Issuu on Google+

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

MSN raggadrops@hotmail.com

Camarim O Ragga Drops foi curtir uma festa bacana no domingo Página 3

Sustentabilidade Você pode salvar o planeta dançando

Foto de balada Página 8

Páginas 4 e 5

Fellipe Vianna, de 21 anos, e alguns membros da equipe da Sou Ibope

CARLOS HAUCK/ESP. EM

Eles saem quase todas as noites do fim de semana e ainda ganham para isso. Será que vale a pena?


ESTADO DE MINAS MANDA O SEU:

TODOS POR UM (IDEAL)

raggadrops@hotmail.com agência de expedienteragga comunicação integrada (31) 3225-4400

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Lucas Fonda Bruno Dib DIRETOR FINANCEIRO J. Antônio Toledo Pinto JORNALISMO Bernardo Biagioni, Sabrina Abreu, Bruno Mateus, Daniel Ottoni e Izabella Figueiredo DESIGNERS Marina Teixeira, Anne Pattrice e Maytê Lepesqueur FOTÓGRAFOS Bruno Senna e Carlos Hauck ARTICULISTA Lucas Machado COLABORADORES Ameixa Japonesa, Pílula Pop e Tomaz de Alvarenga DIRETOR GERAL

Bíblia

Olá! Gostaria de agradecê-los e dar os parabéns à Sabrina Abreu pelo texto sobre a Bíblia do penúltimo Ragga Drops. É importante que as pessoas percam o preconceito e bebam dessa fonte de alegria, sabedoria e paz! Valeu! Iuri Flávio Almeida, por e-mail Bacana demais que você tenha gostado, Iuri. A Sabrina ficou rindo à toa com a sua carta! Valeu!

“Se você está cansado de receber as visitas do bom velhinho ao som de Jingle bell e também acredita que, no fundo, no fundo, ele só pode ter o rock’n’roll na veia, aí vai um item que não pode faltar na sua lista. As editoras Larousse, Nacional e Nova Fronteira lançaram livros com as histórias das grandes lendas do rock. Led Zeppelin – Quando os gigantes caminhavam sobre a Terra é a melhor biografia escrita sobre a banda, 40 anos depois de sua formação. Can’t buy me love – Os Beatles, a Grã-Bretanha e os Estados Unidos e Rolling Stones – O começo também já estão disponíveis nas livrarias. AC/DC – Let there be rock foi finalmente traduzido e chegou ao Brasil. Agora você pode mandar sua carta e dormir tranquilo esperando a chegada triunfal do Papai Noel ao som de Back in black! Porque o rock (ainda) não morreu, meus caros! =)”

A dropper da vez é Lara Dias. Ela tem 17 anos e passa algumas tardes da semana na redação da Ragga.

CARLOS HAUCK/ESP. EM

DIRETOR DE MARKETING E PROJETOS ESPECIAIS

O quarteto (quase) fantástico: Virgínia, Marcus, Elisa e André

Organização de BH aproveita encontro na Dinamarca para incentivar a discussão de um dos assuntos mais debatidos da atualidade Os líderes das principais nações estão reunidos desde segunda-feira em Copenhague, na Dinarmarca, para discutir os rumos e as mudanças políticas referentes ao aquecimento global, que afeta a vida de todos nós. Durante a Conferência das Partes, COP 15, que vai até domingo, um novo protocolo que visa a substituir o de Kyoto será discutido e conferências acadêmicas serão realizadas, assim como uma feira de tecnologia verde. Tudo muito bonito. Mas não podemos ficar sentados em frente à TV esperando a turma de terno e gravata (ou saia e salto alto) ter a boa vontade de assumir que os índices de poluição de seus países está além da conta e começar a pensar em diminuir esses números, que chegam a ser tão absurdos quanto as quantias embolsadas. Aproveitando o momento, propício para a discussão do assunto, Belo Horizonte, São Paulo e Brasília recebem a Academia de sobrevivência, iniciativa que começou na cidade de Copenhague e que visa a desenvolver a capacidade das pessoas de mudar e se adaptar às mudanças climáticas. “A iniciativa europeia caiu como luva para o objetivo da Virtú, de mobilizar pessoas interessadas em causar um impacto positivo. O objetivo da organização é promover o empreendedorismo social e viabilizar a participação de pessoas interessadas na promoção do progresso social e ambiental”, chama a atenção André

Maciel, um dos quatro fundadores da Virtú, organizadora do movimento em BH. “A importância é complementar as decisões que serão tomadas durante a Conferência das Partes. Enquanto os representantes da COP15 discutirão o panorama político-econômico, a Academia vai focar na perspectiva do indivíduo”, afirma André. A intenção é envolver o maior número possível de pessoas e fazer com que as ideias propostas pelos interessados sejam divulgadas e colocadas em prática. E o bacana disso tudo é colocar o nome do Brasil na roda, mostrando a preocupação da sociedade brasileira com o tema e o compromisso da população em tentar mudar esta realidade. Um dos eventos que André aconselha participar rola neste sábado. “A Virtú vai realizar um workshop sob o nome E se EU fosse a solução? Os participantes devem identificar o que lhes faz querer mudar o mundo e como utilizar os recursos disponíveis para uma transformação positiva”, aponta. “Todas as atividades serão realizadas até o domingo para que tenham grande ressonância em BH e ocorram dentro do período da COP 15, em Copenhague. E tudo será divulgado no site”, informa André. Para ver como participar, é só clicar:

academiadesobrevivencia.ning.com


ESTADO DE MINAS

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

FOTOS: LUIZA FERRAZ/ESP. EM

manda o seu!

NA FESTA CAMARIM Sofia Lopes (21) e Paula Borges (20)

Tatiana Ferreira (23)

André Barrence (25)

Marcela Menim (21)

Daniel Alves (20)

Amanda Ribeiro (26)

Ana Paula Oliveira (20)

Fabrício Sá (27)

Beatriz Menicucci (26) e Juliana Faria (23)

Marcelo Guerra (21)

Sílvia Guedes (27), Mariana Guedes (25) e Carol Diniz (27)


ESTADO DE MINAS

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

www.raggadrops.com.br

Sua foto na internet! Conheça alguns dos responsáveis para que as imagens da festa de ontem estejam na internet hoje, antes mesmo de você acordar Faça uma força e tente se lembrar da sua festinha de um ano. Lembrou-se de alguma coisa? Com certeza não, porque até os 3 anos é impossível recordar ou descrever um acontecimento. O fato é que, com certeza, você sabe qual foi o tema da festa, o que estava vestindo, quem compareceu ao evento e se teve palhaço ou não. E isso se deve exclusivamente às fotos que alguém, gentilmente, capturou, imortalizando esse momento tão importante na vida. O papel da fotografia é justamente esse: capturar momentos e imortalizá-los, para que as lembranças não se percam no tempo e se misturem com outras memórias. Hoje, é comum fotografar qualquer acontecimento porque, além de reviver aquela ocasião, a fotografia fascina, hipnotiza e nos transporta diretamente para o lugar e o momento em que a foto foi clicada. Quando se trata de festas, não há discussão: um evento não é nada se não existem, no mínimo, muitas fotos para registrá-lo. Além disso, a moderna ideia de as imagens do evento estarem na internet algumas horas depois do término da festa é fantástica. Foi pensando nisso que Fellipe Vianna, de apenas 21 anos, criou a Sou ibope BH, empresa que presta serviços para festas, que vão desde as tradicionais fotos e filmagem até decoração e sonorização. Com maior atuação no mercado das festas de 15 anos e festas infantis, a empresa adquiriu bastante maturidade desde que foi inaugurada. Atuante no mercado desde 2003, Fellipe conta que sempre teve o espírito empreendedor aguçado: “Na época de colégio, tinha muitos contatos e organizava as festas mais bombadas”. Não demorou muito para que o rapaz tivesse o próprio site de fotos de balada, coisa rara na época. “Comparecia às festas com uma câmera digital bem precária, tirava fotos do pessoal e depois jogava em

um site por pura diversão”, conta. E, quem diria, foi por meio desse hobby que Fellipe descobriu uma imensa vocação para empreendedor na área do entretenimento. O estudante de administração diz que, no começo, não é fácil captar clientes. Afinal, “é difícil darem credibilidade e autonomia para alguém tão jovem”. Entretanto, depois de alguns eventos realizados com sucesso, Fellipe conquistou a confiança do público e não parou mais. “Hoje em dia fazemos de quatro a seis festas por fim de semana”, comemora o rapaz, que conta com uma equipe de cerca de 20 pessoas e câmeras que chegam a custar R$ 4 mil. Uma estratégia interessante que Fellipe criou para captar clientes é recrutar uma equipe de representantes nos principais colégios de Belo Horizonte. “Geralmente, são os alunos mais bem relacionados, comprometidos e comunicativos, o que me garante tranquilidade.” Segundo Fellipe, atuar como um representante é bem simples: “No próprio colégio, é normal que as pessoas comentem sobre as festas que estão por vir. O papel do representante é estar por dentro desses comentários e preencher uma ficha com algumas informações básicas do aniversariante. Assim, alguém do Sou Ibope entra em contato para oferecer nossos serviços”. Vale dizer que o “representante” fatura 10% do valor de cada contrato fechado mediante sua informação: “Dependendo do serviço oferecido pelo cliente, o representante pode chegar a faturar até R$130”. É claro que nem tudo são lucros, reconhecimento no mercado e diversão. Fellipe já se acostumou, por exemplo, a abrir mão dos seus fins de semana para, literalmente, mergulhar no mundo dos flashes. “É impossível comparecer a todos os eventos. Afinal é bem comum que façamos mais

de uma festa por noite. Mesmo com uma equipe de inteira confiança, é certeza de que estarei em pelo menos uma delas”, declara o jovem, que ajuda em algumas despesas de casa com o dinheiro ganho com a Sou Ibope. Com menos tempo de estrada, mas igual credibilidade no mercado, está a Zoom Vip, que oferece o serviço de fotografia e publicação no site depois do término do evento. Apaixonado por fotografia desde criança, Lucien Esteban, 18, idealizador do site, conta que teve seu primeiro contato com os sites de foto frequentando as festas em que as equipes estavam trabalhando. “Era chamado para várias festas de 15 anos e observava os jovens fotógrafos. Acabei trabalhando um tempo como um deles até resolver montar meu próprio negócio.” Com uma equipe de cerca de 15 fotógrafos e equipamentos de última geração, Lucien diz ser bastante seletivo quando vai escolher seus profissionais: “Geralmente, peço para que o candidato mande algum trabalho e observo aqueles que têm o perfil profissional. Afinal, os fotógrafos não têm permissão de, por exemplo, ingerir bebidas alcoólicas enquanto realizam um trabalho”. Thales Augusto, de 21, fotógrafo da equipe de Lucien, diz já estar acostumado a abrir mão dos fins de semana e não se vê fazendo outra coisa que não seja fotografar eventos. “A fotografia é a minha paixão e me sinto muito realizado quando faço um evento”, declara. Sempre atento ao mercado, Lucien almeja a expansão de seu site e, entre os 12 cursos relacionados à fotografia que fez, um deles é voltado para o mercado de noivas: “Fotografar casamentos é um pouco mais delicado. Nas festas de 15 anos, os jovens pedem para ser fotografados. Em casamentos, é necessário que o fotógrafo peça


CARLOS HAUCK/ESP. EM

manda o seu!

! permissão para realizar a foto ou flagre algum momento espontâneo”, compara. Embora os momentos de lazer sejam limitados para Lucien e Fellipe, os garotos já pagam despesas pessoais e até se permitem alguns luxos, como academia e viagens no fim do ano. “Sinto-me impressionado em ver o quanto progredi de seis anos para cá. Fico feliz em saber que sou totalmente independente financeiramente”, orgulha-se Fellipe. Persistentes, os pequenos administradores contam que é necessário muita responsabilidade, compromisso e profissionalismo na hora de abrir seu próprio negócio. Nada de achar que fotografar uma festa vai render dinheiro e diversão fácil. Para Lucien, antes de tudo é necessário encarar o evento como um trabalho. “Curtimos a festa, mas de forma profissional”, salienta.

Pedro Drumond (17), Fellipe Vianna (21), Patrícia Penna (21) e Pedro Mendes (16) formam uma equipe de sucesso

Outrosclicks

O fenômeno das “fotos na internet” tomou tamanha proporção que é comum se deparar com até mais de uma empresa registrando um mesmo evento, seja particular ou público, como um show. Além dos citados, confira outros sites de fotos de balada:

• Click BH:: clickbh.com.br • BH em foco:: bhemfoco.com • Fragaí:: fragai.com.br • Boa noite BH:: boanoitebh.com.br • Sapo Joe:: sapojoe.com.br

Ah! E até nós da Ragga adoramos marcar presença nos eventos para publicar no site, na revista ou no jornal. Então, se você estiver em alguma balada e se deparar com alguém usando uma camiseta do Ragga Drops, abra logo um sorriso. Você vai ser fotografado!


ESTADO DE MINAS

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

www.raggadrops.com.br

Gentileza: s.f. Delicadeza, amabilidade, cortesia, graça, elegância, galanteria, garbo. Resume de forma incompleta essa trupe de Curitiba, formada por seis pessoas que nos agraciam por incontáveis instrumentos, como trompete, kazuo (?!), viola caipira e ukelele. Calma, não é uma orquestra caipira. Ou é? O CD, de mesmo nome, vai além, é rock também. E samba, valsa e até referência a Reginaldo Rossi! Para Heitor (voz, guitarra, violino e cavaquinho), esse quiproquó sonoro é divertido. “Queremos fazer nossas músicas ficarem conhecidas por diferentes públicos, aproveitando essa diversidade que há entre elas.”

POR Tomaz de Alvarenga

O som e as letras têm o frescor da novidade e alusões sutis a outros artistas de calibre. O indecifrável mistério de Jorge Tadeu namora com o ska e é apaixonante. Piá de prédio é uma bossa nova estonteante. Dificilmente o samba Sempre quase perde o título de melhor música nacional do ano. Mas não há competição, a banda se chama Gentileza. Assim mesmo, conquista a proeza com canções tão belas, arranjos sofisticados que deleitam pela delicadeza, amabilidade, cortesia, graça, elegância, galanteria e garbo. Não há banda como esta, grande primazia. Agradecemos a gentileza!

TOBIAS SCHWARZ/REUTERS

Nada se cria

Reduzir, reusar, reciclar. Nada de ecologia, estou falando de música. Vamos brincar de buscar origens de sucessos atuais: Franz Ferdinand – Gang of four: Post-punk, punk-funk. O rótulo varia, mas o conteúdo dos anos 1980 tem validade extra nos anos 2000. Ouça Entertainment! (1980). Tokio Hotel – New York Dolls: Visual andrógino e rock espalhafatoso fazem a cabeça de meninos e meninas há mais tempo que você imagina. Ouça New York dolls (1973). Pitty – Queens of the stone age: Quando se cansar dos riffs chapados dela, procure os originais. Ouça Rated R (2000).

POR Rodrigo Ortega

myspace.com/gentileza

Plano de descanso

Quanta gentileza!

DIEGO CAGNATO/DIVULGAÇÃO

VEST Enfim, férias Finalmente, não é? O que seria da gente sem as férias? Além de sobrar tempo para descansar, encontrar os amigos e sair quase todos os dias da semana, dá para colocar os pensamentos em dia, as metas e os objetivos. Pensando nisso, resolvemos elaborar uma lista de seis coisas que você deve fazer por agora. E se liga que este é o último Vest do ano. Afinal, nós também merecemos um pouco de sossego! 1. Descanse: você já se esforçou demais e, passando ou não no vestibular, a sensação agora deve ser de trabalho cumprido. Nem todo mundo consegue de primeira. Ou de segunda. 2. Viaje: mesmo que seja para a cidade vizinha. Viajando você tem a chance de mudar a cabeça, ver novos ângulos e conhecer pessoas. 3. Cronograma 2010: já vai pensando como será no ano que vem. Se não deu desta vez, veja o que pode ter dado errado. Você estudou pouco? Ficou nervoso? Não conseguiu se dar bem nas matérias exatas? Essas perguntas podem ajudar você a se dar bem na próxima oportunidade. 4. Leia: quem lê estuda, conhece mais e, para não esquecer, viaja. Leia desde histórias em quadrinhos até sobre a Revolução Francesa. Assim você adquire conteúdo, se diverte e ainda fica em dia com os exercícios de português. 5. Questione: você está mesmo no caminho certo? Tem certeza de que esse é o curso que você quer? Tire esse tempo livre para pensar sobre o seu futuro. 6. Desligue-se: mesmo se for lendo ou viajando. Faça tudo por prazer e não por necessidade. Desligue-se enquanto é possível. E ano que vem vai sobrar energia para você recomeçar os estudos com tudo.

AGENDA

Quer saber das melhores baladas de BH e interior de Minas? Acesse: raggadrops.com.br


ESTADO DE MINAS

quinta-feira, 4 10de dejunho dezembro de 2009 de 2009

manda o seu!

NOTINHA Tianastácia no país das maravilhas Já sabe o que você vai fazer no dia 20? Se ainda estiver por aqui, ou puder adiar sua viagem, anota aí na agenda que vai rolar show de lançamento do novo CD do Tianastácia, o Tianastácia no país das maravilhas, lá no Mineirinho, em Belo Horizonte. No próximo Ragga Drops vamos deixar você por dentro de toda a programação!

Web technology Curiosidades da internet, dicas de aplicativos e os últimos lançamentos tecnológicos. O blog Web technology, atualizado por Rodrigo Rocha, traz informações indispensáveis para quem gosta de passar horas conectado em redes sociais e sites de entretenimento. Segundo a máxima do blog: “Qualquer tecnologia suficientemente avançada parece ser mágica”.

Vai lá: dzai.com.br/rodrigorocha/blog/infor Manifeste seu mundo. Publique um blog, notícia, vídeo, foto ou podcast no Dzaí. A gente está de olho, e quem sabe seu conteúdo não vem parar no jornal?

Restart

FOTOS: ARQUIVO PESSOAL E REPRODUÇÃO

POR Marcela Flávia, 15 anos, de BH

Bom, Restart é uma banda de powerpop/poppunk/rock formada por garotos novos, de apenas 17 anos, mas que fazem um som muito legal, que acho que todos deviam escutar. A banda nasceu em agosto de 2008 e a comunidade deles no Orkut já bomba. Eu Indico a música Vou cantar. De todas, é a minha preferida. Enfim, se alguém ficar interessado em ouvir, é só dar uma checada no myspace.com/ rockrestart ou no Fotolog da banda fotolog.com.br/rockrestart.

@PedroSaglioni Está aberta a temporada de desabamentos, deslizamentos e soterramentos. @narcisaoficial Odeio gente que grita!! Ai que absinto. Digo, ai que absurdo! @melhoramigogay E boa sorte para as lindas que não têm Enem amanhã, mas vão para a caça nesse fim de semana, rs. @millorfernandes Fica frio, amigo, não foi o brasileiro o inventor da corrupção. @omarciusmelhem Pensamento: se a vida te der um limão... tente arrumar mais dois e vá pro sinal fazer malabares. @HugoGloss Bom-dia, macaco da novelas das 7. Será você o novo Marcos Pasquim? Sorte! @mayradiasgomes Ontem, fiz minha lista de gratidão. Depois vou fazer minha lista de desejos. Agradecer para depois poder receber... just do it.

PIPOCA

UM VÍDEO QUE VOCÊ NÃO

PODE DEIXAR DE ASSISTIR

Mallu Magalhães em reggae migre.me/dkri –

O novo CD da Mallu, intitulado somente Mallu Magalhães, tem um pouquinho de tudo. Dá para sentir um pouco de Beatles, um pouco de Los Hermanos, um pouco de Dorival Caymmi e, pasmem, um pouco de Bob Marley. O reggae Shine yellow já está no YouTube. E, pode ter certeza, ficou bem bacana.

Vestibular

Ap r e nd a d e ve rd ad e.

2010

?diYh_‚[iWX[hjWi

FhelWZ_W'(%'(

Administração Engenharia Industrial Têxtil Produção de Vestuário - Modelagem Artes - Habilitação em Figurino e Indumentária Design de Moda Engenharia de Produção Novo! Engenharia Química Novo! Unidade Barra e Riachuelo Design de Superfícies Novo! O SENAI/CETIQT possui alojamentos para os alunos de outros estados.

(21) 2582 1001

www.cetiqt.senai.br


ESTADO DE MINAS

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

www.raggadrops.com.br

MARC NOLTE/DIVULGAÇÃO

Na Holanda, é possível dançar por um planeta melhor

Amplificadores de potências inimagináveis, caixas acústicas ensurdecedoras, equipamentos de luz exagerados e de altíssima potência. Embora incrementem a noite dos baladeiros de plantão, esses itens consomem uma quantidade de energia excessiva, o que não é nada bom, principalmente em um momento em que muito se tem discutido sobre o desperdício e as consequências negativas que ele pode gerar em nosso planeta. Então, já pensou em se esbaldar na balada e, de quebra, se sentir bem por estar contribuindo para um futuro sustentável? Na Holanda, isso é possível! Conscientes de que nossas ações diárias têm impacto relevante sobre nós mesmos e sobre o mundo, a Watt, em Roterdã, inaugurou este ano a primeira pista de dança sustentável, que converte a energia dispensada pela galera enquanto dança em eletricidade pura. A eletricidade é usada para acender luzes coloridas e projetá-las por todo o lugar, inclusive em um megatelão que mostra a quantidade de energia gerada na noite. Ou seja, quanto mais o pessoal dança, mais energia é produzida. A ideia é se divertir como sempre, mas, por lá, a diversão contribui para a saúde do planeta. Criação da Sustainable Dance Club (SDC), empresa fundada por engenheiros inventores e ecológicos, a Watt conta com

Na boate Watt, a galera gasta e gera energia ao mesmo tempo

espaço físico que comporta cerca de 1.400 pessoas por noite. É recheada de outras sacadas ecologicamente corretas, como os banheiros abastecidos por água da chuva e um bar onde tudo é reciclado. Os cientistas responsáveis pelas pesquisas da Watt descobriram que a energia produzida por duas pessoas em movimento (cerca de 40 watts) é capaz de acender uma lâmpada e esperam que o dinamismo na pista de dança sustentável produza cerca de 10% da energia total do lugar.

A SDC já comercializa a ideia para outras boates do mundo, afirmando que a pista pode ser usada em qualquer lugar onde existam pessoas dispostas a se divertir com consciência. Tomara que a iniciativa não demore a chegar por aqui!

Um homem tinha como profissão cuidar de ursos. Certo dia, ele largou a profissão. Qual o nome do filme? O ex-ursista.

Um louco gritou no pátio: — Eu sou enviado de Deus. Outro louco respondeu: — Mas eu não enviei ninguém...

Qual é a bebida de que os marcianos mais gostam? Chá marte.


Ragga Drops #94