Page 1


ÍNDICE

CONSO 20 LIDAÇÃO

EDITORIAL Consolidação • Evelyn Kerr • Paulo Moro

28

EMAGRECIMENTO Qual o melhor adoçante para a saúde? • Dra. Dieynne Saugo • Ramzia Mahmoud Ali • Dra. Tathiane Andréa

50

TENDÊNCIAS EM ARQUITETURA E DECORAÇÃO O que seu ambiente fala sobre você? • Orlean - Tecidos e Revestimentos de Parede

ODONTOLOGIA Lentes de Contato Dentais • Dr. Juliano Cáceres • Dr. Ruan Parizzi

34

Meu filho está com febre. E se ele convulsionar? • Dra. Viviane Cabral Quixabeira

Por que é fundamental o desenvolvimento motor na infância? • Raphael Marinho

48

56

26

BABY & KIDS

DESENVOLVIMENTO INFANTIL

40

UROLOGIA Impotência sexual masculina tem tratamento! • Dr. Walid Khalil

PSIQUIATRIA A evolução do tratamento para depressão • Dr. Mario Vinicios Martello • Dr. Gustavo Watzel

32

38

PEDIATRIA Sarampo: um velho fantasma em evidência • Dra. Heleniza Ticianel Pacoola Damico

24

NUTRIÇÃO Diabetes gestacional? Como anda sua alimentação? • Géssica A. Fraga

44

46

58

60

CARDIOLOGIA Gorduras e Doenças Cardiovasculares • Dr. Bruno Baranhuk • Dr. José Almir Adena • Dr Arsenio S. Oliveira

TRANSPLANTE CAPILAR Transplante Capilar Moderno • Dr. Victor Albuquerque Teixeira da Silva

PERSONALIDADE Histórias de sucesso e uma trajetória de determinação. • Erika Januza

EMAGRECIMENTO Emagrecer não significa comer menos • Dra. Samara Gonçalves

NUTRIÇÃO Produção de Radicais Livres, inflamação e lesão em atletas: como a nutrição pode ajudar? • Bianca Olberg


65

62

ESPECIAL CAPA Clínica de Ortopedia Especializada - Qualidade de vida e movimento caminham juntos! • Dra. Beluce Arruda de Camargo Monteiro • Dr. Demian Miziara Amaral • Dr. Nauro Hudson Monteiro • Dr. Rodrigo Pereira de Souza Florencio

ODONTOLOGIA Odontologia Faciale: Avanço e tecnologia a seu favor • Clínica Faciale

66

Alongar e reconstruir o osso é possível? • Dr. Nauro Hudson Monteiro

67

O tempo da Oncologia Ortopédica • Dr. Demian Miziara Amaral • Dr. Nauro Hudson Monteiro

68

O que é a “terapia por ondas de choque” (TOC)? • Dr. George Salvador Brito Alves Lima • Dr Demian Miziara Amaral

74

ORTOPEDIA PEDIÁTRICA Fraturas em crianças • Dr. Leonardo Lotufo Bussiki

76

CIRURGIA PLÁSTICA Expectativas na cirurgia plástica • Dra. Lucyane Marques Luz

80

88

COLOPROCTOLOGIA Quando devo fazer colonoscopia? • Dra. Naw Ally RBK D’Almeida

CULTURA Livre, leve e com prazer • Laura Muller

84

GASTRONOMIA Uruguayo Parrila, sabor nobre a toda hora • Uruguayo Parrilla


ÍNDICE

90

CURIOSIDADES 10 curiosidades sobre seu assoalho pélvico • Dra. Juliana Miranda Pereira de Oliveira

92

94

106

108

PSIQUIATRIA Quando o trabalho adoece: Síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento Profissional • Dra. Rafaela Untar de Oliveira Parizzi

ODONTOLOGIA Você sabe o que é a técnica “ALL-on-4®”? • Dr. Erasmo Correa

96

INFORME PUBLICITÁRIO Maison Pet: hospedagem e Day Care para cães e gatos • Pamela Ferreti

98

TURISMO Luxo em alto-mar: o mais novo navio MSC Seaview • MSC Cruzeiros

PSICOLOGIA A importância do autoamor para a saúde emocional • Dr. Brisa Luara Rigo Miranda

112

GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA Cirurgia Minimamente Invasiva em Ginecologia • Dr. Acir André Novaczyk

116

PERFIL REGIONAL Excelência em Análises Clínicas e Laboratoriais, uma missão iniciada há 50 anos • Jerolino Lopes Aquino

DIREITO MÉDICO A lei deve proteger os bons, sem criar precedentes para os maus • Raul Canal

122

ANGIOLOGIA Suas pernas, seus caminhos: as novas tecnologias para o tratamento de varizes • Dr. Daniel Coutinho de Souza

124

MODA & BELEZA Vamos invadir sua moda • NaIta Mello


EXPEDIENTE Evelyn Kerr Franqueada FRANQUIA CUIABÁ - MT

Paulo Moro Diretor Comercial

Henrique Attilio Diretor Comercial Conselho Editorial

Junior Favoreto Diretor de Franchising

Rebeca Casal Diretora de Social Media

Larissa Veiga Diretora de Arte

Revista Trimestral: Agosto/2018 | Ano 2 | Edição 06 Cuiabá - MT

Gabriella Sandim Gestora de Conteúdo

Capa: Clínica Ortho’s: Clínica de Ortopedia Especializada Qualidade de vida e movimento caminham juntos

Rafael França Gestor de Mídias Digitais

Diretor Técnico Médico: Dr. Nauro Hudson Monteiro CRM/MT 4312

Wanessa Merel Assessora de Franchising Suporte de Franquias

Foto da capa: Marcio Ishizuka Look Capa e Especial Capa: Dra. Beluce Arruda de Camargo Monteiro veste loja MAKTUB Sapato e acessórios: acervo pessoal Produção make e hair: Velvet Hair Lounge Dr. Demian Miziara Amaral veste look total Ricardo Almeida por Corpo e Arte Homem Dr. Nauro Hudson Monteiro veste look total Ricardo Almeida por Corpo e Arte Homem Dr. Rodrigo Pereira de Souza Florencio veste look total Ricardo Almeida por Corpo e Arte Homem

Karla Arguelho Suporte de Franquias

Thiago Britez Diretor de Criação

Vitor Obede Diretor de Arte

Fernando Cabral Diretor de Arte

UMA NOVA EDIÇÃO, CRIADA ESPECIALMENTE PARA VOCÊ.

Errata: Na edição de Maio/2018, 5ª edição da Revista Portal Saúde Cuiabá, pág. 79, onde consta o RQE 48322 de Cirurgia Geral para a Dra. Naw Ally, na verdade esse número se refere ao registro no estado de São Paulo, o registro de Mato Grosso ainda está em andamento e será divulgado em nossa próxima edição.

Uimer Freire Diretor de Arte

Nilton Giuliano Turetta Departamento Jurídico

Ricardo Joerke Revisor


Fotógrafos: Ana Flavia Rorato Estudio Maraes Felipe Lima Fernando Martin Luciano Prado Marcio Ishizuka Revele Projetos Fotográficos Shodo Yassunaga Jornalista Responsável: Eduardo Miranda - DRT 166 Henrique Attilio - DRT 947

Revista Portal Saúde Cuiabá Eireli - ME CNPJ: 27.212.436/0001-09 Tel. 65 2136.8929 Matérias e anúncios: Paulo Moro | 65 99998.6003 Evelyn Kerr | 65 99997.6003 cuiaba@revistaportalsaude.com.br revistaportalsaude.com.br Sede: São Paulo - SP E-Tower - Rua Funchal, 418 - 35º andar Vila Olímpia - CEP: 04551-060 Tel: 11 3521.7318 Franquias:

Circulação: Cuiabá e Região MT Colaboraram com esta Edição: CVC Mato Grosso Érika Januza Jerolino Lopes Aquino Juliana Miranda Laura Muller Naita Mello Orlean Uruguayo Parrilla Viviane Quixabeira Banco de Imagens: Shutterstock, Inc. Depositphotos Inc. iStockphoto LP.

As matérias e imagens veiculadas são de responsabilidade dos seus autores. Artigos assinados não representam, necessariamente, a opinião da Revista Portal Saúde.

Atendimento ao Leitor cuiaba@revistaportalsaude.com.br 65 99998.6003 | 65 99997.6003

Participe da Revista O que você gostaria de ler na próxima edição? cuiaba@revistaportalsaude.com.br portalsaudecuiabaoficial portalsaudecuiabaoficial revistaportalsaude.com.br Baixe nosso aplicativo:

• Campo Grande - MS Diretor Comercial Henrique Attilio comercial@revistaportalsaude.com.br • Dourados - MS Diretor de Vendas Willian Rorato dourados@revistaportalsaude.com.br • Cuiabá - MT Franqueada Evelyn Kerr cuiaba@revistaportalsaude.com.br • Sinop - MT Franqueados Achilles Parma e Fernando Parma Timidati nortemt@revistaportalsaude.com.br • Sorriso e Lucas do Rio Verde - MT Franqueados Achilles Parma e Fernando Parma Timidati nortemt@revistaportalsaude.com.br • Cascavel - PR Diretor Comercial Joilson Lobato e Bryan Carvalho cascavel@revistaportalsaude.com.br • Umuarama - PR Franqueado Joilson Lobato umuarama@revistaportalsaude.com.br • Londrina - PR Franqueados Roberto Fogaça e Michele Martins londrina@revistaportalsaude.com.br • Ponta Grossa - PR Franqueados Claudinéia Donha e Alessandro Donha pontagrossa@revistaportalsaude.com.br • Toledo - PR Diretor Comercial Joilson Lobato e Bryan Carvalho toledo@revistaportalsaude.com.br • Florianópolis - SC Franqueados Luiz Marques e Franciele Marques florianopolis@revistaportalsaude.com.br • Mogi das Cruzes - SP Franqueados Samuel Lóia e Leandro Lóia mogidascruzes@revistaportalsaude.com.br


CONSOLIDAÇÃO

EDITORIAL

Esta é a 6ª edição da Revista Portal Saúde e, como não poderia ser diferente, apresentamos a vocês um material de alta qualidade, escrito pelos melhores profissionais do mercado, referências em cada área de atuação. Tivemos a honra de ter, como nosso Perfil Regional, o Dr. Jerolino Lopes de Aquino, contando um pouco da trajetória pessoal e profissional à frente do Laboratório Carlos Chagas, que está completando 50 anos. Uma entrevista muito rica em detalhes, contando como é a busca constante pelo padrão de excelência em análises clínicas e quais os desafios enfrentados para se manter no mercado por tanto tempo, entregando sempre esse padrão. Como Personalidade, temos a atriz Érika Januza, um dos novos talentos globais, que viveu a juíza Raquel na novela “O outro lado do paraíso” há pouco tempo. E não para por aí, gostaríamos de destacar, entre as nossas editorias, o conteúdo de Baby e Kids e Curiosidades, trazendo dois temas superinteressantes, o primeiro falando sobre convulsão febril, assinado pela neuropediatra Dra. Viviane Quixabeira, e o segundo falando sobre algumas curiosidades do nosso assoalho pélvico, assinado pela fisioterapeuta Dra. Juliana Miranda. Aproveitamos o ensejo para agradecer à Clínica Ortho’s, nossa capa, que aceitou o convite de estar à frente desta edição, compartilhando conteúdos de extrema relevância e mostrando o completo e capacitado corpo clínico que possui. E, para fechar, não deixe de conferir, em nossos Portais Sociais, as fotos do Coquetel do nosso primeiro aniversário, muito obrigada a todos que estiveram presentes conosco nesse dia. Lembramos que a nossa revista não fica restrita ao material impresso, mas pode ser acessada pelo site www.revistaportalsaude.com.br ou, para ainda mais comodidade, você pode baixar nosso aplicativo gratuitamente e ter acesso ao melhor conteúdo de saúde e bem-estar diretamente do seu celular. Evelyn Kerr e Paulo Moro. Diretores da Revista Portal Saúde de Cuiabá

20

Portal Saúde


PSIQUIATRIA

A EVOLUÇÃO DO TRATAMENTO PARA DEPRESSÃO Estimulação magnética transcraniana (EMT) apresenta melhor resultado e menos efeitos colaterais que o tratamento convencional

O mundo vive hoje uma epidemia de depressão. Em nosso país as estimativas são de que pelo menos 15% da população vai apresentar algum episódio depressivo durante a vida e esse número cresce ano a ano. A doença já é considerada a maior causa de afastamento do trabalho em todo o planeta, segundo dados da OMS, e causa imenso sofrimento para o deprimido, seus familiares e todos a sua volta. Seus sintomas são tristeza, apatia, falta de prazer ou de interesse na realização das atividades diárias, cansaço extremo, isolamento, alterações do sono e do apetite, prejuízos na memória e concentração. Também são sintomas frequentes a irritabilidade, dores pelo corpo e pensamentos suicidas. O tratamento tradicional, constituído de medicações antidepressivas, alivia os sintomas em uma parcela dos pacientes, mas muitos não apresentam melhora com as medicações, ou sofrem com os efeitos colaterais do tratamento, como ganho de peso, sonolência e perda da libido. Há décadas os cientistas têm se debruçado sobre essa questão, buscando novas alternativas para o tratamento da depressão. A estimulação magnética transcraniana é uma técnica desenvolvida para o tratamento de transtornos mentais através da estimulação de áreas específicas do cérebro, relacionadas à depressão e outras doenças. Essa estimulação se dá por pulsos magnéticos gerados pelo aparelho e transmitidos ao paciente durante a sessão. O tratamento é composto por uma série de sessões conduzidas por um médico psiquiatra e com duração de vinte a trinta minutos. Durante a sessão, o paciente fica acordado, totalmente consciente e sentado confortavelmente

24

Portal Saúde

em uma poltrona. A grande vantagem é que a técnica não é invasiva e praticamente não apresenta efeitos colaterais. Apenas uma pequena porcentagem dos pacientes (3%) queixa-se de dor de cabeça passageira entre as sessões, com melhora com o uso de analgésicos comuns. A taxa de remissão dos sintomas é superior à do tratamento medicamentoso, chegando a 70% dos pacientes, e as únicas contraindicações relativas são: neurocirurgia com clipe metálico implantado, uso de marca-passo e epilepsia. O tratamento é indicado para todos que sofrem de depressão, especialmente aos pacientes que não tiveram melhora com as medicações antidepressivas ou que não toleraram seu uso. A estimulação magnética está aprovada para tratamento desde 2008 pelo FDA nos Estados Unidos e desde 2012 pela ANVISA no Brasil. Nos últimos anos diversos estudos reafirmaram a eficácia da estimulação magnética no tratamento da depressão e a técnica é, hoje, considerada nível A de eficiência terapêutica. Além da depressão, a EMT também apresenta ótimos resultados no tratamento de dores crônicas, fibromialgia, transtorno bipolar, esquizofrenia e dependência química.

Dr. Mario Vinicios Martello CRM/MT 5273 Psiquiatra - RQE 2731 Membro titular da Associação Brasileira de Psiquiatria

Dr. Gustavo Watzel CRM/MT 6088 Psiquiatra - RQE 3773


ODONTOLOGIA

Lentes de Contato Dentais Você sabia que as Lentes de Contato Dentais são feitas de Porcelana Pura? É o melhor material estético restaurador odontológico existente no mundo hoje. É o que usamos para fazer Facetas, Coroas Totais ou Parciais sobre dente ou implante. As pessoas estão cada vez mais exigentes quanto à estética do sorriso, porque se conscientizaram de que isso interfere em sua qualidade de vida, autoestima, autoconfiança e diretamente na sua relação com a família, amigos e clientes. Atualmente a tecnologia está presente em tudo que nos cerca e na Odontologia isso não poderia ser diferente. Hoje temos “motorzinho” silencioso, laser cirúrgico que cauteriza o tecido mole imediatamente na cirurgia e agiliza a cicatrização, e máquinas que produzem porcelanas em poucos minutos. O CAD/CAM, que encontramos em grandes indústrias, como as automobilísticas, também é uma realidade no nosso dia a dia clínico de consultório e veio para agilizar o processo de confecção das porcelanas dentais. Com esse aparelho, conseguimos fazer as queridinhas do momento, as famosas Lentes de Contato Dentais, e o que é ainda melhor, em sessão única. Assim é possível evitar as moldagens que causam tanto desconforto ao cliente, fazendo um escaneamento dos dentes para confecção de um projeto em 3D da restauração. A precisão robótica garante uma excelente adaptação da porcelana ao dente, trazendo uma longevidade prolongada ao produto entregue. Além disso, há uma personalização exclusiva de cada caso, já que o escaneamento copia a anatomia dos dentes vizinhos e reproduz um formato único, muito natural e parecido com as características reais dos dentes do cliente. A porcelana possui altíssima resistência a fratura, a manchas, a alteração de cor e pode ter quatro vezes mais resistência que o dente natural. Ela é feita para aguentar longos anos em uso constante. É uma evolução das conhecidas facetas! Técnicas conservadoras, com mínimo desgaste, preservam o dente natural ao máximo, permitem a produção de lâminas finíssimas, capazes de transformar o sorriso, melhorando cor, formato, volume, textura, brilho e a harmonia final.

26

Portal Saúde

Dr. Juliano Cáceres CRO/MT 5113 Especialista em Dentística Habilitado em CadCam/Cerec Speaker Dentsply Sirona

Dr. Ruan Parizzi CRO/MT 5438 Especialista em Periodontia Habilitado em CadCam/Cerec Speaker Dentsply Sirona Fotos: Fernando Martin

Fazer uma lente de contato em poucos minutos, transformar um sorriso de até 12 porcelanas em sessão única é um diferencial muito importante. Escanear ao invés de moldar; imprimir o dente na hora ao invés de enviar ao protético; não esperar dias e até semanas para finalizar o tratamento. São benefícios que quem trabalha com tecnologia consegue oferecer ao seu cliente, que é tão especial. Além de tudo, você ganha muito tempo, sendo uma visita única, e volta a sorrir e mastigar com qualidade, confiança, segurança. Deve-se ressaltar a importância dos cuidados diários necessários para manter seu sorriso íntegro e garantir longevidade ao que foi feito. Revisões com o dentista também são de extrema importância e ajudam a garantir que as belíssimas porcelanas estejam sempre saudáveis, funcionando bem e garantindo a melhor estética para aquele sorriso. Um sorriso pode mudar tudo, por isso, encontre um profissional que cuide de você com exclusividade e que lhe entregue o melhor resultado!


EMAGRECIMENTO

Qual o melhor adoçante para a saúde? Todos nós sabemos que o consumo excessivo de açúcar é extremamente prejudicial à saúde e pode causar doenças cardiovasculares, doenças bucais (cáries dentárias), diabetes, esteatose hepática, obesidade, envelhecimento cutâneo precoce e diversas outras doenças. O adoçante é um substituto do açúcar e pode ser classificado em natural ou artificial. Adoçantes naturais: geralmente são extraídos de vegetais e frutas. Os principais adoçantes naturais são a stevia, sorbitol, manitol, frutose e xilitol. Adoçantes artificiais: são obtidos sinteticamente em laboratório. Os principais são a sacarose, sucralose, acessulfame-k, aspartame, sacarina e ciclamato. Costumam ser os mais utilizados como adoçantes culinários, pois não perdem estabilidade quando levados ao fogo. Porém, o consumo destes está relacionado a uma série de distúrbios, como a redução das bactérias boas do intestino e alterações na percepção dos receptores cerebrais. Atualmente, o adoçante mais seguro para consumo é a stevia, obtido de maneira 100% natural. Outras opções mais saudáveis e indicadas por nós são o xilitol e o eritritol. A Stevia é um adoçante natural extraído de uma planta chamada ‘’Stevia rebaudiana’’, possui poder adoçante maior que a sacarose (ou seja, o açúcar branco). É uma excelente alternativa saudável ao açúcar por não possuir calorias. Além disso, favorece a redução de glicose no sangue, protegendo o organismo de doenças como diabetes e obesidade. Outro ponto positivo é de não ser cariogênica, protegendo os dentes contra as cáries. O Xilitol é um edulcorante derivado do milho (obtido por meio de processo químico ou biotecnológico) e já é amplamente utilizado na indústria alimentícia, sendo autorizado pela FDA (Food and Drug Administration).

28

Portal Saúde

Além de ter aparência e sabor parecido com o açúcar convencional, ele possui 40% menos calorias e baixo índice glicêmico, sendo recomendado na alimentação dos diabéticos porque não afeta a insulina e por ter uma quantidade reduzida de calorias, o que faz com que ele também seja uma boa opção para quem está em processo de emagrecimento. O Eritritol é obtido a partir da fermentação de amido (normalmente do milho), tem um sabor bem próximo ao do açúcar convencional, índice glicêmico zero, apenas 6% das calorias e 70% da doçura do açúcar. Ele possui o maior poder refrescante entre os edulcorantes e praticamente não é metabolizado pelo organismo, ou seja, não altera a insulina ou os níveis de glicose. O Eritritol, assim como o Xilitol, não fermenta na boca, então ambos atuam na prevenção da degradação dos dentes. Porém, assim como o Xilitol, o excesso pode causar náuseas e ter efeito laxativo. Existem opções saudáveis para a substituição do açúcar, mas o que muitas pessoas têm feito é substituir o vício do açúcar pelo adoçante ou por outros tipos de açúcares. Quando for realmente necessário consumir adoçantes, opte pelos naturais. Sobre os adoçantes artificiais, se possível, não os consuma. Assim como o açúcar branco, o consumo desse tipo de substâncias está relacionado a uma série de doenças.

Dra. Dieynne Saugo Médica CRM-MT 6818 I CRM-SP 172982 Ramzia Mahmoud Ali Nutricionista - CRN1 8252 Dra. Tathiane Andréa Pereira Dentista - CRO/ MT 3690


DESENVOLVIMENTO INFANTIL

Por que é fundamental o desenvolvimento motor na infância? A infância é um importante momento de aprendizagem de movimentos básicos fundamentais para o nosso desenvolvimento e, quando adultos, devemos resgatar todo o repertório adquirido em relação ao domínio do nosso corpo em diferentes posturas, quando nos deslocamos de um lugar para outro e de várias maneiras diferentes, ao manusear objetos e vários materiais. A coordenação motora é muito importante na formação integral do ser humano, quanto mais a exploramos ao nosso redor, mais temos consciência das coisas, lugares, objetos, pessoas. O movimento nos dá a oportunidade de transformar a informação abstrata em conhecimento concreto. Na escola, as crianças aprendem em sala de aula a serem organizadas em sua noção de espaço e tempo, através de atividades pedagógicas como escrever, pintar e desenhar, mas dificilmente você não verá durante o intervalo de “recreio”, no pátio da escola, muitas destas crianças se envolverem em acidentes, quedas e colisões entre seus próprios colegas de turma. Porque o conhecimento aprendido em nossa mente é apenas a fase superficial da aprendizagem, somente durante o movimento esse processo de aprendizagem se torna profundo pela integração com o nosso corpo, alcançando uma coordenação motora que funciona. As crianças precisam que todos nós estejamos envolvidos: pais, responsáveis, avós, tios, irmãos, amigos, professores, escola, vizinhos e todo o Brasil. Estudos destacam a importante relação entre a aprendizagem motora e as atividades de formação escolar, em outras palavras, o que a criança é capaz de apreender tem tudo a ver com o que a criança é capaz de realizar. Além de problemas relacionados com alterações posturais, desempenho escolar muito abaixo do esperado para a idade correspondente, as crianças têm algumas consequências por apresentarem atraso em seu desenvolvimento motor, como dificuldades na leitura, escrita, cálculo e principalmente

32

Portal Saúde

no comportamento (timidez) e atitude (hiperatividade). Também podem ser afetadas as tarefas simples que necessitam de concentração, como manter a atenção durante uma conversa; essas circunstâncias estão relacionadas em maior influência com o desenvolvimento motor, quando comparado com a capacidade de inteligência da criança. Diante de tal importância da coordenação motora, implementamos, dentro do Espaço Più Vita, um serviço voltado à avaliação das habilidades que a criança possui, onde é possível identificar em qual(is) área(s) essa criança possui um atraso. Dentre as áreas avaliadas, estão: motricidade global, fina, equilíbrio, esquema corporal, organização espacial, organização temporal e lateralidade. Em cima dessa avaliação, os pais recebem a prescrição de quais brincadeiras, brinquedos lúdicos ou até mesmo esportes são indicados para que seus filhos consigam superar essas dificuldades. Lembre-se: ter o domínio desses movimentos fará a diferença na superação de desafios simples, comuns e diários em casa, na escola e na sociedade!

Raphael Marinho Graduado em Educação Física - CREF 2280-G/MT Especialista em Exercício Físico e Nutrição na Saúde, na Doença e no Esporte Especializando em MBA: Gestão em Negócios da Saúde Foto: Fernando Martin


BABY & KIDS

Meu filho está com febre.

E se ele convulsionar? A convulsão febril é uma condição neurológica aguda que mais encontramos nas crianças: estimase que 2% a 5% das crianças menores de cinco anos de idade apresentarão pelo menos um episódio de convulsão em vigência de febre. A crise convulsiva febril é uma crise convulsiva associada à febre, que ocorre geralmente entre 3 meses e 5 anos, mas sem evidência de infecção do cérebro, alteração metabólica (como, por exemplo, hipoglicemia) ou traumas. A crise convulsiva febril não pode ser relacionada com o diagnóstico de epilepsia, mas em algumas crianças o risco para desenvolver pode ser maior. Como a maioria das convulsões febris provocam muita ansiedade nos pais, muitos acreditam que a temperatura alta é o principal fator para esta causa. Existem outros fatores que contribuem para isso: velocidade de elevação da febre, vacinações, prematuridade e baixo peso ao nascer. É importante afirmar que a maioria das crianças com convulsões febris tem crescimento e desenvolvimento normais. Sabemos que a febre é comumente causada por infecções virais autolimitadas que afetam ouvido, nariz, garganta, sendo baixo o risco de infecção do sistema nervoso central. Em geral, as convulsões febris são classificadas em simples e complexas. As simples são eventos únicos, com duração menor de 15 minutos. As convulsões febris complexas são

eventos que se repetem mais de uma vez dentro de 24 horas, com uma duração maior que 15 minutos e são acompanhadas por sinais neurológicos transitórios. Aproximadamente 80% das crises convulsivas febris são do tipo simples. Durante a crise, algumas medidas são orientadas aos pais: devem tentar manter a calma, proteger contra traumas durante o período da crise, impedir que se coloque algum objeto na boca da criança, posicionar lateralmente o corpo para previnir broncoaspiração. A genética parece desempenhar um papel importante nas convulsões febris, sendo que até 25% a 40% das crianças com convulsões febris têm história familiar positiva. Os fatores de risco para que os eventos ocorram novamente: menos de 1 ano de idade no momento da primeira crise febril, história de convulsão febril em parentes de primeiro grau, temperatura relativamente baixa e ocorrência de convulsão febril no início (às vezes antes do reconhecimento) de febre e/ou doença. Após a crise, a criança precisa passar por uma consulta com o especialista. Não existe justificativa para o uso de medicamentos anticonvulsivantes diariamente, sendo a avaliação individual para cada criança. Caso o seu filho apresente uma crise convulsiva, é necessário comparecer ao hospital, para tentar fazer o diagnóstico da causa da febre, descartar doença ou anormalidades neurológicas, como a meningite por exemplo, estabelecendo, a partir daí, a melhor conduta para o caso.

Dra. Viviane Cabral Quixabeira CRM/MT 6491 Neurologia Infantil e Eletroencefalografia - RQE 3758 Fellow em Epilepsia Infantil e Eletroencefalografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Título de especialista em Pediatria e Neurologia Infantil pela AMB/SBP. Mestrado em Ciências Médicas pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

Foto: Revele Projetos Fotográficos

34

Portal Saúde


PEDIATRIA

SARAMPO:

UM VELHO FANTASMA EM EVIDÊNCIA O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave. Em algumas partes do mundo, a doença é uma das principais causas de morte entre crianças menores de 5 anos de idade. No Brasil, o vírus tinha sido erradicado, porém atualmente o país enfrenta dois surtos de sarampo, em Roraima e Amazonas. Além disso, alguns casos isolados e relacionados a importação foram identificados em São Paulo, Rio Grande do Sul, Rondônia e Rio de Janeiro. Os sintomas variam de acordo com a fase da doença. A inicial chama-se Período de Infecção: dura cerca de sete dias, surge a febre, acompanhada de tosse seca, coriza, conjuntivite e fotofobia. Do 2° ao 4° dia desse período, surgem manchas vermelhas, quando se acentuam os sintomas iniciais. Manchas brancas aparecem na mucosa bucal, conhecidas como sinal de Koplik, que antecede em 1 a 2 dias o aparecimento das manchas vermelhas. O paciente apresenta prostração e lesões características de sarampo: irritação na pele com manchas vermelhas, iniciando-se atrás da orelha (região retroauricular). A segunda fase é a remissão: caracteriza-se pela diminuição dos sintomas, com declínio da febre. A erupção na pele torna-se escurecida e, em alguns casos, surge descamação fina (lembra farinha). E a última e com maior risco de complicações é o período toxêmico: quando compromete a resistência do hospedeiro, facilita a ocorrência de superinfecção viral ou bacteriana. Por isso, são frequentes as complicações, principalmente nas crianças até os dois anos de idade, em especial as desnutridas e adultos jovens. As principais complicações e causas de morte são: infecções respiratórias; otites; doenças diarreicas e neurológicas. A transmissão do sarampo ocorre de forma direta, por meio de secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar, de quatro a seis dias antes e até

38

Portal Saúde

quatro dias após o aparecimento do exantema. O período de maior transmissibilidade ocorre dois dias antes e dois dias após o início do exantema. O vírus vacinal não é transmissível. Não existe tratamento específico para a doença. Antes da vacinação morriam em torno de 2.000.000 por ano, atualmente, 100.000 mortes por ano. Portanto, a vacinação contra o sarampo é a única maneira de prevenir a doença. Neste ano, na Campanha Nacional de Vacinação, as crianças devem ser levadas aos serviços de saúde mesmo que tenham sido vacinadas anteriormente. O esquema vacinal preconizado atualmente: • Crianças de 12 meses a menores de 5 anos de idade: uma dose aos 12 meses (tríplice viral) e outra aos 15 meses de idade (tetraviral). Mesmo os que já tenham essas doses receberão dose “extra”. • Crianças de 5 anos a 9 anos de idade que perderam a oportunidade de serem vacinadas anteriormente: duas doses da vacina tríplice. • Adolescentes e adultos até 49 anos: 10 a 29 anos: duas doses. • Pessoas de 30 a 49 anos: uma dose. Quem comprovar a vacinação contra o sarampo, conforme preconizado para sua faixa etária, não precisa receber a vacina novamente (exceto crianças de 1 a 5 anos). Não devem receber a vacina: casos suspeitos de sarampo, gestantes e imunocomprometidos. Dra. Heleniza Ticianel Paccola Damico CRM/MT 6241 - RQE 2320 Pediatria Geral e Sala de Parto Humanizado Pediatria - FAMERP - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto -SP em 2006 TEP - Título de Especialista em Pediatria em 2006


NUTRIÇÃO

DIABETES GESTACIONAL? COMO ANDA SUA ALIMENTAÇÃO? A gravidez impõe adaptações ao organismo materno, devido ao aumento de hormônios como progesterona, estrogênio e prolactina, além de vários hormônios placentários. O período gestacional é uma fase na qual as necessidades nutricionais são elevadas, em decorrência dos ajustes fisiológicos da gestante e das demandas de nutrientes para o crescimento fetal. Assim, uma alimentação saudável durante a gestação possibilita a manutenção do bom estado de saúde e do desenvolvimento normal do bebê. Quando há um desequilíbrio na ingesta principalmente de carboidratos simples, a futura mamãe, que, por ação dos hormônios gestacionais, já tem maior predisposição a resistência à insulina, começa a apresentar aumento nos níveis de glicose sanguíneos em jejum e pós-prandiais. Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, a Diabetes mellitus gestacional (DMG) é a intolerância aos carboidratos e pode ou não persistir após o parto. É o problema metabólico mais comum na gestação e tem prevalência entre 3% e 25% das gestações. Após o diagnóstico, o tratamento inicial é a prática de atividade física (respeitando as contraindicações obstétricas e com o acompanhamento de um profissional habilitado) e a reeducação alimentar. A prescrição dietoterápica deve levar em consideração a semana gestacional e o IMC atual da gestante, e alguns alimentos se fazem muito importantes neste tratamento, como utilizar, todos os dias,

Géssica A. Fraga Nutricionista CRN1/9139 Mestrado em educação física UFMT Pós-Graduada em nutrição clínica - VP Pós-Graduanda em materno infantil - VP

40

Portal Saúde

1 colher de sopa ou 1 a 2 cubos de biomassa de banana verde em alguma das preparações (sucos, vitaminas, sopas ou caldos, feijão, bolos, etc.) para auxiliar na manutenção da sua imunidade e no controle da glicemia, associação de fibras ou oleaginosas a todas as porções de frutas e produtos lácteos nas refeições e o consumo adequado de água. A diabetes gestacional é tratável, procure um profissional nutricionista para garantir mais saúde neste momento tão especial.


42

Portal SaĂşde


Portal SaĂşde

43


CARDIOLOGIA

Gorduras e Doenças Cardiovasculares

As gorduras são: saturadas ou sólidas (banha de porco), insaturadas ou líquidas (óleos), vegetais hidrogenadas ou saturadas quimicamente (margarinas) e as temíveis gorduras Trans, presentes nos produtos industrializados. As gorduras saturadas e as Trans provocam inflamação crônica, favorecendo formação de tromboses, elevando o colesterol LDL e suas consequências, tais como infartos e AVCs (DCV). Por outro lado, as insaturadas melhoram a sensibilidade à insulina, têm efeito anti-inflamatório, antioxidante e antitrombótico. Associações ligadas à Saúde Pública, desde o início do século passado, recomendavam restrição no uso de gorduras saturadas, o que fez diminuir a frequência de DCV. Porém, entre 1980 e 1990, essa restrição levou à elevação compensatória do consumo de carboidratos, especialmente farináceos e açúcar. Isso contribuiu para que nos EUA, em 2014, a prevalência de obesidade saltasse de 10% para 37% e a de diabetes tipo 2 dobrasse, retornando a ocorrência de DCV. A falta de benefício dessa dieta chamou a atenção dos pesquisadores, como os do Multiple Risk Factor Intervention Trial (MRFIT), que mostraram não haver redução dos níveis de mortalidade. Isso animou indivíduos ávidos por manchetes de jornais a estimularem de várias formas as pessoas a fazer o que mais gostam: comer gordura sem culpa. E cobrando bem caro por isso. Em outros estudos, como o The Lyon Diet Heart Study, e o Prevención con Dieta Mediterránea (PREDIMED), pacientes sobreviventes de infarto ou com fatores de risco foram orientados a evitar gorduras saturadas e Trans, mas liberados para a Dieta Mediterrânea, composta de peixes, legumes, castanhas, grãos integrais, frutas e azeite de oliva. Neste grupo, 44

Portal Saúde

a redução de infartos foi de 73%, comparada ao grupo livre para consumir gordura saturada. Em resumo, os estudos clínicos dos últimos 50 anos estabeleceram ligação clara entre dieta e DCV. E que a dieta baseada no tipo de gordura que se consome é mais eficaz para prevenir DCV do que simplesmente orientar dietas com baixo teor de gorduras e de colesterol. A respeito do ovo, o aumento no consumo deveu-se à forte propaganda dos produtores de ovos dos EUA. A American Egg Board, órgão dos produtores desse mercado bilionário, foi multada nos EUA por violar as leis do Departamento de Agricultura (pagavam chefes de cozinha, palestrantes e blogs para fazerem lobby exagerado dos benefícios, sem falar nos seus malefícios). O ovo (sua gema) contém cerca de 200 a 280 mg de colesterol, portanto não é recomendado a pacientes com risco cardiovascular.

Pacientes sobreviventes de infarto ou com fatores de risco foram orientados a evitar gorduras saturadas e Trans, mas liberados para a Dieta Mediterrânea, composta de peixes, legumes, castanhas, grãos integrais, frutas e azeite de oliva. Neste grupo, a redução de infartos foi de 73%.

Após avaliar esses estudos, o comitê da Associação Americana de Cardiologia (AHA), em 2017, constatou redução de mortalidade cardiovascular em 29% ao evitar-se carnes gordas, banha de porco, laticínios integrais, óleo de coco, palma e dendê, substituindo-os por óleos vegetais naturais ricos em poli-insaturados, como os de milho, soja, girassol, canola e oliva. Esta dieta, além de reduzir as DCV, reduz índices de mortalidade por câncer, demência e doenças pulmonares.

Dr. Bruno Baranhuk CRM/MT 5265 Cardiologista - RQE 2484 Dr. José Almir Adena CRM/MT 1460 Cardiologista - RQE - 981 Dr Arsenio S. Oliveira CRM/MT 0873 Cardiologista - RQE 2517


TRANSPLANTE CAPILAR

Transplante Capilar Moderno

A par de todos os tratamentos para queda capilar existentes, o transplante capilar sempre foi algo de muito desejo e também receio. Hoje, esse tratamento passa por um dos seus melhores momentos na ciência médica: a era da técnica FUE (Folicular Unit Extraction). Nesta técnica meticulosa, utilizamos modernos aparelhos para retirar a unidade folicular (uf) da área doadora (comumente couro cabeludo posterior) que não sofre a ação da calvície, para transplantá-la para área receptora (calva), conforme necessidade e desejo do paciente. As unidades foliculares são extraídas por punches de 0,8mm (isso mesmo, menos de um milímetro), com o auxílio de lentes de aumento e microscópios, deixando a área doadora sem cicatrizes lineares ou cortes (comuns na técnica FUT). A implantação ocorre, uma a uma, também na área receptora, através de implanters que realizam micropunções e descarregam a unidade folicular no seu novo local, deixando o couro cabeludo com aspecto natural e longe do famoso cabelo de boneca. Para isso, há um planejamento cuidadoso junto com o paciente para mostrar onde é o seu desejo de melhorar a calvície, além da posição e inclinação do cabelo. A quantidade transplantada varia de acordo com a necessidade de cada paciente e também a disponibilidade de cabelo na área doadora. Desde pequenas sessões para complementação com 800 ufs ou megassessões de 4.000 ufs são possíveis. Outro ponto interessante é que o procedimento é de caráter ambulatorial, sem necessidade de internações e com retorno às atividades em 24h. É importante uma boa consulta e planejamento com o médico, uma vez que existem outras causas de calvície, além da androgenética, que precisam ser afastadas ou tratadas para realizar o tratamento cirúrgico. Também doenças crônicas, tabagismo e outros fatores podem influenciar no resultado. De modo geral, os cabelos transplantados caem em 30-40 dias do procedimento, devido ao trauma e fatores metabólicos. Período em que os pacientes ficam ansiosos e receosos, pensando que “perderam” a cirurgia. Porém, com 3-4 meses, novos cabelos começam a aparecer e, a partir daí, segue a vida normal de um folículo capilar. O resultado final se dá com 9-12 meses do procedimento. Ressalta-se que a calvície androgenética é progressiva. Por isso, tratamentos clínicos com minoxidil, finasterida, laser e outras terapias precisam ser mantidos para evitar novas áreas de calvície e podem ser necessárias novas cirurgias para complementar ou tratar novas áreas calvas.

Dr. Victor Albuquerque Teixeira da Silva CRM/MT 8623 Cirurgião Plástico - RQE 3790 Membro da Associação Brasileira de Cirurgia da Restauração Capilar Especialista em Transplante Capilar Técnica FUE

46

Portal Saúde


UROLOGIA

IMPOTÊNCIA SEXUAL MASCULINA

TEM TRATAMENTO!

A disfunção erétil, de acordo com o Consenso do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (NIH), é a incapacidade de obter e/ou manter uma ereção com rigidez peniana suficiente para uma atividade sexual satisfatória. Problemas com a ereção são mais comuns do que se imagina, no entanto, a busca por tratamento ainda é menor do que se espera por questões de restrições culturais, tabus, ignorância em relação aos tratamentos eficazes e até mesmo aceitação da situação como fazendo parte do processo de envelhecimento. A disfunção erétil piora muito a qualidade de vida dos casais, pois leva à perda da autoestima e autoconfiança, prejuízo nos afazeres e problemas de relacionamentos interpessoais dos homens, inclusive com a parceira. Essa disfunção está relacionada a uma série de fatores de risco que, comprovadamente, afetam o bom funcionamento do mecanismo da ereção peniana e/ou da libido, que são: sedentarismo, obesidade, níveis elevados de gordura no sangue, deficiência da produção hormonal, tabagismo, alcoolismo, hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus, depressão, tratamentos para o câncer de próstata, procedimentos cirúrgicos sobre a pelve masculina, medicamentos (anti-hipertensivos e antidepressivos, principalmente), envelhecimento, doenças coronarianas, entre outros. O tratamento para tal disfunção compreende desde a medicação oral, terapia intrauretral, autoinjeção peniana de drogas vasoativas, dispositivo de vácuo, terapia por ondas de choque, até o implante de próteses penianas.

48

Portal Saúde

A terapia utilizando o aparelho Aries DE, por exemplo, é um tratamento de ondas de energia, não invasivo, indolor, projetado para melhorar a disfunção erétil, ativando o crescimento vascular no tecido peniano e pélvico, resultando no aumento do fluxo sanguíneo necessário para produzir a ereção. A tecnologia utilizada nesse aparelho, em específico, cria uma combinação de ondas que tratam uma ampla área da região, desde a parte mais superficial (como o eixo do pênis) até as áreas musculares mais profundas da pelve. As sessões são rápidas (em torno de 15 a 20 minutos), indolores, realizadas no próprio consultório, mas com toda a privacidade necessária e após cerca de 6 sessões já é possível notar, por meio de exames de ultrassom, que há um considerável aumento do crescimento vascular no tecido peniano e pélvico e, consequentemente, uma significativa melhora no desempenho da função. Em síntese, um tipo de tratamento rápido, indolor e que pode ser muito eficaz. Cada paciente e cada caso necessita ser avaliado individualmente, mas o importante é saber que atualmente a medicina oferece variados tratamentos e que problemas com a ereção podem ter importantes melhoras quando tratados de forma correta. Por isso, consulte um urologista, ele escolherá o melhor tratamento para o seu caso. Dr. Walid Khalil CRM/MT 5689 Urologista - RQE 26526 Pós-Graduado em Fisiologia Hormonal Humana pelo Grupo Longevidade - SP Doutor em Urologia pela Escola Paulista de Medicina / UNIFESP Fellowship em cirurgia minimamente invasiva e videolaparoscopia pela UNIFESP


Foto: Faya

PERSONALIDADE

50

Portal Saúde


Januza Histórias de sucesso e uma trajetória de determinação. Na TV, Erika Januza conquistou os telespectadores com seu talento. Nesta edição, convidamos a atriz para falar sobre os seus principais personagens, os desafios da carreira, como o sonho de atuar começou e muito mais.

Quando criança, você sonhava em ser atriz? Passava por sua cabeça o sucesso conquistado atualmente? Ser atriz não era algo que estava em meus planos. Achava muito distante da minha realidade. Tentava ser modelo, algo que nunca deu certo e com certeza, apesar das alegrias e experiências, me trouxe mais prejuízo que lucro. Já que se gasta um dinheiro que não tinha para ir em busca do sonho. Suburbia surgiu e me mostrou minha verdadeira vocação e me apaixonei pelo ofício de atuar. A minissérie Suburbia (2012) foi transformadora em sua vida. Conte-nos como surgiu a oportunidade de fazê-la. Também conte-nos sobre o processo seletivo, do qual participaram mais de 2 mil candidatas. Suburbia chegou a mim através de um e-mail que uma amiga me enviou. Como um teste para campanha publicitária. Enviei duas fotos e me chamaram. Só soube realmente do que se tratava ao final do teste. Neste dia, acabei não vendo nenhuma das outras meninas que iriam fazer o teste, pois cheguei bem mais cedo. Me sinto abençoada e privilegiada, pois havia duas mil meninas cheias de sonhos como eu, eu nunca tinha atuado, não conhecia absolutamente ninguém. Foi realmente a hora certa. Ainda em Suburbia, existe alguma relação entre a personagem Conceição e a Erika Januza? Muitas. Quando li o roteiro pela primeira vez, me surpreendi. Conceição é a menina que, mesmo com medo, vai à luta. Vai atrás dos sonhos. Deixou Minas pra ir em busca de uma oportunidade no Rio de Janeiro... Já parte daí.

Sobre as personagens Conceição, Alice e Raquel, você considera que a divulgação da história delas é importante para alertar a sociedade sobre os desafios que vivemos no cotidiano? Com certeza. Todas elas tiveram um pouco disso. Novela, além de entretenimento, também é informação. Olha a importância, por exemplo, de se terminar um final de capítulo com um número de telefone disque-denúncia na tela. Pelo que tenho ouvido nas ruas, lido nas redes sociais, Raquel está atingindo este objetivo. Incentivando as pessoas a querer respeito e lutar por uma realidade melhor! Os personagens que você interpreta são pessoas com histórias de vida fortes e intensas. No caso de Alice, de Em Família, como foi o desafio de vivenciar a história de uma garota fruto de um estupro da mãe? Gosto muito disso. Minhas personagens até hoje são mulheres guerreiras, que enfrentam a vida, não são passivas. Alice sofreu um choque ao saber de sua verdadeira origem, mas, ao invés de ir se lamentar ou chorar pelos cantos, foi atrás de justiça e conseguiu. Foi uma personagem que também conseguiu mostrar ao telespectador mais que entretenimento, uma trama que incentivava a denúncia por estupro. Recebi muitas mensagens na época. Qual a sua relação com o Carnaval? Neste ano de 2018, foi destaque da Grande Rio. Mas também já viveu Xica da Silva pela Unidos da Tijuca... Carnaval pra mim é uma alegria sem tamanho. Fico numa atmosfera tão boa nesta época. Fui muito bem recebida pela Grande Rio. Estar nos ensaios era um prazer!

Portal Saúde

51


PERSONALIDADE

Pra mim, essa personagem (Raquel) é vitoriosa não só na trama, mas com o poder da representatividade. Quebrando os estereótipos...

E vejo o Carnaval além do que se entrega ali na Sapucaí, ou nos camarotes e trios elétricos de Salvador. Essa festa dá emprego a muitas pessoas ao longo do ano. Em um barracão de escola, por exemplo, quando você chega lá, tem serralheiros, pintores, costureiras, enfim... muita gente trabalhando. E nosso país precisa de emprego. Então o Carnaval vai muito além do brilho dos quatro dias, sim. Continuando com a intensidade dos personagens, conte-nos sobre a juíza Raquel, de “O Outro Lado do Paraíso”. Você entende que o preconceito racial e social que ela sofre é o mesmo que existe no mundo real? Com certeza é mais uma mulher forte que é o retrato de muitas cidadãs por aí. Pra mim essa personagem é vitoriosa não só na trama, mas com o poder da representatividade. Quebrando os estereótipos, ainda que ela tenha sido doméstica na primeira fase, foi uma fase que durou pouco tempo e ela venceu por esforço próprio. Pelo estudo. Tão importante mostrar isso na TV, mostrar que é possível. Incentivar a quem assiste. No cinema, já participou de “O Filme de Minha Vida”. Tem outros projetos? Para depois de “O outro lado do Paraíso”, quais são os planos? Mais TV? Teatro?

52

Portal Saúde

Sim. Foi linda minha primeira experiência e pelo olhar de Selton Mello. Tenho! Mas é cedo pra falar. Ainda estou totalmente focada em Raquel! Estamos juntas até maio! Falando em teatro, conte-nos sobre como foi interpretar Maria Madalena, em “Paixão de Cristo”. Foi emocionante, foi minha primeira experiência com teatro, fiquei bem nervosa, confesso. Um público enorme no Piauí e lá esse espetáculo é supertradicional, toda a cidade realmente vai pra lá para acompanhar. Deu tudo certo e foi incrível. O que faz para manter o corpo e a mente saudáveis? Tenho me dedicado bem mais ao corpo agora a partir do Carnaval e continuo cuidando. Corro um pouquinho, faço musculação. Engraçado como é só vencer o primeiro passo da preguiça. O corpo se acostuma e, quando a gente nem percebe, já está indo praticar uma atividade física por prazer. Então fica a dica, é vencer essa barreira. E a mente saudável, gosto muito de assistir a filmes... Me dá um grande prazer. Tem algum papel ou personagem que sonha fazer ou interpretar? Tenho! Elza Soares e Xica da Silva.


Sua origem é o Estado de Minas Gerais. Já está totalmente integrada ao Rio de Janeiro? Ou ainda “volta” à terra natal de vez em quando? Estou integrada ao Rio, sim, mas, sempre que posso, vou à minha casa em Minas. Volto renovada! A representatividade negra na teledramaturgia claramente aumentou. Ainda há espaço para mais? Aumentou, mas precisamos de mais. A população negra no Brasil é de mais de 54%, estas pessoas têm o direito de “se verem” na TV. Em tramas onde não só o racismo impere, não tenhamos apenas personagens estereotipados. Somos tudo e estamos em todos os lugares e profissões, torço pra que isso mude na TV também.

Foto: Globo/Raquel Cunha

Qual seu passatempo predileto? Assistir a filmes. Vários... Um atrás do outro. Ultimamente falta tempo, mas adoro fazer isso.

Portal Saúde

53


TENDÊNCIAS EM ARQUITETURA E DECORAÇÃO

O que seu ambiente fala sobre você? Assim como sua imagem fala sobre você, seu ambiente de trabalho também expressa sua personalidade. Desde um adorno em cima da mesa a elementos mais elaborados na decoração refletem você e a mensagem que pretende passar para quem chega. Imagine entrar em um consultório médico com aparência de abandono ou mal cuidado. Poltronas rasgadas, cortinas sujas, enfim, mesmo que aquele seja um excelente profissional, seu inconsciente processa uma imagem negativa quanto àquele médico. Isso vale para todas as áreas de atuação e, inclusive, sua casa! Nesta edição, vamos trazer algumas dicas e tendências de decoração que não precisam de obra nem de muito tempo para transformar seu ambiente no reflexo de quem você realmente é. Por meio de pequenos ajustes, tudo pode ficar muito melhor, influenciando, assim, seu bem-estar e o de outros.

PAPEL DE PAREDE: Esse revestimento é muito utilizado para cobrir as paredes sem precisar pintar ou fazer qualquer tipo de sujeira. Deixa o ambiente aconchegante e mantém as paredes sempre limpas, já que é um produto lavável. Com estampas coloridas florais, geométricas ou clássicas, o ambiente revestido de papel de parede tem um toque de personalidade. Existem também os modelos de texturas diferenciadas como linho, que deixa o ambiente sóbrio e elegante. O universo do papel de parede apresenta infinitas possibilidades e quem já utilizou sabe o quanto é prático e renovador. Na hora de escolher um papel de parede, procure sempre um profissional da área para orientá-los, pois existe um produto específico para cada ambiente. Kassiane Perez, gerente da Orlean Cuiabá, explica que existem papéis de parede que são aprovados pela vigilância sanitária quando utilizados em áreas hospitalares ou de alimentação. Já para ambientes como recepção e lavabos, ambientes de pouca permanência, os modelos mais ousados causam efeitos de impacto e admiração. “Todos têm seu lugar ideal e mudam completamente o ambiente. “

56

Portal Saúde


CORTINAS Ahhhh, elas vestem com elegância todos os espaços! As cortinas têm múltiplas funções, desde controlar a luminosidade, esconder uma paisagem desagradável, manter privacidade ou para efeito de decoração e aconchego. São produzidas sob medida de acordo com a necessidade e estética. Uma boa cortina alonga o pé direito e transforma um ambiente frio em um cantinho de bem-estar. A escolha do tecido também é um ponto fundamental para a manutenção. Tecidos de fibra sintética são mais resistentes, já os de fibra natural apresentam toque mais agradável. A Orlean Kassiane orienta os clientes na escolha dos tecidos mistos, que tenham uma porcentagem de fibras sintéticas para garantir a durabilidade e fios naturais para oferecer conforto e aconchego. Além da escolha do tecido, o forro também é uma indicação especializada porque existem forros que vedam desde 100% a 30% da luz. ALMOFADAS Elas são a “cereja do bolo” na decoração de todos os ambientes. Em diferentes formatos, estampas e cores, as almofadas são bastante utilizadas para trazer cor ao ambiente. Elas podem ser trocadas facilmente e são elementos de custo baixo, mas de grande impacto. Imagine aquela cor que você ama, mas se sente inseguro para usá-la, nas almofadas você pode ousar sem medo e ter sempre uma decoração nova, seja na sala ou na cama. As almofadas lombares são o padrão mais utilizado para poltronas, pois ajustam-se à profundidade da peça, melhorando o conforto e a postura corporal. Com essas pequenas intervenções, um ambiente pode ser totalmente transformado, melhorando a vida de quem trabalha nele e a impressão de quem chega. A Orlean Cuiabá é uma grife de revestimentos de parede e tecidos e tem equipe especializada para transformar lugares frios e sem vida em ambientes incomparáveis. Invista em sua imagem, cuide do lugar em que você trabalha seguindo as Dicas e Tendências em Arquitetura e Decoração. orleancuiaba

Portal Saúde

57


EMAGRECIMENTO

Emagrecer não significa comer menos Emagrecimento de verdade é o resultado de um correto controle hormonal. Diversos são os motivos que podem gerar alterações hormonais e, uma vez desregulados, alguns hormônios contribuem de maneira negativa no processo de emagrecimento. Pessoas com excesso de gordura no corpo têm uma tendência a desenvolver resistência ao hormônio responsável pelo controle do apetite, a leptina. Dessa forma, outros hormônios começam a falhar, como, por exemplo, a tireoide e o cortisol, que trabalham reduzindo o metabolismo, gerando aumento do acúmulo de gordura, diminuição da massa muscular e elevação da glicose. Outro hormônio que também é afetado é a grelina, que sofre elevação e, consequentemente, provoca aumento do apetite, ou seja, tudo de ruim para quem está tentando emagrecer. E é nesse momento que quase todos erram: tentam comer menos! A forma mais ineficaz e difícil de tentar emagrecer é simplesmente comer menos. Pois, com a baixa ingestão de energia, é bem provável que ocorra perda de músculos. Músculos são tecidos difíceis de manter, pois eles são metabolicamente ativos. Um corpo em regime

de economia de energia não consegue manter músculos demais e logo começa a queimar seu tecido muscular, de forma a reduzir a necessidade calórica do corpo. Perder músculos quando se está tentando emagrecer é a pior coisa que pode acontecer. É preciso cuidar dos músculos e mantê-los ativos. A melhor forma de fazer isso é realmente fazendo esforços que requeiram a atuação deles, pois irão ajudar a manter e desenvolver a massa muscular, aumentar o metabolismo para manter baixos níveis de gordura corporal, aumentar a densidade óssea, prevenir lesões e manter o equilíbrio hormonal e de glicose no sangue. O caminho a seguir é restabelecer o controle dessas alterações hormonais, iniciar uma alimentação correta e um estilo de vida adequado. Radicalizar as atitudes em busca de uma solução para emagrecer é a receita certa para o fracasso e a frustração.

Dra. Samara Gonçalves CRM/MT 8013 Médica

A forma mais ineficaz e difícil de tentar emagrecer é simplesmente comer menos.

58

Portal Saúde


NUTRIÇÃO

PRODUÇÃO DE RADICAIS LIVRES, INFLAMAÇÃO E LESÃO EM ATLETAS: COMO A NUTRIÇÃO PODE AJUDAR? Que o exercício físico promove benefícios à saúde, sobre isso não há dúvidas, mas que o excesso dele, juntamente com uma má nutrição, pode leválo a queda de desempenho e lesão, talvez seja novidade. Exercícios intensos e prolongados levam à fadiga muscular, queda de desempenho e podem também causar lesão tecidual (lesão muscular). Isso pode acontecer por um desequilíbrio entre treino e dieta. Ao se exercitar, ocorre produção de radicais livres, o que é esperado, porém, se você não estiver com um sistema de defesa antioxidante bem preparado, possivelmente ocorrerá uma produção excessiva de radicais livres, isso o levará à inflamação crônica e, possivelmente, a uma lesão muscular. Sabe-se que a sobrecarga de treino está diretamente ligada a risco de lesão em atletas e praticantes de atividade física, por isso, estar com a dieta adequada é essencial para que o sistema de defesa antioxidante funcione, além de auxiliar na manutenção de peso, reposição de estoques de energia (glicogênio muscular) e síntese proteica. Aliás, o principal papel da nutrição no exercício é acelerar o processo de recuperação do atleta para que ele esteja pronto para uma nova sessão de treino o mais breve possível. Existem algumas formas de se avaliar inflamação e produção de radicais livres em praticantes de atividade física e atletas, como a dor muscular tardia (dor muscular pós-treino) e exames bioquímicos, como de ácido úrico e creatinoquinase (CK). E quais nutrientes são essenciais na recuperação do atleta? Os micronutrientes (vitaminas e minerais) são os grandes responsáveis pela ação do sistema de defesa antioxidante. Nos alimentos, encontramos os antioxidantes nas frutas, vegetais, suco de uva, chá verde, oleaginosas e vinho, por exemplo. Dentre os nutrientes com maior potencial antioxidante, destacam-se a vitamina E, vitamina C, Coenzima Q10 e os Flavonoides. A vitamina E tem ação antioxidante e anti-inflamatória e pode melhorar o desenvolvimento de condrócitos (células do tecido cartilaginoso), protegendo a cartilagem articular. Bianca Olberg Nutricionista Esportiva e Funcional - CRN1 9456. Graduada pela Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT. Pós-Graduada em Nutrição Esportiva Funcional - VP Centro de Nutrição Funcional - UNICSUL - SP.

60

Portal Saúde

A vitamina C tem papel importante em “limpar” os radicais livres e de reciclar a vitamina E, dando um casamento perfeito para síntese de colágeno na cartilagem. Coenzima Q10 é uma vitamina lipossolúvel também conhecida como ubiquinona e desempenha um papel importantíssimo na redução dos marcadores inflamatórios como da creatinoquinase (CK). Os flavonoides são uma grande família, incluindo as flavonas, isoflavonas, catequinas e antocianinas. Nas frutas vermelhas, arroxeadas (uva roxa, açaí, mirtillo, cereja) e suco de uva, encontramos as antocianinas, já as catequinas no chá verde, chocolate e café, flavonas e isoflavonas, no vinho tinto e na soja. Assim, vemos que é possível incluir, na rotina do atleta, substâncias simples como o café, chocolate, vinho e açaí sem comprometer sua performance e resultados, pelo contrário, estes alimentos podem até ajudar no processo de recuperação e prevenção de lesões. Cabe ao nutricionista avaliar e fazer a indicação correta.


ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA FACIALE: Avanço e tecnologia a seu favor O avanço tecnológico que ocorre em diversos campos da ciência, incluindo a Odontologia, oferece aos profissionais e pacientes otimização de tempo e precisão dos procedimentos, produzindo resultados satisfatórios, valorizando um sorriso saudável. Através da digitalização de imagens geradas por tecnologia de escaneamento intraoral, a chamada odontologia 3D tem revolucionado a maneira de cuidar da saúde bucal nas diferentes especialidades odontológicas. No tratamento ortodôntico, devido à exigência dos pacientes, a busca por soluções estéticas tem sido cada vez mais desafiadora. Os alinhadores ortodônticos, “aparelhos invisíveis”, são placas removíveis transparentes, confeccionadas a partir da combinação de modelos digitais e planejamento computadorizado, proporcionando a execução de um tratamento rápido, com precisão de movimentos e possibilidade de visualização do resultado previamente ao início do tratamento. Na Odontologia Faciale, trabalhamos com estes aparelhos de alta tecnologia, estética e conforto: Invisalign e Orthoaligner. Falando em evolução e modernidade, a odontologia estética teve uma grande evolução na última década. Tanto os materiais como os equipamentos e técnicas proporcionam tratamentos cada vez mais seguros e confortáveis para o paciente. Hoje é possível desenhar o futuro sorriso do paciente pelo computador, realizar testes antes do tratamento reabilitador, além de utilizar scanner dos dentes para que não se tenha a necessidade de realizar a

Confecção de Facetas de Porcelanas utilizando o sistema CAD/CAM

moldagem. E ainda mais: com o uso de impressora 3D, em pouco tempo pode ser impresso o desenho do futuro sorriso do paciente. A era digital também trouxe mudanças na elaboração das porcelanas, seja nas facetas, coroas sobre dentes ou implantes e também nas chamadas lentes de contato. Todos esses tratamentos são possíveis de serem realizados por meio da tecnologia CAD/CAM, que em poucos minutos produz restaurações estéticas, onde muitas vezes o tratamento pode ser realizado em uma única sessão. Na Odontologia Faciale, tratamentos estéticos e funcionais podem ser realizados com toda essa tecnologia, pois a clínica é equipada com tomógrafo, microscópio, equipamento fotográfico profissional, escanner intraoral, CAD/CAM e impressora 3D. Além de equipe especializada para o melhor atendimento e com a missão de proporcionar a saúde e beleza, respeitando seus pacientes.

Clínica Faciale Av. das Flores, 301 - Jardim Cuiabá - Cuiabá - MT 65 3624.1133 | 65 99930.9518

62

Portal Saúde


Fotos: Marcio Ishizuka

ESPECIAL CAPA

Dra. Beluce Arruda de Camargo Monteiro

Dr. Demian Miziara Amaral

Dr. Nauro Hudson Monteiro

Dr. Rodrigo Pereira de Souza Florencio

FISIOTERAPEUTA CREFITO 9 - 27.615F

CRM/MT 5666 - RQE 2028

CRM/MT 4312 - RQE 2068

CRM/MT 3979 - RQE 2065

Ortopedia e Traumatologia Oncologia Ortopédica

Ortopedia e Traumatologia

Ortopedia e Traumatologia Cirurgia do Joelho

Membro da SBOT (Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia)

Reconstrução e Alongamento Ósseo

RPG Original Método Souchard Especialista em Administração dos Serviços de Saúde / Saúde Pública / Vigilância Sanitária e Epidemiológica - UNAERP/SP Mestre em Farmacologia Anhanguera/SP Doutoranda em Saúde Universidade Lusófona-Lisboa / PT MBA Gestão de Cooperativas FACAT/RS Professora da Faculdade de Medicina UNIVAG

Membro da ABOO (Associação Brasileira de Oncologia Ortopédica) Membro da SICOT (Societé Internatinal De Chirurgie Orthopédique et De Traumatologie) MBA Gestão Empresarial Fundação Getúlio Vargas

Oncologia Ortopédica

Membro da SBOT (Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia )

Membro da Internacional Society of Arthoscopy and Knee Surgery and Orthopaedic Sports Medicine - ISAKOS

Mestre em Cirurgia , Nutrição e Metabolismo - UFMT

MBA Gestão de Cooperativas FACAT/RS

Doutorando em Saúde Universidade Lusófona-Lisboa / PT

Médico Perito pela Fundação UNIMED Chefe do Serviço de Residência de Ortopedia e Traumatologia HGU - UNIC Professor do Curso de Medicina UNIVAG e UNIC

Portal Saúde

Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho - SBCJ

Membro da A.S.A.M.I. (Association for the Study and Application of the Methods of Ilizarov)

MBA Gestão de Cooperativas FACAT/RS

64

Membro da SBOT (Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia)


CLÍNICA ORTHO’S CLÍNICA DE ORTOPEDIA ESPECIALIZADA QUALIDADE DE VIDA E MOVIMENTO CAMINHAM JUNTOS! Inaugurada em 11/03/2011 no bairro CPA, a Clínica Ortho’s foi criada pelo sonho de oferecer um atendimento diferenciado e especializado para a população de Mato Grosso, idealizada por Dr. Nauro Monteiro, Dra. Beluce Monteiro, Dr. Demian Amaral e Dr. Rodrigo Florêncio; inicialmente, contava com dois consultórios, duas secretárias, atendimento médico, fisioterápico e RPG. Em dezembro de 2011 ampliou o seu espaço físico, inaugurando a unidade da Comandante Costa, na região Centro Sul de Cuiabá, aumentando o número de consultórios e de profissionais, com amplo auditório, fisioterapia e pronto-socorro ortopédico. Hoje conta com serviços de Cirurgia Plástica, Fonoaudiologia, Acupuntura, Cirurgia Vascular, Psicologia, Medicina do Trabalho, Medicina do Esporte, Pronto Atendimento, Ultrassonografia Musculoesquelética, Raio X e Terapia por Ondas de Choque. Com o aumento dos atendimentos, pensando na comodidade dos pacientes de Várzea Grande, inaugurou, em 2017, a unidade Ortho’s Vida, com o mesmo padrão de qualidade de atendimentos e serviços. A clínica Ortho’s está sempre comprometida em proporcionar aos seus pacientes o que há de melhor no diagnóstico e tratamento dos problemas ortopédicos e traumatológicos. Atualmente, conta com uma equipe de residentes em Ortopedia e criou a Liga de Ortopedia/ Traumatologia, que fomenta o interesse de estudantes de Medicina nesta área. Atualmente, tem em seu corpo clínico profissionais da mais alta qualidade técnica, formados nas melhores faculdades de Cuiabá e do Brasil, com títulos de especialidade pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), atuando nas diversas subespecialidades e com experiência invejável, tendo realizado mais de 15.000 cirurgias! Além do completo corpo clínico de médicos subespecialistas na área da Ortopedia, possui também profissionais de Fisioterapia, RPG, Acupuntura, Cirurgia Plástica, Cirurgia Vascular e Fisiatria, tudo para melhor atender ao seu paciente, sempre tendo em mente que qualidade de vida e movimento caminham juntos!

Dra. Beluce Arruda de Camargo Monteiro Fisioterapeuta - CREFITO 27615 - F Dr. Demian Miziara Amaral CRM/MT 5666 - RQE 2028 Ortopedia e Traumatologia - Oncologia Ortopédica Dr. Nauro Hudson Monteiro CRM/MT 4312 - RQE 2068 Ortopedia e Traumatologia - Oncologia Ortopédica Dr. Rodrigo Pereira de Souza Florencio CRM/MT 3979 - RQE 2065 Ortopedia e Traumatologia - Cirurgia do Joelho

Diretor Técnico Médico Dr. Nauro Hudson Montei ro CRM/MT 4312

Portal Saúde

65


ESPECIAL CAPA

Alongar e reconstruir o osso é possível? Sim, pois quando ocorre uma perda óssea importante, por fraturas graves, por falhas genéticas ou, até mesmo, após ressecções de tumores ósseos, é possível reconstruir o segmento do osso afetado graças à técnica de Ilizarov. Que foi criada pelo médico Russo Gavril Abramovitch Ilizarov, em Kurgan, na Sibéria Ocidental, após a segunda guerra mundial, com o objetivo de evitar as amputações traumáticas e recuperar o membro afetado dos soldados russos que voltaram da guerra mutilados ou com graves patologias. A criação do método valeu ao médico vários prêmios, Ordem de Lênin, Ordem do Estandarte Vermelho, Order of the Smile, Honoured Inventor of the USSR e Prêmio de Lênin (maior condecoração aos inventores na Rússia). Uma falha óssea poderá ser reconstruída com a técnica de transporte ósseo (ou alongamento ósseo), tendo como princípio o respeito aos tecidos

Com a utilização do aparelho de Ilizarov, pode-se realizar o crescimento ósseo de 1 a 2 cm por mês em média, com a formação de novo osso para preencher as falhas

ósseos e musculares, no qual utilizamos fixadores externos dinâmicos como orientador e estimulador do crescimento ósseo, sendo previamente preparado para o procedimento. Assim, necessita de uma dedicação especial do paciente e do ortopedista especialista em reconstrução para que possa finalizar com sucesso, pois o tratamento pode variar de 6 meses a até mesmo 1 ano. Com a utilização do aparelho de Ilizarov, pode-se realizar o crescimento ósseo de 1 a 2 cm por mês em média, com a formação de novo osso para preencher as falhas, evitando-se, assim, as amputações. Com esta técnica, é possível que o paciente possa realizar sua marcha sem prejuízo ao tratamento, colocando o peso sobre o membro em tratamento. Em casos de infecções ósseas (osteomielites), pode fazer parte do tratamento a ressecção do osso contaminado e o seu alongamento para adquirir o tamanho ideal. Também sendo possível utilizar a técnica para complementação estética, em casos selecionados de nanismo (pessoas de baixa estatura) e que tenham o desejo de crescer de forma proporcional até 20cm.

Dr. Nauro Hudson Monteiro CRM/MT 4312 - RQE 2068 Ortopedia e Traumatologia Oncologia Ortopédica Reconstrução e Alongamento Ósseo

66

Portal Saúde


O tempo da Oncologia Ortopédica A ortopedia é a especialidade médica que cuida das doenças que acometem os ossos, músculos, ligamentos e as articulações. Juntamente, a traumatologia trata dos traumas ocorridos neste sistema. O século XX foi o período mais promissor do desenvolvimento da Medicina e de suas especialidades. O aperfeiçoamento das técnicas de anestesia e de cirurgias, associado ao extraordinário avanço nos diagnósticos por imagens, tornou possível uma revolução no diagnóstico, tratamento e reabilitação de várias especialidades médicas. Surgiram novas formas de tratamento das fraturas, com instrumentais cirúrgicos modernos e técnicas biológicas nas suas aplicações. Neste rumo, uma das maiores evoluções se deu na Ortopedia Oncológica. Esta subespecialidade cuida das lesões tumorais que acometem o sistema locomotor, com potencial de causar grandes sequelas e piora da qualidade de vida dos pacientes. Os tumores osteomusculares representam 2% de todos os tumores que acometem o corpo humano. Podem ser de características benignas ou malignas. Antigamente, o diagnóstico era tardio, chegando a demorar anos para identificar as lesões, acabando por ocasionar várias amputações do membro afetado. Atualmente, com a precocidade do diagnóstico e confirmação da patologia, há maior segurança no desenvolvimento do tratamento oncológico ortopédico. Com técnicas cirúrgicas de salvamento do membro acometido, permite-se ao paciente o seguimento do tratamento sem alterações das suas rotinas familiares e sociais, dando melhor qualidade de vida. O tempo, portanto, consagra a especialidade, ao demonstrar o avanço das técnicas operatórias ortopédicas, cobrindo-nos de prazeres e realizações profissionais ao ver o sucesso das terapias aplicadas, salvando vidas. E o mesmo tempo é implacável se houver a demora no diagnóstico.

Com técnicas cirúrgicas de salvamento do membro acometido, permite-se ao paciente o seguimento do tratamento sem alterações das suas rotinas familiares e sociais, dando melhor qualidade de vida.

Dr. Demian Miziara Amaral CRM/MT 5666 - RQE 2028 Ortopedia e Traumatologia - Oncologia Ortopédica

Dr. Nauro Hudson Monteiro CRM/MT 4312 - RQE 2068 Ortopedia e Traumatologia - Oncologia Ortopédica

Portal Saúde

67


ESPECIAL CAPA

O QUE É A “TERAPIA POR ONDAS DE CHOQUE” (TOC)? Terapia por Ondas de Choque (TOC), método de tratamento utilizado na Europa desde a década de 1990, que se caracteriza como Não Invasivo/Não Cirúrgico, envolve o uso de ondas sonoras, produtoras de ação mecânica de alta energia, por pulsos, dirigidas para áreas musculoesqueléticas específicas do corpo com Objetivo de Reduzir a Dor e Promover a Cicatrização dos Tecidos Moles Afetados, bastante utilizado na fisiatria, medicina esportiva e ortopedia. Define-se, por “Onda De Choque”, a emissão de pulsos extracorpóreos de ondas acústicas que desferem alta pressão, de forma súbita, seguida de uma pressão negativa sobre determinada área-alvo. São utilizadas para reduzir a inflamação, reduzir o tecido fibrótico e estimular a cicatrização, sendo seus principais benefícios o rápido alívio da dor e restauração da mobilidade, motivo pelo qual está sendo considerada uma das mais recentes tecnologias empregadas no tratamento contra a dor causada pelas inflamações crônicas dos tendões, músculos e calcificações ósseas, sendo Técnica Médica Alternativa para o Tratamento Cirúrgico em Pacientes Selecionados que Não Responderam à Terapia Médica Convencional, que reduz significativamente o desconforto do paciente. O tratamento por Ondas de Choque extracorpóreas só deve ser realizado após indicação e prescrição médica, com avaliação prévia que deve incluir exames clínicos e de imagem do local a ser tratado.

Patologias ósseas 1. Pseudoartrose (Fraturas Não Consolidadas) ou Retardo da Consolidação 2. Fraturas por estresse 3. Necrose Avascular óssea, sem desarranjo articular Patologias musculares • Síndrome dolorosa miofascial (Pontos de Gatilho) • Lesões musculares crônicas sem descontinuidade Patologias de tendão: 1. Calcificações Periarticulares dos Ombros (Tendinite Calcárea) 2. Epicondilite Lateral e Epicondilite Medial (Cotovelo de Tenista e Golfista) 3. Síndrome dolorosa do grande trocanter (Bursite trocantérica) 4. Tendinite Patelar (joelho do saltador) 5. Tendinopatia do Aquiles (Tendão Calcâneo) 6. Fasciíte Plantar com ou sem Esporão 7. Tendinopatia do Tendão Calcâneo (Aquileana) Patologias de pele 1. Feridas não cicatrizadas 2. Úlceras de Pele 3. Celulite

Indicações clínicas para TOC: As indicações mais frequentes incluem as tendinites, fasciíte plantar (esporão) e epicondilites. Atualmente, a TOC é indicada também para o tratamento e inativação de pontos-gatilhos da Síndrome Dolorosa Miofascial e em tender points da Fibromialgia. 68

Portal Saúde

Dr. Demian Miziara Amaral CRM/MT 5666 - RQE 2028 Ortopedia e Traumatologia - Oncologia Ortopédica Dr. George Salvador Brito Alves Lima CRM/MT 5000 - RQE 2076 Medicina Esportiva Membro do Colégio Brasileiro de Medicina do Exercício e do Esporte


Dra. Anissa Adrielle Artifão

Dra. Beluce Arruda de C. Monteiro

Dr. Breno Nadaf Diniz

CREFITO 63496 - F

CRM/MT 8380

CRM/MT 6112 - RQE 3378

Fisioterapeuta

Médica

CREFITO - 27615 -F Fisioterapeuta

Dr. Cid Alexandre Rodrigues Ferreira

Dr. Cyro Jorge Cafure Bezerra

CRM/MT 3442 - RQE 1445 - RQE 1446

CRM/MT 4479 - RQE 3464

Angiologia e Cirurgia Vascular

Médico do Trabalho

Fotos: Fernando Martin

Dr. Anilton Queiroz Barbosa

Dr. Demian Miziara Amaral CRM/MT 5666 - RQE 2028 Ortopedia e Traumatologia Oncologia Ortopédica

Ortopedia e Traumatologia

Dr. Fabiano Silva Magnino CRM/MT 9088 - RQE 4063 Fisiatria


ESPECIAL CAPA

Dr. Fellipe Ferreira Valle

Dr. Fernando José de Souza

Dr. Francisco Loureiro

Dr. George Salvador Brito Alves Lima

CRM/MT 7413 - RQE 3004

CRM 7179 - RQE 4395

CRM/MT 5539 - RQE 4079

CRM/MT 5000 - RQE 2076

Ortopedia e Traumatologia Cirurgia do joelho, ombro e cotovelo

Ortopedia e Traumatologia

Ortopedia e Traumatologia

Medicina Esportiva

Dra. Izabel Cristina Silva

Dr. Joris Oliveira Rosa

Dra. Jéssica Laward

Dr. Leonardo Lotufo Bussiki

CRM/MT 1325 - RQE 1199 - RQE 468

CRM/MT 8150

CRP/MT 18/02855

CRM/MT 6133 - RQE 3690

Acupuntura l Anestesiologia

Médico

Psicóloga

Ortopedia e Traumatologia


Dra. Lucyane Marques Luz CRM/MT 4481- RQE 3759

Dr. Nauro Hudson Monteiro CRM/MT 4312 - RQE 2068

Cirurgiã Plástica

Ortopedia e Traumatologia Oncologia Ortopédica

Dr. Rubens Hajime Aratani CRM/MT 2681 - RQE 1202

Fotos: Fernando Martin

Ortopedia e Traumatologia Cirurgia da Coluna

Dr. Renato Márcio Souza Bonafim CRM/MT 8070

Dr. Rodrigo Pereira de Souza Florencio CRM/MT 3979 - RQE 2065

Médico

Ortopedia e Traumatologia Cirurgia do Joelho

Patrícia Alessandra Nardo Kisser

Dr. Wagner Felipin Azevedo

Dr. Waldemar Vaz da Silva Junior

CRFa 0767/MT

CRM/MT 8516

CRM/MT 6461 - RQE 4475

Fonoaudióloga

Médico

Ortopedia e Traumatologia


ORTOPEDIA PEDIÁTRICA

FRATURAS EM CRIANÇAS O trauma necessário para provocar uma fratura nem sempre é violento e geralmente está relacionado a queda em ambientes domésticos. Um tropeço seguido de queda ao chão pode ser suficiente. Como a criança estica o braço para se proteger de uma queda, os membros superiores, como braço, antebraço, cotovelo, punho e clavícula estão mais sujeitos a sofrer uma fratura, mas obviamente os membros inferiores também podem ser afetados. Quais sintomas devem ser observados? O sintoma mais importante da fratura é a dor imediata produzida pelo trauma, a qual se acentua com o movimento ou com a compressão da região afetada. Assim, a criança evita movimentar o membro fraturado, o que é chamado de impotência funcional. A presença de movimento ativo não afasta a possibilidade de fratura. Em alguns casos, dá para perceber uma deformidade no local, como um desvio no osso que antes era reto. Até os 3 anos, a criança tem dificuldade de expressar a dor, então observe se ela está irritada ou evita movimentar o membro. Em certas situações, verifica-se uma movimentação anormal do osso no local da fratura, acompanhada de barulho ou sensação de raspar. Também é comum o inchaço (edema).

O que fazer ao perceber que a criança realmente está fraturada? A primeira providência consiste em imobilizar o membro fraturado. Isso reduz a dor e o inchaço e evita que a lesão aumente (imobiliza-se o membro na posição em que está). Dê um analgésico para atenuar a dor e vá ao pronto-socorro. Se houver outro ferimento, limpe com pano com água ou soro fisiológico e comprima para estancar o sangramento. Colocar gelo envolvido por uma toalha (para não queimar a pele) ajuda a diminuir o inchaço. Sinais de Alerta: • dor intensa, acima do normal, progressiva, sem resposta ao uso de analgésico; • inchaço dos dedos; • palidez dos dedos ou extremidades roxas; • dedos frios; • formigamento ou alteração de sensibilidade; • dedos muito dobrados; • dificuldade para movimentar os dedos. Como será o tratamento? Em sua maioria, as fraturas podem ser tratadas de maneira conservadora, com imobilização por tempo adequado. Devido a sua capacidade de remodelação, as pontas fraturadas não precisam estar em contato total e encaixe perfeito: desvios são aceitáveis, conforme as características do osso, a localização da fratura e a idade da criança. Até os 8 anos, acontecem muitas fraturas “em galho verde”, isso significa que os ossos da criança não se quebram por completo. Entre as opções de tratamento está também a redução, quando o ortopedista aplica uma manobra rápida para a redução da fratura, podendo ser feita sob anestesia geral, local, ou até mesmo sem anestesia em alguns casos, e as intervenções cirúrgicas para o adequado posicionamento dos fragmentos da fratura e/ou fixação, por meio de pinos, hastes, placas ou fixadores. Para a melhor escolha de intervenção, é importante que a criança seja avaliada por um ortopedista pediátrico. Dr. Leonardo Lotufo Bussiki CRM/MT 6133 Ortopedia e Traumatologia - RQE 3690 Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia n° 14307 Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica n° 709

74

Portal Saúde


CIRURGIA PLÁSTICA

EXPECTATIVAS NA CIRURGIA PLÁSTICA Muitas pacientes recorrem às cirurgias plásticas para corrigir imperfeições no seu corpo ou na tentativa de se parecer com alguma celebridade. Nesta corrida para curar estas imperfeições, muitas pacientes deixam de enxergar as realidades no resultado final. São muito vistas hoje, em consultórios de cirurgiões plásticos, pacientes adentrando a consulta e já mostrando ou querendo ver resultados de outras pacientes, solicitando ficar com este ou aquele corpo. Porém, muitas esquecem que a constituição do corpo de cada paciente é diferente, trazendo, assim, resultados diferentes e muitas vezes insatisfação da paciente com aquele resultado, pois não era o que ela esperava. Todas as pessoas possuem uma forma corporal herdada, podendo a cirurgia plástica aperfeiçoar e modificar os aspectos estéticos do mesmo, mas nunca sua matriz. O que deve sempre ficar bem claro, durante uma consulta, é que, muitas vezes, as técnicas existentes ou a técnica que pode ser paga pela paciente não irão deixá-la igual a uma atriz ou à amiga que fez o mesmo tipo de cirurgia. Durante a consulta, o cirurgião plástico deve exaltar isso para a mesma, para que, posteriormente, ela não fique insatisfeita com o procedimento adotado. Esporadicamente, vimos pelo mundo pessoas que se submetem a várias cirurgias plásticas para se parecerem com personalidades ou personagens e, a meu ver, esta é uma característica descontrolada

76

Portal Saúde

do paciente, levando muitas vezes a deformidades, devendo o cirurgião plástico, ético, evitar estes tipos de situações. Pois, uma vez iniciado o problema, ele se torna irreversível. Portanto, ao realizar uma cirurgia plástica, esteja certa em explicar ao seu médico seus anseios, suas vontades, para ouvir as opiniões dadas e evitar correr riscos na loucura de querer o perfeito, se o mesmo não for possível. Procure sempre um cirurgião plástico formado e reconhecido pela SBCP, para que você possa ter um resultado satisfatório em sua decisão.

Dra. Lucyane Marques Luz CRM/MT 4481 Cirurgiã Plástica - RQE 3759 Especialização em Cirurgia Plástica pelo Hospital Irmandade de Santa Casa de Misericórdia de Santos - Primeira Santa Casa do Brasil; Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Foto: Revele Projetos Fotográficos


COLOPROCTOLOGIA

Quando devo fazer colonoscopia? O câncer colorretal (CCR) é a segunda principal causa de morte relacionada ao câncer entre homens e mulheres. Os exames de triagem para esta doença são divididos em duas categorias: testes fecais e exames endoscópicos. Enquanto o teste fecal, pesquisa de sangue oculto nas fezes, detecta principalmente cânceres já estabelecidos ou lesões polipoides avançadas, o exame endoscópico, colonoscopia, tem a capacidade de detectar e tratar precocemente as lesões precursoras do câncer, os pólipos intestinais. Mas então por que não usar apenas a colonoscopia como método de triagem? Feita sob sedação anestésica, a colonoscopia para muitos casos exige avaliação cardiológica prévia, pois, para uma adequada avaliação da mucosa colônica, o paciente pode cursar com quadros graves de desidratação, e necessidade de internação hospitalar. Hemorragia, perfuração intestinal e parada cardíaca são riscos que todo paciente corre. Não é um exame simples, deve portanto apenas ser indicado após avaliação médica que coloca na balança os reais benefícios para valer a pena correr o risco. As recomendações de triagem com colonoscopia são baseadas na idade e risco aumentado para o desenvolvimento do CCR, que podem ser avaliadas através da história pessoal ou familiar do paciente. A Sociedade Americana de Cirurgiões Colorretais recomenda que rastreamento com colonoscopia se inicie: • aos 50 anos para homens e mulheres de médio risco: assintomáticos, sem história familiar de CCR ou pessoal de doença inflamatória intestinal.

80

Portal Saúde

• aos 40 anos ou 10 anos antes do caso mais jovem para homens e mulheres de alto risco: antecedente de CCR ou pólipos adenomatosos em parente de primeiro grau com menos de 60 anos. Após uma polipectomia, a vigilância depende do tipo, tamanho e número de pólipos. Para pacientes de médio e alto risco com exames normais, o rastreamento está recomendado a cada 10 e 5 anos respectivamente, de acordo com a colonoscopia anterior até os 75 anos, após esta idade o estado de saúde e risco são avaliados individualmente. Fonte: The ASCRS textbook of colon and rectal surgery. 3rd edition. Springer, New York; 2016.

Dra. Naw Ally RBK D’Almeida CRM/MT 6495 Coloproctologista - RQE 3720 Título de Especialista em Coloproctologia pela Comissão Nacional de Residência Médica (M.E.C) e Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP) Foto: Fernando Martin


BESTGOURMETCLUB


W W W. B E S T G O U R M E T C L U B . C O M . B R

O único

PASSAPORTE QUE TE DÁ 100% DE DESCONTO NOS MAIS DIVERSOS ESTABELECIMENTOS DE CUIABÁ E REGIÃO.


GASTRONOMIA

Uruguayo Parrilla, sabor nobre a toda hora Agora com menu parrilleiro para saborear pratos individuais de terça a quinta 84

Portal Saúde

Mais aprimorado e contemporâneo; os sabores e aromas do restaurante mais badalado de Cuiabá, Uruguayo Parrilla, carimbaram-no como o ponto nobre da carne na terrinha escaldante. Famoso por manter uma gastronomia de ponta ao servir os melhores cortes e carnes da pecuária de elite, tanto meio-sangue quanto de Pura Origem, mantém o padrão Uruguaio no preparo dos pratos, sempre na Parrilla. No quesito aperfeiçoamento, o incremento com novidades agrega um novo jeito de servir, aterrissando no Uruguayo um cardápio ainda mais parrilleiro, esta gastronomia contempla quem deseja desfrutar de almoços com mais frequência na casa, mesmo estando sem acompanhante, servindo perfeitamente o menu parrilleiro individual de terça a quinta-feira, com preço mais acessível. Esta nova página gastronômica foi elaborada pelo renomado Chef e consultor Fernando Mack, mestre em esculpir


composições que agradam aos paladares mais exigentes, sempre com um toque sofisticado e inovador. “Agora o almoço nosso de cada dia é um carro-chefe do Uruguayo Parrilla, com criações saborosas, porém com maior velocidade no preparo e guarnições mais acessíveis, o que inclui os cortes grelhados mais cobiçados à mesa, como ancho, chorizo, T-Bone, picanha e fraldinha. Neste menu parrilleiro, as guarnições também ganham novas harmonizações, que serão modificadas em períodos curtos, para atender com excelência os frequentadores mais assíduos, sempre com novos sabores”, explica Mack. Entre os cortes bovinos servidos, a casa incrementa, cedendo espaço para a pecuária mato-grossense, inovando com Nelore P.O., valorizando a bovinocultura local, famosa por ser campeã em produção de alta qualidade e quantidade com melhoramento genético, atendendo a exigente gastronomia

mundial. Neste cenário, ainda mantém as carnes das raças Angus e Hereford. Ainda nesta deliciosa proposta que ultrapassa a parrilla, as novas sobremesas também chegam impressionando. “Optamos por reformular com ingredientes mais leves, agregando frutas, caldas e o nosso perfeito limão cuiabano, esta sobremesa será sensação. A linha mais conservadora, porém com notas mais adocicadas, porém com leveza, ficará a cargo do nosso diferenciado pudim de doce de leite uruguaio, ou argentino”, antecipa Mack. Um cardápio sempre inovador é marca registrada no Uruguayo Parrila, sem perder o grande diferencial do espaço, carnes extra premium, as mais nobres servidas na culinária internacional na parrilla. O exemplo disso: a casa mantém no cardápio, por exemplo, a melhor carne de cordeiro do mundo, incluindo no calendário anual de eventos o Fest Cordeiro, ampliando assim, a oferta desta carne no restaurante. Mesmo com a finalização desta edição do evento, a aceitação foi tão intensa, que a picanha e o carrê de cordeiro de excelência continuam vindo diretamente do Uruguai. Não por acaso, a escolha pela importação é justamente para atender ao exigente paladar dos matogrossenses, para tanto, nada melhor que trazer os cortes do Uruguai, um dos maiores produtores de cordeiro da América Latina. O país vizinho é especialista em abates precoces, com no máximo oito meses de vida, ou seja, a precocidade é essencial para o ganho do sabor e a maciez inigualável desta iguaria. Diante da qualidade do cordeiro do Uruguai, o consumo per capita desta carne no país vizinho é quase 30 vezes superior ao consumo brasileiro. Para brindar estes constantes aprimoramentos, o Uruguayo Parrilla retorna com uma adega exclusiva com a Grand Cru, com mais de 140 rótulos internacionais, tendo uma seleção de vinhos aprovada pelos apreciadores mais exigentes. Para que a incursão neste universo de sabor nobre seja perfeita em harmonização, a casa dispõe do sommelier Lázaro Bernardes. Já percebeu, né, o destino da viagem pela gastronomia nobre e envolvente é no Uruguayo Parrilla.

Portal Saúde

85


CULTURA

88

Portal Saúde


LIVRE, LEVE E COM

PRAZER

............................................................................ Psicóloga Laura Muller fala sobre sexualidade feminina e quebra de tabus. quer saber… Tudo sobre sexo” e “Educação sexual em Sexo! Parte da rotina saudável de qualquer ser 8 lições – Como orientar da infância à adolescênvivo, o assunto ainda é polêmico e rodeado de tabus, cia – Um guia para professores e pais”, Laura Muller em especial para o público feminino, afinal, devido mantém consultório em São Paulo, onde atende púa fatores sociais, religiosos ou da formação familiar, blico variado, revelando que as dúvidas em torno do muitas mulheres pouco sabem sobre seu próprio sexo e sexualidade são muitas. “Atendo desde jovens corpo e se acanham quanto à busca por prazer. a casais, adultos e até pessoas na terceira idade. Isso Esbanjando simpatia e repleta de informações, a mostra que sempre é tempo de buscar seu prazer, psicóloga especialista em sexualidade Laura Muller conhecendo-se e procurando orientação”, comenta. trouxe à tona os mais diversos temas relacionados Com dom natural de deixar o público à vontade ao prazer da mulher, durante a palestra “Sexualidade e sem seguir protocolos, Laura transformou a palesFeminina”, realizada em Campo Grande/MS para pútra em um super bate-papo. Masturbação, sexo dublico de 600 pessoas e promovida pela Santa Casa rante a gravidez e posições foram alguns dos temas de Campo Grande, em alusão ao Dia Internacional levantados pelas mulheres presentes. As respostas, da Mulher, celebrado no dia 8 de março. sempre diretas e honestas, além de instruir, levaram Segundo Laura, a mulher viveu séculos de a plateia ao riso. opressão sexual, o que ainda se reflete nos dias Sempre didática, Laura atuais. “Hoje vivemos tempos esclareceu que há confusão muito mais avançados, com “...a sexualidade é um entre sexo e sexualidade. “Seacesso à informação, como xualidade é diferente de sexo. palestras, entrevistas e livros, conceito muito mais amplo, A sexualidade é um conceito mas ainda assim muitas mué o nosso jeito de ser. Já a muito mais amplo, é o nosso lheres de algumas gerações jeito de ser, de lidar com valoanteriores nem sequer tivedescoberta do sexo é um com a sociedade, crenças, ram aula de Educação Sexual. processo mais maduro, que no res, limites e possibilidades e cada As mais jovens estão muito Brasil, em geral, acontece na um nasce com sua sexualidamais liberadas, mas mulheres de. Já a descoberta do sexo na casa dos 30 anos para trás adolescência”. ainda enfrentam muitas dúviLaura Muller é um processo mais maduro, que no Brasil, em geral, acondas e medo”, avalia. tece na adolescência”, revelou. Sentimentos como vergoCom a responsabilidade de quem lida há 11 anos nha do próprio corpo, o estigma sobre a masturbacom o público jovem, Laura lembrou a importância ção e o medo são fatores que interferem diretamenda atenção à sexualidade na adolescência e, princite na sexualidade feminina e, logo, no prazer tanto palmente, a prevenção em todas as idades. “Viva sua da mulher quanto de seu parceiro, ou parceira. “A sexualidade, busque seu prazer, mas com cuidado à mulher foi educada a ter vergonha do prazer e isso a saúde. Camisinha sempre!”, reforçou. impede de se liberar na cama. Ela precisa conhecer aquilo de que gosta para viver uma vida sexual pleLaura Muller oferece conteúdos educativos para na”, pontua. o serviço de telefonia “Vivo Sexualidade com Laura Muller” e também em seu site www.lauramuller.com. Conhecida principalmente por sua atuação no br e nas redes sociais: no Facebook e Instagram com programa Global Altas Horas desde 2007, a mineira @lauramulleroficial. de 48 anos, autora de livros de sucesso como: “Sexo para adultos – Tudo o que você sempre quis saber, Autora: Elci Holsback mas não tinha coragem de perguntar”, “Meu amigo Foto: Guilherme Molento

Portal Saúde

89


CURIOSIDADES

10 CURIOSIDADES

SOBRE SEU ASSOALHO PÉLVICO

1. Você sabia que o adequado é fazer xixi de 8 a 10 vezes em um período de 24 horas, e que a capacidade de armazenamento da bexiga de um adulto é, em média, de 450 ml? 2. Perder xixi em qualquer situação, quantidade ou local pode ser sintoma de incontinência urinária. Mesmo na terceira idade, a continência deve estar preservada; 3. Quando estamos em uma relação sexual, são necessários de 6 a 10 minutos de preliminares para que a vagina esteja lubrificada e relaxada para a penetração. Caso não esteja pronta, pode haver incômodos (dores ou ardência) durante ou após a relação; 4. O homem precisa de, no mínimo, 2 minutos após o orgasmo e ejaculação para que tenha nova ereção, enquanto a mulher pode ter orgasmos múltiplos consecutivos e recomeçar sem intervalos; 5. Mulheres também ejaculam durante o orgasmo, porém em quantidade bem menor do que os homens; 6. A sensação física do orgasmo são contrações involuntárias dos músculos da vagina e ânus. Os músculos pélvicos se contraem e relaxam sempre juntos, pois são controlados pela mesma inervação; 7. O ideal é que a evacuação aconteça no mínimo 4 vezes na semana, sem dor, grandes esforços e que a sensação ao término seja de esvaziamento total; 8. Os melhores horários para evacuar são após o café da manhã e após o almoço, devido aos reflexos gastrocólicos. Mesmo quando não sentimos vontade

90

Portal Saúde

de ir ao banheiro, é importante sentar e tentar por 15 minutos, para que não tenha acúmulo de bolo fecal e endurecimento das fezes; 9. Sensação de peso na região perineal ao final do dia pode indicar desordens musculares do assoalho pélvico, com indícios de prolapsos (queda de bexiga, útero e até mesmo de parede do reto); 10. O parto vaginal não afrouxa a vagina e nem é fator determinante para incontinência urinária. A vagina é um órgão elástico e, em até 6 meses após a saída do bebê, retorna à posição de antes da gestação.

Dra. Juliana Miranda Pereira de Oliveira Fisioterapeuta - CREFITO 203416F/9 Formação Internacional em Pré e Pós-Parto (Mikel Amostegui- Madrid/Espanha) Formação Internacional em avaliação Pélvica (Barry Berghmans- Mastritch/Canadá) Formação em Estética íntima e Rejuvenescimento perineal (Salvador/Bahia) Foto: Fernando Martin


PSIQUIATRIA

QUANDO O TRABALHO ADOECE: SÍNDROME DE BURNOUT OU SÍNDROME DO ESGOTAMENTO PROFISSIONAL

A Síndrome de Burnout é um transtorno cada vez mais comum, derivado do excesso de trabalho e atribuições profissionais, podendo ocorrer em diversas profissões, sejam elas de alta demanda de esforço mental ou as de esforço físico, acarretando uma exaustão emocional a níveis de estresse do trabalho, acompanhados de prejuízo individual, profissional e organizacional. A síndrome do esgotamento está relacionada exclusivamente ao trabalho e ainda podendo evoluir para outras doenças como depressão, transtornos ansiosos, insônia e agravamento de doenças clínicas de base. Segundo pesquisas, o Burnout tem representado um grande problema para saúde pública, pelo fato de que, quando a síndrome atinge seu ponto crítico, pode levar ao afastamento profissional.

Muitas vezes é difícil o paciente ter conhecimento da própria doença, sendo notada pelos familiares e colegas de trabalho, outros até percebem que há algo de errado, mas evitam enfrentar a situação. O ideal seria a prevenção do Burnout, mas nem sempre isso é possível, portanto um diagnóstico precoce feito por um especialista capacitado é de fundamental importância para direcionar o melhor tratamento para cada indivíduo. SEGUEM ALGUMAS MEDIDAS GERAIS PARA OTIMIZAR O TRATAMENTO: • Revalorização da vida; • Diminuição de fatores estressantes; • Respeitar seus próprios limites; • Alimentação saudável;

SEGUEM ALGUNS SINAIS E SINTOMAS MAIS COMUNS PARA SE IDENTIFICAR A DOENÇA:

• Momentos de descanso, lazer com a família e hobbies; • Aprender a dizer NÃO;

• Distanciamento da vida social;

• Tentar buscar soluções e ver o lado positivo da vida;

• Incapacidade de se desligar do trabalho;

• Realizar atividade física regular;

• Mudanças estranhas de comportamento, com intensa irritabilidade, atitudes impulsivas e/ou agressividade;

• Saber lidar com fracassos;

• Vazio interno, em que muitos recorrem ao álcool e outras drogas para amenizar o desconforto;

• Acupuntura, meditação.

• Tirar férias;

• Alterações repentinas de humor; • Falta de energia; • Dificuldades de concentração; • Insônia; • Ansiedade; • Baixa autoestima com diminuição do sentimento de realização profissional; • Pensamentos suicidas; • Sintomas físicos como: dores de cabeça e musculares, distúrbios gastrointestinais, alterações imunológicas, aumento da pressão arterial, entre outros.

92

Portal Saúde

Além dessas medidas que podem ser adotadas, também são indicadas, como tratamento, a psicoterapia e medicações para amenizar sintomas de ansiedade, depressão e insônia. É importante, sim, ter satisfação e realização profissional, mas é preciso que as pessoas se conscientizem de que também é necessário cuidar da saúde física e mental. Dra. Rafaela Untar de Oliveira Parizzi CRM/MT 6508 Psiquiatra - RQE 4313 Membro Titular da Associação Brasileira de Psiquiatria


PSICOLOGIA

A importância do autoamor para a saúde emocional Percebo há um tempo o quanto, em sua maioria, as demandas dos pacientes estão conectadas a falta de amor próprio, a dificuldade de ter práticas de amor consigo mesmo e uma baixa estima evidenciada, e isso tudo com reflexo da falta de um autoconhecimento. Fazer terapia é uma prática do autoamor, pelo menos o primeiro passo, para ele, é um ato de coragem, mas permanecer em terapia exige muito mais de si, muito mais de vontade, exige necessidade, exige honestidade com suas buscas. Quando somos crianças, as primeiras frases sobre o amor que escutamos dos nossos pais, dos adultos em geral, são: “eu te amo”, “amo você”. Ou perguntas como: “você ama a mamãe?”, “ama tal fulano?”. E é aí que tudo começa de forma confusa, pois não aprendemos a nos amar, aprendemos a amar o outro, antes mesmo de nos amarmos. Não aprendemos com perguntas como, por exemplo: “você se ama?”, ou frases como: “você precisa aprender a se amar”. A forma mais real com que a

Dra. Brisa Luara Rigo Miranda CRP/MT 00941 Graduação em Psicologia pela UNIC Pós-Graduação em Gestão de Pessoas pela UNIC Formação em Coaching pelo IBC - Instituto Brasileiro de Coaching Fotos:Fernando Martin

94

Portal Saúde

criança aprende é com o exemplo, e quando a referência da criança não possui uma autoestima consistente, aprende errado a amar sem se amar, e a busca pelo que nunca teve, o amor próprio, acaba sendo a busca do amor próprio projetado em outra pessoa, sendo assim, uma busca sem fim, e tudo fica disfuncional, tornando-se um adulto com baixa estima e pouco ou nenhum amor próprio, refletindo-se em todos os campos de sua vida, como o pessoal, tendo relacionamentos disfuncionais, no profissional, tendo uma péssima qualidade de vida, onde podemos perceber o quanto a saúde emocional do indivíduo é limitada, tudo é mais difícil e complicado. Aprendemos que se colocar em primeiro lugar muitas vezes é egoísmo, mas quando se tem um autoconhecimento adequado e honesto, entende-se que se colocar em primeiro lugar não implica em fazer mal ao outro ou ser egoísta, implica em ser bom para si, em aprender a doar o que se tem, em entender o quanto pode ser um ato mais lindo de amor a si e muitas vezes ao outro também. Quando estamos com uma autoestima adequada e funcional, não é qualquer coisa que nos afeta, aprendemos a desligar dos problemas que não são nossos, não sofremos por situações que não são de nossas responsabilidades e, principalmente, os relacionamentos são mais saudáveis, aceitamos mais as pessoas como são porque aprendemos a aceitar a nós mesmos com amor, isso é praticar o autoamor, é aprender a se estimar, a se cuidar, a ter consideração por si, a entender o que é bom ou não para si, é desenvolver a autoestima e, quando se desenvolve a autoestima, conhece-se o amor próprio, tem-se e sente-se o amor por si. Tenho feito um trabalho específico de autoamor com muitos pacientes, e ao ver o resultado, quando eles conseguem ressignificar o que é de fato o amor próprio e apresentar uma liberdade emocional, refletindo-se na sua saúde emocional, reforçam e fortalecem o meu propósito de vida em relação ao trabalho que escolhi como psicóloga clínica.


INFORME PUBLICITÁRIO

MAISON PET: HOSPEDAGEM E DAY CARE PARA CÃES E GATOS

O que é o Day Care? Nesse serviço, seu pet pode vir passar o dia, das 8 às 17:30h, de segunda a sexta, podendo ser contratado o dia avulso, ou em pacotes semanais, mensais. Para os gatos, oferecemos um ambiente amplo, onde eles podem brincar e interagir uns com outros, após a fase de adaptação. No caso dos cachorros, durante todo o dia, eles gastam bastante energia através de atividades como jogar bola, frisbee, piscina, corridas, enriquecimento ambiental e brincadeiras diversas, sempre intercaladas com momentos de tranquilidade. Qual a importância do Day Care para os Pets? Assim como nós, humanos, os animais necessitam de exercícios físicos e mentais para se manterem saudáveis, acaba sendo injusto privá-los de uma vida mais ativa. Do ócio acumulado dia após dia, a frustração pode acabar se manifestando através de agressividade, depressão, fadiga, apatia, destruição de objetos, latidos excessivos, obesidade e diversas outras vertentes negativas que se manifestam no comportamento do cão ou do gato. O Day Care pode ser uma ótima opção para evitar todas essas situações e garantir que o animal tenha uma vida mais feliz e entretida. As atividades trazem muitos benefícios, tais como: um Pet mais feliz e ativo, socialização no grupo, ocupação da mente e do corpo de maneira segura, e com comodidade para o dono. No Hotel, os animais dormem em gaiolas ou grades? Não. Os gatos ficam soltos no gatil, após a fase de adaptação. Os cães podem dormir dentro de

96

Portal Saúde

casa em ambientes climatizados, em quartos com ar-condicionado, em canil amplo com ar-condicionado ou soltos no quintal (dependendo da preferência do cachorro). E os animais não brigam entre si, já que ficam todos juntos? No Maison Pet, só podem frequentar os pets que não apresentam comportamento agressivo, tanto para Day Care quanto para Hotel. Durante a Hospedagem, caso apresentem algum comportamento antissocial agressivo que prejudique a rotina ou desestabilize a harmonia entre os demais Pets, ele ficará separado. O ideal é que, antes de se hospedarem, os animais venham frequentar o Day Care para se acostumarem aos poucos com o lugar, com as pessoas, com a rotina e não estranharem quando precisarem ficar hospedados.

Pamela Ferreti Proprietária da Maison Pet Foto: Revele Projetos Fotográficos


TURISMO

98

Portal Saúde


LUXO EM ALTO-MAR

O MAIS NOVO NAVIO MSC SEAVIEW Novinho em folha, o MSC Seaview foi inaugurado em junho de 2018 com design totalmente inovador, inspirado nos condomínios de praia de Miami. O navio conta com 2.066 cabines, comportando até 5119 pessoas e possui diferenciais exclusivos e arrojados, como cinema 5D, parque aquático com tobogãs e espaços infantis com brinquedos Chicco e Lego. O MSC Seaview passa por Búzios e Ilha Grande, no Rio de Janeiro, Balneário Camboriú e Porto Belo, em Santa Catarina, Salvador e Ilhéus, na Bahia, e Ilhabela, no litoral paulista. Em cada uma dessas paradas, o hóspede pode desembarcar e passear pelas cidades, fazer compras, visitar pontos turísticos e provar a gastronomia local.

Portal Saúde

99


TURISMO

Lazer a bordo • Parque aquático inovador Dos cinco toboáguas, dois têm alta velocidade. O toboágua de 112 metros tem jogo interativo, luzes e música. A área também tem o playground molhado AquaPlay™ e uma trilha de aventura com jatos de água. • Atrações radicais A tirolesa mais longa dos mares empolga os hóspedes, que também podem brincar no simulador de Fórmula 1, na pista de boliche e no cinema 5D, onde a poltrona até mexe. • Diversão em Família DOREMI Quando o navio para em um porto, pelo menos um dos clubes infantis é aberto para as crianças e os pais se divertirem juntos. • Para toda a família - Estúdio DOREMI A família toda pode testar seu talento em engraçados shows nesse estúdio, que tem até a tela verde do chroma key para a gravação de vídeos. • Para admirar o mar Os hóspedes podem admirar o mar de perto e sentir a brisa a partir das passarelas com piso de vidro e de uma ponte de vidro do 16º andar. Já a promenade à beira-mar, que circunda todo o navio, tem bares e restaurantes ao ar livre. Com um visual incrível, os elevadores panorâmicos interligam as duas principais áreas de piscinas.

100

Portal Saúde


Para adultos Teatro Metropolitan O teatro apresenta sete espetáculos originais ao estilo Broadway, com mais de mil figurinos, trazendo glamour e animação às noites do navio. Atividades noturnas Cassino, discotecas e festas temáticas animam as noites do navio. Várias lojas de grife a bordo do navio vendem acessórios de couro, óculos de sol, relógios, perfumes, cosméticos e muito mais. Bem-estar O MSC Aurea Spa do MSC Seaview é o maior da frota da MSC Cruzeiros, com sala de spinning, área de ioga, espaço termal, salão de beleza, barbearia e vários tratamentos. A academia tem os ótimos equipamentos Technogym®. Assim o hóspede cuida do corpo e da mente na viagem. Para crianças Clubes para todos O navio tem um clube para cada faixa etária: Baby Club, com brinquedos Chicco para bebês de até 3 anos; Mini Club, com blocos LEGO® para crianças de 3 a 6 anos; Junior Club, com brinquedos LEGO® e videogames para crianças de 7 a 11 anos; Young Club, com brinquedos educativos e digitais para pré-adolescentes de 12 a 14 anos; e Teens Club, com videogames para jovens de 15 a 17 anos. Mini Club, com blocos LEGO®. Tecnologia de ponta Os clubes para crianças e adolescentes têm equipamentos de última geração, como impressão 3D, jogos de realidade virtual e escaneamento 3D de produtos. Buzzer game Esse novo jogo interativo em equipe, na discoteca, testa os conhecimentos de crianças e adolescentes sobre música, cultura popular e esportes. Tipos de cabines As cabines têm secador de cabelo, TV, telefone, cofre, ar-condicionado, frigobar, amplo armário e cama de casal conversível em duas camas de solteiro. Algumas acomodam até quatro pessoas. • Cabine Interna: tem ótimo custo/ benefício. • Cabine Externa: tem escotilha. • Cabine Externa com Varanda: tem varanda privativa. • Suíte com Varanda: também tem varanda e é maior que a anterior.

• Suíte com Hidromassagem: tem hidromassagem na varanda e também banheira no banheiro. • Gran Suíte: tem varanda, banheira e aparelho de ginástica. • Cabines para famílias: são para até dez pessoas em duas ou mais suítes conjugadas. As categorias Interna e Deluxe têm 21 m², e a Royal, 57 m² mais varanda de 33 m². Todas têm cafeteira gourmet, menu de travesseiros, colchão ergonômico e design diferenciado. A Royal tem mesa de jantar e hidromassagem. Experiência MSC Yacht Club Os hóspedes das luxuosas cabines têm pacote Tudo Incluído, com bebidas gratuitas até no frigobar. Ainda acessam uma área VIP, com piscina, solário e restaurante, e têm benefícios como mordomo 24 horas, concierge, acesso direto ao spa, check-in e check-out prioritários. Gastronomia a bordo As diárias incluem café da manhã, almoço, chá da tarde, jantar e bufê com comidas 20 horas por dia. Restaurantes principais e bufês: os dois restaurantes principais mesclam culinária mediterrânea e internacional. Os dois bufês ficam perto da piscina. As bebidas já estão incluídas no restaurante do MSC Yatch Club, frequentado pelos hóspedes da área VIP. Restaurantes temáticos O Bistrot La Bohème serve delícias francesas desde o café da manhã. O sofisticado Ocean Cay tem deliciosos peixes e ótimos vinhos. O Butcher’s Cut serve cortes especiais, cervejas artesanais e vinhos encorpados. O consumo desses restaurantes é pago à parte. Bares e lounges São mais de 20 bares e lounges. Alguns têm música ao vivo com estilos como funk, latino, sertanejo e jazz. Alguns destaques são o Wine & Cocktails, com degustação de vinhos; o Champagne Bar, com bebidas refrescantes. Chef Roy Yamaguchi: o famoso chef comanda os restaurantes Asian Fusion, com criações asiáticas gourmets; Sushi, com sushis, sashimis e tempurás; e Teppanyaki, onde os pratos japoneses são preparados em uma chapa na frente do cliente. Por: CVC Mato Grosso

Portal Saúde

101


ODONTOLOGIA

VOCÊ SABE O QUE É A TÉCNICA “ALL-ON-4®”? Diga adeus aos tratamentos que duravam anos e nunca acabavam, os implantes dentários mudaram e uma nova técnica revolucionou a implantodontia, encurtando o tempo de tratamento e devolvendo o sorriso em tempo recorde. Os avanços na implantodontia permitem que cada vez mais pessoas consigam ter dentes saudáveis e bonitos. Antes parecia impossível, mas hoje é realidade, prova disso é a possibilidade de realizar implantes dentários sem a necessidade de enxerto, permitindo que, em grande parte dos casos, os pacientes com severa atrofia óssea possam restabelecer a parte estética e funcional. Como isso seria possível? Utilizando uma técnica chamada “ALL-on-4®”. Nesta técnica, em vez de enxertar tecido ósseo na maxila, são colocados apenas quatro implantes de forma inclinada. Assim, é possível inserir os implantes em regiões de osso mais denso e garantir um melhor travamento. A vantagem dessa técnica é a diminuição do tempo de tratamento. Com o protocolo “ALL-on-4®’’ são necessários geralmente apenas 3 dias para a realização completa do tratamento. Para o mesmo

trabalho, se realizado com a utilização de enxerto ósseo, seriam necessários ao menos 12 meses para conclusão do tratamento. A técnica “All-on-4®” também diminuiu a morbidade do tratamento feito com enxerto, antes eram removidos tecidos ósseos de outros locais do corpo (até de fora da boca), como crânio e bacia, o que aumenta o tempo de recuperação. Agora, sem a necessidade do enxerto, a técnica ficou mais simples e mais confortável para o paciente. Em síntese: a técnica “All-on-4®” é segura, mais rápida e confortável para os pacientes. Ela prevê a colocação de apenas quatro implantes que, inclinados, vão se soldar nas regiões de osso mais denso, fazendo com que seja possível que pacientes com atrofia óssea possam ter todos os dentes de volta, com a mesma função e estética dos naturais.

Dr. Erasmo Correa CRO/MT 3798 Especialista em prótese dentária Especialista em implantes dentários Reabilitação oral em casos de alta complexidade

Av. São Sebastião, 899 - Verdão - Cuiabá - MT 65 3624.2520

Fotos: Paulo Ferreira - CRO TPD 219

106

Portal Saúde


GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

CIRURGIA MINIMAMENTE INVASIVA EM GINECOLOGIA A cirurgia minimamente invasiva (CMI) tem como objetivo menor agressão ao corpo que a cirurgia tradicional. As incisões são menores ou até inexistentes, e com isso as cicatrizes são mínimas e o tempo de recuperação é menor. Mas, além das cicatrizes menores, a CMI não tem somente vantagem estética, os danos aos tecidos e músculos próximos às incisões são pequenos e com um mínimo sangramento, resultando em um menor tempo de hospitalização e complicações durante e posteriormente à cirurgia. A CMI não é uma técnica nova e vem ganhando cada vez mais espaço, sendo uma tendência mundial na medicina moderna. Com seu início na Europa na década de 80, chegou ao Brasil com maior força nos anos 90, sendo uma técnica com mais de 30 anos de aperfeiçoamentos, tanto do ponto de vista de melhora dos cirurgiões com especializações, aprimorando as técnicas já conhecidas, quanto de materiais que deixam a cirurgia cada vez mais segura. Dentro da ginecologia, há duas grandes áreas em que ela se faz muito presente: os procedimentos histeroscópicos e os laparoscópicos. A histeroscopia consiste na observação do interior do útero através de monitores. Uma fina ótica de apenas alguns milímetros é introduzida através da vagina, chegando até a cavidade uterina para apenas observar ou até mesmo realizar cirurgias internas sem a necessidade de qualquer tipo de corte. As indicações são muitas, como a remoção de pólipos, miomas, tratamento de malformações uterinas, aderências (sinéquias), retirada de DIUs (dispositivos intrauterinos) que não têm mais o fio visível, investigação de sangramentos anormais pré e pós-menopausa e até mesmo para o diagnóstico de câncer endometrial, sendo este exame considerado “padrão-ouro” para a sua investigação. Já a laparoscopia é um procedimento cirúrgico em que o médico visualiza os órgãos internos por meio de uma ótica conectada a uma câmera introduzida por pequenos cortes no umbigo e na virilha, que processa imagens de todo o abdome. Na ginecologia, a CMI tem como uma de suas principais indicações o tratamento da endometriose, sendo essa, sem dúvida, a melhor maneira de abordar cirurgicamente esta doença, permitindo sua ressec-

108

Portal Saúde

ção completa e menor chance de recidiva. Além disso, cistos ovarianos pequenos ou grandes, aderências pélvicas, gestação ectópica e casos selecionados de infertilidade podem ser tratados via laparoscopia. Indicações como a cirurgia de retirada de miomas (miomectomia) preservando o útero ou mesmo o tratamento mais radical com a retirada do útero (histerectomia), que antes eram consideradas preferencialmente operáveis por outras vias, ganham cada vez mais espaço com a técnica laparoscópica, justamente pelo menor desconforto pós-operatório, menor incidência de aderências pélvicas, pequena quantidade de sangue perdido durante o procedimento e retorno mais rápido às atividades corriqueiras.

Dr. Acir André Novaczyk CRM/MT 3942 Ginecologista e Obstetra - RQE 752 Mastologista - RQE 901 Membro da Sociedade Brasileira de Endometriose e Cirurgia Minimamente Invasiva Foto: Ana Flavia Rorato


DIREITO MÉDICO

A LEI DEVE PROTEGER OS BONS, SEM CRIAR PRECEDENTES PARA OS MAUS Tramita, perante a Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei (PL) nº 2.865/2015, de autoria do deputado Lucio Mosquini (MDB/RO), que altera o artigo 188 do Código Civil e o artigo 25-A do Código Penal Brasileiro. A rigor, no que se refere ao Código Civil, o PL determina que não sejam considerados atos ilícitos os erros praticados por profissionais da saúde em emergências aos quais não tenham dado causa. Na esfera penal, o projeto acrescenta o parágrafo segundo ao artigo 25-A da lei repressiva para determinar que não será considerada culpável a imperícia, a negligência ou a imprudência, quando praticadas por profissionais da saúde em intervenções necessárias, quando decorrentes de emergências às quais não tenham dado causa. Na prática, o PL legitima e dá respaldo ao erro profissional, desde que tenha sido praticado em emergência, para cuja deflagração o mesmo não tenha concorrido. Submetido à Comissão Temática Permanente de Seguridade Social e Família, sob a relatoria do deputado Henrique Mandetta (DEM/MS), que é médico, o projeto foi rejeitado e seguiu para apreciação da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania. Não duvidamos da extrema boa intenção do deputado autor do projeto. Todavia, o mesmo denota desconhecimento pragmático da realidade fática e interpretação equivocada dos dispositivos legais. Uma emergência é, de per si, uma situação de anormalidade e exige, portanto, atitudes e ações também anormais. O que afasta a culpabilidade em ato médico praticado em tais circunstâncias não é a ausência de negligência, imperícia ou imprudência, mas sim a inexigibilidade de conduta diversa daquela que praticou.

Aprovar o Projeto de Lei na forma proposta pelo autor não protegeria os bons profissionais, mas poderia vir a acobertar os atos dos maus profissionais e, inclusive, tornar impunes erros grosseiros com graves consequências aos pacientes. A emergência não autoriza que se negligenciem regras, protocolos e ritualísticas cientificamente comprovadas e exigíveis do profissional mediano. Melhor seria se o legislador se preocupasse em criar e aprovar leis que propiciem e garantam aos profissionais de saúde, sobretudo no serviço público, condições mais dignas e recursos materiais suficientes para exercerem eticamente a sua profissão, cuidando realmente da saúde da população. Já é o momento de se preocupar mais com a qualidade em saúde e com a segurança do paciente e dos profissionais, que tanto se expõem a mínguas dos mínimos recursos materiais, tecnológicos e farmacológicos.

Raul Canal Advogado, presidente da Anadem (Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bioética) Autor das obras “O pensamento jurisprudencial brasileiro no terceiro milênio sobre erro médico” e “Erro médico e judicialização da medicina”. Foto: Shodo Yassunaga

112

Portal Saúde


PERFIL REGIONAL

116

Portal Saúde


Excelência em Análises Clínicas e Laboratoriais, uma missão iniciada há 50 anos As trajetórias do Dr. Jerolino Lopes de Aquino e do Laboratório Carlos Chagas, que completa 50 anos em 2018, integram a história das Análises Clínicas e Laboratoriais de Mato Grosso e decolam para o exterior. O bioquímico, professor, entusiasta da cultura poxorense e empresário Jerolino Lopes Aquino sempre acreditou nas pessoas e no potencial delas. Isso fez do Laboratório Carlos Chagas, fundado em Cuiabá em meados de 1968, uma das principais empresas do segmento das Análises Clínicas no Brasil e referência em Mato Grosso. Dos exames mais simples aos mais sofisticados, as unidades do LabCC (como usa em suas redes sociais), juntamente com seus parceiros no país e no exterior, proporcionam a confiabilidade nas análises clínicas que médicos e pacientes necessitam para um diagnóstico seguro e preciso. Além do atendimento humanizado aos clientes, a constante busca pelo aperfeiçoamento técnico e científico sempre foram características marcantes do Dr. Jerolino. Isso faz dele, seja em suas empresas ou no meio acadêmico e institucional – como na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e na Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC) – um dos profissionais mais respeitados de Mato Grosso. A Revista Portal Saúde esteve com o Dr. Jerolino para que ele compartilhasse conosco, além de seus valores e momentos de sua trajetória de sucesso, parte das histórias e avanços que o segmento das Análises Clínicas teve nesses últimos 50 anos. Confira: A educação sempre foi um dos valores fundamentais em sua família, conte-nos sobre isso. Nasci em Poxoréu (a 215km de Cuiabá), uma cidadezinha onde o diamante predominava. Foi Poxoréu que acolheu meus pais quando vieram do Nordeste. Porém, preocupados com a educação dos filhos, mudamos para Cuiabá. A minha busca pelo conhecimento devo muito ao meu pai, ele afirmava que “o saber liberta as pessoas”. E como foi o início de sua carreira, sua formação? Tive a oportunidade de estudar no Colégio dos padres e, para concluir o “curso científico”, fui para o Colégio Estadual de Mato Grosso. Apaixonado e convicto, fui para Goiânia prestar vestibular para o curso de Farmácia e Bioquímica na Universidade Federal de Goiás, no qual fui aprovado. Durante a minha formação universitária, trabalhei no Laboratório Alexander Fleming e atuei como monitor no Instituto de Patologia Tropical da UFGO. Em dezembro de 1967, concluí meu curso e, no ano seguinte, regressei para Cuiabá em busca de realizar meu sonho. Ao retornar a Cuiabá, como foi a fundação do Carlos Chagas? Assim que retornei a Cuiabá em 1968, e um pouco

antes de concretizar meu sonho, tive o privilégio de iniciar minha vida de docente. A carreira como professor começou logo que cheguei à Capital Mato-grossense, fui lecionar no Instituto de Ciências e Letras de Cuiabá (ICLC), embrião da nossa UFMT, criada em 1970. Que, com a criação do curso de Medicina em 1980, fui remanejado para aquele departamento e lá fiquei até me aposentar em 1997. Em paralelo a tudo isso, iniciei em 1968 timidamente o Laboratório Carlos Chagas na Rua Comandante Costa. Convicto em realizar meu sonho, dividia o tempo entre o Laboratório e a Faculdade. Foram anos intensos e de muita evolução. Neste período, havia cinco laboratórios na cidade e todos procuravam atender a Santa Casa que, por ser o maior hospital na época, concentrava grande demanda de exames. Minha interação com as freiras sempre foi muito positiva e a total disponibilidade ao chamado delas para atender a todos, sobretudo os mais necessitados, despertou a confiança no meu trabalho. Isso sensibilizou o diretor da Santa Casa, Dr. José Monteiro de Figueiredo (saudoso Dr. Zelito), que nos convidou, em 1973, para mudar as instalações do Laboratório Carlos Chagas para dentro do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, consolidando parceria que mantemos até hoje. E como foi o crescimento do LabCC? O primeiro grande marco, depois da aliança feita entre o LabCC e a Santa Casa, foi a inauguração da sede própria em 1975. Naquela época já contávamos com a colaboração do Dr. José Joel Vieira (sócio e diretor científico), excepcional desenvolvedor de conteúdo e técnicas analíticas que, além de fazer parte da minha família, conta com minha confiança e admiração. Em breve somaram ao time o Dr. Roni Zanenga (diretor de genética) e Dr. Antônio Pantaroto. Nosso desafio em disponibilizar estrutura tecnológica para o desenvolvimento dos exames era grande. A empresa tinha a necessidade de aumentar a sua produção e atender a demanda emergente com o objetivo de nos tornarmos a referência no Estado. Então não medimos esforços em buscar novos equipamentos fora de Mato Grosso. Como a Santa Casa tinha uma grande demanda, tudo deu certo. Porém, o nosso grande sucesso foi o investimento no capital humano que, somado às aquisições dos modernos equipamentos disponíveis no mercado à época, agregaram valor ao nosso negócio.

Portal Saúde

117


PERFIL REGIONAL

Como é buscar a excelência em análises clínicas? É um trabalho incessante que iniciamos em 1997 com a implantação do departamento de Qualidade pela Dra. Carmem Aquino Neves e atualmente gerido pela Dra. Caroline A. V. de Lamare. Em 2002 nos tornamos o 1º laboratório do Centro-Oeste a ser certificado pelo DICQ (Departamento de Inspeção e Credenciamento da Qualidade patrocinado pela SBAC) e o 1º em Mato Grosso pelo PALC (Programa de Acreditação de Laboratórios Clínicos da SBPC). Em um universo de quase 19 mil laboratórios no Brasil, onde menos de 100 eram acreditados, o Laboratório Carlos Chagas estava dentro dessa minoria. Hoje o Laboratório Carlos Chagas possui 14 unidades em Cuiabá e Várzea Grande. Como é a sua gestão? Vivemos em constantes mudanças e metamorfoses que nos fazem evoluir diariamente. E no meio empresarial acompanhar a velocidade das mudanças é o vetor determinante para a sobrevivência de muitos empresários. Ao longo desses 50 anos, o Laboratório Carlos Chagas se pautou em três pilares fundamentais para uma gestão sustentável e de sucesso: investimentos em pessoas, tecnologia e em processos. O resultado desse investimento está sendo comemorado no decorrer deste ano: são 50 anos de tradição e inovação. O resultado que mais almejamos é a satisfação dos nossos clientes e de uma empresa sustentável. Compreendemos que a sustentabilidade de uma empresa só é possível quando pautada na valorização dos seus colaboradores, na formação de lideranças fortes que multipliquem os talentos, líderes que sejam os guardiões dos processos e que estejam alinhados aos propósitos da empresa. Há cerca de dois anos, o LabCC investe ainda mais em metodologias que convergiram para a intensificação dos resultados, passamos de uma gestão empresarial para uma gestão estratégica do negócio, onde o foco é direcionar os objetivos da empresa para cumprimento de metas, monitoramento dos indicadores e reconhecimento do time. Qual foi o gatilho para que o LabCC expandisse para fora de Mato Grosso? Vivemos em um mercado extremamente competitivo. A área das Análises Clínicas tem limitações locais e exige alto investimento para se manter. Mas isso foi apenas um aspecto que impulsionou nossa busca por estruturação de referência e apoio técnico. Tínhamos necessidades que precisávamos atender, mas era preciso haver alternativas mais competitivas. Em São Paulo, juntamente com alguns laboratórios de outros Estados, vimos a necessidade de unir forças e criar o Grupo LCA (Laboratórios Clínicos Associados). Hoje ele é um laboratório de Referência e Apoio Nacional, no qual o LabCC atua em sua gestão como sócio majoritário. Em 2016, uma nova oportunidade de expansão surgiu com o CERBA da Espanha. Formamos, então, o CERBA-LCA, aumentando nosso portfólio de exames, principalmente os que envolvem genética e biologia molecular. Adicionamos em nossos serviços critérios internacionais e de altíssima performance, favorecendo ainda mais segurança dos resultados.

118

Portal Saúde

A intervenção humana nas Análises Laboratoriais poderá ser extinta com o desenvolvimento tecnológico? Nunca a participação humana deixará de existir. Há procedimentos dentro das Análises Laboratoriais onde as amostras biológicas necessitam ser manuseadas por profissionais qualificados. A inteligência artificial ainda está em desenvolvimento e sua aplicação é restrita. Portanto, cremos que a habilidade humana, o conhecimento técnico e o aproveitamento das modernas tecnologias tornam os laboratórios mais eficientes. Estamos evoluindo para equipamentos compactos e instantâneos, onde colocar algumas gotas de sangue num chip realizará vários tipos de exames. Nos congressos nacionais e internacionais, já observamos empresas oferecendo tecnologias com essas funcionalidades. Como o Laboratório Carlos Chagas passa pelas crises e se destaca no mercado? Temos como propósito atender as necessidades dos nossos clientes. Portanto, buscamos entender o mercado e acompanhar as suas tendências. Sabemos que o segmento das análises clínicas passa por momentos críticos como: a falta de reajuste satisfatório pelos planos de saúde, a concorrência acirrada e os clientes cada vez mais exigentes. Por isso, entendemos que o relacionamento mais estreito e humanizado entre o LabCC e o cliente com análises mais rápidas, preço justo e precisão nos resultados contribuirão para a sustentabilidade do laboratório. E sobre sua participação em associações de classe? Atuei junto à Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC) como Presidente por dois anos (2015 e 2016). É uma entidade que conta com mais de 10 mil associados e oferece vários produtos técnico-científicos que contribuem no diferencial dos profissionais e empresários do setor. Além da representatividade, realizamos anualmente o Congresso Brasileiro de Análises Clínicas com expressiva participação da classe em cada edição. A educação continuada sempre mereceu nossa maior atenção e, como legado, eu e o Dr. Luiz Fernando Barcelos editamos o livro Tratado de Análises Clínicas com 800 páginas, que servirá como referência de consulta para os acadêmicos e profissionais em suas rotinas laboratoriais. Creio que esse tratado visa fomentar a produção do conhecimento que tem como base a troca de experiências, que no nosso entender é a principal fonte para construção do saber. Para finalizarmos, o que um cliente deve levar em conta ao procurar um laboratório? Qualidade total em todos os processos, tanto no pré-analítico (fazer o exame bem-feito) como no pós-analítico (depois que o paciente entrega o resultado ao médico). Sabemos que aproximadamente 70% das decisões dos médicos são baseadas em Análises Laboratoriais, e ele precisa de um laboratório confiável. E o paciente deve considerar que sua preferência de laboratório influencia diretamente na segurança dos resultados emitidos.


Portal SaĂşde

119

Foto: Fernando Martin


ANGIOLOGIA

SUAS PERNAS, SEUS CAMINHOS: AS NOVAS TECNOLOGIAS PARA O TRATAMENTO DE VARIZES

A mulher moderna está cada vez mais presente em todas as esferas, assumindo o posto de protagonista de seus caminhos, e cada vez mais vem se tornando exigente em sua vida profissional e pessoal como mãe, esposa, namorada. O equilíbrio e harmonia entre o seu corpo e autoestima desempenham papel importante no dia a dia destas mulheres, que buscam usar roupas personalizadas, saltos, acessórios que realcem sua beleza. Um grande vilão que acaba por atrapalhar a beleza feminina são os indesejáveis vasinhos de perna, que, com o tempo, acabam por aparecer cada vez mais. Isto está relacionado a herança familiar e com fatores de risco, como: ficar muito tempo em pé ou sentada, sedentarismo, fumar, usar anticoncepcionais com cargas hormonais elevadas, obesidade. As varizes são uma das principais causas de diminuição da autoestima, pois, com as pernas apresentando os vasinhos, elas deixam de usar uma roupa mais curta, um salto, devido à vergonha de expor suas pernas, atrapalhando, muitas vezes, a sua beleza única. Hoje, com os avanços no campo da Medicina de cuidados vasculares, existem aparelhos tanto para o diagnóstico preciso quanto para o tratamento deste problema de saúde, que acomete cerca de 70% das mulheres em algum estágio da vida. Para o diagnóstico, temos: 1. VeinViewer: aparelho de realidade aumentada que, através de interpretação do software, permite ver vasos que estão em camadas mais profundas da pele e que muitas vezes são a causa verdadeira do problema de vasinhos, podendo acarretar falha nos tratamentos. 2. Doppler Vascular: exame de ultrassom específico para a circulação, feito, em grande parte das vezes, no próprio consultório pelo seu médico, que observa veias ainda mais profundas como a veia safena, muitas vezes a causa de dores e inchaços na perna. Já para o tratamento: 1. LASER NdYag 1064 nm: este tipo específico de laser interage com a hemoglobina (o sangue) que está

122

Portal Saúde

dentro dos vasos, promovendo o que chamamos de “fototermólise seletiva”, ou seja, promove uma lesão térmica irreversível na parede do vaso, poupando a pele. Porém, este deve ser manipulado por quem realmente entende a interação do LASER com os tecidos biológicos, pois, se calculado de maneira errada, pode causar queimaduras e até feridas. 2. Cryoescleroterapia: a aplicação congelada permite uma lesão tanto química pelo líquido que vai ser injetado como também pelo frio, pois, ao sair de uma geladeira a -10 graus Celsius, fica mais densa, permanecendo mais tempo dentro do vaso. 3. Resfriador de pele: este é um jato de ar que reduz a temperatura da pele, permitindo, assim, a anestesia e conforto durante os procedimentos realizados. O ideal com todas estas ferramentas é utilizá-las de maneira personalizada, afinal você, mulher, é única, sua beleza merece todo cuidado e cada caso deve ser tratado de maneira especial, desde o planejamento até o resultado final, que é a devolução da autoestima, beleza e prazer em ter as pernas livres para trilhar os seus caminhos.

Dr. Daniel Coutinho de Souza CRM/MT 6083 | RQE 3155 Cirurgião Vascular Especialista em Tratamento de Varizes e Ultrassom Vascular Membro do Colégio Brasileiro de Cirurgiões Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular Foto: Revele Projetos Fotográficos


MODA & E BELEZA

by

NAITA MELLO naita@naitamello.com.br |

@naitamello

VAMOS INVADIR

SUA MODA Sim! Como um trocadilho do título do álbum mais famoso da banda de rock brasileira Ultraje a Rigor: “Vamos invadir a sua praia”, eu dei nome ao tema escolhido para falar de moda nesta edição da Revista Portal Saúde. Imaginem que a nova turnê da moda terá o beachwear como a mais tocada. Sem mais analogias, acredito muito que, na próxima temporada de primavera/verão, as escolhas e clicks do look do dia serão totalmente encaixadas em um cenário qualquer à beira-mar. As referências de estampas, bordados, combinação de cores, modelagens e caimentos direcionam para um perfil de quem quer sombra e água fresca, e é bem este o estilo que irá dominar o próximo semestre. A influência tomou conta da moda urbana e mulheres antenadas estarão desfilando com babados “a la” Carmem Miranda, tops cropped ou bodys com saias longas e vestidos fluídos, de preferência feitos em tecidos 100% algodão, seda ou linho, carregados da energia e leveza da natureza. O hand made, feito à mão, será protagonista, dando originalidade a cada peça. Além disso, teremos modelagens de vestidos e calças com amarrações que imitam um pareô, estampas de listras, flores, blocos de cor e ousadia em decotes e transparências. A cartela de cor é ampla, dentre os tons fortes, o amarelo terá destaque e o lilás/lavanda, continua com força total. Cores lavadas conhecidas

candy colors, aparecem com seu frescor. A novidade é a paleta do areia, passando pelo mostarda até os tons terrosos e o verde, esses que geralmente predominam no inverno, brilharão nas coleções, embalados nessa onda do resgate ao natural. Cuidado para não se perder com essa invasão toda! As marcas de roupas do dia a dia estão fazendo “saídas de praia” e as marcas beachwear, apostando em peças mais elaboradas que transitam perfeitamente nas ruas. Fica claro que as grifes estão ampliando-se para atender a sua cliente em todos os momentos, produzindo do biquíni, que pode ser uma lingerie, até um belo kaftan, que, bem composto, vai ao altar de um casamento ao ar livre. Preparada para essa invasão? A tendência é forte!

AQUELE “PAI E FILHO” QUE É PURO CHARME Agosto é mês dos pais e, falando de praia, eu não poderia deixar de dar um toque sobre essa aposta pai e filho. Os momentos de lazer costumam ser em família e essa moda dos shorts de banho pode vestir todos, até as meninas, basta ter criatividade e “uniformizar” a turma com muito estilo.

124

Portal Saúde


BREVES

Dr. Aires participando da Conferência Mundial das Cooperativas de Crédito em Singapura.

Dra. Beluce também esteve presente na Conferência Mundial das Cooperativas de Crédito em Singapura, para trazer inovações juntamente com o Dr. Aires à UNICRED, cooperativa na qual os dois estão à frente.

Dr. Leonardo Bussiki e Dr. Breno Nadaf no XIII Congresso Brasileiro de Ortopedia Pediátrica em junho passado, na cidade de Foz do Iguaçu-PR.

A pequena Beatriz Kerr, filha dos Diretores da Revista Portal Saúde Cuiabá: Evelyn Kerr e Paulo Moro, em foto com a Fada do Dente, personagem sempre presente no evento mensal realizado pela Santé Kids para falar de saúde bucal.

128

Portal Saúde


BREVES

Dra. Samara Gonçalves, juntamente com o seu esposo, Dr. Manoel G. Cavalcanti, turistando em Nova Iorque.

Dr. Nauro e Dra. Beluce, da Clínica Ortho’s, curtindo as férias de julho em uma viagem em família com as filhas Barbarah e Nyvea no Halong Bay - Vietnã.

Os proprietários do Best Gourmet Club, Oliver Dias e Felipe Meciano, no lançamento da sua 5ª edição em junho passado.

A Diretora da Revista Portal Saúde Cuiabá, Evelyn Kerr, juntamente com Valdemar Iódice, no lançamento da sua coleção outono/inverno na Corpo e Arte by Silvia em maio último.

130

Portal Saúde


PORTAL SOCIAL

COQUETEL DE ANIVERSÁRIO No dia 17 de maio passado, a Revista Portal Saúde Cuiabá realizou um coquetel em comemoração ao seu primeiro aniversário, aproveitando a oportunidade para, na ocasião, também lançar sua 5ª edição. Entre os presentes, nossos clientes, amigos e parceiros que, de forma direta ou indireta, estiveram conosco até aqui. Nossos sinceros agradecimentos a todos e que venham os próximos anos! Local e Buffet: Leila Malouf Decoração: Flores e Folhas Drinks: Malibu Bartenders Doces: Baba de Moça

132

Portal Saúde

Som, palco e painel de led: Lade Som Músicos: Musique DJ: Lucas Fetter Fotos: Revele Projetos Fotográficos


Portal SaĂşde

133


PORTAL SOCIAL

134

Portal Saúde


Portal SaĂşde

135


PORTAL SOCIAL

136

Portal Saúde


Portal SaĂşde

137


PORTAL SOCIAL

Chá da tarde no Leila Malouf No dia 26 de Julho é comemorado o Dia da Avó e a empresária Leila Malouf reuniu as amigas avós para um delicioso chá da tarde, no Espaço Riserva, do Complexo Buffet Leila Malouf. Para ser feliz e festejar nunca faltam bons motivos e ser avó é uma das mais belas dádivas para celebrar. O momento foi repleto de doces histórias sobre os netos, com sorrisos emocionados e olhos transbordando amor. Fotos: Assessoria de Marketing Buffet Leila Malouf

140

Portal Saúde


É para curtir

e comemorar

seu evento no Espaço Riserva

O Espaço Riserva é perfeito para eventos intimistas. Paisagismo diferenciado com capacidade para até 100 convidados.

Tel. 65 3624-9711 | www.buffetleilamalouf.com.br

buffetleilamalouf


PORTAL SOCIAL Bate-papo

com a arquiteta

Christina Hamui

na Orlean Cuiabá No dia 13 de junho, a Orlean Cuiabá trouxe um presentão para seus parceiros, a presença de uma das profissionais mais respaldadas no Brasil, a arquiteta Christina Hamui Ruivo. Foi uma tarde superagradável, com um bate-papo produtivo cheio de dicas incríveis aos presentes. Local: Orlean Cuiabá Buffet: Leila Malouf Fotos: Revele Projetos Fotográficos

142

Portal Saúde


PORTAL SOCIAL

Coquetel de comemoração aos 10 anos Santé Odontologia No dia 16 de julho, a Clínica Santé de Odontologia, liderada pelas dentistas Dra. Carolina Mattar e Dra. Michelle Campos, realizou um coquetel para familiares, amigos, pacientes e parceiros em comemoração aos seus 10 anos. O evento aconteceu no espaço Riserva no Complexo Leila Malouf e contou com a animação do pessoal da Musique e do DJ Lucas Fetter. A Revista Portal Saúde Cuiabá parabeniza vocês e agradece por fazer parte dessa história. Fotos: Luciano Prado

144

Portal Saúde


PORTAL MÉDICO

Dr. Acir André Novaczyk

Dra. Anissa Adrielle Artifão

CRM/MT 3942 Ginecologista e Obstetra - RQE 752 Mastologista - RQE 901

CRM/MT 8380 Médica

Hospital Femina: Rua Corumbá, 450 - 5º Andar Sala 58 - Baú - Cuiabá - MT 65 3321.5999 | 99620.0465

Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075

pág. 108

pág. 69

Dr. Aires

Dr Arsenio S. Oliveira

CRM/MT 4000 Médico

CRM/MT 0873 Cardiologista - RQE 2517

Clínica Aires: Av. Miguel Sutil, 6274 Térreo Cuiabá Lar Shopping Consil - Cuiabá - MT

Clínica Adena: Avenida Isaac Póvoas, 516 Centro Norte - Cuiabá - MT 65 3624.1188

65 3642.4000 | 99630.7007 pág. 44

pág. 30

Dra. Amanda M. Callejas de Souza CRM/MT 7123 RQE 4511 - RQE 4512 Pediatria e Nefrologia Pediátrica CLINESPE Clínica de Especialidades Pediátricas: Rua Corumbá, 249 Baú - Cuiabá - MT 65 3321.2277 | 99981.6966

Dr. Ary Leite CRM/MT 4584 Cirurgia Plástica - RQE 3710 Edifício SB Medical: Avenida das Flores, 945 - 4° Andar Sala 405 - Jardim Cuiabá Cuiabá - MT 65 3358.7477 | 99353.7337

pág. 110

pág. 8

Dra. Ana Caroline Dahmer da Silva

Dr. Bernardo Tavares dos Santos

CRM/MT 6409 RQE 3798 - RQE 3799 Pediatria e Nefrologia Pediátrica

Médico - CRM/MT 5246 Especializado em Oftalmologia

CLINESPE Clínica de Especialidades Pediátricas: Rua Corumbá, 249 Baú - Cuiabá - MT 65 3321.2277 | 99981.6966

Av. Miguel Sutil, 8000 Edifício Santa Rosa Tower - Sala 1701 Cuiabá - MT 65 3027.7422

pág. 110

Dra. Ana Paula B. Nince Kanashiro CRM/MT 6173 RQE 2340 - RQE 113 Endocrinologia Pediátrica CLINESPE Clínica de Especialidades Pediátricas: Rua Corumbá, 249 Baú - Cuiabá - MT 65 3321.2277 | 99981.6966 pág. 110

146

Portal Saúde

Dr. Breno Nadaf Diniz CRM/MT 6112 - RQE 3378 Ortopedia e Traumatologia Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075

pág. 69


Dr. Bruno Baranhuk de Freitas

Dr. Demian Miziara Amaral CRM/MT 5666 - RQE 2028 Ortopedia e Traumatologia Oncologia Ortopédica

CRM/MT 5265 Cardiologista - RQE 2484

Clínica Ortho’s:

Clínica Adena: Avenida Isaac Póvoas, 516 Centro Norte - Cuiabá - MT 65 3624.1188

Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075 pág. 44

Dr. Cid Alexandre Rodrigues Ferreira

pág. 64

Dr. Denis Milanello

CRM/MT 3442 RQE 1445 - RQE 1446 Angiologia e Cirurgia Vascular Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075

CRM/MT 7322 Médico Geriatra - RQE 3098 Espaço Più Vita: Rua Comandante Costa, 1300 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3056.7800 | 65 3056.7837 65 3056.7852

pág. 69

Dr. Cyro Jorge Cafure Bezerra

Dra. Dieynne Saugo Médica CRM/MT 6818 CRM/SP 172982

CRM/MT 4479 - RQE 3464 Médico do Trabalho Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075

Av. José Rodrigues do Prado, 252 Santa Rosa - Cuiabá - MT 65 98124.3545

pág. 69

Dr. Daniel Coutinho de Souza

pág. 28

Dr. Fabiano Silva Magnino CRM/MT 9088 - RQE 4063 Fisiatria

CRM/MT 6083 | RQE 3155 Angiovitalli: Avenida Historiador Rubens de Mendonça (Av. do CPA), 1756 - Edifício SB Tower - sala 807 Cuiabá/MT 65 3359.2800 | 65 99215.9494

Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075

pág. 122

Dra. Daniella Caroline Vargas Luzia Campos

pág. 69

Dr. Fellipe Ferreira Valle CRM/MT 7413 - RQE 3004 Ortopedia e Traumatologia Cirurgia do joelho, ombro e cotovelo

CRM/MT 5440 Pediatra - RQE 2603 Clínica Humaniza: Rua General Rabelo, 449 Duque de Caxias I - Cuiabá-MT 65 3641.0023 | 99602.6976 pág. 36

Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075 pág. 70

Portal Saúde

147


PORTAL MÉDICO

Dr. Fernando José de Souza CRM 7179 - RQE 4395 Ortopedia e Traumotologia Cirurgia de Ombro e Cotovelo Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075

Heleniza Ticianel Paccola Damico CRM/MT 6241 - RQE 2320 Pediatria Geral e Sala de Parto Humanizado Clínica Humaniza: Rua General Rabelo, 449 Duque de Caxias I - Cuiabá-MT 65 3641.0023 | 65 99602.6976

pág. 70

pág. 36

Dr. Francisco Loureiro

Dra. Izabel Cristina Silva

CRM/MT 5539 - RQE 4079 Ortopedia e Traumatologia

CRM/MT 1325 - RQE 1199 - RQE 468

Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075

Clínica Ortho’s:

Acupuntura l Anestesiologia

Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075

pág. 70

pág. 70

Dr. George Salvador Brito Alves Lima

Dr. Jonas Lopes CRM/MT 9545 Médico

CRM/MT 5000 - RQE 2076 Medicina Esportiva Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075

Clínica Nossa Senhora das Graças: Rua dos Lírios, 525 - Jardim Cuiabá Cuiabá - MT 65 2127.1275 I 99628.3207 99317.9639

pág. 70

pág. 25

Dr. Georges Bohrer Kabouk

Dr. Joris Oliveira Rosa

CRM/MT 5397 Reprodução Humana - RQE 2479

CRM/MT 8150 Médico

Hospital Femina: Rua Corumbá, 450 - Bairro Baú 2° andar - Sala 27

Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075

pág. 154

Dr. Gustavo Watzel

Dr. José Almir Adena

CRM/MT 6088 Psiquiatra - RQE 3773

CRM/MT 1460 Cardiologista - RQE - 981

Clínica Nossa Senhora das Graças: Rua dos Lírios, 525 - Jardim Cuiabá Cuiabá - MT 65 2127.1275 I 99628.3207 99317.9639

Clínica Adena: Avenida Isaac Póvoas, 516 Centro Norte - Cuiabá - MT 65 3624.1188

pág. 25

148

Portal Saúde

pág. 70

pág. 44


Dr. José Roberto Rodrigues de Lima

Dra. Marília Mota da Silva Pereira

CRM/MT 5841 RQE 2131 - Cirurgia Pediátrica

CRM/MT 1184 RQE 4532 - Pediatria

CLINESPE Clínica de Especialidades Pediátricas: Rua Corumbá, 249 Baú - Cuiabá - MT 65 3321.2277 | 99981.6966

CLINESPE Clínica de Especialidades Pediátricas: Rua Corumbá, 249 Baú - Cuiabá - MT 65 3321.2277 | 99981.6966

pág. 111

pág. 111

Dra. Laura Denise Pereira Paredes CRM/MT 6681 Pediatra - RQE 3738 Clínica Humaniza: Rua General Rabelo, 449 Duque de Caxias I - Cuiabá-MT 65 3641.0023 | 99602.6976

Dr. Mario Vinicios Martello CRM/MT 5273 Psiquiatra - RQE 2731 Clínica Nossa Senhora das Graças: Rua dos Lírios, 525 - Jardim Cuiabá Cuiabá - MT 65 2127.1275 I 99628.3207 99317.9639

pág. 36

Dr. Leonardo Lotufo Bussiki

pág. 24

Dr. Nauro Hudson Monteiro CRM/MT 4312 - RQE 2068 Ortopedia e Traumatologia Oncologia Ortopédica

CRM/MT 6133 - RQE 3690 Ortopedia e Traumatologia Ortopedia e Traumatologia Pediátrica Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075

Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075

pág. 74

Dra. Lucyane Marques Luz CRM/MT 4481 - RQE 3759 Cirurgiã Plástica

pág. 64

Dra. Naw Ally R. B. K. D’Almeida CRM/MT 6495 Coloproctologista - RQE 3720

Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3025.7075

Ed. SB Medical & Business Center: 15° Andar - Sala 1506 Avenida das Flores, 945 - Jardim Cuiabá - Cuiabá - MT 65 3634.1983 | 99616.5511

pág. 76

Dra. Marcella S. Martello CRM/MT 8978 Médica

pág. 80

Dra. Rafaela Untar de Oliveira Parizzi CRM/MT 6508 Psiquiatra - RQE 4313

Clínica Nossa Senhora das Graças: Rua dos Lírios, 525 - Jardim Cuiabá Cuiabá - MT 65 2127.1275 I 99628.3207 99317.9639

pág. 25

Complexo Hospitalar Cuiabá: Avenida das Flores, 843 - sala 23 Hospital Jardim Cuiabá 65 3051.3565 | 99667.1111 pág. 92

Portal Saúde

149


PORTAL MÉDICO

Dr. Renato Márcio Souza Bonafim

Dr. Victor Albuquerque Teixeira da Silva

CRM/MT 8070 Médico

CRM/MT 8623 Cirurgião Plástico - RQE 3790

Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075

Espaço Milano: Av. Érico Preza, 500 Jardim Itália - Cuiabá - MT 65 3365.5090 | 99605.1985

pág. 71

pág. 46

Dr. Rodrigo Pereira de Souza Florencio

Dra. Viviane Cabral Quixabeira

CRM/MT 3979 - RQE 2065 Ortopedia e Traumatologia Cirurgia do Joelho

CRM/MT 6491 - RQE 3758 Neurologia Infantil

Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075

Femina Hospital Infantil e Maternidade Rua Corumbá, 450 - Baú - 1º andar 65 3623.8037 65 99811.3604

pág. 64

pág. 35

Dr. Rubens Hajime Aratani

Dr. Wagner Felipin Azevedo

CRM/MT 2681 - RQE 1202 Ortopedia e Traumatologia Cirurgia da Coluna

CRM/MT 8516 Médico

Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075

Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075

pág. 71

Dra. Samara Gonçalves CRM/MT 8013 Médica

pág. 71

Dr. Waldemar Vaz da Silva Junior CRM/MT 6461 - RQE 4475 Ortopedia e Traumatologia

Tez Estética: Rua Presidente Prudente de Moraes, 29 - Morada do Sol Cuiabá - MT 65 3623.3323 | 99605.6671

Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul - Cuiabá - MT 65 3054.7075 pág. 71

pág. 58

Dra. Teresinha Lermen

Dr. Walid Khalil

CRM/MT 1820 RQE 39 - RQE 1490 Nefrologia Pediátrica

CRM/MT 5689 Urologista - RQE 26526

CLINESPE Clínica de Especialidades Pediátricas: Rua Corumbá, 249 Baú - Cuiabá - MT 65 3321.2277 | 99981.6966 pág. 111

150

Portal Saúde

Complexo Hospitalar Cuiabá: Avenida das Flores, 843 - Sala 14 Jardim Cuiabá - Cuiabá - MT 65 3028.7533

pág. 48


PORTAL DOS PROFISSIONAIS CULINÁRIA SAUDAVEL Body Chef Av. Fernando Correa, 220 - Poção

NUTRIÇÃO 65 2127.3546 65 99670.7985

Elisangeça Figueiredo CLINIESPE: Rua Corumbá, 249 - Baú

FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO Farmácia Criativa Av. Getulio Vargas, 1203

Bianca Olberg Clínica Santé: Rua Senador Filinto Muller, 82 Bairro Popular

65 3054.3100 65 98463.6145

Géssica Fraga Espaço La Provence: Av. Presidente Marques, 35 Goiabeiras Ramzia Mahmoud Ali Av. José Rodrigues do Prado, 252 - Santa Rosa

65 3623.6475

65 99919.8063 65 99910.4565

65 98124.3545

FISIOTERAPIA Dr. Anilton Queiroz Barbosa Clínica Orthos: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul

65 3054.7075

Dra. Beluce Arruda de Camargo Monteiro Clínica Orthos: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul

65 3054.7075

Dra. Eveline Jaudy Rua Coronel João Lourenço de Figueiredo, Quadra 3 - Casa 1 - Jardim Tropical Dra. Juliana Miranda Av. Miguel Sutil, 8000 - 8° Andar - Sala 803

ODONTOLOGIA

65 98119.5901

Dra. Patrícia A. Nardo Kisser Clínica Ortho’s: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul

65 3044.7779

65 3641.0023 65 99990.6003 65 3054.7475

EDUCAÇÃO FÍSICA APLICADA AO DESENVOLVIMENTO MOTOR Raphael Marinho Clínica Più Vita: Rua Comandante Costa, 1300 Centro Sul

Dra. Beatriz Vieira Lemos Clínica Humaniza: Rua General Rabelo, 449 Duque de Caxias I Dra. Lilian Lima do Carmo Betoni Clínica Faciale: Av das Flores, 301 - Jardim Cuiabá 

FONOAUDIOLOGIA Dra. Evelyn Kerr Clínica Humaniza: Rua General Rabelo, 449 Duque de Caxias I

Dra. Amanda Santa Cecília Cury Instituto Tetilla: Rua das Camélias, 210 Jardim Cuiabá

65 3056.7800

Dr. José Renato Guerreiro Tetilla Instituto Tetilla: Rua das Camélias, 210 Jardim Cuiabá 

Rua Corumbá, 538 - Lixeira

65 3901.4700

Rua Buenos Aires, 458 - Jd. das Américas

65 3628.1200

Av. das Flores, 553 - Jardim Cuiabá

65 3624.4367

Av. das Flores, 945 - Sala 21 - SB Medical Jardim Cuiabá

65 3364.4184

Av. Ribeirão Preto, 19 - CPA I

65 3901.4715

Rua Marechal Deodoro, 582 - Centro

65 3901.4712

Rua General Vale, 444 - Centro

65 3901.4713

65 3621.1133 65 99930.9518 65 2127.2121 65 3621.1133 65 99930.9518

Dr. Juliano Cáceres SB Medical: Av. das Flores, 945 - Jd. Cuiabá

65 3359.7009 65 99900.0090

Dr. Mauri Stefanini Cardoso Clínica Faciale: Av das Flores, 301 - Jardim Cuiabá 

65 3621.1133 65 99930.9518

Dr. Mateus Rodrigues Tonetto Clínica Faciale: Av das Flores, 301 - Jardim Cuiabá

65 3621.1133 65 99930.9518

Dr. Paulo Cézar Assumpção Clínica Humaniza: Rua General Rabelo, 449 Duque de Caxias I Dr. Renato André Vaz Dal Acqua Clínica Faciale: Av das Flores, 301 - Jardim Cuiabá 

Dr. Ruan Parizzi SB Medical: Av. das Flores, 945 -Jd. Cuiabá

Laboratório Carlos Chagas

65 3641.0023

Dra. Joana Guimarães Freitas Clínica Faciale: Av das Flores, 301 - Jardim Cuiabá

Dr. Renato Tapias Tetilla Instituto Tetilla: Rua das Camélias, 210 Jardim Cuiabá LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS

65 2127.2121

Dra. Tatiane Andrea Pereira Av. José Rodrigues do Prado, 252 - Santa Rosa

65 3641.0023 65 3621.1133 65 99930.9518 65 2127.2121 65 3359.7009 65 99900.0090 65 98124.3545

PSICOLOGIA

Rua Baltazar Navarros, 459 - Bandeirantes

65 3901.4727

Praça do Seminário, 229 - Centro

65 3901.4700

Av. Dom Orlando Chaves, 08 - Cristo Rei Várzea Grande

65 3684.1040

Av. Filinto Müller, 1822 - Centro Várzea Grande

65 3901.4716

Dra. Brisa Rigo Miranda Rua Coronel João Lourenço de Figueiredo, Quadra 3 - Casa 1 - Jd. Tropical

65 99911.1137

Dra. Fabiana Martello IPEC - Clínica Nossa Senhora das Graças: Rua dos Lírios, 525 - Jardim Cuiabá

65 2127.1275

Dra. Fernanda Cristina Borges Araujo Jesus Clínica Humaniza: Rua General Rabelo, 449 Duque de Caxias I

65 3641.0023

Dra. Jéssica Laward Clínica Orthos: Rua Comandante Costa, 1855 Centro Sul

65 3054.7075

Portal Saúde

151


REVISTA PORTAL SAÚDE - CUIABÁ - MT  
REVISTA PORTAL SAÚDE - CUIABÁ - MT  
Advertisement