Page 55

boçamos as relações de interação do ser humano dentro do macrossistema. O macrossistema é o englobamento de tudo, fazendo haver uma relação de equilíbrio entre os meios que norteiam o ser humano. A abordagem ecológica vem das relações estabelecidas ao longo de uma vida, educação para o entendimento das funções físicas, fisiológicas e interações. Por exemplo: você escova os dentes? É lógico que a resposta seja sim, porque esse comportamento foi trabalhado, encontrando-se consolidado. Hoje, assistimos a muitas pessoas se utilizando de atividades físicas, porém não observamos comportamentos conscientes em todos, ou seja, um hábito consciente. Tal prática surge da consciência e, não, como a incorporação dos hábitos inconscientes, em que as pessoas tomam as coisas sem pensar, tratam seus corpos sem entender as demais relações... O exercício físico é uma interação total nesse macrossistema, mas, para isso, são necessárias abordagem e compreensão. A microecologia é a compreensão de apenas uma pequena parte, pois o entendimento do todo precisa ser provido por meio dela, isto é, a microecologia. Os comportamentos alimentares, a água que bebemos, o ar que respiramos, o banho que tomamos e os demais movimentos trabalham a favor da compreensão de uma ecologia “micro”, mas que está inserida na macroecologia. Este assunto é de grande discussão, contudo, essa pequena abordagem traz a você algumas reflexões mostrando as relações do corpo humano com um sistema maior. Um forte abraço, vamos movimentar com consciência e inteligência!

Como matéria, pode ser dividida em: Autoecologia (é um dos dois grandes ramos em que Schot dividiu a ecologia), Demoecologia e Sinecologia Entretanto, diversos ramos têm surgido utilizando diversas áreas do conhecimento, tais como: Biologia da Conservação, Ecologia da Restauração, Ecologia Numérica, Ecologia Quantitativa, Ecologia Teórica, Macroecologia, Ecofisiologia, Agroecologia e Ecologia da Paisagem. Ainda se pode dividir a ecologia em Ecologia Vegetal e Animal (que se divide ainda em Ecologia Terrestre e Aquática). É verdade que a percepção da importância das relações entre o homem e o ambiente é algo que encontramos nos antigos documentos chineses, hindus e cristãos, porém, a Ecologia Humana e o entusiasmo por essa nova área de conhecimento cresceram. É a fase da chamada “Escola de Chicago”, a qual, apesar da quantidade de trabalhos produzidos, subestimou a importância do meio físico, concentrando-se apenas no social e cultural. O cientista alemão Ernst Haeckel usou pela primeira vez o termo “ecologia” em 1869 para designar o estudo das relações entre os seres vivos e o ambiente em que vivem.

Noler Heyden Flausino

CREF/6 MG 5930

Profissional de Educação Física, personal trainer, membro de ISAK (International Society for the Advancement of Kinanthropometry), terapeuta holístico e consultor em exercícios físicos, estilo de vida e wellness.

55

Revista QShow fevereiro/março 2016 - O Luxo do Lixo  
Revista QShow fevereiro/março 2016 - O Luxo do Lixo  
Advertisement