Issuu on Google+

07


08t Editorial 10t Entradas 18t A cozinha é delas

40

24t Simplicidade Compartilhada 27t Food Truck na Capital

56

28t Receber com Charme 34t Tecladas Gastronômicas

18

Conteúdo 46

36t Festa Kids 40t Belém é de Pará 46t Flor de Sal 48t Pancetta 50t Roteiro de Sabores 52t Modevie 53 t House 54 t 72IN 55t Gastromundi 56t Coluna Giro 58t 5 Dicas 59 t Macom 60 t Mesa Ibérica

28

61 t Saúde na Mesa 62 t Cozinha Multicultural 63t A Cerveja e o Burgomestre 64t 5 Vinhos

36


Novo Hamburgo A pizza divina

A mais premiada pizza do Vale do Sinos agora em Novo Hamburgo!

51 3566.1899 R. Santo Antonio, 1285 S達o Leopoldo

51 3556.1811 Somente tele entrega e balc達o Av. Pedro Adams Filho, 3183


Porto Alegre/RS | Av. Andaraí, 840 | Passo d’Areia | (51) 3343.0107 | (51) 9191.6421 Pelotas/RS | Rua Dr. Darcy Xavier, 371 | Fragata | (53) 3025.1376 | (53) 8434.0709 | (53) 9165.7373 contato@belamesars.com.br | www.belamesars.com.br | facebook.com/belamesa


EDITORIAL 2014 - Ano 10 - N°59

www.revistasaboresdosul.com.br Direção Geral - Sabina Fuhr saboresdosul@revistasaboresdosul.com.br Diretora Comercial - Carla Torres carla@revistasaboresdosul.com.br Editora - Sabina Fuhr sabina@revistasaboresdosul.com.br Jornalista Responsável (Reg. Prof. 11289) Consultora Comercial e de Marketing Valéria Bondan de Oliveira valeria@revistasaboresdosul.com.br Redação - Joanna Dieter redacao@revistasaboresdosul.com.br Diagramação - Geiziane Borba arte@revistasaboresdosul.com.br Administração - Morgana Dias de Sá adm@revistasaboresdosul.com.br Colaboradores desta edição Claudio Cupertino, Marlise Stefani, Sady Komrich, Tiani Trein Barbieri, Carlos Kristensen, Cris Berger e Giordano Corteletti Capa Foto: João Ricardo www.joaoricardo.fot.br Elisa Prenna, Natália Tussi, Robert Rech, Ana Celina e Christine Veronez Locação: House Café Bistrô Maquiagem: Jorge Pauletto - (51) 3067.1201

Belas e feras na cozinha Nos lares a cozinha é comandada na sua esmagadora maioria por mulheres. São elas as responsáveis pelo preparo das refeições da família, independente de trabalharem fora ou não. Paradoxalmente, quando se trata da cozinha profissional são os homens que dominam. Até anos atrás, era um reduto quase que exclusivo deles. De 10 anos para cá, o cenário vem mudando. Chefs mulheres, de imensurável talento, foram ganhando espaço entre panelas e fogões dos restaurantes. As cinco mulheres que estampam a capa desta edição são exemplo disso. Com competência e, muito charme, elas conquistaram o paladar dos gaúchos. Se você ainda não as conhece, vale a pena ler esta matéria e depois ir provar dos seus temperos visitando os restaurantes onde atuam. Por falar em temperos, recentemente tive o privilégio de visitar Belém do Pará e conhecer a autêntica culinária paraense. Por lá provei os mais variados peixes, folhas, frutos e raízes provenientes da grande Floresta Amazônica. Sabores bem distintos dos que estamos habituados no Rio Grande do Sul, mas que representam grande aprendizado gastronômico. Comer, antes ou depois da chuva (em Belém chove todo santo dia), sempre foi uma das preferências dos paraenses. E os turistas podem beneficiar-se disso muito bem. Seja provando um peixe frito com açaí no Mercado Ver-o-Peso, seja experimentado o cozinha autoral dos irmãos Castanhos do restaurante Remanso do Bosque, ou ainda provando um suco ou sorvete de frutas exóticas vendidos em qualquer esquina. Leia a matéria que publicamos e conheça um pouco mais dos sabores de Belém do Pará. Nesta edição também verá dicas para receber com charme, preparar uma festa infantil dos sonhos, além de receitas e sugestões de restaurantes incríveis. Espero que goste, preparamos com muito carinho. Sabores do Sul no Facebook E você que quer estar sempre por dentro das notícias sobre a gastronomia gaúcha não pode deixar de acompanhar a Revista Sabores do Sul no Facebook (revistasaboresdosul). Diariamente postamos curiosidades, informações, dicas e muitas receitas. Estamos também no Instagram (@saboresdosu). Use a tag #saboresdosul na hora de divulgar as fotos do seu prato e faça parte da nossa rede. Boa leitura e até a próxima!

Visite o site: @saboresdosul /revistasaboresdosul @saboresdolsul

SABINA FUHR EDITORA “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” João 8:32

Uma publicação da

Rua 11 de Junho, 302 Novo Hamburgo/RS CEP 93315-130 Fone: (51) 3036-4045

Anúncios e matérias elaborados pela Revista Sabores do Sul não podem ser reproduzidos sem autorização da empresa.


Foto: Sergio Coimbra

Foto: Divulgação Porto a Parto

ENTRADA

Redescobrindo Ingredientes Brasileiros O chef Alex Atala lançou recentemente pela Editora Melhoramentos o livro D.O.M Redescobrindo Ingredientes Brasileiros. Nesta obra, Atala enumerou 65 ingredientes que ele utiliza em sua cozinha, com receitas (algumas exigindo equipamentos especiais de cozinha) e explicações sobre a importância de conhecer os produtores e preservar o ambiente onde são encontrados. Com 320 páginas, o livro está dividido nos capítulos Laticínios e Carnes, com uma passagem dedicada às formigas consumidas até hoje no Vale do Paraíba; Peixe e Frutos do Mar, sem esquecer os peixes dos rios da Amazônia; O Tratado da Caipirinha, destacando a maneira autêntica de prepará-la; e Vegetais em que apresenta, entre outros, a mandioca, o jambu, o quiabo, os cogumelos e a erva-mate. Reproduzimos aqui a receita de Batata-doce assada em crosta de sal, com uma cebola tostada e béarnaise de erva-mate que faz parte do livro.

10 * Sa bores do Su l

Batata-doce com béarnaise e chimarrão Ingredientes da Batata-doce 4 batatas-doces brancas 1 kg de sal grosso Água para borrifar Redução de Chimarrão 50 g de erva-mate 100 ml de vinagre branco 100 ml de vinho branco 1 cebola 1 folha de louro 1 galho de alecrim 1 galho de tomilho Pimenta-do-reino em grão a gosto Manteiga Aromatizada 250 g de manteiga 25 g de erva-mate Béarnaise de chimarrão 4 gemas peneiradas Redução de chimarrão Manteiga Aromatizada Sal Finalização Ciboulette e sal preto

Preparo da Batata-doce: Preaqueça o forno (200ºC). Lave as batatas cuidadosamente. Espalhe sal grosso numa assadeira, acomode as batatas-doces por cima e cubra-as completamente com sal grosso. Borrife água sobre o sal e asse por uma hora. Tire do forno e deixe esfriar. Limpe o excesso de sal das batatas com papel-toalha e reserve-as inteiras. Preparo da redução de chimarrão: Misture todos os ingredientes e reduza em fogo brando por 30 minutos. Coe e reserve. Preparo da manteiga aromatizada: Leve a manteiga e a erva-mate ao fogo brando por 20 minutos, ou até espumar. Coe e reserve. Preparo do Béarnaise de chimarrão: Em um bowl colocado em banho-maria brando, aqueça as gemas levemente. Adicione a redução de chimarrão, emulsionando com um fouet até a mistura ficar aerada. Acrescente a manteiga aromatizada morna, aos poucos, batendo sem parar para obter uma textura cremosa. Tempere com sal. Finalização e apresentação: Aqueça as batatas-doces e corte-as. Coloque um traço de béarnaise de chimarrão no centro de cada prato. Acomode rodelas de batata-doce por cima e guarneça com sal preto. Finalize com ciboulette.


COMUNICAÇÃO

HÁ 20 ANOS VESTINDO

AS MELHORES EMPRESAS.

2

Adquira seu Uniforme em até 48X pelo cartão BNDES.

Especialista nas linhas Serviço, Social e Hospitalar, a FilaFil possui indústria própria e atende grandes empresas do mercado de todo o Rio Grande do Sul. Entre em contato ou visite-nos. Conheça de perto e saiba mais sobre nossos produtos.

- Fone: (51) 3347.0077 - filafil@filafiluniformes.com.br


Foto: Bruno Alencastro

Deliciaria Exclusiva A Maria Bolachinha está de cara nova. Até então especializada em doces, a grife de belisquetes criada pela jornalista e confeiteira Biba Retamozo virou "deliciaria", e passa também a trabalhar salgados e eventos personalizados. "A ideia é fornecer o que há de gostosuras no mundo para quem precisa organizar um encontro de amigos, dar um presentinho, servir uma sobremesa ou mesmo montar uma mesa formal de doces ou salgados para um café da manhã, um coquetel", explica Biba. Com a ideia, então, de produzir doces confortáveis e bem finalizados, a Maria Bolachinha foca na Cocada, que faz lembrar da avó; no Biscoito, que remete à infância; na Palha Italiana, feita de rapadura de brigadeiro com bolacha de alfajor. Aposta, também, em doces à base de chocolates premium, e enlouquece chocólatras com sua linha de Brownies, especialmente o Brownie com amêndoas de cacau e chocolate 70%.

A deliciaria entra o ano com a identidade visual modernizada, trabalho do designer Pablo Benites, especializado em criatividade. "Utilizaremos pontualmente a ilustração da menina Biba, o gene da marca, reflexo visual de um sonho de criança realizado". Com essa ideia de descontração, cara renovada e um cardápio repleto de novas iguarias é que a Maria Bolachinha pretende consolidar a marca em 2014. www.mariabolachinha.com.br

Foto: Marginal Club

Doces de ovos compõem a linha de frente dos doces de raiz, como o clássico Quindim, o delicioso Minipudim Getúlio Vargas e os esquecidos Papos de Anjo, servidos no provinciano vinho de laranja colonial. O Doce de Leite caseiro e a Ambrosia são outros coqueluches. A grande estrela, porém, é o Alfajor tradicional, feito com bolachinha artesanal e uma generosa camada de doce de leite daqueles bem escuros.


MELHORESCLIMATIZADORES.COM.BR Os climatizadores que estão conquistando o Mundo, você encontra aqui!

DISTRIBUIDORA

(51) 3013.3977


Foto: Divulgação Porto a Parto

Novos destilados Porto a Porto e Casa Flora incorporam a linha de destilados premium da William Grant & Sons ao seu portfólio. A linha de destilados que desembarca nos principais restaurantes, delicatessens e supermercados do Brasil, contempla os premiados blended Scotch whiskies Grant's Family Reserve e Grant's 12 anos; a linha de single malt Scotch whiskies favorita do mundo, Glenfiddich; o artesanal e exclusivo single malt Scotch whisky, The Balvenie; e o ícone Hendrick's Gin – reconhecido pela infusão de pepino e pétalas de rosa. www.portoaporto.com.br

Extravirgem Extravirgem Casa Casa da da Montanha Montanha O Grupo Casa da Montanha lançou, em parceria com a agroindústria Olivas do Sul, o azeite de oliva extravirgem Casa da Montanha. Em garrafas de 500 ml, o produto é feito com oliveiras provenientes de mudas espanholas. Com 0,2% de acidez, o azeite extravirgem possui uma cor esverdeada com reflexos amarelos. O gosto é de intensidade leve, pouco amargo e pouco picante. As garrafas serão vendidas exclusivamente no Restaurante La Caceria, Hotel Casa da Montanha e Petit Casa da Montanha, em Gramado, e no Parador Casa da Montanha, em Cambará do Sul.

Três Décadas de Don Melchor A Viña Concha y Toro Brasil apresenta sua coleção mais do que especial, com apenas 50 caixas, das quais 12 chegam ao Brasil, com seis safras cuidadosamente selecionadas, do exclusivo vinho Don Melchor. A coletânea Três Décadas, convida os apreciadores do produto a descobrir o extraordinário potencial de Don Melchor ao longo de suas 23 edições. Composta pelas colheitas de 1988, 1993, 1999, 2001, 2005 e 2007, a coleção Três Décadas, recebe a assinatura do enólogo Goetz von Gersdorff para as safras de 1988 e 1993; e de Enrique Tirado (foto), para as correspondentes a 1999, 2001, 2005 e 2007. Em março, Enrique esteve em Porto Alegre na Adega Terrunyo (Av. Plínio Brasil Milano, 1085 ) para degustação exclusiva.


BRIGADEIROS QUE SÃO OBRAS DE ARTE.

Rua Anita Garibaldi, 1743, Loja 02 · Porto Alegre · RS · 51 3907.0077 · 3907.0099 Horário de funcionamento: de segunda à sexta das 10h às 18h e sábado das 10h às 14h. Rua Dona Laura, 129, · Porto Alegre · RS · 51 3372.1181 Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira das 9h30 às 18h30.

brigsatelierdebrigadeiro.com.br

/brigsatelierdebrigadeiro


Aberto no início de março na zona sul de Porto Alegre, o empreendimento leva em seu nome as iniciais do chef Felippe Sica, e integra a rede de restaurantes do grupo Riverside’s. O FS se divide em três ambientes: a recepção que abriga lounge-bar para espera, o FS Steaks & Burgers e o FS AsianLounge. No AsianLounge, além de combinados de sushis e sashimis, há também a opção de ceviche e tartar e pratos quentes do Japão, Indonésia, Vietnã, Tailândia. Já no FS Steaks&Brugers, o menu degustação inclui couvert, saladas, uma seleção de guarnições e carnes especiais grelhadas na brasa. O FS tem ainda um enxuto e tentador menu de sobremesas com torta negresco, cocada mole, mousse de doce de leite uruguaio, sorvete de fava baunilha com calda de chocolate e petit gâteau de chocolate com sorvete de coco. Porto Alegre/RS - Av. Wenceslau Escobar, 1598 - Fone: (51) 3268-0288

Waffle holandês

Há cinco anos Willem e Mels – holandeses que vieram morar em Ivoti/RS – produzem o Stroopwafel Moinho, o verdadeiro waffle holandês. O produto é um biscoito feito com uma camada fina de massa e um recheio doce e irresistível. Além do sabor marcante, o Stroopwafel pode vir acompanhado de uma lata tradicional e muito famosa da Holanda e ideal para dar presente. Para apreciar o sabor do Stroopwafel pode-se comer de várias formas, uma das mais clássicas é colocar o biscoito sobre uma xícara de café ou chá quente e com o vapor da bebida derreter o recheio. Fone: (51) 9371-4274

Foto: Ricardo Braescher

Hambúrguer, carne e comida asiática


Fotos: Jo達o Ricardo

18 * Sa bores do Sul


Sempre se superando Contrariando muitos chefs, Ana Celina descobriu sua vocação somente aos 27 anos, em um momento de diversidade. O pai, que sempre foi o cozinheiro da casa, faleceu, e coube a ela, assumir a cozinha da família para alimentar a mãe e as irmãs. “Não cozinhava desde criança, sempre gostei, mas esse não era o meu sonho.” Durante muitos anos trabalhou em uma concessionária em Brasília, sua cidade natal. “Nesta época eu fazia cursos de gastronomia, assim podia me aperfeiçoar para preparar delícias para amigos em jantinhas e almoços especiais”. Estudou na Argentina, na instituição de ensino IAG, onde fez um curso profissionalizante em gastronomia. Foi nesta época que a jovem veio para Bento Gonçalves, e conheceu seu grande amor, Renato Brosina. “Vim para o Rio Grande do Sul e conheci meu marido aqui. Me apaixonei e em 2011 me mudei.” A mudança de Estado trouxe para Ana uma nova perspectiva. “Quando me mudei para o Sul decidi abrir o House (veja matéria na página 53), assim poderia ter uma nova paixão.” Junto com a novidade, vieram as descobertas. “Aprendi a administrar tudo sozinha”, salienta orgulhosamente. Hoje, a brasiliense pensa em novos projetos e está pensando em abrir um empório junto ao restaurante. Em sua essência, Ana leva sua vontade de seguir em frente como foco. “Hoje vejo que me supero todos os dias. Gosto de conquistar, de fazer coisas e descobrir novidades.”

Foto: Renato Schetter

Linguine ao molho de carne e aspargos Ingredientes 300 g de carne, pode ser um patinho ou uma carne mais durinha mesmo 250 g de linguine 1 garrafa de cerveja preta 2 latas de tomate pelati 1 cebola roxa picada Azeite a gosto 5 cogumelos paris 4 aspargos Sal e pimenta a gosto Modo de preparo: Corte a carne em pedaços. Em uma panela refogue a cebola e em seguida coloque a carne, depois a cerveja e deixe reduzir em fogo baixo. Após 30 minutos coloque os tomates pelati, sempre em fogo baixo até a carne começar a desmanchar, cerca de uma hora em meia mais ou menos. Em uma panela com água fervente cozinhe a massa de acordo com as instruções da embalagem. Refogue o aspargos com os cogumelos por 30 segundos no azeite com fogo alto e acrescente sobre a massa, juntamente com o molho de carne.

Sabores do Sul * 19


Cozinheira de alma

“Não me considero chef, e sim uma cozinheira.” É assim que Elisa Prenna se intitula. Formada em Administração e cozinheira de alma, Elisa sempre gostou de fazer comida. A sua vocação sempre esteve presente, e por isso, mesmo sem nenhuma formação, gostava de fazer cursos onde poderia aprender mais um pouco do mundo das panelas. “Fiz o primeiro curso de culinária do Philippe Remondeau, além de integrar uma ação especial do governo italiano, onde fiz um estágio na Sicilia”. Com este curso, Elisa aprendeu como funciona a estrutura de um restaurante. Em 2009, com anteprimas, palavra em italiano que significa estréia, teve a experiência de descobrir como seria abrir seu próprio restaurante. “Com essas anteprimas criamos um conceito de restaurante, e em setembro de 2010 abrimos o Chicafundó (Rua CEL. Bordini, 232 loja A, Porto Alegre).” O Chica, comandado por Elisa, o marido Mathias Moreno e Leonardo Xerez, segundo ela, é uma “casa restaurante”, para no máximo 26 pessoas. “Nós temos um estilo brejeiro, e contamos com mais de 250 vasos com mudas que o público trazia para o restaurante”, comenta. O cardápio muda todas as semanas, e em sábados o restaurante conta com um cardápio oriental, chamado Sabados Orienthais.

Crespelle de camarões servido com creme de milho e mini brotos Ingredientes do crespelle 250 g de leite de vaca 100 g de farinha de trigo 25 g de manteiga noisette 1 ovo inteiro

Ingredientes do creme de milho 4 espigas de milho verde 1 colher (sopa) de manteiga 2 colheres (sopa) de cebola picada Leite de coco Modo de preparo do crespelle: Deixe a manteiga dourar até amendoar na frigideira. Deixe esfriar um pouco e em seguida junte todos os ingredientes no liquidificador e bata. Coloque na geladeira por pelo menos 30 minutos antes de usar. Aqueça uma frigideira untada com manteiga e coloque aproximadamente 1/2 concha por vez deixando cada lado dourar bem. Reserve. Modo de preparo do recheio: Salteie cada ingrediente (alho-poró, cebola, camarão e tomates) separadamente

20 * Sabores do Sul

Foto: Lu Maciel

Ingredientes do recheio 200 g de camarões grandes 1 unidade de alho-poró 1 unidade de cebola roxa 2 unidades de tomates sem semente e em cubinhos Folhinhas de estragão fresco picado 1/2 maço cebolete francesa fresca picada Óleo de arroz com um fio de óleo de arroz. Misture tudo depois de salteado e então acrescente o estragão, e a cebolete ao final. Modo de preparo do creme de milho: Cozinhe as espigas de milho verde e debulhe-as. Refogue com a manteiga, a cebola picada, um pouco da água de cozimento das espigas e o leite de coco. Passe tudo no liquidificador e peneire, acrescente sal e pimenta a gosto. Montagem: Recheie os crespelees e leve rapidamente ao forno antes de servir. Para montagem coloque o creme de milho quente no fundo do prato, o crespelle recheado, imediatamente retirado do forno, em cima do creme e então enfeite com os mini brotos de sua preferência, sugerimos coentro e beterraba.


Experiencias internacionais ^

Graduada na primeira turma de gastronomia da Unisinos, Christine Veronez, apostou em experiências internacionais como o seu grande diferencial. Antes mesmo de se formar ela foi para Barcelona conhecer a realidade da profissão e se especializou na cozinha tradicional catalã. Ficou por lá por mais de um ano e de volta ao Brasil, concluiu o curso de gastronomia e estagiou em São Paulo com a gaúcha Helena Rizzo e com o chef Alex Atala. No Estado fez eventos sob a chancela do consultor gastronômico Marcela Jacobi e fundou sua própria empresa de eventos. Inquieta e com “fome de conhecimento”, Christine viajou novamente e ficou na Europa por mais 5 anos. “Morei na Espanha e trabalhei em uma empresa de eventos, além de atuar no restaurante El Celler de Can Roca, eleito o Melhor do Mundo em 2013.” Na França, apostou em acumular aprendizado contribuindo em um hotel em ChamonixMont-Blanc. Retornou ao Brasil em 2013 para trabalhar com Marcelo Jacobi, que faleceu em agosto passado. Atualmente, é chef do Épico Gastronomia (Grêmio Náutíco União Porto Alegre), empresa dirigida por Verana Jacobi, e está dando consultorias para restaurantes e hotéis do Estado.

Lagostins com crosta de pistache e musseline de beterraba Ingredientes 200 g de lagostins com casca 150 g de beterraba 100 g de amêndoas inteiras, cruas e sem casca 50 g de manteiga 60 g de pistache sem casca 40g de cebola em brunoise 30g de parmesão ralado muito fino 5g de dente de alho picado 80ml de óleo de canola 30ml de azeite de oliva 10ml de vinho branco Sal e pimenta preta moída à gosto Modo de preparo: Toste o pistache no forno preaquecido à 150ºC, logo, em um processador, triture levemente, para que fique com pedaços médios. Misture com 15g da manteiga cortada em cubos, o parmesão, o sal e a pimenta. Descasque os langostins, com cuidado para deixar somente a cola. Tempere com sal, pincele manteiga na parte superior e coloque a crosta. Leve a geladeira e mantenha bem gelado. Para a musseline, ferva a beterraba com casca, logo descasque. Salteie com uma parte da manteiga a cebola, logo o alho e ao final o vinho e deixar reduzir. Com um mixer processe a cebola, alho e a beterraba cortada em cubos. Adicione o restante da manteiga bem gelada e cortada em cubos, emulsionando a mistura. Para o allioli, triture as amêndoas com 50ml de água, deixe repousar por 1h. Adicione o restante do alho, sal e com o auxilio de um mixer, emulsione com o óleo de canola. Até ficar consistente. Reserve na geladeira. Em uma frigideira bem quente grelhe os lagostins em azeite de oliva, cuidando para não sair a crosta. Aqueça a musseline e sirva imediatamente com o allioli de amêndoas.

Sabores do Sul * 21


Escolha de vida Do mundo da publicidade para a gastronomia, a chef Roberta Rech mudou sua vida para entrar na culinária. “Eu estava quase me formando em Publicidade e Propaganda quando decidi cursar gastronomia, foi uma escolha que mudou a minha vida.” Formada em 2005 pela Univali, a jovem ainda tentou iniciar sua carreira em São Paulo. “Fui para lá, mas acabei voltando. Em Canela, minha cidade, posso trabalhar com o que eu gosto.” Roberta descobriu sua vocação desde cedo. “Eu sempre estive envolvida na confecção de todos os pratos feitos em comemorações da minha família”. A frente do Empório Canela (Rua Felisberto Soares, 258,) há quase 7 anos, a chef, eleita a Melhor da Cidade pelo Prêmio Revista Sabores do Sul 2013, hoje está com novos planos. “O Magnólia, o novo restaurante dos proprietários do Empório Canela, será um desafio para mim”, conta cheia de expectativas. O restaurante, que será considerado um cine/gastro/bar, contará com cinema, coisas antigas, pub e espaço para eventos. Tudo inspirado nos anos 50 e 60.

Filé Mignon com crocante de castanhas e canela e risoto de maçã verde e gorgonzola Ingredientes do filé 500 g de filé mignon Sal e pimenta a gosto Ingredientes do crocante 1 pão italiano amanhecido 100 g de castanha do pará 100 g de pistache 100 g de avelã 100 g Manteiga 1 colher (sobremesa) de canela em pó Ingredientes do risoto 120 g de arroz arbóreo 50g de manteiga 2 colher (sopa) de cebola picada 100 ml de vinho branco seco 600 ml de caldo de legumes 2 maçãs verdes com casca - cortada em cubos 3 colheres (sopa) de nata 100 g de queijo gorgonzola Sal e pimenta Modo de preparo do filé: Corte o filé mignon em medalhões e tempere com sal e pimenta, reserve. Modo de preparo do crocante: Esfarele o pão e pique as castanhas. Em uma frigideira, derreta a manteiga, acrescente o pão. Assim que o pão começar a dourar, adicione as castanhas e em fogo baixo, mexa até ganhar crocância. Por fim, acrescente a canela.

22 * Sa bores do Sul

Preparo do risoto: Em uma panela, doure a cebola na manteiga. Acrescente o arroz arbóreo e refogue até o arroz começar a ficar transparente. Adicione o vinho branco e deixar reduzir. Aos poucos acrescente o caldo de legumes, mexendo sempre. Quando o arroz estiver al dente, coloque metade da maçã e do gorgonzola, e também a nata. Quando voltar a ferver, tempere com sal e pimenta e finalize com o restante da maçã e do gorgonzola. Finalização: Grelhe o filé mignon de um dos lados, vire e coloque o crocante sobre o lado grelhado. Finalize conforme ponto desejado.


A revelacao ~

~

Envolvida desde cedo com grandes encontros familiares, Natália Tussi, 26 anos, hoje colhe os frutos de seu emprenho como cozinheira. Formada em Gastronomia pela Unisinos, estagiou durante quatro anos em Canela com o chef Floriano Spiess, no antigo Le Monde, e durante um ano no Le Monde Villa Lina, em Porto Alegre. Hoje, completa seu primeiro ano a frente de um restaurante, o Rambla (Rua Félix da Cunha, 977, Moinhos de Vento, Porto Alegre), um bar de tapas que conquista pela excelência da cozinha. Sua primeira experiência como chef, segundo ela é considerado um trabalho consistente. “No Rambla temos carta branca para criarmos diferentes pratos, o que vem tornando nosso trabalho bem familiar, posso falar que o grupo que formei é uma família.” Para ela, 2013 foi um ano surpreendente e de conquistas, tanto que foi eleita a Chef Revelação de Porto Alegre pelo Prêmio Revista Sabores do Sul 2013.“Pude ver tudo em outro ponto de vista e também conhecer algumas dificuldades que jamais havia enfrentado.” A chef considera sua flexibilidade e companheirismo com os colegas um ponto forte. “Neste ano encontrei uma amiga, que além de subchef me trouxe muito apoio. A Lubieka Hepp foi de extrema importância para a minha segurança no trabalho.” Em 2014, Natália acredita que a renovação será essencial para o sucesso contínuo de seu trabalho. “Se tivesse que me descrever com uma palavra ela seria descobrimento. Estou em constante mudança, considero tudo um grande aprendizado diário.”

Camarão Bravo Ingredientes 400 camarão gg esvicerado com rabo 1(colher) de sopa de alho picado 60 ml azeite oliva composto 1 dose de cognac 1 colher (sopa) de salsinha picada 80 ml geleia de pimenta Páprica doce a gosto Páprica picante a gosto Sal e pimenta a gosto Cebolinha verde Modo de preparo Aqueça bem uma frigideira antiaderente, tempere os camarões com sal e pimenta. Coloque o azeite na frigideira e salteie os camarões até dourar. Adicione o alho, mexa bem, flambe com o cognac. Coloque a geleia e as pápricas, a salsinha e deixe reduzir um pouco. Para a montagem final do prato decorar com cebolinha verde cortada finamente.

Sabores do Sul * 23


Três doces fizeram o maior sucesso na página da Revista Sabores do Sul no Facebook neste início de ano. Simples e deliciosas as receitas da Torta de Sorvete, do Bolo de Banana e do Sorvetão de Bis foram compartilhadas quase 150 mil vezes cada uma delas na rede social e reproduzidas por centenas de pessoas. A nosso convite a chef confeiteira da Confeita, empresa especialista nos mais diversos doces para festas, Grida Cavalli, refez as receitas e garante que são fáceis e ideais para preparar como sobremesa de um almoço com em família ou mesmo para o lanche da tarde. Que tal você tentar preparar também?

Bolo de banana Ingredientes 4 bananas caturras 3 ovos inteiros 2 xícaras (de chá) de açúcar 2 xícaras (de chá) de farinha de trigo 1 copo de óleo (requeijão) 1 copo de leite (requeijão) 1 colher (de sopa) de fermento em pó Canela em pó

Modo de preparo: Bata todos os ingredientes no liquidificador, sendo sempre os líquidos primeiro, por último o fermento. Numa forma redonda (fundo removível) adicione açúcar, o suficiente para cobrir a forma. Acenda o fogo e vá mexendo com o auxílio de uma colher e luva nas mãos, até que todo açúcar derreta. Passe bem dos lados, no fundo, em todos os cantos da forma. Feito isso, pegue as bananas já cortadas e coloque uma a uma no fundo da forma. Após, despeje todo líquido do liquidificador na assadeira e em seguida coloque no forno, já pré aquecido em 180 graus. Em 30 minutos estará pronto. Retire do forno, e desenforme ainda quente. Dica da Grida Cavalli: - Utilize bananas bem maduras para que o bolo fique mais adocicado - Uma pitada de pimenta da Jamaica dá um toque bem especial

24 * Sa bores do Sul

Fotos: Joanna Dieter / SDS

Simplicidade Compartilhada


Sorvetão de Bis Ingredientes 1 litro de sorvete sabor creme (ou da sua preferência) 3 a 4 caixas de chocolate Bis branco e preto (a quantidade exata de Bis vai depender do tamanho da sua forma) 1 receita de Brigadeiro (ou compre 1 lata de brigadeiro) 1 forma fundo removível ) Opcional: 1/2 creme de leite s/ soro ou de 1/2 caixinha Ingredientes para o Brigadeiro de Micro-ondas 1 colher de sopa de manteiga 1 colher de sopa de chocolate em pó 1 lata de leite condensado Preparo do Brigadeiro - Misture os Ingredientes. - Leve ao microondas em potencia média, de 30 em 30 segundos pra não subir, não derramar e não sujar todo o micro. Por quanto tempo? Vai depender da potência do seu micro, vá até o ponto de 'brigadeiro de enrolar' quando desgruda do fundo da vasilha. - Se preferir, 'quebrar' um pouco o 'doce' da torta, acrescente ao brigadeiro 1/2 lata de creme de leite misture bem e leve ao congelador para esfriar.

Preparo da Torta - Enquanto o brigadeiro resfria, pique 2 caixas de Bis - Para montar o sorvetão você vai precisar de uma forma de fundo removível Montagem da Torta - Intercale Bis Preto e Bis Branco ao redor da forma. - Forre o fundo da vasilha com Bis picado. - Camada de Sorvete (fica mais fácil se você deixar o sorvete amolecer um pouco, não tão gelado). - Outra camada de bis. - Camada de sorvete e brigadeiro por cima - Finalize camada de Sorvete e leve ao freezer para gelar por 3 a 4 horas. - Depois de gelado desenforme. - Enfeite com uma fruta vermelha para colorir e sirva 15 minutos após retirar do freezer, para servir não muito congelado. Dica da Grida Cavalli: - Ao retirar do freezer, sirva imediatamente - Decore com frutas vermelhas para "quebrar" o doce dos demais ingredientes

Sabores do Sul * 25


Agradecimento / www.casaria.com.br

Torta de Sorvete Ingredientes 500 ml de leite 4 ovos 2 colheres de amido de milho 1 lata de leite condensado 1 lata de creme de leite.

Ingredientes para a calda 100 ml de leite 3 colheres de chocolate em pó Modo de preparo da calda: Misture o chocolate com o leite e leve ao fogo mexendo sempre até formar uma calda, depois espalhe no fundo de uma forma de pudim. Modo de Preparo da torta: Bata no liquidificador o leite condensado, o amido de milho, o leite e as gemas. Depois coloque em uma panela e leve ao fogo até formar um creme, mexendo sempre, deixe esfriar. Bata 4 claras em neve, misture o creme de leite com as claras, depois misture com o creme e bata na batedeira por 5 minutos. Coloque numa forma de pudim com a calda e leve ao congelador por no mínimo 4 horas. Desinforme e sirva em seguida. Dica da Grida Cavalli: - Para deseformar com mais facilidade, retire do freezer 10 minutos antes de servir.

26 * Sa bores do Sul

Grida Cavalli é chef confeiteira, sócia da Confeita e apaixonada por chocolate e baunilha. É criadora do conceito "Confeitaria Deluxe", que orienta a produção de doces delicados e brilhantes, os quais chama de "joias comestíveis". Contatos: (51) 3208-0393 (51) 9522-5037


A ideia nasceu em 2013, quando Rodrigo Paz, juntamente Dafny Zanquetta trouxeram para as ruas de Porto Alegre uma iniciativa já conhecida na Europa. Inspirada nos “Food Trucks”, uma espécie de feira de alimentos, o projeto Comida de Rua está comemorando um ano trazendo chefs para a rua e envolvendo público cada vez maior. Acompanhe a entrevista com o idealizador Rodrigo Paz.

O evento tem qual público alvo? Nosso público é extremamente diversificado, temos desde famílias inteiras que passam o dia pelas feiras, até jovens curtindo o som e pessoas de mais idade em busca de novas experiências gastronômicas. A amplitude da feira nos proporciona isso, pois nossas atividades não são excludentes à nenhuma idade ou classe social.

Como surgiu o projeto? Surgiu a partir da minha necessidade de levar a gastronomia para mais perto das pessoas e das ruas. Não queria que meu cliente fosse apenas um número, e para isso precisava criar uma alternativa de mercado. Levei meu fogão pra rua pela primeira vez em março de 2013, juntamente a Dafny Zanquetta e montamos uma banca onde atendemos amigos e pessoas que passavam na rua. Vendemos tudo o que levamos e percebemos que o objetivo que tínhamos, era possível de alcançar. O crescimento do projeto apenas confirma a necessidade e vontade que Porto Alegre tem de ter eventos assim.

Como funciona? A feira sempre ocorre em locais públicos e conta com diversos chefs, já renomados ou novos no mercado, cervejarias artesanais, drinks alcoólicos e não-alcoólicos, doces e sorvetes também artesanais. Buscamos sempre o que há de melhor no mercado e nosso intuito é oferecer sempre uma gastronomia de primeira, à valores acessíveis. As pessoas podem chegar, curtir o som, as atividades que estiverem sendo desenvolvidas, conhecer melhor os chefs e seus pratos e então decidir o que gostariam de comer e beber. Por questões de assepsia, nossa moeda corrente são tickets que podem ser adquiridos nos caixas centrais da feira ou antecipadamente nos pontos de venda divulgados para o evento.

Qual foi a inspiração para a criação desta ideia? Na Europa e em diversas partes do mundo, a comida de rua, os Food Trucks e as feiras não são novidade há algum tempo. Nos inspiramos nesta cultura e nos motivamos em mostrar que Porto Alegre tem o potencial de ser um polo gastronômico neste setor, contando com tudo aquilo que um dia não se achava possível ver por aqui. Como deram o ponta pé inicial? Eu, chef de cozinha, e minha noiva, Dafny Zanquetta, estudante de publicidade, buscamos apoio com um grande amigo, Marcelo Dias, contador, que veio à ser nosso sócio e principal apoiador, nos ajudando a organizar e financiar o projeto para que pudéssemos atender o crescimento que tivemos e ainda temos. Ao longo do caminho firmamos grandes parcerias e fizemos muitos amigos que nos ajudaram a tornar tudo possível.

Fotos: Denison Fagundes/Marginal Club

Food Truck na Capital

Acontece com que frequência? A feira acontece mensalmente, buscamos que ela se torne referência cultural em Porto Alegre. Achamos importante ressaltar que a Feira é apenas um dos eventos gastronômicos que estamos desenvolvendo, justamente por essa demanda do público e a quantidade crescente de profissionais interessados em trabalhar conosco.

Sabores do Sul * 27


Receber com charme Comidinhas gostosas, bebida gelada e ótima companhia: não é necessário muito mais do que isso para o sucesso de um jantar entre amigos. Porém uma produção caprichada sempre pode deixar tudo melhor ainda

Fotos João Ricardo

Receber os amigos para uma celebração – seja ela uma grande festa ou um petit comité – exige alguns preparativos. E estes preparativos têm de ser uma curtição, não um sofrimento. A empresária hamburguense Débora Mombach sabe disso como ninguém e trata de se divertir em cada etapa que antecede algum evento que organiza em sua casa. E não são poucos! Como boa anfitriã ela gosta de cuidar pessoalmente de todos os detalhes. Desde a escolha do cardápio e compra dos ingredientes até a montagem da mesa e preparação dos drinques. Na maioria das vezes ela mesma vai para a cozinha e obtém aplausos fazendo risotos e filés. Em ocasiões mais especiais, onde quer ter mais tempo para o bate papo com os convidados, contrata cozinheiro.

28 * Sabores do Sul


Salada de PĂŞssegos Grelhados com Presunto Parma

Sabores do Sul * 29


Para brindar o reencontro com os amigos após o fim do veraneio 2014, Débora chamou um pequeno grupo para uma noite regada a boas risadas, bebida gelada e comida gostosa preparada pelo personal chef Guilherme Bobsin. No cardápio, canapés de mozzarella de búfala, manjericão e tomate cereja; de presunto de parma, melão e salsa crespa; e de kani kana, creme azedo e erva doce. Como entrada, o chef serviu uma bem apresentável e deliciosa salada de pêssegos grelhados com presunto parma, estragão e rúcula ao molho de iogurte. Tornedor de filé ao molho de açaí com purê de batata doce e alho-poró fez às vezes de prato principal. Outra saborosa atração da noite preparada por Guilherme Bobsin foi o petit gâteau de chocolate com sorvete de maracujá e farofa de amêndoas. Neste dia, além de espumantes e vinhos, Débora serviu água aromatizada com hortelã e drinques a base de tequila, vodca e rum. Ao final do jantar uma mesa com licores, chás e petit four mimaram ainda mais os convidados.

30 * Sabores do Sul


Petit Gâteau Ingredientes 125 g de chocolate amargo 100 g de manteiga 50 g de amêndoas laminadas 30 g de farinha de trigo 2 ovo 2 gemas 1/4 xícara de açúcar Sorvete de maracujá

Modo de preparo: Derreta o chocolate em banho maria, depois acrescente manteiga e reserve. Em uma vasilha bata bem os ovos e as gemas juntamente com o açúcar, depois de bem batido acrescente farinha peneirada e aos pouco o chocolate. Coloque em um pote untado com manteiga e um pouco de farinha até ¾ de altura. Cozinhe em forno de 200 graus por 5 minutos. Farofa de Amêndoas: triture as amêndoas até virar farofa. Sirva o petit gâteau com o sorvete de maracujá e com a farofa de amêndoas.


Guilherme Bobsin O personal chef Guilherme Bobsin mora em Canela, mas suas habilidades na cozinha podem ser conferidas fora dos limites da Serra Gaúcha. O jantar feito para Débora Mombach, em Novo Hamburgo, foi um exemplo disso. Em total sintonia com a dona da casa o chef criou o cardápio e executou as receitas deixando-a livre para cuidar de outros detalhes como a decoração da mesa e recepção dos convidados. “A comida do Guilherme é maravilhosa. A salada estava incrível, o filé saborosíssimo, e o petit gâteu o melhor que já provei”, afirma Débora. “Fiquei muito satisfeita com o trabalho dele.” Acostumado a cozinhar para os mais variados eventos, o chef, formado em gastronomia no Senac, tem habilidades em cozinha quente, culinária francesa, italiana, brasileira e japonesa. A temporada que passou nos Estados Unidos contribuiu para aperfeiçoamento na profissão que já se dedica há mais de 10 anos. Para contratar o chef, para casamentos, almoços, coquetéis... ligue (54) 8127-7870.

Filé com molho de açaí e purê de batata doce Ingredientes 2 tournedos de filé de 180g cada 2 tabletes de polpa de açaí congelado 60 g de nata 1 colher de cafézinho de açúcar 2 batatas doce médias 1 alho-poró Sal e pimenta a gosto Noz moscada 50 g de manteiga 1 ovo Azeite extra virgem Modo de Preparo: Tempere os tournedos de filé com sal e pimenta. Em uma frigideira, selar os filés e reserve. Coloque os filés no forno pré aquecido a 180 ºC por 10 minutos.

Salada de Pêssegos Grelhados com Presunto Parma

Molho de Açaí: Em uma frigideira coloque a polpa de açaí e deixe se desmanchar por total. Tempere com 2 pitadas de sal e o açúcar. Misture a nata e finalize com 20 g de manteiga.

Ingredientes Rúcula Estragão Fresco 2 Pêssegos Maduros 10 fatias finas de presunto parma 1 pote de Iogurte Natural Azeite Extra Virgem Alecrim a gosto Sal e Pimenta a gosto Vinagre de vinho tinto

Purê de batata doce e alho poró: Cozinhe as batatas sem casca e reserve. Corte o alho-poró ao meio e depois pique em meia lua finas. Em uma frigideira coloque um fio de azeite extra virgem e um pouco de manteiga, junte o alho poró. Salteie o alho-poró por 5 minutos. Amasse as batatas, junte o alho-poró, o ovo, a manteiga, tempere com sal a gosto e noz moscada, misture até ficar no ponto de purê.

Modo de Preparo: Preaqueça uma frigideira até que fique bem quente. Corte os pêssegos ao meio e retire a semente. Misture os pêssegos com o alecrim picado, um fio de azeite de oliva, sal e pimenta-do-reino. Grelhe os pêssegos por alguns minutos de cada lado até que fiquem dourados, sem queimar. Em uma vasilha, misture o vinagre com 3 colheres (sopa) de azeite de oliva. Junte o iogurte, sal e pimenta-do-reino e bata até misturar bem. Coloque o presunto no centro do prato. Disponha por cima o pêssego e a rúcula. Regue com o molho.

32 * Sabores do Sul


Filé com molho de açaí e purê de batata doce

Sabores do Sul * 33


Donuts do blog “O Mundo na Cozinha”

Tecladas

gastronômicas Eles não são chefs de cozinha, são apenas amantes da boa mesa. Nos momentos de lazer, apostam em compartilhar aquele prato que fizeram e arrancaram elogios. Os blogueiros, atividade que vem sendo cada vez mais difundida na internet, são pessoas que arranjam um tempinho em sua rotina para contar do que gostam e o que fazem. Segundo a agência sueca de monitoramento da internet, Pingdom, em 2010 (último levantamento feito), existiam cerca de 160 milhões de blogs pelo mundo. Hoje, o número deve ser muito maior. Os temas das páginas são diversos, vão de beleza até críticas as diferentes políticas mundiais. Voltando para as panelas, contatamos diferentes blogueiros gaúchos para descobrir quais são as suas dicas preferidas na hora de ir pra cozinha. Ficou curioso? Acompanhe e descubra toques que irão facilitar e saborizar a sua vida!

34 * Sa bores do Sul

“Blogar” está cada vez mais em alta. Conheça as dicas de gaúchos que compartilham seu amor pela gastronomia na internet


Carla Maicá | Cucina Artusiana Minha dica culinária é além da compra de bons ingredientes e da limpeza do seu ambiente de trabalho, o mise en place, termo francês que quer dizer colocado no lugar. O mise en place serve para que não tenhamos surpresas na hora de preparar um prato, já que com ele organizamos todos os ingredientes antes de colocar a mão na massa. Esta organização auxilia não só para evitar essas situações, mas também para que, caso ocorram, possamos tomar decisões menos impulsivas, como a troca de um ingrediente por outro. Fora que é muito mais tranquilo só ir adicionando os ingredientes que estão lindamente em seus potinhos, do que ficar no abre e fecha de embalagens ou, pior ainda, ter que descascar ou cortar alguma coisa durante a execução. Mise en place é literalmente a palavra de ordem numa cozinha. www.cucinaartusiana.com

Pilotando um Fogão e sua quiche coloridíssima

Guilherme Kleinschmitt | Buoníssima Cucina Cozinhar é algo tão elementar, porém, ao mesmo tempo, tão complexo, a ponto de fascinar, aproximar, reconfortar e alegrar as pessoas. Diante disso, muita gente cria barreiras e receios de se aventurar nesse mundo cheio de sabores, aromas, cores e formas. Se tivesse que dar três dicas essenciais, o que é difícil, já que considero a cozinha cheia de truques, diria que utilizar sempre azeite de oliva e ervas frescas é um grande passo. Também acredito que comprar ou preparar massas frescas, garantem um sabor mais aguçado ao prato de origem italiana. Então, aposto que saborizar a água, criando caldos para preparar pratos como risotos, polentas e sopas é uma ótima opção. www.buonissimacucina.com

Bárbara Pustai | O mundo na cozinha

Verrine de morango e creme de avelã com chocolate do Blog Naco Zinha, que em seus ingredientes conta com licor de cacau Mise en place, técnica utilizada pela blogueira Carla Maicá, do blog Cucina Artusiana

Pensar em uma preparação que agrade o leitor, encontrar a receita ideal e tirar fotos que deem vontade de sair correndo para a cozinha fazem parte da rotina de ter um blog de gastronomia. Toda postagem é um aprendizado, e todas acabam trazendo à tona truques culinários que facilitam a vida do leitor – e do blogueiro. Para quem não possui um termômetro culinário em casa, por exemplo, basta colocar um palito de fósforo dentro do óleo: quando ele acender, os donuts podem mergulhar com a certeza de que vão ficar douradinhos por fora e macios por dentro. Essa maciez só será possível, no entanto, se o fermento biológico estiver funcionando direitinho. Para saber se ele está ativo, é só misturar o fermento, uma parte do açúcar e uma parte do leite: se crescer e ficar rechonchudo, é garantia de rosquinhas fofas e deliciosas. www.omundonacozinha.com.br

Regina de Castro | Naco Zinha Brasil Desde pequena, acostumei-me a ver minha mãe usando baunilha nos bolos e me encantei. Ficou no meu imaginário o sabor das rosquinhas que ela fazia, polvilhadas de açúcar e canela. Algo tão simples, mas inesquecível. O uso de extrato, licor ou especiaria confere aquele sabor residual, que marca o momento da degustação. Trouxe para a minha cozinha esse hábito. Um punhadinho de canela, uma pitada de cardamomo, uma raladinha de noz-moscada, algumas gotinhas de licor e a sobremesa será o fechamento, com louvor, da sua refeição. www.nacozinhabrasil.com

Alessandra | Pilotando um Fogão Está mais do que comprovado que comemos primeiro com "os olhos". Minha dica é sempre colorir os pratos e caprichar na apresentação. Isso não requer investimentos em louças ou ingredientes caros. Fazemos isso com o que temos em casa. Pratos coloridos, além de serem atraentes, costumam ser saudáveis. A foto é de uma simples torta de liquidificador, mas na massa eu usei cenoura, e escolhi o recheio pensando em colorir ainda mais. Ficou apetitosa e saborosa! www.pilotandoumfogao.com.br

Sabores do Sul * 35


atmosfera de sonhos

Fotos: Sabina Fuhr/SDS

Surpreender e cativar são as regras de quem quer ter uma festa infantil inesquecível. Acompanhe as dicas de três profissionais que se encarregam de transformar a festa do seu filho em sucesso

36 * Sabores do Sul

Bolo e cupcakes da Lana Cakes para uma festa inspirada em animais da floresta, para um menino de 2 anos Prêmio Revista Sabores do Sul * 119


Fotos: Yul Barbosa

Ela mexe com o imaginário das mamães e dos papais e até daqueles que ainda não tem filhos. As festinhas de aniversário marcam uma transição, tão importante durante a infância dos pequenos. É nesta época que as descobertas são diárias, e a cada dia uma novidade é sinônimo de sorrisos e abraços. É por esses e outros motivos que as comemorações com a família e amigos são tão importantes. São nelas que você comemora o fato de ter a benção de criar e dar amor para um pequeno anjo. Com a função de tornar este dia ser perfeito, contatamos três profissionais da área de eventos que estão a todo vapor transformando sonhos em realidade. Assim como muitas outras profissões, organizar eventos necessita de profissionais apaixonados pelo o que fazem. É um trabalho detalhista, onde a organizadora deve ser perfeccionista e pensar em cada cantinho da decoração. É também necessário ter feeling, já que o evento deve combinar com a personalidade do pequeno. É assim que Gelaina Barbieri, Relações Públicas com ênfase em organização de eventos e mercado de luxo, pensa. Segundo ela, cada evento deve retratar a essência do que a criança mais gosta. “À medida que a criança vai crescendo, elas passam a fazer escolhas e buscam identidade com elementos e personagens do seu dia a dia, já as festas de bebês pequenos se caracterizam pela escolha dos pais, então os temas são menos específicos e mais queridos são bonecas, floresta e fazendinha”. Diretora de Eventos da Feeling Comunicação e Eventos, Gelaina se destaca como organizadora de casamentos, formaturas, aniversários, corporativos e com muito carinho, de forma exclusiva, festas infantis. “Faço festas infantis a clientes especiais que me procuram em busca de diferenciais e temas exclusivos. Normalmente é o cliente que conhece meu trabalho e que valoriza festas de bom gosto”, salienta. Para ela, o ponto mais importante de uma festa infantil é a criatividade. “Foco meu trabalho na pesquisa e criação de novos temas. Ideias criativas, materiais exclusivos e personalização são destaque do trabalho que proponho. Cenários principais são recheados por gastronomia, com destaque para doces especiais e temáticos. As mesinhas comunitárias também traduzem a pontualidade de comidinhas e lanche para os pequenos”.

Docinhos da Maria Bolachinha, macarons da Les Macarons e potinhos de balas do Atelier das Gorias

Sabores do Sul * 37


Perguntada sobre um conselho especial para todas as mães que desejam criar um momento especial para os seus filhos, Gelaina foi enfática. “Não se preocupe com o tamanho do evento, mas com a essência da festa. Uma comemoração linda pode acontecer na sala de sua casa, para poucas pessoas. E se puder compartilhe com muitos a alegria de celebrar mais um ano de vida da criança. Celebre sempre, todos os anos.”

Vivendo e respirando festas infantis, Xuxa nos contou quais são os detalhes que tornam uma festa inesquecível.“Eu acredito que escolher um local de acordo com o número de convidados, ter conforto e segurança para os convidados desde a chegada à festa - serviço de vallet é imprescindível -, uma boa comida, bebida geladinha e uma festa bonita (decoração caprichada, personalizada) e com ótima recreação são os segredos para uma festa de sucesso.”

Fotos: Divulgação/Petit Comité

Organizadora de eventos por cinco anos em uma multinacional, Maria da Graça Pires, ou melhor, Xuxa Pires, comemora cinco anos de sua empresa, a Petit Comité Eventos. Conhecida por seu lado detalhista, o que sempre a diferenciou, considera as festas infantis como uma de suas especialidades. “Faço muitas e adoro, acredito que essas

festas são as minhas paixões.” Para ela, as grandes tendências para festas infantis em 2014 serão o tema Copa do Mundo e a Peppa Pig, a história de uma porquinha cor-de-rosa que vive com seu irmão George Pig e seus pais Papai Pig e Mamãe Pig.

Os sabores da comemoração Encarregada da parte mais saborosa da festa, Eliana Hofstaetter, proprietária do Ateliê Lana Cakes, existente desde 2011, reservou um espaço em sua própria casa para criar uma cozinha especializada em doces especiais. “Acredito que o segredo de ser bem sucedido no que faz é amar verdadeiramente seu produto. Essa é a minha receita”. Ariana e perfeccionista, por conta de elogios acabou descobrindo que sua sensibilidade com doces poderia se transformam em um grande negócio. “Sou apaixonada pelo o que faço. Hoje conto com uma equipe que dispõe das melhores ferramentas e estrutura, além, de é claro, muito amor pela confeitaria”. Atendendo em média 30 eventos por mês e com metas para aumentar este número, Eliana oferece uma linha completa de doces finos, bem casados, cupcakes, bolos e sobremesas. Para

38 * Sabores do Sul

ela, um dos pontos altos do evento deve ser a grande mesa, superdecorada e recheada de delícias. “Uma bela mesa de doces em um casamento é sempre bem elogiada, assim como uma festa temática infantil com doces decorados também”, comenta. Não é a toa que sua grande paixão são os doces mais delicados. “Minha primeira especialização foi em bolos artísticos, mas hoje, sem dúvidas, a minha preferência é trabalhar com doces finos.” Eliana também faz parcerias. “Para decorar alguns bolos, conto também com o trabalho do Biscuits da Biula. São lindos e combinam com as minhas propostas.” Em 2014, Eliana promete grandes novidades. “Em 2014 quero criar doces novos, assim como inovar em bolos, para isso planeja uma especialização em confeitaria artística fora do Brasil. Contatos: (51) 3561-1689 - www.lanacakes.com.br


As tendências por Gelaina Barbieri

Minimalismo personalizado O uso de uma decoração mais clean, mais minimalista já é tendência há algum tempo, e este ano se faz cada vez mais presente. Os ornamentos estão mais concisos e personalizados. Podemos ver elementos em poucas unidades e menos repetições. Balões são usados de forma mais pontual, como detalhes na decoração. Os pompons de seda também estão em alta nas comemorações. Também na mesma estética limpa, entra o uso de bastidores de bordado e quadrinhos, para o fundo da mesa do bolo e painéis de tecido. Novidade nesta área!

Temas e conceitos mais pedidos Sempre despontam temáticas pop que se espalham pela festa desde o bolo até a lembrancinha. Atualmente, as mães têm buscado fugir de temas comerciais, ou seja, dos personagens da moda. Entram em cena os temas originais como corujas, doces, meios de transporte, selva, brincadeiras de meninos e fazendinha. Já para a diversão durante o evento, as oficinas de customização de doces e produção das lembrancinhas têm sido mais procuradas. Essas tendências ganham mais adeptos entre os pais contemporâneos.

Elementos em alta

A tendência que permanece em alta sempre é a pesquisa constante. Pelo que há de novo nos sites e blogs nacionais e internacionais, a busca pela diferenciação e o cuidado com a produção da festa.

Fotos: Petit Studio

Nada se cria, tudo se recria! Hoje, são os discos de dobradura, uso do papel crepom, canudos de papel listrado, garrafinhas de vidro para refrescos que voltam à tona. Coisas com cara das festinhas de antigamente. O que surpreende é o uso de mais de um bolo na mesa de doces e composições inovadoras com balões, como formas diferentes e uso de balões coloridos dentro de balões transparentes.

Sabores do Sul * 39


Fotos: Sabina Fuhr / SDS

Fotos: Sabina Fuhr / SDS

Belém é de Pará Conheça os sabores que transformam Belém do Pará em um dos mais atrativos destinos gastronômicos do Brasil

Aviú, pirarucu, mapará, turu, tucupi, tacacá, uxí, taperebá, jambu, bacuri, maniçoba, pupunha, cupuaçu... Estes nomes, que soam estranhos para a maioria dos gaúchos, são apenas alguns ingredientes presentes na mesa dos paraenses, a maioria provenientes da grande Floresta Amazônica. Prova-los é uma experiência enriquecedora a qualquer paladar. E se você gosta de prazeres gastronômicos precisa ir ao Pará, parar por lá uns dias e se deliciar com sabores nunca antes experimentados – sejam frutas, peixes, ervas, raízes... Exotismo é com eles mesmos. Já se imaginou comendo peixe frito acompanhado por uma tigela de açaí com farinha? Pois é assim que se come o fruto da palmeira conhecida como açaizeiro. Pode ser a qualquer hora. Café da manhã, lanche, almoço ou jantar. Mas nunca com banana e granola como é comum pelos pampas. Acredita-se que a gastronomia paraense seja a mais

40 * Sabores do Sul

autêntica do Brasil por ter sofrido a menor influência do colonizador português e do africano, mantendo suas raízes nativas. As técnicas indígenas de assar e cozinhar os produtos naturais da fauna e da flora da região Amazônica compõe a maioria das receitas típicas do Estado. Na capital Belém, estes sabores podem ser conferidos por todos os lados. É lá que está localizado o Mercado Ver-o-Peso, a maior feira livre da América Latina. É lá também que fica a Estação das Docas com bares e restaurantes onde é possível comer o famoso pato no tucupi, beber uma Amazon Beer de Cumaru ou tomar um sorvete de uxí apreciando a orla da Baía do Guajará. O Remanso do Bosque, restaurante de alta gastronomia indicado como o mais promissor da América Latina é outra preciosidade de Belém do Pará. Com tantas maravilhas não é de se admirar que a máxima “Chegou ao Pará, parou. Tomou açaí, ficou” com frequência se confirme.


Mercado Ver-o-Peso É em Belém do Pará que fica o Mercado Ver-o-Peso, a maior feira livre da América Latina, com 26.500 m², com quase 2 mil barracas e camelôs, que vendem grande variedade de produtos como hortifrutigranjeiros, temperos e pescados. É o melhor lugar para provar receitas típicas, como o tacacá, e conhecer as frutas da região, como o cupuaçu, o tucumã e o piquiá, entras as quase cem espécies encontradas no mercado. Famoso cartão-postal de Belém, o mercado nasceu a partir do posto fiscal criado em 1688. A fim de cobrar impostos, era obrigatório ver o peso das mercadorias que chegavam ou saíam da Amazônia. A estrutura de ferro foi trazida da Inglaterra para ser montada junto do cais no século XIX. O mercado faz parte de um complexo arquitetônico e paisagístico que compreende uma área de 35 mil metros quadrados, com uma série de construções históricas, dentre elas o Mercado de Ferro, o Mercado da Carne, a Praça do Relógio, a Doca, a Feira do Açaí, a Ladeira do Castelo e o Solar da Beira e a Praça do Pescador. O conjunto foi tombado pelo IPHAN, em 1997. Uma ida ao Ver-o-Peso é uma verdadeira aula de cultura culinária, e, claro, de sabores. É impossível ser indiferente a tanta fartura de ingredientes. Todo dia, expõe o frescor da Amazônia em suas barracas. De manhã cedo, os barcos vão chegando com o açaí, os peixes e tantos outros artigos das ilhas de Belém. A baía do Guajará comemora jogando sua brisa sobre os mercados da carne e do peixe. Não há turista que resista ao perfume do patchuli, e aos poderes das ervas que trazem soluções para todos os males, inclusive os do coração.

Sabores do Sul * 41


Frutas nativas São encontradas generosamente nos alagadiços dos rios, furos e igarapés ou nos altos das terras firmes. Com mais de uma centena de espécies comestíveis, são as frutas regionais as responsáveis direto pelo indefinível, requintado e, muitas vezes, exótico sabor das deliciosas sobremesas que enriquecem a mesa paraense. Entre as mais apreciadas está o açaí; o piquiá é um fruto polpudo e oleoso que deve ser cozido; da pupunha aproveitam-se os coquinhos, que devem ser fervidos; o bacuri, que deve ser apanhado e comido no mesmo dia, é usado em caldas, cremes ou sorvetes, assim como o cupuaçu, fruto de polpa ácida; o murici ou muruci é um grão amarelado de sabor adocicado com o qual são feitas geleias e compotas; a taperebá é uma fruta de cor alaranjada e sabor levemente azedo. Além delas, há banana-pavoca, uxi, umari, mangaba, jenipapo, araçá, ginja, pitanga, grumixama, maçaranduba , caju, sapoti, graviola, jambo (foto) e tucumã.

Os peixes amazônicos Entre os peixes amazônicos prediletos está o pirarucu, considerado o bacalhau amazônico. Embora seja consumido fresco, o mais comum é comer sua carne seca e salgada. O pirarucu pode ser grelhado, desfiado ou cozido. As receitas mais populares são o pirarucu no leite de coco, o pirarucu seco e salgado frito e servido com açaí ou as iscas de pirarucu fresco empanadas com farinha de tapioca. Além do pirarucu, há a pescada-amarela salgada com legumes, o pirarucu seco ao creme de leite e castanha, a costela de tambaqui assada na brasa ou com salada de feijão, a caldeirada de filhote – outro peixe amazônico muito apreciado – o filhote com arroz de jambu e a caldeirada de filho e camarão seco no tucupi.

42 * Sa bores do Sul

Castanha-do-pará A semente do castanheiro-do-pará é nativa da região Amazônica e contém alto teor calórico e de proteínas. Sua aplicação culinária é extensa: consumida in natura, torrada, como farinha, confeitos, doces e sorvetes. Também recebe o nome de castanha-do-brasil. O Pará perdeu para o Acre e para o Amazonas o título de maior produtor de castanha do Brasil, mas é o estado que mais exporta.


Pato no Tucupi O pato no tucupi, o mais famoso prato paraense, é assado e cortado em pequenos pedaços. Esses pedaços são cozidos no tucupi e acompanhados por jambu (foto), erva considerada afrodisíaca e que causa uma leve dormência na boca. O tucupi é extraído da raiz da mandioca brava por meio de um processo desenvolvido pelos índios. Nele a mandioca é descartada e ralada, formando uma massa que é depositada em um recipiente cilíndrico chamado tipiti. O tipiti fica pendurado até que todo o líquido escorra para outro recipiente. Esse líquido é então colocado para descansar por um dia. A parte pesada fica no fundo da panela, e por cima fica um soro amarelado, que então é fervido originando o tucupi. Com a parte mais pesada, que fica no fundo, é feita a tapioca, e com a parte que ficou no tipipi são preparadas farinhas, sendo a farinha-d´água a preferida.

“Feijoada” paraense A maniçoba é a “feijoada” paraense. Ela é preparada com folhas da mandioca-brava moída e cozidas por pelo menos quatro dias, podendo chegar a uma semana, pois não é feita em pequenas porções. As folhas da maniva passam por um longo processo de fervura, já que contêm ácido cianídrico, que é tóxico. A composição básica leva folhas de maniva e carnes de porco e bovina. Ela é servida com arroz branco, farinha-d´água e pimenta-de-cheiro.

Tacacá Outro prato feito típico paraense feito com o tucupi é o tacacá, um caldo que também leva goma de tapioca, jambu, camarão seco e pimenta-de-cheiro servido em cuias.

Sabores do Sul * 43


Estação das Docas Criada a partir da restauração do antigo porto de Belém, a Estação das Docas é um convite ao passeio pela orla da Baía do Guajará. Referência nacional para o turismo e cultura na Amazônia, a Estação das Docas conta com uma média diária de seis mil frequentadores, público que faz do complexo turístico-cultural um grande centro de lazer na cidade de Belém. Na orla entre a modernidade e a cultura ribeirinha, a Estação das Docas prova que a inovação arquitetônica e a recuperação do patrimônio histórico podem viajar juntas e em perfeita harmonia. O espaço, ricamente urbanizado, abriga três armazéns e um terminal de passageiros que oferecem aos seus visitantes variadas opções de gastronomia e cultura. Ao lado da história, o contemporâneo. A Estação tem seis restaurantes, uma choperia, lojas e quiosques de artesanato, salão de beleza, salas multi-uso para realização de eventos, agência de câmbio, de viagem e bancos 24 horas, além de sorveteria e produtos regionais. Há, ainda, exposições permanentes com a história do porto e arqueologia urbana, cinema, teatro e salas para eventos. Tudo isso palco de uma intensa programação cultural de shows, exposições, seminários e filmes. Certamente qualquer gaúcho sente certa invejinha do local e imagina que algo igual seria muito bem-vindo no Cais do Porto, na capital.

Amazon Beer Beber uma Amazon Beer é outra excelente pedida a quem for a Belém do Pará. Fundada em 2000 a cervejaria é sucesso absoluto e atração turística na Estação das Docas. Lá, diante dos clientes, produz sete estilos de cervejas em imponentes tonéis de cobre. Os rótulos artesanais são produzidos a partir de matérias-primas originais da floresta. Tem com bacuri, priprioca, açaí, cumaru, taperebá e bacuri.

44 * Sa bores do Sul

Sorvetes Uma tradição de Belém são os sorvetes de frutas regionais. Entre as sorveterias mais tradicionais está a Cairu, que em 2013 completou 50 anos. Presente em 12 endereços exclusivos da capital paraense a marca apresenta uma cartela de 65 sabores. Bacuri, cupuaçu, taperebá, graviola e mangaba figuram entre os mais requisitados. Também têm a preferência do público o de açaí, o de tapioca e o mestiço, além do carimbó, com castanha-do-pará e doce de cupuaçu. Recentemente, entraram no cardápio os sabores bombonela, uma mistura de creme, biscoito e amêndoa, e o manjar, preparado com coco e pedaços de ameixa.


Lá em Casa Um almoço ou jantar no restaurante Lá em Casa, fundado em 1972, é quase que obrigatório para quem quer provar a comida caseira regional do Pará. O restaurante hoje é comandado por Tânia, Daniela e Joanna Martins, respectivamente esposa e filhas do chef Paulo Martin, falecido em 2010 e que ficou internacionalmente conhecido como o embaixador da culinária paraense, devido ao seu trabalho de valorização e divulgação dos ingredientes e técnicas da cozinha do Estado. A dica para quem quer provar um pouco de tudo é apostar no menu degustação. Ele começa com um crocante beiju de tapioca na manteiga de garrafa; segue com o biscoito de farinha de tapioca com pasta de jambu e queijo de búfala da ilha de Marajó. Em seguida, é servido uma delicada salada de feijão de Santarém com camarãozinho aviú. Não deixe de provar na sequência o filhote com redução de tucupi e arroz de jambu. Outro prato imperdível é a gurijuba defumada com penne de maniçoba. Para encerrar a refeição, o trio de sobremesas composto de castanhada (doce de castanha verde), Mundico e Zefinha (a versão paraense do Romeu e Julieta, mas com doce de cupuaçu e queijo de búfala) e um creme de bacuri com chocolate amargo e farinha de tapioca doce. São dois restaurantes, uma unidade na Estação das Docas (no almoço em sistema de Buffet e no jantar à la carte) e outro na rua D. Pedro.

Remanso do Bosque Já quem quer conhecer uma cozinha paraense mais contemporânea não pode deixar de ir ao Remanso do Bosque, dos irmãos Thiago e Felipe Castanho. O restaurante foi o único brasileiro na lista dos 50 Melhores da América Latina fora do eixo Rio-São Paulo e também foi eleito o restaurante com maior potencial. A premiação se deve ao fato do cardápio valorizar os ingredientes locais com base nos hábitos alimentares da população indígena e ribeirinha, mas fazendo uma leitura com inspiração na alta gastronomia. Aberto em 2011, o Remanso do Bosque segue o legado gastronômico da família Castanho, que mantém há 12 anos o Remanso do Peixe na cidade, hoje também sob o comando dos filhos. Para aprimorar técnicas e receitas, os chefs inauguraram em junho o RemansoLab, cozinha-laboratório destinada à catalogação de produtos e ao desenvolvimento novos preparos. Na cozinha equipada com forno a lenha e churrasqueira, a dupla de chefs imprime os sabores amazônicos em receitas menos óbvias. Para conhecer mais a fundo as habilidades dos chefs, aposte no menu degustação disponível somente no jantar e composto por dez pratos. Pode incluir, por exemplo, beiju com manteiga queimada; ceviche de jambo (uma fruta local de polpa branca e casca avermelhada); ariá (uma raiz que lembra batata) com milho; cará roxo com pele de arroz; filhote assado na folha de bananeira; pescada defumada com banana da terra; terrine de rabada com açaí e mandioquinha. Na parte dos doces, as opções podem ser, bacuri, uma fruta adocicada e cítrica, servida com sagu de café e melaço de cana; e a jardinagem de chocolate e cupuaçu da ilha de Combú, servida em um vasinho de barro. Antes de ir embora, não deixe de provar a cachaça de jambu para assim, completar esta inesquecível experiência.

Sabores do Sul * 45


Os grãos da flor de sal dão textura e sabor às receitas, além de decorar os pratos. Veja as melhores dicas para utilizá-los

Maní - A chef gaúcha Helena Rizzo elaborou um cardápio instigante, com

sugestões modernas e inusitadas, entre eles o falso tortelli de lâminas de pumpunha recheadas de abóbora com melão e amêndoas. E o delicioso risoto de beterraba. Em 2013 ela é o segundo nome brasileiro a integrar a disputada lista dos 50 melhores restaurantes do mundo, na posição de Nº 46. Helena é um sucesso e um orgulho para nós.

46 * Sa bores do Sul

Fotos: João Ricardo

Toque Final


Toques especiais sĂŁo indispensĂĄveis para preparar um prato. Atualmente uma das iguarias mais utilizadas pelos chefs ĂŠ aflor de sal. Seus cristais delicados contribuem para realçar o sabor e hĂĄ uma diversidade de tipos, como defumadas, vulcânicas ou mais grossas. Pratos como risotos, carnes grelhadas, saladas, sobremesas a base de chocolate sĂŁo apostas ideais para o condimento, que possui um sabor distinto e um perfume suave de violeta, por isso o nome. “A flor de sal ĂŠ usada na finalização no sentido de polvilhar um pouco sobre o alimento na hora de ir Ă  mesa ou na prĂłpria mesa seja feito pelo comensal ou garçomâ€?, explica o chef Jorge Nascimento.

De onde ele vem? Este Ê um tipo de sal coletado na camada superior das salinas, antes que se depositem no fundo e formem, o nosso conhecido, sal marinho. São necessårios, aproximadamente, 80 quilos de sal marinho bruto para produzir um quilo dos cristais de flor de sal. No verão, os cristais de sal se formam em cima das åguas das salinas para criå-las. Sem sofrer qualquer tipo de processamento, Ê colhida e embalada artesanalmente. É uma fonte natural de potåssio, cålcio, cobre, zinco e magnÊsio. O Brasil possui excelentes produtores nacionais de Flor de Sal, o mais famoso Ê a Cimsal, da região de Mossoró, no Rio Grande do Norte, a primeira feita no Brasil.

Como utilizar O chef Jorge Nascimento reforça que a Flor de Sal deve ser utilizado para o acabamento e finalização do prato. “AtĂŠ pode ser usada como sal de cozinha, mas ĂŠ um enorme desperdĂ­cio, pois vai perder suas funçþes de sabor, textura e sonoplastiaâ€?. A regra primordial aos que nunca usaram ĂŠ começar pelo simples, em combinaçþes infalĂ­veis, como na finalização de uma salada com frutos do mar, com uma flor de sal mais aromĂĄtica, ou na finalização de uma carne grelhada, com uma flor de sal com cristais, um pouco maiores, como o Maldon. Experiente, o chef Vicente Sperotto, do restaurante Vero de SĂŁo Leopoldo, alerta os iniciantes: â€œĂ‰ um toque de cuidado, de delicadeza na finalização de um bom prato. A flor de sal nĂŁo tem o poder de transformar um prato ruim em algo bom. É um recurso que deve ser utilizado com cuidadoâ€?. Vicente conta que o condimento estĂĄ cada vez mais acessĂ­vel ao bolso de todos. “NĂŁo vejo como uma questĂŁo de alto custo. Uma embalagem pequena acaba rendendo bastante. Vejo como um valor agregado que estĂĄ ficando mais acessĂ­vel ao bolso de todosâ€?. Existem vĂĄrias marcas e preços, mas cada chef tem sua preferĂŞncia. Para Nascimento, o melhor, tanto o tipo natural como o defumado, ĂŠ o Sal de GuĂŠrande e o Maldon, que custam entre R$ 25,00 e R$ 30,00, pacote com 125 gramas. JĂĄ os nacionais, estĂŁo na mĂŠdia de R$ 20,00, 240 gramas.

Dicas de uso f&KRFRODWHVDPDUJRVHPHLRDPDUJRVGHSUHIHUQFLDGHOLQKD gourmet: coloque um pouco de flor de sal sobre eles e leve a boca deixando o chocolate derreter e se misturar com a flor de sal. f6REUHXPSHGD¸RGHSHUDFRORTXHXPDIDWLDGHTXHLMR roquefort ou gorgonzola, leve ao forno para o queijo derreter e por cima uma pitada de flor de sal, deguste e descubra, perceba os sabores. f6DODGDGHIROKDVDPDUJDV UÇFXODVD]HGLQKDDJULœR D]HLWHGH ROLYDHUHGX¸œRGHDFHWREDOV´PLFRFRPXPSRXFRGHD¸ÇFDUH novamente flor de sal.

Sabores do Sul * 47


sugestões modernas e inusitadas, entre eles o falso tortelli de lâminas de pumpunha recheadas de abóbora com melão e amêndoas. E o delicioso risoto de beterraba. Em 2013 ela é o segundo nome brasileiro a integrar a disputada lista dos 50 melhores restaurantes do mundo, na posição de Nº 46. Helena é um sucesso e um orgulho para nós.

Praticidade e sofisticação

Pancetta Mercado Gourmet aposta em grande diversidade de produtos e atendimento personalizado

48 * Sabores do Sul

Foto: Divulgação/Pancetta

Maní - A chef gaúcha Helena Rizzo elaborou um cardápio instigante, com


Fotos: Joanna Dieter/SDS

Inaugurado em setembro de 2013, o Pancetta Mercado Gourmet tem seu nome inspirado em uma carne suína tipicamente produzida na Itália. Com o intuito de trazer o empório gourmet como rotina da cidade, o administrador de empresas Marcelo Schmidt, reconheceu a carência de ambientes especializados em produtos que normalmente não são encontrados em mercados populares. “Eu sempre gostei de cozinhar, e quando precisava de algum ingrediente diferenciado não achava”. Em uma de suas viagens em família, notou que na capital Paulista estava repleta de mercados com produtos exóticos. “Voltei- para Novo Hamburgo os planos A chef gaúcha Helenacom Rizzo elaborou um cardápio instigante, com de trazer isso para a cidade. A ideia do Pancetta é ser sugestões modernas e inusitadas, entreum eleslugar o falso tortelli de lâminas de pumpuonde você pode todos ingredientes para o eseu nhaencontrar recheadas de os abóbora com melão amêndoas. E o delicioso risoto de jantar, desde Em a carne, beterraba. 2013até ela aé bebida”. o segundo nome brasileiro a integrar a disputada lista

Maní

dos 50 melhores restaurantes do mundo, na posição de Nº 46. Helena é um Com mais desucesso 1.100 produtos cadastrados, e um orgulho para nós.a loja está em constante expansão, e está sempre à procura de novidades. “Nós sempre recebemos dicas de produtos que os clientes gostariam de ver na loja. Esse contato é muito importante para o desenvolvimento das atividades do Pancetta”. Hoje, o espaço conta com hortifrúti, vinhos, cervejas, queijos, frios, mercearia, pães e carnes. Falando nos pães, eles são fruto de uma parceria com a Pãozeiro, de Porto Alegre, e são assados diariamente. Pensando na comodidade dos clientes, o Pancetta está com novidades. Os cartões pré-pagos do empório são uma alternativa para quem não gosta de carregar grandes quantidades de dinheiro consigo. “Essa ideia é uma ótima opção para pessoas que tem secretárias do lar, ou que gostariam de controlar um pouquinho mais os gastos”. O Pancetta conta também com atendimento por telefone, onde o cliente pode ligar e fazer a sua encomenda. O Pancetta Mercado Gourmet atende de segunda à sexta-feira das 8h30 às 20 horas e aos sábados as 9h30 às 18h. Av. Dr. Maurício Cardoso, 1300 - Loja 3 Fone: (51) 3036-1414 www.pancetta.com.br

Sabores do Sul * 49


Fotos: Divulgação Hashi

ROTEIRO DE SABORES Tashiling O primeiro restaurante tibetano do Brasil é referência quando se trata de cultura e arte do Tibet. O atendimento é feito por profissionais vestidos com roupas típicas e o ambiente traz as cores e símbolos do Tibet. A sonorização é com mantras e músicas folclóricas. O cardápio inspirado reúne pratos típicos e contemporâneos que remetem a um paladar aromático, leve e delicado. O Tashiling, que antes ficava na Estrada RS-020, agora está em novo endereço, próximo a RS 115. Três Coroas/RS - Rua Alagoas, 361 - Fones: (51) 3546-5763 / (51) 9678-3184 Xis Picanha O Xis Picanha Novo Hamburgo está renovado. A franquia abre suas portas novamente sob a direção da família Daroit que já comanda o Paradouro Cantina, de São Leopoldo. Entre as novidades está a restruturação do espaço e cozinha, que foram renovadas. Destaque para o Xis Picanha, que conta com picanha, alface, tomate, maionese, tempero verde, queijo, cebola, ovo, ketchup e mostarda, o clássico da casa. O Xis Picanha está aberto de terças-feiras a domingos para almoço e jantar. Novo Hamburgo/RS - Av. Frederico Linck, 434 - Fone: (51) 3781-0012 www.xpicanhadelivery.com.br Caffé Vogue Existente há 11 anos, o Caffé Vogue é um espaço projetado para pessoas que desejam saborear um café juntamente a ótimas opções gastronômicas. Com sua primeira unidade no segundo piso do Shopping Total, a unidade Praia de Belas foi inaugurada no final de novembro de 2013, angariando público de todas as idades. A empresária responsável pelas atividades do café é Neiva Ávila Michalski. Segundo ela, os cafés preferidos do público continuam sendo os clássicos expresso e cappuccino. Porto Alegre/RS - Shopping Praia de Belas - quiosque 1, 3º andar - Fone: (51) 3209-0990 www.caffevogue.com.br

Consulte serviço autorizado local.

COZINHAS PROFISSIONAIS MODULARES DO TAMANHO DO SEU NEGÓCIO

Fábrica: Avenida Jaraguá, 77 Guarulhos/SP Fone/Fax 55 11 2085-7000 acosmacom.com

Representante local: Restau Center Equipamentos para Gastronomia Av. Santos Ferreira, 2720 loja 13 Canoas/RS Fone/Fax 55 51 3207-5317 restaucenter.com.br


ROTEIRO DE SABORES Tea Shop A rede abre a sua segunda loja no Brasil. Neste novo espaço você poderá encontrar a seleção de 120 variedades dos melhores chás e infusões, entre as quais se destacam as mesclas próprias. A loja fica no Pátio Ivo Rizzo em uma casa tombada de 1925, localizado no bairro Moinhos de Vento na esquina da charmosa rua Padre Chagas com a Felix da Cunha. Na loja do Shopping Iguatemi, você pode provar lanches juntamente ao seu chá. Porto Alegre/RS - Rua Félix da Cunha, 1215 - Loja 1 - Fone: (51) 3273-0173 www.teashop.com.br Al Nur Fundado em 1989 por Therese Youssef Ghanem, o restaurante Árabe Al Nur hoje é comandado por seu filho Cid Said. O cardápio é separado por partes como a Rodada Al Nur que é a culinária libanesa, que reúne tradições mediterrâneas e orientais, Raridades Al Nur, especialidades da cozinha árabe criadas e popularizadas por amigos e clientes da casa e a Rodada Especial Verde rodízio de pratos árabes sem carnes, perfeito para os vegetarianos. O restaurante oferece quarta e domingo, à noite, a Leitura da Borra de Café. Porto Alegre/RS - Av. Protásio Alves, 616 - Fone: (51) 3330-8609 www.alnur.com.br Mandarinier O Mandarinier Eventos, abriu as portas do seu restaurante no dia 10 de maio de 2013. Liliane Andriola e Leonardo Magni, ambos formados em gastronomia na Unisinos, estudaram na Le Cordon Bleu, e passaram uma temporada em Buenos Aires aperfeiçoando ainda mais os dotes culinários. O Mandarinier Gastronomia serve couvert, entrada, principal e sobremesa. O restaurante, além de atender normalmente para almoços de quintas-feiras à sábados, agora conta com jantares nas sextas-feiras, com reserva prévia. Porto Alegre/RS - Rua Alberto Torres, 228 - Fone: (51) 3517-7703 www.mandarinier.com.br

Há 10 anos trabalhamos e nos aperfeiçoamos para que nossos cafés tenham aroma, sabor e textura ímpares, bem como nossos doces e salgados.

Shopping Total : Quiosque 8, 2ºandar | Porto Alegre | Reservas: 51 3018.7818 Shopping Praia de Belas: Quiosque 1, 3ºandar | Porto Alegre | Reservas: 51 3209.0990 contato@caffevogue.com.br | www.caffevogue.com.br


Fotos: Claudio Cupertino

O Restaurante do ModeVie

Foto: Divulgação

LE SENS

Por Claudio Cupertino O restaurante Le Sens, do ModeVie Boutique Hotel, em Gramado, abre o ano com novos pratos em seu cardápio. A implantação do restaurante, juntamente com o hotel em setembro de 2012, foi feita sob a consultoria do chef francês Laurent Suaudeau, que criou o menu e treinou a equipe de cozinha. O resultado veio rápido. O chef Fabricio Ciocca (foto), com a experiêcia de já ter trabalhado em restaurantes na Europa, é quem comanda a cozinha com novas criações, sempre em busca de linguagens e experiências que provoquem os sentidos. Texturas, aromas, ingredientes e inspirações concretizam o objetivo de provocar novas sensações a partir de uma gastronomia de qualidade e

52 * Sabores do Sul

valorização dos sabores do sul do Brasil. Pratos de diferentes regiões do Estado são preparados com técnicas contemporâneas e levados à mesa com apresentação irresistível.

ímpar. Servido como degustação, cada prato chega um de cada vez, com o tempo necessário para cada iguaria ser saboreada sem interferência de outras tentações.

Uma das interessantes propostas é a releitura do clássico costelão, apresentado como costela à milanesa ao molho barbecue. Fugir da receita tradicional de nhoque é um desafio. E o chef Fabricio conseguiu com sua versão usando semolina ao gorgonzola e nozes, formatando a massa em uma única porção em tamanho maior que o tradicional e gratinado. O prato vem acompanhado de molho feito a partir de uma redução de cenoura.

Além da excelência gastronômica, o ModeVie se destaca por detalhes exclusivos, que agregam ainda mais prazeres aos hóspedes. Decoração contemporânea fora do padrão bávaro disseminado à exaustão pela cidade. E uma adega com mais de 100 rótulos entre nacionais e importados no térreo do hotel.

O café da manhã é outra experiência

Hotel ModeVie / Le Sens Gramado/RS – Rua Augusto Zatti, 160 Fone: (54) 3295-1075


HOUSE CAFÉ BISTRÔ

Fotos: Claudio Cupertino

Indicação certeira

Por Sabina Fuhr Sabe aquele lugar que você indica sem receio? É o House Café Bistrô. Tudo agrada. Comida, atendimento, decoração. A chef Ana Celina circula por entre as mesas com a mesma elegância, carinho e competência com que conduz a cozinha. Dedicada e bem humorada ela faz de tudo para que seu almoço ou jantar torne-se uma experiência única, marcante. Nesta missão tem como aliado o sócio, sommelier e, marido, Renato Brosina. Trabalham em sintonia. Atentos aos detalhes. Jamais se esquecem de acender às velas sobre a mesa, de escolher a melhor trilha sonora, de indicar o vinho mais apropriado para harmonizar com a comida, de oferecer um azeite especial para complementar o prato. São nos detalhes que o House se

sobressai. E são por causa deles que levaram o título de Melhor Bistrô de Porto Alegre no Prêmio Revista Sabores do Sul 2013. No almoço o House oferece couvert, entrada, prato principal e sobremesa com preço único. Na véspera é divulgado no Facebook o que será servido no dia seguinte. Vai depender dos ingredientes frescos que Ana Celina encontrar e da sua inspiração. À noite, dispõe do cardápio fixo e do Menu da Chef, criações variáveis que ela sugere aos comensais. Sua cozinha é contemporânea com influência de ingredientes do Norte e Nordeste do país. Volta e meia Ana Celina utiliza pirarucu, carne seca, palmito pupunha, filhote, farinha de bragança, sururu, tapioca, queijo

coalho... Imperdível o Pirarucu Crocante ao Molho Indiano. A chef também faz bonito preparando lagosta gratinada com limão siciliano e alho, ceviche de maracujá, camarão no abacaxi, ojo de bife ao pesto, suíno recheado com queijo de minas, ragu de cordeiro, prime rib ao molho de pimentas... Vá conferir! Você também indicará o House sem receio algum. Almoço de segunda a sexta-feira, das 12h às 14h. Jantar de quinta a sábado, a partir das 20h. House Café Bistrô Rua Dona Laura, 19 - Moinhos de Vento Fone: (51) 8241-2242 www.housecafebistro.com.br

Sabores do Sul * 53


72IN

Fotos: Fredy Vieira

Gastronomia contemporânea

Aliando sabor e requinte, o restaurante e box de eventos, 72IN aposta na alta gastronomia contemporânea autoral do chef argentino Marcelo Chaparro. A exuberante construção com paredes e teto de vidro faz diálogo com a natureza do verde dos jardins suspensos. A decoração é inspirada em um castelo rockstar, misturando clássico e moderno. O 72 IN compõe o “complexo 72”, na Rua Nova York, na Capital, que ainda conta com o Club Lounge e o Pub Bar, sob o comando do empresário Horizonte Venzon. O atendimento é de terça a sábado, a partir das 19 horas. Harmonização Filipa Pata O local foi o escolhido pelas importadoras Porto a Porto e Casa Flora para receber Filipa Pato, uma das mais celebradas winemakers da

54 * Sabores do Sul

Europa, em fevereiro. Os convidados degustaram um cardápio especial criado pelo chef Marcelo Chaparro e conheceram os novos rótulos assinados pela enóloga portuguesa. Para harmonizar com o couvert, Vieira crocante, mousseline de couve e emulsão do seu coral, a espumante 3B Rosé Método Tradicional. Com a entrada, Cauda de lagosta, mini arroz, micro greens de Bento, água do mar e areia de brioche, o vinho branco FP Bical & Arinto. O primeiro prato, ravióli de costela ao vinho tinto demi-glacê, foi combinado com o vinho tinto FP Baga. Já o Ojo de bife, legumes na brasa e terrine de batata, foi servido com o vinho Nossa Calcário Tinto e a sobremesa, Inspiração do chefe, foi escoltada pelo vinho Madeira Justino's.

Restaurante 72IN Porto Alegre/RS - Av. Nova York, 48 Tel.: (51) 3012-0172 www.72in.com.br


Gastromundi Apostando em serviços de primeira linha, a Gastromundi traz a sofisticação da culinária internacional para eventos

A Gastromundi surgiu do espírito empreendedor dos seus sócios e uniu as experiências do mundo da gastronomia e da produção de eventos, duas paixões implícitas em seus idealizadores. Este sonho foi planejado durante anos e culminou com o mergulho na cultura europeia, em uma viagem de imersão que foi realizada para aprimorar conhecimento na área e trazer novas experiências do continente conhecido como referência na gastronomia mundial. A empresa que presta serviços gastronômicos personalizados com ideias inovadoras e excelência na qualidade e no atendimento traz como diferencial o conceito da gastronomia temática, possibilitando aos clientes experimentar a culinária típica de várias regiões do mundo. Sócia responsável pela parte gastronômica e administrativa da empresa, a chef de Cozinha Marina Vitório Guedes, descobriu sua paixão e verdadeira vocação na gastronomia, o que a levou a mergulhar fundo nos estudos e pesquisas culinárias, formando-se no curso de gastronomia do Senac de Porto Alegre. Depois de formada, trabalhou com a chef Taci Klein, onde aprimorou seus conhecimentos na culinária internacional. Viajou para Europa com o objetivo de ampliar sua experiência para formar o conceito necessário à implementação da Gastromundi, morando em Londres durante um ano. Trabalhou na rede de restaurantes Giraffe, com opções da culinária dos cinco continentes e no restaurante Karpo, de gastronomia contemporânea britânica, com influências italianas, espanholas e francesas, apresentando pratos sofisticados e tendências da gastronomia molecular. De volta ao Brasil, colocou em prática o plano de abrir seu próprio negócio. Felipe Melo, sócio responsável pelos departamentos Comercial, Marketing e Operacional é estudante de graduação em Publicidade e Propaganda na Feevale e formado no curso de Gestão de Marketing pela ESPM de Porto Alegre. Por causa do interesse em abrir uma empresa que combinasse eventos e gastronomia, viajou para Londres, onde fez questão de trabalhar em uma cozinha profissional. Atuou durante um ano no restaurante Roka, de culinária japonesa contemporânea, com o objetivo de entender e adquirir conhecimento também na área de gastronomia. Participou de eventos e feiras gastronômicas em Londres. Através do Roka trabalhou no “Tasteof London”, evento que traz os principais nomes da cozinha inglesa. A Gastromundi é capacitada para atender pequenos e grandes eventos com estrutura e logística completa. A cozinha industrial fica localizada em Novo Hamburgo. Os principais serviços prestados são almoços e jantares, coquetéis e recepções, brunch, coffee break, petit porções, tapas espanholas e personal chef. A Gastromundi também aceita encomendas de canapés, doces e menus completos, sempre acompanhando o conceito gastronômico da empresa. Novo Hamburgo/RS Rua Alfredo Becker, 280 Fone: (51) 3279-9167 www.gastromundi.com

Sabores do Sul * 55


iro

Por Claudio Cupertino | Artista plástico

Astrid & Gastón Fundada em 1535, Lima, a capital do Peru, com quase 9 Gastón tem 40 restaurantes ao redor do mundo, como milhões de habitantes, mistura aspectos de uma cidade Madri, Barcelona, México, Nova York, Chicago, São Paulo. cosmopolita e resquícios de um passado colonial. Mas espera abrir mais 10 este ano. Segunda a revista Colonizados pelos espanhóis, os limenhos vivem em seu Restaurant a casa original, o restaurante Astrid & Gastón em - A chef gaúcha Rizzo elaborou um cardápio instigante, com melhor estilo europeu. Lima é aHelena sua principal assinatura. sugestões modernas e inusitadas, entre eles o falso tortelli de lâminas de pumpunhatodo recheadas de abóbora com melão e amêndoas. E o delicioso de Mas o que vem chamando a atenção do mundo é a No restaurante, fui recebido com todas as honrasrisoto da casa. beterraba. Em 2013 ela é o segundo nome brasileiro a integrar a disputada lista gastronomia peruana, que está em alta e no auge da moda. Conheci a cozinha, fotografei alguns pratos e passei uma dos 50 melhores restaurantes do mundo, na posição 46. de Helena é um Nas ruas, os bares, cafés e restaurantes chamam a atenção manhã inteira conversando com de os Nº chefs diferentes sucesso e um orgulho para nós. por onde se passa. Aqui no Brasil, nas principais capitais, nacionalidades, que compõe o staff do estrelado restaurante.

Maní

como Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre já existem restaurantes modernos e muito bem frequentados servindo a culinária peruana. O sucesso gastronômico do Peru se deve muito ao Astrid & Gastón, estrelado restaurante do mais famoso chef do Peru, Gastón Acúrio, casado com Astrid, responsável por seduzir os comensais com as mais saborosas sobremesas. Eleito em 2013 o número 13 no ranking da revista britânica Restaurant, considerado o Oscar mundial da gastronomia. Recebeu também o Prêmio de Melhor Restaurante do Peru e Melhor da América Latina, concedido pela mesma revista. Com isso, Gastón se torna embaixador informal da culinária peruana no mundo. Apesar de discreto, por trás de uma antiga fachada colonial, localizado numa pequena rua no conceituado bairro Miraflores, o ambiente é aconchegante e é tudo em termos de exuberância e personalidade. Mas talvez isso não seja surpreendente porque Gastón completa no dia 14 de junho deste ano, duas décadas como um dos chefs mais renomados do Peru. Ousadia na cozinha, originalidade, pratos nativos e brilhante execução, fazem de Astrid & Gastón um fenômeno avassalador.

56 * Sabores do Sul

Em uma conversa com Gastón, ele me contou que, no inicio, teve que convencer a família a desistir do curso de direito para virar cozinheiro. Foi estudar gastronomia na Europa e lá conheceu Astrid, a sua alma gêmea. Falar com Gastón é uma honra. Um homem que soube como ninguém unir a gastronomia com a cultura alimentar de um país, com a preocupação social na busca pela melhora da qualidade de vida de seu povo. Gastón poderia ter sido apenas um chef, mas foi além e se tornou revolucionário, transformador e visionário. Ensinou ao seu país a usar a riqueza da sua terra e ao mundo inteiro a apreciar as suas iguarias. A noite eu voltei para o meu tão esperado jantar. Escolhi o menu El Viaje. Com 24 pratos, divididos em 5 atos, 24 vinhos de diversos países, harmonizados com cada prato. Um dos destaques foi um Pinot Blanc Tiefenbrunner, da Itália, (harmonização opcional) e quase 4 horas de jantar. O El Viaje conta a história de um italiano rumo ao Peru. É uma homenagem aos imigrantes que aportaram no Peru há mais de 100 anos atrás. O El Viaje de Gastón Acúrio emociona ao misturar comida, geografia, arte e história. O chef peruano acerta ao combinar ingredientes de ambos os países. E o resultado é um equilíbrio de delicadeza e intensidade de sabor. E além de tudo, Gastón é um contador de histórias.


La Partida A mãe despede-se. Seus últimos gestos de amor vão na mala Pão, queijo, marmelada. Jámon, mascapone, antipasto de cebola e alcachofra. “Beijo salgado” bombom de chocolate recheado com ave e avelã. Um dos bocados do primeiro prato, trazido numa maleta de viagem, simbolizando a partida do italiano.

La Travesía Itália a cada dia mais longe. Como serão as terras do Peru? Papa à genovesa, leite de pinhões e creme de alfavaca.

La Integración O Peru recebe-os. Dois países abraçam-se. Compartinhando, aprendendo, celebrando... Pedacinhos de Porquinho da índia, mostarda e sementes de frutas peruanas, servido num barco de porcelana.

El Triunfo O tempo, o sacrificio, o enraisamento. Tudo dando vida a um mundo novo de memoria italiana e coração peruano. Nhoque de batata amarela, com gordura de porco selvagem, congumelhos peruanos e Huacatay (tempero indigena)

El Retorno De volta a casa. Carregado de presentes e de histórias do Peru, a família escuta e saboreia lentamente. Mais uma vez, a viagem voltou a acontecer. Astrid encanta com as delicadas esferas de frutas colhidas no Peru, como carambola, lúcuma, chirimoya e milho rocho. Com um concentrado gosto da fruta envolvida em uma fina pele que explode na boca. É servido tambem, Tiramisú e Panetone gelado polvilhados com cacao peruano. Trazidos a mesa numa torre de porcelana que se divide em três.

Sabores do Sul * 57


5 Dicas

Por CRIS BERGER

A jornalista e fotógrafa Cris Berger assina o livro “101 Lugares para se Conhecer em Porto Alegre”. Ela faz um trabalho de pesquisa e apuração, sai caminhando em busca de descobertas para seus leitores. Fotografa cada lugar que visita e busca sempre dar uma diquinha especial. Cris revela abaixo alguns dos seus cantinhos preferidos na capital gaúcha.

K Thai Bar

Porto Alegre/RS Rua Padre Chagas, 44 Fone: (51) 3395-3885

O Edu Sehn viajou para a Tailândia em busca de referências para montar um cenário que remetesse seus clientes ao burburinho da capital tailandesa. E conseguiu. O K Thai é um bar das ruas de Bangkok em Porto Alegre. No cardápio, há alguns pratos do Koh PeePee e várias entradas.

Floriano Spiess Desde Canela, o chef Floriano Spiess vem fazendo bonito na cozinha. Reserve uma mesa, pule o almoço, chegue com fome e peça pelo generoso menu degustação. É impressionante o que ele vem criando! Porto Alegre/RS Praça Japão, 155 Fone: (51) 3237-7601

Sushi by Cleber Ninguém ali é japonês, mas fazem um sushi e sashimi de primeiríssima. O atendimento é delicado, os peixes estão sempre frescos e saborosos. Peça as entradinhas de ceviche, são uma delícia! Porto Algre/RS Rua Des. Esp. de Lima Medeiros, 317 Fone: (51) 3328-4499

Le Bateau Ivre Gérard Durand é o chef francês que cozinha divinamente e esbanja simpatia. De uma das mesas do salão, é possível espiar a cozinha pela grande janela. E lá está Gérard: montando os sabores delicados e, ao mesmo tempo, marcantes da sua cozinha provençal. Porto Alegre/RS Rua Tito Lívio Zambecari, 805, Fone: (51) 3330-7351

58 * Sabores do Sul

Xavier 260 A cozinha catalã é quem “manda no pedaço”, com curadoria do espanhol Xavier Gamez. E vejam só: ele é o único restaurante de comida da Catalunha no Brasil. É necessário reservar, e espere encontrar um menu fixo com entrada, primeiro e segundo pratos e sobremesa. Adora a cozinha mediterrânea e investe sem reservas nos ingredientes. Porto Alegre/RS Rua Auxiliadora, 260 Fone: (51) 3273-0551


A Macom é reconhecida nacional e internacionalmente como a melhor fabricante de equipamentos e sistemas para cozinhas profissionais da América Latina. Desde a sua fundação, em 1972, a empresa valoriza acima de tudo a qualidade de seus produtos. Sua trajetória sempre foi marcada por uma permanente evolução técnica, pelo desenvolvimento de produtos inovadores e por manter um relacionamento próximo e duradouro com clientes, parceiros e colaboradores. Em 19 de julho de 2013, A Macom foi adquirida pela Hoshizaki Electric Co., uma das maiores empresas mundiais do setor food service desde 1947, com sede no Japão. Com isto, a Macom será a 52ª empresa componente do conglomerado japonês. Essa aquisição é um marco na história das duas empresas que são líderes no seu mercado de atuação. Além disso, representa uma oportunidade única de ampliar esforços de pesquisa, desenvolvimento de produtos e serviços inovadores, além da maior oferta de produtos ao mercado e implantação de sistemas de melhoria. São mais de 40 anos no mercado, presente em todo o Brasil. A Macom conta com mais de 7 mil clientes, mais de 300 funcionários e cerca de 400 mil produtos fabricados. Por conta da expansão gastronômica do Rio Grande do Sul, a Restau Center, que atua há 12 anos no Estado, conta com a linha completa da marca. A Restau Center é a solução para donos de restaurantes que procuram um espaço com tudo para o seu empreendimento dar certo. Lá você encontra consultores e parceiros que irão atender de maneira personalizada. No Estado, a Macom conta com linhas completas nos restaurantes Xavier 260, Seasons Cuisine Tapas, no Hospital Moinhos de Vento e também na rede de Hotéis Ibis, além de Applebee’s, Outback, Pizza Hut, Mc Donalds e Subway.

Fábrica: Avenida Araguá, 77 Guarulhos/SP Fone/Fax 55 11 2085-7000 acosmacom.com Representante local: Restau Center Equipamentos para Gastronomia Av. Santos Ferreira, 2720 loja 13 Canoas/RS Fone/Fax 55 51 3207-5317 restaucenter.com.br


Mesa Ibérica Cantábria inesquecível RepresentantĞŽĮĐŝĂů

Trata-se da “tortilla de patatas”, algo tão simples como a Novelha quesito gastronômico, o no norte é especialmente e conhecida “omelete” Brasil, mas com uma rico infinita mereceria várias páginas para falar sobre o tema. Deixo aqui, variação de sabores, o que a torna inigualável. entretanto, algumas dicas e a partir daí que cada viajante se perca pelos caminhos mais seoriginal sinta é atraído... Pra começar, a “tortilla que de patatas” feita com batatas cortadas em quadradinhos (normalmente) e ovo Embatido. primeiro lugar, se a Cantábria se orgulha de produzir carnede Primeiro frita um pouco as batatas em azeite com DO!! carne procedente seus epastos oliva bemExatamente, quente paraa que amoleçam um de pouco, depois tem Denominação de Origem - sim, comoe os melhores – se acrescenta os ovos previamente batidos temperados vinhos La Rioja, exemplo. ainda queUm eu segredinho: não salive com de apenas sal epor pimenta já é Esuficiente. propriamente por um assado, tenho que admitir que o gadoos colocar um jato de leite na hora em que se está batendo que se faz vê por paragens parece ter um algo ovos comaquelas que a tortilha fique maismesmo esponjosa. mais, uma “saúde” que salta aos olhos e que com certeza deve fazer aosa ingredientes diferença básicos no pode-se resultadoacrescentar final. Entretanto, outros que darão leveza e aportarão propriedades nutricioLogo, atençãoPor especial pratos nais merecem de grandetambém valor à uma sua tortilha. outro os lado, para típicos, característicos de terrenos montanhosos, que fazê-la menos calórica eliminamos as batatas, substituindo-apresentam um considerável valoroucalórico são adequados gostemos, e as por verduras de temporada as queemais para dias ser: mais frios. Entre o cocido queos podem espinafre cozidoeles, e cortado (bem montañes batido com (mistura feijão branco costela de porco, morcilha, a faca),deabobrinha cortadae em cubinhos, acelga, ervilhas, toucinho chouriço, etc.) verdes, é uma aspargos das estrelas e fazouparte do berinjelas e pimentões frescos, qualquer cardápio de praticamente todos os restaurantes outra variação que sua criatividade permitir. da região. Mas, como que mais me são os light, peixespor e frutos do Outra dicao deliciosa, paraapaixona um lanchinho exemplo: mar, fiquei realmente fascinada com a qualidade e a fazer as tortillas bem fininhas, só com os ovos batidos (que variedade de produtos, frescos ee convidativos quecom é aqui chamam “tortilhatão francesa”), depois rechear impossível experimenta-los dia. Mais pontode verduras não ao vapor ou passadascada na chapa, tofú,um brotos para a região, que oferece ótimas experiências culinárias. soja e um molho de iogurte natural. Fica maravilhoso e Destaque os salmões no forno, garanto para que não pesa na (elaborados balança nemnanagrelha, consciência. etc.), as sardinhas, as rabas (lulas empanadas e fritas)... Sem dúvida, um festival de delicias que também vai para a caixinha de boas recordações.

Resgatando hábitos saudáveis Aproveito que nos aproximamos de novo das temperaturas mais suaves (deixando atrás os dias cinzentos de um inverno) e convido leitores e leitoras a ver um vídeo incrível que esteve circulando por aqui no último verão – e que segue mais atual que nunca. Totalmente made in Catalonia, resume perfeitamente o que de melhor nos oferece esta terra. “Mediterráneamente” (título do vídeo) significa um estilo de vida, uma forma de viver típica dos povos às margens do Mediterrâneo. A idéia é que resgatemos tudo o que a vida nos oferece de mais saudável (e simples!): alimentação, contato com a natureza, amizade, bons sentimentos, e que nos esforcemos para compor uma vida verdadeiramente Cocido feliz – o que afinal, não é assim tão difícil! A montañes partir deste conceito, o vídeo, patrocinado por uma conhecida marca de cerveja daqui e com a magnífica direção de Isabel Coixet, faz Espetinhos de grande queijo fresco e salmão também uma homenagem ao Eldefumado Bulli. Não preciso Pensando fácil pra ilustrarcomo o assunto deste nem dizernuma que areceitinha música ficou instituída “la canción mês, lembrei de delicioso e saudável aperitivo, bastante del verano”. Umum sucesso! simples, mas que me deixou encantada, pois remete ao frescor das costas cantábricas! - Tomates cherry - Queijo fresco cortado em pedacinhos (ou mini queijo fresco, se encontrar) - Salmão defumado cortado em quadradinhos - Flor de Sal, pimenta preta, manjericão (um pouquinho de orégano, para quem gosta, também fica bom) - Palitinhos de madeira próprios para espetinhos Foto: Tiani Barbieri

HáEualguns anossempre tive otratando prazer de de explicar conhecer nortesobre da que estou umopouco Espanha. Naquela época foi o País uma entender região as “marcas registradas” deste país, Vasco, não posso singular o assunto é a maestria da natureza, já que como quando nunca havia mencionado uma receita tradicionalíssireúne praiaprimeiras e serra que em um lugar, quando exibindo, com todo em o ma, das nos só ensinam aterrissamos esplendor, paisagens completamente distintas. tanta “solo espanhol”. A questão é que no espaço desteÉmês lhes beleza que fica difícilmais escolher o que visitar, o que faz deixonatural com um dos pratos representativos que agradará com que aos gente sempre termine deixando algo pra trás. Por a todos paladares. isso, acabei voltando.

Corte os tomates ao meio e esvazie-os. Espete a metade de um tomatinho no espeto, depois o queijo (como se fosse rechear a metade do tomate) e logo o salmão. Repita a operação até completar o espetinho. Logo, salpique por cima de tudo um pouco de sal, pimenta e o manjericão picadinho. Pronto!! Agora é só fechar os olhos, imaginar que está sentado em um restaurante de frente para uma das fantásticas praias do Cantábrico e degustar essa delícia.

tão simples como aovelha conhecida “omelete” No quesitoalgo gastronômico, norte é rico aí no Brasil, mas com uma inĮŶŝta variação de sabores, e mereceria ovárias páginas sobre o tema. que a torna inigualável. 60 * Sabores do Sul

Sabores do Sul * 59


63.pdf 11/2/2010 12:11:44

Saúde na Mesa Stefani

Alergias Detox, a Alimentares nova moda

forma concentrada, ingira seu suco assim que acabar de Sucos oudia,Frutas Naturais prepará-lo. Quando você tira a casca da fruta, começa um As alergias cadabuscam vez maisna presentes na vidaa comum é intolerância à lactose, a dificuldade digerirdo o Hoje em alimentares muitas estão pessoas alimentação A atividade física também é indispensável parade a busca processo de oxidação, o que leva mais rápido à acidificação das pessoas, de desconforto de fortes crises açúcar natural presente noatravés leite. Gases, distensão abdominal solução de situações problemas de saúde ou como obesidade, equilíbrio do corpo, seja de uma caminhada ou de do suco, por isso o gosto amargo quando você ingere o suco acarretarproblemas outras doenças mais graves. uma eexercícios diarréia surgem após ae ingestão do leite. intolerânciade à dislipidemias, gástricos entre tantasHá outras orientados, é a forma mais Aapropriada parapodem Hidratar horas depois do mesmo ter sido feito. diferença alergia e intolerância alimentar, lactose surgir em qualquer idade,assim sendo comum nos doenças. entre A moda atualmente é misturar váriasambos frutasose acelerarpode o metabolismo, aumentando o consumo de problemas quebusca podem uma nutrição adequaprimeiros vegetais na de impossibilitar um suco milagroso que resolvesse calorias. anos de vida. Em geral, crianças alérgicas sequer Outro ponto a considerar é em relação aos utensílios em que da. toleram quantidades mínimas do alimento. Muitos derivados alguns destes problemas. E isso dá certo? Vamos ao que há os sucos serão preparados, que devem estar limpos e não ser de leite,naturais como iogurte ou queijo, não causam problemas, de verdade nesta nova moda. Sucos e industrializados de material poroso ou de alumínio. No verão as frutas e sucos fazem parte da nossa dieta e, A seguir, algumas orientações para distinguir uma da outra e pois a lactose presente neles émenos decomposta durante procesOs sucos prontos possuem nutrientes, poiso quando abençoados por um clima tropical, podemos optar entre ajudar lidar com elas: samento. Algumas sintomas ao ingerir O sucoa verde é uma composição de: eles passam por crianças qualquerdesenvolvem processo de industrialização, Uma vantagem do suco é que ele põe a sua imaginação para deliciosas e coloridas frutas. Na hora da sede, nada melhor do pequenas leite. oxidando. Outras, sóJá em grandes - Abacaxi, fruta rica em bromelina, uma enzima que auxilia muitas de quantidades suas vitaminasdeacabam o suco feito funcionar. É isso mesmo! Você pode ficar misturando as que tomar aquele suco geladinho, mas quando bate aquela Alergia alimentar: sintomas e causas quantidades. muito na digestibilidade de gorduras. com a própria fruta, tem os mesmos benefícios desta, ou frutas ou mesmo legumes e ingerir vários nutrientes de uma fominha fora de hora, logo vem à mente uma deliciosa As reações alérgicas ocorrem quando o organismo começa a seja, você absorve integralmente todos os nutrientes. Mas, só vez, além de experimentar novos e deliciosos sabores! fruta... Mas qual será a melhor maneira de consumi-las? produzir anticorpos proteínas nos alimentos.e Aatenção: intolerância ao glúten, celíaca - Gengibre, umaàs raíz de presentes efeito termogênico para aproveitar todas chamada as vitaminasdoença e sais minerais Uma reação alérgica grave, com dificuldade respiratória e até (incapacidade de digerir ingira uma proteína no trigodeantiinflamatório. de forma concentrada, seu sucoencontrada assim que acabar As frutas da época A fruta natural mesmo e choque, colocar gliadina), ser você bastante que essa - Limão,colapso fruta cítrica rica empode vitamina C. a vida em risco. prepará-lo.pode Quando tira agrave. casca Acredita-se da fruta, começa um que Felizmente, a maioria das reações alérgicas são brandas. intolerância um problema imunológico hereditário - Couve, folhoso riquíssimo em fibras e excelente fonte de processo deseja oxidação, o que leva mais rápido à acidificação Na hora de escolher uma fruta ou de preparar seu suco, leve Que as frutas fazem bem à saúde, todo mundo sabe. A afeta o intestino. na absorção de diversos Entre ferro.os sintomas estão a urticária, outras erupções cutâneas do suco, por isso o Pode gosto interferir amargo quando você ingere o suco em conta as frutas da época, que estão mais nutritivas e novidade é que os seus benefícios vêm sendo estudados, e as nutrientes e dele provocar problemas de crescimento, ganho avermelhadas, diarréia, secreçãoenasal problemas - Salsão, rico em cálcio,vômitos, ferro, magnésio ácidoefólico horas depois ter sido feito. saborosas. No inverno, as melhores frutas a serem consumiconstatações são surpreendentes. Todas as frutas têm altas baixo de peso, diarréia ou constipação e irritabilidade. A respiratórios. - Pepino, legume rico em água, fibras e potássio, tem ação das são as cítricas - como laranja e tangerina, alguns tipos de doses de nutrientes, mas deve-se levar em conta se elas estão intolerância ao glúten pode surgir logoaapós a introdução de diurética e causa saciedade. Uma vantagem do suco é que ele põe sua imaginação para banana e maçã nacional. As frutas de verão são realmente frescas. A partir daí, você escolhe como vai querer, saborear produtos trigo, como pão,misturando na alimentaO- Linhaça leite é ae causa mais comum alérgicas em chia, sementes ricasde emreações ômega-6, ômega-3, funcionar.à base É issodemesmo! Vocêcereal podeou ficar as hidratantes: melão, melancia e abacaxi, podem ser consumiaos pedaços ou em sucos, que ainda hidratam. ção dooubebê. Pode também manifestar-se durantede a uma vida crianças Cerca de vitamina três em cada crianças são fibras, pequenas. cácio, magnésio, E e100vitaminas do frutas mesmo legumes e ingerir vários nutrientes das geladinhas, como sobremesa ou mesmo como lanche adulta alérgicas aoB.leite de vaca, e quase 95% superam a alergia aos complexo só vez, além de experimentar novos e deliciosos sabores! intermediário. Recomenda-se o uso regular das frutas de todas as maneiras quatro anos. a nozes, mariscos, amendoim e clara de - Macã, ricaAlergias em fibras, vitaminas, ajuda no funcionamento Suco verde, a moda saudável! possíveis - sucos, saladas, vitaminas ou a própria fruta até ovo vêm em segundo lugar. Asde reações a esses alimentos têm intestinal e causa a sensação saciedade. O leite é a causacomo mais comum Não importa a maneira você prefere as frutas - em atingir a quantidade de 05 porções/unidades ao dia. Porém, menos probabilidade de desaparecer com o passar do tempo de reações alérgicas em sucos ou inteiras, o importante é consumi-las! quanto ao benefício das fibras, é melhor o consumo da ePara podefazer durar a vida inteira. o seu suco verde, que cai muito bem para iniciar o crianças pequenas. própria fruta por preservar mais as mesmas para atuação no dia cheio de saúde e disposição, basta combinar estes Aí vão algumas receitinhas saborosas de sucos funcionais: organismo a nível de funcionamento intestinal. Aalimentos, alergia a proteína do leitecerta de vaca resultante da sensibilina quantidade e o éque mais agrada ao seu dade a uma ou adoçar mais proteínas alimentares a uma mucosa paladar, nunca com adoçantes ou açúcares. Sucos naturais e industrializados intestinal permeável, onde o mecanismo é uma reação SUCOS DESINTOXICANTE imunológica TGI. aAssaúde manifestações gastrointestinais Além do sucocom matinal, precisa de uma alimentação Os sucos prontos possuem menos nutrientes, pois quando são: diarréia, durante dor abdominal, e sangramento retal. Ingredientes E balanceada todo o vômitos dia, incluindo frutas, verduras, eles passam por qualquer processo de industrialização, manifestações asma edesengordurados rinite alérgica, manifestalegumes, avesrespiratórias: e peixes, laticínios e cereais ½ pepino japonês muitas de suas vitaminas acabam oxidando. Já o suco feito ções na pele: eczema e urticária. O diagnóstico é clínico, integrais. 1 fatia de abacaxi com a própria fruta, tem os mesmos benefícios desta, ou podendo ser IgE aumentado, hemoglobina e biópsia. ½ cenoura seja, você absorve integralmente todos os nutrientes. Mas, ½ mamão papaia atenção: para aproveitar todas as vitaminas e sais minerais de Intolerância alimentar: sintomas e causas A intolerância a determinados alimentos é um problema Preparo menos grave, mas causa muitas inconveniências. O tipo mais Bata com pouca água e beba um copo pequeno todas as noites. LAXATIVO Caialérgica muitograve, bemSHAKE para iniciar o dia Uma reação cŽŵĚŝĮĐƵůĚĂĚĞrĞƐƉŝratſƌŝĂĞaté Ingredientes cheio de saúde e disposição. ŵĞƐŵŽcŽůĂƉƐŽĞĐŚŽƋƵĞ͕ƉŽĚĞcŽůŽcar a vida em risco ¾ de xíc. (chá) de suco de laranja ½ fatia de mamão 4 ameixas-pretas sem caroço 1 colher (sopa) de farelo de trigo

SaborĞƐĚŽ^Ƶů * 61


Cozinha Multicultural Cozinha Multicultural

Por Carlos Kristense Carlos é chef restaurateur carlos@hashi.com.br

Muito Cacique para pouco Índio Recentemente estava folhando uma pilha de currículos a procura de candidatos para uma vaga de auxiliar de cozinha no Hashi. Ao final desta seleção me deparei com um sentimento imenso de indignação. Entre mais de cem currículos, a maior parte deles era para a vaga de cozinheiro, outros tantos para chef de cozinha e nenhum para a vaga de auxiliar. Este sentimento me levou ao passado, quase 20 anos atrás, quando iniciei nesta profissão, onde todos se sentiam auxiliares, e ingressar numa cozinha, mesmo que na louça, já era uma vitória, era o começo de uma carreira. Somente depois de algum tempo, muita persistência, dedicação e uma dose gigante de humildade, começávamos a nos sentir um pouco mais preparados, um pouco mais seguros para mostrar o que havíamos aprendido, e rezar para que novas oportunidades se abrissem. E como elas demoravam para acontecer. A máxima de que a repetição leva à perfeição se aplica muito na cozinha. E era assim que aprendíamos... Voltei para a pilha de currículos na minha frente, e à minha busca frustrada de alguém que imaginei chamar de auxiliar de cozinha. Hoje já muito diferente do que antes, este auxiliar não precisa mais entrar lavando louça e penar meses para ter uma chance com uma faca. As faculdades, os cursos profissionalizantes e as escolas de gastronomia abreviaram esta passagem pela base da cozinha. Abreviaram tanto que

hoje todos querem entrar cozinheiros ou chefs. Mal se formaram, não trabalharam e já querem demonstrar toda a sua técnica e experiência adquiridas na sala de aula. Ninguém mais quer começar do começo. Um cozinheiro, assim como em outras profissões, tem que passar por várias etapas para se tornar um bom profissional. Querer pular a "parte ruim" é jogar fora um pedaço importante da sua formação. A humildade é a base do aprendizado! Somente hoje, depois de quase 20 anos na cozinha, me sinto maduro para chefiar uma equipe, para criar, para ter uma linha coerente de pensamento, para tocar um grande restaurante. Me detenho um pouco mais nos detalhes dos currículos à minha frente e leio “chef de cozinha com dois anos de experiência no ramo”, e fico pensando se este é o futuro profissional que teremos por aí. Recorro até as mídias sociais, onde chove de tudo, e exponho minha indignação gerando um mar de comentários de colegas e amigos, cúmplices deste sentimento de que algo está fora da ordem. Fico feliz em não me sentir tão sozinho. Por fim, diante de todo esse bafafá, surgem os auxiliares, os primeiros contatos de candidatos dispostos a percorrer o único caminho para se tornar um bom cozinheiro. Me pego sorrindo de novo, enquanto leio os novos currículos, contente em ver uma luz de esperança, uma pequena faísca, neste tão “glamouroso” mundo da cozinha.

Querer pular a `parte ruim´ é jogar fora um pedaço importante da sua formação. 62 * Sa bores do Sul


A Cerveja e o Burgomestre

Por SADY HOMRICH_CONSULTOR CERVEJEIRO

A Cerveja e o

Burgomestre

SadyHomrich Sady é baterista da banda Nenhum de Nós, Engenheiro Químico e Consultor Cervejeiro burgomestre@via-rs.net

Santa Cruz, santa cerveja

do nome. Reafirmar a intensidade, atualidade e paixão de uma canção gravada em 1987, que se tornou um libelo a violência, é trazer forte artístico para Por incrível que pareça, as regiõescontra de colonização germânica Eraconceito tempo de reinvestir e oo foco foi em uma engarrafadora mundoUm cervejeiro. Pilsen não foram fáceis para a cerveja especial. exemplo O é orótulo Vale dessa quegenuína pudesseBohemian levar a produção de aproximadamente 15 mil mostra Foi desenvolvido designer e jornalista André do Itajai, Santa Catarina, que apesar de serisso. o berço de diversas pelo litros do mestre-cervejeiro Paulo Sarvacinski para terras mais Clemente, queno fezinício um estudo minucioso baseado na cinco poesiarótulos. O esforço da Heilige foi micro-cervejarias próximo à virada do século, só longínquas, com os da canção. que insistiam produziam o chope ao gosto dos descendentes, premiado no I Festival Brasileiro da Cerveja, em Blumenau. em beber quantidade ao invés de qualidade. Lembro de Ganhou medalha de prata com a red ale e medalhas de “Esperamos Camila, bronze Camila seja ao longo algumas tentativas aqui no Rio Grande do Sul,que coma anossa Factory combebida a porter e a märzen Oktoberfest, atestando a dosos próximos muitas pessoas, assim a música e a Lupus, mas a cerveja seguia padrõesanos da por grande qualidade de como seus produtos. permanece viva até hoje. Ela é, ao mesmo tempo, delicada e indústria, sem diferencial. forte, intensa e serena, assim como a personagem música Há novidades parada 2014: uma pilsen extra mais lupulada uma que deve ser uma cerveja Leve, gaúcha foi em fase de afirma ocerveja proprietário e escura, ideal para o inverno. Na terra da pilsen? Oktoberfest nãodeterminada era diferente. O sua vida”, weizenbock, de trigo muito amarga, “tradicional” com muita drinkability e cervejeiro da Bamberg, Alexandre Bazzo. chope Brahma era mestre imbatível em Santa Cruz. Programe-se para visitar Santa Cruz em outubro, mas se ada? Bem, garanto erapatrocinava isso que a festa temática. Mas com o Alémque de não tudo, quiser uma festa típica, com bandinha e boa cerveja, não vá cervejeiro alemão Josef Groll ao criar O mais novo hit da Bamberg já está nos empreendedorismo deesse três amigosValeu! isso começou a mudar a Cervejaria ao pavilhão principal. Atravesse a rua e brinde com Heilige! a cidade de Pilsen, A cervejeiros partir República de 2010. Tcheca. Ivan Claudio demelhores Oliveira bares e Henrique Leodo Brasil! e pilsen nasceuEinsenberger a partir de um malte apostar de decidiram na ideia de Rodrigo Yung , de Confira os endereços do Heilige BrewPub ara os padrões da época, de de umainvestir delicade-no setor, retomando a vocação Carazinho, - Santa Cruz do Sul um corpo médiocervejeira com um dourado de Santaintenso Cruz. Pesquisaram, fizeram um bom Rua Galvão Costa, 748. Fone: (51) 2109-0432 do como floor malted Duas generoprojetobarley. e alugaram o pavilhão de uma antiga fábrica de óleo - Candelária úpulo Saaz, água poucosa minerais, paracom instalar primeira cervejaria da cidade na era Av. Pereira Rego, 903. Fone: (51) 3743-3655 e baixa fermentação e a engenhosidade do contemporânea. - Cachoeira do Sul: fizeram brotar das catacumbas com Rua Ernesto Alves, 594. Fone: (51) 3724-2219 a Plensky Prajdoz (então cervejaria estatal Heilige significa ‘santa’ em alemão, uma singela homenagem veja que mudaria o mundo. feita ao nome da cidade com o líquido sagrado. Óbvio que o Encontra-se 5 rótulos em garrafa de 500ml: Heilige Pilsen (5,1 chope claro, tipo pilsen, saiu na frente em vendas. Mas logo % abv), Heilige Pale Ale (5,5 % abv), Heilige Weiss (5,1 % co muito chateado quando vieram mais escuto quatro alguns estilos, sempre dentro da lei bávara da abv), Heilige Red Ale (6,0 % abv), Heilige Porter (7,0 % abv) arem da cerveja pilsen. Como seosessas %abv – alcohol by volume = percentual de álcool em volume pureza, desafiando paladares mais conservadores. que aparecem nos comerciais de apelo s da esmagadora maioria dos consumidoA produção colaborativa de uma Oktoberfestbier juntamente irido pra sempre o direito exclusivo de se da capital, resgata o estilo märzen com a Cervejaria Seasons, stilo sem respeitar história, apoiadas quea era consumido napor maior festa da Bavária. Ao abrir o Heilige BrewPub, em frente o pavilhão da Oktober, ganharam a visibilidade que precisavam e entraram mais facilmente nos urpresa, depois de assistir o lançamento dosantacruzenses. copos e nos corações dos ua e Fogo em Porto Alegre em maio passae cervejeiro da Cervejaria Bamberg, A experiência de ter um de ponto de venda próprio, com todo o erguntou se seriacuidado viável homenagear os 25 que o serviço merece, chamou atenção de outras colocando o nome dee uma das nossas cidades já abriram franquias em Candelária e Cachoeira do se sido, de alguma Sul. forma, importante pra resos com a honraria e autorizamos na

erdadeira Pilsen

a Camila

ecida pela produção de rótulos artesanais ações internacionais, buscou inspiração na mila da banda gaúcha Nenhum de Nós, da

Heilige significa ‘santa’ em alemão, uma singela homenagem feita ao nome da cidade.

zer que ficamos extremamente felizes e ente pelos motivos que levaram a escolha

Sabores do Sul * 63


5 Vinhos Por GIORDANO CORTELETTI

Empresário do ramo gráfico, formado em direito; admira vinho desde os 20 anos de idade. Confessa que eleger só cinco vinhos que mais o agradam foi uma tarefa complicada até porque cada vinho tem sua proposta, seu momento, sua harmonização. Mas acha que consegui: “Elenquei então cinco rótulos que sempre que posso volto a bebê-los.”

Espumante Luiz Argenta Brut Rosé Temos grandes espumantes no Rio Grande do Sul e este de Flores da Cunha, feito no método champenoise, é versátil e por isso o escolhi para servir em minha formatura. É perfeito para pratos orientais, mas já o casei até com grelhados leves e risotos aromáticos sem ficar devendo. Sua perlage é elegante e tem acidez na medida, no nariz notas de goiaba e framboesas me agradam muito. Preço Médio: R$ 60,00

Calyptra Vivendo Esse rosé chileno impressiona pela cor, um laranja puxado para cobre e pelo ótimo paladar, com boa acidez é frutado e refrescante. Vai muito bem com frutos do mar e aquele dia mais quente. Gosto dele para receber os amigos, antes de um jantar com alguns petiscos ou quando quero variar dos tintos. Preço Médio: R$ 40,00

Valduga Gran Leopoldina Chardonnay Passa por madeira, apresenta uma cor amarelo palha linda, em boca é untuoso com aromas de baunilha e jasmim e no nariz tem um tostado fantástico. O conheci em uma visita à vinícola Casa Valduga, no Vale dos Vinhedos e confesso que na prova já me agradou. Ele acompanha muito bem massas e carnes brancas. Eu o harmonizei com um peixe à Belle Meunière e ficou ótimo. Preço Médio: R$60,00

64 * Sabores do Sul

Reguengos Reserva Corte de uvas tradicionais do Alentejo (Portugal) e que veio para minha lista por ser um vinho fácil e bom de beber, daqueles que terminam rápido. Foi indicação de um grande amigo. Tem corpo médio e harmonioso o que agrada a muitos paladares, tem notas de frutas secas, baunilha e especiarias. Gosto dele com carnes e chocolate amargo. Preço Médio: R$ 60,00

Luigi Bosca de Sangre Esse vinho é um dos ícones da Luigi Bosca. É um vinho robusto, complexo e que pede comida mais condimentada como uma costela assada e um risoto de funghi. Indico essa combinação, pois foi assim que conheci o De Sangre em uma viagem à Argentina. No nariz traz compota de frutas vermelhas, madeira e um floral surpreendente; na boca especiarias e taninos equilibradíssimos. Preço médio: R$ 110,00



A cozinha é delas