Page 1

N.º21

ABRIL / MAIO 2019 2€ PERIODICIDADE BIMESTRAL

www.posvenda.pt

f revistaposvenda i company/revista-pós-venda l RevistaPOSVENDA PUBLICIDADE

Ferramentas

A escolha de uma ferramenta adequada pode influenciar decisivamente a qualidade e a duração de uma reparação

Lubrificantes e aditivos alemães PUBLICIDADE

PUB

SALÕES

ESTUDO

DESTAQUE

VISITÁMOS A MOTORTEC (MADRID) E A EXPOTRANSPORTE (BATALHA) PARA TRAZER ALGUMAS DAS MAIS IMPORTANTES NOVIDADES

O IMPACTO SOCIOECONÓMICO DA RECAUCHUTAGEM DE PNEUS DE CAMIÕES NA EUROPA É O TEMA DE UM ESTUDO REALIZADO PELA ERNST & YOUNG

A CEPSA LANÇOU A TRACTION, UMA NOVÍSSIMA GAMA DE LUBRIFICANTES PARA VEÍCULOS PESADOS


PROPRIETÁRIA E EDITORA ORMP Pós-Venda Media, Lda Rua do Sol N.º 8A Vila Fria 2740-166 Porto Salvo Nº Contribuinte: 513 634 398 CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Paulo Homem Anabela Machado Hugo Jorge CAPITAL SOCIAL DA ORMP Bettencourt & Mendes, Lda - 33,33% HDD Media Unipessoal, Lda - 33,33% Paulofimedia Unipessoal, Lda - 33,33% CONTACTOS Telefone: +351 218 068 949 Telemóvel: +351 939 995 128 E.mail: geral@posvenda.pt www.posvenda.pt f facebook.com/revistaposvenda i linkedin.com/company/ revista-pós-venda DIRETOR Paulo Homem paulo.homem@posvenda.pt REDAÇÃO Nádia Conceição nadia.conceicao@posvenda.pt COLABORADOR TÉCNICO Jorge Pereira DIRETORA COMERCIAL Anabela Machado anabela.machado@posvenda.pt COMERCIAL José Ferreira jose.ferreira@posvenda.pt ADMINISTRATIVA Anabela Rodrigues anabela.rodrigues@posvenda.pt PAGINAÇÃO Ricardo Santos geral@posvenda.pt SEDE DE REDAÇÃO Rua do Sol N.º 8A Vila Fria 2740-166 Porto Salvo TIRAGEM 5.000 Exemplares Nº REGISTO ERC 126723 DEPÓSITO LEGAL 403162/15 PERIODICIDADE Bimestral IMPRESSÃO DPS – Digital Printing Solutions MLP, Quinta do Grajal – Venda Seca, 2739-511 Agualva Cacém – Tel: 214337000 ESTATUTO EDITORIAL Disponível em www.posvenda.pt

Sumário

3

S PÓS-VENDA PESADOS

N.º21

ABRIL/MAIO 2019

www.posvenda.pt

6 8 16

Destaque

Cepsa Traction...................................................................................................................................................P.6

Notícias.............................................................................................................................................................P.8

Atualidade

Motortec...............................................................................................................................................................P.16 Expotransporte.................................................................................................................................................P.22 Rematec................................................................................................................................................................P.30

32

Mercado

Vicauto / Grupo ADR98..............................................................................................................................P.32 Seiça Pneus........................................................................................................................................................P.34 Reta Bus...............................................................................................................................................................P.36

38 40 42 48 58 62 68 72 74

Mercado Internacional

Knorr-Bremse....................................................................................................................................................P.38

Frota

Transfraga............................................................................................................................................................P.40

Personalidade

Daniel Norte - Scania...................................................................................................................................P.42

Dossier

Ferramentas.......................................................................................................................................................P.48

Camiões / Autocarros

Novidades............................................................................................................................................................P.58

Estudo

Pneus Recauchutados na Europa..........................................................................................................P.62

Técnica

Cesvimap.............................................................................................................................................................P.68

Formação

Car Academy 05..............................................................................................................................................P.72

Notícias Pneus..........................................................................................................................................P.74


Editorial

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

4

E PAULO HOMEM DIRETOR

paulo.homem@posvenda.pt

Dividir para reinar

A

o contrário do que acontece em muitos outros mercados e que de alguma forma é uma tendência generalizada na Europa e mesmo a nível mundial, em Portugal o negócio das peças para veículos pesados está cada vez mais espartilhado e competitivo. Nos dois últimos anos temos assistido a uma crescente ocupação de diversos espaços territoriais por parte dos mais diversos operadores de peças. Os investimentos em novas unidades comerciais de peças, com balcões e armazém, têm-se vindo a suceder a um bom ritmo, com a constante procura de mais vendas e de maior proximidade ao mercado, nomeadamente ao cliente. Quando achamos que o mercado está saturado de mais instalações de peças, mais nos surpreendemos, e bem, com todos os novos investimentos que os diversos operadores têm vindo a fazer. Parece-me que o mercado divide-se cada vez mais, sem que a venda de camiões novos ou usados tenha mudado assim tanto, o que quer dizer que o negócio da manutenção também não pode ter crescido exponencialmente de um momento para o outro. Porém, a verdade é que o mercado das peças de pesados não conheceu nunca, como agora, uma tão grande vitalidade e dinamismo do ponto de vista dos diversos player´s que existem no mercado. Partindo do pressuposto de que todos os empresários sabem bem o que estão a fazer, com este desmultiplicar de investimentos, então será legítimo concluir que o negócio das peças de pesados atravessa em Portugal um bom momento e as perspetivas são de que assim continue

este ano, pelo menos a julgar pelos novos investimentos já de 2019. O resultado deste maior dinamismo terá também resultado na maior quantidade de eventos (salões, feiras, congressos, encontros, etc.) que proliferam cada vez mais de norte a sul de Portugal, em que o setor dos pesados e do pós-venda de pesados assume maior protagonismo. Não deixa de ser curioso que a revista PÓS-VENDA PESADOS acaba também por ser um indicador desta vitalidade do mercado. Como única revista orientada para a manutenção e reparação de pesados, e para todos os temas do pós-venda deste setor, temos tido cada vez maior aceitação e maior interesse por parte do mercado em geral e isso não deixa de ser positivo para todos, pelas mais-valias que poderemos trazer em matéria de divulgação de tudo o que se vai passando neste setor.

A verdade é que o mercado das peças de pesados não conheceu nunca, como agora, uma tão grande vitalidade e dinamismo do ponto de vista dos diversos player´s que existem no mercado


Destaque

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

6

D LUBRIFICANTES

CEPSA

Tração total e abrangente

Como forma de acompanhar a evolução tecnológica dos modernos veículos pesados, mas ao mesmo tempo responder a frotas com mais anos e mais diversificadas, a Cepsa lançou, apenas para o aftermarket, uma completa gama de lubrificantes unificada pelo nome Traction

A

TEXTO PAULO HOMEM

partir de Abril, a Cepsa começou a introduzir no mercado a novíssima gama de lubrificantes para veículos pesados. Ao longo dos próximos meses a gama atual será progressivamente substituída pela nova gama Traction, sendo precisamente o novo nome a primeira grande novidade. “Foi uma forma de unificarmos toda a gama de lubrificantes para este largo setor dos veículos pesados, dando um novo nome que fosse abrangente e fácil de identificar pelo mercado”, refere João Madeira, responsável pelos lubrificantes

Cepsa para o mercado português, explicando que a gama Traction não será apenas para camiões e autocarros, mas também para veículos industriais, máquinas agrícolas, equipamentos de obras públicas e de mineração. Porém, o foco da nova gama de lubrificantes Traction, da Cepsa, incidiu sobre a maior proteção do motor, poupança de combustível, limpeza, intervalos de mudança e durabilidade. TRACTION PRO Apesar da gama possuir quatro linhas de produto distintas, o grande destaque foi


7

para o topo de gama Traction Pro, sobre o qual foi baseada toda a apresentação desta nova gama. Tecnicamente o Traction Pro possui uma perfil completo ACEA superior a 12, cumprindo os requisitos API CJ-4 e ACEA E6, o que permite a este lubrificante uma enorme eficácia no controlo da fuligem, controlo de desgaste, controlo da oxidação e excelentes propriedades de limpeza, proteção superior para sistemas de filtros de partículas e turbos, sem esquecer as propriedades Fuel Economy (1% de redução no consumo face a produtos concorrentes, segundo a Cepsa), de fluidez

e de arranque a frio. Com este perfil, e apenas com duas especificações (5W30 e 10W40) o Traction Pro cumpre todas as mais recentes normas de praticamente todos os construtores de motores (MBApproval 228.51, MAN M3477, M3575 e M3271-1, MAN M3677, Volvo VDS4, Renault RDL-3, Scania LDF-4, Scania Low Ash, Mack EO-O Premium Plus, Deutz DQC IV-10 LA, Detroit Diesel 93K218, Caterpillar ECF-3 e Cummins CES20081). Outra característica deste Traction Pro é a sua longa vida útil e a excelente manutenção das suas propriedades após longos períodos de serviço. Numa segunda linha, sendo igualmente um lubrificante de topo, aparece o Traction Advanced, também com um largo espectro de aprovações. A linha de produto está focada em satisfazer todos os requisitos das motorizações EURO VI e anteriores, juntamente com as especificações dos principais fabricantes. Esta gama apresenta as novas reformulações Traction Advanced LS 10W30 e Traction Advanced LS 15W40, lubrificantes sintéticos formulados para as motorizações mais exigentes europeias e americanas, cumprindo com a normativa API CK4 e válidos para motorizações anteriores. Aquele que poderá vir a ser o produto estrela em termos comerciais, é o Traction MAX, desenhado para motorizações EURO V e anteriores que não contam com sistemas de pós-tratamento de gases, tipo DPF, e se regem pelas atuais ACEA após a revisão de 2016. Neste sentido, os produtos foram reformulados para cumprir com os mais elevados requisitos de resistência à oxidação, exigidos para produtos categorizados como ACEA E7. O derradeiro patamar da nova gama chama-se simplesmente Traction. É, no fundo, a gama mais genérica, que oferece produtos para lubrificação de motorizações EURO IV e anteriores, cujos requerimentos técnicos são menos exigentes. Apesar do incremento tecnológico da nova gama Traction, a Cepsa irá manter o preço dos lubrificantes (nos produtos comparáveis com a anterior geração) que chegam ao mercado através de uma rede de distribuidores nacionais (mais um nas ilhas), para além da ação direta da Cepsa ao nível de clientes muito específicos. Para comprovar a economia de combustível que se pode obter com a nova gama Traction Pro, a Cepsa lançou uma calculadora de poupança, muito simples de trabalhar, que pode ser consultada em lubricantescepsa.es.

João Madeira RESPONSÁVEL PELOS LUBRIFICANTES NA CEPSA

O lançamento de uma gama totalmente nova de lubrificantes é sempre um momento importante, tendo em conta as novas oportunidades comerciais que suscita. Por isso, para João Madeira, que é responsável pelo negócio de lubrificantes na Cepsa para o mercado português, o lançamento desta nova gama “tem muito que ver com o alcance das metas europeias em termos de emissões, mas também com a redução do consumo de combustível nas frotas. Por isso, com este lançamento conseguimos ter uma nova gama de lubrificantes mais adequada ao nosso posicionamento de mercado e às necessidades reais do mesmo”. Por outro lado, o responsável considera que “com a gama Traction consegue-se ter mais competitividade no mercado, por via da melhor qualidade do produto e pelo rendimento obtido com estes novos lubrificantes, tanto mais que não mexemos nos preços. Pela evolução do produto e pelo facto de lançarmos já uma gama muito completa e abrangente, penso que poderemos ser mais competitivos no mercado”.


Notícias

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

8

N EUROPART

Europart apresenta novo catálogo de componentes elétricos A Europart lançou um catálogo de 52 páginas de produtos para a parte elétrica, as suas áreas de aplicação e vantagens. No total, são mais de 300 produtos neste catálogo de componentes elétricos para pesados

T

endo como objetivo apoiar os seus clientes no trabalho diário, a Europart lançou um novo catálogo de produtos elétricos que ilustra ao longo de 52 páginas os mais importantes componentes elétricos para camiões, reboques e autocarros.

Desde isqueiros e tomadas de alimentação, passando por extensões até conectores de teste, a Europart apresenta 323 artigos imprescindíveis para o sistema elétrico no veículo. São apresentados os produtos da marca própria Europart Premium Parts e também os artigos da forte marca do parceiro Hella. “Para nós


9

Mais de 37 mil aplicações Corteco em cubos de roda

é extremamente importante posicionarmo-nos também nos grupos de produtos relevantes para a segurança – entre os quais os componentes elétricos – como um fornecedor competente e de qualidade equivalente aos nossos parceiros de mercado”, descreve Oliver Hirzmann, Diretor de Compras Internacional na Europart. “É essencial que os catálogos de competências vão além dos meros produtos”, explica Hirzmann. “Pretendemos, antes de mais, que sejam também transmitidos conhecimentos, como é aqui, por exemplo, o caso com os planos de disposição das conexões de encaixe dos reboques”. Estes são complementados por indicações e exemplos de aplicação. “É com muita satisfação pessoal que constatamos que os nossos clientes confiam na Europart Premium Parts e que estamos à altura das grandes expectativas.” Os catálogos de competências, como é o caso deste para o setor elétrico, têm na Europart tradição e podem ser descarregadas para muitos setores especializados em www.europart.net. TAMBÉM NAS CORRIDAS Dando continuidade à sua aposta de anos anteriores, a Europart vai em 2019 voltar a marcar presença no Campeonato Europeu de Truck Racing, apoiando a equipa Reinert Racing. Além do Truck Racing, que terá início em Itália a 25 de maio, a Europart vai reforçar a sua presença na competição com a participação também no Europa Truck Trial, que terá o seu início também em maio, neste caso apoiando a equipa BFS, atualmente campeã da Europa.

A

Corteco tem vindo a apostar no aumento da sua gama de Kit de reparação para cubos de roda, nomeadamente para todo o tipo de veículos pesados. Os camiões estão sempre expostos a condições extremas. As cargas pesadas e

PUBLICIDADE

estradas sujas são condições frequentes. As condições de operação são difíceis, mas a fiabilidade continua a ser vital. Com o passar do tempo e quilómetros, os eixos dos camiões, autocarros e reboques exigem manutenção apropriada para garantir a segurança de condução adequada. As vedações de óleo devem, portanto, ser verificadas e eventualmente substituídas para evitar danos graves no veículo. Para ser também uma manutenção lucrativa, tem de ser fácil e rápida. Pensando nisso, a Corteco disponibiliza soluções completas nomeadamente Kits de reparação do cubo da roda para pesados. Assim, independentemente de ser ligeiro ou pesado, em estrada ou fora de estrada, a Corteco é capaz de fornecer mais de 150 kits de qualidade OE para mais de 37 mil aplicações, compartilhando no IAM as tecnologias avançadas e know-how de produção do Grupo Freudenberg.


N

NOTÍCIAS

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

10

ZF assina acordo definitivo para aquisição da WABCO

A

ZF Friedrichshafen AG, grupo global líder em tecnologia e fornecedor de sistemas de mobilidade para automóveis de passageiros, veículos comer-

Recambios Barreiro tem novo armazém em Braga

A

Recambios Barreiro abriu o 5.º armazém em Portugal, situado em Braga, com o objetivo de estar mais próximo dos seus clientes da zona do Alto Minho. O novo armazém conta com uma área de 1.100 m2, distribuídos por uma área de armazém, balcão de peças, área adminis-

Sandra Resende é a nova responsável da IVECO em Portugal

ciais pesados, anunciou recentemente que entrou num acordo definitivo para adquirir a WABCO por 136,50 dólares por ação. Esta aquisição planeada foi aprovada pelo Conselho de Administração e o Conselho de Supervisão da ZF e pelo Conselho de Administração da WABCO. Juntos, a ZF e a WABCO formarão um fornecedor líder global de sistemas integrados de mobilidade para veículos comerciais, criando valor acrescentado para os clientes de veículos comerciais da ZF. A empresa combinada terá vendas de aproximadamente 40 mil milhões de euros. trativa e sala de formação. Relativamente a recursos humanos, a empresa dispõe de um responsável pelo departamento de peças, um técnico comercial, um empregado de armazém e um motorista, assim como duas viaturas para entregas. A política de stocks que a Recambios Barreiro dispõe neste armazém em Braga é transversal a todos os 14 armazéns que possui, com um stock onde trabalha o camião de A a Z, com marcas premium e disponibilidade de produto.

Global Parts abre nova filial em Leiria

A

Global Parts, empresa de peças para veículos pesados, que tem a sua sede em Vialonga, acaba de abrir uma nova filial, desta feita em Leiria. “Todos os nossos clientes podem agora beneficiar dos nossos serviços e produtos na região centro de Portugal”, refere a empresa que, depois das instalações no Seixal, abre agora esta nova filial em Leiria, aumentando desta forma a sua cobertura geográfica. O responsável pelo desenvolvimento do

projeto é Nuno Gomes, um profissional cujas apresentações estão dispensadas no mundo das peças, principalmente na região de Leiria. A nova filial da Global Parts está localizada na Rua das Moitas Altas, 38, em Leiria.

Num minuto... A Manuel Guedes Martins empresa de referência no setor da reparação e manutenção de equipamentos auto e industriais, renovou o seu website, em www.mgm.com.pt.

Desde o dia 1 de março, Maria Paz Robina Rosat assume o cargo de Diretora Geral da Michelin Espanha Portugal S.A. Será, também, Presidente do Conselho de Administração.

A Wabco planeia investir até 21 milhões de dólares (mais de 18 milhões de euros) para expandir a sua capacidade de teste de veículos para camiões e autocarros, da sua

Sandra Resende assumiu o cargo de Diretora da marca Iveco em Portugal, reportando diretamente a Ruggero Mughini, Diretor Geral da Iveco para Espanha e Portugal, e que desempenhou esta função interinamente até à data. Sandra Resende é licenciada em Organização e Gestão de Empresas, especializada em Controlo de Gestão pelo Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa em Overgest (ISCTE). A nova Diretora da marca proporcionará à IVECO, além de um longo percurso no sector internacional, o seu grande conhecimento do mercado, com o objetivo de continuar a reforçar o posicionamento da empresa, além de potenciar a estratégia do Grupo CNH Industrial em Portugal.

Knorr-Bremse conclui aquisição de divisão de sistemas de direção para pesados da Hitachi A Knorr-Bremse concluiu a aquisição do negócio de sistemas de direção para veículos pesados da Hitachi Automotive Systems, no Japão. A Knorr-Bremse tem experiência global com veículos comerciais nas áreas dinâmica de veículos, sistemas de assistência ao condutor e nos principais atuadores relacionados. A aquisição do negócio de direção de veículos comerciais da Hitachi irá expandir o portfólio da Knorr-Bremse e irá melhorar ainda mais o futuro da empresa como fornecedor global de assistência ao condutor e soluções de direção altamente automatizadas”, afirmou Peter Laier, membro do Conselho Executivo da Knorr-Bremse AG responsável pela divisão de Sistemas de Veículos Comerciais.

pista de testes Erich Reinecke em Jeversen, na Alemanha, consolidando a sua posição como empresa de referência em tecnologia.


N

NOTÍCIAS

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

12

TecAlliance com novo TecDoc Catalogue 3.0

J

á está disponível em Portugal, desde o início deste mês de abril, a versão 3.0 do catálogo de peças TecDoc Catalogue. Um design mais atual e um novo ambiente de navegação mais intuitivo e funcional, em que o utilizador obtém resultados precisos com maior rapidez e eficiência no processo de identificação de peças auto, são as novidades. A integração mais funcional dos dados de manutenção e reparação (dados RMI – Repair and Maintenance Information), permite que os utilizadores acedam de forma mais direta a esta informação técnica quando identificam peças auto. Trata-se de um sistema modular com uma estrutura muito clara. Para as oficinas independentes, o elevado padrão de qualidade dos dados e a abrangência da informação no TecDoc Catalogue, permite-lhes oferecer um serviço de manutenção de acordo com as especificações do construtor automóvel, mantendo o período de garantia de origem. Na página de entrada do catálogo, o utilizador pode definir os grupos de produtos

e os produtos que pretende visualizar de forma destacada, simplesmente marcando-os como favoritos. E pode utilizar todas as funções do TecDoc Catalogue 3.0 em desktop e mobile. Para os distribuidores de peças auto a TecAlliance vai disponibilizar a nova webshop no decorrer de 2019, uma solução baseada no TecDoc Catalogue que permitirá implementar de forma rápida e fácil as suas lojas online, com integração total dos dados RMI. Como alternativa, os distribuidores podem também integrar os dados do TecDoc Catalogue através de um web service, permitindo desenvolver lojas online à medida. O TecDoc Catalogue é considerado o catálogo mais utilizado no mercado do pós-venda automóvel, contendo mais de 110 mil modelos de veículos, 6,6 milhões de artigos de mais de 700 marcas de peças auto, 254 milhões de ligações e 48 grupos de produtos. O TecDoc Standard representa um selo de qualidade no que respeita a dados e informações de peças auto com origem nos fabricantes de peças.

Auto Sueco abre centro de colisão de pesados e ligeiros

A

Auto Sueco Portugal abriu em Vila Nova de Gaia o seu novo Centro de Colisão e Serviços Especializados, em instalações muito amplas e com condições otimizadas para prestar serviços multimarca de colisão e pintura a pesados e ligeiros. O novo espaço alberga os Serviços de Colisão e Pintura multimarca para camiões, autocarros e automóveis, cumprindo todos os requisitos para o efeito. A otimização do layout nas novas instalações, permite realizar, nas condições

ideais, os serviços de alinhamento de chassis e cabinas, assim como a reparação e recondicionamento de superestruturas, com grande foco nas de resíduos sólidos urbanos (RSU’s).

TurboClinic disponibiliza TC Workbench Heavy-Duty

A TC Workbench Heavy-Duty é o mais inovador e completo equipamento do mercado para a reparação de turbos, que além das funções já conhecidas para a reparação de turbocompressores de veículos ligeiros alia as funções de equilíbrio de cores, de afinação de geometrias e teste de atuadores de turbos de veículos pesados. Sempre atenta às necessidades dos clientes e apostada em estar sempre na linha da frente da inovação na área do diagnóstico e reparação de turbos, a TurboClinic continua a lançar tecnologia de ponta para a reparação de turbos. Nuno Lopes, Assistant Manager da TurboClinic reforça “pela primeira vez vai ser possível às oficinas concentrarem todos as funcionalidades necessárias para a reparação de turbos num único equipamento, reduzindo assim os custos de manutenção destes equipamentos.” O equipamento que pode ser utilizado na reparação de turbos de veículos ligeiros e pesados e já está disponível para venda. A comercialização deste produto pode ser feita diretamente com a TurboClinic.

Num minuto... No tradicional congresso anual da Groupauto International (GAI) a ZF Aftermarket foi nomeada “Fornecedor do Ano de 2018”.

A Osram expandiu o seu portefólio de produtos para a área automóvel, dentro do setor da iluminação, com a aquisição da Ring Automotive.

A Imporfase, empresa especialista em soluções para escapes fundada em finais de 1988, celebra este ano o seu 31.º aniversário.

A Fourheka, empresa portuguesa especialista em iluminação, com especial incidência no setor automóvel, abriu a sua segunda loja, desta feita em Tondela.


13

JLM lança lubrificante para turbos A JLM, especialista em lubrificantes, acaba de lançar mais um novo produto, o JLM Turbo Pre Lube, que se inclui numa gama que conta agora com 40 produtos e que será utilizado para fornecer lubrificação ao turbo recém-instalado. O JLM Turbo Pre Lube destina-se a uma utilização por parte do mecânico profissional que instala um turbo – seja novo, reconstruído ou usado, garantindo após a montagem o seu funcionamento em corretas condições. O JLM Turbo Pre Lube, com o código de produto J06010, é embalado em 25 unidades e está disponível para envio imediato através da rede global de distribuidores da JLM, em mais de 40 países. PUBLICIDADE

175 anos de Ferdinand Bilstein

A

Ferdinand Bilstein é um fornecedor de renome e fabricante de peças de reposição para veículos ligeiros e pesados. No entanto, as origens dos negócios em Ennepetal começaram com uma atividade completamente diferente. Quando a Ferdinand Bilstein foi fundada em 1844, os cavalos ainda eram o meio de transporte preferido. A empresa familiar comemora este ano o seu 175.º aniversário. Em 1844, ano de fundação, a empresa comercializava correntes, brocas, limas, dobradiças, canivetes e outros produtos de metal. Johann Daniel Bilstein e seu filho Ferdinand Daniel – que mais tarde deu o nome à empresa – eram os responsáveis naquela altura. Grande parte dos produtos eram produzidos com os seus próprios moinhos de martelo. A empresa conseguiu entrar na indústria automóvel em 1921, através da produção

de um parafuso de mola. O sucesso deste parafuso também marcou a introdução da “febi”, que rapidamente se tornou uma marca própria. Na década de 1970, com a sexta geração de proprietários, a empresa começou a introduzir gradualmente a gama de produtos produzidos internamente, a fim de cumprir com os crescentes pedidos. Hoje, a empresa disponibiliza para o mercado mais de 60 mil diferentes peças de reposição. No entanto, a produção interna continua a ser uma parte importante da Ferdinand Bilstein: em 2017 foi inaugurada uma área de produção completamente nova. O ano de aniversário da Ferdinand Bilstein está a ser comemorado pela empresa sob o lema “a mudança é a nossa tradição”.


N

NOTÍCIAS

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

14

Novas bombas de pistão da Bezares Este ano está preparada uma mega novidade nas gamas de bombas de pistões FR/MR da Bezares, representada em Portugal pela Póvoa Hidráulica. Atualmente a Bezares conta com uma série completa de bombas e motores de pistões, divididos em 3 subfamílias: a série FR reforçada com altas pressões, a série compacta MR para média pressão e a série de motores bidirecionais FRM. Em cada uma das séries as novidades são: – Série FR (reforçada): Bombas para alta pressão, até 450 Bar com um raio de deslocamento desde 19 até 110cm3/rev; – Série MR (compacta): Para aplicações de média pressão, até 300 Bar. Trata-se de modelos compactos de grande deslocamento (desde 45 até 125 cm3/ver); – Motores bidirecionais FRM: Com des-

DRiV Incorporated será criada após separação da Tenneco

locamento desde 19 até 1100 cm3/ver, capazes de transmitir pares em trabalho contínuo que vai desde os 75 até os 430 Nm (90/520 Nm em intermitente). Além disso, a Póvoa Hiráulica reserva ainda uma novidade para os próximos meses, na linha de bombas de pistões da Bezares: A bomba mais avançada desenvolvida pela Bezares que competirá em preço e qualidade com os modelos líderes do mercado e promete revolucionar as nossas ofertas de bombas de pistões.

Dontyre Portugal inicia actividade como empresa nacional

T

endo iniciado a sua presença no mercado português há alguns anos, a Dontyre passou a ter uma filial no nosso país, a Dontyre Portugal, desde o início do mês de março. A abertura da filial em Portugal divide-se em duas partes. A primeira é sem dúvida a consolidação da Dontyre junto dos seus clientes. A segunda, segundo António Grilo, prende-se com a faturação intra-comunitária. “Alguns cliente já vinham solicitando a faturação nacional, evitando assim o processo trimestral de pagamento de IVA e Taxa Ecovalor. Essa preocupação deixa assim de existir, com a faturação portuguesa”.

A faturação em Portugal “vai refletir-se essencialmente, na aproximação de clientes, que, até ao momento, não trabalhavam com a Dontyre pela simples razão da faturação intra-comunitária. Com esta situação ultrapassada, já estamos a sentir a aproximação desses clientes à Dontytre. O que nos permite crescer e estar sempre mais próximos dos clientes”, refere António Grilo, responsável da empresa para o mercado português. O armazém físico vai ser o segundo passo da Dontyre Portugal, mas, de momento, a empresa ainda não tem uma data definida para o mesmo.

DRiV Incorporated é o nome da futura empresa de peças de aftermarket a ser lançada no segundo semestre deste ano, após a separação da Tenneco Inc. (NYSE: TEN) em duas empresas independentes. A DRiV será uma das maiores fornecedoras globais de peças de reposição multilinha e multimarca, e um dos maiores fornecedores globais de desempenho e travagem de equipamento original (OE) para clientes de pós-venda, veículos ligeiros e comerciais. A divisão de peças de reposição da DRiV, que será conhecida como “Motorparts”, vai desenvolver, fabricar e distribuir um amplo portfólio de produtos no mercado global de peças de reposição para veículos. Por meio da aquisição da Federal-Mogul em 2018, a empresa construiu um portfólio de marcas líder do setor, que a posiciona para se tornar uma das maiores fornecedoras globais de peças de reposição para o mercado global correspondente. O seu portfólio de marcas inclui a Monroe, Champion, Öhlins, MOOG, Walker, Fel-Pro, Wagner, Ferodo Rancho, Thrush, National, Sealed Power, Axios, entre outras.

Num minuto... A Michelin recebeu o prestigiado galardão “Fabricante de Pneus do Ano” (Tire Manufacturer of the Year) nos Tire Technology International

Awards for Innovation and Excellence 2019, entregues durante a Tire Technology Expo 2019, realizada em Hannover, Alemanha.

Pertencente à BASF, a marca de tintas R-M comemora este ano um importante marco da sua história, com a celebração do centenário.

Gilles Mabire, anterior encarregado das operações da Continental em França, assumiu o cargo de Diretor da Unidade de Veículos Comerciais & Aftermarket da Continental.


Pneus Interstate distribuídos em Portugal pela Safame A multinacional americana TBC Corporation assinou um acordo com o distribuidor Safame Comercial para a distribuição exclusiva da marca de pneus Interstate em Espanha e Portugal. A Interstate Tyres é uma marca com mais de 45 anos na indústria de pneus. Atualmente é vendido em mais de 73 países e tem uma gama de mais de 550 dimensões de verão, inverno e pneus para todo o tempo, para turismo, SUV, 4X4, crossover, Furgão e competição. A Safame também já iniciou a comercialização da gama de camião.

A

ZF apresentou o novo catálogo LEMFÖRDER de componentes borracha-metal para veículos ligeiros de passageiros e comerciais ligeiros. Destaque para as mais de 340 referências novas, a maioria para veículos da última geração, permitindo a LEMFÖRDER oferecer uma das gamas mais completas do mercado. O novo catálogo apresenta uma ampliação da gama atual com 344 referências novas, a maioria para veículos de última geração, o que permite à marca oferecer uma das gamas mais completas do mercado. Este e outros catálogos da marca podem descarregados, em formato PDF, no website da marca LEMFÖRDER (https:// aftermarket.zf.com).

Sistema de panos de limpeza com serviço integrado Mewa

Pneus BestDrive comercializados em exclusivo na rede ContiService

O

A rede de agentes ContiService disponibiliza ao mercado nacional, em regime de exclusividade, uma nova marca de pneus: a BestDrive. Produzida na Europa com tenologia alemã, a marca BestDrive é exclusiva da Continental para veículos comerciais ligeiros e furgões. A marca iniciou a sua comercialização este ano e está disponível em aproximadamente 2000 pontos de venda, em 15 países europeus, em exclusivo na rede de retalho Continental – BestDrive e ContiTrade. Em Portugal estará disponível apenas na rede ContiService.

A FCA Itália e o Grupo PSA assinaram um acordo para a extensão, até 2023, da sua colaboração em matéria de Veículos Comerciais Ligeiros, iniciada há 40 anos.

Novo catálogo LEMFÖRDER de componentes de borracha-metal

sistema de panos de limpeza com serviço integrado faz com que a empresa alemã MEWA seja uma efetiva parceira para as oficinas. O sistema assegura que as máquinas e as ferramentas se mantêm sempre impecavelmente limpas e 100% operacionais. No centro do sistema encontra-se o pano de limpeza ultra-absorvente MEWATEX. A quantidade necessária de panos é entregue pela MEWA que também faz a recolha para lavagem e a devolução dos panos limpos. A MEWA garante ainda chãos limpos e seguros. Para este fim, disponibiliza aos seus clientes, para além do pano, a esteira de retenção de óleo MULTITEX com o mesmo sistema de reutilização.

No primeiro trimestre de 2019 o número de veículos pesados matriculados ascendeu a 1.452 unidades, um acréscimo de 15,3 por cento relativamente ao período homólogo de 2018.

A NEXUS Automotive International nomeou a Schaeffler Fornecedor do Ano. O prémio foi entregue no Fórum Bussiness que a NEXUS organizou em março em Abu Dhabi.

SERVIÇO COMPLETO PARA FILTROS DIESEL Durante a substituição do filtro de gasóleo, é fundamental assegurar que não entra ar no sistema, caso contrário, deixa de ser possível acumular pressão e o desgaste na bomba de injeção pode ser acelerado. Por sua vez, a proteção da bomba assume um papel importante nos motores diesel. Regra geral, o combustível é injetado com uma pressão de 2000 bar, por isso, o filtro tem de estar cheio com líquido. O novo Pro-Line Diesel Filter Additiv (Ref. 20790) para profissionais é colocado diretamente no filtro de gasóleo. O aditivo é usado puro, permite uma ação direta mais rápida e mais concentrada, limpando imediatamente o sistema de injeção e os injetores. Um injetor limpo garante um menor consumo de combustível, prolonga a sua vida útil e reduz os custos operacionais, uma vez que cada unidade injetora pode custar, no mínimo, 1000 euros. O restante aditivo da lata pode ser colocado no depósito de gasóleo, continuando a limpar o sistema com uma dosagem reduzida durante um período de tempo mais prolongado. Desta forma, limpa o sistema de combustível e os injetores de forma altamente concentrada. Garante um arranque fácil do motor e um funcionamento suave. Protege todo o sistema de combustível contra a corrosão e melhora as características lubrificantes do combustível.

Características >> Limpa o sistema de combustível >> Proteção ideal contra a corrosão >> Garante baixo consumo de combustível >> Elimina o matraquear dos injetores >> Garante uma combustão ótima >> Reduz a formação de depósitos >> Aumenta o índice de cetano

www.liqui-moly.pt


Atualidade

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

16

A MOTORTEC AUTOMECHANIKA 2019

Forte aposta nos pesados Das 700 empresas que marcaram presença na Motortec 2019, mais de 230 tinham competências no setor dos veículos pesados, o que mostra que este certame se tornou também uma referência no pós-venda de pesados TEXTO PAULO HOMEM E NÁDIA CONCEIÇÃO

D

ivulgou o organizador da Motortec Automechanika Madrid que, na edição de 2019, os visitantes profissionais das oficinas representaram mais de 50% das pessoas que se deslocaram a este importante evento.

Embora sem revelar o número absoluto, referiu a entidade organizadora que a afluência dos profissionais das oficinas ligados ao veículo pesado cresceu 30% em relação à edição de 2017. As razões para este crescente interesse pelo negócio do pós-venda de pesados


17

ADR98 PEÇAS

O Grupo ADR98 é um grande distribuidor de peças que opera no mercado espanhol. A novidade, para Portugal, era a presença da empresa nacional Vicauto, também ela dedicada à comercialização de peças para pesados, que passou recentemente a ser o representante deste grupo espanhol no nosso país.

vagas de emprego da empresa e receber candidaturas de toda a europa. Toda a informação em (idioma português encontra-se em preparação) em https://www. alltrucks-jobmarket.com/es. Outra novidade, que chegará em breve aos clientes da rede Alltrucks é o cartão Alltrucks Frota acompanhado pela Alltrucks App para fácil localização das oficinas associadas. O lançamento do cartão será o primeiro passo do programa de frotas que visa proporcionar serviços exclusivos que permitem facilitar a gestão das frotas de veículos industriais.

AIR FREN PEÇAS

ALKAR PEÇAS

dentro da Motortec deve-se, não só à presença de alguns dos principais operadores do negócio de peças, incluindo alguns fabricantes espanhóis e alguns grossistas de peças, mas também à dinamização de uma série de eventos, com destaque para o “Concurso do melhor mecânico de pesados” e para a primeira edição do “Congresso de Oficinas de Veículos Pesados” (ver caixa). A própria organização fez um enorme esforço para que o pós-venda de pesados estivesse muito bem representado neste evento, apostando muito na divulgação e na comunicação da feira, incluindo em Portugal, o que acabou por resultar em pleno. Nas próximas páginas, poderá ficar com um resumo de algumas das novidades que os diversos expositores do pós-venda de pesados apresentaram na edição 2019 da Motortec Automechanika Madrid.

A Alkar, fabricante de espelhos e iluminação, deu a conhecer o seu novo website, que tem como objetivo aumentar a proximidade aos seus clientes e distribuidores. No stand da empresa estiveram ainda em destaque as soluções mais recentes de espelhos e iluminação para veículos pesados e comerciais ligeiros.

O especialista em peças de pesados levou à Motortec o novo catálogo, onde sobressaem as 800 novas referências introduzidas. Como novidade absoluta, a Air Fren apresenta a gama de sensores, com destaque para o sensores NOx, novos interruptores de pressão feitos em cerâmica, que têm a particularidade de suportar melhor as altas temperaturas. As bombas de água com sensor foram também uma novidade.

BOSCH PEÇAS, EQUIPAMENTOS

ALLTRUCKS OFICINAS

A rede Alltrucks continua em grande crescimento na Europa mas também em Portugal. Na Motortec anunciou o lançamento de novos serviços, com destaque para a bolsa de trabalho europeia (cada parceiro Alltrucks, pode colocar as

A apostar também no setor dos pesados, a Bosch focou-se nos serviços, equipamentos e apoio à gestão da reparação que disponibiliza especificamente para este mercado, com especial atenção ao software ESI [tronic] específico para pesados e à formação específica que disponibiliza para os técnicos destes veículos. Os sistemas de assistência ao condutor, a eletrificação dos semirreboques e os sistemas de monitori-


A

MOTORTEC AUTOMECHANIKA MADRID

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

18

zação da carga são outras das soluções que a Bosch disponibiliza às frotas.

no qual foi atribuído o título de “Melhor Mecânico de Veículos Industriais”. Em termos de produto / serviço, a novidade foi o lançamento do Jaltest Connect, a nova linha de serviços da Jaltest Telematics. Entre as principais novidades, permite que a conexão M2M obtenha grandes quantidades de dados diagnósticos que podem depois ser traduzidos para qualquer plataforma de gestão.

deste novo equipamento. Recorde-se que segundo a lei (UE) 165/2014 todos os veículos com mais de 3,5 toneladas matriculados após 15 de junho de 2019 devem estar equipados com um tacógrafo inteligente e sensor de KITAS da mesma tecnologia. Este novo tacógrafo irá mudar complemente o paradigma relativamente ao uso e beneficíos que o mesmo vai trazer para os transportadores.

BREMBO PEÇAS

Num stand com design inovador, a marca apresentou a gama completa de travagem para ligeiros e comerciais, nomeadamente FIAT Professional, Fuso, Iveco, Mercedes, Mitsubishi, Nissan, Renault Trucks, Schmitz Cargobull, Volkswagen e Volvo. No stand da Brembo foi também apresentado o novo disco Brembo XTRA, o qual garante fiabilidade em termos de resistência, desempenho e segurança.

CUYMAR PEÇAS

COMLINE PEÇAS

CITERGAZ RESERVATÓRIOS

A empresa portuguesa aproveitou para divulgar a nova imagem, ao mesmo tempo que divulgou a sua extensa gama de reservatórios de combustível, que abrangeM os modelos subterrâneos, aéreos ou Jet, construídos em aço ou em polietileno. A empresa dinamizou a sua capacidade de fabricação de reservatórios hidropneumáticos, reservatórios pressurizados deixando uma amostra das suas soluções em produtos especiais comissionados em construção soldada.

COJALI EQUIPAMENTOS

A Cojali foi provavelmente o mais dinâmico expositor presente na Motortec e com o maior stand. Dinamizou as primeiras “Jornadas da Frota”, onde reuniu mais de 200 profissionais para debater o futuro do setor de pesados ligado ao pós-venda e organizou o concurso Truck Challenge,

A Comline tem disponível para o mercado das peças de pesados a TruckTechnic. Trata-se de uma marca comercializada pela Comline, mas que pertence à Meritor, que apresenta uma portfólio muito completo, que vai desde os produtos de fricção, direção e suspensão, até à embraiagem. Todos estes produtos estão disponíveis, tais como unidades completas ou kits de reparação.

Especialista em peças para suspensão de veículos pesados, a Cuymar mostrava as mais recentes adições ao seu programa, que está em continua evolução. Para o construtor de Saragoza, que tem presença no mercado português, foi importante evidenciar a qualidade dos seus produtos, num processo de fabrico certificado pela TUV através da norma ISO 9001.

DELPHI PEÇAS, EQUIPAMENTOS

CONTINENTAL TACÓGRAFO

A Continental realizou uma série de ações de formação, algumas delas com incidência nos veículos pesados. O destaque foi para o novo tacógrafo inteligente DTCO 4.0, tendo a VDO Continental sido a primeira empresa a obter homologação

A Motortec foi o local escolhido para a empresa apresentar as suas novas embalagens para o aftermarket ibérico. A Delphi Technologies apresentou ainda a nova solução de serviço técnico que disponibiliza para a tecnologia de injeção direta de gasolina – GDi –, de alto rendimento e baixo consumo. A incorporação de uma nova gama de sensores de temperatura de gases de escape para motores diesel esteve também em destaque durante este certame.


19

DENAPARTS PEÇAS

No stand da Denaparts estiveram em destaque os produtos que comercializados para as frotas de transporte rodoviário, nomeadamente componentes Kongsberg, Sabo, Emmerre, MEI, OMP, Alcoa, Contitech, Raufoss, Wira, Gianetti e Mefro. Uma das grandes novidades foram os eixos SAE-SMB, cuja gama inclui também componentes de travagem, suspensões mecânicas e pneumáticas, e que a empresa distribui agora para OE.

(CTM) e o novo serviço de assistência técnica (SAT). O Centro Técnico Móvel, CTM, que já está em funcionamento desde 2018, oferece assessoria técnica às oficinas e formação para os distribuidores nos produtos FAE. Apostando na oferta de atendimento personalizado a cada cliente, a FAE internaliza o Serviço de Assistência Técnica, SAT, que até agora era oferecido pela Carsmarobe. Desde abril, os clientes poderão entrar em contato diretamente com a FAE para que os seus especialistas resolvam qualquer dúvida ou problema técnico sobre os produtos.

tinha para anunciar é o facto de ser fornecedor de primeiro equipamento da Daimler ao nível dos rolamentos para os eixos dos camiões Mercedes-Benz.

GRUPO BRAIN / ESCAPE FORTE ESCAPES

FAYCOM / DYRESEL

A Escape Forte divulgava neste certame que foi uma empresa pioneira na reconstrução de filtros com normativa Euro 6 para pesados. Este é um serviço que a Escape Forte tem toda a capacidade e experiência comprovada para providenciar, apresentando aos seus clientes um serviço rápido, eficaz e com garantia.

ILUMINAÇÃO

DIESEL TECHNIC PEÇAS

A DT Spare Parts apresentou, num stand localizado na zona exterior da IFEMA, a Premium Shop, um programa de fidelização que visa premiar os clientes oficinais com brindes e prémios. Aqui, foi também possível, aos clientes que ainda não se registaram na Premium Shop, efetuar este procedimento.

Empresa especializada em sistema elétrico e componente de segurança para pesados, mostrava nesta feira os novos sistemas de iluminação interior (para cabinas) com tecnologia LED. Trata-se de uma gama de soluções muito vasta para uma infinidade de soluções, que visam criar um melhor ambiente no interior das cabinas dos veículos comerciais e pesados.

LUBRIFICANTES

FERSA PEÇAS

FAE PEÇAS

A FAE lançou na Motortec a sua renovada imagem corporativa, mas também apresentou o seu novo Centro Técnico Móvel

LIQUI MOLY

Em destaque neste stand, a Fersa apresentava o Power Dense, que fez parte da Galeria de Inovação da Motortec. Os rolamentos Power Dense foram desenhados para melhorar a relação entre peso e volume, diminuindo o seu peso e tamanho. Com esta inovação obtém-se uma melhor distribuição entre a potência e a superfície dos rolamentos, mantendo a sua durabilidade e reduzindo a fricção. Outra das grandes novidades que a FERSA

A Liqui Moly teve a sua primeira grande presença na Motortec com stand próprio. Neste stand a empresa tinha em exposição grande parte da sua gama de lubrificantes, onde naturalmente se encontrava a gama de lubrificantes e aditivos para pesados. Porém, uma das novidades foi a apresentação da App com o Guia de Óleos, que permite ter acesso de forma rápida aos lubrificantes adequados para cada aplicação nos pesados, mas também em todo o tipo de veículos.

LUMAG PEÇAS

A Lumag é uma empresa polaca que marcou presença na Motortec como forma de dar a conhecer os seus produtos ao nível da travagem. A empresa é produtora de sistema de travagem de alta qualidade para


A

MOTORTEC AUTOMECHANIKA MADRID

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

20

ligeiros (com a marca Breck) e pesados (com a marca própria Lumag). A empresa foca a sua produção em componentes de travagem de alta qualidade, desenvolvendo nos travões de pesados uma tecnologia que permite que as pastilhas tenham sempre a mesma performance, a partir do momento em que são montadas.

tituição rápida e económica na oficina.

Petrotec sobre o que será a experiência dos consumidores nas estações de serviço do futuro, privilegiando o enfoque na conveniência, interatividade e oferta alargada de serviços.

RTS PEÇAS

OSRAM ILUMINAÇÃO

MANN FILTER FILTROS

Presença destacada neste certame, a Mann+Hummel escolheu a Motortec para anunciar o reforçou da sua oferta ao nível dos filtros auto, juntando a distribuição das marcas WIX e Filtron (ambas adquiridas em 2016) à Mann-Filter. Assim, com efeitos já a partir de início de 2019, a Mann+Hummel passa a ter uma estratégia alicerçada nestas três marcas também para o mercado português. Com a Mann-Filter a empresa reforça a sua qualidade 100% OE, enquanto que as marcas WIX e Filtron terão uma posicionamento distinto, sendo produtos de forte apetência para o aftermarket. Outra importante novidade foi a ampliação da gama de filtros de ar Mann-Filter com a tecnologia FreciousPlus para as gamas de camião e autocarro.

MEYLE PEÇAS

Um dos importantes destaques da Meyle foram as pastilhas de travão Meyle-PD, que estão de acordo com a norma ECE-R 90 para veículos pesados. Estas pastilhas, desenvolvidas em competição, estão disponíveis em cinco referências, que são oferecidas num kit completo com todos os materiais de montagem, para uma subs-

O grande destaque neste stand foi para as luzes de condução auxiliares LEDriving. Estas luzes de apoio à condução foram desenvolvidas segundo a tecnologia LED, estando disponíveis em três categorias (funcionais, multifuncionais e finas) que oferecem uma variedade de desempenhos, formas e padrões de feixes de luz com vários perfis de iluminação, como spot, wide e combo, estando disponíveis para veículos de 12v e 24v.

O fabricante espanhol de produtos de direção e suspensão para veículos ligeiros, tinha como grande novidade o lançamento da gama para pesados nestas linhas de produto. Este fabricante, com 35 anos de experiência no setor, alarga, desta forma, a sua oferta ao importante segmento dos veículos pesados.

RYME PEÇAS

PETROTEC EQUIPAMENTOS

A Petrotec revelou mundialmente em Madrid o novo Sistema de Gestão de Frotas: o protótipo Fleet-X. Trata-se de uma solução que integra, em tempo real, toda a informação e mecanismos necessários à gestão de frotas de qualquer dimensão, podendo ser acedida a todo o momento, via smartphone. O novo Sistema de Gestão de Frotas Fleet-X partilha o ADN com o inovador protótipo de bomba de combustível X-Series, que também foi apresentado em Madrid, naquela que foi a sua primeira apresentação a nível Ibérico. Este conceito é a visão da

A Ryme apresentou, durante a Motortec Madrid, a nova gama de sensores de NOX para pesados, fornecendo esta linha de produtos no aftermarket. A Ryme dispõe de um stock elevado de produtos, de forma a cobrir as necessidades do mercado, numa gama de sensores NOX para veículos Euro 5 e Euro 6, que cobrem uma grande percentagem da frota de camiões da Europa.

TAB BATTERIES BATERIAS

Divulgar a imagem de marca TAB Batteries foi um dos objetivos da empresa com a presença neste certame. Este fabricante, que procura ganhar mais visibilidade e mercado em Portugal, tinha como principal novidade a nova bateria EFB especifica para veículos pesados Euro 6 e com possibilidade de se montar na


21

I Congresso de Oficinas de Veículos Pesados Sob o tema “Gestão eficiente e rentável das oficinas de pesados na era da nova mobilidade de passageiros e mercadorias” e realizado em colaboração com a iniciativa Posventa Plural, este encontro analisou os desafios e expectativas das oficinas de pesados, fornecedores e gestores de frotas. Focou-se também nas tendências da nova mobilidade para o setor dos transportes e para as oficinas: energias alternativas de propulsão, condução autónoma e novas tecnologias na gestão do transporte.

traseira do camião, devido ao desenvolvimento anti-vibrações. Trata-se de uma bateria com mais capacidade, e com uma nova composição de matéria ativa positiva que aumenta a resistência aos ciclos mais acentuados.

Interstate, como representante exclusivo para Portugal e Espanha. A Interstate Tyres é uma marca com mais de 45 anos na indústria de pneus. Atualmente, é vendido em mais de 73 países e tem uma gama de mais de 550 dimensões de verão, inverno e pneus para todo o tempo, para turismo, SUV, 4X4, crossover, furgão, pesados e competição.

“A manutenção de veículos pesados em Portugal” Guillermo de Llera SÓCIO-GERENTE IF4

Guillermo de Llera apresentou alguns dados da ACAP, segundo os quais em Portugal circulam 130 mil veículos pesados, dos quais 15 mil são autocarros e os restantes são camiões ou semirreboques, tendo estes veículos uma média de idades que ronda os 15 anos. Relativamente à venda de veículos pesados, indicou que o mercado tem apresentado uma recuperação desde 2012, em que foram comercializadas apenas 1900 unidades, em comparação com as 6000 unidades vendidas em 2018.

Oficinas

VIGNAL ILUMINAÇÃO

A Vignal possui uma gama muito completa de produtos de iluminação para veículos pesados. Entre as diversas novidades, a empresa divulgou o novo farol traseiro para aplicações no camião Iveco Stralis, com tecnologia 100% LED.

SAFAME PNEUS

Um dos grandes destaque da Safame, teve que ver com o recente anúncio da comercialização da marca de pneus

TIRESUR PNEUS

Presente em Portugal, a Tiresur tinha na Motortec um excelente stand onde destacava o seu conceito 360º, isto é, disponibiliza aos clientes uma oferta global de pneus, incluindo para pesados, dinamiza uma rede de oficinas, apoio no marketing e nas vendas, promoções ou apoio comercial.

Portugal tem 101 oficinas de marca e 150 independentes. “Há um crescimento potencial das oficinas em Portugal. Comparativamente a Espanha, que tem 1700 oficinas, e analisando proporcionalmente, há lugar para crescimento, ou seja, deveriam existir mais 100 oficinas de marca ou multimarca em Portugal. Devemos também considerar as oficinas próprias das empresas de transporte, que calculamos serem mais de 500. Das 300 maiores empresas de transporte – que faturam mais de 1 milhão de euros por ano – cerca de 60% têm oficinas próprias. Em relação ás redes, a única rede estável em Portugal, com 16 oficinas, é a Top Truck”, indicou.


A

EXPOTRANSPORTE

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

22

EXPOTRANSPORTE 2019

Regresso às origens Decorreu, no passado mês de março, mais uma edição da Exportransporte, que teve como principal novidade a sua autonomia como salão e o regresso às origens TEXTO PAULO HOMEM E NÁDIA CONCEIÇÃO


23

CEPSA CARTÃO FROTA

Um dos grandes destaques nesta feira foi a apresentação do novo sistema de pagamento de portagens por satélite: StarRessa Sat. Trata-se de um dispositivo que permite integrar pagamentos e procedimentos administrativos realizados por transportadores profissionais durante as suas viagens internacionais. Refira-se que o StarRessa Sat é uma solução de pagamento válida em Portugal, Espanha, França, Bélgica, Itália, Áustria e na fração da autoestrada A4 CracóviaKatowice na Polónia. Entre os serviços que integram o equipamento, destaca-se a possibilidade de obter uma única fatura fiscal mensal com os consumos de cada país e a possibilidade de financiamento da taxa de IVA internacional (Faturação Líquida), evitando a espera do seu reembolso. Além disso, o StarRessa Sat também pode ser usado como meio de pagamento em parques de estacionamento e áreas de descanso vigiadas na Europa.

WTRANSNET SOFTWARE

D

epois de uma experiência em Lisboa, decidiu a Exposalão, entidade organizadora da Expotransporte, fazer regressar à Batalha este evento. Cerca de 80 empresas marcaram presença, algumas mais dedicadas ao setor da logística, já que este certame também tinha essa vertente. Mesmo assim, foi um momento impor-

tante para fazer networking, tendo em conta que muitas empresas aproveitaram este evento para a dinamização dos seus produtos e serviços dentro do setor dos transportes e dos veículos pesados. Nas próximas páginas fazemos um pequeno resumo da participação de algumas das empresas que marcaram presença nesta edição da Expotransporte.

Com um marketplace que interliga 40 mil ofertas de cargas diárias com empresas portuguesas e espanholas, a Wtransnet passou a fazer parte da bolsa de cargas do Grupo Alpega em 2018, estando agora integrada numa organização presente em 80 países e 70 mil transportadoras. A Expotransporte foi, por isso, o local ideal para a apresentação desta nova aliança.


A

EXPOTRANSPORTE

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

24

plicou nesta feira, tem a particularidade de oferecer os seus serviços diretamente às frotas de pesados.

TRAVOCAR LUBRIFICANTES

Como empresa especializada na distribuição de lubrificantes BP e Castrol, a Travocar levou à Expotransporte o novo Castrol CRB. Trata-se de uma nova gama de produtos que dão solução a múltiplas necessidades dos motores diesel pesados. Destaque para o novo Castrol CRB Turbomax com intensificadores DuraShield Boosters, tecnologia que combate a acumulação de fuligem e proporciona uma camada protetora resistente nas partes móveis críticas dos motores, assegurando-lhes uma vida longa útil e o seu perfeito funcionamento em serviço severo.

KEY TRAILER SEMIRREBOQUES

PETROMETAL EQUIPAMENTOS

A Petrometal foi à Expotransporte de modo a aumentar a sua notoriedade na área das oficinas de pesados, já que a empresa assenta a sua atividade na comercialização de equipamentos para estações de serviços (gasolina, Adblue, óleos, etc.).

NTA

PROSIN

TRANSFORMAÇÕES

EQUIPAMENTOS

A Prosin é uma empresa especializada em iluminação auto, que dispõe de uma oferta muito alargada de soluções nesta área, utilizando a tecnologia LED. Porém, nesta feira, o destaque desta empresa, que está a comemorar os seus 25 anos, foi para as persianas em alumínio da representada francesa MCD, uma solução alternativa para as tradicionais portas, que permite poupar espaço em pesados e comerciais, tornando a operacionalidade muito maior nesses veículos.

SEIÇA PNEUS

Mais do que apresentar novidades de produto ou serviços, a Seiça apostou por um lado na divulgação dos seus 70 anos, mas também na renovação da sua imagem institucional, através do lema “Confiança para avançar”.

REPSOL CARTÃO FROTA

RES MOBITRUCK SERVIÇOS

Esta empresa faz a prestação de serviços na área de assistência em toda a Europa, com vocação para pesados de mercadoria e passageiros. Em Portugal, tal como ex-

Histórico representante da marca de semirreboques Krone em Portugal, a Key Trailer mostrava as suas duas novas representações em semirreboques, Kraker e Tisvol, que vêm complementar a oferta de soluções para as empresas de transportes.

Um dos maiores desenvolvimentos do cartão de frota da Repsol tem que ver com a segurança das transações. Por isso, a empresa disponibiliza aos seus clientes no setor dos pesados o Cartão Frota, com PIN de segurança.

A oficina da NTA, perto da Batalha, já está a efetuar conversões para Dual Fuel em gás natural, acima de tudo em veículos pesados. A empresa divulgava este serviço neste certame, que apresenta como vantagens, além das reduções do consumo de combustível (gasolina ou gasóleo) e da redução das emissões de CO2, o facto de não penalizar as prestações originais do veículo, permitindo que possa circular 100% original, sempre que o deposito de gás natural fique vazio. Em caso de veículos com tomada de força, as reduções de consumo de diesel, no uso da tomada de força, alcançam valores entre os 80-90%. A conversão para Gás natural veicular em estado comprimido, é uma realidade nesta oficina, estando a mesma a trabalhar para que, brevemente, possa também trabalhar com o gás natural veicular em estado líquido, permitindo assim um aumento significativo de autonomia.


A

EXPOTRANSPORTE

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

26

KEMTHAR

TTS / KÖGEL

ECL

CARROÇARIAS

SEMIRREBOQUES

EQUIPAMENTOS E LUBRIFICANTES

A empresa de Mira de Aire dedica-se ao desenvolvimento, fabrico e comercialização de produtos de carroçarias e similares. Nesta feira, mostrava um dos seus mais recentes produtos, onde sobressai a qualidade do acabamento.

A Kögel teve em destaque o novo porta-contentores, que está em fase de testes e será lançado nos próximos meses. Esteve também em evidência o semirreboque perfurado, com menos carga no eixo, permitindo uma maior possibilidade de carga.

A ECL, representante da BYM, Novotec, ASM e Cim-Tek, expôs os produtos que disponibiliza para o setor dos transportes: a solução de Gasóleo Profissional chave-na-mão, os depósitos, bombas contentorizadas, filtros e equipamentos usados, entre outros.

BLUECHEM

TIR2RENT

ADBLUE

ALUGUER DE VEÍCULOS

A empresa que comercializa soluções de abastecimento de AdBlue, nomeadamente reservatórios e bombas, apostou, neste evento, na divulgação da embalagem com ponteira, disponível em vários tamanhos e que facilita o abastecimento de AdBlue.

A Tir2Rent esteve presente junto dos visitantes para receber clientes e divulgar os serviços que disponibiliza, nomeadamente o aluguer de veículos de transporte de mercadorias, sem condutor e até 60 meses. A personalização de semirreboques e a venda de semirreboques usados são outros dois serviços que a Tir2Rent disponibiliza agora.

GONÇALTEAM EQUIPAMENTOS

O destaque da Gonçalteam na Expotransporte foi o mais recente equipamento de diagnóstico Launch, preparado para calibração dos sistemas ADAS em pesados. A máquina de desmontar pneus para camiões com jante até 26 polegadas e a máquina de calibração para ligeiros e pesados foram outros dos destaques no stand da empresa.

ROQUES CARGONETONLINE SOFTWARE

A apostar na presença em salões nacionais para dar a conhecer a plataforma online de cargas de indústrias de origem portuguesa, que interliga a oferta e a procura nos transportes rodoviários, a CargoNetOnline apresentou como novidade a bolsa de emprego para motoristas.

SEMIRREBOQUES

A Roques procura disponibilizar sempre aos seus clientes as novidades em semirreboques frigoríficos com maior isotermia e mais isolantes. Este certame foi mais uma oportunidade para a empresa mostrar a variedade de produtos Benalu, Chereau, Wielton, Cobo e Fruehauf e também recolher opiniões e sugestões junto dos seus clientes.

IDENT PRINT SOFTWARE

A empresa divulgou no salão os vários serviços que disponibiliza para ajudar as empresas de transportes a otimizar os processos de identificação e recolha automática de dados: soluções RFid e/ou wireless para armazéns, picking por voz,


27

software de gestão de armazém – WMS, software de mobilidade, software de inventário, software de gestão de equipamentos, soluções de POD e consumíveis.

Bloco de notas SEEPMODE FORMAÇÃO

PETROMÓS LUBRIFICANTES

A Petromós tem apostado na presença em salões nacionais, e esteve presente para reforçar a sua posição como distribuidor oficial dos lubrificantes Fuchs, divulgando a marca junto dos visitantes e dando apoio aos seus clientes.

Para além da formação na área dos transportes – ADR, Cisternas, CAP, TCC, CAM, tacógrafos e regulamentação, acondicionamento de carga, condução defensiva económica e ambiental, livrete individual de controlo – a SeepMode faz também assistência jurídica e, durante o salão, prestou apoio aos motoristas, com a análise do cartão de motorista e esclarecimentos de várias dúvidas dos motoristas.

A Unimolas, para além de oficina de reparação de molas que a empresa dinamizava neste evento, disponibiliza também uma vasta gama de acessórios para veículos off road. A principal novidade da Pneus do Alcaide nem estava nesta feira, com a empresa de Porto de Mós a anunciar a abertura de um posto de retalho em Leça da Palmeira, em parceria com o Grupo Salco, pertencente à rede Vulco. A RACKS marcou presença neste salão para apresentar as suas soluções de armazenamento, quer para o setor logístico, quer de transporte.

FEREKS

TRACKIT CONSULTING

ILUMINAÇÃO

SOFTWARE

A empresa especialista em iluminação industrial LED, esteve presente no salão onde apresentou os produtos que comercializa para o setor dos transportes, assim como os estudos luminotécnicos, orçamentos e instalação.

A empresa especializada na gestão de frotas através de tecnologia GPS, esteve presente para dar a conhecer a solução telemática, um software desenvolvido em Portugal, que pretende reduzir custos e aumentar a produtividade, com integração com o tacógrafo digital.

TECMIC SOFTWARE

A TecMic levou ao salão as soluções de mobilidade e gestão de frotas e equipas, nomeadamente planeamento e monitorização da atividade da frota, localização por GPS e gestão de transporte de passageiros.

A THERMOEUROP mostrou que é especialista na transformação de veículos (ligeiros e pesados) para soluções de frio de transporte (carroçarias isotérmicas e frigoríficas). A CARLOS SOUSA é uma histórica empresa que desenvolve cintas para amarração e fixação de cargas, dispondo de uma panóplia de soluções, que cumprem não só as normas vigentes, como correspondem aos mais exigentes critérios de segurança. A A-SAFE apresentou as soluções que disponibiliza para barreiras flexíveis de segurança de polímero para armazéns e as soluções de proteção para cais de carga e portas rápidas.

FORMAKI FORMAÇÃO

Esta entidade, certificada pela DGERT e homologada pelo IMT, disponibiliza ações de formação de qualificação inicial e contínua no domínio da Gestão, Transportes e Segurança: matérias perigosas, gestão e

Dar a conhecer o GPS de marca própria e o localizador de viaturas foram a principal razão para a GPS CLINIC, que se dedica à venda de acessórios para o camião e para o motorista estar presente no salão.


A

EXPOTRANSPORTE

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

28

logística, entre outras, e esteve presente no certame para dar a conhecer estes cursos aos visitantes.

ecológico e biodegradável.

livros com o título: Tudo o que precisa de saber sobre tacógrafos.

PRIO

PT EMPRESAS

COMBUSTÍVEIS

A Prio apostou na proximidade aos especialistas do setor dos transportes, com a presença neste certame, onde divulgou o cartão Prio Truck, dedicado às frotas.

TELECOMUNICAÇÕES

A PT Empresas esteve presente no certame para divulgar o novo software gestão de frotas Connect Card.

NOSWECO

SENTIDOS DINÂMICOS

PRODUTOS QUÍMICOS

FORMAÇÃO

A Nosweco levou ao certame o absorvente Eco Land, que possui alta capacidade de absorção e pode ser utilizado no caso de derrames nas oficinas, sendo 100%

Para além da divulgação das ações de formação na área dos transportes, no stand da Sentidos Dinâmicos foram sorteadas seis agendas de motorista 2019 e três


A

REMATEC 2019

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

30

REMATEC 2019

Foco nas novas tecnologias A celebrar a 10.ª edição, a ReMaTec irá trazer novidades aos visitantes no que se refere às novas soluções e tecnologias de reconstrução TEXTO NÁDIA CONCEIÇÃO

C

om cerca de 300 expositores, expositores de 32 países e visitantes de 75 nações, a próxima edição da ReMaTec voltará a ter um crescimento em relação aos anos anteriores. Niels Klarenbeek, Director Remanufacturing & Refurbishing da ReMaTec, revelou à PÓS-VENDA os pormenores da feira deste ano, que terá lugar de 23 a 25 de junho, em Amsterdão. Quais os principais aspetos que diferenciam a ReMaTec das outras feiras europeias?

Em vez das conhecidas exposições gerais de pós-venda europeias, a ReMaTec foca-se na reconstrução. Todos os expositores têm, nesta feira, os especialistas em reconstrução presentes no seu stand. Isto faz da ReMaTec uma feira de nicho e altamente focada. Que atividades irão existir este ano? Irá ter lugar o ICoR2019, a Conferência Internacional sobre remanufactura, onde serão apresentados mais de 50 projetos de pesquisa académica; também o Choice Tech 2019, um Seminário de Transmissões Automáticas; o Reman


31

Niels Klarenbeek

DIRECTOR REMANUFACTURING & REFURBISHING DA REMATEC

benefícios das peças remanufaturadas em geral e as vantagens estratégicas de comercializar estes componentes. Os executivos do programa Reman de OEMs têm a oportunidade de conhecer os seus colegas de uma forma informal. E por último, mas não menos importante, convidamos empresas que se dedicam à remanufactura, assim como oficinas especializadas (oficinas de transmissão, oficinas de motores, etc.), de todos os pontos da Europa, para conhecerem as últimas tendências e tecnologias neste setor. Nesta edição esperamos 3600 visitantes.

Industry Reception, organizado pela ReMaTec e pela APRA Europe e a cerimónia de entrega de prémios Remanufacturer of the Year Awards. Este prémio visa destacar os benefícios comerciais e ambientais da remanufactura, sendo concedido a uma entidade que se tenha destacado no setor. Além disso, focámo-nos muito em oferecer um programa com conteúdo interessante. Temos algumas keynotes importantes da PwC Autofacts, Daimler Trucks América do Norte, Filament e MAHLE. Haverá também algumas demonstrações ao vivo sobre realidade aumentada para aplicações de remanufatura e remanufatura robotizada. Que tipo de visitantes irão a este evento? Encorajamos os grossistas, distribuidores e os seus grupos de compra a visitarem a ReMaTec, para ficarem a conhecer os

Qual a importância da ReMaTec no aftermarket europeu? Com as tendências tecnológicas de hoje, os veículos estão a tornar-se mais complexos e o processo de remanufatura tem-se tornado mais sofisticado. As tendências tecnológicas como a eletrificação, plataformas de mobilidade partilhada, conectividade e condução autónoma irão ter um forte impacto no aftermarket. Há consolidação em toda a cadeia de fornecimento e os OEMs estão a assumir posições mais fortes. Além disso, há um grande impulso pela sustentabilidade que não pode ser negligenciado. A remanufatura

é um pilar central da economia circular. Atualmente, a ReMaTec 2019 oferece perceção de mercado e oportunidades, com os mais recentes equipamentos: limpeza de peças, tratamento de superfície, balanceamento de turbo, equipamentos de teste e diagnóstico e serviços de remanufatura. Os OEMs estão a executar um sistema fechado circular exclusivo, através da devolução e disponibilidade de cores. Tanto os OEM como os players do aftermarket vão à ReMaTec para encontrar parceiros e soluções para os seus programas de remanufatura. O espaço de exposições da ReMaTec tem crescido constantemente: 16,5% em cada edição nos últimos oito anos. Inicialmente, era uma reunião de remanufaturadores independentes; hoje, as empresas altamente especializadas estão cá. O aumento de veículos elétricos irá resultar na redução das empresas de remanufatura? As formas de propulsão alternativas, como os veículos híbridos, eletrificados ou a célula de combustível, são veículos muito diferentes. Há uma grande complexidade nos componentes, um grande interesse por atualizações regulares e novos modelos de negócio. Haverá novas oportunidades de remanufatura, como sistemas de gestão térmica, baterias, sistemas de entretenimento, entre outros. Como a complexidade do veículo continuará a aumentar, os remanufaturadores independentes serão desafiados a cumprir os padrões OEM, para permitir que tenham acesso às especificações do produto. Existe uma crença geral de que a disponibilidade limitada de materiais – como o lítio – não irá suportar a procura por baterias. Esta será uma grande oportunidade para os remanufaturadores. Na ReMaTec 2019 haverá uma sessão especializada em remanufactura de baterias – “Battery Pack Remanufacturing”.


Mercado

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

32

M

RICARDO ALMEIDA, GERENTE DA VICAUTO

Para nós foi o passo certo na direção certa A Vicauto é um reconhecido grossista de peças para pesados, de Viseu, que tem vindo a traçar o seu caminho neste setor, tendo dado no início do ano mais um significativo passo na sua estratégia de consolidação da atividade com a integração no Grupo ADR98

N

TEXTO PAULO HOMEM

ão é só nas peças para veículos ligeiros que se assiste atualmente a novas parcerias entre empresas espanholas e portuguesas. Também nos pesados isso é uma realidade, como é caso da Vicauto, grossista de peças de pesados de Viseu, que passou a ser associado do Grupo espanhol ADR98. Assim, com efeitos desde o passado dia 1 de janeiro, a Vicauto passou a ser associada do Grupo ADR98, um grupo de distribuição espanhol formado por mais de uma dezena de empresas de peças de pesados daquele país, presentes em diversas regiões. Com esta nova incorporação, o Grupo ADR98 entra assim no mercado português pela primeira vez, o que permitirá dessa forma à Vicauto usufruir de todas as

vantagens logísticas, comerciais e técnicas de integrar este grupo de distribuição de peças e serviços, que por sua vez é associado do Grupo CGA e do Grupo ATR. Para falar sobre este assunto, a revista PÓSVENDA PESADOS esteve à conversa com Ricardo Almeida, um dos profissionais que gere a Vicauto e um dos principais responsáveis pela integração da empresa no Grupo ADR98. Como nasceu a ideia da passar a integrar um grupo de distribuição? Foi uma necessidade? Uma tendência de mercado? A ideia surgiu em conversas que fomos tendo com vários fornecedores que são homologados, pelo Grupo ADR98 e por outros grupos. Foi mais uma oportunidade que tivemos e que não quisemos deixar fugir.


33

premium, e que estão representadas no primeiro equipamento, as que pretendemos adicionar ao nosso portefólio. Do ponto de vista da formação e informação técnica (a fornecer aos clientes) é também importante esta associação para a Vicauto? No que diz respeito à formação e informação técnica nós já tivemos algumas ações com alguns fabricantes, algo que pretendamos dinamizar mais ainda, pois consideremos que isso é cada vez mais importante para os nossos clientes. Esta integração no Grupo ADR98 será também importante nesse sentido, tendo em conta a experiência que têm nesta área.

Silvia Herrador MANAGING DIRECTOR ASSISTANT

Qual a razão da escolha do Grupo ADR98? A escolha do Grupo ADR98 foi simples, e foi ditada pelo facto de em todas as conversas que tivemos sobre este assunto com diversos parceiros, as opiniões foram unânimes: é o melhor grupo de distribuição de peças no setor dos pesados. Tínhamos, por isso, ótimas referências, e de facto são muito profissionais. Todos os sócios que integram o Grupo ADR98 são especialistas em pesados, o que encaixa perfeitamente na nossa maneira de pensar e de estar neste negócio. Quais as vantagens para a Vicauto de passar a integrar o Grupo ADR98? As vantagens são as de poder continuar a oferecer aos nossos clientes as melhores soluções, pois queremos continuar a ser um fornecedor global de marcas premium, como tem sido a nossa política. Há a vantagem também do Grupo ADR98 ter o seu próprio stock ao qual podemos sempre recorrer, com todas as vantagens que isso pode trazer em termos de serviço para os nossos clientes. Com esta associação vão ser integradas novas marcas de peças na Vicauto? Sim, temos previsto integrar algumas marcas com as quais já trabalhamos, mas não diretamente ainda. Serão sempre marcas

A Vicauto vai dinamizar em Portugal a rede de Oficinas ADR Service? Anunciámos recentemente que iremos dinamizar essa rede de oficinas em Portugal. Os profissionais da reparação técnica de veículos pesados, trabalham num mercado muito competitivo, dentro de um setor que exige a incorporação de novas máquinas, tecnologias e ferramentas. Portanto, para enfrentar o futuro é necessário contar com o apoio de um projeto que ofereça garantias e seriedade, além do máximo de assessoria e apoio técnico. A associação ao Grupo ADR98 permite também potenciar melhores preços para os clientes? Em alguns casos sim, pois conseguimos melhorar algumas condições de compra, principalmente nas marcas com as quais não estávamos a trabalhar diretamente. O facto de o Grupo ADR98 estar integrado no Grupo CGA e no Grupo ATR é também uma mais-valia para a Vicauto? Em que medida? Sim, porque há parcerias estratégicas e sinergias em ambos os grupos que trazem benefícios para todas as partes. Como perspetiva esta relação a médio e longo prazo? Encaramos esta relação não no curto, mas sim no médio-longo prazo. Vamos construir uma relação de benefício mútuo para que todas as partes saiam beneficiadas. Esta relação vai também permitir manter o nosso crescimento sustentado que tem vindo a acontecer nos últimos anos. Para nós foi o passo certo na direção certa.

DO GRUPO ADR98

A Vicauto é o primeiro associado do Grupo ADR98 em Portugal. Era vossa intenção entrar no mercado português? Sempre tivemos o objetivo de estar presentes no mercado do país vizinho, e deste modo poder dar um serviço a toda a Península ibérica. Que vantagens existem para o Grupo ADR98 entrar no mercado português através da Vicauto? Podermos dar a conhecer o nosso grupo em Portugal, assim como a comercialização e expansão da nossa marca. Como poderá a Vicauto potenciar a sua associação ao Grupo ADR98? A Vicauto vai ter acesso a muitos fornecedores aos quais não podia comprar até o momento. O facto também de pertencer a um grupo de compras tem sempre a vantagem de um maior poder de compra, de maneira que beneficia de preços mais baixos para além de outros benefícios pelas compras por grandes volumes. Poderá o Grupo ADR98 ter mais associados em Portugal? De momento vamos avançar com a nossa parceria com a Vicauto, mas não descartamos no futuro ter algum outro associado, para poder chegar a dar serviço em toda a geografia portuguesa.


M

PNEUS

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

34

SEIÇA PNEUS

Prolongar a tradição

EXCLU SIVO REVIS T

A PÓS V E PESA NDA DOS

A Seiça Pneus está a celebrar 70 anos de existência. Um importante momento para a mais antiga empresa de recauchutagem portuguesa, que apostou também na renovação da sua imagem institucional de modo a projetar os seus valores para o futuro TEXTO PAULO HOMEM

A

pesar do início da atividade datar de 1949, a verdade é que um dos fundadores da Seiça Pneus já antes exercia a atividade de recauchutagem. Como tal, a tradição e experiência da empresa neste setor de atividade supera mesmo os 70 anos que agora está a comemorar. Sendo um momento muito importante na vida desta empresa da Marinha Grande, a Seiça Pneus apostou na evocação desta efeméride, através da atualização da sua imagem institucional e de um novo slogan – “Confiança para Avançar” – que resume a postura da empresa face às atuais e futuras necessidades ditadas pelo mercado. “Os 70 anos são um marco muito importante para a vida de qualquer pessoa,

quanto mais para a vida de uma empresa. No fundo é a capitalização de uma enorme experiência no setor da recauchutagem, mas também dos pneus e da borracha em termos gerais”, refere Joaquim Seiça, Administrador da Seiça Pneus, que admite que a nova imagem institucional da empresa remete precisamente para a capitalização dessa enorme experiência no setor da recauchutagem e dos pneus, mas “que também está virada para o futuro e que aborda o mercado de uma forma profissional e atual, com novas dinâmicas e abordagens ao cliente”. Deste ponto de vista a recauchutagem é atualmente entendida pela Seiça Pneus como fazendo parte de um processo na relação com o cliente que tem diversas fases, sendo a recauchutagem uma delas.

“Queremos ser para o cliente, neste caso de frotas, a solução em termos de pneus, propondo-lhe uma oferta de pneus novos e pneus recauchutados, mas também uma série de muitos outros serviços de assistência e acompanhamento, numa lógica de gestão da frota de pneus que cobre todas as necessidades dos clientes”, explica Joaquim Seiça, que diz que “procuramos sempre a melhor solução para o cliente, em função da tipologia da sua frota e dos quilómetros que faz. Não existe uma solução padrão, mas uma solução que é feita um pouco à medida das necessidades da frota”. Serviços de assistência rápida 24 horas (com quatro carrinhas de assistências que cobrem grande parte de Portugal), cobertura europeia, contratos de assistência à


35

frota (custo/km, custo mensal e contrato à medida), controlo e redução de custo com pneus, técnicos especializados, retalho de pneus (na Marinha Grande com a rede Euromaster), sistemas eletrónicos de controlo de pneus, são todos os serviços complementares à gestão de frota de pneus que a Seiça Pneus disponibiliza aos clientes. RECAUCHUTAGEM De modo a garantir a qualidade final do produto recauchutado, a Seiça Pneus tem vindo a fazer diversos investimentos na sua unidade de produção. “O maior investimento dos últimos anos no sentido da qualidade do produto foi a máquina de xerografia, que faz a análise do pneu a recauchutar de talão a talão. Tal traduziu-se num aumento da segurança que temos relativamente ao pneu a recauchutar, o que gera mais confiança na qualidade final do produto e, consequentemente, houve uma grande redução do número de reclamações, também por via de muitos outros testes que são feitos ao produto”, explica o Administrador da Seiça Pneus, reforçando que “o cliente de frotas procura essa segurança, a confiança e obviamente a rentabilidade do pneu recauchutado,

Seiça Marinha Grande Joaquim Seiça 244 545 370 geral@seicapneus.com www.seicapneus.com

que nós também asseguramos pela qualidade do produto final”. A maior parte da produção da Seiça Pneus é feita com pneus nominativos (do cliente), dispondo a empresa de uma oferta de stock de recauchutados, com carcaças (essencialmente de pneus premium) adquiridas sobretudo no mercado nacional. “Porém, qualquer carcaça que passe nos nossos testes, temos a garantia que tem a mesma qualidade que qualquer outra produzida por nós”, refere o responsável. Para reforçar a qualidade do produto recauchutado, Seiça Pneus utiliza essencialmente os produtos da EIB (Empresa Industrial de Borracha), uma empresa do grupo onde a Seiça está inserida, que é fornecedora de matérias-primas para as principais empresas de pneus a nível mundial. Para além do seu próprio produto, a Seiça Pneus produz também recauchutados para outras marcas de pneus, sendo

um desses casos a Continental, através do ContiTread. Em termos de novidades, destaque para o novo pneu recauchutado que segue as mais recentes tendências de mercado, já que contribui para a redução do consumo de combustível. “Trata-se de um piso Newmix dentro da gama premium, especificamente desenhado para poupança de combustível e com um composto de alto rendimento”, explica Joaquim Seiça. Considerando que o pneu recauchutado é atualmente muito mais bem aceite no mercado do que acontecia no passado, Joaquim Seiça diz que tal acontece porque o cliente tem maior confiança neste tipo de produto mas também por via da questão ambiental, afirmando que “o pneu recauchutado é muito importante quando se aborda o tema da reciclagem e da economia circular. A reciclagem não fica só pelo plástico ou pelo vidro, o próprio pneu recauchutado dá um contributo muito importante para o ambiente, sendo muito mais ecológico que um novo. Na Alemanha, por exemplo, existe um incentivo às frotas públicas para usarem pneus recauchutados. Penso que essa seria uma boa medida que deveria ser implementada em Portugal e que incentivava a industria nacional”. A Seiça Pneus, agora com 70 anos, é uma empresa que está preparada para o futuro sempre com o foco nas necessidades dos seus clientes, mas muito atenta àquilo que são as novas tendências de mercado, como é o caso da economia circular, redução de custos e rendimento quilométrico dos pneus.


M

OFICINA

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

36

RETA BUS

Ampliar a oferta

timarca, não está suficientemente desenvolvida, pelo que existe espaço para otimizações e melhorias no serviço ao cliente”.

A RETA utilizou a vasta experiência que possui em manutenção e reparação de veículos pesados e ampliou agora a oferta para o segmento dos autocarros TEXTO NÁDIA CONCEIÇÃO

C

om o lançamento da marca Reta-Bus, a RETA entrou no segmento de manutenção e reparação de autocarros, acrescentando esta nova valência ao seu negócio, até agora focado nos semirreboques, tratores e camiões. “A RETA passou a ter uma nova área de especialização onde está a investir no conhecimento e em equipar as instalações, vocacionados para os autocarros. E está a fazê-lo de uma forma natural porque resulta da otimização dos recursos que já possui hoje”, explica

Silvestre Carvalho, diretor de desenvolvimento e processos da RETA. Pelo facto dos seus CAT’s (Centros de Assistência técnica) no Carregado e em Gaia serem unidades de grandes dimensões, a RETA considerou que existia espaço para aumentar a sua capacidade produtiva. “Dentro das opções possíveis, o autocarro é o que se enquadra melhor. E é também uma área em que a oferta deste tipo de serviços é limitada. A oferta de serviços de manutenção e reparação de autocarros em Portugal, por players mul-

SERVIÇO Pelas semelhanças entre as especializações necessárias à reparação de camiões e autocarros, o serviço Reta Bus foi facilmente integrado. “Iniciámos o Reta-Bus atuando principalmente na reconversão de imagem e na manutenção mecânica: travões, transmissão, etc. O autocarro tem motor, transmissão e eixos semelhantes aos dos camiões e tratores, e a carroçaria utiliza valências que são necessárias à reparação das carroçarias de semirreboques, concretamente a fibra e pintura. Com estas semelhanças, facilmente fizemos a transposição para os autocarros, os nossos técnicos assimilaram bem as competências necessárias a esta nova oferta de serviços”. A RETA pretende que o cliente encontre nas suas instalações todos os serviços de manutenção e reparação que necessita. “Entrámos neste segmento com o con-


37

ceito One Stop Shop, tal como temos no caso dos tratores ou semirreboques: desde mecânica a bate chapa, passando por pintura e reparações de fibra ou eletricidade. Ou seja, fazemos tudo o que o autocarro possa precisar num único espaço, para que o cliente não tenha necessidade de deslocar o autocarro a várias oficinas para fazer as reparações que necessita. A grande vantagem que oferecemos aos clientes é sermos multimarca e também multi-especialidades”. A área da pintura é um dos principais serviços realizados pela RETA nos autocarros. “Devido ao serviço que fazem, especialmente os autocarros de turismo, têm de estar sempre com uma boa imagem, o que leva a que a pintura seja um serviço muito procurado. Fazemos também a reconversão geral do interior: mudar o chão, estofos, etc., e estamos agora a entrar na área da eletrónica, fazemos melhoramentos em autocarros mais antigos, com introdução das novas tecnologias”. A RETA pretende, assim, oferecer uma panóplia de soluções aos clientes, para autocarros de qualquer idade. “Contrariamente aos tratores, onde há uma prática de compra

de veículos novos, no caso dos autocarros, existe uma percentagem significativa de compra de veículos usados, necessitando de melhoramentos e recondicionamentos. Quanto às vantagens, Silvestre Carvalho indica que as mais-valias do Reta-Bus são “um serviço profissionalizado, feito numa visão de disponibilizar mais valias ao cliente, nomeadamente na redução dos tempos de imobilização e na qualidade do serviço”. MARCAS O serviço Reta Bus é adequado para todas as marcas de autocarros. “Na motorização estão presentes as grandes marcas: Iveco, Mercedes, Scania, MAN, DAF, etc.,. Na parte do carroçamento, temos várias marcas, que normalmente não têm oficinas de reparação em Portugal e que recorrem a oficinas multimarca. E esse é o espaço que existe para entrarmos neste mercado”. MEIOS TÉCNICOS A RETA iniciou um ciclo de formação especializada ao nível dos autocarros. “Os nossos colaboradores já tinham conhecimentos gerais, estamos agora a fazer al-

gumas formações específicas direcionadas para os autocarros. Já tivemos colaboradores em formação em grandes fabricantes de autocarros e vamos continuar. Também fizemos algum recrutamento cirúrgico de técnicos oriundos desta área dos autocarros”, explica Silvestre Carvalho. Quanto aos equipamentos, “os que já tínhamos eram adequados e necessários, houve pouca necessidade de equipamentos novos. Mas fizemos um estudo para analisar que ferramentas seriam mais específicas e adequadas. E também temos parcerias com alguns fabricantes de carroçarias, que também nos deram indicações do que seria aconselhável termos”. A RETA é, neste momento, oficina autorizada de duas marcas de autocarros: a marca chinesa King Long, e a espanhola Beulas. “Isto obriga-nos a ter todos os equipamentos adequados, equiparados a uma oficina de marca”. PEÇAS Nas peças, “utilizamos o conceito de equipamento de primeira escolha multimarca, linhas brancas multimarca, e recorremos, no caso em que somos oficina autorizada, a peças do fabricante. Montamos um processo logístico que, em poucas horas, disponibiliza nas nossas oficinas o que precisamos. Para a compra de peças, o critério passa pelos compromissos que os fornecedores assumem connosco, para além da rapidez e preço. No caso de filtros de gasóleo ou peças para manutenção preventiva, temos stock. Quanto à parte da carroçaria ou algo mais específico que não justifica ter stock, preferimos ter um bom processo de fornecimento. Temos o processo estruturado para que seja o mais rápido e eficiente possível”. APOIO COMERCIAL O serviço Reta-Bus conta com uma atividade comercial estruturada. “Para este segmento, temos um colaborador especializado na área dos autocarros, a visitar, em exclusivo, clientes deste segmento, para fazer a divulgação, identificação de necessidades, e dar resposta quando há problemas, dando assim um acompanhamento e consultoria aos clientes”, explica Silvestre Carvalho. No futuro, a RETA prevê evoluir para três unidades com o serviço Reta-Bus , em localização que não está ainda definida.


Internacional

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

38

I

KNORR-BREMSE

A crescer em Portugal A Knorr-Bremse tem vindo a acompanhar a evolução do mercado, com o objetivo de se tornar uma referência no fornecimento de sistemas altamente tecnológicos e interligados, e vai ter novos distribuidores em Portugal TEXTO NÁDIA CONCEIÇÃO

F

undada em 1983, a KnorrBremse Iberica comercializa sistemas e componentes de travagem e suspensão para veículos pesados. “Para além dos nossos produtos Knorr-Bremse, também somos distribuidores oficiais de algumas marcas de referência, como a Contitech - Phoenix e Prime - Ride, de foles de suspensão, a Haacon, de apoios para semirreboques, a Alcoa Wheels, de jantes de alumínio, e a Jonesco, de material de carroçaria”, explica Aingeru Zubiria, IAM Sales Manager, KAM IAM North & Portugal. A Knorr-Bremse posiciona-se no mercado como um produto de primeira linha “com alta qualidade e fiabilidade, pela excelência tecnológica dos nossos produtos”. Os clientes finais dos distribuidores da marca são, essencialmente, oficinas especializadas em veículos pesados e frotas. “A alta qualidade, segurança, fiabilidade e durabilidade oferecidas por todos os nossos produtos fazem-nos destacar dos nossos concorrentes, sendo um dos principais fornecedores para o primeiro equipamento”, indica Aingeru Zubiria. PORTUGAL Atualmente, a rede de distribuidores em Portugal da Knorr-Bremse é composta pela Civiparts, Recambios Barreiro e SGP Global Parts. “Consideramos que somos uma marca de prestígio que está bem posicionada em Portugal. Estamos muito satisfeitos com o trabalho que os nossos representantes têm vindo a desenvolver nos últimos anos e, dado o potencial que existe no mercado português, a nossa estratégia é a de expandir a rede, com duas novas adições durante este ano, com as empresas HBC e Motorbus, com as quais estamos num processo de integração”. E adianta: “Em Portugal, a especialização, formação e profissionalismo dos nossos distribuidores é fun-

damental. Por isso estamos sempre em contato com os distribuidores, oficinas e frotas, para identificarmos as necessidades do mercado”. Sendo a marca uma referência no fabrico de pinças de travão, Aingeru Zubiria considera que a marca tem uma grande oportunidade de crescer no mercado Português, “especialmente com o caliper EconX. Os nossos distribuidores estão conscientes disso e têm apostado em promover a única

Que tipo de apoio é dado aos distribuidores Knorr-Bremse? “Temos um extenso programa de formação, além de oferecermos apoio técnico e informações sobre novidades de produtos periodicamente. Concentrando-nos exclusivamente no mercado de pós-venda independente, gostaria de enfatizar que a única maneira de crescer de forma sustentável é através da especialização, formação e profissionalismo dos nossos distribuidores, assim como através da formação às oficinas e frotas, para oferecer um bom serviço e manutenção nos sistemas completos do futuro”.


39

pinça original em Portugal”. O mercado ibérico é servido pelo armazém central em Irun, em Espanha. Em caso de uma necessidade urgente por parte dos distribuidores, a Knorr-Bremse permite pedidos de caráter urgente, entregando o material num prazo de 24 horas. “A distribuição está a alterar-se e o serviço é primordial. Os nossos distribuidores estão cientes disso e é por isso que cada vez mais se programam mais os pedidos, para que se consiga responder rapidamente às necessidades do mercado”. PROJETOS FUTUROS A Knorr-Bremse, em colaboração com a Continental, está atualmente a realizar um projeto de desenvolvimento de condução autónoma, onde a Knorr-Bremse será a única que integra o sistema no veículo.” Além disso, o desenvolvimento de novos produtos de transmissão, como o atuador modular AMT para as caixas de velocidades ZF Traxon, as servo-embraiagens Longlife, as válvulas EGR e amortecedores, a economia de energia através da combinação de EAC e os compressores com embraiagem ou os compressores parafuso para veículos híbridos já fazem parte da nossa realidade. Podemos identificar várias megatendências como a eletrificação, conectividade e direção autónoma, nas quais a Knorr-Bremse tem estado imersa no desenvolvimento de diferentes projetos”. Os próximos lançamentos da KnorrBremse irão passar pela expansão de novas famílias de produto, como turbocompressores, motores de arranque, alternadores e de uma gama completa de filtros. A estratégia da empresa no aftermarket é a de crescer e tornar-se um fornecedor global para os especialistas em reparação de veículos pesados. “Queremos passar de um simples fornecedor de componentes e sistemas para um fornecedor de sistemas completos e integrais completamente interconectados. Para isso, está a ser desenvolvido o projeto Truck Services”.


Frota

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

40

F TRANSFRAGA

Frota sempre em movimento Ter a frota sempre operacional é para a Transfraga fundamental para corresponder às exigências dos clientes em matéria de transportes e a um maior rigor no controlo de custos. Por isso, a política de manutenção de frota varia em função da idade dos veículos TEXTO PAULO HOMEM

L

ocalizada em Vila Nova de Poiares, a Transfraga está a comemorar os seus 25 anos de existência. Gerida inicialmente por três sócios, apenas José Carlos Garcia se encontra hoje à frente dos destinos de uma empresa que começou no transporte nacional, dedicado ao granel sólido, com apenas um veículo pesado. Atualmente a frota é constituída por 37 veículos pesados de 40 toneladas (todos Scania, exceto dois que são MAN), sendo que 19 estão afetos ao transporte nacional (essencialmente ao setor da madeira) com incidência na região centro e norte, sendo os restantes dedicados ao transpor-

te internacional (carga geral). Também ao nível dos semirreboques a Transfraga aposta em frota própria, tendo aqui uma maior diversidade de soluções e marcas, fruto da variedade e tipologia de transporte que efetua. Neste momento, cerca de 50% da frota desta empresa foi adquirida através de soluções de renting, o que no entender de José Carlos Garcia foi “uma opção que se tem revelado boa, tendo em vista que a única preocupação que temos é a prestação. Neste momento, um problema que aconteça com um veículo de frota no internacional acaba por trazer enormes encargos para a empresa e, com


41

o renting, conseguimos controlar muito melhor esses custos imprevistos”. Se esta solução de aquisição através do renting, que tem implicação direta na política de manutenção, está essencialmente afeta à frota que faz o internacional, já a política para a frota que faz o nacional é diferente, até porque muita dessa frota transita do internacional para o nacional após o fim dos contratos. “Se o veículo ainda estiver em garantia, muitas vezes a opção é fazer a manutenção nos concessionários de marca. Contudo, para camiões fora da garantia temos oficinas próprias, onde somos nós que gerimos a manutenção ligeira, pois não fazemos grandes reparações”, explica o gerente da Transfraga, dizendo que “normalmente todos os sábados, com a frota nas nossas instalações, temos tempo para verificar o estado dos camiões e proceder às manutenções que são necessárias, como fazer a gestão dos pneus”. Com todos os veículos equipados com GPS, a empresa utiliza também esta ferramenta, não apenas para controlar a deslocação da frota, mas para melhor definir a sua política de manutenção (em função dos quilómetros), sendo que cada carro tem uma folha de registo que o acompanha, de modo a que a lógica seja fazer

Transfraga Vila Nova de Poiares José Carlos Garcia 239 421 675 geral@transfraga.pt www.transfraga.pt

uma manutenção preventiva. Recorrendo também à marca para adquirir peças, apesar de tudo na Transfraga os maiores fornecedores de peças são os grossistas independentes, trabalhando a empresa de Vila Nova de Poiares com diversos fornecedores, mas sempre com uma política muito bem definida em que a qualidade da peça é ponto de honra. “Sabemos claramente que o barato sai caro, e que isso ainda faz mais sentido numa frota de pesados. Por isso a qualidade da peça é para nós fundamental”, reconhece José Carlos Garcia. A gestão dos pneus é totalmente efetuada pela Transfraga, tendo contudo o suporte de um retalhista de pneus na zona de Vila Nova de Poiares. A Transfraga não faz stock de pneus, podendo os pneus novos ser montados nesse parceiro. Porém, a gestão propria-

mente dita (rotações, manutenções, trocas, etc.), é realizada nas instalações deste transportador. “Tentamos ter um grande rigor em relação às pressões e também à rotação dos pneus, pois sabemos que isso influencia muito os custos de operação da frota”, refere o responsável da Transfraga que, mesmo assim, reconhece que existe sempre a necessidade de mais rigor na gestão dos pneus, mas que os resultados têm sido positivos. Para além de pneus novos (acima de tudo Hankook, tendo também apostado na Fulda), a Transfraga também recorre a recauchutados (RIS e Bandague), sobretudo dos pneus que rodam na frota, numa lógica de gestão de pneus em que a relação custo / rendimento quilómetro deve ser privilegiada. Todos os semirreboques (de diversas marcas) são propriedade da Transfraga, empresa que gere a sua manutenção internamente (exceto quando em garantia). A Transgrafa segue uma política de frota com idades médias não muito altas (neste momento ronda os quatro anos), sendo que cada veículo faz em média 150 000 quilómetros / ano no internacional e 110 000 quilómetros / ano no nacional.


Personalidade

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

42

P

Saber o que um cliente precisa é o começo de um pacote de serviços DANIEL NORTE RESPONSÁVEL DOS SERVIÇOS COMERCIAIS SCANIA

A Scania inaugurou recentemente novas instalações oficinais na Maia, dando continuidade ao seu projeto de atualização da rede em Portugal. Este foi o mote para uma atualização da informação sobre a rede desta marca em Portugal

A

ENTREVISTA PAULO HOMEM

rede Scania em Portugal conta atualmente com sete concessionários e ainda uma oficina autorizada, conseguindo dessa forma ter uma excelente cobertura do território português. Daniel Norte, Responsável dos Serviços Comerciais Scania, abordou para a revista PÓS-VENDA PESADOS, alguns dos mais importantes assuntos sobre a rede Scania e sobre a forma como a mesma está estruturada, e falou do negócio de peças e dos novos serviços associados ao negócio oficinal. Como está estruturado o departamento de Pós-Venda da Scania em Portugal?

O departamento de pós-venda em Portugal faz parte da divisão ibérica de serviços da Scania, que integra Espanha e Portugal sob a mesma direção. De igual modo, a grande maioria das pessoas que integram esta divisão têm responsabilidades em ambos os países. No nosso entender, esta situação facilita a rápida resolução de qualquer incidência que possa ocorrer com os nossos clientes fora de Portugal, mas também é uma forma de ter uma visão mais global do negócio. A área de serviços da Scania Ibérica divide-se em dois departamentos, alguns deles tradicionais dentro do setor automóvel, tais como a assistência técnica e garantias, outros associados a serviços inovadores que a Scania oferece aos seus clientes, tal como o departamento de conectividade e driver services, fleet care,


43

contratos de reparação e manutenção ou o departamento comercial de serviços. Qual é a dimensão da rede de reparadores autorizados da Scania, após a recente inauguração das instalações no Norte? Em Portugal, a Scania conta com uma rede de sete concessionários (seis no Continente e um na Madeira) e ainda uma oficina autorizada. A distribuição da rede em Portugal garante-nos uma cobertura aproximada de 90% do território, sendo por isso uma das marcas com maior representatividade em Portugal. Com 90% de cobertura do território, admite-se que a rede pós-venda da Scania esteja consolidada em Portugal? A rede Scania em Portugal é uma rede madura, não apenas por já estar instalada em

Portugal há muito tempo, mas também pela profunda transformação que sofreu em diferentes momentos nestes últimos anos, onde todos os esforços foram feitos para equipar a rede Scania com metodologias de trabalho eficientes, que tiveram como resultado um menor tempo de imobilização dos veículos dos nossos clientes nas oficinas Scania. Têm apenas uma oficina autorizada Scania em Portugal. Como funciona? O que a difere de um concessionário? Afeto à prestação de serviços de pós-venda, uma oficina autorizada Scania não se diferencia de um concessionário. A única alteração é de carácter interno e afeta sobretudo os fluxos de comunicação e de atenção entre a oficina e a marca. Um cliente Scania não irá notar diferen-

ças na sua relação com a Scania quando se dirige a uma oficina autorizada ou a um concessionário. Da mesma forma que um concessionário, uma oficina autorizada Scania conta com todo o suporte da marca que garante o melhor serviço e atenção ao cliente. Já referiu resumidamente alguns, mas quais são os mais importantes serviços associados ao pós-venda? Por parte da Scania, o serviço mais completo que oferecemos ao nosso cliente inclui um custo fixo e mensal pela manutenção e reparação do veículo e do seu semirreboque, assim como suporte e formação ao condutor através do nosso programa de formação presencial e coaching telefónico, apoiado por sistemas de telemetria associados aos veículos Scania.


P

PERSONALIDADE

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

44

Além disso, e dependendo das necessidades do cliente, desenvolvemos soluções customizadas que melhor atendam às suas necessidades, acompanhando-os no desenvolvimento do seu negócio. Uma das maiores críticas das empresas de transportes às marcas de pesados tem que ver com os horários de abertura e fecho das oficinas. Qual a política da Scania relativamente aos horários alargados das oficinas? O que posso dizer é que a Scania analisa permanentemente o horário de funcionamento das suas oficinas, para fornecer ao cliente o melhor serviço. Além disso, a Scania possui um serviço 24 horas designado por Scania Assistance, que é uma “marca” própria, responsável pela gestão de qualquer necessidade fora do horário de funcionamento normal das oficinas. O que representa para a vossa atividade pós-venda os contratos de garantia / extensão de garantia? A Scania desenvolveu um portfólio de contratos de reparação e manutenção que incluem também a componente do desgaste, sendo a primeira no mercado a incluir essa componente. O fato de incluir tudo nesses produtos de serviço, faz parte da estratégia que se esconde por trás do produto. O objetivo é que o nosso cliente não precise de se preocupar com reparações preventivas ou corretivas e que obtém desta forma a melhor rentabilidade dos seus negócios, evitando paralisações e desconfortos ao longo da vida do veículo. O financiamento das operações de reparação e manutenção é um caminho a seguir para trazer mais clientes às oficinas? A Scania lançou, na Península Ibérica, um programa de financiamento de reparações na oficina, especificamente para os nossos clientes, com juros de 0% a 6 meses. Mais uma vez, tentamos fornecer soluções aos nossos clientes, que não querem adiar uma reparação por causa do custos ou porque a mesma possa causar impacto nas suas contas. O controlo dos custos

de exploração dos nossos clientes que alcançam alta rentabilidade no negócio do transporte de pessoas ou de mercadorias é um pilar básico sobre o qual o nosso portfólio de serviços se baseia. As campanhas pós-venda continuam a

A Scania desenvolveu um portfólio de contratos de reparação e manutenção que incluem ainda a componente do desgaste

ser fundamentais para atrair o cliente Scania às suas oficinas? Um cliente que escolhe a Scania é uma consequência única de oferecermos o que ele precisa em cada situação. A fidelidade do cliente Scania à marca e seu serviço pós-venda estão entre os mais altos do setor automóvel. Na nossa marca, temos a certeza de que isso só é possível graças a uma equipa humana dedicada e formada, com um portfólio de serviços que abrangem todas as etapas do veículo. Além disso, para a Scania é tão importante ter um portfólio amplo, como ter a facilidade de o adaptar às necessidades dos nossos clientes. Como funcionam as soluções personalizadas Scania ao nível do pós-venda? Para implementar um sistema que garanta que podemos oferecer soluções personalizadas na Scania, temos, nos últimos 10 anos dotando a rede, em primeiro lugar, com as pessoas responsáveis por encontrar essas necessidades e soluções, configurando a mais ampla rede de vendas de serviços do setor de veículos pesados. Em


45

e minimizam as paralisações do veículo, fundamentais para obter uma alta rentabilidade no negócio de transporte. Quantas carrinhas de assistência rápida na estrada tem a Scania em Portugal? A Scania possui mais de 15 veículos de assistência, totalmente equipados, que garantem um serviço rápido. Como está estruturada a divisão de Peças? Não há divisão de peças. A Scania entende que as necessidades de um cliente nunca são apenas peças. Desta forma, a rede de atendimento oferece todo o nosso portfólio, onde também estão incluídas peças. Quem gere o negócio da venda de peças, é a marca ou os concessionários? O negócio de serviços recai sobre o revendedor autorizado ou oficina e tem o apoio da central. segundo lugar, a rede de vendas de serviços foi formada para detetar as necessidades e é apoiada por uma equipa comercial que se adapta e encontra as soluções adequadas para os nossos clientes. É por tudo isto que podemos afirmar que a Scania, até à data, tem uma rede de concessionários madura e uma estrutura consolidada em Portugal. Como analisa a evolução dos serviços oficiais de pós-venda da Scania? Atualmente as soluções vão além da venda de peças. Saber o que um cliente precisa é o começo de um pacote de serviços. Precisamos de saber qual é o modelo de negócio de cada cliente e qual é a melhor maneira de interagir com o mesmo. Temos que fazer questões básicas como o consumo ou a disponibilidade do veículo, bem como saber se tem oficinas próprias e como organiza o plano de manutenção e reparação. Tudo isso permite-nos acompanhá-lo. De que forma a telemática está ou vai contribuir para melhorar os serviços

pós-venda para o cliente? A telemática vai revolucionar o pós-venda de pesados? Na Scania, a conectividade já transformou o negócio. Há alguns anos começamos a conectar os primeiros veículos, agora existem mais de 20 mil veículos conectados na Península Ibérica. O desafio era aproveitar todas as informações que a conectividade nos dá a favor do cliente. A Scania tem sido pioneira no uso e gestão dessas informações, sendo capaz de saber em todos os momentos (na estrada) as condições de condução que nos permitem informar o condutor ao vivo através dos nossos programas de formação e conhecer informações vitais sobre o veículo (campanhas técnicas, diagnóstico remoto, plano de manutenção personalizado para cada veículo, download de tacógrafo remoto, etc). Como tem evoluído a taxa de fidelização do cliente Scania às oficinas Scania? A taxa de fidelização tem aumentado nos últimos anos, principalmente desde que lançamos produtos que coordenam

Atualmente a venda de peças para o mercado independente (oficinas e oficinas de frotistas) é um importante negócio. O que representa para a vossa marca? Cada vez mais, o cliente exige atendimento nas nossas oficinas e essa é a base do nosso portfólio. Além disso, para a Scania, o cliente é uma empresa que transporta pessoas ou mercadorias, deixando totalmente fora da nossa estratégia qualquer esforço para alcançar as oficinas independentes, que não estão equipados para oferecer um serviço de qualidade aos veículos Scania. Do total de volume de peças comercializadas em 2018, quanto é que representou a venda de peças para o mercado independentes (oficinas independentes e oficinas dos frotistas)? Foi mínimo. Próximo de 18%. O cliente Scania exige serviços completos e lucrativos, que incluem a reparação completa. A vossa marca e/ou os vossos concessionários têm equipas de venda no terreno para as peças?


P

PERSONALIDADE

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

46

A equipa de vendas de serviços gere todo o portfólio, incluindo os produtos associados à conectividade, formação de condutores, semirreboques e pneus. As peças são apenas mais uma parte do portfólio. A vossa marca dispõe de alguma gama de peças alternativas (segunda linha)? Não. A Scania sempre optou pelos mais altos padrões de qualidade e durabilidade das peças, por isso obrigamos a que os nossos fornecedores cumpram com as mais altas exiegências técnicas. Ter peças alternativas de qualidade inferior entraria seguramente em choque com a estratégia de qualidade que caracterizou a Scania desde o início da sua história. Qual a importância das peças e componentes recondicionados? Somente em alguns casos, a Scania recondiciona as peças. Isso é feito nas próprias fábricas da Scania que cumprem os mais altos padrões de qualidade, garantindo que a segurança não seja ameaçada e a durabilidade desse componente seja igual ao produto novo. As campanhas de peças que fazem para

A taxa de fidelização tem aumentado nos últimos anos, principalmente desde que lançamos produtos que coordenam e minimizam as paralisações do veículo

os clientes destinam-se apenas a dinamizar o pós-venda Scania, ou são também para os clientes externos? Todas as campanhas de serviço que são lançadas pela Scania destinam-se aos nossos clientes, ou seja, uma empresa que transporta mercadorias ou pessoas. As oficinas independentes e a venda de peças não fazem parte das campanhas. Na Scania, as vantagens são para as empresas de transporte, nunca para as oficinas externas. O nível de serviço e a qualidade original das peças são os principais fatores de sucesso no mercado de peças?

Certamente. É o que dizem os nossos clientes nas pesquisas de satisfação realizadas por empresas independentes. Um dos valores da marca é qualidade do serviço e é assim que os nossos clientes nos percebem. Qual o vosso posicionamento em termos de preço, comparativamente com as peças de qualidade equivalente comercializadas no mercado independente? Na Scania, estamos comprometidos em ser a empresa mais lucrativa para os nossos clientes, precisamente porque vendemos serviços e não apenas peças. O facto de trabalharmos em conjunto com os grandes operadores logísticos é uma confirmação de que a Scania é uma solução lucrativa. Que medidas vão tomar no decorrer de 2019 para promover as vossas peças originais junto dos clientes independentes e dos clientes finais? Todas as ações da Scania ao nível comercial de serviço e venda de peças são focadas no acompanhamento do cliente final. Desta forma, expandimos o nosso portfólio, tornando-o mais versátil e adaptável a cada tipo de produto.


Dossier

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

48

D FERRAMENTAS/CHAVES DE IMPACTO

Decisivas na reparação A escolha de uma ferramenta adequada pode influenciar decisivamente a qualidade e duração de um serviço de reparação, sendo por isso um dos fatores que determina a rentabilidade de uma oficina

C

TEXTO NÁDIA CONCEIÇÃO

om a evolução tecnológica dos veículos, tem vindo a tornar-se essencial para as oficinas adquirirem ferramentas que garantam durabilidade, boa performance e que proporcionem conforto para o profissional que as utiliza, ao mesmo tempo que ajudam a agilizar os processos de reparação. Os serviços associados à compra, tais como: apoio comercial, assistência técnica, formação e as garantias associadas, são fatores decisivos para a escolha de uma determinada marca. A escolha da função do produto, a fiabilidade, as garantias e a qualidade da ferramenta – principalmente a durabilidade, aplicabilidade, resistência e o estar de acordo com a intensidade de aplicação pretendida –, são alguns dos principais

aspetos indicados pelos responsáveis das marcas que participaram neste dossier, tal como indica Stephen Ainslie, da FMF: “Os aspetos mais importantes na aquisição de ferramentas são a qualidade da marca e a experiência de outros utilizadores. As garantias são importantes, mas uma garantia mais prolongada não significa melhor ferramenta. No caso das chaves de impacto, é muito importante ter confiança na assistência técnica. Existem muitas marcas que nem peças de reparação têm”. Pedro Sarraipa, da Memoderiva, evidencia “o fator evolutivo da ferramenta, tendo em conta a modernidade e complexidade dos automóveis”. Carlos Coelho, da QUCAAN, é da opinião que as oficinas deverão sempre optar por uma marca de ferramentas profissional,


49

“pois apresentam níveis de durabilidade e performance superiores. Aliado a este fator, é sempre importante analisar e perceber o posicionamento da marca no mercado. O binómio qualidade/preço deve ser igualmente equacionado e é também importante perceber o status da marca em termos de certificação, serviço pós-venda, amplitude da gama e origem do produto. No que diz respeito às chaves de impacto, importa perceber que este é um produto de elevada rotação e que apresenta um desgaste diário, motivo pelo qual se verifica uma introdução cada vez mais constante de máquinas com elevada capacidade aperto/torque”. Na ótica de Miguel Ivo, da SNA, o primeiro passo para uma correta escolha da ferramenta, passa por uma clara perceção da sua aplicação: “sabendo-se qual será a aplicação, podemos depois definir a melhor ferramenta para esse trabalho. A performance da ferramenta pode ser exponenciada quando esta é corretamente selecionada”. Por fim, Para Catarina Gomes, da Redeinnov, “o mais importante é ter ferramentas que permitam trabalhar corretamente e sem acidentes”. PUBLICIDADE

QUESTÕES

1 – Qual ou quais são as marcas de ferramentas (incluindo chaves de impacto) que a vossa empresa representa? No caso de terem várias, qual a que mais se destaca? 2 - Qual foi a mais recente novidade de produto introduzida (ou que irão introduzir) ao nível das ferramentas (incluindo chaves de impacto)? 3 - Qual ou quais os produtos que mais se comercializam ao nível das ferramentas (incluindo chaves de impacto)? 4 - Que serviços estão associados à comercialização das ferramentas? Como é que uma oficina pode aceder a esses serviços?

Wurth

Bruno Alexandre Rebelo Gonçalves bruno.goncalves@wurth.pt 219 157 200 www.wurth.pt

1 – A Wurth-Portugal vende, no nosso mercado, exclusivamente produtos do Grupo-Wurth, devidamente identificados com a imagem da marca. No caso específico da ferramenta especial Cargo, a Wurth apresenta um catálogo completo, com as mais recentes novidades lançadas a nível internacional pelo Grupo-Wurth. 2 – No ano passado, com o lançamento de


D

FERRAMENTAS/CHAVES DE IMPACTO

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

50

conjuntos de chaves de caixa de impacto de 1`2 e de 3`4, estes conjuntos constituíram um enorme sucesso de vendas, contribuindo assim, para reforçarmos a nossa posição no mercado ao nível das ferramentas. Adequados para todas as aparafusadoras a ar comprimido e elétricas, estes conjuntos continuam a registar uma enorme procura por parte dos nossos clientes, quer pela inegável qualidade das chaves, mas também pela apresentação/ organização dos conjuntos, facilitando o trabalho dos nossos clientes. 3 – A gama de ferramentas detém um volume de faturação expressivo no âmbito do catálogo total disponibilizado pela Wurth, sendo efetivamente a linha de chaves de impacto que consta no top de vendas da gama. Em 2018 a Wurth atingiu um crescimento expressivo de vendas, contando com a inclusão de dois novos modelos de chaves de impacto Sextavado e Torx. 4 – Todos os artigos da Wurth detém uma apresentação geral disponível nas diversas plataformas desenvolvidas, para facilitar o acesso dos nossos clientes. Estamos,neste momento, a dar destaque especial à comunicação de produtos e serviços via online e lojas, sendo que a rede comercial da Wurth continua a receber informação detalhada e formação técnica para poder corresponder às necessidades específicas dos nossos clientes.

Memoderiva

Pedro Sarraipa / Bruno Oliveira pedro@sarraipa.pt / bruno@memoderiva.pt 244 819 065 www.memoderiva.pt

1 – A Memoderiva tem como alternativa, no mundo da ferramenta profissional, a marca Fasano Tools. 2 - Durante o mês de março foi lançado o novo catálogo Fasano 2019 que conta com várias novidades, distribuídas por todas as secções do catálogo. Podemos destacar as novas chaves dinamométricas, os conjuntos de ferramentas isoladas, particularmente adequadas para trabalhos em veículos elétricos e híbridos, o novo design

nas chaves de impacto e o lançamento da nova gama de chaves de impacto de 1”, assim como as novas bancadas especiais equipadas com rodas giratórias. 3 - Ao nível da ferramenta, são muitos os produtos procurados. Desde a chave de aperto, de caixa e alicates, assim como ferramentas mais específicas, como os kits de afinação, até às ferramentas pneumáticas, onde destacamos as chaves de impacto de ½” e 1”. 4 - Para facilitar a busca da ferramenta certa por parte das oficinas, a Fasano Tools disponibiliza, em www.fasanotools. com, uma ferramenta de busca, o Tool Finder, desenvolvida com elevada precisão e usando a informação oficial da Autodata. Para complementar a informação e a formação dos nossos clientes, possuímos um veículo completamente equipado com ferramentas Fasano Tools, que se desloca por todo o país.

Kroftools

Mariana Fernandes – Departamento de Marketing geral@kroftools.com 253 200 250 www.kroftools.com

1 – A Kroftools é uma marca própria, só comercializamos a nossa marca. 2 – A nossa mais recente novidade a nível de chaves de impacto é o nosso artigo 9900-Chave Impacto 1/2’ 650NM Bateria 18V. 3 – Os produtos que a Kroftools mais comercializa são jogos de chaves de caixa; carrinhos de ferramentas, jogos de injeção, elevadores, rolamentos, enroladores de ar e elétrico, macacos e a nível de chaves de impacto são os nossos artigos 9200-Chave Impacto 1/2” 9200 1356NM e o 9216-Chave Impacto 1/2” 678NM. 4 – A Kroftools só efetua revenda. Os nossos serviços têm sempre que ser solicitados pelo cliente, não trabalhamos diretamente com as oficinas. Temos a nossa equipa técnica que monta e concede assistência aos elevadores e cuida também das garantias.

Qucaan

Carlos Coelho - Business Manager carlos.coelho@qucaan.com 939 743 357 www.qucaan.com

1 - A marca de ferramentas profissionais que representamos é a Toptul. 2 - No novo catálogo da marca Toptul para 2019 foram introduzidas cerca de 400 novas referências, subdivididas por 10 gamas de produto. Relativamente a estas novidades, é possível destacar, dentro da gama alusiva às chaves de impacto, os seguintes produtos: a nova série «chave de caixa 3/8” impacto»; «chaves de impacto longas com manga polimérica», com uma capacidade três vezes superiores às gamas convencionais; as «chave impacto longa especial Mercedes-Benz» e, finalmente, «chave de impacto porta bits de 3/8” e 1/2”» que visam colmatar uma grande lacuna existente no mercado. 3 - A Equipa Toptul Portugal destaca a gama de chaves de aperto, que engloba uma panóplia vasta de produtos diversificados. Neste contexto, é possível evidenciar a excelência produtiva da marca Toptul (100% home made), premiada inclusive com diversas patentes, fruto do seu sistema produtivo com elevados padrões de qualidade e controlo. Apesar da excelência e durabilidade da ferramenta Toptul, destaca-se também a capacidade da marca em garantir preços muito competitivos para o cliente final. 4 - Na Toptul, a venda ao cliente final é assegurada pelos nossos parceiros, distribuídos geograficamente por todo o território nacional. As sinergias entre a equipa Toptul e os distribuidores oficiais são claramente evidenciáveis, sendo que estes parceiros contam com todo o tipo de apoio por parte da nossa equipa, quer na fase da venda, quer no momento do pós-venda. Contudo, um dos pilares da marca assenta na proximidade com o cliente final e, como tal, temos sempre todo o interesse em rececionar todo o tipo de feedback que nos permite alavancar ainda mais a


51

Toptul no mercado. Paralelamente, existe sempre total disponibilidade para eventuais esclarecimentos técnicos que sejam necessários, ou até mesmo questões de aconselhamento. A experiência em torno da utilização da nossa ferramenta é uma das forças motrizes da marca e, como tal, mantemos um foco constante naquilo que são as ilações do utilizador que trabalha diariamente com a ferramenta Toptul.

Gonçalteam

Antonio Gonçalves – Diretor Geral geral@goncalteam.pt / comercial@goncalteam.pt 212 251 578 www.gteam.com.pt

FMF

Stephen Ainslie - Responsável Técnico fmf@fmf-ferramentas.com 218 610 610 www.fmf-ferramentas.com

1 - Elora (ferramenta manual e chaves de impacto), Milwaukee (chaves de impacto sem fios), Yato (ferramenta manual e chaves de impacto, Crescent (ferramenta manual), Cleco (chaves de impacto), Gearwrench (ferramenta manual). Para a FMF, a marca com maior quota no mercado é a Elora, e a Milwaukee tem uma gama muito alargada de chaves de impacto sem fios. 2 - A grande novidade é precisamente a chave de impacto de 18 V a bateria de ¾” da Milwaukee com força até 2034Nm, com baterias de diferentes amperagens. 3 - Os produtos que mais se comercializam são as chaves de caixa de quadrado ¾” e de quadrado 1” em jogo e/ou individualmente. 4 - Apoio comercial e técnico, incluindo formação, antes da venda e no pós-venda, nomeadamente com assistência técnica e garantias associadas. Também possibilitamos a compra online de alguns produtos/ marcas através do nosso site. Uma oficina pode aceder a esses serviços contactando diretamente o comercial de zona, ou através do nosso site, email ou telefone.

1 - As marcas que representamos são a Facom, Beta e Jonnesway. No capitulo das máquinas de impacto temos a Vessel, a Dino Paoli, e nestas últimas destacaria a Vessel, com canhão comprido para os pneus de pesados e a Dino Paoli com a super gama que tem, por exemplo, as 1” canhão curto, 3/4”em formato de pistola, as chaves de todas as dimensões anti PUBLICIDADE

faísca (própria para ambientes onde existe perigo de explosão) e as indicadas para a indústria da construção (nut runners). 2 - Estamos a colocar as pistolas de impacto com carro e sistema hidráulico (únicas no mercado), ou seja, a pistola tem alimentação hidráulica em vez da pneumática, o que confere suavidade, menos decibéis e maior controlo no aperto e desaperto, e o utilizador trabalha em posição confortável (maior rentabilidade). 3 - São as chaves de caixa de impacto em diversas medidas com encavador 1” e as pistolas de canhão comprido. 3 - Temos todos esses serviços disponíveis nos nossos armazéns de Lisboa e Porto, bem como com a nossa equipa de comerciais. Um contacto telefónico basta para aceder a toda a nossa gama.


D

FERRAMENTAS/CHAVES DE IMPACTO

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

52

Forch

Fran Mérida – Responsável de Portugal e Espanha fran.merida@forch.es +34 678 877 948 www.forch.pt

1 – A FÖRCH, com máximo binário (sistema de martelos forjados de impacto de alta qualidade). A mais vendida é a Pistola de Impacto de Alta Qualidade 1” FÖRCH (ver fotografia 1), junto com o enrolador com mangueira de Grande Caudal para poder fornecer o caudal necessário de trabalho. 2 – Pistola 3/4” FÖRCH Compacta 2000 Nm, as vantagens desta ferramenta são: o seu reduzido tamanho, alto binário de trabalho 1.100Nm e que se pode utilizar com a mão direita e esquerda, já que o botão regulador pode-se mudar de posição. 3 – Comercializamos todo tipo de ferramentas especial para oficinas de reparação de veículos. 4 – O nosso principal valor é o que proporciona a marca FÖRCH, graças à qualidade profissional, formação da nossa rede de vendas profissional, assistência técnica, garantia de um ano e promoções adaptadas à necessidade do cliente durante todo o ano. O nosso canal de venda é através da nossa rede.

Lusilectra

Bruno Fernandes – Coordenador, Marketing e Comunicação bruno.fernandes@lusilectra.pt 226 198 750 www.lusilectra.pt

1 – Comercializamos a Jonnesway.

2 - A Lusilectra apostou na introdução de diversos kits de ferramentas especiais para trabalhos específicos, dos quais destacamos a área dos motores, caixas de velocidade e/ou diferenciais. Estes kits estão organizados por marca e modelo automóvel e representam um significativo melhoramento técnico. Apresentaremos também como novidade as composições de ferramentas para operações em vários tipos de áreas económicas, como por exemplo, as composições específicas para viaturas elétricas. Não podendo deixar de salientar a nossa extensa gama de ferramentas, nomeadamente as chaves de impacto. 3 - Na área das ferramentas para veículos pesados, a máquina de impacto que mais se destaca é a JAI-1138L de veio longo. Relativamente às chaves de impacto, as que mais se comercializam pertencem à família de 1/2 e 1’’ polegada, para as quais disponibilizamos chaves de caixas até ao tamanho 120. 4 – A Lusilectra criou, para as ferramentas Jonnesway, um serviço pós-venda que permite prolongar a vida útil de muitas ferramentas, especialmente na área das ferramentas pneumáticas. Para tal, possuímos kits de reparação, peças de substituição e pessoal qualificado.

ferramentas têm garantia e prestamos um serviço de pós-venda, que inclui assistência técnica e aconselhamento.

Civiparts

Carlos Feliciano – Diretor Comercial civiparts@civiparts.com 218 612 000 www.civiparts.com

1 – CP-Chicago Pneumatic / KS Tools / Omega. 2 - A mais recente novidade é a representação da marca CP-Chicago Pneumatic no mercado, que é uma excelente marca e que tem uma gama muito completa, especialmente ao nível das chaves de impacto e onde se incluem versões para os veículos pesados. 3 - Nos pesados, a chave de impacto de 1” é a mais procurada. As ferramentas avulso de reposição são também bastante procuradas. 4 – A comercialização de ferramentas tem sempre associada a formação e assistência técnica. Quando solicitado, a rede de Lojas da Civiparts coordenará as necessárias intervenções.

Berner

João Correia – Head of Marketing comercial@berner.pt 800 204 493 www.berner.pt

1 – As ferramentas que comercializamos são marca Berner. 2 – Introduzimos, no mês de abril, uma pistola de ar quente a bateria de 18V. 3 – Por norma, são os conjuntos ou os packs de ferramenta que mais se comercializam. Também as pistolas pneumáticas e a bateria são bastante requisitadas. 4 – Temos quatro canais de contacto com o cliente. Uma vasta rede de comercias de Norte a Sul (incluindo ilhas), mas também temos três lojas físicas (Lisboa, Porto e Algarve), um serviço de call center e ainda uma loja online. Todas as nossas

Cometil

José Menezes Gonçalves geral@cometil.pt 219 379 550 www.cometil.pt

1 – Somos representantes do fabricante de ferramentas alemão Hazet (Portugal e Espanha). Em situações pontuais, dependendo dos requisitos específicos dos nossos clientes, e para termos ainda melhor cobertura de gama, comercializamos também outras marcas amplamente


D

FERRAMENTAS/CHAVES DE IMPACTO

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

54

reconhecidas no mercado. 2 - A Hazet dispõe de mais de 5500 referências, desenvolvidas ao longo dos seus mais de 150 anos de história, que contemplam também soluções desenvolvidas especificamente para o setor de veículos automóveis pesados. Escolhendo três produtos recentes, temos a (H4969612) ferramenta de extração de ligadores rápidos de ar comprimido para tubos com diâmetro de 6, 8, 10 e 12 mm, evitando danos nos tubos, (H4972-1/3) auxiliar de elevação compacto que permite realizar em segurança, a desmontagem/montagem de cubos de roda e de pinças de travão de camiões, autocarros e reboques, e a (H4937-1/4) ferramenta de desmontagem de rodas duplas. 3 - As soluções Hazet de carros com sortido de ferramentas têm bastante procura, até porque existem kits desenvolvidos de acordo com os requisitos técnicos específicos de diversos fabricantes automóveis (havendo até mesmo versões homologadas para vários fabricantes automóveis). A nível de chaves de impacto, temos verificado um grande interesse nas soluções compactas (quer de martelo simples, quer de duplo martelo), e uma procura crescente nas soluções elétricas (sem fios), que permitem atingir os 700Nm e dispensar a necessidade de se ter que ter um ponto de alimentação de ar comprimido. 4 – Tal como as nossas outras representadas, asseguramos aos nossos clientes o devido acompanhamento e apoio técnico no desenvolvimento do seu negócio, de forma a melhor selecionar os equipamentos e ferramentas, que mais se adequam aos serviços que pretendem prestar aos seus clientes, bem como a formação dos seus recursos humanos (área técnica e comportamental). Asseguramos aos nossos clientes a assistência pós-venda esperada de um representante de uma marca, em todas as linhas de produto por nós representadas.

Bosch

João Teixeira – Responsável pela Formação Bosch Ferramentas Elétricas joao.paulo.teixeira@pt.bosch.com 936 346 006

1 – Bosch Profissional. 2 – Destacamos as aparafusadoras de impacto a bateria da Bosch GDS 18V-200C, com encaixe quadrado de ½” exterior e a GDX 18 V-200 C, com um duplo sistema para encaixe dos acessórios, quadrado de ½” exterior e o encaixe sextavado de ¼”

interior. A GDX 18V-200C, permite trabalhar com dois tipos de acessórios fundamentais como as chaves de caixa para aparafusadoras de impacto da Bosch e as pontas Impact da Bosch com maior elasticidade na zona de torção. A vantagem passa pelo profissional, poder na mesma ferramenta GDX 18V-200 C, e sem perdas de binário (200 Nm), trabalhar com ambos os acessórios uma vez que a ferramenta tem os dois encaixes, tornando mais cómodo e prático a realização do trabalho, com um tamanho reduzido de 140 mm de comprimento. Um outro segmento importante para os profissionais passa pela iluminação, pelo que na nossa gama destaco as Lanternas de 18 V, com a lanterna GLI 18V-220 C, que permite iluminar os espaços de difícil acesso uma vez que emite 2200 Lumens com a mesma bateria de 18 volts. Este sistema dá para todas as ferramentas de 18 V da Bosch. Outra novidade é o sistema X-LOCK da Bosch, que permite uma substituição rápida da ampla gama de acessórios nas rebarbadoras da Bosch. O sistema está implementado nas rebarbadoras com cabo até 1900W e na gama de rebarbadoras a bateria de 18 V. No segmento de 12V, destaca-se a introdução da nova aparafusadora GSR 12V-35 no mercado profissional, ideal para os profissionais que necessitam de uma ferramenta compacta, mas com um elevado índice de binário de aperto, neste caso em concreto com 35 Nm. Para o profissional que necessita de acessibilidade ou perfuração em espaços de reduzidas dimensões, lançámos a aparafusadora GSR 12V-35 FC, com prestações iguais à máquina de 12V e com uma série de acessórios de acoplação rápida. 3 – Na área da construção, instalação, oficinas (chapa e pintura com as nossas lixadoras excêntricas), com uma gama completa de máquinas e acessórios. 4 – Assistência técnica rápida e eficaz, garantia de três anos e muito importante a nossa formação que é certificada pela DGERT, nas nossas soluções máquina/ acessório, adequados aos diferentes aos profissionais nas mais diversas áreas.

Bolas

Davide Mira - Gestor de produto 266 749 300 www.bolas.pt

1 – Disponibilizamos três marcas que fabricam chaves de impacto: Beta, Metabo e Pacole. A Beta destaca-se por ter a gama mais completa no mercado de ferramentas e acessórios, quer manuais, quer pneumáticos. A Metabo é a nossa marca de ferramentas elétricas, mas também dispõe de uma vasta gama de ferramentas pneumáticas, nomeadamente chaves de impacto. A Metabo é bastante conhecida pela sua linha de chaves de impacto a bateria. A Pacole dedica-se especificamente ao fabrico de ferramentas pneumáticas, como as chaves de impacto, e tem uma excelente relação qualidade-preço. 2 – Em termos de ferramentas manuais temos várias novidades da Beta. Lançámos recentemente as novas chaves dinamométricas eletrónicas, a bancada articulada C56PO, carregadores de baterias eletrónicos multiusos de 30A e 120A, um novo modelo de trolley multiusos para diagnóstico, bem como uma extensão da gama de tanques de limpeza até 27l. Especificamente para pesados temos o macaco 3006 para montagem de rodas em máquinas pesadas e as novas preguiças com capacidades de 15t e 20t. Em termos de chaves de impacto, as últimas novidades são: a 1927G da Beta, uma chave de ½”, extremamente compacta, com o punho em compósito, permitindo trabalhar em locais de difícil acesso; a 1924F da Beta, uma chave de 3/8”, reversível, tipo borboleta, com 108Nm, indicada para áreas especialmente apertadas, pois o seu formato compacto permite-lhe caber na palma de uma mão; a nova linha de roquetes 1922P (1/4”, 3/8” e ½”), ergonómicos e potentes, em que se destaca , por exemplo, o roquete de ½”, que apesar de compacto, atinge um binário de 136Nm. Totalmente vocacionada para os pesados, temos a chave de impacto 1930LH de 1”, com 2441Nm e apenas 7,1kg, a relação


ideal peso/potência. Em termos de máquinas a bateria, destacamos as soluções oferecidas pela Metabo, nomeadamente a chave de impacto SSW 18 LTX 400 BL, que apresenta um binário máximo de 400Nm. É extremamente compacta para este nível de potência. Esta máquina permite a seleção de 12 níveis de binário entre os 130Nm e os 400Nm, o que lhe confere uma enorme flexibilidade e diversidade de aplicações. Vem ainda equipada com as novas baterias de lítio LiHD e tecnologia brushless. Destaco ainda o lançamento da Metabo SSW 18 LTX 300 BL, chave de impacto de ½” com 300Nm e a Metabo SSD 18 LTX 200 BL, aparafusadora de impacto para bits de ¼” com 200Nm. 3 – O destaque vai para a categoria de ferramentas manuais genéricas, nomeadamente os carros de ferramentas, onde a Beta é muito forte. No que diz respeito às chaves de impacto, a classe de ½” ocupa o primeiro lugar, no nosso caso com o modelo em compósito Beta 1927P, devido à relação de preço/potência (1750Nm). Como complemento, temos a gama de chaves de impacto a bateria da marca Metabo, que tem vindo a registar crescimentos sucessivos, não só pela liberdade e comodidade que confere, mas também pela extraordinária fiabilidade da tecnologia de baterias Metabo LIHD. 4 – Cada vez mais se faz notar a presença das ferramentas no mercado online. No entanto, em Portugal, talvez o maior foco seja ainda em termos de marketing e promoção. Contudo, a questão da venda propriamente dita é uma realidade crescente neste mercado. Disponibilizamos, a nível nacional, todos os serviços necessários de apoio pré e pós-venda para toda a gama de ferramentas que comercializamos. A Bolas S.A. possui um serviço de assistência técnica especializado, apto a fazer toda a reparação e manutenção necessária às nossas ferramentas, incluindo as chaves de impacto. Adicionalmente, dispomos de um serviço de aconselhamento de produto e demonstração, para que cada ferramenta ou chave de impacto seja perfeitamente adequada ao serviço a efetuar. O acesso a estes serviços é extremamente fácil pois, para além da nossa sede e delegações em Alverca e Freixieiro, a nossa rede de revendedores especializados cobre todo o território nacional e ilhas.


D

FERRAMENTAS/CHAVES DE IMPACTO

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

56

Redeinnov

Catarina Gomes – Marketing Manager catarina.gomes@redeinnov.pt 911 808 112 www.redeinnov.pt

1 – A RedeInnov é representante da marca SAM Ferramentas em Portugal. 2 – A mais recente novidade introduzida é um booster inteligente com teste de bateria. Este arranca o motor do veículo e carrega em 30 segundos, graças a um super condensador. Permite fazer um teste completo da bateria do veículo. 3 – Os produtos que mais se comercializam ao nível da ferramenta são as chaves de caixa (longas e curtas, em gerais de impacto) e as chaves de fendas. 4 – A SAM pretende continuar a investir na inovação e produção de alta qualidade, fornecendo soluções eficientes e competitivas. Para além de garantir um relacionamento duradouro e satisfação com os seus clientes, oferece serviços locais, logística eficiente, serviço pós-venda, consultores técnicos, formações, garantia dos produtos. Em Portugal, poderá consultar a RedeInnov para aceder a estes serviços.

tribuídos pelas marcas Bahco, Irimo e Lindstrom. No caso específico das chaves de impacto, destacamos a marca Bahco, e toda a sua gama pensada e desenhada para o segmento auto. 2 – A maior novidade para 2019 passa pela renovação e alargamento da gama de chaves dinamométricas. Como marca inovadora há mais de 165 anos, a Bahco tem hoje uma das mais extensas gamas de chaves dinamométricas do mercado, oferecendo durabilidade, fiabilidade e a precisão necessária para um aperto rápido, preciso e com a correta especificação. Nas chaves de impacto, não existem novidades, para além da adição de algumas dimensões novas. A Bahco orgulha-se da extensão da sua gama, capaz de cobrir a grande maioria das aplicações, com soluções individuais ou chaves vendidas em conjuntos. 3 – No segmento auto, os nossos maiores embaixadores são os carrinhos de ferramentas, recentemente renovados, que levam a ferramenta Bahco a todo Portugal. Tem sido nos últimos anos um sucesso comercial. Olhando em específico para as chaves de impacto, o grosso das vendas Bahco está nas chaves de 1/2” e 3/4”. 4 – A Bahco é uma marca pertencente a SNA Europe, um grupo empresarial que se dedica à produção de ferramentas, com fábrica em Vila do Conde, onde emprega mais 180 funcionários. Como produtor, a SNA Europe em Portugal comercializa os seus produtos via parceiros de distribuição, fazendo chegar as ferramentas Bahco a todo o país. Ao ser fabricante, a SNA Europe assegura todas as garantias sobre os seus produtos. As chaves de impacto cumprem as normas ISO (ISO 2725 & 1174) e DIN (DIN 3129 &3121). A Bahco oferece uma ampla gama de ferramentas para profissionais para todas as aplicações e também soluções personalizadas para a indústria.

SNA

Lusavouga

1 – A SNA Europe é um fabricante de classe mundial, com ferramentas criadas com e para os utilizadores finais. Fornece soluções para cada aplicação, com uma gama de mais de 24 mil produtos, dis-

1 – King Tony e Stahlwille. 3 – Chaves impacto, alicates, chaves de caixa de impacto, ferramentas para auto especiais. 4 – Pode aceder através das nossas filiais espalhadas pelo país (Algarve, Sintra,

Miguel Ivo - Managing Director - SU Portugal Miguel.ivogomes@snaeurope.com 918 759 451 www.bahco.com

Miguel Santos – Member of Board msantos@lusavouga.pt 919 714 055 www.lusavouga.pt

Leiria, Águeda, Aveiro (sede), Leça da Palmeira e Braga.

Eurocofema

José Costa / Diretor Comercial josecosta@eurocofema.pt +229 758 579 www.eurocofema.pt

1 – As ferramentas/equipamentos de impacto que comercializamos são da nossa marca própria ECF. Os equipamentos que mais se destacam são as máquinas de impacto de 1/2” mini com apenas 1,2kg e a máquina de impacto de 1” longa com apenas 7.5 Kg. São equipamento de alta durabilidade para os profissionais mais exigentes. 2 – A mais recente alteração nas máquinas de impacto que estamos a introduzir é o seu novo design. Na nossa gama de equipamento pneumático, foram introduzidos outros equipamentos como rebarbadoras, roquetes e lixadoras. 3 – Temos um aceitável sucesso nas nossas máquinas de impacto, no entanto, estamos a comercializar chaves de impacto especiais para pesados e que tem representado um sucesso significativo nas nossas vendas. Comercializamos também chaves de medidas extra até 280mm ou 10.1/4” 4 – Os serviços que privilegiamos nas nossas vendas são a distribuição, pós-venda e o serviço rápido e eficaz na entrega dos equipamentos e ferramentas.


57

Neoparts

Filipe Ferreira – Manager Tools Division Filipe.ferreira@neoparts.pt / neoparts@ neoparts.pt 218 558 300 www.neoparts.pt

1 – A Gedore. A Klann passou a Gedore Automotive. 2 – As chaves dinamométricas digitais e os desmultiplicadores a bateria são a

PUBLICIDADE

grande aposta da GEDORE. O aperto controlado é algo em que o consumidor final está mais exigente, nomeadamente ao adquirir este tipo de equipamentos, onde os requisitos para certificados de fábrica recentes são um desafio para as marcas. Ou temos stock e prazo de entrega “just in time” ou, para garantir um certificado recente, alargamos o prazo de entrega. 3 – Chaves dinamométricas. 4 – Formação, carrinhas de demonstração, e fabrico de ferramentas personali-

zadas, quer ao nível da cor, quer ao nível da solução em si.


Camiões, Autocarros e VCL

Mercado

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

58

M

Renault Trucks e Galius lançam modelo T de 2019 A s versões de 2019 dos modelos T e T High da Renault Trucks estão já equipadas com os motores DTI 11 e DTI 13 (Euro 6 Step D), assim como um sensor de qualidade do Adblue, tendo

sido removido o sétimo injetor. O modelo T garante uma poupança de combustível 3% superior à da geração anterior, tendo novo equipamento para melhorar o conforto a bordo. Está equipado com

Novo Volvo FH com I-SAVE

A

Volvo Trucks apresentou o novo FH com I-Save, que pretende reduzir os custos com combustível até 7% em operações de longo curso e já se encontra disponível para encomenda na Europa. No centro do Volvo FH com I-Save está o novo motor D13TC, o motor de longo curso da Volvo Trucks com o consumo mais económico de sempre. Dispõe de pistões com um interior com uma forma ondulada patenteada que melhora a combustão e aumenta a eficiência, direcionando o calor e a energia para o centro dos cilindros. O excesso de energia nos gases de escape é depois utilizado


59

Volvo apresenta Fuel Challenger

O

novo Volvo Fuel Challenger foi apresentado recentemente pela Volvo Trucks e pela Auto Sueco Portugal. Este modelo pretende atingir uma maior poupança e performance, tendo sido pensado para reduzir em 5% o consumo de combustível. Equipado com um motor de 500cv e um novo software de comando da caixa de velocidades, foi desenvolvido para aplicações de longo curso e inclui a instalação da última versão do I-SEE, o Sistema de Cruise Control Inteligente da Volvo que anteci-

um sistema Optivision, da nova geração. O regulador de velocidade preditivo, que utiliza a topografia da estrada para otimizar as mudanças de velocidade, armazena agora diretamente os dados no veículo. O Controlo da Velocidade de Cruzeiro Adaptativo recorre a novos parâmetros, que reduzem a necessidade de combustível. As versões de 2019 dos modelos T e T High da Renault Trucks estão já disponíveis para encomenda.

para alimentar o motor através de uma turbina adicional no fluxo de escape. O motor D13TC debita até 300 Nm de binário adicional, o que significa menos aceleração e combustível para manter uma velocidade constante ao circular em autoestrada, sendo, por isso, uma solução pensada para frotas que fazem serviços de longo curso. Outras características do I-Save são os novos eixos traseiros com consumo económico, uma atualização do sistema I-See baseado em mapas que analisa e se adapta aos declives e inclui software de mudança de velocidades otimizado para o longo curso.

pa todos os graus de inclinação, gerindo o controlo do limite de velocidade para máxima eficiência, poupando combustível. O Volvo Fuel Challenger inclui um pack de formação para criar padrões de condução eficiente para o motorista. O Volvo Fuel Challenger beneficia de um Contrato de Assistência desenhado em exclusivo para este modelo, para garantir a máxima produtividade, reduzindo as paragens e aumentando o tempo de atividade da viatura. Todas as viaturas Volvo FH Fuel Challenger serão monitorizadas mensalmente via Dynafleet e haverá um Ranking Nacional de Eficiência. O melhor motorista será revelado a 30 de junho de 2020.

Irizar lança novo camião elétrico ie truck

A

Irizar apresentou recentemente o novo camião elétrico ie truck, projetado para circular em ambientes urbanos e interurbanos, que estará disponível ainda este ano. Este modelo incorpora tecnologia desenvolvida dentro do Grupo Irizar, já utilizado em autocarros elétricos em termos de tração elétrica, armazenamento de energia e eletrónica, assim como nos restantes sistemas fornecidos. A cabine foi desenvolvida

exclusivamente para aplicações urbanas, tem capacidade para quatro pessoas e um único nível de acesso. Tem a função de travagem regenerativa, é fornecido com a mais recente tecnologia em segurança ativa e tem controlo de estabilidade. A integração da câmara e do sensor de radar frontal permitem a deteção de mudança de faixa. Também incorpora a assistência à travagem de emergência e suspensão com nivelamento automático.


M

CAMIÕES, AUTOCARROS E VCL

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

60

Novo Opel Combo com 20 sistemas de assistência à condução

O

novo Opel Combo disponibiliza um total de 20 sistemas de assistência à condução, desde o Programador de Velocidade Automático até à Assistência ao Arranque em Planos Inclinados, passando pelo Alerta de Colisão Dianteira Iminente com Deteção de Peões, Alerta de Saída de Faixa com Correção Automática, Travagem Automática de Emergência, Alerta de Fadiga do Condutor, Reconhecimento de Sinais de Trânsito e a Câmara Traseira Grande Angular. A Opel estreia nesta versão o Indicador de Excesso de Carga,

com um LED que avisa o condutor se o peso exceder a capacidade de carga. Vem também equipado com o sistema adaptativo de controlo de tração IntelliGrip e com o sistema de Sensores de Flanco. O Opel Combo, de dois e três lugares, oferece os motores a gasóleo 1.6 Turbo D (75 cv e 100 cv), 1.5 Turbo D (75 cv, 100 cv e 130 cv), numa gama alargada de versões e variantes de chassis curto (4,4 metros) e longo (4,75 metros). Tem como opção a transmissão automática de seis e de oito velocidades.

Scania com autocarros autónomos de longo curso na Suécia

A Scania e a Nobina, o maior operador de transportes públicos dos países nórdicos, irão colaborar para dar início aos ensaios de autocarros autónomos em rotas regulares na zona de Estocolmo. Os ensaios serão realizados em duas fases, com e sem passageiros, e os autocarros irão ter um condutor de segurança para monitorizar as operações. Os dois autocarros elétricos Scania Citywide LF irão estabelecer a ligação entre Barkarby, a cerca de 20 km do centro de Estocolmo, e uma estação de metro próxima. Os autocarros prestarão serviço ao longo de uma nova rota dedicada, de 5 km, com quatro paragens. O período de experiência tem início programado para 2020. Durante os ensaios serão recolhidos dados sobre, por exemplo, velocidades médias, tempos de espera, desempenho atempado, resposta aos desvios e satisfação dos passageiros.

Toyota apresenta novo furgão PROACE CITY

Ford Transit com modelos de referência em várias gamas

U

ma nova versão, mais evoluída, com 185 CV, do motor diesel Ford EcoBlue de 2,0 litros faz da Transit Custom Sport o furgão mais potente de sempre da gama Transit, que será introduzida em breve no mercado. Para além de um aumento de 9% em termos de potência e no binário máximo, agora de 415 Nm, beneficia também da introdução da tecnologia de modem de bordo FordPass Connect. Os clientes

podem optar entre a caixa manual ou automática de seis velocidades, com previsão de emissões de CO2 a partir de 151 g/km, e consumos previstos desde 6,9 l/100 km. Por sua vez, a nova Transit Connect Sport passa também a estar disponível numa versão melhorada do motor diesel Ford EcoBlue de 1,5 litros, agora com 120 CV e transmissão manual de seis velocidades. A compacta Transit Courier Sport van completa esta gama.

A Toyota PROACE CITY vem reforçar a presença da Toyota no mercado Europeu de veículos comerciais ligeiros. A PROACE CITY insere-se no segmento dos furgões compactos, classe 1 de portagem, e junta-se ao furgão médio PROACE, à pick-up Hilux e ao novo Yaris Bizz (com motor 1.0L a gasolina). A PROACE CITY é resultado da colaboração da Toyota com o Grupo PSA.


Estudo

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

62

E

EXCLU SIVO REVIS T

RECAUCHUTADOS

A PÓS V E PESA NDA DOS

Economia circular dos pneus O estudo realizado pela Ernst & Young pretende medir o impacto socioeconómico da recauchutagem de pneus de camiões na Europa TEXTO ANIRP (FONTE: ERNST & YOUNG)

O

objetivo do estudo realizado pela Ernst & Young em 2016, em parceria com representantes da indústria da recauchutagem europeus, foi o de disponibilizar um conhecimento quantitativo dos problemas socioeconómicos e ambientais na Europa, relacionados com os desenvolvimentos da indústria dos pneus. RECAUCHUTADO VS. PNEU IMPORTADO DE GAMA BAIXA Segundo o estudo, que comparou a vida útil de um pneu recauchutado com a de um pneu importado, um pneu recauchutado apresenta o mesmo desempenho que um pneu novo de gama alta. Um pneu premium concebido para recauchutagem pode ser recauchutado até duas vezes e a

duração de um pneu produzido na Europa pode ser estimada em cerca de 660 000 km. GRÁFICO 1 QUOTA DE MERCADO Segundo o estudo, desde a recolha de pneus gastos até à sua distribuição e manutenção, a recauchutagem assenta em circuitos económicos curtos e tem uma forte componente local, limitando assim a dependência em relação a matérias-primas importadas. O mercado dos pneus recauchutados nas cinco maiores economias da UE (França, Itália, Alemanha, Espanha e Reino Unido) diminuiu 20% ao longo de cinco anos. Nestas cinco maiores economias, os pneus recauchutados representavam 30% das vendas de pneus de camiões em 2015, comparativamente a 37% em 2010. Este declínio, essencialmente


63

GRÁFICO 1

A vida útil de um pneu recauchutado comparativamente a um pneu importado Pneu importado de gama baixa

Pneu recauchutado

em benefício de pneus não recauchutáveis importados da Ásia, põe em perigo, de acordo com este estudo, todo o tecido industrial da recauchutagem. Sendo a indústria amplamente baseada no comércio local, o fecho de fábricas provoca efeitos em cadeia em termos de perda de emprego nas comunidades vizinhas. Os recauchutados constituem um volume de mercado de 1,2 mil milhões de euros na União Europeia, dos quais três quartos são produzidos localmente. O volume do mercado de recauchutagem (excluindo a distribuição) nos 27 países da UE foi de 1,2 mil milhões de euros em 2015. Em cada país produtor, cerca de três quartos do mercado favorecia as empresas nacionais. A maioria do resto ia para operadores europeus estrangeiros. O mercado também permitiu o pagamento

de 366 milhões de euros em receitas fiscais aos governos e organismos de segurança social dos 27 países da UE. FORMAÇÃO Os requisitos técnicos específicos da recauchutagem exigem um importante esforço formativo para se desenvolverem processos industriais eficientes. Estimase que, em termos acumulados, foram investidos mais de 50 milhões de euros na União Europeia para formar funcionários, visando o nível de competência exigido pela indústria. SALÁRIOS O estudo indica também que, na recauchutagem, 50% do mercado vai para salários, ou seja, circula diretamente para os funcionários internos e na forma de

contribuições para a segurança social. Os salários e impostos pagos promovem o consumo das famílias, bem como o emprego no setor público, nomeadamente nas zonas de atividade em que as fábricas estão localizadas. Estes impactos, chamados de “induzidos”, permitem medir o contributo global da indústria para o tecido económico. EMPREGO Atualmente a recauchutagem sustenta mais de 19 000 empregos diretos, indiretos e induzidos nas cinco maiores economias da UE. Desde 2010, foram eliminados 3200 empregos, uma tendência que se prevê que se vá intensificar. Os impactos socioeconómicos diretos (emprego, PIB, tributação) resultam da atividade interna das fábricas de recauchutagem e da dis-


E

RECAUCHUTAGEM

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

64

GRÁFICO 2

Empregos mantidos pelo mercado de recauchutagem em 2015

35,000

A distribuição do mercado de recauchutagem dos 27 países da UE

30,000 25,000 20,000 15,000 10,000 5,000 0

UE 27

UE 5

Empregos induzidos – setor público

>> 95 milhões de euros de lucro para as empresas de recauchutagem; >> 331 milhões de euros em compras de países diferentes dos países produtores; >> 168 milhões de euros de receitas fiscais para os governos; >> 396 milhões de euros de salários líquidos pagos aos funcionários da indústria; >> 198 milhões de euros de contribuições para os organismos de segurança social; >> 1,2 mil milhões de euros em 2015 - volume de mercado.

Empregos induzidos – setor privado

Características ambientais da economia circular da recauchutagem

Empregos indiretos - fornecedores Empregos diretos - produção e distribuição

tribuição dos pneus recauchutados. Os impactos indiretos resultam da atividade dos fornecedores das fábricas de recauchutagem. Por fim, os impactos induzidos resultam do consumo das famílias mantido pelos salários pagos a funcionários diretos e indiretos e da atividade mantida no seio dos organismos públicos através dos pagamentos de impostos da indústria. Este estudo não inclui atividades de manutenção induzidas para distribuidores, mas é possível estimar que esta atividade compensa pelo menos o facto de que, comparativamente aos pneus recauchutados, serem necessários mais pneus importados para percorrer um número de quilómetros equivalente. GRÁFICO 2 VANTAGENS SOCIOECONÓMICAS DA RECAUCHUTAGEM Com uma utilização equivalente, um pneu recauchutado mantém 4,3 vezes mais empregos do que um pneu impor-

tado não recauchutável. Este estudo simula os impactos socioeconómicos de três tipos de pneus com uma utilização equivalente. O cenário de base é o mercado de recauchutagem nas cinco maiores economias da UE em 2015. O cenário dos pneus premium novos simula uma substituição total daquele mercado com pneus novos produzidos nas cinco maiores economias da UE. Do mesmo modo, o cenário dos importados simula a substituição total dos pneus recauchutados com pneus novos de utilização única importados da Ásia. É feito um ajuste para representar a utilização equivalente: têm de ser importados 1,8 vezes mais pneus para que seja possível percorrer o mesmo número de quilómetros percorridos no cenário de base dos recauchutados. Os pneus recauchutados e premium novos apresentam contributos equivalentes para o emprego. Os efeitos indiretos dos pneus recauchutados são inferiores aos

>> Conceção ecológica - um pneu não pode ser reutilizado se não tiver sido inicialmente concebido para ser recauchutado; >> Fornecimento sustentável - a indústria dos pneus representa 70% da procura global de árvoresda-borracha cujo cultivo coloca crescentes problemas de utilização do solo e de biodiversidade. A indústria dos pneus está a tomar medidas, incentivando os seus fornecedores no sentido de uma produção responsável desta matéria-prima. Os pneus novos recauchutáveis e os pneus recauchutados na Europa satisfazem tais exigências; >> Reutilização - a combinação pneu novo/pneu recauchutado reduz a utilização de matériasprimas em 70% comparativamente a um pneu de gama baixa não recauchutável.


E

RECAUCHUTAGEM

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

66

GRÁFICO 3

Número de empregos mantidos nas cinco maiores economias da UE pelo equivalente a um ano de consumo de pneus recauchutados Induzidos – setor público

20,000

Induzidos – setor privado Indiretos - fornecedores Diretos - produção

15,000

10,000

5,000

0

Premium novos

dos pneus premium novos, essencialmente devido a menores necessidades de fornecimento de matérias-primas e máquinas industriais. No entanto, os efeitos diretos dos pneus recauchutados são superiores, sendo a recauchutagem uma atividade de maior trabalho intensivo. Com uma utilização equivalente, a recauchutagem mantém 4,3 vezes mais empregos do que os pneus importados, estando os impactos socioeconómicos dos pneus importados limitados à logística associada à entrega dos pneus aos revendedores. Estas simulações também foram realizadas no contexto de cada país nas cinco maiores economias da UE. GRÁFICO 3 VANTAGENS AMBIENTAIS DA RECAUCHUTAGEM Os impactos ambientais dos pneus recauchutados, dependendo dos critérios, são 19% a 70% inferiores aos dos pneus de gama baixa não recauchutáveis. Os re-

Recauchutados

Importados

sultados abaixo resultam de uma Análise do Ciclo de Vida realizada pelo Groupe Michelin, com certificação ISO 14040 e ISO 14044:2006 pela Quantis. Os números têm em conta todo o ciclo de vida dos pneus e são baseados numa fase de utilização de 220 mil km, o que corresponde à duração média de um pneu recauchutado. A fase de utilização de 600 mil km corresponde à duração média de um pneu de camião na Europa. Comparativamente aos pneus não recauchutáveis, os pneus recauchutados geram uma poupança de material de 70%, graças à recuperação de material e a uma maior duração. Esta poupança provoca mais poupanças no consumo dos recursos naturais (petróleo, água) necessários para a produção desses materiais. A economia da borracha natural também utiliza menos solo, e diminui a pressão sobre as plantações de borracha, que atualmente se destinam em cerca de

70% à indústria dos pneus. Dado que atualmente 12% da borracha é cultivada em áreas desflorestadas, o que acontece desde meados dos anos 90 (ver metodologia), a recauchutagem ajuda a reduzir a deflorestação. Por fim, com menor resistência ao rolamento comparativamente aos pneus importados não recauchutáveis, os pneus recauchutados permitem reduzir a poluição do ar no que respeita à matéria particulada, bem como às emissões de CO2. Comparativamente a um pneu de gama baixa não recauchutável, um pneu recauchutado permite: >> Menos 19% de consumo de água; >> Menos 21% de poluição do ar – menos partículas no ar; >> Menos 24% de emissões de CO2; >> Menos 29% de uso dos solos; >> Menos 70% de extração de recursos naturais.


67

Evolução das unidades de pneus recauchutados vendidos nas cinco maiores economias da UE (França, Itália, Alemanha, Espanha, Reino Unido) 5,000,000

Cenário de recuperação Cenário “BAU” Tendência histórica

4,000,000

3,000,000

2,000,000

1,000,000

2010

2012

2014

2016

2018

2020

Cenários 2020 O estudo mediu os impactos de dois cenários nos empregos diretos (excluindo a distribuição), indiretos e induzidos na indústria de recauchutagem:

Estudo realizado em parceria com:

>> AER (associação de reciclagem de pneus espanhola) >> AIRP (associação de recauchutagem italiana) >> ANIRP (associação de recauchutagem portuguesa) >> Autonrengasliitto >> BIPAVER (associação de recauchutagem europeia) >> BRV (associação de recauchutagem alemã) >> Dækbranchen Danmark (associação do setor dos pneus dinamarquesa) >> Groupe Michelin >> RMA (associação de recauchutagem britânica) >> RS (associação de recauchutagem sueca) >> SVP CR (associação de recauchutagem checa) >> VACO (associação de recauchutagem neerlandesa) >> WKO Fahrzeugtechnik

>> Cenário “Business-As-Usual O cenário “Business-As-Usual” simula a continuidade da situação atual, com uma perda de quota de mercado dos pneus recauchutados em favor dos pneus importados. A tendência intensifica-se ligeiramente comparativamente ao que se verifica desde 2013. Sob a tendência atual, 8,400 postos de trabalho seriam perdidos entre 2010 e 2020. Cerca de 3.200 empregos diretos, indiretos e induzidos foram perdido desde 2010 em toda a UE 5 devido ao declínio da pneus recauchutados. Se a tendência fosse continuar, 8.400 empregos seria perdido ao longo da década. >> Cenário de recuperação O cenário de Recuperação supõe uma série de medidas, tanto internas como externas para a indústria de recauchutagem, que invertem a tendência e relançam o crescimento de forma a recuperar, em 2020, o nível de 2014. O cenário para a recuperação de competitividade da indústria de recauchutagem implica as seguintes medidas: >> Novas medidas deverão ser tomadas para garantir, em termos

de comércio externo, condições de igualdade para a União Europeia, que é atualmente um dos poucos mercados no mundo que absorve produtos resultantes de capacidades de produção excessivas; >> Os contratos públicos deverão apoiar o mercado e talvez até permitir encontrar economias de escala e reduzir custos; Como parte das dinâmicas políticas atuais em favor da eficiência de recursos e da conceção ecológica, apoiar produtos que permitem reduzir o consumo de materiais seria conseguido através de diferentes programas políticos: >> As autoridades públicas poderão ajustar o custo pago pelos produtores pela gestão de carcaças recauchutáveis: através da implementação de mecanismos de modularidade ecológica, um pneu recauchutável poderá gerar uma taxa menor, a qual seria justificada por uma duração alargada; >> A implementação de um plano de indicação de “recauchutagem” abriria acesso a ajudas similares àquelas que existem atualmente para os pneus novos cujo desempenho ambiental é recompensado. No caso de um cenário de recuperação, poderiam ser salvos, na UE, 8000 postos de trabalho.


Técnica

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

68

T CESVIMAP

Controlo pericial de danos e deformações num camião sinistrado O acidente de um camião de elevada tonelagem, sobretudo se envolver outros veículos e/ou pessoas, requer um minucioso procedimento técnico para analisar, a partir do ponto de vista pericial, a amplitude dos danos produzidos TEXTO JORGE GARRANDÉS ASPRÓN, CESVIMAP

C

omo referimos em números anteriores, o perito de automóveis pode avaliar veículos pesados. Com a sua experiência está plenamente consciente de que num acidente os volumes destes veículos e, portanto, as massas que deslocam, produzem elevados danos por efeito direto ou indireto da inércia que desenvolvem.

Em alguns elementos mecânicos estes danos talvez não sejam facilmente observáveis de forma direta; para conhecermos exatamente a sua amplitude poderão ser necessárias determinadas verificações dimensionais específicas para cada peça. O perito responsável por avaliar os danos materiais provocados num acidente assumirá também um papel adicional:


69

controlar o estado de alguns elementos mecânicos que podem ter sido danificados. Este controlo é de extrema importância para conservar a segurança do veículo. Qualquer componente mecânico de um camião tem a sua importância mas na perspetiva pericial os da parte dianteira, ligados direta ou indiretamente ao mecanismo da direção do veículo, são cruciais para controlar danos e deformações que possam ter surgido. Os mais importantes são: >> Eixo dianteiro; >> Caixa de direção e tirantes; >> Molas de lâminas de suspensão. TIPOLOGIA DE CONTROLO DOS ELEMENTOS MECÂNICOS EIXO DIANTEIRO Num camião de transporte de mercadorias, seja de configuração rígida (camião

chassis-cabina com carroçaria) ou trator, as rodas dianteiras são os pontos de apoio que transmitem a distribuição de cargas máximas sobre o eixo dianteiro. Esta circunstância implica que as exigências de resistência mecânica às quais são sujeitas sejam muito elevadas, visto que trabalham durante toda a vida do camião com enormes forças compressivas. Um sinistro de elevada intensidade num eixo dianteiro pode levar a que as forças de compressão, em conjunto com as de deformação, danifiquem a viga do eixo dianteiro. Neste caso é recomendável o seu controlo dimensional. O primeiro passo será verificar as bases de apoio do eixo, verificando que os planos de ambas continuam a formar 0º entre si, ou seja, que não ocorreu uma torsão na viga do eixo dianteiro. Para o efeito, devemos colocar sobre estas bases réguas com o maior comprimento possível, verificando

se existe deformação torsional entre elas. Por vezes, ainda que o acidente do camião não seja muito violento, se for localizado em alguma das extremidades do eixo poderá afetar a geometria da própria manga de eixo e da roda. É necessário controlar, fundamentalmente, o alojamento do pino da manga de eixo na direção longitudinal (direção paralela ao eixo de simetria longitudinal do veículo) e transversal (direção perpendicular à anterior). Logicamente, em ambas as extremidades do eixo terão que corresponder exatamente os mesmos valores absolutos e tolerâncias especificados por cada fabricante para cada eixo em concreto. Controlando estes parâmetros, asseguramo-nos de que o eixo não está deformado nas suas extremidades. CAIXA DE DIREÇÃO E TIRANTES Situada habitualmente na parte frontal esquerda do camião e, portanto, muito


T

CESVIMAP

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

70

exposta a receber impactos diretos em acidentes, a caixa de direção é um elemento mecânico de condução fulcral para a segurança. Perante danos na parte dianteira do camião, primeiramente é necessário realizar o controlo de forma visual, verificando se a caixa – ou os seus suportes – sofreram algum esforço direto. Se o corpo da caixa apresenta ruturas deve ser substituída; caso contrário, se apresenta marcas de esforços ou impactos, pode ser testada no serviço oficial do fabricante da caixa de direção, tanto do ponto de vista estrutural como funcional, aspeto este de máxima importância. De qualquer forma, em qualquer sinistro na parte dianteira de um camião é sempre recomendável verificar que o funcionamento da caixa da direção continua a ser uniforme, suave, sem saltos nem pontos de fricção intermédios. Os mecanismos de união entre a caixa da direção e as mangas de eixo das rodas implicam os tirantes de acionamento da rotação das rodas dianteiras. Para controlar o estado destes tirantes e barras de direção longitudinais e transversais além da

análise visual de cada elemento poderá ser necessária uma análise por comparação. Sempre que possível a verificação visual deve ser realizada usando como referência uma barra igual e nova – se tal não for possível, poderá ser utilizado um modelo realizado previamente sobre uma barra não deformada. MOLAS DE LÂMINAS DE SUSPENSÃO Responsáveis por minimizar os efeitos da rodagem do camião sobre as irregularidades do terreno, as molas de lâminas do eixo dianteiro atuam em combinação com os elementos de amortecimento para assegurar a estabilidade do veículo durante a rodagem, seja descarregado ou carregado até ao seu limite admissível. Os camiões podem ser equipados com dois tipos diferentes de molas, semielípticas e parabólicas; estas últimas habitualmente são montadas no eixo dianteiro e as semielípticas são aplicadas no eixo traseiro em veículos de obras e transportes mais exigentes. Também cumprem uma função como elementos de união e fixação entre o chassis e o eixo dianteiro do camião. Caso estejam

danificadas ou deformadas a estabilidade em rodagem será afetada e o veículo não circulará de forma adequada. Para controlar o seu estado, em primeiro lugar é necessário inspecionar visual e pormenorizadamente todos os seus elementos, analisando o seu estado e tentando identificar possíveis impactos diretos ou indiretos. Se as molas se encontram desmontadas, é possível realizar comparações geométricas entre ambas para assegurar que as diferentes cotas são iguais nas duas e que não existe qualquer deformação de torsão entre os seus pontos de fixação extremos nem entre os seus apoios ao eixo. Para realizar estas verificações dimensionais devemos utilizar um compasso de varas para a medição de comprimentos e réguas com cones autocentrantes para analisar o paralelismo.

PARA SABER MAIS >> Área de Veículos Industriais: vindustriales@cesvimap.com >> Reparação e peritagem de veículos industriais. CESVIMAP


Formação

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

72

F

N.º

5

GESTÃO OFICINAL BY CAR ACADEMY

Estratégia empresarial

Q

uando abordo este tema nas minhas formações, gosto de começar pela definição do termo “estratégia empresarial”: ao consultar o dicionário, verificamos que estratégia significa “ciências das operações militares” ou “combinação engenhosa para se alcançar um fim”. A definição estratégica de qualquer organização deve fazer parte de um ciclo composto pelos seguintes passos: 1) Diagnóstico: a definição de um plano estratégico por parte de uma organização deve partir do ponto zero, ou seja, conhecer o panorama global da entidade. Uma das ferramentas mais simples que temos disponível para realizar um diagnóstico da nossa organização é a análise SWOT: análise de Forças (Strenght), Fraquezas (Weakness), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats). De forma a ajudá-lo a realizar uma análise SWOT, deve tentar responder às seguintes questões: Forças: O que faz bem? O que os outros vêm como suas forças? Fraquezas: O que pode melhorar? Onde tem menos recursos que os seus concorrentes? Oportunidades: Que tendências/oportunidades pode aproveitar? Como pode transformar as forças em oportunidades? Ameaças: O que os seus concorrentes andam a fazer? As suas fraquezas estão a expô-lo a que ameaças? 2) Estratégia e metas: Após conhecer a “big picture” da organização, o gestor deve traçar os objetivos, bem como

delinear a estratégia para os atingir. Nesta fase, é importante que se tenha em consideração que os objetivos devem ser atingíveis, ou seja, não devem ser demasiadamente ambiciosos e potencialmente não alcançáveis, sob pena de corrermos o risco de desmotivação por parte de toda a equipa. Porém, devem ser determinados de forma a potenciar a evolução da organização no geral. 3) Ações: Colocar os objetivos numa folha de Excel é uma coisa. Passá-los ao terreno é outra. Por isso, devemos definir à partida quais as ações a desenvolver para se conseguir alcançar as metas pretendidas. Estes planos de ações devem ser exaustivos, explícitos, de forma que toda a equipa os interprete e os consiga acompanhar. 4) Indicadores e controlo: Uma das tarefas mais importantes do gestor no seu dia-a-dia é a verificação e controlo dos planos traçados. A única forma de saber se a sua organização permanece no caminho traçado é verificar diariamente que os planos e estratégias que delineou se mantém inalteráveis, e que todos os atores as entendem e seguem como parte integrante da sua atividade. Neste capítulo, apresentaremos algumas ferramentas nos capítulos relacionados com análise dos KPI (Key Performance Indicators). Como exercício de reflexão, gosto de propor a realização de uma análise SWOT à sua organização, para que consiga concentrar-se nos seus pontos fortes, reconhecer as suas fraquezas, agarrar as oportunidades e proteger-se das ameaças.


2 0 1 9

A sua ferramenta de trabalho Produzido pela revista Pós-Venda

Faça JÁ a SUA RESERVA para a edição de 2019 e esteja presente no Diretório de todos os contactos do mercado nacional Para mais informações Anabela Machado anabela.machado@posvenda.pt Tel. 96 538 09 09

www.posvenda.pt

NOVAS CONDIÇÕES Nome+Telefone+Site EMPRESA Telf.: 210 000 000 www.empresa.pt

GRÁTIS Informação completa EMPRESA Rua da Empresa 2685-583 Telf.: 210 000 000 Fax.: 210 000 000 email@empresa.pt www.empresa.pt

100€


P

PNEUS NOTÍCIAS

PÓS-VENDA PESADOS WWW.POSVENDA.PT ABRIL/MAIO 2019

74

10 oficinas juntam-se à rede Euromaster

S

obralpneus, Pneutorres, Auto Pereira e Vale Fernandes foram as empresas que se juntaram ao projeto Euromaster, totalizando mais 10 oficinas que passaram a integrar esta rede, que agora soma 71 estabelecimentos em Portugal. A rede Euromaster continua com o seu plano de expansão de negócio em Portugal com a abertura de 10 centros em diferentes pontos do país. O plano estratégico centra-se em três pilares principais: expansão da rede, evolução do modelo de negócio e satisfação do cliente. Com a abertura dos novos centros, a Euromaster, através do seu modelo de franchising, consegue estar cada vez mais próxima dos seus clientes. Os novos centros estão adaptados às novas realidades do mercado, contando com bons equipamentos e profissionais especializados não só em pneus, mas também na manutenção de veículos ligeiros e pesados. No total são 71 centros de serviço incluindo as novas incorporações: >> EUROMASTER Sobralpneus Carregado

Tiresur vai reforçar a sua presença em Portugal

>> EUROMASTER Sobralpneus Carregado (II) >> EUROMASTER Sobralpneus Cartaxo >> EUROMASTER Sobralpneus Alverca do Ribatejo >> EUROMASTER Sobralpneus Sobral de Monte Agraço >> EUROMASTER Pneutorres Torres Vedras >> EUROMASTER Auto Pereira Lisboa >> EUROMASTER Vale Fernandes Nespereira >> EUROMASTER Vale Fernandes Lourosa >> EUROMASTER Vale Fernandes Guimarães

SP346 e SP446 são as novidades da Dunlop

A

Dunlop apresenta uma nova gama de pneus para camião, para eixo direcional e de tração, em diâmetros de jante de 17,5 e 19,5 polegadas. As linhas SP346 e SP446 foram especificamente concebidas para oferecerem elevada quilometragem, forte tração e durabilidade em todas as aplicações. A nova gama é composta por 10 pneus SP346 para eixo direcional, e por 10 pneus SP446 para eixo de tração, com a capacidade para adaptar-se aos distintos modos de condução que exigem, por exemplo, veículos elétricos e híbridos. Os novos produtos contam com a mais recente tecnologia de design, com uma robusta construção da carcaça, o que permite versatilidade operacional e custes operacionais económicos. Um elevado rendimento em termos de quilometragem é um benefício determinante, o qual, juntamente com um elevado nível de durabilidade, tanto em condições de serviço difíceis, como em situações climatéricas extremas, se traduz numa longa vida útil. A marcação 3PMSF (3-Peak-Mountain-Snowflake), tanto nos pneus direcionais como de tração, garante uma total conformidade com as

especificações de Inverno. A resistência ao rolamento otimizada assegura, além do mais, um reduzido consumo de energia. Os novos pneus são adequados para veículos comerciais com tecnologias em desenvolvimento, como os modos de condução elétrico e híbrido, em que as condições de binário diferem das tradicionalmente encontradas em camiões comuns. As linhas SP346 e SP446 substituem, respetivamente, as gamas SP344 e SP444. O pneu para eixo direcional SP346, e os pneus para eixo de tração SP446, compreendem, cada qual, seis medidas para jantes de 17,5” e quatro para jantes de 19,5”, o que perfaz um total de 20 novos pneus.

Dando seguimento ao que tem vindo a ser a política da empresa desde a sua fundação, a Tiresur acaba de realizar um forte investimento na aquisição de um terreno para a construção das suas novas instalações em Portugal, um marco significativo e muito importante que permitirá à empresa adaptar-se ao crescimento que tem tido nos últimos anos. É sob o desígnio do conceito 360, imagem de marca da empresa, que se manifesta a visão do crescimento e a consolidação no nosso país: investir para crescer – crescer para investir! Esta tem sido a filosofia que tem permitido à Tiresur, converter-se num dos distribuidores mais fortes do panorama ibérico, cruzando fronteiras numa busca contínua de superação e alcance de objetivos cada vez mais ambiciosos. O terreno adquirido tem uma área de 24.500m2 e situa-se em Alverca do Ribatejo, somente a 10 minutos de Lisboa. A empresa está já a trabalhar no detalhe do projeto do complexo de armazéns e escritórios, que em breve serão construídos. Este investimento permitirá ao distribuidor ter melhores condições para servir o mercado português, nomeadamente uma maior capacidade de armazenagem, assim como uns escritórios modernos adaptados ao crescimento da equipa humana. A localização foi cuidadosamente escolhida, por contar com as melhores ligações a algumas das mais importantes vias de circulação do país, permitindo isso um serviço e logística mais eficazes. A construção deste complexo, representa um importantíssimo investimento em Portugal, permitindo à Tiresur a possibilidade de crescer em todos os segmentos de produto, especialmente nas famílias Agrícola e Industrial, em que as necessidades de espaço são muito mais impactantes. Está previsto que as novas instalações estejam operacionais no final do primeiro trimestre de 2020, o que irá supor um forte impulso para a Tiresur Portugal.


Mais performance Menor consumo de combustível

XTL

®

TECHNOLOGY

TITAN CARGO MAXX com Tecnologia XTL® para veículos comerciais pesados - reduz significamente o consumo de combustível durante todo o intervalo de mudança do óleo, aumenta a performance a baixas temperaturas, e garante excelente proteção dos motores e equipamentos.


Profile for Revista Pós-Venda

Revista Pós-Venda Pesados 21  

Na edição n.º 21 da Revista Pós-Venda Pesados, destaca-se o Dossier de Ferramentas/Chaves de impacto, assim como a reportagem da Motortec e...

Revista Pós-Venda Pesados 21  

Na edição n.º 21 da Revista Pós-Venda Pesados, destaca-se o Dossier de Ferramentas/Chaves de impacto, assim como a reportagem da Motortec e...

Advertisement