Issuu on Google+

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

MSN raggadrops@hotmail.com

Toca Raul Flash mob fez todo mundo cantar Metamorfose ambulante Página 2

Princesa de rua O Ragga Drops conversou com a compositora Fernanda Mello

LUIZA FERRAZ-JULIA LEGO (ESTUDIOSINCRO)/ESP EM

Página 8

Juventude politizada

Quem disse que o jovem no Brasil não é levado a sério?

Páginas 4 e 5


ESTADO DE MINAS www.raggadrops.com.br

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

MAIS DO QUE NUNCA,

TOCA RAUL! DESDE PEQUENININHA

Olá, Ragga. Estou mandando a foto da Lelê (Letícia), minha prima de 3 meses, para mostrar que, desde nova, ela já conhece as coisas boas da vida. Rs. Espero que gostem! Abraços. Erika Rocha, por e-mail Sensacional, Erika. A redação inteira da Ragga ficou em suspiros. Rs. A foto está na página ao lado!

Olá! Gostaria de saber um pouco mais sobre o curso de direito. Ah! E também quero parabenizar o pessoal da Ragga. O jornal fica muito mais legal com o caderno toda quinta! Vocês estão de parabéns! Beijos. Isabela Lobo, por e-mail Valeu, Isabela! Escrevemos sobre direito há algum tempo. Corre lá no site do Ragga Drops (raggadrops.com.br) e, na esquerda, é só clicar em “profissões” que você encontra.

TWITTER

O Ragga Drops é simplesmente maravilhoso, a melhor parte do jornal. Todo mundo lê! Sigo a Ragga no Twitter e recomendo todo mundo que tem a fazer o mesmo. O meu é twitter.com/ anaanunes. Ana Luiza (14), de Belo Horizonte, por MSN Bacana, Ana! E reforçamos a sua recomendação. Siga a gente, galera. O endereço é fácil, twitter.com/raggadrops.

www.raggadrops.com.br MANDA O SEU:

raggadrops@hotmail.com agência de expedienteragga comunicação integrada (31) 3225-4400 Lucas Fonda Bruno Dib DIRETOR FINANCEIRO J. Antônio Toledo Pinto REPÓRTERES Bernardo Biagioni, Bruno Mateus e Sabrina Abreu DESIGNERS Anne Pattrice, Marina Teixeira e Maytê Lepesqueur ESTAGIÁRIOS DE REDAÇÃO Daniel Ottoni e Izabella Figueiredo FOTÓGRAFOS Bruno Senna e Carlos Hauck ARTICULISTA Lucas Machado COLABORADOR Pílula Pop DIRETOR GERAL

DIRETOR DE MARKETING E PROJETOS ESPECIAIS

CARLOS HAUCK/ESP EM

PROFISSÕES

Raulseixistas e curiosos invadem Praça da Savassi para homenagear o cowboy fora da lei POR Bruno Mateus

Ele nasceu há dez mil anos, morreu há 20. Homenageado na última sexta-feira, na Praça da Savassi, Raul Seixas foi lembrado por pessoas que se juntaram para cantar Metamorfose ambulante e ir embora. Parece estranho, mas a prática já é moda por todo o mundo e tem até nome: flash mob, que teve início em 2003, em Nova York. Em abril deste ano, rolou a Guerra de Travesseiros em diversas capitais mundo afora, incluindo BH, na Praça da Liberdade, que ficou inundada de penas. No mesmo mês, ocorreu o No pants day (Dia sem calça), em que os participantes tiraram as calças e ficaram só de cueca ou calcinha. O local marcado foi o metrô da capital paulista. Depois de guerras de travesseiros e cuecas no metrô, foi a vez de homenagear Raulzito. A galera se reuniu na Praça da Savassi para cantar um dos maiores clássicos do cowboy fora da lei. Para ninguém fazer feio, um telão passava a letra da canção. O flash mob foi promovido pela organização do BH Music Station, que traz nomes da música brasileira para tocar no metrô de BH nos dois últimos fins de semana deste mês e no primeiro de outubro. “Fizemos o flash mob para divulgar o evento e homenagear o Raul. Poderia ser qualquer um, mas ele é um ícone do rock brasileiro. Espero que quem esteja passando, pare e cante”, afirmou Gegê Lara, um dos produtores do BH Music Station, minutos

antes de a música começar. O estudante Guilherme Valadas, 16, já tinha ouvido falar em flash mob, mas foi a primeira vez que entrou na brincadeira. “Estava passando e meu amigo me animou a participar”, diz. Daniela Duarte, 28, que ficou sabendo da ação pelo Twitter, juntou a fome com a vontade de comer: “Adoro Raul e sempre quis participar de um flash mob”, afirma, com visível alegria, enquanto o já famoso bordão “Toca Raul!” era ouvido por toda parte. Manifestação relâmpago A história do flash mob tem início em 2003, em Nova York, quando o jornalista Bill Wasik organizou, por e-mail, o primeiro encontro. A ideia era concentrar 50 pessoas em frente a uma loja de artigos femininos. A polícia ficou sabendo e acabou com a brincadeira. O segundo ato rolou no mesmo ano, também em Nova York. Mais de 100 pessoas amontoaram-se no 9º piso de uma loja, na seção de tapetes. Deitados em volta do mais caro, diziam procurar pelo tapete do amor. Inusitado, bizarro, coisa de nerd que não tem o que fazer ou, até mesmo, indício de uma revolução sociocultural. Tudo isso pode ser empregado quando o assunto é flash mob. O termo, numa tradução livre, seria algo como multidão instantânea ou mobilização relâmpago. O princípio é se divertir, sem preocupação ideológica.


ESTADO DE MINAS

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

manda o seu!

LUIZA FERRAZ/ESP. EM

NO FLASH MOB TOCA RAUL

Isabella Conde (17), Thaís Oliveira (17) e Renata Batista (17)

Galera

Thiago Flores (17) e Raíssa Assenço (17)

Galera

FOTOS: CARLOS HAUCK/ESP. EM

anos, é Carolina Figueiredo, de 21 da, usa mo de estudante de design dão na China rca me vestido comprado em tival de Fes o te e sapato Schutz, duran iado fer no ou rol Jazz da Savassi, que u que nto me co rol de 7 de setembro. Ca é ela e rqu po ção escolheu a combina calor de s dia s no ar confortável para passe m o clima e combina perfeitamente co . ma gra descontraído do pro Pedro Mota (18) e Lucas Santiago (19)

Gabriella Toledo (16), de Belo Horizonte

Essa coluna é assinada pelas meninas do blog ameixajaponesa.blogspot.com. Passa lá!

Galera

Lelê (3 meses)

Tayara Pantuzza (21), de Belo Horizonte


ESTADO DE MINAS

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

www.raggadrops.com.br

Parlame Por Izabella Figueiredo

Além de educar politicamente estudantes da rede pública e privada de Belo Horizonte, projeto permite que pequenas ideias virem lei

LUIZA FERRAZ-JULIA LEGO (ESTUDIOSINCRO)/ESP. EM

Lucas, Sara, Clara Costa (atrás), Clara Renault e Maria

Todos sabemos que cabe a todo cidadão, inclusive ao jovem, ter conhecimento e participar ativamente de tudo que envolve os contextos sociais e econômicos de seu país. Porém, infelizmente, isso está longe de ser a realidade. É objetivando a inclusão do jovem nas questões políticas e democráticas que a Escola do Legislativo de Minas Gerais, em parceria com o curso de ciências sociais da PUC Minas, lança neste ano a 5ª edição do projeto Parlamento jovem, que concede aos participantes um espaço para reflexão sobre a importância política em uma sociedade democrática. “O engajamento do jovem é indispensável para a construção de uma sociedade melhor. Sabemos o quanto o Brasil precisa de pessoas atuantes e conscientes e é isso que o Parlamento jovem busca estimular”, declara Helaine Sampaio, professora de ciências sociais da PUC e coordenadora do projeto. Funciona assim: são selecionadas até seis escolas de ensino médio de Belo Horizonte, três públicas e três privadas, a partir de alguns critérios, como o interesse pelo projeto e a capacidade da instituição em escolher os alunos mais envolvidos. Também é importante a localização: “Tentamos cobrir áreas geográficas mais amplas”, explica Helaine. Cada uma das escolas fica responsável pela seleção dos alunos que participarão de uma agenda de encontros. A ideia é que, depois de todas as palestras e dinâmicas, esses estudantes possam elaborar projeto de leis e enviar para o plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, onde serão votados. Muitas vezes tidos como alienados e cidadãos introspectivos que não se interessam nem um pouco por assuntos ligados à política e democra-


manda o seu!

ento jovem cia, por meio do projeto os jovens foram presenteados com a oportunidade de mudar o conceito negativo sobre si, além de adquirirem conhecimento com a conscientização do valor de suas opiniões e demandas. Segundo Emerita Maciel, professora de geografia do Colégio Santa Doroteia, uma das instituições selecionadas para compor o projeto, “os alunos se interessam por questões políticas em geral, mas a descrença atrapalha. Por meio do Parlamento jovem, os alunos aprendem os sistemas políticos do Brasil”, declara. Clara Renault, de 16 anos, estudante do Colégio Santa Doroteia, afirma ser “muito gratificante saber que, com apenas 16 anos, já estamos exercendo a cidadania”. A menina faz parte do grupo de 20 alunos selecionados pela escola para ingressar no trabalho. E não faltaram candidatos para compor o time dos jovens politizados. “A demanda foi tão grande que nem todos que quiseram conseguiram participar”, complementa Sara Miranda, também de 16, outra aluna escolhida para representar a instituição. Rosalva da Costa, supervisora pedagógica da escola, orgulha-se do projeto e de sua participação: “As possibilidades de discussões, sugestões e até mesmo deliberações que podem derivar do tema são motivo de honra para a escola”. Para elaborarem os projetos de leis, os alunos têm encontros semanais com monitores do curso de ciências sociais e é por meio deles que as jovens ideias se tornam algo mais palpável. “Sugerimos o que queremos fazer e os monitores nos auxiliam com as questões técnicas e nos ajudam a viabilizar o que temos em mente”, conta Clara Costa, de 17. Embora os alunos do Santa Doroteia ainda estejam em processo de elaboração das três leis que seguirão para votação no Plenário, o grupo fica extasiado só de pensar que algo criado por eles possa virar uma lei para o estado. “Seria uma alegria imensa mostrar que, mesmo tão jovens, já podemos exercer uma influência parlamentar tão grande”, comemora Maria Bacarat de 16. “É bom saber que o jovem não é considerado apenas pela sua faixa etária, mas também como uma cabeça pensante capaz de realizar mudanças”, declara Lucas Vasconcellos, de 17, também ativo no projeto.

Política on-line Parlamento jovem >> migre.me/6Vt6

Hot site do Parlamento jovem. Lá você encontra vídeos, depoimentos de estudantes envolvidos, as escolas participantes e todas as informações necessárias para o entendimento do projeto.

Vote Brasil

>> votebrasil.com

Acompanhe de perto as principais notícias sobre política no Brasil e em cada região do país. Aproveite para ler textos bacanas de especialistas no assunto.

Só leis

>> www.soleis.adv.br

Clicando aí você tem acesso a todas as leis federais por nome, índice e registro. Dá ainda para ver quais leis foram revogadas.

Jornal do Senado

>> www.senado.gov.br/jornal

Jornal on-line com edições diárias e semanais. Assine a newsletter semanal e receba as notícias da Praça dos Três Poderes diretamente no seu e-mail. E, o melhor: é de graça!

Blog do Planalto >> blog.planalto.gov.br

Acompanhe os passos do presidente Lula e ainda tenha acesso a fotos, vídeos e textos exclusivos do que rola no dia a dia do Planalto. E para quem quiser comentar as postagens do blog, é só clicar planalto.blog.br.


ESTADO DE MINAS www.raggadrops.com.br

VEST

pop sem frescura///////

Novos ARES

DUO BRASIL/DIVULGAÇÃO

////////Power

conta aí!

Amanhã é dia de tirar a Utopia! da garagem

POR Bernardo Biagioni

Um tanto de Los Hermanos, uma dosagem moderada de introspecção à la Radiohead e acordes e melodias sinceras, que remetem às bandinhas de power pop que pipocam pelas pequenas capitais do Brasil. O nome “utopia”, em primeira instância, traz a ideia de wannabe. Cido (vocal e guitarra), Pedrinho (guitarra), Chumbinho (baixo) e Daniel (bateria) querem ter as letras de Marcelo Camelo, sofrer como Thom Yorke e se entregar aos vocais como Bruno Miari, vocalista da banda mineira Monno. Mesmo caminhando por trilhas seguras e arriscando pouco, a Utopia! começa a virar verdade amanhã, na escola de música Minueto (Rua Paulo Simoni, 54, Savassi), onde rola o pré-lançamento do primeiro EP da banda.

gravadas sete faixas, três ainda inéditas: “Epístola, Reencontro e uma que ainda não colocamos o nome”, brinca o vocalista.

“A Utopia! nasceu quase que de repente. Tocávamos juntos só por brincadeira e, quando vimos, estávamos fazendo shows”, lembra o vocalista Cido, responsável pelas letras derradeiramente sentimentais, fruto de flertes com os expoentes da “música barbada” brasileira. Para o EP foram

Deixa, que deveria ser a música de trabalho, reflete o desabrochar descompromissado de um grupo que busca (e merece) espaço. “O processo de composição só veio a partir da metade deste ano, portanto tempos poucas gravações. Mas é claro que outras músicas hão de vir”, aponta o vocalista.

Utopia! é o desabrochar de quatro moleques que ainda não conhecem a estrada da música. Ainda não há fama, contas de hotéis, brigas com empresários e grandes problemas dentro da própria banda. A média de idade dos integrantes gira em torno de 18 anos e Cido reconhece que essa história ainda vai longe: “Agora o projeto é lançar o EP, um clipe, tocar em outros estados, continuar compondo e gravar o nosso próximo trabalho em casa, sem pressa. E continuar tocando, claro!”, completa. Para ouvir Utopia!, é só clicar myspace.com/bandautopia.

POR Mariana Marques

BRENDAN MCDERMID/REUTERS

time of our lives é o nome do EP que a Os gritos da The cantora Miley Cyrus, da série Hannah Monacaba de lançar para promover sua Montana tana, nova linha de roupas. A ídola teen grita o

tempo todo. Às vezes com coerência (como na boa Kicking and screaming), mas na maior parte do tempo de forma irritante. As baladas abusam dos solos de guitarra cafonas. Ao fim da audição das sete faixas, o mínimo que podemos esperar é que, como cantora, Miley seja uma excelente estilista. Veja mais em: tinyurl.com/mileygrita.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Aventure-se pelas línguas estrangeiras O Enem está chegando aí. Em 3 e 4 de outubro, estudantes de todo o Brasil enfrentarão a boa e velha bateria de questões envolvendo os mais diversos temas. A grande novidade deste ano, tirando o fato de o exame valer para grande parte das universidades públicas e privadas do país, consiste na ausência das perguntas de língua estrangeira na prova. Porém, não se engane: isso não é motivo para comemorar. Para começo de conversa, essa medida será adotada apenas neste ano. Em 2010, o Enem volta com as usuais questões de inglês ou espanhol. Como você não tem certeza se vai garantir sua vaga por agora, não deixe os estudos de língua estrangeira de lado. Há, inclusive, debates e discussões dizendo que, no próximo ano, o vestibulando terá que fazer tanto a prova de inglês como a de espanhol. Em todo caso, é bom lembrar que quem não fala outra língua só tem a perder. Estudar inglês, espanhol, francês, alemão ou qualquer outro idioma permite que o estudante aprenda sobre outras culturas e, claro, se destaque no mercado de trabalho. Hoje, o domínio de inglês já é tão requisitado como o nosso próprio português. Logo, se aventurar pelo mandarim, japonês ou holandês pode ser uma boa tacada. Assim sendo, estude. Novas línguas trazem novos hábitos, novos ares e novos horizontes. Se você mergulhar de cabeça nisso, pode ter certeza de que vai acabar gostando. E o melhor: se o seu vestibular for em 2010, já vai sair na frente de muitos e muitos concorrentes.

AGENDA

Quer saber das melhores baladas de BH e interior de Minas? Acesse: raggadrops.com.br


ESTADO DE MINAS

quinta-feira, 17 setembro de 2009 4 dedejunho de 2009

manda o seu!

Abad@ Segundo uma regra antiga da turma do axé, “atrás do trio elétrico, só não vai quem já morreu”. Pensando nisso, Leandro Neves e Rodrigão Kico, dois apaixonados pelo ritmo baiano, desenvolveram o Abad@, um blog inteiro voltado para discutir o universo dos micareteiros. Por lá você encontra agenda de shows, informações exclusivas sobre artistas e tudo que você precisa saber para não errar na hora de comprar seu abadá.

Vai lá: dzai.com.br/blogabada/blog/blogabada

Manifeste seu mundo. Publique um blog, notícia, vídeo, foto ou podcast no Dzaí. A gente está de olho, e quem sabe seu conteúdo não vem parar no jornal?

PIPOCA

3 VÍDEOS QUE VOCÊ NÃO PODE DEIXAR DE ASSISTIR

Pastrana em queda livre

migre.me/6GHw

Travis Pastrana acorda, toma alguma coisa e... pula de um avião em movimento de bermuda e sem camisa. Nada de para-quedas. Esse, sim, é um dos maiores clássicos do YouTube.

migre.me/6GDs

Um dos jogos de música mais esperados dos últimos tempos, o The Beatles Rock Band, lançado na semana passada, colocou na internet um comercial com imagens indispensáveis para todos os amantes da banda mais famosa do mundo.

ETs podem curar a gripe suína

migre.me/6GET

Era apenas um programa de entrevistas ao vivo, em que se discutiam as prevenções necessárias para a gripe suína. Porém, as coisas ficam estranhas quando um sujeito invade o estúdio para falar sobre alienígenas.

NOTINHA Vivo art.mov Terminam no dia 18 as inscrições para a 4ª edição do Vivo arte.mov. O evento rola entre 12 e 15 de novembro e pretende reunir o que existe de mais inusitado no Brasil e no mundo em termos de inovações digitais. A programação inclui palestras, mostras, oficinas e o Prêmio de Mídias Locativas, que apoia o desenvolvimento de trabalhos que englobam conteúdos digitais disponíveis em dispositivos móveis. Para se inscrever, acesse artmov.net.

Livro: O voo da madrugada, de Sérgio Sant’Anna

POR Natanael Oliveira Diniz, 22 anos, de Patrocínio

O voo da madrugada é uma seleção de contos repleta de criatividade e uma dose de mistério e humor. A narrativa é envolvente e sedutora. Em 2004, o livro ganhou o tradicional prêmio Jabuti. Vale a pena ler!

CD: 21st century breakdown, Green Day

POR Anna Clara Fonseca, 15 anos, de Santa Bárbara 21st century breakdown é o mais recente lança-

mento do Green Day. A banda, que não surgia com novidades desde American Idiot, provou que o punk rock ainda tem lugar na playlist de milhões de pessoas. Com pegada punk, pop e rock, o CD é dividido em três “atos”, dando continuidade ao estilo ópera rock que consagrou o disco anterior. O CD conta a história de Christian e Gloria e há um fio que conecta toda a história ao longo das faixas. Com composições de Billie Joe Armstrong, vocalista da banda, baixo de Mike Dirnt e bateria de Tré Cool, 21st century breakdown é certeza de sucesso.

E você? Também tem uma indicação? Um livro, um filme, um site, uma banda no Myspace, uma comunidade no Orkut, enfim... o que você achar que o resto do mundo precisa conhecer. Indique! Pra isso, basta mandar uma foto, seu nome, cidade e idade pra raggadrops@hotmail.com, obviamente, com a sua indicação. Tá esperando o quê? Manda o seu!

FOTOS: ARQUIVO PESSOA L E REPRODUÇÃO

The Beatles Rock Band


ESTADO DE MINAS

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

BRUNO SENNA/ESP. EM

www.raggadrops.com.br

Por Lucas Machado

Muita forma e muito conteúdo. Você deve estar olhando para essa foto e dizendo: “Nossa, que mulher é essa?”. Pois o melhor ainda está por vir. Fernanda Mello é uma verdadeira multitalento. Publicitária, jornalista, poeta e compositora, desde pequena a escrita foi o seu ponto forte. “Comecei a escrever na 4ª série primária, participei de um concurso de redação e o texto foi escolhido para o livro do colégio. Não sou muito boa de falar, gosto mesmo é de escrever”, chicoteia. Fernanda adora gatos, é viciada em calça jeans e tem nove tatoos. “A tatuagem de que mais gosto é a que fiz com minha afilhada. Ensinei-a a falar latim e fizemos juntas ‘ad infinitum’, que significa Como é que se chama um traficante armado até os dentes? É melhor chamar de senhor.

“Não sou muito boa de falar, gosto mesmo é de escrever.” ‘para sempre’”. Seu blog é bombado, ela tem 14 comunidades no Orkut e, quando o assunto é web, admite: “Sou internet total. Trabalho e componho pela internet, por Skype, com pessoas que nunca vi nem conheci. Melodia de lá e eu compondo daqui, facilita”. A compositora carrega no seu baú letras com as bandas Tianastácia e Jota Quest e artistas como Wanessa Camargo, Felipe Dylon, Lorenza Pozza e por aí vai. No começo de julho, Fê lançou o primeiro livro. “São crônicas e poesias que falam das contradições do ser humano, os luxos e lixos.” E, se você está pensando que vai ler um livro das patricinhas de Beverly Hills, se liga no titulo: Princesa de rua.

O sujeito chega atrasado a uma conferência e, ao entrar, o porteiro o alerta: — Por favor, não faça barulho. — Por quê? Já tem gente dormindo?


Ragga Drops #82