Page 1

Pág 26

Págs 08 à 10

Pág 07


Sumário

69

06

CALENDÁRIO 2016

PALAVRA DO PRESIDENTE

Veja os principais eventos de junlo 2016

Conra as palavras do presidente da CBO para todos os leitores.

14

56

ORIENTISTA EM ROTA Esse mês o Orientista em Rota trás uma analise dos perigos e riscos numa prova de Orientação

66

PRISMA DA DEPRESSÃODICAS DE NUTRIÇÃO Veja as dicas do nosso amigo nutricionista Rafael Soares, dando dicas sobre alimentação das comidas juninas

Uma forma divertida de ver a Orientação.

64 54 SEM PALAVRAS Veja as melhores imagens do mês, registros feitos durante os eventos em todo o Brasil

14

36

2ª ETAPA DO CAMBOR

COMO FOI - JUNHO

Conra os principais eventos de Orientação, que ocorreu em todo Brasil durante o mês de Junho

Veja os cobertura da feita Veja os preparativos FOG pelapara Revista para a 2ª a 2ªPrisMagazine etapa do CamBOr, Etapa do CamBOr, emhora... Rio Quente está quase na

26 CAMBOR EM FOCO Destacamos algumas dos principais registros feitos da 2ª Etapa do CamBOr em Rio Quente-GO.

28 COMUNICADO FOG O Presidente da Federação Goiana de Orientação, preparou um comunicado de agradecimento aos atletas, conram.

34 JUKOLA Nosso amigo Joaquim Margarido nos relatou como foi o Jukola, o maior evento de revezamento do mundo, com participação de mais de 15mil atletas


Editorial Olá amigos e amigas orien stas, novamente estamos lançando com muito orgulho mais uma revista PrisMagazine. Gostaria de iniciar esse editorial agradecendo à todas as federações, clubes e atletas que contribuíram para a realização dessa edição, em especial a contribuição do presidente da CBO o Luiz Sérgio Mendes, como também ao presidente da Federação Goiana de Orientação na pessoa de Alvim José Pereira, pelo total apoio da Federação de Orientação da Paraíba à nossa equipe durante a realização da 2ª Etapa do Campeonato Brasileiro de Orientação em Rio Quente-GO. A ajuda de vocês é fundamental para que possamos dar con nuidade a nossa revista. A edição de junho, mais uma vez, superou o recorde de páginas de nossa revista. Nessa edição já temos a maior quan dade de páginas publicadas, já chegamos a mais de 70 páginas. A cada mês estamos crescendo mais e mais, e tenham certeza que isso é graças aos nossos leitores e colaboradores.. Essa edição demorou mais um pouco, pois es vemos cobrindo a 2ª Etapa do Campeonato Brasileiro de Orientação, realizada durante os dia 17 a 19 de junho na cidade de Rio Quente-GO. A equipe da revista PrisMagazine, teve o prazer de estar presente nos principais momentos do evento, da abertura até o úl mo dia de compe ção, infelizmente (devido a obrigações e viagens) não pudemos estar presente na tarde de premiação, mas que por relatos foi confirmado o sucesso do evento. Veja nessa revista uma cobertura geral do evento, com fotos e os mapas dos percursos. Imperdível! Temos o nosso presidente em exercício Luis Sérgio Mendes como um dos colaboradores fixos, citando suas palavras sobre o CamBOr como também saudando e agradecendo a par cipação dos orien stas de todo Brasil. O diretor técnico da CBO, Gilson Schropfer, também trás em sua coluna mensal, informa vos técnicos sobre orientação, nesse mês o diretor técnico da CBO fala sobre uma dúvida recorrente em todas as compe ções que é as categorias. Ainda temos a atleta Franciely Chiles como destaque dessa edição, campeã da elite feminina da 2ª Etapa do CamBOr. Também temos a tradicional coluna “Como Foi”, em especial publicando todos os eventos do Brasil realizados no mês de Junho. Vejam ainda nossas colunas fixas como a Orien stas em Rota, Sem Palavras, Dicas de nutrição e nosso calendário especial. Ufa, muita coisa não? Então aproveitem e se mantenham bem informado com a REVISTA PRISMAGAZINE. Boa leitura para todos Jeremias Araújo Diretor de Edição

Expediente Equipe Edição Jeremias Araújo Rafael Dantas José Alexsandro

Diagramação, arte e criação Jeremias Araújo - jqcaraujo@gmail.com

Colaboradores Luiz Sergio Mendes - preside.cbo@gmail.com Gilson Schropfer - diretortecnicocbo@yahoo.com.br Antonio Neto <arapo 2@gmail.com> Alvim José Pereira - alvim2812@gmail.com Joaquim Margarito - orientovar.blogspot.com.br Orien staemRota - orien staemrota@gmail.com Marden Sousa - guerreiro_ef@yahoo.com.br COLB - colbguarapuava@hotmail.com

Evandro Prieto - presidencia@fmorienta.org.br Rafael Soares - rafaelsoaresnutri@gmail.com Elizete Araújo - belezete@gmail.com Vitor Ribeiro Dias - vitorrdias@gmail.com Enio Paulo Oliveira - eniopaulodo@yahoo.com.br Franciely Chiles - francielychiles@gmail.com Renan Oliveira - <renan.oliveira@biosev.com

Contato Comercial: (83) 9-8878 - 6800 Email: revistaprismagazine@gmail.com Site: www.primagazine.com.br Facebook: h ps://www.facebook.com/revistaprismagazine Instagram: revistaprismagazine


PALAVRA DO PRESIDENTE Caros orien stas do Brasil! Estamos na semana da II Etapa do CamBOr em Rio Quente. As malas já estão sendo preparadas nos diversos pontos do Brasil e a ansiedade aumenta a cada dia. A equipe organizadora, que experimenta a mesma ansiedade, mas por outra razão, finaliza os úl mos detalhes para receber os quase 600 par cipantes. A ansiedade da organização vem da vontade de que tudo corra bem nos três dias de prova. A CBO e a FOG convidam a todos a fazermos uma grande festa nesta etapa, marcada por ser realizada em uma cidade voltada para o turismo em razão das suas águas termais. Esta será uma oportunidade para pra car o nosso esporte e ainda relaxar nas águas quentes das piscinas dos hotéis e pousadas da região. A CBO acompanhou de perto os trabalhos de organização do evento e sabe do grande esforço empreendido pela FOG na sua realização. Foram vários meses de trabalho de mapeamento, contatos com órgãos públicos, comércio e hotelaria local, etc. A organização também desenvolveu uma estratégia de divulgação do evento nas redes sociais que se mostrou eficaz, rendendo cerca de 600 inscritos em uma cidade distante de grandes aeroportos. A expecta va para o evento é bastante grande e torcemos para que os resultados alcançados pelos atletas reflitam as condições individuais de cada um. Que o pódio receba aqueles que melhor se prepararam para as provas. A chegada da II Etapa também acende a luz de alerta para os organizadores da III Etapa, que se realiza em Brasília, no fim de setembro. Eles estarão presentes em Rio Quente, observando e colhendo informações para o próximo evento. A PrisMagazine estará presente fazendo a cobertura do evento e divulgando posteriormente para os seus leitores. A revista está se cons tuindo em uma ferramenta importante na divulgação do nosso esporte, pois éramos carentes de uma publicação do gênero. Assim, reveste-se de grande importância a cobertura de uma etapa nacional, onde a possibilidade de levar os acontecimentos das provas com uma visão jornalís ca e com grande abrangência se configura como uma forma mais ágil e dinâmica de apresentar o nosso esporte a novos interessados. Seja bem-vinda ao CamBOr PrisMagazine. A CBO deseja a todos uma boa viagem até Rio Quente e boa sorte nos percursos. Luiz Sergio Mendes Presidente da CBO


07

INFORMATIVO DIRETOR TÉCNICO CBO Por Gilson Schropfer

Idades limites para divisão de categorias da Orientação Diretor Técnico CBO

CBO

Texto: Gilson Schropfer, Direto Técnico CBO A CBO esta empenhada em desenvolver a modalidade orientação de modo que atenda aos anseios de todos os orien stas, para isto nos empenhamos para que todas as divergências sejam sanadas evitando que venham a acarretar prejuízos aos atletas. Para que tudo ocorra bem, entendemos que a melhor maneira de protegermos a ins tuição e a modalidade orientação é adotarmos todos os procedimentos previstos em nossas regras vigentes. A fim de evitar confusão na interpretação da Regra 21 das RGOP, que trata das idades limites de cada categoria, foi feito um pequeno adendo junto ao texto visando esclarecer o assunto. Incluímos ao lado de cada categoria o ano a par r do qual o atleta ingressa em determinada categoria. Para realizar a referida atualização foi atendida a letra b) do ar go 26 do nosso estatuto, que nos diz que a Conferência das Federações é a responsável por deliberar a respeito das nossas regras.A CBO fez uma consulta aos Presidentes das Federações e a atualização foi autorizada. Registre-se, que o que foi atualizado não altera a regra, apenas a torna mais clara. A Regra 21 trata das categorias previstas em nosso regulamento e as idades para acesso em cada uma delas. A fim de evitar confusão na interpretação da citada regra, foi incluído, ao lado de cada categoria, o ano a par r do qual é possível a par cipação na mesma. Exemplo: D 20 H 20 em 1996 ou depois)

...................................... até 20 anos - (nascidos

Na regra atual temos apenas a expressão "até 20 anos". É aqui que pode ocorrer a interpretação equivocada da regra. A adição de "nascidos em 1996 ou depois" deixa claro que podem par cipar desta categoria somente atletas nascidos no ano de 1996 ou anos posteriores, isto é, 1997, 1998, etc., mas não permite atletas mais velhos, como alguém nascido em 1995.

‘‘ A Regra 21 trata das categorias previstas em nosso regulamento e as idades para acesso em cada uma delas. A fim de evitar confusão na interpretação da citada regra, foi incluído, ao lado de cada categoria, o ano a par r do qual é possível a par cipação na mesma.’’

Nova apresentação da folha da RGOP que trata da regra 21: 7. CATEGORIAS Regra 21 - As competições oficiais da CBO podem ser disputadas nas várias categorias previstas nas regras da IOF de acordo com o sexo, idade e grau de dificuldade. 1. SEXO: “H” Homens e “D” Mulheres 2. IDADE: Júnior D 10 H 10 - Mulheres e Homens até 10 anos - (nascidos em 2006 ou depois) D 12 H 12 ....................................... até 12 anos - (nascidos em 2004 ou depois) D 14 H 14 ............... ....................... até 14 anos - (nascidos em 2002 ou depois) D 16 H 16 ...................................... até 16 anos - (nascidos em 2000 ou depois) D 18 H 18 ...................................... até 18 anos - (nascidos em 1998 ou depois) D 20 H 20 ...................................... até 20 anos - (nascidos em 1996 ou depois) Adulto D 21 H 21 ...................................... De qualquer idade Máster D 35 H 35 ........................... ........... Mais de 35 anos - (nascidos em 1981 ou antes) D 40 H 40 ....................................... Mais de 40 anos - (nascidos em 1976 ou antes) D 45 H 45 ...................................... Mais de 45 anos - (nascidos em 1971 ou antes) D 50 H 50 ...................................... Mais de 50 anos - (nascidos em 1966 ou antes) D 55 H 55 ....................................... Mais de 55 anos - (nascidos em 1961 ou antes) D 60 H 60 ............... ........................ Mais de 60 anos - (nascidos em 1956 ou antes) D 65 H 65 ...................................... Mais de 65 anos - (nascidos em 1951 ou antes) D 70 H 70 ...................................... Mais de 70 anos - (nascidos em 1946 ou antes) D 75 H 75 ...................................... Mais de 75 anos - (nascidos em 1941 ou antes) D 80 H 80 ...................................... Mais de 80 anos - (nascidos em 1936 ou antes) D 85 H 85 ....................................... Mais de 85 anos - (nascidos em 1931 ou antes) D 90 H 90 ....................................... Mais de 90 anos - (nascidos em 1926 ou antes) DSN HSN ...................................... Atletas surdos DN1 e HN1 para atletas acompanhados com menos de 10 anos. - (nascidos em 2007 ou depois) DN2 e HN2 para atletas acompanhados de 10 a 14 anos. - (nascidos de 2002 a 2006) DN3 e HN3 para atletas acompanhados com mais de 15 anos. - (nascidos em 2001 ou antes) Pre-Para(referência para o termo Paraolímpico): categoria da Orientação de Precisão para portadores de desvantagem funcional, devido a uma inaptidão permanente; Pre-Ab.(referência para o termo Aberto): A categoria aberta da Orientação de Precisão para qualquer atleta, independente de dificuldade motora ou não. Aberto ..................................................... Para atletas inscritos após a data de inscrição NR: As alterações colocadas em vermelho nesta página foram solicitadas pela CBO e autorizadas pela Conferência dos Presidentes mediante consulta e votação realizada via e -mail.


FRANCIELY CHILES

A T E L AT E U Q A T S DE


09 Conheci o esporte quando nha 14 anos, em junho de 2006, em um projeto na Escola Agrícola. Apresentado pelo SR. Dejair Barreto, o projeto in tulado Escola Natureza, na qual ele apresentou o esporte para todos os alunos da escola. Muitos se interessaram, outros nem tanto. No final daquele ano o projeto acabou e mesmo assim alguns alunos deram con nuidade ao trabalho e descobriram mais sobre o esporte. Dos que con nuaram restaram apenas eu e meu irmão.

Quando as coisas ficaram di ceis e quase parei de pra car o esporte, recebi muito incen vo da família e em especial do meu amor Cleber Bara o, que fora meus pilares. E isso me deu forças para seguir em frente e lutar cada vez mais.

Ao longo desses dez anos de orientação passei por muitas mudanças, a mais importantes foi ter ingressado na Força Aérea Brasileira como atleta de Alto Rendimento. Logo quando comecei, nha muita curiosidade em conhecer um esporte diferente, isso foi uma das minhas mo vações. Queria entender melhor como funcionava, conhecer os mapas, as simbologias, entender como os outros atletas corriam tão bem em mapas tão di ceis. Pois eu nha muita dificuldade em entender tudo, mas, aos poucos as coisas foram ficando mais claras, comecei entender mais e cada vez me apaixonando mais pelo esporte. O esporte me trouxe muitas conquistas, a maior delas foram meus amigos. Principais conquistas foram: Na categoria D21E: Campeã Gaucha 2013, 2014, 2015 Campeã Brasileira 2014 Campeã Sul americana 2014 e vicecampeã 2015 Vice campeã da Copa dos Paises La nos 2014. Ter par cipado dos Jogos Mundiais Militares na Coréia e ter conquistado a vaga para o Mundial Militar que será no Rio.

Fotos re radas do Facebook da Franciely Chiles


12

Gerenciando perigos e riscos numa prova de Orientação Orientista em Rota

Texto e fotos: Blog do Orien sta em Rota

Olá, es mados orien stas. Nossa úl ma conversa abordou um tema muito delicado, mas que carece de mais atenção por parte da comunidade orien sta brasileira. E o tulo do bate papo de hoje, apesar de chocante para alguns, me parece bem apropriado. Vamos orientar nosso mapa, então? As provas de Orientação são realizadas em ambientes urbanos ou rurais. E cada um desses ambientes apresenta seus perigos e riscos. Em defesa do esporte, algumas pessoas com as quais conversei acham que não é benéfico listar os perigos e riscos que podemos encontrar numa prova de Orientação. Para eles, isso poderia diminuir o interesse pela modalidade criando uma imagem que reduziria o entusiasmo dos atuais e futuros orien stas. Entretanto, acredito numa outra linha de raciocínio. Todo esporte outdoor traz seus perigos e riscos. Seja no ciclismo, seja numa corrida cross country, numa prova de canoagem, vôlei de praia (sim, areia nos olhos ou torções de tornozelo acontecem!) ou qualquer outra modalidade na qual o compe dor tem que promover grandes movimentos. O enxadrista ou o jogador de poker possuem uma exposição menor a perigos e riscos decorrentes da prá ca de suas respec vas modalidades. Mas nós, orien stas, gostamos do contato com a natureza. Gostamos de decifrar o mapa. Gostamos de poder escolher nossas próprias rotas. E gostamos, claro, de estar inteiramente bem no final de uma prova para discu r as estratégias, os erros e acertos com os demais orien stas e familiares. Ao iden ficar os principais perigos e avaliar os riscos provenientes de suas consequencias, em termos de probabilidade e severidade, estamos tratando de tornar mais segura a prá ca da corrida de Orientação. No caso específico da nossa modalidade, eu, como compe dor, me sen rei mais seguro caso a organização marque no mapa uma região onde há grande incidência de ur gas. Poderei traçar uma rota que não irá me expor às queimaduras que este vegetal provoca.

Mapa com indicação de perigo para regiões com ur gas. Copane 2015.

Uma região com incidência de cercas eletrificadas deve ser conhecida e cabe à organização assegurar que o equipamento está desa vado, antes de liberar a área para a compe ção. Se há uma parte da área cuja travessia é próxima a grandes acidentes topográficos, a colocação de um balizamento é uma inicia va benéfica que vai diminuir a probabilidade de que algum atleta se exponha desnecessariamente aos riscos de enfrentar o relevo desfavorável. Se desconhecemos o grau de pureza de uma fonte de água bruta, vamos nos cer ficar de que os pontos de hidratação ofertem somente água de procedência conhecida e adequada para nossos compe dores. A tabela abaixo é um exemplo de exercício para iden ficar perigos e riscos em provas po Sprint e po Tradicional, com base meramente em minha parca experiência como orien sta (para facilitar o entendimento dos leigos, alguns conceitos podem estar em desacordo com a atual literatura sobre o tema):


13 Ora, depois de conhecer melhor os aspectos que oferecem condições danosas aos compe dores e ao próprio pessoal da organização (os mapeadores e os montadores de percurso são, provavelmente, os membros das equipes mais expostos aos riscos), é hora de avaliar a ocorrência em termos de probabilidade e severidade. Depois disso, adotar a estratégia de: 1) aceitar perigos e riscos tal qual eles se apresentam; 2) eliminar as fontes de perigos e riscos; 3) isolar os perigos e riscos; ou 4) mi gar (atenuar, reduzir) os riscos. Todo este processo pode ser chamado de Gestão de Riscos. Notem que em muitos desses perigos iden ficados e riscos avaliados, a principal estratégia será a mi gação ou o isolamento. Definição da área da prova, uso de rotas balizadas, demarcação de áreas de passagem proibida ou perigosas, traçados dos percursos, avaliação do grau de conhecimento técnico dos orien stas, melhorar os cursos de formação, ampliar a oferta de treinamentos específicos para pra cantes, uso de melhores calçados, uso de protetores oculares, aquisição de apitos, u lização de áreas balizadas para novatos, inclusão de pontos de resgate em pontos estratégicos da área de compe ção (não apenas na linha de chegada), adoção de briefing pré-provas, equipes da organização dotadas de rádioscomunicadores... estes são alguns exemplos de a tudes que podem diminuir a probabilidade de que um acidente ocorra ou, caso ocorra, que sejam menos severas as consequências ao compe dor.

Mapa com equipe avançada de resgate (cruz vermelha). WMOC 2012.

Não deixe de acompanhar o nosso blog. Par cipe e ajude a comunidade orien sta a tornar mais seguras nossas compe ções e nosso esporte.

Boas rotas \o/

Foto: Ricardo Lorençato


II Etapa do Campeonato Brasileiro de Orientação “Itamar Torrezan” Durante os dias 17 a 19 de junho ocorreu a 2ª Etapa do Campeonato Brasileiro de Orientação “Itamar To r r e z a n ”. Ev e n t o r e a l i z a d o p e l a Federação de Orientação de Goiás e o COER na belíssima cidade de Rio Quente-GO.


17 1º DIA CHEIO ... A 2ª Etapa do Campeonato Brasileiro de Orientação 2016 “Itamar Torrezan” ficou na responsabilidade da Federação de Orientação de Goiás, presidida pelo Alvim José Pereira, e pelo clube COER, que realizaram um belíssimo trabalho com uma organização impecável e um desenvolvimento perfeito, sem maiores incidentes e com a sa sfação de todos. Com a par cipação de mais de 600 atletas de 52 clubes diferentes, a 2ª Etapa do CamBOr “Itamar Torrezan” também foi uma excelente oportunidade para reencontro de orien stas de diversos estados e também a primeira oportunidade da Revista PrisMagazine cobrir todo o evento, uma experiência magnífica que pretendemos repe r com mais frequência. O primeiro dia do evento, 17 de junho, iniciou com a abertura da pista treino, realizado em local similar aos terrenos escolhidos para realização das pistas longa e média. A pista treino esteve disponível das 9hs a 11hs, onde os atletas que puderam experimentar um pouco do que teriam pela frente, uma oportunidade de ouro para conhecer o terreno, principalmente para atletas de outros estados, que não estão acostumados com o cerrado.

Uma novidade muito interessante na pista treino foi à realização de um treinamento também de uma pista de orientação de precisão, com a coordenação do Sérgio Brito. Pela segunda vez realizada numa etapa do CamBOr, a pista treino de orientação de precisão foi u m a o p o r t u n i d a d e p a r a o c o n h e c i m e n t o e a p r i m o ra m e n t o d e s s a modalidade. Modalidade essa que pode ser realizada por qualquer pessoa, independente da idade ou se o atleta é portador de deficiência ou não, nesse treino foi interessante observar atletas de elite do Brasil compe ndo em igualdade com atletas portadores de alguma deficiência motora. Na tarde do dia 17 de junho, o evento foi oficialmente apresentado. A abertura do evento se deu no Hot Park, belíssimo local escolhido pela organização para um momento tão importante, com a realização da prova de revezamento em trio.

Com a par cipação da equipe organizadora, principais representantes federa vos do Brasil, do presidente da Confederação Brasileira de Orientação, o Sr. Luis Sérgio Mendes, representante administra vo do Hot Park e autoridades polí cas, a abertura do evento foi oficialmente dada com o hasteamento da bandeira nacional, do estado do Goiás e da cidade de Rio Quente, após com a palavra, o presidente da CBO agradeceu a presença de todos os atletas e convidados, lembrou da importância do evento e solicitou 1 minuto de silêncio em homenagem ao atleta Itamar Torrezan (falecido na 1ª Etapa do CamBOr), momento de muita emoção para os amigos e familiares presentes.


18

REVEZAR PARA CONQUISTAR Evento oficialmente aberto, os atletas se dirigiram para a largada da prova de revezamento, que ocorreu dentro do Hot Park. O inicio de uma prova de revezamento é um momento impar de uma prova de orientação, par da simultânea de cerca de 200 atletas é uma cena com uma mistura de idades, de raças e de cores... Cenário magnífico para quem pres gia, mas de muita concentração para quem par cipa. Poucos minutos depois já se via a “passagem de bastão” dentre os integrantes das equipes, a ba da de mão mais aguardada do dia. A cada chegada de um trio, finalizando o revezamento de percurso, o que se via era muita alegria e comemoração tanto da equipe quanto da torcida que aguardavam euforicamente os atletas cruzarem a linha chegada. Na chegada uma belíssima mesa de frutas e água em abundância para hidratação dos atletas. O destaque da tarde de revezamento foi a aparição de arara azuis e tucanos no Hot Park, sobrevoando o local. Como resultado oficial destacamos o trio masculino composto por Claudinei Nitch/Douglas da Silva Schmitz/Joacy Dantas De Araujo (FGO) com o tempo combinado de 52min e 35seg, alcançando o 1ª colocação na categoria Adulto Homem, seguidos por Welligton Pereira Pasturiza/Juliano Pereira Pasturiza/Leandro Pereira Pasturiza (COSaM), com tempo combinado de 54min e 35seg e o trio Gelson Andrey Zago Togni/Juscelino Alencar Karnikowski/Fabio Inácio da Cruz Weis (COGA) com tempo combinado de 54min e 43seg. O trio elite feminino composto por Le cia Da Silva Saltori/Denise Paiva de Lucas Campos/Elaine Dalmares Lenz (ADAAN) com o tempo combinado de 1hora 11min e 37seg, foi a grande campeã da prova na categoria Adulto Damas, seguida pelos trios Maisa Franco Szczypior/Camila Gayer Bobko/Ana Paula Alber Moratelli (COC) e Dinorá Maria Vilela/Nélia de Souza Mayrink Resende/Bianca Vilela de Almeida (FODF).

ORIENTAÇÃO NOTURNA Para fechar ainda o primeiro dia de compe ção, houve a realização de uma pista de orientação noturna, também realizada dentro no Hot Park. Uma modalidade não muito comum em provas de orientação, mas não menos empolgante de pra car, sendo possível observar essa empolgação com o número impressionante de par cipantes da pista noturna, surpreendendo até mesmo a organização do evento. Com todos os prismas dentro do Hot Park a segurança dos atletas não foi problema, mas a prá ca de uma prova de orientação apenas com iluminação par cular (lanternas de mão ou de cabeça) foi um obstáculo nunca vividos por muitos atletas, mas superados por todos. Ao chegar os atletas ainda foram surpreendidos com uma belíssima medalha de par cipação.


19 SÁBADO LONGO O sábado, dia 18 de junho, foi reservado para a prova do percurso longo. Primeiro obstáculo para os atleta foi à chegada ao local de par da, alguns metros de estrada de barro, que a organização do evento teve a inicia va de molhar toda a estrada para tentar diminuir a nuvem de poeira gerada com a passagem dos carros. Às 9hs em ponto foi soado o sinal para a par da dos primeiros atletas, que aos poucos foram tomando o cerrado goiano. Terreno esse que foi um obstáculo a parte para os atletas, principalmente aos atletas que não estão acostumado com esse po de vegetação, mas que em certo momento puderam pres giar de uma belo cenário de uma serra maravilhosa, que emoldurava o horizonte de quem teve a oportunidade de vislumbrar

Ao final da prova vemos o seguinte resultado dos cincos primeiros colocados na elite masculina, em primeiro lugar o Leandro Pereira Pasturiza (COSaM) com tempo de 1:20:53, seguidos por Claudinei Nitch (CASUSA) 1:24:51, Juliano Pereira Pasturiza (COSaM) 1:27:52, Everton Daniel Markus (COSM) 1:32:29 e Joacy Dantas De Araújo (COSM) 1:33:54. Já na elite feminina não vemos surpresa com a Le cia da Silva Sartori (ADAAN) com tempo de 1:29:29, seguida por Elaine Dalmares Lenz (ADAAN) 1:32:09, Franciely De Siqueira Chiles (COSM) 1:33:26, Denise Paiva Lucas Campos (ADAAN) 1:44:39 e Camila Luisa Daronco Cor nhas (COSM) 2:03:49 Na tarde do sábado, as compe ções deram uma pausa para a realização da Assembleia Geral Extraordinária (AGE) da CBO, aproveitando a oportunidade que os representantes federa vos e os presidentes dos principais clubes de orientação do Brasil estavam presentes em Rio Quente. Nessa oportunidade o presidente da CBO, Sr. Luis Sergio Mendes, colocou em pauta aos presentes a situação financeira da ins tuição, a prestação de conta do período da gestão atual e as futuras ações da CBO perante aos problemas jurídicos atuais. A noite os atletas veram um tempinho livre para aproveitar o friozinho da cidade de Rio Quente, que chegava a aproximadamente 14º. Com uma ferinha no centro da cidade, barzinhos e um show especial do cantor sertanejo Daniel, evento especialmente montado pelo Hot Park para abrilhantar o CamBOr, foram as opções para os atletas que quiseram aproveitar essa folginha.


20 MÉDIO E PREMIAÇÃO A manhã do domingo amanheceu fria, com um gos nho de quero mais, a CamBOr estava chegando ao fim, mas antes disso ainda havia a prova de percurso médio. Realizada numa área predominante “branco”, um lindo pinheiral foi o local escolhido pela organização para fechar a compe ção com chave de ouro. Os desafios do percurso médio, começou logo na área de balizamento até o ponto “zero”, uma descida de aproximadamente 2 metros assustou muitos atletas, mas não desanimando, em seguida a corrida pelo “branco” dos pinheiros, fez com que muitos atletas redobrassem a atenção para que o azimute não fosse equivocado. Apesar do vento frio, o sol se fez presente e foi outro desafio para os atletas, os pontos de hidratação foram passagem quase que obrigatória pelos atletas. Com o portal de chegada montado sobre uma an ga e bonita ponte de madeira, foi o momento que os atletas veram a certeza que a II Etapa do CamBOr havia acabado. O resultado oficial do percurso médio ficou assim. Na categoria elite masculina o primeiro colocado ficou com o Leandro Pereira Pasturiza (COSaM) com o tempo de 44:17, seguidos por Claudinei Nitch (CASUSA) 44:22, Juliano Pereira Pasturiza (COSaM) 46:44, Cleber Bara o Vidal (COSM) 48:06 e Carlos Henrique Souza De Araújo (COGA) 48:43. Na categoria elite feminina a primeira colocada foi a Franciely De Siqueira Chiles (COSM) com tempo de 55:25, Mirian Pasturiza (ADAAN) 57:14, Le cia da Silva Sartori (ADAAN) 1:04:17, Elaine Dalmares Lenz (ADAAN) 1:05:20 e Pavla Zdrahalova de Oliveira (COUFRJ) 1:11:08 Mas, antes do encerramento, houve a entrega das premiações para os campeões dessa etapa, na praça principal de Rio Quente, onde foram instaladas duas barracas 10mx10m e colocado cadeiras para o melhor conforto dos presentes, que contou com a presença da Secretária de Turismo Ana Paula, que falou em nome das autoridades da cidade de Rio Quente. A premiação iniciou-se com as categorias mais jovens até 18 anos, após com a palavra o presidente da CBO, o Sr. Luis Sergio Mendes, realizou a entrega dos cer ficados de Colaboradores Beneméritos. Depois con nuou com a premiação das categorias acima de 35 anos. Então foi feita a premiação do Pre-O e logo em seguida a premiação do revezamento, finalizando com as principais categorias, H21E e D21E. Como destaque, temos o campeão elite da II Etapa do CamBOr o atleta Leandro Pasturiza, que alcançou a 80 pontos (conquistados com a primeira colocação do percursos longo e médio), seguido por Claudinei Nitch (CASUSA) com 74 pontos, Juliano Pereira Pasturiza (COSaM) com 70 pontos, Joacy Dantas De Araújo (COSM) com 62 pontos e Cleber Bara o Vidal (COSM) com 62 pontos. Já na elite feminina a etapa foi conquista pela atleta Franciely De Siqueira Chiles, que alcançou a pontuação total de 75 pontos (mesma pontuação da Segunda colocada, ganhando pela soma dos tempos dos percusos), seguida por Le cia da Silva Sartori (ADAAN) com 75 pontos, Elaine Dalmares Lenz (ADAAN) com 70 pontos, Denise Paiva Lucas Campos (ADAAN) com 62 pontos e Camila Luisa Daronco Cor nhas (COSM) somando 59 pontos. Para você conferir os demais resultados da II Etapa do Campeonado Brasileiro de Orientação “Itamar Torrezan”, acesse o link h p://cbo.org.br/evento/35.


CamBOr em foco...

Fotos: Jeremias AraĂşjo


36

Lappeenranta Jukola 2016 Triunfo histórico para o Koovee Mãe de todas as Estafetas, a Jukola atraiu a Lappeenranta, este ano, 1717 equipes para uma noite tão emocionante quanto ventosa e chuvosa. No final de sete percursos arduamente disputados - com as passagens de alguns percursos no interior da Arena a constituirem a grande novidade em 68 edições da popular Estafeta -, os finlandses do Koovee chegaram à vitória, inscrevendo o seu nome pela primeira vez no Quadro de Honra da prova. Texto: Joaquim Margarido

Foto: Tommi Joutjärvi, gen lmente cedido por Joaquim Margarido Sara Hagström foi a primeira atleta a completar os 7,1 km do primeiro percurso, lançando a turma do OK Falköpings AIK para a liderança, com uma vantagem de 4 segundos sobre as norueguesas do Halden SK, com Sabine Hauswirth na primeira linha. Este percurso foi muito cerrado, com as primeiras 26 equipas separadas entre si por menos de um minuto. No segundo percurso, Kajsa Risby (OK Kåre) e Anna Forsberg (Göteborg Majorna OK) fizeram um excelente trabalho, obtendo uma vantagem de 47 segundos para a terceira classificada, a turma finlandesa do Angelniemen Ankkuri, e uma vantagem de 1:29 MS Parma, quarto classificado. O terceiro percurso trouxe novas mudanças na cabeça da prova, com Sofia Haajanen (SK Pohjantäh ) e Anni-Maija Fincke (Halden SK) a alcançarem um melhor desempenho do que a concorrência e a darem aos seus clubes a liderança com igual score. Paimion Ras , Tampereen Pyrintö, IFK Lidingö SOK e Jarla Orienteering seguiam na peugada, com mais 0:33, 0:42, 1:09 e 1:50, respec vamente, do que as líderes.

A úl ma etapa foi incrível, com as equipas a jogarem aqui os seus maiores trunfos, lançando em prova alguns dos nomes mais sonantes da atualidade, casos de Mari Fas ng (Halden SK), Marika Teini (SK Pohjantäh ), Natalia Gemperle (Al a Osa OK), Saila Kinni (Tampereen Pyrintö), Anna Bachman (IFK Lidingö SOK), Judith Wyder (Göteborg Majorna OK), Catherine Taylor (OK Linné), Lisa Risby (OK Kåre), Svetlana Mironova (Koovee) ou Tove Alexandersson (Stora Tuna OK). Na primeira metade da prova, Mari Fas ng fez um par de pequenos erros e Marika Teini foi capaz de manter alguma vantagem sobre as turmas mais próximas, mas Fas ng foi mais rápida na segunda metade, ganhando ligeira vantagem para o Halden SK que soube guardar até ao final, comemorando muito justamente a vitória com o tempo global de 03:06:04. Na segunda posição, com mais 53 segundos do que a turma vencedora, ficou o Tampereen Pyrintö, com o SK Pohjantäh na terceira posição com um registo de 3:07:46. O vencedor da úl ma edição, Domnarvets GoIF, terminou no 20º lugar, com mais 11:21 que o Halden SK.


37

Lappeenranta Venla 2016 Halden SK vence competição feminina Pela quinta vez na sua história, a turma norueguesa do Halden SK ganhou a Estafeta Venla. Depois de quatro intensos percursos, a Suiça Sabine Hauswirth, a Britânica Hollie Orr, a Finlandesa Anni-Maija Fincke e a Norueguesa Mari Fasting provaram ser as mais rápidas entre todas as representantes das 1391 equipas que alinharam à partida. As equipas finlandesas do Tampereen Pyrintö e do SK Pohjantähti terminaram nas segunda e terceira posições, respectivamente. Texto: Joaquim Margarido

Foto: Tommi Joutjärvi, gen lmente cedido por Joaquim Margarido Sara Hagström foi a primeira atleta a completar os 7,1 km do primeiro percurso, lançando a turma do OK Falköpings AIK para a liderança, com uma vantagem de 4 segundos sobre as norueguesas do Halden SK, com Sabine Hauswirth na primeira linha. Este percurso foi muito cerrado, com as primeiras 26 equipas separadas entre si por menos de um minuto. No segundo percurso, Kajsa Risby (OK Kåre) e Anna Forsberg (Göteborg Majorna OK) fizeram um excelente trabalho, obtendo uma vantagem de 47 segundos para a terceira classificada, a turma finlandesa do Angelniemen Ankkuri, e uma vantagem de 1:29 MS Parma, quarto classificado. O terceiro percurso trouxe novas mudanças na cabeça da prova, com Sofia Haajanen (SK Pohjantäh ) e Anni-Maija Fincke (Halden SK) a alcançarem um melhor desempenho do que a concorrência e a darem aos seus clubes a liderança com igual score. Paimion Ras , Tampereen Pyrintö, IFK Lidingö SOK e Jarla Orienteering seguiam na peugada, com mais 0:33, 0:42, 1:09 e 1:50, respec vamente, do que as líderes.

A úl ma etapa foi incrível, com as equipas a jogarem aqui os seus maiores trunfos, lançando em prova alguns dos nomes mais sonantes da atualidade, casos de Mari Fas ng (Halden SK), Marika Teini (SK Pohjantäh ), Natalia Gemperle (Al a Osa OK), Saila Kinni (Tampereen Pyrintö), Anna Bachman (IFK Lidingö SOK), Judith Wyder (Göteborg Majorna OK), Catherine Taylor (OK Linné), Lisa Risby (OK Kåre), Svetlana Mironova (Koovee) ou Tove Alexandersson (Stora Tuna OK). Na primeira metade da prova, Mari Fas ng fez um par de pequenos erros e Marika Teini foi capaz de manter alguma vantagem sobre as turmas mais próximas, mas Fas ng foi mais rápida na segunda metade, ganhando ligeira vantagem para o Halden SK que soube guardar até ao final, comemorando muito justamente a vitória com o tempo global de 03:06:04. Na segunda posição, com mais 53 segundos do que a turma vencedora, ficou o Tampereen Pyrintö, com o SK Pohjantäh na terceira posição com um registo de 3:07:46. O vencedor da úl ma edição, Domnarvets GoIF, terminou no 20º lugar, com mais 11:21 que o Halden SK.


38

Clínica de Orientação Banco do Brasil Sete Lagoas – MG

No dia 21 de maio, a Federação Mineira de Orientação (FMO), através dos Técnicos Clayton Cândido de Sousa e Juarez da Silva Praxedes, realizou uma Clínica do Esporte Orientação. Texto: Juarez Praxedes O evento foi apoiado pelo 4º Grupo de Ar lharia An aérea contando com as presenças ilustres do Comandante daquela Organização Militar, Sr TenenteCoronel Coelho, e da sua esposa, Srª Daniele além do Subtenente Tome, o idealizador do evento. Par ciparam da Clínica de Orientação os funcionários da Agência Central do Banco do Brasil em Sete Lagoas-MG acompanhados de familiares das mais diversas idades, totalizando 26 pessoas. Na ocasião foi apresentada uma palestra sobre as peculiaridades do esporte, em seguida foi realizada uma a vidade onde os iniciantes puderam manusear a bússola e, logo em seguida, realizaram um percurso de orientação “DN3” e “HN3”. Outro ponto é que os atletas também estão a cada dia cobrando mais dos organizadores, pois estão se especializando, também, com cursos, clínicas e pistas treino, o que mostra a evolução do esporte como um todo.

Fotos: Clayton Candido

Ao final do evento, os par cipantes externaram a sa sfação de realizar Orientação e solicitaram que outros percursos fossem realizados. Os instrutores se propuseram a realizar, em breve, um curso completo para iniciantes na cidade de Sete Lagoas.


40

3ª Etapa do Campeonato Municipal de Orientação

Com Percurso Sprint e Percurso Médio

Nos dias 04 e 05 de junho aconteceu a 3ª Etapa do CMO/2016 que teve sua abertura no sábado a tarde com o Percurso Sprint no aquartelamento do 1º Regimento de Carros de Combate, Centro de Instrução de Blindados e 6º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado.

Fotos: Rubia Diovani Texto: Vitor Dias, presidente do COSM

O mapeador foi Vitor Ribeiro Dias que também planejou os percursos do Sprint, percurso este que exige alto nível de concentração dos par cipantes e uma precisa leitura do mapa, o Sprint Urbano já é uma realidade no Brasil o em nossa região estamos cada ano fazendo mais provas desta modalidade que propicia uma maior visibilidade na imprensa e ao publico assistente. Evento contou com a par cipação de 144 inscritos distribuídos nas diversas categorias de diversas cidades do RS e uma delegação do Uruguai pres gio este que vem sendo conquistado ao logo dos anos pela excelência da organização da compe ção que possui os melhores mapeadores de planejadores de percursos do Brasil. O Campeonato Municipal de Orientação de Santa Maria foi criado em 2001 e completa seus 15 anos este sempre aprimorando esta importante compe ção que passou a ser reconhecida por todos no meio Orien sta. No domingo foi realizado o Percurso de Floresta no Distrito da Boca do Monte neste município. Com a par cipação de mais de 150 atletas. O mapa e os percursos de floresta foram planejando pelo mapeador Edivan Regis Kammler que é um dos mais experientes do Brasil, percurso este de alto nível técnico onde o terreno nha um desnível muito alto e uma floresta na va de corrida lenta.

Nos dois dias de compe ção contamos com atletas de alto rendimento do nosso esporte que figuram entre os primeiros do ranking Brasileiro da CBO. Entre eles H21E Cleber Barato Vidal; D21E Franciely de Siqueira Chiles , Elaine Lenz e Alice de Freitas Ximendes Os atletas agradeceram a montagem do evento agradecendo aos planejadores dos percursos, palavras dos atletas, o evento foi de alto nível técnico e exigindo extrema concentração em todos os PCs.


No dia 03 de julho de 2106 o COSM completa 25 anos de Pioneirismo no Esporte Orientação do Brasil. Ao longo desses anos organizou inúmeras compe ções e esteve sempre a frente das decisões mais importantes que ocorreram para o crescimento do esporte no país. Entre as compe ções organizadas sito o primeiro campeonato Sul-americano de Orientação; 5 Dias de Orientação; Maratona de Orientação; Etapas do Cambor; e todos ano organiza uma etapa do CGO e cinco etapas do Camp. Municipal. O aniversario do COSM será comemorado com um (churrasco) jantar dançante no “Piquete Sarandi” Campo de Instrução de Santa Maria (CISM) do Exército, onde serão Homenageados os fundadores do Clube do Coração do Rio Grande e todos os Presidentes que ao longo destes anos se dedicaram para construir esta trajetória de gloriosa do COSM que teve sempre em seu quadro de associados os melhores atletas da Elite do Brasil. O COSM é o atual TRICAMPEÃO GAÚCHO DE CLUBES e o clube que tem mais inscritos na compe ção a 3 anos. O convite esta aberto aos familiares e amigos de todo Brasil... Presidente do COSM é Vitor Ribeiro Dias. Gestão 2016/2017


44

3ª ETAPA CIRCUITO PARANAENSE DE ORIENTAÇÃO (CiPO) 2ª ETAPA ORISPRINT (Orientação noturna)

Nos dias 04 e 05 de junho de 2016, aconteceu na cidade de Guarapuava-PR, a 3ª etapa do CiPO e a 2ª etapa de Orientação Sprint. Evento organizado pelo Clube de Orientação Lobo Bravo-COLB. Foram meses de preparação para que o evento não vesse nenhum contratempo.

De início vemos que decidir sobre qual área u lizar. Como no ano anterior u lizamos dois mapas inéditos, nesse ano preferimos u lizar áreas já mapeadas, sendo que na etapa do CiPO usamos a área onde, em 2009, houve um Campeonato Brasileiro; e para o Sprint usamos a área do Campus da Universidade Estadual do Centro Oeste – Unicentro, também conhecido como Campus Cedeteg. Para realizar a "reambulação" do mapa do CiPO, foram aplicados os conhecimentos dos novos mapeadores do clube, que frequentaram o curso em 2015 na cidade de Cascavel, ministrado por Valdir Tasca, sendo dividido o mapa em áreas e posteriormente compilados os dados no programa OCAD 10, e ao final, verificado o mapa novamente por pessoal experiente. O mapa do Sprint ficou à cargo do Odilon Penteado Junior, pois se tratar de outra formatação, então para não haver distorções deixamos à cargo de somente um mapeador.

Texto: Fabio Hartmann,Vice-Presidente do COLB


45 Paralalelamente, fomos atrás de patrocinadores para o evento, pois nesses dias de crise, qualquer ajuda é benvinda, sendo que fomos apoiados por vários órgãos, tais como Prefeitura Municipal de Guarapuava através Secretaria de Esportes (auxiliou na impressão dos mapas) e da Secretaria de Saúde (equipe de saúde com ambulância nos eventos), Sanepar (doação de água em copos descartáveis), Sicredi e UTFPr (premiação), Mercado Unimax (doação de frutas), Campus do Cedeteg (alojamentos, banhos e auditório, além do local para o Sprint). Muitos órgãos ainda não ajudam pois não conhecem o esporte, cabendo a nós, clubes, divulgar os eventos em nossa região. Como o grupo é pequeno, vemos que nos desdobrar nas tarefas, pra camente empregamos todos do clube. Foram vários deslocamentos até os locais dos eventos, para deixar tudo em ordem. Outro ponto é que foi a 1ª vez que organizamos uma etapa noturna e para isso teria que ser uma área bem segura, como o Campus da Unicentro (Cedeteg) proporcionou, local fechado e sem muita alteração no relevo, com alguns locais iluminados, inclusive.

Foto: Odete Rech

Foto: Odete Rech

Foram 144 inscritos no Sprint e 219 no CiPO. Inclusive vemos alguns atletas com mais de 20 anos de Orientação que nunca haviam realizado uma prova noturna. Para essa etapa fizemos medalhas de par cipação em acrílico (pela regra de 2016 não é obrigatório premiação), sendo que todos os par cipantes levaram uma recordação da etapa, e na etapa do CiPO, foram premiados, conforme as regras, os 3 primeiros em categorias até 15 atletas e os 5 primeiros nas acima de 15 atletas. De modo geral, o evento foi bem elogiado, principalmente a pista do CiPO, com percursos bem técnicos e no limite da regra no que tange às distâncias, forçando os atletas a pensarem bem antes de decidir qual rota u lizar. O mapa também foi bastante elogiado na precisão dos detalhes, o que nos deixou bastante sa sfeitos, principalmente por se tratar de mapeadores com pouquíssima experiência em mapa, o que mostra que estamos no caminho certo. Outro ponto é que os atletas também estão a cada dia cobrando mais dos organizadores, pois estão se especializando, também, com cursos, clínicas e pistas treino, o que mostra a evolução do esporte como um todo.

Houve um ponto que eu vejo como nega vo no evento, que foi com relação às medalhas do CiPO: como houve patrocínio, não vemos oportunidade de opinar em alguns detalhes como tamanho, modelo e material, o que gerou certo desconforto, pois as medalhas chegaram em cima da hora e não no padrão adotado pelo clube, ao que foi repassado aos presidentes dos clubes o mo vo do padrão "diferenciado" desse ano na etapa do CiPO. Com relação à organização do evento, todos do COLB se dedicaram ao máximo nos dois dias. As refeições foram a contento, não faltaram locais para banho, sendo que estes dois úl mos sempre são mo vos de reclamação dos atletas, também não faltou água na etapa do CiPO, outro ponto crucial num evento. Por fim, o evento foi divulgado em Bole m da etapa; disponibilizado através de folders em alguns locais específicos dentro do próprio município; através da página do clube no facebook; na página da Federação Paranaense e Confederação Brasileira de Orientação; nos e-mails dos clubes federados; na Rádio Cultura da cidade; no site da RedeSul de No cias; no site da Prefeitura Municipal de Guarapuava e no site da Universidade Estadual do Centro-Oeste.


48

2ª Etapa do III Circuito de Orientação Lagoa do Jirau O Grupo Orien stas Lagoa do Jirau originou-se na vontade de alguns atletas de diversos clubes, familiares e amantes do esporte Orientação, que buscavam um maior contato com a natureza, incen var o civismo, promover a inclusão social e qualidade Texto e foto: Cel Marden Oliveira

Do trabalho da equipe para montagem da prova Para a montagem da Prova, reuniram-se atletas experientes de vários clubes, com conhecimento de orientação e habilitados em m a p e a m e nto, m o nta ge m d e p e rc u rs o s e arbitragem. Com um mês de antecedência, iniciou-se os trabalhos de mapeamento de uma nova área ainda não mapeada e a reambulação do mapa, já que a área havia sido mapeada em 2012. Os prepara vos foram se desenvolvendo de modo acelerado e, no dia anterior, tudo estava pronto. Na madrugada, as bases dos prismas foram colocadas e os pontos de água foram abastecidos, possibilitando que o cerimonial se desenvolvesse no horário previsto.

A par r da sua fundação, em 2013, pela vontade do então Maj PM Marden (hoje Tenente-Coronel) o Grupo passou a organizar compe ções em áreas do interior do Estado do Ceará. Estava criado o “Jirau”, nome re rado da localidade Lagoa do Jirau, berço da ideia. O novo clube não tem atletas compe dores, já que estes par cipam do Campeonato Cearense, representando os seus respec vos clubes. A união do Grupo ocorre em torno dos obje vos iniciais, especialmente o civismo e a inclusão social. No dia 05 junho de 2016, um dia ensolarado, foi promovida a 13ª, compe ção organizada pelo Jirau, uma prova que já faz parte do calendário oficial da Federação Cearense de Orientação, sem pontuar para o campeonato. O evento, mais que uma Corrida de Orientação, foi uma festa para atletas e famílias, devido ao clima alegre de recepção, ao conforto do local da concentração e à saborosa feijoada servida após à Prova.

Ao som do Hino, o Pavilhão Nacional foi hasteado, juntamente com as bandeiras do Ceará e do Grupo de Orien stas Lagoa do Jirau. Foi emocionante ouvir, numa manhã de domingo, o canto do nosso hino pátrio naquele local distante da civilização e próximo da natureza. Às 08:15 horas par ram os primeiros atletas, após a saída das categorias acompanhadas. Par ciparam 163 atletas, dividindo-se em diversas categorias, desde H21E, D21E aos HN1 e DN1, contamos também com a par cipação de Duplas em nossas etapas.

Fato interessante: O grau de dificuldade dos percursos foi considerado muito alto, principalmente para os atletas das categorias “Elite” e “Alfa”, que veram um índice de aproveitamento baixo. Apesar desse grau de dificuldade maior ser uma caracterís ca das provas do Jirau, a equipe da organização reuniu-se após a prova e levará em conta as observações dos atletas nas próximas corridas.


50

Caatinga Trekkers – ACAAT - CamBO 2016 2ª etapa do XIII Campeonato Baiano de Orientação Um evento espetacular, marcando a Orientação na Bahia.

Fotos: Debora Franca

Texto: Enio Domingo, 05 de junho de 2016, aconteceu a 2ª etapa do Campeonato Baiano de Orientação de 2016, no Traripe Espaço Cultural Ecológico em Oliveira dos Campinhos. Local de clima e beleza paisagís ca da Mata Atlân ca, compõem o cenário apaixonante que proporcionou pista e percursos desafiadores em todas as 53 categorias disputadas pelos 332 atletas inscritos. Com um mapa inédito, confeccionado pelos mapeadores Edergilson Mendonça e Enio Paulo Oliveira, os percursos traçados para cada categoria teve uma par cularidade, que foi a exigência nos conhecimentos técnicos de Orientação, de acordo com o nível. Como dizemos no nosso meio: “foi uma prova pegadora”. O campeonato está no seu início, mas já existe uma disputa sadia entre os clubes e equipes do estado. Na categoria H21E vemos o “zerador” do percurso com o tempo de 51' 30” o orien sta Carlos Arildo de Oliveira, COEsC, em segundo lugar, Neilton Moreira de Assis, CBM, e em terceiro lugar, Pedro Silva Moreira, também do COEsC.

A par cipação da Filarmônica Lira Oliveirense na excussão do hino nacional, a animação do grupo de Samba de Roda de Oliveira dos Campinhos e a agitação no aquecimento inicial dos atletas, sob o comando do professor Fábio, academia Iron Man, foram algumas das atrações que abrilhantaram a etapa, tudo isto somado à ó ma estrutura do Traripe, com serviço de qualidade e uma culinária perfeita e servindo bem, a todos os presentes. O apoio da Prefeitura Municipal de Santo Amaro, Guara Fit, academia Iron Man, Prótons Sistemas, Associação dos Artesãos do município e demais colaboradores, foram fundamentais para a realização desta prova. A equipe Caa nga Trekkers agradece a todos e deixa, ainda mais fortalecido, o nosso campeonato estadual e uma forte expecta va para a 3ª etapa do CamBO que acontecerá no dia 17 de julho na belíssima praia de Jauá, Camaçari-Ba. Estão todos convidados para esta festa. Até lá!


52

4ª Etapa do Campeonato de Orientação

do Estado do Rio de Janeiro Fotos: Ricardo Lorençato

Texto: Marcelo Malato, presidente da FORJ

No Dia 05 de Junho de 2016, foi realizada pelo clube COCAPRI a IV Etapa XXIII Campeonato Estadual do Rio de Janeiro na Fazenda Santa Sofia, Seropédica-RJ, além dos percursos normais os atletas puderam par cipar de um treino de orientação de precisão oferecido pelos organizadores do evento. O COCAPRI não fez essa Etapa sozinho, contou com apoio material e pessoal de vários Clubes como: ADAAN, COARJ, COElite, KAAPORA e a própria FORJ através de seu Presidente que atuou diretamente na prova para que a ngisse o melhor possível em qualidade. Provavelmente isso se tornará uma tendência nas futuras provas por uma melhora na qualidade, por poucos dirigentes nos clubes com excelência de qualidade nas montagens dos eventos e falta de material adequado para um evento top, democra camente nossa tendência deve ser de cada vez mais nos unir para que possamos fazer o melhor juntos. E, é isso que estamos começando a fazer. Como toda prova teve incidente e um acidente antes durante e depois. Os incidentes já eram previstos e foram facilmente contornados, já o acidente apesar de não ser previsto foi rapidamente contornado não causando dano à prova. Devido a mudança brusca no clima a montagem do evento foi prejudicada quase causando atraso na par da prevista. Tal mudança causou aviso nos pontos do mapa em que os charcos e pântanos eram sazonais, ficando esses pantanosos e inundados. Mas, essas informações foram passadas para os atletas antes da par da na cerimônia de abertura. Nenhuma reclamação oficial foi registrada em relação à Etapa, o que não desconsideramos que não tenha havido falhas, porém que foi uma Etapa que atendeu as expecta vas dos atletas! Temos muito a melhorar e não deixaremos de buscar! Isto é um compromisso! A etapa contou com aproximadamente 300 par cipantes entre atletas e convidados, o dia estava um pouco chuvoso, mas o que parecia problema se tornou sa sfação para os orien stas que aproveitaram a garoa para correr um pouco mais, a verdade é que para os aventureiros da orientação não existe tempo ruim, existe perseverança e intrepidez. No dia 10 de julho con nuaremos nosso campeonato na cidade de Campo Grande-RJ e no dia 17 teremos mais uma prova do Circuito Treino -RJ.


54

2ª Etapa do Campeonato Mineiro de Orientação Orientando na terra do ET Texto e fotos: Evander Prieto, Presidente da Federação Mineira de Orientação O COVAR (Clube de Orientação de Varginha ) e Federação Mineira de Orientação realizaram no dia 05 de junho 2016 em Varginha (MG) a II Etapa do CAMPEONATO MINEIRO DE ORIENTAÇÃO 2016. O evento contou com a presença de 260 atletas de vários clubes de MG e SP. Dos atletas inscritos, 53 foram atletas de baixa renda e estudantes de escolas públicas. A área de concentração foi no grêmio da empresa exportadora de café Louis Dreyfus. O campo de jogo possuía uma grande variação de vegetação com pinus, mata na va e plantações de café e a presença várias trilhas e estradas. Foram traçados 14 percursos o que possibilitou atender à todos os níveis de dificuldade previstos na RGOP. Os percursos foram bem técnicos. Haviam 4 pontos de hidratação e a temperatura no dia compe ção foi bastante agradável. "Gostaria de agradecer a acolhida e a bela prova, mapa, percursos, estrutura, apuração tudo muito bom, parabéns não é só meu e sim de todos os par cipantes, que na nossa avaliação que fazemos durante a viagem, o que é nosso costume sobraram elogios para todos os itens de uma excelente prova.", comentou sobre a Etapa o Presidente do CODIV (Divinópolis – MG) Luiz Antonio Castro de Melo .

O presidente da Federação Mineira de Orientação, Evandro Prieto, ressalta que 260 atletas é um número acima da média para o campeonato estadual e reflete o inves mento na base que está sendo feito pelos clubes mineiros. A maioria dos par cipantes foram alunos de escolas estaduais e militares. Mais de 200 atletas possuíam menos de 30 anos de idade. Também houve grande par cipação de iniciantes (inscritos no percurso aberto) o que demonstra que nosso esporte está em c o n s t a n t e e x p a n s ã o , a t ra i n d o n o v o s pra cantes em todo o estado. A próxima compe ção válida para o campeonato Mineiro será o Troféu Cerrado de Orientação que acontecerá nos dias 23 e 24 de Julho de 2016 na cidade de Uberlândia-MG.


56

3ª Etapa do Camponato

de Orientação do DF Texto: Junior Dias - Fotos: de André Pivoto No dia 12 de junho ocorreu a III Etapa do Campeonato de Orientação do DF, o CODF 2016. Dessa vez a prova foi sediada na Fazenda Ema, situada no município de Luziânia-GO. A organização do evento ficou por conta do Clube de Orientação Tiradentes, o COTi. A área escolhida para esta etapa apresentava aproximadamente 50% de reflorestamento de eucalipto, 40% de cerrado desmatado e 10% de cerrado na vo. Boa parte do terreno era cortada por ravinas e valas que tornaram o desafio ainda mais interessante. Foi preciso muita atenção para não se perder nos acidentes geográficos nos percursos de grau A ou E. Os primeiros colocados da categoria Homens Elite foram, respec vamente, José Blanco (1:04), André Pivoto (1:06) e Roberto Carrijo (1:07). Já nas Damas Elite, as primeiras colocadas foram, em sequência, Michelle Caldas (1:45), Lidiane Gomes (2:15) e Karen Cris ne (2:19).

Foto: André Pivoto


58

2ª Etapa do Campeonato Paraibano de Orientação Realizada no úl mo dia 05 de junho, nas dependências da Usina GEASA na cidade de Pedras de Fogo-PB, a 2ª Etapa do Campeonato Paraibano de Orientação teve a organização do Clube de Orientação Extremo Oriente e realização da Federação de Orientação da Paraíba, com a presença de mais de 300 atletas.

Texto e foto: Jeremias Araújo

A 2ª Etapa do X Circuito Paraibano de Orientação, realizado no úl mo dia 5 de junho na cidade de Pedras de Fogo, foi realizada pelo clube CORELE com o apoio da Federação de Orientação da Paraíba. O local escolhido pela organização foi a área da Usina GIASA, área de muito verde 410 que em conjunto a uma área de grande elevação tornou-se um desafio interessante para os atletas mais experientes. O evento, realizado em comemoração a Semana da Infantaria, iniciou com a palavra da organização, para os mais de 300 atletas presentes, sobre os pontos principais do evento seguido da execução do Hino Nacional brasileiro, abrindo assim oficialmente o evento. A federação, representada pelo presidente José Alexsandro, tomou a palavra para entrega de 3 (três) camisas especiais, são camisas comemora vas aos 10 anos da orientação na Paraíba, sendo essas camisas entregues a figuras importantes nessa belíssima história, nessa ocasião as camisas foram entregues aos atletas Renan Oliveira do CORELE, Daniel Coper no do RUMOS E ROTAS e Joacil Carlos também do CORELE. O que se pode observar na realização da Pista Kids era além da alegria e sa sfação da criançada, era a felicidades dos pais e a sa sfação em ver seus filhos pra cando o seu esporte de coração. Em seguida foi apresentado uma homenagem ao atleta Itamar Torrenan, falecido na 1ª Etapa do CamBOr, cujo homenagem foi acompanhado por todos presentes com muita emoção, demonstrando assim o respeito e carisma que o Itamar Torrenan nha perante os pares da Orientação.

Em paralelo, estava ocorrendo a 1ª Pista Kids de Orientação da Paraíba, idealizada pela Ten. Coronel Carla Clausi, esse foi a primeira edição dessa pista, realizada pelo Clube de Orientação Rumos e Rotas com o total apoio do clube organizador do evento, com a par cipação de mais de 30 crianças entre 2 a 9 anos, a pista foi um sucesso total, deixando a expecta va das próximas pistas pelas crianças e pelos pais corujas. Com pouco tempo após a largada os primeiros atletas já apareciam no corredor de chegada, onde puderam desfrutas de deliciosas frutas tropicais, para reidratação, enquanto as trocas de experiências dos percursos era o que prevalecia nas rodas de conversas dos atletas. Ao fim da etapa foi notória a sa sfação dos atletas e da organização, deixando a 'bola' agora com o clube Borborema Azimute a responsabilidade da próxima etapa do Campeonato Paraibano de Orientação, que está programada para ser realizada no dia 17 de junho em Campina Grande.


60

Orientação para criançada


61

Após o sucesso da realização da 1ªPista Kids no Circuito Po guar de Orientação, agora foi a vez da Paraíba realizar a sua 1ª Pista Kids de Orientação e o resultado não poderia ser outro, sucesso total entre a criançada. Na 2ª Etapa do X Circuito Paraibano de Orientação, realizado no úl mo dia 5 de junho na cidade de Pedras de Fogo, O Clube de Orientação Rumos e Rotas com o apoio total do CORELE, realizaram a 1ª Pista Kids de Orientação com a colaboração e supervisão da Tem. Coronel Carla Clausi, principal incen vadora desse projeto para a criançada. Com a par cipação de mais de 30 crianças, divididas entre as categorias Dente de Leite (para crianças de 2 a 5 anos) e Pirulito (para crianças de 6 a 9 anos), a pista foi montada de forma a inclusão da criançada na Orientação. A pista da categoria Dente de Leite, com um tamanho de 500 metros, totalmente balizada, possuía em cada prisma uma simbologia de uma figura onde o picotador era um grampeador que recortava o cartão de picote com a imagem do prisma, fazendo com que a criançada procurasse em cada prisma uma imagem diferente. Já para as crianças da categoria Pirulito, os prismas também eram acrescidos de uma imagem de um bichinho (cavalo, coelho, águia....), o picotador para essa categoria é o tradicional picotador de orientação, para iniciara inclusão dessas crianças para as futuras categorias da Orientação. Ao final da pista brindes foram distribuídos para a alegria da criançada. O que se pode observar na realização da Pista Kids era além da alegria e sa sfação da criançada, era a felicidades dos pais e a sa sfação em ver seus filhos pra cando o seu esporte de coração. Agora é esperar as próximas etapas da Pista Kids e ver a criançada mostrando que a Orientação já é uma realidade.


9 anos de tradição na Orientação da Paraíba

Venha fazer parte dessa família https://www.facebook.com/rumoserotas/


Forca Nordeste

de Orientacao

aguardem ...


SEM PALAVRAS ... Foto: Ricardo Lorençato Foto: Ana Paula Matukiwa

Foto: Odete Rech

Foto: Déa Cajú Foto: André Pivoto

Foto: Jeremias Araújo

Foto: Ricardo Lorençato

Foto: Héd Cajú

Foto: Ricardo Lorençato

Foto: Déa Cajú Foto: Erika Tales Foto: Debora Franca

Foto: Odete Rech

Foto: Jeremias Araújo

Foto: AndréPivoto


Foto: André Pivoto

Foto: Erika Tales Foto: Jeremias Araújo

Foto: Rubia Diovani

Foto: André Pivoto

Foto: Ricardo Lorençato

Foto: Odete Rech Foto: Ricardo Lorençato

Foto: Odete Rech

Foto: Ricardo Lorençato

Foto: Rubia Diovani

Foto: Jeremias Araújo

Foto: Ricardo Lorençato


68

Dicas de Nutrição ''Alimentação para o São João''

Texto: Rafael Soares, Nutricionista Espor vo – CRN 16412

Para quem se preocupa com uma alimentação saudável, o período requer atenção, pois além de deliciosas, as comidas das festas costumam ser bastante calóricas. É pra camente impossível falar sobre São João e deixar de lado a gastronomia pica e deliciosa deste período. Pamonha, canjica, pé-de-moleque e bolo de milho são algumas pedidas que, quando consumidas em excesso, acarretam certos problemas de saúde, como aumento do colesterol ruim, da glicose e da pressão arterial. “A maioria desses alimentos apresenta alto teor de calorias e gorduras, o que não faz bem à saúde. E geralmente têm mais sódio do que o recomendado, margarina, açúcar, coco ou leite condensado” Pois, enquanto alguns alimentos como a canjica, pamonha e cocada podem levar a problemas de saúde, se consumidos em excesso, outros produtos picos das festas juninas favorecem o bom funcionamento do organismo. “O milho cozido é considerado a opção mais saudável desta temporada. Além do alto teor de fibras, ferro, potássio e vitaminas A e C, ele apresenta apenas 100 calorias por 100 gramas do alimento”.

Dá pra cur r as festas dançando muito forró, pulando fogueira, par cipando de brincadeiras da região, gastando a energia e saboreando bem as iguarias juninas. A melhor recomendação é não esquecer os hábitos de uma vida saudável como a hidratação com água e líquidos como sucos de frutas “in natura”, mas gar bem os alimentos e optar sempre por alimentos mais naturais. Alimentar-se bem antes de sair de casa para que a tentação de consumir compulsivamente diminua. Se for consumir na rua ou em barracas, verificar a procedência e conservação dos alimentos. Assim a sua festa não ficará comprome da e a do próximo ano garan da.


www.adesivomix.com.br Entregamos em todo o Brasil


AGENENDTOAS

69

JULHO

2016

DE EV Julho

Local: Santa Maria - RS

Julho

dias 09 e 10

3ª Etapa do OriSprint 3ª Etapa do COPO e 4ª Etapa do CiPO

COCI

4ª Etapa do CAMPEONATO MUNICIPAL DE ORIENTAÇÃO DE SANTA MARIA-RS

NATURA CO

dias 9 e 10

Local: Foz do Iguaçu - PR

Julho

Local: Ponta Porã - MS

Julho

Dia 10

5ª Etapa do CAMPEONATO DE ORIENTAÇÂO DO RIO DE JANEIRO Local: Campo Grande - RJ

dia 10

Local: Praia de Pirangi- RN

Julho

dia 10

4ª Etapa do CAMPEONATO DE ORIENTAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL Local: Brasília - DF

dia 10

Local: São Paulo - SP

Julho

dia 17

3ª Etapa do CAMPEONATO DE PARAIBANO DE ORIENTAÇÃO Local: Campina Grande - PB

dia 17

Local: Forteleza - CE

Julho

dia 17

3ª Etapa do CAMPEONATO DE BAIANO DE ORIENTAÇÃO Local: Camaçari - BA

Informações retiradas do portal oficial da CBO: www.cbo.org.br

COCA

3ª Etapa do CIRCUITO PARKTOUR DE ORIENTAÇÃO

FECORI

Julho

BORBOREMA

4ª Etapa do CAMPEONATO PAULISTA DE ORIENTAÇÃO

SPOC

Julho

COMIB

3ª Etapa do CIRCUITO POTIGUAR DE ORIENTAÇÃO

COP

Julho

ELITE CO

1ª Etapa do XV CAMPEONATO SUL-MATOGROSSENSE DE ORIENTAÇÂO

COPORÂ

dias 09 e 10


Revista PrisMagazine Nº 010 Ano I - Junho 2016  
Revista PrisMagazine Nº 010 Ano I - Junho 2016  

Demorou, mas estamos no ar.... A revista de junho de 2016 vem muito especial, essa edição foi carinhosamente produzida com a cobertura exclu...

Advertisement