Issuu on Google+

>> quinta-feira, 30 de agosto de 2012 CARLOS HAUCK/ESP. EM

raggadrops.com.br MSN >> raggadrops@hotmail.com

Geffeti Carvalho, de 20 anos, começou um movimento que ajudou a minimizar a criminalidade em sua comunidade

PORUMMUNDOMELHOR Jovens mineiros colocam a mão na massa para transformar a realidade com atitudes sustentáveis. Descubra como você também pode fazer a diferença págs. 4 e 5

GAME BUNKER Sleeping dogs até parece um novo GTA, mas não é pág. 7

DIVÃ DA SAM Quero namorar, mas ninguém gosta de mim pág. 7

COLEGAS Desconstruindo preconceitos da síndrome de Down pág. 8


raggadrops.com.br

QUEM É RAGGA DROPS NA SIMULAÇÃO MAGNUM FOTOS: TIAGO DIAS/ESP. EM

mande suas dicas de filmes e séries pelo raggadrops@ hotmail.com

......................... Fernando Roque Ribeiro Mendonça (16) ..........................

................................... Luíza de Alcântara Dutra (16) ...................................

ARQUIVO PESSOAL

QUEM INDICA Nome: nayara freitas @nayfreiitas Idade: 21 anos

JOANA MARIA,

FILME: Dois coelhos_ (2012) BRA

24 anos, estudante

Edgard traça um plano para colocar bandidos em confronto com políticos. Mas, à medida que ele coloca essas ideias em prática, suas intenções e história são reveladas.

VESTE: Blusa Jey Saia Riachuelo Meia Lupo Sapato Constance

SÉRIE: Falling skies_ Criada por Steven Spielberg, essa série de ficção científica conta a história de um grupo de sobreviventes de uma invasão alienígena que organizam uma resistência.

GOSTOU?

O RAGGA DROPS INDICA:

SÉRIE: Teen wolf_

............................... Paulo Felipe Filardi Mendonça (16) ............................

Depois de ser mordido por um lobisomem, um solitário estudante do ensino médio acaba se transformando em um monstro. A série já está na sua segunda temporada.

CAMISA DE RENDA ESTAMPADA R$ 239 > Pelo site

loja.popupstore.com.br

SÉRIE: Tratamento de choque_ Mostra um ex-jogador de baseball, interpretado por Charlie Sheen, que agora trabalha como terapeuta depois que sua carreira foi encerrada graças aos seus rompantes de raiva. SÉRIE: Merlin_

...................................... Verônica Veloso Pereira (16) ...................................

Conta a história de um jovem mago e a descoberta de seus poderes mágicos. Ele está destinado a estar sempre ao lado de Artur para ajudálo a se tornar rei de Camelot.

SAIA EVASÊ TRITON R$ 269,90 > Pelo site dafiti.com.br

FOTOS: ANA SLIKA/ESP. EM, LOJA.POPUPSTORE.COM.BR E DAFITI.COM.BR/DIVULGAÇÃO

Veja mais fotos no nosso site: bit.ly/quemraggadrops


ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 30 de agosto de 2012

POR Letícia Orlandi

Você faz um mundo de diferença

ADOLESCENTES DE VÁRIAS PARTES DO ESTADO DÃO EXEMPLOS DE COMO É POSSÍVEL CONSTRUIR UM FUTURO MELHOR COMPARTILHANDO PRÁTICAS E IDEIAS SUSTENTÁVEIS PARA INTERFERIR NA SOCIEDADE

P

Pare por um minuto e imagine como será nossa realidade daqui a alguns anos. Pense nas pessoas do seu bairro, na sociedade que organiza nosso país e no meio ambiente que interfere no clima do planeta. O que você mudaria? Sabia que para fazer uma grande diferença nesse futuro do mundo você pode começar hoje com pequenos gestos? Alguns jovens mineiros já estão ligados nisso e, literalmente, dão aulas de educação ambiental, cidadania e de desenvolvimento sustentável para as próximas gerações.

GINGA PRO FUTURO Fã do hip-hop e break, Geffeti Carvalho, de 20 anos, reuniu alguns amigos e começou a dar aulas de dança em um centro cultural próximo a sua casa, em Contagem. Jeff, como gosta de ser chamado, conta que o local estava abandonado e que servia como ponto constante para o tráfico de drogas. Para mudar isso, por conta própria, ele liderou uma ocupação regular desse espaço inspirado pelo Duelo de MCs, projeto independente que ocorre há cinco anos embaixo do viaduto Santa Tereza. Essa história correu e a equipe da ONG Oficina de Imagens, representante executiva do Unicef

Neltinha, ao centro, é responsável pela inclusão digital dos mais novos e dos mais velhos em sua cidade, no Norte de Minas


raggadrops.com.br em Minas Gerais, entrou em contato com Jeff, oferecendo um estágio para ajudá-lo a incentivar outros jovens. “O Centro Cultural Casa Amarela existia desde 2004, mas só agora conseguimos realizar um dia inteiro de eventos nesse espaço, com direito a apresentação de bandas, palestras, sarau de poesia, aulas de dança e a TV de rua. Meus planos são ocupar definitivamente o local com eventos gratuitos e ver as pessoas sorrindo”, conta o jovem, que hoje também faz questão de concluir o ensino médio. “Quero que as pessoas se dediquem mais à cultura e não fiquem perdendo tempo com bobagens nas esquinas”, afirma. Segundo Jeff, desde que seu projeto começou o movimento relacionado à criminalidade acabou sendo minimizado nas proximidades de sua comunidade. “Se houver um diálogo mais produtivo e os espaços se tornarem realmente ocupáveis, nosso problema com a violência diminui. O maior atrativo de uma cidade é o bem-estar de seus moradores. Não existe cidade sustentável sem isso”, afirma Leonardo Cezário, um dos fundadores do coletivo Família de Rua, que participou da conferência Minas+Viva, evento que promoveu no início de agosto uma discussão sobre cidadania e a valorização da cultura regional como uma dimensão da sustentabilidade, com objetivo de transpor para a realidade local o espírito da Rio+20.

“É uma troca muito produtiva. Assim ficamos sabendo do que acontece nas outras cidades. Com esse trabalho, conseguimos mostrar um pouco do nosso jeito para as outras pessoas. Sinto que sou uma porta-voz da juventude, responsável pela juventude da minha cidade”, explica. Para ela, hoje sustentabilidade tem tudo a ver com cidadania, e antes os adolescentes de Franciscópolis não tinham nenhuma referência disso. “Ninguém falava em políticas para a juventude. Agora, com um grupo formado, acompanhamos as políticas públicas e ganhamos visibilidade. No período eleitoral, por exemplo, já vejo que os candidatos estão preocupados em mostrar ações para os jovens”, reflete.

Inspirado pelo modelo do Duelo de MCs, Jeff decidiu oferecer aulas de dança em um centro cultural por conta própria

ATENÇÃO AO PRÓXIMO As alunas do Colégio Magnum do Buritis Beatriz Vieira Breder, de 17 anos, e Fernanda Pimenta Firmo, de 14, também acreditam no protagonismo dos jovens para fazer a diferença e as duas encontraram nas ações sociais de sua escola uma forma simples de ajudar o planeta. Beatriz participa todos os anos da Gincana Ativo Urbana, que acontece sempre em maio e promove uma competição entre as equipes de adolescentes que arrecadam alimentos, roupas e fraldas com os amigos e vizinhos. Elas já conseguiram adesão de vários colegas para participar dessas gincanas e também das atividades beneficentes. Para Bia, o caso mais marcante foi a visita à Casa de Apoio Aura, que atende pacientes com câncer. “Foi muito emocionante, me apeguei muito às crianças. Ao mesmo tempo foi difícil, mas levamos um pouco de alegria e saí de lá mais leve, renovada, com vontade de fazer mais. Minha vontade é de me relacionar mais com a comunidade em que vivo”, conta a estudante. “Acho bem simples fazer alguma coisa para melhorar a sociedade. É só querer que você encontra os meios”, define Fernanda.

Moradora do município de Franciscópolis, no Vale do Jequitinhonha e Mucuri, a jovem Neltinha Oliveira Santos, de 22 anos, coordena a inclusão digital dos 5.600 habitantes de sua cidade. Formada em ciência da computação, hoje ela é responsável também pelos telecentros comunitários da zona rural e urbana. Mas antes de chegar onde está, ela teve que ralar muito. Quando estava concluindo o ensino médio, Neltinha foi motivada por um anúncio de emprego da prefeitura. Assim ela alcançou as melhores notas na única escola estadual da região e, com o salário que passou a receber, conseguiu concluir a faculdade em Teófilo Otoni, a 110 km de sua casa. “Trabalhava o dia inteiro, tinha que ir para a faculdade à noite e voltar no mesmo dia”, conta. Mas isso ainda era pouco. Ansiosa, porque observava a falta de oportunidade para o futuro dos jovens em sua cidade, depois de se formar Neltinha se inscreveu em um edital para participar de uma rede de jovens comunicadores que se reúnem periodicamente para elaborar pautas e matérias sobre as carências do Norte de Minas. Hoje, seu objetivo como correspondente da Rede de Jovens Comunicadores do Semiárido é verificar as ações que impactam na melhoria de qualidade de vida dos adolescentes, de acordo com o plano de ação elaborado pelos municípios.

+ CARLOS HAUCK/ESP. EM

BRUNO VILELA/DIVULGAÇÃO

REDE DE COMUNICAÇÃO

Para saber mais sobre todos esses projetos, acesse bit.ly/ oqeuquero paraomundo


ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 30 de agosto de 2012

ÓCULOS 3D:

Aprenda a criar óculos de papel superestilosos para ajudar a enxergar imagens em três dimensões exibidas em monitores de computador e também em publicações impressas. Infelizmente eles não funcionam no cinema, nós testamos

@APiada Quem nunca colocou leite no copo e só depois viu que o achocolatado tinha acabado não sabe o que é desespero. @um _ virgem Cinema é assim: o filme tá começando quando a pipoca tá acabando @itsgustavocruz Quero uma paciência pra chamar de minha. @luscaspfvr Curiosidade: a pessoa que corta o cabelo do Neymar é a mesma que cortou o da Miley Cyrus?

01 : Você precisará de uma tesoura,

cola, uma cartolina branca, uma folha transparente e duas canetas marcadoras permanentes nas cores vermelha e azul ou verde e vermelha.

@renao Não posso ir por um motivo: não quero @stouonline Odeio quando planejo uma conversa na minha cabeça e a outra pessoa não segue o roteiro @ahcaio Às vezes vc dá retweet ou favorite só para a pessoa saber que vc viu... @brunoernica Minha vida é vida baseada em “depois a gente combina”.

02 : Faça download do molde

dos óculos 3D neste link bit.ly/moldeoculos3d e recorte a cartolina seguindo as referências de cada parte da armação.

@YgorFremo Se dou o celular pra minha mãe tirar uma foto minha, é certeza de que vai sair um vídeo comigo dizendo “É o botão da frente, mãe ” @tocomvcs Desespero = “fulano adicionou uma nova foto sua” @quefasehein PLÁSTICO BOLHA É MAIS LEGAL Q MUITA GENTE

03 : Recorte a transparência em dois pedaços menores para servirem como lentes dos óculos. Pinte cada uma de uma cor com os marcadores permanentes para criar os filtros.

SÓ NO SITE:

IMAGENS: REPRODUÇÃO

A TEIA DO HOMEM-ARANHA 04 : Recorte a área dos olhos da

05 : Para a sensação de tridimensionalidade funcionar, os óculos devem se acomodar perfeitamente sobre seu nariz e orelhas. Faça uma busca por “imagens estereoscópicas” na internet e divirta-se com o mundo em 3D

FOTOS: BRUNO SENNA/ESP. EM

peça principal e cole as lentes do lado que você coloriu, para não sujar seu rosto. Teste o tamanho das hastes antes de fixá-las.

o

O nosso querido amigo da vizinhança ganhou espaço no cinema e também está conquistando a internet, agora que os memes do cabeça de teia estão por toda parte As imagens, retiradas das HQs mais antigas, trazem observações muito bem-humoradas, mostrando a vontade dele de se garantir como um melhor “homem-algumacoisa” que o Batman ou até a brilhante conclusão de que o aracnídeo em seu uniforme tem apenas seis patas. Confira no site do Drops uma galeria completa com as melhores zoações do herói.

CONTINUA NO bit.ly/webaranha


raggadrops.com.br gamebunker.com.br

POR Glauco Bertú

me de Hong Kong com a missão de ajudar a polícia a desbancar a máfia local. As missões do jogo se dividem em três grupos: policiais, criminosas e missões da cidade. Cada uma dessas trilhas evolui individualmente, cabendo a você escolher o rumo que o personagem irá tomar. Seguir por um só caminho até o fim é certamente uma possibilidade, mas o legal aqui é usar o sistema para explorar os tons de cinza da moral. E missões são o que não falta O mapa da cidade chinesa é enorme, rico em detalhes e cheios de coisas para fazer. Sleeping dogs também se destaca por seu sistema de combate bem resolvido, focado mais em lutas corpo a corpo do que em tiroteios, e no seu sistema de direção, quando o protagonista está dentro de um carro. O game já está à venda no Brasil e pode ser tudo o que você queria enquanto aguarda o GTA 5. Vale a pena conferir DIVULGAÇÃO

Quem é fã de jogos de mundo aberto — aos moldes da série Grand theft auto (GTA) — já deve ter ouvido falar de Sleeping dogs, lançamento recente para PC, PS3 e Xbox 360. Se não ouviu, está dando bobeira Anunciado em 2009 pela Activision, na época sob o nome True crime: Hong Kong, o game seria lançado no ano passado, mas devido ao seu alto custo e alguns atrasos, chegou a ser abortado por essa publisher. Felizmente, outra empresa, a Square Enix, viu potencial no projeto e decidiu abraçá-lo, mudando seu nome, mas mantendo o que já havia sido feito. Uma bela jogada por parte desses japoneses. A verdade é que com tantos clones de GTA por aí é difícil achar algum jogo semelhante em que seja digno investir seu tempo e dinheiro, mas esse é justamente o caso. Em Sleeping dogs você joga como Wei Shen, um policial de São Francisco infiltrado no submundo do cri-

Por que ninguém gosta de mim? Todas as minhas amigas têm namorado, menos eu!

PARECE UM NOVO GTA, MAS NÃO É!

Fofinha, pra começo de conversa, de onde você tirou essa ideia de que ninguém gosta de você? O fato de não ter um garoto do seu lado não significa que você não seja querida, caso contrário não teria nem essas amigas das quais você inveja os namoros. Em primeiro lugar, você tem que mudar o seu pensamento. Se continuar se sentindo a pior do mundo, daqui a pouco realmente vai começar a passar isso para quem está à sua volta e, aí sim, se tornará uma pessoa que ninguém quer por perto. Procure focar nas suas qualidades e tente minimizar os defeitos. Você se acha gorda? Faça dieta e ginástica Odeia seu cabelo? Tente um corte diferente Pare de perder tempo pensando no que está errado e faça com que tudo comece a dar certo. Aposto que você tem um detalhe especial que todo mundo elogia, uma característica da sua personalidade que a galera admira. Concentre-se nisso Ninguém quer uma pessoa deprimida e amargurada ao redor. Pode parecer frase de livro de autoajuda, mas o segredo realmente é se amar em primeiro lugar. Como quer que alguém goste de você se nem mesmo você se gosta? Vai por mim: vista uma roupa nova, passe batom, arrume o cabelo e saia por aí se achando linda. As pessoas vão notar que o seu astral mudou. Essa alegria atrai e contagia. Sinta-se feliz que eu garanto que muita gente vai querer estar perto de você. E, quem sabe, no meio, um gatinho não aparece para aumentar ainda mais essa felicidade? Estou torcendo pra que isso aconteça Então, pare agora mesmo com o chororô e coloque um sorriso nesse rosto É uma ordem Beijinhos da Sam Esta coluna é escrita por Paula Pimenta, inspirada na personagem Sam, de seu livro Minha vida fora de série. Ela também é a autora da série Fazendo meu filme. Mande sua pergunta para raggadrops@hotmail.com.

paulapimenta.com.br // @paulapimenta

Responsável por vigiar todas as redes sociais de uma determinada empresa ou cliente, o analista de mídias sociais é hoje um profissional fundamental para quem quer ter uma boa presença na internet. Mas não pense que é só saber usar o Twitter ou Facebook diariamente para se tornar um especialista nesse assunto. Um analista desse tipo deve saber escrever bem e não dar margens a interpretações erradas do consumidor por meio

de análises e monitoramento do seu público-alvo. Apesar de ainda não existir um curso de graduação que seja mais indicado para desempenhar essa função, geralmente quem tem experiência nas áreas da comunicação são os mais indicados. Camila Florêncio, coordenadora de mídias sociais de duas grandes instituições de ensino da capital mineira, conta que no campo da pósgraduação já existem alguns cur-

sos bem específicos para gestão da comunicação digital. “Essas especializações oferecem uma boa visão sobre o futuro das redes sociais, assim como estratégias e ferramentas para mensurar os resultados de seu trabalho”, explica. Em Belo Horizonte, o que define o salário de um analista é a experiência e o tempo que ele está no mercado. Os valores podem variar entre R$ 1,2 mil e R$ 1,8 mil.

STOCK.XCHNG

Analista de mídias sociais


DIVULGAÇÃO

ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Aclamado no festival de Gramado, Colegas tem estreia prevista para dia 9 de novembro

De igual para igual Primeiro longa-metragem brasileiro protagonizado por jovens atores com síndrome de Down traz leveza à questão da inclusão social e desconstrói preconceitos

V

Você sabia que a síndrome de Down não é uma doença? Essa condição genética, descrita pelo médio britânico John Langdon Down há pouco mais de um século, é causada pela presença de um cromossomo extra na cadeia de DNA durante o desenvolvimento de um embrião e já foi comprovado que pode ocorrer em qualquer família, independente de raça, classe social ou religião. De acordo com as estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), hoje existem mais de 300 mil pessoas no país com essa alteração. É errado — e preconceituoso! — dizer que quem nasceu assim é “doente” ou “retardado”. Esse tipo de condição não é contagiosa e o atraso no desenvolvimento mental de alguém com a síndrome pode estar associado a outros problemas clínicos. Jovens Down têm as mesmas necessidades de descoberta, manifestações de afeto e, principalmente, têm sonhos como os de qualquer outro adolescente. Pensando assim, o diretor Marcelo Galvão decidiu levar em frente a produção de um filme sobre três sonhadores.

A TRAMA

PRÊMIOS

Os órfãos Stalone, Aninha e Márcio são apaixonados por cinema e trabalham na videoteca do instituto onde moram. Um dia, inspirados pelo filme Thelma & Louise, resolvem fugir em busca de realizar seus sonhos: ver o mar, se casar e voar. A bordo de um velho carro conversível, os três se envolvem em aventuras inusitadas que incluem muitas fantasias, beijos na boca e até uma divertida perseguição policial. Longe do viés do politicamente correto, o diretor enfatiza que escreveu um roteiro para fazer o público sorrir, chorar e torcer por seus protagonistas de igual para igual. “Colegas não fala só sobre a síndrome de Down. Em vez de focar em deficiências ou limitações, ele tenta ser um road movie feliz, pra cima, que fala sobre a forma mais franca de se comunicar, sobre a emoção à flor da pele e várias coisas simples da vida”, define Galvão, que viveu sua infância com um tio portador da síndrome.

Exibido na mostra competitiva do 40° Festival de Cinema de Gramado, o filme levou para casa o título de melhor longa do ano, além de prêmios especiais para os atores Ariel Goldenberg, Rita Pokk e Breno Viola. Durante a cerimônia de premiação, o elenco de Colegas também foi ovacionado pela plateia em seu discurso de agradecimento, que declarava que “perante a sociedade somos Down, mas perante Deus somos normais”. Nos cinemas, o filme tem estreia prevista em novembro e, para fazer com que essa experiência seja acessível a todos, seus produtores estão promovendo uma campanha de financiamento coletivo em troca de recompensas (crowdfunding) para propor ações que facilitem a inclusão de portadores de necessidades especiais em suas várias salas de projeção — como a áudiodescrição, para deficientes visuais, e recursos de linguagens de sinais, para deficientes auditivos. Saiba mais em www.catarse.me/colegas.


Drops #236