Issuu on Google+

>> quinta-feira, 28 de outubro de 2010 CARLOS HAUCK/ESP. EM

raggadrops.com.br MSN >> raggadrops@hotmail.com

Comédia ao vivo >> Cultura Clubbing >> Holger >> Plágios na música

Depois de protagonizar aventuras inimagináveis na televisão, agora a atriz conta, como ninguém, as travessuras de ser mãe Páginas 4 e 5


Ragga agência de comunicação integrada

Banda Tallene

Pinturas on-line

Oi, pessoal. Estou aqui para falar de uma banda que se chama Tallene, que começou em outubro do ano passado. Ela é demais, vocês têm que ouvir. É um rock muito doido. Fiquei sabendo deles no dia 28 de julho deste ano e conheci o vocalista Marcelo Smile no Twitter. Ele é muito gente fina, humilde, calmo e doidão. Tudo ao mesmo tempo. Uma curiosidade é que o Pedro Dash, da Banda Cine, já fez altos sons com o Marcelo. Dá até para ver que a banda Tallene não está de brincadeira, né? E para ouvir é simples: youtube.com.user/escultetallene. Débora Beatriz (17), de Sete Lagoas, por e-mail

Fala, Débora! Bacana demais a sua mensagem. Já ouvimos a banda Tallene e estamos divulgando. Quem quiser ouvir, o link tá aí!

Olá, galera do Ragga Drops. Vejam e contemplem a beleza oculta nas obras de Flávio Nascimento, grande desenhista e pintor juiz-forano. Visitem o blog: flavionascimentoartp.

blogspot.com Obrigado!

Danilo Macedo, de Juiz de Fora, por e-mail

Oi, Danilo. Encontramos muitos quadros legais no blog do Flávio. Tá mais do que recomendado!

O que você está achando do Ragga Drops? Não quer sugerir alguma matéria para a gente? Escreva! Nosso e-mail é raggadrops@hotmail.com

Qual é o cúmulo da mentira? O cego dizer que viu um mudo matar um surdo a grito. Qual o cúmulo da sensualidade? Ser cantada pelo porteiro eletrônico. A sogra fala para o genro: — Eu vou ficar aqui nesta sua casa até você enjoar de mim. O genro responde: — Ah! Não vai ficar nem para o cafezinho? A mãe mandou um menino viciado em Orkut ir para a igreja. Chegando lá, o pastor perguntou: — Menino, você aceita Jesus? E o garoto respondeu: — Só se ele me mandar scrap!

POR Guilherme Torres

Quatro vezes engraçado! Eleito melhor show de stand-up comedy de São Paulo, o COMÉDIA AO VIVO desembarca em BH pela primeira vez e traz humoristas e apresentadores do programa Comédia MTV, Marcelo Adnet, Dani Calabresa e Fábio Rabin, e o ator Luiz França. A apresentação promete surpreender quem já curte o gênero de comédia e rola neste domingo, às 18h, no Teatro Topázio, do Minascentro. A diversão e as boas risadas da plateia, que geralmente já é garantida com apenas uma pessoa no palco, como é de costume no stand-up comedy, agora vem em dose quádrupla. Com isso, já dá pra imaginar que é impossível momentos de tédio. E vácuos só mesmo para pegar um fôlego da gargalhada para a próxima piada. No palco, eles se revezam com suas piadas autorais, construídas a partir de observações do cotidiano e mescladas a um olhar bem-humorado sobre as próprias experiências de vida. Tudo sem nenhum recurso cênico, com exceção de dois companheiros inseparáveis: o banquinho e o microfone. Outras peripécias que rolam no Comédia ao vivo são as sátiras que fazem sucesso no YouTube, como as de Marcelo Adnet e suas imitações de Marília Gabriela na voz de Marcos Mion, passando por José Wilker dançando a Dança do créu, Silvio Santos cantando Sweet child o´ mine, Ana Carolina e Dercy Gonçalves fazendo um dueto da música Garganta. E para rolar essas e outras imitações hilárias de celebridades, basta a galera pedir.

EM 140 CAMARIM HOTEL Sábado tem Camarim Hotel, no Ceasar Business Alphaville. Entre os destaques da pista, o conhecido DJ Zé Pedro. A festa será open bar e food das 16h à 1h. Mais: (31) 3568-8362 CARAMELO SUNDAE A Caramelo Sundae terá edição de Halloween com decoração especial, concurso de fantasia e sorteio de brindes, no domingo. Quem comanda a pista é o sexteto de DJs residentes. Mais: caramelovelvet.tumblr.com Interior CHOPPADA FOLIA 2010 – Martinho Campos Amanhã e sábado, rola a Choppada Folia em Martinho Campos. A micareta vai contar com show do baiano Tomate, Comunidade Batuque e na picape o ex-BBB Alan Passos. Mais: (31) 3209-0505 CAPITAL INICIAL – Formiga O grupo Capital Inicial se apresenta sábado, na prainha de Formiga. Além do pop rock dos caras, a festa conta ainda com DJs da badalada Skol Beats. Mais: tembase.net

mercadodoriso.com.br

Onde: Minascentro // Avenida Augusto de Lima, 785 – Centro Quando: Domingo, às 18h Classificação: 14 anos

DIVULGAÇÃO

(31) 3225-4400

DIRETOR GERAL Lucas Fonda . DIRETOR DE MARKETING E PROJETOS ESPECIAIS Bruno Dib . DIRETOR FINANCEIRO J. Antônio Toledo Pinto . GERENTE DE COMERCIALIZAÇÃO E MARKETING Rodrigo Fonseca . JORNALISMO Bernardo Biagioni, Sabrina Abreu, Bruno Mateus, Izabella Figueiredo e Lucas Oliveira DESIGN Marina Teixeira, Anne Pattrice e Isabela Daguer . FOTÓGRAFOS Bruno Senna e Carlos Hauck . ARTICULISTA Lucas Machado COLABORADORES Pílula Pop (pilulapop.com.br), Tomaz de Alvarenga, Júlia Andrade, Marcella Brafman, Brenda Linhares e Guilherme Torres

Twitter: @raggadrops raggadrops@hotmail.com

ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 28 de outubro de 2010


raggadrops.com.br MANDA O SEU

FOTOS: THIAGO VENTURA/ESP. EM

NA CULTURA CLUBBING HALLOWEEN

............... Irene Couzo (14), Nicole Ferris (14) e Nina Marent (14) .......................................................................................................................... Galera ........................... Ana Clara (13) e Emiliano Toni (14)

................................................................................................................ Galera ....................................................................................................... Galera ....................... Fernanda Souza (14) e Isabela Rozzoto (15)

................................... Yasmim Abreu (14) e Letícia Matos (13) ...... Mariana Tozi, Sheila Campos, Laura Torres e Kika Sudano ....... Taís Sette (14), Ana Clara Moreira (14) e Nicole Ferris (14)

....... Ana Pazanelli, (13) Tereza Brant (17) e Julia Mom (13) .................................................................................................................... Galera Pedro Sampaio (16), Lucas Pinheiro (16) e Arthur Torres (16)


ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 28 de outubro de 2010

DENISE, FRAGA?

A atriz esteve em BH na semana passada, para lançar o livro Travessuras de mãe. E a gente aproveitou para trocar uma ideia com ela Ela é uma das comediantes mais queridas do Brasil. Ou vai dizer que você nunca riu dos casos inusitados do Retrato falado, quadro que foi ao ar no Fantástico de 2002 a 2007? Denise até fez novelas e filmes, mas foi protagonizando histórias, como a da professora que viajou cinco mil quilômetros de bicicleta, que a atriz encantou o telespectador e deixou saudade aos que aguardavam ansiosamente o domingo à noite para se deliciar com cada personagem que a atriz incorporava. Denise interpretou personagens inimagináveis, como a da brasileira que, sem saber nenhuma palavra de inglês, ficou presa do lado de fora de um apartamento em Londres e foi obrigada a escalar o prédio até o seu andar de calcinha. E ainda trouxe para a televisão aventuras como a das amigas que fingiram ser repórteres para entrevistar os ídolos Zezé De Camargo e Luciano. E, nos últimos anos, a maior aventura da vida dela tem sido assumir o papel de mãe. Apesar de apaixonada por cada papel interpretado, nada enche mais os olhos de Denise do que falar de seus filhos Nino, de 13 anos, e Pedro, de 11. A experiência de ser mãe é tão inspiradora que Denise tomou

gosto por escrever sobre as dores e as delícias da maternidade. E é seu humor peculiar que conquista de cara o leitor, mesmo que ele não esteja passando por uma fase semelhante à de Denise. As aventuras de Denise renderam a coluna Travessuras de mãe na Revista Crescer e mais tarde uma coletânea com a republicação de 70 delas. O livro homônimo foi lançado em setembro e, na semana passada, Denise veio a Belo Horizonte para divulgar seu trabalho. Foi numa manhã bem ensolarada que a atriz recebeu o Ragga Drops para uma conversa surpreendente. Acredite, Denise acha que a escola está ultrapassada, que não deveria existir lição de casa e prefere seus filhos adolescentes a quando eram crianças. Quem vê Denise interpretando cheia de caras, bocas e trejeitos imagina que ela deve ser a melhor mãe do mundo. E ela está bem próxima disso. A mãezona, que adora caminhar sem rumo com os filhos porque acha “muito louco ver a vida urbana”, admite adorar ter filhos adolescentes: “Sinto saudade do bebê em desenvolvimento, daquela coisa milagrosa, da anatomia. Mas é muito mais legal quando seu filho

vira um carinha com opinião própria”, derrete- se a mãe de Nino e Pedro. “Ser mãe de adolescente também é melhor. Na hora do videogame você não precisa fingir que está perdendo”, diverte-se. Para justificar o porquê de a atriz gostar tanto da fase que geralmente é vista com arrepios pelos pais, Denise utiliza suas histórias. As crônicas de Denise contadas ao vivo ficam ainda melhores. Em Troglodita júnior, por exemplo, ela narra como a transição de criança para adolescente de Nino teve data certa para ocorrer. Acostumada a cortar o cabelo dos filhos, a mãe coruja sempre fazia questão de aparar as madeixas do rapaz, mas nunca desfazer os cachinhos. “Desta vez ele foi pedindo pra cortar mais do que o normal, até que me disse que queria raspar o cabelo. Foi um choque.” Denise não economiza gargalhadas ao lembrar que o novo corte de Nino foi como um “efeito Sansão ao contrário”, já que com menos cabelo o garoto pareceu adquirir mais força. “Da noite para o dia o menino explodiu, viajamos e ele não queria fazer nada”, conta. Na crônica ela descreve com requinte de detalhes: “Seu grau de paciência, que já era bem sofrível, se re-


duziu a quase nada e não tira o ‘que saco’ da boca. Aumenta o som, discorda de tudo, bate umas portas e não quer mais que ninguém o veja pelado (...)”. Denise Fraga é mesmo muito gente boa. É com muita convicção que ela diz que hoje a escola está ultrapassada e, assim como você, acha a tabela periódica uma coisa muito pouco atrativa. “Hoje, a velocidade da informação está muito grande e as escolas não estão dando conta de acompanhar.” É por isso que na “escola dos sonhos” ela ressalta a importância de uma disciplina nova chamada Diálogo, em que o aluno aprenderia a escutar antes de desenvolver sua resposta: “Somos acostumados a elaborar nossa resposta antes que o outro termine de concluir”. Na escola de Denise Fraga, lição de casa não existiria. Depois das aulas, os alunos teriam um horário para fazer os exercícios correspondentes ao conteúdo aprendido naquele dia, afinal: “Ninguém quer saber de dever de casa quando tem tantas opções de atividades”. Enquanto a escola ideal de Denise não se concretiza, a mamãe anda na linha quando o assunto é a educação de Nino e Pedro.

CARLOS HAUCK/ESP. EM

raggadrops.com.br

MELHORES COISAS DO MUNDO A porção mãezona da atriz também marcou presença no filme As Melhores coisas do mundo, onde ela encarna Camila, mãe de Mano (Francisco Miguez) e Pedro (Fiuk), que vive uma complicada situação familiar: seu marido acaba de pedir a separação para morar com outro homem. Apaixonada pelo filme e por sua personagem, ela atenta para a relação amistosa que teve com seus filhos “postiços” Francisco e Fiuk: “A mesma liberdade que tenho com meus filhos de verdade tive com eles. Brincávamos uns com os outros durante as gravações”. Apesar do grande sucesso que As melhores coisas do mundo fez no cinema, Denise atenta que não se trata de uma obra para adolescentes, apesar da presença do ídolo teen Fiuk. “Não é um filme para adolescentes, nem mesmo para adultos. É uma história para toda a família. Agora que ele está em DVD merece ser visto.” Seja como atriz ou escritora, o talento de Denise é visível e peculiar. Com o dom de imprimir emoção e carinho a tudo que faz e fala, a multimulher parece aproveitar cada oportunidade, cada fase da sua vida não somente para divertir. O trabalho de Denise Fraga cria laços e, pode apostar: você gostaria de ser amigo dela.


ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 28 de outubro de 2010

CHRISTEL ESCOSA/DIVULGAÇÃO

POR Tomaz de Alvarenga

@humorfeminino Passem todo o chocolate e ninguém sai ferido. @bomdiaporque Você fala mal de A fazenda, mas se divertia no Farmville. Francamente.

myspace. com/ myholger

@HugoGloss A leseira do sono às vezes toma conta de miiimmmmm.

VENHA PARA O CLUBE

@tigoes Sou um homem de planos simples. Pretendo ser sustentado pelos meus pais só até meus filhos me sustentarem.

Ah, o indie rock. Gênero musical preferido de nove entre dez críticos musicais e estudantes de jornalismo que escrevem sobre música. Criam fatos e factoides, todos inseridos dentro de um termo: “hype”. Muitas vezes ele é falso, um exagero, baita engodo. Mas, em outras, ele se justifica. É o caso da banda Holger, de São Paulo. Depois do sucesso do EP The green valley, a banda composta por Pedro, Arthur, Tché, Marcelo e Bernardo (que cantam e tocam vários instrumentos, como baixo, guitarra, bateria, banjo, percussão e cavaquinho) recentemente lançou o álbum Sunga. Ensolaradíssimo, referências a Paul

Simon (fase Graceland, de 1986, que flerta com a música africana), Talking Heads e seus seguidores, como Vampire Weekend, esbarrando em um Pavement afogado em uma sonoridade limpa e percussiva (chamado “afrobeat”), flertando com sintetizadores. Complicado? Nem um pouco. Basta escutar a primeira faixa, No brakes, com percussão forte e refrão irresistível. A guitarra inicial de She dances e sua levada dançante vão render você. O restante do álbum apresenta partes mais reflexivas, dançantes e até psicodélicas. Mesmo cheio de referências, o sabor é de novidade. Não esqueça a sunga ou o biquíni, o Holger convida você para a festa.

@bmazzeo Às vezes me surpreendo comigo mesmo. Mas só às vezes. Na maior parte do tempo sou tão previsível. @jujuandrade Estou fazendo a dieta do fim de semana: se eu comer não tenho dinheiro pro fim de semana, aí não como :) @huckluciano Reunião de criação. O dia todo. Colocando o Tico e o Teco para trabalhar, os 2 neurônios que sobraram. @rubi_a É cada frase no MSN que “só Deus”, viu! #docontanão @brunocostoli Não é por acaso que a medida mais usada no Brasil é em “campos de futebol”.

DIVULGAÇÃO

POR Rodrigo Ortega >> pilulapop.com.br

migre.me/1Gt0G >> Esse híbrido de PC e máquina de escrever é sonho de consumo! ryotiras.com >> Tirinhas absurdamente engraçadas todos os dias.

LETRA E MÚSICA americano BEN FOLDS, chamada Belinda. “Ninguém quer escutar a música que ele fez sobre Cindy / Eles percebem que seu coração não estava ali”, canta Ben. A canção é ao mesmo tempo argumento e prova de que a sinceridade e a paixão são os melhores ingredientes da música pop. Uma faixa escondida no fim do CD mostra o que seria a Belinda fictícia, hit do compositor imaginário: um blues safado, em que ele rejeita a mulher, ainda sem sinal do arrependimento que viria depois. É o drama do blues sobre o blues. Lonely avenue tem outras faixas com histórias interessantes e refrões grudentos, mas nenhuma é tão especial quanto Belinda.

migre.me/1GtvV >> Esse site faz fotos de locais reais parecerem maquetes. myspace.com/ruidopormilimetro >> A banda inspirada em Constantina faz um som único que vale a pena conhecer! FOTOS: REPRODUÇÃO DA INTERNET

Uma música sobre uma música que não existe, uma composição sobre um compositor imaginário. Na ficção, criada pelo escritor inglês Nick Hornby, um músico toca todas as noites seu único hit, sobre uma mulher que ele largou chamada Belinda. Os fãs adoram, mas ele se arrepende de tê-la abandonado. Ele deixa o público cantar e se perde nas lembranças. A história triste é contada na letra de uma das faixas do novo CD Lonely avenue, parceria de Nick Hornby com o cantor norte-

migre.me/1Gu9G >> Óculos redondos são a marca do John Lennon, mas o que as outras celebridades usam? theboomcase.com >> Um músico transformou malas vintage em caixas de som personalizadas.


raggadrops.com.br MANDA O SEU

Belas maldições POR Flávia Denise de Magalhães

REPRODUÇÃO

dzai.com.br/blog/livrolivre @bloglivrolivre

Quando você vive milhares de anos, escolher os seus amigos vira tarefa difícil. Com o passar do tempo, um anjo e um demônio que trabalham na mesma área na Inglaterra se descobrem inseparáveis. Queimar bruxas na fogueira é uma profissão antiga, que há muito tempo se vê desprovida de vítimas, mas um jovem caçador, que faria tudo por uma chance de sair do escritório, contraria a probabilidade e encontra uma bruxa. E se apaixona por ela. O anticristo é um ser maligno, que veio à Terra para destruir a humanidade. Exceto que ele realmente gosta de ser humano e, tirando alguns defeitos, o mundo não é algo que ele queira destruir. Belas maldições é um livro extremamen-

te bem-escrito. Não poderia ser diferente, uma vez que dois autores incrivelmente bons se uniram para contar essa história: Terry Pratchett e Neil Gaiman. Terry é o rei do humor, todos os seus livros são recheados de piadas (algumas ruins, admito). Neil é o rei da fantasia. Criador dos quadrinhos do Sandman e de vários outros livros que brincam com o oculto, ele dá um toque de verossimilhança à história que é difícil encontrar em outras obras. Em resumo: anticristo, bruxas, três conjuntos de Cavaleiros do Apocalipse e picuinhas entre o céu e a Terra. Imperdível. INFO Editora Bertrand Brasil // 376 páginas // R$ 59

POR Izabella Figueiredo

Já faz um tempo que fiz um texto chamado “Exorcize a dor de cotovelo”. Tenho essa mania de querer resolver a dor alheia, como se fosse possível saber o que o outro está sentindo e como se sobrepor (rapidamente) às perdas que a vida impõe. Frequentemente, encontramos em revistas de comportamento (impressas e digitais) dicas variadas para enfrentar a tão fatídica dor de cotovelo, consequência de um famigerado pontapé no traseiro que, se não põe a pessoa por terra, ao menos estremece a sua autoestima por tempo indeterminado. Então, invertendo a minha ordem de pensamento, resolvi racionalizar sobre as causas que motivam uma pessoa a arremessar o(a) parceiro(a) para a frente, sem dó nem piedade.”

Continua no afroditeparamaiores.blogspot.com por Luciana Penteado GOSTOU? Mande seu blog pra gente! Vamos adorar gastar nossa tinta com suas palavras: raggadrops@hotmail.com

Piranha em 3D O colaborador do Dzaí Carlos disponibilizou o trailer do próximo filme em 3D que vai lotar os cinemas brasileiros. Nas palavras do próprio Carlos, “se já era hilariante ver os peixinhos atacando as pessoas em tela plana, dá para imaginar o que vai ser agora”. Vale conferir.

Vai lá: migre.me/1HxgE DZAI.COM.BR

Cássia Barbosa, de 21 anos, estava assistindo à novela Titi-ti quando algo chamou sua atenção: o batom vermelho que a personagem Desiree (Mayana Neiva) usava em uma cena. Disposta a comprar o produto, mas com medo de escolher uma cor diferente, Cássia foi direto à fonte: ligou para a Central de Atendimento ao Telespectador, ou CAT, da emissora. O corte repicado da Diana se Com a finalidade de fornecer tornou um verdadeiro hit ao telespectador informações sobre a programação do canal, o CAT se tornou indispensável também para garotas como Cássia, que adoram saber referências de moda das atrizes. Acredite, são muitas as ligações. E o serviço é mesmo eficiente. Para saber daquele esmalte ou de onde vem aquele vestido ou sapato de determinado personagem, basta entrar em contato via e-mail ou telefone. “Eles respondem super-rápido”, relata a experiente Cássia, que admite ter utilizado do serviço mais de uma vez. Além de roupas e acessórios, o que está sempre no topo dos mais pedidos são os cortes e tinturas de cabelo. Milena Cordeiro, do Salão Valentina, diz que o corte da vez é o repicado usado por Diana (Carolina Dieckmann) e complementa: “Novelas ditam moda. Make, cabelo e unha são sempre os mais pedidos junto à Globo”. Certos modismos caem tanto no gosto do público que chegam a enjoar. É nessas horas que agradecemos por uma novela durar cerca de seis meses. Ou já se esqueceu do loiroplatinado da Leona de Cobras e lagartos? CAT: 4002-2884 ou falecomaredeglobo.globo.com Confira a galeria de fotos com os looks de novela no site: raggadrops.com.br

REDE GLOBO/DIVULGAÇÃO

Como levar um fora em 3 lições

A VITRINE QUE É UMA TELA DE TEVÊ


raggadrops.com.br

ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 28 de outubro de 2010

POR Sebah Rinaldi

XEROX IDEOLÓGICO Autoria não é brincadeira. Frequentemente, nos deparamos com casos de artistas que processam outros por plágio ou uso indevido de uma obra de arte. A discussão vai além da (i)legalidade e esbarra também em outros tópicos não menos importantes, como ética, competência e criatividade. O Ragga Drops foi atrás de alguns casos de plágios e processos por direitos autorais na música e enumera alguns dos principais desafetos. Na década de 1970, Jorge Ben ficou famoso com o hit Taj Mahal (quem nunca assoviou “tetêtetê-retê” atire a primeira pedra). E parece que a fama ultrapassou o Atlântico, pois, em 1978, o roqueiro escocês Rod Stewart usou esse mesmo trecho no refrão de Do ya think I´m sexy. O afano melódico não passou ileso: quando começaram os rumores sobre um processo judicial, o bem-esperto Stewart fez um show beneficente na sede da ONU, em Nova York, cujos fundos foram doados à Unicef. E adivinhe só! Ficou por isso mesmo. Ainda na música nacional, há grande controvérsia sobre o primeiro sucesso do projeto Tribalistas, Já sei namorar. O grupo de soul americano Sly & The Family Stone moveu uma ação contra a banda, acusando-a de copiar a melodia de Family affair. Coincidência ou não, é fato a semelhança. Faça o teste: jogue no YouTube as duas e compare. Na mesma esteira de mágoas está o Nx Zero. Di Ferrero e trupe teriam se apropriado da melodia de Make damn right, da banda americana Taking Back Sunday, para compor o sucesso Daqui pra frente – famosa como tema de abertura da novela Malhação. Outro a apontar o dedo e cobrar propriedade é Joe Satriani. Desta vez, a “vítima” da acusação é o Coldplay e a faixa em questão é Viva la vida. De acordo com o guitarrista americano, a banda inglesa teria utilizado “trechos originais substanciais” da canção instrumental If I could fly, lançada por Satriani em 2004. Novamente, a semelhança vale a comparação. Quem gosta de pop internacional, provavelmente, nota semelhanças entre composições de um mesmo circuito. É o caso da dupla de queridinhas do mainstream Katy Perry e Ke$ha, que se dizem amigas e já cantaram juntas na faixa True love. Afetos à parte, as faixas California gurls

Amizade ou espionagem? California gurls, de Katy Perry (à esquerda), e Tik Tok, de Ke$ha, são quase idênticas

FOTOS: ROBYN BECK/AFP PHOTO E BERTHOLD STADLER/AFP PHOTO

DE NX ZERO A COLDPLAY, O QUE NÃO FALTA NA MÚSICA SÃO HISTÓRIAS E ACUSAÇÕES DE PLÁGIOS

(Perry) e Tik Tok (Ke$ha) são tão parecidas que até foram sobrepostas em um vídeo a fim de apontar as semelhanças (confira em migre.me/1Kaa0). Considerado gênio por uma geração, o poeta e músico Renato Russo, vocalista da Legião Urbana, também já teve autoria questionada por várias músicas. A primeira estrofe de Será (Tire suas mãos de mim, eu não pertenço a você) é idêntica a um trecho de Say hello wave goodbay da dupla oitentista Softcell (Take your hands of me, I don´t belong to you). O mesmo ocorre com as letras de Mais do mesmo, da Legião Urbana, e I´m waiting for my man, do Velvet Underground, uma das bandas mais importantes do rock. Ambas se referem a um “menino branco” que se encontra em um local procurando diversão. E não para por aí: Que país é esse?, de Renato Russo e companhia, e I don´t care, dos Ramones, também têm parentesco melódico.

FIQUE DE OLHO: Exemplos como esses são mais do que comuns. É preciso ter o bom senso para distinguir plágio de influência. Afinal, músicos são craques em reverenciar seus ídolos com canções. Se você compõe e se preocupa com suas produções, fique esperto: no Brasil, quem faz o registro é a Fundação Biblioteca Nacional (www.bn.br). Há vários tipos de registros intelectuais e, em alguns casos, a obra não precisa nem estar 100% pronta.


Ragga Drops #140