Page 1

>> quinta-feira, 10 de marco de 2011 DANIEL MAGALHÃES/DIVULGAÇÃO

raggadrops.com.br MSN >> raggadrops@hotmail.com

Vagrant Story >> A casa dos muitos caminhos >> Cortes de cabelo marcantes >> A vida em Israel Isabella Berberich, de 15 anos, abriu mão da festa e da viagem por um ensaio personalizado

Fugindo da tradição, debutantes trocam as fotos em estúdio por editoriais de moda em locações inusitadas Páginas 4 e 5


Ragga agência de comunicação integrada

POR Ricardo Tokumoto

POR Guilherme Torres

Arte para os olhos Depois da folia, dias de curtição e noites mal dormidas no carnaval, o Tá Rolando preparou um roteiro light para este fim de semana, com várias dicas de exposições em BH. As mostras estão pipocando pela cidade e abordam vários temas interessantes. No Museu Histórico Abílio Barreto (Avenida Prudente de Morais, 202 – Cidade Jardim), vale conferir, até o dia 30, a mostra Ver e sentir: cartões postais como registro da memória. A exposição apresenta parte da coleção do cartofilista Otávio Dias Filho que retrata as transformações do visual da capital mineira através dos cartões postais. Além disso, mostra o desenvolvimento do cartão como suporte de informação, comunicação e registro da memória. No mesmo museu, até novembro, rola também a mostra Em volta dessas mesas, uma cidade – bares como lugares na história de Belo Horizonte, que aborda a relação da capital mundial dos butecos com os bares desde a sua construção. A mostra traz objetos, documentos, imagens, textos e destaca espaços que foram e ainda são emblemáticos na história da capital, preservando hábitos tradicionais de consumo e sociabilidade. Ao alcance do olhar: silêncio e ruídos da cidade, no Centro de Cultura de Belo Horizonte (Rua Sapucaí, 571 – Floresta), até 31 de julho, mostra o hipercentro de Belo Horizonte através de registros fotográficos, sons, textos literários e vídeos.

Reinaugurada no último mês, a Galeria 1º andar (Avenida Getúlio Vargas, 167 – Funcionários) apresenta uma exposição coletiva de artistas mineiros. Intitulada Panorama da arte mineira, a exposição fica disponível ao público até dia 18 e, entre pintores e escultores, reúne 26 artistas. Até o dia 20, a galera também pode conferir a segunda maior bienal do mundo que está em BH, BIENAL DE SÃO PAULO, que deve percorrer 12 cidades este ano. Em

sua 29ª edição, o evento traz obras selecionadas à capital mineira. No total, são expostos 190 trabalhos de 35 artistas brasileiros e internacionais que discutem a relação entre arte e política. Além de estar em exposição no Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1.537 – Centro), algumas obras estão disponíveis no Centro de Arte Contemporânea e Fotografia (Avenida Afonso Pena, 737 – Centro). Todas as mostras são gratuitas.

MARIA TEREZA CORREIA/EM/DA PRESS

raggadrops@hotmail.com

(31) 3225-4400

DIRETOR GERAL Lucas Fonda . DIRETOR DE MARKETING E PROJETOS ESPECIAIS Bruno Dib . DIRETOR FINANCEIRO J. Antônio Toledo Pinto . GERENTE DE COMERCIALIZAÇÃO E MARKETING Rodrigo Fonseca . EDITORA Flávia Denise de Magalhães . JORNALISMO Sabrina Abreu e Bruno Mateus . ESTAGIÁRIA DE JORNALISMO Izabella Figueiredo . DESIGN Marina Teixeira, Anne Pattrice, Isabela Daguer e Bruno Teodoro . FOTÓGRAFOS Bruno Senna, Carlos Hauck e Ana Slika . NÚCLEO WEB estagiário Lucas Oliveira . ARTICULISTA Lucas Machado. COLABORADORES Glauco Bertú, Guilherme Torres, Ricardo Tokumoto e Tomaz de Alvarenga

Twitter: @raggadrops

ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 10 de marco de 2011


raggadrops.com.br MANDA O SEU

Confira estas e outras fotos de quem estava lá: raggadrops.com.br FOTOS: CARLOS HAUCK/ESP. EM

NO COLÉGIO BATISTA MINEIRO

....................................................................................................................... Galera .............................. Natália Barbosa (15) e Camila Resende (15) .................. Letícia Camargos (16) e Rafaela Magalhães (16)

............................................................................... Mateus Andrade (14) ...................................... Natália Vercosa (14) e Bárbara Melo (14) ........................................ Marcela Dourado (16) e Bruna Torres (15)

..................................... Nathália Assunção (15) e Julia Rocha (14) ..................................................................................................................... Galera ................ Mateus Siqueira (17) e Raphael Zanandrais (17)

............................ Gabriel Henrique (14) e Gustavo Augusto (13) ................................................ Bárbara Mol (15) e Ana Luiza (15) Ludmila Pereira (16), Caroline Carvalho (15) e Isabela Coelho (15)


ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 10 de marco de 2011

MODELO PO

Fugindo de books tradicionais, adolescentes fazem um resultado bacana”, conta. Antes de ir ao lugar com a equipe, Daniel visita a locação para estudar luz e planejar onde será feita cada foto do book. Foi assim com Isabella Berberich, de 15. Quando ela fechou o book com Daniel, ele sugeriu uma locação que nunca tinha usado antes: a Cidade Administrativa. “Eu disse que queria uma coisa moderna, futurista, como todas as fotos dele ficam bonitas, eu arrisquei e fiz lá”, diz Isabella. E a garota se arriscou mesmo. Fazer as fotos era o seu grande sonho. “Desde que era pequena, contava os dias para fazer meu book de 15 anos. Nem importava muito com festa e viagem, mas fazia muita questão do book”, garante a adolescente, que comemorou seus 15 anos em 2010 e não fez festa. Para Gabriella, o que fez o seu book especial foi o dia que passou com a equipe, fazendo as fotos. “Parece que é muito fácil, mas é um dia cansativo, fazendo poses, tentando perder a timidez e a equipe toda me fez sentir bem e tornaram o dia muito legal”, relata.

NO ESTÚDIO Fazer um book em uma locação é uma espécie de aventura, tudo pode acontecer. O ensaio de Isabella atrasou porque a polícia não tinha sido avisada que eles tinham permissão para fotografar na sede do governo estadual. Além disso, a chuva que cai sem avisar, trocar de roupa na famosa cabaninha e ter que iluminar a foto com o farol de todos os carros que estão

CARLOS HAUCK/ESP. EM

DANIEL MAGALHÃES/DIVULGAÇÃO

Isabella Berberich, de 15 anos, pediu um book moderno, futurista, que fugisse do clima romântico que viu em fotos de amigas

Maquiagem do tempo da sua avó, roupas que você não usaria nem se fossem as últimas do mundo, poses desconfortáveis e, depois de horas passando pelo suplício, fotos idênticas às milhares de outras, com um look tradicional, um contemporâneo e um festa. É isso que muitas pessoas pensam que vai rolar com seu book de 15 anos. E muitas vezes estão certas. Porém, alguns estúdios de Belo Horizonte estão mudando a tradição e oferecem às debutantes uma experiência digna de editorial de moda. Gabriella Puiatti, de 16 anos, é uma dessas meninas. “Eu queria fazer um book bem diferente, com uma produção legal e com pessoas que soubessem como fazer um ambiente bom para a foto”, explica a garota. “Quando vamos clicar, saem quase 10 pessoas para locação. O fotógrafo, o produtor de moda, três assistentes, a maquiadora, a menina e seus pais”, explica Daniel Magalhães, que fotografa books desde 2007. Porém, antes de sair para fotografar, é preciso passar por um briefing, no qual o fotógrafo e o produtor de moda fazem todo tipo de pergunta à garota. O que gosta na TV, música, atores, esportes. A partir daí, a equipe vai se desdobrar para criar um ambiente que seja a cara da garota. Enquanto o produtor de moda vai a várias lojas atrás de roupas para o book, Daniel procura a locação ideal. “Nem sempre um lugar bonito vai trazer o resultado que eu quero e muitas vezes um local nem tão bacana vai me dar


raggadrops.com.br

OR UM DIA

POR Flávia Denise de Magalhães

m ensaios de moda para marcar seus 15 anos presentes são riscos que você corre se fizer a foto em um local onde o ambiente não é controlado. Para quem não tem um espírito aventureiro e acha bonito mesmo aquela foto em que está tudo perfeito, com um fundo claro para que toda a atenção da foto fique na modelo, o ideal é fotografar no estúdio. Quem faz esse trabalho muito bem é o Fred Vianna, dono do Clan Studio. Assim como o Daniel, ele faz questão de conhecer a garota antes de foto. “Em 95% das vezes elas querem a mesma coisa. As meninas entendem de moda e sabem o que está rolando, e já chegam com uma ideia do que querem que suas fotos sejam”, explica. Além das fotos em estúdio, Fred faz fotos em locação, mas concentra em locais que já fotografou e sabe que vão ficar bonitos. “Pontos turísticos, praças são os preferidos”, completa.

NA HORA DE PAGAR O preço dos books varia muito. Daniel Magalhães cobra R$ 2,5 mil pelo trabalho da sua equipe. Ao todo, são quatro looks em 30 fotos, que são escolhidas pela debutante entre as 100 entregues por Daniel. Entre o dia do ensaio e a entrega final das fotos são necessários de duas semanas a um mês. “Se a menina quiser a foto para a decoração da festa, podemos liberar 10 fotos antes disso”, completa. “Não acho que tenha sido caro. O trabalho que os meninos têm com produção e equipe gasta muito tempo. Ficamos das 10h às 19h fazendo as fotos”,

DANIEL MAGALHÃES/DIVULGAÇÃO

O fotógrafo Daniel Magalhães faz books com cara de editorial de moda

diz Lenir Berberich, mãe de Isabella Berberich. Já Fred cobra R$ 720 pelo book. Ele fotografa de três a quatro looks e entrega as fotos de 10 a 15 dias, com tratamento. “Hoje em dia tem que ter tratamento no Photoshop para tirar marcas na pele. Elas já chegam exigindo isso”, explica.

DIA DE PRINCESA? Normalmente, quem quer um book já vai para a sessão de fotos arrumada, mas o que rola se chegar uma adolescente que não gosta de fazer as unhas, escovar o cabelo e depilar? “Acontece muito. Não porque a menina não goste de se cuidar, mas porque ela não quer fazer o book, não curte a ideia e a mãe está obrigando ela a fazer a foto”, conta Fred. Nesse caso, chegar para a seção desarrumada e com olheiras é a única forma de protesto que restou à garota. Se não tem como convencer a garota a fazer um esforço (ou a mãe de desistir do sonho que sua filha não compartilha) o jeito é tentar fazer o melhor da situação. “Tem gente que chega aqui sem a menor vontade de fotografar a acaba com um book maravilhoso, porque vai curtindo a seção. E tem gente que sonha com a foto, mas fica travada”, explica Fred. Apesar da dificuldade, os dois fotógrafos garantem: todo mundo tem um ângulo bom. Apesar disso, fica a dica dos dois profissionais: antes de uma foto importante, escove o cabelo, faça as unhas e durma cedo – nada como um sono da beleza.

Gabriella Puiatti, de 16 anos, aprovou totalmente as roupas do ensaio e diz que as fotos representam a sua personalidade


ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 10 de marco de 2011

CÂMERA/DIVULGAÇÃO

POR Tomaz de Alvarenga

@bomdiaporque A segunda-feira é a pior invenção da humanidade. Talvez só perca para a operação de dente de siso. @VouConfessarQue #VouConfessarQue quando não estou a fim de conversar com alguém que está vindo na minha direção, pego meu celular e finjo estar fazendo algo.

camera camera. net

@FrasesdeAmar E quando você estiver desistindo do amor, vai vir uma pessoa pra fazer você acreditar novamente.

NO FOCO

Câmera. Pode focar. É banda nova, mas de velhos estandartes da música independente. É formada por André Travassos, que esteve à frente do Moldest, uma das melhores bandas que esta cidade já teve. Ao lado dele, Bruno Faleiro, que simplesmente tocava na extinta Colorido Artificialmente e, anos antes, na Verona, um projeto paralelo extremamente criativo e bagunçado do próprio Moldest. Chamaram o multi-instrumentista Matheus Fleming, que trocou a guitarra pelo assento vago da bateria. Não tinha como dar errado. Quer dizer,

até tinha, deram motivos. Escolheram o caminho mais tortuoso e complicado, mas certamente o mais prazeroso. Fugiram da barulheira e agressividade de outros tempos. Enveredando por uma sonoridade mais calma, complexa e experimental no primeiro EP, Invisible houses, que acaba de sair e pode ser baixado de graça no site deles. São seis faixas que flertam com o postrock, com uma sonoridade altamente viajante e agradável. Escute com calma, devagar, pra divagar. São 28 minutos nos quais a melodia de instrumentos errantes lhe acerta em cheio.

@abelhinhaaa Então é isso. Faz três anos q recebo o melhor complemento do EM! Parabéns @raggadrops... Vou comemorar os seus 7 anos trabalhando com vcs. kkkkk @PensamentoViaja Só existem dois caminhos, escolha um e boa sorte! @gabitinoco Comprei um biscoitão canino de menta e chocolate de presente de niver pra minha cadela. Entreguei. Perguntem se ela quis saber de mim? Rs @entojo Bikini, a depressão em duas peças de roupa. @pedreiro_online GATA, TUA MÃE É UMA PIZZA GRANDE? PQ EU TE ACHEI UM BROTINHO, SUA LINDA. @grippado @lucasmezencio @nmazoni @raggadrops Aee, http://is.gd/YS3I9y eu sempre falei do Abacatinho, e ninguém me dava moral, ta ai ó!!! =]

POR Glauco Bertú

A geração atual de consoles trouxe muita coisa nova para o mercado de games. Hoje em dia, existem jogos em 3D, controles com variados tipos de sensores de movimento, cenas em computação gráfica que se passam facilmente por filmes. Pode me chamar de velho, mas nada disso é tão legal quanto poder comprar clássicos do passado para ter e rejogar em console atual. Na semana passada, por exemplo, a Sony lançou o jogo Vagrant story, um dos melhores para o Playstation original na minha opinião. Lançado pela Square-Enix, o game é de ação, com elementos de RPG, uma nar-

bit.ly/MemeMovie >> Vem aí um filme com todas as celebridades da internet. bit.ly/GagaBTWY >> O polêmico novo clipe da Lady Gaga. bit.ly/Objetos >> Com quantas peças se faz um objeto?

rativa inspirada em histórias em quadrinhos e um sistema de combate divertido como poucos. Uma obra-prima da época, que mesmo depois de 11 anos no mercado merece atenção. E o melhor, custa apenas US$ 6. Essa é apenas uma entre as pérolas disponíveis para download via PSN, Xbox Live Arcade e no Shop Channel do Wii. E como não é difícil achar coisa boa, sugiro que você pegue seu cartão internacional (ou peça o do seu pai emprestado) e vá às compras.

bit.ly/MulherMaravilhaMac >> MAC + Foursquare + Mulher Maravilha = Alegria! IMAGENS: REPRODUÇÃO DA INTERNET

A 2000

DIVULGAÇÃO

DE VOLTA

POR Ricardo Lima

bit.ly/PrincesasHipster >> As Princesas da Disney também são hipsters! bit.ly/StrokesUCOF >> Oba! O Strokes voltou!

tudoemgeral.blog.br // @tudoemgeral


raggadrops.com.br MANDA O SEU

A casa dos muitos caminhos POR Flávia Denise de Magalhães

REPRODUÇÃO

dzai.com.br/blog/livrolivre @bloglivrolivre

Charmain é uma garota que gosta de passar seus dias lendo. Seus pais até que gostariam que ela se dedicasse a outras atividades, mas como eles a estão criando para ser uma “garota de respeito”, não podem permitir que ela ajude na padaria da família ou nas tarefas de casa. Quando o tio-avô da garota fica doente, sua mãe avisa que ela terá que ficar sozinha na mansão encantada do parente (casas mágicas precisam de babá!). Apesar de não ser bruxa – e nunca ter visto magia ao vivo, ela assume a tarefa. O que Charmain esperava serem algumas semanas tranquilas, cheias de leitura, se trans-

forma na maior aventura da sua vida. A casa encantada é cheia de truques e tem passagens secretas que levam a garota para locais – e tempos – nunca imaginados por ela. O livro é da escritora Diana Wynne Jones, a mesma do Castelo animado, cujos personagens fazem uma participação especial nesta obra. Como a maioria dos livros da autora, a única desvantagem é que a história de Charmain não vai ganhar continuação. INFO Galera Record // 304 páginas // R$ 44,90

POR Izabella Figueiredo

Continua no notasaafinar.blogspot.com por Diego Suriadakis GOSTOU? Mande seu blog pra gente! Vamos adorar gastar nossa tinta com suas palavras: raggadrops@hotmail.com

— Querido, o que você prefere? Uma mulher bonita ou uma mulher inteligente? — Nem uma, nem outra. Você sabe que eu só gosto de você. — Doutor, como eu faço para emagrecer? — Basta mover a cabeça da esquerda para a direita e da direita para a esquerda. — Quantas vezes, doutor? — Todas as vezes que lhe oferecerem comida. O condenado à morte esperava a hora da execução, quando chegou o padre. — Meu filho, vim trazer a palavra de Deus para você. — Perda de tempo, seu padre. Daqui a pouco vou falar com Ele, pessoalmente. Algum recado?

Justin Bieber deu o que falar com o novo corte de cabelo DANNY MOLOSHOK/REUTERS

Notas à finar Plena a noite de terça. Um sussurro amornado vem dos bares de longe. Risos abafados; agonizam em seu caminho às alturas. De cima, complacente, uma lua crescente; nuvens finas em desalinho, inquieta cabeleira de criança-mulher, caem-lhe pela face azul. Numa janela, num andar alto, acende uma luz. A cortina vive. Surge num canto um espectro. É uma senhora. Sei que já não tem cabelos pretos, sei que é insone posta a hora, quase duas da noite. Ela olha em direção àqueles bares de longe. Já não escuta bem as gargalhadas que saem dos copos. Mira os céus. Já não vê bem um brilho nos olhos da lua. Embaçou o tempo. É um espectro.”

O SEU CABELO NÃO NEGA, BIEBER

Que o corte de cabelo de Justin Bieber ajudou o cantor a conquistar sua identidade de ícone pop teen, ninguém duvida – principalmente depois que milhares de rapazes resolveram copiá-lo, incluindo o famosíssimo jogador de futebol americano, e marido de Gisele Bündchen, Tom Brady. É impossível pensar no intérprete de Baby e não se lembrar do cabelo partido de lado e da franjinha desfiada. Não é de espantar que, quando o garoto resolveu dar uma de Sansão e cortar as madeixas, a polêmica tenha rolado solta. Teve quem preferisse o novo corte afirmando que o garoto estava com cara de “mais velho” e teve quem simplesmente não se conformou com o abandono do hairstyle que consagrou o astro. A verdade é que cortes de cabelo sempre são motivos de controvérsia. Os que caem no gosto do público podem elevar e declinar quem os ostenta em tempo recorde: um exemplo é a atriz Kerry Russel, que amargou a queda de audiência de Felicity, seriado em que era protagonista, depois de tosar os cachos louros. Quer conhecer outros cortes que ficaram tão famosos quanto os artistas que os usaram? Confira a galeria de fotos no site raggadrops.com.br.


raggadrops.com.br

ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 10 de marco de 2011

A VIDA EM ISRAEL SIVAN É UMA MENINA DE 19 ANOS QUE MANTÉM UM APARTAMENTO SÓ DELA E ESTÁ NO EXÉRCITO POR Sabrina Abreu

Perfil: SIVAN HALPERIN IDADE: 19 anos ONDE MORA: Kibutz Baram, Norte de Israel MAIOR MEDO: Morrer, ficar triste, não saber o que fazer, ficar perdida RELIGIAO: Judaísmo FILME FAVORITO: O iluminado, de Stanley Kubrick ARQUIVO PESSOAL

A faculdade vai ter que esperar por Sivan Halperin, de 19 anos. Como todas as jovens de Israel, ela dedica os últimos anos da adolescência a servir ao exército (garotas fazem isso por dois anos, os garotos, por três). Ao contrário do que alguém de outra cultura possa pensar, para a maioria dos israelenses esse tempo é considerado divertido, de emancipação, cheio de experiências longe de casa. E ela não parece estar com muita pressa para que a fase passa. “Meus planos são continuar no exército por mais seis meses ou um ano. Depois, voltar para o kibutz, viajar pelo mundo e só mais tarde estudar algo que eu quiser”, explica. Kibutz é uma espécie de condomínio fechado e fazenda, um tipo de propriedade tipicamente israelense, com passado socialista (todo mundo costumava dividir o trabalho e os meios de vida, até a década de 1980). Há vários espalhados pelo país. Atualmente, alguns deles se tornaram bem capitalistas e prósperos, como o Baram, onde Sivan nasceu. Como há judeus nascidos em diferentes países do mundo, da Rússia à Argentina, também há gente de várias nacionalidades que imigraram para Israel e que optaram por viver no Baram. Por isso, Sivan sempre conviveu com vários tipos de cultura, em seu dia a dia. E faz sucesso com garotos nascidos em diferentes países. “Ela vai se tornar uma das mulheres mais lindas deste mundo”, conta seu amigo

americano, que é 7 anos mais velho. Concordando, um escocês, de 19 anos como ela, foi além: “Beleza já não é problema para Sivan, ela é a menina mais legal por aqui”. Apaixonada por snowboard e bicicleta, Sivan gosta de cultivar um lado meio “menino”, usando calças largas e bonés. E fica meio sem graça quando recebe esses elogios. Nos fins de semana de folga no exército, ela volta para o pequeno apartamento, que é só dela. “Num sá-

BBB não é mais um jogo Boninho e sua equipe fizeram de tudo para aumentar a audiência do BBB 11. Se não bastasse a casa de vidro, a entrada de um brother que já havia saído da casa e dos novos participantes, eles adicionaram uma novidade que veio constranger e revelar as estratégias de jogo dos participantes: o “jogo da discórdia”. Além da revelação de possíveis desafetos, foi pedido que cada brother revelasse em quem ele votou e a explicação dada no confessionário. A atitude da direção está fazendo com que o programa perca o que faz dele interessante: os segredos e discórdias.

LIVRO FAVORITO: A coisa, de Stephen King BANDA PREDILETA: The Rasmus COMIDA FAVORITA: Pizza bado típico, acordo ao meio-dia, vou à lavanderia, faço compras.” Em casa, ela também organiza pequenas festinhas ou convida os amigos para assistir um filme. “Também gosto de passar um tempo sozinha”, conta. De um jeito bem despretensioso, ela garante que seu único objetivo é ser feliz. “Não importa o que consiga alcançar, onde quer que eu esteja morando, só quero ter certeza de ser feliz e estar com pessoas que eu ame.”

Você acha que os brothers devem ser obrigados a revelar seus segredos? Comente no dzai.com.br/blog/analistadobbb

Ragga Drops #159  

Fugindo da tradição debutantes trocam as fotos em estúdios por editoriais de moda em locações inusitadas

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you