Page 1

revista

ANO XVII | MAIO 2014 | Nº171

Perpétuo Socorro

FOTO: ERALDO METKA/STUDIO KARAM

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA | VENDA PROIBIDA

R E D E N T O R I S T A S

UMA MÃE MUDA TUDO


í

ndice

03 SAÚDE 04 CATEQUESE 06 NOTAS E REGISTROS 07 REDENTORISTAS 08 PAPO COM A PSICÓLOGA 09 RELACIONAMENTO 10 IGREJA EM FOCO 11 O LEITOR SUGERE 12 ESPECIAL 15 PERPETÓLEO 16 CRAS 17 REDENTORISTAS 18 CELEBRAÇÕES / COMO VAI SEU PORTUGUÊS 19 OBRA SOCIAL? 20 PROMOÇÃO VOCE É QUEM FAZ / FAMÍLIA DO DEVOTO PERPÉTUO 21 PERGUNTE AO PADRE / FORMAÇÃO 22 FOLHINHA

e

ditorial

Pe. Primo Aparecido Hipólito, C.Ss.R Reitor do Santuário

C

aro leitor e devoto, a ressurreição de Jesus precisa dar frutos em nossas vidas! Convido você a ler esta edição da Revista Perpétuo Socorro, que pode te inspirar com algumas boas e novas ideias para a sua vida. Aqui no Santuário os frutos estão surgindo neste mês de Maria. Vamos comemorar o Dia das Mães com alegria, agradecendo pela vida dessas mulheres que são um grande elo entre Deus e o mundo. O Novenário e Festa da Padroeira 2014 estão chegando, e eles sempre trazem momentos especiais, cheios da graça divina para nossas vidas. Em maio lançaremos também um grande movimento pela vida, pela saúde, em parceria com instituições como o Ministério Público. Eu convido você a estar aqui conosco no dia 28 de maio e informar-se mais sobre este tema. E por falar em vida, o Santuário abraça mais uma vez a causa da preservação do planeta, dando a você a oportunidade de destinar a um fim sustentável aparelhos de celulares que não mais utiliza. Maio ainda será um mês para comemorarmos os 25 anos da Província Redentorista do Paraná e Mato Grosso do Sul, com o Fórum Redentorista, um momento de refletir e pensar o futuro de nossas obras de evangelização, dando novos passos em direção ao futuro. Sobre todas essas novidades, que são frutos de nossa caminhada, você encontra mais detalhes nesta edição. Eu te convido querido devoto a mergulhar na Palavra de Deus, a buscar a Eucaristia, e com base nestas experiências, renovar a sua vida, trazendo a novidade da ressurreição para o seu dia a dia e para o seu lar! E assim poderemos juntos colher os frutos da vida em Cristo Redentor. Boa leitura e que Deus te abençoe!

e

spaço do leitor

BEATIFICAÇÃO “Como a Revista Perpétuo Socorro está presenteando com a estampa de Jesus Misericordioso e de São João Paulo II (edição abril/2014), gostaria de ler sobre Santa Faustina, sobre o Ícone (da Divina Misericórdia), sobre os milagres de São João Paulo II e como se chega à beatificação e canonização. Abraços e paz de Cristo!” José Gilberto Heimovski, Bigorrilho/Curitiba

VISITA “Tive a oportunidade de visitar o Santuário de N. Senhora do Perpétuo Socorro na quarta-feira e fiquei muito feliz! Recebi uma Revista Perpétuo Socorro, do mês de março de 2014 e achei ótima, pela qual aproveito para parabenizá-los. Excelente trabalho! Gostaria de sugerir um tema: "O tempo do Senhor não é o mesmo que o nosso". Que a Sagrada Família de Nazaré continue abençoando a todos que proporcionam tão belo trabalho de evangelização, orientação, através de palavras, atos e ações. Grata!” Gisele Brunetti da Silva, Capão Raso/Curitiba

JOÃO PAULO II “Com toda certeza seria muito interessante um artigo que falasse sobre a história dos papas na Igreja, e em destaque especial a vida, o papado, e a canonização do Papa João Paulo II. Obrigado, abraço fraterno!” Cristian Eduardo da Silva, São Francisco do Sul/Santa Catarina

ito com a sua Este espaço é fe r. Mande sua ito e l o r ca o çã participa ra nós, com carta ou e-mail pa sugestões de u o s a tic comentários, crí ra a Revista. assuntos pa com.br imprensa@uol. perpetuosocorro ostal 20.013 ou Caixa P 0 - Curitiba/PR Cep 80.062-98

A Revista Perpétuo Socorro é uma publicação do Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, sob a coordenação da Assessoria de Comunicação EXPEDIENTE Reitor: Pe. Primo Hipólito Conselho Editorial: Padre Primo Hipólito, Padre Gelson Mikuszka, Padre Lourenço Kearns, Padre Rodrigo Augusto, Irmão Adilson Schamne, Padre Alexandre de Castro, Padre Jaime Araújo Figueiredo, Giovani Ferreira e Ana Paula Rodrigues Ferreira. Jornalista responsável: Ana Paula Rodrigues Ferreira - MTB 4198/17/38. Proj. gráfico e diagramação: Identidade Design/ Amanda Mafioletti - iddesign@onda.com.br. Impressão: Nova Gráfica. Tiragem: 25 mil exemplares. Fotos: Assessoria de Comunicação do Santuário e colaboradores Essa produção conta com a participação da Pastoral da Comunicação. Contato e sugestões: perpetuosocorroimprensa@uol.com.br | 41 3253 2031 www.perpetuosocorro.org.br Na capa Sinara Frigo e Isabel Frigo

02 . revista Perpétuo Socorro . mai/2014


s

aúde

O Canabidiol ou CBD não é a maconha medicinal, mas uma substância extraída da planta, que tem efeito medicinal

O

termo maconha medicinal ganhou força na mídia a partir da exibição no programa 'Fantástico', de 30 de março último, sobre o drama da menina Anny, de 5 anos, portadora de uma rara doença genética, denominada encefalopatia epiléptica infantil, que provoca convulsões diárias e dificuldades no desenvolvimento motor, chegando ao retardo mental. Segundo a mãe, Katiele Fischer, após esgotados todos os tratamentos convencionais, com indicação médica, partiu para uso alternativo do canabidiol ou CBD, substância extraída da planta Cannabis sativa, popularmente conhecida como maconha. “Daí a menina não teve mais crises convulsivas e houve a dispensa da sonda para sua alimentação.” A partir de então se fortaleceu a divulgação da “maconha medicinal”. Visão que, anteriormente ao programa dominical da TV Globo, foi exaustivamente explorada por uma edição especial da Revista Super Interessante, do mês de março, onde aparece Katiele com sua filha, entre outros doentes que utilizaram o CBD, garantindo posterior melhoras no estado de saúde. Contudo, importante esclarecer que o Canabidiol ou CBD é uma das mais de 400 substâncias encontradas na maconha. Só que, muito diferente da droga fumada (a maconha) o CBD não altera os sentidos, nem provoca dependência. Logo, não é a maconha medicinal, mas uma substância extraída da planta, o canabidiol, que tem efeito medicinal.

Aliás, tal fato ficou claro ao final da reportagem do Fantástico, quando o médico e pesquisador José Alexandre Crippa afirmou: “Eu sou totalmente a favor do uso medicinal do Canabidiol e sou absolutamente contra o uso da maconha da forma fumada”. Qualquer trabalho científico sério sobre a Cannabis sativa vai dizer dos efeitos negativos, os psicoativos e fisiológicos, cujo regular consumo pode desencadear a esquizofrenia e ataques de pânico, prejudicar a memória, a habilidade de processar informações complexas, e o sistema respiratório, além de aumentar as possibilidades de câncer. Enfim, a informação deve ser dada de forma correta, do contrário é uma afronta ao direito. Apenas serve como slogan para liberação da droga e não do CBD.

Diana de Lima e Silva | Jornalista e advogada

Venha saber mais e esclarecer suas dúvidas sobre o tema Maconha e outras drogas no dia 28 de maio, Quarta-feira de Novenas, aqui no Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Neste dia será lançado aqui um grande movimento da sociedade organizada a favor da vida e da saúde. Participe, informese, previna-se, resgate, faça a sua parte por uma sociedade melhor!

03

mai/2014 . revista Perpétuo Socorro .


c

atequese

Muitos catequistas acham que, porque o destinatário do anúncio são crianças, a fé deve ser um teologia rala e rasa, sem densidade espiritual, sem aprofundamento bíblico

V

ai e volta a gente escuta os catequistas dizerem: “Eu trabalho com catequese infantil”. Todos nós que escutamos esta expressão, logo concluímos que aquela pessoa é catequista de crianças e não de jovens ou adultos, ou seja, que sua turma é composta de crianças na faixa etária de mais ou menos 8 a 11 anos. Mas pensando bem, não parece estranha essa expressão catequese infantil? Será que é a catequese que é infantil ou o público que é infantil? Tomara que seja o público! A catequese deve ser sempre um processo sério, maduro, que ajude a transmitir uma experiência de fé genuína e não algo infantil ou infantilizante. Infelizmente, cristalizou-se entre nós uma catequese bem infantil, no sentido negativo da expressão. Muitos catequistas acham que, porque o destinatário do anúncio são crianças, a fé deve ser um teologia rala e rasa, sem densidade espiritual, sem aprofundamento bíblico. Uma espécie de papinha teológica, mais para despertar devoções e piedades que para promover um encontro com o Deus vivo. Então, muitos se desgastam em diminutivos como mamãe do céu, papai do céu, Jesus nosso amiguinho. Outros se dedicam a difundir figuras que mexem com a imaginação da criança, tais como anjos e santos da piedade popular. E ainda

04 . revista Perpétuo Socorro . mai/2014

tem aqueles que simplificam ou minimizam a força da Escritura Sagrada transformando-a em histórias bem infantis, desviando-as do sentido original do texto. Pegam os relatos bíblicos e contam-nos como se fossem eventos acontecidos, tal qual estão escritos ali, sem nenhuma necessidade de interpretação: uma espécie de bíblia para crianças. É o caso do relato da criação, da queda, de Abraão e sua gente, de Sansão e Dalila, de José do Egito. Tudo bem que as crianças entrem em contato também com o Antigo Testamento. É muito bom que seja assim, mas não basta transformar esses relatos em histórias infantis. Eles precisam ser interpretados teologicamente, pois o autor sagrado quando os redigiu não escrevia uma história real, mas uma catequese ou teologia que pudesse ajudar sua gente a crescer na fé. O perigo que corremos com esse tipo de catequese é de infantilizar a fé. Porque lidamos com crianças não quer dizer que devemos testemunhar uma fé infantil, sem sólidos fundamentos, nem que devemos proporcionar uma experiência de fé ingênua e tola que não se sustente ao longo da vida. Uma catequese assim não prepara um seguidor de Jesus, um discípulo; ela forma o ateu de amanhã. Quando vier a primeira tempestade da vida, aquele católico agora jovem ou adulto vai ver sua fé ir embora na enxurrada dos destroços de sua vida. Quando aparecerem os primeiros questionamentos científicos, sua fé vai desmoronar como um castelo de areia. Quando as primeiras e sérias decisões precisarem ser tomadas, ele verá que seus princípios religiosos são frágeis e não lhe dão segurança para seguir seu caminho. Ele se sentirá traído e enganado, e não apoiado e sustentado pela fé. Ora, o que a catequese pretende: ensinar umas historinhas da carochinha ou formar o cristão de amanhã? O que nós queremos: envernizar a vida das crianças com devoções populares baseadas em anjos da guarda ou ajudá-las a construir uma espiritualidade sólida e forte? Será que, quando essa criança crescer, a oração do anjo da guarda será suficiente para aliviar sua dor na hora da crise? Será que mandar um beijo para a mamãe do céu será o bastante para afagar seu espírito abatido na hora do sofrimento? Parece que não! A fé infantil e infantilizante que temos dado às nossas crianças sucumbe no primeiro vendaval de emoções da adolescência; ela tem se desfeito mesmo antes do ataque da racionalidade que vem por ocasião da juventude. Tanto é que normalmente essas


crianças nem têm chegado à crisma (por volta dos 15 anos); despedem-se da Igreja na primeira e última comunhão. Pensando nisso, entendemos que é preciso desde cedo dar às crianças uma experiência de fé confiável, na dose da criança é claro, mas uma experiência de fé autêntica e forte que a acompanhe pela vida e com ela amadureça cada dia. Então, em vez de ensinar orações devocionais, devemos ensinar de fato a rezar, a entrar em comunhão com Deus. Em vez de transformar Jesus em um amiguinho, melhor proporcionar uma experiência de seguimento de Jesus de Nazaré. Em vez de minimizar a dor do Calvário, melhor refletir sobre as maldades humanas. Em vez de transformar Deus em um papai do céu, que vive brincando com anjos na eternidade, melhor mostrar que ele é o pai de Jesus Cristo e nosso pai. Certamente que não vamos transformar Deus em um juiz implacável que fica anotando pecados lá no céu, com o intuito de vingá-los na hora do juízo. Mas daí a descaracterizar Deus, transformando-o no “amigo lá de cima”, num velhinho tipo papai noel ou numa energia cósmica, já parece demais. Em vez de ensinar que o Espírito Santo é uma pomba, parece mais inteligente mostrar que ele é Deus conosco. E assim vai. A catequese para crianças não pode e não deve ser uma catequese infantil, mas adulta, madura, como deve ser toda expressão de fé. Amenizar os mistérios da fé ou colocar tudo no diminutivo não resolve o problema catequético. Só nos cria mais um problema com consequências funestas para o futuro.

Solange Maria do Carmo Doutora em Teologia Belo Horizonte/MG www.fiquefirme.com.br

05

mai/2014 . revista Perpétuo Socorro .


n

otas & registros

ENCONTRO PARA CASAIS O Movimento de Casais Jovens (MCJ) promove Retiro para Casais Jovens 0 a 10 anos de Matrimônio, no dias 23, 24 e 25 de maio. Inscreva-se na secretaria do Santuário.

FÓRUM REDENTORISTA Participe do Fórum Redentorista em comemoração aos 25 anos da Província do PR e MS. Será no dia 24 de maio. Faça sua inscrição na secretaria do Santuário. Mais informações na página 7 desta edição.

VENHA REZAR NO SANTUÁRIO Grupo de Oração Fonte de Misericórdia - RCC: toda segunda-feira às 15 horas. Oração do Santo Rosário: toda terça, às 15 horas Hora Santa das Famílias: toda terceira sexta-feira do mês, às 15 horas Terço pelas Almas: segunda-feira às 19h00 Missa pelas Almas: segunda-feira às 19h30 Terço das Famílias: terça-feira às 19 horas Missa pelas Famílias: terça-feira às 19h30 Missa do Santíssimo: quinta-feira às 9, 15 e19h30 Missa da Misericórdia: sexta-feira às 19h30 Missa do meio-dia com bênção da saúde: todos os dias Ofício da Imaculada: todo primeiro sábado do mês às 11h30 Apostolado da Oração: Primeira sexta-feira de cada mês, Hora Santa às 15 horas, seguida de Missa do Sagrado Coração de Jesus, às 16 horas. Legião de Maria: toda terça às 15 horas. Vigília ao Santíssimo Sacramento: toda a primeira sexta-feira do mês, após a Santa Missa das 19h30 Missa das Capelinhas: todo último sábado do mês às 12 horas

CELULARES ANTIGOS O Santuário apóia a reciclagem de celulares. Aqui você depositar aparelhos antigos que você não usa mais. Dê um fim sustentável ao seu celular e ajude a preservar a natureza.

PEREGRINAÇÃO Atenção para a agenda das Peregrinações com o Ícone: 11/05 › Capela Perpétuo Socorro/ Tatuquara, Curitiba-PR 18/05 › Nossa Sra. Aparecida/ Cambará-PR 18/05 › Nossa Sra. das Graças/ Cambará-PR 01/06 › Nossa Sra. dos Campos/ Arroio Trinta-SC 07/06 › Divino Espírito Santo/ Divinésia-MG 08/06 › N. Sra. da Conceição/ Santa Cruz, Rio de Janeiro-RJ Participe! Informe-se na secretaria.

NOVENÁRIO ACOLHIDA DE PEREGRINOS Durante o Novenário da Padroeira, que acontece de 18 a 27 de junho, o Santuário irá receber a visita de peregrinos vindos de diversos estados e necessitaremos de famílias voluntárias para acolhê-los. Se você se sente chamado a esta importante missão, entre em contato conosco na secretaria do Santuário, deixando seu contato, ou ligue 3253-2031 para mais informações. Obrigado!

06 . revista Perpétuo Socorro . mai/2014


r

edentoristas

O

s redentoristas que atuam neste Santuário irão celebrar 25 anos de trabalho missionário como Unidade Provincial no Paraná e Mato Grosso do Sul. Esse evento comemorativo acontecerá na forma de um Fórum no dia 24 de maio de 2014, nas dependências da Comunidade Canção Nova, em Curitiba, das 8 às 17 horas. É um modo de olhar o presente a partir do passado e preparar melhor o futuro. Todos são convidados para esse evento, mas é preciso que cada interessado em participar faça a sua inscrição na secretaria do Santuário até no máximo dia 10 de maio. Os temas contemplados no fórum focam o trabalho dos Missionários Redentoristas nas diversas áreas missionárias e na dimensão da espiritualidade redentorista vivida nos tempos atuais. Vários conteúdos serão abordados, a saber: as respostas dos redentoristas, a partir do carisma da Congregação Redentorista, às urgências da Igreja no Brasil e na missão com os pobres, desde o Paraná e o Mato Grosso do Sul; as realidades e perspectivas da juventude em relação às vocações e sua dimensão missionária, desde o carisma redentorista; as iniciativas e o desenvolvimento da missão redentorista na construção de uma Igreja comunidade de comunidades, desde as paróquias, santuários e missões populares; e, finalmente, a religiosidade popular e a evangelização nos santuários e paróquias administrados pelos redentoristas na ótica da Teologia Moral de Santo Afonso. Venha participar conosco! Faça sua inscrição pelo telefone (41) 3253-2031 ou pessoalmente na secretaria deste Santuário. Pe. Gelson luiz Mikuszka, C.Ss.R Missionário Redentorista | Província do PR e MS/Brasil

Congregação do

Santíssimo Redentor Província de

Campo Grande

25

anos

1989 - 2014

ISTÓRIA , vindos de Baltimore, UM POUCO DE H a de Campo Grande (PR e MS) Redentoristas da atual Provínci o Grosso

s primeiros Missionários alando-se em Aquidauana, Mat chegaram ao Brasil em 1929, inst os, Unid dos Esta Depois, foram d, ylan Mar estado de des de Ponta Grossa e Tibagi. o Paraná, instalando-se nas cida . a tib do Sul. Em 1934 vieram para 0, chegaram à capital Curi e Guaratuba. Mais tarde em 196 do Santuário Nossa também a Paranaguá, Antonina inclusive, à frente da construção ndo esta ão, lizaç nge eva de alho trab seu Desde então realizam inaugurado em 1969. ia redentorista, ainda Senhora do Perpétuo Socorro, ná formavam uma vice-provínc Para e Sul do sso Gro o Mat do rios pendente, criando-se então a Até o ano de 1988 os missioná -se uma unidade provincial inde aram torn 9, em 198 de ir part A o Grosso do Sul. Sua sede está pertencente a Baltimore. como Província do Paraná e Mat bém tam ida hec con , nde Gra Província de Campo ão - História da Província de Curitiba desde 1971. s encontra-se no livro “Fé e Miss ante cion emo lhes deta em no Santuário. Esta história completa e rica que pode ser encontrado aqui on, CSsR e Pe. Gelson Luiz Mikuszka, CSsR, ns, CSsR, Padre Joaquim Parr Kear nço oure L e Padr Campo Grande 1929 - 1889”, de aram abor

O

(Col

Padre Gelson Luiz Mikuszka,

istas) C.Ss.R, missionários redentor

07

mai/2014 . revista Perpétuo Socorro .


p

apo com a psicóloga

Gostaria de saber quais as principais características do adolescente e como posso evitar que ele se envolva com drogas? Ana Clara, Uberaba

A

adolescência se caracteriza especialmente por ser uma fase de transição entre a infância e a idade adulta, apresentando transformações orgânicas, psicológicas e sociais. Há grande variação em se estabelecer criteriosamente a idade que ela começa e termina. A Organização Mundial da Saúde (OMS) define o adolescente como o indivíduo que se encontra entre os 10 e 20 anos de idade, já no Brasil, o Estatuto da Criança e do Adolescente estabelece o menor de idade aos 12 anos completos até os 18 anos incompletos. Culturalmente varia de nação para nação sendo que no Brasil considera-se adolescente o indivíduo dos 13 aos 18 anos. Esta fase é marcada por expressivos componentes biológicos, mentais e sociais. Há grande modificação no corpo do menino e da menina, desenvolvem-se os caracteres sexuais, surge o crescimento repentino e com ele a necessidade de liberdade e de autoconfiança. O adolescente passa a desafiar as regras estabelecidas na família, a questionar os “nãos” e a discutir seu espaço e suas decisões. Há uma grande tendência de negar a autoridade dos pais e a procurar “ídolos” ou “tribos” com os quais se identifiquem. Ouvem as mesmas músicas, “curtem” as mesmas bandas, usam as mesmas roupas, os mesmos acessórios, pintam os cabelos, sempre numa tentativa de se tornarem diferentes. Procuram os seus “pares” e na verdade se tornam “iguais”! É uma fase de crise de identidade: a perda do corpo infantil e de suas regalias de criança confronta-se com um “meio-adulto” que ainda não sabe bem quem é e nem o que quer. As dúvidas se fortalecem tanto no adolescente quanto na família, que já não sabe como lidar com aquele novo momento. Muitas vezes o adolescente se esquiva dos pais por achar-se incompreendido e se aproxima mais dos amigos que demonstram os mesmos interesses e estão passando por situações semelhantes. Será através destes sinalizadores que a família deverá se colocar em posição de alerta para não perder o controle dos filhos. As drogas, infelizmente, estão em toda parte e provavelmente ao seu filho também ela vai ser oferecida. E pode não ser por um desconhecido, muitas vezes é pelo melhor amigo. Por isso, procure ter com seu filho uma relação de diálogo aberto, de confiança, de cumplicidade não só nesta fase, pois agora ele só irá demonstrar tudo o que absorveu durante a vida. Seja companheira sem ser essencialmente amiga, pois limites são necessários e ensinam a reconhecer o que é certo e errado.

08 . revista Perpétuo Socorro . mai/2014

Dê oportunidade ao seu filho de argumentar seus pontos de vistas para que ele desenvolva esta habilidade e tenha atitude e coragem para saber dizer “não” quando instigado ao erro. Envolva-o sempre que possível, nas reuniões familiares, em movimentos da Igreja, receba os amigos dele em sua casa, conheça as famílias, façam passeios juntos, promovam atividades onde todos estejam envolvidos, ensine-o a valorizar o dinheiro, acompanhe seu aproveitamento escolar. Se o ambiente da família for receptivo e envolvente, apesar da transição da idade e da dúvida de qual caminho seguir, ele optará pela sua casa e seu carinho, onde possa se sentir valorizado e amado. Portanto Ana, penso que o mais importante não é eu descrever sintomas para você observar ou investigar se seu filho está fazendo uso ou não de drogas, mas se utilizar de estratégias preventivas para ele não correr este risco. Procure ser o “porto-seguro”, dar bons exemplos e se mostrar disponível para ouvi-lo e acolhê-lo sempre que precisar e verá que juntos passarão por esta fase sem grandes desafios! Grande abraço!

Leitor se você tem alguma questão ou dúvida em relação à área da psicologia, escreva-nos através do e-mail: psicosouza@hotmail.com Marineide Coelho Martins de Souza Psicóloga Clínica | voluntária no CRAS


r

elacionamento

Quando uma pessoa está bem com ela mesma você perceberá, não pela roupa que está usando ou pelo carro que está dirigindo, mas pelo brilho em seu olhar, o sorriso em seu rosto, a paz em seu espírito

A

maioria das pessoas acredita que se conhece, mas na verdade se conhece muito pouco. Reflita: você consegue amar alguém que pouco conhece? Geralmente não. Amamos e confiamos apenas em quem conhecemos muito, concorda? E se você não se conhece, como quer acreditar mais em sua própria potencialidade? Como quer ir em busca de seus sonhos e objetivos se não acredita ser capaz ou merecedor? E por que não acredita ser capaz? Porque você não sabe quem você é e nem reconhece o imenso potencial da sua natureza. Então qual caminho buscar? O autoconhecimento. Ele é fundamental para desenvolvermos o amor por nós mesmos e fortalecermos a nossa imagem interna, ou seja, nossa autoestima. É muito difícil nos conhecermos interiormente quando pensamos que esta busca está no externo. Ou seja, ter uma bonita pele, fazer lipoaspiração, cortar o cabelo, ter carro dos sonhos, perder quilos, comprar roupas, ter um corpo esculpido. Termos cuidado com nossa saúde e aparência é fundamental, porém não podemos esquecer que o caminho para um equilíbrio interno deve ser o contrário, ou seja, de dentro para fora. Quando uma pessoa está bem com ela mesma você perceberá, não pela roupa que ela está usando ou pelo carro que está dirigindo, mas pelo brilho em seu olhar, o sorriso em seu rosto, paz em seu espírito. Como alguém que está constantemente se criticando, culpando-se, achando-se errada, pode se amar? Amar-se é a condição básica para elevarmos a nossa autoestima. É importante identificar os fatores que estão te impedindo de elevar a sua autoestima. Tais como: inseguranças, inadequações, perfeccionismo, dúvidas constantes, incertezas do que se é,

sentimentos vagos de não ser capaz, de não conseguir realizar nada, não se permitir errar, ter uma intensa necessidade de agradar, ser aprovada, ser reconhecida pelo que faz e nem sempre pelo que é. Caso você tenha identificado algumas destas características com presentes em você, pode ser que esteja precisando aumentar seu autoconhecimento. Se quiser, poderá fazer o seguinte exercício: escreva 10 coisas que você gosta em você e 10 coisas que você não gosta em você ou que gostaria de mudar. Qual lista foi mais fácil de completar? Para aumentar o autoconhecimento é preciso ter consciência de quem somos de verdade, avaliando os pontos positivos tanto quanto os negativos. A vida é muito simples. O que damos, recebemos. Somos os responsáveis por tudo o que acontece em nossa vida, desde o pior até o melhor. Cada pensamento que temos cria nosso futuro. Crenças são ideias e pensamentos que acreditamos como verdade. O que pensamos sobre nós e o mundo torna-se verdadeiro para nós, o que escolhemos acreditar pode ampliar e enriquecer nosso mundo. Quando nos dispomos a modificar nossas crenças primárias, estamos a caminho de uma verdadeira mudança em nossas vidas. Venha participar de nosso grupo semanal “Vivenciando sua autoestima”, aqui no CRAS!

Eliani Fátima Fabian CRP 08/04381 Psicóloga Clínica, voluntária do CRAS

09

mai/2014 . revista Perpétuo Socorro .


i

greja em foco

A satisfação no trabalho ocorre quando nos ofertamos aos outros e entendemos que nosso trabalho é oriundo da providência de Deus

N

o primeiro dia do mês de maio comemoramos o Dia do Trabalhador. Quão importante é na vida do homem, das famílias e de toda a sociedade o trabalho. A Igreja defende os trabalhadores e a possibilidade de todos possuírem um emprego digno. “O acesso ao trabalho e à profissão deve estar aberto a todos, sem discriminação injusta: homens e mulheres, normais e excepcionais ou deficientes, autóctones e migrantes. Em função das circunstâncias, também a sociedade deve ajudar os cidadãos a conseguir um trabalho e um emprego (...). O Salário justo é o fruto legítimo do trabalho” (CIC, 2433/2434). O trabalho dignifica o homem e o torna maduro, acrescentando responsabilidades em sua vida. É um dom natural de cada ser humano a necessidade de se dedicar a algo para fazer, além de ser o trabalho bíblico e abençoado por Deus. Não é uma penalidade, nos diz a Palavra de Deus, mas sim a colaboração do homem e da mulher com Deus no aperfeiçoamento da criação. O próprio Catecismo da Igreja Católica (2230) nos orienta um caminho muito seguro para a vida profissional: “Quando se tornam adultos os filhos têm o dever e o direito de escolher sua profissão e seu estado de vida. Assumirão essas novas responsabilidades na relação confiante com os pais, cujas opiniões e conselhos pedirão e receberão de boa vontade (...)”. A satisfação no trabalho ocorre quando nos ofertamos aos outros e entendemos que nosso trabalho é oriundo da providência de Deus. Nós homens, somos meros administradores daquilo que Deus nos concedeu. Só teremos progresso na vida

10 . revista Perpétuo Socorro . mai/2014

quando dermos importância ao nosso interior, à nossa alma, já dizia São Maximiliano Kolbe, portanto, todo o exterior, as riquezas, não são nada diante da riqueza da nossa alma, com isso, damos novo sentido à nossa vida profissional. Mas não se questione se seu trabalho parece o pior possível. Você mesmo pode mudar sua própria realidade. Colocando a presença de Deus nos seus afazeres, rezando pelas pessoas que estão a sua volta, tudo pode ser transformado pelo amor e pela misericórdia de Deus. Para Deus nada é impossível. Com sua vida profissional nas mãos de Deus, tudo concorre para o bem. Assim também expressamos nosso serviço na Igreja, somos profissionais do Reino e não um trabalhador qualquer. O Papa Francisco nos diz que não podemos fazer na Igreja como na sociedade atual, trazendo o corporativismo para dentro dela. Nosso trabalho dentro da Igreja é uma oferta de vida, voluntário, sem interesses. Nosso único interesse é agradecer a Deus por ter morrido na Cruz por amor a cada um de nós, e como resposta a esse amor, também trabalhamos, servindo dentro da Igreja, para que outras pessoas também tenham essa experiência com o amor de Cristo. Exige sacrifício, dedicação, renúncia, mas nos leva à santidade. Dentro da Igreja não deve haver disputas, não há poder. Na Igreja devemos ter a consciência que não podemos nos apegar às funções, cargos e tarefas, pois elas não nos pertencem, não são vitalícios, não devemos nos apossar de nada, tudo é serviço que Deus nos confiou. Estamos cumprindo um desígnio de Deus para contribuir com sua vinha. Todos são chamados a servir a Igreja. Devemos dispor nossas vidas ao serviço do Senhor, além da nossa vida profissional para anunciar o Evangelho. Madre Tereza de Calcutá nos diz que devemos: “saciar a sede de Cristo na Cruz, na alegria de servir”. Assim, quando trabalhamos por amor a Jesus, com alegria e disponibilidade, não mais ficaremos escravos da lei, mas livres no Espírito, e seremos alegres instrumentos de Cristo. Parabéns trabalhador! Bruno André Souza Colodel Discípulo da Comunidade Católica Shalom


o

leitor sugere

Padre, eu gostaria de saber por que o nosso mundo só sabe viver em guerra, roubos, e outros. Não está na hora do todo poderoso voltar? Amarildo da Silva, Vila Tingui

O

i Amarildo, obrigado pela sua participação em nossa revista. Em primeiro lugar, a sua questão diz respeito à presença do mal no mundo. O mal é escandaloso. Ele suscita em nós uma reação de revolta. O mal não tem justificativa nem finalidade ou função externa a ele. O mal faz o mal para ele mesmo. Nos dias atuais, é fora de contexto responsabilizar Adão e Eva pelo mal no mundo. A própria Bíblia contesta que Deus castiga o ser humano. Se Deus punisse o mundo, Ele também se tornaria mal. Os discursos que compõem o livro de Jó (Jó 1, 8; 38, 4.31, 40, 8) contrariam a punição divina. Muitos dizem que Deus castiga o mundo porque Ele é justo. Mas, Deus é misericórdia, que é muito maior que a justiça. Diante do cego de nascença, Jesus diz aos discípulos que ninguém pecou para o cego ser cego (Jo 9, 3), e que a cegueira não é punição. O choro de Jesus diante do túmulo de Lázaro mostra que Deus não deseja o sofrimento. Para não matar, Jesus optou em morrer na cruz. A segunda parte da sua questão diz o seguinte: por que Deus não faz nada contra o mal que está no mundo? Essa questão é a mais espinhosa de todas. Até Jesus se deparou com ela quando estava na cruz: “por que me abandonaste?”. Essa questão contrapõe a infinita

bondade de Deus e a realidade do mal. Mas, pela Bíblia entendemos que ao criar o ser humano e se diminuir voluntariamente diante dele, Deus abriu o espaço para a liberdade. A liberdade é um presente ao ser humano, mas também pode transformar-se em revolta e recusa ao amor do Criador. Deus pode tudo, mas em nome da liberdade, Ele não quer constranger o ser humano. Ele só quer amar. Jesus diz que estará com os discípulos até o fim do mundo (Mt 28, 20) e que ele é o caminho, verdade e vida (Jo 14, 6). O evangelista João fala que Deus é amor (I Jo 4, 8). Se Deus se faz presente até o fim; se Ele é vida, verdade e amor, então Ele não está fora do mundo. Mas, onde está Deus, em especial na hora das maldades humanas? Deus está presente em todo aquele que busca ajudar a pessoa que sofreu violência, injustiça ou foi escravizada. Assim, se Deus está

no mundo, não há lógica para Ele voltar. Ele continua agindo através dos que creem e em todos os acontecimentos históricos. Toda pessoa que rejeita a Deus acaba utilizando erradamente a sua liberdade e opta pela morte ou pelo matar. Por essa razão, a violência e todos os tipos de maldades estão presentes no mundo. As guerras e maldades acontecem devido à distância do ser humano para com Deus, mas não da distância de Deus do ser humano. Por isso, o cristão precisa anunciar a Deus e o seu Reino para que se tornem conhecidos e acolhidos pelo ser humano. Se Deus for mais conhecido e mais aceito na sociedade, mais pessoas o acolherão na vida e no coração, e o mundo terá menos guerras e menos maldades. Pe. Gelson Luiz Mikuszka, C.Ss.R Missionário Redentorista

11

mai/2014 . revista Perpétuo Socorro .


e

special

Uma mãe verdadeiramente cristã faz de sua fé um testemunho para os filhos

N

o segundo domingo do mês de maio celebramos o Dia das Mães. Para os cristãos este mês é dedicado também a Maria, a mãe de nosso salvador. Esse fato não é uma coincidência, pois Maria é o retrato de como deve ser uma verdadeira mãe cristã. Podemos afirmar isso porque Maria foi aquela que primeiro acreditou em seu filho. Também foi ela que o educou na fé, na caridade e no amor. Uma mãe verdadeiramente cristã é aquela que educa seu filho nos valores da fé em Cristo. Ela se esforça em levar seus filhos para bem mais perto de Deus. Ensinar e conversar sobre Jesus com os filhos é algo que se aprende com Maria. Ela e José ensinaram a Jesus os fundamentos da fé judaica, não somente através de palavras e conselhos, mas também pelos atos. Assim, uma mãe verdadeiramente cristã faz da sua fé um testemunho para os filhos. Toda mãe que se espelha em Maria torna-se uma mãe cristã e mostra que Deus está no centro de sua vocação de mãe. Ir. Fernando Batista Cordeiro Juniorista Redentorista Londrina/PR

f

amília

S

ingela, doce e pura, Maria de Nazaré, assim é a mãe de Jesus e também a nossa mãe. Celebramos o mês de maio como o mês de Maria e também como o mês das mães. Maria é a mãe de Jesus. Ela é a força que nos ajuda a enfrentar os problemas da vida. Ela é protetora e está sempre pronta a nos acolher, como um porto seguro. Sua intercessão sempre nos dá a direção certa nas horas difíceis. As mães são muito importantes para nós. Foi da mãe que nascemos, com ela aprendemos e com ela caminhamos na vida. Toda mulher, quando dá à luz um filho, sente que ao seu redor tudo se transforma. A mãe é um como um canteiro de vida. A semente plantada dentro dela cresce para construir uma nova família em Deus. Há muitas mães de coração, aquelas que adotam os filhos de outras mães e continuam a

12 . revista Perpétuo Socorro . mai/2014

realizar o desejo de Deus que é cuidar da vida. Toda mãe é mulher, mas nem toda mulher é somente mãe. Há mulheres que acumulam as funções de pai, de educadoras e de conselheiras. Nesse papel, a mulher acaba sendo multifuncional. A mãe é uma peça fundamental em qualquer família. Ela é a provedora de muitas coisas; ela sofre e se alegra ao mesmo tempo; ela chora e sorri; ela orienta, corrige e acolhe tudo com um simples abraço apertado. Mãe, você é abençoada, agraciada e amada por Deus. Deus te abençoe hoje e todos os dias de sua vida. Parabéns! Ana Rocha Serviço de Animação Vocacional


Santo Afonso apresenta Maria como a Rainha do Amor, a mais amável, a mais amada e a mais amante de todas as criaturas

E

stamos no mês de maio que, entre os católicos, é conhecido como o mês de Maria. Para celebrar esse valor de nossa espiritualidade, abordaremos um tema de Santo Afonso de Ligório sobre Maria que fala do grande amor de Maria por Deus. Esse tema pode ser encontrado na sua obra intitulada “Glórias de Maria”. Essa obra é considerada um dos grandes tratados sobre a Mãe de Deus em toda a Igreja. Nela Santo Afonso expõe uma oração que ele compôs e, de certo modo, resume o conteúdo de sua reflexão sobre a Mãe de Deus. Tal oração disserta sobre Maria como a Rainha do Amor, a mais amável, a mais amada e a mais amante de todas as criaturas. No dizer de Santo Afonso, a grande humildade e pureza de Maria expressam o quanto ela amava a Deus. Em razão desse amor, ela estava repleta do amor de Deus. O amor de Maria nos ajuda a entender que todo ser humano recebeu o preceito de amar a Deus com todo o seu coração (Mt 22, 37). A questão é desenvolver esse amor em si mesmo. Santo Tomás de Aquino não acredita que esse preceito possa ser vivido pro alguém. Mas, Santo Alberto Magno afirma que Maria o viveu. Essa vivência só foi possível porque ela amou a Deus de modo intenso e sem reservas. A teologia de Santo Afonso sobre Maria nos ensina que o ser humano pode amar a Deus de modo muito profundo. Se Maria pôde estar profundamente unida a Deus, o ser humano pode fazer o mesmo. Viver o amor para

com Deus é reconhecer que Deus nos ama intensamente. Ele está tão extasiado de amor pelo ser humano que desceu para tornar-se carne e conviver conosco. Sabemos que quando uma pessoa ama imensamente, ela quer ficar próxima da pessoa amada. A teologia do pensamento de Santo Afonso é clara: Maria está cheia de amor, portanto, ela está cheia Deus, cheia de verdade e cheia de vida. Isso é possível porque Deus é caminho, verdade e vida. Em sua obra, Santo Afonso nos convida a reconhecer a grandeza de Maria. Essa grandeza se dá essencialmente pela capacidade de amar e de se entregar ao amor de Deus de modo ilimitado. Na reflexão de Afonso sobre a Eucaristia, entendemos que Deus seduz o coração humano. Na sua reflexão sobre a contemplação da Virgem Maria, Afonso insiste que é o homem, em seu fundamento de se doar gratuitamente desde o amor, é que seduz a Deus. Nesse sentido, o circulo do amor de Deus em direção ao homem e do homem em direção a Deus se fecha. É interessante que esse amor exposto por Santo Afonso em sua obra sobre a Virgem é o amor que ele mesmo sente por Deus. Esse amor é fundamentado pela primeira carta de São João (I Jo 4, 8.16), que ele cita inúmeras vezes em suas obras.

Pe. Gelson Luiz Mikuszka, C.Ss.R Missionário Redentorista

13

mai/2014 . revista Perpétuo Socorro .


14 . revista PerpĂŠtuo Socorro . abr/2014


p

erpetóleo

C

om o crescimento do Projeto Perpetóleo surgem grandes desafios. E um deles é o de atender prontamente os parceiros que se interessam em colaborar e destinar corretamente seu óleo de cozinha usado. Para suprir toda essa demanda, temos contado muito com a colaboração de parceiros que incentivam o crescimento e o desenvolvimento do Projeto na prevenção de danos ao meio ambiente. Um deles, o Rotary Club Curitiba/Sul, doou 67 barricas com capacidade para recolher 8.900 litros de óleo. As barricas serão distribuídas em diversos locais como bares, lanchonetes, pastelarias, restaurantes e outros locais, onde a população poderá depositar seu resíduo. Tendo a consciência de que o projeto de captação do óleo usado vai muito além do simples evitar que as pessoas joguem o óleo pelo ralo, contaminando a água, mas também atinge o âmbito social, ajudando aqueles que sofrem com a doença da dependência química, o Rotary se alegra com esta parceria, por ser um projeto com várias finalidades, entre elas ambiental, humanitária e de cidadania. Junte-se a nós e vamos caminhar para a construção de um mundo melhor! O nosso muito obrigado ao Rotary Club Curitiba/Sul e a todos que de forma humana contribui para o crescimento deste projeto que gera vida!

Perpetóleo Óleo reciclado, planeta preservado

Ana Rocha | Núcleo Perpetóleo

15

mai/2014 . revista Perpétuo Socorro .


c

»

entro redentorista de ação social

Q

Tempo marcado por profundas mudanças, acontecimentos contraditórios e incontroláveis atropelam-se sem que seja possível atribuir-lhes sentido. Nada é certo e nem definitivo.

ara Autoestima p es er lh u m o com Terapia em grup uarta q a d to a, og l psicó no 0, h3 11 das 10 às CRAS.

Serviços , Orientação jurídica Fonoaudióloga, Nutricionista. Cursos glês, Informática, In Artesanato, de Alfabetização . Adultos, Tricô

uantos pais já ouviram de seus filhos adolescentes: “eu só quero ficar sozinho; não fale comigo; deixe-me no meu canto; não tenho vontade de fazer nada; nada mais me interessa”. A adolescência é um tempo marcado por profundas mudanças. Acontecimentos contraditórios e incontroláveis atropelam-se sem que seja possível atribuir-lhes sentido. O corpo muda, a família deixa de ser o lugar onde se encontra sentido para tudo e os amigos vão conquistando terreno. Um processo natural e normal nesta fase. Nada é certo e nem definitivo. O problema é quando o barulho causado por tantas incertezas faz com que se instale progressivamente uma irritabilidade crônica, que para alguns torna-se um sofrimento insuportável. Não estou falando do luto que o adolescente normalmente passa nesta etapa da vida, quando existe um conflito por não se sentir mais criança e não ser um adulto ainda, mas estou falando da depressão na adolescência. A depressão na adolescência começou a ser mais estudada após os anos sessenta. Até então, as discussões giravam em torno

Amor exigente o CRAS A partir deste mês de maio Amor do o p Gru irá oferecer um Exigente para dependentes químicos e familiares. Toda terça-feira, das 19h30 às 21h30. Informe-se no CRAS e participe.

MAIS INFORMAÇÕES: Centro Redentorista de Ação Social Rua Amâncio Moro, 135 (41) 3352-6216 centroredentorista@gmail.com

das diferenças hormonais que os adolescentes sofriam. Hoje em dia, com o desenvolvimento de estudos e pesquisas sobre a adolescência, não se tem mais dúvida de que a depressão que atinge esta faixa etária apresenta outros motivos além das questões hormonais. Muitas vezes está relacionada a problemas escolares, problemas de ordem familiar, sexual, drogas, desordens de conduta, transtornos de ansiedade, déficit de atenção, pânico, desordens alimentares, entre outros. Muitos adolescentes depressivos podem se beneficiar da psicoterapia. O primeiro passo é procurar a experiência de um psicólogo capacitado para o diagnóstico. Para alguns adolescentes, o aconselhamento pode ser a única terapia necessária. Muitas vezes o tratamento medicamentoso é indispensável, mas, mesmo com ele, a psicoterapia que envolve o adolescente e sua família é bastante benéfica. O CRAS oferece terapia com psicólogos gratuitamente para famílias com baixa renda. Procure-nos e agende seu horário. Tarcisio Cunha Psicólogo clínico, voluntário do CRAS

Dependência ília u q ímica e fam rsa Rodas de conve da , to com psiquiatra s 19 às quarta-feira, da . s ra o h 30 h 22

s Doe roupa e calçados ao Doe roupas cente do Bazar Benefi nda é re Santuário. A sociais. s ra ob a a revertid ação no Entre sua do uário. Sant CRAS ou no Obrigado!

Alcoólicos Anônimos Toda quarta-feira, às 19h45, no CRAS.

tuitas Terapias gra al Terapia individu , com psicólogos iva gnit Estimulação Co po) e ru g ( os os Id para Acupuntura.

16 . revista Perpétuo Socorro . mai/2014

Voluntários parte Gostaria de fazer do an atu , o et j deste pro ional como um profiss se: evoluntário? Inform 6. 21 -6 52 33 (41)

Projetos sociais com Reforço escolar, Atendimento icente Assistente Social, Bazar Benef (toda quarta), Comunidade (para Terapêutica Perpétuo Socorro ões de dependentes químicos), doaç alimentos para famílias e instituições cadastradas.


r

edentoristas

C

ontrariando todas as probabilidades, Padre Egídio Gardiner viveu 100 anos. Só este motivo já bastava para ser considerado um homem extraordinário. Mas isso seria pouco para o sorridente Egidio. Saiu dos Estados Unidos, sua terra natal, na década de 40, quando encarou uma viagem ao distante Brasil, não para conhecer, mas para morar. Os riscos desta aventura não foram menores do que o grande amor e alegria com os quais abraçou sua vocação de missionário e sacerdote na Congregação do Santíssimo Redentor. Mas o melhor ainda estaria por vir. Nestes últimos 70 anos Padre Egídio, junto com seus confrades, dedicou-se nos estados do Mato Grosso do Sul e Paraná a evangelizar, levar o amor de Deus, construir e fundar escolas, paróquias, santuários e hospitais, formar novos

Sua despedida, uma Missa alegre de ação de graças, foi celebrada aqui no Santuário, templo que ele ajudou a construir e cuidar

missionários, padres e irmãos, formar novos grupos de valorização da família e da vida, e levar seu sorriso como um alento. Quem diria que o garoto corajoso, o missionário ousado que foi longe, arriscando e doando a própria vida por causa de Jesus Cristo, seria um dos últimos de sua geração a se despedir desta vida. No último mês de março, Padre Egídio encerrou sua jornada terrena. Sua despedida, uma Missa alegre e de ação de graças, foi celebrada aqui no Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Curitiba, templo que ele ajudou a construir e cuidar; devoção que ele colaborou para que fosse mais conhecida no mundo. Redentoristas e comunidades agradecem a Deus pela vida de Padre Egídio, um homem que fez a diferença pelo amor e doação em cem anos de história.

4. Roma, 5 de março de 201 cial, Parron, Superior Provin Ao Revmo. Pe. Joaquim ia de Campo Grande ínc v Pro da s de a nfr o c s o ea

Prezados confrades: gídio Gardiner, elo falecimento de Pe. E Participo do seu pesar p , rezei em seu orte m a su e que soube d acontecido ontem. Assim que tive em conhecê-lo ade d i tun or op da m be sufrágio. Recordo-me alegria de ser um templar no seu rosto a pessoalmente e poder con . missionário redentorista o e o juramento de étua, nós fazemos o vot perp ssão i rof No ato da p a morte na t a obrigamos “a viver é perseverança pelo qual nos de nossa a i ór hist da go n lo Ao 76). Congregação” (cf. Const. a da perseverança. ç a r g a am r i nfrades consegu Congregação, muitos co na vida rou e sev foi um destes que per Nosso querido Pe. Egídio anos, pois no dia 2 a nt oite ase u q or p l eneráve apostólica de maneira v ersário de profissão. de agosto seria seu aniv que com a morte a certeza da fé que nos diz Somos consolados com a os e cremos. Logo, m transformada. Assim reza vida não é tirada, mas intercessor que m u s i a m é ra ago o i d í g Pe. E devemos reconhecer que em favor de ós n or p r za re o Redentor, a temos junto ao Santíssim ora. d a nossa missão evangeliz nhas condolências rades, ofereço a todos mi Portanto, queridos conf io, mas estou unido d í g E Pe. de a físic ausência pelo falecimento e pela tão longa e são mis e a ecido por sua vid a vocês no louvor agrad r. Que Mãe do nto e d e R o ssim í t San do intensa na Congregação do céu para que, junto ha triunfante na glória Perpétuo Socorro o acol rados, participe tu n e v -a santos e bem com Santo Afonso e nossos ntíssima Trindade. E de Sa a m co mor a de ão h plenamente da comun rinamos. por nós que ainda pereg lá, possa ele interceder Seu irmão no Redentor,

Padre Egí dio, entre pioneiros redentorist as no Bra sil

Superior Geral Michael Brehl, C.Ss.R. -

17

mai/2014 . revista Perpétuo Socorro .


c

FOTO: ANDREA BONATTO

FOTO: GIOVANI FERREIRA

FOTO: GIOVANI FERREIRA

c

omo vai o seu português?

NORMA CULTA é a forma linguística que todo povo civilizado possui. É ensinada nas escolas. A língua popular é mais espontânea e criativa, reservada à conversa informal, em nosso dia a dia. Exemplo: Estou preocupado. (língua culta) / Tô preocupado. (língua popular). É importante conhecer a ambas, a popular para viver e a língua culta para conviver.

Atenção! Estes são alguns dos erros mais comuns: 1. Fazem cinco anos. Fazer, quando exprime tempo, é impessoal, fica sempre no singular. Correto: Faz cinco anos. Fazia dois séculos. Fez 15 dias. 2. Houveram muitos acidentes. Haver no sentido de existir, também é invariável. Correto: Houve muitos acidentes./ Havia muitas pessoas./ Deve haver muitos casos graves. 3. Existe esperanças. Existir, bastar, faltar, restar e sobrar normalmente vão para o plural. Correto: Existem muitas esperanças./ Bastariam dois dias./ Faltavam poucas peças./ Restaram alguns objetos./ Sobraram ideias.

O momento íntimo é o da liberdade da fala, usado no lar, entre amigos, parentes, namorados, etc. Assim são normais as construções do estilo:

4. Entre “eu” e você. Depois de uma preposição usa-se mim e ti. Correto: Entre mim e você./ Entre ti e eles.

Eu não vi ela hoje./ Ninguém deixou ele falar./ Eu te amo, mas não abuse!

5. Há dez nos atrás. Há e atrás indicam passado. Use apenas: Há dez anos. Ou dez anos atrás.

Em momentos neutros, utilizados nos meios de comunicação (rádio, televisão, jornal, revista, palestras, etc.) como forma de respeito, usamos as normas estabelecidas pela gramática, aprendidas na escola. Então:

6. Para mim fazer. Mim não faz coisa alguma, porque não pode ser sujeito. Assim: Para eu fazer./ para eu dizer/ para eu trazer.

Eu não a vi hoje./ Ninguém o deixou falar./ Eu te amo, mas não abuses!

18 . revista Perpétuo Socorro . mai/2014

A lista é longa, continuamos na próxima edição. Até lá!

“Porque os ouviam falar línguas e glorificar a Deus.” At.10,46 Elisabet M. M. Bonafini | Psicomotricidade/Licenciatura Português-Inglês

FOTO: ANDREA BONATTO

R

elembre conosco alguns momentos das celebrações da Semana Santa e Páscoa 2014 no Santuário, sempre emocionantes principalmente pela renovação da fé cristã. As imagens são de Yasmin Stolf Gasparini, Andrea Bonatto e Giovani Ferreira.

FOTO: YASMIN STOLF GASPARINI

elebrações


o

bra social

A dependência química é uma doença fatal, incurável e progressiva. Previna-se, você pode participar de grupos de auto-ajuda que acontecem no CRAS

E

m abril as equipes da Rede de Comunidades Terapêuticas Redentoristas reuniram-se em Londrina, num dia de reflexão e partilha para o bom andamento das unidades e para o sucesso na recuperação dos residentes. Estiveram presentes Curitiba, Campo Grande, Londrina e Telêmaco Borba. Foi um dia muito proveitoso com a presença do psicólogo Luciano, que assessorou o encontro, abrindo espaços para que todos expressassem suas dúvidas e apresentassem suas vitórias e conquistas nas comunidades, ao longo de sua caminhada. Uma das realidades apresentadas e que tem fortalecido cada dia mais a vida de nossas CTs Redentoristas é a presença de religiosos, que levam palavras de apoio e trabalham a espiritualidade com os residentes. O psicólogo trouxe muitas novidades e preocupações pertinentes sobre o aumento do consumo de droga e seus meios de tratamento. “Os assuntos trabalhados nas formações têm sido muito importantes, por conta dos índices de usuários que aumentam a cada dia na sociedade e pelo desespero das fa-

mílias, que não sabem o que fazer”, destacou. Também foi aberto a todos o convite a participarem do projeto “Drogas, o começo do fim”, um movimento de conscientização e incentivo à vida. O movimento será lançado no dia 28 de maio no Santuário, durante as Novenas de quarta-feira, onde todos poderão conhecer mais sobre a doença da dependência química e quais suas causas e consequências. (Veja mais informações na página 3 desta edição). Participe e ajude-nos a levar a boa nova a todas as criaturas.

A dependência química é uma doença fatal, incurável e progressiva. Previna-se, você pode participar de grupos de auto-ajuda que acontecem no Centro Redentorista de Ação Social, ou ser encaminhado para outras unidades. Basta você querer, ligue para (41) 3352-6216. A vida é para ser vivida e o responsável por ela é cada um de nós, portanto cuide-se.

Ana Rocha | Núcleo Perpetóleo

Rede de CTs Redentoristas em formação

19

mai/2014 . revista Perpétuo Socorro .


promoção NETOS “Gostaria de ler sobre educação e participação dos avós na vida dos netos que ficam ou moram conosco, para seus pais trabalharem ou porque são separados.”

Um presente para as MÃES

O

lá leitores mais participativos de todo o Brasil! Muito obrigado pelas suas sugestões! Com você, a nossa Revista Perpétuo Socorro fica mais rica em conteúdo, mais viva, mais real, cheia da luz e do brilho de Deus, que vive em você! Para quem enviar sua sugestão de tema em maio, vamos sortear um presente especial para a sua MÃE, ou para você mesmo, caso seja uma MÃE. Então, vamos lá! Não perca esta oportunidade. Escreva-nos! Os vencedores das estampas do mês de abril estão aqui: Divina Misericórdia: Guilherme Menegasso, do Cajuru, Curitiba/PR. São João Paulo II: Sandra C. Felisberto e Silva, Cachoeira, Curitiba/PR.

Maria Salete da Costa dos Santos, Bairro Alto/Curitiba

MATRIMÔNIO ”Gostaria de ler sobre relacionamento e tratamentos entre marido e mulher. Sempre é bom ler como edificar o casamento.”

É FÁCIL PARTICIPAR: 1. Responda a pergunta: “Qual tema você gostaria de ler na Revista Perpétuo Socorro?”; 2. Envie por e-mail para: perpetuosocorroimprensa@uol.com.br, com o assunto: Promoção Você é quem faz; 3. Inclua no e-mail seu nome, endereço completo e telefone, para receber a lembrança em sua casa.

Mairi Dolores Alves Menegasso, Cajuru/Curitiba

* Atenção leitores, as mensagens enviadas podem ser publicadas tanto neste espaço da Promoção, quanto na coluna “Espaço do leitor”, da página 2. Já os assuntos podem ser abordados nos artigos da RPS de maneira geral em diversas edições. Por isso fique atento!

f

amília do devoto perpétuo

c

arta de agradecimento

MARIA ABENÇOE VOCÊ! uma alegria chegar até sua casa com esta mensagem de esperança e fé. Estamos em maio, mês das mães e de Maria. É um momento muito especial de graça de Deus. A fé e a adesão total de Maria ao plano de Deus fez dela a primeira discípula de Jesus, pois ela foi a primeira a receber a notícia de sua vinda, em que ela acreditou e confiou totalmente, dispondo-se a servir e colaborar com o plano de Deus. Na sua humildade ela se abre ao dom que lhe é proposto. Eis aí o grande amor, a caridade exemplar de Maria: amor total a Deus, amor pleno para com a humanidade, assumindo a tarefa de ser a mãe do salvador.·. Agradecemos muito a todos, e de uma maneira especial a todas as mães, que contribuem mensalmente com esta campanha, ajudando a obra redentorista, que tem por objetivo imitar Maria, colaborando com o plano de Deus. Com a sua parceria podemos manter os trabalhos sociais com os mais pobres, a evangelização, as casas de formação de novos padres e irmãos Redentoristas e cuidar dos confrades idosos e enfermos, entre outros projetos. Que Maria Santíssima, com o título do Perpétuo Socorro, abençoe e interceda por você e sua família copiosamente. Muito obrigado!

É

Pe. Joaquim Parron, C.Ss.R. Provincial dos Redentoristas no PR e MS | Núcleo Família do Devoto Perpétuo www.redentoristas.org.br

Faça parte da nossa família, torne-se um Devoto Perpétuo! Ligue: 41

3363 7427 | devotoperpetuo@gmail.com

20 . revista Perpétuo Socorro . mai/2014

O SOCORRO DE UM TRABALHADOR "Senhores Missionários Redentoristas e queridos devotos!

E

m novembro do ano passado, meu irmão caiu de uma altura de 7,5 m. Ele trabalhava como pintor, devidamente equipado, mas no final da tarde ele viu que tinha esquecido de colocar uma lâmpada. Então subiu e caiu. Machucou muito a cabeça e seu colega de trabalho endireitou-a, mas ele começou a perder muito sangue. Foi levado ao hospital, onde ficou por cinco dias. Na quarta-feira eu vim à novena pedir por sua recuperação. Quando deu entrada no hospital, não havia expectativa de vida e nem o levaram para a UTI, pois estavam certos de que ele não resistiria. No sábado, porém, ele começou a se recuperar, mas não conseguia ouvir. Aos poucos, foi recuperando a audição e falava ainda com certa dificuldade. No final de janeiro ele voltou ao trabalho e hoje completo minha nona novena em agradecimento por esta grande graça alcançada.” Uma devota eternamente agradecida


p

ergunte ao padre

Tenho uma grande preocupação e gostaria de saber o que fazer com as Revistas Perpétuo Socorro após lidas. Como descartar, pois existem imagens de Nossa Senhora, Jesus e outros santos. Vou guardando e acumulando, mas tem hora que falta espaço. O que fazer? Obrigada. Tania Helena Pace

E

m outras palavras, a pergunta é: como se desfazer, de maneira respeitosa, de um objeto sagrado ou de um texto religioso que se deteriorou a ponto de não mais servir para uso? Imagens abençoadas são dignas de estima e conservação zelosa porque inspiram a fé e a confiança na graça de Deus dada a nós por Jesus. Mas textos de orações, estampas religiosas, bíblias, estátuas que se encontram danificadas pelo uso, ou se desfizeram em pedaços, estão, por isso mesmo, num estado tal que, em muitos casos, perdem sua condição sagrada. Assim, o próprio respeito ao seu conteúdo ou significado pede que sejam destruídos. Uma vez quebra-

f

ormação

Não faz o bem por si mesmo, mas o faz porque o evangelho é a sua luz

das, estragadas, danificadas, perderam seu sentido de honra e veneração e não representam mais nem simbolizam nenhuma intermediação com o sagrado. Se não der para consertar, o costume é de queimar ou enterrar. Acabar de quebrálas é a maneira respeitosa de se desfazer delas e deles. Se possível, podemos enterrar, queimar ou colocar no lixo em pedaços bem pequenos. Não sendo possível queimar o folheto religioso ou enterrar a imagem quebrada, pode-se colocálos no lixo, mas o bom senso pede que os envolvamos em um saco plástico. Ao proceder dessa maneira, a pessoa expressa seu espírito religioso para com as coisas da fé. No caso específico da

O

cristão autêntico vive o amor de Deus encarnado e revelado no Evangelho a toda a humanidade. É aquela pessoa que não deixa de lado a sua fé, mesmo diante de um mundo onde a informação chega no tempo real do ocorrido e tem dificuldades em não aceitar tudo o que seja diferente. A fé do cristão autêntico está enraizada no evangelho. O cristão autêntico não separa o bom do que é ruim. Ele deixa o joio e o trigo crescerem juntos, mas não perde a sua identidade de cristão e sabe como agir, pois a sua verdade está pautada nas palavras do Cristo, que são palavras de verdade e de vida. O cristão autêntico encontra tempo para olhar as necessidades dos mais pobres. Ele é capaz de estender a mão, dizer uma palavra carinhosa, fazer um gesto que traga mais luz em meio à escuridão em que vive aquela pessoa. Esse cristão não deixa o ego-

Revista, se não estiver danificada, pode entregar para um amigo, vizinho, alguém que conheça, no intuito de que leia, servindo a mais uma ou mais pessoas para o bem. Ou ainda, pode também deixar em locais públicos com a devida autorização como consultórios, centros de beleza, academias, órgãos públicos, igrejas, para que outros possam ler. Assim você estará sendo junto conosco uma cristã missionária.

@ Participe!

Mande sua pergunta: perpetuosocorroimprensa@uol.com.br Pe. Lourenço Kearns, C.Ss.R. | Missionário Redentorista

ísmo lhe fechar o coração e sempre está sensível à necessidade do outro. Não faz o bem por si mesmo, mas o faz porque o evangelho é a sua luz. O cristão autêntico é chamado a retornar à raiz de filho e viver o projeto de Deus, que é viver em comunidade, pois a vida deste cristão é animada pelo Espírito Santo, que o acompanha desde o batismo. O cristão autêntico não deixa o burburinho da vida lhe afastar de quem mais precisa dele, pois sabe que o Cristo está na alegria, na angústia e no sofrimento do seu irmão mais próximo. Isso é o que o evangelho lhe ensina. Você pode ser um cristão autêntico! Tem um mundo esperando pelo seu sim. O evangelho está à sua disposição e o Senhor é sempre contigo!

Geraldo Rigenvelski Missionário Leigo Redentorista Telêmaco Borba/Paraná

21

mai/2014 . revista Perpétuo Socorro .


f VOCÊ EXPRESSA SEUS olhinha

SENTIMENTOS?

Q

UERIDA CRIANÇA! DESEJAMOS QUE A PAZ ESTEJA COM VOCÊ! AS CRIANÇAS DERAM UM BRILHO ESPECIAL NAS CELEBRAÇÕES DA SEMANA SANTA E PÁSCOA AQUI NO SANTUÁRIO. VEJA ALGUNS MOMENTOS:

ST OL F GA SPARINI

ISSO É EXPRESSAR SENTIMENTO. DIZER O QUE SENTE, O QUE DESEJA PARA O OUTRO, O QUE SENTE POR ALGUÉM É EXPRESSAR O QUE TEMOS DENTRO DE NÓS. ISSO É IMPORTANTE PORQUE NÓS CONHECEMOS OS NOSSOS PRÓPRIOS SENTIMENTOS, MAS AS OUTRAS PESSOAS NEM SEMPRE CONHECEM. E POR QUE PRECISAM SABER? PORQUE ISSO FAZ PARTE DAS RELAÇÕES QUE TEMOS COM AS PESSOAS, SEJAM ELAS DE AMIZADE, DE AMOR AOS PAIS E PARENTES, ETC. OUVIR PALAVRAS DE GENTILEZA DEIXAM A VIDA MAIS FELIZ. E SE OS SENTIMENTOS QUE NÃO SÃO BONS? ÀS VEZES PRECISAMOS EXPRESSAR O QUE NOS FERE E MAGOA, COM CALMA E EDUCAÇÃO, PARA QUE O OUTRO TAMBÉM POSSA PERCEBER QUE O QUE ESTÁ FAZENDO NÃO É LEGAL.

SM IN

OU SEJA, EXISTEM FORMAS SEMPRE BOAS DE EXPRESSAR SENTIMENTOS BONS E RUINS, E ISSO FAZ BEM ÀS RELAÇÕES QUE TEMOS COM OS OUTROS.

YA S: TO FO

VAMOS COLOCAR EM PRÁTICA ENTÃO?

ESCREVA AQUI NESTE ESPAÇO ESPECIAL O QUE SENTE PELA SUA MÃE OU AQUELA PESSOA QUE OCUPA O PAPEL DE MÃE EM SUA VIDA, E QUE GOSTARIA DE DIZER A ELA NESTE DIA DAS MÃES.

DICA:

AS S PESSO ALGUMA O QUE R E V E R M ESC , A PREFERE E F LAR , DO QU M A S S SENTEM E R P SE EX IM S S A IS PO . MELHOR

HORÁRIOS DO SANTUÁRIO NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO Novenas » Quarta-feira: 6h, 7h, 8h, 9h, 10h, 11h, 12h, 13h, 14h, 15h, 16h, 17h, 18h, 19h, 20h, 21h, 22h. Missas » Domingo: 8h30, 10h30, 12h e 19h » Segunda-feira: 12h e 19h30 (Missa das Almas) » Terça-feira: 7h, 12h e 19h30 » Quarta-feira: 7h, 12h e 21h » Quinta-feira: 9h, 12h, 15h e 19h30 » Sexta-feira: 7h, 12h e 19h30 » Sábado: 7h, 12h e 19h30

Missas do Santíssimo » Todas as quintas-feiras às 9h, 15h e 19h30 Missas da Misericórdia » Todas as sextas-feiras às 19h30 Bênção da Saúde » Nas missas das 12h e nas novenas de quarta Confissões » Das 6h às 22h nas quartas-feiras » Nos demais dias, meia hora antes das missas, ou marcar hora na secretaria. Batizados » Todo primeiro e terceiro sábado do mês às 10h

22 . revista Perpétuo Socorro . mai/2014

SANTUÁRIO NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO Praça Portugal, s/n - Alto da Glória - 80030-170 Cx Postal 20013 - Curitiba/PR Fone/Fax: 41 3253 2031 perpetuosocorroimprensa@uol.com.br www.perpetuosocorro.org.br Expediente da Secretaria: Segunda a sexta das 8h às 18h Sábado das 8h às 12h

CAMPANHA DO DEVOTO PERPÉTUO Fone: 41 3363 7427 - devotoperpetuo@gmail.com CCSA - CENTRO COMUNITÁRIO SANTO AFONSO Rua Ubaldino do Amaral, 204 - Alto da Glória 80060-190 - Curitiba/PR - Fone: 41 3264 4848 Agendamento e atendimento às pastorais na secretaria do santuário. Fone: 41 3253 2031 CENTRO REDENTORISTA DE AÇÃO SOCIAL Rua Amâncio Moro, 135 - Alto da Glória - 80.030-220 Curitiba/PR - Fone: 41 3352 6216 centroredentorista@gmail.com


3085-0454 3085-0066 RUA RIO GUAPORÉ, 814 BAIRRO ALTO - CURITIBA/PR

AGRADECEMOS A PREFERÊNCIA ACEITAMOS TIKETS E CARTÕES DE CRÉDITO ENTREGA A DOMICÍLIO DISK-ÁGUA E GÁS

Roupas femininas

Tamanhos 36 ao 54

E ainda:

Pijamas (masc. e fem.), fitness, lingerie, meias, bolsas, cintos, bijouterias. Av. João Gualberto, 1130 - Alto da Glória - 41 3014 6705

A três quadras do Santuário

Seja um Missionário Redentorista!

Venha seguir Jesus, o Santíssimo Redentor. Ele espera a sua resposta. Escreva para: pvcampogrande@gmail.com ou Secretariado Vocacional Rua Ubaldino do Amaral, 135 - Curitiba/PR - 80.060-195 (41) 3252-5015 . www.redentoristas.org.br

23

mai/2014 . revista Perpétuo Socorro .


No país do futebol, rezar também é uma festa!

Festa de Nossa Senhora do

Perpétuo Socorro e Novenário 2014 De 18 a 27 de junho, aqui no Santuário Porque a graca de Deus nunca para. Porque Deus é uma necessidade constante. Porque rezar sempre faz bem.

E os seus motivos? Traga-os e participe! Acesse a programacão: www.perpetuosocorro.org.br Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro Praça Portugal, s/n . Alto da Glória . Curitiba/PR . Fone/Fax: 41 . 3253.2031 www.perpetuosocorro.org.br . twitter.com/santuarionsps

Missionários Redentoristas

Revista perpetuo socorro maio 2014  

Revista Perpétuo Socorro, Curitiba, Paraná.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you