Page 1


Editorial | EXPEdiENtE

editorial

C

riar um projeto e vê-lo nascer é quase que a mesma alegria do que a chegada de um filho. Não só a alegria, mas a ansiedade em gerá-lo e a dor na hora de colocá-lo no mundo. Você cuida, se dedica para que ele cresça forte e inteligente. Educa-o para que seja íntegro, transparente e honesto. Enfim, você se esforça ao máximo para entregá-lo ao mundo e espera que ele seja bem recebido. É, o nosso sentimento é muito parecido com o de uma mãe. A criação do site e, agora, da Revista Quiosque de Ideias é um desejo antigo e que depois de muito tempo será realizado. Ele contou com um esforço muito grande de pessoas especiais – equipe e parceiros -, que acreditaram no projeto e nos ajudaram estar hoje aqui. A publicação chega no mercado de publicidade e marketing para mostrar que os veículos impressos segmentados não morreram, pelo contrário, estão mais vivos do que nunca. Eles, aliados com as novas tecnologias, estão se reinventando para continuar oferecendo cada vez mais informação e, melhor, com a parceria e colaboração do leitor. A nossa missão é fazer não só uma revista para o mercado, mas com a participação do mercado. Nós queremos que agências, anunciantes, associações, enfim, todo o trade se junte a nós para fazer a QI cada vez mais interessante e informativa. Nesta primeira edição, nossa capa comemora o Prêmio Comunicação da ABP. Como nós e o mercado, a associação se reinventou e traz eventos mais relevantes e de grande importância para o segmento. Outra matéria nessas páginas tem tudo a ver com o que nós estamos propondo: colaboração. E quem melhor do que as redes sociais para oferecerem isso? Por mais que este já seja um assunto relativamente “batido”, é impressionante como algumas empresas ainda não sabem como se posicionar nesta mídia. Por isso, trouxemos profissionais para continuarem a bater nesta mesma “tecla”. Também conversamos com alguns jurados que estão de malas prontas para a 58ª edição de Cannes Lions. Eles falaram sobre o mercado, expectativas para o evento e deram dicas para quem pretende trazer um Leão.

eXPedieNte EdItorA ChEfE: Samantha Schmitz samantha@quiosquedeideias.com.br (21) 7860-6572 / id.: 10*17487 GErENtE dE NEGóCIos: Gustavo Almeida gustavo@quiosquedeideias.com.br (21) 7848-7742 / id.: 81*46427 GErENtE dE PuBLICIdAdE: Luciana Antunes luciana@quiosquedeideias.com.br (21) 7540-4551 GErENtE dE CoNtAs: Tiago Macedo tiago@quiosquedeideias.com.br (21) 9114-0066 ExECutIVA dE CoNtAs: Bianca Carvalho bianca@quiosquedeideias.com.br (21) 7717-4315 EstAGIárIA: Mayara Santos mayara@quiosquedeideias.com.br dEsIGNEr, ProjEto GráfICo E dIAGrAmAção: Tati Piqué tati@quiosquedeideias.com.br jorNALIstA rEsPoNsáVEL: samantha schmitz (mtB sC 02110 – jP) jorNALIstA CoLABorAdorA: Bianca Nicolai redacao@quiosquedeideias.com.br ImPrEssão: Rotaplan rua álvaro seixas, 165 rio de janeiro - rj (21) 2201-8898

Bom, esse é o início de uma longa e dura jornada. Contamos com você para fazer parte disso.

dIstrIBuIção: QI Comunicação Av das Américas 7897 Barra da tijuca - rio de janeiro tel. (21) 4141-3884 tIrAGEm: 10.000 exemplares “Parceria com a ABP”

4

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


Sumário

16 Por deNtro

do merCado CCrJ mostra a sua força e leva profissionais para o Young lions 2011

12 CaPa

Prêmio Comunicação 2010 divulga seus vencedores no Copacabana Palace

26 digital

20

artigo adriana Hack, da Casa7

6

os s erros e acertos para entrar em sintonia com o consumidor

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


38 eveNtoS

eNo abacaxi

os jurados de Cannes lions 2011 falam sobre as expectativas para o maior evento de criatividade do mundo

48 Promoção o mercado promocional se renova com a up line

Sumário

36 makiNg off

44 marketiNg

marketing de experiência é a aposta do corporativo e varejo

22 Quem iNdiCa

Paulo Castro, sócio diretor de criação da Staff dá dicas de lazer para fugir do stress

32

Cam CamPaNHaS 3d ganha espaço nas estratégias das empresas

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

7


NotaS

feStival iN

ta Wave o CoNQuiS

grÏNg

da a lidar

Ju ProJeto a

iro

Com diNHe

rio 2011

A agência Grïngo foi premiada duplamente durante a 4ª edição do Wave festival in rio 2011, evento de propaganda que premia e exibe os trabalhos mais eficientes e criativos da América Latina. As campanhas “minha Vida de Game”, desenvolvida para a Coca-Cola Zero, recebeu o troféu Prata. já “Idade Interior”, da unimed rio, levou o Bronze. Ambos foram contempladas na categoria Cyber.

gida

A f.biz desenvolveu para o Itaú uma estratégia de comunicação para falar de educação financeira com o público universitário. Com a intenção de falar a língua dos jovens e de fortalecer a sua ligação com o público, o projeto conta com curta-metragens, blogs, fan pages, diálogo nas redes e campanha online, além do site www.itau.com.br/universitarios. A ação terá também a presença do economista e escritor Gustavo Cerbasi, que será protagonista de uma série de videocasts, onde os jovens poderão conferir dicas sobre o que fazer com seu dinheiro em inúmeras situações. Para divulgar o projeto, será veiculada uma campanha de mídia online repleta de formatos inusitados para atrair a atenção do público. o plano de mídia contempla, entre outras coisas, intervenções na homepage do Yahoo! e YouTube, além de formatos com base de dados no facebook.

ideia Prote

Resguardar e proteger as autorias das ideias criativas. Essa é uma das preocupações da Associação Brasileira de Propaganda (ABP), que traz de volta um projeto antigo, mas que nunca deixou de ser atual: a Entidade depositária. Ela foi criada há muitos anos e tem o objetivo de proteger campanhas, peças, obras, temas e conceitos do risco de serem copiadas ou utilizadas indevidamente. “Com o serviço, antes de apresentar a campanha e/ou layout, a agência deve “depositá-la” na instituição. se por acaso, a empresa precisar provar a anterioridade dessa ideia, a ABP tem prestígio, peso e idoneidade no mercado para atestar que no dia “tal” a agência tinha essa campanha depositada. Esse serviço é barato e renovado uma única vez a cada seis meses”, afirma Cyd Alvarez, presidente da ABP. Em breve, a associação vai lançar uma campanha para demonstrar a importância desse serviço.

8

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


NotaS oPeração

SorriSo

A Pepsi chega ao facebook com a nova edição da parceria com a organização operação sorriso. A campanha de responsabilidade social, criada em 2010, vai beneficiar centenas de crianças em diversos países da América Latina. A entidade sem fins lucrativos, que atua em 60 países em todo o mundo - incluindo 13 na América Latina - e promove cirurgias para correção da fenda labiopalatina em crianças carentes, ganha uma área especial na rede social da marca para divulgar a iniciativa para o público de uma maneira inovadora e criativa. A ação foi criada pela rapp Brasil. Na página, haverá um aplicativo de áudio que disponibilizará cinco tipos de risadas de crianças. toda vez que uma pessoa apertar a tecla “play” para escutar um dos áudios, a Pepsi vai doar us$ 0,50. o site terá um contador automático que mostrará a progressão da quantidade de dólares arrecadada até chegar à marca de us$ 100 mil. As pessoas também poderão enviar mensagens de apoio para seus seguidores pelo Twitter da Pepsi, por meio da hashtag #os_ pepsi. Quem quiser fazer doações adicionais, pode acessar o site da operação sorriso do Brasil - www.operacaosorriso.org.br . Confira a ação: http://www.facebook.com/PepsiBrasil .

o Paulo

aSil em Sã

B Br gruPo mP

o grupo mPB Brasil, detentora da rádio carioca mPB fm, acaba de abrir um escritório de negócios em são Paulo. o novo endereço é uma extensão da empresa com sede no rio de janeiro. Ariane Carvalho, presidente do grupo, confirma que a intenção é atuar, de forma mais eficiente, no mercado paulista. o diretor comercial do grupo, Edivaldo martins, prevê um crescimento de 30% da receita na praça até o final de 2011, comparado ao mesmo período do ano passado. Cristiane mochnacs, ex sulamérica Paradiso fm e Antena 1, assume a gerente comercial de sP, e dione souza passa a ocupar o cargo de executiva de negócios.

A Quiosque de Ideias é feita para o mercado e pelo mercado, portanto deixe sua opinião e sugestões para a próxima edição no nosso facebook e twitter (qdeideias) ou entre no nosso site www.quiosquedeideias.com.br .

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

9


agENda

kid aBelHa de volta aoS PalCoS Longe dos palcos desde 2006/2007, o grupo Kid Abelha voltará ao rio para única apresentação no dia 14 de maio, no Citibank hall. A apresentação, da turnê “Glitter de Principiante”, contará com canções novas e sucessos dos anos 80. Em seguida, o Kid Abelha deve percorrer o país com a turnê que provavelmente virará um dVd para dar início às comemorações dos 30 anos de carreira do grupo. Para a apresentação estão previstos pelo menos onze hits que não fizeram parte do “Acústico mtV”, entre eles “Garotos”, “todo meu ouro” e “seu Espião”, além de sucessos mais recentes, como “Em 92” e “Nada sei”. Novas canções também devem estar presente, como “Veio do tempo”. o show acontece no dia 14 de maio, às 22h, no Citibank hall, que fica na Barra da tijuca, Zona oeste do rio. o valor dos ingressos varia de r$ 70 a r$ 130, com meia-entrada. Crianças entre 7 e 14 anos deverão estar acompanhadas dos responsáveis.

aNa Car

oliNa N A cantora o vivor Ana Caro io lina volta 14 de ma aos palco io para a s do Vivo estréia de que irá m r io nos dia seu istu s 13 e de telas p rar sua música com novo projeto “Ens aio de co intadas p a a p re sentação, res”, or ela. Alé show prom em prime m de suc ete algum ira mão, essos e c as surpre de outros a nções iné sas, como composito dita interpreta res, todas acompan ções de m s, o hada de u em um fo úsicas rmato acú ma banda stico, intim de mulhe As telas d res espec ista e a cantora ia is. estarão e E o proje xpostas e to irá ben à ve eficiar tam diabética bém uma nda no “foyer” da c desde os asa. entidade 1 6 anos, a arrecadad que a ca o com a v poia há tr n to enda das ê ra, s de diabe anos. Pa telas será tes juven rte do va revertida il (Adj), e lo em são P r para a As ntidade s aulo e que sociação em fins lu se dedica c ra tivos, bas a promov er a educa e ção em dia ada betes. raSil

a ao B e volt

s s mese entre o 2011, ê rn tu a s para um tival Natura Nó JaCk s o Brasil e s foram n e f a õ o ç rc n ta a show semb resen o e p d d a irinho, n m te o e lé s in .A hn do m e utras s io o s , á jack jo junho de 2011 io in a ento do no G e 1 de m ow será no estacionam ; e no h s de maio aulo, no dia 2 o , io , Park P e ma Brasília marina em São as. No dia 24 d 25 em leza, no ia a d d rt a o o f rm n fi te; con 7 em horizon no dia 2 . Porto em Belo ané Garrincha; o dia 28 n , enta em tage e s b re lu p m C a io te s n se Estád anga Ia polis, no johnso no Cab florianó , no dia 5, na 2, jack m ia e recife, d 3 o aneiro nho, n ; no dia de, antinho rio de j rdo com a cida ês de ju o já no m Ginásio do Gig ê brasileira no c a de no a a turn s variam Alegre, e encerr s dos ingresso ; rk a P music s preço rena. o ndas. hsBC A o o local de ve m o assim c

oN d JoHNS

10

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


caPa | PrÊmio comuNicaÇÃo aBP

oS melHoreS da ComuNiCação

Prêmio Comunicação inicia calendário de eventos da aBP e reúne agências, veículos e anunciantes, personalidades políticas e do mundo dos negócios

a

Associação Brasileira de Propaganda (ABP) começa a sua temporada de eventos de 2011 em grande estilo. o primeiro deles – o Prêmio Comunicação – um dos maiores e mais conceituados do trade. Criado em 1979, ele surgiu com o objetivo de homenagear e premiar uma personalidade, veículos, anunciantes e agências que mais se destacaram no ano. hoje, o evento reúne não só a nata da comunicação, como também empresários e personalidades políticas. Segundo Cyd Alvarez, presidente da ABP, a associação se orgulha em manter a isenção na escolha dos premiados. “Eles são avaliados criteriosamente pela diretoria e conselhos da associação, que levam em consideração a relevância no segmento onde atuam, bem como sua importância no cenário brasileiro e na comunicação como um todo”, afirma. À frente da instituição desde 2007, Alvarez procurou fortalecer e rejuvenescer a imagem da ABP, modernizando os eventos do seu calendário – que incluem ainda o festival Brasileiro de Publicidade, o Prêmio destaques da Comunicação e a pesquisa melhores Agências de Comunicação para trabalhar. “Eu queria torná-los mais relevantes, trabalhar a importância deles, oferecendo mais coisas e atraindo o mercado de fora do rio de janeiro”, afirma. de acordo com Cyd, era fundamental que a associação

12

consolidasse o seu alcance para todo o País, pois mesmo tendo o “Brasileira” no nome, ela estava se tornando cada vez mais carioca. “Nada contra, é muito bacana ser carioca, mas não dá pra uma associação que tem o Brasil no nome ficar restrita ao mercado do rio”, explica. O investimento nessa estratégia deu certo. de lá pra cá, a instituição ganhou mais prestígio, apoio de grandes patrocinadores, aumentou o número de associados, além de reunir vários ícones da comunicação brasileira. Nos últimos anos, o Prêmio Comunicação tem recebido cerca de 300 convidados no Copacabana Palace e é um dos eventos mais disputados do calendário.

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


ue No: Henriq dade do a Central) o c n a B o PerSoNali sidente d re p x(e s meirelle

Elogiado por sua administração frente ao Banco Central, henrique meirelles foi quem ocupou por mais tempo a presidência da instituição (de janeiro de 2003 a dezembro de 2010). sua atuação o fez ser considerado um dos principais responsáveis pelo controle da inflação e pelo bom desempenho econômico brasileiro, principalmente, em meio à crise financeira mundial que arrebatou o mundo entre 2008 e 2009.

caPa | PrÊmio comuNicaÇÃo aBP

veja abaixo um breve perfil dos premiados deste ano:

“A liberdade de expressão vem sendo amplamente discutida pela sociedade e pelo mercado de comunicação. Podemos dizer, de algum modo, que ela só está assegurada quando existe autonomia econômica e não há dúvida sobre a importância da atuação do sr. henrique Meirelles, para a garantia de uma economia saudável e fortalecida que o país vive hoje”, afirma marion Green diretora Executiva da ABP. Tal competência fez com que a presidenta dilma rousseff o convidasse para o comando da Autoridade Pública olímpica (APO), órgão que vai coordenar as obras para os jogos olímpicos e Paraolímpicos do rio 2016.

aN

r o Santande aNo: Banc o d e t N ia uNC

Quatro anos depois da aquisição global do Banco Real pelo grupo espanhol Santander, a integração foi concluída, unificando uma carteira de mais de 10 milhões de clientes. Nesse processo, a estratégia foi fazer uma transição que buscasse desenvolver e consolidar produtos que reunissem o que há de melhor em cada um dos bancos, entre eles o Projeto jovem Aprendiz e as inúmeras ações de desenvolvimento sustentável. A comunicação teve o papel fundamental de informar e fazer com que o consumidor absorvesse tudo de forma mais natural possível. “É uma satisfação notar que o mercado reconhece o valor dos esforços de comunicação do santander. A nossa comunicação busca refletir a nossa cultura, que é construída pelo conjunto dos nossos funcionários. Então, o prêmio é de cada um dos 54 mil colaboradores”, festeja fábio Barbosa, presidente do Conselho de Administração do santander Brasil.

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

13


caPa | PrÊmio comuNicaÇÃo aBP

apBBdo o aNo: alm agÊNCia d

ra globo o aNo: edito veÍCulo d

HomeNag

14

em

oi futuro eSPeCial:

Considerada a agência mais premiada do mundo pela terceira vez - segundo o Gunn report-, e a Agência do Ano do festival de Cannes pela segunda vez, a AlmapBBdo não para de crescer. sua relevância não é só pelos prêmios que conquista, mas também pelos grandes clientes em sua carteira: Ambev (Antarctica Pilsen, Sub Zero e Original), Audi Brasil, Bauducco, Bayer, revista Billboard, Bradesco Seguros e Previdência, CoNAr, Elma Chips, Gallo, Gatorade, GE, Gillette, Gol Linhas Aéreas, Greenpeace, hP, h2oh!, Instituto Ayrton senna, johnson & johnson (sempre Livre e Nicorette), mars Brasil (m&m’s, m&m’s Minis, Skittles, Snickers), O Boticário, Pepsi, são Paulo Alpargatas (havaianas), smiles, revista Veja e Volkswagen.

Os tablets chegaram para trazer um novo olhar ao hábito de leitura de periódicos, com projetos gráficos e textos mais atraentes. A Editora Globo, pioneira na adaptação de suas publicações, apostou nesta plataforma para reforçar a inovação de suas marcas. “Este prêmio reconhece a missão da Editora Globo de estar sempre inovando e oferecendo aos nossos leitores produtos de qualidade. o fruto deste trabalho é refletido na inovação de nossas marcas em multiplaformas e na joint venture com a Condé Nast, que trouxe para o nosso portfólio marcas de alto padrão e reconhecidas mundialmente como VoGuE, Casa VoGuE e a recém lançada GQ. ficamos honrados em receber esta homenagem e saber que estamos contribuindo para o engrandecimento da comunicação no Brasil,” comemora frederic Kachar, diretor-geral da Editora Globo.

Além de se destacar na telecomunicação, a Oi tem a missão de democratizar o acesso ao conhecimento. seu trabalho de responsabilidade social vai além do desenvolvimento sociocultural e ambiental. Seus projetos educacionais atendem mais de 600 mil crianças e jovens. já na cultura, o oi futuro atua como gestor do Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados, mantém dois espaços culturais no Rio de janeiro e um em Belo horizonte (mG), além de apoiar projetos aprovados pela Lei de Incentivo ao Esporte.

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


Por dENtro do mErcado

i r o á d t i X C i i l N Ê B f u P a o d a C r e m o Clube de Criação do rio começa a mostrar novamente a sua cara e a sua força

r

enascido das cinzas há cinco meses pelas mãos de Eduardo Almeida, diretor de criação da Quê, o Clube de Criação do rio de janeiro retorna ao mercado com uma de suas principais bandeiras – a etapa carioca do Young Lions 2011. duas vagas já estão garantidas – patrocinadas pela áfrica e pela EsPm – para levar dois jovens profissionais de criação ao festival Internacional de Criatividade de Cannes. os resultados serão conhecidos ainda em maio. Essa é a primeira grande vitória de uma equipe que resolveu resgatar a credibilidade e os associados daquele que um dia foi referência no mercado. A primeira etapa deste trabalho foi colocar ordem na casa. de acordo com o presidente do CCrj, uma das preocupações foi mudar o formato da instituição. Com isso, a integração dos departamentos foi um ponto fundamental. “temos que falar do processo inteiro e isso envolve o planejamento, mídia, atendimento..., e não só a criação. Esse é o nosso objetivo, expandir e nos voltarmos para a economia criativa. obviamente, estamos falando de um ambiente de criação, onde o pensamento criativo pode ser plenamente explorado e desenvolvido. No entanto, pensamos em extrapolar um pouco essas fronteiras”, explica.

16

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


io

dentro do novo formato do CCrj, as vagas para o Clube do futuro devem abranger, além das áreas e criação, diretor de arte e redator, as categorias de designer, webdesigner, produtor de áudio, produtor de vídeo, planejamento e estúdio de fotografia. ”Não queremos trabalhar a criatividade dentro de um só departamento da agência, mas sim nas outras áreas. Elas precisam ser observadas”, destaca.

Por dENtro do mErcado

Almeida afirma que pelo menos até o final desse primeiro semestre as atenções também estarão voltadas para projetos de cunho educacional, como o Clube do futuro. “Estamos fazendo parcerias com as agências para um programa de estágio. Assim, lançaremos um concurso para os universitários e os melhores colocados garantem as vagas”, ressalta.

segundo dudu, o Clube está baseado nesses dois grandes pilares: o universo acadêmico e o profissional. o objetivo é ser uma referência tanto para um quanto para o outro. A partir do segundo semestre, a instituição vai focar nos projetos voltados para o mercado. Isso se justifica pela necessidade de investimento na capacitação de quem já está dentro e na formação de quem ainda não entrou na publicidade. “todas essas oportunidades atraem os estudantes e, com isso, estamos amplificando as nossas ações para o rio e também Brasil. Apesar das vagas serem para agências cariocas, nada impede que alguém de outro estado participe, mande, ganhe e venha pra cá fazer o seu estágio. Agora é a hora de abrir essa porta para os talentos brasileiros. Isso vai fazer com que tenhamos um Clube do futuro como nunca tivemos”, reforça. Atualmente, os únicos canais deixados para o Clube se comunicar com o mercado foram as páginas do facebook, twitter e Linkedin. Em breve, o novo site deve entrar no ar. Por enquanto, para se associar, basta entrar em um desses endereços. Pelo menos este ano, não será cobrada nenhuma mensalidade ou anuidade. “Essa é uma forma de atrair as pessoas e levantar a nossa credibilidade. Quero mostrar que a nossa administração deixou de ser apenas teoria e virou prática”, finaliza dudu.

2011. oung lions ão para o Y riç sc in e d Campanha

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

17


artigo | caSa7

Para CoNHeCer melHor o Seu CoNSumidor

t

odos ouvimos falar de pesquisas políticas, margem de erro, percentuais etc, mas pesquisa de opinião vai muito além deste formato. hoje, gostaríamos de comentar sobre metodologias qualitativas que são utilizadas por grandes empresas para conhecerem melhor seu público, investigar comportamentos e mapear tendências de consumo. O principal diferencial da pesquisa qualitativa é a interpretação a fundo dos cenários e discursos observados. O fundamento das técnicas utilizadas tem inspiração nas foto: divulgação pesquisas sociológicas e antropológicas, nas quais o ambiente e a maneira como o observado nele se insere são partes constitutivas do processo analítico. Neste sentido, uma hipótese para pesquisa qualitativa será por princípio flexível e mutável. À todo tempo quem interpreta (o pesquisador) influencia e é influenciado pelo fenômeno pesquisado, e é a partir deste jogo que se revelam as verdadeiras questões. de toda maneira, a pesquisa deverá sempre responder a um objetivo - e caso a caso avalia-se a melhor técnica para coleta dos dados. O mercado ainda engatinha no que diz respeito a formatos diferenciados de pesquisa e a Casa7 vem trabalhando neste “gap” para desenvolver técnicas mais criativas de aproximação com o consumidor. recentemente, desenvolvemos a Pop-up research. um formato no qual a empresa vai ao encontro do consumidor e não o inverso. de acordo com o perfil do estudo, são decididos locais apropriados para abordagens e profissionais especializados vão até o habitat destes consumidores para observá-los de perto e responder às questões do cliente de forma muito mais rápida. As empresas, hoje, já enxergam a pesquisa qualitativa como importante ferramenta de planejamento. os métodos aplicados neste tipo de estudo conseguem apontar caminhos impensados, gerar insights de oportunidades e, acima de tudo, diminuir severamente o risco nas decisões estratégicas. Adriana Hack, sócia da Casa7 Pesquisa

20

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


QuEm iNdica | Paulo caStro

Paulo CaStro Sócio diretor de Criação da Staff

foto: divulgação

C

om 22 anos de profissão, Paulo Castro tem a criatividade na veia. durante sua carreira, o publicitário passou por agências de renome como Contemporânea, mcCann-Erickson, Y&r, V&s e staff, onde foi diretor de Criação Associado entre 2006 e 2010, até tornar-se sócio efetivo em 2011, quando assumiu novos compromissos e passou a atuar de forma empreendedora para o crescimento da agência no mercado. Em seu currículo constam cursos de especialização e gerenciamento nas universidades de Columbia (New York) e de miami. sua lista de prêmios inclui diversos Colunistas, ABP, o Globo, festival de Gramado e Wave festival. foi eleito Profissional do Ano de

22

2008, no Prêmio Colunistas. É professor da cadeira de Criação da EsPm e da miami ad school. Em meio a toda a correria do dia a dia, Paulo escolheu os quatro itens que mais se destacaram em seus momentos de lazer.

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


melh

s or re

melh

ant taur

or via ge

eng e: v

m: l ondr e

or film e

a

melho

a r livro:

: tro pa

de e lite

teve a de S cabeรง

2

QuEm iNdica | Paulo caStro

melh

Jobs

s

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

23


digital | rEdES SociaiS

26

em SiNtoNia Com o CoNSumidor

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


as redes sociais são ferramentas comprovadamente poderosas, não só de marketing, mas de estratégia. Porém, em alguns casos, a atuação não passa de modismo e com a mesma rapidez em que consegue atrair os consumidores, ela os repele. tal atitude pode manchar a reputação e até trazer consequências desastrosas para as marcas

digital | rEdES SociaiS

tenho boas notícias. Conversei com o conselho da empresa, e decidimos entrar nas redes sociais. montem - pra ontem - um planejamento completo e comecem a trabalhar já! Quero tudo no ar segunda-feira”. Qualquer semelhança com este exemplo não é mera coincidência, afirma o consultor para Negócios digitais e vice-presidente da Abradi-rj (Associação Brasileira de Agências digitais do rio de janeiro), Gustavo Pereira. Este discurso ainda é repetido aos quatro ventos por gestores sem o menor conhecimento “dessa tal de internet”. Eles escutam informações fragmentadas e decidem fazer algo, simplesmente porque o concorrente está fazendo. Em um misto de modismo com obrigação, essas companhias entram no mundo virtual sem o menor preparo ou planejamento. resultado: o tiro sai pela culatra. Em meio a um mundo cada vez mais digital e conectado é quase que um pecado capital não estar na internet e, mais ainda, nas mídias sociais. Boa parte dos internautas e dos grandes empresários já sabe bem o que é isso e, com certeza, já estão neste mundo virtual, seja no orkut, facebook ou twitter. “hoje, somos o país que mais se utiliza de sites relacionados a comunidades, não só em horas de navegação como em número de acessos. É a junção do aspiracional e do real em uma mesma atmosfera”, ressalta juliana sawaia, gerente de inteligência de mercado do IBoPE mídia. Em números, o orkut ainda assume a liderança entre os brasileiros. segundo o IBoPE mídia, ele é a rede mais acessada com 91%. já o facebook e o twitter contam com 14% e 13% de acessos, respectivamente. Esses dados divergem no resto do mundo e a tendência é que o facebook tome a frente, em breve, também por aqui, principalmente no segmento de negócios. segundo o E-marketer, a previsão é que em 2011 sejam gastos us$ 6 bilhões em publicidade nas mídias sociais. “Isto representa um aumento de 71% em relação a 2010”, complementa Bruno Chamma, sócio da agência Kindle. Mesmo com toda essa presença e audiência, será que essas empresas sabem o que estão fazendo quando se trata de trabalhar a estratégia de uma marca ou produto na web? os números demonstram a presença dos internautas, consequentemente consumidores, nas redes sociais, o que também insere empresas de qualquer segmento corporativo nesse mundo virtual. O homem sempre teve a necessidade de se integrar a algum grupo e compartilhar conhecimento. daí surgem na internet os famosos movimentos “boca a boca”, como o Cala a Boca Galvão, no twitter.

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

27


digital | rEdES SociaiS

o que faz a diferença atualmente são as inúmeras ferramentas e canais que o consumidor tem para se relacionar e se expressar onde quer que ele esteja e na hora que quiser. ou seja, independente da filosofia ou trabalho de uma companhia, é fato que o nome da pessoa, da empresa ou a marca já circulam no mundo virtual, só que de forma desorganizada, descontrolada, sem métricas, interatividade e informações. “muitos diretores e profissionais de marketing querem estar nas mídias sociais, porque leram que todas as empresas devem estar presentes neste meio, mas, na maioria dos casos, elas não sabem responder uma pergunta simples: ‘Qual o seu objetivo ao se trabalhar as mídias sociais?’”, afirma Chamma. Como exemplo, o publicitário lembra um case do chocolate Twix, que ao invés de fazer chover barras de chocolates, criou uma enxurrada de reclamações. Por meio de uma campanha viral na web, a marca prometeu uma chuva de Twix em um estacionamento da Avenida Paulista. Porém o volume de chocolates – jogados manualmente e de forma desigual, misturados a um grande volume de papel picado - foi muito menor do que o número de pessoas que estavam presentes. o descontentamento foi grande, e as críticas foram expostas principalmente no Twitter e em blogs, gerando, inclusive, uma página de protesto exclusiva para a ação. A clara falta de planejamento, muitas vezes, se mistura com problemas mais graves, que denunciam a completa ausência de visão estratégica, subestimando o consumidor e afastando-o ao invés de aproximá-lo. Isso vindo de grandes empresas é quase uma falha imperdoável. Segundo Gustavo Pereira, um caso que denuncia a completa falta de tato digital e a fraqueza ao lidar com crises no ambiente online foi o da renault. uma cliente, após seguidos problemas com seus carro zero, não conseguiu nenhuma solução e publicou uma reclamação em forma de vídeo no Youtube. “Pasmem, ao invés de a renault dar atenção ao caso, simplesmente emitiu uma liminar obrigando a cliente a retirar do ar as denúncias em um prazo de 48h”, comenta. Após muita briga, a consumidora conseguiu um acordo com a montadora. os valores pagos pelo veículo foram ressarcidos, assim como também os danos causados. Pensando na função social, a ex-cliente decidiu manter o site criado para a campanha de protesto e os perfis criados para divulgação. A página já atingiu mais de 740.000 acessos e será reajustado.

Nem tudo São eSPiNHoS o que define um case de sucesso de um fracasso é justamente a estratégia. “A resposta para isso é simples. Basta não fazer na internet nada do que você não faria fora dela”, destaca Pereira. o consultor reforça que, após decidir interagir com o mercado, uma empresa deve atender às necessidades mínimas que os consumidores exigem nas redes sociais e não há nada mais importante do que gerar conteúdo. “As pessoas querem interagir e sempre conhecer cada vez mais sobre seus produtos e serviços. É um organismo vivo que você precisa alimentar todo dia”, explica. frente a estes argumentos e dados, o mercado de comunicação e marketing percebeu que estes são ambientes segmentados e organizados. Neste momento, chamar somente atenção não causa o mesmo efeito que antigamente. É preciso mudar. “Esse meio se tornou um lugar fantástico de propaganda direcionada. A internet ajudou a potencializar o raciocínio clusterizado, onde as pessoas definitivamente podem comprar ou receber ofertas de acordo com o seu gosto ou hábito de consumo. deixar de perceber este caminho natural da comunicação é simplesmente colocar-se rapidamente para fora do mercado. Algumas empresas já começaram a perceber isso”, afirma Pereira. Para a gerente do IBoPE, é fundamental para uma empresa saber o que o consumidor pensa sobre seus produtos e serviços, sem que haja interlocutores. “Antigamente era só a companhia que falava com o consumidor através da publicidade. hoje, esse relacionamento é uma via de mão dupla, onde o público também pode falar e dar a sua opinião”, explica sawaia. A fiat entendeu a dimensão das redes sociais e foi uma das primeiras do setor automobilístico a promover ações inovadoras na internet. “Investimos em uma equipe especializada, entendendo que as redes sociais são parte do negócio e devem ser tratadas dentro da estratégia de comunicação e marketing. o twitter, por exemplo, pode ser considerado hoje um termômetro de desempenho das marcas nas mídias sociais e na internet como um todo”, explica maria Lúcia Antônio, gerente de publicidade da marca. o ápice foi o lançamento do fiat mio, o primeiro carro-conceito feito de forma colaborativa com os consumidores, no salão do Automóvel de são Paulo, em outubro de 2010. os internautas foram consultados e participaram da produção, com opiniões sobre todas as

28

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


digital | rEdES SociaiS Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

29


digital | rEdES SociaiS

30

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


Esse tipo de ação mostra que montadora lida com as redes sociais como uma estratégia e não somente mais uma ferramenta de marketing. “Assim como outros meios, elas possuem linguagens próprias. A comunicação deve ser de mão dupla, ou seja, é algo constante, que não acaba. o contato com o nosso público tem que acontecer dessa forma, por isso a necessidade de pensar estrategicamente na presença em redes sociais”, afirma a gerente.

digital | rEdES SociaiS

etapas de desenvolvimento do automóvel. As ideias foram estudadas e interpretadas pela fiat e deram origem a um importante briefing para a construção dos protótipos apresentados no site (www.fiatmio.com.br), de modo que o público pudesse votar nos modelos que mais representavam as discussões nas redes sociais. Até agora, a página já recebeu 2.313.914 visitantes únicos, 17,605 participantes cadastrados e 10.666 ideias enviadas.

outra iniciativa que ainda está em andamento é a da linha de snacks ruffles, da PepsiCo. Para comemorar seus 25 anos, a marca resolveu inovar. Em ação inédita, convidou os consumidores a sugerirem o novo sabor da batata. Além de ver seu sabor nas gôndolas de todo o país, o criador do sabor escolhido irá receber um prêmio de r$ 50 mil em barras de ouro e vai se tornar uma espécie de sócio da PepsiCo, recebendo 1% sobre todo faturamento líquido gerado pelo novo produto, durante pelo menos seis meses. de julho a setembro, as novas versões estarão disponíveis para venda, experimentação e avaliação do público. A partir daí, será selecionado o sabor campeão, a ser anunciado em outubro, com base na performance de vendas dos sabores, e na votação dos consumidores. Além da colaboração e do relacionamento, que tem por objetivo deixar os consumidores mais próximos da marca, as redes ajudam, e muito, as empresas a compreenderem o pensamento, o comportamento e o sentimento do seu públicoalvo. Com esse trunfo nas mãos, as ações passam a ser mais do que pontuais, ganham consistência e fidelizam. Esses canais também são essenciais para ajudar a detectar problemas e a buscar soluções. mas, para isso, é preciso que as companhias estejam abertas e preparadas para esse diálogo. “saber ouvir é fundamental, pois o consumidor hoje é quem está no comando. Ele tem o poder de barganha e influencia outras pessoas. Isso pode ser a ruína ou a redenção”, explica Bruno Chamma.

deSafioS de Quem PreteNde iNovar Para quem não quer ficar fora da festa o conselho é se planejar, conhecer o consumidor e atuar de forma transparente. segundo sawaia, resiliência é o ingrediente fundamental na alquimia do engajamento com os consumidores. Para ela, o principal cuidado que as empresas devem ter ao fazerem ações nas redes sociais, é escutar o que está sendo dito antes de começar a atuar. “É como entrar em uma festa de estranhos, você chega, observa o ambiente, escuta o que está sendo dito e depois participa da conversa. Nas redes é a mesma situação. um outro cuidado fundamental é a quantidade de mensagens, estas devem ser planejadas para que o consumidor não fique super exposto”, destaca a gerente do IBoPE. A fórmula não é difícil para quem já tem um pensamento de marketing estruturado. “Nada muda da estratégia tradicional, pois os princípios partem do mesmo conhecimento - criamos motivações de consumo para pessoas consumirem. o que muda são os suportes de comunicação. Com o virtual, multiplicam-se as formas e formatos das mídias, surgindo assim um “mundo novo” a ser explorado”, ressalta Gustavo Pereira. Em todo o caso, o objetivo de marketing é o fundamental. “trace metas e diretrizes, para que possa avaliar quanto e como as pessoas interagem com sua marca”, destaca o consultor. Pereira cita a existência de ferramentas online como o Easy Buzz, que ajuda ao profissional monitorar menções de marcas por meio de inteligência artificial, que classifica automaticamente as ocorrências buscadas em redes sociais. depois da busca, o software disponibiliza aos usuários um relatório detalhado com o que foi encontrado. “É uma mão na roda, ainda mais na velocidade que as coisas acontecem na web”, afirma. de acordo com Bruno, os principais desafios de se trabalhar nas mídias sociais são estimular as pessoas a interagir positivamente com marcas e produtos e explorar esses novos canais para criar um relacionamento mais próximo com esse público. já para o vice-presidente da Abradi-rj, neste momento, o maior desafio não é “como entrar nas redes sociais”, mas sim ter uma equipe e um posicionamento de mercado adequado para lidar com o meio. “operar sem qualificação e competência podem potencializar problemas até então imperceptíveis”, revela Gustavo Pereira.

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

31


camPaNhaS | 3d

32

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


camPaNhaS | 3d

Na Na oNda oNda do do 3d 3d t

apesar de não ser nova no mercado, a estratégia de utilizar a terceira dimensão ganha cada vez mais espaço e se reinventa a cada dia

odos viram, muitos participaram e pouquíssimos fingiram não perceber a onda 3d que tem se espalhado pelo mundo, principalmente, depois do filme Avatar, Copa do Mundo entre outros eventos que deram e dão o que falar sobre o

assunto. Apesar desse recurso não ser novidade, o gancho dos bombásticos acontecimentos foi fundamental para aquecer a comunicação em 3d que continua na berlinda, se revitalizando e inovando. No ano passado, o resultado da onda 3d foi visto até em impressos, não somente em anúncios, mas em textos. foi o caso do jornal Estadão que lançou, em fevereiro de 2010, uma edição especial do caderno “link” e seção “Copa do Mundo”, presente no caderno de esportes, com todas as matérias, fotos, infográficos em terceira dimensão. o leitor pode ver também os anúncios com o mesmo recurso espalhados em todos os cadernos. Para visualizar o efeito, junto com a edição, foram distribuídos óculos específicos. Além do Estadão, outros impressos investiram na terceira dimensão, como a folha de são Paulo, mtV na rua, revista Playboy, mundo Estranho, Vogue Itália e por aí vai. Com isso, as agências de publicidade, aproveitaram o momento dos veículos com o recurso tridimensional e deram “vida” aos anúncios. Alguns, inclusive, adequaram a linguagem ao formato 3d, como foi o caso da fIAt que publicou, na revista Playboy, dois anúncios especiais criados pela agência Leo Burnett. o primeiro era sobre o Novo Idea, em página dupla, e o segundo anúncio foi publicado na contracapa, com a imagem em terceira dimensão do Novo uno com a seguinte frase: “É a primeira vez que a última página da Playboy chama tanto a atenção quanto a capa”.

em 3d, que seguem as cores da marca. Mas será que esse tipo de recurso sobrevive sem um gancho midiático ou apenas se reinventa de acordo com o produto a ser vendido ou divulgado? Para o diretor de criação da agência PS10, Otávio Mello, o ideal é que tenha um porquê, como tudo em propaganda, senão a ação se torna aleatória, e o público percebe isso. “Acho interessante quando agrega valor ao produto, à marca”, completa otávio. Mas, na hora de elaborar uma propaganda, o importante mesmo é a ideia do negócio. “Nenhum recurso técnico pode sobrepujar a ideia. o conteúdo é sempre a prioridade. o formato serve para facilitar o entendimento, enriquecendo e trazendo novas possibilidades, mas a ideia é o essencial, é o que buscamos.”, explica otávio.

No caso da revista mundo Estranho – edição de fevereiro de 2010, com a capa “Avatar e o mundo 3d” –, além de vir toda em 3d, explicava sobre a tecnologia e ensinava a montar o próprio óculos especial. ou seja, cada veículo acha sua forma de inovar e chamar a atenção. A Ellus, por exemplo, lançou sua campanha de inverno Ellus Leather denim Winter 2010 em terceira dimensão. Com os óculos especiais, as leitoras tiveram a chance de ver bem de pertinho o modelo jesus Luz em várias poses sensuais. E não para por aí. Agora, em 2011, a dafra motos inaugurou a segunda fase da campanha institucional. Além da propaganda para a tV, foram feitos anúncios impressos com fundo

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

33


maKiNg oFF

eNo aBaCaXi foto: divulgação

J

á está no ar a nova campanha do ENo Abacaxi, criada pela ogilvy para a GsK. o filme, que retrata o universo jovem de forma leve e bem humorada, se passa numa casa de veraneio aonde um grupo de amigos se prepara para ir à praia. um deles registra tudo com sua handcam até que se depara com “Brunão”, que dispensa o programa por conta de uma má digestão. Ao ver os amigos saírem, “Brunão” toma o sal de fruta ENo Abacaxi e, após sentir o

36

alívio imediato, ainda consegue chegar na praia antes de todos. “depois de alguns dias de pesquisa, finalmente encontramos a locação ideal. A casa é de um surfista, de onde se avista o mar e muito verde. o local traz um ângulo

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


o sol voltou a brilhar nos proporcionando um dia ideal”, explica Andrea oliveira. Criada por Luiz henrique Coutinho e Pedro Coelho (da ogilvy), o filme leva a produção da Ciranda filmes e direção de joão jardim – que co-dirigiu o documentário Lixo Extraordinário, recentemente indicado ao oscar -, a direção de fotografia ficou a cargo de rhebling junior (rambo).

maKiNg oFF

tão diferente que muitos acreditam que a casa está localizada fora do rio de janeiro. Quanto ao elenco, precisávamos fugir do estereótipo, embora nosso protagonista fosse um surfista. Após adiar duas vezes a filmagem pela falta de condições climáticas,

fiCHa téCNiCa: Cliente: GSK agência: ogilvy & mather Brasil título: Praia Produto: Eno Abacaxi vP nacional de criação: Anselmo Ramos Criação: Luiz henrique Coutinho e Pedro Coelho rtvC: Patricia Cortes e Gilberto filho

atendimento: Luis Carlos franco, Ana Paula Perdigão e mauro frota Produtora/filme: Ciranda filmes direção de cena: joão jardim dir. de fotografia: rhebling junior ( rambo ) Produtora de som: Professor Pardal Aprovação/Cliente: Gilberto ugalde e Alessandra munõz

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

37


EVENtoS | caNNES

em SiNtoNia Com o CoNSumidor

festival de Cannes começa no dia 19 de junho repleto de novidades. o Brasil marca presença forte, mais uma vez, tanto em jurados quanto em peças. muitos acreditam que esse será “o ano”

marCo medeiroS, diretor de Criação da almaPBBdo – Jurado Na Categoria PreSS

mArCo mEdEIros Nossa imagem é a de um país com tradição criativa e bons resultados. Apesar de, recentemente, termos sofrido com anúncios “inéditos” que são desmascarados por lá. Acredito que estamos limpando essa mancha de malandragem e dando lugar à percepção de maturidade. Qi Por que isso? Pelo desempenho/criatividade do brasileiro ou por que simplesmente o País passou a ser visto com outros olhos? mEdEIros o Brasil vive um momento econômico especial, enquanto a Europa e EuA, grandes produtores de boa propaganda, estão estagnados. Isso reflete no investimento do setor e pode, conseqüentemente, gerar bons resultados em festivais. mais inscrições = mais chances. Qi Qual o principal desafio de julgar a sua categoria? mEdEIros tradição. o Brasil tem grande tradição em mídia impressa. É de onde costumam vir o maior número de Leões brasileiros. será um desafio manter este patamar elevado. Qi Você está num posto de muita responsabilidade. Qual será a sua metodologia de avaliação? mEdEIros Propaganda tem que emocionar. Você tem que ser pego pela peça, parar, ler, reler. Propaganda tem que entreter, nos fazer pensar. se não fizer isso, ela não vale mais do que uma página em branco. torna-se apenas uma notícia sobre o produto/serviço.

foto: divulgação

QuiosQue de ideiAs Como você acha que está a imagem do mercado publicitário brasileiro em Cannes?

38

Qi dê algumas dicas sobre como se sair bem em Cannes e levar um leão pra casa. mEdEIros se houvesse uma dica infalível, todos ganhariam Leão. Não acredito nisso. Acredito em muito trabalho. sempre achei que do volume sai a qualidade. Que da insistência sai a eficiência. se você perguntar para um atleta qual o segredo para ser campeão, a resposta será sempre uma: treino.

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


Para reforçar esse posicionamento, os organizadores lançaram a categoria Creative Effectiveness Lions, que vai priorizar eficácia em criação. o diferencial desse grupo será o fato de ter inscrições apenas de trabalhos que fizeram parte da shortlist (finalistas) ou vencedores em todas as categorias no festival de 2010. “Nosso objetivo com este lançamento é estabelecer uma correlação direta entre a criatividade e a eficácia. Cannes Lions sempre tem sido, e sempre será, um festival de Criatividade. Entretanto, mais do que nunca, o retorno sobre o investimento é crítico para o cliente e é

ferNaNdo figueiredo, PreSideNte da Bullet – Jurado Na Categoria Promo & aCtivatioN

importante reconhecer e homenagear esses critérios sem, no entanto, perder a essência do evento”, comentou terry savage, presidente do festival. toda essa renovação também foi percebida na escolha dos jurados. “A ideia foi mesmo oxigenar e dar oportunidade a novos talentos da publicidade brasileira”, diz Armando ruivo, diretor de planejamento e marketing publicitário do Grupo Estado, representante oficial do evento. Entre os 12 jurados, a surpresa foi o convite à hugo janeba, principal executivo do marketing da Vivo e primeiro representante do mercado anunciante brasileiro no júri do festival, para atuar na nova categoria Creative Effectiveness. “Não houve orientação nesse sentido, mas pelo perfil de profissional que nos foi sugerido acreditamos que um executivo de marketing como o janeba fosse o ideal”, disse ruivo.

EVENtoS | caNNES

o

58º festival Internacional de Cannes vai abrir as portas do Palais des festivals (Côte d’Azur, frança), entre os dias 19 e 25 de junho, reformulado. A começar pelo slogan, que passa a ser “festival Internacional de Criatividade” e não mais “festival Internacional de Publicidade”. A mudança quer refletir a transformação de Cannes Lions durante os últimos anos. Agora, muito mais do que celebrar a criatividade na publicidade, o evento vai ressaltar a excelência criativa em todas as formas de comunicação.

Quem se destacou na lista também foi a cantora e produtora musical Zanna, criadora da Zanna sound, empresa pioneira em sound Branding. Ela julgará a categoria rádio. “Além de um reconhecimento ao seu brilhantismo profissional, inovação e pioneirismo no mercado brasileiro, certamente vamos contar com sua garra para trazer os resultados tão esperados”, destaca ruivo. No seleto grupo, ainda estão Erh ray, da BorghiErhLowe, na categoria film; marcos medeiros, da AlmapBBdo, em Press; Alan strozemberg, da Z+ em outdoor; Ezra Geld, da jWt em mídia; raphael Vasconcellos, da Agência Click, em Cyber; Ana Paula marques, da Ponto de Criação, em direct; Alex miranda, da trator filmes, em film Craft; a categoria Pr contará com ronald minchelf, da Edelman; e na Promo & Activation, fernando figueiredo, da Bullet. fernanda romano, que, embora brasileira, representará o reino unido em titanium e Integrated. Esta é a única categoria em que o Brasil não terá jurados. A presidência de júri – na categoria design – ficará a cargo de Luciano deos, que comanda a GAd’ e a Abedesign. Nesta primeira edição do Quiosque de Ideias, convidamos alguns desses jurados para falar sobre suas expectativas no festival deste ano. Confira na entrevista abaixo:

uma delas varia. Em Promo, por exemplo, acho que o Brasil já mostrou sua cara. foram três Leões em 2008 e três em 2010. mas se compararmos com Nova Zelândia, Austrália e Alemanha estamos ainda muito longe de sermos considerados uma potência criativa nesta categoria. Qi Por que isso? Pelo desempenho/criatividade do brasileiro ou por que simplesmente o País passou a ser visto com outros olhos? fIGuEIrEdo Principalmente pelo desempenho no festival, que traduz a criatividade brasileira. É claro que o Brasil está na moda. Isso faz com que todo mundo olhe com um pouco mais atenção, mas isso não dá prêmio e nem afeta a performance brasileira. Qi Qual o principal desafio de julgar a sua categoria? fIGuEIrEdo Promo & Activation por incrível que pareça é amplo. E cada vez mais a linha que separa esta categoria das demais é insignificante. ou seja, muitas vezes não se sabe onde termina a publicidade e começa a ativação. Acho que o grande desafio é entender essa diferença e, é claro, julgar a sua criatividade e a sua importância no case e resultados. Qi Você está num posto de muita responsabilidade. Qual será a sua metodologia de avaliação? fIGuEIrEdo A responsabilidade é grande e isso dá um frio na barriga. mas intenção é ser muito imparcial. tentar julgar olhando sempre por dois pontos de vista: como profissional da área e também como target da ideia. Assim, tento ser justo e correto no julgamento.

foto: divulgação

QuiosQue de ideiAs Como você acha que está a imagem do mercado publicitário brasileiro em Cannes? fErNANdo fIGuEIrEdo Colorida. o Brasil sempre esteve no topo do ranking dos Leões em Cannes e agências como a Almap e dm9 já foram Agências do Ano no festival. É claro que o evento tem várias áreas e a performance brasileira em cada

Qi Quais as expectativas para o festival e para a sua categoria esse ano? fIGuEIrEdo É claro que a gente sempre espera uma evolução. foram assim os últimos anos, seja em número de inscrições como de Leões. Estamos trabalhando para crescer nesses dois quesitos. sei que esta oportunidade é única e que esta experiência tem que ser muito aproveitada. Vou contribuir, dentro do possível, para trazer ainda mais resultados nesta categoria. Qi dê algumas dicas sobre como se sair bem em Cannes e levar um leão pra casa. fIGuEIrEdo Se olharmos os grandes trabalhos premiados, eles têm coisas em comum: simplicidade, grandiosidade e tecnologia. Não necessariamente tudo junto. mas todos eles nos pegam de surpresa. se o trabalho tiver esta característica, mas, principalmente, for bem vendido, tem grandes chances de se sair bem. uma apresentação clara, objetiva e que traduz muito bem a essência da ideia é muito bem-vinda.

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

39


EVENtoS | caNNES roNald miNCHeff, PreSideNte da edelmaN – Jurado Na Categoria Pr

Qi Por que isso? Pelo desempenho/criatividade do brasileiro ou por que simplesmente o País passou a ser visto com outros olhos? mINChEff É possível, sim, que os profissionais do setor conquistem seu espaço e respeito, independente da situação do Brasil. Aliás, se analisarmos o histórico do festival, veremos momentos de brilhantismo brasileiro, quando o País não estava em sua melhor fase e com a imagem internacional fraca. Porém, é seguro dizer que uma situação econômica favorável possibilita um mercado mais aquecido, competitivo e criativo, além de abrir portas para os profissionais dentro e fora do País, já que a nossa imagem hoje no mundo é de uma nação próspera e cheia de qualidades. Qi Qual o principal desafio de julgar a sua categoria? mINChEff o principal desafio será o fato de que o mercado de relações Públicas também tem projetos muito criativos, principalmente se considerarmos que o investimento destinado a eles é menor e, portanto, os profissionais tendem a se superar e surpreender. Pelos prêmios nacionais e internacionais do setor, os quais eu sempre acompanho, sei que a maior dificuldade vai ser mesmo escolher o melhor entre tantos projetos bons, de culturas diferentes. Qi Você está num posto de muita responsabilidade. Qual será a sua metodologia de avaliação? mINChEff um dos pontos mais relevantes em que procuro manter minha atenção é o fato de que julgarei projetos nascidos em culturas diferentes e que servem a públicos naturalmente diversos e com propósitos específicos. Além disso, inovação e ousadia com certeza farão parte do meu filtro.

foto: divulgação

QuiosQue de ideiAs Como você acha que está a imagem do mercado publicitário brasileiro em Cannes? roNALd mINChEff Considerando a participação dos brasileiros nos últimos anos, principalmente no ano passado, com a conquista de uma posição relevante, a expectativa para este ano é grande e a imagem não poderia ser mais positiva. E essa imagem em Cannes é também um reflexo da do País, ou seja, é de prosperidade, criatividade e muito trabalho e dedicação.

40

Qi Quais as expectativas para o festival e para a sua categoria esse ano? dê algumas dicas sobre como se sair bem em Cannes e levar um leão para casa. mINChEff Este é um prêmio tradicionalmente de publicidade, do qual o Brasil tem participado sempre com destaque, então a expectativa é alta, principalmente considerando o aquecimento do mercado que invariavelmente aumenta o grau de criatividade dos projetos. Considerando minha experiência no setor de comunicação, vou procurar por projetos que se fujam do tradicional, sejam ousados e inovadores, que trabalhem com o risco. Quando o assunto é criatividade, acredito que esses sejam os principais diferenciais dos vencedores.

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


EVENtoS | caNNES ZaNNa, PreSideNte da ZaNNa SouNd – Jurada Na Categoria rádio

Qi Por que isso? Pelo desempenho/criatividade do brasileiro ou por que simplesmente o País passou a ser visto com outros olhos? ZANNA Acho que as duas coisas. Voltei da Europa confiante de que eu poderia ajudar a materializar a frase que ouvi desde criança: “o Brasil é o pais do futuro”. Esse tempo chegou, somos o País do presente, chegamos aqui cheios de questões para resolver e precisando de uma boa terapia coletiva, mas chegamos com vitalidade, ou seja, somos sexy aos olhos do mundo. sim, somos criativos, mas criatividade com estrutura, com visão de negócio, um país com mais qualidade de vida, com mais planejamento, mais liderança, um país no qual, finalmente, já se pode confiar e investir. Qi Você é a primeira produtora de som no júri dessa categoria. Qual a importância desse fato pra você e para o mercado? ZANNA Pra mim é uma oportunidade única, uma confirmação de que estou no caminho certo. somos uma comunidade internacional de sound Branding de Nova York a xangai. Sei que tem gente há muito mais tempo e com muitos mais feitos do que eu no mercado brasileiro, mas estou à frente de um movimento inovador - o lançamento do Sound Branding no Brasil e no mundo. Estamos criando uma categoria que vem para dar consistência e contribuir para a longevidade das marcas. Essa escolha é boa para mim, sem dúvida, e para a comunidade, mas também é boa para o Brasil, pois dessa forma vai se posicionar mais uma vez à frente do seu tempo, trazendo essa novidade para um festival de relevância internacional. Essa escolha vai ficar na história não por mim, mas pelo marco da chegada da categoria como uma ferramenta inovadora e revolucionária no mercado de comunicação mundial.

foto: divulgação

QuiosQue de ideiAs Como você acha que está a imagem do mercado publicitário brasileiro em Cannes? ZANNA Ao longo do tempo, provamos que bom humor, parceria, simpatia, não são sinais de falta de seriedade e, sim, a expressão de um povo com uma espontaneidade nata. Sabemos que temos muito a crescer, que há questões crônicas - que parecem que nem todo tsunami poderia sanar -, mas no tocante a criatividade somos bons, naturalmente inventivos e espontâneos. Esse despojamento nos confere a tal liberdade criativa. o mundo já nos percebeu e no festival de Cannes não seria diferente. Nossa imagem no evento é de uma indústria criativa forte e com muitas frentes de crescimento. A América do sul desponta como celeiro do mundo e o Brasil está na liderança política do continente. É a bola da vez.

Qi Qual o principal desafio de julgar a sua categoria? ZANNA Preciso ter um bom material pra defender, sendo assim meu desafio será apenas de fazer uma defesa a altura dos cases submetidos, de perceber as nuances que a tradução não mostra e explicá-las para que a bancada entenda as peculiaridades das peças. desafio maior seria se não tivéssemos peças inteligentes, criativas, divertidas, mas acho que não será esse o caso. Assim espero! Qi Você está num posto de muita responsabilidade. Qual será a sua metodologia de avaliação? ZANNA Costumo dizer que eu sou a mulher da metodologia, crio método para tudo, pois acredito na efetividade disso. mas nesse caso acho que não se trata muito de metodologia e sim de estar atenta para aproveitar as oportunidades e de, sem dúvida, ressaltar, defender o material brasileiro com raça e assertividade. Qi Quais as expectativas para o festival e para a sua categoria esse ano? dê algumas dicas sobre como se sair bem em Cannes e levar um leão pra casa. ZANNA Esse júri é a escolha do novo, abriu espaço a novas pessoas, estilos diferentes, pensamento e linhas de trabalho. Acho que essa será uma tendência no festival como um todo! um ano de renascimento e de novos talentos. tenho altas expectativas dos criativos brasileiros, se tivesse que aconselhá-los diria: não economizem, sejam loucos, pensem fora da caixa, vamos mostrar para o mundo finalmente do que somos capazes. Claro, não se percam do que estão vendendo, mas sejam espontâneos, se certifiquem que a produção tem alto nível tecnológico, de interpretação, de ambiência, de sound design. Caprichem e o resto deixem conosco!

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

41


EVENtoS | caNNES

aNa Paula marQueS, diretoraeXeCutiva de Criação da PoNto de Criação – Jurada da Categoria direCt

e Europa tiveram uma pior performance, com menor número de inscrições, o Brasil voltou com 58 Leões na mala. Pela primeira vez foi premiado em todas as categorias. A imagem da publicidade brasileira está em alta. Qi Por que isso? Pelo desempenho/criatividade do brasileiro ou por que simplesmente o país passou a ser visto com outros olhos? mArQuEs os dois, sendo que um depende do outro. A boa performance do Brasil lotou os auditórios do festival com palestras. uma delas foi a do marcello serpa, que teve cases memoráveis como “xixi no Banho”. Ele se dedicou ao segmento de design de verdade e levou. Além disso, no ano passado achei que Cannes deixou de ser uma terra só de criativos. havia executivos de empresas, os times das produtoras, discussões que iam além de peças e Leões. toda essa robustez faz o Brasil ser visto com outros olhos. Qi Qual o principal desafio de julgar a sua categoria? mArQuEs direct é a lei da ação e reação. são ideias que provocaram atitudes, respostas e participação do consumidor. Gosto muito disso. Cresci na publicidade, acreditando em comunicação que dialogue com as pessoas, que sejam verdadeiras, relevantes, envolventes. Que falem e ouçam. A dificuldade de julgar esta categoria é que ela abrange muitas possibilidades. A ideia é mais importante que o canal que a veicula. desde que ela seja direta, podemos julgar peças em ambientes digitais, ou mídias inventadas.

QuiosQue de ideiAs Como você acha que está a imagem do mercado publicitário brasileiro em Cannes? ANA PAuLA mArQuEs O Brasil se destacou imensamente em Cannes no ano passado. Enquanto os Estados unidos

Qi Você está num posto de muita responsabilidade. Qual será a sua metodologia de avaliação? mArQuEs Primeiro, procuro ter uma visão mais ampla do papel do direct nos dias de hoje. Nisso, o presidente do júri tem um papel importante, pois ele dá um norte sobre o que se busca. Penso que, de um modo geral, buscaremos trabalhos verdadeiros, que contam histórias, provoquem reações, sejam a respeito do tempo presente e desenhem uma nova forma de fazer comunicação, direto, mensurável, fascinante. A categoria vem ganhando cada vez mais força não só ao engajar o consumidor, mas ao construir relacionamentos que serão benchmarks. também dou preferências a trabalhos bem executados, com defesas inteligentes, objetivas, claras. Busco direção de arte e redações meticulosas, ideias menos rebuscadas e fortes o suficiente para criar movimentos.

luCiaNo deoS, PreSideNte do gad’ e a aBedeSigN – PreSideNte do Júri, Na Categoria deSigN

LuCIANo dEos Eu acho que está muito bem. Estamos vivendo um momento muito bom na publicidade, com presença de jurados brasileiros em praticamente em todas as categorias. o número de participante também se destaca todos os anos.

foto: divulgação

Qi Qual o principal desafio de julgar a sua categoria? dEos Acho que principal desafio é construir uma visão pelo grupo. mais do que julgar esse ano, meu desafio é presidir. Porque, normalmente, os jurados que estão lá nunca foram jurados de Cannes. Por isso, é preciso fazer com que eles entendam realmente o que se deve olhar quando se julga uma peça no festival de Cannes, zelar pela qualidade de julgamento elevada, fazer com que todos sejam absolutamente criteriosos e que procurem identificar o que melhor se produziu em termos de designer. Qi Como se fosse criar uma metodologia para esse grupo novo que está indo julgar, né?! dEos Exatamente, alinhar, criar um clima de conforto, diversão e, ao mesmo tempo, de coerência.

foto: divulgação

QuiosQue de ideiAs Como você acha que está a imagem do mercado publicitário brasileiro em Cannes?

42

Qi Quais as expectativas para o festival e para a sua categoria esse ano? dê algumas dicas sobre como se sair bem em Cannes e levar um leão para casa. dEos A minha expectativa é que o Brasil, de novo, tenha um volume importante de inscrições, se possível, que seja líder em número de peças nesta categoria. E, claro, que a gente saia de lá com um volume expressivo de Leões. A primeira dica é entrar no site do festival e ver o vídeo de como se inscrever, gravei um especialmente para o evento a pedido da direção. E lá tem cinco tópicos de como preparar o trabalho para se inscrever em Cannes. Basicamente, é a questão de boa apresentação, simplicidade e objetividade. Escolha um trabalho criativo, que não esteja fora do padrão, não é necessário ter grandes cases, campanhas ou clientes, isso é irrelevante. o que é relevante é a criatividade. raramente, eles conhecem os clientes daqui. Então, o importante é que o cara seja um cartão de visitas, criativo, diferente e inovador.

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


marKEtiNg | EXPEriÊNcia

muito maiS do Que um SimPleS PreSeNte

v

iver experiências se tornou uma nova forma de presentear. Essa estratégia ganhou espaço nas empresas e está conquistando o varejo

Sabe aqueles presentes que você sempre ganha em sorteios da empresa, como cafeteira ou porta-retrato? Cursos que oferecem bolsa de estudos temporária caso você indique algum amigo para estudar lá? Enfim, são diversas as estratégias de marketing para agradar clientes e funcionários. Aos poucos, esses mimos estão sendo substituídos por experiências, que podem variar entre as mais radicais até as relaxantes. Este tipo de ação faz parte do chamado marketing de Experiência, que nada mais é do que uma estratégia utilizada para posicionar a marca e transformá-la em vivências memoráveis. Ele começou a ganhar espaço a partir de eventos, ações promocionais e, agora, passeios e sensações inusitadas. tudo para fidelizar, conquistar e fixar a marca

44

na mente e coração dos consumidores. dentro dessa gama de oportunidades, grandes empresas – como Bradesco, Itaú, Kopenhagen, uoL, sulAmérica, Credicard Citi e Gerdau - passaram a adotar esta nova maneira de atrair clientes, além de incentivar seus funcionários com momentos inesquecíveis. ou seja, se antes o profissional recebia apenas um brinde de final de ano ou por ter alcançado aquela meta, como agendas, canetas,

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


marKEtiNg | EXPEriÊNcia blocos ou um laptop, hoje ele tem a opção de escolher um passeio de balão, um dia no sPA, aulas de golf e muito mais. Pioneiro neste conceito na América Latina, “o melhor da Vida” percebeu um nicho a ser explorado em 2005. “Estava na hora de trabalhar mais a questão humana. o funcionário atingia metas, ficava até mais tarde trabalhando e ganhava um laptop ou celular, isso não tinha sentido. hoje, ele pode ganhar uma velejada com a família

ou dirigir uma ferrari. são presentes que têm a ver com a qualidade de vida e o bemestar”, explica o sócio jorge Nahas. A empresa trouxe a ideia, bastante utilizada no resto do mundo, para o Brasil e começou a ganhar adeptos principalmente no meio corporativo. o que no início foi visto com certa resistência atualmente já começa a ganhar espaço no planejamento das grandes empresas. “hoje, temos 80% de nossas vendas destinadas a este mercado. desde que começamos, o número de experiências saltou de 150 para três mil”, festeja Nahas. mesmo sem ter ainda uma pesquisa que defina o tamanho deste segmento, “o melhor da Vida” aposta na ascensão do setor e planeja faturar r$ 350 milhões em cinco anos com a venda de experiências. Em 2010, a receita da companhia chegou a r$ 5,6 milhões, e este ano o faturamento deve dobrar.

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

45


marKEtiNg | EXPEriÊNcia

aCeSSo a todoS oS PúBliCoS Além de agradar o público interno e o consumidor final, companhias estão ganhando pontos também com ações entre seus fornecedores e parceiros. A sony Ericsson, por exemplo, procurou impulsionar a motivação em sua cadeia de distribuidores. A campanha, feita pelo “o melhor da Vida”, funcionou como um programa de fidelidade, no qual os participantes acumulavam pontos e os trocavam por uma experiência de acordo com o seu perfil, dentro das cinco categorias disponíveis: Vip, Zen, Gourmet, sport e trip. tudo através do portal: www.sonyericssonexperience.com.br. de acordo com Érika Yuri Ito, coordenadora de trade marketing da sony Ericsson, o aumento das vendas foi perceptível. “Acreditamos que premiar com experiências é algo que motiva muito mais do que incentivar com os tradicionais bens materiais, uma vez que momentos ficam mais guardados quando vivenciados e, consequentemente, remetidos a marca que investiu na ação”, diz. A formaplas, especializada em soluções de móveis planejados de alto padrão, também realizou uma campanha nesses moldes, só que dirigida aos vendedores e arquitetos da unidade de são Paulo. A iniciativa teve o objetivo de incentivar os negócios da companhia por um período em que o segmento permanece estagnado. os pontos puderam ser trocados por experiências oferecidas pelo “o melhor da Vida”, que incluíam desde um day sPA e até um voo de balão. “A ideia foi sair do lugar comum, criando formas diferentes e inovadoras de reconhecimento, premiação e incentivo não apenas para a equipe comercial, mas também para nossos parceiros, que interferem diretamente nos resultados da empresa”, ressalta Ana Lúcia regueira, Consultora de marketing da formaplas. A campanha foi tão bem sucedida que deixou de ser uma ação pontual e se tornou mensal nas unidades de florianópolis e do rio de janeiro. Além disso, a formaplas elaborou um programa de incentivo anual baseado no envio e fechamento de orçamentos e projetos junto à loja de são Paulo. Além de agradar funcionários e clientes, o marketing de Experiência está disponível para compra. Agora, todos podem ter acesso a essas experiências, seja para dar a algum amigo de aniversário, parente, namorada ou mesmo para se presentear. os valores variam conforme os locais e sensações. “sentimos que a demanda está aumentando

46

e começamos a vender nossos kits pela internet. Agora, estamos partindo para o físico”, destaca o diretor do “O Melhor da Vida”, que já está para inaugurar 20 quiosques em diferentes pontos de São Paulo e criar uma loja-conceito na Rua oscar freire, também na capital paulista. outra companhia do ramo, “A Vida é Bela” reúne quase cinco mil experiências, e cerca de 25% das suas vendas são voltadas para o meio corporativo. “o diferencial de presentear com uma experiência e não apenas um brinde traz outra motivação para os colaboradores e fortalece sua ligação com a empresa por meio da criação de um elo emocional. Além disso, sempre há algum funcionário que recebeu o prêmio, gosta da ideia e vira nosso cliente”, explica Cristina reis, diretora geral de “A Vida é Bela” no Brasil, empresa portuguesa criada em 2009 para presentear pessoas com momentos únicos. A marca já conta com o comércio no varejo através de canais online e nas lojas fNAC. “Queremos aumentar a presença da nossa marca dos atuais 10 pontos de venda para 300 ainda este ano, além de alcançar os grandes varejistas, como hipermercados. Nossa expectativa para este ano é chega a r$ 14 milhões em faturamento”, finaliza Cristina reis, diretora geral.

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


PromoÇÃo | uP liNE foto: divulgação

um uP No merCado PromoCioNal f

az tempo que o consumidor não se satisfaz apenas em conhecer um produto ou serviço por meio de propagandas jogadas na mídia. Ele quer experimentar, interagir, realmente conhecer o que vai adquirir e, principalmente, ser tratado como único, cada vez mais. Não é à toa que o marketing promocional vem se destacando, a cada dia, no mundo dos negócios, sendo considerado um dos maiores instrumentos de

48

comunicação da empresa para com seu público-alvo. Segundo levantamentos realizados pela Associação de Marketing Promocional (AMPRO), esse mercado representa

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


panh

a de

rketi

a ng d

rv al se

ice

PromoÇÃo | uP liNE

Cam

ma Endo

on Pers

foto: divulgação

Cinco mulheres unidas em prol de um objetivo: trabalhar o marketing promocional como uma ferramenta poderosa de diferenciação da marca do cliente. descubra o segredo do sucesso dessa empresa que em pouco tempo já conquistou seu lugar no mercado

mais de r$ 20 bilhões, ou seja, mais de 50% do total dos investimentos em comunicação e marketing. São diversas as estratégias, técnicas, instrumentos utilizados para que o cliente Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

49


PromoÇÃo | uP liNE

ilv s Bras 10 ano

foto: divulgação

eículo

s

alcance o seu objetivo, seja com relação à venda, fidelização do consumidor, construção da marca, porém, para que o resultado seja um sucesso é fundamental que as ações sejam muito bem planejadas e corretamente aplicadas. Esse é o caso da up Line Produções que, através da criatividade e um rigoroso planejamento de execução, conquistou a confiança de diversas empresas e destaque no mercado de agências de marketing promocional.

a uNião faZ a força Em 2002, quando criada pelas sócias Cynthia Kopp e raquel Arantes, a uP era apenas uma empresa que prestava serviços de promoção em eventos. No ano seguinte, taís Nicolino – que era cliente da uP – entrou como sócia diretora de atendimento para ampliar a participação da agência no mercado de eventos corporativos. Os primeiros clientes, nessa nova fase, surgiram por meio da rede de relacionamentos das sócias. “uma amiga minha, que trabalhava na área de comunicação da El Paso, estava fazendo uma concorrência para uma festa de final de ano. mandamos a proposta no último dia e minuto, sem acreditar muito, pois estávamos concorrendo com empresas que já eram consolidadas no mercado. uma semana depois recebemos a resposta que tínhamos ganhado o job.”, relembra taís. Para a uP, esse evento foi um marco na sua história, pois, em menos de um ano, ganhou uma concorrência que parecia impossível e ainda com uma equipe de apenas três pessoas para dar conta de todo o processo de produção da festa. “muitos dos nossos fornecedores

loung

e Stell a mcC art

eney

C&a n o SPf W

atuais conhecemos nesse evento. Eles nos ajudaram demais no início e a maioria está conosco até hoje, são nossos parceiros.”, complementa Nicolino. Em 2004, a empresa passou a contar com mais uma integrante, Natália Caldas, que na época era estagiária. A jovem passou por todas as áreas até que resolveu fazer uma pós-graduação no ramo de eventos e usou a up Line como seu case em uma das disciplinas. “Eu chamei a marcella Mugnaini – também estagiária, entrou na uP em 2007 – para fazer esse trabalho comigo. Vimos que o case era muito legal e decidimos mostrar para as sócias. sempre amamos a up Line, mas só iríamos crescer se a empresa crescesse. foi muito bom o reconhecimento das meninas em relação ao nosso trabalho e, em 2010, um ano depois, acabaram nos convidando para a sociedade”, conta Natália. “As pessoas que estão aqui hoje, são as que fazem o escritório. temos muita sinergia, cumplicidade e parceria, isso faz com que

2011

foto: divulgação

50

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


Com a entrada de mais duas sócias, Taís Nicolino assumiu a área de Novos Negócios, onde o principal desafio é alavancar o crescimento da empresa, baseado em inovação e qualidade, prospectando novos clientes. “Essa é a aposta para esse ano, já que, até então, nossos clientes vieram por indicação, pelo boca a boca e, o melhor, temos uma fidelidade muito grande por parte deles. Nós os conquistamos através de trabalhos pequenos e fomos crescendo ao longo dos anos. A GNt, por exemplo, já atendemos há oito anos”, conta taís. Mas, essa não será tarefa difícil, visto que

a uP vem acumulando sucessos e conquistando a confiança de diversas empresas devido ao cumprimento do seu planejamento. Para as sócias, um dos diferenciais da empresa é o atendimento, que vai muito além de fazer um simples evento. de acordo com Tais Nicolino, a agência procura entender o cliente para saber qual a melhor ação ou caminho; dar qualidade na execução. “Estudamos muito e juntamos o que ele quer com o que ele precisa. Nosso trabalho é fazer com que essas duas coisas dêem certo. temos muito cuidado com os mínimos detalhes”, explica. Por isso mesmo, a up Line acumula uma carteira de clientes de dar inveja. o que facilita muito na hora da prospecção. “Quando mostramos um portfólio, não chegamos lá e mostramos um álbum de figurinhas, mas todo o trabalho por trás disso; como fazemos para construir esses eventos e porque empresas e marcas de nome estão até hoje conosco. A nossa prospecção é muito mais do que só entregar um portfólio”, explica taís.

PromoÇÃo | uP liNE

uma sociedade entre cinco mulheres dê certo.”, completa taís.

hoje, apesar das diversas ferramentas utilizadas pela uP, uma das mais procuradas pelos clientes são os eventos em si. Além disso, trabalham bastante com a área de endomarketing da empresa, inclusive para saber o que o público interno pensa e, assim, entregar a melhor solução. “outro trabalho que fazemos muito é o de exposição da marca, que acontece muito em ações promocionais na rua ou em supermercados, shoppings etc.”, finaliza taís.

ClieNteS e açÕeS da uP! A up Line possui uma carteira de clientes diversificada e trabalhos diferenciados, com parceiros importantes. A agência tem uma parceria muito legal com a dm9, mais especificamente com o núcleo que atende a C&A para realizar alguns eventos e ações. um exemplo foi uma ação para a marca com o jeans do Renato Kherlakian com a ‘blitz’ “teste seu Número”, que aconteceu em são Paulo (sP) e rio de janeiro (rj). A ação contou com promotoras em uma van / vitrine / provador que convidava o público a experimentar os modelos. “Essa foi uma ação teaser, pois fizemos sem dizer que era para a C&A, só depois, quando saiu a campanha, que as pessoas associaram”, afirma marcella. Além disso, a empresa se destaca na temporada de moda do São Paulo fashion Week e o fashion rio com a GNt e C&A. “Isso é muito importante porque um é o canal e o outro é o patrocinador oficial dos eventos. os espaços deles são diferenciados. Para o GNt, fizemos toda a estrutura do estúdio de gravação, local onde trabalham, entrevistam e transmitem o evento. o outro, da C&A, a proposta era diferente, fizemos um lounge para receber as pessoas, convidados, ou seja, algo mais social, com música, recepção etc”, relembra taís.

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

51


tElEFoNES

Promoção

uP LINE ProduçõEs (21) 2719-5879 upline@upline.com.br www.upline.com.br

marketiNg

o mELhor dA VIdA (11) 3588-0757 atendimento@omelhordavida.com.br www.omelhordavida.com.br

a vida é Bela

rua flórida 1738, Conjunto 12 Brooklin Novo - São Paulo - SP (11) 2638-7977 www.avidaebela.com.br info@avidaebela.com.br

Quem iNdiCa

PAuLo CAstro – stAff rua da Passagem, 123/ 4o. andar Botafogo - rio de janeiro - rj (21) 3543-0000 agencia@staffbrasil.com.br

makiNg off

CIrANdA fILmEs rua Voluntários da Pátria, 89 - grupo 404 Botafogo - rio de janeiro - rj (21) 2535-3009 contato@cirandafilmes.com.br www.cirandafilmes.com.br

CaPa ABP Av. rio Branco, 14 / 17º andar Centro - rio de janeiro - rj (21) 2518-4629 abp@abp.com.br www.abp.com.br

52

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


tElEFoNES

digital

fIAt www.fiat.com.br KINdLE Av. jornalista ricardo marinho, 360 / 312 Barra da tijuca - rio de janeiro - rj (21) 2439.2943 www.kindle.com.br dINAmIZE Av. das AmĂŠricas 3500/304 - Bloco Londres Barra da tijuca - rio de janeiro - rj (21) 2169.6311 gustavo.pereira@dinamize.com www.dinamize.com IBoPE www.ibope.com.br

CamPaNHaS fIAt www.fiat.com.br

Por deNtro do merCado CCrj www.facebook.com/redeccrj

Quio s que de i de ia s | ma i o/ j u n h o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

53


Revista QI Nº 1  

A Revista Quiosque de Ideias tem a pretensão de ser um veículo de publicidade e marketing completo. Uma fonte de informação para estudantes,...

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you