Page 1

MONTE CARMELO Província São José Revista da OCDS

FÓRUM 500a STJ Aparedica-SP Pag. 15

Jan/Fev de de 2015 2015 -- N° N° 138 138 Jan/Fev

ESCOLA de Formação Pag. 08

NOTÍCIAS das Comunidades Pag. 18

ENTREVISTA EXCLUSIVA, Saiba um pouco mais do nosso presidente provincial da OCDS. Não perca!!! Pag. 12. Juntos por um Carmelo mais forte, mais consciente e mais atuante.

Luciano Dídimo Dídimo C. C. Vieira Vieira Luciano Presidente Provincial da OCDS Província São José


SUMÁRIO

03 Voz da Igreja 04 Espiritualidade 05 Santo(a) do Mês 06 Caderno Jovem 07 Escola de Formação 08 Entrevista 12 Fórum STJ 15 Notícias 18 Eventos 22 Editorial

PALAVRAS DO COORDENADOR

QUARESMA

QUARESMA

SÃO CIRÍACO ELIAS CHAVARA

EXPEDIENTE Revista Virtual Monte Carmelo, nº 138 (Janeiro/Fevereiro de 2015) Edição: Comissão de Comunicação da OCDS Província São José COORDENADOR: Francisco Sena EQUIPE DE REDAÇÃO: Danielle Meirelles Francisco Renaldo Costa Giovani Carvalho Mendes Ronaldo Ferracini Sidney Paiva Wilderlânia Lima do Vale COLABORADORES: Luciano Dídimo C. Vieira Rosemeire Lemos Pio o REVISÃO EDITORIAL: Natassha Co s ARTE E DIAGRAMAÇÃO: Wilderlânia Lima do Vale

TESTEMUNHO DE JULLIA MÁRCIA

EM FORTALEZA E SÃO ROQUE

LUCIANO DÍDIMO C. VIEIRA, OCDS

500 ANOS EM APARECIDA - SP

ASSOCIAÇÃO DAS COMUNIDADES DA ORDEM DOS CARMELITAS DESCALÇOS SECULARES NO BRASIL DA PROVÍNCIA SÃO JOSÉ CNPJ: 08.242.445/0001-90

OCD E COMUNIDADES OCDS

GERAIS PARA A OCDS

MONTE CARMELO

Colabore com a edição da nossa Revista enviando suas sugestões, reclamações, no cias, testemunhos, ar gos e poesias para: no ciasocds@gmail.com


Editorial

Francisco Sena, OCDS Equipe de Comunicação Caros irmãos Enfim, mais uma revista OCDS, nós da equipe de comunicação com todo apoio irrestrito de nosso irmão Luciano Dídimo estamos tentando cumprir com nosso dever de integrar toda a nossa grande comunidade Carmelita. Não é um trabalho simples, é um trabalho que se deve fazer aos poucos, e toda a equipe movida pela fé, faz a sua parte com todo afinco e dedicação, coisas que somente a fé pode explicar este resultado que chega nas mãos de vocês. Nesta edição, que inclusive sai com certo atraso, temos uma entrevista muito bacana com nosso presidente Luciano Dídimo, que nos faz conhecer melhor a história desta pessoa que admiro a cada dia. Na voz da Igreja, o Sidney Sampaio nos traz uma mensagem e esclarecimento muito proveitoso e rico sobre a quaresma, vale a pena dedicar um tempo para ler e refle r sobre o tema. Em Santo do mês, nosso estudioso sobre santos, Giovani Mendes nos conta a história de São Ciríaco Elias Chavara, a cada história de santo existe mais exemplos para a nossa vida. Nesta edição também, um bonito testemunho da Júlia, nossa irmã de Petrópolis. Quero aqui agradecer toda a equipe de comunicação pelo empenho na divulgação e pelo trabalho que fazem de corpo e alma. Temos também a matéria dos 500 anos de Santa Teresa que este ano estamos comemorando para que esta data não passe em branco, o que seria injusto de nossa parte, sendo que tanto aprendemos e melhoramos nossas vidas com os ensinamentos do Carmelo Descalço que foi idealizado por Santa Madre Teresa de Jesus. Como sabem a nossa província está promovendo um grande fórum que será nos dias 04 a 07 de setembro de 2015. Estamos querendo juntar o maior número de pessoas possível para este fórum, e o inves mento é muito alto, e para que possamos ter um planejamento digno deste grande evento o planejamento é essencial. Para que este planejamento seja eficiente é importante sabermos com antecedência o número aproximado de par cipantes do fórum, sendo assim, pedimos que antecipem suas inscrições que pode ser feito pelo site h p://forumstj500.webnode.com, onde também acharão informações sobre o hotel no qual fizemos parceria para este evento. Quero deixar aqui mais dois canais de comunicação com nossa equipe, que estão também disponíveis para nossos irmãos: - Rádio Web OCDS: h p://myradiostream.com/ocdscoronelfabrician, aqui uma programação com excelentes músicas e palestras, terço, etc. Ainda está no início, mas com ajuda de Deus iremos melhorar bastante. - Site: www.ocdsprovsaojose.com.br, em paralelo com nosso blog divulgaremos nossas no cias e em breve disponibilizaremos espaços para os grupos, vindo a ser um grande portal. Nosso e-mail: comunicacao@ocdsprovsaojose.com.br Um grande e fraterno abraço.

MONTE CARMELO

03


Voz da Igreja QUARESMA 2015 Por Sidney Paiva, OCDS Grupo Elizabete da Trindade - Coronel Fabriciano/MG

“Fortalecei os vossos corações” Tiago 5,8 Recomendações para o perigo da globalização da indiferença . Amados irmãos e irmãs em sua mensagem Papa Francisco nos interpela e leva-nos a perceber que Deus não nos trata com indiferença, ainda que nós, homens e mulheres, criaturas vossas, obras de Suas mãos ainda que não O busquemos, mesmo assim Deus se in teressa por nós e o Amor que D'Ele emana nos desinstala de nosso comodismo. Diante de tal afirmação todo cristão é chamado a sair de suas a tudes egoístas as quais o torna insensível às injus ças e tribulações daqueles e daquelas que sofrem marcando assim uma a tude de indiferença. “Hoje esta a tude de indiferença a ngiu uma dimensão mundial tal que podemos falar de uma globalização da indiferença”, afirma o Papa Francisco. O grande desafio do cristão do século XXI é converte-se ao Amor infinito de Deus superando o que o sumo Pon fice vem alertar em toda sua mensagem para o perigo da insensibilidade para os que sofrem. Fica evidente que em cada Quaresma necessitamos nos despertar para que através dos brados dos profetas chamando-nos a mudança de uma vida está ca para um dinamismo da prá ca e vivência da fé. Toda manifestação da morte e ressurreição de Cristo revela todo ato de Amor onde Deus se abre a Igreja e esta estende as mãos para distribuí-las aos homens através da pregação da Palavra, celebração dos Sacramentos e testemunhos de fé. Por isso o bispo de Roma recorda ao povo de Deus a necessidade de renovação, para não cair na indiferença nem se fechar em si mesmo. Tendo em vista esta renovação propõe três textos para meditação. 1. «Se um membro sofre, com ele sofrem todos os membros» (1 Cor12,26) – A Igreja: Recorda-nos o Papa Francisco na liturgia da Quinta-feira Santa o rito do lava-pés onde Pedro não queria que Jesus lhe lavasse os pés, espelhando-nos neste ato, queremos nós também nos deixar lavar ainda que pequenos detalhes de nós permi ndo nos ser tocados por Cristo reconhecendo assim nossa pequenez diante dos limites humanos.

04

MONTE CARMELO

Assumindo este ato de permi r-se ser tocado por Cristo, todos os membros par cipam da sua alegria (1Cor12,26), portanto não podemos ficar indiferentes para com aqueles que sofrem. 2. «Onde está o teu irmão?» (Gn 4,9) – As paróquias e as comunidades: Neste contexto: “Onde está o teu irmão” referindo-se às paróquias e comunidades desvela-se a responsabilidade de estarem ligados não aos mais distantes e sim aos que estão próximos assim como Lazaro a fachada da porta. Por natureza a Igreja é missionária e nos une ao céu através da oração. “Convictos de que a alegria no Céu pela vitória do amor crucificado não é plena enquanto houver, na terra, um só homem que sofre e geme, escrevia Santa Teresa de Lisieux, doutora da Igreja: «Muito espero não ficar ina va no Céu; o meu desejo é con nuar a trabalhar pela Igreja e pelas almas» (Carta254, de 14 de Julho de 1897).” Esta missão é o paciente testemunho d'Aquele que quer conduzir ao Pai toda a realidade e todo o homem. A missão é aquilo que o amor não pode calar. É desejo do Papa Francisco que a Igreja, mais comumente as paróquias e comunidades “se tornem ilhas de misericórdia no mar da indiferença.” 3. «Fortalecei os vossos corações» (Tg 5,8) – Cada um dos fiéis: Também nós fiéis somos tentados a a tudes de indiferença, vivemos um tempo de massacre de imagens dos sofrimentos humanos. A necessidade do irmão nos faz ver a nossa fragilidade e a nossa necessidade de total dependência de Deus e de sermos impregnados pelo Seu amor. Para tanto a quaresma é um tempo propício para gestos concretos aos quais o Papa Francisco refere-se à oração tendo em vista a comunhão com a Igreja, a caridade e a conversão como apelo aos que sofrem. “Para superar as indiferenças e as nossas pretensões de onipotências” o Papa pede a todos para viverem este tempo de Quaresma como um “percurso de formação do coração”. Portanto irmãos, vivamos esse tempo de renuncia e construção de seres humanos, cristãos e carmelitas melhores para que também o outro possa através dessa transformação ser conquistado pelo amor de Deus que dissipa toda indiferença.


Espiritualidade “Cumpriu-se o tempo e o Reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no Evangelho” (Marcos 1,15)

“Não são os homens de boa saúde que necessitam de médico, mas sim os enfermos. Não vim chamar à conversão os justos, mas sim os pecadores” (Lc. 5,31-32) “O Senhor Jesus deu início à Sua Igreja pregando a boa nova do advento do Reino de Deus prome do desde há séculos nas Escrituras: “Cumpriu-se o tempo, o Reino de Deus está próximo” (Mc.1.15; Mt.4.17). Este Reino manifesta-se na palavra, nas obras e na presença de Cristo. A palavra do Senhor compara-se à semente lançada ao campo (Mc. 4.14): aqueles que a ouvem com fé e entram a fazer parte do pequeno rebanho de Cristo (Lc. 12.32), já receberam o Reino; depois, por força própria, a semente germina e cresce até ao tempo da messe (Mc. 4.26-29). Também os milagres de Jesus comprovam que já chegou à terra o Reino: “Se lanço fora os demônios com o poder de Deus, é que chegou a vós o Reino de Deus” (Lc. 11.20; Mt. 12.28). Mas este Reino manifesta-se sobretudo na própria pessoa de Cristo, Filho de Deus e Filho do homem, que veio “para servir e dar a Sua vida em redenção por muitos” (Mt. 10.45). Cons tuição Dogmá ca “Lumen Gen um” sobre a Igreja - (5 - O Reino de Deus) – Compêndio do Va cano II. A Liturgia Quaresmal é desenvolvida sobre duplo aspecto: de um lado, as etapas fundamentais da história da salvação, ilustradas pelo An go Testamento; de outro, os fatos mais salientes da vida de Jesus, sua morte e ressurreição, apresentados pelo Evangelho. Após o pecado de Adão, que rompeu a amizade do homem com Deus, o próprio Deus inicia uma série de intervenções para reconduzir o homem ao seu amor. Destacando-se a aliança com Noé, no fim do dilúvio. “Quanto a mim – disse-lhe então o Senhor – eis que

estabeleço minha aliança convosco ... nenhuma criatura será jamais destruída pelas águas do dilúvio, já não haverá dilúvio para devastar a terra”. Adão, expulso do Éden, recebeu a promessa de um Salvador. Noé salvo pelas próprias águas que haviam arruinado tantos homens, recebe de Deus a promessa de que o dilúvio já não tornará a submergir a humanidade. E como sinal de sua aliança, coloca Deus seu arco nas nuvens, arco de paz, que une a terra ao céu. Este é, porém, apenas o símbolo de uma aliança imensamente superior que está confirmada no sangue de Cristo. As águas ba smais, enquanto destroem o pecado – como as águas do dilúvio haviam destruído os homens pecadores – salvam os fiéis “em virtude da ressurreição de Jesus Cristo”. O cristão, muito mais do que Noé, é um remido através da água: não por meio do lenho da arca, mas por meio do lenho da cruz do Senhor, em virtude de Sua morte e ressurreição.

A Quaresma visa despertar no cristão a recordação do ba smo que, purificando-o do pecado, obriga-o a viver com 'boa consciência', mantendo fidelidade à promessa de renunciar a Satanás e servir só a Deus. In midade Divina - pág.169 – Gabriel de Sta. Ma. Madalena O.C.D.

“E logo o Espírito impeliu Jesus para o deserto. Aí esteve quarenta dias e foi tentado pelo demônio”. Isto acontece imediatamente após o ba smo no Jordão; assim como no Jordão Jesus quis juntar-se aos pecadores, como se fosse um deles, necessitado de purificação. Assim também, no deserto quer fazer-se semelhante a eles até na tentação, extremo limite consen do por sua san dade. Mas, aceitando a luta com Satanás, da qual sai absolutamente vitorioso, mostra Jesus que veio libertar o mundo do domínio do Malígno e, ao mesmo tempo, mostra para todo homem a força necessária para vencer as insígnias diabólicas. Embora ba zado, o cristão não está isento delas; pelo contrário, muitas vezes quanto mais se esforça para servir a Deus com fervor, mais o demônio tenta impedir-lhe o caminho, como quis impedir a Cristo de cumprir sua missão redentora. É preciso recorrer às armas usadas pelo próprio Jesus: penitência, oração, perfeita conformidade à vontade do Pai: “Está escrito: não só de pão vive o homem, mas de toda a palavra que procede da boca de Deus” (Mt. 4.4). Quem é fiel à palavra de Deus, quem dela se alimenta constantemente, não poderá ser vencido pelo Malígno”. In midade Divina – Gabriel de Sta. Ma. Madalena, O.C.D. - pág.170

MONTE CARMELO

05


Santo do Mês SÃO CIRÍACO ELIAS CHAVARA Presbítero e Fundador Por Giovani Mendes, OCDS Com. Rainha do Carmelo - Fortaleza/CE

congregação. Hoje são mais de 2000 membros professos masculinos, mais de 160 noviços e estão espalhados em 150 conventos por 7 nações! São Ciríaco Elias, apesar de seu múl plo trabalho, encontrou tempo para escrever vários livros em prosa e verso para a formação dos fiéis. Cheio de méritos, aos 66 anos faleceu em 3 de janeiro de 1871. Em 8 de fevereiro de 1986, o Papa João Paulo II bea ficou o Padre Ciríaco Elias Chavara em sua mesma igreja “do Bom Pastor de Ka ayam”, na Índia, e m u m a i m p re s s i o n a nte c e l e b ra çã o e m r i to Siro-Malabárico. Sua festa é celebrada no dia 3 de janeiro. Sua espiritualidade O Padre Chavara encarna a espiritualidade da Índia, de um povo com uma grande cultura e uma rica espiritualidade. A espiritualidade está ali viva, e contagia a quantos sabem penetra-la e encarnar-se nela.

Sua vida Nasceu em 8 de fevereiro de 1805 em Kainakary, região de Malabar, atual estado de Kerala, na Índia. Foi piedoso por temperamento. O padre Tomás Pañakal, conhecendo as extraordinárias qualidades que possuía o jovem Ciríaco, o encaminhou ao Seminário de Pallipuram. Em novembro de 1829, o bispo carmelita, Monsenhor Stabíllini, o ordenou sacerdote. Em companhia de outros sacerdotes, ergueu um mosteiro e depois de entregar-se durante um largo tempo à oração, juntamente com outros nove sacerdotes, fazia sua profissão religiosa nas mãos do carmelita, Padre Leopoldo Beccaro de São José. No dia 8 de dezembro de 1855, dia em que a Igreja celebra a Imaculada Conceição. Aceitando as cons tuições do Carmelo, muda de nome em honra ao nosso Pai, Santo Elias, devido ao grande afeto que sen a pelo grande profeta. No princípio, se chamavam “Terciários de Maria Imaculada do Monte Carmelo de Malabar”. Hoje, são conhecidos como “Carmelitas da Imaculada”. Em 1866, São Ciríaco Elias, com a colaboração do carmelita, Padre Beccaro, fundou uma congregação religiosa para mulheres com o nome de “Ordem Terceira de Carmelitas Descalças”. Hoje, são mais de 5000 membros localizados na Índia, Tanzânia, Somália, Sudão e em diversas partes da Europa. Padre Chavara viu com muita alegria se estender, prodigiosamente, a “semente” de sua dupla

06

MONTE CARMELO

Espiritualidade inicialmente sacerdotal (aqui falamos de seu profundo amor ao Sagrado) e depois monacal. A espiritualidade do Beato Ciríaco Elias é profundamente carmelitana: •Vida de oração e in midade divina. •Terna e filial devoção por Maria San ssima, principalmente através das invocações “Imaculada” e “Virgem do Carmo”. •São Ciríaco foi, sobretudo, um homem de constante oração, de caridade fervente, concreta, que o man veram em estreita união com o Senhor, em meio de tantas a vidades religiosas e sociais. •A espiritualidade de São Ciríaco Elias Chavara evoca “múl plas inicia vas apostólicas”, sobretudo na linha da unidade cristã frente ao cisma e à heresia, como cultor do rito católico Siro-Malabárico. Sua mensagem •Que ardamos de zelo pelas almas; •Que enriqueçamos a vida de nossa comunidade; •Que o espírito “eliano” guie nossas almas; •Que lutemos (e rezemos) pela união das igrejas... Oração: Ó Deus, que suscitastes São Ciríaco Elias, sacerdote, para consolidar a unidade da Igreja, por sua intercessão, concedei-nos que, iluminados pelo Espírito Santo, possamos discernir sabiamente os sinais dos tempos e difundir, por palavras e obras, o anúncio do Evangelho entre os homens. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!


Caderno Jovem

Testemunho Testemunho “...ser para Aquele para o qual nasci.”

Jullia Márcia da Paz Moreira de Araújo (Grupo São José – Petrópolis RJ) Eu sou Jullia Márcia, do Grupo São José de Petrópolis – Rio de Janeiro, membra do Carmelo Jovem e pertenço à Comissão de Historiadores da OCDS. Tenho 23 anos e sou professora de História e Ensino Religioso, especialista em História An ga e Medieval – Religião e Cultura pela Faculdade São Bento do Rio de Janeiro. Aos 14 anos iniciei a caminhada pela descoberta da minha vocação, ou seja, pela vontade de Deus para minha vida. Meu primeiro passo foi uma novena de Santa Teresinha – na qual recebi uma rosa como confirmação – e foi ela que me acompanhou durante todo meu processo vocacional. Não saberia datar quando conheci o Carmelo Descalço nem quando tomei Santa Teresinha por amiga e intercessora, pois devido à minha mãe – Estela Márcia, também do Grupo São José – sempre os ve presente. Mesmo neste contexto, passei por diversas congregações e comunidades tentando encontrar-me. Até que aos 18 anos conheci o Carmelo São José de Petrópolis – visto que já frequentava o Carmelo do Espírito Santo de Teresópolis desde a infância – e as monjas, geravam em mim profundo encantamento e iden ficação. Só assim, pude perceber que em um caminho vocacional pouco importa o serviço e sim a espiritualidade; já que é a oração que nos une ao Amado e se estamos unidos à Ele, as diversas a vidades e trabalhos para o Senhor não farão diferença. Em 2012, a Madre Bernadete nos apresentou a OCDS e demos início ao Grupo São José, porém não pude dar con nuidade às reuniões e precisei me afastar no ano seguinte. Uma decisão di cil, mas acertada para o momento, já que eu estava iniciando uma pós-graduação latu sensu, que exigiu muita dedicação. Esta decisão foi tomada a par r das palavras de Antônia, conselheira RJ, que ficaram registradas em mim: “A OCDS deve ser prioridade em sua vida”.

No ano de 2014, ao fazer os primeiros contatos sobre o “X Encontro de Jovens da OCDS” e minha inscrição, pedi à Nosso Senhor e comentei com os mais ín mos que este seria meu retorno à OCDS, se Ele quisesse já estaria com minha monografia pronta e livre da pós-graduação. A providência de Deus foi fantás ca, pois no decorrer de minha pesquisa sempre encontrava entre meus livros uma foto da Serva de Deus, Madre Carminha de Tremembé, e resolvi abraçá-la como minha intercessora nesta reta final. Na semana do Encontro, por sua intercessão e graça de Deus, consegui entregar meu texto monográfico à minha orientadora. Para completar minha gra dão, durante o encontro es vemos no Carmelo da Santa Face e Pio XII, oramos sobre seu túmulo e ganhamos relíquias de Me. Carminha. Dentre tantos momentos importantes que poderia citar sobre o Encontro, destaco a dinâmica oracional sobre as Sete Moradas da Santa Madre, Teresa de Jesus. Defino-a como fascinante e surpreendente. Ao caminharmos por cada morada com Teresa de Jesus, minha história transcorria frente meus olhos e sen a saudade de tudo o que ainda não vivi. Ao ouvir cada música e cada pensamento da Santa Madre, minha alma ardia em desejo de encontrar-me e encontrar Nosso Senhor. Ao receber as chaves da terceira morada, me sen pequena e sedenta do Amado, d'Aquele que devo completa obediência e que me ensina a humildade. E por fim, ao entrar naquela “sala quatro”, após passar por todas as moradas e ver Jesus Sacramentado dentro de um castelo, relembrei o quanto sou amada, mesmo em minhas misérias. Este foi o auge do Encontro, afinal, a todo instante a Comissão nos falava sobre reconhecer-nos em Jesus e reconhecer Jesus em nós – “Mira que te mira”. Eu era aquele castelo, feito de frágil papel, e nele habitava o Rei, em mim habita o Senhor. Retornei ao Grupo São José no dia 09 de agosto deste mesmo ano, dia de Sta Teresa Benedita da Cruz. Uma outra grande amiga espiritual que também marcou minha vida, porém no âmbito acadêmico sobre a fé e moral. Assim, afirmo que minha vocação e espiritualidade de Carmelita Secular é cercada pelas Teresas; digo que conheci o Carmelo pela intercessão de Sta Teresinha, retornei à ele por Sta Teresa Benedita da Cruz e permanecerei nele por Sta Teresa de Jesus. Isto, pela dádiva de nos encontramos nos festejos de seu V Centenário e poder vivenciar este ano dedicado à vida consagrada junto à OCDS. Aguardo ansiosamente pelo “Fórum STJ 500” para poder reencontrar essa bela família, para dar passos firmes na espiritualidade Teresiana e para ser para Aquele para o qual nasci, como diria nossa Sta Madre. MONTE CARMELO

07


Escola de Formação

Escola de Formação Edith Stein GERANDO FORMADORES SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS "O propósito da formação é a preparação de indivíduos inspirados pelo Espírito Santo a viver uma vida espiritual de acordo com os princípios da espiritualidade dos Carmelitas Descalços". (RATIO INSTITUTIONIS DA ORDEM SECULAR, ART. 06) O curso oferecido pela Escola de Formação Edith Stein NÃO é um curso acadêmico de Teologia ele é pensado para dar um suporte aos nossos formadores de forma que a linguagem que u lizaremos é familiar sem perdermos de vista a seriedade que um curso desse porte exige.

Fortaleza/CE - Mód. I - Dimensão Humana A Aula de Abertura da Escola De Formação Edith Stein, foi feita de forma clara e muito bela por Rose Pio o, cujo tema foi: Gerando formadores segundo o Coração de Deus.

Por Rose Lemos Piotto, OCDS Vice-Presidente Provincial OCDS e Coordenadora da Comissã o de Formaçã o OCDS

08

MONTE CARMELO

Nossa cons tuição ocds no n. 32 nos diz: “O obje vo central do processo de formação na Ordem Secular, é a preparação da pessoa para viver o carisma e a espiritualidade do Carmelo em seu seguimento de Cristo, a serviço da missão.” A formação há de ser permanente. É como o respirar, nunca podemos deixar! É algo inseparável da comunidade em que a vocação ao Carmelo nos insere. “A caridade aumenta ao ser transmi da”. Teresa quis formar comunidades orantes. O amor de umas para com as outras, por exemplo, será a primeira condição para poder começar um caminho de oração. Formar segundo o Coração de Deus é ter plena consciência de nossa vida leiga, sem querer formar nossas comunidades para que sejamos frades ou monjas. Precisamos nos inteirar do que a Igreja quer de nós. Pois há muitos seculares que não tem plena consciência


de quem eles realmente são; não buscam saber, não lêem e não se formam, e nem aceitam a formação proposta pela igreja e/ou pela Ordem Secular. Para isso temos os nossos documentos nos orientando: As cons tuições, a Ra o, Estatutos, Doc. Da Igreja e tantos outros. É preciso que nós, Carmelitas Seculares, nos eduquemos nesta dimensão para tomarmos consciência de que formamos parte de um povo que tem a mesma dignidade de filhos e filhas. Conforme nos diz nossas cons tuições, no proêmio: “A grande família do Carmelo Teresiano está presente no mundo sob muitas formas. Seu núcleo é a Ordem dos Carmelitas Descalços, formada pelos frades, as monjas de clausura e os Seculares. É uma só Ordem com o mesmo carisma”. Somos responsáveis e co-rresponsáveis da organização e missão carmelita na igreja. Tivemos a presença além dos par cipantes do Norte e nordeste, pessoas que vieram do sudeste e centro oeste: das comunidades ocds de Goiania, Trindade e Patos de Minas. Agradecemos a todos os par cipantes pelo esforço de tão longe, e aos que trabalharam para que a Escola acontecesse. DEUS OS ABENÇOE!

Profª Ms. Lise Mary Soares Souza Fundamentos Psicológicos

Prof.ª Ms. Ruth Leite Vieira, OCDS Fundamentos Antropológico Além de sua grande experiência de vida na pra ca de doação humana e espiritual, A professora Ruth nos passou o filme INVICTUS, sobre a vida de Nelson Mandela, e nos fez refle r a par r de diferentes pontos de vista.

Profª Dra. Cláudia Sales de Alcântara Fundamentos Metodológicos PROFESSORES: Prof. Ms. Moisés Rocha Farias, OCDS Fundamentos Antropológicos

Nos apresentou um filme com no nome de “Vida Maria” que vale a pena ver e que pode ser encontrado no link abaixo: h ps://www.youtube.com/watch?v=Pna0D3lyZWU

MONTE CARMELO

09


Escola de Formação Reflexão final: - O que é a formação? - O que é ser formador? - Quem é este outro que nos chega?

São Roque/SP - Mód. II - Formação Doutrinal Aconteceu o segundo módulo da ESCOLA DE FORMAÇÃO EDITH STEIN, realizado dos dias 13 a 17 de fevereiro no Centro Teresiano de Espiritualidade, em São Roque-SP, onde estudamos a DIMENSÃO DOUTRINAL. Aqui agradecemos: - Aos frades da casa de São Roque que nos receberam com carinho de sempre e acolhida fraterna; - Aos professores que se dedicaram com empenho e dedicação a cada aula e matéria. - Aos alunos que nesta época do ano, em pleno carnaval se dedicaram com esforço nas aulas e nas a vidades em classe e extra classe.

10

MONTE CARMELO

TEMAS: - A Aula Magna com o Professor Laudelino Augusto, Vice Presidente da CNLB (Conselho Nacional Do Leigo no Brasil); - A Evangelização no Mundo Contemporâneo e Historia da Evangelização no Concilio Va cano II, A Evangelização na Implantação do Concilio Va cano II por Gustavo Castro, Ocds; - Teologia do Laicato com Marevan Soraes Ramos, Professor de Teologia em cursos livres de Teologia para leigos; - Introdução à Eclesiologia com Prof. Ms. Frei Fco. Sales Amaro Oliveira, Ocd. Atual Superior do Centro Teresiano em São Roque-SP. Tivemos a visita ilustre de Frei Pedro Paulo di Bernardino, autor do I nerário Espiritual de Santa Teresa de Jesus. Frei Pedro fez uma apresentação de alguns seus outros livros e também conduziu a nossa adoração ao San ssimo Sacramento, ponto alto de nossa Escola. Damos ênfase a nossa vocação lembrando o que nossa Santa Madre nos diz no seu Castelo Interior, cap.4,6, nos dizendo depois de tanto trabalho em nos unir a ele, de tantas buscas e lutas a única finalidade é servir a Nosso Senhor, a Igreja e aos irmãos espelhados neles! Nisto consiste a nossa vocação de sermos oração na igreja: “Ó irmãs minhas! Como a alma a quem Deus concede essa graça deve negligenciar seu descanso! Quão pouco deve se importar com a sua honra, e que longe deve andar de querer ser da em boa conta, ela em quem o Senhor se encontra de modo tão par cula! Porque, se ela está muito com Ele, como deve ser, pouco deve se lembrar de si. Toda a sua lembrança se


concentra em contentá-Lo mais, bem como em mostrar-Lhe o amor que tem por Ele. Pois isto é oração, filhas minhas; para isto serve este matrimônio espiritual: para fazer nascer obras, sempre obras!” C. 4,6.

Assim que possamos ver, julgar e agir conforme nossa sã consciência e tudo que viemos aprendendo com nossas propostas de sermos carmelitas Seculares Teresianos.

TESTEMUNHO Foi com muita alegria e entusiasmo que assis às palestras do segundo módulo da Escola de Formação Edith Stein. Num clima fraterno, e muita seriedade foram abordados temas importantes como a História da Evangelização, da urgente valorização do papel dos leigos frente a uma atuação direta na Igreja, a Introdução a Eclesiologia, desde seus primórdios, até o Concílio Va cano II com muita clareza e profundidade. Da Teologia: vivência real, a Igreja, “Povo de Deus”; da unidade x uniformidade, e de curiosidades sobre o co diano da vida da Igreja, a realidade social que ela enfrenta hoje, temas complexos foram abordados com eficiência dando-nos oportunidades para ricas discussões. Resta-nos aguardar pelo terceiro módulo “Formação Carmelitana”! Parabéns aos responsáveis pela Escola de Formação Edith Stein e até lá. Marisa Lellis - Com. N. S. do Carmo - Santa Teresa de Jesus - SP A Escola de Formação da OCDS é um projeto inovador e inspirador, para nós Carmelitas Seculares cujo meio social no qual estamos inseridos somos chamados a testemunhar o absoluto de Deus em nossas vidas, na construção do seu Reino. A formação é o eixo central, o sustentáculo da caminhada de qualquer grupo que tenha feito uma opção fundamental e coerente. A formação em suas vertentes: humana, espiritual e social deve estar integrada; quando o humano e o espiritual caminham juntos, temos a garan a de pessoas inteiras, maduras e de Deus, capazes de colaborar com a transformação social, de um mundo que clama por jus ça, amor e paz. A oração nos impulsiona à missão de testemunhar os valores evangélicos vividos em sua essência mais profunda no serviço à Igreja, à Ordem, à sociedade e ao mundo, como leigos (as) atuantes e propulsores de uma nova evangelização à luz do Concílio Va cano II, com nosso carisma próprio que é a oração e o apostolado. Portanto, aqui está um roteiro seguro, onde devemos aproveitar para crescer no conhecimento, aprofundar na reflexão e viver a fraternidade como dom e serviço. Que nossa Sta. Madre Teresa, seja nosso modelo no seguimento de Cristo a fim de sermos fiéis colaboradores na construção do Reino de Deus que começa no aqui e agora. Venha par cipar conosco da Escola de Formação Edith Stein da Província São José. “Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos!” (Sl 133:1).

Vanessa Elisabete Rocha Bananeiras - Pernambuco

MONTE CARMELO

11


Entrevista

Luciano Dídimo Dídimo C. C. Vieira Vieira Luciano Presidente Provincial da OCDS Província São José

1. Que bom poder entrevistá-lo e poder conhecê-lo melhor. Gostaria que nos falasse um pouco de sua história e sua caminhada. Onde nasceu? Quem são seus pais? Onde estudou? Como conheceu o Carmelo? Quando entrou para a OCDS? Nasci em Fortaleza, em 22/02/1971, sendo o caçula dos quatro filhos de Horácio Dídimo e Maria Evendina. Meus pais, católicos pra cantes, inicialmente par ciparam do Movimento dos Cursilhos de Cristandade, mas com o surgimento da Renovação Carismá ca foram um dos precursores em Fortaleza, sendo hoje membros da Comunidade Católica Face de Cristo. Meu pai, professor, escritor, poeta e minha mãe orientadora educacional, deram-me o exemplo de fé e de engajamento na Igreja. Estudei toda a minha vida no Colégio Cearense Sagrado Coração, colégio marista que reforçou em mim as convicções católicas e onde fiz muitas amizades que são alimentadas até hoje. Conheci o Carmelo através de Santa Teresa de Los Andes, pois já fazendo parte da Renovação Carismá ca de Fortaleza, na Comunidade Católica Shalom por nove anos, sen a em meu coração que aquela não era a minha vocação e me sen a chamado a algo diferente, mas não sabia o que era. Foi então que lendo o livro de Frei Patrício “Teresa de Los Andes, uma Jovem Apaixonada por Deus”, descobri que a mãe de Santa Teresa de Los Andes, D. Lucia Fernandez, tornou-se membro da Ordem Carmelita Secular. E eu pensei comigo mesmo: “É isso!”. Por coincidência ou providência, na mesma época estava com uma viagem de passeio marcada para o Chile com minha esposa e meus pais. Então conseguimos encaixar na programação uma visita ao Santuário de Santa Teresa de Los Andes, que fica cerca de uma hora de San ago. E lá, eu e minha esposa vemos essa experiência de encontro com o Carmelo, através de Santa Teresa de Los Andes, e

12

MONTE CARMELO

confirmamos o chamado a experimentar essa nova espiritualidade. Não sabíamos nem se exis a carmelo em Fortaleza, mas pesquisando, descobrimos o Carmelo das Monjas Carmelitas Descalças no Condomínio Espiritual Uirapuru e chegando lá, perguntamos sobre a existência do Carmelo Secular. Então descobrimos que exis a uma comunidade em Fortaleza, a Comunidade Rainha do Carmelo, e lá iniciamos nossa caminhada no ano de 2005, onde fiz minhas promessas temporárias em 2008 e as promessas defini vas em setembro de 2011. Com o crescimento da comunidade e no espírito da leitura do livro Fundações, de Santa Teresa, fiz parte dos membros fundadores da Comunidade São José de Santa Teresa em dez/2011, onde par cipo ate hoje. Assim, foi no Carmelo que descobri a minha vocação. É no Carmelo que me sinto feliz. E é no Carmelo que exerço meu apostolado, tentanto fazer tudo com alegria, seguindo o exemplo de Santa Teresa de Los Andes, a santa da alegria, que disse: “Tudo no Carmelo se faz com alegria, porque em todas as partes temos a nosso Jesus que é nosso gozo infinito. Tudo está impregnado de sua Divina Presença. Respira-se Deus, por assim dizer, em tudo. O Carmelo é um Céu”. 2. É bom ser pai de cinco filhos em idades diferentes? Como é essa missão de pai? Como transmi r os valores cristãos e é cos no seio familiar? Dá tempo com tantas atribuições na vida moderna? Ser pai não só de cinco filhos, mas de sete, pois temos mais duas filhas agregadas que moram em nossa casa, sem dúvida é um grande desafio no mundo de hoje, pois é ir de encontro a tudo o que prega e ensina a nossa sociedade egoísta, individualista e consumista. Em uma família numero exercita-se con nuamente a par lha, a renúncia, a doação, a capacidade de se relacionar, de dar e de receber ajuda, mas sempre na


alegria da fraternidade e da simplicidade. Não há como ter luxo ou supérfluo, por isso aprendemos a valorizar o essencial, que é a fé, a esperança e o amor.

Quando as pessoas nos veem todos juntos pessoalmente ou em fotos nas redes sociais, tem-se a ideia de uma família perfeita. Não é perfeita porque a perfeição está somente em Deus. Somos uma família normal, que tem suas dificuldades, seus problemas Cada filho em uma idade diferente, cada um com seu pensamento, com seu temperamento, com seu jeito de ser. O tempo hoje é um grande problema para a maioria das famílias, inclusive para nós. Temos tempo para estarmos juntos, mas às vezes mesmo estando todos em casa, nem sempre estamos juntos. Entretanto outras vezes não estamos perto um do outro, mas estamos juntos espiritualmente, emocionalmente ou virtualmente. 3. Como é ser Presidente da Associação da Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares da Província São José? É um cargo desafiador. Na verdade, me constranjo diante de Deus, por Ele ter confiado um cargo de tão grande responsabilidade a um miserável pecador como eu, que não tem as qualidades e as virtudes necessárias para bem exercê-lo. Apesar disso, mesmo sem entender o porquê, abraço a missão a mim confiada, pois tenho a certeza que Ele não vai me deixar na mão, que vai enviar seu Espirito para iluminar e guiar todas as ações e decisões. Acredito nisso profundamente e com a Sua graça, mesmo com todas as dificuldades, estou disposto a cumprir até o fim tudo aquilo que Ele me pede. A experiência de ter sido o primeiro a tocar o cajado de Santa Teresa no Caminho de Luz renovou minhas forças e confirmou em mim o espírito missionário e andarilho de Teresa.

4. Como é o relacionamento com Provincial dos Frades e delegados para a OCDS?

Assumi a presidência da O C D S quase concomitantemente como o nosso Provincial atual, Frei Cléber dos Santos, e desde o início fizemos o propósito de caminharmos sempre juntos. E é isso que tem ocorrido até agora. Mantemos uma cordial amizade em um espírito de cumplicidade e reciprocidade. Ambos temos nossos desafios próprios, mas sabemos que podemos contar um com o outro. Da mesma forma nossos delegados provinciais Frei Pierino Orlandini e Frei André Severo, que nos dão seu apoio e sua assistência espiritual, mesmo com todas as suas dificuldades. 5. Como você avaliaria esse triênio? Quais os pontos posi vos e os desafios e serem enfrentados? Ainda não dá para fazer uma avaliação do triênio, pois não chegamos ainda nem na metade dele. Foram muitos desafios e percalços ao longo desse caminho, mas sinto que Deus esteve e está à frente de tudo. Foram muitas as inspirações, ideias, projetos. Algumas coisas deram certo, outras ainda não. Graças a Deus muitas pessoas se dispuseram a colaborar, seja no serviço ou na oração. Várias comissões foram criadas ou reestruturadas, como a Comissão de Intercessão, de Música, de Historiadores, Vocacional, de Jovens, de Casais, Pedagógica, de Comunicação. Foi criada a Escola de Formação Edith Stein para preparar nossos formadores, onde já realizamos módulos tanto em São Roque como em Fortaleza. Foi lançado o primeiro livro de formação da OCDS como forma de unificação da formação na nossa Província. Aprovamos o texto da reformulação do nosso Estatuto Par cular, o qual foi aprovado pelo Definitório. Transformamos o nosso bole m informa vo em uma revista virtual. Para frente, muito ainda temos a realizar, especialmente a preparação para o Fórum 500 anos de Santa Teresa, que é o grande evento que realizaremos MONTE CARMELO

13


Entrevista de 04 a 07/09/2015 em Aparecida-SP, em celebração ao V Centenário de Nascimento de Santa Teresa de Jesus. Outra novidade será o Re ro Carmelitano, aberto ao público, de 01 a 03/05/2015, onde poderemos proporcionar às pessoas essa experiência de uma amizade com Deus através de nosso carisma carmelitano.

6. Na sua opinião, qual o principal desafio do leigo na Igreja atual? Para mim, o grande desafio é que o leigo tenha a consciência de seu papel na Igreja e na sociedade e mude da posição passiva para a a va, sendo orante e atuante, com os braços para o céu, mas com os pés firmes na terra, sendo sujeito transformador do mundo de acordo com a missão a cada um confiada. 7. Com a globalização, a OCDS do Brasil mantém contato com a OCDS de outros países para troca de experiências?

Novos livros estão em nossos planos para 2015, como o segundo livro de formação e o livro Cantando no Carmelo. Teremos ainda a peregrinação da OCDS à Espanha e França, em julho 2015, além da organização do grupo que irá para o Congresso Teresiano em Ávila em agosto/2015. “Grande é a messe, mas poucos são os operários. Rogai ao Senhor da messe que mande operários para a sua messe” (Lc 10, 3). Por isso peço a todos os membros da nossa Próvincia a sua colaboração individual ou comunitária, no sen do de que se coloquem à disposição do Conselho Provincial e das comissões de trabalho para ajudar no que for preciso de forma que nos possibilite realizar as obras que Senhor nos pede. “Eu vim para servir” (cf. Mc 10,45) é o tema da Campanha da Fraternidade 2015. Esse espírito de serviço é o espírito missionário de Santa Teresa, simbolizado através do seu cajado que percorre o mundo em seu Caminho de Luz. Que nós possamos, a exemplo do próprio de Jesus doar nossas vidas por amor ao próximo e sermos luz para o mundo: “O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida em resgate por muitos (MC 10, 45). O CARMELO É ASSIM por Luciano Dídimo Se o Carmelo tem cor Essa cor é marrom Mas ele tem cheiro? Sim, tem cheiro de lar Mas se tem um sabor É sabor de amor E qual é o tamanho? Do tamanho do mar

14

O Carmelo canta E sempre encanta Onde ele estará? No mundo secular O Carmelo chora Mas quer sempre sorrir Levando Teresa Para todo lugar

MONTE CARMELO

Sim, a O C D S do Brasil troca experiências especialmente com a OCDS da América do Sul, pois faz parte da CICLA-SUL, que é a Conferência Interprovincial dos Carmelitas La no-Americanos, juntamente com a Argen na, Paraguai, Uruguai, Chile e Bolívia. A Cicla – Sul realiza encontro periódicos, já tendo acontecido um no Brasil e outro no Paraguai, sendo o próximo previsto para setembro de 2016 no Chile. 8. Como estão os prepara vos para o Fórum 500 anos STJ em Aparecida-SP? Caminhando muito bem, graças a Deus e ao esforço e dedicação do nosso irmão da OCDS Daniel Roza, que está responsável pela coordenação do evento. Sem dúvida, será um grande acontecimento, sendo a primeira vez que nossa Província realiza um evento desse porte. Trata-se um grande momento histórico e a presença de cada um de nós será um momento único e inesquecível em nossa caminhada carmelitana! Já temos a programação fechada e palestrantes de renome estão confirmados, como Frei Patrício Sciadini (Delegado Geral do Egito), Frei Ulrich Dobhan OCD (Provincial da Alemanha), Frei Francisco Javier Sancho Fermin (Diretor da Universidade Mís ca - CITES), Frei Romano Gambalunga (Postulador Geral da OCD), Padre Jean Marie Laurier (França-Ins tuto Notre Dame de Vie), Moisés Farias Rocha (OCDS - Província São José mestre em Filosofia) e Lúcia Pedrosa (Doutora em Teologia). Todas as informações e no cias sobre o evento poderão ser ob das através do site: h p://forumstj500.webnode.com/. Por Danielle Meirelles, OCDS Com. Rainha do Carmelo - Fortaleza/CE

Obrigada pela par lha! Conte com nosso apoio e nossas orações.


Fórum 500 Anos STJ

FÓRUM 500 ANOS Aparecida - SP 04 a 07/09/2015

V CENTENÁRIO DE SANTA TERESA DE JESUS

CARTA CIRCULAR Aos Carmelitas Descalços Seculares da Província São José, Venho através desta incen var e animar a todos os carmelitas descalços seculares a par ciparem do grande evento comemora vo dos 500 anos do nascimento de Santa Teresa de Jesus, organizado pela OCD/OCDS de nossa Província São José, o qual terá a presença também da Província Nossa Senhora do Carmo (Sul). Portanto, como disse nosso Provincial Frei Cléber dos Santos, “o Fórum 500 anos de Santa Teresa é um evento do Carmelo do Brasil e para o Carmelo não é um convite, mas uma convocação!”. Trata-se assim de um grande momento histórico e a presença de cada um de nós será um momento único e inesquecível em nossa caminhada carmelitana! Teremos momentos de formação, de oração, de testemunhos, show musical, teatro, etc e você poderá convidar seus amigos e familiares. Não percamos a oportunidade desse maravilhoso encontro com Santa Teresa de Jesus, nossa Mãe, Mestra e Fundadora! Toda as informações e no cias sobre o evento poderão ser ob das através do site: h p://forumstj500.webnode.com/. Fraternalmente,

INSCRIÇÕES: R$ 200,00 (4 x R$ 50,00) – de abril a julho/2015 Os valores da inscrição devem ser depositados na conta bancária em nome da Associação das Comunidades dos Carmelitas Descalços: Banco: Itaú(341) - Agência: 0156 - Conta: 06234-1 (o comprovação deve ser enviado para o e-mail)

Luciano Dídimo Camurça Vieira Presidente da OCDS – Província São José

Informações Detalhadas: Site: http://forumstj500.webnode.com E-mail: forum500stj@gmail.com WhatsApp: (16) 999723711 Facebook: Fórum 500 anos STJ

MONTE CARMELO

15


Fórum 500 Anos STJ LOCAL DO EVENTO: Centro de Eventos Padre Vitor Coelho de Almeida - Santuário Nacional de Aparecida Av. Dr. Júlio Prestes s/n CEP 12.570-000 - Aparecida-SP

HOSPEDAGEM Fica por conta de cada participante, porém foi feita uma super parceria com:

Hotel

Rainha do Brasil cidade do romeiro

- O Hotel Rainha do Brasil é uma propriedade do Santuário Nacional de Aparecida, localizado aproximadamente a 700m de um dos portões do Santuário. Neste hotel os bispos ficam hospedados quando vão a Aparecida-SP; - São 330 apartamentos, distribuídos entre individuais, duplos e triplos, dos quais 18 apartamentos são adaptados para portadores de necessidades especiais; - Os apartamentos têm ar-condicionado, cofre, TV a cabo, frigobar, banheiro priva vo e Wi-fi; - Para momentos de oração o hotel dispõe de (02) duas capelas; - Para momentos de lazer o hotel dispõe de piscina, sala de jogos, academia, sauna e ampla área verde com lagos; - O hotel oferece translado do Hotel/Santuário/Hotel até um dos portões do santuário; - O Hotel Rainha disponibilizará sua central de reserva para que cada par cipante entre em contato e realize sua reserva livremente, podendo escolher o po de pensão e número de pessoas por apartamento, portanto cada par cipante se responsabilizará pelo pagamento de sua reserva, cuja negociação será realizada no momento da efe vação, iden fique-se como par cipante do Fórum; - As (03) três diárias reservadas em janeiro/2015 podem ser parceladas em 8 vezes de janeiro a agosto/2015, então para quem quer ficar no Hotel Rainha do Brasil é bom fazer logo a reserva em janeiro/2015, pois há a previsão de 1 milhão de peregrinos no período do evento;

FAÇA JÁ SUA RESERVA: (12) 3104-1010 / FAX: (12) 3104-3440 / Site: www.a12.com/hotel

16

MONTE CARMELO


Notícias UMA NOVA MISSÃO CARMELITANA EM JACAREACANGA, EM PLENA SELVA AMAZÔNICA No mês de janeiro do ano passado (2014), no úl mo Capítulo Provincial da Província do Sul do Brasil, foi aprovada a abertura de uma nova missão carmelitana em Jacareacanga, no Estado do Pará, no coração da selva Amazônica. É um município com 53.000 Km2 e uma população dispersa por toda a região que chega a umas 30 mil pessoas. O mais caracterís co é que 90% da população são indígenas, na vos; a maior parte pertencente à etnia “mundurukú” e alguns da etnia “apiacá”. Eles falam o “mundurukú”, e “arranham” um pouco o português. O nome “Jacareacanga” significa “cabeça de jacaré” (em caimã). Cerca de 96% da missão será na selva, atravessada por grandes rios, entre os quais, se destaca o Tapajós (que chega a ter 4 km de largura em alguns trechos). Além dele, tem outros também importantes, como o Xamanxin, o rio das Tropas, etc. Na pequena cidade vivem umas seis mil pessoas. As demais (em sua maior parte indígenas), vivem junto aos rios, em especial, o Tapajós. Antes, atendiam esta região os franciscanos, porém, deixaram a missão já cinco anos, de modo que o povo está sem sacerdotes. Quando os visitamos nos disseram que nos esperaram ansiosamente. Os indígenas, quando descobrem que você é o “pai” (o padre, o sacerdote), perdem todos os medos e lhe convidam a que visite sua aldeia. Logo, falando com eles, se dá conta que a aldeia não está “logo ali na esquina”, senão, a um dia, dois ou três, em canoa, um pouco menos, se for de lancha, viajando pelo rio. A nova missão se ocupará de umas 70 aldeias e um ou outro povoado de brancos. Isto significa que teremos que viajar muitas semanas ao ano, a maior parte do tempo “a caminho”, em deslocamentos pelos rios, para atender aos indígenas. Em todas as aldeias há escolas. Ensinam em mundurukú e em português. Entre eles há preferência em falar o mundurukú, por ser a língua de seus antepassados e a língua “familiar”. Os indígenas vivem da caça e da pesca. Cul vam um pouco de mandioca, café, bananas, mamão e milho. A nível sócio-polí co agora se está vivendo uma forte tensão, porque o governo começou a construção do Complexo Hidroelétrico do Tapajós (no total são sete hidroelétricas) e isto exige uma atenção especial da nossa parte, apoiá-los para que sejam respeitados, se busque um lugar onde realocá-los, e tudo isso seja feito com a prudência e a dignidade que merecem. E não se pode falar da missão, sem falar de necessidades. Para chegar a todos esses povoados, dispersos pela selva, é preciso uma lancha com motor e uma camionete 4x4. Não há estradas com asfalto. Todas são pistas de terra, muitas vezes, por causa das chuvas, enlameadas. Para chegar à Prelazia de Itaituba (onde se encontra Jacareacanga) há que se percorrerem uns 400 km de “estradas” nessas condições descritas: em pistas de terra, pela selva. Como dá para se ver nas fotos, quando chove muito, a “estrada” se torna pra camente intransitável. E na época de menos chuvas (na “seca”), há muita poeira. Vamos começar como se pode, mas, o ideal seria fazer duas equipes, ter duas lanchas (barcos a motor), para fazer frente a todo este trabalho pastoral.

Agradecemos já, desde agora, ao Padre Geral pela resposta convencida e entusiasta ao apresentar-lhe a nova missão, à qual me incorporarei, em breve, se Deus quiser, que levará o nome de “Missão Santa Teresa”, por nascer neste V Centenário de seu nascimento, no coração da Amazônia, oxigênio para o mundo, oxigênio mís co-carismá co para todos. Que ela nos ajude e acompanhe. Frei Marcos Juchem, ocd.

18

MONTE CARMELO


Notícias VAMOS SALVAR A REVISTA MENSAGEIRO DE SANTA TERESINHA! São Paulo 7 de janeiro de 2015 Prezados irmãos! O senhor os abençoe com sua paz! Saudações a todos! Que este pedido os encontre com saúde, zelo apostólico e solicitude à vinha do Senhor! Iniciamos este ano de 2015, ano de muita esperança para todo o povo de Deus, ano em que queremos nos unir em oração pedindo à Trindade Santa que derrame muitas bênçãos sobre nosso país, que vive um forte período de conflitos polí cos. E sobre nossa Igreja que quer acompanhar a modernidade, permanecendo fiel ao Evangelho de Cristo; sua Boa Nova é no cia sempre boa para todos nós! Procuremos ser fiéis; rezemos sempre, “pois Ele não nos faltará!”. O ano que se inicia trás para nós o V Centenário de Nascimento de Nossa Mãe Santa Teresa, é tempo de rever nossas origens para permanecer nos trilhos que Ela nos deixou. O Papa Francisco anunciou também 2015, como o “ano da vida consagrada”, afirmando que os consagrados são homens e mulheres que podem acordar o mundo. A vida consagrada é uma profecia; portanto, renovemos nossa consagração conscientes de nossa missão no mundo. Bem, agora gostaríamos de lembrar que no ano de 2011 celebramos com muita gra dão o centenário da chegada dos quatro primeiros carmelitas descalços ao sudeste do Brasil, oriundos da Província Romana. Nestes 100 anos, es vemos presentes em algumas cidades das quais algumas vemos que deixar e outras casas foram abertas em locais diversos. Agora estamos avançando para o nordeste do país e muitas obras foram realizadas pelos nossos saudosos frades, que com coragem nos antecederam e nos deixaram um legado espiritual, cultural e patrimonial. Dentre os feitos de nossos frades, queremos destacar hoje, a criação da “Revista Mensageiro de Santa Teresinha”. A Revista foi criada em 1924 (um pouco antes da Canonização da Pequena de Lisieux), por frei Serafim de Santa Teresa, vigário provincial na época, o intuito dos primeiros frades era difundir a espiritualidade da san nha das rosas e torná-la mais conhecida em nosso querido Brasil, e o que conseguiram foi bem mais do que isso. Muitas pessoas, nestes 91 anos da circulação da Revista, experimentaram em suas vidas a intercessão de Santa Teresinha e muitas foram as par lhas. E um importante veículo de divulgação e comunhão de nosso carisma em meio às famílias e paróquias que se iden ficam com o nosso modo de ser Igreja. Nestes quase 100 anos de circulação, muitas foram as dificuldades para mantê-la, inclusive financeiras. Hoje, deparamo-nos com uma realidade bem desafiadora para mantermos a revista sica em circulação. As altas as taxas de impressão e envio, poucos assinantes fiéis, ou seja, os que contribuem com seriedade anualmente. No momento, contamos com apenas 150 assinantes e poucos contribuem, sendo que a grande maioria recebe a revista como cortesia. Por isso fazemos um apelo à sua comunidade; por favor, nos ajudem a manter a Revista que caminha rumo ao seu centenário! Ajudem-nos a conseguir mais assinantes, pelo menos para manter os custos com a editora. Precisamos aumentar o número de assinantes fiéis! Para fazer a assinatura, necessitamos do nome, endereço completo, telefones de contato e o número do CPF do assinante, o valor para este ano de 2015 é de R$44,00 (referente aos quatro exemplares da revista). Qualquer dúvida ou sugestão, fale conosco: (11) 3660-1220 ou pelo nosso email: edicoesocd@gmail.com. Grato! Frei Francisco Aurílio, OCD / Vigário Provincial

MONTE CARMELO

17


GRUPO SÃO JOSÉ DE SETE DE LAGOAS-MG O grupo São Jose – Sete Lagoas/MG Começou 2015 com agenda cheia e com muita disponibilidade para servi todo e aquele que necessitar no meio do caminho. Com toda certeza, há muitas pessoas que necessitam de nossa ajuda. Se es vermos com a visão e os ouvidos abertos espiritualmente, poderemos notar onde nossa ajuda pode ser operada e proporcionar a cura das feridas que podem ser cicatrizadas! Como instrumentos nas mãos do Senhor, o coração abundante de amor e solidariedade conseguiremos ampliar a nossa visão tão limitada somente a nós mesmos e começaremos a compreender que podemos fazer muito mais pelo outro, proporcionando conforto e alegria. No dia 24 de janeiro após as fes vidades do final do ano reiniciamos nossos trabalhos num caloroso encontro de irmãos e converso que estávamos com muita saudade, pois a alegria estampada no rosto de cada membro contagiava a todos. No dia primeiro de Fevereiro, a convite do Pároco Antônio Valmir da Paróquia São Geraldo que tão bem nos acolhe na Capela São Jose, alguns membros do grupo foram convidados a par cipar do primeiro re ro espiritual de 2015 da paróquia que teve como tema UNIÃO - “PARA QUE TODOS SEJA UM” - Jo 17,21 e como lema “OS DESAFIOS PASTORAIS SOBRE A FAMÍLIA NO CONTEXTO DA EVANGELIZAÇÃO” - Papa Francisco, conduzido pelo psicólogo César Abreu.

VISITA À COMUNIDADE PAROQUIAL SANTA TERESA DE JESUS DE CARAPICUÍBA-SP O Presidente da OCDS da Província São José, Luciano Dídimo, foi convidado para abrir o grupo de estudos sobre Santa Teresa de Jesus. O encontro ocorreu no dia 14 de fevereiro e foi promovido pela comunidade da Capela Santa Teresa de Jesus, vinculada à Paróquia Cristo Ressuscitado, em Carapicuíba, São Paul. E serviu como preparação para a celebração do V Centenário de Nascimento de Santa Teresa. Luciano Dídimo compareceu acompanhado da Conselheira Provincial do Estado de São Paulo, Haide Zakaib, sendo calorosamente recebidos pela comunidade local, liderada pelo jovem Emerson Costa Santos.

Luciano Dídimo apresentou um resumo da biografia de Santa Teresa de Jesus, além de falar sobre a Ordem Carmelita Descalça, enfa zando o ramo secular, informando sobre sua estrutura e modo de vida. Ao final, foi feita a foto oficial do encontro, seguida de um saboroso lanche. A OCDS agradece o convite e se coloca à disposição da Comunidade de Carapicuíba.

MONTE CARMELO

19


Notícias INICIA O ANO EM MISSÃO DA COMUNIDADE ALEGRIA DA SAGRADA FACE DE ITAPETININGA/SP Foi com grande alegria que recebemos o convite de frei Alonso da Ordem dos Carmelitas da An ga Observância - Calçados para pregar re ro para o sodalício da Comunidade Nossa Senhora do Carmo. Atendendo ao pedido assumiram a missão: Márcia, Elisa e Carlos par lhando com nossos irmãos o seguinte tema: A Vida Fraterna segundo Santa Teresa d' Ávila. Para este momento seguimos os passos de Santa Teresa que nos aconselha que as condições necessárias para convivência fraterna é necessário amar muito uns aos outros, ter desapego e humildade, de modo que nos tornemos pessoas orantes, abertas a Deus e aos homens. Traçamos com os par cipantes uma proposta para que a vivência da vida fraterna se tornasse algo concreto e não só mais um momento de ouvir a e anotar; por isso lançamos o desafio de que o grupo escrevesse um projeto de vida seguindo os passos apresentados durante o re ro e no final cada um com sua anotação ofereceu a Jesus como compromisso para o ano de 2015.

A “determinada determinação” e a vida de oração também foram temas desenvolvidos neste re ro. Encerramos nossa par lha com a exposição do San ssimo, onde todos os par cipantes, inclusive frei Alonso, apresentaram a Jesus o projeto de vida assumido no decorrer do re ro. Finalizamos a a vidade com um momento simples e acolhedor. O Carmelo Descalço leva o amor e alegria a todos que nos buscam... “quem começa servir ao Senhor verdadeiramente o mínimo que Lhe pode oferecer é a vida” C.12,2. Ana Maria Eymard Pereira Scarabelli - OCDS

VISITA À COMUNIDADE SANTA TERESINHA DE SÃO ROQUE-SP O presidente provincial da OCDS Luciano Dídimo esteve presente no dia 15 de fevereiro, na primeira reunião de 2015 da Comunidade Santa Teresinha, da OCDS de São Roque, São Paulo. Na reunião foi feito o convite para os próximos eventos da OCDS, como: o re ro espiritual de 01 a 03 de março e o Fórum 500 anos STJ, de 4 a 7 setembro. Além de informações sobre a mudança do conselheiro provincial responsável pela comunidade, a u lização do livro de formação e estudo, e do novo Estatuto da OCDS.

20

MONTE CARMELO


ALTERAÇÃO NO CONSELHO PROVINCIAL E DISTRIBUIÇÃO DAS COMUNIDADES DO ESTADO DE SÃO PAULO

DANIEL GARCIA ROZA Conselheiro (São Paulo) / Coordenador da Comissão de Congressos E-mail: daniel_assessoria_franca@hotmail.com Comunidade Santa Teresa e Beata Myriam (Franca-SP) Responsável por: Grupo São José (Aparecida-SP), Comunidade São João da Cruz (São João da Boa Vista-SP) Grupo Santa Teresinha (Mococa-SP), Grupo Flor do Carmelo (Bauru-SP) Comunidade Santa Teresinha (Passos-MG), Comunidade Santa Teresinha do Menino Jesus (São Roque-SP)

HAIDE ZAKAIB MEZZALIRA Conselheira (São Paulo) E-mail: hzakaib@hotmail.com Comunidade N.S. do Carmo e Sta Teresa de Jesus (São Paulo-SP) Responsável por: Com. Sta Teresinha Menino Jesus, Doutora (Jundiaí-SP), Grupo Nossa Senhora do Carmo (Paulínia-SP) Com. Maria, Mãe e Rainha do Carmelo – Jabaquara (São Paulo-SP), Com. Santa Face (Tremembé-SP) Com. Sta Teresinha do Menino Jesus (Campinas-SP), Com. Alegria da Sagrada Face (Itape ninga-SP

MÁRCIA APARECIDA ANDRADE Conselheira (São Paulo) E-mail: marciaandrade@ig.com.br Comunidade Alegria da Sagrada Face (Itape ninga-SP) Responsável por: Com. Sta Teresa e Beata Myriam Jesus Crucificado (Franca–SP) Com. N. S. do Carmo e Sta Teresa de Jesus - Higienópolis (São Paulo-SP) Com. N. S. do Carmo e Sta Teresinha (Presidente Prudente-SP), Com. N. S. do Carmo (Avaré)

COMISSÃO VOCACIONAL A Comissão divulga seu novo e-mail, onde as pessoas poderão rar suas dúvidas sobre a vivência e vocação do carmelita descalço secular: vocacaoocds@gmail.com. Solicitamos que divulguem e compar lhem esse endereço eletrônico, a fim de que mais pessoas venham a ter essa experiência de Deus vivendo o carisma carmelitano no mundo secular.

COMISSÃO DE INTERCESSÃO Dir-se-ia que na oração és como uma rainha que tem livre acesso ao Rei e que dele podes alcançar tudo o que pedires!" (Santa Teresinha) A Comissão tem a finalidade de interceder e promover a intercessão junto às Comunidades e Grupos por todos os nossos eventos, pelas nossas dificuldades, pelos nossos membros mais necessitados, pelas nossas autoridades, pela Ordem.

O e-mail para o envio dos pedidos de oração é: intercessaoocds@gmail.com.

MONTE CARMELO

21


Eventos CONVITE DO CARMELO DE SANTOS-SP Quanto aos eventos celebra vos dos 500 anos de Santa Teresa de Jesus, fomos convidados para a festa organizada pelo Carmelo de Santos-SP, de 18 a 21/03/2015 bem como para a Missa com indulgências plenárias organizada pela Comunidade Santa Teresa, da Paróquia do Cristo Ressuscitado, em Capicuíba-SP. CONVOCAÇÃO DO PADRE GERAL O Pe. Geral Frei Saverio Canistrà convoca todos os mosteiros, conventos e comunidades da Ordem Secular a presentear Santa Teresa de Jesus com uma hora de oração pela paz mundial no dia 26/03/2015, dois antes do seu aniversário de 500 anos. Frei Emílio José Mar nez, Vigário Geral da OCD, envia as orientações de como deveremos celebrar esse momento, as quais se encontram no arquivo Communica ones 283. COMISSÃO VOCACIONAL A Comissão Vocacional da OCDS, a qual a convida cada comunidade a celebrar o dia 28/03/2015 de forma aberta ao público como meio de divulgar a espiritualidade de Santa Teresa de Jesus e, por conseguinte o Carmelo. Caso não seja possível realizar esse evento no dia 28/03/2015, que possamos nos organizar para realiza-lo em qualquer outra data no decorrer deste ano celebra vo. INSCRIÇÕES PARA A ESCOLA DE FORMAÇÃO A Escola de Formação Edith Stein informa que estão abertas as inscrições para o MÓDULO II - DIMENSÃO DOUTRINAL em Fortaleza-CE, de 02 a 05 de julho/2015 e para o Módulo III – DIMENSÃO CARMELITANA em São Roque-SP, de 23 a 26/07/2015. Informações e inscrições através do e-mail: escoladeformacao@gmail.com. PEREGRINAÇÃO DA OCDS À ESPANHA E FRANÇA Ainda há poucas vagas para a Peregrinação que a OCDS está promovendo à Espanha (08 a 17/07/2015) com opcional à França (17 a 23/07/2015). como comemoração pelo V Centenário de Nascimento de Santa Teresa. A programação, o plano de pagamento e a ficha de inscrição foi enviada por e-mail para todos os presidentes das comunidades e grupos da ocds. CONGRESSO TERESIANO EM ÁVILA Como principal evento a nível mundial em celebração aos 500 anos, acontecerá em Àvila, na Espanha, o Congresso Teresiano Internacional 2015, que se realizará de 10 a 15/08/2015, reunindo toda a família carmelitana, além de outras congregações e movimentos de espiritualidade teresiana de todo o mundo. Temos 20 vagas para a nossa Província São José e as inscrições podem ser feitas com a Aparecida Sandes através do e-mail: sandes@azultur.com.br. Informações no site: h p://www.avila2015.com/. Todos as no cias foram enviadas em detalhes por e-mail para todos os presidentes das comunidades e grupos da ocds.

NOSSOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO, confira... h p://www.ocdsprovsaojose.com.br/ h p://ocdsprovinciasaojose.blogspot.com.br/ h ps://www.facebook.com/pages/Ordem-Dos-CarmelitasDescal%C3%A7os-Seculares/132884536754686?ref=hl

22

MONTE CARMELO

Envie o seu número de celular com DDD por SMS para (15) 997282767 ou para: estherpiress@yahoo.com.br.

h ps://www.youtube.com/user/OCDSSJ


RETIRO ESPIRITUAL 01 a 03/05/2015 Venha orar conosco na intimidade com Deus, nos passos do caminho teresiano, comungando o silêncio do deserto interior

A ORAÇÃO TERESIANA: In midade com Deus Lema: “Para Vós nasci”

Local: CENTRO TERESIANO DE ESPIRITUALIDADE Av. Raposo Tavares, s/n - São Roque-SP

PREGADOR: Frei Fabiano de Santa Maria do Monte Carmelo, ocd Nasceu em 05 de julho de 1979. É natural de Patos, Paraíba, mas cresceu e viveu em Cerro Corá do Rio Grande do Norte até o ano de seu ingresso na Ordem do Carmelo Descalço, 2004. Cursou a faculdade de Letras na UFRN, e posteriormente as faculdades de Filosofia e Teologia na PUC de Minas Gerais.

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES: LIZ LELIS ROCHA – lizlelis@hotmail.com (31) 3309.3269 / (31) 9137.6874 Valor: R$190,00

REALIZAÇÃO Comissão de Intercessão

MONTE CARMELO

23


OCDS PROVINCIA SÃO JOSÉ

1515 2015

Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares

MONTE CARMELO- janeiro/fevereiro 2015  

ENTREVISTA EXCLUSIVA CAMINHO DE LUZ E OUTROS ASSUNTOS...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you