Page 28

Documentário

zou serviços dos Integralistas, ferrenhos anticomunistas, filiados ao fascismo e ao nazismo. Foram, até mesmo alguns elementos integralistas, entre os quais o jovem oficial Olímpio Mourão Filho, que ajudaram a forjar o Plano Cohen. En-

- Arte, política e cultura

tretanto, após a instauração do Estado Novo, os integralistas, chefiados por Plínio Salgado, começaram a se tornar incômodos ao poder, e o ditador passou a deixá-los de lado, pois já não precisava de sua ajuda. Seu partido, a Ação Integralista

28

Brasileira, foi extinto juntamente com os outros. Inconformados; os integralistas tentaram apoderar-se do governo através de um ataque ao Palácio Guanabara, desfechado a 11 de maio de 1938. Porém, foram rapidamente dominados pelas forças do governo. Alguns membros da Ação Integralista acabaram na cadeia e seu chefe Plínio Salgado, foi exilado. Após o período das perseguições que o levaram à prisão, Dalcídio Jurandir reassume, em 1938, suas funções na Diretoria Geral de Educação e Ensino em Belém e intensifica suas atividades jornalísticas. Os artigos exemplificam como Dalcídio conseguia em suas matérias conjugar a referencialidade do fato jornalístico com a observação aguda, crítica e sensível do jovem poeta e romancista. Em 1939, Dalcídio vai para Oeiras e depois Salvaterra, na Ilha do Marajó, exercendo em comissão o cargo de Inspetor Escolar, mas continua colaborando para revistas e jornais de Belém. Em Salvaterra, Dalcídio termina a segunda versão de Chove nos campos de Cachoeira, a definitiva, e também seu segundo romance, inicialmente chamado Missunga, depois Marínatambalo (nome indígena de sua ilha natal)

www revistapzz com br  

Edição Especial da Revista PZZ sobre a militância política de Dalcídio Jurandir

www revistapzz com br  

Edição Especial da Revista PZZ sobre a militância política de Dalcídio Jurandir

Advertisement