Page 1

>> quinta-feira, 3 de marco de 2011

raggadrops.com.br MSN >> raggadrops@hotmail.com Foliões se divertem tocando instrumentos no carnaval de Belo Horizonte

CARLOS HAUCK/ESP. EM

Radiohead >> Bulletstorm >> Angry birds comestível >> Hits do carnaval

Neste carnaval não vai faltar gente cantando e dançando pela cidade! Páginas 4 e 5


Ragga agência de comunicação integrada

POR Ricardo Tokumoto

POR Guilherme Torres

Folia sem fim Depois da Bahia, o interior de Minas é um dos destinos mais famosos quando o assunto é carnaval. Reduto de uma multidão das mais animadas, a folia por aqui é certa e por isso o Tá Rolando de hoje dá dicas para quem quer curtir o carnaval nas nossas cidades. Além da diversão, a viagem vale a pena pelo cenário do patrimônio histórico e ecoturismo. Uma das cidades mais conhecidas é DIAMANTINA (297 quilômetros de BH). Como já é tradicional, quem comanda a multidão nas ladeiras históricas são as batidas dos grupos Bartucada e Batcaverna. Em Abaeté (203 quilômetros de BH), não vai faltar som para a galera pular. Estarão presentes: Comunidade Batuque, a dupla Rick & Ricardo, Rodrigo Bergal e Livia Cristo, Sambatôa, Pimenta Baiana e o mais aguardado da festa, o cantor Alexandre Peixe. Já a cidade de Pompéu, considerada a Salvador de Minas, terá micareta recheada e é o destino da maioria dos artistas de peso que passam pelo estado. Entre eles A Zorra, Inimigos da HP, Chica Fé, Tôca na Janela, DJ Marlboro e Dubandu. Outro point disputado, Ouro Preto, terá a festa marcada por desfile dos blocos estudantis, escolas de samba, samba de roda e

JACKSON ROMANELLI/EM/D.A PRESS

raggadrops@hotmail.com

(31) 3225-4400

DIRETOR GERAL Lucas Fonda . DIRETOR DE MARKETING E PROJETOS ESPECIAIS Bruno Dib . DIRETOR FINANCEIRO J. Antônio Toledo Pinto . GERENTE DE COMERCIALIZAÇÃO E MARKETING Rodrigo Fonseca . EDITORA Flávia Denise de Magalhães . JORNALISMO Sabrina Abreu e Bruno Mateus . ESTAGIÁRIA DE JORNALISMO Izabella Figueiredo . DESIGN Marina Teixeira, Anne Pattrice, Isabela Daguer e Bruno Teodoro . FOTÓGRAFOS Bruno Senna, Carlos Hauck e Ana Slika . NÚCLEO WEB estagiário Lucas Oliveira . ARTICULISTA Lucas Machado. COLABORADORES Glauco Bertú, Guilherme Torres, Ricardo Tokumoto e Tomaz de Alvarenga

Twitter: @raggadrops

ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 3 de marco de 2011

shows na Arena da Folia. A pequena cidade de Tiradentes terá como ponto forte a animação dos blocos montados pelos foliões. Para quem quer conhecer um carnaval diferente de todos, vale a pena ir à Bonfim, localizada na região central do estado, a

80 quilômetros de BH. Na cidade, rola o único carnaval a cavalo do país. A festa, que existe há 170 anos, representa uma batalha realizada durante a Idade Média, com serpentinas e confetes substituindo espadas e lanças.


raggadrops.com.br MANDA O SEU

Confira estas e outras fotos de quem estava lá: raggadrops.com.br FOTOS: MARINA TEIXEIRA/ESP. EM

NO SHOW DOS BACKSTREET BOYS

.......................................... Gabriel Ceuser (18) e Bruna Ceuser (22) ............................................... Sílvia Torquetti (16) e Alice Aroeira (16) ............................................................................. Sílvia Eutrópio (15)

........................ Beatriz Rodrigues (20) e Mariana Araújo (20) ..................... Ana Luiza Hermetto (20) e Larissa Milagres (21) ...................................................................................................................... Galera

...................................... Luana Albuquerque (16) e Luiza Ananda (15) ....................................................................... Leonardo Pedonei (21) ............................ Bárbara Ferreira (25) e Amanda Ferreira (24)

................................................................................................................... Galera ........................................................................ Renata Resende (21) ............ Ana Cristina Bracarense (22) e Ana Marina Diniz (21)


ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 3 de marco de 2011

POR Flávia Denise de Magalhães

PULANDO O CARNA

Sucesso dos blocos de rua mostra que os belo-horizontino

CARLOS HAUCK/ESP. EM ELISA MENDES/DIVULGAÇÃO

O Bloco Unidos do Samba Queixinho desfila pelas ruas de BH desde 2009

Tem gente que aproveita o carnaval para viajar. Todos os anos juntam a sua galera, alugam casa em uma cidade histórica e partem para os quatro dias mais loucos do ano. Em Belo Horizonte, esse costume é tão comum que as ruas esvaziam e lembram mais uma cidade fantasma à capital de Minas Gerais. Mas este ano vai ser diferente. “No carnaval do ano passado, eu e um grupo de amigos resolvemos passar o carnaval aqui em BH. Não aguentávamos mais viajar para aproveitar o carnaval, isso envolve muita coisa, tudo fica mais caro nessa época, lugares cheios, estradas lotadas! Fundamos então o bloco”, explica Gustavo Matos, um dos fundadores do bloco Unidos do Samba Queixinho (Porque nem todo mundo tem samba no pé, mas todo mundo pode cantar). Ele criou o bloco em 2009 com outros seis amigos e inaugurou essa nova fase do carnaval de Belo Horizonte. A brincadeira fez tanto sucesso que neste carnaval o bloco sai com mais de 50 pessoas, sendo que 30 tocam instrumentos, e Gustavo espera que mais 200 se juntem à caminhada carnavalesca, que começa na Praça da Liberdade e termina na Rua Cláudio Manuel. “Falar que BH não tem carnaval é um mito. Existem muitos blocos que são bem mais antigos que esses novos que vêm surgindo desde 2009. O mérito do nosso movimento é relembrar às pessoas que carnaval é brincadeira, é sair nas ruas e brincar. Para isso não é preciso nada complicado, apenas estar querendo se divertir”, resume Nian Pissolati, um dos fundadores do Bloco do Peixoto (Porque Peixoto é um sobrenome de respeito). O bloco se concentra na praça do Colégio Arnaldo e vai até a Praça Floriano Peixoto, só passando por ruas pequenas e tranquilas do bairro. Nem todo mundo gosta de andar no carnaval. Para alguns, ficar tranquilo na praça, escutando uma marchinha e sabendo que há um banheiro por perto é fundamental para a diversão. E é isso mesmo que o pessoal do bloco do Moreré (praia Foliões do Bloco do Moreré acertam os últimos detalhes em ensaio geral


raggadrops.com.br

PROGRAMAÇÃO

AVAL EM BH

os têm energia de sobra para desfilar na Bahia) pensa. “O bloco é ‘concentra, mas não sai’. Só dá voltas em torno da praça!”, conta um dos fundadores, Marcelo Albert. O bloco, que está estreando este ano, vai ficar firme na Rua Alvinópolis, no Santa Tereza. Mas nem todos os blocos são organizados desde o começo. O Rafa Barros, fundador do Bloco Filhos do Tcha Tcha (nome que surgiu em um sonho de Rafa), explica que, em 2010, estava faltando um bloco para sair na segunda-feira de carnaval e o pessoal insistiu que ele criasse um bloco com o seu apelido. Ele concordou na hora, mas pensou que fosse só uma piada. Mas, no dia seguinte, saiu a programação oficial dos blocos de rua e eles estavam na lista. “Aí me falaram ‘Rafa, não tem jeito. O bloco agora está instituído e vai ter que sair’. Assim foi e está sendo”, contou.

VIDA NO CARNAVAL DE BH “A animação nós é que fazemos! E não tenho dúvidas que temos um dos carnavais mais animados do país!”, declara Rafa Barros. E tudo indica que, este ano, sua fala será comprovada na rua. Serão mais de 20 blocos animando o carnaval na cidade, mas a grande verdade é que a maioria desses blocos tem mais em comum do que seus planos de pular o carnaval na rua. Muita gente está em mais de um bloco. Afinal, cada bloco só vai desfilar uma vez, mas os foliões estarão nas ruas quase todos os dias. “Várias pessoas se conhecem. Belo Horizonte, né? Mas muitos se conheceram por meio do nosso ou de outros blocos. Isso que é legal do carnaval de rua. A possibilidade de conhecer pessoas que você não conheceria em outra situação”, defende Gustavo Matos. “Estamos todos integrados, trabalhando para o crescimento e o sucesso dos blocos e do carnaval de BH”, diz Marcelo Albert. Ele também conta que a ONG Contato e o projeto Estúdio Aberto gravaram as marchinhas originais de seis dos blocos para que elas possam ocupar, além das ruas, as rádios de BH.

FACEBOOK Mais do que ajudar jovens egípcios a derrubar um ditador, o Facebook conseguiu ajudar jovens brasileiros a trazer vida ao carnaval de BH. “O legal desse movimento é que ele foi todo feito pelas redes sociais”, diz Gustavo Matos. Foi por meio do Facebook que toda essa galera que vai desfilar se conheceu e foi com a ajuda da rede que se organizaram. “Criamos um grupo de discussão entre os adeptos do carnaval de rua e os líderes dos blocos e ficamos trocando informação. O canal foi o Facebook, no qual discutimos questões como definição dos dias de desfile, ensaios, publicação das marchinhas dos blocos, fotos e vídeos”, conta Gustavo. “Sem dúvida, o contágio se fortaleceu com as ferramentas internéticas (sic). Mas nada substitui o corpo a corpo, quanto mais no carnaval”, completou Rafa.

3/3 – QUI Bloco do Moreré > 19h: Bar do Seu Orlando (Rua Alvinópolis, 460) 4/3 – SEX

Caminhão elétrico do Bloco do Grito > 18h: Praça da Savassi Bloco do Beijo Elétrico > 19h: Rua Antonio de Albuquerque, 384 5/3 – SAB

Bloco da Praia > 11h: Praia da Estação

Bloco do Aproach > 15h: Bar Brasil 41 6/3 – DOM

Bloco Cacete de Agulha + Bloco Unidas dos Grandes Lábios > 10h: Rua Manaus com Av. do Contorno

Bloco Unidos do Samba Queixinho > 14h: Praça da Liberdade Bloco do Tico Tico Serra Copo > 14h: Praça Rui Barbosa

Caminhão elétrico do Bloco do Grito > 17h: Praça Duque de Caxias Bloco da Alcova > 17h:

SAÚDE Para não acordar na quarta-feira de cinzas como se o mundo estivesse acabado, siga as dicas do Dr. Telmo Diniz: ANTES DE SAIR • Faça um alongamento • Beba de 250 a 500ml de água • Faça uma refeição reforçada, rica em carboidratos, como pães, macarrão, arroz, batata, além de carnes magras DURANTE A FESTA • A cada meia hora, beba mais 250ml de água e não se esqueça de comer ao longo do dia

Praça Duque de Caxias   7/3 – SEG

Bloco Filhos de Tcha Tcha > 15h: Rua Bocaiúva c/ Dores do Indaiá

Bloco Unidos do Barro Preto > 18h: Praça Raul Soares

8/3 – TER Coletivo do Delírio > 12h: Em frente à Sayonara (Rua Aimorés, 6), e de lá vai até o Colégio Arnaldo pra se juntar com o Bloco do Peixoto

Bloco do Peixoto > 14h: Colégio Arnaldo  9/3 – QUA

Bloco do Manjericão + Bloco do Fusile + Bloco Vi Uvas no Carnaval > 16h: Rua Dores do Indaiá, 302 12/3 – SAB

Bloco Viro o Santo > 15h: Praça Cairo


ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 3 de marco de 2011

LEON NEAL/AFP PHOTO

POR Tomaz de Alvarenga

@pegestao A minha sorte é que na empresa o site do @raggadrops não é bloqueado ;D @carlosaogc O @raggadrops da semana passada estava interessante, com mais páginas. #RaggaDrops3Anos

radiohead. com

@entojo Aceito convites para transformação da Xuxa, dia de princesa e similares. Tratar via DM.

NADA IGUAL

@Humorzao #QuemNunca sonhou estar pelado(a) no trabalho ou na escola não sabe o que é acordar aliviado.

Radiohead é, pra muitos, a melhor banda da atualidade. Ou talvez a maior, enchendo os estádios por onde passa e revolucionando a indústria musical ao optar por não ter gravadora e vendendo seus próprios álbuns a preços camaradas pela internet ou fazendo a famigerada pergunta: “Quer pagar quanto?”. Nos dois primeiros discos, a orientação era o rock, mas o segundo, The bends (1995), já pendia para algo comercialmente viável. Dois anos depois, lançaram um dos dez melhores álbuns do século, OK computer e pronto. Ganharam o mundo e foram engolidos. Buscando sobreviver, subverteram a própria música com o Kid A (2000) e,

mesmo assim, estreou no topo das paradas com sua música estranha, bela e climática. Lançaram mais três álbuns Amnesiac (2001), Hail to the thief (2004) e In rainbows (2007), cada um bem diferente do outro, a única semelhança é a qualidade das canções, ora simples e belas, outras vezes complexas até demais. Agora, The king of limbs, um trabalho quase comercialmente inviável, uma desconstrução dentro da própria música eletrônica, mais próximo do álbum solo The eraser (2006) do vocalista Thom Yorke. Não é fácil gostar do Radiohead, mas dá um prazer danado se emaranhar nas suas loucuras e degustar preciosidades como Codex e Lotus flower.

@MulekeRox Você descobre que é um preguiçoso, vagabundo e sedentário quando vai salvar algo no computador e coloca isso como título: “ajdsidausd”. @alvarezjr Me sinto meio ateu por não acreditar em signos... Todo mundo acredita e eu nem concordo. @_MaarceloSouza Acho um absurdo gente que deixa de fazer algo pra ficar no Twitter, só não falo mal porque faço parte desse grupo, né? @DamnItsTrue TWITTER = Typing What I’m Thinking To Everyone Reading. #DamnItsTrue @porraduduh Minha internet tá tão ruim que, pra ficar lenta, ela precisa melhorar muito. @carolinesteban Quando eu te chamo no MSN, é porque estou sentindo sua falta. Quando eu não chamo, é porque estou esperando você sentir a minha.

POR Glauco Bertú DIVULGAÇÃO

ATIRE PRIMEIRO,

POR Ricardo Lima bit.ly/DancaTom >> Tom Yorke, do Radiohead, dançou em seu último clipe e virou meme.

PERGUNTE

DEPOIS

do: abriu mão de um enredo complexo e de mapas elaborados para focar no fator diversão, e tudo indica que a empreitada deu certo. No game, o jogador é recompensado por liquidar seus inimigos de forma criativa, como chutá-los de penhascos ou em cactos, ou, até mesmo, atirando em suas partes baixas. Quanto mais maluco, melhor. Além dessa característica marcante, Bulletstorm conta com um arsenal variado e modos on-line, que podem estender a experiência do jogador e fazer deste um título que valha a pena ter no acervo do PS3, PC ou Xbox 360.

bit.ly/AngryCake >> Angry Birds comestível!

IMAGENS: REPRODUÇÃO DA INTERNET

Jogos de tiro em primeira pessoa com elementos de ficção científica são muito comuns, tanto nessa geração de games quanto nas passadas. O clássico Doom provou para o mundo que atirar em monstros é legal e, mesmo depois de anos no mercado, a fórmula ainda não ficou velha. A prova disso é Bulletstorm, jogo lançado na semana passada que, apesar de ser raso, ganha pontos pela dinâmica e pelo gameplay diferente. Dos mesmos produtores de Gears of War, Bulletstorm é ousa-

bit.ly/MJgame >> Michael Jackson de volta aos games.

bit.ly/FaceSolteiro >> Seja notificado quando aquele alguém fica solteiro no Facebook. bit.ly/EnroladosPolemica >> Polêmica envolvendo Enrolados, da Disney. bit.ly/DancaMiley >> E a Miley Cyrus dançando Rebolation?

tudoemgeral.blog.br // @tudoemgeral


raggadrops.com.br MANDA O SEU

7 x 7 contos crus POR Flávia Denise de Magalhães

REPRODUÇÃO

dzai.com.br/blog/livrolivre @bloglivrolivre

Fairuz está aprendendo a tabuada. Sete veNo título está escrito contos, mas os textos zes sete dá o mesmo que em qualquer canto lembram mais poemas do que histórias curtas. do mundo, mas sua sala de aula é muito diEscrito por Ricardo Gómez e ilustrado por Juan ferente daquela a que estamos acostumados. Ramón Alonso, a obra é uma boa escolha para Com um véu na cabeça, ela faz contas, se esdias em que a leitura quieta nos chama. O ritconde de bombas e brinca de corda. O livro mo não é o mesmo de um livro da Meg Cabot, conta a história de Fairuz e outros personamas, depois de cada uma das sete histórias, a gens que continuam a vida, apesar de estar em sensação de que estamos compreendendo meuma zona de guerra. lhor o mundo é quase tão boa quanto a diversão que outros livros proporcionam. O livro é quadrado e enorme. São 25,5 por 25,5 centímetros nos quais palavras e imagens INFO se entrelaçam para contar histórias tristes e toEditora SM // 144 páginas // R$ 40 cantes, como a do cão que escuta aviões chegando aos poucos para bombardear a praça e criar uma brincadeira para retirar as crianças CURTIU O LIVRO? Então corre para o nosso Twitter do local do impacto antes que a bomba as mate. (@raggadrops) que estamos sorteando uma cópia!

POR Izabella Figueiredo

PLAYLIST CARNAVALESCA

SOM LIVRE/DIVULGAÇÃO

“Ser fã não é simplesmente admirar alguém. É largar tudo pra poder assistir a um programa de TV que você vai participar. É comprar revistas e jornais com entrevistas sobre você. É ter orgulho de  dizer que moramos na sua cidade. É querer dividir toda a emoção que sentimos em ver você crescendo a cada dia. Lembrar de você na praia e registrar seu nome na areia. Ser fã é agradecer a Deus sempre por ter colocado você, uma pessoa maravilhosa, em nossas vidas. Parabéns, Lu, pelos seus 18 anos. Queremos te desejar toda felicidade possível e muito sucesso. Tudo de bom para você e sua carreira, que ela decole cada vez mais, porque você merece muito e merece todo o carinho possível! Você é incomum, obrigado por nos fazer acreditar sempre em nossos sonhos. Amamos você!” ne Mariana Sol, Giuliano Lima, Larissa Debarry, Raya Joana her e  Mez Luiza her, Camargos, Carol Mez

Feliz Aniversário, Lu Alone!

Pode tapar o ouvido, torcer o nariz e fazer cara feia: quer você queira ou não, carnaval é aquela época do ano em que o axé music predomina nos rádios, nas ruas e na tevê. Artistas baianos estão empenhados em criar hits para animar os dias de folia e o trabalho de composição é intenso. Resumidamente, a impressão que dá é que, passado o carnaval, os artistas se reúnem na quarta-feira de cinzas para a composição de novas letras e passos que vão bombar somente daqui a um ano. Se você gosta dos carnavais de rua e quer fazer bonito na avenida, no bloco ou nas pistas de dança, selecionamos aqui os hits que vão colar em você a partir de amanhã e que, após a festança, só vão remeter a muita saudade. Vale a pena dar uma escutada para não parecer um peixe fora d’água. Afinal, como dissemos anteriormente, não há como fugir. Se liga:

Anjo Bebê – Asa de Águia É carnaval – Daniela Mercury Água – Cláudia Leitte Aceleraê – Ivete Sangalo Chorarei amor – Chiclete com Banana Whisky com Guaraná - Tomate Tchubirabiron – Parangolé

Quando somos jovens fazemos caretas em frente do espelho. Quando envelhecemos, o espelho se vinga!

Dinheiro não traz felicidade! O dinheiro só compra a felicidade, quem traz é o Sedex. A Cláudia Raia trocou o Edson Celulari porque ele estava muito velho. Agora está em um novo romance com o Edson Smartphone.

ALEX CARVALHO/TV GLOBO

Um dicionário vale mais do que mil palavras!

Em 2011, Claudinha comanda a folia ao som de Água


raggadrops.com.br

ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 3 de marco de 2011

ARQUIVO PESSOAL

DIRETO DA TERRA DOS CANGURUS A VIDA DO AUSTRALIANO RHYS PERRYMAN É BEM PARECIDA COM A SUA, EMBORA ELE ESTEJA NO OUTRO EXTREMO DO GLOBO TERRESTRE “Curta isso se você for para Soundwave”, diz Rhys Perryman, 22, em seu status no Facebook sobre o festival de rock que rola neste sábado na cidade de Adelaide, com a presença de Iron Maiden e Queens of the Stone Age. Australiano, natural da pequena Mount Gambier no estado de South Australia, o garoto queria checar quantos amigos compareceriam ao evento com seu status para decidir se ia ou não. ROTINA INVERTIDA, MAS NEM POR ISSO DIFERENTE Neste exato momento, enquanto você lê o Ragga Drops, Rhys está provavelmente dormindo, afinal, são quase quatorze horas de diferença de fuso horário. Embora essa seja uma divergência significativa entre sua vida e a de Rhys, ela é praticamente a única, acredite. Assim como você, ele acorda tarde aos sábados, porque passou a noite de sexta-feira em alguma festa e, antes mesmo de tomar o café da manhã, já está na escuta, ligando para seus amigos e combinando algo para mais tarde. Geralmente os programas de Rhys e sua turma se resumem a pescaria, acampamentos, churrascos e, às vezes, um breve escape para cidades vizinhas onde pegam uma praia. Nos momentos de reclusão, ele curte ficar com a família e assistir a filmes. “Minhas obras favoritas são o drama Diamantes de sangue e a comédia Loucos sobre rodas”, revela.

MUSICA, COMIDA E FUTURO Filho caçula de uma família de três filhos, Rhys acredita que nunca encontrará lugar onde seja mais feliz do que na Austrália. “Os jovens australianos são animados de um jeito peculiar, parece que a alegria do povo australiano tem uma feição diferente. Conheci muitos turistas que destacaram o quanto somos abertos às novas amizades. Acho que Austrália e Brasil são bem parecidos nesse ponto”, comenta. Apesar disso, viajar o mundo está no topo da lista de prioridades para o futuro. Embora ambos os países sejam conhecidos pelo calor climático e humano, na Austrália não é comum o jovem sair da escola para ir para uma faculdade, ao contrário do que acontece no Brasil. Isso só acontece quando existe alguma pretensão de se especializar em alguma profissão, como médico ou advogado. Na maioria das vezes, os jovens entram no mercado de trabalho sem cursar uma faculdade. Fã de rock n’ roll, Rhys recomenda a todos os leitores do Ragga Drops as bandas Dead Letter Circus e Karnivool. “Vale muito a pena se render ao rock alternativo australiano”, endossa. Outra recomendação que o garoto faz é experimentar sua comida favorita: “Batata frita regada a muito molho gravy, feito com caldo de carne e vegetais.”

Perfil: RHYS PERRYMAN IDADE: 22 anos ONDE MORA: Mount Gambier – South Australia (Austrália) MAIOR MEDO: Aranhas RELIGIAO: Não possui FILME FAVORITO: Diamantes de Sangue (Blood Diamond) e Loucos sobre rodas (Hot Rod) LIVRO FAVORITO: Não tem BANDA PREDILETA: Dead Letter Circus e Karnivool COMIDA FAVORITA: Frango à pamergiana e batatas fritas ao molho gravy

Pintou o campeão? O BBB 11 tem uma particularidade entre as demais edições: ainda não tem um grande favorito para vencer o programa. Em compensação, um brother vem chamando muita atenção pela sua alegria, principalmente nas festas, e seu estilo de jogo. Esse brother é o Daniel, que está longe de ser um favorito absoluto, mas vem ganhando seu espaço e promete ir longe. Pode-se dizer que Daniel é o maior favorito do BBB 11 no momento, alguém discorda?!

Quem é o seu brother favorito? Comente no dzai.com.br/blog/analistadobbb


Ragga Drops #158  

Neste carnaval não vai faltar gente cantando e dançando pela cidade!

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you