Issuu on Google+

númerodezenove Revista Pilotis - n.º 19 - novembro/dezembro de 2011 Produção interna dos alunos e educadores do Colégio São Luís

nesta edição:

antigo aluno Luís Álvaro do SFC

redes sociais Você está seguro?

física Professora no CERN

MÃOS DADAS E

FRONTEIRAS ABERTAS Formandos do Ensino Médio agora podem escolher uma universidade internacional para cursar faculdade com a intermediação do CSL.


:: editorial

Revista Pilotis - n.º 19 - novembro/dezembro de 2011

Falaram de NÓS Leia as matérias completas no site www.saoluis.org/sala-de-imprensa

.3 O mundo é pequeno para quem pensa grande O Colégio São Luís está realizando um sonho antigo: estreitar laços com instituições educativas jesuítas espalhadas pelo mundo. Nesta edição, você conhecerá melhor o programa de parcerias entre o Colégio e universidades da Companhia de Jesus nos cinco continentes. Um jesuíta brasileiro dirige, em Beijing, China, um centro superior (The Beijing Center for Chinese Studies). Você sabia? Percebemos nos jovens de hoje um interesse cada vez maior em vivenciar novas experiências e participar da vida e das decisões do mundo. A construção de um lugar mais justo,

.4 .6 .8 .9 .10 .11

fraterno, sem fronteiras e preconceitos será reforçada com o conhecimento e a vivência de outras histórias e culturas. No cerne dessa transformação, encontra-se, certamente, a educação. Além disso, novidades implantadas no CSL trazem benefícios aos nossos alunos, como a inauguração de um espaço dedicado exclusivamente ao trabalho de psicomotricidade para as crianças da Educação Infantil e 1.º ano E. F.

.12 .14 .16

A utilização responsável das redes sociais também será comentada nesta edição da revista, que traz dicas e reflexões importantes sobre nossas atitudes na rede.

.18

Que Deus abençoe a todos e boa leitura!

.19

Padre José Luis Fuentes, SJ

.20

Diretor-Geral do Colégio São Luís

.22 .23 .24 .26

falaram de nós CSL na imprensa

aconteceu Flashes do São Luís

aconteceu especial VI Bienal de Arte dos Colégios Jesuítas

linguagem Diminuindo as distâncias

Diplomatas juvenis salvam a Líbia e o comércio internacional em três dias O Estado de São Paulo Na área de Educação do site do Estadão, a V SINU foi tema de matéria que mostrou as atividades realizadas pelos alunos nesse evento anual do CSL.

redes sociais Você está seguro?

educação física Incentivo ao esporte

antigo aluno Por dentro da moda

pingue-pongue Paixão pelo futebol

Jovem desconhece riscos para DSTs Folha de São Paulo Matéria do jornal coloca a escola como principal fonte de informação e entrevista o assessor de Formação Cristã sobre o assunto.

mundo Mãos dadas e fronteiras abertas

integral Espaço de cuidados e estímulo da convivência

Espaço e movimento

Criatividade: habilidade em alta Gestão Educacional

evento

Fórum de Profissões e a escolha da carreira.

psicomotricidade

O coordenador da 2.ª série E.M., Marco Antonio, fala sobre o

Alunos em busca do bem comum

física Educação e pesquisa

fórum inaciano “E lançai as vossas redes...”

música Concertos didáticos

projeto Vida saudável

notas

O herói do Colégio Revista Kzuka Alunos comentam sobre o coordenador da 3.ª série do E.M., Cristiano Wiik, uma pessoa querida por todos do CSL.


aconteceu ::

:: aconteceu

Dia de Formação - 1.º ano

VII Festival Coreográfico Andanças No dia 16 de setembro, os alunos dos cursos extras Dança

No dia 14 de setembro, as crianças do 1.º ano E.F. da manhã

Kids, Aero Dance, Dança do E.M. Noturno e Ginástica Olímpica

foram até a Vila Gonzaga e aproveitaram o seu Dia de Formação.

e Rítmica participaram do VII Festival Coreográfico Andanças.

O tema do encontro foi “Crescendo e aprendendo: descobrindo nos amigos e na natureza a presença de Deus”.

Recreação esportiva na Hebraica

Mundo Robótico

Dia 27 de agosto, nossas crianças da Recreação Esportiva

Os alunos do 4º ano do Integral trabalharam os passos para

participaram da 30.ª Olímpiada de Escolas de Esportes do Clube

a montagem de uma cidade com peças de LEGO, articulando

Hebraica. A alegria e a integração de nossas crianças foram

mecanismos para o desenvolvimento do projeto cultural.

contagiantes.

Projeto Aracnídeos

Torneio de Xadrez

Com o projeto ARACNÍDEOS, os alunos do grupo 2B do

O Colégio São Luís participou 10º Mack Desafio de

Integral puderam explorar tais classes peçonhentas e não

Xadrez Escolar com 26 enxadristas. O evento foi realizado

peçonhentas e aprender sobre o cuidado necessário para lidar

no dia 24/09/2011, no Ginásio do Colégio Mackenzie.

com esses animaizinhos, parte do nosso meio ambiente.

Alunos do 4.º ano participam do projeto Kademi

Mandalas - Círculos Mágicos

Ao longo do segundo semestre de 2011, os alunos do 4.º ano

a sua própria mandala em um exercício que gerou muita

participaram do projeto Kademi (www.kademi.com.br). Trata-se de

tranquilidade a todos. O resultado do trabalho pôde ser visto

um site educacional dirigido ao público infantil, cujo objetivo é motivar

no 4.º andar HL.

Alunos do 1.º ano E. M., por meio do ato de criar, fizeram

de maneira lúdica o estudo e a prática de atividades pedagógicas.

Projeto Conexões

Dia de Circo no Pré I

Nos dias 18 e 19 de junho, o Colégio São Luís realizou,

A turma do Pré I realizou uma saída cultural ao Circo dos

em conjunto com o British Council Brasil, a Cultura Inglesa,

Sonhos, que foi o tema de projeto. O Circo dos Sonhos é voltado

a Escola Superior de Artes Célia Helena e o National Theatre

para crianças de todas as idades, e o espetáculo Turma da Mônica

de Londres, a 5.ª edição do Projeto Conexões para fomento

no Mundo do Circo reúne os participantes em uma festa que

à dramaturgia e ao teatro estudantil.

mistura teatro, esquetes, paródias e atrações circenses.

4.ª Olimpíada de Ciências para o Ensino Fundamental

Experiência de Fraternidade

A 4.ª Olimpíada de Ciências para o Ensino Fundamental do 6.º

Experiência de Fraternidade do semestre. Eles prepararam diversas

ao 9.º ano aconteceu nos dias 10 (para 6.º e 7.º ano) e 11 de

atividades para fazer com as crianças dos locais que visitaram.

No dia 13 de setembro, os alunos do 7.º ano do E.F. realizaram a

outubro (para 8.º e 9.º ano).

4

5


:: aconteceu especial

aconteceu especial ::

(Clara G. Mayall, 8.º ano, aluna do Colégio Santo Inácio - RJ, vencedora do concurso para escolha da logotipo desta Bienal)

A Bienal de Arte dos Colégios

durante quatro dias, em Juiz de Fora

O cotidiano na arte

dos trabalhos foi muito coerente com o

Jesuítas reflete o espírito de uma época,

- MG. As apresentações aconteceram

tema da VI Bienal. Ele completa dizendo

a visão, o pensamento e o sentimento

dentro do próprio Colégio dos Jesuítas,

que a diversidade de cores e tons com-

dos jovens alunos, tornando possível o

onde as salas de aula foram utilizadas

pôs um cenário encantador.

Por Nilza Guimarães,

contato direto do público com as artes

como dormitórios e oficinas.

professora de Arte do EF

visuais, cênicas, musicais e outras for-

“A ideia da realização de uma

com representantes de todos os colégios

Neste ano, o tema que norteou

mas de expressão artística trabalhadas

a produção dos trabalhos e de todas

Colégio São Luís durante os meses que

em sala de aula.

as manifestações artísticas durante o

antecederam a VI Bienal de Arte, pois,

exposição de Arte com trabalhos

para elaborar um projeto com vistas

evento foi “O cotidiano na arte”. Entre

sem a confiança depositada no meu

produzidos pelos alunos dos colégios

à realização do evento. A comissão

arte de seu próprio tempo, é necessário

os diversos trabalhos apresentados pelo

trabalho como coordenadora, não seria

da Província Centro-Leste nasceu das

reuniu-se em março e agosto de 2000,

contar a eles o caminho das artes e dos

Colégio São Luís na VI Bienal de Arte,

possível realizar mais uma etapa desse

reflexões e de troca de experiências

coordenada pelo CPPA, e optou-se por

homens na história e concretizar esse

esteve a encenação teatral “Uma peça

nosso grande sonho.

entre os educadores no III Encontro de

uma Bienal cujo 1ª edição aconteceu em

aprendizado com atividades de pesqui-

por outra”, que foi um dos destaques

Professores de Arte, promovido pelo

2001.” (Documento Oficial da Bienal de

sa, de criação, de interação e debate.

do segundo dia do evento. Com o texto

CPPA, em setembro de 1999. Sentiu-se,

Arte dos Colégios Jesuítas da Província

nessa ocasião, necessidade de valorizar

Brasil Centro-Leste)

a riqueza e a diversidade produzidas

Para que esses jovens entendam a

Os alunos dos sete colégios espalha-

de Jean Tardieu, a peça é formada por

dos por Minas Gerais, Rio de Janeiro e

três esquetes que “desmascaram” ao

São Paulo prepararam mais uma edição,

público os mecanismos do fazer teatral.

nos colégios, assim como fortalecer os

tações, é necessária para o desenvol-

certos de que sua arte marcou a VI Bie-

Os escolhidos para a nossa montagem

laços que unem esses educadores numa

vimento humano. Ela é uma lingua-

nal e contribuiu para a realização de um

foram: Só Eles o Sabem, Um Gesto por

proposta concreta e conjunta. Essa

gem universal, uma forma de busca

sonho, de uma reflexão, de uma trajetó-

Outro e Conversação Sinfonieta.

proposta foi submetida à apreciação

do conhecimento de si próprio, do

ria ou, quem sabe, de uma história.

do Conselho Superior da ACOJE, que

homem como um todo e da natureza

a aprovou, formando-se uma comissão

que nos cerca.

A arte, em suas diferentes manifes-

Envolvidos num clima de muita ami-

Uma das atrizes, Beatriz Brito dos Santos, da 2.ª série EM noturno, disse:

“A arte não reproduz o que vemos. Ela nos faz ver.” (Paul Klee) Deixo registrado um depoimento da aluna Julia Roriz de Oliveira, escrito durante a avaliação da VI Bienal:

zade, respeito e alegria, os alunos con-

“O evento foi maravilhoso e tenho cer-

viveram com a arte dos sete colégios,

teza de que ficará guardado na memó-

vilhosos e inesquecíveis, nem que seja

ria de cada pessoa que participou”.

por terem dado apenas um sorriso ou

Tivemos também uma belíssima ex-

“Todas as artes contribuem para a maior de todas as artes, a arte de viver.” (Bertold Brecht)

6

Agradeço o apoio e interesse de todos os diretores e coordenadores do

“Todos que conheci foram mara-

um bom dia!... Fizemos verdadeiras

posição dos trabalhos desenvolvidos du-

amizades! Eu já estou com saudades.

rante as aulas de arte. Os projetos foram

Há apenas uma coisa que eu não

feitos pela equipe de Arte do 1.º ano EF

estou gostando: A DISTÂNCIA! Mas

até a 1.ª série EM diurno e noturno.

quero agradecer por tudo a todos!”

Segundo o Assessor Pedagógico, Acidiniz Fonseca da Silva, a exposição

Até 2013, se Deus quiser, no Colégio Santo Inácio - RJ.

7


redes sociais ::

:: linguagem

VOCÊ ESTÁ

SEGURO?

Tantas informações pessoais compartilhadas exigem cuidados que garantam a sua segurança.

diminuindo as

distâncias

Por Roberta Ramos, professora de Português do E.F.

Quem acessou o Google na penúltima semana de setembro deve ter se surpreendido com uma seta azul apontando o “Google +”. Foi uma investida da empresa para captar mais usuários para sua nova rede social, já que o Orkut foi deixado de lado pela maioria dos brasileiros (e já não fazia sucesso nos outros países), e o Goo-

Dicas para manter-se seguro: •

gle Buzz e o Google Wave não emplacaram. A seta azul funcionou: o Google + já se aproxima dos 50 milhões de usuários.

Por Luciane Isabel de Freitas,

em seu perfil. •

professora do 1.º ano do E.F.

nadas ao tema: Viviana Rainha

Na mesma semana, não por acaso,

que ele conheça, todas as suas informa-

um na praia, na praça, no ônibus

ções poderão ser visualizadas por qual-

ou no mural da escola? Por que

nossos educandos, na área de Lingua-

do Pijama, Steve Webb, Editora

Mark Zuckerberg anunciou diversas no-

quer um que utilize esse site. Também

você as distribuiria na Internet?

gem Oral e Escrita, trabalhamos, no 2.º

Salamandra, e Felpo Filva, Eva

vidades que começam a chegar à maior

é recomendável que se evite fornecer

semestre, com o gênero literário CARTA.

Furnari, Editora Moderna.

e mais completa rede social do momen-

muita informação a seu respeito, com

e lugares onde estará. Faça isso

• partilha e listagem “Do que preci-

to: o Facebook. São aplicativos novos,

dados como viagens feitas, locais que

por telefone ou por e-mail apenas

samos para escrever uma carta?”;

inserção de vídeos e streaming de mú-

está visitando, fotos da família e outros,

com quem conhece pessoalmente.

sica direto no status, além de uma linha

pois nenhum site está isento do risco de

do tempo com suas fotos. O Facebook

ser invadido e de ter suas informações

facilitem seu reconhecimento

Tínhamos como objetivos principais: levar o aluno a refletir sobre o funcionamento do sistema de escrita; produzir um texto em linguagem escrita;

• elaboração de uma carta para um amigo da sala;

Não comente detalhes de horários

Se divulgar fotos, use as que não

favorecer cada vez mais a autonomia

• leitura das cartas;

não é apenas uma rede social, é uma

furtadas. É importante estar atento e

nem disponibilizem endereços

tanto na leitura como na escrita; esti-

• elaboração de cartas para os alu-

fonte de informação sobre seus gostos,

avaliar que informações você disponibili-

ou o nome de sua escola.

mular a ampliação e partilha dos seus

preferências e ações, informações

zará nas redes sociais, principalmente se

conhecimentos e aprendizados e desen-

• envio das cartas;

pessoais que você passa a compartilhar

elas podem ser vistas por todos.

volver as relações sociais em diferentes

• leitura das cartas que receberam

com outras pessoas e com um mercado

dos alunos do outro colégio.

ávido por detalhes sobre nós, para poder

grupos e contextos.

nos do Colégio de Juiz de Fora;

Pensando em várias estratégias para alcançarmos esses objetivos, seguimos algumas etapas: • partilha sobre as diversas formas

construir suas ações de marketing. Assim, com tudo isso, aprendemos que, apesar de haver tanta tecnologia hoje, é possível e interessante resgatar

Qual o limite?

O que importa é a qualidade, e não a quantidade de amigos. Cuidado com estranhos. Jamais

Cautela e Diversão

aceite convite de encontro pre-

Rever amigos, partilhar vídeos, músi-

sencial com quem não conhece.

cas, comentar se “curtiu” o pensamento

Troque sua senha periodicamente.

de alguém, ver as fotos das férias do

Caso seja agredido por estra-

Justamente por esse compartilha-

colega, tudo isso é muito agradável de ser

nhos, configure sua conta para

de nos comunicarmos por meio

um meio de comunicação tão impor-

mento de informações pessoais surge

feito, e não precisamos abandonar nossos

da escrita;

tante e usado pelos nossos bisavós,

uma questão à qual devemos prestar

contatos virtuais para garantir nossa segu-

avós e pais.

atenção sem, no entanto, transformá-la

rança. Basta refletir se você, na vida real,

de serem racistas ou com cenas

em paranoia: a segurança virtual.

teria coragem de permitir que qualquer

de violência contra crianças, denuncie em www.denuncie.org.br

• motivação para o projeto de nos correspondermos com outro

Todo esse aprendizado foi bastante

Colégio Jesuíta da Província -

gratificante e significativo. Com dedica-

Uma rede social permite que o usuá-

desconhecido tivesse acesso a determina-

Colégio de Juiz de Fora;

ção e entusiasmo, finalizamos o nosso

rio cadastre informações pessoais (como

dos detalhes sobre sua vida. Certamente,

• leitura compartilhada do livro

bloquear os contatos indesejados. •

Se visualizar conteúdos suspeitos

Tomando alguns cuidados, você

projeto Cartas e agora queremos saber:

nome, endereço, telefones, endereços

não! Então, limite-os a pessoas com

adotado para o projeto: O Car-

VOCÊ JÁ RECEBEU OU ENVIOU UMA

de e-mail, data de nascimento, etc.),

quem você tem algum relacionamento,

pode acessar as redes sociais de forma

teiro Chegou, Janet & Allan Ahl-

CARTA? SE RESPONDEU NÃO, VALE A

além de outros dados que formarão o

e não adicione desconhecidos. Procure

segura, divertindo-se com os amigos

berg, Companhia das Letrinhas.

PENA ESCREVER E ENVIAR UMA PARA

seu perfil. Se o usuário não limitar o

saber de onde a pessoa o conhece e por

sem correr o risco de ser prejudicado,

ALGUÉM ESPECIAL!

acesso a seus dados apenas a pessoas

que quer adicioná-lo.

perseguido ou ameaçado

• leitura de outras obras relacio-

8

Você distribui seu endereço, suas fotos e telefones para qualquer

Mais e mais novidades Para estimularmos ainda mais os

Deixe o mínimo de informações

9


:: educação física

antigo aluno ::

por dentro da

moda

Adriana Barra é, hoje, um nome conhecido nacional e internacionalmente no meio da moda. Respeitada estilista, a antiga aluna do Colégio São Luís é natural de Londrina, no Paraná, nascida

“Tive de descobrir meu caminho respeitando minhas escolhas e, às vezes, até abandonando aquilo que eu já havia começado como carreira.”

em 25 de fevereiro de 1974.

incentivo ao esporte 2011 é o vigésimo primeiro ano em

dos bem conhecidos futebol, basquete,

que o Colégio São Luís realiza os Jogos

handebol e vôlei”, diz Fabio Oliani,

Interamizade, reunindo diversos colégios

coordenador da área.

de São Paulo nas quadras e no Ginásio

Até o 5.º ano E.F., os alunos

de Esportes para jogos de vôlei, hande-

praticam esportes mais lúdicos, como

bol, basquete e futsal.

pega-pega, queimada e pique bandeira.

No dia 30 de setembro, pais, alunos,

A partir do 6.º ano E.F., são introdu-

sua vida acadêmica nas salas de aula do

Desenho de Moda, com especialização

com a decisão tomada, Adriana contou

CSL. Adriana, desde pequena, sempre

em estilo e em fotografia, pela faculda-

com o apoio da família e de amigos.

teve opinião a respeito de tudo e, atu-

de Santa Marcelina.

almente, considera que o Colégio a aju-

Em dezembro de 2002, a estilista abriu sua própria loja e transformou

pessoas devem se ouvir e recomeçar, se

seu nome em uma grife. Questionada

relacionamento importantes, orientando

necessário, pois decidir o futuro com

sobre as influências que marcam sua

sua disciplina e fortalecendo o lado

apenas 16 anos não é fácil. “Acho que

carreira, ela respondeu: “Tenho tantas...

social e altruísta que devemos ter. Suas

assim nos tornamos verdadeiros naquilo

permeiam entre Design, Moda, Arte,

principais lembranças do São Luís dizem

que escolhemos fazer de nossa vida.”

Culinária, LifeStyle, etc. O mais impor-

respeito aos seus amigos, presentes em

Parece que o caminho percorrido

tante não são as influências, mas a

sua vida até hoje. “Isso fez toda diferen-

pela antiga aluna deu certo e resultou

capacidade de estarmos abertos para

ça. O São Luís sempre prezou muito esse

em sucesso e realização. Ao fazer esco-

que um simples fato do cotidiano possa

tipo de relação”, diz a estilista.

lhas, tendo que, por vezes, voltar atrás

também nos inspirar.”

zidos os esportes coletivos, com as

tiva os jovens a ter consciência da difi-

assistir à abertura do VIII Jogos Interami-

turmas divididas em grupos femininos e

culdade que as pessoas com deficiência

zade do Ensino Médio Noturno; os jo-

masculinos. De acordo com o coordena-

física enfrentam. Ensina-se o golbol, por

gos aconteceram no dia 01 de outubro.

dor de Educação Física, um dos pontos

exemplo, esporte que utiliza uma bola

Já entre os dias 07 e 22 de outubro, os

positivos de ensinar jogos diferentes

com um guizo e é praticado por cegos

Adriana prestou vários vestibulares

alunos do Ensino Médio diurno partici-

é estimular alunos que não têm tanta

ou atletas com pouca visão.

para cursos diferentes, justamente por

param dos XXI Jogos Interamizade*.

habilidade com bola.

Outra modalidade dos jogos para-

A profissional acredita que as

dou a construir valores emocionais e de

professores e amigos se reuniram para

ou reconstruir até se sentir realizada

Escolhas para a vida Ao terminar o Ensino Médio,

não encontrar o que gostaria de fazer.

olímpicos ensinada aos alunos é o vôlei

“Lembro que, na época, como tudo

atividades é o mesmo. Na primeira aula,

sentado, criado para portadores de

era novo na área em que atuo hoje,

ensina-se o fundamento básico; na se-

dificuldades motoras. As regras são pra-

o Colégio ainda era muito focado em

e golbol são modalidades diferentes,

gunda, o professor demonstra todas as

ticamente as mesmas do vôlei tradicio-

Exatas e Biológicas. Eu não me achava

pouco difundidas no Brasil, que garan-

regras; e na terceira, os alunos praticam

nal, mas os jogadores não podem usar

muito em certas coisas por ter uma veia

tem a diversão nas aulas de Educação

o jogo. Em média, são dadas duas ou

as pernas para se deslocar pelo espaço.

mais artística. Acredito que isso tenha

Se você quiser conhecer mais

Física do CSL. “O aluno de hoje tem

três aulas para treinar o esporte.

mudado com o tempo.”

sobre a antiga aluna e atual estilista

O método de ensino de todas as

Modalidades diversas Badminton, beisebol, flag, taco

muita informação e traz ideias novas para a aula, por isso é importante que o Colégio apresente novidades, além

10

“Em um jogo como badminton, esse aluno pode explorar outras qualidades e até se destacar.”

Já em São Paulo, passou quase toda

*Detalhes sobre os Jogos Interamizades estão no hot-

Esportes Paraolímpicos No 2.º ano E. M., o Colégio incen-

A jovem cursou Propaganda &

site: www.saoluis.org/interamizade. Colaboração nas

Marketing, estudou Design de Interiores

informações e no texto: Lide Agência de Comunicação.

na Itália e em Londres e é bacharel em

1986

1992

Adriana Barra, acesse: www.adrianabarra.com.br

11


pingue-pongue ::

:: pingue-pongue

paixão pelo

1956

“A formação jesuítica deu-me o reforço da orientação herdada da família quanto aos princípios que marcaram minha vida.”

futebol Luís Álvaro, presidente do Santos Futebol Clube, conta sobre sua carreira e relembra os tempos em que era aluno do Colégio São Luís. Revista Pilotis - Em sua época de aluno, o futebol e seus bastidores já despertavam em você algum interesse fora do comum? Luís Álvaro - Sim. Eu era Santista e meu Clube quase não tinha torcedores em -me, então, capaz de criar um novo

ano mais velho do que eu. Como tive o privilégio de ver a ascensão do Santos à

paradigma. Junto com um grupo de

reforço da orientação herdada da família

meira aula da manhã, para a qual tinha

condição de protagonista e não mais coadjuvante do Campeonato Paulista, lia tudo

importantes empresários, montamos a

quanto aos princípios que marcaram

levado um enorme despertador, posto

o que se publicava sobre o Alvinegro, assistia aos jogos nos estádios com meu pai e,

estrutura profissional do Santos e ado-

minha vida. Respeito ao semelhante,

que o professor Máximo iria nos ensinar

algumas vezes, fui aos treinos na Vila Belmiro. Além disso, jogava bola também, ten-

tamos rígidos princípios de governança

apego à verdade, coragem de ter e

as horas em Inglês. Estremunhado de

tando (sem êxito) imitar as jogadas de Zito, Formiga, Álvaro, Del Vechio, Vasconcelos,

corporativa. O resultado está à vista:

expor ideias, solidariedade, amor à jus-

sono na aula discursiva de História,

Tite, Pepe, etc. Resultado: na terceira série do Ginásio fui solenemente reprovado.

credibilidade restabelecida, reinserção

tiça, seriedade e empenho nas missões

coloquei a cabeça entre os braços e curti

cos, como o que aconteceu numa pri-

do Santos no mercado internacional,

assumidas. Além disso, a qualidade ex-

uma boa soneca. Desgraçadamente,

RP - Como foi o processo de descoberta para a gestão esportiva?

manutenção dos ídolos no Brasil e

cepcional do ensino deu-me a base para

3 minutos antes de a aula terminar, o

LA - Sou empresário desde os 28 anos, quando fundei a minha primeira agência

quatro títulos em cinco campeonatos

que ampliasse meus horizontes.

despertador tocou um alarme ensurde-

de propaganda. Depois, enveredei pela área de consultoria imobiliária e dirigi no

disputados, inclusive o da Libertadores,

Brasil a mais antiga empresa do setor (Richard Ellis), com sede em Londres. Então

depois de 48 anos de “jejum”.

fui diretor do Banespa no governo Montoro, chefe de gabinete do Ministro da Fazenda (Bresser Pereira), diretor administrativo do Banco Central, entre outras

12

LA - A formação jesuítica deu-me o

São Paulo. No São Luís, só havia um outro peixeiro: o Senador Eduardo Suplicy, um

RP - Qual a importância do

atividades. Com isso, acumulei uma razoável experiência de gestor e percebi que

Colégio São Luís para a sua vida

os clubes de futebol eram administrados de forma amadora e passional. Imaginei-

profissional?

cedor, e eu acordei assustado, com o RP - Você se lembra de algum

professor à minha frente, indignado e

fato marcante que você vivenciou

bravo, pois ele achou que, além de ter

como aluno?

dormido, eu ainda colocara o desperta-

LA - Tive muitos fatos marcantes na

dor para me acordar no fim da aula!

minha vida no São Luís. Alguns pitores-

13


mundo ::

:: mundo

MÃOS DADAS E

FRONTEIRAS ABERTAS

Conheça as oportunidades Veja a lista das universidades contatadas pelo São Luís e os cursos que elas oferecem:

ARGENTINA

JAPÃO

Universidad Católica de Córdoba.

Sophia University.

Com a intermediação do CSL, formandos do Ensino Médio podem escolher uma universidade internacional para cursar.

BÉLGICA

COREIA DO SUL

Facultés Universitaires Notre-Dame De

Sogang University.

Por Tuna Serzedello,

CANADÁ

Departamento de Comunicação do CSL

Campion College - da Universidade

LÍBANO

de Regina.

Université Saint-Joseph.

La Paix e HELMO - Haute École Libre Helmo Mosane.

CHINA Loyola University Beijing.

O Colégio São Luís participa da

poderão optar por curso e universidade,

maior rede de escolas do mundo. A

e o CSL fará a intermediação dessa rela-

CHILE

MÉXICO

rede jesuíta de educação, com escolas e

ção, facilitando o contato entre a família

Universidad Alberto Hurtado.

Universidad Jesuita de Guadalajara (ITESO).

universidades em todos os continentes,

e a universidade. COLÔMBIA

REINO UNIDO

Pontificia Universidad Javeriana.

Heythrop College (Londres) e Campion

existe para cumprir o chamado de Santo

As parcerias respeitam as leis e ca-

Inácio de Loyola. Em busca de ser mais

racterísticas de cada país e universidade

para os demais, sacerdotes jesuítas se

e têm diferentes possibilidades em cada

espalharam pelo mundo com a missão

local. Bolsas de estudo, garantia de vaga

ESPANHA

de oferecer educação de excelência por

e auxílio na acomodação são algumas

Campus Deusto Bilbao e Universidad

ESTADOS UNIDOS

onde passavam.

das vantagens oferecidas.

Pontificia Comillas.

Boston College, Boston.

Quem procurar

FRANÇA

Creigthon University,

Lycée Privé Sainte Geneviève.

Omaha / Nebraska.

Hall (Oxford).

Nossos alunos formandos do Ensino Médio têm cada vez mais se interessado

Canisius College, Bufallo (NY).

por opções de formação que vão além

O assistente pedagógico Acidiniz Sil-

das nossas fronteiras, o que também é

va é o responsável pelo atendimento aos

uma tendência da sociedade em geral.

alunos interessados. Nesse processo, ele

HONG KONG

Fordham University, New York.

Pensando em oferecer o melhor para

vai orientar alunos e famílias sobre voca-

The University of Hong Kong.

Georgetown University, Washington D.C.

seus alunos, o Colégio São Luís entrou

ção, entender seus desejos e levantar as

em contato com diversas universidades

possibilidades para esse aluno. Agende

ITÁLIA

Loyola University, Chicago.

jesuítas ao redor do mundo e estabele-

uma conversa pelo telefone 3138 9671

Pontifical Gregorian University e Loyola

Loyola University, Maryland.

ceu laços e parcerias, buscando ampliar

ou pelo e-mail acidiniz.silva@saoluis.org

University de Roma.

Seattle University.

os seus horizontes e ajudar na escolha de um curso superior no exterior.

Da Itália à China, da Bélgica aos Estados Unidos, nossos estudantes

John Carroll University, Ohio.

Antigos alunos que desejem realizar cursos de pós-graduação ou aprofundamento em idiomas como inglês, espa-

Como funciona

Fairfield University, Connecticut.

Curiosidades

nhol, francês, chinês e japonês podem

Durante o contato com as universidades jesuítas, descobrimos algumas curiosi-

também entrar em contato.

dades sobre nossos parceiros. Na China, o diretor do Beijing Center for International Studies é um baiano: o padre Roberto Ribeiro, ex-aluno do Colégio Jesuíta Antonio Vieira, de Salvador. Encontramos brasileiros também na Seattle University e na Creigthon University, ambos trabalhando com admissão de estudantes internacionais. O São Luís também recebeu a visita de uma delegação da Sophia University de Tóquio (que tem currículo em inglês para alunos estrangeiros).

14

15


integral ::

:: integral

Projetos culturais Infantil A - “Pelo mundo dos transportes, vamos passear.

Espaço de cuidados e estímulo da convivência

“Não é o muito saber que sacia e satisfaz, mas o sentir e saborear internamente as coisas.” (Santo Inácio de Loyola)

De carro, de avião ou de trem, você pode vir também!” Infantil B - “Os mistérios dos piratas vamos revelar. Com o Pré 2 do Integral, faremos uma viagem de arrepiar.”

Por Ana Cristina Croce,

Grupo 1 - “Turma da Mônica:

coordenadora pedagógica do Integral

histórias com muita ação. Com o grupo 1 do Integral, será

A criança que brinca consegue se

há hora para tudo: almoço, higiene,

pura diversão!”

exprimir melhor, tem mais qualidade

descanso, lição de casa, estudo, ativi-

Grupo 2A - “Que beleza! Vamos

de vida e tem a possibilidade de treinar

dades específicas como oficina de arte,

estudar a fúria da natureza!”

antes de agir, tornando-se uma pessoa

culinária, informática, recreação, nata-

Grupo 2B - “Muito esporte radical

mais ponderada e segura de seus atos

ção, judô, iniciação esportiva, oficina de

com o grupo 2B do Integral!”

e decisões.

música, projeto cultural e muito mais.

Grupo 3 e 4 Manhã e G 3B Tarde:

Na infância, a brincadeira possibilita

As instalações são amplas e confor-

“Será que tudo é legal dentro do

o desenvolvimento da linguagem, do

táveis, em um espaço onde os alunos

mundo virtual? No Integral, vamos

pensamento, da socialização, da inicia-

encontram bem-estar físico e segurança.

aprender o que é bom conhecer!”

tiva e da autoestima. Assim, a criança

Em cada grupo, há um educador que

Grupo 5 - “Culinária italiana na co-

estará sendo preparada para tornar-

acompanha todas as atividades.

zinha experimental é o novo projeto

-se cidadã e ser capaz de enfrentar

O Integral é um espaço que estimula

do Grupo 5 do Integral!”

desafios, que são cada vez maiores na

a convivência. Nas atitudes mais comuns

sociedade de hoje.

do dia a dia, as crianças desenvolvem

emocional e cultural do aluno, respei-

Com a brincadeira, ela compreende

Uma criança feliz tem muito mais

Infantil A - “Brinquedos: nosso pro-

o hábito da gentileza, do respeito, da

tando o ritmo de cada um e incentivan-

chances de desenvolver suas potenciali-

jeto atual! Muita arte e diversão com

a si e ao outro. Além de desenvolver o

amizade e da solidariedade como base

do vários momentos lúdicos.

dades para ser um adulto feliz e, assim,

o Grupo Infantil A do Integral!”

corpo e a mente em um processo natu-

para a convivência harmoniosa.

transformar o mundo.

Infantil B - “Educação Ambiental e

ral, poderá adotar valores e atitudes que

Trabalhamos com uma proposta

A maior herança que podemos deixar para as nossas crianças é o seu

É nisso que acreditamos! Somos

curricular que privilegia uma rotina

tempo de infância, que jamais voltará.

responsáveis pelas escolhas que fazemos

Grupo 1 - “Crianças do mundo no

planejada, completa e dinâmica, que

Por isso, é muito importante que os

para os nossos pequenos, enquanto eles

Integral! Diferentes dos demais,

alunos que permanecem conosco no

proporciona o desenvolvimento da

pais não sobrecarreguem o cotidiano

não têm discernimento suficiente para

mesmo assim somos iguais!”

período Integral têm a possibilidade de

responsabilidade e da autonomia, assim

dos filhos, tratando-os como se fos-

fazer suas próprias opções.

Grupo 2A - “Fantasias e histórias

realizar diversas atividades, nas quais

como a ampliação do universo social,

sem miniexecutivos.

a acompanharão por toda a vida. Por isso, no Colégio São Luís, os

reciclagem é no Integral!”

fazem lembrar nossas memórias!” Grupo 2B - “Uma aventura animal! Venha conhecer os aracnídeos com

Alternativas para todas as famílias

o Grupo 2B do Integral!” Grupo 3B - “Vai e vem, com os meios

16

O Colégio São Luís, acompanhando as transformações dos tempos modernos,

de transportes aprendemos também!”

estruturou o período Integral para alunos do Maternal 2 ao 5.º ano do Ensino

Grupo 4 - “No Grupo 4 do Integral,

Fundamental. A opção de permanência pode variar entre 2, 3, 4 ou 5 dias da

criar com a robótica será genial!”

semana, de acordo com a necessidade de cada família.

Grupo 5 - “Com o projeto cultural

Para os alunos do 6.º ao 9.º ano E. F. o CSL oferece o Período Estendido, no qual

do Grupo 5 do Integral, as 7 mara-

os alunos são acompanhados por um professor que o orienta nas lições de

vilhas do mundo vamos conhecer e

casa e estudo.

muito aprender.”

17


evento ::

:: psicomotricidade

Espaço e movimento São Luís é pioneiro na criação de uma sala especialmente aparelhada para a psicomotricidade. Com 200 m2 , a sala “Espaço e Mo-

“A segurança material e afetiva que a

vimento” foi criada este ano no Colégio

sala proporciona permite às crianças

São Luís para auxiliar os alunos de 2

descobrir as possibilidades de explo-

a 6 anos a desenvolverem a consciên-

ração do corpo”, diz Eliane Marques

cia corporal, as habilidades motoras, sensoriais, perceptuais, cognitivas e

atenção e concentração necessárias à

Os alunos foram divididos nos seguintes comitês: ACNUR (Alto Comissariado das

Objetivos do espaço

Nações Unidas para Refugiados) teve como principal missão garantir

Desenvolver a coordenação

o bem-estar dos refugiados, além de

Costa, coordenadora pedagógica da

motora ampla (habilidades de-

prover, em alguns casos, assistência

Educação Infantil.

sempenhadas com o corpo todo,

sob a forma de alimentação, mate-

buscando harmonia e controle

riais diversos ou ajuda financeira.

afetivas, a lateralidade, o equilíbrio e a localização espaço-temporal, além da

Comitês

No CSL

de movimentos amplos) e fina

A psicomotricidade está na grade

(destreza para exercer atividade

CDS (Comissão de Desenvolvimento

aprendizagem das crianças no período

de aulas do Colégio São Luís há quatro

de movimento espacialmente

Sustentável) - trabalhou para asse-

da Educação Infantil.

anos. As atividades eram realizadas em

pequeno, que requer um empre-

gurar o desenvolvimento socioe-

sala de aula e no Ginásio, durante a

go de força mínima, mas com

conômico mundial, garantindo, ao

percepção é realizado nesse espaço,

aula de Educação Física. “Começamos

grande precisão ou velocidade,

mesmo tempo, a preservação de

equipado com túnel sensorial, circuito

a aperfeiçoar cada vez mais o nosso

sendo executada principalmente

nosso meio ambiente.

olímpico, parede de escalada, cama

trabalho nesse campo e sentimos falta

pelas mãos e pelos dedos, às

elástica, grande circuito de três níveis e

de espaço, montagens e materiais mais

vezes também pelos pés).

CS (Conselho de Segurança) - discu-

campo de futebol, entre outros itens.

apropriados. Então surgiu a ideia da

Estimular o desenvolvimento

tiu a situação na Líbia.

Com eles, os pequenos podem correr,

sala”, conta Eliane. O projeto levou um

pular, rolar, equilibrar-se, distanciar-se,

ano para ser elaborado e executado pela

cair, entrar, sair, subir, descer, sentir,

coordenadoria da Educação Infantil, da

tocar e ouvir, entre outras atividades.

Educação Física (professor Leandro San-

O trabalho de psicomotricidade e

ches) e diretoria pedagógica do Colégio. A coordenadora ressalta a necessi-

psicomotor por meio de jogos • •

e brincadeiras.

OMC (Organização Mundial do

Vivenciar noções espaciais

Comércio) - abordou uma discussão

e temporais.

muito importante para o comércio

Favorecer o desenvolvimento da

mundial: o equilíbrio entre as nações

Alunos em busca do

bem comum Neste ano, a V SINU foi realizada pelos alunos do EM do CSL e do Colégio São Francisco Xavier. Aconteceu entre os dias 09 e 11

criança para a aquisição do co-

para garantir um mercado mais justo

dade de se elaborar um plano de ensino

nhecimento e perceber todas as

para todos.

alicerçado nos fundamentos psicomoto-

partes do corpo, com ênfase nos

res, com clareza dos objetivos a serem

órgãos dos sentidos, sempre res-

CCOM (Comitê de Comunicação) -

Unidas), que contou também com a par-

atingidos, visando ao desenvolvimento

peitando a individualidade dela

duas duplas de jornalistas foram res-

ticipação do Colégio São Francisco Xavier.

global da criança e respeitando as leis

e acreditando no seu potencial.

ponsáveis pela cobertura da atuação

Durante os três dias, os alunos

de cada comitê. Para isso, redigiram

tornam-se representantes diplomáticos

reportagens sobre o tema do comitê

de países do mundo todo. Um dos

a que foram designados, com a in-

objetivos do evento, que é realizado

cumbência não apenas de informar

anualmente no CSL, é fazer com que os

os delegados dos demais comitês

alunos procurem soluções e alternativas

mas também de fornecer um novo

para os principais acontecimentos que

ponto de vista sobre a discussão aos

confrontam o panorama global. A pla-

delegados do próprio comitê.

taforma de discussão é semelhante à da

da maturidade neurológica.

de setembro, no Colégio São Luís, a V edição da SINU (Simulação das Nações

Organização das Nações Unidas (ONU).

18

19


física ::

:: física

* Este texto está publicado na íntegra no site do CSL: www.saoluis.org

Educação e pesquisa

CERN O Centro Europeu de Pesquisas Nucleares faz parte de um projeto criado após a 2.ª guerra, em 1954, com a intenção de unir países, e hoje possui colaboração do mundo inteiro. A organização tem vinte

Por Fabiana B. Kneubil,

Estados membros e é atualmente

professora de Física da 3.ª série EM

o local de trabalho de, aproximadamente, 2.600 funcionários

A professora de Física Fabiana B.

ano, essa escola de Física contou com 20

conhecimentos sobre física de partícu-

rks, entre outras. Todas essas partículas

em tempo integral, assim como

Kneubil, da 3.ª série do Ensino Médio,

professores brasileiros, 40 professores

las e se maravilhar com a fronteira do

são organizadas por um modelo teórico

7.931 cientistas e engenheiros

participou do curso “Escola de Pro-

portugueses e 10 professores africanos.

conhecimento científico. A maior obra

chamado Modelo Padrão, que também

(representando 580 universida-

de engenharia do mundo, as instala-

prevê a existência de uma outra partícu-

des e centros de pesquisa e 80

ções do CERN têm toda infraestrutura

la chamada bóson de Higgs. Atualmen-

nacionalidades). Numa proposta

e tecnologia de ponta para executar e

te, os cientistas do CERN dedicam-se à

de desenvolvimento científico

fessores de Física no CERN em Língua Portuguesa”, realizado no Centro Europeu de Pesquisas Nucleares – CERN, em Genebra, na Suíça, de 04 a 09 de setembro de 2011.

realizar experimentos que detectem e

detecção desse bóson, que, segundo

e tecnológico, o CERN realiza

comprovem o que os modelos teóricos

eles, é responsável por conferir a massa

experimentos em física nuclear de

atuais da física preveem.

às demais partículas. Está previsto para

altíssima energia e, desde a sua

o ano que vem, 2012, um experimento

criação, cinco prêmios Nobel já

com potencialidade máxima, ou seja,

foram concedidos aos físicos por

uma energia altíssima, para detectar o

resultados lá obtidos.

Em uma semana, a professora

Cada um tem por finalidade aumentar a energia do feixe das partículas recebidas

aulas, visitas aos laboratórios, atividades

antes de enviá-las a experiências ou a

experimentais e reuniões, conforme

um outro acelerador. O mais famoso

programação disponível em:

deles é o LHC, do inglês Large Hadron

Desde a Grécia Antiga, há mais de

http://indico.cern.ch/conferenceDisplay.

Collider (Grande Colisor de Hádrons),

2000 mil anos, cientistas e filósofos bus-

py?confId=149267.

com os seus 27 km de circunferência, a

cam entender a natureza e saber do que

100 metros de profundidade, no qual

as coisas são feitas. Hoje, sabemos que

do fracasso desse experimento, o CERN

da união e colaboração de pessoas do

Secretaria para Assuntos de Ensino da

partículas circulam durante 20 minutos

toda matéria visível é feita de átomos,

tem fins científicos, portanto, deverá

mundo inteiro. Por isso, divulgar a ciên-

Sociedade Brasileira de Física e finan-

antes de atingirem a energia e veloci-

e estes, de partículas ainda menores, os

continuar. Segundo os cientistas, se o

cia é uma necessidade. Incentivar jovens

ciada pela Diretoria de Educação Básica

dade máximas para colidirem entre si e

prótons, os nêutrons e os elétrons.

Presencial da CAPES e pelo Departamen-

resultarem em outras ainda menores.

to de Popularização e Difusão da Ciência do Ministério da Ciência e Tecnologia.

Fronteira do conhecimento e para que o CERN?

famoso bóson de Higgs, também chamado de “partícula de Deus”. Independentemente do sucesso ou

modelo teórico não funcionar e não

para a carreira científica faz parte da

A física de partículas começa a se

encontrarmos o bóson de Higgs, temos

construção do futuro da humanidade. O

desenvolver substancialmente a partir da

de continuar nossos estudos e pesqui-

desenvolvimento científico e tecnológico

planejadas para acontecerem em quatro

década de 30, quando se iniciaram as

sas para entender melhor a natureza e

deve estar a favor da humanidade e

aprimorar nosso modelo teórico.

contribuir para o crescimento pessoal e

As colisões entre as partículas são

Pelo terceiro ano consecutivo,

pontos específicos, onde estão loca-

pesquisas científicas com aceleradores

professores brasileiros vão ao CERN no

lizados os quatro detectores do LHC.

e outros equipamentos que necessita-

Muitos outros projetos e estudos

Programa dos Professores Portugueses,

O Atlas, mostrado na foto abaixo, e o

vam de desenvolvimento tecnológico.

acontecem simultaneamente no CERN.

graças à oportunidade gerada pelo LIP

CMS são detectores genéricos, capazes

À medida que se aumenta a energia

Pesquisas sobre antimatéria, energia

CERN, foi possível sentir a importância

(Laboratório de Instrumentação e Física

de identificar inúmeros tipos de partí-

num experimento, mais microscópica

escura, massa dos neutrinos, expansão

do desenvolvimento científico para

Experimental de Partículas - em Coimbra)

culas, até mesmo partículas desconhe-

pode ser a investigação. Por isso, muitas

do Universo, Big Bang... Todas ainda

melhorar as condições de vida das pes-

de Portugal, que abriu a possibilidade

cidas. Os outros dois detectores (LHCb

partículas, além das que constituem o

sem respostas, pois estão no limite da

soas. Entender o mundo a nossa volta é

de participação de professores de outros

e ALICE) são “dedicados” a partículas

átomo, foram descobertas a partir de

física atual.

um passo que a humanidade deve dar

países de fala portuguesa na Escola de

bem específicas.

1930, tais como: pósitron (antimatéria),

Que o CERN possa cumprir os obje-

neutrino, muon, méson pi, fóton, káon,

tivos principais de pesquisa, educação e

cia, e a educação em Ciência faz parte

partículas da interação fraca W e Z, qua-

inovação tecnológica, sempre em torno

dessa caminhada.

Física do CERN, originalmente específica

20

O CERN emprega nas suas instalações um conjunto de 6 aceleradores.

participou de várias atividades, entre

Essa atividade foi coordenada pela

Sala de controle central do CERN.

Um pouco da Física do CERN

para professores portugueses. Neste

Durante a semana no curso, Fabiana teve a oportunidade de aprofundar seus

profissional dos jovens. Durante essa semana de curso no

em direção à ampliação da consciên-

21


:: fórum inaciano

música ::

concertos

didáticos Por Gabriela Vasconcelos Abdalla, professora de Música

“E lançai as vossas redes...” O Colégio São Luís proporcionou a

Por Bárbara Câmara Barbosa de Almeida, antiga aluna do CSL

Nos dias 17 e 18 de setembro,

Antigos alunos

dos abrangem uma ampla gama de

músicas e compositores, elementos

instrumentos, como piano, acordeom,

apresentações regulares de grupos de

sonoros e manifestações artísticas) e,

violão, percussão e clarinete. O grupo

música renomados da cidade de São

assim, fazer paralelos de acordo com

introduziu os alunos no mundo da Tri-

suas atividades e matérias.

lha Sonora, com arranjos e músicas de

aconteceu o Fórum Inaciano de Jovens

intenção é que elas possam se articu-

Uma obra, em especial, começou a

Paulo. Mais de 450 alunos do 2.° ao 5.°

Regional de São Paulo, Campinas e Sul

lar, fortalecendo a rede da qual fazem

se redefinir nesse encontro. Os antigos

ano EF assistiram aos grupos: Choronas,

de Minas, no Centro Pastoral Santa Fé,

parte, para que, assim, os seus trabalhos

alunos participantes dos três colégios

Ensemble SP, Núcleo de Música ATP

casa próxima à Vila Gonzaga, na Rodo-

possam se complementar.

jesuítas da região tiveram a oportunida-

e Quaternaglia. Tais concertos foram

grandes filmes e desenhos animados.

Variedade musical O 1.º concerto foi realizado em 12

Durante o concerto, tivemos a participação especial de alguns alunos, que

de de começar a pensar o que significa

preparados em parceria com a equipe

de maio, dia do aniversário do Colégio

O Fórum reuniu jovens das obras

teceram momentos de partilha entre os

ser um antigo aluno e o que pode ser

de música da escola a fim de que o

São Luís, com o grupo das Choronas,

jesuítas da região e deu continuidade ao

participantes; oficinas de comunicação,

feito para que o contato com as obras

conteúdo musical – trazido pelos artistas

formado por quatro musicistas, que

um dos mais importantes quartetos de

Fórum Regional e Provincial, realizado

espiritualidade, arte e política; apresen-

seja mantido. A ideia é que, por meio de

convidados – estivesse de acordo com as

encantaram as crianças tocando ritmos

violões da atualidade, que brindou o fim

no final do ano passado. Estiveram pre-

tação de cada obra; uma noite cultural,

projetos sociais e espirituais, esses alu-

necessidades pedagógicas da escola.

próprios da música brasileira: choro,

da série com um repertório variado, com

sentes representantes do Colégio São

em que se apresentaram os talentos

nos não se sintam perdidos por estarem

Durante o ano, houve aulas pre-

baião, maxixe e samba, incluindo com-

peças do Renascimento Inglês e até de

Luís, do Colégio São Francisco Xavier,

presentes no encontro, e uma celebra-

fora dos colégios e possam dar continui-

paratórias de Música antes das apre-

posições de grandes nomes, como Pixin-

música brasileira do século XXI.

da ETE, de Santa Rita do Sapucaí, do

ção dando fim ao trabalho dos dois dias.

dade ao aprendizado inaciano. Um dos

sentações de cada grupo, para que as

guinha, Chiquinha Gonzaga, Adoniran

próprio Centro Pastoral Santa Fé, da

Na oficina de comunicação, surgiu a

projetos voltados para esse público é a

crianças tivessem um melhor aproveita-

Barbosa entre outros.

casa de juventude Anchietanum, da

ideia de colocar como desafio aos parti-

Páscoa São Luís Gonzaga. No Fórum,

mento dos concertos. Nesse processo,

Paróquia São Luís Gonzaga, do grupo

cipantes a divulgação da rede por meio

foi proposto a participação dos antigos

OPA (Oração Pela Arte) e dos Antigos

da experiência adquirida no Fórum: eles

alunos na ONG Um Teto Para Meu País

Alunos dos colégios jesuítas (São Luís,

deveriam relatar suas impressões a três

São Francisco e ETE).

pessoas de suas obras, que, por sua vez,

via Anhanguera.

Trabalho em rede A ideia central desses Fóruns é criar

22

de inaciana. Por meio da aproximação, a

aulas (época e história referente às

série Concertos Didáticos 2011, com

Durante o Fórum deste ano, acon-

sonorizaram uma radionovela. Por fim, foi a vez do Quaternaglia,

Durante as apresentações, os músicos interagiram com as crianças,

Em junho, tivemos a célebre presen-

explicando um pouco mais sobre as

tivemos uma resposta muito positiva

ça do Ensemble São Paulo, considerado

músicas escolhidas, o que tornou a

dos alunos, que ficaram entusiasmados

um dos mais notáveis grupos de câmara

experiência das crianças ainda mais

(www.umtetoparameupais.org.br). Os

com o repertório, realizaram pesquisas

da América Latina. O grupo tocou um

rica. Também houve espaço para que

representantes da obra presentes no

e relataram as experiências que tiveram

repertório com peças de compositores

fizessem perguntas sobre músicas,

teriam de falar a outras três pessoas,

encontro continuam trabalhando jun-

ao ouvir as músicas e os estilos aborda-

eruditos, como Ludwig van Beethoven e

instrumentos e compositores. Toda essa

e assim por diante, fazendo com que

tos para criar novas ideias e completar

dos. Mas não foram apenas os alunos

Antonin Dvorak.

vivência aproximou as crianças da boa

a rede inaciana fosse conhecida pelo

essa articulação.

que aprovaram os concertos, também

Já em setembro foi a vez do núcleo

a aproximação entre todas as obras

maior número de pessoas em todas as

os professores de cada série puderam

de música ATP, composto por músi-

jesuítas, que têm a base na espiritualida-

obras, consolidando-a.

identificar alguns temas tratados nas

cos e atores cujas pesquisas e estu-

música, proporcionando mais um passo para o aprendizado de excelência.

23


projeto ::

:: projeto

vida saudável de fazer um acompanhamento para esclarecer essas questões.

Nei Márcio Oliveira de Sá,

No decorrer dos anos, reduziu-se

assessor de Formação Cristã do E.M. noturno

consideravelmente o número de alunas Desde 2006, o Colégio São Luís, por

sumo de bebidas alcoólicas, o uso de

a Diretoria de Formação Cristã contou

adolescentes grávidas no Colégio.

meio da Equipe de Formação Cristã,

drogas lícitas e ilícitas, a gravidez indese-

com a assessoria do Dr. Marco Aurélio

Mesmo sem revelar o conteúdo das

desenvolve o Projeto Afetividade e Se-

jada e o crescente aumento da violência

Galletta, formado pela Universidade

conversas com os grupos de alunos e

xualidade junto aos mais de quatrocen-

entre adolescentes e jovens.

de São Paulo (USP) em 1989, especia-

alunas, os médicos fizeram observações

tos alunos das onze turmas do Ensino Médio Noturno. Conforme o Planejamento Pedagó-

lista em Ginecologia e Obstetrícia no

preciosas sobre temas que afligem

projeto de vida centrado em valores

Hospital das Clínicas. Atualmente é

nossos adolescentes, nutrindo a equipe

Na perspectiva da elaboração do verdadeiros e que entenda o proces-

médico assistente da Clínica Obstétrica

gico do Colégio São Luís, na perspectiva

so de amadurecimento com etapas a

do mesmo hospital, sendo responsável

de papéis com perguntas e sugestões

também apresentaram diversas refle-

especialmente os da área de Biologia, de

da Pedagogia Inaciana, pretende-se

serem pensadas e planejadas, de forma

pelo Setor de Gravidez na Adolescência

de assuntos para serem debatidos no

xões sobre o comportamento sexual do

elementos importantes para o desenvol-

desenvolver “um processo de formação

saudável, o Projeto conta com a par-

e pela Liga Acadêmica de Assistência

projeto. O convite estava aberto a todos

jovem. É importante mencionar que,

vimento de seus trabalhos.

integral dos alunos”. A dimensão afeti-

ceria de dois médicos especialistas na

Pré-Natal. Para um trabalho mais direto

que desejassem o esclarecimento de

nesses momentos, os meninos foram

va é o “conjunto de possibilidades que

questão da sexualidade e da gravidez na

com as alunas, Dra. Adriana Weismann,

dúvidas ou proposição de assuntos sem

separados das meninas, para criar maior

Reflexão

a pessoa tem de relacionar-se consigo

adolescência: Dr. Marco Aurélio Galletta

membro da Equipe do Dr. Galletta,

a necessidade de identificação.

liberdade, e não houve a presença de

O Projeto “Afetividade e Sexualidade”

mesma e com os demais, de manifes-

e Dra. Adriana Weismann, ex-aluna do

também se integrou ao projeto.

nenhum educador ou professor além

tem se revelado essencial para um bom

tar seus sentimentos, suas emoções e

Colégio São Luís.

dos médicos.

trabalho de formação afetivo-sexual dos

sua sexualidade, com o objetivo de se

Muitas indagações foram feitas: houve turmas que, durante dois dias,

com os alunos, optou-se por realizar

escreveram mais de quarenta pergun-

Procurando criar o ambiente

estudantes. Por mais que os educado-

Desenvolvimento do Projeto

uma palestra aos alunos em cada série

tas, a respeito dos mais variados temas

propício para a conversa, os médicos

res do Colégio tenham conhecimento

a capacidade de amar e expressar amor

do Ensino Médio noturno. Dessa forma,

ligados à afetividade, ao comporta-

deixaram os alunos bem à vontade para

a respeito dos assuntos relativos a essa

nas relações interpessoais”.

1.º passo - Discussão do tema entre

Marco Aurélio trabalhou as várias

mento sexual, à anatomia do homem

apresentar suas dúvidas, questionamen-

área, a presença de uma Assessoria

os professores e educadores

questões ligadas aos fatores sociais,

e da mulher e às DSTs. Essas perguntas

tos e partilhar experiências referentes

Especializada é condição essencial para

construir como ser social. É desenvolver

O atual contexto social não contri-

O projeto de Afetividade e Sexu-

psicológicos e biomédicos que contri-

foram reunidas de forma sigilosa e

aos temas da afetividade e sexualidade.

a segurança de todos e para a satisfa-

decorrente de um ambiente propício ao

alidade quer responder às diferentes

buem para a gravidez na adolescência

repassadas aos médicos.

Várias questões também foram esclare-

ção de muitas questões levantadas por

individualismo, ao pragmatismo utilita-

necessidades dos alunos. Sob o acompa-

e apresentou as principais Doenças

cidas por e-mails enviados aos médicos.

alunos e educadores.

rista e hedonista, na qual a relação de

nhamento da Equipe de Formação Cris-

Sexualmente Transmissíveis, adaptando

4.º passo - Conversas com os

alteridade se perde, e a busca do prazer

tã, buscou-se, a princípio, um trabalho

o conteúdo a cada uma das três séries

alunos, por gênero, em grupos

5.º passo - Devolutiva dos médicos e

dantes dos colégios jesuítas tenham

a qualquer custo desvia o caminho dos

integrado aos professores, baseado nas

do Ensino Médio.

de duas turmas

avaliação dos alunos

a oportunidade de refletir sobre seu

valores que levam à verdadeira felicida-

várias disciplinas que, em suas especifici-

de. A família, transmissora de valores e

dades, abordaram as questões ligadas à

3.º passo - Possibilidade de elaborar

tra para os alunos de cada série, com

dicos quanto alunos e alunas avaliaram

capaz de refletir sobre atitudes de vida,

vida afetiva.

perguntas de forma anônima

base nas perguntas depositadas nas

esse momento como “rico e proveitoso”

“caixinhas”, Dr. Marco Aurélio e Dra.

para a troca de experiências e esclareci-

na reflexão sobre um projeto de vida

bui para isso: vivemos uma crise ética,

vai perdendo espaço para os meios de

Dias depois da realização da pales-

Depois da palestra do Dr. Marco

É muito importante que os estu-

Em conversas posteriores, tanto mé-

Projeto de Vida, de forma processual e bem assistida. Temos certeza de que, com base

comunicação. Nesse sentido, esvazia-se

2.º passo - Palestra para

Aurélio e com o assunto “aquecido”,

Adriana conversaram com os meninos

mentos. Constatamos uma quantidade

centrado em valores cristãos, haverá

um projeto centrado na capacidade de

lançamento do Projeto junto aos

em cada sala de aula das onze turmas

e com as meninas, divididos por gênero

significativa de alunas que nunca tinham

caminhos seguros para uma verdadeira

contemplar cada etapa da vida como

alunos e primeiro contato com o

do Ensino Médio Noturno foi colocada

em duas turmas.

ido a uma consulta com ginecologista.

realização pessoal e social, resultante

degrau a ser alcançado, e os resultados

médico especialista

uma caixa fechada com cadeado, com

Após a conversa com a Dra. Adriana,

de escolhas feitas com discernimento e

várias delas perceberam a importância

com acompanhamento dos educadores.

são: a desestruturação familiar, o con-

24

Visando criar um primeiro contato

de Formação Cristã e os professores,

Para a continuidade dos trabalhos,

uma pequena abertura para a inserção

Nessa etapa, os médicos esclareceram dúvidas, ouviram outras questões e

25


agenda ::

:: expediente

:: notas

Edição/Jornalista Responsável

CSL conta com menores aprendizes No dia 15 de julho, oito jovens com idade entre 14 e 16

Departamento de Comunicação (MTB 2435) Diagramação André Luiz da Silva Cantarino - DECOM Revisão

Os jovens foram contratados em regime CLT e trabalham

As atividades estão sujeitas a alterações.

01

Testão EM noturno

02

FINADOS - FERIADO

04 e 05

Encontro de Jovens do 9º ano EF

09

Encerramento do 5º ano EF

11

Confraternização EM

14

RECESSO

15

PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA - FERIADO

17

Exposição Estudo do Meio 8º ano EF

20

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA - FERIADO

Dayane Cristina Pal - Publicações

anos começaram a trabalhar nos setores de Recursos Humanos, Biblioteca, Diretoria e Coordenadorias de Ensino.

novembro

Marcia Guerra - DECOM

Reportagem Ana Cristina Croce, coordenadora do Integral

seis horas por dia. Além do salário, os participantes ainda

Bárbara Câmara, antiga aluna

recebem benefícios como cesta básica e vale-transporte. O

Fabiana B. Kneubil, prof.ª de Física da 3.ª série EM

contrato do projeto Menor Aprendiz é de dois anos, conforme

Gabriela Vasconcelos Abdalla, prof.ª de Música

a Lei 11.180/2005.

Luciane Isabel de Freitas, prof.ª do 1.º ano EF Nei Nei Márcio Oliveira de Sá, assessor de Formação Cristã do EM noturno

21 a 25

Provas Bimestrais EM diurno e noturno

22 a 25

Provas Bimestrais EFI

24

Festa de Encerramento do 1º ano EF

Nilza Guimarães, prof.ª de Arte do EF Roberta Ramos, prof.ª de Português do EF

dezembro

Tuna Serzedello - DECOM 02

Colaboração

Encerramento do ano letivo para o EFI

05 a 13

5ª Avaliação

05 e 10

Período Estendido do Integral

Tuna Serzedello - DECOM Fotografia

ENAC A 23.ª edição do Encontro de Alunos Colaborado-

13

Formatura 9º ano EF

15

Formatura EM diurno

Direção Geral

17

Natal da Comunidade

Padre José Luis Fuentes, SJ

19

Formatura EM noturno

20

Último dia letivo

25

NATAL

NAVI - Núcleo Audiovisual

res aconteceu entre os dias 31/08 e 03/09 no Colégio dos Jesuítas, localizado na cidade de Juiz de Fora, Mi-

Direção

nas Gerais. O tema deste ano foi “Liderança Inaciana e

Benedita de Lourdes Massaro

Vida Sustentável”.

Denise Michels Ortiz Krein

Participaram do projeto alunos e educadores dos sete colégios da Província Brasil Centro-Leste (São Pau-

Jairo Nogueira Cardoso Luiz Antonio Nunes Palermo

lo, Rio de Janeiro e Minas Gerais). O Colégio São Luís contou com a presença de 14 alunos do Ensino Médio (diurno e noturno), além de dois educadores.

20!

Rua Haddock Lobo, 400 - Cerqueira César CEP 01414-902 / São Paulo, SP

Escreva sua sugestão de pauta, artigo, opinião ou crítica para

Tel.: 11 3138 9600 / www.saoluis.org

revistapilotis@saoluis.org

A Revista Pilotis é uma publicação interna do

26

Colégio São Luís.



Revista Pilotis 19