Issuu on Google+

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

MSN raggadrops@hotmail.com

Guia de viagem Confira alguns livros que não vão estragar suas férias Página 2

Estação verão

Então é Natal Colocamos o Papai Noel para celebrar com o Radiotape

Página 8

Demorou, mas chegou. Vamos viajar? Páginas 4 e 5


ESTADO DE MINAS

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

MANDA O SEU:

agência de expedienteragga comunicação integrada

Leitura para viagem

REPRODUÇÃO

raggadrops@hotmail.com

(31) 3225-4400 Lucas Fonda Bruno Dib DIRETOR FINANCEIRO J. Antônio Toledo Pinto JORNALISMO Bernardo Biagioni, Sabrina Abreu, Bruno Mateus, Daniel Ottoni e Izabella Figueiredo DESIGNERS Marina Teixeira, Anne Pattrice e Maytê Lepesqueur FOTÓGRAFOS Bruno Senna e Carlos Hauck ARTICULISTA Lucas Machado COLABORADORES Pílula Pop e Tomaz de Alvarenga DIRETOR GERAL

DIRETOR DE MARKETING E PROJETOS ESPECIAIS

GOOD JOB!

Olá! Sou de BH e tenho um site sobre celulares ( celularcafe.com.br ), voltado para o mercado brasileiro, e gostei muito de conhecer o Ragga Drops. Gostaria de parabenizar o site e o caderno, que estão muito legais, nos deixando por dentro do que está rolando. Continuem com o bom trabalho! Daniel Póvoa, de BH, por e-mail Obrigado pelo carinho, Daniel. Deixamos o seu site aí em cima para quem quiser conhecer o seu trabalho. Grande abraço!

“Que me desculpem todos aqueles que estão

possuídos pela magia natalina e o sentimento de vida nova que paira nos corações das pessoas nesta época. Mas, hoje, faço desse espaço meu desabafo. Dedico a todos que ainda passam longas horas na escola estudando, queimando neurônios com fórmulas, cálculos e textos. Este ano, pela primeira vez, peguei uma bela recuperação final e, para melhorar, em matemática! Pelo bem da humanidade, não pretendo me aventurar pelas ciências exatas e hoje mereço esquecer tudo que for geometria, raiz quadrada, trigonometria... É o meu grito de liberdade! Foi um sufoco, mas passei de ano e, assim como todos, aproveitarei ao máximo as merecidas férias! Que esses dias sejam elevados ao cubo, multiplicados mil vezes e jamais reduzidos a condição de zero à esquerda. Tenhamos todos dias felizes em progressões geométricas infinitas. Beijos no cérebro! :)”

A dropper da vez é Lara Dias. Ela tem 17 anos e passa algumas tardes da semana na redação da Ragga.

Está na hora de colocar as viagens e as leituras em dia. Por que não fazer as duas coisas ao mesmo tempo? Aos 17 anos, Marco Pólo deu início a uma longa viagem, junto ao pai e o tio. Vinte e quatro anos mais tarde, depois de visitarem, em pleno século 13, países como a China e o Iraque, os três voltaram para casa com montes de tesouros, fruto do talento da família para o comércio ou de pagamentos recebidos pelas mãos de imperadores que foram conhecendo mundo afora. Longas viagens são capazes de enriquecer – tanto a vida do viajante, como daqueles que entram em contato com seus relatos – mesmo se não for com pedras preciosas. Por conta disso, as aventuras de Marco Pólo estão registradas em livros que transpuseram gerações, sendo lidos e relidos até hoje. Atualmente, é mais fácil ir de um continente a outro, mas, no século 13, não era. “Noutras épocas, os relatos dos viajantes eram a única fonte primária que se tinha sobre certas sociedades. Nesse sentido, pessoas que escreveram sobre suas experiências prestaram um bom serviço à história e à sociologia”, diz Elair Sanches Dias, professor de história e sociologia no Colégio Batista Mineiro. A facilidade de locomoção, entretanto, não fez diminuir o interesse pelos relatos de viagem. Ao contrário: mais gente escreve, mais gente quer ler. O cantinho específico, dentro das maiores livrarias, separado para lançamentos sobre o tema, mostra que o encontro com culturas e locais desconhecidos continua sendo garantia de histórias interessantes. Há, entretanto, algumas dife-

renças entre os livros de ontem e os contemporâneos: “Antes, cada obra costumava ser mais abrangente, falando de vários lugares e misturando diferentes assuntos. Agora, há a oferta de temas e de conteúdos mais específicos”, compara Maria Faria, coordenadora editorial da Editora Jaboticaba. É verdade: há opções que vão das viagens gastronômicas, como A Itália de Jamie, do chef-celebridade Jamie Oliver, ao autoajuda-pós-fim-de-relacionamento, que tem como melhor exemplo o best seller mundial Comer, rezar e amar, da norte-americana Elizabeth Gilbert. Mas é bom distinguir os livros de relatos dos guias do tipo “o que fazer, onde ir”. Esses últimos são ideais para quem quer planejar seu roteiro. Um bom exemplo de livro de guia? De mala e cuia – Tudo o que você precisa saber para morar, trabalhar e se divertir na Europa (Editora Jaboticaba). Nele, a jornalista Adriana Setti aproveitou suas andanças pelo Velho Continente para dar mil dicas aos leitores. Já o livro de relatos é voltado para quem se interessa pelo ponto de vista muito particular de um autor sobre o que viu e viveu. Seguindo essa linha, a jornalista Sabrina Abreu, escreveu Meu Israel – Viagem ao país onde céu e terra se encontram (Editora Leitura), com detalhes sobre as diferentes cidades e a sociedade do país, incluindo entrevistas com gente que nasceu ou se mudou para Israel por diferentes motivos. Estão aí duas dicas para suas leituras de férias.


ESTADO DE MINAS

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

manda o seu!

FOTOS: CARLOS HAUCK/ESP. EM

NO FESTIVAL DE FÉRIAS

Galera

Galera

Galera

Ivon Santos (16) e Henrique Lana (15)

Gabriel Fontes (15) e Estephany Dewaal (13)

Fabrícia Barbosa (13), Marcela Ferreira (14) e Carolina Novaes (13)

Gabriela Novaes (15) e Marcela de Paula (14)

Cecília Ozolio (13) e Isabela Araújo (15)

Galera

Galera

Graziela Saback (14), Luiza Coutinho (15) e Igor Pires (15)

Galera


ESTADO DE MINAS

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

www.raggadrops.com.br

Para onde voc As férias estão aí, meu amigo. Tá na hora de arrumar as malas e cair na estrada. E a equipe Ragga dá algumas dicas de destino. Férias e verão, juntos, só pode mesmo dar em praia. Aqui na Ragga, quase todo mundo resolveu aproveitar os dias de descanso para descer a serra e mergulhar os pés na areia. E as dicas são variadas. Se você for na onda do diretor geral Lucas Fonda, por exemplo, vai ter que aguentar o sol da Bahia. Já a Maytê, nossa designer, sugere um passeio de bike na Ilha do Mel, no Paraná. Não é uma boa? Só não vale ficar parado. Faltando grana, descola uma cachoeira aqui por perto e tá tudo certo. E se o seu problema era não saber para onde ir... Bom, leia as indicações abaixo e pode ir fazendo as malas. O resto você já sabe: tenha um feliz Natal e que essas férias sejam oito vezes melhores do que as do ano passado. Bon voyage! 1. Lucas Fonda Diretor-geral Boipeba, Bahia Sossego é a palavra! Depois de passar um ano inteiro de muito trabalho, horas e horas na frente do computador curtindo o ventinho do ar-condicionado, é merecido mergulhar em águas cristalinas e tomar uma água de coco com as

1

pernas para o ar, curtindo aquela brisa que só a Bahia tem! 2. Ana Dapieve Estagiária de produção Angra dos Reis, Rio de Janeiro Ficar de papo pro ar, comendo camarão e tomando água de coco em uma casa linda na beira do mar. E, claro, descansar bastante e curtir uma festa de réveillon bem animada com uma turma grande de amigos. 3. Nathalia Wenchenck Assistente financeiro Aldeias do Lago, Minas Gerais Amigos por perto, namorado, refrigerante gelado, churrasco, sol, risadas, chinelo no pé e uma lagoa cristalina. Essa é a fórmula que escolhi para recarregar as energias para um ano ainda melhor. 4. Marina Teixeira Designer São Paulo, São Paulo Sempre digo aos meus amigos que São Paulo é uma cidade a ser visitada pelo menos uma vez por ano. Lá se respira cultura e é possível encontrar referên-

2

3

cias e inspirações por todos os lados. Um bom programa é pegar o metrô e descer na Estação da Luz, onde funciona o Museu da Língua Portuguesa. O nome pode não animar, mas o lugar é surpreendente. Atravesse a rua e dê uma voltinha pela Pinacoteca. De tarde, uma caminhada pela Avenida Paulista garante a você o Masp, o Itaú Cultural e a gigantesca Livraria Cultura. 5. Maytê Lepesqueur Designer Ilha do Mel, Paraná Um bom lugar para deixar o carro de lado por alguns dias e colocar os pezinhos (ou a bike) para se mover. As férias são um ótimo período para renovar as energias, fazer boas caminhadas e trilhas. Depois de boas andanças, nada melhor do que sentar em frente ao mar e curtir as delícias gastronômicas que toda praia oferece. Afinal, o objetivo é fugir da cidade, e não emagrecer! 6. Bernardo Biagioni Editor do Ragga Drops Trindade, Rio de Janeiro Surfe, praias paradisíacas, reggae e via-

4

5

6


cê vai? jantes de todo o mundo. Trindade está situada entre Ubatuba e Paraty, uma região que concilia esportes extremos com noites de jazz, rock e blues. E a uma hora de caminhada (ou 30 minutos de barco) está a famosa Praia do Sono, um paraíso bem silencioso perdido no litoral fluminense. Opção ideal para quem não reservou pousada e nem acampamento.

7. Bruno Mateus Subeditor da Revista Ragga Bolívia Entre outros lugares, passe pela perversa altitude de Potosí, pela bagunça de La Paz e sua noite cheia de surpresas, e desfrute a beleza e tranquilidade de Copacabana com o lago Titicaca de paisagem. Bolívia é um lindo país, tem lugares incríveis e nossa moeda é valorizada por lá. Como experiência antropológica, não se esqueça de mascar folha de coca e tomar o chá. 8. Sabrina Abreu Editora da Revista Ragga Buenos Aires, Argentina Gosto mesmo é de cidades grandes, cheias de livrarias, lojinhas e restaurantes, que podem ser descobertos a pé. Vai ser a minha primeira vez lá, mas já peguei dicas com vários amigos. Não vejo a hora de ter uma overdose de dul-

7

ce de leche. E, pode apostar: só vai dar eu rodopiando ao som de Gardel! =) 9. Lara Dias Dropper Málaga e Córdoba, Espanha Além de ser um lugar com paisagem natural incrível e uma história fascinante, vou passar longas horas no avião sem acompanhantes responsáveis pela minha pessoa e com destino à casa de uma amiga espanhola que conheci na Inglaterra, no ano passado. Enfim, tudo a favor da aventura de correr riscos, ultrapassar fronteiras e conhecer o mundo! 10. Izabella Figueiredo Repórter São Paulo, São Paulo Apesar de ir sempre para lá, cada vez que volto sinto como se conhecesse muito pouco. Embora o clima chuvoso de janeiro atrapalhe um pouco, a imensidão de opções que a metrópole oferece agrada a todos os gostos e públicos, desde os que buscam programas culturais até os ávidos por badalação. 11. Daniel Ottoni Repórter Rio Acima, Minas Gerais A pouco mais de meia hora de BH, você pode ter contato com inúmeras cacho-

8

9

14

eiras. Para quem curte motocross, a cidade tem uma pista onde dá pra andar numa boa, além de diversas trilhas. Um belo lugar para fazer um bate-volta. 12. Bruno Senna Fotógrafo Ilha Grande, Rio de Janeiro Grande mesmo e com praias paradisíacas para fugir do auê das praias pop. Os albergues e pousadas de pescadores são as grandes barbadas para quem não quer gastar muito. E para os que querem fugir da civilização, o esquema é a Praia do aventureiro, onde energia elétrica é algo desnecessário.

13

13. Luiz Romaniello Designer Dunas de Itaúna, Espírito Santo Vou para Dunas com a galera para pegar uma praia e aproveitar o ecoturismo do lugar. A capital nacional do forró oferece diversas opções tanto para balada quanto para descansar. Simplesmente imperdível!

12

14. Carlos Hauck Fotógrafo Las Vegas, Nevada (USA) Cassinos, roletas, pôquer, luzes e muito mais. É a cidade que não dorme, não para. Se fosse para algum lugar, iria para Las Vegas.

10

11

FOTOS: CARLOS HAUCK/ESP. EM

manda o seu!


ESTADO DE MINAS

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

DIMIR JR/DIVULGAÇÃO

www.raggadrops.com.br

@alesie Alguém viu Seu Jorge cantando Billy Jean? Como bem disseram aqui no trabalho, na China isso daria decapitação.

POR Tomaz de Alvarenga

Boddah Diciro é da capital de Tocantins. Desde 2004, a banda é responsável por um rock surpreendente. Além do calor, Palmas também ferve por conta de dois festivais independentes de expressão nacional, fomentando o surgimento de várias grupos. Após vários EPs lançados, Sam (guitarra e voz), Beto (guitarra e voz), Didia (bateria) e Dan (baixo) nos brindam com o barulho, a viagem e o peso dos anos 1990, em pleno final da década zerada, remetendo a Alice in Chains, Nirvana e derivados. Pois é, o Boddah Diciro oferece o melhor

do grunge, de forma coesa, direta e acachapante, com o álbum Strange, já na internet. E, segundo os próprios, “também em um livreto, com o total de 26 páginas, com um bolso interno com o CD na contra capa, encadernado com parafusos, no qual se pode destacar as folhas e montar um quadro 70 x 40cm”. Sensacional. Entre as faixas, A viagem se justifica, Blaming you é para sorrir e bater cabeça. Lady é Hole, porém mais suja e pesada. Já Blue lines é um nirvana para fãs do Nirvana. Motivos pra retirar sua camisa de flanela do armário você já tem. Palmas para o Boddah Diciro.

myspace.com/boddahdiciro

REPRODUÇÃO

Cenas de cinema

@alegarattoni Querido Papai Noel, me dá uma viagem de um mês pela Itália?! @GabiRG Picles: Conheço quem ama e quem odeia.... Acho que nesse caso não tem meio termo. (Pode mandar aqui que eu como!!!!) @RenataLocutora “Fé em Deus e pé na jaca!” @odeiooo ODEIO quem enfia aquele papelzinho na minha cara com perfume no meio do shopping pra eu experimentar. @mionzera Indústria do tabaco deve amar A fazenda. É o único lugar que ainda aparece alguém fumando na TV. Fora que é muito estranho de ver! Sempre assusto. @euachodigno Não fique triste, fique rico... Achei uma frase digna.

Fim de ano é época de fazer listas. E como o Pílula Pop adora listas, recapitulamos aqui os cinco momentos mais felizes que passamos no cinema este ano. Jamal Malik ganha 20 milhões de rúpias (e a garota) em Quem quer ser um milionário? – alguém não sentiu vontade de levantar da poltrona e gritar para a tela a última resposta no final do filme de David Boyle? Por isso, ele ganhou o Oscar. Phil, Stu e Alan encontram Doug em Se beber, não case – depois de encarar asiáticos seminus, tigres e Mike Tyson, o trio protagonista da melhor comédia do ano lembra onde está o noivo. Quem não morreu de rir até ali comemorou. Pixar faz 50 anos em 5 minutos em Up – altas aventuras – bastaram os créditos iniciais, resumindo o amor do protagonista Carl e sua mulher Ellie, para nossos olhos se encherem de lágrimas e a gente admitir: a Pixar tem a manha. Shoshana incendeia o cinema em Bastardos inglórios – ela simplesmente matou Hitler. E encerrou a 2ª Guerra. Precisa de mais? Tom comemora sua primeira noite com Summer no número musical de (500) dias com ela – ok, a gente é nerd. E comemora quando o nerd pega a garota. E Joseph Gordon-Levitt dança bonitinho. E é simpático.

filmes de Natal POR Daniel Oliveira

Tudo é possível

@trigoantonio Vivemos tempos em que se você levanta a sobrancelha no elevador pra alguém, a pessoa te adiciona no Facebook.

Todo Natal é a mesma coisa. Dezenas de filmes com temática natalina invadem a TV para alegrar quem ainda não viajou para alguma praia perdida por aí. E, convenhamos, mesmo assistindo pela décima quinta vez, filmes como Esqueceram de mim e Um herói de brinquedo continuam sendo uma ótima pedida para se divertir no dia 25. Confira aí essas e outras opções e boa sorte para achá-las na locadora. 1. Esqueceram de mim (1990) 2. Um herói de brinquedo (1996) 3. O estranho mundo de Jack (1993) 4. Simplesmente amor (2003) 5. O Grinch (2000) 6. Um natal muito louco (2005) 7. O expresso polar (2004) 8. Papai Noel às avessas (2004) 9. Férias frustradas de Natal (1989) 10. Natal sangrento (1984)


ESTADO DE MINAS

quinta-feira, 4 24de dejunho dezembro de 2009 de 2009

manda o seu!

NOTINHA

Arrumando as malas

Mineiriana Belo Horizonte respira esportes radicais, música instrumental e, claro, literatura. E agora temos mais um espaço para encontrar bons livros, bem no coração da cidade. A Mineiriana, inaugurada na semana passada, chegou como a maior livraria de rua da capital mineira. Dá uma passadinha lá! Fica na Rua Paraíba, 1.419, na Savassi. Outras informações no (31) 3262-0961.

Vai lá: migre.me/ecgA Manifeste seu mundo. Publique um blog, notícia, vídeo, foto ou podcast no Dzaí. A gente está de olho, e quem sabe seu conteúdo não vem parar no jornal?

PIPOCA Novo NX Zero

Prova de fogo, de Alex Kendrick

POR Wanda Chaves, 15 anos, de Bambuí

Um homem decide seguir um manual que o pai escreveu para tentar reconquistar sua mulher. Esse filme fala de uma coisa que deveria ser real em nosso cotidiano: o amor verdadeiro. Porque quando há amor, todas as outras coisas a gente conquista.

PODE DEIXAR DE ASSISTIR

da década/////////////////////////////////////////////////////////////////////

Nos anos 1950 e 1960, o rock fez história. Nos 1970, foi a vez do heavy metal começar a engatinhar com bandas como Led Zeppelin e Black Sabbath. Dez anos depois, a disco music invade as pistas de dança de todo o mundo. Por aqui, Tim Maia vira até síndico. Em 1990, aparecem os grunges de Seattle e a primeira leva de hip-hop. E, agora, neste finzinho da década 2000, já dá para se perguntar: qual será o gênero musical mais marcante do período? Na semana passada, a revista Billboard norte-americana divulgou a lista dos 100 maiores hits de 2000 a 2009. Como você vê ao lado, o hip-hop esteve mais forte do que qualquer coisa. A lista completa você confere no billboard.com. E ainda dá para ouvir cada uma das 10 primeiras músicas. Passa lá!

Mariah Carey, Alicia Keys, Usher e seus sucessos memoráveis dos últimos nove anos

10. Apologize – Timbaland featuring One Republic 9. Gold digger – Kanye West featuring Jamie Foxx 8. Let me love you – Mario 7. Boom boom pow – The Black Eyed Peas 6. No one – Alicia Keys

5. I gotta feeling – The Black Eyed Peas 4. How you remind me – Nickelback 3. Low – Flo Rida featuring T Pain 2. Yeah! – Usher feturing Lil’ Jon & Ludacris 1. We belong together – Mariah Carey

JILL CONNELLY/REUTERS

Billboard divulgou os principais hits dos anos 2000 e adivinhe? Só deu hip-hop!

ANDREW MEDICHINI/AP PHOTO

////////Músicas

UM VÍDEO QUE VOCÊ NÃO

migre.me/eblA – Já está no YouTube desde a semana passada o clipe de Espero a minha vez, faixa que integra o último álbum do NX Zero Sete Chaves, lançado em outubro. O vídeo mostra um pouco da rotina dos integrantes e faz parte do DVD homônimo do disco, que chega às lojas em janeiro.

CHRIS MARTINEZ/REUTERS

FOTOS: ARQUIVO PESSOAL E REPRODUÇÃO

Viajar deve estar entre as melhores coisas do mundo. Porém, ainda assim tem muita gente que não faz nem ideia de como se arruma uma mala. O que levar? O que deixar? Perguntas como essas são respondidas no vídeo que está no Dzaí. Nele você encontra várias dicas da personal de organização Agni Melo.


ESTADO DE MINAS

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

CARLOS HAUCK/ESP. EM

www.raggadrops.com.br

Sallum, Papai Noel e Badaró: um encontro inusitado especialmente para o Ragga Drops

Ragga Drops, o velhinho e a banda Radiotape se uniram para fazer um Natal diferente Não tem erro! Basta chegar o mês de dezembro para que shoppings e centros comerciais fiquem abarrotados de consumidores desesperados, loucos para garantir presentes e celebrar uma das datas mais esperadas do ano. Daí ninguém repara em nada que não sejam as lojas, as placas luminosas e as ofertas imperdíveis estampadas em cartazes gigantes que pipocam pelos corredores. Certo? Bom, este ano a gente do Ragga Drops resolveu fazer uma parada diferente. Ficamos sabendo que o Papai Noel do Shopping Cidade era músico e que tinha, inclusive, feito um show de uma hora para quem passava pelo estabelecimento no começo de novembro. Então, ligamos para os integrantes do Radiotape e surgiu a ideia: vamos colocar o bom velhinho para curtir um som um pouquinho mais pesado do que Jingle bells!

E dessa vez o show do Noel foi feito com exclusividade para o Drops. Quem esteve no shopping na ocasião encontrou o barbudo estatelando as cordas vocais com Adilson Badaró, vocalista do Radiotape, e o baixista Lucas Sallum. Canções tradicionais como Não quero dinheiro, de Tim Maia, e Como é grande o meu amor por você, de Roberto Carlos, ganharam uma roupagem inusitada com a participação da banda, descontraindo o clima de quem caminhava pelas lojas. Apesar de figurino e visual se contrastarem brutalmente, a apresentação revelou surpresas interessantes não somente para os sortudos consumidores que batiam perna no shopping, mas para os que protagonizavam o espetáculo. “Nunca havia me imaginado tocando em um shopping e ainda mais ao lado de Papai Noel. Foi uma experiência maravilhosa”, diz Sallum. O Papai Noel em questão adora cantar

O que é um “chefe papai Noel”? Aquele que só sabe encher o saco.

músicas populares brasileiras. Afinal, muitas delas representam o belo espírito natalino que abranda o coração das pessoas no fim do ano. “O Natal continua vivo e é importante que as pessoas saibam que isso não é apenas consumismo. É extremamente importante resgatar a ideia de renovação da data cristã mais importante do ano”, emociona-se o velhinho. Badaró e Sallum, que representaram a banda de power pop, não contiveram a empolgação e deram o melhor de si não somente para agradar ao público, mas também ao Papai Noel. “Uma boa apresentação é, com certeza, a garantia de bons presentes”, divertiram-se os músicos. Ficou curioso para ver como foi? Então clica aí no canal do YouTube do Radiotape e comece bem o seu Natal! youtube.com/radiotape1.

O menino pergunta para o Papai Noel: — Papai Noel, você rói unha? — Rou, rou, rou!

O homem tem quatro idades: quando acredita em Papai Noel; quando não acredita em Papai Noel; quando é o Papai Noel e quando se parece com Papai Noel.


Ragga Drops #96