Page 1

ANO XX | Ed. 06 AGOSTO 2019

PROFETAS DA FRATERNIDADE

E

m meio às adversidades do tempo presente, podemos nos alegrar, pois o Senhor está no nosso meio. Ele há de nos conduzir e inspirar para que possamos continuar nosso processo de cooperação na construção de um projeto de amor e de paz. A alegria de termos o Senhor conosco em um tempo difícil é a nossa única esperança de que podemos fazer algo para curar as feridas do nosso povo e reconstruir a nossa sociedade. Dentro dessa perspectiva, Jesus nos exorta com palavras de sabedoria que nos ensinam acerca da nossa verdadeira identidade: somos da família de Jesus, a nova família de Deus. É sabido que o momento complexo no qual vivemos tem despertado

muitos aproveitadores que utilizam da dor e do caos social para se promoverem, agindo como verdadeiros mercenários. Curandeiros, exorcistas e videntes estão na moda e se enriquecendo às custas da história do Senhor. História que não viveram, não entendem e não honram. Eles lutam por seus próprios interesses e não se incomodam com o sofrimento alheio. Esse comportamento desfigura a criação de Deus, fere os princípios do Evangelho, ofende a dignidade humana e fragmenta o Povo escolhido. A única forma de combatermos essas forças é pelo resgate da fraternidade evangélica, verdadeira via da unidade que soma nossas forças em função de um objetivo comum. Quando nos sentimos fa-


mília de Deus, não mais pelo sangue ou pela tradição de costumes, mas pela obediência irrestrita à vontade do Pai, não agimos para nós mesmos, a dor do outro nos incomoda e a sua salvação se torna para nós fonte de alegria. Desse modo, podemos pensar que nossa Igreja somente será santa se nos amarmos uns aos outros, e o Brasil somente será um país próspero se todos os cidadãos primarem pela fraternidade, o amor partilhado é a mais sublime vontade de Deus. Por isso, encontramos forças para a missão na medida em que cada consagrado, pela fraternidade, junta sua força à força de Jesus e a dos outros para cooperarem no apostolado a partir da obediência a Deus. No Evangelho, Jesus nos ensina o que é a fraternidade. Ela não vem meramente do sangue e nem exclusivamente do ritual. Jesus muda radicalmente o critério para alguém ser considerado seu familiar. Ele, sem abandonar a importância dos laços sanguíneos e culturais, estabelece como novo critério da fraternidade a obediência àquilo que Ele anuncia: a vontade do Pai. Sem a vivência prática e cotidiana da vontade de Deus, tudo se enfraquece, pois ela é a única que garante a superação dos desejos egoístas do coração humano em função de um bem comum. Mas qual é a vontade do Pai? A resposta a essa pergunta vem da síntese da vida de Jesus. Podemos dizer que a vontade do Pai é a de que toda ação espiritual seja convertida em ações concretas de amor mútuo para que todos tenham vida. Desse modo, é preciso que o Evangelho seja anunciado, as pessoas sejam batizadas e o ano da graça seja proclamado na mesma medida em que se levanta o caído, se veste o nu, se acolhe o estrangeiro e se visita o preso e o doente. A vontade do Pai é que a alegria de termos o Senhor no nosso meio faça de nós verdadeiros irmãos preocupados uns com os outros. Portanto, o Evangelho nos apresenta uma inspiração para nosso apostolado em uma Igreja dividida em ideologias e em um Brasil massacrado pela

INFORMATIVO Sociedade Vicente Pallotti | PNSC | Santa Maria, RS

corrupção que aumenta progressivamente o número dos seus pobres e excluídos. Uma saída segura para reencontrarmos a esperança é o apostolado da fraternidade. Sem a fraternidade, tanto o Brasil quanto a Igreja perdem a esperança de dias melhores, porque as pessoas permanecem presas ao seu egocentrismo. Na família que Jesus instituiu havia também muitas luzes e muitas sombras. A beleza de ser fraterno é nunca estar só para brindar as alegrias e nunca se sentir só para resolver os problemas. Desse modo, ao entrarmos na família Palotina pelos critérios de Jesus, assumimos a fraternidade como nossa identidade primordial na confiança de que todos estão aqui para fazer a vontade do Pai, e não em busca dos próprios interesses. Por isso, para que a nossa missão seja levada a bom termo, precisamos começar a superar os nossos desafios, reafirmando nossa fraternidade e nosso trabalho cooperativo. Somos uma família e só podemos realizar nossa obra juntos. Aquilo que se elogia em nossas jurisdições palotinas é mérito de todos os membros e, do mesmo modo, aquilo que é desafio e obrigação de mudança é missão de toda a comunidade. Quem age sozinho, até mesmo por ser mais eficiente, está fora da família de Deus porque essa não é a vontade do Pai; se assim fosse, Jesus não permitiria a Judas sentar à mesa na última ceia. Somente juntos formamos o corpo místico de Cristo. A fraternidade é o ponto de partida para sermos membros do povo de Deus, ela é o fundamento da nossa missão e somente ela poderá trazer alento para o nosso país. Num contexto histórico de mudança de época, marcado pelo desejo de construir muros, de segregação racial, de problemas migratórios e de corrupção, precisamos viver e ensinar a fraternidade. Sem o reconhecimento do outro como família, não poderemos cumprir a vontade do Pai.

Editor: Pe. Sérgio Lasta, SAC Supervisão Editorial: Pe. Jadir Zaro, SAC Projeto Gráfico: Juarez Rodolpho dos Santos Revisão: Flávia Polo Expedição: Bianca Bugs, Andrielle Hoppe Revista Rainha dos Apóstolos Impressão: Gráfica Pallotti, Santa Maria (RS) Tiragem: 400 exemplares

Pe. Clesio Facco, SAC Reitor Provincial

ORIENTAÇÕES PARA ENVIO DAS MÁTERIAS Seis perguntas básicas devem ser respondidas ao escrever uma matéria para o Informativo: (O que, onde, quando, quem, como e por que?) Os textos devem ter no máximo 15 linhas em fonte 12 (times new roman), seguido de foto. Enviar os textos até o dia 10 de cada mês para o email:

informativopalotino@gmail.com


ENCONTRO SUL-AMERICANO DE FORMADORES

E

ntre os dias 22 e 26 de julho estiveram reunidos, no novo Seminário Maior da Região Mãe da Misericórdia, no Rio de Janeiro, os formadores e animadores vocacionais das jurisdições sul-americanas palotinas. Ao todo, eram quinze participantes, incluindo a presença do Padre Geral Jacob Nambudakam. Este encontro foi coordenado pelos padres Mércio J. Cauduro e Daniel Rocheti. No primeiro dia, tivemos a partilha das experiências, atividades e perspectivas das casas de formação. Todos os membros apontaram desafios próprios de suas realidades, porém muitas experiências positivas foram compartilhadas. No segundo dia, pela manhã, tivemos uma partilha do Padre Jacob sobre diversos elementos da formação e, principalmente, sobre a importância de buscar uma formação em nossas casas que seja integral, comunitária e missionária. Neste mesmo dia tivemos uma formação com a Dra. Ana Maria Nunes El Achkar, com o tema: “Resiliência e seus componentes fundamentais para a promoção da saúde mental”. No terceiro dia tivemos o assessor Carlos Eduardo Cardozo (Cadu) que, como muita maestria, nos dirigiu a formação sobre “Juventude e Vocação:

questões atuais à Vida Religiosa”. Por fim, tivemos no quarto dia um excelente passeio comunitário por alguns pontos turísticos do Rio de Janeiro. A avaliação do encontro foi muito boa, tanto pela acolhida dos coirmãos do Rio, a convivência e a troca de experiências, como também pela qualidade e pertinência dos conteúdos da formação apresentados. O próximo encontro acontecerá entre os dias 20 e 24 de julho de 2020, no Seminário Mãe do Divino Amor, em Curitiba. Pe. Eliton Pagnussatto, SAC

COMISSÃO PALOTINA DE EDUCAÇÃO - EPEC

O

s membros que compõem a EPEC estiveram reunidos no dia 09 de agosto de 2019 em Porto Alegre para tratar de temas relacionados ao setor educacional. Num primeiro momento lemos e partilhamos o texto: São Vicente Pallotti: promotor da educação. Tal texto está no livro escrito pelo Pe. Ângelo Lôndero: Por uma formação Palotina. Após a leitura e as reflexões houve partilha sobre como estão as unidades educacionais e abordamos outros temas pertinentes ao setor educacional.

Tal setor é de muita importância para nosso apostolado e carisma e a proposta é seguir fortalecendo-o e fazendo ajustes necessários. Pe. Sérgio Lasta, SAC

INFORMATIVO PALOTINO


CURSO NO ISEP ENTRE OS DIAS 07 E 17 DE JULHO DE 2019, NO INSTITUTO SUL-AMERICANO DE ESTUDOS PALOTINOS (ISEP), NAS DEPENDÊNCIAS DO COLÉGIO MÁXIMO PALOTINO, ACONTECEU A SEGUNDA ETAPA DO IX CURSO DE FORMAÇÃO E VIVÊNCIA CRISTÃ-PALOTINA.

C

O

grupo era composto de 37 pessoas provenientes do Brasil (18), Argentina (17) e Moçambique (2) e contou com a assessoria dos padres Valdeci Antônio de Almeida (Província de São Paulo), Salvador Barbosa, Juliano Dutra e Gilberto Orsolin e, ainda, da Ir. Marinês Pivatto (Campo Grande - MS). Em um clima de fraternidade, foram trabalhados os seguintes temas: identidade palotina, a imagem palotina de Jesus de Nazaré, Maria na vida de Vicente, Pallotti e os jovens, assim como foi feito um breve estudo sobre o Estatuto da UAC.

ENCONTRO PROVINCIAL DE PALOTINA

omo acontece há quase vinte anos, de 15 a 18 de julho ocorreu mais um Encontro Provincial, dito, de Palotina (PR). Dos 21 coirmãos com direito e dever de participar, dois não estiveram presentes e tiveram suas justificativas apresentadas. O tema do Encontro, já estudado nas Comunidades Locais, Comunidades Formativas e nas outras Instituições, foi o das nossas relações humanas. Nosso coirmão, Pe. Alison Valduga, nos ajudou a refletir sobre esse tema, tão oportuno e necessário em nossa vida provincial. Os relatórios feitos pelos reitores das Comunidades Locais e seminários, e pelos diretores das obras, mostraram aos presentes que em toda a Província esse assunto foi estudado com seriedade e que todos estão cientes de que é urgente melhorarmos as nossas relações humanas nas comunidades e entre os que exercem alguma função e os seus coirmãos. O clima entre os participantes foi realmente fraterno, leve e descontraído. Numa das noites fomos

4 | AGOSTO 2019

agraciados pela bondade da família Berticelli, que nos ofereceu uma janta à base de peixes. O almoço do último dia foi um suculento churrasco doado e preparado pela família Burin. Feita a avaliação, todos foram unânimes em dizer que o Encontro foi muito proveitoso, bem preparado e bem conduzido pelos padres Vanderlei Luiz Cargnin e Salvador Leandro Barbosa. Pe. Egídio Trevisan, SAC INFORMATIVO PALOTINO


Em uma nova reformulação do curso, o ISEP está oferecendo três etapas mais breves, ou seja, todas de dez dias, onde são tratados temas fixos e, na segunda e terceira etapas, um misto de temas fixos com outros argumentos variáveis de acordo com o contexto eclesial e palotino. Em nome da equipe de organização, agradeço pelo empenho e apoio de toda a Província. Os cursos oferecidos pelo Instituto estão sendo bem procurados e isso nos entusiasma a continuar a oferecê-los, bem como em sempre mais qualificá-los. Pe. Juliano Dutra, SAC

RETIRO DOS POSTULANTES ENTRE OS DIAS 22 E 26 DE JULHO, REALIZOU-SE O RETIRO PARA OS POSTULANTES DO COLÉGIO MÁXIMO PALOTINO, NA CHÁCARA DE ENCONTROS DOS IRMÃOS DE SCHÖNSTATT, EM ITAARA (RS). O PADRE PAULO JAIR DOS SANTOS FOI QUEM ORIENTOU O RETIRO.

M

esmo com o clima chuvoso, a bela paisagem da chácara enriqueceu de modo admirável a vivência durante o retiro, auxiliando tanto a meditação, que foi muito bem dividida, contemplando horários com grandes períodos de silêncio e orações pessoais, quanto as atividades comunitárias, entre as quais frisamos os momentos de convivência, refeições, estudos, partilhas e orações (Liturgia das Horas, Lectio Divina, Celebração Eucarística diária, Adoração e um período para a Confissão) que deram um sabor especial de vivência palotina ao retiro. Com o intuito de auxiliar em nosso discernimento vocacional, o Pe. Paulo usou de momentos com passagens bíblicas e vídeos (destacamos de modo especial o filme “A Festa de Babette”, assistido no dia 23 de julho e comentado no decorrer do retiro) que, depois de meditados, foram partilhados e aprofundados. Tivemos, também, momentos inspiradores em que o Pe. Paulo relatou um pouco de sua vida como padre e missionário, incentivando-nos INFORMATIVO PALOTINO

a ter o espírito aberto à vontade de Deus com simplicidade e serenidade. Gratos a Deus por termos mais esta belíssima experiência em nossas vidas, sentimo-nos renovados e animados a iniciar o segundo semestre e a aproveitá-lo da melhor forma possível para o nosso crescimento pessoal e comunitário, segundo a proposta formativa do Colégio Máximo Palotino. Postulante Willian José Nunes 5 | AGOSTO 2019


BRILHOU NO CÉU DA IGREJA DE VALE VÊNETO NO DIA PRIMEIRO DE AGOSTO DE 2019, A ORQUESTRA INFANTO JUVENIL SÃO VICENTE PALLOTTI FOI A VALE VÊNETO PARTICIPAR DO 5º ENCONTRO DE ORQUESTRAS JOVENS DO 34º FESTIVAL INTERNACIONAL DE INVERNO DA UFSM, EM VALE VÊNETO. A ORQUESTRA É FORMADA POR ALUNOS DO CENTRO SOCIAL E CULTURAL VICENTE PALLOTTI E CONTA COM 34 MEMBROS.

A

o embarcarmos para a viagem, o clima de alegria e de empolgação era notório, já que iríamos passar o dia em atividades e pernoitar no Seminário Rainha dos Apóstolos. A chegada foi marcada pela hospitalidade de Padre Lino, que nos recebeu com seu sorriso fraterno e nos acomodou. Após ensaiarmos na capela, almoçamos um super risoto preparado com muito carinho pela Tia Cátia.

questra, também estavam presentes a Orquestra Ameart, de Tupanciretã, Orquestra Jovem do Pampa, de Bagé, e a Orquestra Jovem Recanto do Maestro, de Restinga Seca. Todas tocaram seu repertório e, para finalizar o encontro, as orquestras se uniram para executar uma música, formando um grande grupo com mais de cem jovens músicos, que foram regidos por este que vos escreve.

O Encontro de Orquestras ocorreu no período da tarde na Igreja Corpus Christi. Além de nossa or-

A importância em participar deste evento se dá por proporcionar aos nossos alunos conhecer novos espaços, partilhar momentos e experiências com outros jovens que também colocam na música seus sonhos, apreciar e respeitar o trabalho destes. Além disso, ocorre o fortalecimento dos vínculos, o sentimento de pertencimento e também de cuidado. O Centro Social e Cultural Vicente Pallotti atende crianças e jovens em vulnerabilidade social e, para muitos deles, o Centro é uma das únicas referências de carinho, cuidado e incentivo. Cumprido nosso compromisso, aproveitamos a linda tarde de sol para conhecer as belezas de Vale Vêneto, jogamos bola, conversamos, ou simplesmente, observamos o movimento dos demais visitantes. Foram momentos de pleno sentimento de paz e de alegria.

6 | AGOSTO 2019

INFORMATIVO PALOTINO


Às 19h, tivemos a oportunidade de apreciar o recital dos professores do Festival Internacional de Inverno. Ficamos impressionados com a agilidade e musicalidade da violinista russa Anastasia Petrunina, e sua conterrânea, a violista Anna Serova, bem como o genial clarinetista norte-americano Guy Yehuda e o pianista brasileiro Paulo Bergmann. Após o recital, o Padre Vanderlei, nosso gestor, nos aguardava na churrasqueira onde preparava um delicioso galeto. Todos reunidos em uma roda de violão, perto do fogo, conversamos, cantamos e nos divertimos muito. De volta aos dormitórios, foi difícil dormir. Apesar do cansaço de um dia cheio, estar com os amigos, jogando cartas e conversa fora, tocando violão, fez com que todos quisessem aproveitar ao máximo o encontro.

todos para tomar o café da manhã e conversar sobre o dia maravilhoso que tivemos. Não foi um sonho. Nos despedimos de Vale Vêneto. Esta experiência nos acompanhará pelo resto da vida. Para mim, uma oportunidade de convívio maior com o grupo da orquestra e dos colegas de trabalho, de reger um grande grupo de jovens músicos, vivenciar sonhos que se concretizam e de desfrutar deste lugar lindo e abençoado. Para eles, a felicidade de estar com os amigos, de conhecer lugares, de tocar seus instrumentos, de mostrar seus dons para diferentes públicos. Nesses momentos é que temos a certeza de que a obra de São Vicente Pallotti permanece viva “e o mesmo sonho persiste: lutarmos unidos por um mundo melhor”.

Ao amanhecer, acordamos com a lembrança dos ótimos momentos que passamos ao lado de nossos amigos, e o mais legal foi despertar e encontrar

Alex da Rosa Maestro da Orquestra Infantojuvenil São Vicente Pallotti

CELEBRAÇÕES JUBILARES

A

paróquia Nossa Senhora das Graças, em Fairview, Nova Jersey, (USA), teve duas comemorações importantes neste ano de 2019. Primeiramente foi a celebração do Pe. Peter Sticco, pároco e reitor provincial. Ordenado no dia 12 de abril de 1969, celebrou seu jubileu de ouro de sacerdócio no dia 07 de abril. Houve, neste dia, uma bela celebração eucarística, com a presença de muitos familiares e amigos. E todos os presentes foram convidados para um almoço num restaurante. Na foto vemos, à direita, o Pe. Petr Sticco, o Pe. Luiz Quaini, no centro, e no outro lado está o Pe. Cristiano Parpinelli, também padre palotino, estudante de Direito Canônico, em Roma. Pe. Luiz é sacerdote desde o dia 9 de agosto de 1969 e celebrou seu jubileu de ordenação no dia 4 de agosto. Neste domingo, dia 4 de agosto, se formou uma grande e festiva assembléia para celebrar o jubileu do Pe. Luiz. Estiveram presentes as comunidades americana, hispana, italiana e brasileira, além de representantes das Comunidades Neocatecumenais e da Legião de Maria. Foi proclamada a Palavra INFORMATIVO PALOTINO

de Deus e as orações e cantos nas quatro línguas. A homilia da celebração foi em inglês, feita pelo Pe. Sticco. Num segundo momento, o presidente da celebração teve uma conversação espontânea com os presentes,tendo como base o inglês, mas com tradução imeditata feita por ele próprio nas outras três línguas. Momento muito especial e que por isso merece destaque foi a assembleia ter podido louvar a Deus com cantos em quatro línguas. No final, todos se dirigiram para o restaurante La Fortuna e lá lhes foi oferecido um almoço. Todos felizes louvaram o Senhor. Pe. Luiz Quaini, SAC

7 | AGOSTO 2019


PROJETO REVITALIZA CHEGA ATÉ BRASÍLIA

A

Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa realizou audiência pública, no dia 25 de junho de 2019, no Plenário nº 6 da Ala Senador Nilo Coelho, do Senado Federal, para debater sobre o “Descarte do lixo eletrônico e reciclagem”. Nela, o professor da Faculdade Palotina, Pe. Celito Moro, compôs a mesa de debates na audiência pública da Comissão Permanente de Direitos Humanos, falando sobre o Projeto Revitaliza, que está em andamento no Bairro Tancredo Neves, de Santa Maria (RS), em parceria com várias realidades locais, inclusive a Paróquia Nossa Senhora Aparecida. A experiência do Bairro Tancredo Neves com o Revitaliza fez com que fosse solicitado ao senador Paulo Paim que buscasse a aprovação da PEC 01/2012 de Paulo Bauer, a qual propõe a isenção de impostos para tudo que é produzido com material reciclável ou reaproveitado. Tal PEC não foi levada adiante pelo Senado Federal em 2012. Por isso, Paim tomou a iniciativa de dar continuidade ao processo e finalmente provocou a convocação de uma audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal.

A audiência foi um forte momento de reflexão, aprofundamento e conscientização sobre a importância do cuidado com o planeta. Participaram da mesa de debates, por Santa Maria, a professora veECOSYSTEM readora Celita da Silva, o presidente da Cooperativa de Trabalho de Recolhimento de Inservíveis Recicláveis, o senhor Marcus Vinicius Barboza Nunes, e o professor da FAPAS, Pe. Celito Moro. Também

Padre Celito Moro | Professor da Faculdade Palotina

foram a Brasília e falaram na audiência a vereadora Luci Duarte e o vereador Jorge Trindade. Interagiram na audiência, por videoconferência, diretamente de Santa Maria, a advogada Valéria Quevedo Trindade e a professora Marta Toqueto. Três dias depois, isto é, em 28 de junho, o senador Paulo Paim fez uma fala no plenário do Senado, apresentando tudo o que foi discutido nesta audiência pública, inclusive destacando as falas dos que participaram, enumerando reações positivas de autoridades, e afirmando que convidará Paulo Bauer, que participa do governo brasileiro, para que, como autor da proposta PEC 01/2012, dê sua contribuição para a aprovação desta proposta de lei. Há todo um empenho e um processo em andamento para que esta PEC 01/2012 seja aprovada no Senado, com o intuito de favorecer o cuidado com o planeta, gerando mais empregos. Portanto, é fundamental o nosso acompanhamento do trabalho realizado pelo Senado neste campo, inteirando-nos sobre as discussões, inclusive interagindo com os senadores, ajudando a construir nossas posições e mostrando a necessidade da aprovação da PEC. Pe. Celito Moro, SAC

Profile for juarez rodolpho

Informativo Palotino Agosto 2019  

Informativo Palotino Agosto 2019 Sociedade Vicente Pallotti - Padres e Irmãos Palotinos Província Nossa Senhora Conquistadora - Santa Maria...

Informativo Palotino Agosto 2019  

Informativo Palotino Agosto 2019 Sociedade Vicente Pallotti - Padres e Irmãos Palotinos Província Nossa Senhora Conquistadora - Santa Maria...

Advertisement