{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1


4

|

PORTAL SAÚDE

|

|

ÍNDICE

Informação que faz bem para a sua saúde 10 | Editorial

10

Ações que geram credibilidade: Colheremos os frutos de nossos passos

12 | Odontologia

20

Odontologia, Medicina e Saúde: Cigarro x Implante Dentário • Dra. Natacha Feijó

14 | Gastroenterologia

Avanços da Medicina em Cirurgia Bariátrica • Dr. Nicholas Kruel • Dr. Nicolau Kruel

18 | Angiologia

Tratamento estético das veias da face • Dr. Fábio Branco

20 | Personalidade

30

Rafael Portugal: a nova cara do humor nacional

24 | Oftalmologia

Ceratocone e visão • Dr. Marcus Tabox

28 | Ortopedia

Vídeoartroscopia: você sabe do que se trata? • Dr. Raphael Remor

30 | Curiosidades

A Era da Tecnologia

32 | Baby & Kids

32

A valorização da infância • Ana Luisa Bittencourt de Castro


PORTAL SAÚDE

44

Colecione hábitos para uma vida mais saudável 42 | Transplante Capilar

Antes do transplante capilar: check-up da calvície • Dr. Gustavo Sartorato

44 | Especial Capa

Infância, Adolescência e Revolução Digital • Dra. Lilian Schwanz Lucas

50 | Turismo

Salar de Uyuni: Um mar de sal e de belas paisagens

54 | Nutrição

Relógios no nosso corpo? Sobre o ritmo da fome e metabolismo • Dra. Lígia Prietsch

60 | Moda & Beleza

62 | Fisioterapia

50

Preciso da ajuda de um Personal Shopper? • Estilista Maria Luiza Ramos

64

Dor na coluna • Dra. Dannieli Pereira

64 | Cultura

Laura Muller: livre, leve e com prazer

68 | Perfil Regional

Um legado com responsabilidade, amor e altruísmo • Dr. Luiz Augusto Gonzaga

68

|

5


6

|

PORTAL SAÚDE

|

|

EXPEDIENTE

Revista Portal Saúde Florianópolis - SC

Revista Portal Saúde Florianópolis - SC Razão Social: SM Comunicação Espaço para

Revista Trimestral: Dezembro/2019 | Ano 2 | Edição 06

Publicidade LTDA CNPJ: 35383515\0001-00 Tel.: 48 99114.0202

DIRETOR COMERCIAL:

Gabriella Sandim ADMINISTRATIVO:

Júnior Marques

MATÉRIAS E ANÚNCIOS: DIRETOR DE FRANCHISING

Junior Favoreto DIRETOR COMERCIAL E CONSELHO EDITORIAL

Henrique Attilio DIRETOR DE SOCIAL MEDIA

Rafael França DESIGN GRÁFICO

Pedro dos Santos ARTE FINALISTA

Thales Carvalho ASSISTENTE DE CRIAÇÃO

André Nicolau GESTORA DE CONTEÚDO

Beatriz Romeiro GESTORA DE CONTEÚDO

Larissa Brum

Gabriella Sandim 48 99114.0202 floripa@revistaportalsaude.com.br revistaportalsaude.com.br Sede: SÃO PAULO - SP E-Tower - Rua Funchal, 418 - 35º andar Vila Olímpia - CEP: 04551-060 Tel: 11 3521.7318 Franquias: CAMPO GRANDE - MS Diretor Comercial Henrique Attilio comercial@revistaportalsaude.com.br DOURADOS - MS Diretor Comercial Willian Rorato dourados@revistaportalsaude.com.br CUIABÁ - MT cuiabamt@revistaportalsaude.com.br SINOP - MT Franqueados Achilles Parma e Fernando Parma Timidati nortemt@revistaportalsaude.com.br

CAPA:

Infância, Adolescência e Revolução Digital

GESTORA DE MÍDIAS SOCIAIS

Elusa Prado Dra. Lilian Schwanz Lucas Psiquiatra CRM/SC 9071 | RQE 14261 | RQE 5933 Psiquiatra da Infância e Adolescência

GESTORA DE CONTEÚDO

Raira Rembi

LOOK CAPA:

ASSESSORA DE FRANCHISING E SUPORTE DE FRANQUIAS

Loja TIDA

Wanessa Merel

FOTO CAPA:

Lauro Maeda

SUPORTE DE FRANQUIAS

Karla Arguelho

PRODUÇÃO DA CAPA:

Maria Luiza Ramos

DIRETOR DE ARTE

Fernando Cabral DIRETOR DE ARTE

PARTICIPE DA REVISTA:

O que você gostaria de ler na próxima edição? floripa@revistaportalsaude.com.br

Uimer Freire

48 99114.0202

Ricardo Joerke

FACEBOOK:

FOTÓGRAFOS:

portalsaudefloripa

Lauro Maeda

INSTAGRAM:

portalsaudeflorianopolis SITE:

JORNALISTA RESPONSÁVEL:

Eduardo Miranda – DRT/MS 166 Henrique Attilio – DRT/MS 947

revistaportalsaude.com.br BAIXE NOSSO APLICATIVO:

App Store e Google Play

UMUARAMA - PR Franqueado Joilson Lobato umuarama@revistaportalsaude.com.br LONDRINA - PR Franqueados Roberto Fogaça e Michele Martins londrina@revistaportalsaude.com.br MARINGÁ - PR maringa@revistaportalsaude.com.br PONTA GROSSA - PR pontagrossa@revistaportalsaude.com.br

DEPARTAMENTO JURÍDICO

Nilton Giuliano Turetta REVISOR

TELEFONES DE CONTATO:

CASCAVEL - PR Franqueados Bryan Carvalho e Joilson Lobato cascavel@revistaportalsaude.com.br

ADMINISTRATIVO

Leonardo Ponte

ATENDIMENTO AO LEITOR:

SORRISO E LUCAS DO RIO VERDE - MT Franqueados Achilles Parma e Fernando Parma Timidati nortemt@revistaportalsaude.com.br

TOLEDO - PR Franqueados Bryan Carvalho e Joilson Lobato toledo@revistaportalsaude.com.br FLORIANÓPOLIS - SC Franqueados Gabriella Sandim e José Alves Marques Junior floripa@revistaportalsaude.com.br MOGI DAS CRUZES - SP Franqueados Samuel Lóia, Leandro Lóia e Joilson Lobato mogidascruzes@revistaportalsaude.com.br

CIRCULAÇÃO:

Florianópolis e Região COLABORARAM COM ESTA EDIÇÃO:

Dr. Luiz Augusto Gonzaga Dr. Marcelo Linhares Rafael Portugal

Uma nova edição, criada especialmente para você.

BANCO DE IMAGENS:

Shutterstock, Inc. Depositphotos Inc. iStockphoto LP.

AS MATÉRIAS E IMAGENS VEICULADAS SÃO DE RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES. ARTIGOS ASSINADOS NÃO REPRESENTAM, NECESSARIAMENTE, A OPINIÃO DA REVISTA PORTAL SAÚDE.


10

|

PORTAL SAÚDE

|

|

EDITORIAL


PORTAL SAÚDE

AÇÕES QUE GERAM CREDIBILIDADE: COLHEREMOS OS FRUTOS DE NOSSOS PASSOS Gabriella Sandim - Diretora Comercial Júnior Marques - Diretor Administrativo Foto: Lauro Maeda

| 11

A Revista Portal Saúde é grata a Florianópolis e região pela receptividade. Junto aos profissionais locais responsáveis pela saúde e bem-estar da população, esperamos retribuir esse acolhimento e atenção com comunicação moderna e conteúdo de excelência nas páginas. Somos um casal jovem, com sonhos e o comprometimento de agregar ao mercado e à sociedade com qualidade e engajamento. Adeptos ao novo, sabemos da importância do primeiro passo, por isso cada página aqui presente foi especialmente selecionada para que essa qualidade e engajamento levem o melhor para o leitor Portal Saúde, afinal, todo início requer crença positiva e um planejamento. Assim pretendemos atender a quem estiver junto com a Portal Saúde, seja como anunciante ou então com os olhos atentos às letras aqui presentes, com o primeiro passo, ou página, crentes do sucesso, conteúdo informativo de qualidade e justo planejamento para que isso aconteça. Ter Saúde é também ter acesso a informação de credibilidade. Aos aqui presentes, desejamos um Natal repleto de saúde e paz, bem como um 2020 com iniciativas positivas para que os bons resultados sejam sonhos realizados.


12

|

PORTAL SAÚDE

|

|

ODONTOLOGIA

CIGARRO

X

IMPLANTE DENTÁRIO Com o passar dos anos, é possível observar cada vez mais uma maior preocupação da população quanto ao uso do cigarro e isso se mostra evidente na última pesquisa realizada pelo IBGE, que diz que, em 2016, o percentual de fumantes na população brasileira era de 15,6% e, em 2018, baixou para 9,3%, uma queda significativa e importante para a saúde e a qualidade de vida em nosso país. Isso demonstra o quanto os brasileiros estão se preocupando com os efeitos deletérios que o cigarro causa na saúde geral do indivíduo. Quando falamos em saúde bucal, os piores efeitos e doenças que o cigarro pode ocasionar são: manchamento nos dentes, mau hálito, o agravamento das doenças periodontais, câncer de boca e a perda de dentes hígidos, ou seja, a perda de dentes sem problemas evidentes. A tentativa então é substituir essas perdas por implantes dentários. Porém você já se perguntou se existe algum impedimento de tal procedimento para pacientes que fumam? Para responder a essa pergunta é importante ressaltar alguns aspectos de grande relevância nos quais o cigarro interfere, como, por exemplo, no processo de reparação tecidual, bem como na diminuição do fluxo sanguíneo, no processo inflamatório, redução do processo de cicatrização, na microbiota local, além de um risco maior de infecções pós-operatórias. Portanto, mesmo que aparentemente o uso do cigarro não tenha uma contraindicação direta para a realização de implantes dentários, a probabilidade de insucessos nos pacientes fumantes é maior do que naqueles que não são fumantes.

Dra. Natacha Feijó CRO/SC 11668 Especialista em Implantodontia

É importante, então, que, antes de realizar o procedimento de implante dentário, o paciente que fuma procure seu dentista para que faça uma avaliação meticulosa para indicação ou não de tal procedimento. Assim, será possível orientá-lo quanto aos cuidados pré e pós-operatórios. Ressaltando a grande importância da conscientização de se desfazer do vício que causa grandes danos à sua saúde.


14

|

PORTAL SAÚDE

|

|

GASTROENTEROLOGIA

Avanços da medicina em cirurgia bariátrica

..........................................................................................

Desde a década de 80, quando muito pouco se falava em redução de estômago no Brasil, nós, da NK Bariátrica, já realizávamos essa operação aqui no Estado. As técnicas eram outras, bem menos pessoas realizavam o procedimento (até mesmo porque a informação sobre o tema era mais escassa), e não se falava muito em “tratamento de obesidade”, a não ser com dietas malucas e radicais, algumas até hoje testadas por quem deseja perder peso desesperadamente. Hoje, as técnicas se aprimoraram (são bem menos invasivas e permitem uma recuperação mais rápida do paciente) e o procedimento, em si, já é mais popular e aceito como recurso para quem sofre as consequências do sobrepeso - segundo dados da SBCBM (Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica), o número de cirurgias bariátricas (também chamadas de cirurgias da obesidade ou gastroplastia), nos últimos 5 anos, aumentou 46,7%. Temos mais do que orgulho por sermos pioneiros no Estado e fazermos parte dessa evolução! Para indicação da cirurgia, seguimos os padrões estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que determinam que ela é altamente indicada: para pacientes com IMC entre 30 e 35 kg/m² que tenham diabetes do tipo 2; para os que têm IMC de 35 a 40 kg/ m² na presença de comorbidades (doenças e complicações associadas, como hipertensão arterial, apneia do sono, diabetes, aumento de gorduras no sangue, problemas articulares, etc.); ou para pacientes com IMC maior que 40 kg/m², independentemente de comorbidades. O IMC (índice de massa corporal), por sua vez, é medido pelo peso (em quilos) dividido pela altura (em metros) ao quadrado. Estão aptos a fazer a cirurgia jovens, adultos e até idosos em bom estado de saúde para suportar tal ope-

Dr. Nicolau Kruel CRM/SC 951 Cirurgião do Aparelho Digestivo - RQE 6279 Cirurgia Bariátrica - RQE 15691


PORTAL SAÚDE

ração (cujos exames pré-operatórios não acusaram nenhum quadro incompatível com a cirurgia). Crianças não podem realizar o procedimento. Antes da cirurgia é indispensável que o paciente seja avaliado individualmente, e que se submeta a exames clínico-laboratoriais completos. É também no pré-operatório que o paciente vai tirar todas as dúvidas, saber o que deve e o que não deve fazer durante todo o processo (inclusive no pós-operatório), e receber da nossa equipe a indicação de qual técnica de cirurgia é a mais indicada para o caso em questão - daí a importância de se escolher um cirurgião de confiança, altamente qualificado, com ampla experiência e credenciado para realizar especificamente a cirurgia bariátrica. Temos o registro médico de ESPECIALISTAS em cirurgias metabólicas e bariátricas (um grau a mais de aperfeiçoamento, que confere uma maior habilidade e expertise para o Cirurgião Geral). A avaliação psicológica também faz parte dos procedimentos pré-operatórios obrigatórios, já que o paciente não vai apenas perder peso, mas mudar todo o seu estilo de vida. É necessário que ele (o/a paciente) saiba que precisa se desfazer de maus hábitos que o levaram a um excesso de peso – preparar seu corpo e PRINCIPALMENTE sua mente para essa transição. Nossos psicólogos também vão trabalhar questões como medo da cirurgia e da anestesia, ansiedade, baixa autoestima, entre outras – emoções bem comuns em candidatos a uma cirurgia bariátrica. A cirurgia é feita por videolaparoscopia, sendo minimamente invasiva e proporcionando uma recuperação bastante rápida (internação de 2 dias; liberação para atividades diárias mais leves em 15 dias; em 30 dias, o paciente já pode praticar exercício físico). Em TODO O PROCESSO, damos total suporte ao paciente, oferecendo a ele acompanhamento completo em todas as etapas (desde que ele decide fazer a primeira consulta de avaliação até o pós-operatório). Contamos com uma equipe multidisciplinar (cirurgiões bariátricos, cirurgião plástico, clínico geral, endocrinologista, nutricionista, psicólogo) para auxiliar em quaisquer questões, sejam elas dúvidas, traumas ou mesmos cuidados após a cirurgia, até porque cuidados com a alimentação, citando um exemplo, devem ser para a vida toda. E fazemos questão não apenas de tranquilizar o paciente, mas também, e principalmente, de prepará-lo para um novo estilo de vida – com muito mais saúde, qualidade e plenitude!

Dr. Nicholas Kruel CRM/SC 15636 Cirurgião Geral - RQE 10718 Cirurgião Bariátrico - RQE 16517

| 15


16

|

PORTAL SAÚDE

|

|

ORTOPEDIA

CIRURGIAS MINIMAMENTE INVASIVAS EM PÉ E TORNOZELO

UMA GRANDE EVOLUÇÃO NA RECUPERAÇÃO

Cirurgia Minimamente Invasiva é um tipo de intervenção cirúrgica com um mínimo de dano à integridade física do paciente, ao contrário das formas tradicionais de cirurgia com grandes incisões, que deixam órgãos internos e tecidos expostos. As técnicas da cirurgia minimamente invasivas limitam o tamanho das incisões necessárias. É o que há de mais moderno para o tratamento de diversas patologias. Elas prezam por operar com o mínimo de cortes, o mais rápido possível, com um tempo de internação reduzido, causando o mínimo de dor ou praticamente dor alguma e quase sem afastar o paciente de sua rotina, de sua família e de seu trabalho. Atualmente estamos com um arsenal importante de técnicas cirúrgicas nas cirurgias do pé e tornozelo, que acabam oferecendo grandes benefícios aos pacientes. As cirurgias percutâneas (ou minimamente invasivas) são procedimentos cirúrgicos com incisões de cerca de 3 milímetros, com menor comorbidade, proporcionando ao paciente uma recuperação mais rápida, com maior eficiência nas consolidações ósseas e cicatrizações de partes moles. Pois foram menos exploradas, com cicatrizes menores e, portanto, taxas de infecção e outras complicações reduzidas. Hoje realizamos a cirurgia percutânea para hálux valgus (joanetes), deformidades dos dedos, deformidades dos pés, artrodeses (fusão) de tornozelo, subtalar, do mediopé e do antepé. Praticamente todas as cirurgias que eram feitas de forma aberta, atualmente, realizamos por via percutânea. Entretanto, certas questões técnicas necessitam ser aprimoradas, bem como o treinamento do cirurgião, que deve ser intensivo, fazendo com que ele tenha muita destreza ao abordar o paciente. Hoje estamos com larga experiência e segurança em oferecer tais técnicas aos nossos pacientes.

Dr. Luciano Manoel Martins Kroth CRM/SC 8377 Ortopedia e Traumatologia - RQE 3831 Área de Atuação - Pé e Tornozelo Sócio e Proprietário Foto: Rudi Bodanese


18

|

PORTAL SAÚDE

|

|

ANGIOLOGIA

TRATAMENTO ESTÉTICO DAS VEIAS DA FACE

Você já se incomodou com alguma veia do seu rosto? Seja numa foto em que tenha visto uma veia enorme saltada na testa ou na têmpora? Sejam veias mais finas esverdeadas embaixo dos olhos causando as famosas “olheiras”? Ou então, microvasinhos avermelhados na asa do nariz, nas bochechas ou no queixo? Muito provavelmente sim! Mas será que isto tem tratamento? Sim, existe, sim, e o melhor de tudo é que o tratamento é mais simples do que se possa imaginar. Com o avançar da idade, a pele e o tecido subcutâneo (gordurinha do rosto) vão se afinando e as veias da face começam a ficar mais aparentes, ou mesmo por uma constituição familiar, as pessoas ficam com as veias muito evidentes, causando incômodo estético. Apesar de aparentes, é importante saber que não são veias doentes. Mas também, apesar de sadias, podem ser eliminadas sem nenhum prejuízo para a circulação e melhorando muito a estética facial. Com o desenvolvimento da tecnologia no tratamento das veias com o laser transdérmico, principalmente com o laser Nd-YAG long pulse 1064, é possível remover estas indesejadas veias da face com algumas aplicações deste laser. O procedimento é rápido e bastante seguro nas mãos de profissionais habilitados. Realiza-se a crioanestesia com um jato de ar a -30 graus Celsius e, com adequada parametrização da máquina de laser, entregam-se os disparos necessários sem o uso de qualquer medicação ou agulhas. Atenção!! Não se pode estar bronzeada ou maquiada para realizar a sessão, mas a recuperação é rápida e, poucos dias após, pode-se expor ao sol com filtro solar e não existe nenhuma outra limitação para as atividades habituais de qualquer pessoa. E então, agora que você já sabe que existe tratamento, procure um profissional capacitado e resolva um baita problema de estética facial, suavizando as expressões, clareando olheiras e eliminando os microvasos de maneira simples e rápida.

Dr. Fabio Branco CRM/SC – 17.583 Cirurgia Vascular e Ecografia com Doppler – RQE 9593 Foto: Link Estúdio Criativo


20

|

PORTAL SAÚDE

|

|

PERSONALIDADE

Fotos: Carlos Armando


PORTAL SAÚDE

Rafael Portugal Carioca, 34 anos, comediante, músico e ator. Um talento brasileiro. Conquistas e aplausos fazem parte do seu dia a dia. Tivemos o privilégio de entrevistá-lo e trazer para esta edição o bom humor e a irreverência deste jovem ator que usa sua personalidade para viver feliz e nos fazer bem.

| 21


22

|

PORTAL SAÚDE

|

|

PERSONALIDADE

Como a comédia se tornou profissão? O que essa arte significa para você? Eu trabalhei em algumas coisas na vida, mas sempre acabava dando problemas para os meus chefes, eu pedia para falar que tinha ensaio para as minhas peças. Um dia larguei e fui viver disso. A arte é transformadora. O brasileiro é considerado um povo bem-humorado. A que você atribui isso? Um país tropical e abençoado por Deus. A gente consegue tirar piada das nossas desgraças. Cada estado tem seu jeitinho, sotaque, comida e HUMOR!!! O humor é? Oxigênio. No caos, na dor, na depressão e no despertar. É ar para respirar e apaziguar. Nomes como Charles Chaplin e Chico Anysio foram grandes referências para você? O que ou quem o inspira atualmente? Todos com C, Chaplin, Chico, Chaves... Roberto Gomes Bolanos. Nos mais diversos meios de expor sua arte, com qual deles você tem mais afinidade ou preferência: teatro, TV, cinema, filmes, internet? Cada um tem sua especialidade e amo fazer todos, tenho trabalhado em todos ao mesmo tempo, mas o teatro, esse me dá um negócio gostoso de poder olhar nos olhos. Clichê, mas é isso!!! Dos trabalhos que você desenvolveu até agora, algum o marcou mais de alguma forma? Tudo o que eu tenho feito, acho que ainda vou viver esse momento e voltar aqui para lhe falar. Mas tenho feito muita coisa incrível, fazer parte do Porta dos Fundos é um sonho real que ainda me deixa refletindo sozinho, “caraca, tô aqui mesmo”. A Culpa é do Cabral, Porta dos Fundos, divisor de águas na sua vida. Milhões de visualizações, um humor inteligente. Que mensagem você sempre quis passar para o público? Eu sempre quero o de sempre, fazer as pessoas sorrirem, pensarem, sorrindo, refletindo sobre aquilo. Em épocas do humor on-line, Youtube, Instagram, Facebook, Twitter, qual ferramenta traz mais retorno, e como você utiliza cada uma delas? Eu sou um cara hoje do Instagram. Adoro falar, sempre que posso, com meus seguidores. Amo ver a galera interagindo com a minha fanpage, são os mais fortes hoje na minha vida. Fotos: Carlos Armando


PORTAL SAÚDE

Eu comigo mesmo. Qual a mensagem que você quer levar ao público? Eu vou para falar da minha vida, juro que tem coisas ali que não era para as pessoas estarem rindo, porque foi bem triste, mas, se eles dão risada, eu acho maravilhoso. O Filme 98% vai concorrer a qual festival? Como foi gravar um filme sobre o fim do mundo e ainda apaixonado? Ainda não sei, mas foi um filme muito especial, o diretor escreveu pensando em mim. Foi meu primeiro filme como protagonista, ter esse convite do Ian SBF e hoje tê-lo como amigo. É muito doido, ele é um dos melhores diretores deste país. E o elenco foi incrível, Maria Clara Gueiros foi a minha mãe. Algum projeto em andamento? O que esperar de Rafael Portugal? Muitos e muitos, mais temporadas de A Culpa é do Cabral, mais filmes com Leandro Hassum, Juliana Paes, Samanta Schumutz, séries com Fábio Porchat, programas de TV. Nossaaaa, tem é coisa, e logo, logo um filme com meu amigo de muitos anos, Rafael Almeida. Esse será muito especial, temos uma história de amizade que vale a pena um dia contar.

| 23

Se não trabalhasse com o humor, o que você faria? Eu sou ator, a comédia está viva na minha vida, mas sou ator e quero fazer tudo que eu achar incrível, não sei fazer outra coisa, quer dizer, sei, sim, porque eu amo trabalhar, mas ser ator é o que eu sou. Sem humor, vamos para onde? Para algum canto bem chato com possíveis ausências de abraços, beijos, drinks, amigos, histórias... Sonho e realidade, qual sua mensagem para os novos atores? Observem bem tudo ao seu redor, o que é preciso para vocês continuarem no palco e para o palco? Sejam gratos na vida, em cena, em tudo!! Você. O cenário político brasileiro é um grande inspirador para os humoristas. País da piada pronta. O bom humor ajuda a lidar com esta realidade ou é uma forma de discutir o tema com mais frequência e de forma mais leve? As duas coisas!!! Não gosto de falar de política, me acho chato falando, acho algumas pessoas ótimas falando, acho que serve para alertar, despertar e relaxar.


24

|

PORTAL SAÚDE

|

|

OFTALMOLOGIA

CERATOCONE E VISÃO

Ceratocone é uma doença da córnea não inflamatória que cursa com aumento progressivo da curvatura da córnea, como o próprio nome diz, em forma de cone e acomete os dois olhos. A doença cursa com protrusão, afinamento do estroma (camada da córnea), astigmatismo irregular e, em casos mais avançados, cicatrizes na córnea. Iniciamos com a prescrição dos óculos, passamos para lentes de contato quando o uso de óculos já não permite uma boa qualidade visual. A doença se inicia geralmente na adolescência, mas existem casos diagnosticados em crianças com 9 ou 10 anos de idade, por isso a necessidade da avaliação oftalmológica e diagnóstico precoce para iniciar o tratamento e evitar suas complicações. Orientamos, de imediato, não coçar os olhos e iniciamos tratamento específico para alergia ocular. Na evolução da doença, o paciente apresenta piora progressiva da visão na grande maioria dos casos, podendo chegar ao transplante de córnea. Atualmente, dispomos de alguns tratamentos para tentarmos ao máximo estabilizar a evolução do ceratocone, como cxl (crosslinking), no qual realizamos a aplicação de ultravioleta e aplicação de riboflavina na córnea para estimular as ligações covalentes do colágeno da córnea com a finalidade de tornar a mesma mais rígida; outro recurso importante é o implante de anel intracorneano, que está indicado quando os óculos e as lentes de contato não permitem uma correção adequada da ametropia (correção do grau). O anel também tem como finalidade melhorar os parâmetros da curvatura da córnea e refrativos. Atualmente, implantamos o anel com o uso do laser de femtossegundo, que permite uma melhor confecção do túnel, sendo este método o mais utilizado pelos oftalmologistas. Nos casos onde a doença evoluiu com cicatrizes e opacidades na córnea está indicado o transplante de córnea. O diagnóstico precoce é muito importante e cabe ao oftalmologista decidir a escolha do melhor tratamento para seu paciente.

Dr. Marcus Tabox CRM/SC 18183 Oftalmologia - RQE 10091


26

|

PORTAL SAÚDE

|

|

BEM-ESTAR

CAMAS ARTICULADAS RESIDENCIAIS: CONFORTO PARA TODOS Onde você dorme pode fazer uma grande diferença na qualidade do seu sono. Um colchão que não suporta adequadamente sua coluna pode causar fadiga muscular e uma noite de sono de péssima qualidade. Um bom colchão permite que você mantenha o alinhamento natural da sua coluna. Quando o seu corpo repousa em posição natural, os músculos ficam relaxados e o sono é mais reparador. Entretanto, para pessoas que sofrem com dores nas costas, deitar-se nem sempre é confortável. Para elas, as camas articuladas podem ser uma boa solução e algumas de suas características ajudam-nas a se sentir mais confortáveis durante o sono. Estas camas articuladas, por muito tempo, foram artigos de uso exclusivo em hospitais e clínicas com pacientes acamados ou com necessidades especiais, e somente nestes ambientes era possível a utilização do benefício de controlar, com maior facilidade, a posição em que ficariam na cama. Porém, com a combinação de materiais, tecidos de alta decoração, mecanismos de elevação e desenhos que lembram mais projetos de móveis do que equipamentos hospitalares, foi possível quebrar este paradigma e conciliar o ajuste de posições com uma cama residencial moderna e confortável. Agregando, assim, bem-estar à noite de sono. Além do fator estético, os benefícios relacionados ao uso da cama articulada residencial são inúmeros. Estas camas proporcionam ajuste da posição das costas e pernas, promovendo maior relaxamento, melhoria circulatória, benefícios para quem sofre de refluxo, ajuste de posição para amamentação e, claro, maior conforto na hora de dormir.

Ajuste da posição das costas: benefícios para quem tem refluxo O ajuste da posição e inclinação das costas auxilia muito na hora de acomodar a cama para o momento de leitura, assistir a um filme ou mesmo para uma pessoa que sofre com refluxo gastroesofágico. Este desconforto causado pela volta do ácido gástrico para o esôfago pode ser evitado através de uma dieta equilibrada e com o uso de uma cama articulada. A recomendação para quem tem esse inconveniente é que busque uma posição mais elevada para dormir, posição esta que pode ser ajustada, de acordo com a recomendação médica, através do controle remoto da cama. Com este ajuste, quem garante que o suco gástrico ficará no lugar correto é a elevação das costas. As principais vantagens de utilizar uma cama articulada, e não uma cama box com elevação, estão relacionadas à individualidade do casal durante a inclinação da cama: um lado pode articular a cama e o outro pode mantê-la na horizontal. É possível também elevar as costas e as pernas, colocando o corpo na posição chamada de gravidade zero, proporcionando melhora circulatória, retorno venoso, relaxamento muscular, alívio nas dores e evitar inchaços nas pernas. A Arquitetura do Sono é especialista em camas articuladas residenciais, colchões ortopédicos e projetos especiais para proporcionar uma excelente noite de sono.


28

|

PORTAL SAÚDE

|

|

ORTOPEDIA

VIDEOARTROSCOPIA VOCÊ SABE DO QUE SE TRATA?

Os avanços na Medicina estão tão acelerados na atualidade que vários problemas que antes não se conheciam, ou supunham-se impossíveis seus tratamentos, hoje podem ser diagnosticados e tratados de forma minimamente invasiva. A chamada “artroscopia”, que é a visualização direta de uma articulação através de uma ótica, foi inicialmente realizada por Takagi em Tóquio em 1918, onde ele inspecionou joelhos de cadáveres com uma cânula de Urologia chamada cistoscópio. Posteriormente, de 1920 a 1931, cânulas próprias para inspeção articular do joelho, chamadas artroscópios, foram desenvolvidas e, apesar de ainda serem relativamente largas para o tornozelo, de 7.3mm e depois 3.5mm, a era da exploração articular de múltiplas articulações expandiu-se nas mãos de Takagi, Kreuscher e Burman. Até a década de 40, acreditava-se impossível a realização da artroscopia do tornozelo devido à dificuldade de acesso ao estreito espaço articular. Com o passar das décadas e o surgimento de novas tecnologias, foram desenvolvendo-se materiais cada vez mais delgados e flexíveis, que permitiram a exploração das mais diversas articulações e espaços exíguos do sistema musculoesquelético, com a vantagem de transmissão das imagens para uma tela, dando origem à “videoartroscopia”. Hoje em dia, é possível realizar a inspeção articular e o tratamento das mais diversas condições patológicas em todas as articulações do antepé, retropé e tornozelo, e com uma qualidade de imagens em 4K full HD. Dentre as vantagens dessa ferramenta tanto diagnóstica quanto terapêutica, além da óbvia inspeção direta do tecido condral de modo muito ampliado, sem a necessidade de incisões cirúrgicas extensas,

estão a visualização direta de ligamentos e a avaliação, através de manobras intraoperatórias, de lassidão ou incompetência das estruturas. É possível também a realização de biópsias, remoção de corpos livres intra-articulares, remoção de tecidos inflamatórios locais, debridamento de cicatrizes intra-articulares, tratamento das lesões cartilaginosas, seja com estímulo local do osso subcondral para a formação de fibrocartilagem para cobrir o defeito condral, seja para a reposição do defeito com enxerto do paciente ou enxertos sintéticos. A “tenoscopia” do pé e tornozelo, que é a inspeção de alguns tendões, também foi desenvolvida e tornou-se uma ótima ferramenta de avaliação e tratamento para algumas patologias. No segundo semestre de 2019, uma nova tecnologia de artroscópio foi desenvolvida por uma empresa americana que promete uma nova revolução no mundo das cirurgias minimamente invasivas - o Nanoscópio, uma cânula de apenas 1.9mm que permite imagens em 4K! O futuro da artroscopia promete ser surpreendente!

Dr. Raphael S. Remor de Oliveira CRM/SC - 11728 Ortopedista e Traumatologista - RQE 8092


30

|

PORTAL SAÚDE

|

|

CURIOSIDADES

A era da tecnologia A tecnologia vem sempre com a proposta de melhorar um produto ou serviço, agregar valores através de soluções rápidas e mais eficientes, tornando a mão de obra, em algumas situações, obsoleta. Mas, para cada situação, existe sempre o outro lado e, por este motivo, a importância de estar conectado com a sociedade e o mundo faz toda a diferença. Entrevistamos Hugo Costa Gripa, designer e antropólogo, pesquisador do comportamento humano através do consumo, um estudioso sobre o que vamos nos tornar e quem é essa nova geração que nasce conectada. Quem é o novo consumidor através das tecnologias? Atualmente temos um consumidor muito mais empoderado sobre tudo, materiais, produtos, preço, novidades, boas práticas e problemas. E também um consumidor que quer cada vez mais imprimir sua identidade nas escolhas que faz para si, sua família e sua rotina. Um consumidor que já pratica essa construção identitária via smartphone, postando, marcando, reclamando e, também, sendo respondido em tempo real pelas marcas e pelos seguidores, o que Massimo Canevacci (2004) chama de consumo performático. Este consumidor privilegia cada vez mais as experiências de consumo que permitem customização, pois ele não quer mais coisas repetidas, iguais para todos, ele quer cada vez mais se sentir especial, único.

Estamos preparados para as transformações sociais que a tecnologia traz, ou o panorama mundial é um retrato de um possível caos tecnológico? O ser humano é altamente adaptável e as transformações sociais acompanham as transformações tecnológicas e vice-versa, em uma dinâmica retroalimentar. Existem duas vertentes hoje de crenças tecnológicas no futuro, os que acreditam em uma superação da máquina sobre o homem e os que acham isso impossível. Apesar de o presente já contar com tecnologias de inteligência artificial e o comando de voz em tarefas do dia a dia, na indústria e no comércio, a Revolução 4.0, não podemos esquecer que apenas o ser humano sente emoção e empatia, e a máquina é programada pelo humano. Quais profissões serão escassas, e quais ganharão mercado? Como se capacitar para um novo mundo? Com a Revolução 4.0 em andamento, isto é a superdigitalização dos processos na indústria, comércio e dia a dia através do uso da internet das coisas (Iot), inteligência artificial (AI), impressão 3D, reconhecimento facial, e-commerce, entre outras, testemunhamos a transformação de algumas profissões, em que habilidades mais intelectuais e as chamadas soft skills serão cada vez mais exigidas. Um simples operador de máquina ou caixa de mercado já está sendo substituído por máquinas. Neste caso, estas profissões se transformam no programador destas máquinas, que serão controladas por um profissional que conhece o serviço, a máquina não adivinhará como são estas tarefas. Para isto é preciso capacitação humana destas e para estas novas tecnologias, um trabalho mais intelectual.


32

|

PORTAL SAÚDE

|

|

BABY & KIDS

A VALORIZAÇÃO DA INFÂNCIA Fundamentos para uma educação humanista Vivemos em um mundo acelerado, permeado pela importância das aparências compartilhadas em redes sociais e pela ansiedade das pessoas por mostrar aos outros o quão melhores e mais belas são suas vidas e, por consequência, as dos seus filhos. No impulso de competir por atributos, muitos se esquecem de se perguntar, afinal, que dimensão determinados comportamentos e escolhas têm de fato para si e para os outros. Em muitos casos, a competitividade por desempenho escolar em crianças muito pequenas é estimulada a um custo psíquico e emocional altíssimo. Fases de desenvolvimento são aceleradas, inúmeras atividades dirigidas são acrescidas à vivência dos pequenos sem o conhecimento de que a estimulação muito precoce cria patologias e desajustes. É preciso estar atento a essa educação neurótica que ignora o desenvolvimento emocional e afetivo, bem como os comprometimentos que isso pode causar. É urgente conscientizar pais, professores e instituições de ensino sobre a delicadeza dos primeiros anos, em que o ambiente acaba por interferir na maturação neurológica e emocional. A primeira infância, que engloba os seis primeiros anos de vida, é a fase mais delicada do desenvolvimento do indivíduo. Em especial nos três primeiros anos, há um extraordinário aumento no número de sinapses no cérebro dos bebês e crianças pequenas. Estímulos motores e cognitivos são importantes para o desenvolvimento neurológico, mas a química cerebral é fundamentalmente estimulada por afetos. É a qualidade da relação estabelecida entre os pequenos e seus cuidadores que permitirá o avanço cognitivo, e não o contrário. Uma educação que se pretende humanista deve estar conectada com essa necessidade de bons vínculos que a criança deve estabelecer, bem como com a preparação de um ambiente que permita exploração e muitas descobertas por parte dos pequenos. Atividades que são oferecidas devem promover a curiosidade, o pensamento lógico, o levantamento de hipóteses sobre o mundo e as coisas, a busca de soluções, a construção de conclusões a partir do que é proposto e vivido. A vivência entre pares também deve promover

discussões que façam crescer o grupo do ponto de vista social e emocional. A escola deve, sobretudo, evitar excessos que perturbem os pequenos. Estimulação precoce, sobrecarga de atividades, tarefas inadequadas à faixa etária geram crianças nervosas, hiperativas, ansiosas que se tornam amedrontadas em excesso, temendo qualquer novidade, como se perdessem a curiosidade da infância. A exposição a muitos estímulos provoca um estresse acumulado que obriga as crianças a desenvolver estratégias para se sentirem mais seguras e confortáveis. Na verdade, tais crianças acabam expostas a um fluxo constante de informações que não são capazes de processar. São pressionadas a um crescimento rápido, já que os adultos acabam por colocar muitas expectativas sobre elas, forçando-as a assumir papéis que não condizem com a realidade infantil. Assim, o cérebro imaturo e ainda em formação é incapaz de acompanhar esse ritmo, com óbvias consequências negativas à saúde emocional dos pequenos. É preciso estar atento às necessidades infantis e não cair na tentação da hiperestimulação que tanto agrada a alguns leigos. É preciso respeitar os ritmos e o tempo dos pequenos, sem esquecer que a infância é um período a ser vivenciado de forma qualitativa e plena. Até que se tornem adultos, as crianças têm uma vida inteira pela frente.

Ana Luisa Bittencourt de Castro Foto: Marcos Vollkopf


34

|

PORTAL SAÚDE

|

|

REABILITAÇÃO FÍSICA

A IMPORTÂNCIA DE UMA ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR NA REABILITAÇÃO DAS PATOLOGIAS DEGENERATIVAS DO JOELHO.


PORTAL SAÚDE

Cerca de um terço da população acima dos 50 anos possui alterações degenerativas no menisco diagnosticadas via exame de imagem. As lesões no menisco apresentam alta prevalência em indivíduos com osteoartrose (OA) de joelho, sendo que 3/4 das pessoas com OA de joelho possuem lesões degenerativas do menisco. A fisioterapia é o tratamento de primeira escolha para as lesões degenerativas do menisco. Adiciona-se a isso o fato de a terapia baseada em exercícios também ser efetiva no tratamento de pacientes com OA de joelho. Evidências robustas suportam a ideia de que o fortalecimento muscular exerça papel fundamental na redução dos sintomas e melhora da força muscular, habilidades físicas e qualidade de vida, mostrando-se tão eficaz ou até superior ao tratamento cirúrgico via artroscopia em pacientes sintomáticos com 45 anos ou mais com ruptura meniscal de origem degenerativa e evidência de imagem de osteoartrite de joelho leve a moderada. A inatividade física é uma das principais consequências da dor no joelho e vice-versa, tais fatores aumentam a probabilidade de sedentarismo e consequente aumento do peso corporal. Aliadas à fisioterapia no tratamento conservador de patologias no joelho, outras abordagens conservadoras têm apresentado sucesso na redução dos sintomas nesta população. Apesar de pouco explorada com esta finalidade pelos profissionais, a redução do peso corporal vem se mostrando uma estratégia importante na redução dos sintomas em indivíduos diagnosticados com patologias degenerativas do menisco e da cartilagem articular, pois uma redução de 10% do peso corporal pode estar associada a uma redução de até 50% da dor no joelho nesta população. Novos estudos têm demonstrado que a perda de peso está associada a uma desaceleração no processo degenerativo da cartilagem e dos meniscos em indivíduos obesos ou com sobrepeso com evidência radiográfica de OA leve a moderada. A redução do peso estaria associada à redução da compressão articular e dos biomarcadores infla-

| 35

matórios, exercendo um efeito protetor do desgaste na cartilagem do joelho e meniscos. No Centro Pro Sport, a abordagem terapêutica neste perfil populacional é baseada em uma atuação multidisciplinar envolvendo fisioterapeutas, nutricionistas e educadores físicos que atuam em conjunto no planejamento terapêutico, visando à redução dos sintomas e melhora da qualidade de vida por meio de exercícios terapêuticos, atividade física monitorada e dieta direcionada para a perda de peso. Tais condutas, baseadas na literatura atual, vêm se mostrando uma estratégia eficaz no tratamento não cirúrgico das patologias de origem degenerativa do joelho.

Centro Pro Sport Rua Patrício Farias, 55 - Itacorubi - Florianópolis - SC 48 4009.2559 - 48 99671.5909 deivisonfellipefisio

Deivison Fellipe CREFITO 156412-F


36

|

PORTAL SAÚDE

|

|

COMPORTAMENTO

VOCÊ É O QUE COMPARTILHA Caro leitor, usuário das redes sociais: você já questionou que imagem passa para quem acessa o seu perfil? Você pensa antes de postar algo ou posta por impulso? O que você compartilha é entendido como a forma como você pensa, seus valores, sua vida. Por isso, até as empresas, quando estão em processo de seleção, fazem uma busca nas redes sociais dos candidatos para confirmar se o discurso feito na entrevista é compatível com a forma como o candidato se expõe. Não se deve esquecer que, mesmo não estando frente a frente com as pessoas nesse ambiente virtual, trata-se de um relacionamento. E, como todo relacionamento, merece respeito. Por isso deve-se tomar cuidado, pois muitas vezes uma publicação por impulso pode ser desastrosa. Eu, como usuária de diversas redes sociais, fico literalmente estarrecida com algumas publicações que vejo. Dentre os mais variados conteúdos, vejo coisas como excesso de exposição, piadas de mau gosto, palavras de baixo calão, diretas e indiretas para pessoas com quem se teve algum entrevero, enfim, um festival de falta de boas maneiras. Parece que as pessoas se esquecem de que estão numa vitrine e que tudo que postam impacta de forma positiva ou negativa, mesmo que o perfil seja só para parentes e amigos. Nos meus treinamentos, sempre abordo esse tema por ser tão relevante nos dias de hoje, elencando alguns questionamentos que todos nós devemos fazer antes de postar: • Eu teria coragem de dizer isso pessoalmente? • Eu gostaria de ler ou ver isso se estivesse no lugar dessa pessoa? • O que estou escrevendo pode ser interpretado de forma preconceituosa? • O que estou postando pode ser relevante para alguém?

E o mais importante: como este conteúdo vai afetar a minha imagem? E, para finalizar, seguem alguns tipos de conteúdo considerados inadequados e/ou ofensivos nas redes sociais: • Fraudar a autoria de posts: ato completamente inescrupuloso. • Posts preconceituosos ou de invasão de privacidade: pode até virar processo judicial. • Conteúdo que possa comprometê-lo profissionalmente. • Palavrões. • Terminar relacionamentos pessoais. • Discussões: barracos on-line. • Cometer erros gramaticais. • Fotos não autorizadas ou constrangedoras. O ambiente das redes é ótimo para conhecer pessoas, divertir-se, criar, namorar, exigir seus direitos, manifestar opiniões... Mas é importante lembrar que aquilo que se posta pode ofender alguém ou prejudicá-lo pessoalmente. Lembre-se disso na sua próxima postagem. Desejo que, neste fim de ano, você compartilhe amor, amizade, respeito, sucesso. Não só nas redes sociais, mas em todos os seus relacionamentos, virtuais ou não.

Adriana Estivalet Consultora de Imagem Pessoal e Corporativa AICI Member contato@adrianaestivalet.com.br Foto: Guilherme Molento


38

|

PORTAL SAÚDE

|

|

REABILITAÇÃO BUCAL

REABILITAÇÃO BUCAL E A QUALIDADE DE VIDA A saúde bucal compõe um dos fatores-chave para a qualidade de vida. A ausência total dos dentes com o passar dos anos leva à redução da função e da estética bucal, comprometendo muitas vezes a autoestima e segurança dos pacientes. A introdução dos implantes osseointegrados em odontologia proporcionou uma revolução nas técnicas de reabilitação de pacientes parcial ou totalmente edêntulos, eliminando a utilização das tradicionais próteses totais (dentaduras) ou parciais removíveis. Atualmente a reabilitação de arco total através de implantes é realizada com a técnica all-on-four, ou seja, prótese fixa sobre implante do tipo protocolo sustentada por quatro implantes distribuídos em maxila ou mandíbula, buscando uma inclinação dos implantes distais, evitando-se, assim, enxertos ósseos, reduzindo-se o número de procedimentos cirúrgicos. Com o objetivo de reabilitar os pacientes com previsibilidade e segurança, sempre realizamos um planejamento individualizado através da avaliação clínica e tomográfica integrada à odontologia digital. Esses procedimentos facilitam a comunicação entre a equipe interdisciplinar, paciente e o técnico em laboratório. A instalação da prótese sobre implante imediata, em 98% dos casos, ocorre no máximo em 72 horas após o procedimento cirúrgico, quando respeitados todos os critérios de decisão.

A redução do tempo de tratamento não elimina os cuidados e orientações pós-procedimento, entre eles, evitar alimentos sólidos durante quatro meses. Normalmente, este procedimento é indicado para pessoas que utilizam prótese total, ou estão com grande parte dos dentes comprometidos. Entre os benefícios do procedimento, estão: • mastigação eficiente; • melhora na fonética; • redução de dor muscular; • menor perda óssea a longo prazo; • redução no tempo de tratamento; • segurança social; • estética bucal e facial; • autoestima. O sucesso do tratamento depende da saúde geral do paciente, experiência e qualificação do profissional para um diagnóstico preciso e um planejamento adequado, associado aos cuidados e às manutenções do paciente a longo prazo.

Dr. Daniel Cury CRO/SC 8466 Mestre em Implantodontia Especialista em Implantodontia e Prótese Dentária


42

|

PORTAL SAÚDE

|

|

TRANSPLANTE CAPILAR

Antes do Transplante Capilar “Check-up da calvície” É bastante comum os pacientes chegarem ao consultório com o desejo de passar pelo procedimento cirúrgico de transplante capilar imaginando ser essa a indicação para o seu caso e, durante o exame físico, ser constatado que não é necessário e que pode ser tratado clinicamente. A perda de cabelos gera, sem sombra de dúvida, instabilidade emocional pois compromete a imagem pessoal, provocando diminuição da autoestima. Portanto, o receio da piora no quadro clínico e até mesmo o medo de ficar totalmente calvo(a) fazem da perda capilar uma condição bastante temida e às vezes superestimada pelo(a) paciente. Embora a maioria dos casos seja de caráter crônico, a evolução é individual e com características peculiares, o que possibilita uma infinidade de abordagens para impedir o avanço do processo de calvície, assim como permitir a sua regressão. Ou seja, se o paciente apresentar um índice de miniaturização folicular pequeno, é possível ter bons resultados melhorando a condição dos fios que ainda estão afinando.

A normalização do ciclo de crescimento capilar ou mesmo a melhora da taxa de crescimento pode ser obtida com grande satisfação do paciente sem precisar passar pela cirurgia. Para isso, é necessária adesão ao tratamento e acompanhamento sequencial do caso pelo médico. Para se chegar ao tratamento adequado é mandatório que se faça uma avaliação acurada com análise de exames laboratoriais específicos, videodermatoscopia detalhada do couro cabeludo e avaliação do estilo de vida do paciente, por exemplo. Alguns exames complementares podem ser necessários como: mineralograma, tricograma, testes genéticos e biópsia do couro cabeludo. Finalizada a etapa acima, o tratamento é instituído e geralmente tem como base o restabelecimento dos parâmetros laboratoriais através de medicações de uso oral. A condição local também é tratada com medicações de uso tópico no couro cabeludo, assim como uma série de estímulos que agem na estrutura do folículo piloso e áreas adjacentes promovendo neogangiogênese, aumento da imunidade celular, inibição da enzima 5-alfa redutase (causadora da miniaturização folicular), ativação de agentes reparadores, assim como regulação mitogênica e morfogênica na biologia do folículo piloso. O avanço nos campos científico e tecnológico permitiu o desenvolvimento de equipamentos e fármacos seguros para uso em consultório, como tratamentos coadjuvantes, que permitem a melhora consistente no quadro clínico com os benefícios citados acima, postergando um possível transplante capilar ou, a depender do sucesso no tratamento clínico, o mesmo nem seja necessário.

Dr. Gustavo Sartorato CRM/SC 12.506 Foto: Rudi Bodanese


Foto: Rudi Bodanese


44

|

PORTAL SAÚDE

|

|

ESPECIAL CAPA


PORTAL SAÚDE

INFÂNCIA, ADOLESCÊNCIA E REVOLUÇÃO DIGITAL Vivemos um momento de profundas e aceleradas mudanças na forma como nos relacionamos e compartilhamos conhecimento: a revolução digital. Crianças e adolescentes, por terem seus cérebros ainda em desenvolvimento, são mais suscetíveis a estas mudanças. É um tempo de oportunidades e riscos. Com o uso excessivo das tecnologias encontramos efeitos negativos sobre o sono, atenção e aprendizado, maior incidência de obesidade e depressão, comportamentos de dependência (como jogos on-line), exposição a conteúdo e contatos inseguros e privacidade comprometida. Dados iniciais também sugerem associação a taxas aumentadas de suicídio e automutilação. Por outro lado, é um novo mundo de ideias e conhecimentos, maiores oportunidades de contato e apoio social, além dos imensos benefícios da inteligência em rede. Existe uma receita certeira de como mediar a relação dos jovens com a tecnologia? Provavelmente não. Até porque os jovens não são todos igualmente vulneráveis a estas influências. Aqueles mais impulsivos, com menos conquistas da vida real, com mais sintomas depressivos ou ansiosos parecem estar em maior risco de desenvolver uma relação problemática com a tecnologia. Os pais precisam estar atualizados com o mundo online para poder ajudar os jovens. Necessitam de informações consistentes e claras sobre dados coletados de seus filhos, para que possam tomar decisões de permitir quando usarão a internet. Quando o tratamento é necessário, abordagens psicoterápicas individuais e terapia familiar são utilizadas. A psicofarmacologia é adjuvante e utilizada mais claramente no tratamento das comorbidades.

| 45


46

|

PORTAL SAÚDE

|

|

ESPECIAL CAPA


PORTAL SAÚDE

PROBLEMAS RELACIONADOS AO USO DE INTERNET Alguns comportamentos relacionados à Internet são fenomenologicamente muito parecidos com um vício (exemplo: jogar) e demonstram controle prejudicado (tentativas malsucedidas de reduzir ou interromper o comportamento), comprometimento funcional associado com negligência de outras áreas da vida e persistência apesar dos efeitos prejudiciais. Recomendações: os pais devem saber sobre o tipo e frequência da atividade on-line (assistir vídeos, mensagens, mídias sociais, jogos), qual o contexto, que idades têm as outras pessoas? Há material ou interações inapropriadas? Atividades são passivas ou ativas? Quanto tempo é usado em atividades de valência emocional positiva ou negativa? O jovem prefere a comunicação on-line à interação face a face? Criar um plano de uso de mídias pode ajudar a família a regular o uso de Internet. Hoje, a Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que as crianças gastem menos de 2h por dia com telas. Períodos de “detox” digital também são importantes no uso saudável da tecnologia. Pais e professores precisam estar suficientemente atualizados com as novas tendências on-line, para poder proteger os jovens. Outro desafio para os adultos, hoje, é regular seu próprio uso de Internet. Precisamos entender melhor os fatores individuais, contextuais e tecnológicos que levem a resultados positivos versus negativos do uso da tecnologia. Estamos no meio de um grande experimento e ainda não sabemos quais serão os resultados. Além disso, há poucas peças deste quebra-cabeça que estão paradas!

| 47


48

|

PORTAL SAÚDE

|

|

ESPECIAL CAPA


50

|

PORTAL SAÚDE

|

|

TURISMO


PORTAL SAÚDE

| 51

Um mar de sal

e de belas paisagens

Na vizinha Bolívia está uma das atrações mais procuradas por turistas do mundo inteiro: o Salar de Uyuni

Se sua intenção na próxima viagem é perder o fôlego (literalmente e em quase todos os sentidos), o seu destino está mais perto do que imagina, e já é uma das opções mais buscadas por turistas do mundo inteiro, sobretudo os que têm predileção por belas paisagens e experiências inesquecíveis. Estamos falando do Salar de Uyuni, o maior (e praticamente o único) deserto de sal do Planeta Terra, localizado na vizinha Bolívia, na região conhecida como Altiplano, muito perto da Cordilheira dos Andes, fronteira com o Chile. Quando se fala em lugares inóspitos da Bolívia, à sua mente vem aquela sensação de que passará por muitos “perrengues” para contemplar as belas paisagens. Pois a resposta que temos a você é que não. Isso mudou, e bastante. A capital La Paz, e mesmo a pequena Uyuni (de 10 mil habitantes), já contam com hotéis de conceito boutique e também boas e confortáveis pousadas. A parte boa disso tudo é que as mudanças para melhor não representaram grande acréscimo no preço da viagem. Então, chegou a hora de montar o roteiro e começar a imaginar as belas paisagens e – claro, estamos falando de um lugar frio e alto, muito alto – perder o fôlego com a paisagem.


52

|

PORTAL SAÚDE

|

|

TURISMO

Aonde ir Para conhecer o Salar de Uyuni, há rotas que partem da Bolívia e do Chile (o local é vizinho ao Deserto do Atacama), porém, aqui, daremos preferência aos roteiros que começam e terminam do lado boliviano, sobretudo porque são necessários pelo menos quatro dias para conhecer o Salar. Se você quiser conhecer o deserto junto (há opções), serão necessários pelo menos cinco outros dias. Nossa sugestão é partir da capital La Paz, cidade localizada a aproximadamente 600 km de Uyuni. Reserve pelo menos dois dias na maior cidade da Bolívia e inclua em seu roteiro o passeio de teleférico (o mais alto e mais longo do mundo) e também o Downhill (descida emocionante em estrada sinuosa na cordilheira). Os primeiros dias na capital boliviana também são importantes para se adaptar aos efeitos da altitude. Há voos diretos de La Paz para Uyuni. A via aérea, vale lembrar, é sempre a melhor opção. Também há, contudo, opções terrestres de deslocamento. Em Uyuni, dê preferência a hotéis mais confortáveis, nem que você pague um pouco mais (o preço é similar ou até menor que o de bons hotéis brasileiros).

Prefira os tours de 3 a 4 noites. Como se trata de ecoturismo, fique atento à reputação da agência. Não esqueça de checar se seu guia o levará para o cemitério de trens, ao vilarejo de Colchani e à Isla Incahuasi. Estas são as principais atrações. Os passeios são feitos normalmente em veículos 4x4. Nas versões sem perrengue, a um custo um pouco maior, é possível ter mais exclusividade no transporte e mais assistência por parte dos guias, que fornecem água e alimentos. Cá para nós: o lugar é tão exuberante, que não sobrará tempo para pensar em muitas coisas cotidianas. No cemitério de trens, você poderá sentir-se em um filme à la Mad Max, e em Colchani, talvez você pense estar em outro planeta. Na época de chuva, o reflexo do céu fica a todo tempo no solo. Falando nisso, equipes da Nasa já levaram seus astronautas ao Salar para testar a resistência de seus astronautas. Na Isla Incahuassi, você também tem a sensação de estar em um outro mundo. Os cactos da paisagem contrastam com um mar de sal ao redor.


PORTAL SAÚDE

Quando ir Há duas épocas para viajar, e ambas são muito boas. Se você optar por viajar no inverno, no período compreendido entre abril e setembro, prepare-se para ver um solo extremamente branco (afinal, estamos falando de um mar de sal) e sem nenhum contratempo nos passeios. É o período de seca, o preferido dos turistas ocidentais. Também há o período de chuvas, e este é especialmente propício para os que gostam de tirar belas fotos. É nesta época que o solo fica com aquele fio d’água, que reflete o céu. Por adorarem fotos, os turistas asiáticos preferem viajar ao Salar neste período. O que levar Leve muita roupa de frio, independentemente de você viajar na época de chuva ou de estiagem. É que no altiplano (a mais de 3 mil metros de altitude) venta muito, e mesmo quando há manhãs um pouco mais amenas, as noites são sempre frias. Portanto: roupas impermeáveis, protetores labiais e lenços umedecidos. Sempre! Como ir Indicamos voar até La Paz e, na capital boliviana, procurar agências de turismo confiáveis para organizar todo o passeio em Uyuni. Há voos diretos para La Paz a partir de São Paulo, pela BOA, companhia boliviana. A brasileira Gol voa para Santa Cruz de la Sierra. A cidade é mais distante do Salar, mas de lá também é possível deslocar-se por vias aérea ou terrestre. Também há voos para a capital boliviana a partir de conexões em outras cidades como Lima, Buenos Aires e Santiago, operados por Latam e Avianca.

| 53


54

|

PORTAL SAÚDE

|

|

NUTRIÇÃO

RELÓGIOS NO NOSSO CORPO? SOBRE O RITMO DA FOME E METABOLISMO A ciência que estuda os ritmos ou ciclos biológicos é chamada de cronobiologia. Podemos dizer que, nos seres humanos assim como nos animais, existe um sistema de relógios autônomos no organismo que alinham sua fisiologia ao ciclo do dia e da noite. Como você pode imaginar, seu corpo está em atividade e se alimenta durante o dia. Assim, normalmente, seus sinais metabólicos, como, por exemplo, liberação de alguns hormônios, estão em ritmo com seu comportamento alimentar. Os hormônios neuroendócrinos estão envolvidos na regulação da ingestão e absorção dos alimentos. A insulina, que é o hormônio regulador

dos níveis de glicose no sangue, tem picos durante o dia, justamente quando você tem necessidade dela, ou seja, quando você come. Durante a noite não existem picos de insulina, pois outros hormônios são sinalizados no período de jejum prolongado, como glucagon, cortisol e colecistoquinina (CCK). Esses mobilizam reservas de energia, isso mesmo, reservas! A nossa reserva é chamada de tecido adiposo ou gordura visceral. Ter períodos sem se alimentar, principalmente o jejum noturno, é importante para manter um peso corporal saudável. Mas se você come quando seu corpo deveria estar descansando, a glicose vai entrar em menores quantidades nas células, já que elas não estão precisando tanto de energia no momento. Para conseguir dar conta da rotina de trabalho, estudos e tarefas, ficamos expostos a situações que dessincronizam os nossos ritmos biológicos. Comemos quando deveríamos estar dormindo, não comemos quando deveríamos comer. Estamos cada vez menos ativos fisicamente, estressados e expostos à luz artificial. Com isso e uma alimentação mais industrializada, estamos abrindo uma brecha para doenças metabólicas e autoimunes. E agora, como arrumar a bagunça? Quando os ritmos biológicos estão funcionando bem, eles contribuem para a homeostase do seu corpo e consequentemente para a sua saúde. Então, ter um boa noite de sono pode ser o começo, incorporar gorduras anti-inflamatórias como azeite de oliva,


PORTAL SAÚDE

abacate, sementes oleaginosas como o amendoim e óleo de peixe, por exemplo, induz a mais saciedade, evitando os picos de fome no final do dia. Outro exemplo é incluir fibras no almoço, essa refeição central mantém você mais nutrido e lhe dá chance de ter nutrientes para formar neurotransmissores do bem-estar como a serotonina. Cortar cereais como batatas, mandioca, arroz integral, feijões e cereais como aveia limita o consumo de fibras e nutrientes como triptofano, considerado precursor de serotonina, por exemplo. Outro ponto muito importante é prestar atenção à mastigação, aos sabores e estar com companhias agradáveis: além de ser um momento de prazer, também ajuda seus relógios a entender melhor o que você está comendo. É sabido que o estômago sinaliza ao cérebro que está cheio após 20 minutos de ingestão alimentar. Pense: o quanto você come em 20 minutos? Ou, se você não tem se alimentado bem, quanto do seu dia você pode investir na alimentação? Todas essas informações têm sido enfatizadas nos estudos científicos mais atuais, por isso desacelerar e dar mais atenção às coisas é essencial. Seus ritmos biológicos e seu metabolismo agradecem!

Avenida Marechal Castelo Branco, 65 - sala 105 - São José - SC 48 98453.8466 nutriligiapr

Lígia Prietsch CRN10 6154 Nutricionista

| 55


56

|

PORTAL SAÚDE

|

|

GASTRONOMIA

A saborosa Paella e suas variações

ESTA IGUARIA ESPANHOLA CERTAMENTE É O MELHOR PRETEXTO PARA REUNIR FAMILIARES E AMIGOS


PORTAL SAÚDE

| 57

Um dos pratos mais queridos da Espanha, típico das cidades mediterrâneas do país europeu e que conquistou os latino-americanos por sua consistência leve e pela praticidade e sofisticação, é uma das melhores opções gastronômicas para unir grupos de amigos ou familiares. A paella, que é praticamente impossível de ser preparada para apenas uma pessoa – o que favorece o congraçamento –, é ideal para ser consumida em dias quentes, normalmente na hora do almoço, conforme dita a tradição valenciana. O prato, que pode ser servido com um bom vinho ou uma cerveja clara e leve, ganha cada vez mais adeptos no Brasil. Nós vamos esclarecer algumas dúvidas sobre esta iguaria e, claro, dar algumas dicas de preparo desta tradição ibérica. Tipos de paella Em primeiro lugar é preciso contextualizar que a paella que talvez você esteja acostumado a saborear, ou que já tenha conhecido aqui no Brasil, não seja a receita original do prato – à base de arroz e outros ingredientes – que surgiu em Valência, cidade espanhola banhada pelo Mar Mediterrâneo. Saiba: a paella original não é feita com frutos do mar, e sim com carnes de frango e coelho, vagem e feijão-verde. Sempre com o toque de açafrão para manter a cor amarela. Mesmo este prato já é uma variação da receita registrada em 1513, na qual as proteínas deste alimento tinham origem nos caracóis (moluscos, como o escargot) e nas carnes de enguias. Você deve estar se perguntando: então aquele prato amarelado, feito com arroz, legumes, frutos do mar (polvo, lula e mexilhão) e – por algumas vezes – camarão, não é paella? Sim, claro que é, mas não se trata da autêntica. Esta forma de preparo com frutos do mar (e às vezes peixe, como o cação) é conhecida na Espanha como paella marinera, claro, por razões óbvias. É também a mais consumida no mundo. A terceira versão mais consumida é a paella vegetariana. Cabe esclarecer que se trata de uma deliciosa variação do prato espanhol, que pode ser consumida por todos, inclusive pelos mais ávidos fãs de uma boa carne. A explicação é que o elemento central de qualquer paella é a forma de preparo envolvendo o arroz, alguns legumes como vagem e pequenos tomates e o açafrão, responsável pela cor amarelada.

Na panela As paellas (na Espanha, fala-se paêia, o sotaque argentino leva muitos brasileiros a chamá-la de paeja) devem ser preparadas sempre em panela grande, porém, não muito profunda. Por estas características, cada receita serve, pelo menos, quatro pessoas. Mas o ideal é que se faça para mais gente. A forma de preparação – em todas as variações – lembra muito a dos risotos. Os caldos devem ser cozidos em uma panela à parte, e os outros ingredientes, refogados na panela principal, antes de se acrescentar o arroz e o caldo da outra panela. Além da vagem, cenoura, tomate, alho-poró, páprica, açafrão e (pouco) sal são essenciais e devem sempre ser os primeiros a ser refogados, com a opção de carne (que dará a característica da paella). Depois, o arroz é misturado aos ingredientes, até obter a consistência amarelada (resultante do açafrão). Na sequência, adiciona-se o caldo. O caldo normalmente é feito com temperos como carcaça de peixe, alecrim, pimenta-do-reino, sal e páprica. No mercado, é possível encontrar misturas específicas para paella. Depois que o caldo evaporar, a paella estará pronta. Tradicionalmente, ela é servida na panela mesmo. E lá que ela deixará os convidados com água na boca. Depois destas dicas, acreditamos que você já tem uma boa opção para reunir os familiares e amigos em breve. Que tal?


58

|

PORTAL SAÚDE

|

|

INFORME PUBLICITÁRIO

Administração de excelência marca o primeiro ano de gestão do CRM de Santa Catarina Respeito, inovação, compromisso, agilidade e responsabilidade. Essas foram palavras que marcaram toda a entrevista realizada pela Portal Saúde com o Presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de Santa Catarina, Doutor Marcelo Neves Linhares. O Presidente relata que a nova gestão ocorreu em um momento de grandes mudanças em um âmbito geral, coincidindo inclusive com as modificações da Política Nacional, tendo um impacto direto em várias diretrizes da medicina, citando, assim, brevemente sobre o Programa Mais Médicos: “Por exemplo, nós tínhamos o Mais Médicos com médicos cubanos que não eram cadastrados no Conselho Regional de Medicina. Neste Governo, agora, o Governo de Cuba resolveu tirar o Programa Mais Médicos. O atual Governo fez uma proposta com o apoio das entidades médicas de fazer a carreira médica nacional. Tivemos alguns percalços nos últimos meses em relação a isso, e as entidades médicas pretendem lutar quanto à causa.” No contexto de responsabidade do CREMESC, o Presidente afirma: “O Conselho tem uma atuação muito grande no julgamento de médicos para avaliar denúncias de imperícias ou comportamentos antiéticos.” Outro papel fundamental e extremamente importante do Conselho também relatado pelo Dr. Marcelo é de fiscalizar a atividade médica em prol da boa qualidade da medicina entregue à população. Presidente: “Neste ano já foram realizadas 307 ações de fiscalização até o mês de outubro, que foi um número significativo em relação aos anos anteriores. Dentre as várias regiões bem assistidas nes-

se quesito, estivemos em Chapecó, Porto União, Joinville, Criciúma, Lajes e São Bento do Sul.” A gestão deste primeiro ano também foi marcada pela agilidade do Conselho em relação às demandas e solicitações médicas, o que totaliza hoje cerca de 17 mil médicos já cadastrados no CREMESC. Outra bandeira defendida é a proximidade com os médicos e população. “Dentro do possível, estamos sempre buscando ações para melhorar, tentando cada vez mais agilizar os processos.” Quando questionado sobre qual a expectativa para os próximos anos de sua gestão, o Presidente pontua: “Estamos sempre buscando melhorar mais, também com o relacionamento institucional com outros entes que ajudam e podem ajudar na fiscalização médica. Já estivemos com o Ministério Público Federal e Ministério Público Estadual. Organizamos encontros com a Vigilância Sanitária, tivemos o Fórum de Ética Médica com a palestra do Ministro Mandetta, médicos da fiscalização e diretores técnicos. Tudo isso, estamos buscando fazer.” “Tivemos muitos desafios sanados que foram melhorar a gestão, proximidade e agilidade com médico e população. E demandas que foram ocorrendo e atuamos sempre em prol da sociedade. Para o futuro, procuramos incrementar tudo isso que citamos.”

Dr. Marcelo Neves Linhares Presidente do Conselho Regional de Medicina de Santa Catarina CRM/SC 6114 Neurocirurgia - RQE 2699 Foto: Assessoria de Imprensa


60

|

PORTAL SAÚDE

|

|

MODA E BELEZA

PRECISO DA AJUDA DE UM PERSONAL SHOPPER? Em viagem a Nova York no mês passado, tive a oportunidade de fazer um curso de personal shopping para aperfeiçoar e aprender técnicas de compras e poder ajudar ainda mais as minhas clientes nesta fase da Consultoria de Imagem e Estilo. Tive muita sorte em conseguir agenda com uma profissional requisitada formada pelo Fashion Institute of Technology de NY, brasileira e que mora há mais de 10 anos na capital mundial da moda, centro de consumo do mundo, onde são lançadas tendências, a partir de movimentos sociais e comportamentais que se multiplicam mundo afora. Muitas pessoas às quais contei sobre o curso me questionaram e não compreendiam o que haveria de especial e de conteúdo em uma aula sobre compras. Também me deparei com muitas que não entendiam e por isso não sentiam a necessidade de contratar o serviço de um personal shopper, por terem a impressão de que seriam incentivadas ao consumo com o intuito de renovar todo o guarda-roupa, como apresentado em alguns programas de TV. A partir do momento em que passamos a entender o que este trabalho significa e o que pode contribuir para facilitar a rotina, da mesma forma que outras profissões, que envolvem conhecimento e técnica, passamos a valorizar e a desejar. Mas qual a diferença entre as terminologias personal shopper e personal shopping? O personal shopper é o profissional, assim como o arquiteto, o médico, o dentista, enquanto o personal shopping é a atividade em si, o trabalho, a ação de ajudar a comprar. A necessidade por qualquer tipo de serviço inicia quando detectamos algum problema em alguma área das nossas vidas, neste caso o mais comum é dificuldade e stress para escolher o que vestir, uma mudança de trabalho, rotina ou estilo de vida, desordem e falta de cuidados consigo mesma. Quem nunca sentiu alguma dessas dores? É fato que não se sentir bem com as roupas que vestimos impacta diretamente no desempenho das nossas funções

e o que não nos damos conta é que alguns detalhes importantes fazem muita diferença na hora da compra, como: não saber o nosso tipo físico e o que pode ser valorizado e destacado, comprar por impulso como um momento de lazer com as amigas e acabar escolhendo aquilo que a amiga acha lindo para ela, mas não necessariamente fica bem em você, comprar em promoções sem saber o que está faltando no seu closet. Não é passeio. Um profissional da área não vai apenas levá-la a uma loja para escolher roupas aleatoriamente, já que há um roteiro a seguir e que precisa ser estudado, como um projeto. Trata-se de um projeto de valorização da sua imagem para se conhecer e saber escolher apenas aquilo que te valoriza, aprender sobre o tecido que tem o melhor caimento para o seu corpo, o por que uma calça jeans X custa menos do que uma calça jeans Y, ou um casaco aparentemente igual custa mais caro do que outro, o tipo de lingerie ideal para valorizar as formas e não aparecer na roupa, como elevar o grau de formalidade do look para usá-lo durante todo o dia em ocasiões formais e informais, quais são as modelagens e as cores de tendência que podemos usar a nosso favor para modernizar o visual. Que tipo de lojas visitamos? Departamento, multimarcas, boutiques, outlet, on-line? Cada uma tem um perfil de público diferente e iremos àquela ou àquelas que se adequarem mais ao modelo de consumo de cada pessoa. No entanto, dentro do orçamento, procuro sugerir diferentes opções e que não estejam acostumadas. E, para quem realmente não quer sair de casa e tem aversão a compras e provadores de loja, sugiro fazer uma “malinha” em lojas conhecidas para provarmos em casa. Tudo para tornar esse momento o mais agradável e prazeroso possível. Maria Luiza Zanette de Bem Ramos Consultora de Imagem, Moda & Estilo. Cursos de Consultoria de Imagem e Estilo em Florianópolis, Paris e Nova Iorque. Atua na área de moda prestando consultoria especializada para pessoas físicas e jurídicas, análise de coloração pessoal, compras personalizadas e produção de looks e conteúdos para editorias de moda. marialuizaramos


Foto: Fernanda Souza - Look: Bk Concept Store

PORTAL SAÚDE | 61


62

|

PORTAL SAÚDE

|

|

FISIOTERAPIA

DOR NA COLUNA Certamente a maior parte da população já sentiu ou irá sentir dores na coluna em alguma fase da sua vida. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que até 2020 a dor lombar será o principal fator incapacitante no planeta. Hoje, cerca de 80% da população mundial sofre com o sintoma – ou seja, quatro em cada cinco pessoas. A coluna vertebral possui 5 divisões: cervical, torácica, lombar, sacral e coccígea. Sendo as regiões cervical e lombar as que geram mais queixas de sintomas. A estrutura da coluna é responsável por sustentar o eixo central do corpo, assim como realizar a comunicação entre o sistema nervoso central e periférico, por meio da medula espinal; viabiliza o movimento dos membros superiores e inferiores; e proteção de órgãos vitais com o auxílio das costelas. Entre as vértebras existe um disco, que garante que as vértebras deslizem e tenham movimento. Os discos, ligamentos e músculos devem garantir movimento e flexibilidade para esta estrutura. A coluna vertebral possui curvas fisiológicas, que se alternam entre as divisões citadas anteriormente.

Ao contrário do que muitos pensam, essa curvatura fisiológica deve ser mantida, pois a retificação não é saudável e o aumento igualmente. Dentre as patologias mais comuns que acometem a coluna vertebral, estão: • Alterações posturais: escoliose e alteração das curvaturas fisiológicas. • Alterações discais: protrusão ou hérnia. • Alterações degenerativas (artrose): disco, facetas articulares, espondilolistese/ espondilólise, estenose do canal vertebral. Vale alertar que estes diagnósticos não são sentenças de dor crônica e uso de remédios para o resto da vida. Pelo contrário, com o tratamento adequado é possível o indivíduo viver sem dor, sem remédios e ocorrerem correções destas alterações. O tratamento conservador é indicado para a maior parte dos casos e somente alguns casos bem específicos devem receber orientação cirúrgica, se não responderem a outros tratamentos.


PORTAL SAÚDE

Dentre os tratamentos conservadores, a fisioterapia é a mais indicada. O fisioterapeuta é um profissional de primeiro contato e não é necessário um encaminhamento para avaliação e tratamento. A atividade física e o movimento devem fazer parte do cotidiano. Inclusive durante as crises o movimento deve ser estimulado, e não o repouso absoluto, como muitos imaginam. As patologias são consequências de outros fatores. É papel do profissional ir em busca da causa deste problema, tratar de forma efetiva e, assim, resolver os sintomas. A localização da alteração deve ser levada em consideração, pois dirá ao fisioterapeuta, com um raciocínio clínico, o que pode estar levando àquela consequência ou o que pode estar sofrendo adaptações devido às alterações. Nosso corpo é formado por sistemas integrados. Alterações vasculares podem levar à diminuição do aporte sanguíneo e nutritivo para um disco, causando degeneração discal, por exemplo. A alteração da dinâmica de movimento e posicionamento de vísceras (órgãos) pode levar a uma escoliose adaptativa. O mau funcionamento do intestino pode gerar sintomas (dor) na região toracolombar. A tensão muscular e fascial pode alterar o posicionamento da pelve e também da curvatura da coluna, facilitando uma hérnia de disco. Uma disfunção cervical pode levar a problemas e dores nos ombros e braços. Estes são alguns exemplos para que entendamos que o tratamento adequado deve ser focado na causa do problema, integrando todos os sistemas, respeitando a individualidade de cada indivíduo e muitas vezes deve ser multiprofissional. Com o raciocínio clínico, o fisioterapeuta é capaz de avaliar e tratar integrando os sistemas, como articular, ósseo, muscular, ligamentar, vascular, fascial, cranial, endócrino; através da terapia manual, osteopatia e outros recursos fisioterapêuticos. Não se acostume com a dor. Procure o tratamento adequado.

Dannieli Pereira CREFITO10 241393 Fisioterapeuta

Clínica Osteopatia Florianópolis Rua Almirante Lucas Boiteux, 54 - Estreito - Florianópolis - SC 48 98464.0906 fisiodannieli

| 63


64

|

PORTAL SAÚDE

|

|

CULTURA


PORTAL SAÚDE

| 65

LIVRE, LEVE E COM

PRAZER

............................................................................ Psicóloga Laura Muller fala sobre sexualidade feminina e quebra de tabus. quer saber… Tudo sobre sexo” e “Educação sexual em Sexo! Parte da rotina saudável de qualquer ser 8 lições – Como orientar da infância à adolescênvivo, o assunto ainda é polêmico e rodeado de tabus, cia – Um guia para professores e pais”, Laura Muller em especial para o público feminino, afinal, devido mantém consultório em São Paulo, onde atende púa fatores sociais, religiosos ou da formação familiar, blico variado, revelando que as dúvidas em torno do muitas mulheres pouco sabem sobre seu próprio sexo e sexualidade são muitas. “Atendo desde jovens corpo e se acanham quanto à busca por prazer. a casais, adultos e até pessoas na terceira idade. Isso Esbanjando simpatia e repleta de informações, a mostra que sempre é tempo de buscar seu prazer, psicóloga especialista em sexualidade Laura Muller conhecendo-se e procurando orientação”, comenta. trouxe à tona os mais diversos temas relacionados Com dom natural de deixar o público à vontade ao prazer da mulher, durante a palestra “Sexualidade e sem seguir protocolos, Laura transformou a palesFeminina”, realizada em Campo Grande/MS para pútra em um super bate-papo. Masturbação, sexo dublico de 600 pessoas e promovida pela Santa Casa rante a gravidez e posições foram alguns dos temas de Campo Grande, em alusão ao Dia Internacional levantados pelas mulheres presentes. As respostas, da Mulher, celebrado no dia 8 de março. sempre diretas e honestas, além de instruir, levaram Segundo Laura, a mulher viveu séculos de a plateia ao riso. opressão sexual, o que ainda se reflete nos dias Sempre didática, Laura atuais. “Hoje vivemos tempos esclareceu que há confusão muito mais avançados, com “...a sexualidade é um entre sexo e sexualidade. “Seacesso à informação, como xualidade é diferente de sexo. palestras, entrevistas e livros, conceito muito mais amplo, A sexualidade é um conceito mas ainda assim muitas mué o nosso jeito de ser. Já a muito mais amplo, é o nosso lheres de algumas gerações jeito de ser, de lidar com valoanteriores nem sequer tivedescoberta do sexo é um com a sociedade, crenças, ram aula de Educação Sexual. processo mais maduro, que no res, limites e possibilidades e cada As mais jovens estão muito Brasil, em geral, acontece na um nasce com sua sexualidamais liberadas, mas mulheres de. Já a descoberta do sexo na casa dos 30 anos para trás adolescência”. ainda enfrentam muitas dúviLaura Muller é um processo mais maduro, que no Brasil, em geral, acondas e medo”, avalia. tece na adolescência”, revelou. Sentimentos como vergoCom a responsabilidade de quem lida há 11 anos nha do próprio corpo, o estigma sobre a masturbacom o público jovem, Laura lembrou a importância ção e o medo são fatores que interferem diretamenda atenção à sexualidade na adolescência e, princite na sexualidade feminina e, logo, no prazer tanto palmente, a prevenção em todas as idades. “Viva sua da mulher quanto de seu parceiro, ou parceira. “A sexualidade, busque seu prazer, mas com cuidado à mulher foi educada a ter vergonha do prazer e isso a saúde. Camisinha sempre!”, reforçou. impede de se liberar na cama. Ela precisa conhecer aquilo de que gosta para viver uma vida sexual pleLaura Muller oferece conteúdos educativos para na”, pontua. o serviço de telefonia “Vivo Sexualidade com Laura Muller” e também em seu site www.lauramuller.com. Conhecida principalmente por sua atuação no br e nas redes sociais: no Facebook e Instagram com programa Global Altas Horas desde 2007, a mineira @lauramulleroficial. de 48 anos, autora de livros de sucesso como: “Sexo para adultos – Tudo o que você sempre quis saber, Autora: Elci Holsback mas não tinha coragem de perguntar”, “Meu amigo Foto: Guilherme Molento


68

|

PORTAL SAÚDE

|

|

PERFIL REGIONAL

Um legado com responsabilidade, amor e altruísmo

Há quase 20 anos, o Dr. Luiz Augusto Gonzaga vivencia de perto um legado idealizado por seu pai, Dr. Augusto Luiz Gonzaga, fundador da Escola de Cães-Guias Helen Keller – ECG-HK. Dr. Luiz é cirurgião plástico pediátrico, dedicado a malformações congênitas e, no consultório particular, atende também adultos. Quando questionado sobre o porquê de seguir os passos de seu pai, ele relata: “É uma mistura de sentimentos que agora consigo perceber com clareza, dizem que isso se chama idade. Muito impressionado com a figura de meu pai, grande médico hematologista, escutei dele: ‘a medicina é um sacerdócio’. Não importa a especialidade, a profissão é muito desvalorizada atualmente no Brasil. Acho que a gente nasce médico, a profissão escolhe a gente.”


PORTAL SAÚDE

Movido pelo altruísmo e esperança de levar mais conforto, alegria e principalmente qualidade no tratamento para crianças do Hospital Joana Gusmão, em 2017 iniciou-se o projeto de cinoterapia. “Desde os anos 90, tive a oportunidade de manter contato próximo com a criação da primeira escola de cães-guias da América Latina. Há dois anos recebemos na escola um cão-guia de nome Atobá. Labrador preto que rapidamente criou vínculo afetivo com meu filho especial Augusto, de sete anos. Deste vínculo, surgiu a ideia de estabelecer outras formas de vínculos dentro do Hospital Infantil Joana Gusmão, especialmente voltado para crianças submetidas a sucessivos e longos períodos de internação.”

| 69


70

|

PORTAL SAÚDE

|

|

PERFIL REGIONAL

Para entender um pouco mais sobre o belo projeto cão-guia dentro do Hospital Infantil, é importante relatar que é uma iniciativa altruística e independente do corpo clínico, com o apoio técnico da Escola de Cães-Guias Helen Keller, entidade sem fins lucrativos, única no Brasil e na América Latina que possui o selo de excelência e reconhecimento pela Federação Internacional de Cães-Guias. O Dr. Luiz afirma que a viabilização do projeto depende do custeio por parte dos médicos doadores de um cão-guia para um cego. Portanto, o cenário para o futuro depende do interesse do corpo clínico pela manutenção do projeto. Nesse momento, além da socialização de 2 cães próximos ao Hospital, há um rateio para custear a formação de um deles. “Os cães-guias para cegos passam necessariamente por um período de socialização. Dessa forma, as crianças internadas no Hospital Infantil tornaram-se participantes desse período, semeando a ideia de inclusão social e acessibilidade que o cão proporciona. A minha felicidade é perceber que todas as crianças que estabelecem vínculo com o Atobá, Dakota, Havaiana, Cookie, Capone, Pietra e tantos outros cães da escola tiveram a oportu-

nidade de vivenciar e entender esse processo de altruísmo.” É possível observar que, no decorrer desta entrevista, a palavra altruísmo é predominante. Tratando-se de uma iniciativa tão nobre para fazer o bem, nada mais justo do que parabenizar o Dr. Luiz e envolvidos pela ação e também frisar os impactos positivos na vida das crianças. É satisfatório assistir à colheita de bons frutos desse projeto que gera tanta gratidão e esperança. “O trabalho realizado com os cães no Hospital Infantil é totalmente voltado para o conforto psicológico dos pacientes. Durante 2 anos de convivência com os meus pacientes da Onco-hematologia e Psiquiatria e os cães, nos surpreendemos com o enorme potencial da cinoassistência dentro de uma unidade hospitalar pediátrica. Atentos ao que já acontece em países onde o assunto cão-guia já é pacificado, dentro da sociedade, como Austrália, Estados Unidos, Nova Zelândia, Canadá, observamos os métodos praticados lá fora e desenvolvemos nossos próprios métodos de cinoterapia. A presença dos cães se justifica, principalmente, para o apoio psicoterápico, interferência positiva na alimentação e na fala.”


PORTAL SAÚDE

| 71


72

|

PORTAL SAÚDE

|

|

BREVES

Sessão de fotos com a Dra. Natacha na Clínica Feijó

Dr. Luciano Kroth em mais um dia de treino em Florianópolis

A Diretora Comercial da Revista Portal Saúde, Gabriella Sandim, e Vanessa Angela, secretária da Reabilitare Studio Dental, na ação proporcionada pela Portal Saúde no dia da Secretária

Dr. Luiz Augusto e o cão Atobá, do projeto Helen Keller, primeira escola de cães-guias da América Latina.

Rafael, Rodrigo e Josué. Equipe do Treino Consciente reunida para mais um dia de muito estudo e treino.

Os Diretores da Portal Saúde Florianópolis, Júnior Marques e Gabriella Sandim, após reunião junto ao Diretor Comercial da Franqueadora, Henrique Attilio.

Dr. Nicolau Kruel no Congresso Americano de Cirurgia, onde tomou posse no Colégio Americano de Cirurgiões.

Dr. Nicolau e seu filho, Dr. Nicolas Kruel, no Congresso Americano de Cirurgia em San Francisco, Califórnia


PORTAL SAÚDE

1 ANO CLÍNICA FEIJÓ Confraternização do aniversário da Clínica Feijó, espaço voltado para Odontologia, BemEstar e Saúde. Dia 04 de novembro de 2019, a Clínica completou 1 ano, com atendimento de excelência e em clima de festa entre os profissionais da equipe. Fotos: Dra. Natacha Feijó

| 73


74

|

PORTAL SAÚDE

|

|

PORTAL SOCIAL

Setembro Amarelo Campanha de prevenção ao suicídio Data e Local: 06/06/2019 - Ministério Público de Santa Catarina Ação: Com a temática “Reveja seus conceitos”, a proposta foi refletir sobre emoções e conceitos de felicidade para cada pessoa dentro de suas realidades sociais e de seu ambiente de trabalho. Fotos: Assessoria de Imprensa do evento


PORTAL SAÚDE

| 75


76

|

PORTAL SAÚDE

|

|

PORTAL SOCIAL

CASA LÚDICA Um pouco do que acontece nas oficinas realizadas aos sábados na Casa Lúdica de Florianópolis. O intuito é a interação entre as crianças e os pais, com muita diversão e aprendizado.

Fotos: Casa Lúdica


PORTAL SAÚDE

| 77


78

|

PORTAL SAÚDE

|

|

PORTAL SOCIAL

1º ENCONTRO DE LEITURA DA COOPERATIVA DO LIVRO FLORIPA No dia 16/11/2019 foi realizado o primeiro encontro de leitura da Cooperativa do Livro Floripa, no Centro de Florianópolis, nos jardins do Palácio Cruz e Souza, tendo como objetivo aproximar leitores e livros. Entendendo, assim, o ato da leitura como uma importante ferramenta para compreender e interpretar o mundo ao nosso redor. O objetivo é fortalecer esse hábito no ambiente escolar e familiar, compartilhando-o para além dos muros da escola e das nossas casas, propondo uma desaceleração na vida cotidiana e mergulhando nos livros, pois a leitura é uma parte muito importante da vida! Fotos: Cooperativa do Livro Floripa


80

|

PORTAL SAÚDE

|

|

PORTAL MÉDICO

Dra. Ana Amélia Torres

Dr. Gustavo Sartorato

CRM/SC 11483 Otorrinolaringologista - RQE 9708

CRM/SC 12.506

Medical Kids: Rua Nossa Senhora da Conceição, 223 Lagoa da Conceição - Florianópolis - SC 48 3365.1655 | 98409.6933 CDO: 48 3224.1111

CMC - Centro de Medicina Capilar: Avenida Trompowsky, 291 Salas 801 e 802 - Torre 1 - Medical Tower - Trompowsky Corporate Centro - Florianópolis - SC 48 3771.3703 | 99993.5391

pág. 42

Dra. Ana Cristina Torqui Duarte

Dr. Henrique Riggenbach Müller

CRM/SC 21590 Pediatria - RQE 12613

CRM/SC 9116 Cirurgião Plástico - RQE 6070

Medical Kids: Rua Nossa Senhora da Conceição, 223 Lagoa da Conceição - Florianópolis - SC 48 3365.1655 | 48 98409.6933

Clínica Müller: Av. Rio Branco, 691 sala 402 - Executivo Atlantis Centro Florianópolis - SC 48 3225.2758 | 48 99145.2758

Dra. Denise Aparecida Nogueira de Lima

Dra. Lilian Schwanz Lucas

CRM/SC 15519 Pediatria - RQE 10820 Oncologia Pediátrica - RQE 13152 Medical Kids: Rua Nossa Senhora da Conceição, 223 Lagoa da Conceição - Florianópolis - SC 48 3365.1655 | 48 98409.6933

CRM/SC - 9071 Psiquiatria - RQE 14261 Psiquiatria da Infância e Adolescência - RQE 5933 Avenida Rio Branco, 404 Torre 2, SALA 806 - Centro Florianópolis - SC 48 3225.3699 pág. 44

Dr. Fábio Branco Cirurgião Vascular e Ecografista com Doppler Vascular - RQE 9593 CRM/SC 17583SC Instituto F. Branco: Rua Heitor Blum, 310 - sala 902 Edificio Vitória Office - Estreito Florianópolis - SC 48 3364.5179 | 98487.9366

Dr. Luciano Manoel Martins Kroth Ortopedia e Traumatologia CRM/SC 8377 - RQE 3831 Área de Atuação: Pé e Tornozelo Centro de Tratamento Ortopédico Florianópolis: Rua Capitão Amaro Seixas Ribeiro, 58 Santa Mônica - Florianópolis - SC 48 3364.0800

pág. 18

Dra. Gabriela Didone Dantas

pág. 16

Dr. Marcelo Neves Linhares

CRM/SC 9524 Pediatria RQE 11221 Endocrinologia Pediátrica RQE 6431 Avenida Mauro Ramos, 1450 Edifício Platinum Tower, sala 503 Florianópolis - SC 48 3024.5312 pág. 33

Presidente do Conselho Regional de Medicina de Santa Catarina CRM/SC 6114 Neurocirurgia - RQE 2699 Hospital Baía Sul: Rua Menino Deus, 63 - Sala 419 Florianópolis - SC 48 3224.0843 pág. 58


PORTAL SAÚDE

Dr. Marcus Tabox

| 81

PERSONAL TRAINER

CRM/SC 18183 Oftalmologia - RQE 10091 Hospital de Olhos de Florianópolis: Rua Servidão de Missão Jovem, 38 Centro - Florianópolis

Treino Consciente instagram.com/treinoconsciente facebook.com/treinoconscientefloripa www.treinoconsciente.com.br

48 991150215

48 3212.0101

pág. 24

FONOAUDIOLOGIA Samara Deichmann Avenida Professor Othon Gama D’Eça, 900 Sala 905 - Florianópolis - SC

48 99666.9222

Dr. Nicholas Kruel CRM/SC 15636 Cirurgião Geral - RQE 10718 Cirurgião Bariátrico - RQE 16517 CEMAD Centro Médico do Aparelho Digestivo: Avenida Mauro Ramos, 1670 Florianópolis - SC 48 3228.3303 | 48 3333.3311 pág. 15

FISIOTERAPIA Dannieli Pereira Rua Almirante Lucas Boiteux, 54 Estreito - Florianópolis - SC

48 98464.0906

Deivison Fellipe Silva Camara Rua Patrício Farias, 55 Térreo Itacorubi - Florianópolis - SC

48 4009.2559 48 99671.5909

NUTRIÇÃO

Dr. Nicolau Kruel CRM/SC 951 Cirurgião do Aparelho Digestivo - RQE 6279 Cirurgia Bariátrica - RQE 15691

Lígia Prietsch Avenida Marechal Castelo Branco, 65 Sala 105 - São José - SC 

48 98453.8466

Hospital Unimed: Rua Manoel Loureiro, 1909 São José - SC 48 3228.4100 | 48 3333.3311 pág. 14

Dr. Raphael S. Remor de Oliveira CRM/SC 11728 Ortopedista - RQE 8092 NEO - Núcleo de Especialidades Ortopédicas: Avenida Mauro Ramos, 1970, sala 213 - Koerich Beiramar Office Centro - Florianópolis - SC 48 3228.3229

pág. 28

Dra. Thaïs Heim CRM/SC 17373 Pediatria RQE 11678 Endocrinologia Pediátrica RQE 13897 Avenida Mauro Ramos, 1450 Edifício Platinum Tower, sala 503 Florianópolis - SC 48 3024.5312 pág. 33

ODONTOLOGIA Daniel Cury Avenida Mauro Ramos, 1970 Florianópolis - SC

48 3371.2028

Natacha Feijó Rua Vinte e Cinco de Novembro, 536 São José - SC

48 99102.0233

Letícia Konishi Rua Esaú Pereira da Silva, 160 Santa Mônica - Florianópolis - SC

48 98828.3609


Profile for Revista Portal Saúde

REVISTA PORTAL SAÚDE FLORIPA  

revista

REVISTA PORTAL SAÚDE FLORIPA  

revista

Advertisement