Page 1


Índice

12

ESPECIAL CAPA

Revista Saúde Edição 29 | Setembro . 2018 | Foz do Iguaçu . PR

12

Biópsia Prostática guiada por Ultrassom com fusão de imagens com Ressonância Magnética Multiparamétrica. Tecnologia de ponta no diagnóstico do Câncer de Próstata Dr. Jarbas Siqueira Paranhos

14

O que é Videolaparoscopia Ginecológica? Dr. Luiz Geraldo H. de Sá Dr. Alexandre Flório

16

Cirurgia Minimimante Invasiva: Menor trauma cirúrgico e recuperação mais rápida

14

Dr. Mohamad Walid Omairi

18

O uso da tecnologia laser nos tratamentos de beleza

16

Dra. Janaina Samorano

20

18

A importância do uso de óculos na prática de esportes Dr. Renato Tolazzi

22

Endogastro aliando assistência e a mais avançada tecnologia endoscópica Dr. Mohamad H. Omairi

24

Blefaroplastia Dra. Luiza Knackfuss Silveira Hassan

26

VARIZES E VASINHOS: Mitos e Verdades

20

Dr. Eder Colombelli Dr. Deivid Colombelli

30

Fissura Labiopalatina: o que é importante saber Centrinho USP

37

Doe sangue e faça alguém nascer de novo Hemocentro

8

Revista Saúde | Setembro . 2018 | rsaude.com.br

30

24


Expediente

Revista Saúde Edição 29 | Setembro . 2018 | Foz do Iguaçu . PR

REVISTA TRIMESTRAL Setembro/2018 | ANO 6 | Nº 29 | Foz do Iguaçu.PR Editora Lopes e Rampani Ltda - CNPJ 07.986.256/0001-69 Franquia de Foz do Iguaçu ESCRITÓRIOS Umuarama (sede): Rua Paulo Pedrosa de Alencar, 4291 - Ed. Manhattan Garden - CEP: 87501-270 | Centro | Tel.: 44 3622-8270 e-mail: revistasaude@sempresaude.com.br - Maringá: Av. Humaitá, 452 - Centro Empresarial Dalla Costa - Sala 303 CEP: 87014-200 | Zona 4 | Tel.: 44 3346-4050 - e-mail: artemaringa@sempresaude.com.br COLABORADORES LAYOUT E DIAGRAMAÇÃO: Alison Henrique, André Silva, Bruno Assunção, Dyego Bortoli, Jean Carlos, Marcio Garcia, Thiago Mantovani, João Paulo Zequim CORREÇÃO ORTOGRÁFICA: Professora Vera Lúcia Pimentel Maia Ribeiro JORNALISTA RESPONSÁVEL: Caio Henrique dos Santos Rosa - 0011175/PR CIRCULAÇÃO: Medianeira, São Miguel do Iguaçu, Matelândia, Missal, Céu Azul, Serranópolis do Iguaçu, Itaipulândia, Sta Terezinha de Itaipu. FRANQUIAS Apucarana/Arapongas-PR - Leandro Henrique | Paula Renatha Pontim - comercial@sempresaude.com.br - 43. 9611-5553 | 43. 9611-5563 - Araçatuba/Bauru-SP - Anderson Hernandes - aracatuba@sempresaude.com.br - 18. 99740-2777 - Boa Vista-RR - Julio Graziani Carlos boavista@sempresaude.com.br - 95. 99169-4071 - Cacoal/Ji-Paraná-RO - Flávio Junior Bezerra Paixão - paixao@sempresaude.com.br - 69. 99278-5703 - Campo Mourão-PR - Rafael Morimoto - rafael@sempresaude.com.br - 44. 9911-8081 | 44. 8811-6206 - Chapecó-SC - Fábio Bortolone - chapeco@sempresaude.com.br - 49. 9916-5719 - Cianorte-PR - Paulo Paixão - cianorte@sempresaude.com.br - 44. 3269-6430 | 44. 9922-0310 - Criciúma-SC - José Carlos Junqueira Alvarenga - criciuma@sempresaude.com.br - 48. 9912-5253 - Cuiabá-MT - Márcio Costa - cuiaba@sempresaude.com.br - 66. 99683-1899 - Foz do Iguaçu -PR - Rosana Segovia - rosana@sempresaude.com.br - 45. 99912500 - Florianópolis-SC - Paulo Victor Frasson Cordeiro - floripa@sempresaude.com.br - 48. 9133-3334 | 48. 9610-5357 - Goiânia-GO - Tiago Brito - goiania@sempresaude.com.br - 62. 9951-1899 - João Pessoa-PB - José Adriano Danhoni Neves | Ednéia Tenório - joaopessoa@ sempresaude.com.br - 83. 98750-7070 | 83. 98812-7080 - Joinville-SC - Ana Paula de Campos - joinville@sempresaude.com.br - 47. 9930-6364 - Londrina-PR - Leandro Henrique | Paula Renatha Pontim - londrina@sempresaude.com.br - 43. 9611-5553 | 43. 9611-5563 Macaé/Rio das Ostras-RJ - Andreia Garcia | Paulo Cesar Ceranto - macae@sempresaude.com.br - 22. 98847-5455 | 22. 98842-9166 - Maringá-PR - Paulo Paixão - paulopaixao@sempresaude.com.br - 44. 3269-6430 | 44. 9922-0310 - Natal-RN - Dirceu Filho - natal@sempresaude. com.br - 83. 98788-7070 - Palmas/Araguaína-TO - Fábio Lima - palmas@sempresaude.com.br - 63. 98503-9960 - Paranavaí-PR - Paulo Paixão - paranavai@sempresaude.com.br - 44. 3269-6430 | 44. 9922-0310 - Ponta Grossa-PR - Sérgio Oliveira | Mara Megda - pontagrossa@ sempresaude.com.br - 42. 9987-8180 | 42. 8418-1290 - Porto Velho-RO - Arthur Marandola | Rafael Morimoto - portovelho@sempresaude. com.br - 69. 9366-1466 | 69. 9366-1470 - Presidente Prudente-SP - Alexandre Lúcio Martins - prudente@sempresaude.com.br - 18. 981115145 - Ribeirão Preto-SP - Eduardo Borges - ribeirao@sempresaude.com.br - 16. 99711-7770 - Rondonópolis-MT - Marcio Costa - 66. 99683-1899 - rondonopolis@sempresaude.com.br | Fernanda Lima - rondonopolis@sempresaude.com.br - 66. 98139-7824 - São José dos Campos-SP - Marcelo Piai | Verônica Venâncio - sjcampos@sempresaude.com.br - 12. 99625.8005 | 12. 99625-1005 - São José do Rio Preto-SP - Renato Dias Renovato - riopreto@sempresaude.com.br - 17. 99669-1700 - Sinop/Sorriso/Lucas do Rio Verde-MT - Emerson do Carmo - rampani@sempresaude.com.br - 66. 99994-2442 | Luiz Carlos Rampani - rampani@sempresaude.com.br - 66. 99659-7210 - Uberaba-MG - Wander Marcio Rosada - uberaba@sempresaude.com.br - 34. 9990-2479 - Uberlândia-MG - Wander Marcio Rosada - uberlandia@sempresaude.com.br - 34. 9990-2479 - Umuarama-PR - Ueslei Rampani | Marcelo Adriano - revistasaude@sempresaude.com.br - 44. 8407-0698 | 44. 9941-9930 | 44. 3622-8270

NOSSA CAPA Biópsia Prostática por Ultrassom com fusão de imagens com Ressonância Magnética Dr. Jarbas Siqueira Paranhos Diagnóstico por Imagem CRM/PR 23073 | RQE 15203

DIREÇÃO GERAL

Marcelo Adriano Lopes da Silva

FRANQUEADA DESTA UNIDADE

Ueslei Dias Rampani

Rosana Segovia

ENTRE EM CONTATO PARA MATÉRIAS E ANÚNCIOS Você também pode ler esta edição pelo aplicativo: REVISTA SAÚDE OFICIAL

Rosana Segovia: 45 99991-2500 rosana@sempresaude.com.br

www.rsaude.com.br

Facebook/revistasaudefoz

rsaude.com.br | Setembro . 2018 | Revista Saúde

9


Guia médico

Revista Saúde Edição 29 | Setembro . 2018 | Foz do Iguaçu . PR

Dr. Eder Colombelli

Dr. Renato Tolazzi

Cirurgião Vascular CRM/PR 27660 | RQE 20286

Oftalmologia

Ed. Pedro Basso - Alm. Barroso, 1293 | SL 1201 Foz do Iguaçu/PR 45 3025 4003 | 99992 9324 Centro Clínico HMCC - Avenida Parati, 737 Vila A - Foz do Iguaçu/PR 45 3576 8001 Policlínica Medianeira - Av. Soledade, 1933 Centro - Medianeira/PR 45 3264 0960 | 99969 1573

CRM/PR 16005 | RQE 11042

IMOF - Instituto Médico Oftalmológico Foz do Iguaçu Rua Marechal Floriano, 1600 Centro - Foz do Iguaçu/PR 45 3523 5775 | 9826 0089

Dr. Deivid Colombelli

Dra. Luiza K. S. Hassan

Cirurgia Vascular RQE 14862 Ecografia Vascular RQE 2215 CRM/PR 23642

Cirurgia Plástica CRM/PR 31139 - RQE 2846

Ed. Pedro Basso - Alm. Barroso, 1293 | SL 1201 Foz do Iguaçu/PR 45 3025 4003 | 99992 9324 Centro Clínico HMCC - Avenida Parati, 737 Vila A - Foz do Iguaçu/PR 45 3576 8001 Policlínica Medianeira - Av. Soledade, 1933 Centro - Medianeira/PR 45 3264 0960 | 99969 1573

10

Rua Martins Pena, 227 Jd. Festugato - Foz do Iguaçu - PR 45 3574-2005 | 45 3028-9334

Dr. Luiz Geraldo H. de Sá

Dr. Alexandre Flório

Ginecologia e Obstetrícia CRM/PR 10635 | RQE 5163

Ginecologia e Obstetrícia CRM/PR 18136 | RQE 14976

Rua Antônio Raposo, 406 - Sala 602 6 - andar - Edif. Executivo Marajoaras Centro - Foz do Iguaçu - PR 45 3523 4976

Rua Marechal Deodoro, 868 Centro - Foz do Iguaçu - PR 45 3523 7617

Revista Saúde | Setembro . 2018 | rsaude.com.br


Revista Saúde Edição 29 | Setembro . 2018 | Foz do Iguaçu . PR

Guia médico

Dra. Janaina Samorano

Dr. Mohamad H. Omairi

Médica

Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo, Endoscopia Digestiva

CRM/PR 19947

Centro Estético Dr. Rogério Chimirri Peres Rui Barbosa, 1753 Centro - Foz do Iguaçu/PR 45 9 9998 1015 | 3025 6768

CRM/PR 17431 | RQE 11263 | RQE 11264 Av. General Meira, 97 - Boicy Foz do Iguaçu/PR 45 3027 1281 | 3027 1264 Centro Clinico Hospital Costa Cavalcanti Av. Parati, 737 - Vila A, Foz do Iguaçu - PR

45 3576 8000

Dr. Gustavo Ferst Kleiniibing

Dr. Jarbas Siqueira Paranhos

Anestesiologia

Diagnóstico por Imagem

CRM/PR 18906 | RQE 13058

CRM/PR 23073 | RQE 15203

Oxifoz: Av. Grama, 580 - Vila A (Anexo ao Hospital Ministro Costa Cavalcanti) - Foz do Iguaçu - PR

Vita Imagem Unidade Centro: Travessa Vice-Cônsul Eduardo Ramon Bianchi, 46 Vita Imagem Unidade Costa Cavalcanti: Av. Gramado - Vila A

45 3576 8391 | 3025 7500

45 3576 8500

Dr. Mohamad Walid Omairi Cirurgia do Aparelho Digestivo Cirurgia Bariátrica CRM/PR 29116 - RQE 17511 - RQE 23951 GastroclínicaFoz: Rua Martins Pena, 353 , Jd Festugato.

45 3523 2075 Centro Clínico Hospital Costa Cavalcanti: Av. Parati, 737 - Vila A, Foz do Iguaçu - PR

45 3576 8001

rsaude.com.br | Setembro . 2018 | Revista Saúde

11


Biópsia Prostática guiada por Ultrassom com fusão de imagens com Ressonância Magnética Multiparamétrica.

Tecnologia de ponta no diagnóstico do Câncer de Próstata O câncer de próstata é a neoplasia não cutânea mais comum do homem e a segunda maior causa de morte relacionada ao câncer na população masculina. Cerca de 1 em cada 6 homens desenvolverá a doença, mas apenas uma pequena proporção dos cânceres de próstata são letais.

A maioria dos pacientes é assintomática no momento do diagnóstico, sendo diagnosticados apenas através de rastreamento do câncer de próstata por meio da realização de exames de rotina (geralmente toque retal e dosagem de PSA). O diagnóstico de câncer de próstata é feito pela biópsia da glândula guiada por ultrassom, que deve ser solicitada quando há aumento do valor do PSA e/ou alteração do toque retal. A biópsia não é um método perfeito e, em alguns casos, ela pode não conseguir atingir o tumor. Existem casos em que há câncer de próstata e a biópsia, apenas guiada por ultrassom, não consegue colher material da área doente dificultando o diagnóstico do câncer. O exame de ultrassom, usado para guiar a biópsia, tem certa limitação na detecção precisa de todas as áreas suspeitas para o câncer de próstata. O método de imagem com maior sensibilidade de identificar áreas suspeitas é a Ressonância Nuclear Magnética Multiparamétrica de

12

Revista Saúde | Setembro . 2018 | rsaude.com.br

Próstata, com valores estimados na literatura de 74% de sensibilidade e 88% de especificidade, demonstrados em metanálise. Mas, devido o campo magnético, gerado, atualmente, não é viável realizar biópsias guiadas pela ressonância. A biópsia Prostática guiada por Ultrassom com fusão de imagens com Ressonância Magnética Multiparamétrica (USTR/mpRNM) é uma nova tecnologia de ponta que une as melhores qualidades dos métodos de Ultrassom e Ressonância Magnética, no diagnóstico preciso do Câncer de próstata. Este método sobrepõe as imagens de ressonância magnética às imagens do Ultrassom Transretal em tempo real, no momento da realização da biópsia prostática, aumentando a precisão e acurácia do método, reduzindo significativamente a ocorrência de falsos negativos no resultado anatomopatológico. Tal modalidade, apresenta, hoje, a melhor relação de custo/ efetividade para tal finalidade ² ³. Com grande satisfação, disponibilizamos este novíssimo método diagnóstico de ponta para a comunidade de Foz do Iguaçu e Região, na Clínica Vitaimagem do Hospital Ministro Costa Cavalcanti. 1. de Rooij M, Hamoen EH, Fütterer JJ, Barentsz JO, Rovers MM. Accuracy of multiparametric MRI for prostate cancer detection: a meta-analysis. AJR AM J Roentgenol. 2014;202(2):343-51. 2. Oberlin DT, Casalino DD, Miller FH, Matulewicz RS, Perry KT, Nadler RB, et al. Diagnostic value of guided biopsies: fusion and cognitive-registration magnetic resonance imaging versus conventional ultrasound biopsy of the prostate. Urology. 2016;92:75-9. 3. Siddiqui MM, Rais-Bahrami S, Turkbey B, George AK, Rothwax J, Shakir N, et al. Comparison of MR/ultrasound fusion-guided biopsy with ultrasound-guided biopsy for the diagnosis of prostate cancer. JAMA. 2015;313(4):390-7.

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA MÉDICO NAS PÁGINAS 10 E 11


ESPECIAL

Capa

DR. JARBAS SIQUEIRA PARANHOS DIAGNÓSTICO POR IMAGEM - CRM/PR 23073 | RQE 15203

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA MÉDICO NAS PÁGINAS 10 E 11

rsaude.com.br | Setembro . 2018 | Revista Saúde

13


O que é Videolaparoscopia Ginecológica?

DR. LUIZ GERALDO H. DE SÁ GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA CRM/PR 10635 | RQE 5163 • Formado pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná; • Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia pela Santa Casa de Misericórdia de Curitiba e Maternidade Nossa Senhora de Fátima; • Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela FEBRASGO; • Título de Habilitação em Vídeolaparoscopia pela FEBRASGO; • Título de Habilitação em Ultrassonografia pela FEBRASGO e CBR - Colégio Brasileiro de Radiologia; • Estagiário em Reprodução Humana pelo IVI e Ultrassonografia pela Faculdade de Medicina de Valência Espanha.

DR. ALEXANDRE FLÓRIO GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

CRM/PR 18136 | RQE 14976 • Universidade Católica de Pelotas; • Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia; • Pós-Graduação em Reprodução Humana; • Pós-Graduação em Videolaparoscopia, Ginecologica e Endometriose.

14

A videolaparoscopia, popularmente chamada de laparoscopia, é uma cirurgia minimamente invasiva que tem como objetivo diagnosticar e tratar doenças que acometem a região abdominal.

A operação é realizada em ambiente hospitalar, por meio da introdução de uma pequena câmera através da cavidade pélvica, sem a necessidade de grandes cortes externos na pele. Habitualmente, são realizadas duas pequenas incisões na região inguinal (na altura da virilha) e uma incisão na região umbilical. A microcâmera incorporada no equipamento permite que o especialista tenha uma visão ampla e profunda da cavidade, avaliando em grande aumento e com alta definição os órgãos e tecidos internos. Dessa forma, é possível realizar cirurgias mais minuciosas e detalhadas, sendo essas as vantagens estabelecidas pelos especialistas. Já para as pacientes, os maiores benefícios são: • Recuperação pós-operatória mais rápida; • Menor trauma na parede abdominal; • Menor risco de infecção; • Cicatrização menos evidente; • Menor custo com medicações; • Maior garantia e segurança na eficácia do diagnóstico e tratamento. Atualmente, existem diversos procedimentos que podem ser efetuados por meio desse sistema, sendo essa, na grande maioria, a técnica cirúrgica mais segura. As complicações severas são raras, acometendo apenas 1 a cada 1.000 pacientes.

Revista Saúde | Setembro . 2018 | rsaude.com.br

A cirurgia é realizada sob anestesia geral e pode ser feita pelo ginecologista, gastroenterologista, cirurgião geral ou urologista, a depender do diagnóstico da doença. Quando é necessário realizar a videolaparoscopia ginecológica? Antes de tomar qualquer decisão sobre o tipo de procedimento a ser realizado, esse assunto deve ser amplamente discutido com o médico responsável, o qual indicará a melhor técnica para o seu problema. A videolaparoscopia ginecológica geralmente é realizada nas seguintes patologias: Endometriose A endometriose é uma doença ginecológica definida pelo desenvolvimento e crescimento do tecido endometrial, que reveste a cavidade uterina, em locais extrauterinos, resultando em uma reação inflamatória crônica. A enfermidade é uma das maiores indicações da videolaparoscopia, sendo que seu diagnóstico precoce e tratamento permitem uma melhora significativa da qualidade de vida das pacientes. Cisto ovariano Geralmente aparecem em pacientes que apresentam algum descontrole hormonal, sendo mais comuns em pacientes jovens (por volta dos 20 aos 35 anos de idade).

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA MÉDICO NAS PÁGINAS 10 E 11


Recuperação após a videolaparoscopia ginecológica Antes de receber alta hospitalar, o médico responsável deve orientar a paciente sobre os cuidados com as feridas operatórias e com São detectados em exames ultrassonográficos e podem causar cólicas abdominais de forte intensidade. É extremamente fundamental solicitar a avaliação do seu ginecologista com relação ao risco de malignidade do mesmo. Caso o cisto ovariano seja de grande volume ou apresente alguma característica de malignidade, a videolaparoscopia ginecológica deve ser indicada. Mioma uterino Mioma uterino é um tumor benigno das fibras musculares uterinas, muito frequente entre as mulheres, com maior incidência entre os 30 e 40 anos de idade. Os sintomas mais comuns são: períodos menstruais intensos, dor pélvica ou dor na relação sexual. Quando o tratamento clínico não gera resultados, a intervenção cirúrgica é indicada, podendo retirar o útero por completo ou apenas o mioma (miomectomia). Nesse caso, a laparoscopia possibilita a retirada do mioma ou do útero com o mínimo de trauma ao organismo.

Gestação ectópica É uma gravidez desenvolvida fora da cavidade uterina, ocorrendo apenas em 1% das gestações. O local mais comum da implantação embrionária fora do útero é a porção ampular da tuba uterina.

relação ao retorno ambulatorial pós-cirúrgico, para a reavaliação dos pontos. Atualmente, os pontos cirúrgicos são absorvíveis e não

precisam ser retirados. Doenças inflamatórias Sintomas, como corrimento vaginal abundante de odor fétido, dor abdominal, dor para urinar e hemorragia menstrual, podem ser sinais de infecção ou inflamação do trato genital feminino. Apesar de pouco divulgada, a doença inflamatória pélvica é uma das doenças responsáveis pela infertilidade, acometendo principalmente mulheres jovens e sexualmente ativas. A laparoscopia pode ser feita para confirmar esse diagnóstico, guiando o melhor tratamento. Além de todas as doenças citadas acima, o procedimento videolaparoscópico também pode ser utilizado para o diagnóstico e tratamento de doenças cancerígenas.

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA MÉDICO NAS PÁGINAS 10 E 11

rsaude.com.br | Setembro . 2018 | Revista Saúde

15


Cirurgia Minimimante Invasiva:

Menor trauma cirúrgico e recuperação mais rápida A técnica na inserção de vídeo que funciona como olhos do cirurgião

DR. MOHAMAD WALID OMAIRI CIRURGIA DO APARELHO DIGESTIVO - RQE 17511 CIRURGIA BARIÁTRICA - RQE 23951 CRM/PR 29116 • Cirurgião do Aparelho Digestivo; • Cirurgião Bariatrico; • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Digestiva; • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariàtrica e Metabólica; • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Videocirurgia e Robótica; • Membro da Intenacional Federation for the Surgery of Obesity (IFSO); • Pós-Graduado em Cirurgia da Obesidade pelo Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo na Equipe do Prof. Garrido ( Pioneiro e Princiap referência no Brasil e no Mundo em Cirurgia de Obesidade).

16

A cirurgia videolaparoscópica é uma técnica minimamente invasiva onde o médico faz uma pequena incisão na região a ser examinada ou tratada, por onde introduz o laparoscópio (aparelho por meio do qual irá visualizar e tratar a região abordada), que consiste em um fino tubo de fibras ópticas, através do qual pode visualizar os órgãos internos e fazer as intervenções cirúrgicas. Na cirurgia convencional (aberta), o cirurgião precisa fazer incisões grandes no abdômen para conseguir realizar a operação. Com a cirurgia minimamente invasiva (videolaparoscopia), estes procedimentos são realizados através de alguns pequenos cortes, geralmente menores de 0,5 cm. O cirurgião, então, insere instrumentos finos especialmente projetados e um equipamento de vídeo sofisticado para realizar a operação através destas pequenas aberturas. Esta técnica minimamente invasiva tem a vantagem de ocasionar um menor trauma cirúrgico, menos sangramento intraoperatório, menor dor pós-operatória, recuperação pós-cirúrgica mais rápida e retorno mais cedo às atividades habituais e ao trabalho, além de menores cicatrizes. Ela reduz a taxa de infecções e a ocorrência de aderências pós-operatórias. Através da videocirurgia, é realizado o mesmo procedimento da técnica aberta, porém sem a necessidade de abrir a cavidade abdominal.

Revista Saúde | Setembro . 2018 | rsaude.com.br

Quais cirurgias podem ser realizadas por videolaparoscopia? A maioria das cirurgias do aparelho digestivo podem ser realizadas por este método, sendo as mais comuns a: Colecistectomia (cirurgia da vesícula biliar), Apendicectomia (cirurgia da apendicite), Fundoplicatura (cirurgia para a doença do refluxo gastroesofágico), Hernioplastia inguinal (correção de hérnias da virilha), Cirurgia Bariátrica (cirurgia para tratamento da obesidade), Hepatectomia (cirurgia para tratamento de tumores do fígado), Pancreatectomia (cirurgia para tratamento de tumores do pâncreas), Gastrectomia (cirurgia para tratamento do câncer de estômago), Colectomia (tratamento do câncer de cólon), além de outras cirurgias menos comuns. A cirurgia por vídeo traz os benefícios de menos dor no pós-operatório, retorno precoce às atividades físicas, menor índice de infecções e hérnias, melhor efeito estético, entre outros. Os Benefícios do Procedimento: • Menor dor no pós-operatório; • Menor lesão tecidual; • Melhor resultado estético; • Período de internação mais curto; • Menor perda sanguínea e rápido retorno às atividades diárias.

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA MÉDICO NAS PÁGINAS 10 E 11


O uso da tecnologia laser nos tratamentos de beleza Tratamento moderno proporciona pele mais jovem e firme.

DRA. JANAINA SAMORANO MÉDICA | CRM/PR 19947 • Médica Graduada pela Universidade Estadual de Londrina; • Membro da International Academy of Cosmetic Dermatology e European Academy of Dermatology and Venerology.

O que é o laser CO2? O laser CO2 é uma técnica notável de rejuvenescimento facial com redução de rugas, fechamento de poros, melhora cicatrizes de acne, melhora da flacidez do rosto, pescoço e pálpebras. Pode ser aplicado também na região do colo, mãos, braços e outra áreas corporais. Produz, ainda, um tratamento altamente eficaz para estrias brancas e vermelhas, cicatrizes cirúrgicas ou mesmo traumáticas. Como funciona o laser? O Laser de CO2 penetra profundamente na pele, promovendo uma fotodermólise fracionada, ou seja, gera múltiplos pontos (colunas) extremamente aquecidos na pele, cercados por ilhas de pele intacta que rapidamente recompõe a pele lesada. O aquecimento das camadas da pele resulta em benefícios que são a remodelação do colágeno e contração das fibras, resultando na diminuição da flacidez, das rugas, cicatrizes e, também, das estrias. Quando percebo os primeiros resultados? Os resultados são visíveis a partir da primeira sessão, quando se percebe a diminuição dos poros. Neste momento, é possível observar uma significativa melhora das rugas finas e médias, rugas na testa, rugas nos lábios (código de barras) e rugas perioculares (pés de galinha). No caso de rugas profundas, flacidez da pele e estrias, os resultados aparecem de forma concreta a partir de seis meses após a primeira sessão. O resultado é acumulativo e gradual, o número de sessões varia de acordo com os objetivos do paciente. Os intervalos entre as sessões são de 2 a 6 semanas. Geralmente, o tratamento é feito 1 vez por mês.

18

Revista Saúde | Setembro . 2018 | rsaude.com.br

Quais são as restrições e complicações do procedimento? O tratamento com Laser CO2 não é indicado para pacientes com pele negra ou tendência a cicatrizes queloides, vitiligo, lúpus, doenças fotossensíveis, herpes em atividade, pacientes em uso de anticoagulantes orais, isotretinoína para tratamento da acne e gestantes. Logo nos primeiros dias, a pele pode tomar uma tonalidade rósea e apresentar um leve inchaço (edema), comum nas primeiras 24h. Alguns cuidados devem ser tomados após o tratamento, como evitar a exposição solar nos dias seguintes, caso seja inevitável, utilizar filtro solar com alto nível de proteção UVA e UVB, de modo a evitar o surgimento de manchas. Deve-se usar compressas geladas para o alívio do possível ardor na região, fazer a hidratação com óleos ou cremes hidratantes específicos e devidamente prescritos pelo médico responsável. Hábitos de vida saudáveis, como a alimentação balanceada, rica em proteínas de alto valor biológico, a prática de atividade física regular, além de evitarem uma série de doenças, também trazem benefícios no processo de rejuvenescimento, favorecendo a formação de colágeno na pele. A Clínica Dra. Janaina Samorano atua com atendimento médico de alta qualidade, avaliando e cuidando do paciente de maneira personalizada, adequando os tratamentos de forma individualizada para sua saúde, beleza e bem-estar. Antes de qualquer procedimento, o paciente passa por uma minuciosa anamnese e exames completos para chegar a um diagnóstico preciso, garantindo segurança e satisfação nos resultados. Dra. Janaína aplica técnicas que buscam amenizar e prevenir os sinais do tempo na pele, com especialidade em rejuvenescimento facial e íntimo, aliando seriedade, tecnologias e humanismo.

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA MÉDICO NAS PÁGINAS 10 E 11


A importância do uso de óculos na prática de esportes

DR. RENATO TOLAZZI OFTALMOLOGIA CRM/PR 16005 | RQE 11042 • Graduação: Universidade Federal do Paraná (UFPR); • Especialização em Oftalmologia pelo Hospital de Olhos de Londrina (PR); • Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia; • Membro da ABCCR-Associação Brasileira de Cirurgia de Catarata e Refrativa; • Membro da SBO - Sociedade Brasileira de Oftalmologia.

Não há dúvidas de que a prática de esportes é indicada para melhorar a saúde e a qualidade de vida do indivíduo. Jogar uma partida de futebol, correr ao ar livre, praticar tênis, são algumas das atividades que ajudam no desempenho físico e mental das pessoas, porém, o cuidado com a saúde e a integridade dos olhos não pode faltar. O uso do equipamento de proteção pode evitar danos irreversíveis à saúde dos olhos. Pesquisas apontam que as lesões nos olhos causadas pela prática de esporte são muito comuns. O olho é um órgão que possui 15 vezes mais terminações nervosas que os outros órgãos do corpo, e é a região mais exposta do corpo; a que recebe mais luz. De acordo com especialistas, a exposição a raios UVA e UVB pode queimar a superfície do olho e o vento, por sua vez, pode ressecar o órgão. Com isso, são indicados óculos de sol para a prática de atividade física, inclusive para evitar lesões nos olhos que podem ser causadas por poeira, galhos e pedra. O uso de óculos esportivos, dentre outros benefícios para a saúde dos olhos, pode render aos atletas – profissionais ou não – a melhora da performance. Se o praticante de determinada atividade tiver algum problema de visão (miopia, astigmatismo ou hipermetropia) poderá usar modelos de lentes especiais ou colocar grau nos óculos de sol. Existem, no mercado, armações que permitem adaptação de óculos de grau ao modelo mais esportivo.

Para a prática de esportes com mais segurança, fique atento a algumas dicas:

• Limpeza dos óculos: devem ser usados produtos específicos para retirar a gordura ou sabão neutro e água. Para secar use tecido suave; • Existe um modelo adequado para cada esporte: ciclistas devem evitar armações muito fechadas em dias quentes e úmidos, pois as lentes embaçam com mais facilidade; • A escolha da cor da lente é importante, por causa de suas diferenças: algumas são indicadas para os motoristas noturnos e outras são para luz solar intensa. Com as novas tecnologias existentes no mercado, podem ser encontrados óculos oftálmicos confeccionados com materiais resistentes para qualquer prática de esporte. Nas várias opções de óculos solares, as lentes e cores são produzidas sob medida para cada demanda esportiva. Inclusive, tais avanços proporcionam ao esportista com algum tipo de deficiência visual a garantia de um bom desempenho.Dentre as especificidades dos óculos para prática esportiva, está a importância do material. Eles não podem ser produzidos em metal, porque durante o exercício – ciclismo, caminhadas, corridas, partidas de vôlei, tênis ou basquete – pode representar um risco em casos de acidente, como 20

Revista Saúde | Setembro . 2018 | rsaude.com.br

quedas e torções. O material deve ser leve e confortável, além da obrigatoriedade das lentes com proteção UV (escuras ou de grau). Especialistas afirmam que as lesões oculares ocorridas em atividades esportivas variam de abrasões da córnea, até as mais graves, como lesões que podem levar à perda da visão, como uma fratura orbital e/ou deslocamento de retina. A boa notícia é que 90% das lesões oculares são evitáveis através do uso de óculos de proteção: • Os praticantes de esportes devem usar a proteção adequada para os olhos, como: lentes de policarbonato ou máscaras, mesmo que a liga esportiva não exija o uso dos mecanismos protetores; • Pessoas que usam lentes de contato ou óculos também devem usar óculos de proteção adequados. As lentes de contato e os óculos comuns não oferecem proteção suficiente ao olho; • Para preservar a visão restante, todos os atletas que possuem visão em um olho apenas, aqueles com um olho normal e o outro olho com menos de 20/40 de visão, mesmo quando usarem óculos ou lentes de contato, devem usar óculos de proteção adequados para todos os esportes; • Atletas que tenham visão em um olho único, aqueles que tiveram uma lesão ocular ou passaram por uma cirurgia ocular, não devem participar de lutas de boxe ou de esportes que envolvam as artes marciais por causa do alto risco de ferimentos graves adicionais que podem levar à cegueira; • Em esportes em que uma máscara ou capacete com protetor ocular ou blindagem devem ser usados, como futebol e vôlei, é altamente recomendável que os atletas com visão em apenas um olho também usem óculos esportivos; • Óculos de proteção esportiva devem ser substituídos, quando danificados ou em decorrência do tempo, pois eles podem ter ficado enfraquecidos e perder suas propriedades protetoras. Fonte: Academia Americana de Oftalmologia

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA MÉDICO NAS PÁGINAS 10 E 11


Endogastro aliando assistência e a mais avançada tecnologia endoscópica A Clínica Endogastro está comemorando 19 anos de atendimento aos pacientes da cidade Foz do Iguaçu e região da tríplice fronteira, visando cumprir o objetivo de servir, da melhor maneira, os seus pacientes. DR. MOHAMAD H. OMAIRI CIRURGIA GERAL E DO APARELHO DIGESTIVO, ENDOSCOPIA DIGESTIVA CRM/PR 17431 RQE 11263 | RQE 11264 • Fundador há mais de 19 anos; • Titulo de Especialista em Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo pelo Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva (CBCD); • Fundador e Responsável pela Clínica Endogastro, há mais de 18 anos em Foz do Iguaçu; • Especialista em Endoscopia Digestiva Alta, Colonoscopia e CPRE Pela Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva.

Procurando prevenir doenças gastrointestinais, são necessários dois investimentos imprescendiveis: moderna tecnologia e profissionais experientes. A clínica é composta por especialistas em cirurgia geral e do aparelho digestivo e todos os tipos de endoscopia digestiva alta e baixa, cpre, cápsula endoscópia, retosigmoidoscopia e outras.

mentos, o que tem sido características da Endogastro, na clínica e no hospital Costa Cavalcanti. Realizamos procedimentos de cirurgia geral e do aparelho digestivo por videolaparoscopia, cirurgia de estômago, vesícula, intestino delgado, colon, câncer do aparelho digestivo, hérnias, hemorroidas e outras.

Há 01 mes adquirimos o último lançamento e o mais moderno aparelho de endoscopia e colonoscopia no mundo e o primeiro na região, o OLYMPUS EVIS EXERA III- 190. Exames como videoendoscopia e videocolonoscopia de altíssima definição conseguem rastrear com mais precisão, estruturas que passariam despercebidas em exames de endoscopia convencionais. Outras vantagens deste equipamento é que ele permite substituir em muitas situações o uso de corantes, possibilitando o realce de algumas lesões e orientando biopsias. O aparelho possui novas tecnologias que permitem aumento das lesões em até 150 vezes, o que leva a diagnosticar precocemente lesões pré-malignas ou neoplásicas em fase inicial de esôfago, estômago, duodeno, reto e intestino grosso, o que evitaria complicações graves e risco de morte ao paciente. Aliar assistência, ensino e pesquisa é uma forma de estar sempre à frente no desenvolvimento de novas técnicas e oferecer aos pacientes, qualidade e segurança, durante os seus procedi-

22

Revista Saúde | Setembro . 2018 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA MÉDICO NAS PÁGINAS 10 E 11


Blefaroplastia Ao longo dos anos, os olhos podem adquirir um aspecto de cansaço, apresentando flacidez dos tecidos, sobras de pele e bolsas de gordura em excesso na região palpebral.

O rejuvenescimento do olhar pode

primeira semana exige maiores cuida-

ser obtido através da CIRURGIA PLÁS-

dos, como: utilização de compressas

TICA DAS PÁLPEBRAS, também co-

frias na região dos olhos, realização de

nhecida como BLEFAROPLASTIA, que

drenagem linfática facial para acelerar

pode ser realizada nas pálpebras supe-

a regressão do inchaço, dormir com a

CRM/PR 31139

riores, inferiores ou em ambas, confor-

cabeceira elevada, não realizar esfor-

CIRURGIA PLÁSTICA - RQE 2846

me a necessidade de cada paciente.

ços físicos, utilizar óculos escuros ao

DRA. LUIZA KNACKFUSS SILVEIRA HASSAN

sair de casa e evitar exposição solar di• Graduada em Medicina pela Universidade Federal de Santa Maria/RS (UFSM); • Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) em Passo Fundo/RS; • Residência Médica em Cirurgia Plástica no Hospital Cristo Redentor Grupo Hospitalar Conceição (GHC) em Porto Alegre/RS; • Título de Especialista em Cirurgia Plástica pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB) e Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). • Membro Titular da SBCP e Membro Internacional da ASPS (American Society of Plastic Surgeons).

A blefaroplastia superior é feita por

reta. Algumas manchas roxas e edema

uma incisão no sulco da pálpebra supe-

peripalpebral são muito frequentes e a

rior e a blefaroplastia inferior com uma

regressão destes sinais pode demorar

incisão logo abaixo da linha inferior dos

entre 2 a 3 semanas para desaparecer,

cílios, mediante anestesia local asso-

quando, então, o resultado estético co-

ciada à sedação, permitindo alta hospi-

meça a ficar mais evidente.

talar no mesmo dia do procedimento. Como a pele palpebral é fina, as cica-

Inicialmente, as cicatrizes ainda

trizes costumam ser de boa qualidade.

podem estar avermelhadas e visíveis

Em alguns casos, quando não há ne-

e costumam melhorar após o terceiro

cessidade de retirada de pele, há a al-

mês, quando todo o inchaço já tiver

ternativa de se realizar uma incisão por

desaparecido por completo e as cica-

dentro da conjuntiva (transconjuntival)

trizes estiverem bem disfarçadas. Os

para tratamento exclusivo das bolsas

resultados são excelentes e podem ser

de gordura da pálpebra inferior.

aprimorados através da complementação deste procedimento com a toxina

O período pós-operatório costu-

botulínica (Botox) para atenuar rugas

ma ser indolor e os pontos retirados

perioculares, que costumam estar pre-

em torno de 5 dias após a cirurgia. A sentes nesta região.

24

Revista Saúde | Setembro . 2018 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA MÉDICO NAS PÁGINAS 10 E 11


VARIZES E VASINHOS: Mitos e Verdades CONFIRA ABAIXO O QUE É VERDADE E O QUE VOCÊ NÃO PRECISA SE PREOCUPAR:

Varizes e vasinhos atormentam a maioria das mulheres e uma boa parte da população masculina. Muito se fala sobre o que provoca e como evitar, mas mesmo assim, muita gente ainda tem dúvidas sobre as causas e efeitos desse problema.

O USO DE SALTO PROVOCA VARIZES MITO: Não há nenhuma relação entre o uso frequente de salto com o surgimento de varizes. A causa mais comum das varizes dos membros inferiores é a hereditariedade. USAR CALÇAS APERTADAS PODE CAUSAR VARIZES? MITO: Não há evidências científicas que mostre que essa ação seja um fator relevante no aparecimento das varizes. MUSCULAÇÃO PODE CAUSAR VARIZES? MITO: A musculação apenas deixa as veias mais visíveis. Quem já tem varizes pode ficar com suas veias varicosas mais aparentes, mas ela não causa o problema, muito pelo contrário, manter uma rotina com atividade física só tem a contribuir para a saúde. DEPILAR AS PERNAS COM CERA QUENTE PODE CAUSAR VARIZES: MITO: Não há nenhuma evidência científica que mostre que essa ação seja um fator relevante no aparecimento das varizes. Então, pode continuar a manter suas pernas lisinhas sem nenhum problema

SUBIR ESCADAS CAUSA VARIZES? MITO: Exercícios não são fatores desencadeantes de varizes. Eles podem ajudar na redução da dor e do inchaço nas pernas por movimentarem o músculo da panturrilha, que é considerado o nosso segundo coração auxiliando no retorno do sangue. FICAR MUITO TEMPO EM PÉ CAUSA VARIZES? VERDADE: A permanência em pé é um dos fatores desencadeantes das varizes, para quem tem predisposição genética para o problema. OBESIDADE PODE CAUSAR VARIZES? VERDADE: A obesidade também é um dos fatores que podem influenciar no aparecimento precoce das varizes. Mas isso vale para pessoas com uma predisposição genética para o problema. NÃO TRATAR VARIZES PODE CAUSAR PROBLEMAS MAIS SÉRIOS? VERDADE: A doença varicosa, seja ela do tamanho que for, não pode ser considerada apenas um problema estético. Quando não tratadas, as varizes podem desencadear ao longo da vida, sérios problemas de saúde: tromboflebite, úlceras, trombose venosa e até embolia pulmonar. ALGUNS PORTADORES DE VARIZES PODEM NÃO APRESENTAR SINTOMAS? VERDADE: Devido ao hormônio feminino, a progesterona, que favorece a dilatação das veias, as mulheres são as maiores vítimas das varizes. Mas, as varizes também podem acometer os homens. CREMES PARA VARIZES FUNCIONAM? Há poucos estudos científicos sobre a ação dos cremes em pacientes com varizes e vasinhos, não há nenhum estudo científico que mostra que o uso de qualquer uma dessas substâncias como: Cânfora, Menta, Centelha Asiática, normalmente presente nos cremes, sejam capazes de reduzir as varizes ou vasinhos.

Se você tem varizes ou vasinhos, as alterações na parede dos seus vasos já estão instaladas e não há como modificá-las. Busque uma avaliação com o cirurgião vascular para que ele identifique o melhor tratamento para o seu caso.

26

Revista Saúde | Setembro . 2018 | rsaude.com.br

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA MÉDICO NAS PÁGINAS 10 E 11


Fissura Labiopalatina: FOTOS: SHUTTERSTOCK

O QUE É IMPORTANTE SABER.

Popularmente conhecida como “lábio leporino”, a fissura labiopalatina é uma malformação mais comum do que se imagina. Segundo o médico otorrinolaringologista Helder de Aguiar, chefe técnico de Serviços Médicos do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) da USP em Bauru (SP) – referência internacional em tratamento e pesquisa –, a incidência pode variar de acordo com a população estudada, mas, de forma geral, a fissura atinge uma a cada 700 crianças nascidas. Apesar de ser cada vez mais frequente sua descoberta durante a gestação, a chegada de um bebê com fissura ainda provoca um choque e angústia aos pais e familiares. Portanto, é essencial saber que existe tratamento e que o indivíduo poderá ter uma vida normal! “No primeiro momento, é importante conhecer o que é a fissura, identificar os locais especializados e optar pelo centro de referência onde o tratamento será realizado. Quando não está associada a síndromes e ou-

tras anomalias, a fissura não impedirá que a criança se desenvolva intelectualmente, podendo frequentar a escola, ter atividade social e depois profissional”, salienta a fonoaudióloga Giovana Brandão, chefe técnica da Divisão de Apoio Hospitalar do Centrinho-USP. “A fissura resulta da falta de fusão dos processos faciais entre a quarta e oitava semana de gestação. Pode atingir diferentes estruturas, além de variar em forma e extensão. Pode ser uma fenda somente no lábio, atingindo ou não o nariz e a região dos dentes, acometer somente o palato (céu da boca) ou simultaneamente lábio e palato”. As causas não estão ainda totalmente esclarecidas. “A fissura pode ter causa genética e pode estar associada ou não a outras anomalias. Pode estar relacionada ainda a fatores ambientais como obesidade e deficiência de vitaminas na mãe, ou ao uso de determinados medicamentos, cigarro e álcool no início da gestação”, observa Helder de Aguiar. “Deficiência nutricional da mãe, exposição da gestante a agentes tóxico-infecciosos, estresse e radiação ionizante, durante o período de formação do bebê, também são fatores ambientais que podem estar associados”, acrescenta Giovana Brandão.

As principais implicações que as fissuras podem trazer ao indivíduo são dificuldade na alimentação, alterações na arcada dentária e na mordida, comprometimento do crescimento facial e do desenvolvimento da fala e audição. Ao longo dos anos, essa condição pode inclusive trazer impactos sociais e emocionais, como o bullying.

A reabilitação

O tratamento é um processo longo que envolve a atuação de equipe interdisciplinar. Inicia-se desde o nascimento, seguindo durante o período de desenvolvimento e, dependendo do acometimento, até a fase adulta. “As áreas de cirurgia plástica, odontologia e fonoaudiologia são consideradas o tripé do tratamento da fissura, no entanto, a equipe de apoio é indispensável para a reabilitação. Envolve áreas e especialidades como pediatria, genética, otorrinolaringologia, psicologia, fisioterapia, enfermagem, nutrição, serviço social, entre outras”, pontua Giovana Brandão. No Centrinho-USP, as cirurgias primárias para a reparação do lábio (queiloplastia) e do palato (palatoplastia) acontecem normalmente aos três e 12 meses de vida, respectivamente. “A medicina atua ainda na correção das demais alterações, como as cirurgias nasais, funcionais ou estéticas após a definição do crescimento, entre os 16 e 18 anos”, destaca Helder de Aguiar.

FOTO: ADAUTO NASCIMENTO / HRAC-USP

30

Revista Saúde | Setembro . 2018 | rsaude.com.br


Você Sabia? • A fissura pode ser identificada por ultrassom, geralmente entre a 15ª e a 22ª semana de gestação; • O diagnóstico pré-natal favorece o planejamento dos cuidados com o bebê e o aconselhamento e orientação dos pais por equipe especializada tranquiliza a família; • Após o nascimento, o foco principal é o cuidado nutricional, visando ganho de peso e um bom desenvolvimento global que favoreça condições para as primeiras cirurgias.

Diretor Técnico Médico: Dr. Helder de Aguiar - CRM/SP 48749

Quando não está associada a síndromes e outras anomalias, a fissura não impedirá que a criança desenvolva intelectualmente, podendo frequentar a escola, ter atividade social e depois profissional

vimento da linguagem ou para a correção de possíveis erros articulatórios e hipernasalidade (‘voz fanhosa’). A fonoaudiologia também contribui para o processo de alimentação e na reabilitação da audição”, complementa. “O tratamento da pessoa com fissura engloba aspectos funcionais, estéticos e emocionais. O objetivo é a inserção do indivíduo no contexto social, educacional e profissional. Para isso, não basta somente a atuação da equipe interdisciplinar, a participação da família no processo é fundamental para a qualidade de vida do paciente e para o sucesso da reabilitação”, finaliza Giovana Brandão.

ESTE ANÚNCIO FOI GENTILMENTE CEDIDO PELA REVISTA SAÚDE AO CENTRINHO - USP

De acordo com a ortodontista Rita Lauris, chefe técnica da Divisão de Odontologia do Centrinho-USP, o cirurgião-dentista também participa da reabilitação desde o nascimento até o final do crescimento. “Todas as especialidades da odontologia se interagem para promover uma reabilitação adequada ao indivíduo, devolvendo-lhe a estética do sorriso e as funções mastigatórias tão necessárias para a boa qualidade de vida”, ressalta. Giovana Brandão explica que o ideal é que a criança inicie a produção da fala com o palato já operado. “Posteriormente, o tratamento fonoterápico pode ser indicado caso ocorra atraso do desenvol-


#social |

Revista Saúde Setembro . 2018 Foz do Iguaçu . PR

DONA BARRIGA Clientes Dona Barriga em momentos especiais.

34

Revista Saúde | Setembro . 2018 | rsaude.com.br


#social |

Revista Saúde Setembro . 2018 Foz do Iguaçu . PR

COPA DO MUNDO NA RÚSSIA Dr. Luiz Geraldo H. Sá esteve com seu filho e amigos na Copa do Mundo de Futebol - Rússia 2018

36

Revista Saúde | Setembro . 2018 | rsaude.com.br


DOE SANGUE E FAÇA ALGUÉM

nascer de novo É importante que você saiba que a quantidade de sangue retirada não afeta a saúde do doador, porque a recuperação é imediata. É pouco para quem doa e muito para quem precisa. Na hora de doar, todos passam por uma entrevista que tem o objetivo de dar mais segurança a você e aos pacientes que receberão a doação. Por isso, é muito importante que seja sincero nas respostas. Tudo o que você disser será mantido em sigilo. Condições básicas para doar sangue: • Sentir-se bem, com saúde; • Apresentar documento com foto, emitido por órgão oficial e válido por todo o território nacional; • Ter entre 18 e 65 anos de idade; • Pesar acima de 50kg.

Ju, 31 anos. Complicações no parto. Ela recebeu sangue e nasceu de novo.

Não existe nada que substitua sangue. A doação é uma atitude pela vida, que pode ser tomada por todos. E quando você se torna um doador ajuda outros brasileiros, porque cada vez que alguém doa sangue, salva a vida de até quatro pessoas.

Recomendações para o dia da doação: • Nunca vá doar sangue em jejum; • Repouso mínimo de 6 horas na noite anterior; • Não ingerir bebida alcoólica nas 12 horas anteriores; • Evitar fumar por pelo menos 2 horas antes da doação; • Evitar alimentos gordurosos. Quem não pode doar? • Quem teve diagnóstico de hepatite após os 10 anos de idade; • Mulheres grávidas ou que estejam amamentando; • Pessoas que estão expostas a doenças transmissíveis pelo sangue, como AIDS, hepatite, sífilis e doença de chagas; • Usuários de drogas; • Aqueles que tiveram relacionamento sexual com múltiplos parceiros nos últimos 12 meses. O que acontece depois da doação? O doador recebe instruções referentes ao seu bem-estar e cuidados que deverão ser tomados, tais como: • Beber bastante líquido, nas primeiras 6 horas, e alimentar-se normalmente; • Não fumar nas primeiras 2 horas; • Não praticar esportes radicais ou atividades de risco. O que acontece com o sangue doado? Todo sangue doado é separado em diferentes componentes (como hemácias, plaquetas, plasma e outros), e assim poderá beneficiar mais de um paciente com apenas uma doação. Os componentes são distribuídos para os hospitais e clínicas da cidade para atender casos de emergência, pacientes internados e pessoas com doenças hematológicas. Isso é importante Embora realizados exames no sangue coletado (hepatites, sífilis, doença de chagas, HIV e outros), há um perído chamado JANELA IMUNOLÓGICA, que é o espaço de tempo entre a contaminação e a positividade do teste, significando que a pessoa pode ter sido contaminada por um agente infeccioso e este não ser detectado através dos exames realizados. Por isso, é fundamental que você seja sincero na entrevista. Honestidade também salva vidas. Diante de um teste positivo ou inconclusivo, o doador será convocado por meio de carta para realização de um novo exame.

rsaude.com.br | Setembro . 2018 | Revista Saúde

37


EVOLUINDO

Podemos escolher recuar em direção à segurança ou avançar em direção ao crescimento. A opção pelo crescimento deve ser feita repetidas vezes. E o medo tem que ser superado a cada momento.


Apresentamos nossa nova marca

www.rsaude.com.br Presente em mais de 40 cidades do Brasil 13 estados e 8 capitais


Guia de profissionais

Revista Saúde Edição 29 | Setembro . 2018 | Foz do Iguaçu . PR

M - MÉDICOS

Dr. Jarbas Siqueira Paranhos Vita Imagem Unidade Centro: Travessa Vice-Cônsul Eduardo Ramon Bianchi, 46 Vita Imagem Unidade Costa Cavalcanti: Av. Gramado - Vila A 45 3576 8500

Dr. Gustavo Ferst Kleiniibing Oxifoz: Av. Grama, 580 - Vila A (Anexo ao Hospital Ministro Costa Cavalcanti) Foz do Iguaçu/PR 45 3576 8391 | 3025 7500

Dra. Luiza K. S. Hassan Rua Martins Pena, 227 - Jardim Festugato - Foz do Iguaçu/PR 45 3574 2005

Dr. Renato Tolazzi IMOF - Instituto Médico Oftalmológico Foz do Iguaçu Rua Marechal Floriano, 1600 - Foz do Iguaçu/PR 45 3523 5775 | 9 9826 0089

Dr. Eder Colombelli Dr. Deivid Colombelli Ed. Pedro Basso: Alm. Barroso, 1293 | SL 1201 Foz do Iguaçu/PR 45 3025 4003 | 99992 9324 Centro Clínico HMCC: Avenida Parati, 737 - Vila A - Foz do Iguaçu/PR 45 3576 8001 Policlínica Medianeira: Av. Soledade, 1933 - Centro - Medianeira/PR 45 3264 0960 | 99969 1573

Dra. Janaina Samorano Centro Estético Dr. Rogério Chimirri Peres: Rui Barbosa, 1753 - Centro - Foz do Iguaçu/PR 45 9 9998 1015 | 3025 6768

Dr. Mohamad Walid Omairi Centro Clínico Hospital Costa Cavalcanti: Av. Parati, 737, Vila “ A “ - Foz do Iguaçu/PR 45 3576 8001 Gastroclínica Foz: Rua Martins Pena, 353 , Jd Festugato. - Foz do Iguaçu/PR 45 3523 2075

Dr. Mohamad H. Omairi Av. General Meira, 97 - Boicy - Foz do Iguaçu/PR 45 3027 1281 | 3027 1264 Centro Clinico Hospital Costa Cavalcanti

Av. Parati, 737 - Vila A, Foz do Iguaçu - PR 45 3576 8000

Dr. Luiz Geraldo H. de Sá R. Antônio Raposo, 406 - Sala 602 - 6 andar - Edif. Executivo Marajoaras - Foz do Iguaçu/PR 45 3523 4976

Dr. Alexandre Flório Rua Marechal Deodoro, 868 - Centro - Foz do Iguaçu - PR 45 3523-7617

F - FISIOTERAPIA

Mariana Szadkoski Melissa Szadkoski Clinic: Rua Da Guianas, 952 (Paralela a Av. J.K.) Jd. América - Foz do Iguaçu/PR 45 3028 6050

Dra. Luana De Cassia Santos Av. Gramado, 3731 - Pq. Res. Três Bandeiras (frente ao posto do Beto Mania) Foz do Iguaçu/PR 45 3573-1902 | 99802-4317

42

Revista Saúde | Setembro . 2018 | rsaude.com.br


Profile for Revista Saúde

Revista Saúde Foz do Iguaçu - Edição 29 - 09/2018  

Revista Saúde Foz do Iguaçu - Edição 29 - 09/2018