Page 1

PUBLICIDADE

N.º48

SETEMBRO 2019 - 2€ PERIODICIDADE MENSAL

www.posvenda.pt

f revistaposvenda i company/revista-pos-venda l RevistaPOSVENDA

Escovas

PUBLICIDADE

RSO NOVO CU

PUBLICIDADE

Um dos produtos de maior rotação de vendas, no setor das peças, é constituído por uma enorme quantidade de marcas

CAR Y A AC DEM ES R SENSGO. 68 PÁ

ATUALIDADE

O NEGÓCIO DE VIDRO AUTO EM PORTUGAL ESTÁ A EXPANDIR-SE E A ATUALIZAR-SE TECNOLOGICAMENTE, O QUE COLOCA NOVOS DESAFIOS AO SETOR

PUB

PERSONALIDADE

SARA MENDES FAZ O BALANÇO DE 25 ANOS DO CENTRO DE ARBITRAGEM DO SECTOR AUTOMÓVEL, QUE TERÁ NO FUTURO AINDA MAIS RELEVÂNCIA NO PÓS-VENDA

MERCADO

AS MARCAS DE TINTAS ESTÃO A PASSAR POR UMA FASE DE DIGITALIZAÇÃO QUE IMPULSIONARÁ A REPINTURA, COMO EXPLICA GILES NAVEZ, DA AXALTA


PROPRIETÁRIA E EDITORA ORMP Pós-Venda Media, Lda Rua do Sol N.º 8A Vila Fria 2740-166 Porto Salvo Nº Contribuinte: 513 634 398 CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Paulo Homem Anabela Machado CAPITAL SOCIAL DA ORMP Bettencourt & Mendes, Lda - 50% Paulofimedia Unipessoal, Lda - 50% CONTACTOS Telefone: +351 218 068 949 Telemóvel: +351 939 995 128 E.mail: geral@posvenda.pt www.posvenda.pt f facebook.com/revistaposvenda i linkedin.com/company/ revista-pós-venda DIRETOR Paulo Homem paulo.homem@posvenda.pt REDAÇÃO Nádia Conceição nadia.conceicao@posvenda.pt COLABORADOR TÉCNICO Jorge Pereira DIRETORA COMERCIAL Anabela Machado anabela.machado@posvenda.pt COMERCIAL José Ferreira jose.ferreira@posvenda.pt ADMINISTRATIVA Anabela Rodrigues anabela.rodrigues@posvenda.pt FOTOGRAFIA António Silva, Micaela Neto PAGINAÇÃO Ricardo Santos SEDE DE REDAÇÃO Rua do Sol N.º 8A Vila Fria 2740-166 Porto Salvo TIRAGEM 10.000 Exemplares ISSN 2183-6647 Nº REGISTO ERC 126724 DEPÓSITO LEGAL 399246/15 PERIODICIDADE Mensal IMPRESSÃO DPS – Digital Printing Solutions MLP, Quinta do Grajal – Venda Seca, 2739-511 Agualva Cacém – Tel: 214337000 ESTATUTO EDITORIAL Disponível em www.posvenda.pt PUBLICIDADE

Sumário

3

S

6

DESTAQUE Travocar...................................................................................................................................................P.06

8 18

NOTÍCIAS................................................................................................................................................P.08

ESPECIAL Vidros auto.............................................................................................................................................P.18

22

ATUALIDADE Salão Automóvel de Braga............................................................................................................P.22 Liqui Moly...............................................................................................................................................P.24 PPG – Moonwalk...............................................................................................................................P.25_

26

MERCADO Amivatio - Kent ..................................................................................................................................P.26 Rede RecOficial Service..................................................................................................................P.28

30

INTERNACIONAL Sercore.....................................................................................................................................................P.30 Giles Navez, Axalta...........................................................................................................................P.32

36

OFICINA CarColor II (Torres Vedras).............................................................................................................P.36

N.º48

38

www.posvenda.pt

44

SETEMBRO 2019

PERSONALIDADE Sara Mendes (CASA)........................................................................................................................P.38

DOSSIER Dossier Escovas...................................................................................................................................P.44

62

TÉCNICA Pintura (Cesvimap)............................................................................................................................P.62 Mecatrónica – Dados técnicos.....................................................................................................P.66

68

FORMAÇÃO Car Academy – Sensores e Atuadores (Cap.01)..................................................................P.68

70

ABERTURAS.........................................................................................................................................P.70


Editorial

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

4

E PAULO HOMEM DIRETOR

paulo.homem@posvenda.pt

Confiança, confiança e confiança

A

lguns dados recentes sobre o setor oficinal a que tivemos acesso e que publicamos nas nossas diversas plataformas, revelam quais são os principais motivos que levam um cliente a reclamar junto da oficina depois de uma menos bem sucedida operação de manutenção ou reparação. A principal razão apontada, com uma percentagem muito alta, revela que os problemas do carro persistem após a reparação efetuada. Quer isto dizer uma de várias coisas. Em primeiro lugar que quem recebeu o carro do cliente não o ouviu convenientemente. Algumas vezes o cliente tem mais para dizer sobre a razão pela qual levou o seu carro à oficina e, como não há tempo para o ouvir, recebe-se o carro aponta-se o problema e depois logo se vê, pois pode ser que o cliente não volte a reclamar. Outra razão é um mau diagnóstico. É fundamental atualmente efetuar um diagnóstico correto à vitória, mesmo que isso

Também não se deve esquecer nunca o atendimento, pois é daquelas coisas que não custa dinheiro nenhum. Explicar ao cliente tudo aquilo que foi feito no carro, com clareza e rigor, é meio caminho para convencer o cliente de que tudo o que tinha que ser feito foi feito.

possa demorar um pouco mais. Um mau diagnóstico é normalmente o primeiro caminho para o erro e para a insatisfação do cliente. Uma terceira razão é que não foi efetuado nenhum teste (ou foi mal efetuado) após a reparação do carro. Neste caso é o cliente que, quando sai da oficina com o carro, acaba por ser ele próprio a fazer o teste. Mais uma vez pode a “coisa” pode correr mal para a oficina. Também é importante fazer uma previsão de custos (um orçamento é vinculativo), com todos os itens o mais explicados possível. Desta forma o cliente tem logo uma noção mais exata do que vai pagar para aquilo que o mecânico se propõe a fazer. Outras das razões apontadas para que o cliente reclame é o tempo de espera pela reparação / entrega do carro. Quer isto dizer que a oficina não está assim muito organizada em termos de serviço. Aquilo que mais pode provocar a reação negativa do cliente é a espera prolongada pelo seu automóvel, ou melhor, pela ausência de mobilidade com que passa a estar confrontado. Também não se deve esquecer nunca o atendimento, pois é daquelas coisas que não custa dinheiro nenhum. Explicar ao cliente tudo aquilo que foi feito no carro, com clareza e rigor, é meio caminho para convencer o cliente de que tudo o que tinha que ser feito foi feito. Não menos importante, sendo muitas vezes um problema bicudo ao qual o cliente se agarra muito, é a falta de clareza em tudo o que envolva campanhas, orçamentos e faturas. Sempre que se mexe com dinheiro (ou com descontos) o cliente normalmente está atento. Por isso, a clareza na abordagem ao cliente quando estão em causa “euros” é muito importante, para que não se tenha um cliente aos gritos dentro de casa. Tudo isto para dizer que o negócio oficinal vive da confiança que é transmitida ao cliente, quaando ele entrega e vai buscar o carro, quando paga, ou simplesmente quando quer saber algo mais sobre a intervenção. Sem confiança na oficina o cliente simplesmente não volta!!!


Destaque

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

6

D

TRAVOCAR

Fortes relações

EXCLU SIVO REVIS PÓS V TA ENDA

A Travocar mantém uma histórica ligação com a BP / Castrol em Portugal, sendo atualmente um dos cinco distribuidores associados a estas marcas. Nesta empresa, a profissionalização do negócio de distribuição de lubrificantes atingiu outros patamares TEXTO PAULO HOMEM

H

á 50 anos que a família Simões, por via de um posto de combustível BP na região de Águeda, iniciou a sua relação com esta marca. As solicitações dos mais diversos clientes por lubrificantes, levou a empresa iniciar-se aos poucos na comercialização deste tipo de produto, tendo na altura (hà cerca de 35 anos) sido adquirida uma casa de peças, com o nome Travocar, mas que passou a dedicar-se unicamente à comercialização de lubrificantes. Ao longo dos anos a Travocar foi sucessivamente acompanhando todas as alterações de negócio que envolveram a BP. Atualmente, a Travocar comercializa (quase) exclusivamente lubrificantes Castrol, já que por decisão estratégia da BP esta marca praticamente não tem

produto no setor dos lubrificantes. “Temos seguido sempre todas as decisões da companhia, mas não nos limitamos a isso, pois tudo temos feito para não só cumprir os objetivos como para ultrapassar muitas desses mesmos objetivos”, revela Telmo Simões, gerente da Travocar. Esta foi precisamente uma das razões pela qual, há cinco anos, a Travocar foi escolhida como “embaixador” da Castrol em Portugal, sendo uma das cinco empresas portuguesas a ficarem com o exclusivo da distribuição dos lubrificantes automóvel para o mercado português. “Foi um momento muito importante para nós, onde tivemos que provar perante a BP a nossa robustez financeira, a nossa capacidade logística e técnica, bem como um conjunto de parâmetros onde o nosso histórico também teve algum peso”, ex-


7

plica Telmo Simões, assumindo que uma das boas características de trabalhar com empresas com esta dimensão é que “nunca estão quietos, pois querem constantemente evoluir e dinamizar o negócio. O aparecimento do Castrol Service, o foco nos resultados, a aposta no branding Castrol entre muitas outras novidades, que estão preparadas para este segundo semestre, fazem com exista sempre uma grande dinâmica no negócio”. Assumindo que a Travocar funciona como uma “mini-Castrol”, Telmo Simões explica que as valências que a sua empresa possui, por via do trabalho que está a realizar com a marca Castrol, a colocam numa posição de destaque perante o mercado e os seus clientes. Atualmente, a Travocar tem capacidade de marketing, tem capacidade técnica, tem capacidade logística e tem ainda acesso a um conjunto variado de informação (previsões, vendas, negócio, etc.), afirmando o gerente da empresa que “perante o cliente nós não somos apenas o último elo de ligação com o mercado, mas somos já a imagem da Castrol no mercado”. Tendo em conta que o negócio dos lubrificantes é cada vez mais técnico, a Travocar possui uma equipa técnica com dois profissionais exclusivos para o setor auto, com formação específica da Castrol (embora possa também recorrer a técnicos da Castrol), tem ainda comerciais exclusivamente dedicados também a este setor e ainda uma área logística própria para os lubrificantes auto dentro do seu armazém. “Hoje a logística é fundamental neste negócio. Asseguramos, por isso, que qual-

Travocar Telmo Simões / Sérgio Simões 234 622 945 travocar@travocar.com www.travocar.com

quer encomenda colocada na Travocar até às 15 horas é recebida nas instalações do cliente em menos de 24 horas, tendo em conta que dispomos de um enorme stock no nosso armazém, que tem uma área de 1200 m2”, explica Telmo Simões, reforçando que a empresa possui meios próprios para efetuar a distribuição para clientes que estão mais próximos da Travocar, recorrendo depois a operadores logísticos para as restantes entregas. A área comercial da empresa está munida de modernas ferramentas tecnológicas de suporte à venda e à encomenda, reforçando o gerente da Travocar que “queremos sempre proporcionar ao cliente a melhor solução de lubrificação para as suas necessidades e não apenas vender por vender. A lógica é de parceria e de continuidade na relação que queremos manter com os nossos clientes”. Aveiro, Coimbra e Leiria são as zonas de influência direta da Travocar em matéria de lubrificantes Castrol para o setor auto, não trabalhando com revendedores, sendo a empresa de Águeda a responsável por visitar diretamente todos os clientes, nomeadamente oficinas independentes. Dessa forma, a empresa tem vindo a dinamizar e implementar o conceito oficinal Castrol Service (anteriormente designado por Castrol Service Plus). “Com este novo conceito do Castrol Service existem uma série de novas van-

tagens para a oficina, o que permite também uma maior proximidade entre a Travocar e a oficina”, refere Sérgio Simões, gerente da empresa, afirmando que neste momento são cerca de 100 as oficinas independentes, dinamizadas pela Travocar, que estão dentro deste conceito. Em 2018 a Travocar apostou fortemente em formações técnicas para os seus clientes (nas suas instalações, onde dispõe de sala de formação própria), sendo uma área em que a empresa continuou a dinamizar em 2019 e que o irá fazer no futuro, tanto mais que é uma formação acreditada pelo ACT que conta para o banco de horas de formação das empresas. “A cada vez maior especificidade técnica dos produtos, leva-nos a apostar cada vez mais na formação aos clientes. Por isso, vamos continuar a investir na formação, até porque estão constantemente a ser lançadas novidades pela Castrol para o mercado”, refere Telmo Simões. Novidades estão para ser introduzidas neste segundo semestre, ao nível do produto e de marketing com a Castrol, numa altura em que a empresa pensa que no futuro poderá diversificar a sua atividade e entrar em outras áreas do negócio embora complementares ao negócio dos lubrificantes. Refira-se ainda que a Travocar trabalha, para além do setor automóvel (que representa 40% das vendas da empresa e que inclui a área dos lubrificantes para ligeiros, pesados, máquinas industriais, equipamentos agrícolas, massas, etc), as diversas áreas do setor industrial, sendo dessa forma um especialista global em lubrificação... e na Castrol!!!


Notícias

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

8

N

ISQ promove formação europeia para técnicos de reparação de carroçarias O perfil profissional de Técnico Europeu de Reparação de Carroçaria Automóvel (TERCA), assim como o curso de formação que o permite desenvolver, está a ser criado no âmbito do projecto europeu Carborep (Car Body Repair)

E

ste projeto, no qual o Grupo ISQ está envolvido, vem assim suprimir uma necessidade real do mercado em termos de pessoal qualificado no setor da reparação automóvel. A indústria automóvel atravessa uma profunda transformação, com inovações disruptivas em todas as áreas, com impacto duradouro nos requisitos de fabrico. Uma das principais mudanças é a substituição de processos tradicionais de soldadura pela utilização de adesivos, forçando os profissionais de reparação de carroçaria automóvel a atualizar as suas qualificações. Neste sentido, o CARBOREP desenvolveu um perfil profissional de Técnico Europeu de Reparação de Carroçaria Automóvel (TERCA) e o curso de formação que o suporta. A qualidade da formação é um dos objetivos deste projeto, no que diz respeito aos conteúdos, métodos de ensino e transparência do processo de reconhecimento, validação e certificação de competências (RVCC) entre países europeus. Esta qualificação abrange os processos MAG, GMAW, soldadura por resistência, ligação por adesivos, fixadores mecânicos e processos híbridos. O curso de formação (de 56 horas), maioritariamente prático, abrange duas Unidades de Competência: >> CU01 – Aços para reparação estrutural de Carroçaria Automóvel – Reparação por Soldadura; >> CU02 – Aço, Alumínio e Compósitos para reparação estrutural de carroçaria automóvel – Reparação com Adesivos e Ligações

Mecânicas. Esta qualificação passará a integrar o sistema de qualificações e certificação EWF (Federação Europeia de Soldadura), sendo reconhecida a nível mundial. No final da formação, os formandos terão adquirido as competências necessárias para realizar os processos mais avançados e atuais na reparação de carroçaria automóvel. Ao alinhar o conjunto de competências necessárias à reparação de carroçaria automóvel com as novas tecnologias utilizadas no seu fabrico, o objetivo é assegurar que os trabalhos de reparação de carroçaria são adequados e a segurança dos passageiros está acautelada. O Grupo ISQ oferece um vasto conjunto de serviços de inspeção, ensaios e análises, de formação de recursos humanos e de consultoria técnica dirigido ao setor automóvel, incluindo fabricantes, fornecedores e prestadores de serviços, que visa a melhoria da segurança das pessoas, das instalações e dos equipamentos e a redução de riscos ambientais. Presta também serviços de calibração de equipamentos para os Centros de Inspecção e Concessionários Automóvel e é reconhecido pelo IPQ como Organismo de Verificação Metrológica e Serviço Concelhio de Metrologia para executar operações de verificação metrológica de aparelhos na área automóvel. O Grupo ISQ fez parte do consórcio que desenvolveu esta qualificação e o curso que a suporta, coordenado pelo The Welding Institute (Reino Unido). Esta qualificação pertence ao sistema EWF, pioneira na implementação de um sistema harmonizado de qualificações e certificação para profissionais de soldadura. Através dos seus membros, a EWF estabeleceu relações firmes com as indústrias locais, oferecendo formação e participando em atividades de investigação que abordam as questões e desafios mais urgentes no campo das tecnologias de ligação. O CARBOREP é um projecto financiado com o apoio da Comissão Europeia.


N

NOTÍCIAS

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

10

Plataforma partsfinder comunica conceito febiPLUS

O

conceito febiPLUS, de extrema importância para o bilstein group, é agora comunicado no catálogo on-line partsfinder. Se pesquisar no catálogo, por exemplo, a referência 37580 – cárter inferior com bujão e retentor ou a referência 40916 – comutador do braço da direção, irá ver o nome febiPLUS associado. A gama febiPLUS agrupa peças selecionadas de entre vários grupos de produtos e combina peças específicas de diferentes gamas, que normalmente são distribuídas quase exclusivamente pela OE. Falamos de componentes que habitualmente as oficinas pensam que não estão disponíveis no mercado pós-venda independente. Geralmente grossistas, oficinas e consumidores relativamente a algumas linhas

de produto como por exemplo: capa de pedal, interruptor de ignição ou uma tampa de depósito de combustível apenas conhecem estas peças nos fabricantes OE e a febi disponibiliza-as. Esta linha de produtos febi combina mais de 1000 artigos de diferentes grupos para todos os modelos de automóveis atuais, demonstrando assim a abrangência da gama febi que oferece desta forma artigos exclusivos ao mercado independente que de outro modo só estariam disponíveis através de fornecedores de equipamento original. Esta linha de produto só é possível porque o bilstein group concentra-se em criar e manter parcerias fiéis e duradouras com fornecedores OE de prestígio. Assim, disponibiliza peças de reposição para o aftermarket, que foram produzidas exclusivamente como equipamento original. No segmento de automóveis de passageiros, por exemplo, oferece correntes de distribuição de renome de fornecedores de equipamento original iwis e juntas flexíveis da SGF.

PMA lança produto detergente para limpeza de cabinas de pintura A PMA, Lda, empresa que representa em Portugal os produtos da Ibercompound, acaba de lançar no mercado um produto destinado a eliminar resíduos de pintura e tinta de todo o tipo de superfícies e ferramentas. Este produto da Ibercompound é especialmente indicado para a total eliminação de tinta de pistolas airless, aerógrafos, pulverizadores e qualquer tipo de acessório de pintura, nomeadamente cabinas de pintura. É um produto de fácil aplicação e lavagem, que é comercializado em embalagens de 5 ou 25 litros.

ZF disponibiliza discos de travão TRW para o Tesla Model S

A

ZF Aftermarket ampliou a gama de discos de travão TRW, com novas referências para o veículo elétrico Tesla Model S. Os discos de travão da marca TRW para o Model S da Tesla são fabricados com ferro fundido cinzento com alto teor de carbono (GG15 HC), o que permite que os discos funcionem a temperaturas mais baixas, que tenham maior resistência à distorção e menor probabilidade de apresentarem problemas de ruído e vibração. A redução de ruído é um aspecto muito importante no desenvolvimento de peças para veículos elétricos, uma vez que afeta significativamente o conforto do condutor do veículo. Para proporcionar maior resistência à cor-

PSA Retail faz acordo com Berner

rosão, os discos de travão com alto tear de carbono TRW para o Tesla Model S são pintados de preto. Ao revestir algumas partes do disco com uma tinta preta especial, cria-se uma superfície única que funciona como uma barreira protetora contra a corrosão. Os discos da frente já estão disponíveis e os discos traseiros estarão disponíveis dentro de alguns meses.

A PSA Retail desenvolveu recentemente um acordo de parceria com a Berner, tendo este acordo abrangido a placa Distrigo da filial do grupo PSA. Dessa forma, a PSA e a Berner fecharam um acordo de parceria como fornecedores homologados na rede, Citroen, Peugeot, Eurorepair Car Service e futuramente da Opel. Assim, a PSA Retail / Distrigo, passa também a disponibilizar os produtos Berner para os seus clientes, nomeadamente os da rede Eurorepar Car Service.

Num minuto... A Siegel Automotive, marca da Diesel Technics para o setor dos pesados, ampliou a sua gama de peças aftermarket, tendo agora um catálogo com 200 novas referências.

As embalagens de filtros Hengst azuis e amarelas têm um novo design. Além do layout atualizado, as informações essenciais podem ser encontradas mais facilmente.

A Altaroda recebeu dos responsáveis da Tech Europe, Jon Bartholomew e Walter Van Loon, tendo sido o momento aproveitado para reforçar a posição entre as empresas e alinhar estratégias para o futuro.


11

Krautli disponibiliza gamas de Aditivos e Car Care da Valvoline

A Krautli Portugal já tem disponível na sua rede oficial de revendedores Valvoline as novas gamas de Aditivos e Car Care. Este lançamento, segundo a Krautli, visa aumentar a gama de produtos e soluções Valvoline que tem vindo a disponibilizar ao mercado e, dessa forma, incrementar algumas novas ferramentas. Para facilitar a identificação e respetiva aplicação, a Valvoline adotou uma cor de identificação especifica para cada tipo de utilização, diminuindo desta forma as aplicações indesejadas, que podem acarretar custos de reparação elevados. A nova gama de Aditivos é composta por 12 referencias, que visam cobrir as reais necessidades do mercado nacional. Esta gama está dividida em quatro tipos de aplicação, limpeza, proteção, tratamento e ferramenta. Por sua vez a nova gama de Car Care é composta por 33 referencias estando dividida em seis tipos de aplicação, limpeza, proteção, lubrificação, aparência, montagem e ferramenta. A Valvoline está a levar a cabo a oferta de um expositor, adaptado para estas gamas de produtos, para clientes que queiram adquirir as gamas completas. Estas novas famílias, para além de bastante completas, têm como público alvo, tanto o cliente final como o cliente profissional do setor.

PUBLICIDADE

Exide recebe renovação da Certificação DNV GL

A

Exide Technologies acaba de receber a renovação da Certificação DNV GL, para as baterias AGM e GEL Marine & Leisure, o que significa que as baterias foram consideradas seguras e fiáveis para uso marítimo e de lazer (por exemplo, autocaravanas). A DNV GL aprovou pela primeira vez as baterias GEL e AGM da Exide em 2011, depois de visitar as fábricas da Exide na Europa e nos Estados Unidos, e examinar as normas de controlo de qualidade das baterias em cada fábrica. Este processo é repetido a cada dois anos, para garantir que as mais rigorosas normas standard de qualidade são mantidas.

Além da DNV GL, a gama Exide Marine & Leisure é verificada pelo National Caravan Council do Reino Unido, autoridade do âmbito das autocaravanas e caravanas. As baterias recém-recertificadas incluem as Gamas Exide Start AGM, a Dual AGM e Equipment GEL. A AGM é projectada para dar arranque ao motor, a Dual AGM, foi projectada para a partir de um único banco de baterias poder alimentar todos os equipamentos eléctricos e arranque de motores, e a Equipment GEL foi especialmente projectada para o fornecimento de energia a equipamentos eléctricos.

LuzDeAirbag estabelece parceria com Eurorepar Car Service

A

empresa de Leiria, LuzDeAirbag, e a Eurorepar Car Service, estabelecerem uma parceria que garante às mais de 150 oficinas desta rede condições exclusivas na aquisição do equipamento

Autel MaxiIM IM608. A Eurorepar Car Service é uma das maiores redes de oficinas a operar em Portugal, tendo como prioridade a total satisfação do cliente das suas oficinas, garantindo que toda a rede é padronizada pela mais elevada fiabilidade e competência. A parceria com a LuzDeAirbag permite à rede Eurorepar Car Service, acesso a condições exclusivas na compra de equipamentos Autel, nomeadamente do equipamento representado em exclusivo e oficialmente pela LuzDeAirbag, o Autel MaxiIM IM608. Para conhecer melhor o equipamento Autel MaxiIM IM608, ou outros produtos Autel, pode contatar a LuzDeAirbag em https:// luzdeairbag.com/pt/


N

NOTÍCIAS

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

12

Utilinx comercializa nibiliza componentes recondicionados. área de negócio deste site são os consumíveis eletrónicos Outra equipamentos que ajudam no diagnóstico e montagem dos componentes eletrónicos. via internet Segundo a Utilinx, são disponibilizados ao

A

Utilinx é uma jovem empresa que nasce para ocupar um lugar vazio na comercialização de componentes de eletrónica para o setor automóvel, assim como pequenos equipamentos que ajudem nas reparações eletrónicas. Apenas disponível como loja virtual, em www. utilinx.pt, esta empresa dispõe de uma grande diversidade de peças eletrónicas incluindo centralinas, quadrantes, chaves, comutadores, módulos ABS e muito mais. Além de produtos novos a empresa dispo-

mercado duas soluções inovadoras: PROCAN+, um sistema que permite o apoio à reparação de colunas de direção e quadrantes; Can Bus Tester, um equipamento que permite verificar a existência de comunicação na rede CAN e que realiza um diagnóstico de redes CAN mediante verificação de níveis de tensão. Poderá também contatar esta empresa através Email, Chat Online, WhatsApp, Facebook e Instagram.

Produtos Fuchs Pentosin FFL e CHF passam para a gama TIitan

A

Fuchs anunciou a incorporação da gama Pentosin FFL e CHF na gama Fuchs Titan. Em 2016, a Pentosin fundiu-se com a Fuchs. Até então ambas as companhias tinham diferentes produtos, onde a cooperação com as empresas OEM foi sempre o foco principal. Após uma comparação de produtos destes dois especialistas, a Pentosin foi estabelecida como gama líder em fluidos de transmissões de embraia-

gem dupla, centrais hidráulicas e direção assistida, ao lado das gamas líder Titan e Maintain – sendo as três gamas da marca Fuchs. Todos os produtos Pentosin que não foram afetados por esta alteração foram desaparecendo até ao final do ano de 2018. A Fuchs estabeleceu uma nova estratégia, mais clara a nível mundial, sendo que todos os produtos da marca líder Pentosin vão agora ser integrados nas gamas líder Titan e Maintain.

Nex Portugal e Avon Tyres realizam convenção CarExpert

N

o passado mês de julho a Nex Portugal e a Avon Tyres realizaram a sua primeira convenção dentro do conceito CarExpert, a rede criada para desenvolver a histórica marca de pneus no nosso país. Esta primeira convenção serviu para reunir os membros fundadores da rede e divulgar as inúmeras iniciativas que a rede pretende implementar, tendo como objetivo principal a divulgação do binómio Oficina CarExpert/ Avon, o alargamento da sua base de clientes

e o aumento da sua rentabilidade conjugado com uma vertente tecnológica e imagem vanguardista respeitando assim a tradição da marca. O novo pneu offroad Avon AX7 foi uma das atrações, estando exposta a restante gama de pneus ligeiros, comerciais e SUV assim como a extensa gama de pneus de mota, onde o destaque foi o novo Avon Cobra Chrome que irá equipar de série a Triumph Rocket III.

Num minuto... A gama de discos e pastilhas da Optimal vai surgir no mercado renovada e reestruturada com a introdução de algumas novidades.

A marca de lubrificantes Mannol, que diversos distribuidores comercializam em Portugal, dispõe de uma nova plataforma de identificação de lubrificantes (disponível em sct-catalogue.de).

O OPINIÃO A Entrega – A confiança conquistada (II) Aconselhamento de trabalhos a realizar – Ainda que durante a reparação se tenha colocado à consideração do cliente reparações adicionais e que não tenham sido por ele aceites, devem ser descritas em documento específico para o efeito e ser anexado orçamento para esses mesmos trabalhos. Se possível agendar com o cliente nova data para a realização dos trabalhos adicionais. Garantimos qualidade, profissionalismo, responsabilidade e poderemos assim garantir a realização dos trabalhos. Explicação dos trabalhos - deve ser detalhada e corresponder ao que o cliente solicitou e ao que lhe foi eventualmente proposto pela oficina assim como a sua concordância para tal. Deve-se explicar os tempos de mão de obra faturados e o detalhe dos mesmos, caso sejam elevados, as eventuais dificuldades na realização de algumas desmontagens em veículos com mais idade. O cliente não deve ter dúvidas sobre os tempos a pagar. Caso seja um reparador autorizado os tempos devem ser os que a marca disponibiliza para as operações em causa. Caso seja necessário, deve-se explicar também a razão das peças substituídas terem de ser substituídas bem como a origem das mesmas. Em caso de dúvida da parte do cliente e sempre que tecnicamente possível, a oficina deve mostrar, de boa vontade, as peças novas montadas no veículo assim como as peças retiradas do veículo. No que às peças usadas diz respeito, o cliente não as pode levar ao abrigo da legislação atual, pois são consideradas resíduos e sujeitas a licenciamento para o seu transporte. Uma explicação cuidada e detalhada da fatura elimina quaisquer dúvidas ou eventuais suspeitas quanto à reparação. PAULO QUARESMA GTAVA.PT


N

SOLUÇÃO

Para controlar a viscosidade do óleo a LIQUI MOLY sugere a utilização de dois produtos distintos. Um para garantir que não existem impurezas, que o motor está limpo por dentro e funciona sem limitações; o outro para estabilizar a viscosidade do óleo a longo prazo.

O Engine Flush Plus (Ref. 2657) garante uma limpeza altamente eficaz para eliminar os depósitos prejudiciais dentro do motor. Remove de forma rápida e eficiente formações de resíduos com consistência semelhante a lamas e tintas. Todos os resíduos são depois removidos com a mudança de óleo que deve ser feita após o produto atuar durante cerca de 10 minutos com o motor ao ralenti. Apto para motores a gasolina e a gasóleo. Vantagens >> Promove a máxima eficiência da lubrificação interna >> Não ataca as juntas >> Limpeza profunda do motor >> Aplicação simples >> Desobstrui potenciais bloqueios em orifícios de lubrificação O Viscoplus (Ref. 2502) reduz o consumo de óleo e melhora a compressão através de uma vedação flexível perfeita. Estabiliza o óleo para motores e garante uma pressão ideal do óleo, mesmo em utilização extrema. Reduz os ruídos do motor e garante a excelente estabilidade da película lubrificante. Reduz o desgaste e, adicionalmente, protege contra a diluição do óleo para motores em situações de frequentes arranques a frio. Vantagens >> Estabiliza a redução da viscosidade >> Lubrificação ideal em todas as condições >> Compatível com óleo minerais e sintéticos >> Reduz o ruído do motor e melhora a pressão >> Reduz o consumo de óleo FICHAS TÉCNICAS E MODO DE UTILIZAÇÃO EM

www.liqui-moly.pt INFORMAÇÕES

comercial.iberia@liqui-moly.com

NOTÍCIAS

PROBLEMA

É muito comum em diversos modelos um consumo elevado de óleo, pondo em risco vários componentes do veículo.

Dica Ambiental by

Eco­‑Partner Gerir bem águas oleosas contribui para melhorar o Ambiente! As águas contaminadas com hidrocarbonetos (águas oleosas) interferem nos sistemas de drenagem de águas residuais domésticas, criando um impacto negativo para o ambiente, no meio de recetor natural (água e solo). Os Separadores de Hidrocarbonetos são equipamentos destinados à remoção dos hidrocarbonetos das águas residuais oleosas, resultantes de oficinas de automóvel, postos de lavagem, parques de estacionamento e algumas indústrias. O funcionamento destes equipamentos não consume energia, uma vez que recorrem à separação gravítica de

materiais com densidades diferentes da água. Após o pré-tratamento das águas residuais importa saber, quando e como se deve efetuar a limpeza de um separador? É aconselhável que a limpeza seja atempada e com regularidade, por forma a evitar a acumulação de resíduos (ex. lamas, óleos, areias, misturas de outros resíduos) nas caixas de separação, que prejudicam a eficácia do equipamento na separação. O que se deve fazer aos resíduos produzidos pelo separador de hidrocarbonetos? Os resíduos gerados pelo separador são classificados como resíduos perigosos, de acordo com o estipulado na Lista Europeia de Resíduos (LER), e como tal, os detentores destes equipamentos devem contactar empresas devidamente licenciadas para o respetivo tratamento físico-químico. Eco-Partner, SA a Sua parceira no Ambiente…

SPR Auto distribui Pós-Venda nas compras online

P

ara quem efectuar compras no site da SPR Auto (www.sprauto.pt) pode agora receber a mais recente edição da revista PÓS-VENDA. Esta é a mais recente parceria que a revista PÓS-VENDA efetuou, desta feita com o conceituado retalhista de peças SPR Auto. Com o objetivo de aumentar a experiência de compra dos seus clientes, a SPR Auto passou a enviar nas suas embalagens, a oferta de uma revista PÓS-VENDA, para muitas das compras efectuadas na plataforma digital da SPR Auto.

Esta é uma das várias medidas que o retalhista portuense de peças adotou, como forma de agregar valor à compra digital de peças por parte dos seus clientes Para a revista PÓSVENDA esta é mais uma forma, inovadora, de fazer chegar a revista ao público alvo, que vem de encontro aos objetivos de alargar o mais possível o âmbito de distribuição desta publicação. Já sabe, se fizer compras online em www.sprauto.pt poderá, para além das peças que comprou, ter também acesso à revista PÓS-VENDA.

Num minuto... Estando a apostar em marketing e comunicação desde o início do ano de 2019, a Auto Furtado lançou, recentemente, um novo site, que está adaptado para computador, tablet e smartphone (www.autofurtado.pt).

A Behr Hella Service expandiu o seu portfólio de gestão térmica, com cerca de 850 novos produtos para veículos ligeiros, comerciais e máquinas agrícolas e de construção.


15

Corteco disponibiliza ferramenta digital de identificação de retentores Especialista mundial na tecnologia de retentores auto, a Corteco disponibiliza uma ferramenta digital, denominada “Find Your Seal”, que permite a identificação e aplicações deste importante componente. Esta ferramenta permite encontrar o retentor indicado para a aplicação pretendida, seja para um motor, uma transmissão ou para uma caixa de velocidades. Permite ainda fazer o cruzamento entre a referência Corteco e a referência original. www.findyourseal.com/pt/.

PUBLICIDADE

Vallux dinamiza produtos Flowey nos centros auto Roady

A

Vallux tem vindo a apostar forte na dinamização dos produtos para lavagem auto (para profissionais e consumidor final), tendo efetuado recentemente uma parceria com os centros auto Roady. Os produtos da linha profissional da Flowey já estão a ser usados pelos centros auto Roady, fruto de uma recente parceria com a Vallux, que é um dos distribuidores da marca para Portugal. “Estamos muito satisfeitos com esta parceria com os centros auto Roady, até porque os resultados já são visíveis num curto espaço de tempo”, refere Pedro Coelho, gerente da Vallux. Outra novidade é a implementação da gama Flowey CDS (detalhe automóvel) nas lojas dos centros auto Roday, estando estes produtos direcionados ao consumidor final. A Vallux tem vindo a desenvolver um trabalho de implementação dos produtos técnicos da Flowey no mercado nacional

(limpeza do pavimento, desengordurantes, limpeza de motores, higienizantes, entre outros), junto dos profissionais do setor das lavagens auto e oficinas, afirmando Pedro Coelho, gerente da Vallux que “temos também vindo a introduzir no mercado produtos de elevada rentabilidade em pórticos de lavagem e centros de alta pressão”.


N

Suspensões Pro4Matic com 4 anos de garantia NOTÍCIAS

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

16

E

m 10 anos de liderança no mercado das suspensões pneumáticas em Portugal, apostando sempre em produtos de qualidade, a empresa de Montemor disponibiliza a sua marca própria “Pro4matic” e agora com quatro anos de garantia. O foco da empresa é prestar um serviço de excelência aos seus clientes, é disponibilizar várias soluções para a reparação do veículo, mantendo a qualidade a que já estão habituados.

A ampliação da gama de marca própria vem dar a possibilidade ao cliente de poder escolher uma marca de confiança ao melhor preço de mercado. O aconselhamento técnico especializado e as entregas em 24h são alguns dos pontos fortes da Pro4matic, constituída por uma equipa de profissionais preparados para o ajudar e aconselhar. Assim, já em setembro poderá adquirir suspensões Pro4matic com 4 anos de garantia.

Bombóleo comercializa AdBlue Magneti Marelli

A JP Tools, empresa que comercializa máquinas e equipamentos oficinais para o ramo automóvel, passou a disponibilizar um novo leque de produtos direcionados para o crescente mercado dos veículos híbridos e elétricos. No seguimento da sua filosofia “Conduzimos a Inovação ao seu Negócio”, a JP Tools, apresenta em primeira mão, a gama mais completa e abrangente de carregadores para veículos híbridos e elétricos do mercado da marca Volt.E, da qual é distribuidora exclusiva. A empresa poderá efetuar demonstrações deste novos carregadores no seu armazém em Braga.

GravityPaint organiza Open Day

A

ZF Aftermarket ampliou a gama de discos de travão TRW, com novas referências para o veículo elétrico Tesla Model S. Os discos de travão da marca TRW para o Model S da Tesla são fabricados com ferro fundido cinzento com alto teor de carbono (GG15 HC), o que permite que os discos funcionem a temperaturas mais baixas, que tenham maior resistência à distorção e menor probabilidade de apresentarem problemas de ruído e vibração. A redução de ruído é um aspecto muito importante no desenvolvimento de peças para veículos elétricos, uma vez que afeta significativamente o conforto do condutor do veículo. Para proporcionar maior resistência à corrosão, os discos de travão com alto tear de carbono TRW para o Tesla Model

JP Tools comercializa carregadores Volt.E

S são pintados de preto. Ao revestir algumas partes do disco com uma tinta preta especial, cria-se uma superfície única que funciona como uma barreira protetora contra a corrosão. Os discos da frente já estão disponíveis e os discos traseiros estarão disponíveis dentro de alguns meses.

Um pouco a exemplo do que realizou em fevereiro de 2018, a GravityPaint vai voltar organizar em setembro um evento, que agora designa por “Open Day”. Trata-se de um evento de âmbito profissional, com um dia de duração, que visa reunir os principais fornecedores e os clientes da GravityPaint num espaço único para apresentar as mais recentes novidades desta empresa no que diz respeito a produtos e equipamentos para o sector da pintura. Serão realizadas ainda demonstrações ao vivo de produtos e equipamentos, sendo ainda efetuados uma série de outras iniciativas para que o profissional repintura tenha um dia marcante. O “Open Day” da GravityPaint vai realizar-se dia 14 de setembro de 2019, na Quinta Portal do Moinho – Ervideira (Torres Vedras), entre as 10h30m e as 20h30m. Mais informações em GravityPaint.

Num minuto... Depois de Coimbra, Viseu, Porto e Setúbal, Aveiro é o quinto distrito do país a contar com um estabelecimento da rede oficinal CGA Car Service dinamizada pela Auto Delta, através da oficina Markauto, localizada em Santa Maria da Feira.

Cartrack atingiu a marca de um milhão de veículos monitorizados em todo o mundo. Em Portugal, são já mais de 44 mil os veículos acompanhados pelos serviços “Sempre Em Controlo” da Cartrack.

A PFC Brakes é a mais recente aposta da Q&F em sistemas de travagem, marca que assim se junta ao enorme portfólio de produtos desta empresa de Alfena.


Especial

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

18

E VIDRO AUTO

Cada vez mais tecnológico As redes de vidro auto têm vindo a adaptar-se às novas características e exigências tecnológicas dos veículos e procuram diferenciar-se através da oferta de uma variedade de serviços complementares TEXTO NÁDIA CONCEIÇÃO

O

s veículos novos chegam equipados com uma área de vidro cada vez maior na sua carroçaria. Sejam os grandes tetos panorâmicos ou para-brisas de maiores dimensões, além do aspeto estético, esta tendência tem grande influência também no aumento da segurança, conforto e visibilidade para o condutor. As redes de vidro têm apostado na forte cobertura geográfica de todo o país, para prestar um serviço cada vez mais rápido

e de proximidade, reduzindo os tempos de paragem dos veículos e fidelizando clientes, ao mesmo tempo que apostam na formação dos seus técnicos e na modernização dos equipamentos e serviços que prestam, para acompanhar toda a evolução tecnológica dos veículos, que se tem afirmado também na componente do vidro. Com uma rede de 140 lojas em Portugal e 252 em Espanha, a Glassdrive tem apostado, tal como as outras redes de vidro auto, em prestar serviços com-


19

plementares – para além da reparação e substituição do vidro – aos seus clientes, nomeadamente “proteção solar e estética, através da película Solar Gard e polimento de faróis, produtos Drive Care e limpeza interior de veículos, entre outros”, explica Licínio Nunes, da Glassdrive. A Carglass, com 72 agências em todo o território nacional, incluindo Madeira e Açores, oferece, além dos serviços de reparação e substituição do vidro automóvel e da calibração do sistema ADAS: polimento de faróis, higienização do habitáculo e das condutas de ar, substituição de escovas limpa para-brisas e/ou óculo traseiro, assim como a aplicação de produto provisório na quebra de um vidro lateral ou óculo traseiro, no caso de não existir stock imediato”, explica Alexandre Santos, da Carglass. A Newcar tem apostado também neste tipo de serviços. “Temos a tradicional reparação e substituição do vidro em qualquer tipo de veículo e, além destes serviços, temos aqueles que são efetuados na maioria dos nossos centros, tais como: colocação de películas, polimento de faróis, moldes e colocação de vidros especiais e vinil”, refere António Nunes, da Newcar, que conta atualmente com cerca de 60 centros, associados a mais 50 pontos de montagem, “o que nos permite ter uma cobertura nacional, no que se refere ao continente”. Célia Mendes, da ExpressGlass, rede que conta atualmente com 87 lojas, indica que, nos centros da marca, é feita a substituição de qualquer vidro automóvel, independentemente da marca, modelo ou ano da viatura, e que “a rede dispõe dos seguintes serviços complementares: calibração ADAS para veículos ligeiros e pesados: a reposição dos parâmetros iniciais da câmara do para-brisas depois de uma substituição é fundamental para o correto funcionamento da tecnologia de assistência ao condutor, cada vez mais presente em várias marcas e modelos automóveis, substituição de escovas, polimento de faróis, PUBLICIDADE

lavagem sem água – em algumas lojas da rede ExpressGlass, utilizamos produtos biológicos para a realização de lavagens sem água –, higienização do habitáculo e condutas AC, por forma a garantir a qualidade do ar do interior do veículo; aplicação de repelente de água, aplicação de películas e colocação de acrílico em situações urgentes, por forma a que o veículo não fique imobilizado”. SUBSTITUIÇÃO OU REPARAÇÃO A reparação tem sido uma das tendências, mas, sempre que não é possível recorrer à reparação do vidro, as marcas procedem à substituição total do vidro automóvel por um novo. Célia Mendes, da ExpressGlass, indica que, sempre que possível, a ExpressGlass procede à reparação do para-brisas, recuperando a sua resistência natural”. Por sua vez, Licínio Nunes, da Glassdrive, indica que a tendência futura continuará a ser a substituição e a reparação do vidro conviverem, “como até agora. Mas não me escandalizaria, se os vidros deixassem de ser reparados, uma vez que os fabricantes automóveis e os produtores de vidro tem de lidar com essa pedra no sapato”. Por sua vez, António Nunes, da Newcar, adianta que a tendência “irá sempre passar pela evolução tecnológica existente, obviamente caso seja possível efetuar reparação em vez da substituição, esta será sempre a melhor opção para todos, pelos mais diversos aspetos tais como: devolução da segurança da viatura, não necessidade de alterar aquilo que foi instalado em fábrica, mais económico, mais rápido e também o aspeto ambiental”. No caso da Carglass, Alexandre Santos indica que “a tendência será sempre a reparação e o impacto ambiental é a razão para tal acontecer. Os resíduos obtidos numa reparação de para-brisas são muito menores e menos nocivos para o ambiente que os obtidos por uma substituição. Já no que concerne à questão financeira, a reparação é


E

VIDRO AUTO

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

20

também muito menos dispendiosa que a substituição do para-brisas, que cada vez incorpora mais tecnologia na sua composição”. ADAS Em relação à importância dos sistemas ADAS e à sua crescente influência no negócio da reparação e substituição de vidros auto, António Nunes refere que “tendo em conta a atual situação, acreditamos que irá ter um crescimento acentuado nos próximos anos. Mas existe sempre a necessidade de estarmos atentos à evolução das próprias marcas no que diz respeito à forma de efetuar a calibração (dinâmica, estática ou auto calibração). Caso exista uma tendência de auto calibração, o potencial obviamente que se irá ajustar a essa nova realidade de forma rápida”. Licínio Nunes lembra que o sistema ADAS é o precursor do veículo autónomo. “Aquilo que nos parecia ficção há bem pouco tempo, começa a ser uma realidade. Os fabricantes automóveis pedem aos produtores de vidro que desenvolvem conjuntamente esta tecnologia, que conhecemos de perto. Mas haverá alterações nas tecnologias e qualidade que vêm inseridas no vidro e provavelmente, se não se regenerarem, veremos algumas pequenas fábricas concorrentes a ficar pelo caminho e a ter que fechar portas, porque, como é sabido o vidro cópia não consegue calibração! Talvez aí, se separe finalmente o vidro de qualidade da cópia e, consequentemente, a qualidade seja o padrão que norteia o negócio!”. Alexandre

Santos lembra que “os sensores/câmaras no para-brisas funcionam com outros sensores localizados em redor da viatura, para fornecer informações ao computador de bordo e ao condutor. Se um sensor estiver fora de calibração, pode fazer com que outros sensores nessa matriz não funcionem conforme o pretendido pelo fabricante. Ter a capacidade de recalibrar sensores e/ou câmaras é essencial para que o condutor circule na sua viatura com todos os sistemas repostos e a funcionar corretamente. Como tal, os sistemas ADAS e as novas tecnologias de condução autónoma têm um impacto colossal no setor”. TENDÊNCIAS No que se refere às principais tendências e desafios que se avizinham no setor da reparação e substituição de vidro auto, Licínio Nunes lembra que esta é uma àrea que tem sofrido metamorfoses permanentes ao longo dos anos. “Quando nos anos 70, praticamente todos os vidros eram temperados, volvidos 50 anos, tudo mudou e os vidros de para-brisas são todos laminados, por questões de segurança e peso do veículo. No futuro haverá, por certo, inovação na espessura do vidro, mas a maior inovação, será pelo valor acrescentado que virá incluído no vidro. Antenas, sistemas de segurança e de sinalização, leitura, GPS, radar, autolimpeza, Bluetooth, geolocalização, entre tantas outras. O vidro será o ecrã tátil para tudo e os vidros laterais serão as consolas e écrans”, ao que António

Nunes é da opinião que o setor irá evoluir essencialmente no sentido de melhorar a qualidade do serviço prestado baseado nas reais necessidades dos clientes, oferecendo a solução mais eficiente, lembrando que existe a “necessidade de acompanhamento das atuais tendências tecnológicas, as quais vão evoluir de forma rápida. E ter um conjunto de fornecedores capazes de estarem atentos a toda esta dinâmica”. Por fim, Alexandre Santos indica, por sua vez, que os dias de substituir um para-brisas pelo procedimento rudimentar de remover o vidro estão obsoletos. “Este processo, em tempos simples, deve agora ser responsável por vários sistemas avançados de assistência ao condutor. Esses sistemas dependem da posição e integridade dos para-brisas. Além disso, sensores integrados, monitores e suportes de montagem de câmara também afetam o procedimento de reparação ou substituição. Essas complexidades adicionam mais responsabilidade e desafiam o nosso negócio a ter como colaboradores técnicos de substituição de para-brisas certificados. Substituir um para-brisas e garantir que a viatura e todos os seus sistemas estão a funcionar corretamente é cada vez mais complexo. Outros desafios e tendências situam-se ao nível da logística, sendo necessária a resposta imediata quer técnica quer de produto, num quadro de constante inovação e rotação de produtos dos fabricantes automóveis; da tendência da superfície de vidro nas viaturas ser cada vez maior, o que implica novos formatos e formas de acomodação”.

De que forma irá o custo da calibração influenciar os acordos com as seguradoras? Licínio Nunes Glassdrive “Não creio que o custo da calibração afete os acordos com as seguradoras. Creio, isso sim, que o aumento de prémio, se for essa a via seguida pelas seguradoras, poderá afetar a carteira, uma vez que, haverá casos em que a seguradora só implementará a medida do aumento mais tarde, havendo por isso migração da carteira! Quanto a nós, como agentes reparadores e de calibração, teremos em princípio, segundo os últimos estudos, cada vez mais serviço, porque, quando se der a massificação do ADAS, vai ser necessário calibrar praticamente todos os veículos, mas obviamente num horizonte de 10 anos!”.

António Nunes

Alexandre Santos

NEWCAR

CARGLASS

“Sendo algo bastante recente, o próprio mercado está a analisar com o devido cuidado todos estes aspetos, desde os próprios concessionários das marcas aos especialistas das mais diversas áreas da pós-venda automóvel, e, como é natural, também o mercado segurador está a analisar opções que irão ter em conta para os respetivos prémios de seguros. Sendo esta questão relevante no presente e futuro próximo acredito que é um trabalho que está a ser efetuado, e para o qual a Newcar tem colaborado com as seguradoras nesse sentido”.

“A Carglass tem acordo com todas as seguradoras em Portugal. É junto das seguradoras que procuramos entender o impacto dos sistemas ADAS sobre a sinistralidade e segurança rodoviária. O serviço de calibração é um procedimento indispensável no processo de substituição do vidro em qualquer viatura com câmara instalada no para-brisas, nas situações em que o fabricante indique necessidade de calibração; os acordos com as seguradoras refletem todos esta imprescindibilidade”.


Atualidade

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

22

A

SALÃO AUTOMÓVEL DE BRAGA

Tudo a postos Pela quinta vez a cidade dos arcebispos volta a receber o Salão Automóvel de Braga, que se realiza no Altice Forum Braga, já neste mês de setembro, estando a organização da InvestBraga apostada em realizar a melhor edição de sempre TEXTO PAULO HOMEM

A

gendado para os próximos dias 20, 21 e 22 deste mês de setembro, o Salão Automóvel de Braga, agora na sua 5ª edição pretende ser a melhor edição de sempre e razões para isso não faltam, com a organização, que está a cargo da InvestBraga a investir num conjunto de atividades paralelas, que têm em vista potenciar a presença de mais público ao longo dos três dias deste certame. Um dos destaques do Salão Automóvel de Braga é o setor dedicado aos expositores da área do pós-venda automóvel, que tem conhecido de ano para ano cada vez mais afluência de expositores. Para todos os profissionais da manutenção e reparação automóvel, a ARAN vai levar a efeito um evento designado por “Conversas com a ARAN”, que visa debater alguns dos mais importantes temas deste setor. Este evento da ARAN está agendado para o dia 21 de setembro (9h30m), dentro do Altice Forum Braga, sendo a PÓS-VENDA Media Partner. Contando com os principais conces-

sionários da região, este ano ainda com mais marcas que nos anos anteriores, o Salão Automóvel de Braga terá mais de 400 viaturas em exposição (viaturas novas, viaturas de competição e clássicas, veículos semi-novos e usados, etc), numa área de 10.000 m² tendo uma afluência estimada superior aos 10.000 visitantes. De modo a estar perto dos expositores, sobretudo da área da manutenção e reparação automóvel, a PÓS-VENDA será Media Partner do Salão Automóvel de Braga. Ficha Técnica Salão Automóvel de Braga Organização: InvestBraga Contactos: 253 208 230 geral@investbraga.com www.facebook.com/SalaoAutomoveldeBraga/ Dias 20 de setembro (6ª feira) – 18 horas 21 de setembro (Sábado) – 14 horas 22 de setembro (Domingo) – 10 horas


23

JOSÉ COUTINHO DIRETOR SALÃO AUTOMÓVEL DE BRAGA

Responsável pelo desenvolvimento do Salão Automóvel de Braga, José Coutinho, diretor do evento, falou para a revista PÓS-VENDA, sobre a edição de 2019 deste importante evento. Quais são as expectativas para a edição deste ano do Salão Auto de Braga? O sucesso da edição de 2018, permite-nos ter grandes expetativas para esta 5ª edição. A resposta dos concessionário tem sido muito boa, sendo de registar a presença de marcas que até agora tinham estado ausentes como é o caso da Toyota e da Lexus. Vamos ter um conjunto de atividades e de experiências nas quais depositamos muita confiança para a atração de público.

PUBLICIDADE

Quais são os pontos fortes da edição deste ano, face a 2018? Este ano a nossa aposta incidiu no reforço da presença de marcas e na criação de diversos pontos de interesse, de modo a que a vista à feira seja uma experiência a recordar. Assim, e aproveitando a magnífica zona exterior de que dispomos, vamos instalar duas pistas de karting, uma para adultos e outra para crianças, o que será uma novidade. Estamos também a congregar esforços para conseguir ter um conjunto de motor homes de competição, que vão permitir ao público o contato direto com o mundo da competição. Também reforçamos o envolvimento com o Clube do Automóvel Antigo e Clássico de Braga que nos vai permitir ter no piso 1 do pavilhão uma magnífica exposição de viaturas clássicas, assim como a realização de uma concentração no exterior. Outra entidade com quem temos uma excelente colaboração é com o Clube Slot de Braga, a

qual nos vai permitir ter também no piso 1 várias pistas de slot car. A tudo isto acresce a realização de uma seminário organizado pela ARAN, nosso parceiro institucional. Porque razão as empresas do setor da mecânica devem estar presentes neste evento? O Salão Auto de Braga tem vindo a afirmarse no calendário nacional das principais feiras e é já uma referência para os amantes do mundo automóvel. Este ano será o único desta natureza a ocorrer a norte, pelo que tem toda a lógica que se insira na estratégia de marketing e comunicação das empresas deste setor. Ao participarem no Salão Auto, as empresas podem contatar durante 3 dias com perto de 10.000 visitantes, na sua maior parte aficionados e profissionais do setor automóvel. Em apoio desta participação a organização atribui a cada expositor um conjunto de convites para que possam trazer os seus clientes.


A

LUBRIFICANTES

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

24 LIQUI MOLY

É obrigatório usar a marca de óleos recomendada pelo fabricante do veículo? A resposta à pergunta que lê no título deste artigo é não, tão só e apenas porque são proibidas quaisquer condutas contra a concorrência no que diz respeito a lubrificantes. Neste artigo, feito com a colaboração da Liqui Moly e da União de Fabricantes Europeus de Lubrificantes, responde-se às perguntas mais ouvidas sobre este tema da recomendação dos lubrificantes

A

União de Fabricantes Europeus de Lubrificantes (UEIL, na sua sigla em inglês) é, como o próprio nome indica, a federação que congrega os fabricantes europeus de lubrificantes e representa os seus membros. Se a UEIL deteta uma conduta fraudulenta por parte dos fabricantes de automóveis, informa o OEM sobre esta infração e, regra geral, o problema resolve-se rapidamente. As normas sobre concorrência na União Europeia regulam claramente que os fabricantes automóveis podem recomendar determinadas marcas para as suas peças de substituição (entre

José Pereira Commercial Manager Liqui Moly Iberia

as quais se incluem os óleos de motor e outros lubrificantes), mas nunca podem exigir o uso exclusivo de uma determinada marca para manter a garantia relacionada com o veículo.

Desta forma, ficam aqui as respostas, dadas por José Pereira, Commercial Manager Liqui Moly Iberia, que complementam a informação veiculada pela União de Fabricantes Europeus de Lubrificantes, a algumas das mais importantes perguntas sobre a recomendação e o uso de lubrificantes nos automóveis. Um fabricante de automóveis pode impor o uso de uma marca de lubrificantes ou outros líquidos em particular para os veículos da sua marca? Não! Há apenas uma exceção: se o construtor pagar pelos produtos, por exemplo, em caso de campanhas de recolha. De outro modo, pode sempre utilizar o produto de qualquer marca, por exemplo Liqui Moly, com a aprovação adequada. A garantia do veículo não deve depender do uso de determinados lubrificantes. Ou seja, todos os óleos que cumpram as especificações técnicas corretas do OEM podem ser utilizados para a manutenção do veículo sem que isso leve à perda da garantia. Para manter a garantia é obrigatório que o óleo tenha aprovação do fabricante. Os construtores automóveis podem recomendar determinados lubrificantes e outros líquidos? Sim, as recomendações são permitidas, mas não passam disso mesmo. No entanto, elas não são vinculativas dado que o construtor só pode definir requisitos mínimos. Com as suas diversas especificações e aprovações, no caso da Liqui Moly, a marca alemã cumpre (e ultrapassa) estes requisitos. Para facilitar na escolha do produto correto, existem as plataformas de identificação de lubrificantes, onde poderá encontrar o produto indicado para cada veículo de forma rápida e simples. No caso da Liqui Moly poderá consultar essa informação no “Guia de Óleos Liqui Moly”, em www. liqui-moly.pt ou então através da App Liqui Moly (disponível para iOS e Android). O direito à garantia é afetado se não se cumprir a recomendação do fabricante? Não! O construtor não pode limitar a sua garantia, desde que o lubrificante cumpra os requisitos em termos de qualidade e desempenho (as aprovações). Para ter a certeza, basta prestar atenção às especificações e aprovações, dado que estas são sempre verificadas pelo próprio construtor, com diversos controlos de qualidade surpresa. Por exemplo, os diversos produtos premium da Liqui Moly cumprem estes requisitos.


25

REPINTURA

A

MOONWALK – NOVA MÁQUINA DE MISTURA DE COR

Mais um passo na rentabilização do processo

Numa altura em que fala muito na rentabilização do processo de pintura, a PPG quis dar mais um importante contributo para esse fim, ao lançar um novo equipamento de mistura, designado por MoonWalk

A

TEXTO PAULO HOMEM

PPG, empresa multinacional na área das tintas para o setor automóvel, acaba de lançar uma nova solução para a mistura de cor, à qual deu o sugestivo nome de MoonWalk. Ao longo de três anos, a PPG investiu no desenvolvimento deste equipamento, com o objetivo claro de facilitar o trabalho nas oficinas de repintura, como também potenciar economias no processo. Esta nova máquina, fácil de trabalhar, pretende mudar o nível de expectativas de todas as partes envolvidas na indústria da repintura automóvel. O uso do MoonWalk reduz o desperdício do produto, economiza tempo de trabalho produtivo e transforma a sala de mistura num ambiente mais limpo, seguro e atraente. O consumo de tinta é totalmente otimizado

graças à solução de dispensação precisa, pronta para usar e com cores compactas. A precisão desta solução permite a automatização do processo de mistura, melhorando a velocidade, a qualidade e a consistência das cores. Depois de um ciclo de desenvolvimento intenso de três anos, que envolveu engenheiros de P&D, técnicos e clientes piloto, a equipa do MoonWalk conseguiu desenvolver uma solução robusta e acessível, projetada para se adaptar a todas as oficinas de repintura. Além da máquina de mistura, o pacote MoonWalk padrão também inclui: • Um grande computador Touchmix Express com tela sensível ao toque que incorpora software intuitivo e inteligente, assim como o mais recente software de gestão de cores PPG Paintmanager XI;

• Uma escala precisa de dois dígitos e uma impressora de etiquetas; • Instalação, formação e garantia de 3 anos da máquina misturadora e do serviço de assistência, com a opção de ampliá-la para 5 anos. Alban d’Epenoux, diretor de negócios da PPG Refinish para a região CEMTA, foi o responsável pelo projeto de desenvolvido do equipamento MoonWalk. Este responsável da PPG reforça a importância deste equipamento e a sua contribuição para o setor da repintura, nomeadamente para as oficinas que têm o seu foco na rentabilização do processo. “O foco no cliente, identificação de problemas e inovação de processos são os pilares do projeto MoonWalk”, refere Alban d’Epenoux, reforçando que “o nosso objetivo foi o de converter ineficiências em oportunidades lucrativas e um valor tangível e mensurável para os nossos clientes”. Por isso, segundo o diretor de negócios da PPG Refinish, o MoonWalk pretende estabelecer um novo padrão na indústria: “menos desperdício de produto e mais tempo de agregação de valor proporcionam maior eficiência, qualidade, produtividade e satisfação dos profissionais de qualquer oficina que trabalhe com este equipamento. O MoonWalk gera valor para a indústria de repintura”. Com o Moonwalk (ver vídeo no youtube em https://youtu.be/IPMyPBr7T-0) e a sua plataforma de pintura à base de água, a PPG oferece aos seus clientes uma solução moderna e muito atual para o setor da repintura.


Mercado

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

26

M AMIVATIO/KENT

PRODUTOS OFICINAIS

Primar pela qualidade

EXCLU SIVO REVIS PÓS V TA ENDA

Oferecer produtos de qualidade premium, com formação e assistência técnica é o posicionamento da Amivatio e das marcas que representa, sobretudo dos produtos Kent TEXTO NÁDIA CONCEIÇÃO

A

Amivatio, distribuidor exclusivo em Portugal da Kent – marca de produtos para reparação e manutenção –, aposta na formação, na inovação e no desenvolvimento de métodos de organização, que permitam satisfazer as necessidades dos seus clientes. “Temos a marca há oito anos, comercializamos produtos para toda a gama automóvel e industrial: colas, solventes, produtos de limpeza, sprays para a pintura, aditivos, somos muito fortes em aditivos, com bons resultados transmitidos pelos clientes. E o mais importante é isto, o feedback por parte do cliente que utiliza o produto, que elogia sempre a qualidade. Não temos reclamações dos produtos, mesmo nos aditivos,

Amivatio 262 096 504 geral@amivatio.com www.amivatio.com

que é um dos produtos mais difíceis de comprovar resultados, os clientes conseguem verificar os excelentes resultados que estes proporcionam tanto ao nível de produtos de limpeza como nos aditivos para lubrificação do motor ou sistema de combustível. Os nossos clientes ficam fidelizados, tanto ao nível dos pesados como dos ligeiros. Na pintura, somos uma empresa muito forte e com uma vasta gama e de qualidade ao nível de produtos em spray, sejam primários, tintas, ou


27

Ferramentas A Amivatio representa também a Jonnesway e a Milwaukee. “Somos um dos representantes da Jonnesway em Portugal, marca com a qual trabalhamos desde que existe no mercado. A Jonnesway é uma ferramenta com uma relação preço/qualidade muito boa e praticamente sem reclamações. Recentemente começámos também a trabalhar com a Milwaukee, nas ferramentas elétricas a bateria”, explica Nelson Henriques. “Representamos a Kent porque primamos pela qualidade e, por isso, nas ferramentas, também pretendemos posicionar-nos num patamar de qualidade”, refere Sandra Agostinho, gerente na Amivatio.

PUBLICIDADE

sprays para plásticos. Estamos sempre a aumentar a gama que disponibilizamos, e fazemo-lo tendo em conta o feedback e os pedidos dos nossos clientes”, explica Nelson Henriques, gerente na Amivatio. “Temos uma equipa comercial que, além de vender, nos transmite as necessidades dos clientes e do mercado ”. PRODUTOS Os produtos comercializados pela Amivatio destinam-se, principalmente, ao cliente profissional. “O nosso cliente é cerca de 90% do ramo auto, seja de veículos pesados ou ligeiros: mecânicos, pintores, empresas de transporte, entre outros”. Para além das instalações em Landal, nas Caldas da Rainha, a Amivatio tem também um armazém nos Açores, a partir do qual distribui diretamente ao cliente profissional. FORMAÇÃO A demonstração dos produtos diretamente ao cliente é uma das apostas da Amivatio. “Fazemos a venda sempre através da demonstração dos produtos. Porque assim o cliente consegue ter uma melhor perceção de tudo o que o produto consegue fazer e de como funciona. Tentamos dar o máximo de formação possível, porque queremos que o cliente conheça bem o

produto, as suas aplicações, mais-valias e benefícios, indica Nelson Henriques, que lembra que “tudo isto é importante para se prestar um bom serviço e fidelizar o cliente”. DIFERENCIAÇÃO Sandra Agostinho indica que a qualidade premium da Kent é o fator que melhor diferencia esta marca em relação à concorrência. “E outro fator é conseguirmos disponibilizar alguns produtos que a concorrência não tem. É outra mais-valia”. DIVULGAÇÃO A Amivatio faz frequentemente campanhas de apresentação da empresa, e a presença em feiras do setor “não está fora de hipótese, no futuro. Tem sido uma grande mais-valia o cliente ver a Amivatio como uma empresa que fornece qualidade, com produtos com a qualidade comprovada. A melhor publicidade, é sem dúvida a opinião positiva dos nossos clientes”, conclui Nelson Henriques.


M

REDE OFICINAL

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

28

RECOFICIAL SERVICE

Conceito integrado Desde o início do ano que a Atlantic Parts está a dinamizar ativamente em Portugal a rede de oficinas RecOficial Service, um conceito integrado já testado e desenvolvido há vários anos no mercado espanhol

D

TEXTO PAULO HOMEM

esde 2016 que a Atlantic Parts e o Grupo Recalvi iniciaram uma parceria ao nível da distribuição de peças. Para quem não conhece, o Grupo Recalvi é uma dinâmica empresa espanhola que se dedica ao negócio de peças auto (aftermarket e peças de origem), entre muitos outros negócios no setor automóvel, tendo uma forte representação em toda a Espanha (mas com mais incidência na região do norte). Um dos conceitos que o Grupo Recalvi desenvolveu em Espanha há vários anos foi o RecOficial Service, que mais não é do que uma rede de oficinas, que tem o mesmo nome de uma marca de peças (RecOficial) do próprio Grupo Recalvi, que a Atlantic Parts também já comercializa em Portugal

há três anos. No início de 2019, a Atlantic Parts entendeu que estavam reunidas as condições para dar início, de uma forma ativa, ao desenvolvimento do conceito RecOficial Service no nosso país, aproveitando por um lado as sinergias (e são muitas) de estar integrado no Grupo Recalvi, e por outro, tendo um responsável exclusivamente dedicado à dinamização desta rede oficinal, Bruno Pires Peres, um profissional também ele com larga experiência no setor. “O que quisemos fazer nesta fase da RecOficial Service, foi adaptar o modelo que já existe em Espanha para o nosso país, aproveitando as sinergias que existem entre a Atlantic Parts e o Grupo Recalvi”, começa por explicar o responsável pela dinamização

desta rede oficinal, reforçando que “o nosso objetivo é podermos ajudar as oficinas a prestarem uma qualidade de serviço superior ao cliente, mas também a tornarem-se mais competitivas no mercado, através de um conjunto de ferramentas que lhes colocamos ao dispor e que efetivamente as ajudam no seu dia-a-dia”. Entende Bruno Pires Peres que o mais importante para as oficinas atualmente “é terem capacidade técnica, para poderem efetivamente resolver os problemas com que se deparam nos carros dos seus clientes e a solução passa por se agregarem a grupos fortes e dinâmicos. E a verdade é que o Grupo Recalvi proporciona exatamente isso”. PONTOS FORTES Para além de todas as questões comerciais que estão inerentes à integração das oficinas independentes em redes oficinais, que logicamente também existem no RecOficial Service, o responsável pela dinamização deste conceito prefere apontar primeiro os aspetos que considera diferenciadores e que são, no seu entender, uma enorme mais valia para as oficinas. Um dos primeiros é o acesso à informação


29

técnica dos fabricantes. “Qualquer oficina que pretende um esquema técnico ou uma outra informação técnica sobre determinado modelo, tem a possibilidade de a consultar diretamente se estiver integrado na rede”, refere Bruno Pires Peres, dizendo ainda que “não menos importante para o dia-a-dia da oficina é a disponibilização da versão completa do Haynes Pro, onde terá também acesso a um enorme manancial de informação técnica multimarca”. Toda esta informação pode ser acedida (via password) através do site www.recoficial. pt onde existe também uma plataforma de partilha de informação técnica. “Este é sem dúvida um enorme aspeto diferenciador, que é a linha de apoio técnico, via online, que permite submeter pedidos de informação técnica, que ficam disponíveis para todos na rede, permitindo desenvolver um enorme histórico de avarias e a sua resolução, facilitando assim o trabalho a todos os mecânicos que têm oficinas que estão integradas na rede”, refere Bruno Pires Peres. Nesta plataforma poderá aceder a formações técnicas, mas a própria RecOficial Service desenvolve formações presenciais, que também já aconteceram em Portugal.

RecOficial Service Bruno Pires Peres 912 532 220 brunopiresperes@recoficial.pt www.recoficial.pt

Aliás, todas as oficinas aderentes terão direito a três formações técnicas anuais gratuitas, sendo que as propostas de formação são bastantes diversificadas. Aliás, intitulando-se como a 1.ª rede ibérica de oficinas especializada na manutenção e reparação de veículos 100% elétricos, as oficinas aderentes à rede em Portugal já tiveram formação nesta área. Existe ainda algum apoio à gestão da operação dentro da oficina, que permite a otimização dos processos internos, tendo sido desenvolvido um programa de qualidade de serviço. Também existe ainda um projeto de dinamização de marketing (sobretudo através dos meios digitais), como também está disponível através do site (www.recoficial.pt) a localização das oficinas da rede, e a possibilidade da marcação de serviços e revisões através desta plataforma. Outra prioridade é a imagem da rede, estando toda ela estudada para

que a mesma não desvirtue o nome e o conceito original da oficina. Inerente a todo este conceito oficinal estão, obviamente, as peças RecOficial. Trata-se de uma marca de peças exclusiva do Grupo Recalvi e que a Atlantics Parts comercializa em Portugal. “Considero que este é outro dos nossos pontos fortes para a dinamização desta rede oficinal, tendo em conta que se tratam de peças de qualidade original, fabricadas maioritariamente pelos fabricantes que estão no equipamento original, com preços muitos competitivos e que dispõe de um catálogo muito extenso e uma gama bastante completa”. Bruno Pires Peres revela que o objetivo não é angariar oficinas a qualquer custo para a rede, mas sim aquelas em que “o perfil do gerente esteja virado para a qualidade de serviço, bom atendimento e procura de formação”. Com custos de adesão mensais, que considera o responsável pela rede RecOficial Service, “serem muito acessíveis e de fácil retorno do investimento”, nestes primeiro oito meses de dinamização do conceito, já são oito as que aderiram, estando em perspetiva mais algumas aberturas, tendo em conta que a rede em Espanha já conta com cerca de 140 oficinas.


Internacional

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

30

I

SERCORE

Gama diversificada

Com uma gama de produtos novos ou reconstruídos para o aftermarket e também a presença no primeiro equipamento, a Sercore disponibiliza uma oferta vasta para cada tipo de cliente TEXTO NÁDIA CONCEIÇÃO

A

Sercore Tech, empresa de tecnologia espanhola fundada em 1979, esteve presente pela primeira vez no salão Expomecânica, no passado mês de Maio, onde, no stand da RES Aftermarket Solutions, empresa que a representa em Portugal, expôs alguns produtos da gama de transmissões, juntas homocinéticas, direções assistidas eletrónicas e hidráulicas, com foco no equipamento

de teste e diagnóstico de direções assistidas eletrónicas, denominado VCARSYS. A Sercore é atualmente uma referência no fabrico de transmissões e reconstrução de sistemas de direção eletrónica (EPS). A empresa fabrica uma ampla gama de produtos de reposição novos e recondicionados. A sua fábrica localiza-se em Daganzo (Madrid). A Sercore exporta os seus produtos para mais de 20 países. A sua gama de produtos inclui transmissões novas e


31

Sercore Tech Res Aftermarket Solutions Carlos Costa Mafra - Lisboa ccosta@ressolution.net

reconstruídas, componentes de direção, juntas homocinéticas, bombas de direção, direção assistida, direção assistida eletrónica (EPS), bombas de direção eletrónica (EHPS), ECU´s de direção eletrónica, kits eletrónicos/mecânicos, compressores AC, equipamentos de diagnóstico VcarSys e ferramentas de diagnóstico CalCom. A Sercore é pioneira na reconstrução de transmissões TRIPOD, tendo sido o primeiro reconstrutor europeu a obter a certificação ISO9001. A empresa conta atualmente com uma equipa de mais de 80 funcionários e um departamento de pesquisa e desenvolvimento, para a produção de novas referências de transmissão, componentes eletrónicos e sistemas de diagnóstico. A Sercore é também fornecedora oficial do Grupo Volkswagen. “A Sercore é uma empresa que se dedica a tudo o que tem que ver com transmissão e direções assistidas. A marca, do ponto de vista tecnológico, não só faz a recuperação das peças que o mercado possa solicitar, mas também está vinculada na relação com o primeiro equipamento”, explicou Carlos Costa, da RES Aftermarket Solutions, durante o Expomecânica. “As direções assistidas eletrónicas são algo particularmente importante, porque são um dos elementos de segurança nas viatu-

ras. O objetivo da Sercore com o VCarSys é que a oficina consiga identificar a avaria sem desperdiçar tempo. Com o aumento das direções assistidas eletrónicas, as oficinas independentes são muitas vezes confrontadas com avarias ao nível da direção assistida, em que, na maioria das vezes, são avarias de outros sistemas de segurança”, afirmou Carlos Costa. Dentro desta lógica, a Sercore desenvolveu um equipamento que realiza o teste e o diagnóstico, conseguindo comunicar apenas com a peça em questão. “O objetivo é perceber se essa peça reage. O sistema permite fazer não só o diagnóstico, mas também permite simular a sua utilização em diversos regimes de velocidade, o que permite testar a direção assistida com a viatura parada na oficina. Esta é uma grande mais-valia que a Sercore dá aos seus clientes. Porque permite poupar tempo, não tendo que desmontar a direção sem razão. No final para o cliente final, a oficina realizou um trabalho profissional, consumindo o tempo necessário à reparação sem gastos adicionais de mão de obra”. LOGÍSTICA A Sercore possui uma ampla gama de possibilidades de distribuição, adaptados às necessidades do cliente, tanto em rapidez de entregas como em cobertura geográfica. A empresa utiliza veículos próprios que distribuem mercadorias através de rotas pré-estabelecidas que cobrem a Península Ibérica. Além da distribuição de material, também é feita a recolha de cores. Para Espanha e Portugal, os pedidos urgentes são entregues num prazo de 24 a 48 horas, e os pedidos regulares num prazo de três a sete dias.


I

REPINTURA

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

32

AXALTA

Rentabilidade e competitividade A Axalta tem-se focado na digitalização, para maior rapidez, eficiência e produtividade dos processos de repintura nas oficinas, e para que os seus clientes mantenham a competividade TEXTO NÁDIA CONCEIÇÃO

A

Axalta Refinish, parte da Axalta, é uma empresa especializada em tintas, com uma oferta de marcas para os requisitos das oficinas, de todos os segmentos do mercado. Gilles Navez, Director de Product e Marketing da Axalta, Refinish Systems, EMEA, revelou à PÓS-VENDA a estratégia atual

e futura da empresa, para fazer face aos grandes desafios deste setor. Quais os grandes desafios que as marcas do pós-venda enfrentam? Um dos principais desafios é a consolidação. Isto afeta em particular determinados países, quer ao nível das oficinas, quer ao nível da distribuição e até mesmo nos

mercados maduros que têm várias redes e grupos como os do Reino Unido e Países Baixos, que verificam uma consolidação significativa. Além disso, existe alguma consolidação transfronteiriça. Também verificamos a importância crescente das redes de oficinas e MSOs, juntamente com a influência e relevância crescentes dos FLI e OEM. Outras tendências incluem a mudança para sistemas mais produtivos e a Axalta está a liderar, com o lançamento de muitos produtos e sistemas através das nossas três marcas de repintura premium, Cromax, Spies Hecker e Standox, que podem usufruir de poupanças de energia significativas. Outra tendência importante é a digitalização, presente na cadeia de valor. Somos dinâmicos e continuamos a inovar para responder às necessidades dos nossos clientes. De que forma se está a Axalta a preparar para a eletrificação dos automóveis? Os veículos elétricos e híbridos apresentam desafios em vários aspetos. O primeiro


33

sárias durante a reparação de danos na pintura em veículos elétricos.

Gilles Navez DIRECTOR DE PRODUCT E MARKETING DA AXALTA

está ligado aos motores: uma nova geração de motores elétricos eficientes, de alto desempenho, fiáveis e ecológicos, com dois objetivos principais: aumentar a energia e reduzir o tamanho. A Axalta tem mais de 70 anos de experiência como líder internacional na produção de materiais de isolamento de elevada qualidade para motores. As tintas de isolamento elétrico, que incluem esmalte de isolamento de

cabos elétricos, resinas de impregnação e acabamentos em chapas elétricas autoadesivas utilizados nos produtos automóveis, foram concebidos para melhorar os níveis de desempenho dos motores elétricos modernos. A Axalta desenvolveu tecnologias que permitem a conceção de motores novos e mais pequenos com mais energia e maior autonomia. Em relação ao segmento de repintura, o número de registos de veículos elétricos e híbridos está a aumentar de forma constante, mas a repintura desses veículos apresenta novos desafios. O aspeto mais importante a ter em conta é a segurança. A temperatura também é um desafio, em particular no processo de secagem. Os limites de temperatura são definidos pelos fabricantes, pelo que as oficinas devem consultar com atenção a documentação dos veículos sobre as recomendações específicas para a realização de reparações adequadas. As nossas três marcas premium têm produtos que são particularmente adequados para utilização em temperaturas baixas neces-

Que ferramentas digitais de apoio técnico desenvolve a Axalta para as oficinas? A digitalização será um dos principais impulsionadores que afetará de forma positiva o processo de repintura num futuro próximo. Utilizada com a formação adequada, aumentará de maneira natural a produtividade. A digitalização apoiará os requisitos de precisão de cores e busca de cores eficiente, que são os principais pontos de pressão nas oficinas. Além disso, os processos de pintura irão tornar-se em geral mais rápidos e utilizar menos energia e ser menos trabalhosos, ao mesmo tempo que impulsionam a produtividade. A gestão de cores digital que a Axalta oferece às oficinas suas clientes através das suas três marcas de repintura premium, significa que podem agora realizar a gestão de cores de forma totalmente digital e sem fios. Trata-se de um processo de busca de cor 100% digital que envolve os últimos espetrofotómetros para medição de cor digitalmente, portais de busca de cor baseados na web, que proporcionam uma base de dados de fórmulas atualizada online, assim como troca de dados sem fios entre os dispositivos conectáveis como balanças e impressoras e os trabalhos são enviados para a balança através de um dispositivo móvel. As oficinas podem digitalizar rapidamente as respetivas operações implementando a Gestão de cores digital da Axalta, complementada pelo nosso sistema com a Folha de Obra, um painel com um conjunto de KPIs e por último, ligação a um BMS e a um programa de orçamentação. Além disso, significa um funcionamento que não requer manutenção. As oficinas não necessitam de atualizar manualmente os respetivos sistemas ou fazer uma cópia de segurança dos dados. Esta configuração baseada na web significa um funcionamento sem cabos em todo o processo de reparação, com o acesso e gestão através de um tablet ou smartphone, que oferece mobilidade total nas oficinas. Esta inovação está apenas disponível na Axalta e é


I

REPINTURA

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

34

totalmente única no mercado de repintura. Também temos lojas online nos países em que colaboramos diretamente com as oficinas, que têm acesso à nossa carteira completa de produtos e nos quais podem fazer encomendas de forma fácil e rápida. Para os operadores de frota e aluguer e seguradoras temos uma plataforma online, RepScore.net, onde os gestores de frota, operadores de aluguer, gestores do mercado pós-venda de OEMs e seguradoras têm acesso direto às oficinas que são membros da rede e oferecem trabalhos de reparação. As oficinas beneficiam de mais trabalho e mais visibilidade e, em troca, os FLI têm a garantia de reparações de elevada qualidade a um preço adequado. Estas ferramentas digitais contribuem para as oficinas utilizarem os respetivos dados para melhorar o desempenho empresarial. Em geral, a integração destas ferramentas em todo o processo de reparação permite um serviço mais rápido para os proprietários de veículos, processos mais fáceis para o pessoal das oficinas e receitas mais altas para as empresas. O que poderão as oficinas independentes esperar da Axalta no futuro? As oficinas são todas diferentes e verificamos definitivamente uma certa polarização nos segmentos. Algumas oficinas estão a adaptar de forma proativa os respetivos processos, através da introdução de sistemas digitais, adoção de sistemas de

gestão das oficinas e criação de relações fortes com empregadores, uma vez que as oficinas bem geridas e bem organizadas necessitam de trabalho para garantir a respetiva rentabilidade. No entanto, sabemos que os nossos clientes na região estão a enfrentar vários desafios comuns. Um desses desafios é a falta de pessoal qualificado, principalmente pintores, que a Axalta está a tentar abordar através de iniciativas em todo o mundo como o apoio a escolas de repintura e a ministrar formação. O segundo desafio está relacionado com o excesso de capacidade das oficinas, isto é, não existe trabalho suficiente. Através de muitos dos programas da Axalta, também ajudamos a abordar esta questão, permitindo, por exemplo, melhores relações e maior visibilidade com empregadores. A inovação contínua não só das nossas tecnologias de tintas, mas também dos nossos serviços fará uma diferença aos nossos clientes, contribuindo para se tornarem mais produtivos e mais competitivos. Além disso, oferecemos vários serviços e iniciativas que ajudam as oficinas a conseguir mais trabalho e crescer os respetivos negócios. O que está a ser feito pela Axalta em relação aos veículos autónomos? As tintas são um dos principais impulsionadores dos automóveis sem condutor, mas devem ser abordadas várias questões antes de termos automóveis totalmente

autónomos e a principal questão é que as tintas devem abordar a segurança. As tintas devem ser 100% transmissíveis e também mais refletoras. A tinta cobre toda a carroçaria do veículo e deve permitir que os sistemas, como o LIDAR, funcionem de forma adequada e permitam que as transmissões por laser passem facilmente através da tinta e os sensores recebam luz através da tinta. Se isso for possível, os fabricantes de automóveis terão muitas mais opções onde colocarem os sensores nos automóveis e terão muitas menos limitações na conceção de futuros veículos. Em segundo lugar, é necessário existir harmonização entre os OEM e as tintas de repintura, que se baseiam em diferentes químicas de tintas. Ambos devem trabalhar em harmonia para alcançarem os padrões necessários para garantir a segurança dos veículos. Na Axalta, encaramos essas questões com muita seriedade e estamos a trabalhar para proporcionar tintas de nova geração que respondem às necessidades desta megatendência. Existe atualmente uma variedade de alternativas que melhoram a refletividade do sistema de tintas, mas têm os seus próprios desafios como qualidade, estabilidade, custo, tempo de aplicação e complexidade das cores. Quando essas questões forem resolvidas, o mercado de veículos autónomos dará um passo importante e estará mais próximo de ser uma realidade generalizada.


Oficina

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

36

O

CARCOLOR / CARCOLOR II

A importância da imagem A Carcolor é uma oficina do setor da colisão automóvel que abriu recentemente uma segunda oficina, a Carcolor II, de modo a expandir-se nos serviços de mecânica, mas também como forma de estar mais próxima do cliente, apostando muito na qualidade e na imagem TEXTO PAULO HOMEM

A

pesar da longa experiência e conhecimento que tem no ramo da reparação automóvel, Afonso Alves fundou, juntamente com os seus filhos Tiago Alves e Rute Alves, a Carcolor há pouco menos de três anos. Já este ano, o mesmo empresário, decidiu que estava a na altura de abrir a Carcolor II, desta feita numa zona muito mais central de Torres Vedras, onde existem muitas outras empresas do ramo automóvel e, dessa forma, o objetivo foi estar mais

próximo do cliente final, mas existiam ainda outros objetivos. Mas comecemos pelo início. A Carcolor nasceu como uma oficina exclusivamente dedicada ao setor da colisão automóvel, nos arredores de Torres Vedras, recorrendo à experiência de Afonso Alves no ramo da repintura, através de uma outra empresa com o seu nome. Apesar de ser uma oficina de colisão, a verdade é que, seis meses de depois de abrir portas, a Carcolor passou a integrar a rede TopCar, tendo sido dado nessa altura, o primeiro passo para a diver-


37

sificação da atividade oficinal. “Achamos que era importante estar numa rede, até por questões de imagem, como nos trazia a possibilidade de potenciar outras parcerias de negócio, neste caso com empresas. Foi também uma maneira de começarmos a fazer outros serviços, nomeadamente ao nível da mecânica”, começa por referir Afonso Alves, reforçando Rute Alves que “rapidamente sentimos a necessidade de alargar os nossos serviços à mecânica, tendo em conta que é um serviço complementar ao que já fazíamos na colisão”. Em maio deste ano a Carcolor, já depois de passar a ser oficina recomenda pela Fidelidade, passou a ser uma oficina certificada pelo Centro Zaragoza, dando assim mais um passo em termos da qualidade e certificação do serviço ao nível da chapa e pintura. Não só a falta de espaço disponível na Carcolor, como a necessidade de ter uma localização mais centralizada e de maior proximidade com o cliente para desenvolver os serviços de mecânica, foram

CarColor / CarColor II Rute Alves 261 141 437 geral@carcolor.pt facebook.com/topcarcarcolor

duas das principais razões que levaram os responsáveis desta oficina a inaugurar a Carcolor II, situada na Rua Manuel Martinho, em Torres Vedras. Porém, a Carcolor II não trabalha apenas a mecânica, já que este espaço foi também desenvolvido para proporcionar aos clientes empresariais, sobretudo das seguradoras e gestoras com quem trabalha, outras condições para efetuar, por exemplo, as peritagens. Trata-se de uma espaço moderno, muito amplo, acessível, com todas as condições técnicas necessárias para efetuar os serviços que se propõe, onde a imagem não foi esquecida, sendo também um espaço da rede TopCar. “Entendemos

que a imagem é muito importante para recebermos os nossos clientes, não só os clientes finais mas também os clientes empresariais”, refere Afonso Alves, reforçando que a Carcolor tem ainda acordos com a Tranquilidade, Leaseplan, ALD Automotive, entre outros. Todos os investimentos que foram feitos na Carcolor e agora com a abertura da Carcolor II, tiveram também a intenção de posicionar esta empresa num patamar diferente face às tradicionais oficinas independentes. Quem o diz é Afonso Alves, que realça que quando se trabalha com acordos e se pretende prestar um outro nível de serviço aos clientes, “não podemos ser só profissionais nas áreas técnicas da reparação e manutenção automóvel, temos também que ter procedimentos diferentes no relacionamento que queremos manter com os nossos clientes e ter uma imagem diferente para os receber. Todos os pormenores contam quando o objetivo é servir bem o cliente”. Para além de trabalhar com marcas e fornecedores de referência, quer nas peças quer ao nível das tintas e consumíveis para a repintura, nesta oficina é também muito importante a questão da formação. “A formação é uma das vantagens de estar na rede, mas procuramos também formação externa tanto na chapa e pintura como na mecânica”, revela Tiago Alves, que considera como estratégico para o desenvolvimento do negócio oficinal esta aposta na formação técnica. Agora que tem uma nova e moderna oficina, com a Carcolor II, que está mais vocacionada para a mecânica, Afonso Alves refere que será importante fidelizar alguns clientes da parte da colisão para a mecânica, mas sabe que “teremos um percurso a fazer na conquista do nosso espaço ao nível da mecânica. O passa palavra é muito importante neste negócio e em meios como o nosso para crescermos e angariarmos clientes. Julgo que temos todas as condições para crescer, depois da aposta que já fizemos na qualidade e na imagem”. Considerando que o negócio oficinal evoluiu muito, sobretudo na área da colisão, Afonso Alves, diz que a diferenciação hoje em dia é feita através da imagem e da qualidade de serviço e, por isso, considera que os serviços que propõe na Carcolor e Carcolor II se destinam também a clientes que os saibam valorizar.


Personalidade

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

38

P

Ao prestarmos informação também fazemos pedagogia e prevenimos litígios SARA MENDES

CENTRO DE ARBITRAGEM DO SECTOR AUTOMÓVEL

Há 23 anos à frente dos destinos do Centro de Arbitragem do Sector Automóvel, Sara Mendes tem apostado, juntamente com as asssociações que integram o Centro, numa melhoria contínua da informação e auxílio na resolução de conflitos entre consumidores e empresas

S

ENTREVISTA PAULO HOMEM E NÁDIA CONCEIÇÃO

a r a Me n d e s , Diretora do CASA, lembra, em entrevista à PÓSVENDA, as conquistas alcançadas pelo Centro, que celebra este ano o seu 25.º aniversário, assim como as soluções que todos os intervenientes procuram para as dificuldades que ainda subsistem. O CASA celebra 25 anos. O que representa esta data? Estou no CASA desde o primeiro dia. Esta data é um marco, que prova uma vitória da persistência e da resiliência de todos aqueles que quiseram emprestar a

sua energia ao serviço deste projeto, porque é um conceito que não foi fácil desenvolver e que ainda hoje enfrenta algumas dificuldades. Foi o primeiro Centro de Arbitragem em Portugal a ser criado com competência para todo o território nacional, o primeiro com competência específica para um determinado tipo de litígios, e também pioneiro em receber e tratar reclamações sem limite de valor. Foi criado exclusivamente para resolver problemas de reparação automóvel porque, em 1990, o Conselho Nacional de Qualidade, que era um organismo que funcionava junto do Instituto Português da Qualidade, fez uma diretiva sobre as questões da reparação automóvel, com o objetivo de traduzir numa linguagem mais simples os direitos e obrigações das oficinas e dos seus clientes. Isto porque


39

as questões associadas à reparação automóvel eram as que registavam maior número de reclamações, à data, no Instituto do Consumidor e na DECO. O último artigo dessa diretiva dizia que deveriam ser constituídas comissões arbitrais para resolver os problemas da reparação automovel à margem dos tribunais judiciais. Isto porque há 25 anos já existia uma grande morosidade nos processos judiciais e o recurso aos tribunais exigia alguma capacidade financeira. Neste sentido, a ACAP, a ANECRA e a ARAN, juntamente com o Ministério da Justiça e o Instituto do Consumidor, criaram este Centro de Arbitragem, que abriu portas em abril de 1994. Funcionou como um projeto piloto durante quatro anos. A avaliação foi no sentido de que não só deveríamos continuar, como alargar competências a

outras matérias que envolvessem o veículo automóvel. E foi assim que, em 1998 se fez o primeiro pedido de alargamento de competências, para conflitos de compra e venda de veículos usados, revenda de combustíveis, óleos e lubrificantes e venda de peças, órgãos ou quaisquer outros materiais destinados a serem aplicados em veículos automóveis. Aqui mudámos de nome, de Centro de Arbitragem da Reparação Automóvel para Centro de Arbitragem do Sector Automóvel. Em 2002, fizemos um novo alargamento, para a compra e venda de veículos novos. Outro alargamento aconteceu em 2008, para os litígios envolvendo a utilização de parques de estacionamento. Hoje em dia, quais as competências do CASA?

Tudo o que tenha que ver com assistência, manutenção e reparação automóvel, compra e venda de veículos novos e usados, compra de peças, órgãos e acessórios para o veículo automóvel, revenda de combustíveis, óleos e lubrificantes e utilização de parques de estacionamento. Quais as mais importantes? A compra e venda e a reparação. A matéria mais reclamada é a compra e venda de veículos usados, seguida da reparação e depois a compra e venda de veículos novos. Olhando globalmente para compra e venda, com 65%, é a matéria mais reclamada. Podemos intervir a dois níveis diferentes: por um lado, prestando informação. É algo muito importante, porque ao prestarmos informação também fazemos pedagogia e prevenimos li-


P

PERSONALIDADE

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

40

tígios. Muitos comportamentos existem por desconhecimento. Através da informação/formação/pedagogia, alteramos comportamentos, e essa é uma componente muito importante da nossa atividade. E depois, na fase de litígio, através dos mecanismos de resolução que disponibilizamos. Mecanismos amigáveis em que são as partes que encontram, com a ajuda dos profissionais do centro, uma solução para o problema, e, se isso não for possível, através do tribunal arbitral, cujas decisões têm o mesmo valor que uma decisão de um tribunal judicial. O CASA consegue dar resposta a todos os casos do setor automóvel? À maior parte deles, sim. Existe um Centro de Arbitragem com competência para as questões relacionadas com o seguro automóvel. Mas tudo o que tenha que ver com compra e venda de veículos é da nossa competência. Não temos ainda competência para todas as formas de utilização do veículo, por exemplo os contratos de renting, leasing ou ALD, porque é algo que requer autorização ministerial. Teremos de pedir um alargamento da competências. O objetivo das entidades que constituíram o centro é dar resposta cada vez mais cabal a quem necessita dos nossos serviços e por isso essa será uma evolução natural das competências do CASA. Que problemas enfrenta atualmente o CASA? Temos enfrentado diferentes tipos de problemas ao longo dos anos. Alguns persistem, nomeadamente o financiamento e a falta de informação. Apesar de, hoje em dia, já existir menos falta de informação. Em relação ao financiamento, já tivemos momentos muito graves, passámos um período muito complicado, entre 2002 e 2006. Depois, houve um maior suporte por parte do Ministério da Justiça, e, nos últimos anos, temos vivido novamente momentos de grande prepocupação em relação ao financiamento por parte do Estado. A atitude das empresas perante o CASA também era um problema, que se tem esbatido nos últimos anos. Isto porque as empresas viam os centros de arbitragem como estruturas de defesa dos

O CASA presta informação jurídica gratuita de diversas formas

interesses dos consumidores, mas não são. Os centros são entidades independentes, imparciais e, só demonstrando essa independência e imparcialidade é que são autorizados pelo Ministério da Justiça. O CASA é completamente financiado pelo Estado? Não completamente. E isso é algo que sempre nos diferenciou dos outros centros de arbitragem que existiam quando surgiu o CASA. Nunca dependemos 100% do Estado. Para o orçamento de 2019, o financiamento do Estado cobre 67% das nossas despesas, as quotas dos associados cobrem 10% e as nossas receitas próprias cobrem 21%. Estas últimas resultam do que a parte que dá inicio ao processo paga, para custos administrativos e dos preparos para julgamento, que ambas as partes pagam, sempre que um processo passa para a fase de julgamento arbitral. A presença do estado como financiador tem-se vindo a reduzir ao longo dos anos? Sim. Há alguns anos tínhamos uma realidade em que o financiamento era feito pelo Ministério da Justiça e pelo Ministério da Economia. Em 2011 o Ministério da Economia retirou-se do financiamento direto e passou a financiar através de um fundo, que não é dinheiro do Estado, e que é gerido pela Direção Geral do Consumidor. E isto teve graves consequências no financiamento dos centros de arbitragem. Surgiu agora uma tentativa de encontrar uma solução, através da alteração da lei 144/2015, imputando responsabilidades diretas às entidades reguladoras no financiamento dos centros de arbitragem, mas o CASA não

está contemplado nessa situação. Temos estado a trabalhar com a Secretaria de Estado da Defesa do Consumidor, no sentido de se encontrar uma solução, uma vez que é um centro que tem uma grande importância na área da resolução de conflitos. Nos últimos anos, o CASA resolveu mais de 90% de todos os processos que foram recebidos e tratados pelos 35 Centros de Arbitragem autorizados pelo Ministério da Justiça. As associações que constituem o CASA não poderão criar outras condições de financiamento? Estas associações, que estiveram na génese do centro e permanecem, pagam quotas para o orçamento do CASA. Mas a criatividade pode levar-nos a encontrar outras formas. E temos em mente disseminar mais e de outra forma a informação que temos vindo a transmitir às empresas. Porque o CASA presta informação jurídica gratuita de diversas formas: pedidos de informação colocados diretamente e workshops gratuitos para as empresas em feiras. Mas estamos a equacionar construir ações de formação mais completas que as empresas possam adquirir, para se atualizarem e estarem mais informadas. A entrada em vigor da lei que regula os meios alternativos de resolução de litigios marca um antes e depois para o CASA? Sim. As diferenças com a lei 144/2015 e a obrigação imposta no artigo 18 dessa lei às empresas, de divulgação dos Centro de Arbitragem com competência para resolver os problemas que pudessem surgir, implicou que as empresas tomassem conhecimento da existência dos Centros e levou a um movimento de adesão. De 1994 a 2015, o CASA tinha angariado e em funcionamento 1532 empresas aderentes. Em 2016 aderiram 2448 empresas. Em 2017, aderiram 561 emprsas e, em 2018, 679 empresas, ou seja, não houve uma queda nos anos subsequentes e, a 31 julho de 2019, tínhamos 5532 empresas aderentes. E aí percebe-se a importância desta Lei. A tomada de conhecimento da existência do CASA também teve como consequência uma evolução da atividade desenvolvida


41 Perguntas rápidas Qual foi o seu primeiro carro? Foi um Fiat 600 vermelho. Quantos quilómetros faz por ano? No âmbito profissional desloco-me muito de avião, em detrimento do carro. Porque procuramos sempre o meio mais económico e mais rápido. O que mais gosta neste setor? O contacto com as pessoas, nas feiras, nos workshops, na mediação. E o que menos gosta? Ver que ainda existe alguma resistência a estas formas diferentes de resolução de conflitos. E a pouca recetividade em relação à mediação, muitas vezes por desconhecimento. Considera importante estar presente nos eventos, feiras, etc.? Sim, muito imporantes. Para fazer contactos e perceber a realidade das empresas. O que faz nos tempos livres? Gosto de viajar, de caminhar e de passear os meus cães.

pelo centro. Desde 2016 mantivemos o crescimento do número de processos e de pedidos de informação, que cresceu para o dobro face a 2015. Esta lei revolucionou e teve um grande impacto na relação entre as empresas e os centros de arbitragem. É muito importante disponibilizarmos meios a quem, por falta de capacidade, nunca iria aceder aos tribunais judiciais. Através destes centros de arbitragem, podem resolver os seus problemas, muitas vezes a custo zero. Dos diversos workshops que realizam, o tema das garantias tem suscitado sempre grande interesse junto dos profissionais. Quais as razões para isto? É área onde existem mais problemas. Cerca de 80% dos problemas que nos chegam têm que ver com garantias, ou de uma peça, ou de uma reparação, ou da compra e venda de um carro novo ou usado. O que também chama as pesoas a estas ações é o facto de termos uma lei em que, sem conhecimento jurídico, há dificuldade em entender. Daí ser importante fazer ações em que se fale em linguagem comum. As pessoas querem perceber que garantias têm de dar e porquê e é por isso que estes workshops suscitam tanto interesse.

Para além das garantias, quais os casos mais frequentes na reparação? Na reparação, temos questões associadas à área técnica e ao diagnóstico da reparação. Existem défices na apreciação prévia do veículo. E, muitas vezes, o que temos são clientes das oficinas que se queixam que a oficina vai fazendo reparações sucessivas até conseguir finalmente resolver o problema. São questões de falhas técnicas e de comunicação. E também questões relativas à autorização do cliente para a realização do serviço. Existe um grande desconhecimento. O Livro de Reclamações Eletrónico deveria ter entrado em vigor a 1 de julho. O que poderá mudar para as empresas a sua entrada em vigor? Esteve num regime transitório e depois houve várias empresas a pedirem a prorrogação do prazo por seis meses. As empresas vão ter de se modernizar. Temos empresas que hoje em dia nem sequer têm email. A grande mais-valia deste mecanismo vai ser uma maior aproximação entre a empresa e o cliente. Porque, no livro em papel, as empresas não tinham de dar resposta ao cliente, tinham apenas de remeter a reclamação para a ASAE e dar informação suplementar a esta enti-

dade. Com a entrada em vigor do livro de reclamações eletrónico, a empresa ficará obrigada a dar uma resposta ao cliente. Nessa perspetiva, irá por a empresa a comunicar com o cliente. E esperamos que isso traga mais facilidade no tratamento das reclamações. E o CASA passa a ter também mais informação disponivel no caso de litígios… Estamos a trabalhar para que as reclamações, no livro em papel ou no livro eletrónico, que não dão lugar a abertura de um processo de contra ordenação, sejam enviadas para o CASA. As questões derivadas da venda de peças têm vindo a aumentar? Não é significativo, mas têm vindo a aumentar, a par com o aumento do comércio eletrónico. Mas falamos de um valor abaixo de 10%, do total das reclamações que entram no centro. As empresas do setor automovel são obrigadas a ser aderentes do CASA? Nenhuma empresa é obrigada a aderir ao CASA nem a nenhum Centro de Arbitragem. O que temos são momentos diferentes em função da evolução legisla-


P

PERSONALIDADE

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

42

Perfil

Licenciada em Direito pela Universidade de Coimbra, Sara Mendes exerceu atividade como advogada durante alguns anos. Em abril de 1994 entrou no CASA como jurista, prestando informação e auxílio à resolução de litígios e fazendo a instrução dos processos para julgamento. Ao fim de dois anos foi convidada para Diretora do centro, posição em que se mantém até aos dias de hoje.

tiva que houve nesta área. Com a entrada em vigor da lei 144/2015, as empresas foram obrigadas a divulgar os Centros de Arbitragem que podiam resolver os conflitos resultantes dos serviços que prestavam ou bens que vendiam e informar se eram aderentes desses Centros e, nesse momento, muitas aderiram. Depois, a lei foi alterada e apenas as empresas aderentes tinham de divulgar o Centro ao qual aderiram. E agora estamos numa nova fase, que resulta da aprovação e promulugação em 16 de agosto da lei 63/2019, que vem impor a todas as empresas que aceitem a mediação e arbitragem dos centros de conflitos de consumo para a resolução de qualquer problema, desde que o seu cliente queira resolvê-lo através do Centro de Arbitragem, e que o problema não ultrapasse os 5000€. Não se traduz numa adesão, mas, todas as empresas que forem solicitadas pelo cliente a resolver um problema dentro deste valor num Centro de Arbitragem através da mediação e arbitragem, não podem recusar. E que conselho dá às empresas? Que devem aderir antes? Podem aderir ou não. Mas sendo aderentes, têm a vantagem de serem contactados pelo CASA, por exemplo, para a prestação de informação direta. Porque o CASA faz informação via email para todas as suas empresas aderentes, várias vezes ao ano. Por outro lado, também disponibilizamos às empresas aderentes os certificados de adesão e cartazes identificativos para mostrarem aos seus clientes qual a entidade competente para resolver os litígios. E têm ainda a vantagem de poderem apresentar reclamações no CASA. E podem fazê-lo, por exemplo para exercer o seu direito de regresso, no caso de serviços subcontratados e da cadeia de distribuição no setor das peças.

Estamos a equacionar construir ações de formação mais completas As empresas terão de informar os clientes dessa nova lei? Sim. Até aqui, as empresas não aderentes não precisavam de divulgar os Centros mas, com esta obrigação de aceitar a mediação e arbitragem nestes centros, serão obrigadas a informar os clientes de quais são os Centros a que podem recorrer em caso de litígio, é um regressar do dever de informação existente na primeira fase, em que todas as empresas tinham que divulgar os Centros. Acreditamos que irá trazer mais aderentes para o CASA. E vai permitir que mais processos sejam resolvidos. Porque esta nova lei vem dar a garantia a todos os clientes que todos os litígios até 5000€ serão resolvidos num centro de arbitragem, caso o cliente queira. E isso vai trazer mais processos e mais casos resolvidos. Porque a empresa não poderá dizer que não está disponível para ir. Que outras implicações poderá trazer essa lei? Indiretamente, na questão do financiamento, porque se tivermos mais julgamentos arbitrais vamos ter mais financiamento. Por outro lado, para nós será um bom ensaio, porque já solicitámos ao Ministério da Justiça o alargamento da obrigatoriedade de as empresas aceitarem

a arbitragem para resolução dos conflitos até 15000€, porque o valor médio dos litígios que se resolvem no CASA rondam os 5000€, ou seja, temos muitos processos acima desse valor. Quais os casos mais comuns apresentados ao nível da venda de peças? Questões relacionadas com as garantias. Nas vendas online temos problemas com prazos de entrega ou casos de produtos que não foram entregues. Na venda de peças usadas e recondicionadas também existem muitos problemas associados às garantias. Quais são as recomendações do CASA em termos de boas práticas na reparação automóvel? Temos um workshop relativo a esse tema. Destacamos o atendimento cuidado ao binómio cliente/veículo, porque o atendimento adequado pode permitir obter informação relevante para depois fazer um bom diagnóstico da avaria e um atendimento cuidado ao proprietário do veículo pode permitir perceber qual a disponibilidade que o cliente tem para aquela reparação, quando não sabe exatamente o que se vai reparar. Depois, num segundo momento, um diagnóstico completo antes de se avançar para a reparação. Se for possível, fazer uma estimativa do valor da reparação e explicar que a estimativa não é vinculativa. Se for necessário proceder a desmontagens para correto diagnóstico, explicar ao cliente que o orçamento é, e pode ser pago, e que, caso se faça desmontagem, não há obrigação de montar, caso não se avance para a reparação. Por outro lado, tudo o que tem que ver com a comunicação com o cliente, é uma área ainda com grandes défices: reparações não autorizadas ou faturação de serviços para lá do que foi orçamentado.


Dossier

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

44

D ESCOVAS

Um componente a não esquecer

A evolução tecnológica no setor automóvel tem passado também pelas escovas limpa para-brisas, que estão cada vez mais eficientes e resistentes ao desgaste TEXTO NÁDIA CONCEIÇÃO

M

uitas vezes descuradas, as escovas limpa para-brisas são um dos elementos mais importantes durante a condução, pela influência direta na visibilidade e, consequentemente, na segurança do condutor e dos ocupantes do veículo. Devido ao desgaste a que estão sujeitas, é importante a sua substituição regular, optando por modelos que proporcionem resistência às intempéries e um funcionamento eficaz. Os aspetos mais valorizados no momento da escolha de uma marca, segundo a maioria dos participantes deste dossier, é a qualidade do produto. José Prazeres, da Forch, indica que os fatores decisivos no processo de decisão de compra do cliente hoje, são a qualidade, a durabilidade e

relação preço vs. qualidade percebida. Por sua vez, Bruno Gonçalves, da Wurth, refere que “os clientes pretendem cada vez mais um artigo com boa relação preço/ qualidade, que assegurem uma boa performance e durabilidade das suas escovas”. André Xisto, da Krautli, refere também qualidade como um dos fatores decisivos na escolha: “O cliente procura e valoriza a qualidade original. Se há uns anos, o mercado procurava essencialmente escovas adaptativas que com 15 referências tinham uma cobertura de quase a totalidade do parque circulante, hoje em dia, o cliente é mais exigente e procura a aplicação específica para a sua viatura, valorizando a estética original”. Tiago Domingos, da Auto Delta, indica que esta é uma gama de produto onde ainda se verifica uma


45

prevalência do preço como principal fator valorizado pelo mercado. “Tem sido feito um caminho por parte dos grandes fabricantes deste tipo de produto, de oferecer o melhor produto ao melhor preço possível, sendo assim capaz de rivalizar com marcas que, tendo apenas o preço como foco, descuram o fator qualidade”. Além destes fatores, João Azevedo, da Linextras, acrescenta “a fácil montagem, a pressão das escovas contra todo o para-brisas que melhora a limpeza, o design aerodinâmico para ajudar na limpeza a velocidades altas e a borracha de qualidade que aguente temperaturas altas sem perder qualidade”. Oscar Gonçalves, da Vallux, indica também a facilidade de colocação dos adaptadores correspondentes a cada marca e a sua respetiva instalação na viatura como um dos fatores determinantes na compra deste produto.

PUBLICIDADE


D

ESCOVAS

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

46

QUESTÕES 1 - Quais são os principais aspetos que caracterizam as escovas que comercializam? 2 - Como é constituída a gama de escovas que comercializam? 3 - Existe alguma recente novidade nesta marca de escovas? Qual? 4 - Que ferramentas estão disponíveis de suporte à venda das escovas? 5 - Para além desta marca, comercializam outras marcas de escovas?

manhos de 35mm a 70 mm, e pode ser instalada no lado do condutor, no lado do passageiro e no óculo traseiro. É caracterizada por uma estrutura externa em material plástico de alta resistência para as temperaturas mais rígidas. A lâmina limpa-vidros em borracha, tratada com grafite líquida, assegura um menor atrito e um deslizamento seguro e silencioso no vidro. As escovas híbridas, particularmente indicadas para amplas variações do ângulo de engate, maximizam o desempenho anti levantamento durante altas velocidades, com características de silêncio únicas e um sistema multilâminas que garante uma pressão constante em todo o arco da escova. As escovas Flat apresentam um design aerodinâmico que melhora os desempenhos em todas as velocidades e intensidades da chuva. 2 – Com um kit de 80 escovas híbridas e um kit de 140 escovas flat para automóveis, carrinhas e viaturas comerciais, o Japanparts Group é capaz de oferecer 99% de cobertura em todos os veículos em circulação.

Hella

Frederico Abecasis f.abecasis@hella.com 910 035 081 www.hella.com

Japanparts

Silvia Padoa info@japanparts.pt +39 045 8517711 www.japanparts.it 1 – O kit de escovas flat e híbridas, com pré-código: JJ-Displaykit, JA-Displaykit, JK-Displaykit, JJ-Hybridkit, JA-Hybridkit e JK-Hybridkit. Cada escova contida nos kits é equipada com oito adaptadores, que aplicados à escova permitem a adaptabilidade, tanto nas hastes tradicionais, como nas hastes da nova geração. E também um expositor, que faz parte de cada kit, para as escovas da marca Japanparts, Ashika e Japko. A gama de escovas limpa-vidros Flat e Híbridas está disponível nos ta-

1 – As escovas da Hella têm no geral uma excelente relação preço/qualidade, pelo que se torna um produto bastante atrativo e de volume crescente dentro do portfólio da Hella. 2 – Temos quatro grandes famílias: pesados (onde se incluem as escovas com esguicho incorporado); ligeiros (tradicionais e sem articulação); ligeiros traseiras e, por fim, as agrícolas. 3 – A grande novidade foi esta última família que foi acrescentada à nossa gama recentemente e se destina a todos os veículos agrícolas e de maquinaria de construção civil. 4 – Temos disponível o nosso catálogo online com identificação das escovas por

modelo de veículo, catálogo em papel, expositores de chão e de parede e algum merchandising, dependendo das campanhas em vigor. 5 – Não. Apenas comercializamos a marca Hella.

Lucas

TRW Automotive Portugal André Martinho marketing.portugal@trw.com 214 228 300 https://lucas.info 1 – As escovas Lucas são concebidas a partir da mais recente tecnologia e utilizam componentes de alta qualidade, oferecem um desempenho excelente em quaisquer condições de utilização. As nossas escovas são fabricadas de borracha “CR” com uma cobertura de grafite e tratamento anti corrosão, e são projetadas para resistir a mais de 1,5 milhões de ciclos de utilização. Trata-se de uma borracha de última geração que aliada ao revestimento de grafite garante elevada durabilidade, mínimo ruído e máxima limpeza. 2 – Comercializamos escovas tradicionais e traseiras e escovas planas, com dimensões que vão desde 300 a 700mm (12 a 28 polegadas) com uma ampla cobertura do parque automóvel europeu através da aplicação de diferentes adaptadores de baixo perfil e com fácil instalação. 3 – Não temos novidades. As últimas alterações na gama foram ao nível da embalagem e das escovas planas cuja gama passou a juntar aplicações em veículos com escovas planas de origem e o retrofit, para substituição de escovas tradicionais para planas. 4 – Dado ser um produto de fácil de identificação, apenas disponibilizamos informação em formato eletrónico, não estando a mesma presente nos catálogos online. 5 – Não comercializamos mais nenhuma marca a não ser a Lucas.


D garantia ou de “nicho” e ainda as escovas “Motorcraft” para as restantes viaturas Ford.

ESCOVAS

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

48

Omnicraft

Ford Pedro Paula Pinto 213 122 300 www.ford.pt 1 – São escovas de elevada qualidade, que permitem ótima visibilidade a um preço muito competitivo. Toda a gama é fornecida com instruções de montagem e vários adaptadores para os vários tipos de braços. Existe ainda a possibilidade de aplicabilidade em viaturas com escovas mais antigas. A nova gama de escovas Omnicraft reforça a segurança e conforto assim como fornece visibilidade perfeita. 2 – A gama de escovas “Omnicraft” é dedicada a viaturas de outras marcas. Neste momento, já abrange mais 60 marcas de automóveis com uma cobertura de parque entre 80% a 90%. As escovas dianteiras são “flatblade all in one” com todas as vantagens inerentes em termos de aplicabilidade. As traseiras podem ser “flatblade multi-connection” ou com braço plástico e lâmina simples. As primeiras permitem uma excelente visibilidade, são fáceis de montar e têm elevada performance em termos de durabilidade. As segundas têm todas estas caraterísticas, mas são concebidas num desenho específico e para modelos específicos. 3 – O constante aumento de gama e aplicabilidade às outras marcas tem sido a maior novidade associada a este produto. 4 – A gama de peças Omnicraft tem, desde o seu lançamento em 2017, algumas ferramentas de suporte à venda, e a gama de escovas não é exceção. Existe por exemplo, um site dedicado à classificação de todas as peças Omnicraft e mais recentemente um expositor de escovas que muito tem ajudado no incremento de vendas deste produto. 5 – Sim. Para além da gama de escovas “Omnicraft” que são dedicadas a viaturas de outras marcas, temos ainda escovas “Ford” para viaturas Ford em

Valeo

José G. Neto Alexandra Gouveia alexandra.gouveia@jgneto.com 217 210 240 1 – As escovas Vision & Vision Plus, com estrutura totalmente metálica (resistente à corrosão e com grande durabilidade), arco ventilado, que reduz o levantamento a alta velocidade; duas lâminas de aço inoxidável (sem corrosão/grande duração, melhor distribuição da pressão, melhor ligação ao para-brisas), lâminas em borracha natural, adaptador universal pré-montado. Estas características demonstram a qualidade das escovas Vision & Vision Plus a preços competitivos, permitindo uma das melhores relações qualidade/preço. 2 – A gama convencional (Vision) dispõe de 15 referências unitárias para a maior flexibilidade da gama e adaptador universal pré-montado para uma montagem fácil e rápida. A gama Flat Blade Multiconector (Vision Plus) dispõe de 11 referências unitárias, o que permite uma cobertura superior a 85% do parque circulante. Até final deste ano está previsto o lançamento de mais duas referências, permitindo o alargamento da gama Vision Flat Blade e, assim, melhorar a cobertura do parque. 4 – Uma logística muito eficiente permite uma disponibilidade imediata do produto dispondo ainda, como apoio à venda, de catálogos, expositores e flyers. Podem também ser consultados os sites dos distribuidores Vision & Vision Plus: A. Vieira, Auto Esfera – Sá Gomes, Atlantic Parts e Autoguim.

Blue Print

bilstein group Joana Santo joana.santo@bilsteingroup.com 219 663 720 www.bilsteingroup.com 1 – A Blue Print é a marca do bilstein grup que disponibiliza escovas limpa vidros ao mercado, apresentando uma extensa gama de escovas limpa vidros para veículos europeus, asiáticos e americanos. Todas as escovas são fabricadas de acordo com as normas industriais japonesas de qualidade, durabilidade, resistência a químicos e ao ozono. Por este motivo, as escovas limpa vidros da Blue Print são escovas pemium e apresentam uma limpeza de elevado desempenho. Todas as escovas são testadas para 500.000 ciclos. Um dos aspetos importantes é a facilidade em encontrar a escova necessária através apenas da estrutura da referência, ou seja, tipo e dimensão da escova, para além de apresentar uma instalação fácil e rápida. As escovas da Blue Print são indicadas para todas as estações do ano. Por fim, destacamos uma característica também de extrema importância nas escovas planas que é o facto de disponibilizar um multi adaptador especial 11 em 1. Além das características acima referidas, implica referir que a Blue Print é uma marca reconhecida pela qualidade dos produtos que disponibiliza no mercado, e que todas as peças são sujeitas a regulares e rigorosos controlos de qualidade. 2 – A marca apresenta uma oferta abrangente de escovas de diversos tipos: convencionais, híbridas, planas e traseiras de ajuste específico. Uma gama de 47 artigos que no total apresenta uma cobertura de 90% dos veículos ligeiros europeus. 3 – A grande novidade da Blue Print nesta gama foi lançada no final do ano passado, quando a Blue Print apresentou ao mercado a gama de escovas limpa vidros para europeus, asiáticos e americanos e em diversos tipos de escovas: convencionais, híbridas, planas, e traseiras com fixação específica. 4 – A Blue Print disponibiliza diferentes suportes à venda dos seus artigos. No caso das escovas a marca disponibiliza literatura específica sobre esta gama e toda a informação necessária sobre cada um dos tipos de escova de forma a que o cliente saiba exatamente a escova que


deve eleger e quais as diferenças entre elas. O site da Blue Print disponibiliza também variada informação sobre os diversos tipos de escovas. Pode ser consultada a explicação das referências, de forma a poder identificar a escova para cada veículo, assim como a informação em detalhe sobre cada tipo de escova que a marca disponibiliza. Os clientes podem sempre obter mais informação no nosso catálogo online partsfinder. bilsteingroup.com. A Blue Print dispõe ainda de uma equipa técnica e comercial sempre disponível de forma a apoiar o máximo possível os seus clientes.

Openparts

Alecarpeças Paulo Agostinho pagostinho@alecarpecas.pt 218 150 044 www.alecarpecas.pt 1 – A OP oferece uma gama completa de escovas que abrangem 99% dos veículos: das linhas Convencional e Híbrida, adequadas para a conexão tradicional do braço em U; para as lâminas traseiras Plus para a porta traseira; passando pela linha especial Flat Slim com um kit de 9 adaptadores universais, ideal para veículos com diferentes conexões. O perfil aerodinâmico compacto e fino destas pás multi-adaptadores melhora a visibilidade do habitáculo, enquanto o aerodinâmico lateral aumenta a aderência ao para-brisas. Para completar sua ampla gama de escovas, a OP introduziu na linha Flat as lâminas Unique Fit específicas para alguns dos modelos mais recentes da Mercedes Benz. Cada linha vem com a embalagem distinta OP, completa do guia de instalação. 2 – Escovas Flat Extra Slim: A melhor visibilidade para uma condução segura.


D

ESCOVAS

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

50

A chuva, especialmente quando forte, é um inimigo perigoso para os condutores e requer atenção máxima. É por isso que a boa visibilidade deve ser garantida em todos os momentos. Escovas Rear Plus: As mudanças de temperatura repentinas nas lâminas das escovas de limpa-vidros, que ocorrem no inverno e no verão alteram a funcionalidade do perfil de borracha e reduzem a capacidade de limpeza da lâmina. As escovas de limpa-vidros devem ser substituídas pelo menos uma vez por ano. Escovas Hybrid: O design que melhora a performance. O compacto e aerodinâmico design melhora a visibilidade do condutor. O acabamento em TEFLON da lâmina garante um funcionamento silencioso e uniforme. O sistema multi-adaptador garante uma cobertura de 99% do parque circulante. Atualmente, 56% dos carros europeus instalam escovas de limpa-vidros com “conexão de gancho” (braço de gancho U). Os restantes 44% exigem conexões diferentes. A gama Blade da OP é instalada em 99% dos tipos de conexão. As gamas escovas de limpa-vidros de lâmina convencionais e híbridas são usadas principalmente em braços com gancho em U, o primeiro para veículos mais antigos, o segundo para veículos de última geração. A gama de escovas de limpa-vidros, Flat Blade pode ser instalada em 99% dos veículos, graças à disponibilidade de um KIT com nove adaptadores universais incluídos em cada kit de escovas.

o que acaba por ser um ponto a favor no momento da compra por parte dos nossos parceiros comerciais. Disponibilizar uma gama que tenha uma abrangência interessante, aliada a um qualidade superior e preço bastante convidativo é importante para todos os players do mercado e é por aí que a escova limpa-vidros Meyle tem vencido. 3 - As mais recentes novidades de escovas limpa-vidros Meyle passam pelo alargamento de gama, bem como pela contínua procura da melhor performance do produto em si, como sejam a melhor qualidade de borracha e de outros componentes da escova limpa-vidros. 4 - A Meyle dispõe de excelentes ferramentas no suporte à venda, bem como à montagem das escovas limpa-vidros. No seu site poderá encontrar um catálogo exclusivo de escovas, assim como todas as instruções de montagem e vídeos exemplificativos, os quais também poderão ser encontrados no canal MEYLETV no YouTube. 5 - Sim, a Auto Delta também comercializa escovas limpa-vidros das marcas SWF, Champion e Japanparts.

Vallux Meyle

Auto Delta Tiago Domingos tdomingos@autodelta.pt 244 830 070 www.autodelta.pt 1 - Existe um conjunto de aspetos que caracterizam as escovas Meyle e que as fazem ser as escolhidas pelo consumidor na hora de substituir as antigas: a qualidade e fiabilidade deste produto é inquestionável, ao passo que a relação direta com o valor de mercado torna-as numa das mais fortes escovas de limpa-vidros do aftermarket. 2 - A gama de escovas limpa-vidros abrange 95% do parque automóvel nacional,

Oscar Gonçalves vallux@vallux.pt 210 840 752 www.vallux.pt 1 - Três gamas de produto universais que chegam há maior parte do mercado automóvel em Portugal. Facilidade colocação da escova no braço original. 2 - Gama completa com três tipos de escovas. Flexíveis/Planas (13 Referências), Traseiras (9 Referências) e tradicionais/ metálicas (12 Referências). 3 - Lançámos recentemente um complemento de gama na escova traseira de forma a ter uma cobertura mais abrangente de veículos compatíveis com as nossas escovas). 4 - Catálogo físico e atualmente estamos

a elaborar uma ferramenta de vendas online que irá dar suporte a este e mais produtos. 5 – Não.

Continental

Silvia Cano www.continental-aftermarket.com 1 – As escovas Continental oferecem excelente desempenho de limpeza em todos os tipos de condições climáticas. O seu design especial distribui otimamente a pressão através de limpa para-brisas de qualquer comprimento e qualquer tipo. Um spoiler patenteado pressiona as lâminas planas contra o para-brisas, mesmo a alta velocidade e com forte resistência ao vento. A vantagem dos jogos de montagem direta é que têm adaptadores pré-instalados, permitindo que os clientes montem as pás diretamente usando o princípio “plug-and-play”. Outra vantagem é que os clientes que ainda têm escovas com estrutura de metal podem usar o adaptador para mudar para a moderna tecnologia de escovas planas. Ao contrário dos modelos convencionais, as lâminas do limpa para-brisas AQUACTRL consistem num único braço de metal com um elástico preso, o que os torna especialmente fortes e duráveis. Além disso, são equipados com um revestimento especial que reduz o ruído e é fácil de instalar. 2 - A gama de produtos é compacta e minimiza a logística para concessionários e oficinas: inclui 21 escovas dianteiras e traseiras e 46 conjuntos para o lado do condutor e passageiro. Cobre também 90% do parque europeu. 3 - A gama foi lançada em setembro de 2018 na Automechanika e desde aí não temos outras novidades. 4 - Existe uma página web onde estão todas as informações de produto. Além disso, oferece instruções de instalação impressas, bem como uma versão online em formato PDF. Os utilizadores também podem assistir a vídeos de monta-


2 0 1 9

A sua ferramenta de trabalho Produzido pela revista Pós-Venda

Faça JÁ a SUA RESERVA e esteja presente no DIRETÓRIO de todos os contatos do mercado nacional NOVAS CONDIÇÕES

AS ATÉ V R E S E R

26

UBRO T U O E D

EXTO, T , S IO C ANÚN É FOTO AT LOGO E

31

UBRO DE OUT

Para mais informações Anabela Machado - anabela.machado@posvenda.pt Tel. 96 538 09 09

Nome+Telefone+Site EMPRESA Telf.: 210 000 000 www.empresa.pt

GRÁTIS Informação completa EMPRESA Rua da Empresa 2685-583 Telf.: 210 000 000 Fax.: 210 000 000 email@empresa.pt www.empresa.pt

100€

www.posvenda.pt


D

ESCOVAS

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

52

gem em www.continental-aftermarket. com/en/installation inserindo o número do produto correspondente ou através dos links e códigos QR incluídos na embalagem. 5 - Não, a Continental só tem esta marca de escovas.

TRICO

Krautli André Xisto a.xisto@krautli.pt 219 535 635 www.krautli.pt 1 - A Trico apresenta-se no aftermarket como um fabricante de escovas OE responsável por equipar os veículos dos principais fabricantes. Com escovas planas, híbridas, convencionais e traseiras, o portfólio Trico destaca-se pela ampla cobertura do parque automóvel (98%). A proposta de valor da Trico caracteriza-se pela oferta de uma gama completa, com menos referências para mais aplicações e a preços competitivos. Com isto, o cliente Trico sabe que está a comprar a solução mais segura e económica com qualidade original de fábrica. Sendo um fornecedor OE, as escovas Trico cumprem os mais rigorosos testes de segurança, qualidade e performance exigidos pelos fabricantes de automóveis. 2 - A gama completa da Trico é constituída por 3 linhas. As escovas Trico ExactFit de qualidade OE têm um encaixe fácil e direto no veículo, com excelente desempenho de limpeza e maior durabilidade. Esta gama é composta por escovas Premium planas, convencionais, híbridas e traseiras. A gama Trico Flex com apenas 14 SKU’s cobre 97% do parque automóvel e é ideal para substituir as escovas convencionais por planas. Caracteriza-se pelo conector patenteado Trico que encaixa em todos os braços de escovas limpa-vidros modernos e específicos mais vendidos e em braços com gancho tradicionais. Com apenas 15 SKU’s, a gama Trico T é a linha de escovas convencionais optimizada para braços com gancho tradicionais. A co-

locação é simples e rápida e o desempenho de limpeza excelente. É vendida em embalagens unitárias para uma maior flexibilidade. Para além destas gamas, a Trico tem ainda a linha dedicada ao mercado Heavy-Duty, as escovas Trico TX. Uma ampla gama de escovas convencionais e planas com comprimentos até 1000mm e com todos os adaptadores necessários para uma ampla cobertura do parque circulante. Todas as escovas são fabricadas na mesma fábrica que fornece o equipamento original de acordo com as especificações dos fabricantes. 3 - Verificámos uma extensão de gama das escovas Trico ExactFit planas e traseiras para corresponder às necessidades do mercado e manter a taxa de cobertura do parque automóvel. 4 - O suporte à venda é feito através de vários canais, quer pela Trico através dos seus meios oficiais, quer pela Krautli através da sua plataforma e material de apoio ao ponto de venda. No seu site, a Trico disponibiliza o catálogo online com todas as aplicações para veículos ligeiros, comerciais e pesados bem como folhetos informativos de cada gama de escovas. Disponibiliza também um chat para aconselhamento e esclarecimento de dúvidas. A Trico mantém também um ativo canal de YouTube com mais de 400 vídeos onde mostra a instalação fácil e rápida das suas escovas. Para acelerar as vendas dos nossos clientes, a Krautli disponibiliza na plataforma KrautliNet a identificação rápida e fácil da escova certa para cada veículo. Para evitar dúvidas na instalação, o catálogo indica para cada caso qual o adaptador a usar. Para maximizar vendas, temos para os nossos clientes expositores de pé e parede. Caso o cliente necessite, disponibilizamos catálogos físicos em papel com a aplicação indicada por marca, modelo e ano. 5 - A Krautli complementa a oferta de escovas com a marca SWF. A SWF é um dos principais fabricantes de escovas de limpa-vidros e sinónimo de qualidade OE. Com foco na aerodinâmica, ruído e tecnologia de topo, a SWF é das marcas que mais inovação traz para o aftermarket.

HEYNER

Mastersensor Diana Marques dianamarques@mastersensor.com 234 328 053 www.mastersensor.com 1 - A filosofia da marca, principalmente – a melhor qualidade por um preço justo. Além disso, a forma de fabrico e qualidade da borracha, independentemente da gama. A lâmina de borracha que fica diretamente em contacto com o vidro é obtida através de molde por prensagem, ao contrário da maioria das marcas que obtém as suas lâminas através de extrusão, também conhecido por método “esparguete”. Desta forma, a consistência da borracha é uniformemente distribuída, promovendo a uniformidade de todas as lâminas. Com o processo mais comum, por vezes a espessura e consistência da lâmina ficam comprometidas devido a algum desajuste na alimentação da matéria-prima, velocidade de extrusão, etc. Todas elas são revestidas por uma camada de grafite, prevenindo assim a desidratação da borracha, os ruídos, os maus resultados de limpeza. 2 - A Heyner tem uma vasta gama de escovas limpa para-brisas, com solução para quase tudo: metálicas (Alca universal, Alca spoiler, Alca winter, Alca special, Alca special kontakt, Heyner exclusive, Heyner exclusive speed); flexíveis (Alca super flat, Alca super flat maxx, Heyner super flat premium e Heyner all seasons); escovas traseiras (Alca rear classic, Alca rear flat, Heyner rear classic e Heyner rear flat); escovas de camião (Alca truck e Heyner flat truck); escovas de autocarro (Alca bus e Heyner bus city liner); e a nossa favorita, a Heyner hybrid, uma escova Híbrida de alto desempenho, bastante querida pelos nossos clientes. 3 - A escova híbrida, a nossa best seller, foi recentemente redesenhada, tornando-se ainda mais aerodinâmica e passando a incluir, com a escova, o adaptador de acabamento para os braços de gancho. Além desta inovação, já disponibiliza


adaptador para Renault Captur 2015; BMW X2 2017; Mini Countryman 2017; os modelos mais recentes da Toyota e Mercedes, entre outros. 4 - Tanto através do nosso site, em que pode colocar-se marca modelo e ano da viatura e obter a combinação de medidas de que necessita, os nossos clientes dispõem de um livro de consulta constantemente atualizado. 5 - Não comercializamos mais nenhuma, pois esta reúne todas as características desejadas: bom preço, elevado desempenho, variedade, fiabilidade.

Forch

José A. Prazeres jose.prazeres@forch.pt 937 990 903 www.forch.pt 1 - A qualidade, a durabilidade, inovação, e relação preço versus qualidade técnica, a contínua adequação e evolução técnica da atual gama de produtos, às exigências do mercado, assim como o apoio e aconselhamento técnico online e offline, apoio em merchadising, expositores e o sistema Varo exclusivo da Förch. Em suma, proximidade com os clientes! 2 - A Förch Portugal, na sua atual gama de escovas, tem a gama da marca do grupo, ou seja seis linhas de escovas Förch e SWF: linha Clássica, linha Förch Flat Universal eco, linha Förch Flat Especial eco, linha Förch H-Blade, linha Förch Visioflex, linha Förch Visonext e linha de refiles - borrachas de substituição. Temos uma Parceria estratégica, com um fabricante que é uma referência mundial, o grupo SWF. Comercializamos a Marca Förch e a Marca SWF. Escovas limpa para-brisas Flat Universal Eco: com sistema de adaptadores universais múltiplos para 95% do parque automóvel na Europa. Ao abranger a maioria dos veículos atuais, menor inversão, modelos e armazenagem. Sistema de adaptadores patenteados, menor resistência ao ar que as escovas metálicas, borracha tratada com nanotecnologia: varridos


D

ESCOVAS

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

54

completos e homogéneos sem ruídos. Embalagem com cunho europeu para pendurar. Escovas limpa para-brisas Flat especial Eco: escovas limpa para-brisas universais, para veículos turismo Eco: sistema de adaptadores múltiplos para 95% do parque automóvel na Europa, custos e espaço de armazenamento reduzido, embalagem prática com cunho europeu, arco forte todo em metal, sistema de adaptadores EZ-Lock patenteado. Escovas limpa para-brisas Visionext: marca SWF, excelente tecnologia de varrimento a qualquer velocidade. Curvatura optimizada da escova para se ajustar perfeitamente ao para-brisas. Adaptador universal pré-montado. Compatível com aproximadamente 83% do parque. Máxima cobertura do parque com o mínimo armazenamento. 3 - Neste momento as duas inovações dignas de registo, estão na utilização da Nano tecnologia no fabrico dos nossos materiais utilizados na produção das escovas de pára-brisas e na possibilidade de reconversão do parque automóvel mais “antigo”, para a utilização das novas linhas de escovas mais avançadas tecnologicamente, através da utilização de adaptadores especiais. 4 - Além da embalagem do próprio produto, onde consta um elevado nível de informação técnica, o acompanhamento de um técnico comercial, fichas técnicas, formação, certificados de conformidade, ações de formação elaboradas em parcerias com os nossos clientes, consulta online de dados técnicos e da gama geral de produtos, ao dispor dos nosso clientes-parceiros, site da Förch Portugal, assim como o site do grupo. Mas o mais importante é a proximidade com os nossos clientes. 5 - A Förch Portugal na sua atual gama de escovas, tem a gama da Marca do Grupo, ou seja, várias linhas de escovas Förch, e tem uma Parceria estratégica, com um fabricante que é uma referência mundial, o grupo SWF. Comercializamos a Marca Förch e a marca SWF.

Cargo

Vieira & Freitas Cristiana Costa central@vieirafreitas.pt 253 607 320 www.vieirafreitas.pt 1 - As escovas da Cargo caracterizam-se por ser escovas cuja qualidade é equiparável às escovas de marcas de origem, mas com a vantagem de ter um preço mais competitivo, relativamente à maior parte das marcas presentes no mercado. 2 - As escovas limpa-vidros podem ser de diversos géneros, em exercício da viatura a que se aplicam e da tecnologia que utilizam. Podem ser convencionais, planas ou aprovisionadas com adaptador para o braço de limpa-vidros pré-montado na escova, caso a intenção seja substituir a de origem. A gama de escovas da HCCargo, é essencialmente constituída por dois tipos de escovas, as escovas convencionais, constituídas por peças metálicas articuladas e um suporte que faz o efeito de mola que facilita o equilíbrio das forças aplicadas entre os pontos de ligamento da borracha. As escovas do tipo ‘Flat Blade’, as ‘flexfit’ que são escovas limpa-vidros que apresentam um design diferente das escovas convencionais, as suas caraterísticas permitem uma limpeza distinta e mais eficiente. São compostas por menos componentes e por um suporte metálico, também com o efeito de mola, mas o qual é acoplado ao perfil de lâmina da borracha, permitindo uma distribuição uniforme da força aplicada, ao longo de todo o comprimento da escova, quando em contacto com o para-brisas. Estas escovas têm como vantagem evitar a corrosão e os barulhos indesejados na escovagem, bem como manter o para-brisas uma limpeza mais uniformemente, numa só passagem. 3 - A mais recente novidade desta marca, são as ‘HC-Cargo FlexFit’, com uma ampla cobertura do parque automóvel europeu, com uma taxa de 90%. Fácil aplicação, substituição das lâminas planas OE. Vários conectores - ajuste retro e

adaptadores numerados para facilitar a adaptação. Com as ‘HC-Cargo FlexFit’, contam com uma nova tecnologia, uma lâmina plana de alto desempenho em qualquer clima, design robusto para uma vida mais longa, instalação fácil e segura. A montagem destas escovas realiza-se em menos de 30 segundos. Mecanismo de segurança de bloqueio duplo para manter as pás seguras. Projetadas para suportar altas temperaturas e o desbotamento da luz solar. Limpeza clara e completa. Esta tecnologia aprimorada garante uma distribuição de pressão igual ao longo de toda a lâmina, proporcionando excelente visibilidade. Nova formulação de borracha para reduzir o ruído indesejado e promover uma operação suave. Menos vibração, o spoiler de vento simétrico utiliza o fluxo de ar para aumentar o contacto entre a lâmina e o para-brisa, proporcionando a máxima força descendente a altas velocidades. 4 - https://hc-cargo.com, www.vieirafreitas.pt, https://b2b.vieirafreitas.pt. 5 - Para além das escovas da HC-Cargo, também comercializamos escovas limpa-vidros da SWF.

Goodyear

Linextras João Azevedo geral@linextras.com / encomendas@ linextras.com 249 153 500 www.linextras.com 1 - As escovas Goodyear foram desenhadas para aplicar pressão em todas as áreas do para-brisas, a borracha contém teflon para que não tenha tendência a saltar durante a limpeza e a varredura é silenciosa. Estas escovas estão preparadas para qualquer clima, são muito resistentes e com design aerodinâmico. A embalagem inclui um adaptador universal compatível com qualquer veículo, muito fácil de instalar. 2 - Existem 3 gamas de escovas limpa para-brisas da Goodyear: Classic, Hybrid e Ultima.


D

ESCOVAS

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

56

3 – Não. 4 – Contacto com a nossa equipa de encomendas pelo email: encomendas@ linextras.com ou pelo telefone 249 153 500, estamos disponíveis para esclarecer qualquer dúvida. 5 – Sim, vendemos escovas low cost da marca Krawehl, gama clássica e flexível.

RecOficial

Atlantic Parts Bruno Pires Peres geral@recoficial.pt 21 910 69 80 | 912 532 220 www.atlantic-parts.com www.recoficial.pt 1 – A abrangência da gama e os elevados parâmetros de qualidade que garantem uma maior longevidade e uma perfeita visibilidade mediante quaisquer condições meteorológicas adversas. Excelente relação qualidade-preço. 2 – Escovas convencionais, que, com a sua estrutura metálica de aço galvanizado de longa duração, garantem grande fiabilidade e prestações excecionais de visibilidade. Escovas flexíveis, cuja forma aerodinâmica se adapta ao perfil do para-brisas, proporcionando uma ação muito silenciosa e uma perfeita visibilidade. 3 – A marca de escovas RecOficial está continuamente a desenvolver produtos, recorrendo a materiais de qualidade superior e a processos avançados e tecnologicamente evoluídos. O objetivo passa por adaptar o produto a 99-100% do parque, com a garantia de uma longa duração, uma visibilidade perfeita culminando num aumento da segurança e sem ruídos. 4 – No portal de peças da Atlantic Parts (www.atlantic-parts.com) e no site www. recoficial.pt. 5 – A Atlantic Parts, para além das escovas de marca própria RecOficial, comercializa as marcas Tergy, NWB e Vision (Valeo).

Wurth

Bruno Gonçalves Bruno.goncalves@wurth.pt 219157200 www.wurth.pt 1 – A Wurth dispõe de várias soluções para diversas aplicações que se caracterizam pela elevada qualidade da Borracha, proporcionado deste modo ao utilizador uma performance de excelência e durabilidade mesmo em situações mais exigentes. 2 – A Gama de Escovas Wurth, inclui as tradicionais escovas limpa para-brisas Standard e FlatBlade Pro. O sistema mais antigo, conta com adaptador universal pré-montado, sistema robusto de clip metálico e são ainda reutilizáveis (com sistema Refills). Para o sistema mais recente Flatblade, dispõe de 10 comprimentos que permitem a cobertura de 97% das viaturas, de fácil montagem e com óptimo comportamento mesmo a grandes velocidades, boa resistência ao vento e também com a possibilidade de reutilização. 3 – No próximo ano serão disponibilizadas ao mercado novas referências com características ergonómicas mais favoráveis para uma melhor performance de limpeza. 4 – A Würth disponibiliza vários canais de informação, consultoria e venda, sendo que no Site www.wurth.pt estão disponíveis brochuras, fichas técnicas, catálogo, vídeos explicativos, etc. e ainda um completo configurador on-line, em que através de uma simples e rápida pesquisa, o utilizador poderá identificar a correta medida das escovas para as viaturas pretendidas. 5 – A Wurth comercializa apenas artigos do Grupo Wurth.

Eurorepar

Gamobar Jorge Teixeira antonioj.teixeira@gamobar.pt 226 152 700 www.gamobarpecas.pt 1 – A Gambar Peças tem como preocupação as soluções para os seus clientes. Como membro da rede Distrigo dispõe de uma gama de escovas limpa-vidros Multimarca Eurorepar. As escovas Eurorepar são fabricadas com borracha sintética, que contrariamente à borracha natural é muito mais durável, pois beneficiam de um tratamento integrado que proporciona uma melhor proteção da lâmina. A qualidade da borracha é um elemento determinante na escova limpa-vidros. 2 – A gama de escovas limpa-vidros Eurorepar é constituída por 57 referências, abrangendo 96% do parque europeu. Esta gama foi elaborada para oferecer a melhor satisfação na utilização. A qualidade de uma escova limpa-vidros mede-se em função da sua performance de limpeza, da durabilidade da lâmina e da resistência às intempéries. Para garantir a melhor relação qualidade preço performance, as escovas são testadas pelos serviços técnicos e de qualidade do grupo PSA e ainda sujeitas às normas de regulamentação ISO 9001; ISO/TS 16949; ISSO 14001 e OHSAS 18001. 3 – A Eurorepar apresenta uma gama racionalizada (renovada e otimizada), conetores de encaixe incluídos nas caixas, acima de tudo apresenta um design discreto permitindo manter um amplo campo de visão ao condutor. 4 -– Por forma a facilitar a comercialização da gama, a Eurorepar dispõe de ferramentas de marketing de lançamento tais como um folheto de apresentação destinado aos profissionais, um cartaz das atribuições a veículos/escovas e ainda dois tipos de expositores (balcão para 18 escovas traseiras e vertical para 30 escovas dianteiras). Uma vez que a gama de escovas constitui uma venda adicional na passagem do veículo


57

pela oficina, a Gamobar Peças promove várias ações de campanha levadas ao conhecimento dos seus clientes através dos comerciais ou do seu portal. – 5 – Para além da gama Eurorepar, a Gamobar Peças dispõe de uma vasta gama de escovas limpa-vidros das várias marcas que representa: Peugeot, Citroen, DS, Fiat, Abarth, Alfa Romeo, Lancia, Opel, Chevrolet, BMW, Mini, SsangYong.

Motaquip

Eurotyre João Madeira joao.madeira@eurotyre.pt 231 419 190 www.eurotyre.pt PUBLICIDADE

1 – As escovas Motaquip garantem uma distribuição uniforme e precisa de pressão em toda a extensão da escova. São fabricadas de forma a manter a escova mais perto do para-brisas garantindo um ângulo de visão mais livre a alta velocidade, e menor ruído. As escovas Motaquip são fabricadas com corte de precisão no ponto de contacto, este método assegura maior vida-útil e menor ruído, e uma performance sem manchas. Os nossos compostos de borracha garantem resistência a quebras e rachadelas, e aproveitamento útil ao longo dos extremos sazonais de temperatura. Os materiais são também altamente resistentes aos químicos presentes nos aditivos de limpeza de para-brisas. São facilmente aplicáveis, “out of the box” e estão também disponíveis vídeos tutoriais úteis na montagem das escovas, seja qual for o tipo de escova. A aplicação pode ser facilmente efetuada com os adaptadores incluídos na embalagem. Os vídeos são acedidos através do scan de um código QR presente em cada embalagem, garantindo que o vídeo é o adequado ao produto, sem necessidade de pesquisa adicional.

2 – A gama de escovas Motaquip oferece soluções alternativas às escovas convencionais e tradicionais, tanto para o vidro frontal como o traseiro, em adição à nossa última geração de escovas planas “Flat Blades”: escovas convencionais, flat blades, retro fits, universal fits, escovas traseiras, escovas híbridas. 3 – As Flat Blades, com contornos aerodinâmicos. A gama Flat Blade de última geração reduz o ruído do vento e garante menor obstrução à visão. A estrutura aerodinâmica endurecida do contorno da escova, assegura uma melhor adaptação aos mais atuais para-brisas de curvatura acentuada. A combinação da estrutura rígida com borracha premium, criam um mecanismo que se traduz em menor arrastamento, menos manchas, e portanto, menor desgaste na linha de contacto da escova. Tendo em conta que há menos partes móveis, o desgaste das escovas é menor, e a fiabilidade é melhorada quando comparadas com as escovas convencionais.


D

ESCOVAS

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

58

4 – Com todas as escovas Motaquip está disponível um guia visual de instalação, e todos os adaptadores necessários estão incluídos na embalagem, os vídeos são acedidos facilmente pelo scan do código QR em cada embalagem. A identificação das escovas ou qualquer outro componente aftermarket, pode ser feita através do formulário eCAT em www.motaquip. com, integração TecDoc com certificação de precisão nível ‘A’ e Autocat+ garantem a peça correta, sempre. 5 – Temos disponíveis em stock as marcas Valeo, Bosch e Doga.

Berner

João Correia info@berner.pt PUBLICIDADE

214 489 060 www.berner.pt 1 – A Berner optou por comercializar um modelo de escova que fosse ao encontro das necessidades dos nossos clientes e que se caracteriza-se por dois fatores essenciais, qualidade e universalidade. Nas nossas escovas a qualidade do perfil de borracha assegura um longo tempo de vida útil e uma grande eficácia na limpeza. São universais e por isso todos os modelos dispõem de acessórios que permite a sua aplicação em todas as marcas.

lista de aplicação das escovas por marca e modelo do automóvel, permitindo uma fácil identificação da medida correta. 5 – Não, apenas comercializamos marca Berner.

2 – Dispomos de duas gamas de escovas, sendo que a primeira trata-se de um modelo Standard (escova com estrutura metálica) e o segundo é a escova Easytech, uma escova aerodinâmica com excelente performance.

Bosch

3 – No modelo de escovas Easytech, fizemos uma atualização nos acessórios de forma a alargarmos a compatibilidade com os novos modelos de automóveis.

1 – As escovas limpa para-brisas da Bosch caracterizam-se pela sua qualidade e elevado performance, o que lhes permite garantir um resultado de limpeza perfeito, mesmo perante condições meteorológicas extremas. As escovas

4 – Temos disponível para consulta a

Paula Losa Torrero info@pt.bosch.com 808 100 202 https://pt.bosch-automotive.com


59

Bosch são construídas para responder a duas premissas essenciais: garantir a melhor visibilidade e um elevado nível de segurança. Graças à sua vasta gama de produtos, a Bosch disponibiliza as escovas mais adequadas para cada tipo de veículo. Ainda que cada gama tenha as suas particularidades, todas as escovas asseguram um rendimento de limpeza perfeito, graças à calha elástica de alta tecnologia, tudo com um mínimo ruído aerodinâmico devido a uma menor superfície de contacto em dias ventosos, além de uma durabilidade e flexibilidade da borracha que garante uma vida útil alargada. Seja qual for o modelo, as escovas Bosch são sempre a garantia de um rendimento de limpeza perfeito, uma visibilidade otimizada e uma condução mais segura. 2 – As escovas de limpa-vidros da Bosch são compostas por 4 gamas: Aerotwin, Twin e Eco. E além disso, não podemos esquecer as escovas para o vidro traseiro que desempenham também um papel fundamental para uma condução segura. Relativamente às gamas Bosch, podemos especificar algumas das suas principais características: A escovas da gama Aerotwin garantem a máxima fiabilidade mesmo em grandes velocidades, e o seu design aerodinâmico permite uma visibilidade perfeita mesmo perante as condições meteorológicas mais adversas. Estas escovas, testadas através de exaustivos testes específicos para o veículo, comprovam a qualidade de um equipamento original Bosch, com um excelente desempenho sem fricção e com um funcionamento particularmente silencioso, tanto em para-brisas molhados ou quase secos. Além disso, a guia flexível feita à medida assegura uma elevada qualidade da limpeza sobre toda a área do vidro. Devido à tecnologia Evodium das escovas Aerotwin é possível manter uma pressão uniforme em todo o para-brisas e, portanto, assegurar uma limpeza eficaz do mesmo. Esta gama possui também um spoiler aerodinâmico integrado que reduz a vibração e o ruído. A suavidade e flexibilidade da borracha com Power Protection Plus assegura uma limpeza eficiente e silenciosa. Destaque, ainda, para os sistemas inteligentes de adaptador que possibilitam uma instalação simples e prática em quase todos os veículos; A gama Twin inclui um tratamento duplo de tinta anticorrosiva, bem como uma borracha com dois componentes combinados que geram suavidade na limpeza e reduzem o desgaste da borracha. Além

disso, possui uma estrutura metálica robusta, resistente e com uma grande durabilidade, sendo, por isso, ideal para frotas e camiões. As garras retangulares que permitem um ajuste preciso da borracha garantem uma limpeza eficaz; A gama Eco, oferece qualidade e segurança a preços atrativos. Para além de não prejudicar o meio ambiente devido à borracha natural, estes limpa-para-brisas garantem a máxima eficiência e segurança para o motorista. Devido ao seu adaptador Quick-Clip a montagem é rápida e simples. Por fim, referir ainda os vários tipos de escovas para vidro traseiro da Bosch que garantem uma ótima visibilidade e maior segurança, mesmo a andar em marcha-atrás. Isto porque a parte traseira da borracha flexível e o canto de limpeza resistente ao desgaste da escova garantem um varrimento silencioso e uma vida útil maior. A gama de escovas limpa para-brisas para vidro traseiro da Bosch está disponível para quase todos os modelos de veículos e inclui os seguintes produtos: escovas de folha plana Aerotwin, escovas convencionais com arco de metal, escovas de substituição em plástico e borrachas de varrimento de substituição.

logia PPP; Adaptador com design plano ajustado ao braço da escova do veículo e ao para-brisas.

3 – A gama de escovas da Bosch é constituída por uma grande variedade de produtos, para se adaptar às necessidades de cada um dos clientes. A Bosch está constantemente a inovar, lançando anualmente novas referências para responder aos novos modelos de carros que surgem no mercado. Foi recentemente lançada a gama AeroTwin Plus que chega com um novo sistema de adaptação que permite uma maior compatibilidade, ou seja, que cada escova seja compatível com mais veículos e que tem as seguintes características: Um novo sistema PPP - Power Protection Plus traz uma tecnologia inovadora de escovas limpa-para-brisas; Um sistema inovador que combina 15 comprimentos de limpa-para-brisas e 4 adaptadores; Cada escova limpa-para-brisas pode ser acoplada a 10 braços de escovas diferentes (mais 6 do que com o atual Multi-Clip); Uma vasta cobertura inclusive para os novos modelos de veículos; Mais de 100 conjuntos de equipamento original podem ser substituídos por apenas 15 Aerotwin Plus individuais; Os custos de armazenamento são reduzidos, as vendas podem ser processadas com maior rapidez e a rentabilidade aumenta; Rendimento perfeito, vida útil mais prolongada e funcionamento silencioso graças à tecno-

1 – Grande cobertura do parque, com alta otimização da gama, qualidade OE e boa relação qualidade/preço.

4 – Para que os distribuidores e clientes tenham acesso fácil aos nossos produtos, temos várias ferramentas de assistência de vendas, tanto online (e-Cat, TecDoc, ESI-Tronic, www.boschcarservice.com/ pt) como offline (catálogos em papel, folhetos e cartazes). 5 – A Bosch Car Service comercializa apenas as escovas limpa-para-brisas da marca Bosch.

Magneti Marelli

Sergi Cañellas sergi.canellas@marelli.com +34 938 413 530 www.magnetimarelli-checkstar.pt

2 – A Magneti Marelli dispõe de quatro gamas de escovas. Gama Touch Flat: escovas planas individuais de alta qualidade com conectores incluídos, que permitem a adaptação a quase todas as aplicações do parque europeu. Composta por 14 referências de 35 a 80 cm. A nova linha de escovas planas oferece proteção avançada e montagem universal. A estrutura de uma peça, resiste contra condições adversas, como neve, gelo ou detritos da estrada, proporcionando excelente visibilidade em todas as condições meteorológicas. Design inovador e elegante, que oferece uma limpeza uniforme. Tecnologia Easy Connection, que permite uma substituição rápida e fácil da escova. A escova sem junta Memory Curve Steel proporciona uma pressão uniforme. As escovas foram testadas para executar mais de 1,5 milhões de ciclos, para que possam desfrutar de um desempenho excecional durante a vida útil do produto. Com 96% de cobertura do parque. Escovas Twin Flat: Gama de 57 referências de dois kits de escova frontal por aplicação. Escovas Standard: escova tradicional de metal facilmente


D

ESCOVAS

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

60

substituível por braços convencionais. Gama otimizada com 98% de cobertura do parque. Instalação rápida e fácil, devido a um novo sistema de montagem. Qualidade OE para maior desempenho, vida útil e resistência. Escovas Traseiras: escovas planas tradicionais de metal, para o vidro traseiro. 3 – A gama Touch Flat foi recentemente introduzida no mercado, substituindo a gama plana anterior e melhorando-a

Em que aspetos mais se tem registado a evolução técnica ao nível das escovas limpa vidros?

pode ser uma experiência perigosa e a escova existe para minimizar esse perigo, limpando com qualidade possibilitando uma visão limpa e eficaz da estrada”. Silvia Cano

José Prazeres

CONTINENTAL

FORCH

“O que mais evoluiu foi o design, muito mais moderno agora e a tecnologia, sendo a mais recente tecnologia de borracha, o que nos permite ter um produto de alta qualidade. Além disso, o desenvolvimento é constante”.

“Tem tido um elevado crescimento e dinâmica, face a introdução de novos modelos de automóveis e como consequência natural, a nossa necessidade do lançamento de novas referências e novos modelos de escovas FÖRCH. O tipo de matérias usados e respectivas tecnologias de fabrico, são hoje uma referência no setor, inclusive o emprego da nanotecnologia, que detém um papel crucial na qualidade técnica das novas escovas. Continua actualização técnica e adequação da nossa gama, as necessidades do setor automóvel, clientes, é um dos nossos pilares estratégicos”.

Mastersensor HEYNER

“A Heyner procura atualizar-se constantemente, redesenhando ou desenvolvendo novos adaptadores à medida que o parque também se moderniza, de forma a ser o mais compatível possível. Segundo eles, têm solução para 99% dos carros”.

ao nível da instalação, uma vez que esta gama inclui os conectores. Além disso, foram introduzidos os kits de pares de escovas, para a substituição das duas escovas numa única referência. 4 – Novo catálogo disponível: Instruções de montagem no Youtube; presentes também no TEC DOC, como fornecedor certificado. 5 – Não comercializamos outras marcas.

sistema completo e eficiente de limpeza. Nos próximos anos vamos assistir a cada vez mais modelos de automóveis a serem lançados com este tipo de escovas que irão revolucionar o mercado das escovas da mesma forma que há uns anos verificámos a progressiva substituição das escovas convencionais pelas escovas planas”. Frederico Abecasis HELLA

“As escovas tendencialmente têm incorporado mais tecnologia, seja com as mais recentes flat blade (sem articulação), seja pelas escovas traseiras que são práticamente personalizadas para cada modelo de veículo e os sistemas de repartidor de água incorporado na escova. Creio que estes são os principais vectores da evolução a nível de escovas limpa-vidros”. Bruno Pires Peres RECOFICIAL

Bruno Gonçalves

João Azevedo

WURTH

LINEXTRAS

“O design e ergonomia da escova que corresponda às características da artigo original da viatura é essencial para que se obtenha uma boa qualidade de limpeza”.

“A qualidade da borracha tem vindo a aumentar, neste caso com a introdução do teflon para aumentar a resistência, e o design das escovas foi alterado para aumentar a pressão contra o vidro e manter um design mais moderno”.

Tiago Domingos

Sergi Cañellas

AUTO DELTA

“Tem-se verificado uma maior evolução no que toca à composição da borracha, o principal componente da escova limpavidros. Se apenas limpava, agora limpa, repele e possui muito poucas ou nenhumas capacidades abrasivas, capazes de danificar o vidro da viatura. A condução sob chuva

“A evolução tecnológica tem que ver, acima de tudo com a qualidade dos materiais. Quer a nível das estruturas metálicas quer ao nível da borracha (propriedades e forma anatómica), os avanços são evidentes. O objetivo é o de sempre: melhorar a visibilidade e aumentar a segurança da condução”.

André Xisto

MAGNETI MARELLI

KRAUTLI

“As escovas tornaram-se um componente aerodinâmico de uma só peça, com um perfil mais baixo, que oferece uma limpeza uniforme e com materiais mais resistentes às intempéries. O seu design também é favorável à eliminação de estriamentos”.

“Com o tema segurança sempre como plano de fundo, assistimos no último ano ao lançamento de escovas aquecidas e com vários pontos de esguicho integrados na própria escova que oferecem um


Técnica

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

62

T 2.ª PARTE

Polimento como alternativa à repintura e para eliminação de imperfeições

Resplandecente

Como um espelho: é assim que a grande maioria dos proprietários quer que o seu veículo seja entregue após uma reparação. Seja por cortesia para com o cliente ou para eliminação de algum defeito, o polimento final de um veículo ou de alguma das suas peças é uma das operações da oficina. Em seguida analisamos este processo, abordando tanto os produtos utilizados como os passos a seguir no polimento de uma peça TEXTO JUAN CARLOS HERNÁNDEZ PRIMITIVO

A

pintura de um veículo tem uma função protetora da carroçaria contra os agentes externos, mas é indiscutível que outra das suas características é o seu papel de embelezamento. Esta última missão constitui, além do mais, um dos fatores com maior influência no momento de adquirir um veículo. Portanto, é essencial manter o seu perfeito estado e aparência. Por outro lado, uma elevada percentagem das reparações realizadas num veículo implica trabalhos de pintura. Inerente a estes trabalhos, existe o possível surgimento de defeitos, como manchas de pó,

escorrimentos, etc. Inclusivamente, existem danos que afetam em menor medida a camada de tinta, como pequenos riscos, marcas de borracha ou plásticos, etc. Para estes casos, uma alternativa à repintura é o polimento e o abrilhantamento. É necessário ter em consideração que qualquer alternativa à repintura implica que sejam reduzidas as possibilidades de que estes defeitos voltem a surgir. Ao realizar o polimento de uma peça trabalhamos sempre sobre a última camada de acabamento aplicada, a mais superficial. Trata-se da camada de cor numa monocamada e a camada de verniz numa bicamada ou tricamada. Para eliminar o


63

defeito em questão, retiramos parte dessa camada, aprofundando até ao nível onde se encontra o defeito, fazendo-o desaparecer. O trabalho posterior consiste em restabelecer o aspeto dessa camada final às suas condições iniciais. São muitos os fornecedores de materiais e produtos para a oficina que incorporam nos seus catálogos diferentes soluções para polimento. Normalmente, são produtos químicos abrasivos de diferente capacidade de corte, que devem ser utilizados de forma gradual, recorrendo a boinas ou espumas específicas para essa finalidade, inclusivamente máquinas de polir (polidoras), diferentes das habituais para lixar. Passo a passo Dependendo dos produtos oferecidos, cada fabricante recomenda um determinado processo para eliminar estes defeitos. Como regra geral, descrevemos os seguintes passos comuns no momento de polir uma peça, com os produtos correspondentes:

1.

Primeiro lixamento. Geralmente este primeiro lixamento é iniciado com grão P1500, afinando até acabar com P2000 ou P3000. Para a eliminação de manchas de pó pontuais, podemos utilizar o taco de lixamento manual, que é de pequena dimensão e permite delimitar facilmente a zona de trabalho. Existem com formato circular ou quadrado.

Pequenos tacos de lixamento manual.

2.

Polimento propriamente dito. Consiste na utilização de um produto de desbaste, com elevado poder abrasivo. É denominado por alguns fabricantes como de corte rápido (fast cut ou heavy cut). Utiliza uma boina específica, normalmente de lã, que possui um maior poder de corte. Também existem esponjas de espuma de diferente dureza: as mais duras ou densas são utilizadas para a eliminação de pequenas marcas e com abrasivos químicos mais potentes, ao passo que as de menor dureza são utilizadas para trabalhar zonas que perderam o brilho original e com abrasivos mais suaves. No que respeita à sua aplicação, geralmente é utilizada uma máquina roto-orbital, de acordo com as rotações indicadas pelo fabricante. O movimento roto-orbital significa que, enquanto o prato gira, o seu eixo desloca-se relativamente ao centro, descrevendo uma trajetória elíptica, pelo que nenhuma parte do abrasivo passa duas vezes pela mesma trajetória. Desta forma, é possível eliminar parte da camada

superficial onde se encontra o defeito sem aquecer em excesso a superfície, o que poderia resultar no surgimento de outros defeitos. Os movimentos a realizar com estas máquinas de polir devem ser lineares; ou seja, não é necessário descrever círculos ao passar pela superfície, uma vez que a própria máquina se encarrega de realizar esses movimentos.

Diferentes produtos utilizados no polimento

3.

Acabamento ou abrilhantamento. Utilizado como continuação do passo anterior, ou para eliminar pequenos defeitos na superfície, hologramas ou marcas de swirl (marcas em espiral produzidas no passo anterior). Especialmente sensíveis a estes defeitos são as cores escuras, nas quais é necessário utilizar abrasivos mais finos, uma vez que são mais delicadas e permitem notar em maior medida o trabalho realizado. Os produtos utilizados nesta parte do processo possuem um menor poder de corte, e as boinas utilizadas para a sua aplicação costumam ser de espuma suave


T

CESVIMAP

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

64

(geralmente, contam com uma superfície de contacto em forma de oveiro). Neste processo, são restabelecidas as condições iniciais da camada de tinta sobre a qual trabalhámos.

a. Em primeiro lugar, eliminamos o defeito propriamente dito com uma ferramenta apropriada, como por exemplo, uma lâmina de corte especial.

4.

Proteção. Consiste em aplicar um produto abrilhantador (por vezes denominado como cera), para fixar o brilho obtido nos passos anteriores e, além do mais, proteger a superfície contra a ação de agentes externos, como fatores climatéricos, impactos de insetos, etc. Costumam ser produtos repelentes à água, e incorporam ceras sintéticas de longa duração. Algumas têm componentes que evitam a acumulação de eletricidade estática, contribuindo assim para que a superfície apresente menos quantidade de pó. Existem fabricantes que contemplam processos de um único passo, os quais com um único produto englobam todo o processo acima descrito no caso de riscos ou impactos pequenos. Desta forma é possível eliminar o defeito e conferir brilho final à superfície. Trata-se de um único produto abrasivo mas utilizado com diferentes boinas. É importante utilizar as boinas ou panos de polir com um único produto abrasivo, impedindo assim contaminações que afetariam o processo de polimento. Inclusivamente, há fabricantes que codificam os diferentes produtos com cores para que utilizemos os produtos identificados com determinada cor de acordo com o passo do processo em que nos encontremos. No caso de peças plásticas, os produtos a utilizar são os mesmos utilizados em peças metálicas. A diferença reside no facto de a tinta nos plásticos incorporar elastificantes, o que torna o trabalho um pouco mais dispendioso. EXEMPLO DE TIPO DE POLIMENTO Em seguida, descrevemos um dos processos mais habituais de polimento numa oficina.

Aplicação de produto abrilhantador, com boina em forma de oveiro

Eliminação do escorrimento com uma lâmina

b. Em seguida, lixamos os vestígios do escorrimento com um taco de lixamento manual. Começamos com um P2000, e afinamos até um P3000. Nesta fase também são muito úteis os minidiscos para lixar (também chamados “margaridas”).

Aplicação da cera protetora

Lixamento com taco manual

Minidiscos ou “margaridas”

c. Posteriormente, limpamos a zona com dissolvente desengordurante e um pano de limpeza. d. Para o polimento-desbaste utilizamos uma pasta de corte rápido ou fast-cut, recorrendo à máquina de polir roto-orbital e à boina específica para esta finalidade.

Todos estes processos devem ser acompanhados com o respetivo mascaramento das peças adjacentes, para evitar salpicos e projeções. Resumindo, podemos concluir que há ocasiões em que o polimento das peças pintadas pode ser considerado uma parte adicional do processo de pintura de um veículo. Pode ser efetuado para eliminar algum tipo de defeito ou como cortesia para com o proprietário após a reparação, permitindo entregar o veículo com uma aparência estética perfeita após o polimento e abrilhantamento das peças exteriores da carroçaria. Não esqueçamos que o objetivo final de qualquer reparação é, na medida do possível, restituir as superfícies tratadas às condições prévias à reparação. DESTAQUES Ao realizar o polimento de uma peça trabalhamos sempre sobre a última camada de acabamento aplicada. Existem fabricantes que contemplam processos de um único passo, os quais com um único produto realizam todo o processo.

1. Tipo de defeito: Escorrimento de verniz.

Polimento-desbaste com pasta de corte rápido

Escorrimento de verniz numa peça pintada

f. Como produto final, podemos aplicar opcionalmente a cera protetora. Além de brilho, confere proteção contra agentes externos. Geralmente este produto é aplicado manualmente.

e. Seguidamente aplicamos o produto abrilhantador, também com a respetiva boina.

É importante utilizar as boinas ou panos de polir com um único produto abrasivo. Para saber mais Área de Pintura da CESVIMAP pintura@ cesvimap.com Pintura de automóveis. CESVIMAP, 2009 www.cesvimap.com www.revistacesvimap.com


T

MECATRONICA

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

66

Como resolver os problemas mais comuns nos automóveis? BY MECATRONICAONLINE

Solenóide de controlo de pressão do turbo: Retire a tampa inferior Utilize uma bomba de vácuo Na saída Ajuste o parafuso de controlo da pressão Crie um vácuo de (bar): 0.7

pedal de travão Verifique a posição do interruptor do pedal de travão

Nissan Qashqai (+2) (J10) 1.5 dCi (K9K) 2008 - 2010

Se a falha persistir: Ajuste a altura (mm)

SINTOMA 1 A luz de aviso do motor acende-se Perda de potência Não é exibido qualquer código de falha Condições em que o sintoma ocorre: Velocidade do motor baixa Causa Solenóide de controlo de pressão do turbo incorrectamente calibrado Soluções Solenóide de controlo de pressão do turbo: Verifique a fonte de alimentação Valor previsto: 12 V Verifique o vácuo no solenóide de controlo da pressão do turbo Na admissão Valor previsto: 0.9 Bar Verifique os valores de ângulo de contacto do solenóide de controlo da pressão do turbo Motor a funcionar à velocidade de ralenti Valor previsto: 90 % Se não forem encontradas falhas Turbocompressor: Verifique os tubos de vácuo Substitua se necessário Verifique a existência de fugas Se não forem encontradas falhas

Verifique os valores de ângulo de contacto do solenóide de controlo da pressão do turbo Motor a funcionar à velocidade de ralenti Valor previsto: 90 % Verifique para funcionamento correcto

SINTOMA 2 Os travões permanecem aplicados após o pedal de travão ser solto Unidade de controlo ABS: Código de falha: C1116 Condições em que o sintoma ocorre: Após substituição dos calços de travão Após substituição do filtro de pó e polen Causa O procedimento de sangramento do sistema de travagem não foi realizado Interruptor da luz de travão avariado Interruptor da luz de travão incorrectamente montado Ajuste incorrecto da barra de compressão do servo freio Soluções Purgue o sistema de travagem Se a falha persistir: Verifique os parâmetros do interruptor do

Pedal de travão solto 183 - 193 Pedal de travão pressionado 120.5

Estado do veículo: motor a funcionar


67

Tensor de corrente defeituoso

Fiat Punto

(188) 1.3 JTD (188A9000) 2002 – 2010

SINTOMA 1 Descargas de faísca entre a cambota e o bloco do motor Acumulação de electrostática causada pela rotação do motor Condições em que o sintoma ocorre: Quando o motor está a trabalhar Vibrações à velocidade de ralenti Não é exibido qualquer código de falha Causa Isolamento de borracha da polia da cambota danificado

Soluções Ligue a ferramenta de diagnóstico Unidade de controlo do motor: Elimine todos os códigos de falha Tentar um arranque do motor Verifique a velocidade do motor (rpm) Valor previsto: > 250 rpm Verifique a pressão da calha de injecção de combustível Valor previsto: ~ 270 bar Se os valores estiverem correctos Verifique se a árvore de cames e a cambota estão sincronizadas Se for detectada uma falha Verifique o sinal do sensor de posição da árvore de cames Nota: Utilize o osciloscópio Se o sinal for emitido tal como indicado: 12 8 4 0 -4

0

25

50

75

100

[ms]

Verifique a sincronização Verifique o tensor da corrente de distribuição Substitua conforme a necessidade

SINTOMA 3

125

Peugeot 208

(A90, A91) 1.6 8V HDi (DV6C (9HD)) 2012 - ...

SINTOMA 1 Mudança de velocidades difícil ou impossível ao engatar a marcha atrás Ruído de raspagem ao engrenar a marcha atrás Condições quando os sintomas ocorrem: Após reparações da caixa de velocidades Causa Anel do sincronizador de marcha-atrás incorrectamente instalado Solução Retire a transmissão manual Substitua a roda dentada de marcha-atrás Substitua o sincronizador da marcha atrás Volte a montar, tal como indicado

Avaira ou falha do limpa-vidros Causa Caixa de fusíveis do habitáculo: Relé defeituoso R4

Soluções Para confirmar o diagnóstico: Desligue os condutores eléctricos do alternador Ponha o motor a funcionar Se a falha persistir: Desligue a válvula solenóide do compressor de ar condicionado Ponha o motor a funcionar Se a falha persistir: Substitua a polia da cambota

SINTOMA 2 O motor roda mas não arranca A luz de aviso do motor acende-se Unidade de controlo do motor: Código de falha: P0340 Causa Os sinais da posição da árvore de cames e da cambota não estão sincronizados

1

48

49

35

13

46

7

37

42

12

45

47

32

50

51

52

41

43

40

44

36

39

38

53

31

R4

R3

R2

R1

7.5 A 10 A 15 A 20 A 30 A

Soluções Caixa de fusíveis do habitáculo: Substitua o relé R4

Volte a montar a transmissão manual Peças necessárias Roda dentada de marcha-atrás: 235365 Sincronizador: 2344E7

(#) A hora é apresentada em horas e centésimos de horas, por. ex 1 hora 30 minutos = 1.50 horas.

NOTA OS DADOS TÉCNICOS, DA RESPONSABILIDADE DA MECATRÓNICAONLINE (DIREITOS DE AUTOR HAYNESPRO B.V.), EMPRESA DE REFERÊNCIA AO NÍVEL DA INFORMAÇÃO TÉCNICA, SERÃO PUBLICADOS EM TODOS OS NÚMEROS DA REVISTA PÓS-VENDA. SE PRETENDER MAIS ESCLARECIMENTOS SOBRE ESTES DADOS TÉCNICOS, OU CASO TENHA UMA DÚVIDA TÉCNICA QUE PRETENDA VER ESCLARECIDA, ENVIE-NOS UM EMAIL PARA GERAL@POSVENDA.PT


1

NOVO CURSO - SENSORES

A

ceitando o desafio da Revista Pós Venda para mais uma coleção de artigos, nos próximos doze meses vamos trazer-lhe um tema que tem evoluído substancialmente nos últimos anos, permitindo que os nossos veículos equipem um sem número de dispositivos de conforto, segurança e entretenimento: os “Sensores e Atuadores”. Antes de iniciarmos o nosso périplo pela descoberta dos diversos tipos de sensores e atuadores, teremos alguns artigos introdutórios, como é o caso deste mês, onde falamos de Unidades de Comando Eletrónicas ou UCE. Com a chegada das normas de despoluição no início da década de 90, os fabricantes viram-se obrigados a encontrar alternativas para os seus modelos mais poluentes, sem prejuízo das prestações que os clientes estavam habituados. Se nos modelos de gama alta a eletrónica já era uma realidade por essa altura, nos modelos de gama média e baixa, a substituição da alimentação de combustível a carburador massificou a introdução das UCE’s. Nesses tempos, era comum referirmo-nos a estes dispositivos como “a centralina”, o cérebro de funcionamento das suas operações de injeção e ignição, pese embora alguns modelos já equipassem com outras unidades de comando para funções como por exemplo o ABS. Hoje, os nossos veículos equipam dezenas (senão mesmo centenas) de unidades de comando, com uma enormíssima capacidade de processamento de dados. Contrariamente há três décadas atrás, não podemos falar em “a centralina”, mas sim em qual das muitas que estão espalhadas pelo automóvel, cada uma com a sua importância. Vejamos então o que é e como funcionam as unidades de comando eletrónicas. Uma Unidade de Comando Eletrónica é

um dispositivo capaz de gerir o funcionamento de um ou mais atuadores, tendo por base a leitura de parâmetros medidos por sensores. Um sistema de cartografia de dados permite adaptar o funcionamento dos atuadores obtendo a melhor performance do sistema a controlar. Podemos esquematizar o funcionamento de uma UCE recorrendo ao seguinte diagrama de blocos:

UCE

Conceitos de Unidades de Comando Eletrónicas

ATUADORES

F

N.º

SENSORES

Formação

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

68

À semelhança de uma computador, uma UCE consegue processar a informação proveniente dos sensores, e garantir o funcionamento dos atuadores recorrendo a hardware e software especificamente desenvolvidos, nomeadamente: Microprocessador – Dispositivo capaz de processar a informação proveniente dos sensores em tempo real; Memória – EPROMs ou Flash Memory que permitem armazenar o software. Este tipo de memórias tem a possibilidade de escrita (ex. Atualização software, reprogramação, etc.); Conversor A/D – Grande parte dos sensores gera sinais analógicos. Como os microprocessadores só processam sinais digitais, estes dispositivos efetuam a sua conversão. Hardware – Todo o conjunto de componentes eletrónicos impressos e/ou ligados a uma placa de circuito impresso; Software – Programação informática com a cartografia específica para determinada aplicação. A quantidade de unidades de comando presentes nos automóveis gerou um novo desafio para os fabricantes: como conseguir que todas troquem informação entre si? A resposta a esta questão será dada no próximo artigo da coleção.


Aberturas

WWW.POSVENDA.PT SETEMBRO 2019

70

A

Grupo Filinto Mota com nova oficina Mitsubishi e Fuso Canter na Maia

N

o início do ano, o Grupo Filinto Mota apresentou a nova concessão da Mitsubishi e Fuso Canter na Maia e inaugura, agora, nas mesmas instalações, uma oficina de 400m2 dedicada à reparação dos produtos destas marcas. A nova Oficina Mitsubishi e Fuso Canter disponibiliza todos os serviços após-venda como reparação, revisão e manutenção, realizados por profissionais certificados pelas marcas de forma a preservar o desempenho, conforto, segurança e a garantia dos veículos. Para Pedro Caride, Diretor da Unidade Filinto Mota Car Retail, “a nova

Concessão Mitsubishi e Fuso Canter localizada na Maia vem colmatar uma lacuna identificada no Mercado, nomeadamente nos concelhos da Maia, Santo Tirso, Valongo, Trofa e Vila do Conde. Nestes concelhos, à semelhança do que se verifica na globalidade do país, o tecido empresarial é maioritariamente composto por pequenas e médias empresas que apresentam necessidades bastante específicas, às quais pretendemos responder com um serviço de qualidade, confiança e proximidade associado ao know-how acumulado pelo Grupo Filinto Mota desde 1934.”

Oficina Mercedes abre em Portalegre

A

Caetano Star, concessionário oficial da Mercedes Benz em Castelo Branco, Vila Nova de Gaia e

Covilhã, abriu recentemente uma oficina oficial da marca da estrela em Portalegre. A oficina Caetano Star, Mercedes-Benz em Portalegre, desenvolve diversos serviços oficinais na área da mecânica, tendo ainda um centro de peças originais e uma unidade de venda de veículos usados. Esta nova oficina está situada na Zona Industrial de Portalegre (antiga TOIPOR), alargando desta forma os serviços técnicos oficiais da marca Mercedes Benz a uma região interior.

Garagem Twin Cam entra para a Eurorepar Car Service através da Gamobar Peças

A

Garagem Twin Cam, localizada em Mira, aderiu ao projeto Eurorepar Car Service, conceito oficinal dinamizado pela placa Gamobar Peças / Distrigo. A placa de distribuição Gamobar Peças / Distrigo assinou mais um contrato, continuando assim a desenvolver a rede em parceria com a PSA de modo a obter um crescimento continuo em todo o país.

“Agradecemos ao sócio da Garagem Twin Cam, o senhor Luís Monteiro a confiança depositada na Gamobar Peças”, refere fonte da empresa. A oficina de reparação automóvel Garagem Twin Cam Lda., situa-se na Rua Sancho Nunes nº. 12 em Mira. Esta oficina dedica-se à área da mecânica para as mais diversas marcas do ramo automóvel.


Profile for Revista Pós-Venda

REVISTA PÓS-VENDA 48  

Na edição de setembro da REVISTA PÓS-VENDA, o grande destaque é o dossier de escovas. Em evidência também a entrevista a Sara Mendes, do CAS...

REVISTA PÓS-VENDA 48  

Na edição de setembro da REVISTA PÓS-VENDA, o grande destaque é o dossier de escovas. Em evidência também a entrevista a Sara Mendes, do CAS...

Advertisement