiene anal Dra. Juliana Stradiotto Steckert

Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva (EMTR) Dr Charles Kondageski Dr. Wuilker Knoner Campos

Estética Íntima Feminina e Laser Ginecológico Dra. Tatiana Barbosa

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

114

Como restaurar a moldura do seu rosto? Cirurgia Capilar Dr. Marcelo Evandro dos Santos

do Respirador Bucal 116 Síndrome Evans Soares de Oliveira

120

Neuropsicólogo Quando devo procurar? Gustavo Alfredo Lopes de Lima

111 120


Expediente

Revista Saúde Edição 15 | Fevereiro . 2019 | Florianópolis.SC

REVISTA TRIMESTRAL Fevereiro/2019 | ANO 04 | Nº 15 | Florianópolis.SC Editora Lopes e Rampani Ltda - CNPJ 07.986.256/0001-69 ESCRITÓRIOS Umuarama (sede): Rua Paulo Pedrosa de Alencar, 4291 - Ed. Manhattan Garden - CEP: 87501-270 | Centro | Tel.: 44 3622-8270 e-mail: revistasaude@sempresaude.com.br - Maringá: Av. Humaitá, 452 - Centro Empresarial Dalla Costa - Sala 303 CEP: 87014-200 | Zona 4 | Tel.: 44 3346-4050 - e-mail: artemaringa@sempresaude.com.br COLABORADORES LAYOUT E DIAGRAMAÇÃO: Alison Henrique, André Silva, Bruno Assunção, Dyego Bortoli, Jean Carlos, Marcio Garcia, João Paulo Zequin, Thiago Mantovani CORREÇÃO ORTOGRÁFICA: Professora Talis O. F Resende e Maria de Fatima dos Santos JORNALISTA RESPONSÁVEL: Caio Henrique dos Santos Rosa - 0011175/PR CIRCULAÇÃO: Florianópolis FRANQUIAS

NOSSA CAPA Tecnologia aliada à dermatologia Dra. Mariana Tremel Barbato - Dermatologista CRM/SC 10877 | RQE 6741

Foto Capa Stúdio A3 Fotografias

Apucarana/Arapongas-PR - Leandro Henrique | Paula Renatha Pontim - comercial@sempresaude.com.br - 43. 99611-5553 | 43. 99611-5563 - Araçatuba/Bauru-SP - Anderson Hernandes | Carol Lopes - aracatuba@sempresaude.com.br - 18. 99740-2777 | 18. 99813-7777 - Boa Vista-RR - Julio Graziani Carlos - boavista@sempresaude.com.br - 95. 99169-4071 - Campina Grande-PB - Everton Barros | Victor Lima campinagrande@sempresaude.com.br - 83. 99988-0372 | 83. 99988-0429 - Campo Mourão-PR - Rafael Morimoto - rafael@sempresaude. com.br - 44. 99911-8081 | 44. 98811-6206 - Chapecó-SC - Fábio Bortolone - chapeco@sempresaude.com.br - 49. 99916-5719 - Cianorte-PR - Paulo Paixão | Andreia Gabriel - cianorte@sempresaude.com.br - 44. 99922-0310 | 44. 3346-4050 - Criciúma-SC - José Carlos Junqueira Alvarenga | Sandra Alvarenga - criciuma@sempresaude.com.br - 48. 99912-5253 | 48. 99914-0810 - Cuiabá-MT - Márcio Costa - cuiaba@sempresaude.com.br - 66. 99683-1899 - Florianópolis-SC - Foz do Iguaçu -PR - Rosana Segovia - rosana@sempresaude.com.br - 45. 99991-2500 - Goiânia-GO - Tiago de Souza Brito | Josiane Vicentim - goiania@sempresaude.com.br - 62. 99649-2036 | 62. 98326-2003 - João Pessoa-PB - José Adriano Danhoni Neves | Ednéia Tenório - joaopessoa@sempresaude.com.br - 83. 98750-7070 | 83. 98812-7080 - Joinville-SC - Ana Paula de Campos | Bruno Bellio - joinville@sempresaude.com.br - 47. 99930-6364 | 47. 99930-7637 - Londrina-PR Leandro Henrique | Paula Renatha Pontim - londrina@sempresaude.com.br - 43. 99611-5553 | 43. 99611-5563 - Macaé/Rio das Ostras-RJ - Andreia Garcia | Paulo Cesar Ceranto - macae@sempresaude.com.br - 22. 98847-5455 | 22. 98842-9166 - Maringá-PR - Paulo Paixão | Andreia Gabriel - paulopaixao@sempresaude.com.br - 44. 99922-0310 | 44. 3346-4050 - Natal-RN - Dirceu Filho - natal@sempresaude.com. br - 83. 98788-7070 - Palmas/Araguaína-TO - Fábio Lima - palmas@sempresaude.com.br - 63. 98503-9960 | 44. 99829-0245 - Paranavaí-PR - Paulo Paixão | Andreia Gabriel - paranavai@sempresaude.com.br - 44. 99922-0310 | 44. 3346-4050 - Ponta Grossa-PR - Sérgio Oliveira | Mara Megda - pontagrossa@sempresaude.com.br - 42. 99987-8180 | 42. 98418-1290 - Porto Velho-RO - Arthur Marandola - portovelho@ sempresaude.com.br - 69. 99366-1466 | 69. 99366-1470 - Ribeirão Preto-SP - Eduardo Borges - ribeirao@sempresaude.com.br - 16. 997117770 - Rio Verde-GO - Marcelo Piai | Verônica Venâncio - rioverde@sempresaude.com.br - 64. 99625-8105 | 64. 99625-8305 - Rondonópolis-MT - Marcio Costa | Fernanda Lima - rondonopolis@sempresaude.com.br - 66. 99683-1899 | 66. 98139-7824 - São José dos Campos-SP - Marcelo Piai | Verônica Venâncio - sjcampos@sempresaude.com.br - 12. 99625.8005 | 12. 99625-1005 - São José do Rio Preto-SP - Renato Dias Renovato | Kelly Renovato - riopreto@sempresaude.com.br - 17. 99669-1700 | 17. 99669-7771 - Sinop/Sorriso/Lucas do Rio Verde-MT - Emerson do Carmo | Luiz Carlos Rampani - rampani@sempresaude.com.br - 66. 99994-2442 | 66. 99659-7210 - Uberlândia-MG - Wander Marcio Rosada - uberlandia@sempresaude.com.br - 34. 99990-2479 | 34. 99967-1225 - Umuarama-PR - Ueslei Rampani | Marcelo Adriano revistasaude@sempresaude.com.br - 44. 98407-0698 | 44. 99941-9930 | 44. 3622-8270

DIREÇÃO GERAL

Marcelo Adriano Lopes da Silva

Você também pode ler esta edição pelo aplicativo: REVISTA SAÚDE OFICIAL

Ueslei Dias Rampani

ENTRE EM CONTATO PARA MATÉRIAS E ANÚNCIOS

www.rsaude.com.br

Facebook/revistasaudeflorianopolis Instagram/revistasaude.florianopolis

rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

25


Disfunção Miccional O que é disfunção miccional? A disfunção miccional é o termo utilizado para definir alterações no momento da micção. Por isso, a nomenclatura diz respeito a todos os problemas da bexiga de armazenamento e esvaziamento da urina. É importante alertar os pacientes que sofrem de disfunção miccional que este é um problema que pode agredir tanto a bexiga, como os rins, de maneira geral.

Dessa forma, é fundamental esclarecer que a disfunção miccional se refere ao distúrbio do ato de urinar, em adultos ou crianças, de ambos os sexos, neurologicamente normais. No entanto, em casos de bexigas neurogênicas ou distúrbios neurogênicos, o problema miccional será decorrente de um trauma ou doença neurológica. O que a disfunção miccional significa? Normalmente, para que a urina seja expelida corretamente, é necessário que a bexiga esteja bem coordenada com a uretra e a musculatura perineal. Assim, a bexiga é capaz de se contrair para expulsar a urina, ao mesmo tempo em que o esfíncter e a uretra se abrem, o que permite que o líquido seja eliminado sem nenhuma dificuldade. Essa situação é o estado saudável da micção e a bexiga é totalmente esvaziada.

Em caso de disfunção miccional, a urina não consegue ser expelida completamente, de forma que a bexiga se contrai e a uretra não se abre adequadamente. Assim, essa incoordenação leva a bexiga a fazer uma pressão muito grande para eliminar a urina, muitas vezes, sem sucesso. Como identificar uma disfunção miccional? As disfunções miccionais possuem várias formas de apresentação, sendo que a mais comum é a incontinência urinária. É importante que os pais se atentem à criança que já passou da idade de não controlar a urina e observem seu comportamento. Assim, essa perda de urina pode acontecer tanto durante o período em que a criança está acordada, quanto durante o sono (enurese noturna). Geralmente, essas crianças apresentam infecções urinárias que precisam ser avaliadas por um especialista. Na maioria das vezes, o paciente que apresenta disfunção miccional também trará uma queixa de constipação intestinal. Por isso, é importante que ambos os problemas possam ser tratados em conjunto. Observe a micção da criança Dessa forma, é importante estar atento às condições da criança no momento de eliminar a urina. Qualquer suspeita deve ser considerada e levada a um urologista pediátrico, a fim de amenizar os danos e evitar maiores complicações. Além disso, antes de um sintoma aparecer, ainda é necessário realizar um acompanhamento periódico com o pediatra para deixar a saúde da criança sempre em dia.

DR. RAFAEL MIRANDA LIMA CRM/SC 17015 - CIRURGIA PEDIÁTRICA - RQE 11522

• Área de Atuação em Urologia Pediátrica.

28

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Febre Amarela Estamos vivendo no Brasil uma das maiores epidemias de febre amarela da História. Trata-se de uma doença de notificação compulsória, cujo CID 10 é A95. Existe a forma silvestre (FAS) que é endêmica nas regiões tropicais da África e das Américas, ocorre sob forma de surtos com intervalos de cinco a sete anos e é de caráter sazonal, predominando de janeiro a abril. O Boletim Epidemiológico registra que entre 2017/2018 foram confirmados 1376 casos com 480 óbitos no país. Nesse período ocorreram 1412 epizootias, todos de transmissão silvestre. Houve expansão da circulação viral no sentido leste-sul do país. A forma urbana (FAU) foi erradicada no Brasil em 1942 pelas campanhas de vacinação e pelo combate ao mosquito Aedes aegypti. A FAU não foi desde então registrada e o ciclo de transmissão silvestre passou a predominar. A diferença entre a FAS e a FAU depende da localização geográfica, do vetor e do hospedeiro. O agente etiológico é um RNA vírus do gênero flavivírus que atinge pessoas e macacos. No Brasil é transmitido pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes presentes nas florestas. Eles picam macacos infectados e transmitem para as pessoas. Quadro Clínico O período de incubação é de três a seis dias após a picada do mosquito fêmea infectado, que pode transmitir o vírus por seis a oito semanas. FA pode se apresentar como infecção subclínica e /ou leve até formas graves e fatais. É uma doença bifásica. Na primeira fase ocorre febre alta, calafrios, cefaléia e mialgia com recuperação entre três a quatro dias e ocorre a cura em 85% dos casos. Pode também evoluir para 30

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

a forma icterohemorrágica fulminante com índice de mortalidade entre 4060%. Diagnóstico Laboratorial Detecção do vírus de forma direta no FEBRE AMARELA Estamos vivendo no Brasil uma das maiores epidemias de febre amarela da História. Trata-se de uma doença de notificação compulsória, cujo CID 10 é A95. Existe a forma silvestre (FAS) que é endêmica nas regiões tropicais da África e das Américas, ocorre sob forma de surtos com intervalos de cinco a sete anos e é de caráter sazonal, predominando de janeiro a abril. O Boletim Epidemiológico registra que entre 2017/2018 foram confirmados 1376 casos com 480 óbitos no país. Nesse período ocorreram 1412 epizootias, todos de transmissão silvestre. Houve expansão da circulação viral no sentido leste-sul do país. A forma urbana (FAU) foi erradicada no Brasil em 1942 pelas campanhas de vacinação e pelo combate ao mosquito Aedes aegypti. A FAU não foi desde então registrada e o ciclo de transmissão silvestre passou a predominar. A diferença entre a FAS e a FAU depende da localização geográfica, do vetor e do hospedeiro. O agente etiológico é um RNA vírus do gênero flavivírus que atinge pessoas e macacos. No Brasil é transmitido pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes presentes nas florestas. Eles picam macacos infectados e transmitem para as pessoas. Quadro Clínico O período de incubação é de três a seis dias após a picada do mosquito fêmea infectado, que pode transmitir o vírus por seis a oito semanas. FA pode se apresentar como infecção subclínica

e /ou leve até formas graves e fatais. É uma doença bifásica. Na primeira fase ocorre febre alta, calafrios, cefaléia e mialgia com recuperação entre três a quatro dias e ocorre a cura em 85% dos casos. Pode também evoluir para a forma icterohemorrágica fulminante com índice de mortalidade entre 4060%. Diagnóstico Laboratorial Detecção do vírus de forma direta no sangue ou tecidos, soroloFEBRE AMARELA Estamos vivendo no Brasil uma das maiores epidemias de febre amarela da História. Trata-se de uma doença de notificação compulsória, cujo CID 10 é A95. Existe a forma silvestre (FAS) que é endêmica nas regiões tropicais da África e das Américas, ocorre sob forma de surtos com intervalos de cinco a sete anos e é de caráter sazonal, predominando de janeiro a abril. O Boletim Epidemiológico registra que entre 2017/2018 foram confirmados 1376 casos com 480 óbitos no país. Nesse período ocorreram 1412 epizootias, todos de transmissão silvestre. Houve expansão da circulação viral no sentido leste-sul do país. A forma urbana (FAU) foi erradicada no Brasil em 1942 pelas campanhas de vacinação e pelo combate ao mosquito Aedes aegypti. A FAU não foi desde então registrada e o ciclo de transmissão silvestre passou a predominar. A diferença entre a FAS e a FAU depende da localização geográfica, do vetor e do hospedeiro. O agente etiológico é um RNA vírus do gênero flavivírus que atinge pessoas e macacos. No Brasil é transmitido pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes presentes nas florestas. Eles picam macacos infectados e transmitem para as pessoas.


Quadro Clínico O período de incubação é de três a seis dias após a picada do mosquito fêmea infectado, que pode transmitir o vírus por seis a oito semanas. FA pode se apresentar como infecção subclínica e /ou leve até formas graves e fatais. É uma doença bifásica. Na primeira fase ocorre febre alta, calafrios, cefaléia e mialgia com recuperação entre três a quatro dias e ocorre a cura em 85% dos casos. Pode também evoluir para a forma icterohemorrágica fulminante com índice de mortalidade entre 4060%. Diagnóstico Laboratorial Detecção do vírus de forma direta no sangue ou tecidos, sorologia para detecção de anticorpos ou através de biologia molecular PCR. Tratamento Não há tratamento específico, apenas sintomático. Vigilância A vigilância é feita com controle de casos de enfermidade grave, controle de epizootias, comprovação da circulação do vírus em vetores suspeitos, coberturas vacinais e vigilância sanitária de portos, aeroportos e fronteiras. Há necessidade de reforço das estratégias de intensificação da vigilância e da vacinação em todo o país. Vacinação A vacina Febre Amarela cepa 17DD é produzida pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos Biomanguinhos/ FioCruz e pela Sanofi Pasteur. Ambas são elaboradas a partir de vírus vivos atenuados cultivados em ovo de galinha. Têm perfil de segurança e eficácia semelhantes. Indicações Crianças a partir de nove meses de idade até adultos com 59 anos que vivem em regiões brasileiras classificadas como áreas de recomendação de vacinação (ACRV) ou em viagens nacionais/internacionais de risco para doença ou com obrigatoriedade de

comprovação de vacinação. Nesses casos, deve ser aplicada até dez dias antes da viagem. O esquema vacinal atual é aplicar uma dose única via subcutânea. Indicações com restrições Pessoas acima de 60 anos que residam ou vão viajar para áreas de risco; Gestantes e lactantes residentes em local próximo à confirmação de caso (suspender leite materno dez dias); Pessoas vivendo com HIV/AIDS sem

imunodeficiência grave no momento. Contra indicações Crianças abaixo de seis meses; pessoas infectadas pelo HIV; imunodepressão grave; lactantes até seis meses; pacientes transplantados; portadores de câncer; doenças do timo; história de anafilaxia a ovo. A vacina não pode ser aplicada concomitantemente com a tríplice viral ou a tetra viral. fonte: http://portalms.saude.gov.br

DRA. MARILENE SALETTE MOMM CRM/SC 3331 - PEDIATRIA - RQE 2862 • Responsável Técnica da Imunizar Vacinas.

rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

31


Professor Flávio Lobo Heldwein, PhD, referência nacional em Urologia Santa Catarina está bem servido de profissionais da área médica, os quais têm alcançado notoriedade por sua qualificação e seus feitos únicos em suas especialidades. Dentre estes profissionais, o Dr. Flávio Lobo Heldwein, cirurgião urologista contabiliza resultados expressivos, sendo referência em tratamentos modernos, em consonância com as abordagens mais recentes. Pioneiro em tratamentos inovadores das doenças prostáticas, Dr. Flávio foi recentemente convidado pela Associação Europeia de Urologia (EAU), sociedade da qual faz parte desde 2004, sendo único urologista brasileiro com participação nos eventos Masterclass 2018. Nas discussões, abordou tanto as doenças benignas quanto terapias focais em câncer da próstata. Estes eventos oficiais da EAU foram realizados nas cidades de Heilbronn, Alemanha e Paris-França, respectivamente. O Know-how também se atribui por conta do seu conhecimento e atuação acadêmica, uma vez que Dr. Flávio Heldwein é professor de ambos os cursos de Medicina da Grande Florianópolis, UNISUL e UFSC. Na capital catarinense ele também assumiu a Chefia do Serviço de Urologia Oncológica do renomado CEPON. É especialista em estudos clínicos e ensino da urologia oncológica, além de ocupar cadeira como membro titular do Comité de Ensino e Treinamento da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), tendo contribuído como coordenador do programa adotado pelas residências de urologia reconhecidas nacionalmente. NÚMEROS Em sua trajetória como profissional da urologia, Dr. Flavio já realizou mais de 9000 cirurgias e tem extensa experiência em cirurgia uro-oncológica avançada. A vida profissional bem sucedida é compos-

ta ainda pela publicação de mais de 70 trabalhos científicos e mais de 35 artigos veiculados em revistas nacionais e internacionais, bem como na composição de capítulos de livro. Realizado, mas com os olhos voltados para o futuro, Dr. Flavio enfatiza o quanto foi gratificante estar no Masterclass 2018. “Foi uma verdadeira honra participar dos Masterclass da EAU, que é reconhecida como a maior associação de urologia do mundo. Retornar ao Hospital (Paris) onde fiz minha formação em urologia oncológica em 2007, agora como colega dos meus ex-mentores, foi inesquecível.”, complementa. TRAJETÓRIA ACADÊMICA O Dr Heldwein recebeu sua graduação na UFSC e possui 03 diplomas de especialista no Brasil, pela Santa Casa de Porto Alegre, além de um curso como residente de urologia oncológica no mundialmente reconhecido Instituto Montsouris da Université de Paris 5 – René Descartes. Doutor em patologia, obteve seu Ph.D. em tese apresentada em câncer de próstata dos casos de prostatectomia radical laparoscópica. FEITOS INÉDITOS Pioneiro em tratamentos minimamente invasivos da próstata, Dr Flavio foi o primeiro urologista brasileiro a realizar uma prostatectomia radical robótica com o robô DaVinci, em fevereiro de 2008) e, a primeira prostatectomia laparoscópica pura utilizando uma câmera 3D (Olympus nov/07). Outro feito foi realizar a primeira prostatectomia assistida pelo robô AESOP, na capital catarinense, em 2011. Também nas doenças benignas, fez a primeira ablação prostática, com a primeira geração do laser verde Green Light laser (out/07) como tratamento para a Hiperplasia Prostática Benigna (HPB), crescimento prostático. Seu conhecimento prático e te-

órico acabou por motivar e incentivar seus alunos, tanto que no último Congresso Sul-Brasileiro de Urologia, os 1º e 2º lugares no concurso de Trabalhos Científicos sobre tratamento de câncer de rim e qualidade de vida em câncer de próstata foram obtidos por acadêmicos os quais contam como Dr. Flávio como mestre. ATUAÇÃO Com a agenda intensa, Dr. Flávio Heldwein atende atualmente na Clínica Noova e é urologista do Hospital BaiaSul (Florianópolis) e do Hospital Israelita Albert Einstein (São Paulo), onde realiza as prostatectomias e nefrectomias parciais robóticas. “Minha prática se concentra em duas subáreas da urologia: o tratamento de malignidades geniturinárias, incluindo cânceres de próstata, bexiga, rins e testículos e, a Andrologia, área relacionada à sexualidade masculina. Considero que ter uma relação médico-paciente significativa e forte é à base da Medicina, de vital relevância no tratamento de pacientes com câncer ou com disfunções penianas. Tais doenças envolvem, frequentemente, toda a família. Nos hospitais em que trabalho, eu posso oferecer tratamento personalizado e de última geração para meus pacientes, em um ambiente acolhedor com minha equipe que tenho orgulho em participar”, pontua Dr. Heldwein.

DR. FLAVIO LOBO HELDWEIN

CRM/SC 9875 - CRM/SP 195036 - UROLOGISTA - RQE 6858

• Professor de Urologia, Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL); • Professor Adjunto - Urologia, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); • Doutor em Patologia geral e experimental (UFCSPA); • Urologista do H. Albert Einstein. rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

33


Câncer de Próstata Terapias Focais, a resposta às complicações do tratamento curativo Como qualquer inovação na área do câncer, as terapias focais para o tratamento de carcinoma de próstata, desperta novas esperanças, questionamentos e preocupações. O câncer de próstata é uma neoplasia maligna que apresenta comportamentos e agressividades diferentes. Por isso, classificamos o câncer de próstata em 5 grupos, conforme suas características. Tumores de muito baixo risco e de baixo risco, estudos com duração de 20 anos, concluíram que o seguimento ativo apresenta taxas de sobrevida semelhantes a radioterapia ou a cirurgia radical. Portanto, o uso crescente da estratégia de Seguimento Ativo é a resposta ao supratratamento de tumores indolentes do passado, selecionando assim, quais pacientes podem ser acompanhados sem expô-los `a complicações, tais como: incontinência e impotência. O diagnóstico precoce, através do exame do PSA, diminui a mortalidade câncer específica em até 52% em um estudo com 19 anos de acompanhamento. Isto é, 1 a cada 2 homens que iriam morrer do câncer não morrerá. Também houve aumento na detecção de tumores clinicamente significan-

tes intermediários, seja pelo PSA seja pela Ressonância multiparamétrica da próstata. Na terapias focais, o objetivo é tratar o foco de tumores de risco intermediário (ou seja tumores que podem evoluir) aplicando, no local do tumor, energias que provocam a destruição do tecido, tais como: calor, gelo, radiação, eletricidade e necrose vascular. Essas terapias estão, em sua maioria, em sua infância, entretanto, mais de 4000 homens já foram tratados na Europa, dentro e fora de estudos clínicos. Hospitais nacionais disponibilizam, pelo menos 2 dessas tecnologias, o HIFU (ultrassom focado de alta intensidade) com sistema robótico e cujo posicionamento é guiado pelas imagens da ressonância da próstata (calor) e a braquiterapia (radiação). Em dezembro passado, o Dr Flávio, foi o único urologista brasileiro convidado

pela European Association of Urology para o Masterclass de terapias focais em Paris. A Equipe tem experiência com o Focal-One no Hospital Albert Einstein. Resultados considerados médio-prazo (5 anos) demonstram menores taxas de impotência (16%) quando comparada as terapias tradicionais (40-60%) e zero incontinência. Porém, nem tudo é positivo. O câncer é, muitas vezes multifocal, isto é, surge em diferentes áreas da próstata. A ressonância não é infalível, e não raramente, fazemos diagnósticos de tumores não detectados. Concluindo, o racional das terapias focais é oferecer um tratamento para tumores intermediários nos pacientes que priorizam a qualidade de vida (menor risco de complicações). Porém, ainda sem resultados contundentes de sobrevida a longo-prazo. Em 2019, a prostatectomia radical, na mão de urologistas talentosos, seja ela robótica, aberta ou laparoscópica, é o tratamento mais indicado para tumores intermediários.

O tratamento do câncer de próstata vive um período de entusiasmo, com novas tecnologias e medicamentos.

DR. FLAVIO LOBO HELDWEIN CRM/SC 9875 - CRM/SP 195036 - UROLOGISTA - RQE 6858 • Professor de Urologia, Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL); • Professor Adjunto - Urologia, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); • Doutor em Patologia geral e experimental (UFCSPA); • Urologista do H. Albert Einstein.

34

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


INFORME PUBLICITÁRIO

Como uma gota pode mudar sua vida e fazer do mundo um lugar melhor!

Nossos óleos essenciais puros estão revolucionando o modo como as famílias cuidam de seu bem-estar. Aproveitamos os elementos mais poderosos da natureza e compartilhamos estes presentes por meio da nossa comunidade global de Consultores de Bem-Estar. A missão da dōTERRA depende da descoberta e do desenvolvimento de óleos essenciais de altíssimo grau de pureza, e de produtos naturais relacionados ao bem-estar. Realizamos isso com uma forte equipe de cientistas internos, além de conselheiros científicos e médicos altamente experientes. Também estamos na vanguarda dos avanços científicos ao fazer parcerias com renomadas instituições acadêmicas, industriais e médicas. Produzimos e distribuimos óleos essenciais certificados pelo protocolo CPTG® (Certificado de Pureza Testada e Garantida) o que representa

hoje os óleos mais seguros e benéficos disponíveis no mundo - únicos no Brasil liberados pela ANVISA e COVISA para ingestão. Além de uma linha premium de óleos essenciais usados por familias e profissionais de saúde, a empresa também oferece produtos naturais seguros, altamente eficazes e infundidos com óleos essenciais CPTG, incluindo produtos para cuidados pessoais e spa, suplementos nutricionais e produtos para uma vida saudável. A dōTERRA foi fundada em 2008 nos EUA e hoje está presente em mais de 60 países gerando mais de 96 mil empregos. Indicada pela FORBES pelo terceiro ano consecutivo como uma das melhores empresas para se trabalhar com mais de três milhões de distribuidores independentes impactando diretamente meio milhão de vidas. A dōTERRA tem como valor central o objetivo e o desejo de motivar as pessoas a ajudarem a si mesmas. Por meio de nossa fundação humanitária, dōTERRA Healing Hands™, bem como de nossos esforços na comunidade, buscamos ensinar e empoderar as pessoas a melhorarem a própria vida. A Fundação dōTERRA Healing Hands procura trazer cura e esperança para o mundo, para vidas livres de doenças e pobreza, e, finalmente, fortalecer as comunidades carentes com as ferramentas necessárias para que se tornem autossuficientes.

Kit Essencial para Família Esta coletânea de 10 dos óleos essenciais mais vendidos da dōTERRA oferece o que você precisa para cuidar do bem-estar diário de sua família, com métodos simples e seguros de aplicação desses óleos essenciais. O Kit Essencial para Família contém 10 frascos de 5 ml dos seguintes óleos essenciais: Lavender, Lemon, Peppermint, Melaleuca (Tea Tree), Oregano, Frankincense, Deep Blue™, doTERRA Breathe™, ZenGest™ e On Guard™.

Cadastre se como consumidor ou consultor de bem estar, garanta 25% de desconto na aquisição de qualquer produto e participe do programa de descontos. Maiores informações pelo WhatsApp.

RODRIGO ANDRADE CONSULTOR DE BEM ESTAR ID 5900323

Contato: (48) 98496-1900 Site: www.familiaoleosessenciais.com.br Instagram: @familiaoleosessenciais 36

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

Cadastre-se pelo link ou pelo QR Code. https://bit.ly/2NBCRS9


A Regional Catarinense da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP-SC) foi fundada em 1983 e, desde então, tem expandido sua representatividade com ações em todo o estado. Buscando fortalecer a união entre seus representados e a expansão de seus benefícios para a sociedade, a regional promove atividades durante todo o ano, tais como: • Defesa permanente da Cirurgia Plástica como uma especialidade médica indivisível, orientada pela ética, pelo desenvolvimento científico e pela responsabilidade social. • Mutirões de cirurgias plásticas (Reconstrução Mamária, Blefaroplastia e Otoplastia) • Divulgação, na internet e nas mídias sociais, de textos esclarecedores para o público em geral sobre os principais temas da nossa especialidade

195

03

cirurgiões associados

ações sociais por ano

12

ciclos de palestras por ano

Siga nossas mídias sociais! /sbcp-sc

www.sbcp-sc.org.br

/sbcpsc

Contato: (48) 3721 - 8058 / (48) 999154 - 6537

APOIO

P A D R Ã O

Diretoria SBCP-SC (2018/2019) • Presidente: Evandro Luiz Mitri Parente Secretário: Carlos Casagrande • Tesoureiro: Eduardo Arnaut dos S. Lima


O desenvolvimento da cirurgia plástica e o anseio da humanidade pela juventude A busca pelo rejuvenescimento e pela eterna juventude é um desejo da humanidade há milênios. Desde a Grécia antiga, passando pelas alquimias renascentistas, a jornada pelo elixir da juventude vem de há muitos séculos. Mas, filosofias a parte, questiona-se o que há de real, hoje, na evolução da cirurgia plástica e da medicina cosmética no sentido de proporcionar acima de tudo naturalidade. A possibilidade de aprimoramento nas intervenções estéticas cativou Dr. Carlos Casa-Grande, cirurgião plástico formado pela universidade de Caxias do Sul RS. Ao optar por esta área de atuação profissional, dedicou-se ao aprimoramento. Foi residente em cirurgia plástica na universidade Federal do Rio Grande do Sul e se pós-graduou na Universidade de UTHA, EUA. Com mais de 20 anos de experiência, tem se dedicado intensamente ao estudo cientifico, especialmente da cirurgia de face. O aprofundamento literário e teórico lhe rendeu vasto conhecimento acadêmico, o que justifica os quatro livros publicados aos quais assina, sendo três deles voltados à comunidade científica na temática “Plastica de face” e, outro, com abordagem destinada aos pacientes, intitulado “Regras da Beleza”. Quando da entrevista concedida à Revista Saúde® Florianópolis, Dr. Casa-Grande fez questão de deixar uma mensagem aos leitores desta publicação: “A medicina evoluiu muito ao longo dos anos e a cirurgia plástica acompanhou este desenvolvimento. Procedimentos cada vez simplificados podem trazer bons resultados e recuperar a jovialidade da face e do corpo.

Maquinas como o Coolsculpting congelam a gordura e melhoram seu excesso em até 30 % na área aplicada. Equipamentos de radiofrequência que melhoram a celulite flacidez evoluiriam muito também”. Dr. Carlos Casa-Grande chama a atenção ainda para tecnologias como o laser, presente em equipamentos sofisticados que rejuvenescem a pele e retiram manchas. Um exemplo é peeling com laser Fotona de erbium e CO2, além dos lasers desenvolvidos com nano e picosegundos como o picoway, removedor de manchas e tatuagens muito mais eficiente que o de anos atrás. Evolução muito grande também foi sentida na qualidade e eficiência dos produtos injetáveis, para melhorar o contorno facial. O famoso MD Codes, elaborado com ácido hialurônico de densidade grande, é injetado perto do osso para devolver contorno da face, que com o tempo cai e perde volume. O processo pode usar fios de sustentação, que elevam a pele caída. À disposição ainda, preenchedores e repositores de colagens, que, preenchem e melhoram a qualidade da pele. Outra indagação é até que ponto se mostra possível melhorar o rosto com preenchedores sem transformar o contorno da face e modificar as suas características. “Ás vezes já temos flacidez de pele mais acentuada e não podemos preencher exageradamente com o intuito de corrigi-la, pois ficara artificial e até mesmo caricato. Rejuvenescer sim! Trasformar-se, normalmente não e uma boa ideia”, complementa Dr. Carlos Casa-Grande. Outras Intervenções Ocorre que em determinado momento os preenchedores e tratamentos sem cirurgia não conseguem sanar as necessidades do paciente. Para estes casos, alternativa que não deixa o rosto artificial é um pequeno procedimento cirúrgico que devolverá de forma mais eficiente e duradoura o contorno da face natural que se perdeu com tempo. “Mas é fundamental a orienta-

ção de um especialista, que vai apresentar o melhor caminho para atender as necessidades do paciente”, frisa. A medicina estética avançou nos últimos anos e as cirurgias evoluíram muito tecnologicamente. Como exemplo, destaca-se o uso da videocirurgia na face, minimizando o tamanho dos cortes, promovendo recuperaçao mais rápida. O paciente apresenta melhora facial 15 dias após a intervençao, permitindo uma exposição social em torno de 30 dias, com recuperacao mais completa. Graduação em Medicina na Universidade de Caixas do Sul - UCS Estética Masculina Os Homens também têm buscado os procedimentos estéticos e cirúrgicos na promoçao do bem estar e o estar bem. A longevidade saudável é algo cada vez mais almejado, o que promoveu aumento de recursos desta area da medicina no sentido de oferecer melhores condições de saúde em todas as etapas da vida. Nesta conjuntura, os homens não mais se acanham em assumir o apreço a si e por sua boa forma física e visual. “Com isto queremos viver mais e rejuvenescidos. Toxina botulínica e as cirurgias de face, pálpebras e lipospiraçao são as mais procuradas pelo publico masculino”, explica. Vanguarda Dr. Carlos Casa-Grande enfatiza que Santa Catarina possui uma sociedade de cirúrgia plástica bem estruturada, a qual conta com mais e 200 medicos especialistas certificados, o que se converte em credibilidade do trabalhado e dos profisisonais que atuam na área, garantia esta vital para as pessoas que procuram por intervenções seguras e referenciadas. “E muito importante que, ao decidir cuidar da sua estética, o individuo seja instruído por um especialista da SBCP. Ele saberá orientar de forma preciça o melhor caminho a ser tomado, tendo como parâmetro a segurança e naturalidade para alcançar as expectativas”, pontua o cirurgiáo plástico.

DR. CARLOS CASAGRANDE CRM/SC 8447 - CIRURGIÃO PLÁSTICO - RQE 12095

• Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica; • Membro ISAPS (InternationalSocietyofAestheticPlasticSurgery); • Diretor Nacional do DECOM. Departamento de comunicação da SBCP; • Cidadão Honorário de Florianópolis; • Residência Médica em Cirurgia Plástica na Universidade Federal do Rio Grande do Sul Hospital de Clínicas de Porto Alegre; • Graduação em Medicina na Universidade de Caixas do Sul - UCS.

38

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


A importância do acompanhamento nutricional para pacientes submetidos à Cirurgia Bariátrica. A avaliação nutricional pré-operatória e o acompanhamento pós-operatório dos pacientes bariátricos são extremamente importantes para o sucesso da cirurgia, assim como o acompanhamento com outros profissionais de saúde durante todo este período, a chamada equipe multidisciplinar. Na etapa pré-operatória, o paciente será avaliado num todo. O nutricionista irá analisar exames bioquímicos, fazer a avaliação corporal através do peso e medidas e esclarecer como acontecerá todo o processo alimentar após o procedimento cirúrgico. Trata-se de uma consulta longa e bastante detalhada. Já no pós-operatório, aonde instala-se uma fase de adaptação do novo estômago, é preciso repensar a quantidade e a qualidade dos alimentos ingeridos e cada semana após a cirurgia, o padrão alimentar vai evoluindo. Nos primeiros 25 a 30 dias, o paciente será inserido em um processo de dietoterapia, que possui 3 fases: • Dieta líquida: ocorre nos primeiros 15 dias. O paciente deverá fazer uma dieta totalmente baseada em líquidos. É uma fase de adaptação aos pequenos volumes, cicatrização, hidratação e repouso gástrico. Além disso, a prescrição de suplementos já deve ser iniciada a partir desta fase, devido à redução dos alimentos e da diminuição da absorção dos nutrientes.

• Dieta pastosa: nos próximos 10 dias, aproximadamente, serão introduzidos alimentos cremosos e pastosos. O intuito dessa fase, é o descanso gástrico e a preparação para a próxima fase, em que o paciente deverá realizar um processo de mastigação exaustiva. • Dieta geral: os alimentos passam por uma evolução gradativa até a consistência ideal e na maioria dos casos, a partir do primeiro mês, quase todos os alimentos são introduzidos. É papel também do nutricionista avaliar se, durante este período de pós operatório, o paciente está apresentando intercorrências como vômitos,

alterações no padrão intestinal, dentre outras queixas e tomar as condutas nutricionais adequadas. Além disso, acompanhará o processo de perda de peso, pois, embora seja este o grande foco dos pacientes, é necessário que aconteça de forma gradual e saudável. Lembrando que a cirurgia bariátrica sozinha não é a cura da obesidade, mas sim um caminho para a perda de peso, no entanto, precisa estar associada a mudanças comportamentais, como reeducação alimentar, atividade física, controle de ansiedades, dentre outros fatores. Costumamos dizer que estas mudanças são a grande chave do sucesso daqueles que se submetem a este procedimento cirúrgico.

CAROLINI ZANETTE WARMLING TESSARO CRN/SC 1786 - NUTRICIONISTA • Graduada em Nutrição pela Universidade do Extremo Sul Catarinense - UNESC - Criciúma-SC • Pós-Graduada em Doenças Crônicas pelo Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre-RS • Mestre em Ciências - Disciplina de Nefrologia pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP - São Paulo-SP • Especialização em Nutrição para Cálculo Renal no Setor de Endourologia pela Cleveland Clinic - Cleveland - EUA.

UROCAD - Instituto Catarinense de Urologia e Cirurgia Digestiva Av. Trompowsky 291, Torre 1 - Sala 603 - Centro - Florianópolis-SC

48 3209-1649 | 48 988171119 Ed. Max e Flora Rua Lauro Linhares 2055, torre flora, sala 201 - Trindade - Florianópolis-SC carolinitessaro.com.br

48 3234-2343 rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

39


Artrose do quadril O quadril é uma articulação formada

Os sintomas mais frequentes são: dor

para Pesquisa e Qualidade em Saúde, mais

pelos ossos da pelve (acetábulo) e do fê-

na virilha após esforço físico, limitação de

de 300.000 artroplastias totais de quadril

mur (cabeça femoral) e por músculos e li-

movimentos ou rigidez articular, marcha

são realizadas por ano nos Estados Unidos.

gamentos que possibilitam a sustentação

claudicante (mancar) e limitação das ativi-

A prótese ou artroplastia do quadril

do peso do corpo e o caminhar (marcha).

dades diárias como colocar calçados, secar

é uma cirurgia que substitui a articulação

os pés, subir e descer escadas, entrar e sair

doente por uma artificial. O osso e a carti-

do carro.

lagem lesionados são retirados e substituí-

Pode apresentar diversas doenças como artrose (desgaste), fraturas, necrose da cabeça femoral, displasia do quadril

Pode ser tratada conservadoramen-

e outras que podem ser tratadas através

te nas fases iniciais da doença através de

A maioria das pessoas que fazem a ar-

da substituição da articulação, também

analgésicos, condroprotetores, fortaleci-

troplastia de quadril sente redução impor-

conhecida como artroplastia ou prótese

mento muscular com atividades de baixo

tante das dores no quadril e uma melhora

do quadril.

impacto, mudanças dos hábitos de vida e

A artrose do quadril, ou coxartrose,

uso de aparelhos que auxiliam a caminhar.

é uma das doenças mais frequentes do

Geralmente tem caráter progressivo e

quadril e se caracteriza por um processo

deve ser tratada cirurgicamente, através

degenerativo (inflamatório) crônico com

da artroplastia do quadril (prótese do qua-

deterioração da cartilagem e pela neofor-

dril), quando houver:

mação óssea nas superfícies articulares

• dor no quadril mesmo durante repouso,

(osteófitos).

de dia ou de noite;

É uma doença que acomete cerca de

• rigidez no quadril que limita a capaci-

12% da população mundial (21 milhões de

dade de se movimentar ou levantar a

pessoas) e é mais comum em pessoas aci-

perna;

ma dos 65 anos de vida.

• alívio insuficiente da dor com o uso de

Acomete, com maior frequência, pacien-

anti-inflamatórios, fisioterapia ou apa-

tes com os seguintes fatores:

relhos que auxiliam a caminhar.

• obesidade;

A cirurgia da artroplastia de quadril é

dos por componentes protéticos.

significativa na capacidade de realizar atividades comuns do dia a dia. Recomenda-se evitar atividades de alto impacto como corridas, pulos e outros esportes de alto impacto, como o futebol. As atividades recomendadas depois da artroplastia total de quadril são caminhadas sem limite de distância, natação, musculação, golfe, direção de veículos, trilhas, ciclismo, dança e outros esportes de baixo impacto. Com a modificação apropriada das atividades, as próteses de quadril podem durar muitos anos. Há estudos mostrando

um procedimento seguro e efetivo para

durabilidade acima de 20 anos em mais de

aliviar as dores, melhorar os movimentos e

90% dos pacientes, de acordo com o tipo

• antecedentes familiares de artrose;

ajudar a desfrutar das atividades normais

de prótese, tipo de material e superfície de

• osteoporose;

do dia a dia.

deslizamento utilizada. De acordo com a

• portadores de lesão labral e impacto fêmoroacetabular;

Realizada pela primeira vez em 1960,

idade e demanda esportiva dos pacientes,

é uma das cirurgias mais bem-sucedidas

pode-se utilizar superfícies de desliza-

• sequela de fraturas;

da medicina de modo geral. Desde 1960,

mento (rolamento) em cerâmica, metal e/

• atividades de alto impacto (atletas).

o progresso das técnicas cirúrgicas e das

ou polietileno.

• portadores de doenças Inflamatórias como artrite reumatoide;

tecnologias empregadas aumentaram a

As complicações são raras, mas podem

efetividade da artroplastia total de qua-

ocorrer e devem ser prevenidas e tratadas

dril. De acordo com a Agência Americana

adequadamente.

DR. DANIEL CODONHO CRM/SC 12141 - ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA - TEOT 11473 - RQE 7508

• Graduação pela Universidade Federal de Santa Catarina UFSC • Formação em Ortopedia e Traumatologia pelo HGCR/SC • Pós-graduação em Cirurgia do Quadril pelo INTO/RJ • Título de especialista em Ortopedia e Traumatologia pela SBOT • Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia do Quadril • Membro Internacional da AANA (Sociedade Norte Americana de Artroscopia) • Membro da Equipe de Transplante Ósseo do Hospital de Caridade/SC

40

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


A evolução da Medicina na qualidade de vida dos pacientes O CEOF – Centro Especializado de

instituição vem acompanhando de

do com a tecnologia 3CG de navega-

Oncologia de Florianópolis – foi cria-

perto a evolução da Medicina no que

ção e confirmação da ponta do cateter

do pelo oncologista Marcelo Collaço

diz respeito ao desenvolvimento téc-

no ato da inserção beneficia o pacien-

Paulo, e inaugurado em 31 de maio

nico-científico em todas as áreas da

te na questão de agilidade e eficiência

de 1991, com instalações anexas ao

oncologia, proporcionando o aper-

no procedimento e início imediato do

Imperial Hospital de Caridade, com o

feiçoamento de seus profissionais,

tratamento, dispensando totalmente

objetivo de oferecer aos pacientes e

sempre focados no conhecimento e

a necessidade do RX para confirmação

profissionais de saúde um atendimen-

na sensibilidade pela melhor forma de

da ponta.

to diferenciado na área de Oncologia,

cuidar do paciente e seus familiares,

Este procedimento é realizado

baseado na eficiência, seriedade e

visando sempre o melhor atendimen-

dentro da Clínica, por um enfermeiro

comprometimento ético e humano.

to.

qualificado, não havendo necessida-

Com isto, vem oferecendo trata-

E é pensando nesta evolução, e

de de submeter o paciente ao Centro

mento, sempre atualizado e baseado

na busca contínua pelo bem-estar e

Cirúrgico. Outro benefício do Power

na mais sólida evidência científica, a

melhor qualidade de vida aos nossos

PICC está na possibilidade do pacien-

equipe especializada e a estrutura in-

pacientes,

assim,

te fazer através do cateter, coleta de

formatizada do CEOF garantem quali-

mais conforto e segurança, iniciamos

sangue, infusão de sangue ou contras-

dade e controle em todas as etapas do

a utilização do cateter venoso central

te por bomba para exames de imagem,

atendimento ao paciente e seus fami-

de inserção periférica de longa perma-

sem precisar de novas picadas, pois o

liares: da informação do diagnóstico

nência (PICC).

cateter tolera alto fluxo e alta pressão

proporcionando

à escolha do melhor tratamento, pas-

A implantação desta tecnologia

sando pela equipe multiprofissional,

veio para ampliar a visão de um acesso

Em virtude disto, aumentamos a

com orientação psicológica, nutricio-

seguro. A inserção do cateter Power

satisfação dos pacientes, fazendo com

nal, de enfermagem e suporte farma-

PICC guiado por ultrassom facilita

que recebam toda a terapia prescrita

cêutico, visando sempre o bem-estar e

a punção com uma assertividade de

com qualidade e segurança, prevenindo

a melhor qualidade de vida.

99%, minimizando assim, a exposição

eventos adversos como infecção da cor-

do paciente à múltiplas picadas. Alia-

rente sanguínea, trombose e flebite.

Ao longo de sua existência, nossa

sem romper.

ANA PAULA PILAR COREN/SC 163.840 SUPERVISOR DE ENFERMAGEM – CEOF

Tópicos de atendimento: •Consultas Médicas; •Oncologia Clínica; •Onco-Hematologia; •Tratamento Quimioterápico. Matriz: Rua Menino Deus, 376 – Centro Florianópolis/SC Anexo ao Hospital de Caridade Telefone: 48 3222-5900

Filial: Rua Menino Deus, 63 – loja 1 – Centro Florianópolis/SC Baia Sul Medical Center Telefone: 48 3207-5900 rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

43


Menos picadas para um tratamento mais confortável!

Power PICC

®

Cateter central de inserção periférica Desenvolvido para pacientes que necessitam de terapias prolongadas, evitando novas punções e troca frequente do cateter. Disponível em único, duplo e triplo lúmem para atender a necessidade terapêutica do paciente, proporcionando conforto, qualidade e segurança no tratamento.

Benefícios para o Paciente (adulto e pediátrico): • Possibilita a infusão de: contraste durante tomografias e ressonâncias; hemoderivados e coleta de sangue; medicamentos via ambulatorial;

• Reduz o desconforto devido ao menor número de punções; • Minimiza os casos de flebites (inflamação do vaso); • O procedimento de inserção pode ser realizado em hospital e clínicas.

Inserção guiada por ultrassom SITE RITE, que auxilia na localização da veia para uma punção segura e com uma taxa de 99% de assetividade.

Sistema de navegação Sherlock 3CG que ajuda na localização da ponta do cateter e possibilita o início imediato do tratamento, eliminando o Raio-X.

Consulte seu médico. Referências: • Nichols I, Humphrey JP (2008) The efficacy of upper arm placement of peripherally inserted central catheters using bedside ultrasound and microintroducer technique. Journal of infusion nursing : the official publication of the Infusion Nurses Society 31 (3): 165-176. • Denys BG, Uretsky PS, Reddy PS. Ultrasound- assisted cannulation of the internal jugular vein. A prospective comparison to the external landmark-guided technique, Circulation 1993;87:1557-1562. • Pittiruti M, Bertollo D, Briglia E, Buononato M, Capozzoli G et al. (2012) The intracavitary ECG method for positioning the tip of central venous catheters: results of an Italian multicenter study. The journal of vascular access 13 (3): 357-365. Reg. ANVISA: Power PICC 3CG Duplo Lúmen 80689090102; Power PICC 3CG Triplo Lúmen 80689090110; Power PICC 3CG Mono Lúmen 80689090113; Cateter Power PICC 80689090130; Cateter para Radiologia Intervencional Power PICC 80689090144; Power PICC SV 3FR Mono Lúmen 80689090104; Power PICC SV TLS 4 FR Duplo Lúmen 80689090116; Power PICC SV 4FR Duplo Lúmen 80689090117; Power PICC SV TLS 3 FR Mono Lúmen 80689090118; Sistema de Ultrassom Site Rite 8: 80689090115; Sistema de Confirmação de Ponta Sherlock 3CG 80689090085. *Bard, Power PICC, SITE RITE, Sherlock 3CG e a cor roxa são marcas comerciais e/ou marcas registradas da C. R. Bard, Inc. ou de uma afiliada. Todas as outras marcas comerciais pertencem aos respectivos proprietários. © Copyright 2019 C. R. Bard. Todos os direitos reservados. BD, BD Logo e todas as outras marcas registradas são propriedade da Becton, Dickinson and Company. ©2019 BD. BRA190102-R00

48 3035-1594

contato@maxvidasaude.com.br | qualidade@maxvidasaude.com.br

www.maxvidasaude.com.br


INFORME PUBLICITÁRIO

Imperial Hospital de Caridade O Centro Cirúrgico do Imperial Hospital de Caridade (IHC) faz parte do moderno Centro Intensivo de alta Complexidade do IHC, juntamente com a Unidade de Terapia intensiva Cardiológica e a unidade de Terapia Intensiva Geral, essas últimas contam 30 leitos de altíssimo padrão disponíveis à comunidade catarinense.

O Centro Cirúrgico do IHC é um dos melhores e mais equipados do Brasil, eficiente e com os mais modernos recursos tecnológicos disponíveis no mercado. Contamos com 07 salas cirúrgicas e 11 leitos na sala de recuperação pós-anestésica, todas preparadas para atender às diversas especialidades cirúrgicas e suas várias complexidades. O IHC conta com equipes cirúrgicas altamente qualificadas, um Serviço de Anestesiologia com excelente capacitação técnica, ética e humana, sempre pronto para atender as necessidades de nossos pacientes, prezando uma anestesia segura dentro das normas da Sociedade Brasileira de Anestesiologia. O Caridade, como o chamamos comumente, apesar de toda sua história bi-centenária não mede esforços para se manter inovando e atender cada vez melhor seus Clientes/Pacientes. Hoje contamos com 03 aparelhos de radioscopia com arco em C, o que tem facilitado muito o agendamento de cirurgias como vídeo-artroscopias, cirurgia de coluna, tratamento de cálculo renal, implantes de marca-passo e cateter, bem como cirurgias vasculares, agilizando e contribuindo para o tratamento de muitos pacientes graves. Os modernos equipamentos do Centro intensivo são diariamente supervisionados por profissionais que compõem a Engenharia Clínica do hospital e que trazem tranquilidade ao setor realizando as manutenções preventivas necessárias. Contamos com profissionais de enfermagem muito bem treinados

e comprometidos com o sucesso do nosso atendimento que, com vasta experiência, colaboram muito na implantação dos protocolos de Cirurgia segura preconizados mundialmente e recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a fim de garantir qualidade e segurança no atendimento ao paciente. Outro aspecto de fundamental importância é a nossa taxa de infecção hospitalar que se encontra zerada no centro cirúrgico, e menos de 1% no total geral do hospital, que se traduz por uma das menores taxas de infecção hospitalar de Santa Catarina. Isso graças à implantação de medidas de prevenção e conscientização de todo corpo assistencial do IHC. O desafio se encontra em assistir o paciente e suas necessidades em um momento crítico, entendendo sua individualidade e valorizando não somente um diagnóstico ou doença. Como profissionais da Saúde, temos o compromisso de tratá-lo de maneira digna e humanizada, um dos desafios do nosso e de todos grandes hospitais. Para isso, o IHC está atento em manter um treinamento permanente com o objetivo de atender cada vez melhor nossos pacientes. O Hospital de Caridade mantêm, portanto, o compromisso de melhoria de assistência em seus diversos setores e vem conseguindo ao longo de sua história mostrar que experiência faz sim a diferença quando associada à inovação e tecnologia e mostra isso neste novo centro tecnológico construído nos últimos anos e agregado a toda a historia de mais de 250 anos.

DRA. TÂNIA ELENA CARNIELETTO NICOLODI CRM/SC 5239 - ANESTESIOLOGIA - RQE 3902

• Chefia Médica do CC - IHC.

46

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Bioestimuladores para beleza natural Uma pele jovem e saudável contém colágeno, que dá volume, elasticidade e força. Como parte do processo de envelhecimento, o colágeno presente na pele diminui. Essa perda de elasticidade e volume resulta em rugas, linhas faciais e frouxidão da pele, reduzindo a aparência jovem do seu rosto. Os componentes de alta qualidade dos bioestimuladores possuem substâncias iguais a que existem no nosso organismo e graças ao efeito indutor de colágeno a pele readquire sua consistência e elasticidade joviais - sua beleza natural aflora novamente. Um dos mais eficazes bioestimuladores, composto por pequenas microesferas de hidroxiapatita de cálcio (CaHA), é suspenso em uma matriz de gel macio. Delicadamente, com agulhas muito finas e em pequenas quantidades, o bioestimulador é injetado na pele. Essa injeção produz um efeito imediato e visível. E mesmo após a aplicação há produção de colágeno novo ao longo das semanas e meses seguintes, tornando a pele mais forte e mais elástica. Os resultados do tratamento são duradouros, podendo ultrapassar mais de um ano de durabilidade na maioria dos pacientes. Porém, os efeitos não são permanentes pois dependerão da capacidade do organismo de produzir colágeno o que pode ser influenciado pela idade, tipo de pele, estilo de vida e metabolismo.

Depois de injetado, o bioestimulador pode suavizar instantaneamente as linhas do sorriso ou até contornar a linha da mandíbula. As mãos, também, podem ser tratadas pois são elas que dão os primeiros sinais de envelhecimento. Há, também, estimuladores de colágeno compostos por ácido hialurônico. Poucas pessoas sabem, mas o ácido hialurônico é um componente natural do nosso organismo que preenche os espaços entre as células. Quando a produção desse ácido reduz a elasticidade e hidratação da pele são afetadas. Com isso, começam a aparecer as rugas e linhas de expressão. O Skinbooster é um tratamento indicado para reposição do ácido hialurônico que é perdido com o envelhecimento, através de injeções com agulha curta e fina na derme, camada intermediária da pele, e não na camada mais superficial, na qual são aplicados os cremes. A substância puxa e mantém as moléculas de água ao seu redor e, com isso, consegue formar um reservatório hídrico de longa duração, promovendo o aumento da espessura, da maciez e do viço da pele. O tratamento com Skinbooster atua na reestruturação da derme, onde se localizam as fibras elásticas e colágenas da pele melhorando sua qualidade através da ação de hidratação profunda, levando a maior suavidade, elasticidade e firmeza. Conferindo, portanto, uma melhora da sua aparência com atenuação das rugas finas (especialmente no colo, ao redor dos olhos e no dorso das mãos) e marcas de expressão, melhora das cicatrizes de acne. Pode ser aplicado na face, pescoço, colo, dorso das mãos, em qualquer idade.

Outro ácido bioestimulador utilizado na remodelação tecidual para tratamento da flacidez da pele é o ácido poli-l-lático que atua na produção do colágeno e regeneração da área tratada. A técnica de aplicação do ácido poli-l-lático (PLLA) não é utilizada somente na área facial, tendo ótimos resultados também nos braços, coxas e glúteos, ajuda a amenizar a celulite e flacidez nessas regiões. Também pode ser utilizada para tratar a flacidez abdominal pós gravidez ou tratamento do “bigode chinês” (sulco nasolabial). A maior vantagem desse procedimento é que o resultado ocorre gradualmente a cada sessão realizada. Em muitos casos, os tratamentos com bioestimuladores retardam ou até dispensam a necessidade de cirurgia plástica.

DRA. JOSY SASAKI CRM/SC 14625 - DERMATOLOGISTA - RQE 12663

• Membro Especialista da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD); • Membro da Academia Americana de Dermatologia (AAD); • Membro da Sociedade Brasileira de Restauração Capilar; • Mestra pela Escola Paulista de Medicina - UNIFESP.

48

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Dr. Daniel Barazzetti destaca principais dúvidas e procedimentos para combater a calvície O Cirurgião Plástico, Membro Especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Dr Daniel Ongaratto Barazzetti, da Clínica Casagrande também é especialista em tricologia e transplante capilar pelo Instituto BWS, participante de Associação Brasileira de Restauração Capilar. Possui mestrado pela Universidade Federal de Santa Catarina. Ele afirma ter optado pelo tratamento de calvície por ser um dos procedimentos mais pleiteados por pessoas de todo o mundo, já que este mal atinge indivíduos de todas as idades, especialmente homens. O médico destaca que por volta dos 50 anos, a calvície acomete aproximadamente 50% dos homens e 30% das mulheres. “Além de comprometer esteticamente, a queda de cabelo pode ser o primeiro sinal de doenças sistêmicas e, dependendo da extensão da queda, pode afetar significativamente o bem-estar psicológico e desencadear alterações na vida social e profissional do paciente”, explica o especialista em tratamentos capilares. Dr. Daniel também endossa ser natural a perda de cabelos, caracterizando como normal a queda de 100 a 130 fios todos os dias, por conta do ciclo de vida de cada fio, marcado por fases de crescimento (anágena), repouso (catágena) e queda (telógena), durando em média de dois anos. Por outro lado, ao haver alguma desordem neste ciclo, é possível que se registre mudança no padrão de perda dos fios, sendo este o momento de procurar um especialista para avaliar o caso. Quanto mais cedo detectado a causa, maiores são as chances de resultados satisfatórios.

PROCEDIMENTO Ao ser atendido, primeiramente o paciente é submetido a uma anamnese sobre seus hábitos de vida, alimentação, medicamentos de uso contínuo, história clínica. Outra aferição se volta ao exame físico capilar e minuciosa análise do couro cabeludo e fios, através de um microscópio digital (tricoscopia), no qual o paciente pode acompanhar pela tela de um tablet e ter acesso a todas as informações do seu caso, tudo com registro fotográfico. Conforme Dr. Daniel, concluída a primeira etapa, são solicitados exames laboratoriais que possam diagnosticar alterações hormonais, vitamínicas e nutritivas. “Outro procedimento que pode necessário é a biópsia do couro cabeludo, que vai apresentar mais subsídios para a efetivação de tratamento adequado para o caso”, explica. GERENCIMANETO CAPILAR Para atender aos mais variados casos, a Clínica Casagrande dispõe de tratamentos variados, todos convergidos ao combate da queda irregular do fio, no sentido atingir diretamente a causa da calvície. “Para cada caso é preciso atendimento personalizado voltado à definição da intervenção mais indicada no tratamento das alterações capilares. O processo usa como parâmetro as atividades diárias e hábitos de vida, podendo incluir medicamentos via oral; soluções de aplicação no couro cabeludo; LED e laser de baixa intensidade. Também procedemos com injeções de medicações diretamente no couro cabeludo

(mesoterapia)”, enfatiza. Além está à disposição o MMP, que combina microagulhamento com Drug Delivery (substâncias tópicas aplicadas diretamente no couro cabeludo com um aparelho Cheyenne) e Transplante capilar técnica FUE (fio a fio, sem cortes e rápida recuperação). Os objetivos do programa de gerenciamento se voltam a prolongar a fase de crescimento dos cabelos, melhorar a densidade dos fios, redução da queda, aumento do crescimento, assim como melhorar a qualidade de vida do paciente. Transplante Capilar Em situações de Calvicie avançada ou em áreas localizadas como as “entradas”, realizamos o transplante capilar com a técnica F.U.E. folicukar unit estraction. Técnica moderna que em português significa extração folicular por unidade Ao invéz de retirar uma faixa de pele, retiramos fio a fio de forma salteada, com isso não há cicatriz linear, não há corte. Após com o auxílio de lentes de aumento, as unidades são reimplantados um a um. Os resultados são naturais, sendo difícil perceber diferença entre cabelos naturais e os transplantados. Esse é considerado uma cirurgia ambulatorial de pequeno porte. Assim, a recuperação acontece de forma tranquila, sem dor e os pacientes podem retornar as suas atividades no dia seguinte. O cabelo uma vez implantado cresce naturalmente, podendo realizar cortes, tinturas e tratamentos igual ao cabelo normal.

DR. DANIEL ONGARATTO BARAZZETTI CRM /SC 21440 - CIRURGIA PLÁSTICA - RQE 16420

50

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


A importância de evitar o declínio funcional no idoso O envelhecimento da população é um processo natural de qualquer sociedade, mas não basta por si só. Viver mais é importante desde que se consiga agregar qualidade aos anos adicionais de vida. Sabendo-se que o declínio da capacidade funcional aumenta com a idade, todos os esforços devem ser direcionados no sentido de prevenir a dependência física e de retardá-la o máximo possível, para que o idoso possa viver por mais tempo e com mais qualidade de vida. O envelhecimento é marcado por um decréscimo das capacidades motoras, redução da força, flexibilidade, velocidade, dificultando a realização das atividades diárias e a manutenção de um estilo de vida saudável. Ocorrem alterações fisiológicas durante esse período que podem diminuir a capacidade funcional, comprometendo a saúde e qualidade de vida do idoso. Essas alterações acontecem: ao nível do sistema cardiovascular; no sistema respiratório com a diminuição da capacidade vital, da frequência e do volume respiratório; no sistema nervoso central e periférico, onde a reação se torna mais lenta e a velocidade de condução nervosa declina e; no sistema músculoesquelético pelo declínio da potência muscular, não só pelo avanço da idade, mas pela falta de uso e diminuição da taxa metabólica basal. Podemos pensar que o paciente já possui estas alterações quando te-

mos um paciente com dificuldade de marcha, dificuldade ou lentificação no levantar e começar a andar, na perda de peso ( pelo menos 3 kg em 1 ano). Além de estarem relacionados em pacientes com perda da sua capacidade funcional caracterizada pela avaliação da independência dos idosos e pela capacidade de realizar atividades de vida diária (AVDs), que incluem comer, vestir, tomar banho, locomover e toalete, e atividades instrumentais de vida diária (AIVDs), tais como comprar mantimentos, preparar a refeição, realizar trabalho doméstico, deslocar-se a lugares distantes, gerenciar medicamentos, gerenciar finanças, e usar um telefone. Precisamos entender que a falta de reserva fisiológica dificulta qualquer recuperação e reabilitação após quadros de piora aguda, principalmente, relacionados à internação hospitalar. além disso, a dependência constitui fator de risco significativo para a mortalidade na população idosa, mais relevante do que as próprias doenças que levam a ela. Sabendo que o declínio funcional além de aumentar o grau de dependência aumenta a mortalidade precisamos acompanhá-lo o precocemente evitando a evolução para a queda funcional e cognitiva.

DR. FERNANDO MERLOS CRM/SC 21056 - CLÍNICA MÉDICA | TERAPIA INTENSIVA - RQE 14440

52

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Programa de Formação Continuada em Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular – ACE+ 10 Módulos - Florianópolis | 2019

ACE+ Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular Programa Avançado.

O objetivo do ACE+ é atender à demanda de médicos

Coordenação:

que buscam formação e aperfeiçoamento nessa área

- Prof. Dr. Pierre Galvagni Silveira, MD. PhD

de atuação. Temas polêmicos e atuais, procedimentos

- Prof. Dr. Gilberto do Nascimento Galego, MD. PhD

complexos, novas opções tecnológicas e o que há de

- Dr. Cristiano Torres Bortoluzzi, MD

mais avançado em cirurgia endovascular será

- Prof. Dr. Rafael Narciso Franklin, MD. PhD

discutido no novo programa ACE+ por especialistas internacionais (key opinions leaders) e professores consagrados.

PROGRAMAÇÃO MÓDULO I

MÓDULO II

MÓDULO III

MÓDULO IV

MÓDULO V

28 a 30 de março

25 a 27 de abril

23 a 25 de maio

27 a 29 de junho

25 a 27 de julho

Introdução a Cirurgia

Angioplastia do Setor

Angioplastia de

Update e Novos

Intervenções

Endovascular

Aorto-Ilíaco

Membros

Conceitos em TSA

Endovasculares

Fundamentos

Inferiores (CTO + BTK)

em Artérias Viscerais

Radiológicos

MÓDULO VI

MÓDULO VII

MÓDULO VIII

MÓDULO IX

MÓDULO X

22 a 24 de agosto

26 a 28 de setembro

24 a 26 de outubro

28 a 30 de novembro

12 a 14 de dezembro

Tratamento Endovascular

TEVAR Aneurismas

Síndrome Aórtica

Intervenções

Emboloterapia

AAA EVAR

Complexos

Aguda

Endovasculares no

(Endopróteses Fenestradas e Ramificadas)

Sistema Venoso


PROFESSORES

PIERRE GALVAGNI SILVEIRA

GILBERTO DO NASCIMENTO GALEGO

CRISTIANO TORRES BORTOLUZZI

RAFAEL NARCISO FRANKLIN

MD.PhD. - CRM/SC 4089

MD. PhD. - CRM/SC: 4874

MD. - CRM/SC 7812

MD.PhD. - CRM/SC 14617

Professor associado IV - Chefe do

Professor associado IV -

Cirurgião Vascular e Endovascular

Professor do Departamento de

Serviço de Cirurgia Vascular e

Departamento de Cirurgia

Titular SBACV

Cirurgia da Universidade Federal de

Endovascular - Departamento de

Universidade Federal de Santa

CORIS Cirurgia Vascular

Santa Catarina - Cirurgia Vascular e

Cirurgia - Universidade Federal de

Catarina - Cirurgia Vascular e

Endovascular - Titular SBACV

Santa Catarina - Cirurgia Vascular

Endovascular - Titular SBACV

CORIS Cirurgia Vascular

e Endovascular - Titular SBACV

CORIS Cirurgia Vascular

CORIS Cirurgia Vascular

• Sala 1- Híbrida, equipada com SIEMENS Artis Zee Ceiling, full large display 56” com reconstrução 3D, CTA Fusion, DynaCT, IVUS. • Sala 2 – equipada com PHILIPS Allura com angiografia rotacional e 3D • Som e imagem em HD, transmissão por fibra ótica • Sala de estar e biblioteca • Sala multimídia com capacidade para 35 pessoas • Estações de treinamento com simuladores • Free WiFi de alta velocidade

R. Menino Deus, 63, Sala 501 | Bloco A | Complexo Baia Sul Medical Center Centro | Florianópolis-SC | 88020-210  +55 (48) 3222-0087

 +55 (48) 99119-0892  corisvascular

 nivia.salvador@corisvascular.com.br

 corisvascular

 coris.med.adm

CORISVASCULAR.COM.BR


Cirurgia Bariátrica a seu Alcance AGORA é o momento de dar adeus à obesidade e assumir uma vida mais saudável, de uma vez por todas! Segundo dados da SBCBM (Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica), o número de cirurgias bariátricas (também chamadas de cirurgias da obesidade ou gastroplastia) nos últimos 5 anos aumentou 46,7%. Por ano, são realizadas mais de 100 mil dessas operações no país, e esse número só tende a aumentar. Um dos grandes fatores desse constante aumento é o maior acesso à informação que as pessoas têm atualmente a respeito da redução do estômago. No entanto, por mais que as bariátricas estejam cada vez mais “populares”, elas ainda estão longe de acompanhar o quadro da obesidade no Brasil – por aqui, quase 20% da população estão seriamente acima do peso. Ou seja, há bem mais pessoas que necessitam de intervenção cirúrgica para tratar a obesidade, do que as que, de fato, já realizaram o procedimento. Mas por que há muito mais pessoas que precisam de uma cirurgia bariátrica e que não buscam ajuda médica para tal? Medo de anestesia, medo da própria cirurgia em si ou mesmo de um

reganho de peso, vergonha da opinião alheia, bloqueio com a nova aparência, e até mesmo falta de instrução são fatores que impedem que uma pessoa considere a hipótese de se submeter a uma gastroplastia. Ou, pelo menos, fazem com que ela vá adiando até a obesidade chegar num grau mais problemático e danoso à saúde. Hábitos pessoais ruins, como a procrastinação e o relapso, também frustram os planos de uma melhor qualidade de vida, um dos objetivos principais da bariátrica. Nós, da NK Bariátrica, damos total suporte ao paciente que se encontra apto para a redução de estômago, oferecendo a ele acompanhamento completo em todas as etapas do procedimento (desde que ele decide fazer a primeira consulta de avaliação até o pós-operatório). Contamos com uma equipe multidisciplinar (cirurgiões bariátrico, cirurgião plástico, clínico geral, endocrinologista, nutricionista, psicólogo) para auxiliar em quaisquer questões, sejam elas dúvidas, traumas ou mesmos cuidados após a cirurgia. Só autorizamos, do ponto de vista clínico, as cirurgias para pessoas que

realmente têm índice de massa corpórea acima do limite aceitável e cujos exames pré-operatórios não contraindicam o procedimento. E fazemos questão não apenas de tranquilizar o paciente, mas também e principalmente, de prepará-lo para um novo estilo de vida – muito mais sadio, disciplinado e benéfico! Somos pioneiros em cirurgia bariátrica em SC! Acompanhe nosso trabalho e tire suas dúvidas através das nossas redes sociais! Indicação da Cirurgia Bariátrica, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS): para pacientes com IMC entre 30 e 35 Kg/m² que tenham diabetes do tipo 2; para os que têm IMC de 45 a 40 Kg/ m² na presença de comorbidades (doenças e complicações associadas, como hipertensão arterial, apneia do sono, diabetes, aumento de gorduras no sangue, problemas articulares etc); ou para pacientes com IMC maior que 40 Kg/m², independentemente de comorbidades. O IMC (índice de massa corporal), por sua vez, é medido pelo peso (em quilos) dividido pela altura (em metros) ao quadrado.

DR. NICHOLAS KRUEL

DR. NICOLAU KRUEL

CIRURGIÃO GERAL - RQE 10718 CIRURGIÃO BARIÁTRICO RQE 16517

CIRURGIÃO DO APARELHO DIGESTIVO RQE: 6279

CRM/SC 15636

CRM/SC 951

CIRURGIÃO BARIÁTRICO - RQE: 15691

• Formado em Medicina pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC); • Cirurgião Geral no Hospital Regional João de Freitas - Paraná; • Fellow Videocirurgia do Aparelho Digestivo - Hospital da Cruz Vermelha - Curitiba, Paraná; • Membro Titular Especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM). • Membro Adjunto do Colégio Brasileiro de Cirurgiões (ACBC); • Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestivo (TCBCD).

60

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

• Formado em Medicina pela Fundação Universidade Federal de Ciência da Saúde de Porto Alegre; • Doutorado em Medicina Clínica Cirúrgica Ribeirão Preto - SP pela Universidade de São Paulo; • Pós-Doutorado na Universidade da Califórnia - São Francisco (UCSF); • Professor Associado da Universidade Federal de Santa Catarina; • Professor de Cirurgia na UNISUL; • Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica; • Mestre do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Papel higiênico: vilão da higiene anal

Além de não limpar de maneira adequada e gerar atrito, o uso do papel higiênico pode gerar problemas de saúde

Não faz muito tempo uma polêmica do mundo publicitário inundou as redes sociais: o lançamento de um papel higiênico da cor preta. Naquele momento, ninguém se preocupou com a utilização do produto, mas sim, com o debate sobre conceitos politicamente corretos de abordagem de comercialização. Se o papel higiênico branco representa problemas para a saúde anal, imagine o que pode provocar um produto colorido. O assunto é polêmico especialmente porque estamos falando de um produto inventado há mais de um século, que ocupa grandes espaços nos supermercados e também na mídia. No consultório não me furto em orientar meus pacientes: “Parem de usar o papel higiênico para a higiene anal”. Não precisa de muita explicação: o uso do papel para limpar só espalha a sujeira. Além do atrito, a maioria das pessoas esfrega com força e isso pode machucar a pele ocasionando dermatites, fissuras, infecções e as hemorroidas podem ficar sensíveis e sangrar com mais facilidade. Se uma pessoa vai mais de uma vez ao banheiro por dia, o problema se agrava porque aumenta o atrito. Além de não promover a limpeza adequada da região, o papel higiênico também não contribui para a saúde anal. Como é uma superfície enrugada e algumas pessoas têm plicomas – que são excesso de pele ao redor do ânus - a ducha higiênica é a melhor alternativa após a evacuação. Assim como é

feito com as mãos, é preciso lavar com água a região. Décadas atrás possuíamos bidês instalados nos banheiros, excelentes aliados na higiene íntima. Hoje, temos acesso às duchas: além de serem mais ecológicas e menos poluentes que o papel, realizam uma limpeza mais eficaz da região. Uma outra opção é o uso de lenços umedecidos após a evacuação. Algumas pessoas alegam alergias, mas é bom lembrar que a maioria dos produtos disponibilizados no mercado é desenvolvida para bebês e, portanto, dificilmente provocarão reação nos adultos. É importante, após o uso dos lenços umedecidos e também da ducha higiênica, secar a região com o papel higiênico ou uma toalha macia, para evitar assaduras. Se o papel higiênico comum não é recomendado, os coloridos, com texturas especiais, perfumados e com estampas, são igualmente desaconselhados. A minha única recomendação para o uso de papel higiênico é molhar o produto para fazer a higiene da região anal. Mesmo assim, ele deve ser branco, macio e sem perfume para evitar qualquer tipo de reação química ao fazer contato com a água. Em caso de viagens, festas, eventos fora de casa, no ambiente de trabalho ou em qualquer outra situação que fuja da higiene adequada com água, carregue lenço umedecido na bolsa, no carro, deixe em sua gaveta. É uma adaptação fácil e muito mais higiênica e saudável.

DRA. JULIANA STRADIOTTO STECKERT CRM/SC 11782 - CIRURGIA GERAL | COLOPROCTOLOGIA - RQE 6639 - RQE 8080

• Membro Titular da Sociedade Brasileira de Coloproctologia; • Membro Titular ECCO: European Cronh’s and Colitis Organisation; • Membro Titular GEDIIB: Grupo de Estudos da Doença Inflamatória Intestinal no Brasil.

62

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Disbiose

tudo começa no intestino Nosso intestino possui 100 trilhões de bactérias que vivem em equilíbrio. Elas auxiliam na digestão, na síntese de vitaminas, na regulação da imunidade e na proteção da mucosa intestinal.

Quando existe um desequilíbrio entre os micro-organismos benéficos e os patogênicos (que causam doenças) ocorre a Disbiose, que é o estado no qual esses micro-organismos produzem efeitos nocivos, alterando o seu metabolismo, a sua distribuição no intestino, prejudicando a digestão, danificando a mucosa intestinal e ativando o sistema imunológico. • CAUSAS DO DESEQUILÍBRIO DA FLORA INTESTINAL: uso de antibióticos; consumo excessivo de alimentos processados (farinhas e açúcares) em detrimento de alimentos crus e naturais; uso de anti-inflamatórios; abuso de laxantes; exposição a toxinas ambientais (antibióticos nas carnes e os agrotóxicos nas plantas); estresse crônico e o envelhecimento; uso excessivo de adoçantes artificiais; e, uso crônico de omeprazol. Dieta com excesso de proteínas, gorduras ou carboidratos; dieta com baixo teor de fibras e vitaminas.

• DISBIOSE E IMUNIDADE: A flora intestinal está em “comunicação” constante com o sistema imune. Assim, pode surgir alergia alimentar ou alergias crônicas como rinite, dermatite, bronquites e artrites. Órgãos distantes do intestino também podem ser afetados, provocando reações inflamatórias e/ou alérgicas nestes locais. • DISBIOSE E PERMEABILIDADE INTESTINAL: A mucosa intestinal é onde os alimentos são absorvidos. É uma estrutura frágil e permeável que pode se romper e apresentar “buracos”, permitindo a passagem de moléculas para dentro do corpo que normalmente não passariam, intoxicando e ativando o sistema imune. Uma das funções da flora intestinal é criar uma camada protetora na mucosa intestinal, protegendo-a destas “invasões”. Quando ocorre a quebra desta barreira, as toxinas que a atravessam ativam o sistema imune e caem na circulação produzindo efeitos em locais distantes do intestino, como cérebro e sistema músculo-esquelético. Este fenômeno pode causar várias doenças que vão desde a depressão, alergias, síndrome do cólon irritável, doença celíaca, doenças inflamatórias intestinais (Crohn e Retocolite Ulcerativa), doenças autoimunes (Tireoidite de Hashimoto,

Influência da Microbiota • Função Imune • Metabolismo

Lupus, Artrite Reumatoide), entre outros. • SINTOMAS DA DISBIOSE: Inflamação e dores crônicas, como dor de cabeça, dor nas articulações e dor muscular, irritabilidade, fadiga, distúrbios inflamatórios da pele, erupções cutâneas, alergias, sensibilidades alimentares, desconforto e inchaço abdominal, náuseas, sobrepeso e dificuldade de emagrecimento mesmo com controle alimentar e atividade física. Podem surgir doenças mais graves como: câncer, esofagite, infecções, depressão, ansiedade, síndrome do pânico e outros transtornos psíquicos. Também podem estar associados a: asma, autismo, eczema e psoríase, síndrome de resposta inflamatória sistêmica, diabetes tipo 1, resistência a insulina e obesidade. • TRATAMENTO DA DISBIOSE: Consiste na ingestão de alimentos funcionais e uso de medicamentos (probióticos, prebióticos e simbióticos) e suplementos. Eles modulam positivamente a composição e a atividade da microbiota intestinal, com efeitos benéficos sobre a saúde, como o restabelecimento do equilíbrio destes microrganismos, estímulo do sistema imune, e inibição da inflamação e carcinogênese.

MICROBIOTA - SUAS RELAÇÕES Sistema Nervoso

Cél. Sistema Imune

Microbiota Intestino

Músculos

Influência na Microbiota • Músculos (exercício) • Sist. Nerv. Autônomo

Consequências do desequilíbrio da microbiota Inflamação sistêmica Obesidade Diabetes tipo 2 Doença de Crohn (inflamação no intestino) Síndrome da vesícula irritável Câncer do cólon Doenças do sistema nervoso DR. MARCOS BRAUN CRM/SC 12.352 - COLOPROCTOLOGISTA - RQE 15.252

• Formado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1997); • Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (1998-1999); • Residência Médica em Coloproctologia no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (2000-2001); • Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Coloproctologia (2006).

64

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva (EMTR)

O que é EMTr? A Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva (EMTr) é um procedimento médico, que utiliza estímulos elétricos e magnéticos excitatórios ou inibitórios para reestabelecer o funcionamento cerebral. Os estímulos aplicados no paciente provêm de um aparelho com bobinas que geram campos magnéticos de até 3 teslas. Estes campos magnéticos quando aplicados no cérebro por fora e através do crânio, disparam correntes elétricas no tecido cerebral, que promovem o efeito terapêutico

desejado, dependendo do alvo preterido e indicação. Método Aprovado pelo Conselho Federal de Medicina e Anvisa. Em 1992, a Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) começou a ser aplicada para tratamento da depressão. A técnica médica foi aprovada pela FDA (Food and Drug Administration), agência reguladora dos EUA, em 2008. No Brasil, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) regulamentou o uso do aparelho de Estimulação Magnética Transcraniana em março de 2006 e pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) desde 2011. Além disso, apresenta nível de evidência significativo de acordo com a Medicina Baseada em Evidência. Quais as indicações do EMTr? A Estimulação Magnética Transcraniana tem sido utilizada no tratamento dos seguintes transtornos neurológicos: • Depressão; • Alucinação auditiva (ex: esquizofrenia); • Zumbido crônico; • Dor crônica; • Recuperação do acidente vascular cerebral; Atualmente vem sendo amplamente estudada em diversas outras doenças, tais como: ansiedade, transtorno bipolar, síndrome do pânico, transtorno obsessivo compulsivo (TOC), transtorno do stress pós-traumático (TSPT), tiques, síndrome de Tourette, epilepsia, espasticidade da esclerose múltipla, doença de Parkinson, distonia entre outras. Características do tratamento com EMTr: • É praticamente isenta de efeitos colate-

rais (quando realizado de maneira personalizada com médico com experiência em Estimulação Magnética Transcraniana) • Rápida resposta ao tratamento (depende da individualidade de cada pessoa) • Tratamento seguro, não invasivo e não requer anestesia (quando realizado por médico especialista) • O tratamento é definido individualmente com cada paciente • Não é preciso interromper tratamento com medicamentos para iniciar a EMTr Antes de iniciar o tratamento com Estimulação Magnética Transcraniana (EMT), o paciente é devidamente avaliado pelo médico. O número de aplicações não é padronizado, cada caso deve ser avaliado individualmente. Há um certo consenso de que não deve ser previamente fixado, pois depende de vários fatores como: diagnóstico, gravidade, refratariedade e cronicidade. A maioria dos pacientes requerer entre 10 a 20 sessões. Após estas sessões iniciais as sessõess de Estimulação Magnética Transcraniana podem ser espaçadas gradativamente e ser realizado o tratamento de manutenção (por ex: semanal, quinzenal, mensal, bimestral, conforme a avaliação e indicação). Cada sessão de Estimulação Magnética Transcraniana tem duração média aproximada de 30 minutos. O local de aplicação da Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) pode ser a própria clínica, onde após receber o tratamento com EMT, o paciente vai para casa em seguida, sem necessidade de internação.

DR. WUILKER KNONER CAMPOS

DR CHARLES KONDAGESKI

CRM/SC 12148

CRM/SC 17000

NEUROCIRURGIA - RQE 9242

NEUROCIRURGIA - RQE 8847

66

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Estética Íntima Feminina e Laser Ginecológico Tratamento não cirúrgico e não hormonal para os sintomas vaginais! Da mesma forma com que nos preocupamos com a nossa saúde e boa aparência da face e do corpo, devemos olhar com mais carinho para a região íntima. Podemos dividir as técnicas em cuidados vulvares (“parte externa”) e cuidados vaginais (“parte interna”). Há uma flacidez vulvar natural e progressiva ao longo dos anos, mas que é acelerada após a menopausa, emagrecimento e também na mulher tabagista. Escurecimento da vulva é outra queixa muito comum das mulheres, principalmente após a gestação, atrito da região para aquelas praticantes de atividade física ou obesidade e até mesmo após a depilação. Na parte interna há uma grande lista de “pequenos incômodos” que podem deixar a mulher muito insegura: • Falta de lubrificação; • Sangramento e dor após relação sexual; • Pequenas fissuras; • Coceira, ressecamento, perda de pequenas quantidades de urina, flacidez pós parto ou frouxidão vaginal;

• Pequenos lábios aumentados em pequeno grau podem ser corrigidos sem cirurgia. O preenchimento de grandes lábios promove uma aparência mais jovial e repõe o volume ideal de maneira natural. Tudo isso pode ser feito com o tratamento correto. Com isso, podemos melhorar de forma impactante sua vida sexual em qualquer fase da vida. Como funciona? O laser de CO2 Monalisa Touch é hoje uma das ferramentas mais valiosas para promover o alívio do desconforto íntimo e uma melhor qualidade de vida. Sua ação ativa as células responsáveis pela biossíntese de colágeno e fatores de crescimento. De uma forma resumida, o laser estimula a nossa própria produção de colágeno e ácido hialurônico, melhora a circulação sanguínea da mucosa (parte interna) da vagina, além de fortalecer, aumentar a espessura da mucosa e a lubrificação natural. O Procedimento Para a realização do procedimento não é necessário internação. No consultório é aplicado um anestésico em forma de gel e a paciente segue suas atividades normais logo após o procedimento. Os resultados podem ser observados após a primeira sessão! Normalmente recomendo um ciclo completo de 3 a 4 sessões com intervalos de 30 dias entre elas, lembrando que cada paciente é única e necessita de avaliação individualizada para um plano de tratamento mais adequado.

Quais são os riscos do tratamento? Existem alguns riscos mínimos. O tratamento é realizado no consultório. A maioria das mulheres relata efeitos colaterais temporários, leve vermelhidão ou inchaço. Estes desconfortos usualmente desaparecem após um ou dois dias de repouso. Quais são os resultados que o tratamento pode lhe beneficiar? A maioria das pacientes tratadas relatou redução no ressecamento, sensação de ardor e dor durante relação sexual, o que contribui para uma melhora substancial na qualidade de vida. Estes resultados são possíveis graças a sua ação sobre a mucosa que se regenera. O laser de CO2 Monalisa Touch pode ser uma intervenção para tratar frouxidão vaginal? O termo “vagina frouxa” refere-se a uma condição onde o diâmetro da vagina aumentou. Isto é frequentemente causado por eventos naturais tais como parto ou relaxamento do tecido devido ao processo de envelhecimento natural. Nestes casos, é essencial avaliar a causa e estado da vagina para excluir prolapso ou envolvimento dos músculos. O laser fracionado de CO2 permite o tratamento daqueles casos onde a “vagina frouxa” seja devido a uma perda de tônus da mucosa. Ninfoplastia ( plástica de pequenos lábios ) e o lifting de grandes lábios também podem ser realizados com anestesista local e laser de CO2 cirúrgico, propiciando um retorno rápido as atividades habituais. Você merece se sentir bem como antes!

DRA. TATIANA BARBOSA CRM/SC 8214 - GINECOLOGIA - RQE 12989

70

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


RESPONSÁVEL TÉCNICO: DR. RAFAEL MARTINS FERREIRA - CRM SC 14825

RETRIBUA A CONFIANÇA QUE O SEU PACIENTE TEM POR VOCÊ.

INDIQUE A MF PARA ELE TER LAUDOS PRECISOS E CONFIÁVEIS. Através da utilização de campos eletromagnéticos, a

ressonância

magnética

obtém

imagens

com

alta resolução e alta capacidade diagnóstica para avaliação de estruturas cerebrais, do abdomêm, de articulações e estruturas vasculares. A MF conta com aparelho de 1,5 Tesla da Siemens com softwares extremamente atualizados, que possibilitam exames de ótima qualidade. Aqui, o seu paciente encontra preços justos, parcelamento, convênios e um ótimo atendimento.

mfimagens.com.br mfimagenssc

mfimagens

AV. FRANCISCO ROBERTO DA SILVA, 218 PRAIA JOÃO ROSA – BIGUAÇU AGENDAMENTO: 48

3066 9001

48 99135

4431


Educação da Dor na Prática da Fisioterapia Atualmente existem diversas abordagens no tratamento de sintomas dolorosos e uma delas, que é tão importante quanto qualquer outro tipo de conduta, é a educação do paciente quanto a sua dor. Existem evidências sólidas de que explicar para o paciente porque ele sente dor ajudará no tratamento e no processo de cura. Pesquisadores sobre a ciência da dor afirmam que a dor é uma sensação desagradável em nosso corpo que nos faz querer parar e/ou mudar nosso comportamento. No entanto, essa mudança comportamental pode afetar negativamente a vida e os sintomas do paciente.

72

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

Hoje se sabe que a dor não está

Conceito alvo e Explicações:

relacionada com o tamanho da lesão

1. Dor é normal, pessoal e sempre

tecidual do paciente, mas sim com

real.

um sistema complexo de proteção do

Todas as experiências de dor são nor-

nosso corpo. Nosso corpo não apre-

mais e excelentes, apesar da sua res-

senta nenhum tipo de receptor de dor.

posta não prazerosa na qual o seu cé-

O que o nosso corpo apresenta são

rebro julga como sendo uma situação

nervos especializados que detectam

de ameaça.

qualquer alteração potencialmente

2. Existem sensores de perigo, não

perigosa em temperatura, equilíbrio

sensores de dor.

químico ou pressão. Esses receptores

O sistema de alarme de perigo é ape-

de perigo (ou nociceptores) enviam si-

nas isso – não existem sensores de

nais de alerta para o cérebro e quem

dor, caminhos ou terminações de dor.

interpreta tais sinais e decide se senti-

3. Dor e dano tecidual raramente es-

remos dor é ele: o nosso cérebro.

tão relacionados.

A dor depende de como nosso cé-

Dor não é um indicador confiável da

rebro avalia uma grande quantidade

presença ou da extensão da lesão te-

de informações, incluindo dados sobre

cidual – ambos podem existir sem a

esse sistema de alerta e perigo, além

presença do outro.

de informações sensoriais (como a vi-

4. Dor depende do equilíbrio entre

são, por exemplo) e cognitivas (como

perigo e segurança.

expectativas do paciente, exposição

Você terá dor quando o seu cérebro

prévia a lesão ou a um sintoma do-

concluir que existem mais evidências

loroso, aspectos culturais e sociais,

de perigo do que de segurança rela-

crenças e o contexto em que a dor se

cionadas ao seu corpo, e então ele

manifestou).

concluirá se existe a necessidade de

Mas como educar o paciente sobre

proteção.

a dor? Existem alguns conceitos im-

5. A dor envolve atividades cerebrais

portantíssimos que podem ser abor-

distribuídas.

dados por profissionais fisioterapeu-

Não existe um centro de dor isolado

tas para a melhor compreensão da dor

no nosso cérebro. Dor é uma experi-

dos pacientes:

ência consciente que envolve diversas


áreas cerebrais ao longo do tempo.

dor, você sente menos dor. Se você

nesioterapia, entre outras. Algumas

6. Dor depende do contexto.

tem um problema com dor, você não

dessas técnicas podem ser dolorosas

A dor pode ser influenciada por coisas

está sozinho. Outras milhões de pes-

no momento e/ou após sua realização,

que você vê, ouve, cheira e toca; por

soas também sentem. No entanto,

entretanto é essencial explicar para o

gostos, por coisas que você diz, coisas

existem muitos pesquisadores e tera-

paciente que as condutas realizadas

que você acredita e pensa, coisas que

peutas investigando métodos para te

contribuirão para o seu processo de

você faz, lugares que você vai e por

ajudar.

cura. Lembre-se de procurar profissio-

pessoas na sua vida.

10. Estratégias ativas de tratamento

nais especializados e capacitados, que

7. Dor é uma das diversas repostas

promovem recuperação.

são capazes de enxergar o indivíduo

protetivas do nosso corpo.

Uma vez que você entende a dor, você

de uma forma completa e, com isso,

Quando o corpo está sob ameaça, ele

pode começar a fazer planos, explorar

direcionar o melhor tratamento para

é capaz de ativar múltiplos sistemas

diferentes maneiras de se mover, me-

cada paciente.

protetivos, incluindo sistema imune,

lhorar sua capacidade física, comer

endócrino, motor, autônomo, respira-

melhor, dormir melhor, destruir sinais

tório, cognitivo, emocional e sistema

de perigo e criar cada vez mais sinais

de dor. Qualquer um ou todos esses

de que seu corpo está em segurança.

sistemas podem se tornar superpro-

Além da educação do paciente

tegidos.

quanto a sua dor, é importante sem-

8. Nós apresentamos bioplasticida-

pre deixar claro quais são os objetivos

de.

e as condutas realizadas durante todo

Enquanto todos os sistemas proteti-

o tratamento. Pacientes precisam en-

Referências:

vos podem se tornar excitados e ati-

tender que o tratamento escolhido

Butler DS. Noigroup publishing noigroup.com.

vos, a noção de bioplasticidade sugere

está entre as melhores opções para o

2. Butler D, Moseley GL. Explain Pain. 2nd ed. Adelaide,

que eles podem se modificar ao longo

seu caso. Atualmente existem diver-

3. Moseley GL, Arntz A. The context of a noxious sti-

da vida. Não é biologicamente plausí-

sas técnicas que podem ser utilizadas

mulus affects the pain it evokes. Pain. 2007;133:64-71.

vel afirmar que a dor não pode mudar.

em um tratamento fisioterapêutico,

9. Aprender sobre a dor pode ajudar

como técnicas de mobilizações e ma-

o indivíduo e a sociedade.

nipulações articulares, dry needling,

Aprender sobre dor é tratamento.

liberações miofasciais, eletroterapia,

Quando você entende porque sente

técnicas de mobilizações neurais, ci-

DR. ISMAEL R. GOMES JÚNIOR

1. Explain Pain Supercharged (2017) Moseley GL &

Australia: Noigroup publications; 2013.

Colaboração: Dra. Luiza Raulino de Oliveira Fisioterapeuta - CREFITO 249963-F •Formação em Educação da Dor - Austrália •Pós-Graduanda em Osteopatia e Terapia manual - IDOT

CREFITO 120706-F FISIOTERAPEUTA

• Mestre em Ciências do Movimento Humano - UDESC; • Especialista em Fisioterapia Ortopédica e Traumatológica - PUCPR; • Especialista em Fisioterapia Esportiva - SONAFE/COFFITO; • Formação em Terapia Manual: Mulligan, Maitland, Osteopatia; • Avaliação Isocinética - Biodex Advanced Training System 4 - USA; • Membro da AAOS - 1514194 - USA .

FISIOTERAPIA DO ESPORTE

Centro de Reabilitação e Fisioterapia do Esporte Florianópolis - SC 48 3024-2900 | www.cerfe.com.br Rua Dom Joaquim, 885 (Andar P) Celso Ramos Medical Center – Centro – Florianópolis rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

73


Chega a Florianópolis nova tecnologia no combate á disfunção erétil Indolor e não invasiva, tecnologia tem chamado atenção por conta de sua eficácia no tratamento de um dos problemas mais comuns entre os homens.

Uma das queixas mais comuns entre os homens de todo o mundo também é uma das que mais vêm preocupando a todos eles: a disfunção erétil ou impotência sexual. Segundo o consenso do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, por definição, a disfunção erétil é a incapacidade de obter ou manter uma ereção peniana com rigidez suficiente para a prática sexual satisfatória. Por questões culturais e principalmente por ainda ser encarado como um tabu, o problema muitas vezes acaba sendo negligenciado pelos homens. A disfunção atualmente afeta mais de 150 milhões de homens em todo o mundo, mas apenas 15% deles procuram tratamento adequado. Fato que compromete não apenas a sua felicidade, mas a saúde dos relacionamentos. “A disfunção erétil está associada aos mesmos fatores de risco que as doenças vasculares, incluindo hipertensão, diabetes, tabagismo e obesidade. E assim como qualquer doença, deve ser diagnosticada e tratada corretamente, fazendo uso da melhor terapia para cada caso” - afirma o urologista Dr. Alberto Ambrogini Felizmente a tecnologia não para de avançar e reafirma seu papel como a maior aliada dos homens no trata-

mento e combate a disfunção erétil. Um novo tratamento tem chamado a atenção graças a sua eficácia e praticidade. Chamado de AIRES ED, o sistema, de tecnologia alemã, utiliza ondas de energia para ativar vascularização do tecido peniano e pélvico, resultando no aumento do fluxo sanguíneo necessário para a ereção. Para o Dr. Alberto Ambrogini, a tecnologia

proporciona

benefícios

que vão além do resultado final. “As sessões do ARIES ED são rápidas, indolores e realizadas no próprio consultório médico, oferecendo toda a discrição, privacidade e conforto ao paciente que começa a sentir os resultados após cerca de seis sessões”, explica o urologista. “Para toda a classe médica, a satisfação do paciente e a efetiva melhora de sua condição são fatores fundamentais e a terapia com o ARIES ED se difere das outras não apenas pelo ineditismo do uso de ondas de choque de baixa intensidade, mas também pelos excelentes resultados apresentados até o momento, representando uma alternativa atraente e inovadora no tratamento da disfunção erétil” finaliza.

DR. ALBERTO AMBROGINI CRM/SC 9665 - CRM/SP 85154 UROLOGIA CLINICA E CIRÚRGICA / ANDROLOGIA - RQE 4224

• Graduação pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo; • Título de Especialista em Urologia pela Sociedade Brasileira de Urologia; • Membro da European Association of Urology; • Membro da American Urological Association; • Integrante do Corpo Clínico do Hospital Baía Sul, Hospital de Caridade e Hospital Israelita Albert Einstein.

74

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Lifting de Mama sem prótese de silicone Sim! É possível corrigir o aspecto “caído” dos seios sem colocar prótese de silicone. Conheça a Mastopexia sem Prótese, também conhecida como Lifting de Mama: Milhares de mulheres passam por isso todos os dias: se olham no espelho e ficam tristes com o aspecto caído dos seus seios. Sinal do tempo, resultado de grande emagrecimento, enfim, as causas são variadas e resultam no mesmo problema. Sem dúvidas, a cirurgia plástica de Mastopexia é o método mais eficiente para devolver a firmeza das mamas. Este procedimento pode ser realizado com ou sem a colocação de prótese de silicone, dependendo da vontade e necessidade de cada paciente.

Para reverter esse quadro, realizamos a Mastopexia. A cirurgia consiste

O processo de envelhecimento faz

em reposicionar a aréola, retirando o

a mama e outras partes do corpo caí-

excesso de pele e flacidez. O resultado

rem. Isso acontece porque o tecido

é uma mama mais firme , numa posi-

perde a sustentação devido a fragili-

ção mais alta e muito mais simétrica.

dade dos ligamentos.

Lembrando que a Mastopexia sem Prótese não aumenta o volume da mama. O foco do procedimento é elevar os seios e deixá-los com um aspecto mais jovial. É importante frisar que a cirurgia de Mastopexia sem Prótese não retarda o processo de envelhecimento. Ou seja, com o tempo a queda da mama pode voltar, já que a pele continuará perdendo elasticidade.

DR. DIMITRI CARDOSO DIMATOS CRM/SC: 13001 - CIRURGIÃO PLÁSTICO - RQE: 9972

• Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

76

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21

Geralmente a cirurgia é simples, mas o que vai determinar o seu tempo de duração é a quantidade de pele que será retirada. Consulte um cirurgião plástico de sua confiança, de preferência que seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Juntos saberão definir o melhor caminho para o seu caso.


Que nota você dá para sua saúde? No mundo dos negócios a tendência é valorizar experiências e capacidades individuais. Algumas competências estão em alta como, criatividade, empatia e domínio de múltiplos assuntos. O ambiente corporativo tem prezado as habilidades adquiridas ao longo do tempo e também por atitudes cada vez mais corretas. O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo, com profissionais mais dedicados à melhoria de suas capacidades, seja com cursos especializados ou em grandes universidades do exterior. Há muito tempo uma graduação não é mais diferencial, sendo necessário trabalhar especialidades cada vez mais complexas e inovadoras. Toda essa busca incessante por conhecimento, experiência e capacidades individuais demandam tempo e para isso a vida pessoal e social são colocadas em segundo plano. Trabalhar, estudar e conviver já demandam 16, 18 horas diárias, deixando o descanso e a saúde para tempos futuros. A vida está cada vez mais sedentária, prática e menosprezada. E se a saúde fosse mais importante que todas as capacidades e experiências individuais? E se a prevenção de doenças fosse a força base do trabalho? Podendo escolher entre dois candidatos similares para uma vaga de trabalho, colocaríamos suas saúdes como fator determinante de escolha?

Ou ainda, estamos melhorando a vida dos colaboradores de nossas empresas ou estamos auxiliando para termos pessoas cada vez mais doentes e com problemas físicos e sociais? Pensando nessa falta de consideração pela saúde dos executivos das empresas um grupo de empresários se juntou para lançar uma health tech, focada em saúde integral e medicina preventiva. Através de protocolos internacionais de epidemologia é que a Noblier lança ao mercado um processo de mapeamento da saúde do trabalhador, focando um nível de acuracidade único. A Noblier se propõe a metrificar a saúde e acompanhar anualmente os trabalhadores para que estes cresçam não só profissionalmente, mas também em termos de saúde. O processo começa com um check up executivo, onde mais de 100 exames e procedimentos são realizados para chegar a uma análise 360 graus do trabalhador. Identificando os pontos críticos de melhoria, há um acompanhamento anual para que esses índices evoluam significativamente, gerando melhores resultados no ano seguinte. Esse processo contínuo de saúde preventiva tem como propósito valorizar a saúde integral do trabalhador, não apenas em termos intelectuais ou sociais, mas também em sua vida física e num futuro não muito distante, na sua vida financeira.

O primeiro campo que a Noblier irá atuar será nas empresas de tecnologia do estado de Santa Catarina, reverberando o movimento para essa vertical e posteriormente expandindo para outros setores da economia, gerando um excelente comparativo focado na saúde do trabalhador. Fazem parte da Health Tech empresários de dois segmentos muito distintos. Os sócios Ernani Carioni e Mari Abreu já atuavam no segmento de saúde preventiva com o serviço de Checkup Executivo. Olhando os gaps de mercado, enxergaram a possibilidade de expandir seus serviços para um movimento ainda maior. Com isso, chamaram os sócios Alex Lima, Diogo Machado e Iuri Forte, que trabalham com planejamento estratégico de negócios, criatividade e inovação e assim criaram a marca Noblier. Além de todo o movimento de saúde preventiva, cerca de 100 profissionais da saúde já aderiram ao movimento, um dos profissionais é a Dra. Saada Chidiac, médica Clínica Geral e Geriatra, e estão oferecendo seus serviços com valores mais atrativos, oportunizando acesso a medicina de ponta com preços justos para ambas as partes. O foco agora é finalizar o desenvolvimento da plataforma e lançar o serviço para mercado no primeiro trimestre de 2019. As perspectivas são promissoras, com uma metodologia aplicável internacionalmente e com um movimento que tem capacidade de suprir a demanda reprimida do mercado. Para fazer parte da Noblier ou para mais informações, mande um email para falecom@noblier.com.br. Rua Menino Deus 63 Sala 101 - Centro – Baía Sul Medical Center

(48) 3037-2736 checkupexecutivo.com.br SEBRAELAB Rod. SC401- Km 1 L2 Parque Tecnológico Alfa 78

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br


Amputação

Fisioterapia na reabilitação de amputados de membros inferiores

Consideramos que houve amputação quando ocorre a perda de um órgão ou parte do corpo. Dentre as etiologias conhecidas, as que mais levam a amputações decorrem de problemas vasculares, traumas, tumores, alterações congênitas e infecções. A amputação é indicada quando o membro afetado perde seu aporte sanguíneo. A fisioterapia tem um papel crucial na reabilitação de pacientes que são submetidos à amputação podendo iniciar no pré-operatório. Nas cirurgias eletivas, a fisioterapia poderá intervir precocemente orientando o paciente em vários campos. Toda cirurgia de grande porte

gera ansiedade, insegurança por aquilo que está por vir, sendo assim o fisioterapeuta pode orientar o paciente e familiares, dando apoio emocional, esclarecendo sobre seu pós-cirúrgico, demonstrando os exercícios necessários, bem como as posturas corretas e as inadequadas para evitar alterações musculoesqueléticas e respiratórias podendo prejudicar posteriormente sua protetização. Assim, de uma forma generalizada, os objetivos neste momento são manter ou aumentar as amplitudes de movimentos (ADM) das articulações e força muscular (FM) dos músculos, aumentar a capacidade respiratória

visando evitar os distúrbios respiratórios pós operatórios (PO), e na medida do possível treinar independência nas atividades de vida diária (AVD) bem como treinar equilíbrio e marcha. Após a cirurgia de amputação, os cuidados no PO já orientados no pré operatório são intensificados, visando agora o preparo do coto de amputação. Nos casos em que as amputações são de origem traumática, raramente se consegue orientações pré-cirúrgica e pré- protética iniciando-se os cuidados de reabilitação neste momento. O coto merece especial atenção, e para isso o fisioterapeuta deve examiná-lo observando a higiene, função, ADM, FM, deformidades, aderências, presença de neuromas, espículas ósseas, edema, membro fantasma, local da cicatrização. E acima de tudo, dessensibilizar o coto e realizar enfaixamento compressivo, sendo esses dois últimos os que mais dificultam a protetização quando não realizados corretamente nesta fase. Deve-se lembrar que o paciente necessita de reabilitação por completo, ou seja, preparar o coto para receber a prótese, com as orientações já citadas, mas principalmente incentivar a deambulação o mais cedo possível, utilizando os dispositivos auxiliares da marcha, ou não mas objetivando sua máxima independência com segurança.

MARA INÊS BAPTISTELLA FERÃO CREFITO 3032-F - FISIOTERAPEUTA

• Graduada em Fisioterapia pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM- RS); • Pós-Graduação em Prevenção e Reabilitação Física (UDESC-SC); • Mestrado em Saúde Coletiva (UNISUL-SC); • Especialista em Educação na Saúde para Preceptores do SUS (Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio Libanês-SP); • Ex-docente na disciplina de Amputados, Próteses e Órteses (UNISUL, ESTÁCIO DE SÁ-SC).

Ortonew Loja Filial Av. Marcolino M. Cabral, 1504, Sl 06, Centro – Tubarão – SC (48) 3632-0387 | 99902-9721

Ortonew Loja Matriz Rua Aracy Vaz Callado, 561, Estreito – Florianópolis – SC (48) 3248-0387 | (48) 99613-6141

Redes Sociais: OrtonewProdutosOrtopedicos | www.ortonew.com.br rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

79


Tecnologias a serviço da beleza e saúde da pele Os aparelhos modernos vieram para melhorar a qualidade no atendimento aos pacientes e revolucionar a dermatologia. Oferecer aos pacientes inovações, tratamentos menos invasivos, com menos dor e mais precisão são algumas das vantagens que a tecnologia proporciona. As pesquisas revelam que esses tratamentos com estas máquinas geram mais conforto e reduzem o tempo de recuperação após o procedimento.

80

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

O uso das tecnologias é fundamental para muitos tratamentos dermatológicos, além de auxiliar no diagnóstico do câncer de pele é possível melhorar a saúde e beleza da pele. É de suma importância, quando vamos nos submeter ao tratamento com determinado aparelho, buscar por técnicas cientificamente comprovadas, exigir aparelhos aprovados pela Anvisa e devidamente calibrados, além de sempre questionar a capacitação do profissional que irá realizar a aplicação e sempre ter supervisão médica. Técnicas modernas que estão disponíveis nas clínicas dermatológicas: Mapeamento Digital Com um aparelho que amplifica até 70 vezes os sinais, conseguimos identificar lesões suspeitas de câncer de pele de maneira precoce e acompanhar os pacientes com muitos sinais (pintas) com mais precisão, devido ao registo fotográfico em alta resolução. O sistema acusa lesões suspeitas auxiliando o médico na seleção de quais sinais devem ser retirados cirurgicamente. Laser O termo Laser corresponde à sigla inglesa para Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation. Na Dermatologia, essa forma de energia atinge determinado “alvo” na pele promovendo modificações. Os “alvos” podem ser pigmentos do próprio organismo como a melanina (presente nas manchas de sol), a hemoglobina (presente no vaso sanguíneo), a tinta de uma tatuagem ou até mesmo a água, como acontece com os lasers fracionados que estimulam a produção de colágeno novo por meio do aumento de temperatura. As suas principais indicações são: • Tratamento de lesões de pele benignas: ceratoses seborreicas, sinais pedunculados, siringomas (lesões próximas ao olho), xantelasma (manchas amarelas na pálpebra) podem ser retiradas com LASER, sem necessitar de cirurgia convencional. • Manchas: sardas em áreas expostas ao sol (mãos, antebraços, face e colo) que podem ser tratadas. O melasma que é uma mancha escura, geralmente relacionada a fatores genéticos, hormonais e exposição solar; pode ser tratado com LASER específico. Este tipo de mancha deve ser tratada com cuidado, já que o uso do aparelho incorreto pode até piorar o problema. • Pigmentos de tatuagem: o arrependi-

mento após a realização de uma tatuagem é muito comum. Pigmentos utilizados como maquiagens definitivas com resultados estéticos indesejáveis também podem ser removidos. As tatuagens pretas são removidas mais facilmente do que as coloridas. • Pelos: embora os pelos escuros e grossos sejam os que melhor respondem ao tratamento, atualmente a grande variedade de tecnologias disponíveis permite o tratamento de todos os tipos de pelo (exceto os brancos) em todos os tipos de pele (inclusive negra). No momento, também existe o laser robótico para pelos que é ainda mais preciso e eficiente, não deixando pelos fora da área de aplicação. • Lesões vasculares: “vasinhos” na face, as telangectasias, respondem muito bem a aplicação de laser. Além dessas, lesões maiores como os hemangiomas e as manchas “vinho do porto” também podem ser tratadas com estas tecnologias. • Micoses de unha: a exposição do fungo as altas temperaturas do laser impedem seu crescimento, melhorando o aspecto do leito ungueal. Pode ser associado a outros tratamentos acelerando a recuperação da unha e poupando o uso de antifúngicos orais. • Rejuvenescimento: Lasers ablativos (laser fracionado de Erbium e de CO2, por exemplo) e não ablativos, melhoram rugas e flacidez da pele na face, pescoço, colo, braços, mãos e pernas. • Cicatrizes e Estrias: Cicatrizes de acne, cicatrizes pós-cirúrgicas e quelóides podem ser amenizadas com LASER. Pode-se, também, associar a técnica de drug delivery, a qual consiste na aplicação de medicamentos após o procedimento para acelerar a recuperação da pele. Estrias vermelhas (recentes) e brancas (antigas) podem ser amenizadas com o uso dos lasers, principalmente os fracionados ablativos e não ablativos. • Estética íntima e outros tratamentos genitais na mulher: atualmente, alguns tipos de lasers ( Erbium fracionado, por exemplo) podem ser utilizados para o rejuvenescimento íntimo da genitália feminina, e para o tratamento de algumas alterações funcionais que aparecem na menopausa, como ressecamento e até a incontinência urinária. LED


Cabelos: o uso dos lasers de baixa energia e dos LEDs são eficazes para complementar o tratamento de alguns problemas capilares. Acne: a luz azul auxilia no combate à bactéria causadora da acne melhorando as lesões Luz Intensa Pulsada A luz intensa pulsada é a emissão de pulsos de luz de uma fonte comum (lâmpadas). O mecanismo de ação da luz intensa pulsada baseia-se nas reações fototérmicas, ou seja, calor. Na área tratada ocorre um dano térmico controlado. Essa tecnologia trata vasos, manchas e estimula colágeno ao mesmo tempo. As indicações do uso são: sardas, poiquilodermia (manchas escuras e vasculares no colo e pescoço), olheiras, cicatrizes, rosácea, cicatrizes recentes e hiperpigmentações pós inflamatórias. Radiofrequência, Criolipólise e Ondas de Choque A radiofrequência baseia-se no aquecimento da derme profunda e do subcutâneo, que são as camadas mais profundas da pele, para estimular a produção de colágeno, melhorando a flacidez. Existem radiofrequências de várias potências, mas um aparelho de uso médico e mais potente, proporciona resultados ainda mais rápidos e satisfatórios Já a criolipólise realiza morte da célula de gordura (adipócito) por congelamento, existem vários tipos de criolipólise, então devemos sempre nos certificar se a máquina é aprovada pela ANVISA e se é corretamente calibrada. Caso contrário, não trará o resultado esperado ou poderá causar queimaduras. Além da gordura corporal (abdômen e flancos), é possível tratar a papada com o auxílio desta tecnologia. A celulite e flacidez podem melhorar muito com o uso da radiofrequência associado as ondas de choque. Ultrassom Macro e Microfocado O ultrassom tem uma ação profunda na camada muscular (pontos de coagulação), melhorando a flacidez do corpo, rosto e pescoço, com a preservação da epiderme. O resultado pode ser observado em uma sessão, com excelente estímulo de colágeno. As novidades não páram de surgir. Já existem lasers muito rápidos, em picosegundos, que promovem resultado rápido sem agredir a pele. Os tratamentos podem ser realizados em três dimensões da pele, inclusive na mucosa, com cada vez menor tempo de recuperação e resultados surpreendentes. Para se submeter aos tratamentos

mencionados, o paciente deve passar por uma avaliação dermatológica. Durante a consulta, o médico fará o diagnóstico do seu tipo de pele e da lesão a ser tratada, podendo, deste modo, indicar a melhor opção terapêutica. Na era da banalização dos procedimentos estéticos, vale frisar que é cada vez mais frequente o aparecimento de complicações graves nos consultórios dermatológicos. Não são raras, por exemplo, as queimaduras, geralmente oriundas de procedimentos realizados em estabelecimentos não médicos ou pelo uso de aparelhos descalibrados e realizados por profissionais não qualificados.

Portanto, a realização dessas técnicas numa clínica de confiança é fundamental. O profissional que realiza o procedimento deve estar habilitado a tratar as complicações que, por ventura, surgirem.

DRA. MARIANA BARBATO CRM/SC 10877 - DERMATOLOGIA - RQE 6741

• Especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD); • Mestre em Medicina: Ciências Médicas pela UFRGS; • Doutora em Dermatologia pela USP. rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

81


Gestação Tardia e os Impactos de Postergar a Maternidade Desde a década de 60, o perfil das mães brasileiras tem mudado. A média de idade das mulheres que engravidam vem aumentando a cada ano e se em um passado próximo o início da maternidade era aos 20 anos, hoje a média de idade do primeiro filho supera os 30 anos, com tendência a aumentar cada vez mais.

Pode-se dizer que o aumento da escolarização e da participação da mulher no mercado de trabalho, assim como o controle da natalidade através de métodos contraceptivos são os fatores decisivos nesta mudança. Muitas mulheres optam por postergar os planos de maternidade para um momento da vida em que já tenham mais independência e alcançado seus objetivos pessoais, profissionais e financeiros. Mas infelizmente a natureza não é generosa com as mulheres quando o assunto é fertilidade. A decisão de postergar a maternidade pode trazer consequências como dificuldades na hora de obter a gravidez. As mulheres não fazem novos óvulos após o nascimento. A reserva ovariana decresce com a idade. O grau de declínio varia de mulher para mulher, mas, em geral, este envelhecimento fisiológico da qualidade e diminuição da quantidade dos óvulos começa a partir dos 30 anos e aumenta

drasticamente após os 35 anos, permanecendo de forma contínua até a menopausa, reduzindo desta forma as chances de gestação natural. E apesar de todos avanços na medicina, retardar o envelhecimento dos ovários é impossível. Portanto, o melhor momento para uma mulher engravidar é, sem dúvida, em idade jovem, já que seu potencial reprodutivo ainda está preservado Felizmente a Medicina Reprodutiva e as técnicas de Reprodução Assistida, como a Fertilização in vitro, esta ao lado das que sonham ser mães e pode auxiliar na obtenção da gestação em alguns casos de envelhecimento ovariano precoce ou de mulheres que já atingiram os marcos críticos de idade do ponto de vista reprodutivo. No entanto, é essencial saber que nenhuma técnica existente nos dias de hoje consegue driblar o efeito da passagem do tempo nos ovários. Para pacientes acima de 40 anos, as taxas de sucesso de fertilização in vitro são os menores no mundo todo, mostrando que ainda não se é capaz de superar o envelhecimento ovariano programado de cada mulher. Para mulheres que planejam postergar a maternidade, é válido fazer avaliações periódicas com ginecologista do seu potencial ovariano para não terem surpresas e saberem qual sua situação concreta de reserva ovariana. Atualmente, o congelamento de óvulos abre uma nova perspectiva para essas mulheres sem problemas de fertilidade, que por algum motivo necessitem postergar o momento da maternidade. Essa técnica permite a preservação tanto da quantidade como da qualidade dos óvulos, aumentando assim as chances de gravidez no futuro. Quanto mais jovem for a mulher no momento do congelamento, maiores as chances futuras. Entretanto, o congelamento de óvulos deve ser encarado como uma forma de se sentirem mais seguras no futuro e não como uma garantia absoluta de gravidez. Sem dúvida, a melhor opção para as mulheres ainda é engravidar naturalmente até os 35 anos. Mas havendo impossibilidade, os óvulos devem preferencialmente ser congelados.

DRA. MILA HARADA RIBEIRO CERQUEIRA GINECOLOGIA - CRM/SC 15255 | RQE 7600

84

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


What is New em 2018?

Todos os anos, participamos do Congresso da Academia Americana de Ortopedia. Realizamos diversos cursos e discutimos os principais avanços nas cirurgias de joelho, assim como no processo de reabilitação dos membros inferiores. Este ano, o Congresso foi realizado na cidade de New Orleans, no estado da Louisiana (EUA).

Compartilharei aqui as novidades que

vasculares e com as condições da pele

considerei mais relevantes relativas à rea-

são essenciais para se poder operar. A

bilitação das disfunções do joelho, dentre

literatura sugere maior sucesso nas re-

elas:

construções – procedimento onde uti-

• Lesões meniscais: tentar SEMPRE pre-

lizam-se enxertos a partir de tendões;

servar e manter a funcionalidade do me-

comparativamente às reparações - pro-

nisco, diminuindo a importância com a

cedimento onde os tecidos lesionados

faixa etária (mesmo em pacientes acima

são costurados (sutura);

de 60 anos), e sim, com a qualidade do

• As lesões de cartilagem têm causas

tecido. Sendo assim, a sutura meniscal

multifatoriais, não se podendo avaliar

deve ser o procedimento cirúrgico de

isoladamente. Deve-se avaliar os gestos

preferência. Nos casos onde a retirada

funcionais e alinhamento dos membros

de uma parte do menisco (meniscecto-

inferiores. Nas lesões menores, a opção

mia) é necessária, deve-se pensar em

melhor indicada é a realização de micro-

transplante meniscal ou na utilização de

fraturas associada ou não à fatores bio-

um menisco artificial;

lógicos, tais como o PRP, PRFM, BMAC

• As lesões do ligamento cruzado ante-

e células tronco. Nas lesões maiores, a

rior têm indicação cirúrgica, mesmo em

opção de mosaicoplastia, transplantes

pacientes com idade acima de 60 anos.

osteocondrais e implante de membra-

A reconstrução anatômica deste liga-

nas associado aos recursos biológicos

mento deve ser a técnica de preferência.

são os procedimentos de preferência. O

A reconstrução do ligamento previne

sucesso para o retorno às atividades ha-

as lesões meniscais e condrais futuras,

bituais e esportivas são cada vez maio-

evitando assim a rápida degeneração

res. Cada método tem o seu tempo de

articular;

recuperação e abordagem fisioterapêu-

• Para os pacientes submetidos à recons-

tica específica;

trução do ligamento cruzado anterior,

• Aumento considerável do uso de fatores

os critérios da Academia Americana

biológicos para as lesões musculares, li-

para retorno ao esporte incluem o exa-

gamentares, ósseas e na cartilagem. Re-

me físico, avaliação isocinética, testes

sultados bastante favoráveis, com alta

funcionais específicos (p. ex., Y balance,

resolutividade e menor agressividade

Hop test) e análise cinemática de gestos

nos procedimentos;

funcionais (p. ex. agachamentos, desci-

Os principais palestrantes e debate-

da de degraus e saltos) e da caminhada.

dores do Congresso da Academia Ameri-

A performance nestes testes permite

cana de Ortopedia (2018) foram: Brian J

identificar se o paciente está ou não pre-

Cole, MD; Andreas H Gomoll, MD; Eric J

parado para retornar à prática esporti-

Strauss, MD; Darren L Johnson, MD; Brian

va. Porém, o tempo estimado e indicado

Noehre, PT; Scott A Rodeo, MD; Brian T

para o retorno ao esporte é de, no míni-

Feeley, MD; Harvey E Smith, MD; Jack

mo, 9 meses após a cirurgia. A liberação,

Farr II, MD; Elizabeth A Arendt, MD; David

antes deste tempo, incide numa maior

Dejour, MD; Thomas M DeBerardino, MD;

chance de re-ruptura do ligamento em

Gregory C Fanelli, MD; Bruce A Levy, MD;

médio prazo.

Michael J Stuart, MD; Robert F LaPrade,

• As lesões multiligamentares (vários ligamentos) do joelho têm indicação de tratamento cirúrgico precoce. Cuidados

MD; Robert G Marx, MD; Mark Muller, MD. MD = médico ; PT = fisioterapeuta

DR. CARLOS ALBERTO ATHERINOS PIERRI CRM/SC 7941

- ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA DESPORTIVA - RQE: 4367

VIDEOARTROSCOPIA E CIRURGIA DO JOELHO - TEOT 8293 | ISAKOS 70146 / AAOS 822121

86

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Luxação do Ombro Luxação, em termos médicos, é definida como a “perda do contato articular”, ou seja quando o ombro sai fora da sua posição, se desloca.

A luxação do ombro ocorre quando uma força extrema supera os mecanismos estabilizadores (lábio, cápsula, musculatura e respectivos tendões) e desloca a cabeça do úmero para fora da glenoide. Ocorrido o deslocamento, o objetivo inicial é a redução do ombro , ou

Lesão do labrum – a seta indica a região de descolamento do osso

seja, colocar o ombro de novo no lu-

Devido a estas lesões, mais da me-

gar. Isso deve ser feito por um médico

tade dos pacientes poderá desenvol-

e apenas após avaliação clínica e ra-

ver um problema no ombro chamado

diográfica. Após a redução, uma nova

Luxação Recidivante, ou seja, o ombro

radiografia deve ser realizada para se

começa a luxar (sair do lugar), mesmo

certificar de que o procedimento foi

sem ter novo trauma e, nesses casos,

realizado de maneira correta.

está indicado tratamento cirúrgico.

O paciente deverá utilizar uma ti-

Pode ser realizado por via artros-

poia. O período de tempo e o tipo de

cópica, com 3 ou 4 orifícios de 1cm no

tipoia recomendados serão determi-

ombro e o uso de equipamentos espe-

nados pelo médico, de acordo com a

cíficos para um procedimento pouco

gravidade da luxação, a idade do pa-

invasivo. Nesse procedimento, é reali-

ciente e sua assiduidade na prática de

zado o reparo do labrum e retensiona-

atividade física

mento dos ligamentos.

O grande problema de ter desloca-

Com o procedimento, é possível a

do o ombro é o fato de ocorrer lesões

cicatrização dos ligamentos e do la-

dos tecidos. Na maioria das vezes, os

brum em uma boa posição, apresen-

danos serão principalmente numa es-

tando um alto índice de sucesso.

trutura anatômica chamada de labrum

Entretanto, em alguns casos, por

que é um anel fibrocartilaginoso que

exemplo, o paciente que apresenta

envolve a glenoide, e nos ligamentos,

uma lesão óssea importante, faz-se

ambos são impressindíveis à estabili-

necessário procedimento com cirur-

dade articular.

gia aberta convencional, usando en-

Poderá ocorrer também outras lesões: lesões ósseas e tendinosas.

xerto ósseo do próprio paciente para correção da falha óssea.

DR. BRENO CALGARO DE CARVALHO

- CRM/SC 8783

ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA - RQE 4708 - TEOT 9115

• Membro Titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21

rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

87


Lentes de Contato Dental A odontologia estética tem como objetivo fundamental transformar o sorriso, levando harmonia para o rosto e sobressaindo a beleza natural de cada um. Por esse motivo, a i.Smile investe em odontologia estética para levar o que há de melhor e mais moderno aos seus pacientes, pois acredita que investir no sorriso é investir em saúde e bem estar.

DR. RAFAEL MARIANO CRO 6754 - CIRURGIÃO-DENTISTA

• Especialista em Diagnóstico por Imagem; • Especialista em Ortodontia; • Pós-Graduado em Ortopedia Funcional dos Maxilares.

As lentes de contato têm sido a grande procura do momento, inclusive, por muitos famosos da TV e do cinema. Essa técnica tem como objetivo corrigir defeitos e melhorar a forma e a cor dos dentes. O famoso “sorriso de estrela” agora também pode ser seu. A técnica é indicada para pacientes com dentes fraturados, escurecidos, levemente desalinhados, dentes anteriores com defeitos no esmalte e superfície danificada por fraturas, fissuras (rachados) ou simplesmente por quem quer um sorriso mais harmonioso. O procedimento para colocá-las é simples e eficaz. Quando o caso permite, são feitos desgastes mínimos na superfície dental. É o novo conceito de “odontologia minimamente invasiva”, onde técnicas e materiais odontológicos convergem para a máxima conservação da estrutura dentária. Uma vez provadas e aprovadas, as lentes são aderidas aos dentes por meio de um processo de adesão química de última geração em que a porcelana se fixa ao dente de forma muito segura. O estudo prévio do novo sorriso é uma etapa muito importante. A i.Smile usa o DSD (Desenho Digital do Sorriso) para planejar virtualmente o sorriso. É importante prever se existem limitações ou se outra técnica é mais adequada para o caso. Rapidez no resultado, excelente mimetização dos dentes naturais, desgastes minimamente invasivos e maior resistência das porcelanas são apenas algumas das vantagens dessa técnica, que proporciona soluções estéticas conservadoras nunca antes possíveis. DRA. JULIANA M. TRAJANO CRO 12809 - CIRURGIÃ-DENTISTA

• Especialista em Implantes; • Especialista em Próteses Dentárias; • Pós-Graduada em Estética Dental; • Pós-Graduada em Cirurgia Oral.

Avenida Professor Othon Gama D’eça, 677 Sala 407 - Centro Florianópolis 3025-7034 | 99986-5319 90

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br


Medicina personalizada no tratamento do câncer de mama O câncer de mama é a neoplasia mais comum nas mulheres, depois do câncer de pele não melanoma. Para 2019, dados do INCA estipulam uma incidência de 59.700 novos casos no Brasil.

Muitos avanços vêm ocorrendo no

Para pacientes com receptores hor-

tratamento do câncer de mama nas

monais, a hormonioterapia é um dos

últimas décadas, desta forma, a pre-

tratamentos realizados. De acordo

venção, o diagnóstico e o tratamento

com os subtipos moleculares, algumas

devem ser personalizados para cada

pacientes receberão também imuno-

paciente, dependendo das caracterís-

terapia e/ou quimioterapia.

ticas individuais.

Avanços nas assinaturas genéticas,

A personalização inicia-se no ras-

permitem indicar com maior precisão

treamento. Mulheres com mutações

qual o melhor tratamento sistêmi-

genéticas conhecidas, alto risco fa-

co para as pacientes com câncer de

miliar ou história familiar importante

mama.

para o câncer de mama, devem fazer

Com relação ao tratamento cirúr-

seus exames de screening diferente

gico, sabe-se que a cirurgia conserva-

do rastreamento recomendado para a

dora associada à radioterapia possui

população geral, que é de 40-50 anos.

os mesmos desfechos do que cirurgias

Além da idade de início diferente,

mais radicais. Contudo, muitas vezes,

outros artifícios além da mamogra-

cirurgias de maior porte são realiza-

fia, como por exemplo, a ressonância

das para melhorar o resultado estéti-

magnética das mamas, podem ser uti-

co. Diferentes técnicas de reconstru-

lizados.

ção mamária podem ser realizadas de

Outras mulheres, por sua vez, possuem indicações precisas para a

acordo com a cirurgia optada para o tratamento do câncer de mama.

realização de painéis genéticos para

As modalidades de radioterapia

avaliar a presença de mutações que

também estão em constante mu-

possam aumentar o risco de câncer

dança, com doses e direcionamentos

de mama e de outras neoplasias. Indi-

apropriados para cada situação.

cação esta, que deve ser tomada em

Certamente vivemos uma era de

conjunto, com uma equipe multidisci-

muitas mudanças no tratamento do

plinar. As pesquisas destas mutações

câncer. A medicina personalizada in-

podem interferir em medidas de redu-

cluiu inúmeras aplicabilidades, por

ção de risco e aconselhamento para os

isso, a importância de pacientes com

demais familiares.

o diagnóstico de câncer ou de alto ris-

O câncer de mama é uma doença heterogênea, com diferenças molecu-

co familiar passem em consulta com o mastologista.

lares que irão nortear o tratamento.

DRA. REBECA NEVES HEINZEN CRM/SC 17750 - MASTOLOGISTA - RQE 15149 • Mastologista pelo Hospital Sírio Libanês- São Paulo; • Médica Formada pela Universidade Federal de Santa Catarina.

92

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Infecção Urinária: mudanças comportamentais podem ajudar A Infecção urinária também conhecida como cistite, é uma doença extremamente frequente, que ocorre em todas as faixas etárias. Na vida adulta, a incidência dessa infecção se eleva e o predomínio no sexo feminino se mantém, com picos de maior acometimento relacionado à atividade sexual; durante a gestação ou na menopausa, de forma que cerca de 50% a 80% das mulheres terão ao menos um episódio de infecção do trato urinário na vida e 15%, ao menos uma ao ano. A Infeção urinária de repetição é caracterizada pela presença de dois ou mais episódios de cistite em seis meses.

Fatores de risco

Os mais comuns: • Diabetes Mellitus • Uso de espermicidas • Presença de bexiga caída (prolapso genital) • Retenção de urina ou incontinência urinária • Menopausa

Quais os sintomas?

Os sintomas mais comuns são: • Ardência par a urinar • Aumento da frequência urinária • Sangramento urinário • Dor pélvica • Urina com odor forte e com coloração turva

Importante lembrar que pacientes idosos muitas vezes não apresentam sintomas urinários específicos, sendo os sintomas mais comuns nessa idade a prostração, falta de apetite, sonolência e, muitas vezes, confusão mental.

Diagnóstico

O diagnóstico se faz através de um exame de urina com urocultura, que vai identificar qual o tipo de bactéria e a quais antibióticos ela é sensível. Importante que o exame seja feito antes da primeira dose do antibiótico para que aumente a eficácia do mesmo.

Tratamento

O tratamento se dá por meio de antibiótico, o tempo de tratamento pode variar de 1 a 7 dias. Em gestantes, o tratamento deve ser feito sob rigoroso acompanhamento médico, pois há medicamentos proibidos durante a gravidez. Pacientes com episódios recorrentes podem ser submetidos a tratamento com antibiótico em dose menor e por tempo prolongado (seis meses).

O que fazer para prevenir?

• Após a evacuação, limpar com o papel higiênico de frente para trás para não empurrar as bactérias que existem no intestino para a uretra (canal por onde sai a urina); • Beba de 2 a 3 litros de água por dia. Urinando com mais frequência, ajuda a expelir as bactérias da uretra; • Não segure a urina. A urina parada na bexiga facilita a proliferação bacteriana por isso o ideal é urinar com menos de 4 horas de intervalo; • Lavar os genitais somente com água e sabão apenas na hora do banho. A higienização excessiva retira a flora natural

de germes que são protetores; • Troque o absorvente íntimo com frequência, pois a presença de umidade e sangue aumenta a proliferação de bactérias; • Procure urinar após as relações sexuais. Isso ajuda a empurrar para fora as bactérias da própria pele da mulher que costumam entrar na uretra durante o atrito da relação sexual; • Consuma alimentos com cranberry, é uma frutinha vermelha que altera o PH vaginal, dificultado a proliferação das bactérias.

Qual a complicação de infecção urinária não tratada, ou tratada de forma errada?

É a ocorrência de uma doença chamada pielonefrite (infecção renal), que se caracteriza por ser uma infecção bacteriana de um ou ambos os rins. A principal via de contaminação é a ascendente, quando as bactérias da bexiga sobem até os rins. Isto ocorre normalmente nas cistites não tratadas ou tratadas de forma inadequada. A infecção renal é um caso potencialmente grave, já que estamos falando da infecção de um órgão vital. Se não tratada a tempo e corretamente, pode levar à sepse e falência de múltiplos órgãos. Felizmente, a imensa maioria dos casos responde bem ao arsenal de antibióticos disponível no mercado. Os casos que evoluem de forma negativa são aqueles que demoram para receber tratamento ou quando o paciente já se encontra muito debilitado por outras doenças.

DRA. PRISCILA GABRIELLA CARARO MERLOS CRM/SC: 17290 - MÉDICA INFECTOLOGISTA - RQE 12590

• Médica Formada pela Universidade do Vale do Itajaí em 2011, Especialista em Infectologia; • Fellowship no Hospital Charité de Berlin/Alemanha com Foco em Tratamento de Infecção em Prótese óssea; • Residência em Infectologia e Integrante da Equipe SCIH do Imperial Hospital de Caridade; • Médica pelo Instituto de Medicina Hiperbárica; • Chefia de Clínica Médica do Imperial Hospital de Caridade; • Membro da Sociedade Europeia de Infectologia - ESCMIC (Young Scientist Membership).

98

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Radioterapia Paliativa Quando um tratamento em Oncologia não se destina ao desaparecimento completo do tumor mas primordialmente ao controle dos sintomas pelo mesmo ocasionado, que pode ser obtido até mesmo com a redução parcial do seu tamanho, diz-se que o tratamento se faz com intenção paliativa.

DR. ERNANI LANGE DE S. THIAGO CRM/SC 819 CANCEROLOGIA CLÍNICA - RQE: 4438 RADIOTERAPIA - RQE: 4149

DR. ARNO LOTAR CORDOVA JUNIOR CRM/SC 6963 RADIOTERAPIA - RQE: 9571

DR. CARLOS GENESIO B. LIMA JUNIOR CRM/SC 14673 RADIOTERAPIA - RQE: 9575

DRA. CRISTIANE ALMEIDA CRM/SC 20815 RADIOTERAPIA - RQE: 11996

100

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

Neste contexto, insere-se a radioterapia com finalidade paliativa. Tumores originados em um órgão podem enviar células através do sangue, por exemplo, ou por outras vias, para outros órgãos, constituindo o que denominamos metástases. Abordemos uma situação clínica relativamente comum em Oncologia: tumores de próstata ou de mama podem metastatizar, isto é, disseminar para alguns órgãos distantes da próstata ou da mama, como os ossos, configurando o que chamamos de metástases ósseas. Estas podem ocasionar dor, desconforto, limitação de movimentos aos pacientes portadores. A radioterapia constitui tratamento paliativo eficiente para estas condições. Muitas vezes, não é necessário que o volume do tumor no osso desapareça totalmente para que a dor ou outros sintomas deixem de existir. Na maioria dos casos, obtém-se alívio dos sintomas que os pacientes apresentam com o emprego da radiação ionizante terapêutica. Na Radioterapia São Sebastião, tais casos são todos tratados com técnicas de última geração na modalidade de radioterapia guiada por imagem - IGRT, a qual garante precisão absoluta na localização do órgão o qual se pretende bombardear com a dose de radiação. Adicionalmente, as técnicas de radioterapia conformada tridimensional

– RCT 3D e de radioterapia de intensidade modulada - IMRT permitem que se preservem maximamente os órgãos normais, evitando-se, desta maneira, os efeitos colaterais indesejáveis. Tumores podem se alojar em locais distantes de onde se originaram não somente em ossos. A princípio, em qualquer órgão do corpo, sendo os mais comuns, além do esqueleto ósseo, os linfonodos (órgãos do sistema de defesa do organismo), cérebro, pulmões e fígado. Técnicas diferenciadas de radioterapia podem ser selecionadas para tratar, em caráter paliativo, lesões que porventura ocorram nestes órgãos. Se uma metástase ocorre em órgãos como o estômago, a bexiga, os brônquios pulmonares, pode haver sangramento, o qual compromete sobremaneira a qualidade de vida do paciente. A radioterapia paliativa está indicada e tem altas taxas de resposta, ou seja, alta possibilidade de controle do sangramento. Considerando, assim, a alta tecnologia de que hoje a radioterapia dispõe e que a Radioterapia São Sebastião proporciona aos seus pacientes, em qualquer local do organismo em que um tumor metastático se instalar, em geral pode a irradiação ser utilizada com relativa segurança e eficácia.


Cirurgia Bariátrica: tipos, técnicas, indicações e cuidados pré e pós-operatórios A obesidade é considerada um problema de saúde pública em todo o mundo e no Brasil não é diferente. O número de pessoas obesas vem aumentando de modo alarmante nas últimas décadas, devido à predisposição genética e ao fácil acesso a uma grande variedade de alimentos calóricos disponíveis para consumo. A obesidade não é uma condição, é uma doença e deve ser tratada. Nos casos de obesidade grave ou mórbida e das doenças associadas ao excesso de peso, em que o tratamento clínico se mostra ineficaz, o tratamento cirúrgico deve ser considerado. Popularmente conhecida como “redução de estômago”, a cirurgia bariátrica e metabólica tem como objetivo melhorar a qualidade de vida, as doenças associadas (como hipertensão, doenças cardíacas, diabetes, disfunções respiratórias, entre outras) a autoestima e o aumento da longevidade do paciente. Existem três tipos básicos de cirurgias bariátricas: restritivas, mistas e disabsortivas. As restritivas apenas diminuem o tamanho do estômago, a perda de peso se faz pela redução da ingestão de alimentos. Nas disabsortivas é realizado um grande desvio intestinal, o que faz com que a capacidade de absorção dos nutrientes seja reduzida drasticamente. Nas cirurgias mistas há a redução do tamanho do estomago e o desvio do trânsito intestinal. No Brasil, são reconhecidas quatro técnicas diferentes da cirurgia: By-pass Gástrico, Cirurgia de Sleeve, Banda Gástrica Ajustável e Duodenal Switch. Sendo que as mais praticadas são:

• By-pass Gástrico Neste procedimento o médico grampeia uma grande parte do estômago e depois liga o início do intestino à pequena porção restante do estômago, diminuindo o espaço disponível para a comida, reduzindo a quantidade de calorias absorvidas e aumentando os hormônios que promovem a saciedade. É a técnica mais utilizada no Brasil, por causa da eficácia e também da segurança, promovendo até 80% de diminuição do peso corporal. • Cirurgia de Sleeve É um procedimento restritivo e metabólico, em que aproximadamente 80% do estômago é removido, sendo transformado em um tubo, com capacidade de até 100 ml. Possui êxito sobre doenças como o colesterol, triglicérides e controle da hipertensão. Para realização da cirurgia, o paciente deve passar pela avaliação do cirurgião digestivo, assim como de diversos outros profissionais que fazem parte da equipe multidisciplinar como: psiquiatra, psicólogo, anestesista, nutricionista, e se necessário, de outros profissionais como: endocrinologista, fisioterapeuta, cardiologista, entre outros. Também são realizados uma bateria de exames laboratoriais, ultrassom abdominal e endoscopia digestiva. Além disso, alguns critérios devem ser levados em consideração: • Idade Para pacientes que possuem entre 18 e 65 anos não há restrições em relação à idade, caso possuam entre 16 e 18 anos, poderão realizar a cirurgia havendo um comum acordo entre cirurgião, equipe multidisciplinar e familiares. Pacientes que possuem idade abaixo de 16 anos, precisam ser avaliados por 2 cirurgiões bariátricos, além da equipe multidisciplinar. Pacientes acima de 65 anos precisam ser avaliados levando em conta as comorbidades, os riscos cirúrgicos, expectativa de vida e os benefícios que o emagrecimento trará para sua vida. • Tempo de doença O paciente deve estar há pelo menos 2 anos com o IMC estável, com comorbidades em faixa de risco e não ter apresentado sucesso com os tratamentos convencionais. • IMC (Índice de Massa Corporal) Entre 30 e 35 na presença de comorbida-

des que sejam classificadas como graves por um médico especialista; Entre 35 e 40 na presença de comorbidades; Maior que 40, sem depender da presença de doenças associadas. • Contraindicações É contraindicada a realização da cirurgia para pacientes que não tem um suporte familiar adequado, que possuem doenças genéticas, limitação intelectual severa ou transtorno psiquiátrico não controlado. Após a cirurgia o paciente passa por um período de adaptação alimentar que deve ser acompanhado por um nutricionista, começando com uma dieta líquida que terá duração de 7 a 10 dias, seguindo para alimentos pastosos e cremosos por aproximadamente 30 dias. Desde a primeira semana, os pacientes em pós-operatório devem iniciar a suplementação vitamínica, que é necessária, pois existe uma ingestão reduzida e menor absorção dos alimentos. Para o sucesso pós-cirúrgico, é necessário não apenas reduzir a quantidade de alimentos, mas também construir um cardápio de qualidade. Quanto mais disabsortiva for a cirurgia, maior a cha¬¬nce de complicações nutricionais, portanto o acompanhamento com um nutricionista é fundamental. O paciente que deseja passar pela cirurgia bariátrica deve estar ciente da transformação que ocorre após a cirurgia e deve estar disposto à modificação do estilo de vida. Para tal, a Urocad, clínica especializada em Urologia e Cirurgia do Aparelho digestivo, dispõe de uma equipe multidisciplinar com nutricionista, psiquiatra, endocrinologista e fisioterapeuta, oferecendo todo suporte necessário do pré ao pós-cirúrgico tardio.

• By-pass Gástrico:

DR. DIOGO TAMIOZO CRM/SC 15999 - CIRURGIA DO APARELHO DIGESTIVO - RQE 11.567

102

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21

• Cirurgia de Sleeve


Responsável Técnico Médico: Dr Diogo Campos Tamiozo - CRM/SC 15999 - RQE 11567


A importância da nutrição no tratamento oncológico A nutrição está envolvida na oncologia desde antes do diagnostico até em pacientes em fase final de vida. Quando falamos que a nutrição está relacionada ao câncer antes mesmo do diagnóstico, falamos dos alimentos que estão envolvidos tanto na prevenção quanto no aumento do risco de desenvolver alguns tipos de tumores. Estudos epidemiológicos mostram que diversos alimentos, nutrientes e condições do estado nutricional auxiliam na prevenção do câncer colorretal, mama, estômago, esôfago, pulmão, entre outros. Da mesma forma que outros alimentos, nutrientes e condições inadequadas do estado nutricional, como excesso de peso e obesidade, favorecem o desenvolvimento de alguns tumores. A alimentação tem uma importância nutricional, emocional e social, por isso a terapia nutricional é tão fundamental, o que permite prevenir a desnutrição e melhorar a qualidade de vida, reduzindo o número de complicações relacionadas ao tratamento, e prevenindo sua interrupção. Diversos tipos de câncer estão associados com significativa perda de peso e problemas nutricionais, que ocorrem no momento do diagnóstico ou durante o tratamento, o que compromete a expectativa de vida, além de prejudicar a redução de resposta ao tratamento. Perda de apetite, boca seca e alterações no paladar, reflexos psicológicos, efeitos colaterais

da quimioterapia, radioterapia ou cirurgia são alguns dos sintomas comuns que podem levar o paciente, em cerca de 40% a 80% dos casos, à desnutrição, caso não se alimente adequadamente. Esse paciente já é classificado como de risco nutricional em virtude de todas as alterações metabólicas que o câncer pode causar e apresentar algumas deficiências de nutriente e/ou alteração corporal. O nutricionista é um profissional qualificado para ajudar a minimizar o impacto recebido pelo seu organismo com a doença e com o tratamento. Seu acompanhamento permite que o paciente tenha um organismo tão saudável quanto possível através de uma dieta equilibrada e individualizada, seja ela via oral ou não, diminuindo desconfortos que podem surgir na alimentação devido aos efeitos colaterais e aumentando consideravelmente as chances de eficácia do tratamento. Alguns cuidados serão levados em consideração como: o tratamento prescrito, condições socioeconômicas e culturais, preferências alimentares, sintomas, dificuldades etc. O nutricionista sempre trabalhará com orientações específicas e embasamento técnico, além de mudar a orientação de acordo com o paciente ou a fase do tratamento. Afinal, um corpo mais saudável tem muito mais chances de suportar as dificuldades do tratamento e combater e vencer a doença. A terapia nutricional deverá ser formulada levando em consideração a individualidade do paciente, suas necessidades nutricionais, estado nutricional, restrições dietéticas, tolerância, função gastrointestinal, estado clínico e efeitos colaterais atuais e esperados, em decorrência do tratamento. No tratamento com a radioterapia e quimioterapia podem surgir alguns efeitos colaterais, e isso contribui para problemas nutricionais específicos, afetando potencialmente o estado nutricional do paciente, por isso o acompanhamento nutricional

CLÁUDIA ANDRÉA PATOUNAS CRN/SC4462 - NUTRICIONISTA

• Nutrição Funcional e Oncológica; • Pós graduada em Nutrição Clínica Funcional.

104

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

durante essas terapias são de grande valia, pois além de tentar reverter um estado nutricional insatisfatório, consegue realizar o manejo nutricional dos efeitos colaterais. Desta forma o acompanhamento nutricional do paciente, mesmo após a alta do tratamento, deverá ser mantido pelo menos por alguns meses para avaliação da evolução do quadro clínico. Uma alimentação completa e nutritiva é vital para que o organismo funcione bem, para os pacientes oncológicos ela é de extrema importância. No cardápio é fundamental priorizar alimentos ricos em proteínas, carboidratos, gorduras boas, vitaminas, sais minerais, fibras, além de muita água para garantir a hidratação do corpo. Algumas medidas simples garantem uma alimentação e uma vida saudável para pacientes oncológicos como frutas, verduras e legumes, grãos e cereais integrais contêm os nutrientes necessários que auxiliam as defesas naturais do corpo. O paciente deve evitar aqueles alimentos industrializados que contêm sódio, conservantes e corantes, principalmente excluir da sua rotina alimentar os embutidos como salsicha, presunto, salame, lingüiça, dentre outros. Alimentos ricos em antioxidantes podem auxiliar o sistema imunológico a destruir carcinógenos antes que causem danos às células, podendo, assim, colaborar na reversão dos estágios iniciais da doença. Além disso, existem outros alimentos protetores como, por exemplo, as fibras que estão relacionadas ao menor risco de câncer de cólon e reto. O consumo de gorduras monoinsaturadas e ácidos graxos ômega 3 em quantidade adequadas também está relacionado ao menor risco de câncer. O diagnóstico de câncer surpreende e altera a vida dos pacientes e das pessoas ao seu redor, por isso é necessário cuidado e atenção. Caminhando lado a lado podemos transformar esse momento desafiador em uma vitória!


Responsável Técnico Médico: Dr. Raphael S. Remor de Oliveira - CRM/SC 11728 | RQE 8092


Fisioterapia Especializada em Cirurgias Oncológicas As cirurgias indicadas ao tratamento do Câncer são procedimentos “ampliados”, ou seja, são cirurgias que abrangem não apenas o tumor a ser retirado, mas seu entorno – suas margens – de modo a garantir a completa retirada do tecido doente. Sendo assim, o tratamento cirúrgico do câncer conta com o suporte da Fisioterapia Oncológica – especialidade esta que recupera a funcionalidade, não só da região operada, mas de todo o seguimento tratado clinicamente.

O objetivo desta publicação é clarear o entendimento de pacientes e familiares, bem como de todo aquele que deseja ajudar e orientar a pessoa que estiver passando pelo tratamento do Câncer e necessitar do suporte adequado do profissional da Fisioterapia Oncológica.

Um exemplo interessante é a Cirurgia de Mama: o procedimento cirúrgico estético de mamas envolve a manipulação do tecido, porém preserva a qualidade linfática, sanguínea e ortopédica das articulações em torno da cirurgia. Já o tratamento do Câncer de Mama, envolverá a retirada desta glândula, juntamente com a perda do tecido linfático axilar (predisposição aos linfedema), seguido de Radioterapia (alteração drástica da qualidade sanguínea local e endurecimento da pele) e limitação significativa da mobilidade do ombro daquele lado. Tais alterações necessariamente deverão ser tratadas pelo profissional de Fisioterapia experiente e especializado em Oncologia – lembrando que são todas alterações TRATÁVEIS quando adequadamente abordadas! Cabe outra reflexão quando se trata das cirurgias pélvicas: a histerectomia indicada para retirada de um mioma benigno necessita de orientações fisioterapêuticas simples para o bom andamento da recuperação pós-operatória. Já as cirurgias oncológicas para tratamento do câncer de útero ou ovário exigirá do cirurgião a retirada do tecido doente, de ampliação de margens de segurança terapêutica, esvaziamentos linfáticos que garantem o sucesso do tratamento do câncer e radioterapia subsequente. A partir de então, muitas complicações deverão ser prevenidas e tratadas pelo fisio-

LUANA DIAS DE OLIVEIRA

terapeuta oncológico: os linfedemas de membros inferiores, as estenoses vaginais (endurecimento do canal por fibroses), aderências viscerais por conta da manipulação de estruturas pélvicas. Tais situações exigem experiência do profissional Fisioterapeuta, segurança de atuação que se constrói com investimento de tempo e capacitação em Oncologia. Em casos de cirurgias para tratamento do câncer de cabeça e pescoço além das amplas abordagens, a retirada do tecido linfático para garantia de margens de segurança que provocarão não apenas os Linfedemas de Face, mas paralisias em ombro com limitação significativa da mobilidade desta articulação – e a fisioterapia ortopédica pouco tem a auxiliar quando não atua na real causa da Síndrome do Ombro Caído, é aí que o especialista em Fisioterapia Oncológica entra em ação, pois se faz necessário o entendimento da abrangência cirúrgica do tecido linfático para o adequado entendimento da limitação. Lembrando que todo este quadro virá acompanhado pela radioterapia e seus encurtamentos teciduais. Aqui estão alguns alertas importantes que nos tornam propagadores de orientações de qualidade. São muitas as ferramentas disponíveis para devolver saúde e funcionalidade o mais brevemente ao paciente oncológico.

- CREFITO: 84.127-F

FISIOTERAPEUTA

• Fisioterapeuta do CEPON por 9 anos; • Especialista em Linfoterapia; • Formação em Terapia Manual; • Pós-Graduação em Acupuntura; • Reeducação Postural Global - RPG; • Formação em Fisioterapia nas DTM`s; • Terapeuta de Barras de Access®. • Pós-Operatórios de Cirurgias Oncológicas • Reabilitação Pós-Cirurgias de Cabeça e Pescoço • Tratamento das Aderências e Fibroses Cicatriciais• Controle das Complicações Trans e Pós Radioterapia • Fisioterapia pós Mastectomias e Esvaziamentos Axilares • Fisioterapia pós Cirurgias Ginecológicas e Esvaziamentos Pélvicos

Rua Marechal Guilherme, 147 Ed. Daux Boabaid – Sala 301- Centro – Florianópolis/SC Contato: (48) 9 8425 0088 | facebook.com/FisioterapeutaLuanaDiasdeOliveira 110

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br


Por que se alimentar melhor no verão? A perfeita forma física para o verão que as pessoas tanto buscam ao longo do ano não deve ser abandonada quando, enfim, chega a estação. O verão está associado a calor, praia, roupas curtas e corpos mais expostos, deste modo é no verão, ou próximo dele, que surge uma maior preocupação com a alimentação. E por qual motivo existe a ideia de que temos de comer melhor e de forma mais saudável durante o verão e não ao longo do ano? Porque é no verão que o nosso metabolismo é inferior, isto é, não é necessário o nosso organismo fazer um esforço tão grande para a manutenção da temperatura corporal, logo o aumento de peso é mais fácil se não tivermos uma alimentação cuidada. Então segue algumas dicas que ajudam a modificar o padrão alimentar que muitas pessoas estão acustumadas a ter no verão e com isso acabam por ganhar peso, não aproveitando assim, o metabolismo que naturalmente já está acelerado. • Doces, balas, sorvetes, molhos, refrigerantes, bebidas alcoólicas, alimentos gordurosos não são boas opções para quem quer manter a forma física. Podendo substituir por frutas, castanhas, snaks de grão de bico, legumes ou frutas desitratadas. • Sucos naturais e chás gelados também são ótimas opções de substituição, evite os refrigerantes e os su-

mos com elevada adição de açúcar, porque não saciam a sede, aumentam-na. • Se as refeições forem realizadas fora de casa, prefira-as mais simples, sem adição de molhos e acompanhe-as sempre com legumes; • Inclua saladas bem coloridas na dieta. Ao realizarem sanduíches, inclua legumes como alface, cenoura, tomate ou pepino; E cuidando da alimentação você consegue aproveitar a praia e prolongar aquele bronzeado e manter a “cor do verão”. Uma alimentação adequada pode te ajudar. Alimentos ricos em betacaroteno, como é o caso da cenoura, estimulam a produção de melanina,

pigmento responsável pela cor linda que a pele ganha quando exposta com cuidado - ao sol. Aposte nos alimentos ricos em betacaroteno, um nutriente fácil de reconhecer: ele está presente principalmente em alimentos nas cores laranja, amarela e vermelha. Ele ajuda a prolongar o bronzeado graças ao seu pigmento, que vai reforçando a tonalidade alaranjada da pele. Alguns exemplos? Cenoura, mamão, pimentão abóbora, manga, laranja… inclua ao menos dois desses alimentos no seu dia a dia, seja na saladinha ou em forma de suco também!

DRA. VANESSA MARA LODI CRN 102310 - NUTRICIONISTA ESPORTIVA

• Graduada em Nutrição (URI CAMPUS DE ERECHIM/RS); • Pós-Graduada em Nutrição Esportiva pela Universidade Gama Filho (UGF); • Pós-Graduada em Nutrição Clínica Funcional (UCS-VP); • Consultora Técnica da Linha de Suplementação Macrophytus; • Consultora Técnica da Linha de Suplementos Body action; • Pós-Graduada em Fitoterapia Integrativa (IUCAP).

www.nutrivanessalodi.com.br Facebook: NutricionistaEsportivaVanessaLodi | Instagran: vanessalodinutriesportiva Youtube: vanessamaralodi | Snapchat: vanessamaralodi

Clínica Vitesse: Avenida Santa Catarina, 1352 - Balneário Estreito

48 99601-5310 rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

111


Mommy Makeover Frequentemente, após o parto, o corpo das mulheres apresenta algumas alterações que as incomodam. Na mama, resultante do aumento de

Mommy Makeover : É

peso, de volume e da amamentação, pode ocorrer um aumento significa-

uma expressão americana

tivo do volume mamário que não di-

que se centraliza nas

minui com a recuperação de peso, um

necessidades de cuidados

excesso de pele que confere ao seio

de cirurgia plástica que

uma aparência caído ou uma atrofia

as mulheres apresentam

da glândula mamária fazendo com que

após terem sido mães,

haja uma desproporção entre o con-

dirigidos concretamente a três pontos específicos: a mama o abdome e

teúdo mamário (glandula / gordura) e a embalagem destas mamas (pele) a Mamoplastia para restabelecer o formato elevando a auréola e retirando o

o acumulo de gordura

excesso de pele ou apenas a colocação

que juntos quebram a

de um implante de silicone revigoram

harmonia corporal que

de forma a trazer de volta uma mama

antes da gestação se tinha

bonita e de aparência jovial . No abdo-

ou se ambicionava e se

me, o que mais incomoda é a flacidez e

planejava para o período

o excesso de pele, por vezes as estrias,

pós gestacional e de amamentação.

um aspecto abaulado com que fica o abdome, diástase (separação entre os músculos abdominais e alterações da forma do umbigo além de algumas gordurinhas localizadas em local não desejado. A Lipo abdominoplastia atende de forma satisfatória esta região.

DR MARCELO EVANDRO DOS SANTOS CIRURGIA PLÁSTICA - CRM/SC 11514 - RQE 16099

• Membro Associado da ABCRC (Associação Brasileira de Cirurgia e Restauração Capilar); • Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica; • Membro da ISAPS (International Society of Aesthetic Plastic Surgery).

112

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Como restaurar a moldura do seu rosto? Cirurgia Capilar

A calvície é um problema de saúde que afeta homens e mulheres em todo o mundo. Ela promove queda precoce ou gradativa dos cabelos, influenciados pela genética familiar associada ou não ao estímulo hormonal da testosterona. Atualmente, existem novas maneiras de reverter essa doença: a principal delas e definitiva é transplantar fios em áreas onde eles já não existem. São retirados do próprio paciente e transferidos para onde não crescem mais pelas técnicas chamadas: FUT é a sigla em inglês para transplante de unidade folicular. Neste pro-

cedimento o médico retira uma faixa de couro cabeludo da parte de trás da cabeça, próxima à nuca. Nessa região os folículos não são suscetíveis aos fatores hormonais responsáveis pelo enfraquecimento e queda dos fios, e essa característica vai junto com a unidade folicular para a área receptora. Na sequência, é feita a separação dos folículos em microscópio de alta definição para serem reimplantados na área a ser tratada, obedecendo o sentido do crescimento dos fios, espessura e o padrão de unidade folicular de cada região em que será feito o implante, com o auxílio de lupas especiais, objetivando a naturalidade do resultado. A FUE (extração da unidade folicular) é considerada uma técnica para os pacientes que desejam cortes de cabelo mais curto e apresentam áreas doadoras muito densas. Nela, os folículos são extraídos um por um, também da região perto da nuca, deixando somente uma cicatriz que se assemelha a um ponto no local. É indicada para jovens, para quem usa o cabelo raspado ou extremamente curto.

Outros tratamentos Não é só no cabelo que a genética familiar associada ou não ao estímulo hormonal da testosterona, e outras situações (eletrólise ou remoção a laser, cirurgia de reparação cicatricial, queimaduras ou outros tipos de acidente) têm influência na perda de fios. Em outras regiões do corpo também podem ocorrer perdas devido a estas condições. Assim, a cirurgia para restauração dos fios também pode ser empregada em outras áreas do corpo, incluindo a da barba, do peito, do abdômen e das sobrancelhas, com o objetivo de aumentar a espessura dos fios existentes ou possibilitar o crescimento de novos pelos.

As técnicas usadas para isso são as mesmas da cirurgia capilar. A única diferença é a de que, ao invés de implantar os cabelos retirados da parte anterior da cabeça na parte superior, os fios são colocados na região acima dos olhos, no caso das sobrancelhas. O mesmo pode acontecer em relação à barba, peito e abdômen.

DR MARCELO EVANDRO DOS SANTOS CIRURGIA PLÁSTICA - CRM/SC 11514 - RQE 16099

• Membro Associado da ABCRC (Associação Brasileira de Cirurgia e Restauração Capilar); • Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica; • Membro da ISAPS (International Society of Aesthetic Plastic Surgery).

114

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Atuação Fonoaudiológica no Câncer de Cabeça e Pescoço Os tumores de cabeça e pescoço apresentam alta prevalência mundial e a maior parte deles ocorre nas vias aerodigestivas superiores, principalmente na boca, na faringe e na laringe, produzindo alterações não só estéticas, como também, alterações funcionais importantes ligadas a fala, a voz e a deglutição. Por ser uma área relativamente pequena a região da cabeça e pescoço envolve diferentes estruturas com funções complexas, que podem sofrer disfunções em diversos graus de severidade de acordo com a extensão, a localização, a natureza do tumor e a modalidade terapêutica indicada para cada caso: cirurgia, radioterapia e/ou quimioterapia. Estudos científicos recentes mostram que 2/3 dos pacientes com tumores de cabeça e pescoço apresentarão disfagia (dificuldade no ato de engolir) no pré, trans e/ou pós-tratamento, causando uma piora significativa na qualidade de vida destes pacientes. Por isso deve-se iniciar a atuação fonoaudiológica no pré-tratamento através de orientações objetivas, completas e precisas das sequelas fonoaudiológicas que poderão ocorrer e como será possível, por meio de fonoterapia, minimizar estas dificuldades. Neste momento, o paciente tem possibilidade de ter contato com a pessoa que lhe ajudará em seu processo de reabilitação, estabelecendo um vínculo que pode facilitar no aprendizado das compensações a serem desenvolvidas no mecanismo da deglutição e/ou vocal.

Para pacientes laringectomizados totais (que perdem as pregas vocais e ficam sem voz laríngea) essa orientação pré-operatória tem um valor imensurável, já que a comunicação oral ainda está preservada . No pós tratamento de câncer de cabeça e pescoço o processo terapêutico fonoaudiológico tem como objetivo alcançar uma autonomia funcional do paciente em relação a fala, a voz e a deglutição, o que se traduz pela conquista de uma comunicação minimamente eficiente e uma alimentação que garanta aporte hídrico e nutricional com segurança, através de estratégias compensatórias para redirecionar e melhorar a ingesta por via oral. Reabilitar significa manter atividades rotineiras como: falar e comer, com funcionalidade, ressaltando que é um processo de co-parceria, sendo indispensável a colaboração ativa do paciente na execução dos exercícios prescritos. Desta forma o sucesso terapêutico torna-se possível com uma reabilitação dentro das possibilidades de cada paciente. É importante ressaltar que as alterações decorrentes dos tratamentos nos tumores de cabeça e pescoço envolvem modificações também na dinâmica familiar, de forma que os familiares diretamente envolvidos no tratamento e reabilitação do paciente devem estar presentes desde os primeiros atendimentos multiprofissionais com cirurgião de cabeça e pescoço, radioterapeuta, oncologista clínico, cirurgião dentista, nutricionis-

ta, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, psicólogo e enfermeiro. Assim facilitará o planejamento do tratamento e o seguimento clínico, bem como a reabilitação completa do paciente.

O fonoaudiólogo especialista em disfagia e voz é o profissional capacitado para reabilitar os pacientes com câncer de cabeça e pescoço!

DRA. ELISA GOMES VIEIRA CRFA 4850-3R/SC FONOAUDIÓLOGA

• Responsável Técnica da Videofluoroscopia da Deglutição - Clínica Coris; • Fonoaudióloga do CEPON há 23 anos; • Especialista em Disfagia, Voz e Linguagem pelo CFFa; • Mestre em Linguística pela UFSC; • Doutora em Ciências Humanas pela UFSC.

Rua Marechal Guilherme 147, Ed. Daux Boabaid - Sala 301 - Centro - Florianópolis/SC Contato: (48) 9 9919 0069 | elisa.gv@hotmail.com rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

115


Síndrome do Respirador Bucal A respiração normal é realizada pelo nariz, que é o local onde o ar é aquecido, umedecido e filtrado. No entanto, algumas alterações podem fazer com que se desenvolva a respiração bucal, e esta pode causar alterações significativas na face em desenvolvimento, trazendo uma série de problemas que acabam reduzindo a qualidade de vida do indivíduo. As principais causas da respiração bucal são obstruções nasais por alergias, hipertrofia dos cornetos, desvio de septo, adenóides hipertrofiadas e amídalas hipertrofiadas (aumentadas). Os problemas respiratórios na infância estão cada vez mais frequentes, e poucas pessoas sabem dos sérios defeitos que podem advir, como: maior predisposição à infecções respiratórias, sequelas no crescimento e desenvolvimento crânio-facial, sequelas na oclusão dentária, déficit de atenção, problemas no sono, alterações posturais na cabeça e pescoço, entre outros. A maior predisposição às infecções respiratórias ocorrem porque como o nariz funciona com um filtro e protege o organismo contra as impurezas; ao respirar pela boca, vírus e bactérias penetram mais facilmente pelo organismo.

As sequelas no crescimento facial são: olheiras, narinas estreitas, rosto longo e fino, aparência cansada, boca aberta (ausência de selamento labial passivo), lábios finos e hipotônicos, boca ressecada, entre outros. As principais sequelas na oclusão dentária são o céu da boca estreito e profundo (palato ogival), falta do correto espaço para os dentes e deglutição atípica. Outra alteração extremamente importante que ocorre ao respirar pela boca é que o cérebro recebe menor quantidade de oxigênio, prejudicando o sono e a capacidade de atenção. E isto influencia inclusive no rendimento escolar!!! Afinal de contas a criança não dormiu direito e não descansou, e consequentemente não consegue se concentrar. Portanto é necessário o reconhecimento e o tratamento precoce a fim de prevenir complicações e permitir qualidade de vida ao indivíduo. O tratamento se faz com uma equipe multidisciplinar, com um otorrinolaringologista (trata as obstruções das vias aéreas superiores), um ortodontista e um fonoaudiólogo (realiza a mioterapia funcional). O ortodontista irá corrigir as alterações na oclusão e no crescimento crânio-facial.

Para tratar as sequelas do céu da boca estreito e profundo, é muito comum o ortodontista realizar a disjunção rápida da maxila, que além de corrigir os problemas da oclusão, melhora significativamente a respiração e o crescimento facial do paciente. Além disto, o ortodontista irá avaliar as sequelas que foram deixadas pela respiração bucal na face e indicar os melhores aparelhos para que se tenha um correto e harmônico crescimento e desenvolvimento crânio-facial.

DR. EVANS SOARES DE OLIVEIRA CRO/SC 6438 - CIRURGIÃO-DENTISTA

• Pós-Graduado em Ortodontia e Ortopedia Facial - Curitiba - PR; • Pós-Graduado em Ortodontia Lingual - ABOL - Belo Horizonte - MG; • Especialista em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial - Curitiba - PR; • Especialista e Mestre em Ortodontia - Campinas - SP; • Excelência em Ortodontia - Joinville - SC; • Pós-Graduado em Cirurgia da ATM - São Paulo - SP; • Atua em consultório particular há 17 anos; • Doutorando em Cirurgia - IPEM - Curitiba - PR; • Membro da ABOR (Associação Brasileira de Ortodontia); • Membro do Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial; • Membro da Association of Oral and Craniomaxillofacial Surgeons (AOCMF).

Avenida Trompowsky, 291 (Ed. Trompowsky Corporate), Torre 1 (Medical) - Sala 901, Centro - Florianópolis - SC 116

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

(48) 3209-1010 | (48) 99113-3820 www.doutorevans.com.br


Estenose Lombar A estenose lombar é a compressão

espaço para as estruturas nervosas

das raízes lombares dentro do canal

com a inclinação para frente. Por isto

vertebral.

Pode ser congênita ( da

muitos pacientes não tem sintomas ao

própria formação do indivíduo), ad-

pedalar bicicletas ou andar no super-

quirida ou mista. A mais comum nos

mercado empurrando o carrinho de

consultórios médicos é a adquirida

compras. O tratamento inicial é con-

que ocorre por degeneração da coluna

servador com medicamentos, fisiote-

e em geral acima dos 50 anos. A dege-

rapia, exercícios e emagrecimento. As

neração da coluna causa a compressão

infiltrações podem ser usadas nas cri-

através dos seguintes mecanismos:

ses de dor. Nos casos refratários o tra-

alterações do disco com protusões e

tamento cirúrgico é utilizado e deve

osteófitos ( bicos de papagaio), alte-

ser individualizado. Diversas técnicas

rações ligamentares, crescimento das

podem ser empregadas com e sem uso

facetas ( pequenas articulações que

de implantes. Técnicas minimamente

fazem parte dos elementos posterio-

invasivas ou menos invasivas podem

res), escorregamento das vértebras e

ser utilizadas em casos selecionados.

cistos. Estes fatores reduzem o espaço disponível para as raízes nervosas dentro da coluna e causam sintomas nas pernas. As fraturas, os tumores e infecções também podem causar sintomas semelhantes e devem ser descartados. O sintoma mais comum é a claudicação que é a dor nas pernas ao caminhar. Normalmente quando o

DR. ZAFFER MAITO

118

paciente senta-se ou agacha-se a dor

Volumoso cisto facetário causando

passa. Isto se deve ao aumento do

estenose importante do canal lombar

CRM/SC 9525 | RQE 10508

DR. DIOGO RATH FINGERL BARBOSA

DR. MÁRCIO PAPALEO DE SOUZA

ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA

DR. WALDEMAR DE SOUZA JÚNIOR

CRM/SC 9510 | RQE 6184

CRM/SC 5996 | RQE 6095

CRM/SC 5204 | RQE 3464

ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA

ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA

ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Neuropsicólogo Quando devo procurar? Quem já não teve um lapso de memória, uma distração, uma dificuldade inicial para aprender algum assunto, manifestou aquela “pequena” alteração de humor, se sentiu mais agitado ou impulsivo, querendo fazer ou deixar de fazer coisas que não pareciam o mais sensato. Nos dias de hoje, convivemos com essa e várias outras situações, que de maneira geral, são comuns à nossa existência. Ocorre que quando um comportamento, limitação ou dificuldade cognitiva/emocional começa a interferir de maneira negativa em nosso cotidiano, aí talvez seja hora de procurar uma ajuda profissional. O Neuropsicológo pode ser uma opção, já que é um profissional que atua no diagnóstico, tratamento e prognóstico de pessoas acometidas por alterações neurológicas, psicológicas/psiquiátricas, gerontológicas, entre outras. Seu trabalho vem sendo amplamente procurado por profissionais da saúde e da área educacional, porque sua prática clínica pode ajudar a mensurar ou estimar, por exemplo, o quanto uma pessoa está desatenta, com dificuldades de memória, com limitação na aprendizagem, ou não está desempenhando suas atividades diárias conforme seria esperado para sua faixa etária, nível de escolaridade, ou desenvolvimento.

Avaliação Neuropsicológica Trata-se de um procedimento realizado pelo neuropsicólogo, que visa investigar o comportamento e as funções cognitivas superiores com o auxílio de testes psicológicos e neuropsicológicos padronizados. Os resultados podem então, identificar detalhes de uma condição mental ou dificuldade apresentada (normal X alterado) e contribuir para um diagnóstico mais efetivo, evolução do quadro, planejar um programa de reabilitação cognitiva, promover a orientação a familiares, escola, e aos profissionais envolvidos com o avaliado. Quem pode se beneficiar de uma avaliação neuropsicológica são crianças, adolescentes, adultos e idosos, sendo mais comum a procura quando: • A suspeita de atraso no desenvolvimento intelectual, da linguagem ou coordenação motora; • Dificuldades atencionais, de memória, raciocínio lento, desorganização; • Quadros suspeitos de TDAH, espectro autista, altas habilidades; • Dificuldades de aprendizagem (dislexia, disgrafia, discalculia); • Alterações neurológicas (epilepsia, pessoas que sofreram traumatismo craniano, provenientes de acidentes vasculares cerebrais, que passaram ou irão realizar neurocirurgias); • Suspeita de quadros demencias (ex: Alzheimer, Parkinson); • Alterações psicológicas e psiquiátricas (ex: problemas de adaptação, ansiedade, depressão, estresse, agressividade).

Vale destacar, que o neuropsicólogo, como normalmente é chamado, é um psicólogo, com especialidade em Neuropsicologia. Essa área de conhecimento é alinhada com outros saberes da saúde e das neurociências, e ao se utilizar de instrumentos com validade científica e estatística, oferece maior confiabilidade de resultados e práticas interventivas mais eficazes.

GUSTAVO ALFREDO LOPES DE LIMA PSICÓLOGO - CRP: 12/06964

• Psicólogo pela Universidade do Sul do Estado de Santa Catarina- Unisul • Especialidade em Neuropsicologia Clínica – Instituto Catarinense de Terapia Cognitiva - ICTC • Especialidade em Terapias Cognitivas - Instituto Catarinense de Terapia Cognitiva - ICTC • Formação em Terapia Cognitiva Comportamental para Crianças e Adolescentes - WP

Fones: (48) 99966-8969 e (48) 98478-0882 Tubarão – SC - Av. Marcolino Martins Cabral, 2099 - Sala 1003, Centro - Pró Vida Medical Center Florianópolis – SC - Rua Emilio Blum, 131 - Sala 303 Torre B - Hantei Office Building 120

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br


Responsável Técnico Médico: Dr Diogo Campos Tamiozo - CRM/SC 15999 - RQE 11567


Câncer de rim: tudo o que você precisa saber Os rins estão localizados na região lombar, atrás do abdômen, e sua principal função é filtrar o sangue para a remoção das impurezas. Cerca de 3% da população é afetada por um tumor maligno nos rins, sendo que a prevalência é maior em homens e em pessoas entre os 60 e 70 anos.

As causas do câncer de rim, assim

mas outros exames podem ser utili-

como de outros tumores, ainda não fo-

zados. Após o diagnóstico definitivo

ram descobertas, mas sabe-se que al-

são selecionadas as melhores opções

guns fatores de risco podem aumentar

de tratamento, levando em conta as

as chances do desenvolvimento da do-

características e preferências de cada

ença. Os fatores de risco mais impor-

paciente, as características do tumor,

tantes são o histórico familiar positi-

a experiência da equipe médica e os

vo, indivíduos que possuem parentes

recursos tecnológicos disponíveis.

em primeiro grau com a doença tem 3 a 4 vezes mais chances de desenvolver o câncer renal, e o tabagismo. Outros fatores de risco são a hipertensão, obesidade, pacientes com insuficiência renal fazendo diálise, portadores da doença hereditária Von Hippel-Lindau e idade avançada. Em fases iniciais o tumor costuma ser pequeno, localizado e não apresentar sintomas. Já em estágios avan-

O principal tratamento é a cirurgia,

çados, pode ser volumoso e comprimir

sendo que os tipos mais comuns são

as estruturas e os órgãos mais próxi-

a nefrectomia radical e a nefrectomia

mos, podendo causar sintomas como

parcial. Quando é possível remover

dor, sangue na urina e massa abdomi-

apenas o tumor preservando parte

nal percebida ao toque. Outros sinto-

do rim, a cirurgia de nefrectomia par-

mas podem aparecer, porém são mais

cial é sempre indicada. Caso não seja

raros, como: perda de peso, fadiga, va-

possível, pode ser indicada a nefrec-

ricocele e febre.

tomia radical, cirurgia em que o rim é

Aproximadamente 80% dos diag-

totalmente removido. Essas cirurgias

nósticos dos tumores renais ocorre

podem ser realizadas por técnicas

em exames de imagens realizados por

minimamente invasivas, como a vide-

outros motivos, por exemplo: durante

olaparoscopia e a cirurgia robótica,

um ultrassom abdominal realizado em

mas em alguns casos a cirurgia aberta

um check-up de rotina. Por esse mo-

pode ser utilizada. As minimamente

tivo, exames de rotina podem ser es-

invasivas possuem maiores benefícios

senciais para o diagnóstico do câncer

em relação à cirurgia aberta como me-

renal, que quando é feito nos estágios

nor tempo de internação, menos dor e

iniciais, tem um tratamento menos

melhor resultado estético, sendo que

agressivo e com maior chance de cura.

a escolha da técnica cirúrgica depende

A investigação de um tumor renal

122

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

de cada caso.

é iniciada com exames de ultrasso-

• Videolaparoscopia: são feitos pe-

nografia e tomografia do abdômen,

quenos cortes para a introdução dos

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


instrumentos cirúrgicos. O uso de

embolização e radioterapia, podem

uma microcâmera auxilia o cirurgião

ser utilizados dependendo do estágio

a visualizar os órgãos abdominais.

do tumor, da idade e das condições físicas de cada paciente. Lembre-se que as opções de tratamento devem ser sempre discutidas com o médico, para que fiquem claras todas as informações sobre os procedimentos que podem ser utilizados, bem como sua eficácia e seus efeitos colaterais.

• Cirurgia robótica: é realizada com o auxílio de um sistema de robô cirúrgico, em que o cirurgião controla os movimentos do robô através de consoles. A vantagem são as imagens 3D das estruturas do corpo e a maior precisão dos movimentos.

Nos casos em que o tumor ainda é bem pequeno, uma opção é monitorá-lo com o auxílio de exames de imagens, abordagem chamada de vigilância ativa, e somente tratá-lo caso o tumor comece a crescer. Já outros tratamentos como a crioterapia, ablação,

O câncer renal é o segundo tumor mais frequente do sistema urinário, e sua incidência tem aumentado a cada ano, por isso, fique atento! Para prevenir o tumor nos rins mantenha hábitos de vida saudáveis: com uma alimentação balanceada, prática de atividades físicas, evitando o fumo e a ingestão de bebidas alcoólicas. Além disso, a realização de check-ups preventivos é essencial não só para o diagnótico do tumor renal, mas de diversos outros tipos de doenças.

DR. SANDER TESSARO CRM/SC 16006 - UROLOGIA - RQE 13373

• Graduação em Medicina pela Universidade do Extremo Sul Catarinense - UNESC; • Residência Médica em Urologia pelo Hospital Santa Marcelina - São Paulo/SP; • Título de Especialista em Urologia pela Sociedade Brasileira de Urologia; • Fellowship em Endourologia e Cirurgia Minimamente Invasiva pela Cleveland Clinic Foundation - EUA; • Membro da European Association of Urology; • Membro da American Urological Association; • Membro do Corpo Clínico do Hospital de Caridade, Hospital SOS Cardio e Hospital Baía Sul. MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21

rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

123


Doença Nodular da Tireoide Os nódulos na tireoide encontrados principalmente em idosos, mas também na população em geral são de ocorrência comum. Fato este gerado pelo avanço da metodologia de imagem (por ultrassonografia simples e/ou com doppler), facilitando cada vez mais o chamado “achado incidental” de nódulos. Estatísticas revelam que no Brasil há cerca de 10 milhões de mulheres e 2 milhões de homens com nódulos palpáveis na tireoide. Porém 135 milhões tem nódulos que podem ser detectados por ultrassonografia. Do total destes nódulos, cerca de 6 - 20 milhões podem ter câncer na tireoide (o que equivale a 5 - 9% do total dos nódulos). Lembrar sempre que a historia e o exame físico são preponderantes no diagnóstico e que a ultrassonografia não deve ser utilizada aleatoriamente. Na historia clinica leva-se em conta a idade, sexo, exposição previa à radiação e história familiar. O exame físico consiste na inspeção, palpação e observação da glândula com o movimento de deglutição (copo de água para facilitar o exame). Então, quando há suspeita, realizamos o ultrassom da glândula. No caso dos nódulos da tireoide, seu pequeno tamanho (os menores de 1 cm) não invalidam a possibilidade de carcinomas (os chamados micro carcinomas). São de evolução lenta e de bom prognóstico

ao tratamento cirúrgico. Maiores cuidados cabem aos nódulos maiores de 1 cm, de crescimento significativo em curto tempo em pacientes com outros fatores de risco para câncer (obesidade, álcool, fumo, historia familiar de câncer). Nestas condições, indicar então a punção aspirativa por agulha fina. No caso de haver mais de um nódulo, deve-se selecionar criteriosamente, após exame ultrassonográfico de confiança, quais devem ser puncionados. Vale salientar que uma grande porção destes nódulos não requerem investigação por punção. Cabe ao médico endocrinologista, com RQE (Registro de Qualificação em Especialidade) tomar esta decisão. Por outro lado, segundo dados estatísticos brasileiros, 80% dos cânceres de tireoide é constituído pelo carcinoma papilífero, um tumor silencioso e raramente

agressivo (comum ser encontrado em autópsias) e quando se dissemina, geralmente ocorre em linfonodos cervicais regionais. O nível de TSH deve ser sempre  solicitado para se avaliar a função da glândula. Quando este estiver abaixo do limite de detecção (suprimido), deve-se complementar com exame de mapeamento e captação com radioiodo. Os nódulos captantes (quentes) tem baixa chance de malignidade, portanto não há necessidade de serem puncionados. A punção aspirativa fornece dados de cunho histológico e classifica os nódulos (segundo Bethesda) de Ià VI. Dai substratos para indicação ou não de cirurgia de retirada da glândula com ou sem esvaziamento ganglionar cervical.

DR. JOSÉ JORGE CHEREM CRM/SC 5015 - ENDOCRINOLOGISTA - RQE 7461 124

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


IN

ST

IT U T

O SÃO J O


Dr. Júlio Cesar Gonçalves Diretor Geral – CRM 0638

Dr. Aristeu V. Stadler Diretor Técnico – CRM 2352


Cuidado!! Você pode estar diante de uma disfagia. O que é Disfagia? É uma alteração no processo da deglutição – ato de engolir alimentos ou saliva. Caracteriza-se por um sintoma comum em diversas doenças. Pode ocorrer em diferentes fases da vida, porém o grupo mais atingindo são os IDOSOS, podendo trazer diversos prejuizos à qualidade de vida do indivíduo. Grupos de risco para Disfagia: • Idosos; • Intubações orotraqueais prolongadas; • Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC): • Acidente Vascular Encefálico (AVC); • Traumatismo Cranioencefálico (TCE); • Doenças de Parkinson; • Doença de Alzheimer; • Esclerose Lateral Amiotrófica e Esclerose Multipla; • Câncer de Cabeça e Pescoço. Na disfagia ocorre um desvio do bolo alimentar e/ou saliva da via digestiva para a via respiratória. Podendo causar desnutrição, desidratação, até consequências mais graves como pneumonias aspirativas ou obstrução completa da passagem do ar causando asfixia, podendo muitas vezes, levar a morte. Essa alteração do mecanismo de deglutição pode estar presente devido ao envelhecimendo natural das estruturas envolvidas na deglutição,

chamados de orgãos fonoarticulatórios – OFA’s. O propósito fundamental para o diagnóstico precoce, consiste em determinar o melhor tratamento de reabilitação junto ao Fonoaudiólogo habilitado e com experiência para atuar com esta alteração, ficando ao seu encargo, o gerenciamento e manejo da consistência dos alimentos e fortalecimento das estruturas debilitadas, tendo como principal objetivo, a busca da melhora da qualidade de vida desses indivíduos. O envelhecimento não ocorre da mesma forma para todos os indivíduos, alguns podem apresentar maiores difiuldades nesse período. Porém, com o passar do tempo, esta população merece maior cuidado e atenção. Temos que ter sempre em mente que: Envelhecer não é sinônimo de Adoecer. Devemos ficar atentos aos sintomas como: dificuldade para engolir, sensação de alimento parado na garganta, tosses/engasgos/cansaço durante as refeições, perda de peso significativa e pneumonias de repetição. CUIDADO! “Você pode estar diante de uma DISFAGIA O nome é estranho, mas o problema é mais comum do que você imagina.”

DRA. MARINA MEDEIROS TEIXEIRA CRFa 3 10431 - FONOAUDIÓLOGA CLÍNICA

• Formada na Universidade Federal de Santa Catarina; • Especialista em Motricidade Orofacial / CEFAC. Áreas de Atuação: - Disfagia; - Motricidade Orofacial; - Atendimentos Domiciliares/Residenciais Geriátricos.

Atendimento Domiciliares 48 98422 3528 Clínica Faccial Centro - Florianópolis 48 3222 0110 Bella Vita Residencial Geriátrico Jardim Atlântico – São José 48 3204 8588

128

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

Residencial Geriátrico Atlantico Sul Cansavieiras – Florianópolis 48 3266 8521 Nosso Lar Residencial Geriátrico Barreiros – São José 48 3346 0709


Você conhece Fisioterapia Pélvica? A fisioterapia pélvica, visa prevenir e tratar as alterações do assoalho pélvico (tanto de homens quanto de mulheres), trabalhando as disfunções de pelve e treinando os músculos do períneo (região dos órgãos genitais). Nas gestantes, ajuda a prevenir ou minimizar possíveis sequelas do parto, é capaz de prevenir dor, melhorar a postura, diminuir o risco de lesões, promover maior percepção corporal, evitar diástase (separação dos músculos do abdomen), prevenir incontinências e preparar para o parto natural. A fisioterapia também prepara a musculatura perineal para o retorno da função sexual. Durante a gestação o corpo passa por uma série de transformações que vão muito além das alterações visíveis. O aumento do útero pode chegar a 5kg ou mais comparado com a mulher não grávida e isso pode pressionar os órgãos ao redor. Esse aumento junto às alterações hormonais e biomecânicas deixam o sistema de sustentação da pelve em sobrecarga. Para suportar todas essas mudanças é necessário realizar exercícios de fortalecimento dos músculos específicos, principalmente para que a mulher possa retomar a vida normal depois do parto. O corpo da mulher muda a cada semana: os músculos, a coluna, a estrutura, o centro de gravidade. Se ela não estiver preparada, pode ter dor lombar e/ou diástase.

Os exercícios fisioterapêuticos, além de promoverem inúmeros benefícios ao corpo, vão minimizar as consequências da gestação e do parto. Porém, a realização destes NÃO determina se a possibilidade da mãe em realizar parto natural ou cesariana é maior ou menor. A fisioterapia é realizada através de alongamento, fortalecimento e relaxamento da pelve e da musculatura perineal. Ao longo da gravidez, é importante trabalhar a mecânica corporal adequada. À medida que o útero cresce, o seu centro de gravidade mudará, e sua postura e coordenação também. O fisioterapeuta pode propor exercícios que irão fortalecer e relaxar os músculos de forma adequada, o que irá ajudar a permanecer confortável e sem lesões ao longo de toda gestação. A fisioterapia também auxilia a evitar a episiotomia (corte na região do períneo), o procedimento diminui essa prática e deixa a região mais preparada para a saída do bebê. O início da fisioterapia pode ser autorizado pelo obstetra, a partir de doze semanas gestacionais (terceiro mês de gestação). Depois do nascimento do bebê, a mulher que teve parto cesariana ou parto natural deve voltar a fazer a fisioterapia pélvica para melhora da tonicidade dos músculos pélvicos e fortalecimento dos músculos abdominais. É importante conscientizar as mulheres sobre a importância da continuidade dos exercícios iniciados durante a gestação, a fim de promover o retorno de suas funções, prevenindo sequelas da gestação ou do parto.

Benefícios da fisioterapia pélvica No pré-parto: 1. Diminuição dos desconfortos lombares 2. Melhora da capacidade respiratória 3. Relaxamento muscular 4. Prevenção da diástase e das incontinências urinária e fecal. 5. Preparação para o parto No pós-parto: • Melhora a flacidez do períneo • Fortalecimento da musculatura abdominal • Diminui ou evita dor durante a relação sexual • Auxilia na retomada da vida sexual • Prevenção e tratamento das incontinências urinária e fecal.

DR. MARCOS CHAVES DE SOUZA

• Fisioterapia Ortopédica

FISIOTERAPEUTA - CREFITO 10/56397-F

• Neurológica

DRA. FERNANDA MORAIS SILVA

• Respiratória

FISIOTERAPEUTA - CREFITO 10/183166-F

• Geriátrica • Pilates

Rua Prof. João José Cabral, 358 Balneário, Florianópolis - SC (48) 3348-7458 | (48) 99121-6874

• RPG • Acupuntura • Atendimentos Domiciliares

CREFITO E-376-SC

• Uroginecologia rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

129


Conheça Nossa História expectativas e com base na sua melhora, passou a indicar o produto aos familiares e amigos. Logo, acompanhado do distribuidor, começou a agendar e visitar as pessoas do seu ciclo de amizade, para apresentar o produto que mudou a sua vida. O que começou despretensioso se tornou um ofício e pouco tempo depois ele estava realizando as visitas aos amigos dos seus amigos, agora sem o distribuidor. Com o crescimento no volume de negócios e vendo os benefícios também nos seus amigos e clientes, decidiu mergulhar de cabeça e iniciar uma nova caminhada, A caminhada junto com a NIKKEN DO BRASIL foi ini-

agora como Pessoa Jurídica (PJ). Focado na proposta de

ciada em 1987, o interesse e a paixão pelo Colchão Mag-

levar saúde e qualidade de vida ao maior número de pes-

netizado Kenko Patto, surgiu através de uma experiência

soas, abriu a empresa LONGA VIDA COMÉRCIO E RE-

pessoal do Sr. Hipólito Vieira, fundador da LONGA VIDA

PRESENTAÇÕES LTDA, primeira distribuidora KENKO

COMÉRCIO LTDA, primeira distribuidora Kenko Patto

PATTO em Santa Catarina, recebendo o certificado de

em Santa Catarina.

reconhecimento da Nikken do Brasil em 01 de agosto de

Ele relata que possuía constantes dores na coluna e um desconforto contínuo na região lombar, lesão ocasio-

Em meados de 1994 foi necessário a realização

nada por um mergulho em um rio, na adolescência. Anos

de ajustes para o enquadramento da empresa no Sis-

se passaram e veio uma piora clínica progressiva. Após

tema Simples Nacional. Reaberta meses depois, em

consultar diversos especialistas teve que tomar uma de-

30/06/1994, com novo CNPJ e denominada LONGA

cisão, conviver com a dor, ou fazer cirurgia – a qual cor-

VIDA COMÉRCIO LTDA.

reria o risco de ficar paraplégico. Na ocasião com quatro filhos pequenos, decidiu conviver com a dor.

Hoje a LONGA VIDA COMERCIO LTDA, sob o nome fantasia KENKO PATTO FLORIPA, está sediada na Rua

Um tempo depois, ao ser visitado por um distribuidor

Vilma Ramos de Souza, 07, centro de Palhoça (Grande

Kenko Patto de Minas Gerais, foi apresentado a nova

Florianópolis) e mantém na essência o objetivo de levar

tecnologia para qualidade do sono, que proporcionava

saúde e qualidade de vida a todas as pessoas e, assim,

a massagem “do in” ou massagem digital, a melhora na

ampliar o círculo de amizade.

postura enquanto dormia e aos benefícios do magnetis-

É muito gratificante para a equipe de vendas dos pro-

mo. Acreditando que aquilo parecia bom demais para ser

dutos Kenko Patto Photon encontrar pessoas que, ao ad-

verdade ficou no dilema da aquisição. Entretanto, sem

quirirem o Colchão Magnético Kenko Patto, passaram a ter

perspectiva de melhora e deslumbrado com as possibili-

mais equilíbrio em sua saúde. Nossa proposta é fazer com

dades, decidiu investir.

que todas as pessoas possam conhecer e sentir os efeitos e

Naquele momento iniciava-se a paixão pelo Colchão Magnetizado Kenko Patto. Os resultados superaram as

130

1987.

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

benefícios da energia do século XXI, o Platina Photon e o Photon Ion”. Hipólito Vieira


Infiltração em Artrose de Quadril Síndrome do impacto femoro-acetabular aparece mais frequentemente em praticantes em esportivas que requerem flexão da quadril repetitiva e forçada, rotação interna e adução (hoquéi no gelo, futebol, artes marciais, ballet) . O tipo “cam” é o mais comum nos homens jovens ativos entre os 20 e 30 anos de idade, enquanto o tipo “pincer” é reconhecido com maior frequência em mulheres no grupo etário compreendido entre os 30 e 40 anos de idade.O conflito do tipo “cam” é mais frequente, mas a maioria dos pacientes irá apresentar o componente “misto”( cam e pincer), tendo sido determinado num estudo realizado por Allen et al que 84 de 201 pacientes (42%) apresentavam alterações tanto da junção cabeça-colo femoral e do rebordo acetabular . A evolução dessas patologias será uma artrose do quadril que pode ter a seguinte característica conforme a classificação de Tönnis : Grau 0 – Sem sinais de osteoartrose Grau I – Esclerose aumentada, ligeira diminuição do espaço articular, sem perda/perda ligeira da esfericidade da cabeça do fémur Grau II – Pequenos cistos, diminuição moderada do espaço articular, perda moderada da esfericidade da cabeça Grau III – cistos de grandes dimensões, diminuição acentuada do espaço articular, deformidade acentuada da cabeça.

Viscosuplementação é o processo de injeção de ácido hialurônico na articulação afetada para ajudar a restaurar a lubrificação perdida da doença articular degenerativa. Inicialmente, o procedimento foi utilizado no tratamento da osteoartrite do joelho. Mas, recentemente, tem mostrado resultados promissores no tratamento de osteoartrite do quadril. O PRP vem sendo usado em diversas situacões clínicas com a finalidade de regenerar tecidos. Atualmente é usado no tratamento de lesões em tecidos moles, tais como reparacão de úlceras crônicas, tendinopatias e fasciítes. Destaca-se também o seu uso em procedimentos odontológicos, como na regeneracão periodontal de implantes dentários,na regeneração óssea em enxertos e em fraturas. A ação do PRP começou a ser estudada na osteoartrite com o intuito de aumentar a atividade anabólica dos condrócitos. O plasma rico em plaquetas é capaz de induzir a proliferação das células mesenquimais, como foi demonstrado in vitro por Huang et al. e Kilian et al. O PRP pode regular a ação de metaloproteinases e ativar mecanismos regeneradores da matriz,tais como a síntese do colágeno e dos proteoglicanos. Nakagawa et al. demonstraram a eficácia in vitro do PRP na estimulação da proliferação de condrócitos e na síntese de colágeno. Mishra et al. mostraram que o plasma rico em plaquetas é capaz de levar à proliferação de fibroblastos in vitro, assim como de estimular a expressão dos genes responsáveis pela diferenciação osteogênica e condrogênica. O concentrado de medula óssea (BMAC) é uma fonte rica de células tronco mesenquimais (MSC) e tem o potencial de regenerar lesões da cartilagem na osteoartrite, e melhorando ou diminuindo potencialmente o progresso da doença. DR. DARCI DUARTE LOPES JUNIOR CRM/SC 14222 - ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA - RQE 7159

• Membro SBCJ/SBOT/ AAOS

132

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21

A infiltração , normalmente, é realizada com auxílio de um ultra som, conforme as características radiografias, TC e RNM do quadril. Sabendo que esse tratamento conservador tem o potencial de acerto e falha.


Oferecemos atendimento especializado, com alto padrão de qualidade e eficiência, zelo e discrição. Tratamentos inovadores com produtos e equipamentos de alta tecnologia.

TRATAMENTOS Radiofrequência

Dermaroller / Microagulhamento

Decapagem de LED

Peeling de Cristal

Hidratação das Mãos

Peeling de Diamante

Limpeza de Pele Manual

Peeling Herbal (Alemão)

Limpeza de Pele Sem Dor

Aplicação de Vitamina C

Hidratação Veneno da Cobra

Derma Lifting


Av. Jornalista Rubens de Arruda Ramos, 2118 Sala 27. Centro. Beira Mar Norte. Florianรณpolis / SC (48) 33430634 contato@mmarquiteturaconectada.com.br @mmarquiteturaconectada


Por que fazer seguro? O Seguro tem a função social de garantir um planejamento. Qual é o seu planejamento? Comprar uma casa, um carro ou investir na sua empresa? Em qualquer situação a sua renda e o prazo são fundamentais. Mas e se você sofrer um processo de reclamação do seu trabalho e tiver que pagar uma indenização? E se sofrer um acidente ou ficar doente e não puder trabalhar, o valor pago pelo INSS não será suficiente para manter o seu padrão de vida e da sua família, quanto mais manter o seu planejamento de investimentos. Por isso sugerimos proteção completa. A proteção para a sua carreira, o seu patrimônio e a sua renda. São dois produtos que vão dar a segurança necessária para manter o seu planejamento, independente de situações que fogem do seu controle, o Seguro da sua Renda e o Seguro de Responsabilidade Civil Profissional. Para quem não pode ficar sem trabalhar nem um dia e precisa proteger sua renda, indicamos o seguro de Renda Garantida ou DIT (diária de incapacidade temporária), se sofrer um acidente ou tiver uma doença você garante o recebimento mensal enquanto não puder trabalhar. O Seguro de Responsabilidade Civil nada mais é do que “um cheque” no valor da cobertura contratada para cobrir gastos com honorários advocatícios, perícias, acordos extrajudiciais e indenizações, independente de culpa.

Nossa forma de atuação: Somos uma Administradora de Seguros que respeita o tempo do cliente, é possível cotar, contratar on line e tirar dúvidas pelo whatsapp ou como preferir (tel/email). Entenda mais em: soumedico.com.br ou souseguros.com.br


INFORME PUBLICITÁRIO

Qual a diferença do Plano Assistencial para o Plano de Saúde? Diante da inovação, todos os setores buscam novos caminhos sustentáveis com vistas a manter a qualidade nos serviços e produto!

Como é o caso dos Planos Assistenciais, que caminha neste seguimento, qualidade no serviço prestado com um bom preço que cabe em seu bolso! Onde não há a necessidade de assumir uma alta mensalidade para ter acesso a consultas, exames e dentistas de qualidade. Porém, ainda há muitas dúvidas quanto às diferenças entre Plano de Saúde e Plano Assistencial, e nesta matéria iremos abordar alguns pontos: Plano de Saúde, como todos já conhecem, são operadoras que oferecem a seus associados acessos às consultas, exames, internação, cirurgias e atendimentos emergenciais. Em contrapartida, o associado de um Plano de Saúde desembolsa uma mensalidade individual e, na maioria dos casos, paga-se um valor de cooparticipação quando utiliza seus serviços. Os Planos Assistenciais reúnem uma carta de convênio contendo médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicólogos, nutricionistas, odontólogos, clínicas de diagnóstico por imagem, laboratório de análises clínicas, etc.. Nesta modalidade é ofertada a medicina preventiva e seguros de vida, excluindo coberturas hospitalares, cirurgias e emergencias. Onde, o associado irá pagar uma mensalidade familiar reduzida (valor médio de R$ 41,00) para ter acesso à rede conveniada. Os Planos Assistenciais são uma opção para quem não quer

Balneario Camboriú Av. do Estado Dalmo Vieira, 1690, (Anexo ao ION), Ariribá

(47) 3261-4050 | (47) 99190-5533 Florianópolis Rua: Felipe Schmidt, 515, (Pórtico Centro Comercial), Centro

(48) 3365-6700 | (48) 99917-7573 Joinville Rua: Itajaí, 299, (Em frente ao laboratório Municipal), Centro

(47) 3402-2000 | (47) 99153-0174 www.institutomaissaude.com.br

ter um compromisso financeiro relativamente alto, onde se pode pagar uma mensalidade acessível e paga-se um valor reduzido quando precisar de atendimento de saúde com qualidade! Onde não há carência e fidelidade! Os Planos Assistenciais se destacam pela rapidez de agendamento de procedimentos da saúde e desburocratização para se associar! O intuito desta matéria não é a mercantilização da saúde, mas mostrar a nossos leitores que há outras maneiras de cuidar bem da sua saúde! Coloque na ponta do lápis, e escolha aquilo que for ideal para seu bolso e sua saúde!


Prostatectomia Radical Aberta ou Robótica? Qual a melhor?

Homens que se submetem aos exames de detecção precoce do câncer de próstata (PSA e toque retal) tem grande chance de conseguirem ser diagnosticados em estágios iniciais da doença, nos quais o tumor se encontra ainda somente dentro da glândula prostática. Nos tipos mais arriscados costuma haver indicação de tratamento com intenção curativa: cirurgia (prostatectomia radical) ou radioterapia. Em geral, quanto mais agressivo o tumor e mais jovem e saudável o paciente, mais se indica cirurgia. Embora seja um assunto que ainda suscite debate, estudos vêm sistematicamente demonstrando que a cirurgia apresenta maiores chances de cura. Dos seus aspectos negativos destacam-se as suas mais temidas complicações, a incontinência urinária e a impotência sexual. Sua presença varia enormemente, devendo-se considerar fatores como

a idade, função urinária e sexual prévias, preservação do feixe vásculo-nervoso e, principalmente, a experiência do cirurgião. Um cirurgião em formação tende a apresentar uma melhora técnica ao longo do tempo até atingir um determinado patamar em que há uma maior uniformidade de seus resultados, com tempo cirúrgico razoável e taxa de complicações aceitável. Em cirurgia chamamos este processo de curva de aprendizado. A prostatectomia radical é um procedimento complexo que exige que o cirurgião seja meticuloso, cuidadoso, e a curva de aprendizado é relativamente longa, de algumas centenas de casos. Além disto, é importante que o urologista mantenha um número mínimo de cirurgias por ano (algumas dezenas) para preservar sua desenvoltura. Foi neste contexto que há quase duas décadas atrás foi desenvolvido e aprovado para uso cirúrgico o robô Da Vinci, que auxilia o desenvolvimento de cirurgias por via laparoscópica. Esta técnica utiliza um sistema de braços robóticos de alta precisão, controlados pelo próprio cirurgião através de um console instalado na sala de cirurgia, que remove os tremores dos movimentos das mãos. O equipamento proporciona ainda uma visão tridimensional, ampliada e de alta definição do campo operatório. A curva de aprendizado da prostatectomia robótica vem sendo descrita como menor que a da cirurgia aberta. Com a ampla disseminação do método na Europa e nos Estados Unidos (há mais de 4000 robôs no mundo) os urologistas em formação (residentes e fellows) passaram a receber treinamento preferencialmente através da robótica, que se popularizou. O apelo irresistível da alta tecnologia aliado ao forte interesse da indústria também ajuda a explicar esta expansão. O apelo comercial se reflete nos anúncios publicitários alardeando falsamente que a técnica robótica diminui a taxa ou mesmo é isenta de complicações. Neste aspecto é preciso ter cuidado, porque não há evidência que a técnica robótica, por si só, melhore taxas de cura e índices de incontinência ou impotência sexual, as complicações mais relevantes. Novamente, o que mais importa é a experiência do cirurgião. A curva de aprendizado da prostatectomia robótica entre urologistas experientes em prostatectomia aberta e com bom treinamento em cirurgia laparoscópica é notadamente menor. Mesmo assim,

hoje, para aqueles que já atingiram um patamar de excelência, não há justificativa eticamente aceitável para que submetam homens a uma nova curva de aprendizado para que se gabaritem a operar via robótica tão bem quanto já o faziam via aberta. A não ser que seus resultados não fossem satisfatórios, ou que ainda estejam em formação. Infelizmente há hoje um incentivo comercial exatamente neste sentido. Um estudo clássico publicado nos Estados Unidos observou que, mesmo com resultados similares, o índice de insatisfação dos pacientes após a cirurgia robótica era quatro vezes maior do que entre os que escolheram a cirurgia aberta. A explicação é que a expectativa dos que eram submetidos a técnica robótica era irreal, tendo sido mal explicados os riscos e vantagens deste método. Esta situação também explica um crescente número de processos contra a empresa que fabrica o robô. Para o futuro, é possível que, reduzidos os custos (em poucos anos haverá queda da patente do robô e o seu preço reduzirá), também no Brasil a maioria dos novos urologistas recebam treinamento em robótica. Por enquanto, valendo algo entre 11 e 15 milhões de reais, fora os custos anuais de manutenção, a sua disseminação está bastante limitada nos nossos serviços de residência médica, seu uso tendo se concentrado em hospitais privados de grandes centros. E realmente economicamente hoje não faz o menor sentido a implantação desta cara tecnologia em larga escala no SUS. Mesmo assim há uma franca expansão do número de robôs por aqui, atualmente em torno de 50 em atividade. Também é possível que com a evolução tecnológica e da técnica cirúrgica os resultados da robótica superem os da cirurgia aberta, e passe a fazer sentido que cirurgiões experientes em cirurgia aberta migrem para a robótica. Verdades na medicina costumam ser provisórias. Em resumo, e respondendo à pergunta inicial, os resultados da prostatectomia radical se relacionam com a experiência do cirurgião e não com a técnica empregada (robótica ou aberta). O Brasil é um país com uma concentração de urologistas competentes e excelentes cirurgiões, acima da média mundial. Há diversos urologistas experientes que podem realizar uma prostatectomia radical aberta com ótimos resultados, e um ainda pequeno, embora crescente, número que atingem este mesmo resultado via robótica.

DR. EDUARDO PORTO RIBEIRO CRM/SC 9023 - UROLOGISTA - RQE 6024

138

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Cirurgia Guiada Implantes Dentários sem cortes Buscando aperfeiçoar os procedimentos de reabilitação oral, novos conceitos e tendências têm surgido para oferecer aos clientes maior precisão, conforto, agilidade e previsibilidade no tratamento com implantes dentais. A Cirurgia Guiada vem revolucionando esta especialidade, valendo-se do grande avanço tecnológico nos sistemas de aquisição de imagens, tanto tomografias como scanners intraorais, bem como a melhora contínua dos softwares de planejamento e das impressoras 3D. A técnica baseia-se em posicionar os implantes primeiramente no computador usando imagens de uma tomografia computadorizada do paciente. Neste planejamento será avaliado o melhor implante a ser usado, levando-se em consideração o tipo e qualidade do osso em cada área. As imagens são manipuladas na tela do computador, utilizando um software odontológico, que permite a confecção de um guia cirúrgico, através do qual o posicionamento dos implantes é transferido para a boca com total segurança. Fazemos a cirurgia virtual, operando inicialmente o paciente no computador, transportando o resultado final desse processo para a impressora 3D, que irá fabricar o guia cirúrgico. Finalmente, com uma pequena cirurgia, os implantes são instalados no paciente

na posição previamente planejada. A cirurgia é realizada com o uso do guia cirúrgico feito pela impressora 3D e com um kit de instrumentos específicos para cirurgias guiadas. A cirurgia é de alta precisão, sem cortes e possui um pós-operatório muito tranquilo. Principais vantagens • Não há necessidade de incisões (cortes), logo, não são necessários pontos; • Maior conforto para o cliente, sem inchaço, sem dor; • O pós-operatório é mais confortável do que nas técnicas convencionais; • Propicia um melhor aproveitamento da estrutura óssea evitando, em alguns casos, enxertos ósseos; • Como a localização dos implantes é previamente determinada, a prótese (dentes) pode ficar pronta antes mesmo da cirurgia; • Os dentes, algumas vezes, são colocados imediatamente após a cirurgia. O profissional que se habilita em realizar essa técnica apresenta como diferencial o uso da tecnologia visando o planejamento adequado e bem-estar dos seus pacientes, com menor trauma e tempo reduzido de cirurgia. Além disso, abre uma nova possibilidade de indicações, operando pacientes que apresentam algumas restrições de ordem médica, os quais necessitam de intervenções curtas, pouco invasivas, evitando sangramentos e usando quantidades reduzidas de anestésico e medicamentos no pós-operatório. É importante destacar que como toda modalidade de tratamento minimamente invasiva, a técnica exige

uma curva de aprendizado, e preferencialmente deve ser realizada por profissional com experiência e capacitação.

RODRIGO GRANATO CRO/SC: 6903 - CIRURGIÃO-DENTISTA

• Especialista em cirurgia Bucomaxilofacial • Especialista, Mestre e Doutor em Implantodontia • Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial - CBCTBMF

3Odontologia: Rua Emilio Blum -131 – Sala 401-A

48 3223-2564 140

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br


Sua próxima instituição financeira é cooperativa.

muito prazer, nós somos a Unicred

19.000 cooperados

Os benefícios do cooperativismo financeiro.

13 agências

A principal diferença entre cooperativas e bancos é que na cooperativa você é dono. Mais do que lucrar sozinho, aqui o que importa é o bem comum. Se está bom para a Unicred, está bom para você. Impulsionamos o crescimento de nossos Cooperados com produtos adequados a cada perfil, com resultados maiores e juros abaixo do mercado. Além disso, na Unicred as tarifas são reduzidas e até inexistentes se comparadas a dos bancos, isentando o Cooperado até mesmo de impostos.

25 anos de atuação no mercado

19º cooperativa em ativos no Brasil, com 1,6 bilhão.

Única cooperativa do estado de SC com grau de investimento A2.

Por que uma cooperativa e não um banco?

A distribuição dos resultados no fim do ano, o atendimento personalizado e o direito a voto são as principais vantagens da Unicred em relação aos bancos comuns. Com uma relação próxima, na cooperativa as soluções são pensadas de maneira exclusiva para você, de acordo com o seu perfil.


Uma instituição financeira com um único interesse:

u n i c r e d.c o m . b r / f l o r i a n o p o l i s / UN ICR E Df lor ianop ol i s

fazer a diferença para seus Cooperados Confira abaixo as principais diferenças da Unicred para os bancos comuns.

A Cooperativa se preocupa com as pessoas

O banco se preocupa com o capital

Todos os Cooperados são donos

Poucos acionistas são donos

COOPERATIVA

O controle É democrático

O controle é financeiro

BANCO

As Sobras retornam

Compromisso educativo e socioeconômico

O lucro fica com os donos

Compromisso econômico


INFORME PUBLICITÁRIO

Chega em Florianópolis Clínica Especializada na Saúde Sexual do Homem A Hominem Clinic se destaca por compreender que o tratamento mais eficaz vai além dos sintomas e cuidar das causas das disfunções, como o excesso de peso, o consumo de medicamentos e outras substancias, a existência de diabetes, pressão alta, etc. Por isso, contamos com os profissionais preparados para dar o melhor atendimento.

A qualidade do desempenho se-

alinhado tanto com as necessidades

xual prejudica a saúde emocional dos

dos pacientes quanto com as mais re-

homens. Porém, o assunto ainda e

centes descobertas científicas, o cor-

considerado tabu e poucos são os que

po clinico faz constantes treinamen-

buscam ajuda. Para virar essa chave,

tos e atualizações sobre o tema, para

foi inaugurada em Florianópolis a Ho-

oferecer o que há de mais moderno e

minem Clínic, com unidades também

eficaz às necessidades de cada indivi-

em São Paulo, Belo Horizonte e Ara-

duo.

ras.

O principal problema nessa área

Diante desse cenário e com o obje-

é a disfunção erétil, que atinge cerca

tivo de oferecer um atendimento mais

de 30% dos brasileiros, segundo a Organização Mundial de Saúde ( OMS). Problemas como a Ejaculação Precoce e a diminuição da libido também afligem os homens. O perfil dos pacientes é amplo: desde jovens preocupados com a ejaculação precoce até homens de 40 a 50 anos que começam a sentir os pri-

“A melhora da saúde sexual impacta na autoestima do homem. A medicina evoluiu muito, hoje contamos com novas tecnologias nos medicamentos e exames e podemos oferecer soluções mais seguras, com menos efeitos colaterais e melhores resultados” afirma Dr. André Adriázola.

meiros efeitos da queda dos hormônios sexuais ( andropausa). DR. ANDRE ADRIAZOLA CRM/SC 24808 - MÉDICO

• Responsável Técnico.

144

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Estar em movimento é natural

Nada pode ser mais simples e natural para um indivíduo saudável que movimentar-se. Ao observarmos uma criança brincando, vemos saltos, corridas, cambalhotas e arremesso de objetos.

Tudo feito com tanta energia e de maneira espontânea, sem preocupação com técnica ou padrão de movimento. E assim é nosso dia a dia: puxamos malas, arremessamos nos bagageiros altos dos aviões, sentamos e levantamos o tempo todo. Tudo isso de maneira instintiva. Na verdade, nosso corpo encontra a melhor maneira de executar cada movimento, sem a necessidade de pensarmos muito antes de cada ação motora. Esse processo natural, no entanto, pode estar reduzido em função de muito tempo de sedentarismo. É como se esquecêssemos da nossa própria natureza, da nossa enorme resiliência e força física e mental. Força e resiliência foi o que nos trouxe até aqui num processo evolutivo cheio de percalços, escassez de alimentos e fugas espetaculares de enormes predadores. E sobrevivemos! Muito mais que apenas sobreviver, fomos dominando tecnologias e nos tornando a espécie que define os rumos das demais. E como nos encontramos agora? Sentados por boa parte do dia, conectados a celulares e computadores, com a impressão que o tempo passa rápido demais e que estamos perdendo o que realmente importa. Se ocorre a perda da força e da resiliência, duas capacidades humanas fundamentais, muitas outras disfunções podem resultar. Como brincar com nossos filhos pequenos ou netos se o fôlego parece estar curto? Como SUZANA DALLANHOL ESPECIALISTA EM FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO, MESTRE EM PSICOLOGIA, DIRETORA DA ACADEMIA BETTER YOU.

148

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

pleitear um trabalho estando com a energia baixa? E qual a graça de fazer uma viagem sonhada levando junto uma dor persistente? É preciso entender que nossas capacidades físicas não se tornam escassas porque a idade avança. Somos naturalmente ativos e capazes de subir em árvores e correr de ameaças. Deixamos a nossa natureza de lado, é esse o problema. Perdemos músculos e acumulamos gordura como resultado de um estilo de vida que escolhemos, mas que prescinde de estímulos fisicamente desafiadores. Felizmente, há saída. Para mudar de rumo é fundamental querer. Afinal, ninguém nem nenhum programa de computador poderá substituir nosso comprometimento. Exercício é assim: tem que fazer com regularidade. O bom disso é que, depois de começar e sentir o quanto é surpreendente despertar nossas capacidades naturais, dá vontade de continuar. Uma boa orientação para executar tudo de forma harmoniosa gera aprendizagem e autoconfiança. E vamos percebendo que dá tempo. Porque damos prioridade ao que importa. E, ao nos sentirmos vivos e saudáveis, tudo o que planejamos flui melhor. Sua cabeça é jovem e cheia de planos? Permita-se! Fazer yoga, ginástica, pilates, ciclismo, corrida, treinamento funcional, musculação e dança transformam seu dia, sua vida, suas relações, seu corpo e sua mente.


Implant Clinic dispõe de variedade de serviços e tratamentos odontológicos Sob o comando do Dr. Frederico Becker, com trabalho de cirurgiões dentistas e corpo clínico altamente capacitado, a Implant Clinic tem como missão oferecer serviços e procedimentos dos mais variados, o que facilita a vida do paciente, garantindo-lhe mais conforto e agilidade. Para efetivar múltiplos serviços, a clínica dispõe de consultórios diversificados, dotados de alta tecnologia e qualificação profissional. Conforme Dr. Frederico, na área de clínica odontológica, estão disponíveis serviços de dentista geral, odontopediatra, serviço dentário de emergência, periodontia e ortodontia, o que se reflete em serviços como restaurações e limpeza, procedimentos educativos e preventivos, como orientação da higiene oral e saúde bucal através do controle de placa, raspagem de tártaro, remoção de cáries, atendimento de urgência, fluorterapia, dentre diversos outros. Outra área importante é a de cirurgia geral, com procedimentos que se voltam a implantes dentários, cirurgia ortognática, endodontista, cirurgia de

siso, bichectomia e gengivoplastia. Nesta área estão também às pontes e coroas dentárias, tratamentos de canal e dentaduras. Bastante evidência no contexto odontológico atual, a dentística cosmética tem grande procura nos consultórios odontológicos. A estética dos dentes tem lugar de destaque no cenário atual, contando com procedimentos modernos como as facetas de porcelana, lente de contato dental, clareamento a laser e intervenções que promovem um sorriso simétrico. Independentemente do conceito de beleza, a cosmetologia surgiu com o desafio de garantir com que a boca e os dentes fiquem em harmonia com o rosto. Um tratamento moderno também cada vez mais procurado é o de bichectomia, que consiste na retirada das bolas de gordura presentes entre o maxilar e a mandíbula, que acabam por proporcionar um formato arredondado ao rosto, independente do peso do paciente, que, mesmo magro, pode apresentar tais características na face. O nome é estranho, mas esta é uma das técnicas mais eficientes em cirurgias plásticas para afinar o rosto. GENGIVOPLASTIA Ainda se tratando em dar harmonia ao sorriso, a plástica gengival é uma pequena correção que resulta em uma grande diferença na face e no sorriso. A gengivoplastia, como é chamada, é

DR. FREDERICO BECKER

um procedimento simples para remoção do tecido gengival em excesso. Apresenta diversas técnicas cirúrgicas ou não, que minimizam, mascaram e até eliminam o excesso de gengiva. ODONTOPEDIATRIA Voltada ao atendimento infantil a odontopediatria é indicada para atender as necessidades odontológicas dos bebês, crianças e adolescentes, além de orientar corretamente as gestantes (Odontologia Intra-Uterina). Todos os tipos de tratamentos dentários estão a disposição na Implant Clinic, tendo também um especialista em odontopediatria para ensinar as crianças a manter bons hábitos de higiene bucal desde cedo. QUALIFICAÇÃO Dr. Frederico Becker possui diploma avançado em Odontologia de Implante, na UF, Universidade da Flórida. É reconhecido como um especialista em Implantodontia pela ABO e pós-graduando em Cirurgia Ortognática. No comando da Implant Clinic ele definiu como missão maior a versatilidade e comprometimento com o bem estar de seus pacientes. Por conta disso, a entidade conta com dentistas altamente qualificados em diversas especialidades. A clínica está em atuação há 14 anos e a maior satisfação da equipe é ver o contentamento no rosto das pessoas atendidas, numa ação que propõe acima de tudo uma a relação de confiança com o paciente.

- CRO/SC 8127

ESPECIALISTA EM IMPLANTODONTIA

• Advanced Implant Dentistry - UF Universidade da Florida; • Especialista em Implantodontia - ABO; • Pós-Graduando em Cirurgia e Traumatologia Buco Maxilo Facial.

150

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br


Controle do peso após a Cirurgia Bariátrica Ao contrário do que diz o senso comum, métodos para reduzir o estômago não fazem milagres. É importante ter isso em mente antes de se submeter a quaisquer procedimentos. Grosso modo, os procedimentos são bem-sucedidos, e os pacientes perdem em torno de 20% a 40% do peso no primeiro ano, no entanto, para que não haja reganho de peso, é preciso entender que a redução de estômago é parte de um tratamento que envolve reeducação alimentar, prática regular de exercícios físicos e acompanhamento psicológico, ou seja, a adoção de hábitos saudáveis deve ser uma constante. O erro mais comum de quem passa por procedimento de redução de estômago é acreditar que poderá comer tudo que quiser depois de passado o período inicial – que exige dieta especial. Como qualquer outra pessoa, quem reduziu o estômago, independentemente da técnica utilizada, precisa ter escolhas saudáveis e um cardápio equilibrado. Assim como retorno aos maus hábitos alimentares, uma possível alteração na produção de hormônios, como GLP-1, responsáveis pela saciedade, pode contribuir para o reganho de peso. Desse modo, o acompanhamento médico é fundamental não somente no pós-operatório, mas em visitas regulares nos primeiros anos.

A ansiedade também pode atrapalhar o processo de emagrecimento e pôr a perder as conquistas ao longo do tempo, por isso manter hábitos saudáveis é a máxima que vale para toda vida, não só para aqueles que se submeteram á algum procedimento de redução de estomago, mas para todos que prezam pela saúde, bem estar e longevidade. Tenham sempre em mente essas dicas: • Nunca pule o café da manhã: a primeira refeição do dia é importante para o bom funcionamento do metabolismo. Quem não sente fome nesse horário, pode comer uma fruta ou tomar um iogurte. • Faça refeições leves a cada três horas: comer demais em uma refeição ou ficar horas sem comer são bastante prejudiciais ao organismo. • Evite consumir bebidas alcoólicas e refrigerantes: eles são ricos em calorias vazias, ou seja, sem nenhum nutriente. • Prefira alimentos saudáveis: isso não significa que você nunca mais poderá comer um doce ou uma pizza, e sim que esses alimentos devem ficar restritos a ocasiões específicas. No cotidiano, consuma vegetais, cereais integrais, carnes magras e beba ao menos dois litros de água por dia. • Mastigue bem os alimentos: Os hormônios da saciedade levam em torno de 15 minutos para serem liberados na corrente sanguínea. Ao mastigar devagar e mais vezes, a quantidade de alimento ingerida até que o cérebro responda ao estímulo de saciedade é menor. • Mantenha-se em movimento: o sedentarismo é um grande inimigo do peso e da saúde. Praticar exercícios regularmente não serve somente para a manutenção do peso como para diminuir o risco cardiovascular.

• Trace metas e registre as vitórias: ter metas claras e reais faz com que não haja frustrações. Comemore sempre que atingir uma meta, assim você terá ânimo para continuar o processo. • Cuidado com a ansiedade: a ansiedade pode ser desencadeada por diversos fatores, e, entre outros problemas, pode fazer com que se “desconte” na comida e também pode prejudicar o sono, momento em que o corpo libera melatonina, um hormônio que diminuiu a vontade de comer doces. O ideal é que se procure ajuda, que pode ser de um psicólogo, terapeuta ou grupo de apoio. • Opte por alimentos integrais: coma fibras todos os dias; abuse de frutas, legumes, verduras e cereais; Faça da atividade física um hábito, escolha os carboidratos de baixo índice glicêmico. Por esses motivos, o ideal é que as pessoas que pretendem fazer algum procedimento de redução de estômago sejam acompanhadas antes e depois por uma equipe multidisciplinar capaz de avaliar individualmente os riscos e as metas atingidas durante o tratamento, auxiliando e orientando o paciente para que o emagrecimento não seja apenas momentâneo.

DR. EDUARDO NOBUYUKI USUY JR. CRM/SC 9541 - GASTROENTEROLOGIA - RQE 6057 - ENDOSCOPIA - RQE 7515

• Membro da Federação Brasileira de Gastroenterologia e Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva; • Ex diretor da ACM – Associação Catarinense de Medicina.

152

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA DAS PÁGINAS 13 A 21


Revista Saúde Fevereiro . 2019 Florianópolis . SC

| #social

DŌTERRA BRASIL Desde o lançamento da dōTERRA no final de 2018, no Brasil tivemos quatro grandes eventos oficiais nas principais capitais brasileiras: CPTG Tour, dōTERRA Brasil Grand Openning 2018, Empower Tour Success e Leader Ship Summit. Com as ilustres presenças dos fundadores David Stirling ( CEO ), Gregory P. Cook ( Presidente ), Dr. David Hill ( Diretor Médico e Presidente do comitê científico ) e Helton Vecchi ( CEO Brasil ). rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

153


#social |

Revista Saúde Fevereiro . 2019 Florianópolis . SC

REVISTA SAÚDE REALIZA 3ª CONVENÇÃO NACIONAL COM FRANQUEADOS DE TODO O BRASIL Franqueados da Revista Saúde® Franchising Group de todo o território nacional estiveram em Umuarama nos dias 04 e 05 de Janeiro por conta da 3ª Convenção Anual da publicação, que este ano teve como tema: Mídias Digitais | O futuro está em nosso presente. Realizado no salão de convenções do Hotel Caiuá, o encontro serviu para que fossem apresentadas metas de fortalecimento e expansão da marca, tendo com uma de suas principais ferramentas o universo digital, alvo principal da empresa para este ano. 154

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br


Revista Saúde Fevereiro . 2019 Florianópolis . SC

| #social

REVISTA SAÚDE REALIZA 3ª CONVENÇÃO NACIONAL COM FRANQUEADOS DE TODO O BRASIL Também aconteceu a premiação de destaques do ano, Paulo Victor Frasson Cordeiro, nosso diretor, das franquias de Florianópolis e Balneário Camboriú / Itajaí, que esteve presente no evento recebeu como um dos destaques de venda do ano de 2018, ficando em 2º lugar dentre as mais de 45 cidades do país.

rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

155


#social |

Revista Saúde Fevereiro . 2019 Florianópolis . SC

JANTAR DE ENCERRAMENTO DO CURSO ACE+ 2018 O ACE+ Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular é um curso anual, realizado em Florianópolis, voltado para cirurgiões endovasculares, que abrange toda a América Latina. No dia 14 de Dezembro comemorou-se mais um ano de sucesso, completando 11 anos de trajetória, dispondo da mais alta tecnologia, infraestrutura e treinamento por realidade virtual. 156

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br


Vivemos a era do desenvolvimento pessoal: é urgente a busca de si mesmo e o centro de controle está no cérebro

Se você prestar atenção, para todos os lugares que você olhar, há um clamor crescente na busca pelo autoconhecimento. Autoconhecimento nada mais é do que um processo que vem de encontro aos grandes desconfortos que sentimos quando insistimos em continuar nos comportando do jeito que nos ensinaram, na infância, na escola, nos grupos, sei lá, em todos os lugares onde nos vimos, muitas vezes, obrigados a frequentar, sem, na maioria das vezes, pedirem a nossa autorização para frequentar e tendo que interpretar papéis que, hoje, não nos servem mais. Se você faz parte do grande grupo que acredita que existe um momento na vida em que “terminamos os estudos” ou “paramos de aprender”, certamente também faz parte do grupo que sente um grande desconforto em ser do jeito que é, e que há um grande esforço necessário para sair do lugar onde se encontra agora. Na verdade, o que esqueceram de nos dizer é que nunca se termina de estudar, nunca se para de aprender. A velocidade das informações que nos assolam, demanda aprendizados diários, mudanças constantes de comportamentos, relacio-

namentos, ambientes, empregos, amigos, etc. E aprender com quem já sabe aparece como uma boa alternativa, elegendo “pessoas modeláveis”, que facilitem nosso processo. O processo de aprendizagem não termina nunca. O nosso cérebro, sabemos hoje, é capacitado com uma característica chamada MODIFICABILIDADE. Esta característica nos garante a possibilidade de aperfeiçoarmos quem somos a todo momento, até o último dia de nossa existência. Basta que tenhamos acesso a ferramentas que habilitem nosso cérebro a ampliação do nosso arsenal de competências cognitivas, de forma a fazer sempre e sempre, melhores escolhas. É claro que o treinamento do cérebro está condicionado a uma série de variáveis, tais como, tipo e quantidade de conhecimentos já armazenados em nosso cérebro, habilidades e competências desenvolvidas ao longo de nossa vida, crenças limitantes, crenças fortalecedoras, além de coragem, determinação e disponibilidade para desenvolver competências como, autocontrole, autoconfiança, autoestima, autorregulação e todas as outras características

relacionadas à autoimagem que temos de nós mesmos. Fala-se também que ter um propósito na vida, traz significado a nossa existência e aumenta nossa expectativa de vida e vida com qualidade. Muitas vezes confundimos ter propósito de vida, com usar nossa existência e fazer nossas escolhas a favor dos outros e a favor do planeta e das próximas gerações. Mas parece que esta informação não está completa... Na verdade, o PROPÓSITO SOMOS NÓS!!! É urgente que invistamos nossos melhores esforços no sentido de fazer escolhas a favor do nosso autodesenvolvimento, pois só assim alcançaremos a condição de contribuirmos com as gerações futuras e, melhor do que isto, deixarmos um legado que faça que nossa passagem por este planeta, de fato, tenha valido a pena. Portanto, informe-se sempre, pois... Quem aprende a SE amar, ama melhor Quem aprende a SE respeitar, respeita mais Quem aprende a SE cuidar, cuida melhor Quem aprende a SE acolher, acolhe mais Quem aprende a SE alegrar, alegra o ambiente e as outras pessoas Quem aprende a agradecer, vibra energias boas que fazem bem não só a si mesmos como a todos e a tudo a sua volta. Aprenda a mudar-SE e verá a transformação milagrosa da sua realidade interior e do mundo que o rodeia. Seja Feliz primeiro, e instantaneamente, as pessoas a sua volta se sentirão felizes também! Vivemos tempos de muitas informações e pouco conhecimento, já que conhecimento implica em mudanças de comportamento, em ação. Então, esforce-se para melhorar todos os dias e, na sequência, suas atitudes servirão de exemplo efetivo àqueles que desejam uma vida melhor!!! Um Feliz Hoje !!!


#curtas |

Revista Saúde Fevereiro . 2019 Florianópolis . SC

VISITA À SEDE DA SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS O diretor da Revista Saúde Florianópolis, junto de sua filha Beatriz em visita ao clube social da Sociedade Esportiva Palmeiras onde foi recebido pelo amigo e vice-presidente do clube Paulo Buosi.

NEYMAR EM VISITA AO LITORAL CATARINENSE Jacksson Fernando, diretor da Staff Imóveis, ao lado do atleta do Paris Saint German e seleção brasileira Neymar Jr., em sua passagem pelo litoral catarinense.

REUNIÃO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA ENTIDADES FILANTRÓPICAS-ABIFICC O Consultor Hospitalar JOSÉ LUIZ DE LOS SANTOS quando da sua participação em São Paulo - SP representando a LIGA CATARINENSE DE COMBATE AO CÂNCER – LCCC de Florianópolis SC, em reunião dos Hospitais e Clínicas associados da ABIFICC, especializados em Radioterapia e Oncologia no Brasil.

AGORA MESTRE! Dra.Josy Sasaki com o marido, filhas e seus pais comemorando a aprovação no Mestrado Profissional em Ciência, tecnologia e gestão aplicada à Regeneração Tecidual pela Unifesp, em São Paulo.

#estounocurtasdasaúde 158

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br


O melhor endereรงo para o seu negรณcio Salas comerciais no tamanho da sua necessidade

48 98808

1466

www.cepedrabranca.com.br | facebook.com/cepedrabranca 48 3283 4432 - Av. dos Lagos, 41 - Pedra Branca - Palhoรงa


Guia de profissionais ANESTESIOLOGIA

Revista Saúde Edição 15 | Fevereiro . 2019 | Florianópolis.SC

CIRURGIA BARIÁTRICA

CIRURGIA PEDIÁTRICA

Dra. Tânia Elena Carnieletto Nicolodi

Dr. Nicholas Kruel

Dr. Rafael Miranda Lima

Imperial Hospital de Caridade

Clínica OrienteMED

Clínica Arco-Íris:

Rua Menino Deus, 376 - Centro - Florianópolis/SC

Rua Dorval Melchiades de Souza, 588 - centro -

Rua Delminda Silveira, 30

48 3221.7500

Florianópolis

48 3228-0215

48 3333-3311 | 48 98425-1111

Clínica Tio Cecim

ACUPUNTURA

Vila Ten. Sapucaia, 66

Dr. Gustavo Cerqueira e Silva

Dr. Nicolau Kruel

Akus Centro de Acupuntura Médica

Clínica OrienteMED

Central de agendamentos:

Rua São Jorge, 234 A - Centro, Florianópolis

Rua Dorval Melchiades de Souza, 588 - centro -

48 99191-0061

48 3225-0008

Florianópolis 48 3333-3311 | 48 98425-1111

CARDIOLOGISTA Dr. Daniel Mello

CIRURGIA GERAL

48 3211-5582

CIRURGIA PLÁSTICA Arthur Koerich D’Avilla Adelle

Maiscardio

Dr. Alvaro Steckert Filho

Av. Trompowsky, 291 - Ed. Trompowsky Corporate -

Rua Luiz Delfino, 86 - Centro Florianópolis-SC

Gastro Medical Center

Torre 1 - Sala 602 - Centro - Florianópolis - SC

48 3223 1122

Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302

48 3307-2001 | 48 99860-9759

Centro – Florianópolis/SC Dr. Fabrício Bonotto Mallmann Maiscardio

48 3030-2930

Dr. Carlos Casagrande Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Dr. Eduardo Zanella Cordeiro

TROMPOWSKY MEDICAL CENTER

Gastro Medical Center

Av. Trompowsky, 346, Sala 701, Centro - Florianópolis

Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302

- SC

Dr. Julhano Tiago Capeletti

Centro – Florianópolis/SC

48 3225-0255

Maiscardio

48 3030-2930

Rua Luiz Delfino, 86 - Centro Florianópolis-SC 48 3223 1122

Rua Luiz Delfino, 86 - Centro Florianópolis-SC

Daniel Volpato

Dr. Fabrício Valandro Rech

Adelle

Instituto de Medicina Hiperbárica

Av. Trompowsky, 291 - Ed. Trompowsky Corporate -

Dra. Maria Helena Moraes Antunes

Av. Hercílio Luz, 1302 - Centro - Hospital Dr. Carlos

Torre 1 - Sala 602 - Centro - Florianópolis - SC

Maiscardio

Corrêa

48 3307-2001 | 48 99860-9759

Rua Luiz Delfino, 86 - Centro Florianópolis-SC

48 3037-4817

48 3223 1122

48 3223 1122

Dr. Dimitri Cardoso Dimatos Dra. Juliana Stradiotto Steckert

Clínica Cardoso Dimatos

Dr. Rodrigo Barreto

Gastro Medical Center

Rua Menino Deus, 63 (Sala 211/212) - Centro - Baía

Maiscardio

Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302

Sul Medical Center

Rua Luiz Delfino, 86 - Centro Florianópolis-SC

Centro – Florianópolis/SC

48 3223-2002 | 48 99991-2002

48 3223 1122

48 3030-2930

Dr. Rodrigo Sanchez Scolari

Dr. Rafael dos Santos Souza

Maiscardio

Gastro Medical Center

Av. Trompowsky, 291 - Ed. Trompowsky Corporate -

Rua Luiz Delfino, 86 - Centro Florianópolis-SC

Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302

Torre 1 - Sala 602 - Centro - Florianópolis - SC

48 3223 1122

Centro – Florianópolis/SC

48 3307-2001 | 48 99860-9759

Leonello Ellera Adelle

48 3030-2930 Dr. Tiago Moscarelli Pinto Maiscardio

Dr. Marcelo Evandro dos Santos Dr. Rodrigo Baretta

Rua Luiz Delfino, 86 - Centro Florianópolis-SC

Gastro Medical Center

48 3223 1122

Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302 Centro – Florianópolis/SC

CIRURGIA DO APARELHO DIGESTIVO

162

48 3030-2930

Local de Atendimento Rua São Jorge, 243 - Centro, Florianópolis - SC 48 3025-5510 | 48 99129-0270 | 48 99182-1100 CIRURGIA PLÁSTICA/TRANSPLANTE CAPILAR

Dr. Diogo Tamiozo

Dr. Silvio Feiber Filho

Dr. Daniel Ongaratto Barazzetti

UROCAD

Gastro Medical Center

Clínica Casagrande

Av. Trompowsky, 291 - Torre 1 - Sala 603 - Centro

Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302

Trompowsky Medical Center, Av. Trompowsky, 346 - 6º

Florianópolis-SC

Centro – Florianópolis/SC

Andar - Centro, Florianópolis - SC

48 3209-1649

48 3030-2930

48 3225-0255 | 51 98026-2778

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br


Guia de profissionais

Revista Saúde Edição 15 | Fevereiro . 2019 | Florianópolis.SC

CIRURGIA VASCULAR

DERMATOLOGIA

GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

Dr. Cristiano Torres Bortoluzzi

Dra. Juliana Sandin

Dra. Tatiana Barbosa

CORIS Medicina Avançada

Adelle

By Laser

Rua Menino Deus, 63 - Sala 504 - Bloco A - Baia Sul

Av. Trompowsky, 291 - Ed. Trompowsky Corporate -

Rua Ferreira Lima, 238 1º andar (Goeldner Executive) -

Medical Center - Centro - Florianópolis-SC

Torre 1 - Sala 602 - Centro - Florianópolis - SC

48 3322-1043

48 3307-2001 | 48 99860-9759

Dr. Pierre Galvagni Silveira

Dra. Mariana Barbato

CORIS Medicina Avançada

Clínica Barbato

Dra. Priscila G. Cararo Merlos

Rua Menino Deus, 63 - Sala 504 - Bloco A - Baia Sul

Rua Ferreira Lima, 238, 6 andar – Florianópolis -SC

Mediclive

Medical Center - Centro - Florianópolis-SC

48 3223-6891 | 48 99933-7000 | 48 99829-4645

Av. Tromposwski, 291 - Torre 1

48 3322-1043

Dra Solange Emanuelle Volpato Steckert

Dr. Gilberto do Nascimento Galego

Gastro Medical Center

CORIS Medicina Avançada

Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302 -

Rua Menino Deus, 63 - Sala 504 - Bloco A - Baia Sul

Centro – Florianópolis/SC

Medical Center - Centro - Florianópolis-SC

48 3030-2930

48 3322-1043 ENDROCRINOLOGIA Dr. Rafael Narciso Franklin CORIS Medicina Avançada Rua Menino Deus, 63 - Sala 504 - Bloco A - Baia Sul Medical Center - Centro - Florianópolis-SC 48 3322-1043

Dra. Adriana Striebel

Rua Menino Deus, 63 - Sala 504 - Bloco A - Baia Sul Medical Center - Centro - Florianópolis-SC 48 3322-1043 CLÍNICA MÉDICA

Av. Hercílio Luz, 1302 - Centro - Hospital Dr. Carlos Corrêa Florianópolis 48 3037-4817 COLOPROCTOLOGIA Dr. Marcos Braun Rua Bocaiúva, 2468 – 6º Andar, Piso L4 Beiramar Shopping 48 3025-4444 Rua Sebastião Laurentino da Silva, 126 Córrego Grande – Florianópolis – SC

48 3030-5707 | 48 9 9189-1811 MASTOLOGIA Dra. Rebeca Neves Heinzen Clínica CIENGI Rua Irmã Benwarda, 53 - Centro 48 3028- 1524 Clínica BellaIlha 48 3024-1519

Torre 1 - Sala 602 - Centro - Florianópolis - SC 48 3307-2001 | 48 99860-9759 ENDOCRINOLOGIA / METABOLOGIA

MÉDICO Dr. Andre Adriazola Hominem

Dr. José Jorge Cherem

Rua Doutor Carlos Correa, 141 - Salas 801/802 - Bairro

Checkup Executivo Baía Sul

Agronômica - Florianópolis - SC

Rua Menino Deus, 63 (Sala 101) – Centro

0800 818 0123

Baía Sul Medical Center 48 3222-2110. GASTROENTEROLOGIA

Dr. Fernão Bittencourt CEMISC Rua Prefeito Clemente Tiago Diniz, 110, Sala 302, Santo Amaro da Imperatriz - Centro

Dr. João Carlos Gonçalves Júnior

48 3380-0833 | 48 99814-1756

Gastro Medical Center Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302 Centro – Florianópolis/SC 48 3030-2930 GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA Dra. Kazue Harada Ribeiro Clinifert Rua Dom Joaquim, 779 - Centro – Florianópolis -SC 48 3224-9117 Dra. Maria Luiza da Silva

Av. Mauro Ramos 1670 – Centro Florianópolis SC

Adelle

48 3228-3303

Av. Trompowsky, 291 - Ed. Trompowsky Corporate -

Dra. Josy Sasaki

Ed. Trompowsky Corporate - Centro - Florianópolis - SC

Rua Dpto Antonio Edu Vieira

48 3953-6700

DERMATOLOGIA

INFECTOLOGIA

Av. Trompowsky, 291 - Ed. Trompowsky Corporate -

Dr. Fernando Merlos Instituto de Medicina Hiperbárica

48 99824-1768 | 48 3207-3406

Adelle

Dr. Pierre Galvagni Silveira CORIS Medicina Avançada

Sala 101 - 102 e 103-Centro - Florianópolis

Torre 1 - Sala 602 - Centro - Florianópolis - SC 48 3307-2001 | 48 99860-9759

NEUROLOGIA Dr. Wuilker Knoner Campos Neuron Instituto de Neurocirurgia Rua Menino Deus, 63 (sala 419) - Centro - Baía Sul Medical Center 48 3224-0843 NEUROCICURGIA Dr. Charles Kondageski Neuron Instituto de Neurocirurgia Rua Menino Deus, 63 (sala 419) - Centro - Baía Sul Medical Center 48 3224-0843 OFTALMOLOGIA

Josy Sasaki Dermatologia Avançada

Dra. Mila Harada Ribeiro Cerqueira

Dra. Aline Sudoski

Rua Santos Dumont,182 – Sala 903 - Centro - Floria-

Clinifert

Instituto de Olhos Continente

nópolis-SC

Rua Dom Joaquim, 779 – Centro – Florianópolis – SC

Rua Souza Dutra 145, Sala 706 - Florianópolis - SC

48 3307-6636 | 48 99856-0491

48 3224-9117

48 3206 -2227 | 48 99696-6655 rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

163


Guia de profissionais OFTALMOLOGIA

Revista Saúde Edição 15 | Fevereiro . 2019 | Florianópolis.SC

ORTOPEDIA/TRAUMATOLOGIA

Dr. André Salame

Dr. Diogo Rath Fingeri Barbosa

Dr. Eduardo Porto Ribeiro

Instituto de Olhos Continente

Clínica da Coluna Florianópolis

Rua Souza Dutra 145, Sala 706 - Florianópolis - SC

Rua Santos Dumont, 182, sala 608 – Centro – Floria-

48 3206 -2227 | 48 99696-6655

nópolis-SC

Urologistas Associados Av. Osmar Cunha, 415, Ultralito Centro Médico – Centro Florianópolis – SC 48 2108-8888

Dra. Débora Zanatta

48 3024-2424

Instituto de Olhos Continente

Dr. Márcio Papaleo de Souza

Rua Souza Dutra 145, Sala 706 - Florianópolis - SC

Clínica da Coluna Florianópolis

48 3206 -2227 | 48 99696-6655

Rua Santos Dumont, 182, sala 608 – Centro – Floria-

Eduardo Jensen Barbosa Instituto de Olhos Continente Rua Souza Dutra 145, Sala 706 - Florianópolis - SC 48 3206 -2227 | 48 99696-6655 Dra. Marilia Birck Instituto de Olhos Continente Rua Souza Dutra 145, Sala 706 - Florianópolis - SC 48 3206 -2227 | 48 99696-6655 ONCOLOGIA CLÍNICA

nópolis-SC 48 3024-2424 Dr. Waldemar de Souza Júnior Clínica da Coluna Florianópolis Rua Santos Dumont, 182, sala 608 – Centro – Florianópolis-SC

Clínica da Coluna Florianópolis Rua Santos Dumont, 182, sala 608 – Centro – Florianópolis-SC

Gastro Medical Center

48 3024-2424

48 3030-2930 ORTOPEDIA/TRAUMATOLOGIA Dr. Breno Calgaro de Carvalho

PSIQUIATRIA Dr. Aristeu V. Stadler Instituto São José Rua Antônio Ferreira, 113 - Centro - São José/SC 48 3247-1188 | 48 99146-7066

Ortoclini Clínica de Ortopedia e Traumatologia Rua Irmã Benwarda, 128 – Centro – Florianópolis – Sc

Dr. Júlio Cesar Gonçalves

48 3224-7466 | 48 98821-7500

Instituto São José

Centro de Tratamento Ortopédico

Rua Antônio Ferreira, 113 - Centro - São José/SC

Rua Cap. Amaro de Seixas Ribeiro 58 – Santa Monica –

48 3247-1188 | 48 99146-7066

Florianópolis – SC 48 3364-0800

Urologistas Associados Av. Osmar Cunha, 415, Ultralito Centro Médico – Centro Florianópolis – SC 48 2108-8888 Dr. Flavio Lobo Heldwein Clínica NOOVA Rua Presidente Coutinho, 348 – Centro - Florianópolis - SC 48 3037-4300 | 48 3024-5300 | 48 3024-6372 Dr. José Eduardo Moritz

Dr. Zaffer Maito

Dra. Patrícia Mendes Arent

Centro – Florianópolis/SC

Dr. Flávio José Fernandes Lima

48 3024-2424

Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302 -

ULTRASSONOGRAFIA

Urologistas Associados Av. Osmar Cunha, 415, Ultralito Centro Médico – Centro Florianópolis – SC 48 2108-8888 Dr. Márcio Hiroshi Ikeda Urologistas Associados Av. Osmar Cunha, 415, Ultralito Centro Médico – Centro Florianópolis – SC 48 2108-8888 Dr. Sander Tessaro Urocad Av. Trompowsky, 291, Sala 603 - Centro - Florianópolis - SC Trompowsky Corporate 48 3209-1649 48 98817-1119 Av. Lauro Linhares, 2055, Sala 201 - Edifício Max & Flora - Torre Flora - Trindade - Florianópolis - SC 48 3234-2343 | 48 98401-6544

Dr. Carlos Alberto Atherinos Pierri

Dr. Pablo Fernando Lauxen

CORE – Centro de Ortopedia e Reabilitação

CEMISC

Dr. Sérgio Rubem Porto

Rua Dom Joaquim, 885 (Sala 601/602) – Centro -

Rua Prefeito Clemente Tiago Diniz, 110, Sala 302,

Celso Ramos Medical Center

Santo Amaro da Imperatriz - Centro

48 3229-4000

48 3380-0833 | 48 99814-1756

Urologistas Associados Av. Osmar Cunha, 415, Ultralito Centro Médico – Centro Florianópolis – SC 48 2108-8888

Dr. Daniel Codonho Centro Médico Florianópolis Rua Presidente Coutinho, 579 - Centro - Florianópolis - SC - Sala 304 48 3224-7387 | 48 99112-1339 Ortoclini: Clínica de Ortopedia e Traumatologia R. Irmã Benwarda, 128 - Centro - Florianópolis - SC

UROLOGIA Dr. Alberto Ambrogini Checkup Executivo Baía Sul Rua Menino Deus, 63 (sala 101) – Centro - Baía Sul Medical Center 48 3037-2736

CIRURGIA BUCOMAXILO FACIAL Dr. Rodrigo Granato 3Odontologia: Rua Emilio Blum -131 – Sala 401-A 48 3223-2564 FISIOTERAPIA

48 3224-7466

Dr. Antonio Ivo Moritz Neto

Dr. Darci Duarte Lopes Junior

Urologistas Associados

Ana Karoline da Silva

Ortoclini Clínica de Ortopedia e Traumatologia

Av. Osmar Cunha, 415, Ultralito Centro Médico – Centro

Adelle Av. Trompowsky, 291 - Ed. Trompowsky Corporate Torre 1 - Sala 602 - Centro - Florianópolis - SC 48 3307-2001 | 48 99860-9759

Rua Irmã Benwarda, 128 - Centro 48 3224-7466 / 99652-2021

164

UROLOGIA

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

Florianópolis – SC 48 2108-8888


Guia de profissionais

Revista Saúde Edição 15 | Fevereiro . 2019 | Florianópolis.SC

FISIOTERAPIA

IMPLANTODONTIA

ODONTOLOGIA

Dra. Caroline Funchal

Dr. Frederico Becker

Dr. Luigi F. Cornicelli

Clínica FunchalFisio | Reabilitação Perineal e Obstétrica Rua Santos Dumont, 182 - ed. Life Medical Tower Sala 1004 - 10° Andar 48 99645-3453

Implant Clinic

OralSin

48 3018-1523 | 48 99178-2767

Palhoça/SC

Dra. Fernanda Morais Silva

Rua Crispin Mira, 11 - Centro - Florianópolis/SC

48 3304-2400

Corpore Sano Rua Professor João José Cabral, 358 – Balneário – Florianópolis – SC 48 3348-7458

48 3223-2153

Caroline Faé

Rua São Jorge, 135 - Centro - Florianópolis/SC

Dra. Luana Dias de Oliveira

Gastro Medical Center

Av. Atílio Pedro Pagani, 195 Prq. Residencial Pagani -

Rua Marechal Guilherme,147 – Sala 301- Ed. Daux Boabaid – Centro- Florianópolis – SC 48 98425-0088

Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302 -

Palhoça/SC

Centro – Florianópolis/SC

48 3304-2400

Dr. Ismael Ramos Gomes Junior Cerfe Rua Dom Joaquim, 885 (Andar P) - Centro - Celso Ramos Medical Center 48 3024-2900

Rua Fúlvio Aducci, 1214 - Sl 108 - Estreito Florianópolis - SC implantclinicflorianopolis@gmail.com

NUTRIÇÃO

UROCAD - Instituto Catarinense de Urologia e Cirurgia Digestiva Av. Trompowsky 291, Torre 1 - Sala 603 - Centro 48 3209-1649 | 48 988171119

Ortonew Loja Matriz Rua Aracy Vaz Callado, 561, Estreito – Florianópolis – SC 48 3248-0387 | 48 99613-6141

Ed. Max e Flora

SC 401 SQUARE CORPORATE 48 4042-9676 | 48 99177-8635 Dr. Evans Soares de Oliveira

Torre 1 (Medical) - Sala 901, Centro - Florianópolis - SC

48 3234-2343

48 3209-1010 | 48 99113-3820

Cláudia Andréa Patounas

Dra. Juliana M. Trajano

Clínica Soma Rua Menino Deus, 63 – Ed. Baía Sul – Sala 209 – 48 3223-6072

i.Smile Odontologia Avenida Professor Othon Gama D’eça, 677 Sala 407 - Centro - Florianópolis 48 3025-7034 | 48 99986-5319

Elisa Vieira Pereira Adelle

Dr. Rafael Mariano

Av. Trompowsky, 291 - Ed. Trompowsky Corporate -

i.Smile Odontologia

Torre 1 - Sala 602 - Centro - Florianópolis - SC

Elisa Gomes Vieira

48 3307-2001 | 48 99860-9759

Rua Marechal Guilherme 147, Ed. Daux Boabaid - Sala 301 - Centro - Florianópolis/SC 48 99919-0069

Michele de souza

Avenida Professor Othon Gama D’eça, 677 Sala 407 - Centro - Florianópolis 48 3025-7034 | 48 99986-5319

Adelle Av. Trompowsky, 291 - Ed. Trompowsky Corporate Torre 1 - Sala 602 - Centro - Florianópolis - SC 48 3307-2001 | 48 99860-9759

PSICOLOGIA Cintia Salum Gastro Medical Center

Clínica Faccial Centro - Florianópolis 48 3222-0110

Dra. Vanessa Mara Lodi

Bella Vita Residencial Geriátrico Jardim Atlântico – São José 48 3204-8588

48 99601-5310

Nosso Lar Residencial Geriátrico Barreiros – São José 48 3346-0709

Rod. José Carlos Daux 5500 – loja 12A

de - Florianópolis-SC

Corpore Sano Rua Professor João José Cabral, 358 – Balneário – Florianópolis – SC 48 3348-7458

Residencial Geriátrico Atlantico Sul Cansavieiras – Florianópolis 48 3266-8521

Daniel Malta Odontologia

Avenida Trompowsky, 291 (Ed. Trompowsky Corporate),

Centro – Florianópolis – SC

Atendimento Domiciliares 48 98422 3528

OralSin

Rua Lauro Linhares 2055, torre flora, sala 201 - Trinda-

Dr. Marcos Chaves de Souza

Dra. Marina Medeiros Teixeira

Dra. Tahnee G. J. Ignácio

Dr. Daniel Malta Carolini Zanette Warmling Tessaro

Mara Inês Baptistella Ferão

FONOAUDIOLOGIA

Av. Atílio Pedro Pagani, 195 Prq. Residencial Pagani -

48 3030-2930

Florianópolis-SC

Ortonew Loja Filial Av. Marcolino M. Cabral, 1504, Sl 06, Centro – Tubarão – SC 48 3632-0387 | 99902-9721

Rua São Jorge, 135 - Centro - Florianópolis/SC

Clínica Vitesse Avenida Santa Catarina, 1352 - Balneário Estreito

ODONTOLOGIA Dra. Cristina Zacarias Lagoa Odontologia Integrada Rua Henrique Veras do Nascimento - 240 - Sala 201 Shopping Via Lagoa, Centrinho da Lagoa da Conceição 48 3232-8330 | 48 99111-7900

Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 1570 - Sala 302 Centro – Florianópolis/SC 48 3030-2930 Gustavo Alfredo Lopes de Lima Tubarão – SC - Av. Marcolino Martins Cabral, 2099 Sala 1003, Centro - Pró Vida Medical Center Florianópolis – SC - Rua Emilio Blum, 131 - Sala 303 Torre B - Hantei Office Building 48 99966-8969 e 48 98478-0882 rsaude.com.br | Fevereiro . 2019 | Revista Saúde

165


INFORME PUBLICITÁRIO

BMW Top Car consolida política de vendas com atendimento online

A tecnologia e os novos meios de interação vêm passando por transformações expressivas e em velocidade acelerada. Na era da informação, a comunicação e a junção homem-máquina nunca foi tão evidente, comportamento este que se converte nos hábitos de consumo, já que a compra de produtos e serviços domina o universo cibernético. Marcas e corporações de todo o mundo expandem suas plataformas de atendimento ao universo on-line e off-line e o setor automotivo também teve que se moldar aos novos hábitos e comportamento do consumidor, realidade esta mais evidente no mercado de automóveis de luxo. Em muitos casos, o cliente premium só vai à loja para formalizar a compra. A Top Car sempre acreditou no potencial do atendimento digital e implantou em suas unidades o conceito Omnichannel (Omni = tudo; channel = canal), tendência do varejo que se baseia na convergência de todos os canais utilizados por uma empresa. Trata-se da possibilidade de fazer

166

Revista Saúde | Fevereiro . 2019 | rsaude.com.br

com que o consumidor não perceba a diferença entre o mundo online e o offline. ‘O omnichannel integra lojas físicas, virtuais e compradores’, conforme classificado por Rockcontent. No sentido de aprimorar a experiência do usuário em seu contato com a marca/ produto, o Omnichannel é responsável por conciliar os canais disponíveis pelas organizações, numa sistemática pontuada para atender com precisão ás necessidades do cliente contemporâneo. Tem a ver com a jornada do cliente e como todos esses canais de vendas facilitam a decisão da compra para o consumidor e simplificam o processo de venda para o lojista. A estratégia omnichannel é tanto uma inovação quanto uma resposta à demanda dos clientes por uma experiência de compra melhor, mais completa e com menos barreiras entre o meio online e o off-line, o que permite a Top Car atender os clientes em todos os canais, no showroom ou nos sites e mídias sociais.

BDC – Business Development Center Para melhor atender as demandas dos canais digitais, a Top Car implementou o conceito de BDC no departamento de marketing. Os leads captados através das campanhas digitais passaram a receber um atendimento exclusivo. Tal iniciativa é focada ao consumidor que espera rapidez no atendimento, exigindo que o serviço de atendimento ao cliente seja personalizado, ágil e eficiente. Oferecer o tratamento adequado aos visitantes dos canais digitais aumenta as chances de eles se interessarem por manter o vínculo com a empresa. O foco principal é estabelecer relacionamento, identificar as oportunidades, agendar visitas à concessionária e encaminhar os leads mais oportunos ao departamento de vendas para fechamento de negócios, o que contribui com a produtividade dos vendedores e gera melhores resultados. Os resultados começaram a aparecer nos primeiros três meses de implementação. A conversão de vendas saltou de 4% para 12% em média. Outra meta foi o alcance de novas tecnologias para atender esta demanda. Além de oferecer um canal exclusivo pelo Whatsapp, recentemente teve início o serviço de chatbot no site, com o intuito de oferecer atendimento 24hs de forma automatizada, possibilitando aos clientes sanar dúvidas mais frequentes, assim como gerar mais oportunidades de negócios. Os clientes não precisam mais esperar um longo tempo para resolver suas demandas. Agora, grande parte das dúvidas pode ser sanada com mais agilidade, gerando satisfação e fidelização dos clientes e menos custos para a empresa.


APPLE CARPLAYâ„¢ WIRELESS

HEAD-UP DISPLAY

PARKING ASSISTANT PLUS


Profile for Revista Saúde

REVISTA SAÚDE FLORIANÓPOLIS - EDIÇÃO 15 - 20/02/2019  

REVISTA SAÚDE FLORIANÓPOLIS - EDIÇÃO 15 - 20/02/2019