Page 1


O meio certo para quem produz, fornece e promove.

revista

marketing promocional


Editorial

revista

www.revistapromov.com.br

marketing promocional PERNAMBUCO | BRASIL | EDIÇÃO 05 | NOVEMBRO | 2011

Aos leitores.

EDITORA NOSSA NAÇÃO

O

s profissionais de produção estão buscando cada vez mais qualificação para lidar com o mercado de marketing promocional em suas diversas áreas, com soluções adequadas e criativas para os mais variados projetos. A própria organização dessa categoria remete a um esforço efetivo para o fortalecimento e desenvolvimento desses profissionais. O Grupo de Produção de Pernambuco é um exemplo do esforço e comprometimento desses profissionais, que pautam o seu trabalho nos procedimentos éticos, defendendo, valorizando suas causas e mantendo sempre uma relação saudável com o mercado, iniciativa que conta com todo o nosso apoio. Este mês, a magia do teatro invade a cidade do Recife para levar ao público uma nova realidade: o cotidiano em forma de melodia e a sociedade humana entre o real e o imaginário. O décimo quarto Festival Recife do Teatro Nacional, evento realizado pela Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Cultura do Recife e Fundação de Cultura Cidade do Recife, traz como tema deste ano o Desafio Convencional e presta uma homenagem ao grupo teatral Vivencial Diversiones. Desta vez, a Revista Promov foi conversar com o coordenador geral do Festival, Vavá Shön-Paulino, que nos explica um pouco dos bastidores de um festival de teatro. Destacamos também o XIV VIRTUOSI – Festival Internacional de Música de Pernambuco que, pelo segundo ano consecutivo, se divide entre o Teatro de Santa Isabel, Recife, Igreja da Sé, em Olinda, e a Igreja de São Francisco, em João Pessoa. Vale a pena conferir. Boa leitura. Werikson Cursino

werikson@revistapromov.com.br

4| Novembro 2011

DIREÇÃO DO PROJETO Werikson Cursino diretoria@revistapromov.com.br DEPARTAMENTO COMERCIAL comercial@revistapromov.com.br Fone: 81 3031-5020 / 81 9187-3683 CONSULTORES E COLABORADORES Paulo Gonçalves, Walkíria Cabral, Karyne Azevêdo, Cristina Cadaval CRIAÇÃO E PROJETO GRÁFICO Ítallo Souza projetos@revistapromov.com.br REVISÃO Andréa Cabral REDAÇÃO Érica de Paula redacao@revistapromov.com.br DEPARTAMENTO FINANCEIRO financeiro@revistapromov.com.br ANÚNCIOS anuncios@revistapromov.com.br ESCRITÓRIO COMERCIAL E REDAÇÃO Av. Agamenon Magalhaes, 3.341/Sl. 405, Torreão/ Recife-PE. contato@revistapromov.com.br Fone: 81 3031-5020 PRODUÇÃO GRÁFICA MXM Gráfica & Editora (81) 2138-0880 www.mxmgrafica.com.br DISTRIBUIÇÃO Log (81) 2123-1455 www.logexpress.com.br A Revista Promov é de propriedade da Editora Nossa Nação com distribuição gratuita. Nossa publicação é aberta a colaboradores e não se responsabiliza por conceitos emitidos em matérias assinadas, em respeito à liberdade de expressão.


s u m á r i o 6 10 11 12 14 15 18

21 22 24

INDÚSTRIA GRÁFICA BRASILEIRA REALIZA O SEU 15º CONGRESSO ÚNICO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING DIRETO DO BRASIL MAIS DE 1.700 LÍDERES DE MARKETING REVELAM SEUS DESAFIOS E PRIORIDADES DESAFIOS E OPORTUNIDADES DO BRANDING

6

REDES SOCIAIS COMO PLATAFORMA DE VENDA FACEBOOK CRIA COMPETIÇÃO PELA MELHOR PUBLICIDADE NO SITE ENERGIA: ADVB-PE TRAZ PRESIDENTE DA ELETROBRAS PARA PALESTRA

21

15

XIV VIRTUOSI SE DIVIDE ENTRE OLINDA, RECIFE E JOÃO PESSOA PERNAMBUCO SEDIA MAIS UMA VEZ CONCURSO NACIONAL DE BELEZA AGORA EH MODA!

PRODUÇÃO DIGNA DE APLAUSO

16 BEM-VINDOS

20

CAPA

À COXIA DO FESTIVAL RECIFE DO TEATRO NACIONAL

Diga um oi para nós! Deixe seu cometário nas redes sociais revistapromov.com.br

twitter.com/RevistaPromov facebook.com/RevistaPromov

QR CODE*

1 Abra o leitor QR Code em seu celular; 2 Foque o código com a câmera; 3 Clique em Ler Código para acessar o conteúdo.

Setembro 2011 | 5


Mercado Gráfico

INDÚSTRIA GRÁFICA BRASILEIRA REALIZA O SEU 15º CONGRESSO O evento é realizado a cada três anos e reúne os mais importantes empresários gráficos e especialistas do setor do País

N

os dias 8 a 11 de outubro uma delegação de stacou como uma das mais numerosas e particiempresários gráficos pernambucanos participou pativas do Congresso. Agora vamos propor que do 15º Congraf - Congresso Brasileiro da Indús- o próximo Congraf seja realizado na Bahia, estria Gráfica, realizado em Foz do Iguaçu - PR, tado que reúne todas as condições para receber onde se discutiu o futuro da indústria gráfica da melhor maneira os empresários gráficos de brasileira. O evento foi promovido pela Abig- todos os estados”. Eduardo lembra que “Perraf Nacional - Associação Brasileira da Indústria nambuco sediou o Congresso no ano de 2005, e Gráfica, com participação de delegações de já é hora do evento voltar a se realizar em solo todos os estados do País. Para o presidente da nordestino, principalmente neste momento de Abigraf Regional Pernambuco, Eduardo Mota, acelerado crescimento econômico e tecnológi“o Congraf é o evento mais importante no de- co da Região”. bate e aprofundamento dos temas relacionados ao presente e futuro do setor, apresentando caminhos e soluções para os empresários reinventarem seus negócios e se adequarem à nova realidade do mercado”. Eduardo comemorou o sucesso da missão empresarial pernambucana, realizada através do Procompi - Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Empresas, com apoio da CNI e do Sebrae. “A As palestras apontaram os caminhos que a indústria gráfica seguirá nos próximos anos nossa delegação se de6| Novembro 2011


Mercado Gráfico O presidente do SINDUSGRAF - PE, Valdézio Figueiredo ressaltou que o 15º Congraf foi “excelente oportunidade dos empresários se atualizarem com o que existe de mais avançado em termos de informação, análise e perspectivas do setor. O Congraf possibilita que os empresários saibam de antemão o que ocorrerá com a indústria gráfica nos próximos três anos, Delegação pernambucana vestiu camisa amarela e foi destaque do evento graças à profundidade das palestras e estudos, abordados com fidelidade à realidade do mercado”. O futuro das gráficas - O consultor gráfico HamPara o titular da Gráfica Barreto e dirigente da ilton Terni Costa apresentou uma visão desafiaAbigraf, Luizandes Barreto, “o evento foi ex- dora sobre o futuro da gráfica no atual cenário celente pela qualidade dos palestrantes e dos de consolidação das novas mídias. Na opinião assuntos em pauta, todos de alto nível. Alguns dele, o sucesso da indústria gráfica dependerá, temas de maior destaque foram aqueles rela- cada vez mais, de dois conceitos: eficiência e cionados às novas tecnologias, em palestras que criatividade. quebraram alguns mitos, como é o caso do tão “A saída é o empresário pensar estrategicafalado fim do livro e da total hegemonia da im- mente, e não apenas na máquina que irá compressão digital sobre a offset. Ao contrário, vári- prar, ou se deve migrar para o digital. É hora os palestrantes mostraram que sempre haverá a de pensar, de fato, no papel da inovação e ter coexistência das várias mídias e sistemas com a a atitude da mudança”, afirmou. Na opinião de permanência do livro e dos demais impressos”. Hamilton, as gráficas devem se posicionar ou E as perspectivas apontam para o crescimento como ferramenta de suporte, ou como parte do setor, afinal de contas, como salientou o pal- integrada do processo de comunicação dos cliestrante Mário César Camargo, “o Brasil é o 12º entes. “A gráfica, como parte do processo, deve país no ranking de produtores gráficos, o que estar dentro do negócio do cliente, ajudando significa que temos muito espaço para crescer”. a desenvolver a estratégia de comunicação e Mário César também lembrou que “se em 2010 recebendo feedback dos resultados de seu trabas gráficas cresceram 4,5%, os próximos cinco alho, interferindo diretamente na comunicação anos serão ainda mais positivos, com realização do cliente. Isso significa gerar demanda. Include eleições, Copa do Mundo, das Confedera- sive demandas que não existiam antes. Desenções, América e Olimpíadas, além de todos os volver produtos e soluções que o cliente nem eventos preparatórios para 2014 e 2016”. imaginava que precisaria.” Ele ressalta, entretanto, que não é errado se Setembro 2011 | 7


Mercado Gráfico posicionar apenas como ferramenta de suporte. Mas, para isso, é necessário ser eficiente, ou seja, oferecer bons preços, ter uma linha de produção enxuta e automatizar tudo o que pode ser automatizado. Isso não significa, é claro, que o empresário gráfico que se sente mais confortável para atuar como suporte possa ignorar as novas mídias. Uma opção, por exemplo, é oferecer serviços com uma nova abordagem comercial, como serviços sob demanda através da web e das redes sociais. Outra aposta já bastante difundida entre as gráficas que buscam oferecer soluções diferenciadas é o desenvolvimento de impressos com cheiros, formatos, texturas e acabamentos inusitados. O consultor deu alguns conselhos aos empresários interessados em se envolver mais no processo de comunicação dos clientes. A primeira lição, segundo ele, é incorporar a perspectiva do consumidor. “Pensar não apenas em produtos, mas nos benefícios desse produto e nas neces-

8| Novembro 2011

sidades do consumidor. E nunca se preocupar apenas em oferecer os preços mais baixos. O ideal é vender solução, e não preço”, apontou. Planejamento de investimento - O consultor especializado em Gestão da Qualidade, Flávio Botana, alertou na sua palestra sobre a importância de se ter um Planejamento Estratégico. “Hoje empresas grandes e prósperas abrem falência por falta de estruturação, pois não se calçam de passos firmes e consistentes”, afirmou. Segundo Botana, para crescer de forma sustentável é preciso investir e trabalhar certo. E “trabalhar certo significa ter pessoas certas na empresa (Recursos Humanos), usando as ferramentas certas (Recursos Físicos) para fazer as coisas certas (Recursos de Gestão). A junção e a boa utilização de todos esses recursos se transformam em produtos e/ou serviços para o seu cliente, que por sua vez ficará satisfeito e trará receitas para o seu negócio. Ficar atento com as bolhas que podem ser um perigo pode pro-


Mercado Gráfico porcionar dinheiro no ato, porém, não convém fazer investimentos que podem levar à falência por ser um produto passageiro”. Nesse momento, ele usou a Copa e as Olimpíadas como exemplos. Botana afirmou que neste mercado de concorrência acirrada, o cliente só vai se interessar e pagar pelo produto se ele for raro e conveniente para ele. Assim sendo, para se ter rentabilidade é necessário criar uma estratégia onde os custos e investimentos não sejam maiores do que as receitas da empresa. “Temos de nos transformar, buscar atender nossos clientes e se adequar para o momento e as necessidades deles. Precisamos parar de comprar máquina por comprar, afinal, hoje não é mais um diferencial competitivo, já que a tecnologia está ao alcance de todos. É uma mudança de paradigma. Um processo mais difícil, porém mais seguro e barato. Pois, como disse Peter Drucker, ‘se você não tem uma estratégia, você é estratégia de alguém’.” Mídias sociais e negócios - Na palestra “O poder das mídias sociais para os negócios”, a consultora Mariela Castro, diretora da Communication Advisors, afirmou aos empresários que “não adianta ficar postando no Facebook, Twitter ou blog propagandas sem critérios ou informações irrelevantes. A confiança se estabelece quando a empresa apresenta ao seu público informações úteis para ele, mesmo que não haja ali nada sobre seus produtos e nenhuma intenção explícita de venda. Dessa forma, é bem provável que o consumidor se lembre dessa empresa quando precisar de produtos em sua área”. Antes de criar uma ferramenta de mídia social, como Facebook, Twitter ou blog, por exemplo, o empresário precisa definir o que quer comunicar e para quem. “É muito particular. Em alguns casos pode ser mais interessante o Facebook, em outros o Twitter ou o Linkedln e até mesmo tudo isso integrado. Tem-se de descobrir o que o seu público-alvo mais usa”. De acordo com Mariela, o importante é que as companhias tenham consciência do quanto podem se beneficiar com as mídias sociais e o que elas representam hoje na vida das pessoas. “A

venda de aparelhos smartphones, que dão acesso à internet, aumentaram 74% no último ano e o mundo já vende mais tablets e smarts do que PCs. Isso é reflexo de que as pessoas estão e querem estar cada vez mais conectadas umas com as outras. As gráficas não podem ignorar isso. Têm de usar a seu favor”. Valor da educação - Ao final do Congresso, os industriais gráficos aprovaram a “Carta de Foz do Iguaçu – Manifesto da Indústria Gráfica em prol do desenvolvimento brasileiro”, que propõe a destinação ao ensino de 10% do Produto Interno Bruto (PIB), a partir de 2012. Dessa forma, a entidade é a primeira representativa do setor industrial a apoiar a meta, atualmente em discussão no âmbito do Plano Nacional de Educação, em tramitação no Congresso Nacional. Além da destinação dos recursos, o documento traz outras propostas ligadas ao setor gráfico que trariam benefícios para a educação, saúde e segurança alimentar. Entre eles, está a desoneração do setor caderneiro, a ampliação dos programas governamentais de compras de livros e a isenção de impostos sobre as embalagens de remédios e produtos que compõem a cesta básica. Há ainda, na carta, a sugestão para a criação de linhas de crédito com juros diferenciados para o investimento em produção limpa nas gráficas. De acordo com o presidente da Abigraf PE, Eduardo Mota, “para a indústria gráfica sobreviver e crescer, o aumento nos níveis de escolaridade é uma questão fundamental, que deve receber o apoio de toda a sociedade. Com mais pessoas alfabetizadas, aumentará a produção de livros, jornais, revistas e outros impressos”.

Setembro 2011 | 9


Marketing Promocional

ÚNICO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING DIRETO DO BRASIL

A

21ª turma do Curso Livre de Especialização em Marketing Direto, que começa em março, está com inscrições abertas. O curso, que é único no Brasil, tem atraído alunos de todo o país e já formou mais de 700 profissionais. Seu grande diferencial é reunir em um programa dinâmico módulos que envolvem toda a rotina de uma agência: planejamento, seleção de público, meios de acesso e campanha. Nas aulas são abordados temas como planejamento estratégico e econômico, segmentação, LTV, share of wallet, estatística, DBM, testes, criação, além dos canais utilizados como mala direta e mídias impressas, telemarketing, DRTV, mídias digitais, e-commerce, entre outros. O curso é ministrado por um competente corpo docente, que conta com alguns dos mais gabaritados profissionais de agências do país, especialistas nos assuntos abordados em suas aulas. O objetivo desta especialização, coordenada pelo consultor Fábio Adiron, é formar gestores em Marketing Direto. Realização: ABEMD – Associação Brasileira de Marketing Direto Carga Horária: 80h/aula Aulas: 3ªs e 5ªs, das 20h às 22h30 Início das aulas: 06 de março de 2012 Agenda: Março - 8 aulas – dias 06, 08, 13, 15, 20, 22, 27 e 29 10| Novembro 2011

Abril - 7 aulas – dias 03, 10, 12, 17, 19, 24 e 26 Maio - 9 aulas – dias 03, 08, 10, 15, 17, 22, 24, 29 e 31 Junho - 7 aulas – dias 05, 12, 14, 19, 21, 26 e 28 Julho - 1 aula - dia 03 Local: Centro Brasileiro Britânico Endereço: Rua Ferreira de , 741, 1º andar, Pinheiros - SP Investimento: R$ 6.100,00 - associados da ABEMD R$ 12.200,00 - não associados O pagamento pode ser feito à vista ou parcelado. A ABEMD também oferece desconto para duas ou mais inscrições por empresa. Conheça os professores e a programação do curso no site www.abemd.org.br/curso VAGAS LIMITADAS! Inscrições e Informações Ligue: (11) 3129-3001 ou mande e-mail para: atendimentoeventos@abemd.org.br Fonte: www.abemd.org.br


Marketing Promocional

MAIS DE 1.700 LÍDERES DE MARKETING REVELAM SEUS DESAFIOS E PRIORIDADES

O

s clientes de hoje têm poder para comprar em qualquer lugar do mundo, buscar informações das organizações com as quais estão comercializando e compartilhar suas opiniões com centenas, senão milhões, de outros clientes. Suas expectativas – sejam eles consumidores, cidadãos ou clientes – estão aumentando. E eles podem determinar o fracasso ou o sucesso da marca da noite para o dia. Depois de realizar entrevistas presenciais com 1.734 CMOs, (chief marketing officers) abrangendo 19 indústrias e 64 países, nós sabemos que a prática de marketing está atravessando um período de mudanças incomparável, colocando os CMOs em teste. Então, como um líder de marketing deve responder? Pode continuar como antes – se sentindo pressionado - ou pode aproveitar a oportunidade de transformar sua função de marketing superando os desafios da Era Digital das seguintes formas: • Criando relações de maior valor com os clientes; • Fazendo com que estas relações sejam duradouras; • Medindo o resultado das ações. Acesse o Estudo Global IBM com Líderes de Marketing e descubra como responder a esta nova realidade. Fonte: www.ibm.com/br

Projeto Exelência Empresarial Atendendo aos diversos setores relacionados ao marketing promocional a revista promov criou o projeto Excelência Empresarial Promov que busca valorizar as empresas comprometidas com a qualidade dos seus produtos e serviços, com a ética profissional e com a satisfação dos seus colaboradores, clientes e fornecedores, estreitando e intensificando a sua relação com os diversos públicos e parceiros. A empresa participante do projeto Excelência Empresarial Promov será apresentada nas páginas da Revista Promov (04 páginas) através de fotos, depoimentos, entrevista, informe publicitário e histórico empresarial, uma vez por ano, destacando os seus diferenciais, suas principais ações e as conquistas mais importantes. Nas demais edições a empresa terá direito a uma página de anúncio publicitário. Informações: 81.3031.5020 comercial@revistapromov.com.br Para quem produz, fornece e promove revista

marketing promocional

Setembro 2011 | 11


Marketing Promocional

DESAFIOS E OPORTUNIDADES DO BRANDING Consumidores esperam atitudes mais humanizadas e transparentes das marcas

O

Branding cada vez mais ocupa um papel essencial na estratégia de Marketing das empresas. O desafio, no entanto, está em torná-lo uma prática diária. Um bom projeto é capaz de trazer resultados que tornam as marcas amadas e admiradas por todos os públicos de interesse, desde os consumidores, passando pelos colaboradores, acionistas e clientes. O conceito deve ser compreendido além do design ou da imagem corporativa e fazer com que as marcas elaborem um discurso único e coerente para que sobrevivam no mundo de hoje e façam entrar dinheiro no caixa da empresa. Com as informações sendo transmitidas em velocidades cada vez mais rápidas, não há mais espaço para marcas que não sejam transparentes. Os executivos também devem trabalhar para diminuir as discordâncias entre os diferentes departamentos das companhias e a área de Marketing. A missão dos profissionais do setor é fazer com que o Branding seja entendido como um investimento a longo prazo. Outro fator que precisa ser assimilado pelos administradores financeiros é a mudança da lógica do consumo. Branding para não-consumidores O Branding também pode colaborar para resolver um dos maiores problemas enfrentado pelas empresas, a retenção de clientes. Para alcançar este objetivo, a gestão de Marketing precisa construir atributos emocionais que sejam atrativos e funcionais para os consumidores, dando um valor aspiracional à marca e encantando os 12| Novembro 2011

stakeholders. “As lovemarks devem se preocupar com todos os públicos, inclusive aqueles que nunca terão produtos de sua marca, pois eles são influenciadores de uma decisão de compra. Outro grupo que não deve ser deixado de lado na comunicação da empresa são os futuros consumidores”, afirma Maria Inez Murad, professora da pósgraduação em Branding da ESPM RJ. Uma marca que aproveitou um momento de crise para criar uma oportunidade de se relacionar com os possíveis clientes foi a Dove. Em 2009, a Unilever promoveu um filme que alertava as mães sobre a pressão sofrida pelas filhas com os padrões estéticos, alinhado ao conceito “Real Beleza Dove”. O que a empresa não contava é que um grupo ficaria incomodado com a iniciativa. Sabendo que o óleo de palma é utilizado em produtos da marca, o Greenpeace criou um filme-protesto. A linguagem visual era semelhante à usada pela marca, mas mostrava que o cultivo da matéria-prima pode gerar danos ao meio ambiente quando mal administrado. Ao se ver diante deste desafio, a Dove decidiu assumir o compromisso de ter 100% de sua produção de palma oriunda de fontes sustentáveis até 2015. Marcas devem ter atitude A transparência no diálogo é um fator que colabora para tornar as marcas mais humanas, atraindo os consumidores. Mas não é suficiente


Marketing Promocional para conquistar a confiança. É necessário que o discurso das empresas seja coerente com suas ações. Marcas estáticas ou incoerentes não comovem mais as pessoas. Uma vantagem da gestão correta do Branding é ampliar e melhorar a relação com os profissionais, aumentando a retenção de talentos nas empresas. Os pontos de contato também devem ser levados em conta no projeto de Branding. É no ponto de venda que estão reunidos o consumidor, o dinheiro e a marca. Presença no dia a dia do consumidor Pensando nisso, o Walmart do Reino Unido decidiu contribuir para o bem-estar e saúde dos consumidores a partir do ponto de venda. Para prestar um serviço à comunidade, a rede criou o Change 4 Life, um programa de reeducação alimentar. A iniciativa foi desenvolvida para combater a obesidade infantil, um dos principais problemas enfrentados pela população britânica.

Nas lojas da marca no país, os produtos foram categorizados com um sistema semelhante ao sinal de trânsito, de acordo com o nível de gordura saturada, sódio e outros elementos que, em excesso, podem prejudicar a saúde. O programa foi ampliado e hoje atende crianças, adultos e idosos, realizando orientação em escolas sobre alimentação saudável e a importância da atividade física. Iniciativas como essa demonstram que o Branding pode atuar para a resolução de problemas que não envolvem necessariamente a empresa e humanizar as marcas, criando valores emocionais que se conectam aos clientes. Preço e qualidade há muito tempo deixaram de ser suficientes para garantir a fidelidade do cliente. Somente as lovemarks serão capazes de tocar o coração do consumidor e ter um papel consistente em seu dia a dia. Fonte: http://bit.ly/vs8sPn


Web Promo

REDES SOCIAIS COMO PLATAFORMA DE VENDA

O

e-commerce está mudando. E esta mudança se deve a uma nova modalidade de negócios chamada social commerce, que engloba as relações de compra e venda que acontecem nas diversas plataformas das redes sociais. O social commerce tem sido apontado como a nova tendência dos negócios online. Se antes somente as grandes empresas tinham estrutura para montar e gerenciar uma operação de vendas online, a criação e popularização das redes sociais abriram espaço para que comerciantes de todos os portes estejam presentes no comércio eletrônico, segmento que cresce 40% ao ano, segundo dados da 23ª edição do relatório WebShoppers, da e-bit. E estamos falando de comerciantes de todos os portes mesmo: profissionais autônomos, revendedores, consultoras de cosméticos, artesãos, prestadores de serviços e muitos outros profissionais que não possuem websites ou lojas virtuais, mas que agora têm a possibilidade de entrar no jogo e alcançar mais facilmente os consumidores online. Com uma força mobilizadora impressionante, as redes sociais são acessadas por 85% dos internautas brasileiros, de acordo com dados da comScore, e oferecem diversas possibilidades 14| Novembro 2011

de relacionamento com os compradores. Portanto, são as boas aliadas dos micro, pequenos e médios comerciantes que desejam vender na internet. Outra vantagem para os vendedores que querem gerenciar seus negócios tendo as redes sociais como plataforma: não são necessários grandes investimentos tecnológicos ou de infraestrutura. Basta um computador com acesso à internet. Twitter, Facebook e Orkut, as três redes mais populares no País, podem ser as vitrines para a divulgação de produtos, novidades e promoções. Também são excelentes ferramentas para a prospeção de novos clientes e um eficiente canal de atendimento ao consumidor, que recebe sugestões, críticas e responde dúvidas. Para alavancar o social commerce entre pequenos e médios vendedores, existem no mercado algumas soluções que viabilizam todo o processo de venda, inclusive a efetivação do pagamento. Por exemplo, já é possível utilizar aplicativos simples para montar lojas virtuais dentro do Facebook. Outra solução interessante possibilita o recebimento de pagamentos por e-mail, adequada


Web Promo para vendedores que não têm estrutura para manter contratos com empresas de cartões de crédito ou bancos. As negociações acontecem nas redes sociais, e o pagamento é realizado por e-mail. Para o comprador também é vantajoso quando os comerciantes estão no Twitter, Facebook ou Orkut. Há a economia de tempo, afinal não existe a necessidade de parar de navegar nas redes sociais para ir a alguma loja virtual; a possibilidade de trocar experiências; e checar

as opiniões de outros consumidores (um dos fatores decisivos no processo de compra) e de se relacionar mais diretamente com o vendedor. Tem muita gente de olho no social commerce. O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, deu seu aval e afirmou em entrevistas que o social commerce é o próximo grande negócio da internet. Um estudo da consultoria Booz&Co estima que o social commerce global movimentará 5 bilhões de dólares em 2011 e saltará para os 30 bilhões de dólares até 2015.

FACEBOOK CRIA COMPETIÇÃO PELA MELHOR PUBLICIDADE NO SITE O

Facebook vai premiar as melhores campanhas publicitárias voltadas ao site. Isso será feito por meio do Facebook Studio, plataforma lançada há seis meses como um canal de autodivulgação e troca de ideias entre os criativos. A rede social criou hoje o Facebook Studio Award, que é aberto a todas as agências do mundo. As inscrições dos cases podem ser feitas até 31 de dezembro e os vencedores serão julgados por uma comissão Peças que atenderem aos requisitos ficarão no de líderes de agências e marcas em janeiro de link ‘Spotlight’. Já os cases não aprovados serão 2012. postados no Facebook Studio Gallery. Os membros do Client Council (Conselho do Cliente) irão formar a base para o julgamento, junto a outros três líderes criativos e até dois representantes do Facebook. Alguns critérios foram estabelecidos para que se possa participar da competição: o case é de cunho social? Alavanca o Facebook? Integra com outras formas de mídia? Tem escala?

Os vencedores ganharão um troféu. “Estamos planejando surpreender e encantar os times ganhadores”, diz o Facebook. O Studio já tem 35 países representados; as buscas por trabalhos de agências correspondem a 75% das page-views. Segundo a empresa, 1/3 dos visitantes gastam mais de 5 minutos dentro dessa plataforma e mais de 20% 10 minutos. Setembro 2011 | 1


Capa

BEM-VINDOS À COXIA DO FESTIVAL RECIFE DO TEATRO NACIONAL Mais do que um palco, mais do que um homem escondido atrás de uma fantasia, uma música ou uma poesia, a arte do teatro é para todos

N

o mês de novembro, a magia do teatro invade a cidade do Recife para levar ao público uma nova realidade: o cotidiano em forma de melodia e a sociedade humana entre o real e o imaginário. O décimo quarto Festival Recife do Teatro Nacional, evento realizado pela Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Cultura do Recife e Fundação de Cultura Cidade do Recife, traz como tema como deste ano o Desafio Convencional e presta uma homenagem ao grupo teatral Vivencial Diversiones. Desta vez, a Revista Promov foi conversar com o coordenador geral do Festival, Vavá Shön-Paulino, que nos explica um pouco dos bastidores de um festival de teatro.

que onde se realizam premiações no final”, explica. Como todo projeto, os tijolos começam a ser colocados na pré-produção, quando a equipe se reúne para decidir o que realmente vai ser feito, o que vai acontecer e de que forma vai acontecer, pesquisa de mercado e levantamento de despesas. “E no FRTN, esse trabalho é contínuo, pois acabamos um festival e já começamos a pensar no outro”.

Este ano, o festival está sendo produzido exclusivamente pela Prefeitura do Recife com recursos próprios, mas normalmente a realização de qualquer evento ligado à cultura tem como forPara início de conversa, Vavá explica que não ma de patrocínio as leis de incentivo à cultura. existe uma fórmula certa para se fazer um fes- Esse patrocínio pode vir tanto pela Lei Rouanet, tival. Em poucas palavras, não existe um “man- do Ministério da Cultura; pelo Funcultura, do ual de instrução” para seguir, e esta regra pode Governo do Estado; ou pelo SIC, da Prefeitura se aplicar a qualquer tipo de festival, seja ele do Recife. Atualmente, mesmo os festivais que de teatro, de circo, de música, não importa, são produzidos por órgãos públicos, todos eles tudo será definido em função do perfil do pro- utilizam essa forma de produção, a partir do jeto. “No caso do teatro, a primeira coisa que patrocínio dessas leis de incentivo, e consecutiprecisa-se definir é qual o perfil do festival. vamente, o festival ou espetáculo é atrelado à Existem festivais de teatro que são mostras e lei que está patrocinando. existem festivais competitivos, que são aqueles 16| Novembro 2011


Capa “No caso do nosso festival, como ele é feito pela prefeitura, é evidente que está atrelado ao programa de governo do gestor que estiver à frente da prefeitura. Então, o festival de teatro existe há catorze anos, e se a gente fizer as contas, podemos perceber que ele começou antes da primeira gestão do ex-prefeito João Paulo. Portanto, ele vai estar sempre atrelado ao projeto político de quem estiver na frente da prefeitura, independente do partido”, afirma Vavá. Passando essa parte mais burocrática e política, chegamos à outra parte importante da caracterização do festival, que é a escolha dos espetáculos, depois da escolha do perfil do festival, mostra ou competitivo. Esta é a etapa que verdadeiramente construirá “O” festival. Assim como no Janela Internacional de Cinema (Promov de outubro), o FRTN tem caráter curatorial e já passou por todas as suas subdivisões: curadoria única, dupla e tripla. “Atualmente estamos trabalhando com a curadoria única. Mas já tivemos curadoria tripla; curadoria única nacional; única local; dupla nacional; e tripla local. Como disse anteriormente, não há fórmula essas escolhas são feitas em função ao jeito e ao tema que se quer trabalhar no festival”.

O Vivencial, entre os grupos teatrais pernambucanos nascidos na década de 1970, pode ser considerado o mais transgressor das normas estabelecidas no que diz respeito à cena pernambucana. De postura anárquica, usava a linguagem teatral para provocar o regime militar e o autoritarismo político e moral imposto no país. Em suas peças, o grupo abordava de maneira ousada e irreverente as questões que inquietavam os seus jovens integrantes, sobretudo, as relativas à liberdade sexual, ao uso do corpo e ao homoerotismo. Depois de tanta correria, enfim, é hora “da melhor parte da brincadeira”: a execução. Durante os treze dias do festival, serão apresentados 16 espetáculos e 36 apresentações, distribuídas nos teatros Hermilo Borba Filho, Santa Isabel, Apolo, Luiz Mendonça, Marco Camarotti e Bar-

A curadoria do festival é do jornalista Valmir Santos, que já foi avaliador e crítico do Festival em anos anteriores. “Ele funciona como uma antena. Ele observa o que está acontecendo no país e no mundo. A partir desta percepção, ele cria um conceito curatorial, e a partir deste conceito ele constrói a grade de espetáculos para compor o festival”, explica Vavá. “A curadoria desta edição é pensada e experimentada sob o seguinte mote: O desafio convivencial. Trata-se de um neologismo de evocação ao Grupo de Teatro Vivencial (1974-1983), referência da contracultura em Pernambuco e justamente elevado à condição de Homenageado. Pela primeira vez, o Festival Recife do Teatro Nacional - FRTN confere tal distinção a um coletivo em 14 anos de história”, explica Valmir Santos. Setembro 2011 | 17


Capa

reto Júnior, além de uma programação diversificada, com apresentações de sete companhias nacionais e quatro locais, num total de onze. De acordo com a política de democratização de acesso à cultura, os ingressos para as peças serão vendidos a preço popular único, no valor de R$ 5,00 nas bilheterias dos teatros. Em paralelo aos espetáculos, serão realizadas atividades como lançamentos de livros, oficinas e um workshop. Quando pergunto pela quantidade de pessoas que estão nos bastidores do Festival, Vavá é taxativo ao dizer que todo mundo faz parte da equipe. “Falando de um festival, equipe é todo mundo. Os atores que vêm para fazer um espetáculo também são parte da equipe, porque eles também estão construindo o festival. Então a equipe é tudo, de mim até o iluminador que veio da Bahia”, conclui. No expediente podemos contar diretamente ligados ao festival onze pessoas; contando com mais quinze pessoas da Prefeitura, que também participam da montagem do festival. No entanto, se contarmos na ponta dos dedos todas as pessoas realmente envolvidas: infraestrutura, iluminação, montagem, transporte; mais todas as equipes dos grupos de teatro, faltam dedos para contar. No final das contas, como diz o velho ditado: “é da união que se faz a força”. O XIV Festival Recife do Teatro Nacional – FRTN vai disponibilizar fotos, vídeos, comentários ao vivo e críticas sobre os espetáculos na web, postadas diariamente no site do evento: www. frtn.com.br. Vale a pena conferir!

18| Novembro 2011


Fotos: FRTN/divulgação

Setembro 2011 | 19


Meio Corporativo

ENERGIA: ADVB-PE TRAZ PRESIDENTE DA ELETROBRAS PARA PALESTRA Sustentabilidade e desenvolvimento econômico estavam entre os temas centrais do encontro

A

Foto: Juarez Ventura

Associação dos Dirigentes de Vendas e Mar- eólica e a solar, como ações em desenvolvimketing Brasil – ADVB, Seção Pernambuco, real- ento. Além de presidir atualmente a Eletrobras, izou, na segunda-feira (31/10), a Palestra com o engenheiro eletricista foi secretário adjunto Notáveis. A ação, que é uma parceria com a re- de Minas e Energia de Minas Gerais, em 1987, vista Carta Capital, traz personalidades impor- e presidiu a Companhia Energética de Minas tantes do cenário nacional para debater os mais Gerais (Cemig). variados temas. Quem inaugurou este ciclo foi Sobre a ADVB-PE: o presidente da Eletrobras, José da Costa, que Presidida por Leopoldo Albuquerque, é constiproferiu a palestra “Energia como Fator Deter- tuída por dirigentes de várias áreas empresariminante para o Desenvolvimento Sustentável ais. A associação não tem fins lucrativos e se Brasileiro”. O evento reuniu empresários dos instalou no Estado em 1997. O principal objemais diversificados segmentos, além de repre- tivo da instituição é estabelecer uma relação de confiança, baseada no profissionalismo e afinisentantes do poder público. José da Costa foi escolhido para abrir o projeto dade de propósitos. no Recife, por liderar a empresa responsável por mais de 50% de toda a energia comercializada no país, atuando nos mercados de energia de forma integrada, rentável e sustentável. Na ocasião, o presidente falou sobre o plano de obras da holding no Brasil, os projetos realizados no exterior e os investimentos para a Região Nordeste. “A energia é o motor do desenvolvimento” frisou Costa, quando o assunto central da palestra foi a geração de energia através das hidrelétricas, forte da Eletrobras. José da Costa - Eletrobras e Leopoldo Albuquerque - ADVB Ele também abordou algumas ações com foco em fontes alternativas: a 20| Novembro 2011


Programação Social

XIV VIRTUOSI SE DIVIDE ENTRE OLINDA, RECIFE E JOÃO PESSOA Festival presta homenagens aos compositores Franz Liszt [18111886] & Gustav Mahler [1860 - 1911] O Ministério da Cultura e o BNDES apresentam o XIV VIRTUOSI – Festival Internacional de Música de Pernambuco que, pelo segundo ano consecutivo, se divide entre o Teatro de Santa Isabel, Recife, Igreja da Sé, em Olinda, e a Igreja de São Francisco, em João Pessoa, e pela primeira vez se estende para Belém do Pará. De 06 a 18 de dezembro, o festival, que dedica esta edição aos compositores Franz Liszt e Gustav Mahler, mantém a tradição de trazer grandes nomes internacionais. Tendo como foco a Educação, o VIRTUOSI inicia suas atividades com o

VIRTUOSI DIÁLOGOS – A Música Contemporânea no Nordeste, série de “talks” com compositores nordestinos entre eles Antonio Madureira, EliEri Moura, Liduino Pitombeira e Nelson Almeida que se realizará na Livraria Cultura com apresentação de obras dos compositores pelo grupo Sonantis. Igualmente, serão realizadas Master Classes com professores convidados de cordas e de trombone. Interessados poderão se inscrever no www.virtuosi.com.br. A programação do XIV VIRTUOSI será totalmente gratuita.

PERNAMBUCO SEDIA MAIS UMA VEZ CONCURSO NACIONAL DE BELEZA O Teatro Boa Vista do Recife foi palco de um espetáculo de beleza, representado por beldades de vários estados do Brasil, para encanto e deleite da platéia e dos jurados. A final do concurso Miss Brasil Latina 2011/12 aconteceu no dia 25 de outubro e consagrou a representante do Amazonas, Karyne Medeiros, que irá representar o Brasil no concurso Miss America Latina Del Mundo. O concurso Miss Brasil Latina é coordenado pelo produtor Fernando Bandeira Diniz, que conta com um staff formado por notáveis nomes do cenário artístico. Mais informações no site: www.missbrasillatina.com.br

Karyne Medeiros


Programação Social

AGORA EH MODA!

A realidade e os bastidores da profissão numa abordagem contemporânea

O

s estudantes e profissionais ligados ao mercado da moda pernambucana terão a oportunidade de conhecer a realidade e os bastidores da profissão através do evento “agora eh MODA!”, que será realizado no auditório do IFPE, Av. Prof. Luiz Freire, 500, Cidade Universitária, Recife/PE, nos dias 17 e 18 de novembro, uma discussão contemporânea sobre o tema no formato talk show. A jornalista, publicitária, relações públicas e produtora de moda, Julia Salgueiro, que comanda o blog ModaModaModa, www.modamodamoda.com.br, de onde tirou inspiração para o formato do projeto, será a apresentadora e mediadora do evento. Os temas que serão abordados entre os convidados são Sustentabilidade na Moda, com Mayara Pimentel, estilista da grife 2 Primas; Fotografia da Moda, com o fotógrafo Carlos Cajueiro; Bastidores e Curiosidades do Mundo da Moda, com a editora de moda Julia Salgueiro; Portais e Blogs, com a jornalista e autora do blog Batida Salve Todos; Processo de Criação em Moda, com a estilista da grife Gertrudes, Magali Marinho; e Produção Pessoal, com o editor de moda da revista Of The Moda, Dario Shoupaiwisky “O talk show ao vivo, com pessoas do meio da moda falando sobre o dia a dia da profissão, e a interação com o público é uma forma interessante de matar a curiosidade de muita gente e ampliar os horizontes sobre os diversos temas do mundo da moda”, explica Julia. 22| Novembro 2011

O “agora eh MODA!” é um evento beneficente, aberto ao público, cuja entrada custará um quilo de alimento não perecível. Toda arrecadação será doada ao abrigo Cristo Redentor. Agora eh MODA! Produção: Julia Salgueiro Gerente de eventos: Everton Medeiros Organização: Millena Ribeiro e Felipe Alef Blog: agoraehmoda.wordpress.com/ Twitter: @agora_eh_MODA Tag: #agoraehMODA Facebook: www.facebook.com/event. php?eid=176402765780161


Grupo de Produção

PRODUÇÃO DIGNA DE APLAUSO Não só os atores brilham num espetáculo teatral. Antes de se abrirem as cortinas, muitos profissionais se desdobram em atividades que culminam com a sua realização. Todo o trabalho se inicia com a elaboração do projeto cultural propriamente, a autorização de montagem junto aos autores do texto e, por fim, a captação de recursos como patrocínios e apoios que viabilizem a produção propriamente dita do espetáculo

P

rodução: uma palavra, múltiplas funções, que vão desde a contratação dos profissionais responsáveis pela concepção geral do espetáculo, como o diretor cênico, o cenógrafo, o figurinista, o sonoplasta, o iluminador, até os atores. Agora, para que os artistas possam realmente se aprofundar no estudo na criação de seus trabalhos, é necessário garantir uma estrutura de apoio, como um cronograma de ensaios, de execução e de pagamento dos serviços prestados. Neste momento, mais uma vez, entra em cena o produtor, que vai atuando não só na negociação de espaço para os ensaios, na pauta para as apresentações, alimentação, transporte para a equipe, mas também fica responsável por “briefar” agência para a criação de peças de divulgações eletrônicas e gráficas, negociando e acompanhando toda a sua produção, além de contratar assessoria de imprensa, fornecendo conteúdo para a criação dos releases, e ainda negociação de parcerias e contratação de técnicos que atuam durante as apresentações, como bilheteiro, operador de luz, som, maquinista, contra regra, maquiador, dos quais são gerenciados pela figura do produ24| Novembro 2011

tor de palco. Isso sem falar nos profissionais que executam o figurino, adereços e cenário, como marceneiros, costureiras, pintores, dentre outros profissionais. Todo esse trabalho é orquestrado pelo Produtor Executivo, que atua como um diretor geral do projeto, assessorado por outros produtores, que ficarão de frente com a equipe técnica e fornecedores como interface, trabalhando para que os prazos sejam cumpridos, sanando eventuais imprevistos e principalmente, zelando pela qualidade da realização final do espetáculo teatral. Um trabalho de retaguarda, mas que é imprescindível para a realização e digno de todo aplauso. Por Elisa Cruz


Guia dos

JosĂŠ Marcos DRT:3299

(81)9975-2039 (81)8699-6021 marcosfotografias@bol.com.br


Produtores

revista

marketing promocional

Para quem produz, fornece e promove.


Promov - Novembro 2011  

Com um editorial voltado para o mercado de produtos e serviços promocionais, a Revista Promov está presente nas principais agências de publi...