Issuu on Google+


PRA VOCÊ

ISSN 1983760-7

conteúdo de primeira www.felizcidade.net

Quem Somos

Com distribuição semanal em todos os Campi e Igrejas da Cidade, nossa revista tem como objetivo trazer matérias que informem, sensibilizem e tragam satisfação ao leitor. Nosso foco é levar boas notícias da nossa região e da família PIB, qualidade editorial e excelência quanto a forma, linguagem e conteúdo.

Conselho Gestor

Carlito Paes - Erich Prates - Fabrício Correia José Luiz Ovando - Lázaro Carvalho – Marcos Madaleno

Editores

Erich Prates - Mariana Madaleno

Coordenação Executiva Erich Prates

Jornalista Responsável

Talyta Grandchamp – MTB 57.760

SANGUE E VIDA Mariana Madaleno faz parte da equipe editorial da Revista Felizcidade, conecte-se com ela

Revisores

Aline Costa e Viviane Godoy

Direção de Arte Felipe Cavalcanti

facebook.com.br/mariceruks @mari_crks

Projeto Gráfico

Allan Marcel - Erich Prates

Designers

Lucas Anacleto - Júlio César Silva - Wagner Bonfim

Fotos

Acervo de fotografia Felizcidade

Anuncie (12) 3911-2228

anuncie@felizcidade.net

Informações

(12) 3941-4108 - contato@felizcidade.net Rua Euclides Miragaia, 548 - Centro – CEP: 12245-820 São José dos Campos - SP A Revista FelizCidade é uma publicação semanal da Editora Inspire em parceria com a PIB em São José dos Campos. As publicidades contidas nesta edição são de única e exclusiva responsabilidade dos anunciantes, não cabendo a Editora Inspire qualquer obrigação de responder sobre o conteúdo e veracidade de tais peças. Fica também a critério da Editora Inspire selecionar as propagandas que serão veiculadas. O conteúdo e informações contidos nas matérias e artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos articulistas.

Circulação

Caçapava, Caraguatatuba, Jacareí, Jambeiro, Paraibuna, São José dos Campos, Taubaté e São Paulo

Impressão

Allcor Gráfica

Distribuição

4.000 exemplares Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização prévia. Para solicitar autorização envie e-mail para revista@felizcidade.net

Auditagem __________________________________________________

Diretor Executivo João Carlos Púpio

Diretor Comercial Márcio Keske

Diretora de Redação

Mariana Ceruks Madaleno

Coordenação Editorial Viviane Godoy

Informações

(12) 3911 2228 contato@editorainspire.com.br www.editorainspire.com.br

I

nsubstituível. Imprescindível. O sangue, segundo as Escrituras, é vida (Gênesis 9.4). E como tantas outras coisas que em sua natureza são sagradas e especiais, mas por estarem tão presentes em nosso cotidiano, são obscurecidas em seu valor, esse é um tema merecedor de nossa atenção. Nossa matéria de capa mostra como funciona a doação de sangue, os locais em nossa região para fazê-lo e as necessidades dos bancos de sangue locais. Entretanto, mais do que páginas informativas, a matéria nos lembra que como cristãos, somos todos beneficiários absolutos da maior doação de sangue que já existiu: o Sangue, a Vida, derramada há dois mil anos no madeiro. Em Conteúdo, também abordaremos outro caso de saúde pública. Pesquisas mostram um acentuado crescimento dos casos de dengue em São José dos Campos e região. Em alguns municípios, o número de casos da doença dobrou de um ano para outro. As razões para isso não são novas: muitos focos do mosquito transmissor vêm de conhecidas situações de risco, como vasos de plantas ou caixas d’água sem a devida precaução. Saúde não é uma questão individual mas, sobretudo, coletiva. Nossa entrevista da semana mais do que ilustra a temática da saúde – e nosso papel em promovê-la. Rosemary Sanz, fundadora e presidente do GACC, conta sobre os desafios atuais do hospital que tem atendido com excelência e dedicação crianças e adolescentes com câncer. O GACC encontra-se em uma situação financeira crítica, e tem se mobilizado para continuar operando. Leia, informe-se e reflita como você pode ajudar. Se o sangue é vida, é porque é corrente. É movimento, é transferível. É distribuidor de vida no corpo humano. Já que somos todos um organismo, também devemos lembrar que a vida deve fluir de um para outro. Por isso, doar é viver. Doe sangue, doe compromisso, doe recursos, doe aquilo que está em suas mãos: e viva.

felizcidade.net | 3


DIZ AÍ expressão e atitude

Tô de folga

“Muito legal a matéria sobre o Oscar. Mesmo quem não tinha visto os filmes que estavam concorrendo pôde sentir um gostinho das obras. Foi uma cerimônia muito bonita e com muitas surpresas, mas, mesmo assim, o especialista da FelizCidade acertou três dos quatro palpites.” Mariana Abrahão - e-mail

Queremos sua participação no conteúdo da revista FelizCidade. Envie suas sugestões de matérias e faça parte da revista.Você pode estar na proxima edição. Você também pode acessar as edições anteriores da revista FelizCidade pelo site www.felizcidade.net e conferir todo conteúdo.

REFLITA

“Gostaria de parabenizar a Ana Caroline Paes pelo artigo da revista ‘Doando Tudo, de Tudo’”.  Lecticia Manograsso

revista@felizcidade.net facebook.com/revistafelizcidade

NESTA EDIÇÃO

06 08 11 13 15 20 21

Pastoral Discipulado Pessoal MDA Quem? Rosemary Sanz na batalha pela vida do próximo Humm Galeto Eles Masculinidade X Identidade Igrejas da Cidade Aniversário da IC em Jacareí Família Crianças de 6 anos Imagine Seja fiel até o fim

22 24 25 29 31 34 34

Conteúdo Ameaça da dengue continua

17

Conheça Retiro Rendição

CAPA

Alvorada Milagre: o mover de Deus em sua vida

DOE sangue: um simples gesto pode salvar vidas

Pequenos Grupos Chegada da Estação Cultivo Solidariedade Parceria boa para todos Tô de folga e Entre Aspas Comentários de filmes e livros e frases da semana Reflita Deus descasca cebola!


PASTORAL juntos somos melhores

DISCIPULADO PESSOAL – MDA “Ide por todo mundo e faça discípulos.”

J

esus nos enviou ao mundo com uma tarefa muito clara, direta e específica: para fazermos discípulos. Note que esta foi a ordem! Você já parou e pensou em quantas coisas fazemos na vida e negligenciamos esta ordem de Cristo? Antes mesmo de iniciar um Pequeno Grupo, antes de plantar uma igreja, antes de abrir um ministério, ele nos comissionou: façam discípulos. Está Escrito: “Vão por todo mundo e façam discípulos de todas as nações! Mt. 28.19. Esta Palavra fica ainda mais forte, quando analisamos que esta ordem foi deixada por Cristo, depois da sua ressurreição como um legado. Esta é a essência da Grande Comissão: fazer discípulos! Isso significa transformar pessoas comuns em pessoas extraordinárias, pessoas que vivem sem sentido, para servos que vivam com propósitos, transformar consumidores em missionários. Nossa igreja é saudável em processo de crescimento integral, tanto numérico quanto espiritual, estamos crescendo muito nos dois sentidos. Em 1997 somávamos 600 membros, hoje somos mais de 7.200, com frequência semanal que ultrapassa 10.000. Espiritualmente também estamos em busca cada dia de uma genuína vida cristã saudável, queremos viver plenamente satisfeitos em Cristo momento a momento, celebrando diariamente nossa recuperação e de forma natural frutificando através dos propósitos de Deus neste mundo.

Hoje nossa igreja entende perfeitamente o significado e o papel do Reino de Deus, da igreja universal do Senhor Jesus, da Igreja local de Cristo e também suas células (Pequenos Grupos), e por conta disso temos crescido e muito nos últimos 15 anos. Contudo observamos que a nossa retenção ainda é muito baixa, considerando o número de novos decididos a cada final de semana. Para você ter uma ideia desta realidade, em 2012 realizamos 1.035 batismos, mas em contra partida tivemos um total de 7.149 decisões nas celebrações de todos os Campi, Extensões e Igrejas da Cidade. Podemos mais, muito mais é claro, indo em uma mesma direção: ganhar, batizar, discipular, treinar e enviar ao mundo. Diante dessa realidade, nosso foco neste Ano de Doação, é fazer com que todos estejam sendo discipulados e, todos discipulados fazendo a vida plena de Jesus correr através de nós. É levar a vida do meu irmão ao núcleo, isto é o MDA – Discipulado Integral e Pessoal. Como será feito este processo? Primeiro ore pedindo a Deus seu discipulador. Depois inicie o processo de convite, tendo um limite de até 7 (por enquanto). Como faremos o discipulado, teremos um livro? Não, é algo muito livre e pessoal. Depois de encontrar todos os seus discípulos, não pode haver superposição. Os encontros pessoais com seu discípulo devem acontecer pelo menos a cada 15 dias, ore com

Carlito Paes Pastor Sênior da Primeira Igreja Batista em São José dos Campos/SP facebook.com/carlitopaesoficial @carlitopaes

ele, leiam a Bíblia juntos, conversem e prestem contas; fale sobre você, sua família, suas lutas pessoais, necessidade, problemas, desafios, compartilhe as bênçãos, procure ser sempre intencional e pessoal. Não existirá um material comum para todos, é algo natural, espiritual e bem espontâneo, inclusivo para todos e dentro da realidade e necessidade do seu discípulo. Fale de si, testemunhe seu crescimento, seu celebrando, reparta do seu e periodicamente você pode reunir todos os seus discípulos para um tempo de comunhão juntos. Tenho certeza que se cada um de nós, que já estamos em Pequenos Grupos priorizarmos, abraçarmos e focarmos este desafio, teremos uma melhor, mais forte e maior igreja já neste mesmo ano, e, mais ainda, uma igreja cheia de gente saudável, semelhante a Jesus. Eu estou persuadido por Deus através do seu Espírito que esta é a visão e direção do céu para nossa igreja agora e estou comprometido. E você? Aceita este desafio? Vamos juntos? Vamos doar-se?

felizcidade.net | 7


QUEM vida que faz a diferença

• Texto Talyta Grandchamp

A luta pela vida do próximo Fundadora e Presidente do GACC, Rosemary Sanz conta sobre os desafios do início do hospital e atuais

A

os 47 anos, Rosemary Sanz, Fundadora e Presidente do GACC (Grupo de Assistência à Criança com Câncer de SJC) fala sobre o início de seu trabalho e os problemas sérios que a instituição enfrenta. Com curso técnico em Patologia Clínica, formação superior de Licenciatura em Artes e Dança, Rosemary cursa a Faculdade de Enfermagem, pela Escola Paulista de Medicina de São Paulo. Uma mulher que defende a qualidade de tratamento para os pacientes com câncer, luta em diversos cargos para oferecer melhor qualidade de vida a eles. Dentre tantas áreas de atuação, hoje atua como Presidente do Conselho Deliberativo da Confederação Nacional das Instituições de Apoio e Assistência à Criança e ao Adolescente com Câncer – CONIACC (voluntária); Conselheira Titular do CMDCA – Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – SJC, na Área da Saúde pela Sociedade Civil, terceiro mandato (voluntária); Membro da Comissão de Constituição da Confederação Nacional das Instituições de Apoio e Assistência à Criança e ao Adolescente com Câncer – CONIACC, em 2008, atuando como Secretária Executiva; além de ministrar diversas palestras. Como foi sua escolha profissional? Minha escolha em trabalhar voluntariamente lutando contra o câncer de crianças e jovens foi por opção, por me identificar com a causa e por querer ajudar a minimizar o grande sofrimento das famílias, principalmente as mais carentes, que viam seus filhos com esta terrível doença e tinham seu sofrimento e angústia ainda mais aumentados devido às dificuldades, para garantir que seus filhos pudessem receber todo o tratamento e suporte necessários, no tempo certo, sem atrasos, para garantir suas as chances de cura. Como nasceu a ideia do hospital? O hospital foi uma necessidade. Em 1995, iniciamos o atendimento de crianças e jovens com câncer na região em uma

8 | felizcidade.net

As doações podem ser feitas: Pelo site: www.gacc.com.br/deleteocancer (boleto bancário ou PagSeguro). Depósito na conta da Central de Doações: Agência: 5702-9 - C/C: 155365 - 8 - B. do Brasil Para se tornar um doador mensal, basta passar os dados através do telefone (12) 3949-6024 e-mail: gacc@gacc.com.br / asilva@ctfmgacc.org.br

AJUDE O GAAC

enfermaria oncológica com sete leitos na Santa Casa de São José dos Campos. Passado um ano, a direção da Santa Casa fechou a enfermaria devido ao alto prejuízo que o tratamento destas crianças e jovens representava para o hospital. O GACC se mobilizou e viabilizou uma reforma no Hospital Materno Infantil “Antoninho da Rocha Marmo” através da doação de recursos feita por uma das primeiras pacientes tratadas aqui e que nomeou esta unidade como Ala Oncológica Pediátrica “Fabiana Macedo de Morais”, mas em 98 foi desativada. Vimos a necessidade de construir um hospital para atender a essa necessidade, assim em 2000, lançamos a pedra fundamental e sete anos depois conseguimos inaugurar o hospital CTFM/GACC para crianças e jovens, planejado para atender com conforto, segurança e humanização, em altos padrões de qualidade, sendo hoje uma realidade e referência para toda a população da região. Por ser uma instituição, como foi o início, tiveram dificuldades financeiras? Atendemos pacientes do SUS; sempre houve um déficit entre o que realmente custa o tratamento adequado e o que o SUS repassa pelos atendimentos realizados. Até 2010, sempre contamos com o reconhecimento da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, gestora do convênio SUS do hospital CTFM/GACC, que efetivava suplementação de recursos para garantir o equilíbrio financeiro do hospital, juntamente com todas as ações de doações, campanhas e eventos para captar recursos junto à comunidade que o GACC sempre realizou. A partir de 2011, começamos a ter dificuldades junto à Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo para a complementação. Em 2012, ao mesmo tempo que ampliamos em 94,4% o número de atendimentos realizados para os pacientes do SUS, passamos 10 meses sem nenhum tipo de complementação e tivemos 17,39% de aumento dos casos novos oncológicos acima da média esperada para a região.


Em algum momento pensou em desistir? Há momentos bem difíceis e já passou pela minha mente a possibilidade de desistir, mas sempre que isso acontece, invariavelmente, Deus coloca diante de mim uma mãe ou um pai, que se mostram fortes e esperançosos, agradecidos por tudo que receberam e dispostos a ajudar. Então percebo que se eles não desistem e não fraquejam nesta luta, eu também não posso desistir ou fraquejar. Agradeço a Deus por ter me dado à oportunidade de trabalhar voluntariamente com pessoas iluminadas que tanto me ensinam, e peço a ele que me fortaleça na fé e na coragem para trilhar os caminhos que Deus me propõe, por mais difíceis que sejam.

enfermeiras, fisioterapeutas, e muitos outros que estão em diversas faculdades do país, vivendo a vida plenamente; de pais que mesmo ao perderem seus filhos, sempre fazem questão de me dar um sorriso e agradecer por tudo que fizemos, são muitas e muitas pessoas que moram no meu coração.

Qual a situação atual do hospital? O Hospital do GACC hoje possui o déficit acumulado de R$ 800.000,00. Equacionado o déficit, o aporte mensal necessário para o equilíbrio financeiro, mantendo o patamar de atendimento de 80% dos pacientes advindos do SUS, recebendo todo tratamento necessário para alcançar o índice de cura de cada caso, de acordo com os mais avançados Protocolos de TratamenDesafios diários? to Nacionais, é de R$ 138.000,00/mês. Se adicionarmos o déficit De fato, os desafios do hospital são imensos e diários. Oferece- existente, o valor se eleva para R$ 200.000,00/mês. mos um trabalho de alta qualidade para todos. Só continuamos Por que estão passando por esse momento de crise? porque além da persistência de uma equipe comprometida de Ampliamos em 94,4% o número de atendimentos realizados voluntários e colaboradores, existem pessoas e empresas que para os pacientes do SUS; houve aumento de 13% dos casos enacreditam, quando o assunto é saúde, que o possível pode não ser suficiente. Essa percepção de responsabilidade e ética se torna caminhados com suspeita oncológica para a realização de diagmais clara quando alguém da sua família descobre que está com nóstico diferencial e aumento de 17,39% dos casos novos oncológicos acima da média esperada para a região; também houve o câncer e mais do que ser tratada você quer que ela sobreviva. reajuste de 5,85% nos custos dos medicamentos e de 7,93% nos custos materiais hospitalares; sendo que o valor repassado pelo O atendimento é feito a pacientes de toda região?  SUS foi o mesmo, que corresponde à 30% dos custos. Atendemos crianças e jovens com suspeita diagnóstica entre 0 e 19 anos, que continuam seu tratamento após o diagnóstico, dos Existe a real possibilidade de fechar? O que é possível 39 municípios do Vale do Paraíba, Litoral Norte e Serra da Mantifazer para evitar esse problema? queira, sendo que recebemos também pacientes de Mogi das CruExiste uma grande mobilização dos voluntários, familiazes, de muitas cidades do sul de Minas Gerais e do Rio de Janeiro. res e colaboradores para concomitantemente a Existe um índice de recuperação? Quantos pacientes con- ampliação das doações, o poder público possa contribuir para que este serviço receba aporseguem se recuperar? Atingimos as mesmas taxas de cura dos centros de tratamen- te de recursos de modo complementar aos to internacionais, sendo em média 70%. Os pacientes para serem valores que são repassados pelo SUS. Caso o GACC não consiga reverter o considerados curados devem fazer exames de controle durante cinco anos após a finalização da quimioterapia ou a erradicação quadro, deixaremos de ser referência da assistência SUS igualitária, de total do tumor, sendo que o GACC já conta com cerca de 200 qualidade, sem demanda reprimida, pacientes curados. com porta aberta para atendimento dos pacientes com suspeita oncolóQual o custo desses tratamentos? gica e que recebem todo o tratamento Cada tratamento é individualizado, de acordo com o tipo necessário e humanizado. Precisamos de câncer, o estágio da doença, a gravidade do quadro geral de destes recursos para continuar a saúde do paciente e a fase de tratamento em que ele se encontra. realizar não só o possível, mas Existem os custos por setor de assistência, como por exemplo o sim todo o necessário e para custo médio do paciente na UTI, que é em torno de R$ 1.600,00 todos, alcançando altos ínpor dia, sendo que o SUS remunera R$ 508,00 por dia. O valor dices de cura para nossas repassado através do SUS corresponde em média 30% do custo crianças e jovens. que o paciente representa para a instituição. Histórias de vitórias que te marcaram? São muitas histórias de superação. De crianças e jovens corajosos, sempre com um sorriso no rosto enfrentando o árduo e longo tratamento; de jovens que hoje vêm para o hospital fazer o controle na Clínica de Curados, trazem seus cônjuges e seus filhinhos para conhecer o hospital; de pacientes que hoje são

felizcidade.net | 9


HUMMM bom apetite • Texto Chef Marco Antonio

Galeto

Q

uem nunca experimentou um Galeto assado na brasa, não faz ideias da maravilha que está perdendo. O Galeto é uma refeição típica das colônias italianas do Sul do Brasil. O nome real da iguaria na Itália é “passarinhada”, mas no Brasil substituíram-se os pássaros por pequenos frangos, abatidos ao primeiro mês de nascimento. Quem já teve a oportunidade de visitar o sul do Brasil, com certeza, pode verificar que existem diversas galeterias, onde é possível experimentar o Galeto ao Primo Canto, prato típico formado por galeto assado, sopa de capeletti, radiccio com bacon, polenta frita e massas. Chega a ser considerado um dos três principais pratos do Rio Grande do Sul, juntamente com o arroz de carreteiro e o churrasco.

www.aboacozinha.com facebook.com/aboacozinha.gastronomia aboacozinha@hotmail.com

06 galetos 01 garrafa de vinho branco seco 01 garrafa de cerveja 01 taça de vinagre de maça 04 cebolas médias cortadas em rodelas 01 pimentão verde cortado em tiras 05 tomates cortados em rodelas 05 dentes de alhos (só cortados) 01 maço de cheiro verde (cebolinha, salsa, manjerona, sálvia, tomilho e alecrim) 100g de bacon em cubos grandes Sal a gosto

MODO DE PREPARO

De véspera, limpe os galetos, corte-os ao meio ou pelas juntas e coloque-os em uma tigela com todos os ingredientes. Caso o líquido do vinho, cerveja e vinagre não der para cobrí-los, complete com água para que fiquem embebecidos no líquido. Cubra com papelalumínio e deixe na geladeira, para pegar gosto. No dia seguinte, ascenda a churrasqueira ou a grelha. Corte os galetos ao meio ou pelas juntas. Se for colocar no espeto, coloque um pedaço de bacon entre os galetos. Sirva com polenta e um delicioso espaguete ao sugo!Hummmm!

Imagem meramente ilustrativa

#CONECTE

INGREDIENTES:

felizcidade.net | 11


ELES uma jornada de conhecimento • Texto Diogo Andrade

facebook.com/dogorodrigues

Masculinidade x Identidade

O

que preciso conquistar para que me considerem digno de respeito? O que um homem precisa fazer para se tornar respeitado? Qual o papel de um homem na sociedade? Como homens, fomos criados para mostrar força e segurança através das nossas atitudes e palavras. No plano perfeito, o homem traz a visão e aponta a direção para onde a família precisa caminhar. É o homem quem estabelece os princípios e valores que serão cultivados dentro de um lar.

A realidade, porém, é outra! Vivemos num tempo de escassez de referências masculinas. Esse fato parece se tornar uma bola de neve, pois quem não recebeu não tem como dar alguma coisa. Essa má formação da masculinidade tem gerado homens, geração após outra, omissos e reticentes. Em função disso, o reconhecimento e a afirmação que deveriam vir naturalmente, a medida que o homem toma sua posição na sociedade, são buscados de maneira egoísta e irresponsável. Talvez essa seja a maior compulsão que um homem enfrenta. Tentativas ilimitadas por status e posição. Tudo para tentar suprir um vazio causado pela falta de referência. A raiz disso está na completa falta de conhecimento de quem somos de verdade. Por isso, vamos tateando de um lugar a outro, tentando encontrar um status ou uma posição que nos traga ao menos uma falsa sensação de força e controle. Qualquer coisa se torna aceitável, uma vez que não sabemos qual é nossa identidade e os valores são distorcidos. A perda do senso de valor abre margem para que qualquer que seja a fonte, mesmo sendo falsa, supra em nós ou dê a ideia de respeito e inclusão. Essas tentativas em preencher lacunas por falta de referência serão sempre frustradas. Pois a fonte de satisfação precisa ser grande, forte e verdadeira o suficiente, para que eu não volte a sentir sede. Esse vazio precisa ser preenchido com algo que esteja acima do humano, acima do que é limitado. O resgate da identidade começa no reconhecimento de quem nós somos em Deus. Pois Nele encontramos uma fonte inesgotável de satisfação. Enquanto o reconhecemos como Deus, passamos a entender e perceber a nossa verdadeira identidade. Começamos um processo de autoconhecimento e uma decisão intencional de buscar a referência que ultrapassa a limitação humana. Não mais focado na construção de alguém aparentemente aceitável à sociedade. Não mais mostrando uma imagem vazia, que muitas vezes não tem nada de verdadeiro. Mas refletindo a imagem de alguém que tem tudo, mesmo quando não tem nada. Como homens, precisamos resgatar a nossa verdadeira identidade em Deus. Assim, conseguiremos entender nosso papel na sociedade. Assim, poderemos conquistar respeito pelo que somos e não pelo que fazemos. Por isso, eu te pergunto: Você sabe quem você é em Deus? Mude hoje, intencionalmente, os seus pensamentos e atitudes que buscam incessantemente por aceitação e posição. Aceite a verdade que liberta e declare: “Antes e acima de tudo, nós somos Filhos amados de Deus!”

felizcidade.net | 13


IGREJA DA CIDADE vida em movimento • Texto Talyta Grandchamp

Aniversário de um ano da Igreja da Cidade em Jacareí Quatro dias de muita participação, emoção e encontros com o Pai

F

oram quatro dias de celebrações especiais para comemorar um ano de aniversário da Igreja da Cidade em Jacareí. A festa contou com a participação do pastor Marcos Madaleno e ministro de louvor Glaubert, pastor Paulo Mizoguchi e Banda Eleve, pastor Fabiano Ribeiro e ministro Lucas Pacheco, além do ministro Huoliver Ferreira (líder da IC em Jacareí) e banda Igreja da Cidade em Jacareí. Foram dias de igreja lotada, mais de mil pessoas passaram por lá, com 30 decisões para Jesus e no sábado, a festa das águas somou 32 batismos. A IC fechou o ano de aniversário com 100 batismos no total. A comemoração também contou com muitas homenagens e presentes. O pastor Paulo Mizoguchi e sua esposa receberam o carinho de todos os ministérios, com a participação do Ministério de Serviço lavando os pés deles. “Esta igreja linda e amada me surpreendeu maravilhosamente! Amo muito vocês! Este foi o dia de maior honra em toda a minha vida! Quantas expressões de amor! Demais!”, falou o pastor Paulo Mizoguchi depois das homenagens. O novo líder da igreja, ministro Huoliver Ferreira e a esposa também receberam muito carinho. “Esse cara é homem de Deus, dirigido pela Palavra e pelo sobrenatural! Amo você, amigo! Que o melhor de Deus para sua vida e Igreja da Cidade em Jacareí ainda estejam por vir!”, disse o pastor Marcos Madaleno. “Foram momentos maravilhosos! Vimos o sobrenatural de Deus agir e vamos ver mais ainda!”, conclui Huoliver.

felizcidade.net | 15


CAPA • Texto Talyta Grandchamp

UM ATO DE AMOR AO Próximo

Hemonúcleos da região sofrem com a baixa no estoque por causa do período de carnaval. Você pode salvar vidas. Faça a sua parte, doe sangue

Q

uando se trata de agulha e sangue, muita gente foge do assunto. Mas é preciso pensar o que o ato de doação de sangue representa. A Primeira Igreja Batista em SJC está na campanha de Quaresma com o tema “40 dias de Doação”, um período para ressaltar a importância de doar e descobrir em cada um o doador que existe, a exemplo de Deus, o Grande Doador de vida. Se a doação do sangue de Jesus na cruz é a base da fé cristã, faz todo o sentido que seus seguidores se identifiquem, apoiem e tenham essa prática. No caso do sangue, infelizmente, não estamos livres de precisar de uma transfusão de emergência, ainda mais no mundo violento em que vivemos. Esse líquido tão precioso, que representa 7% do peso corporal de um adulto, pode mudar vidas.

felizcidade.net | 17


CAPA A menina Poliana Quintão de Souza, 13 anos, emocionou a todos com sua história e é um exemplo de como é importante ter sempre bolsas disponíveis nos bancos de sangue. Em um dia que deveria ser comum como todos os outros, ela viu sua vida por um fio. Após um assalto no salão de beleza da mãe, Poliana foi baleada e perdeu muito sangue. De uma hora para outra, sua maior necessidade era a de receber sangue para sobreviver. “A correria para levá-la ao hospital foi grande, quando chegamos lá, o médico disse que ela tinha perdido muito sangue e que não era possível fazer a cirurgia para retirada da bala que perfurou os pulmões, cortou a cervical e parou no tórax, próximo ao coração. Os médicos disseram que era impossível operar e que era um milagre ela estar viva, pois quase não havia sangue”, conta Euzenir Quintão de Souza, mãe da menina. “Por um milagre, hoje consigo andar de novo, estou animada com a fisioterapia e tenho a força principal que vem de Deus”, conta Poliana. Uma história que poderia ter um final diferente se não fosse a transfusão de sangue que ela recebeu para mantê-la viva e forte a fim de que o milagre acontecesse. Esse é apenas um exemplo, dentre os milhares que acontecem no Brasil todos os dias. Doar sangue é mais do que ser solidário, é salvar vidas.

18 | felizcidade.net

Estoques da região

No Vale do Paraíba, contamos com três locais de coleta de sangue. O primeiro trimestre do ano, principalmente por conta do período de carnaval, é sempre de baixa nos estoques, já que em meio às transfusões, há pouquíssimas doações. No Hemoterapia em SJC, por exemplo, que atende aos hospitais da cidade e Jacareí (exceto Policlin), além da Santa Casa em Pindamonhangaba e do Hospital São Lucas em Taubaté, foram 5 dias de transfusão sem coleta. A média é de 85 bolsas de sangue usadas por dia, em torno de 2.500 por mês para transfusão. Para suprir essa demanda, eles precisam de 100 doações ao dia. “Nosso estoque está 15% abaixo do ideal, devido ao período de carnaval. Tivemos transfusões e zero de doações durante cinco dias, precisamos de doações, pois não temos o estoque necessário para atender uma emergência em grande escala, por exemplo. No período de frio, também temos redução, mas é preciso que haja uma frequência para que todos sejam sempre atendidos”, conta Paulo Pontes, coordenador do setor de captação de doadores do Hemoterapia. O Hemonúcleo de Taubaté, que atende 30 cidades da região, também registrou queda de 50% nas doações do mesmo período, mesmo com as portas abertas para receber doação na sexta, segunda e quarta-feira de carnaval. A queda só não foi maior porque a equipe da Igreja da Cidade de Taubaté fez sua parte, doando sangue durante a conferência de juventude Reação. Mais de 42 pessoas disponibilizaram um tempo do seu dia para doar um dos bens mais preciosos que se pode entregar a alguém: seu próprio sangue, que não pode ser substituído por algo produzido pela indústria química. “A participação do pessoal da PIB na doação de sangue foi muito importante para manter os hospitais com o mínimo de apoio necessário”, conta Sônia Maria de Andrade, assistente social do Hemonúcleo. “A experiência foi marcante para os membros, pois, no mesmo dia 22, lotes de sangue doados já foram enviados para suprir a demanda do carnaval 2013. Fomos todos juntos na manhã de segunda às 8h. ‘Invadimos’ o Hemonúcleo de Taubaté com muita alegria e empolgação, já falando de Jesus e explicando porque estávamos ali. Ninguém solicitou atestado de trabalho (como a maioria faz), pois estávamos ali para doar de fato. Os funcionários do Hemonúcleo foram impactados também e souberam que a nossa igreja é doadora de sangue e de vida, literalmente”, conta Paulo Mizoguchi, pastor da Igreja da Cidade em Taubaté. De acordo com o Ministério da Saúde, as mulheres representam 40% dos brasileiros que doam sangue. “Impressionante foi o envolvimento de muitas mulheres em nossa equipe, doando sangue também. Irmãs de garra e doação” - conta o pastor. “Muita gente acha que doar sangue é muito difícil, mas não é. Quando doei a primeira vez, foi rapidinho. Passei pela entrevista e logo doei. Saí de lá super bem, consegui fazer minhas atividades tranquilamente. Foi um tempo importante, tive o sentimento de dever cumprido depois disso. É muito importante fazer a nossa parte, pouco sangue e tempo doado que pode mudar, e muito, a vida de alguém”, conta Tatiane Aparecida, doadora de sangue.


Doação de sangue

Dados do Ministério da Saúde revelam que apenas 1,9% dos brasileiros doam sangue. Estudos mostram que o ideal seria a participação de 3% da população. Com apenas uma bolsa de sangue, quatro vidas podem ser salvas, já que o sangue total doado pode ser fracionado em concentrados de hemácias, plasma, concentrado de plaquetas e crioprecipitado. Existem muitos mitos que envolvem a doação de sangue. Histórias que muitas vezes bloqueiam uma pessoa de doar, mas que não passam de inverdades, como, por exemplo: a ideia de que doar afina ou engrossa o sangue, a pessoa perde ou ganha peso, as mulheres não podem doar em período menstrual, ou que existem riscos de contrair doenças infecciosas. São todos conceitos sem qualquer fundamento. Para você fazer sua parte, é preciso passar por cinco etapas: cadastro (ou registro) do doador, triagem clínica (inclui teste de anemia, verificação da pressão arterial, batimentos cardíacos, peso, temperatura e questionário sobre sua saúde), voto de auto-exclusão, doação propriamente dita e lanche pós-doação. Um processo rápido que não dura mais de uma hora. A bolsa enche em pouco tempo e, depois de cheia, o sangue é levado para testar seis doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: a Hepatite B, Hepatite C, HIV, HTLV, Sífilis e doença de Chagas. Com os testes feitos, a bolsa vai para o estoque. O Plasma é a parte líquida do sangue e corresponde a cerca de 55% do seu volume. Os outros 45% do volume do sangue são representados pelas células: glóbulos vermelhos, plaquetas e glóbulos brancos. A validade de um concentrado de hemácias varia de 35 a 42 dias. No caso das Plaquetas, pequenos fragmentos celulares responsáveis pela coagulação do sangue, a validade é de 5 dias. Por isso, é tão importante manter as doações no nível ideal. No Ano de Doação, reavalie o que você tem feito pelo próximo e faça a sua parte. O que aconteceu com Poliana, ou mesmo por uma doença, poderia acontecer com qualquer um de nós. Ter o sangue disponível para transfusão no momento em que você precisa é fundamental. Doe mais de você e do seu tempo, siga o exemplo do Grande Doador.

Requisitos básicos

• Estar em boas condições de saúde. • Ter entre 16 e 67 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos precisam de documentos e autorização específicas, consulte). • Pesar, no mínimo, 50kg. • Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas). • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação). • Apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho ou Previdência Social).

Impedimentos temporários

• Resfriado: aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas. • Gravidez: 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana | Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses). • Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação. • Tatuagem nos últimos 12 meses. • Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses. • Quem esteve no Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins, estados onde há alta prevalência de malária, deve aguardar 12 meses.

Impedimentos definitivos Serviço de Hemoterapia – segunda à sexta – 7h à 12h30 Os moradores das cidades de Jacareí, Jambeiro, Paraibuna e SJC devem fazer a doação neste local. Rua Antonio Saes, 425 – Centro – SJC -  (12) 3519 3766 Peso mínimo doação - Mulheres acima de 55Kg e homens a partir de 50Kg

Hemovale – segunda à sexta – 7h30 às 18h Rua: Santa Clara, 450 - Vila Adyana, São José dos Campos (12) 3922-0805 Hemonúcleo – segunda à sexta – 8h às 12h Os moradores de Taubaté e região podem fazer a doação neste endereço. Rua Joaquim Távora, s/n – anexo ao Hospital Universitário de Taubaté (12) 3625 7517 Caçapava No dia 15 de março, tem coleta de sangue das 8h às 12h, no Hospital FUSAM, na av. Dr. Pereira de Mattos, 63 – Centro Caraguatatuba A próxima coleta acontece em julho, na Faculdade Modulo, na av. Frei Pacífico Wagner, 653 – Centro

• Hepatite após os 11 anos de idade. * • Evidência clínica ou laboratorial de: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas. • Uso de drogas ilícitas injetáveis. • Malária.

* Hepatite após o 11º aniversário: Recusa Definitiva; Hepatite B ou C após ou antes dos 10 anos: Recusa definitiva; Hepatite por Medicamento: apto após a cura e avaliado clinicamente; Hepatite viral (A): após os 11 anos de idade, se trouxer o exame do diagnóstico da doença, será avaliado pelo médico da triagem.

Respeitar os intervalos para doação Homens 60 dias: até 4 doações por ano. Mulheres 90 dias: até 3 doações por ano. *informações do Ministério da Saúde

felizcidade.net | 19


FAmília fique por dentro • Texto Regina Godoy Insfran

CRIANÇAS DE 6 ANOS

U

m mix de mudanças e sentimentos! Vida escolar mais intensa, e os dentinhos de leite caindo! Novas expectativas, novos impulsos, novos sentimentos – é o que podemos dizer da criança de 6 anos. As habilidades e capacidades se tornam mais claras. Conseguem distinguir grupos e tipos de coisas e separam objetos conforme sua categoria: doces, salgados, frutas, legumes e pães. Sabem os dias da semana, distinguem a mão direita e esquerda, o dia e a noite, as estações do ano, reconhecem os números e as letras do alfabeto. Nessa fase começa realmente o aprendizado da leitura, que é um grande passo no desenvolvimento intelectual da criança. Em pouco tempo, eles escrevem o nome completo e logo começam a usar a escrita para se expressar. Também aprendem a diferença entre uma palavra, uma frase e um parágrafo. Os desenhos não são mais uns rabiscos, e sim carros, casas, árvores. O desenho toma forma. Quando atingem essa idade, os pequenos apresentam uma boa noção da realidade. Já sabem distinguir histórias reais de faz-de-conta. Socialmente, sabem como se comportar nas mais diversas situações, obedecem regras e cooperam com os pais e professores. Quando está contente, a criança não se limita a sorrir. Chora copiosamente quando se sente infeliz, gesticula e esperneia

20 | felizcidade.net

com desgosto. Também, durante o sono, serve-se do domínio que agora possui de todos os seus músculos - grandes e pequenos - por isso seu corpo todo se projeta nos sonhos. Daí a forma brusca e violenta como acorda dos pesadelos que, nessa idade, atingem seu máximo de frequência. Aqui acontece algo especial: muito do que se aprende até os 6 anos fica na memória, principalmente nas situações de aprendizagem, as quais são conquistadas através da brincadeira, da ludicidade, que combina perfeitamente com lucidez. O filósofo Nietzsche disse: “O máximo de maturidade que um homem pode atingir é quando ele tem a seriedade que têm as crianças quando brincam”. Com isso, “brincar” é essencial. Brincar é bom de olhar, de ouvir, de sentir. Brincar é bom de aprender. Brincar tem o mesmo som das batidas do coração, é vivo e pulsa em cada ser humano. Quem é que não gosta de ver crianças brincando? E sabe o que sinto quando vejo isso? Vontade de brincar! É uma delícia! Pais: brinquem com seu filho ou filha! Mas que sejam brincadeiras de que eles vão se lembrar para o resto da vida: um passeio no zoológico, uma pesca divertida, uma pipa no ar, uma casa de bonecas, um bom mergulho num mar calmo, uma queimada na rua ou no campinho, um bate bola despretensioso, amarelinha, dominó, dama, carrinho de rolimã. Seja qual for a brincadeira - invista seu tempo nisso!


IMAGINE construção do Campus Colina

• Texto Marcos Madaleno

Se você quer que mais de 2 milhões de pessoas vejam esta imagem no nosso campus colina todo mês, faça a sua contribuição.

Seja Fiel até o fim!

fundo de missões: ag. 1400 | c/c 621-3 Banco caixa econômica Federal

E

stamos nas últimas parcelas do compromisso de doze meses com o Carnê Imagine. Seja fiel até o fim! Se você tem qualquer dúvida ou teve alguma dificuldade para fazer o pagamento, procure a nossa Central Imagine, na tenda em frente ao auditório, no Campus Colina.

Grande Lançamento do Carnê Imagine 2013!

Faremos um lançamento do novo carnê Imagine no primeiro domingo de abril. Em breve, você terá mais informações sobre essa nova campanha e como pode participar.

Envie seu testemunho

Se você tem testemunhos para contar de bênçãos financeiras nesse tempo de contribuição, envie sua história para: imagine@pibnet.com.br

Veja o nosso cenário hoje

37%

CARNÊ Imagine: ALCANCE da SEMANA

VAGA ASFALTADA: ALCANCE DA SEMANA

72%

felizcidade.net | 21


CONTEÚDO amplie seu conhecimento

• Texto Talyta Grandchamp

cuidados contra a dengue continuam O ano de 2013 chega com preocupações no combate ao mosquito transmissor da dengue

J

á há alguns anos a dengue tem sido notícia em todos os meios de comunicação, alertando a população sobre os grandes riscos que essa doença pode trazer. Infelizmente, entra ano sai ano os dados continuam a aumentar e preocupar. Para se ter uma ideia, um levantamento realizado pela Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo apontou que a região do Vale do Paraíba e Litoral Norte foi a que registrou o maior número de casos confirmados de dengue em 2012.  De acordo com os dados, foram registradas 6.608 casos confirmados da doença na região. Já a Capital e Grande São Paulo registraram juntas 2.234. No estado de SP, cerca de 14 pessoas morreram vítimas da doença. O ano de 2013 deveria começar com mudanças e redução dos casos, mas não é a realidade. Cruzeiro, por exemplo, já registra nesse ano, mais de 980 casos da doença, sendo que em 2012 foram 1.100 o ano todo. Os dados continuam em toda região, em São José dos Campos, a maior cidade da Região Metropolitana do Vale e Litoral Norte, está com 92 casos da doença, entre 48 autóctones (contraídos no município) e 44 importados (de outras cidades). A área com mais casos é a região central. O número de casos já é muito alto se comparado ao ano passado quando foram registrados, nos meses de janeiro e fevereiro, 32 casos -16 autóctones e 16 importados. Taubaté também está em alerta, com registro até o momento de 33 casos confirmados (26 autóctones e 7 importados) e 51 pessoas aguardam resultados de exame. Em 2012 a cidade registrou 61 casos.

22 | felizcidade.net

Bairros de SJC em risco

A Prefeitura de SJC realizou um levantamento em janeiro e mapeou cerca de 12 mil imóveis da cidade. O resultado é preocupante, cerca de 67 bairros da região Leste estão com risco sério de epidemia. O mais impressionante é que a maioria dos casos de larvas encontradas está nos pontos mais falados em campanhas de combate a doença, em pratos, vasos de planas e tambores (usados pela população para reservar água de chuva, já que falta abastecimento de água na região com certa frequência). De acordo com o Secretário Adjunto de Saúde da cidade, Eduardo Guadagnin, uma parcela significativa da região sabia da existência da larva, mas acha que a responsabilidade pelo controle  da doença é apenas da prefeitura. Ele disse ainda que as demais regiões estão em estado de alerta. Outro problema vem acompanhado da falta de cuidado de alguns moradores, muitos, principalmente da região Leste, se negam a abrir as portas para os agentes de vigilância, devidamente identificados, fazerem a vistoria. Dos 16 mil imóveis que as equipes visitaram, 4 mil não deixaram os agentes entrarem. Com essa barreira, a Prefeitura não consegue identificar qual a real situação de risco daquela região. Em outros casos foi constatado que o morador já sabia da presença das larvas, mas não tomou nenhuma providência, pois achou que era um trabalho exclusivo dos agentes. “É importante ressaltar que a responsabilidade de evitar água parada e remover tudo o que poderá servir como criadouro do mosquito é de todos nós. Os agentes fazem o trabalho de controle, fiscalizando e atuando em eventuais bloqueios. A população precisa se conscientizar e nos ajudar nesta tarefa”, disse a médica da Vigilância Epidemiológica, Tereza Cardoso. Uma pequena parte da zona Sul, na região do Parque Industrial e Conjunto Residencial 31 de Março, e na área o distrito de São Francisco Xavier, tiveram o índice baixo de larvas do Aedes Aegypit. Essa pesquisa revela que o mosquito transmissor da doença está presente em toda cidade e os número de casos podem aumentar nos próximos meses.


Ações das Prefeituras

A Prefeitura de Taubaté realiza nesse ano, uma força tarefa com todos os setores da sociedade, escolas, exército, comunidade e governo estadual (Sucen), com mutirões de limpeza, orientação, cata-trecos, controle de larvas, bloqueio de inseticidas, ações educativas e notificações. Já a Prefeitura de SJC está com 1.700 servidores disponíveis para o combate da doença. Esse efetivo é resultado de uma parceria entre as Secretarias de Saúde e Serviços Municipais (SSM), que passam por treinamento especial para atuarem nesse combate. A ideia é ter os servidores da SSM na ajuda do combate à dengue, reconhecendo e removendo os criadouros. “Temos um grande número de trabalhadores nas ruas. Após o treinamento, eles terão um olhar atento aos possíveis criadouros do mosquito da dengue. Eles não entrarão nas casas, mas ajudarão a identificar e acabar com os focos do mosquito durante os trabalhos nas áreas públicas”, explicou Álvaro Machuca, secretário da SSM.

Dicas para combater a dengue

As larvas podem se reproduzir em latas, pneus, pratos e vasos de plantas, tambores, garrafas, em reservatórios de geladeiras, enfim, em qualquer lugar que possa ter acúmulo de água. Vale lembrar que o mosquito transmissor, Aedes Aegypit, tem se adaptado aos ambientes e já há casos de registros em águas limpas. Por isso, é muito importante que você faça a checagem com frequência em sua casa de tudo que possa representar risco. Em casas que ficam fechadas, como de veraneio, por exemplo, é recomendado colocar cloro no vaso sanitário e deixa-lo tampado, os ralos devem ser tampados e é preciso verificar se não há itens nos ambientes externos que possam acumular água da chuva. • Os inseticidas matam o mosquito transmissor da doença, mas não as larvas, por isso, é tão importante que você fique de olho em tudo e deixe os agentes vistoriar sua casa, quando solicitado. • Quem já teve dengue corre mais riscos, já que a doença fica mais grave e pode progredir para uma dengue hemorrágica, entre o 3o e 4o dia. • Os sintomas iniciam de 3 a 15 dias após a picada. Como dores de cabeça e no corpo, febre alta e manchas vermelhas pelo corpo. • É difícil identificar pela picada, já que é igual de qualquer pernilongo. • Caso suspeite que está com a doença procure atendimento médico e nunca se automedique. O uso de alguns medicamentos, como a Dipirona, por exemplo, podem agravar a doença. • As notificações podem ser feitas pelo telefone: 0800 770 0567

Bairros em SJC com maiores índices de criadouros

Santa Inês I e III, Jardim São José, Jardim Coqueiro, Jardim Castanheiras, Jardim Paraíso do Sol, Nova Michigan I, II, III e IV, Chácaras Araújo, Águas da Prata, Cajuru, Residencial Dom Bosco, Santa Helena, Jardim das Paineiras I e II, Mato Dentro, Jardim San Rafael, Parque Novo Horizonte, Jardim Cerejeiras, Parque Nova Esperança, Capão Grosso I e II, Bica d´água, Castanheira II, Morada do Fenix, Santa Maria, Chácara Sítio Jataí, Bom Retiro, Ebenezer, Chácara Majestic, Morada do Sol, Portal do Céu, Primavera II, Santa Rita, Recanto dos Lagos, Jardim Santa Lúcia, Cambucá, Bairrinho, Nossa Senhora do Bom Retiro Chácara Boa Esperança, Chácara São Vicente, Primavera I, Santa Hermínia, Sítio Encantado, Vila Matilde, Fazenda Bom Retiro, Ressaca, Jardim Mariana II, Santa Cecília I e II, Maravilhas do Cajuru, Vila Monterrey, Jardim Helena, Serrote, Recanto do Vale e Chácaras Santa Luzia.

Bairros em Taubaté com maiores índices de criadouros

Água Quente, Gurilândia, Ana Rosa, Parque Urupês, Santa Clara, Shalon, Vila São José, Maria Augusta, São Carlos, Campos Elíseos, Imaculada, Bosque da Saúde, Jardim América, Terra Nova, Três Marias, Chácara Silvestre, Independência, Jardim das Nações, Santa Luzia, Jabuticabeira,  Jardim Humaitá, Bom Conselho, Centro, Bonfim, Quiririm, Cecap, Santa Tereza, Chácara Flórida, Jaraguá, Vila São Geraldo, Parque São Luiz, Areão, Mourisco, Vila das Graças, Vila Rica, Estiva, Parque Aeroporto, Belém, Cidade de Deus, Jardim Paulista, São Gonçalo, Estoril, Barreiro, Cataguá, Marlene Miranda.

felizcidade.net | 23


CONHEÇA amplie seu conhecimento • Texto Talyta Grandchamp

Renda-se ao melhor de Deus Como parte do Ministério Celebrando a Recuperação, o Retiro Rendição traz as ferramentas necessárias para a cura dos males do passado

T

odo o nosso passado é repleto de lembranças boas e ruins, mas também tem aquelas que por muito tempo apagamos como um processo de proteção. Mas, para sentirmos o verdadeiro cuidar de Deus, é necessário fazer a limpeza, remover tudo o que nos prende a dores e a momentos difíceis do passado. Através do Celebrando a Recuperação, todos esses sofrimentos são tratados e a pessoa é restaurada. O Retiro Rendição é uma das ferramentas para você passar por esse processo. Eu mesma participei e posso dizer que é o fim de semana de melhor investimento em sua vida, uma virada de página. São momentos de comunhão nas saborosas refeições, de oração, palestras tocantes que nos ajudam a compreender o que sentimos, momentos de colocar no papel nossa história, seja ela bonita ou nem tanto, através de fotos que podem ajudar a contar essa trajetória em nossa vida. Depois temos o momento de libertação, de se perdoar e ser perdoado, de liberar perdão, é o momento de falar para seu padrinho ou madrinha suas dores e receber apoio para superá-las. O professor Ronaldo Moreira é padrinho já há algum tempo e conta como é especial cada retiro: “É muito bom quando eles entendem que o Espírito Santo é quem guia e estão seguros com suas dores e suas histórias da época de infância e fase adulta, eles realmente abrem seus corações e deixam Jesus entrar de uma maneira divina! Através do choro, tudo se transforma em alegria por ficarem livres das travas do passado. Liberam perdão e entendem que com Deus os problemas são pequenos. O que mais me alegra é saber que o afilhado recebe não somente a sua cura, mas principalmente a cura da sua família!”

retiro RENDIÇÃO 7 e 8 de junho – Recanto Inspire 5 e 6 de julho – Recanto Inspire 19 e 20 de julho – Acampib 26 e 27 de julho – Acampib Informações na Central Atendimento e Recepção


ALVORADA vidas restauradas • Texto Talyta Grandchamp

Milagre: o mover de Deus em sua vida Alvorada da Vitória - 6h30 - Terça-feira

Campus Colina Rod. Dutra, Km 145 – Sentido Rio Campus Zona Sul Av. Perseu, 541 – Jd. Satélite (Próximo ao João do Pulo) Campus Zona Norte Rua Piraguara Clube, 472 – Vila Sinha Campus Primavera Av. Nelson Tavares, 1861 – Jd. Primavera Campus Betânia Av. Frco José Longo, 1195 – Vila Betânia

Igrejas da Cidade

Taubaté Av. José Olegário de Barros, 1300 – Vila das Graças Jacareí Rua Barão de Jacareí, 679 – Centro Jambeiro Rua Major Gurgel, 382 - Centro São Paulo Rua Thomas Edison, 320 - Barra Funda Caçapava Rua São Francisco, 881– Vila Antônio Augusto Luiz

Campanha da Vitória -19h - QUINTA-feira Campus Centro Rua Euclides Miragaia, 548 – Centro

“Foram três anos de tentativas para ter um filho. Depois de três abortos, meu marido e eu ficamos muito tristes. Durante esse tempo passamos por muitas tribulações, mas fui criando forças e seguindo em frente. Fui orando, pedindo a Deus que me abençoasse com um filho”, conta Bruna, em seu testemunho durante Campanha da Vitória. Muitas vezes os problemas e demora em alcançar nossos objetivos, pode nos afastar do Pai, mas é importante se manter firme, em oração, pois o tempo de Deus não é o mesmo que nosso. Para nós pode parecer muito, mas para Ele é na medida, é o tempo certo. Às vezes é difícil encontrar essa força sozinha, assim como Bruna você pode ter apoio nos cultos da Alvorada da Vitória (terça, às 6h30) ou na Campanha da Vitória (quinta, às 19h). Os testemunhos de milagres e as mudanças que as pessoas encontram são diversas. “A notícia de que estava grávida não demorou muito a chegar, uma grande bênção e festa para nós. Hoje meu filho está aqui conosco, se chama João Miguel, é lindo e forte. Agradeço a Deus por muitas obras que Ele tem feito. Só temos que agradecer, mesmo nos momentos mais difíceis Ele esteve ao nosso lado”, conclui Bruna.

felizcidade.net | 25


RADAR fique ligado • Texto Mônica Barbosa

Os sinais da chegada do Auto de Páscoa estão por todo lado

C

ontagem regressiva! Por todos os lados, vozes, passos, interpretações, construções de cenários, técnicas e muita energia têm sido investidos para a chegada do Auto de Páscoa 2013. Os sinais dão o tom do ritmo, da nota e da marcação aos mais de 700 voluntários que disseram sim ao chamado inicial para aquela que será a marca dos 10 anos de um dos maiores eventos realizados pela Primeira Igreja Batista em SJC e que já está na agenda da cidade. Por toda parte, os diversos ministérios são representados. Do coro à técnica, da dança à maquiagem, do estacionamento à iluminação. Nos “bastidores” vemos os talentos nos detalhes. Na maquiagem revelada em uma expressão, na vaga certa para o carro, na segurança em um ambiente repleto, na iluminação

Culto especial Eleve Campanha dos 40 dias de Doação

que destaca um momento e no lanchinho da central dos voluntários, temos uma participação expressiva de servos que buscam através de suas vidas, oferecer o que tem recebido, o melhor. No último fim de semana, o coro foi convocado a participar dos quatro cultos do Campus Colina. Através de canções que são preparadas para o auto, eles têm a vida inspirada em um ambiente de doação e entrega. No ano em que o tema é ENTREGA, o ministro Robson Santana, um dos líderes a frente do evento diz que a maior necessidade é de oração e patrocínio. “Estamos a todo vapor com os desafios de ensaio, personagens e muita coisa ainda precisa ser feita”, fala.

Durante os 40 dias de Doação, adolescentes e jovens do Eleve Xtreme, Livre, UP e A3, são ministrados com mensagens especiais em um só lugar com muita festa e gratidão. Agora o encontro de todos acontece na COLINA, e desde o dia 16/02 até 30/03, os cultos vão abordar temas diferentes, variando por série nas diversas faixas etárias. No Eleve Xtreme a fala é o # TatenonaFaixa; nos jovens do Livre falam do Amor Express, passando pelo UPdonation e fechando no A3 com O efeito Doação Presentes do Grande doador para o casal.

Galera do SKATE FIQUE LIGADO!

A partir de agora o espaço permitido à prática do skate é somente na área asfaltada. O uso do espaço no Templo Principal no Campus Colina está impedido para andar de skate. Uma parte do piso foi danificada, e com isso, essa área não poderá mais ser usada para a prática do esporte.

felizcidade.net | 27


RADAR

PG

fique ligado

vida em comunidade

• Texto Carlito Paes

al

ueno G Peq

o rup

CHEGOU O OUTONO! com ele A ESTAÇÃO DO CULTIVO!

Igreja Lo c

us Jes or

ja do Sen h Igre

MDA

Meu Discípulo Amado

Três meses de evangelismo e inclusão de novos amigos nos PG´s! “Na estação própria farei descer chuva; haverá chuvas de bênçãos. As árvores do campo produzirão o seu fruto, a terra produzirá a sua safra e as ovelhas estarão seguras na terra.” Ez 34.26-27 Como na natureza nos despedimos do verão e entramos no outono, aqui na PIB também mudamos de estação. Ficou para trás a estação da colheita, e em março damos as boas vindas a uma nova estação, agora entramos na Estação do CULTIVO, onde incluiremos novas pessoas que Deus vai nos trazer para que possamos atravessar as quatro estações deste novo ano que o Senhor nos dará. Como aproveitar as oportunidades desta estação? Como fazer isto? Deixamos aqui 10 dicas bem práticas para você maximizar esta estação em seu Pequeno Grupo nas próximas semanas: 1 - Ore por novas pessoas em seu Pequeno Grupo; 2 - Esteja atento ao seu redor e aos apontamentos divinos; 3 - Mantenha seu coração e sua casa sempre aberta para receber; 4 - Converse com pessoas diferentes na igreja; 5 - Intencionalmente interaja e descubra quem está sem um Pequeno Grupo; 6 - Seja altruísta e convide novas pessoas; 7 - Invista em relacionamentos com pessoas não crentes em seu trabalho e da nossa sociedade; 8 - Converse com o Ministério Recomeço e convide novos convertidos do seu bairro ou faixa etária para participar; 9 - Encoraje os atuais membros do seu PG para trazerem seus amigos; 10 - Lembre sempre da cadeira vazia em sua sala.

Leve seu Pequeno Grupo para “fora da igreja” para pensar na cidade, nos sem Jesus, nos rebanhos sem pastor que Jesus mencionou: “Ao ver as multidões, teve compaixão delas, porque estavam aflitas e desamparadas, como ovelhas sem pastor.” Mt 9.36. Nesta estação você precisa investir em seus relacionamentos, de fato desenvolver uma vida doadora! É tempo de cultivar a terra, preparar o solo para receber as novas sementes que Deus vai lhe dar: “O preguiçoso não ara a terra na estação própria; mas na época da colheita procura, e não acha nada.” Provérbios 20.4. Sei que vai dar muito trabalho, mas tenha certeza, será muito recompensador, acredite! Deus o ajudará e honrará por você fazer o que ele lhe pediu para fazer: cuidar das pessoas! Igreja, vamos juntos trabalhar para colhermos o alvo de pelo menos 500 Pequenos Grupos neste fim de ano. Todavia eu creio que é possível ultrapassarmos, porque se todos multiplicarmos, isso é mais dois PG´s em cada um, podemos ter 1.000 PG´s em nossa igreja na próxima estação da colheita em dezembro. Existem muitas pessoas que desejam ter um Pequeno Grupo. Este ano, e esta é a melhor estação para encontrá-las e incluir as sementes de Deus em seu jardim para que possam germinar com saúde e força! Seu pastor e líder, Carlito Paes. Com você cuidando das pessoas em uma rede de pequenos rebanhos!

felizcidade.net || 29 29 felizcidade.net


SOLIDARIEDADE o que vale é a ação • Texto Sergio Ivo

Parceria em benefício do próximo

A

ABAP tem uma nova parceira, a AIESEC (Associação Internacional de Estudantes de Economia e Negócios) e será beneficiada com suporte para suas atividades e no desenvolvimento de seus projetos e atividades sociais. A AIESEC é a maior organização do mundo, composta por jovens universitários e recém-formados focada em oferecer oportunidades para desenvolvimento de liderança através de atividades de intercâmbio e estágio em diversas áreas. Regularmente a ABAP recebe intercambistas de diversas partes do mundo, para atuar em áreas como marketing, comunicação, captação de recursos financeiros e administração. Doando sua força de trabalho em seu período de férias da universidade, eles desenvolvem na prática o que estudam, contribuem para que as pessoas tenham uma vida melhor, impactando positivamente a sociedade. A ABAP os recebe com um baixo custo para a entidade, pois os estudantes desenvolvem um trabalho voluntário e para tornar essa oportunidade mais sustentável precisamos fornecer hospedagem. A parceria veio para somar e dar resultados para os dois lados e você pode fazer parte disto, abrindo sua casa para receber um intercambista. Eles ficam no Brasil até 09 de abril, sendo que você pode oferecer estadia por todo o período ou por um mês se assim preferir. Desta forma a disponibilidade de uma hospedagem sem custo alivia consideravelmente as despesas, não sendo preciso fornecer refeições ou transporte. A AIESEC seleciona os intercambistas com critérios e oferece suporte para a família durante toda a duração do programa e da hospedagem. ABAP – Associação Beneficente de Ajuda ao Próximo Registro de Utilidade Pública Municipal: Lei n° 5.758 de 05 de outubro de 2000. Registro de Utilidade Pública Estadual: Lei nº 13.520 de 29 de abril de 2009. Avenida Deputado Benedito Matarazzo, 8333. Vila Betânia - São José dos Campos/SP. Contato: (12) 3923-1544/3308-1354

Agora a ABAP recebe a Canadense Sylvie, a Equatoriana Diana, o Colombiano Diego e a Chilena Valéria. Precisamos de mais três lares para efetivar a hospedagem. Mas o que sua família ganha com isso? Interage com hábitos, culturas e ideias diferentes, fazendo amigos pelo mundo todo. Será uma oportunidade de ter uma experiência internacional no seu lar sem sair de casa. Interessou-se em também fazer parte deste projeto? Entre em contato com a ABAP. Esta é uma ótima oportunidade de você iniciar seu Ano de Doação.

Contribua para a continuidade dos projetos. Banco Bradesco: Agência: 2858-4 Conta Corrente: 19780-7 CNPJ da ABAP 01.372.496/0001-97

#CONECTE-SE

www.abapsjc.org.br facebook.com.br/abapsjc

felizcidade.net | 31


TÔ DE FOLGA cultura, lazer e afins • Texto Fabício Correia

DVD/blue-ray

Argo - Ben Affleck

Uma boa história é sempre um excelente ponto de partida para um bom filme. Argo, que venceu o Oscar de melhor filme do ano, é um thriller eficiente. Baseado no livro do agente norte-americano Tony Mendez, narra uma missão de resgate insólita realizada pela CIA. No final dos anos 70, o aiatolá Khomeini assume o poder no Irã. O antigo Xá, Mohammad Reza Pahlavi, que governava em regime ditatorial, foi diagnosticado com câncer e ganhou asilo nos EUA. Revoltada, a população exige que a América entregue o ex-governante ao país para ser julgado e pagar por seus crimes. Com a negativa para a extradição, uma multidão furiosa invade a embaixada norte-americana, fazendo 52 prisioneiros. Seis funcionários conseguem escapar, refugiando-se secretamente na casa do embaixador canadense em Teerã. Atônitos e sem um plano definido para o resgate dos “fugitivos”, a CIA aceita a ideia absurda do agente Tony Mendez (Affleck), que inspirado no sucesso mundial de “Star Wars” (Episódio IV - 1977), pretende usar uma falsa produção de Hollywood para encobertar a missão. A tendência patriótica é algo que toma conta do filme, mas não chega a incomodar e interferir no resultado final.

LIVRO

Decole - Você está pronto para aceitar o poder de Deus? Kenny Luck

Kenny Luck tem falado ao meu coração em suas obras. Sempre com metáforas e intervenções pontuadas por ilustrações de fácil entendimento nos remete aos sonhos do Pai para nossas vidas. Em Decole, quarto livro de sua recente série, sugere a nós leitores uma vida embasada, formada e preenchida plenamente pelo Espírito Santo em cumprimento à vontade de Deus. Nos propõe a aceitar esse compromisso para voarmos mais alto e nos revela como reorientar nossa trajetória de vida para ser aquilo que Deus sonhou para nós. Deus nos criou para voos mais desafiadores e não para vivermos à espera de algo que caia do céu e sacie nossas necessidades. Somos participes dos milagres do Pai. Na perspectiva de Kenny Luck o mesmo Deus que nos criou, nos desafia também a uma jornada surpreendentemente maravilhosa. Vamos juntos, nessa sintonia.

32 | felizcidade.net


felizcidade.net | 33


REFLITA valores para vida

DEUS DESCASCA CEBOLA!

V

ocê já passou pela experiência de descascar uma cebola? Eu já. Por isso, hoje entendo por que minha mãe vivia chorando na hora de preparar o almoço. Enquanto você corta, lágrimas escorrem pelos olhos. Existe uma explicação para isso: a cebola possui células de duas seções, sendo uma com enzimas alinases e outra com sulfuretos. Ao cortar a cebola, as enzimas alinases, até então inodoras, entram em contato com outras células que juntas produzem ácido pirúvico e syn-propanotial-S-óxido. Tais substâncias ao entrarem em contato com os olhos provocam irritações nas células nervosas do globo ocular causando a sensação de ardência. Em reação à irritação provocada pela cebola, as glândulas lacrimais são ativadas e liberam lágrimas que lavam os olhos e removem as substâncias irritantes. O interessante é que ninguém deixa de descascar cebolas por causa das lágrimas e assim como nós, Deus também não deixa de descascar as suas. Sim! Deus descasca cebolas. Eu mesmo sou uma delas. Num filme muito conhecido pelas crianças, Shrek, existe um personagem que define muito bem essa verdade. Na animação da DreamWorks, Shrek é um ogro que vive num pântano. Ele sabe que não é um príncipe encantado, sua cor não é normal, seu tamanho e forma são desproporcionais ao tamanho de um ser humano e, por isso, ele decidiu passar a sua vida isolado numa cabana no meio de uma floresta. Shrek ainda não tinha entendido a essência do Grande Doador e, por isso, pra ele, receber era algo impra-

34 | felizcidade.net

ticável. Então numa tentativa de não aceitar ajuda de um grande amigo, o ogro apresenta sua tese: “Ogros são cebolas. Cebolas têm camadas. Ogros têm camadas.” Eu concordo com o Shrek. Nós somos cebolas. Nós temos camadas. Algumas são tão grossas que nos impedem de sonhar, receber e viver tudo o que Deus tem pra nós. Mas não há camada grossa o suficiente que resista ao descascar de Deus. Ele ama descascar cebolas. Deus ama remover de nós tudo que nos impede de experimentar o Seu amor. Fico imaginando: enquanto Ele remove nossas camadas, Seus olhos se irritam e mesmo em meio a lágrimas, Ele não desiste de nos descascar. Sabe por quê? Porque Ele nos ama! Hoje eu sei que para fazer uso da cebola é preciso descascar e cortá-la. É preciso chorar. Deus não se importa de derramar lágrimas enquanto nos descasca porque Ele sabe que ao final disso tudo Ele vai nos usar. Assim como fazemos com as cebolas. Ser descascado é difícil. Dói. Machuca. Mas é melhor ser uma cebola descascada pelas mãos de Deus do que ser um ogro isolado no pântano. Assim como as cebolas, nós temos camadas. Mas não precisamos viver a vida toda revestido delas. Por isso, reflita nisso: Deixe o Grande Chef te usar. Deixe Deus te descascar. Enquanto Ele te descasca, DESCANSE! “Pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles.” 2 Coríntios 4.17

Robson Santana Diretor de Artes e Celebrações na PIB em SJC facebook.com/robson.santana.5203 @santana_rob

“Deus não se importa de derramar lágrimas enquanto nos descasca porque Ele sabe que ao final disso tudo Ele vai nos usar.”



Revista FelizCidade #09