Issuu on Google+

revista

ANO XVII | JANEIRO 2014 | Nº167

Perpétuo Socorro DISTRIBUIÇÃO GRATUITA | VENDA PROIBIDA

R E D E N T O R I S T A S

A ALEGRIA DO EVANGELHO!


í

ndice

03 IGREJA EM FOCO 04 CATEQUESE 06 NOTAS E REGISTROS 07 FAMÍLIA / COMO VAI SEU PORTUGUÊS? 08 O LEITOR SUGERE 10 FORMAÇÃO 12 RETROSPECTIVA 2013 14 ENTREVISTA 15 SAÚDE 16 CRAS 17 PAPO COM A PSICÓLOGA 18 PERGUNTE AO PADRE 19 OBRA SOCIAL 20 PROMOÇÃO VOCE É QUEM FAZ / FAMÍLIA DO DEVOTO PERPÉTUO 21 PERPETÓLEO 22 FOLHINHA

e

ditorial

e

spaço do leitor

Pe. Primo Aparecido Hipólito, C.Ss.R Reitor do Santuário

UM PLANO

C

aros devotos! Não o importa o que você faça ou onde esteja, neste início de ano todos nós vamos fazer uma coisa muito importante: recomeçar! Isso é muito bom. Representa uma nova chance de acertar, novas escolhas, novas formas de viver e de ver a vida. O novo é sempre uma chance diferente, uma história diferente que começa. Pode ser também uma janela aberta quando todas as portas se fecharam. E nesta janela há um mundo novo esperando por você. Um mundo com desafios, dificuldades e alegrias. Recomeçar pode ser viver tudo de novo ou viver tudo novo, renovado. Depende da forma como vemos. E o Papa Francisco nos ensina na Encíclica Luz da Fé, que “na fé, Cristo não é apenas Aquele em quem acreditamos, a maior manifestação do amor de Deus, mas é também Aquele a quem nos unimos para poder acreditar. A fé não só olha para Jesus, mas olha também a partir da perspectiva de Jesus e com os seus olhos: é uma participação no seu modo de ver”. Isso nos mostra que para vivermos verdadeiramente nossa fé é preciso estar com Cristo constantemente. É a amizade com Ele que muda nosso olhar, e nos faz enxergar uma realidade a partir de Deus. Ele veio, se fez homem, também para isso. Para que estando em nossa realidade, nos mostrasse o que Ele enxergava da vida e como deveríamos viver a nossa vida. Por isso Jesus é a verdade, é a vida, é o caminho. Você procura um caminho? Tem sede de algo novo em sua vida? Sua busca parece interminável e cansativa? Saiba que não precisa ser assim. Jesus nos diz: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração e encontrareis descanso para o vosso espírito. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve” (Mt 11, 28-30). Então amigos, já temos um caminho. Vamos recomeçar? Peço a Deus que te abençoe neste novo ano, em seu recomeço, que ele seja cheio de paz, de novidades, e que Maria, Nossa querida mãe do Céu, esteja ao seu lado! Boa leitura e um feliz ano novo!

“Olá! Sabemos que Deus tem um plano de amor para cada ser humano ao criá-lo. Se a pessoa se desviar desse plano de Deus, o Senhor castigará, ou a pessoa só deixará de ser plenamente feliz?” Letícia Gasparin, Rio Branco do Sul/PR

É NATAL! O Natal recorda e faz memória desse acontecimento de tamanha grandeza, para toda a humanidade, o nascimento de Jesus Cristo, sentido e razão do nosso existir, o centro e o coração de todas as celebrações e festejos natalinos. Que o sentimento vivido neste Natal e Ano Novo faça a diferença a todos e a cada um de nós. Agradeço por este valioso veículo de comunicação cristã, pela riqueza de conteúdo e subsídios para o meu trabalho aqui na comunidade paroquial. Depois que leio e releio, faço questão de passá-lo aos meus companheiros que fazem parte de alguma pastoral aqui nas paróquias da cidade. Peço suas orações por mim, meus familiares e amigos, pela caminhada da Igreja em nossa Paróquia São Francisco Xavier e pela Diocese de Registro, Vale do Ribeira/São Paulo. Benedito Aparecido Pontes, Registro/São Paulo

to com a sua Este espaço é fei r. Mande sua to lei ro ca o çã a cip parti ra nós, com pa l i ma eou carta sugestões de ou as tic crí , os comentári vista. Re a ra pa os t n assu @uol.com.br sa en pr im o perpetuosocorr .013 20 l sta Po ou Caixa - Curitiba/PR Cep 80.062-980

A Revista Perpétuo Socorro é uma publicação do Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, sob a coordenação da Assessoria de Comunicação EXPEDIENTE Reitor: Pe. Primo Hipólito Conselho Editorial: Padre Primo Hipólito, Padre Gelson Mikuszka, Padre Lourenço Kearns, Padre Rodrigo Augusto, Irmão Adilson Schamne, Padre Alexandre de Castro, Padre Jaime Araújo Figueiredo, Giovani Ferreira e Ana Paula Rodrigues Ferreira. Jornalista responsável: Ana Paula Rodrigues Ferreira - MTB 4198/17/38. Proj. gráfico e diagramação: Identidade Design/ Amanda Mafioletti - iddesign@onda.com.br. Impressão: Nova Gráfica. Tiragem: 25 mil exemplares. Fotos: Assessoria de Comunicação do Santuário e colaboradores Essa produção conta com a participação da Pastoral da Comunicação. Contato e sugestões: perpetuosocorroimprensa@uol.com.br | 41 3253 2031 www.perpetuosocorro.org.br

02 . revista Perpétuo Socorro . jan/2014


i

greja em foco

Os filhos são dons preciosos de Deus e uma verdadeira escola de amor

O

O pai que destrói um filho, o filho que tenta destruir o pai. Esta é a mentalidade familiar que a mídia, principalmente a novela, passa para nós. Diante dessa concepção destrutiva da família, uma situação de desamor e falsos valores, nós, como Igreja, não podemos ficar indiferentes. Naturalmente o homem vai se acostumando com essas situações negativas e aceitaas como normais, porém não o são. Não podemos esquecer que Deus nos deu gratuitamente a vida e nos constitui família pela sua graça. Através do sacramento do matrimônio as famílias vão se formando e os casais têm a missão de trazer a vida e viver a santidade, conforme o seu chamado, na alegria e na tristeza, até o fim da vida. O homem e a mulher, conscientes do chamado a ser família doméstica, muito mais que planejar uma vida cheia de

riquezas, assumir posição social, precisam assumir o valioso compromisso com Deus, a Igreja e a família. Após casados, alguns podem sentir o medo de que a vinda de um filho será “estraga prazer” da vida conjugal. Esta também é uma visão equivocada da instituição familiar. A pessoa humana é muito valiosa e em nenhum momento os filhos diminuem a qualidade de vida do casal. Os pais querem dar o melhor aos filhos e tudo o que eles pedem. Desdobram-se em sua vida profissional, o que não é errado, mas não pode esquecer que a necessidade de amar é muito maior do que qualquer coisa material. Os filhos são dons preciosos de Deus e uma verdadeira escola de amor. Não podemos achar um peso ter filhos e educá-los, muito menos rejeitar a possibilidade de ter filhos, devido ao cansaço e os gastos que irão gerar, pois quem gera a vida e concede a graça da criação é o próprio Deus. Realmente é exigente demais a criação dos filhos, mas com certeza o casal aberto a esta graça crescerá em amor e partilha, além do que, o melhor presente para um filho é um irmão. Estar aberto à procriação é crer na providência de Deus.

Os filhos darão total sentido na vida de um casal e contribuirão para a santidade familiar. Eles devem ser acolhidos como dom de Deus e não serem vistos como intrusos ou aqueles que dão despesas. Nada justifica a sua rejeição, a substituição do papel de pai em educar ou da tentativa de comprar a felicidade do filho. Os pais não podem fugir da responsabilidade de educar os filhos, mas sim se dedicar com todo afinco nesta árdua tarefa. Seria muito viável se, em vez de darmos importância para a televisão, buscarmos o que Deus nos revela acerca do “ser família” e o que a Igreja afirma sobre o casamento e os filhos, para não cairmos na tentação de acreditar naquilo que não corresponde à Palavra de Deus. O Catecismo da Igreja Católica pode muito nos auxiliar a entender o sentido do matrimônio, dos filhos e a essência familiar. “A família cristã é uma comunhão de pessoas, vestígio e imagem da comunhão do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. Portanto, a Igreja é fonte fidedigna para aprendermos a viver na verdade de Jesus Cristo e seu Evangelho. Formar uma família é um precioso dom de Deus. É preciso amar. Amar não é somente uma emoção, sentimento, mas uma decisão, um compromisso, agir em favor do outro. É uma oferta mútua de duas pessoas que são imperfeitas e decidem se amar e buscar o melhor um para o outro, mesmo que seja custoso. Deus não nos concedeu a vida para retermos para nós mesmos, de forma egoísta, mas sempre em oferta ao próximo. E assim, o que a sociedade nos ensina, muitas vezes parece normal, mas nem sempre corresponde ao Evangelho de Cristo. Olhemos para os ensinamentos de Jesus, do seu Evangelho, da Igreja, para que não deturpemos os valores familiares como pregam as novelas, mas sim que estejamos construindo uma família conforme o Amor perfeito da Trindade. Com Jesus, Maria e José, exemplo perfeito de família, valorizemos o que Deus nos concedeu como família doméstica. Bruno André Souza Colodel Postulante da Comunidade Católica Shalom

03

jan/2014 . revista Perpétuo Socorro .


c

atequese

Rezamos, mas não só para pedir graças a Deus, mas porque não sabemos viver sem rezar; porque a pessoa de fé tem necessidade de cultivar sua amizade com Deus

04 . revista Perpétuo Socorro . jan/2014

P

ode ser a família mais desligada de religião, mas se ela mantém algum resquício de profissão de fé, normalmente os pais rezam com os filhos em algumas ocasiões ou ensinam a eles a rezarem. À noite, antes de dormir, a mãe ensina o filho a juntar as mãozinhas e a agradecer a Deus por mais um dia ou, quando algum parente encontra-se enfermo, ela convida o filho a rezar por sua recuperação. Para aquele que crê, rezar é uma necessidade antropológica, ou seja, faz parte de sua vida e ela não pode ser pensada sem tal. A oração acalma, dá esperança, anima, enche de paz. Mas por que a oração faz tudo isso? Porque ela gera comunhão com Deus. Quando a gente ora ou reza - orar e rezar são sinônimos - todo nosso ser fica predisposto à ação de Deus; nosso coração se abre para a ação divina; nossa vida é colocada nas mãos dele. Esse gesto de confiança e entrega têm efeitos salutares sobre nós. Nosso cérebro se revigora e se prepara para os turbilhões da vida. Então, rezamos, mas não só para pedir graças a Deus (a cura de um parente, por exemplo). Rezamos porque não sabemos viver sem rezar; porque a pessoa de fé tem necessidade de cultivar sua amizade com Deus, de se relacionar com ele, de lhe falar dos


seus problemas, de suas conquistas etc. No caminho de discipulado que a catequese quer ser, a oração tem lugar de destaque. Afinal, não dá para ser discípulo de Jesus por obrigação, mas sim por opção, porque se quer entrar em relação com ele, ser seu amigo, ficar mais próximo dele. E neste caso, a oração apresenta-se como um caminho insubstituível. Por isso, na catequese, costuma-se rezar em todo encontro. Começamos e terminamos nossos encontros rezando. Esta é uma prática do povo católico. As reuniões são sempre abertas por um momento orante. Mas como orar com as crianças, os jovens e os adolescentes de nossa catequese hoje? Será que basta ensinar o Pai-nosso e a Ave-Maria ou a Oração ao Espírito Santo? Seria suficiente decorar a Oração do Anjo da Guarda, o Credo (que na cultura de muitos espanta os demônios) ou outras orações que desde cedo aprendemos a recitar? Aí é que mora o problema. Quando falamos em oração, normalmente, pensamos nestas preces decoradas ou em outras práticas de piedade, tais como o terço ou as novenas. Mas existe uma gama de possibilidades de oração, para além destas práticas mais regulares. A Catequese permanente quer redescobrir essas práticas, sempre pre-

sentes na vida cristã, e revalorizá-las. Mais que ensinar orações decoradas, a catequese quer ensinar a orar. Para orar é preciso criar uma atitude de abertura e acolhida. A catequese tem como função colocar o catequizando em comunhão com Deus, proporcionar seu encontro com Jesus, ou seja, proporcionar ocasião para a experiência cristã de Deus. Para isso, não basta ensinar orações. É importante deixar a oração brotar do coração, afinal orar é conversar com Deus. Se orar é conversar com Deus, então precisamos pouco a pouco crescer no conhecimento de Deus, na amizade com ele. A gente normalmente conversa com os conhecidos, com os amigos, com aqueles que nos são íntimos. Não puxamos assuntos com desconhecidos, a não ser em raros casos. O diálogo fecundo se dá com aquele que amamos, com alguém em quem confiamos. Aí se dá uma coisa maravilhosa: a oração gera conhecimento de Deus, coloca em comunhão, faz surgir uma bela amizade com ele. E, quanto mais conhecimento dele ou quanto mais nos tornamos amigos, mais vontade de orar, de estar ao seu lado lhe falando de nossa vida, nossas angústias e conquistas. Formase um círculo fecundo e crescente. Por isso, na catequese, não podem faltar

bons momentos de oração. E, para isso, as orações decoradas não são a melhor fórmula, apesar de terem seu valor. A catequese vai se esmerar em ajudar os catequizandos a se expressarem espontaneamente com Deus, a lhe falar de coração aberto. Então, nenhum pai ou mãe deve se preocupar se seu filho não aprender as orações da tradição católica logo nos primeiros anos de catequese. Ele vai aprender essas preces naturalmente, à medida que elas forem acontecendo nos encontros, à medida que o catequizando for mergulhado na comunidade eclesial. Mas não se preocupem os pais: apesar de não aprender as orações, os mandamentos, os sacramentos, as práticas de piedade como novenas, terços e rituais litúrgicos, ele vai aprender a confiar em Deus, ele vai sentir seu amor, ele vai experimentar a alegria de ser discípulo de Jesus, ele vai abrir seu coração para um diálogo fecundo e transformador com o Pai do Céu que o ama. Ele vai aprender a conversar com Deus. Isso é muito mais importante que qualquer outra aprendizagem. Se a catequese conseguir essa façanha, já estará de bom tamanho, já terá atingido sua finalidade. Solange Maria do Carmo Doutora em Teologia Belo Horizonte/MG www.fiquefirme.com.br

www.lardefatima.com.br | contato@lardefatima.com.br

05

jan/2014 . revista Perpétuo Socorro .


n

otas & registros

ADVENTO CULTURAL

DOAÇÕES DE ALIMENTOS

Grupos vocais, instrumentais e de teatro abrilhantaram o tempo do Advento em nosso Santuário. A cada domingo, sempre após a Santa Missa das 19 horas, um grupo se apresentou na Praça Portugal, ao lado do Presépio. Na imagem, a Banda da Polícia Militar do Paraná, que realizou uma belíssima apresentação musical. O Santuário agradece a todos os que prestigiaram e se apresentaram, tornando nosso Advento ainda melhor.

O Centro Redentorista de Ação Social está em recesso até o dia três de fevereiro. Neste período as doações para o Bazar ou de alimentos e outras, serão recebidas na secretaria do Santuário. Contribua, participe!

CATEQUESE ESPECIAL Crianças, jovens e adultos surdos que ainda não fizeram o Batismo, Primeira Comunhão ou Crisma podem participar da Catequese Especial para surdos. Informações: (41) 3242-5575.

VENHA REZAR NO SANTUÁRIO Grupo de Oração Fonte de Misericórdia - RCC: toda segunda-feira às 15 horas. Oração do Santo Rosário: toda terça, às 15 horas Hora Santa das Famílias: toda terceira sexta-feira do mês, às 15 horas Terço pelas Almas: segunda-feira às 19h00 Missa pelas Almas: segunda-feira às 19h30 Terço das Famílias: terça-feira às 19 horas Missa pelas Famílias: terça-feira às 19h30 Missa do Santíssimo: quinta-feira às 9, 15 e19h30 Missa da Misericórdia: sexta-feira às 19h30 Missa do meio-dia com bênção da saúde: todos os dias Ofício da Imaculada: todo primeiro sábado do mês às 11h30 Apostolado da Oração: Primeira sexta-feira de cada mês, Hora Santa às 15 horas, seguida de Missa do Sagrado Coração de Jesus, às 16 horas. Legião de Maria: toda terça às 15 horas. Vigília ao Santíssimo Sacramento: toda a primeira sexta-feira do mês, após a Santa Missa das 19h30 Missa das Capelinhas: todo último sábado do mês às 12 horas

PEREGRINAÇÕES COM O ÍCONE Atenção para a agenda: 23/02 - Paróquia Nossa Sra. dos Campos - Arroio Trinta/SC 15/03 - Paróquia Nossa Sra. do Perpétuo Socorro - Rio de Janeiro/RJ 16/03 - Paróquia São Tiago - Rio de Janeiro/RJ 16/03 - Paróquia Nossa Sra. de Fátima - Rio de Janeiro/RJ * Inscrições e informações na secretaria do Santuário ou pelo telefone (41) 3253-2031.

BANCO DE SANGUE DO HC PRECISA DE DOADORES Aproveite em mês de janeiro para fazer algo de bom a quem precisa. Colabore! O Banco de Sangue do Hospital de Clínicas da UFPR funciona de segunda a sexta-feira das 7h30 às 18 horas, e sábado das 7h30 às 12h30, na Rua Agostinho de Leão Jr., 108, esquina com General Carneiro (prédio central do HC). Informações: (41) 3360-1875.

06 . revista Perpétuo Socorro . jan/2014

CATEQUESE 2014 As matrículas para a Catequese 2014 do Santuário estarão abertas de 20 a 30 de janeiro. As crianças que irão ingressar na Catequese (Iniciação Cristã I) precisam ter 9 anos completos. Teremos turmas às terças-feiras e aos sábados e as vagas são limitadas. Também haverá turmas para adultos. Mais informações na secretaria do santuário ou pelo telefone (41) 3253-2031.

FORMAÇÃO EM 2014 O Instituto Arquidiocesano de Formação na Fé IAFFE promove cursos de aprofundamento, que acontecem entre março a novembro 2014: - Escola Arquidiocesana de Teologia - ICE - Escola Bíblica Arquidiocesana - Escola Catequética Discípulo Amado - Escola Arquidiocesana de Liturgia - A Espiritualidade e oração na vida cristã - Laboratório de Liturgia Aproveite esta oportunidade para conhecer melhor sobre a sua fé! Informações e inscrições: Comissão Bíblico Catequética da Arquidiocese: (41) 2105-6343; catequese@arquidiocesecwb.org.br.

SANTUÁRIO MISSIONÁRIO Todas as quartas-feiras, além do Santuário, no Alto da Glória, as Novenas a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro são celebradas em hospitais, asilos e casas de saúde, graças à ação de leigos voluntários e agentes de pastoral, juntamente com os Missionários Redentoristas. É o caso do Lar para idosos Nossa Senhora de Fátima (imagem), que recebeu em novembro Padre Primo Hipólito, reitor do Santuário, e uma equipe de Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão para a celebração da Santa Missa.


f

amília

É preciso deixar algumas coisas para trás, pois a bagagem do passado apenas aumenta o peso da caminhada

O

ano novo se inicia, mas as famílias carregam consigo os mesmos problemas, e que chamamos de bagagem do passado. É preciso deixar algumas coisas para trás, pois a bagagem do passado apenas aumenta o peso da caminhada. Os problemas familiares fazem parte da vida, mas nenhum membro pode assumir os problemas do outro para si mesmo, isso não é sadio. Neste novo ano de 2014, seria muito importante se cada família, numa pequena reflexão conjunta, direcionasse as responsabilidades e os compromissos para cada um dos seus membros. Muitas vezes, grande parte das preocupações familiares é porque alguns membros não assumem suas responsabilidades. É importante que cada um se preocupe com o outro, mas é importante também que cada um aprenda a resolver os seus próprios problemas. Ninguém é “dono do outro“. Se cada pessoa se sentir dona do outro há o impedimento de que o outro cresça, eximindo-o de resolver seus próprios problemas. Ninguém vive isolado no mundo, mas, por intromissão na vida do outro, tudo acaba ficando confuso na vida da família e, ao invés de ajudar, acaba-se criando situações desagradáveis e desnecessárias. É preciso aprender a separar os problemas. É

c

importante a conversão familiar. Isso não acontece do dia para a noite. É preciso se colocar em oração para identificar as falhas, os erros e até mesmo os acertos. Quando não tiramos tempo para orar em família, a graça de Deus passa desapercebida e a bagagem continua ficando cada vez mais pesada. Neste novo ano, vamos consagrar a nossa família a Jesus, para que Ele seja o centro e nos ajude a não sermos motivo de sofrimento para o outro. Que este seja um ano de muita paz, amor e união em todas as Famílias. Feliz ano novo! Ana Rocha Serviço de Animação Vocacional

omo vai o seu português?

ATENÇÃO escritores, jornalistas, poetas, jovens em geral e vestibulandos, especialmente! Ocorre dúvida, e com frequência é escrito de forma errada, na seguinte expressão que usamos coloquialmente, isto é, em linguagem do dia a dia. Ao falarmos não faz diferença, mas ao escrever há uma diferença. Afinal qual é o correto? a) Marcos não tem nada a ver com esta situação. Ou b) Marcos não tem nada haver com este trabalho. O certo é a opção a. Geralmente, ao escrever, as expressões “ter a ver” e “ter haver” são confundidas. Veja o que cada uma significa: a) Ter a ver = ter relação com, dizer respeito a. Ex.: Cláudio não tem nada a ver com suas preocupações. (o problema não diz respeito a Cláudio).

b) Ter a haver = ter a receber. Ex.: Cláudio não tem nada haver de seu amigo Mário. (Cláudio não tem nada a receber de Mário). A confusão entre as duas expressões não aconteceria se em vez de “ter a ver” usássemos a forma mais correta: ”ter que ver”. Ter a ver é um galicismo, isto é, uma expressão que “pegamos” do Francês e que a cada dia usamos mais. O mais correto em português seria: Ele não tem nada que ver com isso.

“A raiz do pensamento é a mente, dele nascem quatro ramos: o bem e o mal, a vida e a morte. Mas o que os domina é a língua.” Eclo.37,21 Elisabet M. M. Bonafini | Psicomotricidade/Licenciatura Português-Inglês

07

jan/2014 . revista Perpétuo Socorro .


o

leitor sugere

Diante da violência atual, de que maneira concreta podemos ajudar nossos irmãos “moradores de rua”, a exemplo de Jesus? (Cícero Gomes da Silva Filho/Curitiba)

O

s dados do último Censo do IBGE revelam que o Brasil tem cerca de 192 milhões de habitantes; destes, de 0,6% a 1% são moradores de rua. Tais números mostram que em todo o território brasileiro há uma população de 1,8 milhões em situação de rua. Outras pesquisas mostram também que as maiores dificuldades desses nossos irmãos e irmãs são o vício em bebidas alcoólicas, drogas, problemas afetivos, violência para com eles e entre eles mesmos. Todas essas dificuldades os distanciam ainda mais de seus familiares. Como ajudar essas pessoas que estão em situação de rua? Em primeiro lugar, é preciso entender que essas pessoas em situação de rua não precisam do nosso olhar de julgamento, nem do nosso desprezo, nem de nossa pena, muito menos de nossa solidariedade esporádica. A rua é uma triste condição que aparece na vida de uma pessoa por escolhas erradas ou

08 . revista Perpétuo Socorro . jan/2014


falta de oportunidades. Eles precisam de um bom dia, boa tarde ou uma boa noite. Precisam de alguém que lhes dê um pouco de tempo para serem escutados, de um sorriso verdadeiro e compassivo. São pessoas carentes de atenção, de oportunidades, são altamente machucadas pela vida. Alguns já estão na rua há muito tempo, isso indica o quanto são fortes por sobreviverem nessas condições. Muitos desses moradores dizem que são tratados como se não fossem pessoas humanas, pois vivem o desprezo, a ignorância e outros adjetivos ruins que comprovam atitudes pouco cristãs. Em segundo lugar, não é bom dar dinheiro para quem está em situação de rua. O dinheiro sempre é gasto com drogas ou bebidas alcoólicas. A atitude em dar dinheiro acaba motivando essas pessoas a permanecerem nessa condição, impedindo que a pessoa em situação de rua consinta em ser ajudada. Em terceiro lugar, qualquer um pode fazer parte dos grupos que trabalham com a população que está em situação de rua. Há vários grupos orientados pela arquidiocese. Se você tem interesse nesse trabalho voluntário, basta procurar a mitra diocesana, que lhe dará todas as informações necessárias sobre a pastoral da população em situação de rua. Participar de um grupo organizado e orientado ajuda para que as ações tenham melhor planejamento. Os trabalhos orientados por pessoas conhecedoras dessa triste realidade das ruas vão

diretamente aos pontos mais importantes. Assim, evita-se em fazer trabalhos paralelos, gerando confusão e atendendo pessoas que já foram atendidas. A Pastoral da população em situação de rua busca fazer a promoção humana e ajuda essas pessoas nos casos de doenças, documentação, arrumando casas para os mesmos morarem e buscando os direitos junto às políticas públicas. Esses direitos existem no governo do Estado e na prefeitura, mas quase sempre são desconhecidos por nós, por isso nem sempre são colocados em prática. A Pastoral ajuda também neste sentido, fazendo com que os órgãos públicos atendam melhor a essa população que está nas ruas. Em quarto lugar, a Pastoral distribui alimentos, cobertores e roupas, cuidando para que não se torne uma ação assistencialista. Os membros dessa pastoral ajudam os novos membros a abordarem e bem atenderem os que sofrem nas ruas. Os nossos irmãos moradores de rua precisam ser abordados com carinho e muita paciência, pois as feridas internas que carregam e os maus tratos sofridos nas ruas lhes deixam muitos desconfiados e cautelosos. Toda a atenção a favor deles é importante. Vale muito mostrar o amor humano, pois é um trabalho de Bom Samaritano, feito para as pessoas que estão em risco de morte constante. Independentemente da religião, a oração faz parte desse trabalho. É sempre uma missão, pois esse trabalho exige paciência e dedicação.

Pe. Gelson Luiz Mikuszka, C.Ss.R Missionário Redentorista

PARA SABER MAIS S OBRE ESTE TRABALHO , LIGUE › (41) 97

78-4674 (Leandro). ACESSE O FACEBOOK DA PASTORAL › facebook.com/pages /Pastoral-do-Povo-da-R ua-Arquidiocese-de-Cu ritiba

09

jan/2014 . revista Perpétuo Socorro .


f

ormação

Papa Francisco fala sobre o tema em sua primeira Exortação Apostólica “Evangelii Gaudium”

N

o dia 24 de novembro de 2013, o Papa Francisco promulgou a sua primeira exortação apostólica intitulada “Evangelii Gaudium”, ou seja, “A Alegria do Evangelho”. Uma exortação apostólica é um documento do Papa dirigido aos católicos e tem um tom menos solene que o da encíclica. Seu valor não é doutrinal e seu teor é profundamente pastoral. A exortação geralmente destaca a vida cristã e a animação das comunidades. Ela é promulgada depois de uma grande reunião de bispos, como por exemplo, após um Sínodo dos Bispos. Pode-se dizer que, de certo modo, o Papa Francisco retoma algumas linhas do Sínodo dos Bispos sobre a Nova Evangelização.

10 . revista Perpétuo Socorro . jan/2014

A “Evangelii Gaudium” confirma o estilo próprio de evangelizar do Papa Francisco. Ele não se cansa de mostrar que não gosta de pompa ou ostentação de poder. Tem demonstrado grande sensibilidade para com os pobres, os doentes e as crianças. O Evangelho mostra que a vida de Jesus, a sua forma de tratar os pobres, os seus gestos, a sua coerência e a sua generosidade simples e cotidiana falam à vida pessoal de todo cristão. O estilo próprio do Papa Francisco em acolher sensivelmente as três categorias (pobres, crianças e doentes) preferidas de Jesus em seu ministério demonstra o quanto isso fala à sua vida. Essa é a razão dele promover grandes reflexões na Igreja, mostrando que a ação de evangelizar é, na verdade, a ação de humanizar. Nessa Exortação, o Papa Francisco chama-nos não para uma nova evangelização, mas para uma nova etapa evangelizadora. Essa nova etapa precisa levar em conta a alegria em ser cristão e a humanização. Para ele, a fonte da ação evangelizadora é a plena humanidade de cada um e de todos (EG 8). A prática em ser humano é ir ao encontro do outro; é dialogar com todos, inclusive com o diferente; é viver o amor sadio e comprometido; é agir em favor dos mais pobres, sofridos, desvalidos e excluídos, etc. É sendo profundamente humanos que nos deixamos interpelar pela realidade, descobrimos nossas limitações, ficamos livres e deixamos Deus através do Espírito Santo nos conduzir para além de nós mesmos. Ações profundamente humanas, são ações do Espírito Santo,


evangelizam e atraem o outro para que ele seja como nós. Quem acolhe o amor de Deus torna-se humano, encontra o sentido da vida e desejará ardentemente comunicar isso aos outros. Proclamar o Evangelho é restabelecer a dignidade da vida humana. O Evangelho dá sentido à vida humana e é o melhor remédio para os males urbanos atuais. Não cabem mais nos dias atuais os estilos uniformes e rígidos de evangelização. O cristão precisa evangelizar de modo simples, tocante, pela ação do Espírito e pautado na Palavra de Deus. Isso evita que ele se deixe entristecer pelas dificuldades do mundo. O mundo precisa de pessoas felizes na fé, não de pessimistas lamurientos e desencantados com a vida, que demonstram azedume e cara de vinagre. Na Exortação o Papa diz ainda que o capitalismo e o domínio do dinheiro agridem a humanidade. A ganância pelo poder econômico e pelo poder sobre os outros não são compatíveis com a humanização. Por dez vezes ele fala em reforma da Igreja em todos os níveis. Em síntese, o papa Francisco quer uma Igreja diferente, mais descentralizada nas dioceses e nas paróquias, uma Igreja que tenha mais atuação dos leigos, que não alimente o clericalismo, que tenha maior diálogo ecumênico e inter-religioso, que saia para as ruas e não fique fechada dentro de si mesma e esteja muito mais próxima dos pobres. Os cristãos precisam viver a humanidade concreta e a prática da caridade. O Papa sabe que as teses dogmáticas ou a

santidade abstrata não irão resolver o problema da evangelização. É preciso que as atitudes dos cristãos sejam atitudes humanas. É pela defesa do humano, em todas as suas dimensões, que o futuro da humanidade será definido. Retomando as linhas do Concílio Vaticano II, o Papa Francisco recorda na Exortação que esse concílio chamou a Igreja à conversão de coração e de estruturas. É preciso abandonar as estruturas que impedem o dinamismo evangelizador. As boas estruturas servem quando há uma vida que as anima, sustenta e avalia. Sem vida nova e espírito evangélico autêntico, sem “fidelidade da Igreja à própria vocação”, toda e qualquer nova estrutura se corrompe em pouco tempo. A renovação eclesial é necessária, pois a Igreja é o Povo de Deus, que é um povo de irmãos, de poder partilhado. E um povo que tem várias funções e ministérios, mas que trabalha e age em prol do bem comum, pensando a partir de todos, não somente de alguns grupos. Se as estruturas impedem essa dinâmica do Povo de Deus, elas precisam passar por uma reforma a fim de serem mais transparentes. É na transparência que o amor se apresenta. A comunicação do Evangelho exige amor, e o amor humaniza, construindo novos caminhos que conduzem a uma vida nova e a uma nova vida.

Pe. Gelson Luiz Mikuszka, C.Ss.R Missionário Redentorista

11

jan/2014 . revista Perpétuo Socorro .


r

etrospectiva 2013

A Igreja envolveu-se com a Jornada Mundial da Juventude no Brasil, que acabou por se tornar um fenômeno mundial: 4 milhões de pessoas reunidas para louvar e adorar ao Senhor

JMJ RIO 2013

I

A RENÚNCIA DE BENTO E O PAPA FRANCISCO

PRESÉPIO

mpossível relembrar 2013 sem falar do Papa Francisco e da Jornada Mundial da Juventude no Brasil. Um ano em que cada brasileiro foi chamado a voltar-se para a fé, de uma maneira muito particular e especial. Desde os primeiros meses a vida da Igreja envolveu-se com o evento no Rio de Janeiro, que acabou por se tornar um fenômeno mundial de multidão: 4 milhões de pessoas reunidas para louvar e adorar ao Senhor. Inesquecível. A presença do primeiro papa sul-americano, Francisco, deu um tom muito amigável, aberto e próximo de todos. Semana Missionária, com a acolhida dos peregrinos poloneses, Festa da Padroeira, as peregrinações com o Ícone, o projeto Perpetóleo e sua expansão para outras cidades e estados, uma caminhada missionária que movimentou o Alto da Glória e muito mais. Confira, relembre e agradeça junto conosco por este ano único, especial e cheio da graça de Deus!

CAMINHADA MISSIONÁRIA NA FEIRA LIVRE

12 . revista Perpétuo Socorro . jan/2014

DIA DAS CRIANÇAS


BOTE FÉ

(FOTO: SUELLEN SESOLA)

BAZAR NO COUTO PERERIA

SEMANA SANTA

RETIRO DE CARNAVAL

ENTREGA DE CHOCOLATES DA PÁSCOA

PEREGRINAÇÕES COM O ÍCONE

NOVENÁRIO DA PADROEIRA OS CEM ANOS DO PADRE EGÍDIO GARDNER SEMANA MISSIONÁRIA POLONESES

PERPETÓLEO

RODA DA JUVENTUDE

13

jan/2014 . revista Perpétuo Socorro .


e

ntrevista

Padre Primo Hipólito, reitor do Santuário, conversou com a Revista Perpétuo Socorro, falando sobre suas impressões de 2013, e suas expectativas e planos para este novo ano.

RPS: Como avalia o ano de 2013? Padre Primo: Bem começamos com a grande surpresa de ter um novo papa. Demos uma atenção grande para a Jornada Mundial da Juventude no Rio, para a visita do Papa Francisco em Aparecida e todos os discursos feitos por ele marcaram muito, pois mexeram profundamente com as pessoas e com a própria Igreja. Isso tudo foi muito positivo. RPS: Onde isso repercute hoje? Padre Primo: Foi muito forte e marcou de maneira única o ano de 2013. Tudo já começou a ter seu reflexo na evangelização, na experiência de Deus em cada um e na consciência e agir missionário. RPS: O espera para este novo ano? Padre Primo: Que continuemos com esta responsabilidade missionária da construção do Reino de Deus. Que nós todos, envolvidos nos trabalhos apostólicos do Santuário, tenhamos ainda maior ardor missionário, que agente continue a experiência vivida fortemente no Ano da Fé, para que não se perca o foco da pessoa de Jesus Cristo, porque Ele é quem nos ensina sempre. Penso que devemos seguir em frente com essa perspectiva de missão permanente, esse sentimento de ser missionário, seguindo também as orientações do Documento de Aparecida e da nossa Arquidiocese. RPS: Uma mensagem para 2014. Padre Primo: Que sejamos todos irmãos, parceiros, parceiras, e que a Mãe do Perpétuo Socorro seja nossa intercessora nesta missão.

Ana Paula Rodrigues Ferreira | Da redação

14 . revista Perpétuo Socorro . jan/2014


s

aúde

A

utoconfiança, autoafirmação, autoimagem, eu ideal, conceito de si. São inúmeras as definições que utilizamos para nos referirmos à autoestima. Podemos correr o risco de trocar alhos por bugalhos no meio de tantos conceitos. Uma breve definição para tornar tudo mais claro: autoestima é o resultado da visão que uma pessoa tem de si mesma, ou seja, sua aparência física, habilidades, realizações profissionais e pessoais e a riqueza da sua vida afetiva. O sucesso em uma ou em várias destas áreas não é o suficiente para ter uma autoestima suficientemente forte. Ela é o resultado de um saudável equilíbrio entre estes diferentes aspectos. Podemos fazer uma comparação entre autoestima e uma moeda frágil e instável, que aumenta quando respeitamos os nossos próprios valores e diminui toda vez que os nossos comportamentos os contradizem. Homens e mulheres que possuem uma autoestima equilibrada, possuem uma orientação ativa e não passiva perante a vida. Assumem plena responsabilidade pelos seus projetos de vida. Não ficam esperando pelos outros para realizarem seus sonhos. Diante das dificuldades inerentes da vida questionam-se: “Que posso fazer a respeito?”, ”Que estratégia de-

Podemos fazer uma comparação entre autoestima e uma moeda frágil e instável, que aumenta quando respeitamos os nossos próprios valores e diminui toda vez que os nossos comportamentos os contradizem

vo ter?”. E não se lamentam, achando que as pessoas a sua volta têm que fazer algo por elas. Diante das dificuldades indagam: “O que me passou despercebido?”. Essas pessoas não se permitem entrar na roda interminável da “culpa”. Elas aceitam a responsabilidade pela própria existência. Na medida em que passamos de uma orientação passiva para uma orientação ativa, gostamos mais de nós mesmos, confiamos mais em nós e nos sentimos mais competentes para viver e mais merecedores da felicidade. A auto-responsabilidade, vista de maneira racional, é indispensável para uma boa autoestima. Quando evitamos a auto-responsabilidade nos tornamos vítimas com relação às nossas próprias vidas. Ficamos desamparados. Damos poderes a todos, menos a nós mesmos. Quando nos frustramos, temos a tendência a culpar alguém, os outros são os culpados pela nossa infelicidade. Portanto, o desenvolvimento da auto-responsabilidade pode ser uma experiência estimulante e fortalecedora; recoloca nossa vida em nossas próprias mãos.

Eliani Fátima Fabian Psicóloga Clínica, Voluntária do CRAS Coordenadora do Grupo Terapêutico: “Vivenciando sua autoestima” . Todas as quartas, das 9 às 10h30

15

jan/2014 . revista Perpétuo Socorro .


c

entro redentorista de ação social

»

MAIS INFORMAÇÕES: Centro Redentorista de Ação Social Rua Amâncio Moro, 135 (41) 3352-6216 centroredentorista@gmail.com

F

oi um ano abençoado e temos muito a agradecer a Deus, e a todos os irmãos que colaboraram para que a obra social do Santuário acontecesse em 2013. Caminhamos firmemente em direção à ajuda mútua, à solidariedade, à fraternidade e à paz. Assim esperamos ter feito o melhor com a ajuda de cada um. Que a sua generosidade tenha sido motivo de luz, de paz, de sustento e de força para a vida de muitos outros irmãos em Cristo Jesus! Porque este é o nosso verdadeiro e único motivo de existir. Levar esperança onde não há, alimentos, calor, paz e sustento, conhecimento, fé e direção, onde não há. Levar o próprio Cristo. Trazemos aqui nossos números de 2013. Uma obra de Deus e uma vitória de todos! Missionários Redentoristas Núcleo social

CURSOS, TERAPIAS, SERVIÇOS, ATENDIMENTOS

o CRAS em recess rista de O Centro Redento cesso m re e tá s e l cia So o çã A ro a três de de 16 de dezemb 4. Neste 01 2 fevereiro de es para o período as doaçõ entos e im l a de u o r a Baz bidas na e rec o ã r outras, se uário. secretaria do Sant ipe! tic r pa , a bu i r nt Co

Bazar em recesso das, que O Bazar de roupas usa as-feiras, art qu às as tod a n funcio ro. Atenção ei an j em o estará em recess fechado: ará est e para as datas em qu janeiro de 5 1 e 8 * Quartas-feiras: 1, de 2014. este período Mas atenção: durante ações. Você do do en eb rec s estaremo sapatos e pode entregar roupas, estado ou bom em s do usa s rio ssó ace Santuário. novos na secretaria do ajuda! sua r po o ad Muito obrig

Informática: 23 alunos formados/ano Artesanato: 36 pessoas/ano Educação nutricional: 35 pessoas atendidas e acompanhadas no ano Projeto Criança da Padroeira: 63 alunos atendidos/ano Terapia com psicólogos: 150/ano Orientação jurídica: 83/ano Fonoaudiologia: 35 atendidas e acompanhadas/ano Naturoterapia (acupuntura): 80 pessoas atendidas e acompanhadas/ano Terapia em grupo (Comunitária, Grupo de autoestima, Roda de Conversa, Alcoólicos Anônimos, Estimulação Congnitiva em grupo para idosos): 160 pessoas/ano Inglês: 25 alunos/ano Orientações por telefone: 600/mês Entidades atendidas: 48 entidades/ano Atendimento direto a famílias com cestas básicas: 370/ano Ajuda com alimentos: 5 toneladas/mês Internamentos de dependentes químicos: 65/ano Esclarecimento social: 520/ano Atendimento e orientação para moradores de rua: 180/ano Ação de Natal - Árvore da Solidariedade: 2000 entre crianças e idosos/ano Bazar Beneficente: Sustento às obras sociais do Santuário e ao Lar Mãe Maria, que acolhe, assiste e educa meninas de 0 a 18 anos, coordenado pelas Irmãs Beneditinas da Divina Providência.

Reforço Escolar: Celebracão de encerramento 2013 reúne famílias

16 . revista Perpétuo Socorro . jan/2014


p

apo com a psicóloga

Tenho observado meu filho adolescente com certos hábitos que me preocupam, entre eles o de arrancar os próprios cabelos ao ponto de deixar uma falha visível em sua cabeça. Já me falaram pra procurar auxílio, mas não sei a quem recorrer. Isso é comum? Eugenia, Curitiba

A

tricotilomania é um distúrbio do controle dos impulsos não especificado, que se caracteriza pelo ato recorrente de puxar e arrancar os cabelos. Considera-se ainda não especificado porque seus sintomas e tratamentos não estão totalmente definidos. Há autores que o consideram em comorbidade com a depressão, outros como transtorno obsessivo compulsivo (TOC), outros ainda decorrentes da ansiedade generalizada. O ritual de alisar, enrolar e puxar os cabelos ocorre normalmente quando a pessoa está assistindo TV, dirigindo o carro, falando ao telefone, lendo ou encontra-se sozinha. Enquanto realiza este ritual a tensão aumenta, ao ponto de um desejo incontrolável de arrancar os pelos se impõe de tal forma que a pessoa puxa-os com força até arrancá-los. Só aí a ansiedade diminui, vindo em seguida um grande sentimento de culpa por tê-lo feito. É comum grandes áreas ficarem à mostra, o que faz com que este distúrbio cause ainda um prejuízo social, fazendo com que o paciente se utilize de chapéu, boné, lenços e deixe de ir à praia ou à piscina para não se expor e não precisar dar explicações sobre o acontecido. Há ainda pessoas que além de arrancar os cabelos, engolem

os fios (tricofagia), causando sérios problemas estomacais e nos intestinos, sendo às vezes necessário ser submetido à cirurgia. Acreditava-se ser um transtorno raro, mas estudos apontam que 4% da população apresentam este transtorno, sendo mais comum entre as mulheres. O tratamento ainda é baseado em estudos de casos, onde foi usado tratamento conjunto entre médico psiquiatra, psicólogo e orientação da família. Procure o quanto antes um profissional especializado, que ajudará a investigar outras questões do seu filho, que talvez ele ainda nem tenha se dado conta, e esteja em sofrimento. Grande abraço!

Leitor se você tem alguma questão ou dúvida em relação à área da psicologia, escreva-nos através do e-mail: psicosouza@hotmail.com

Marineide Coelho Martins de Souza Psicóloga Clínica | voluntária no Centro Redentorista de Ação Social

17

jan/2014 . revista Perpétuo Socorro .


p

ergunte ao padre

Olá! Sabemos que cada ser humano precisa descobrir o sentido de sua vida. Mas no geral, qual é o sentido de nossas vidas, porque existimos? Letícia Gasparin, Rio Branco do Sul/PR

L

etícia, você pergunta sobre o sentido da vida. Somos nós que conferimos sentido à vida. Por si só, como vida natural, ela não tem sentido algum. Por isso, podemos dizer que a experiência do sentido da vida é uma atribuição espiritual dada pelo ser humano. Há perguntas fundamentais que todo ser humano deve responder ao longo de sua vida: Quem sou? Por que existo? Para onde vou? De onde vim? São questionamentos existenciais profundos. Só uma consciência pensante, que consegue abstrair os problemas fundamentais da vida, é que pode formulá-las.

A religião tem o poder de responder aos questionamentos mais profundos do ser humano. Assim, a experiência do sentido da vida, muitas vezes, vem acompanhada da experiência religiosa. O filósofo alemão Martin Heidegger perguntava: "Por que existe o ser e não o nada?". De uma coisa nós sabemos: o ser existe! Para fugirmos do nihilismo (uma vida sem valores e sem sentido), precisamos ser pessoas espiritualizadas. A espiritualidade como experiência do sentido da vida pode ser religiosa ou laica. Por ser uma experiência radical, ou seja, que vai até as raízes da vida, a busca pelo sentido não pode ser massificada. Não há espiritualidade massificada ou massificadora. Isso é uma pseudo-espiritualidade. A autêntica espiritualidade e o sentido da vida são oriundos de experiências íntimas, profundas e silenciosas que sondam os mistérios do ser. A experiência do sentido da vida mostra que o ser humano é capaz de se auto-determinar. Apesar de todos os condicionamentos, o ser humano é livre. Não somos escravos dos condicionamentos, podemos conferir-lhes um sentido. Essa é uma atitude espiritual de profunda liberdade.

@ Participe!

Mande sua pergunta: perpetuosocorroimprensa@uol.com.br

Pe. Rodrigo Augusto, C.Ss.R. | Missionário Redentorista

18 . revista Perpétuo Socorro . jan/2014


o

bra social

O

s Missionários Redentoristas do Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro vêm alegremente agradecer a todos que direta ou indiretamente colaboraram neste ano com as obras sociais do Santuário. Foi um ano de muitas graças e bênçãos, principalmente para o Centro Redentorista de Ação Social, onde muitos foram os atendidos, graças à sua a colaboração. São muitos os envolvidos também em nosso quadro de profissionais e voluntários, que doam seu tempo para com aqueles que necessitam de algum tipo de auxilio. A Comunidade Terapêutica Perpétuo Socorro, que acolhe dependentes químicos, está ligada a esse Centro de Ação Social e passando por uma série de reformas, ampliações e novas construções, para melhor atender os que sofrem com a doença da dependência química. O espaço que temos hoje, ainda comporta apenas 20 internos, mas com a colaboração de muitos estamos conseguindo ampliar todas as instalações para atender 35 residentes.

CT Perpétuo Socorro: Nova lavanderia e banheiros

Confira algumas melhorias que estão sendo realizadas na comunidade: Banheiros, lavanderia, elétrica, tratamento de esgoto, sistema de aquecimento, horta e viveiro para criação e animais.

Novos desafios para 2014: CONSTRUÇÃO DA CAPELA E QUADRA DE ESPORTES Todas essas obras que estão sendo realizadas e aquelas que estão por vir, também fazem parte do tratamento, pois a pessoa que busca a recuperação precisa se sentir confortável, em um ambiente que dá a ele condições de uma vida nova, devolvendo a dignidade que um dia perdeu vivendo na rua, embaixo de viadutos e sendo tratado como um lixo, sem a menor chance de mostrar que o que há por traz de tudo isso é um ser humano. Obrigado a você que contribui para que esses projetos cresçam mais e mais e pela oportunidade de dar ao próximo condição de um tratamento com dignidade, amor e esperança de uma vida nova.

Ana Rocha Núcleo de Ação Social

19

jan/2014 . revista Perpétuo Socorro .


promoção

O

s leitores da RPS estão fechando 2013 com chave de ouro, pois foi grande a participação em novembro e em dezembro. Graças a isso, vamos sortear mais uma Agenda do Santuário 2014 agora em janeiro (de 1 a 31/jan). Mande sua sugestão de tema; participe para concorrer a este presente do Santuário! Informamos que o leitor sorteado em dezembro será divulgado na edição de fevereiro, juntamente com o vencedor de janeiro, devido à data de fechamento desta edição ter sido antes do término do mês de dezembro.

É FÁCIL PARTICIPAR: 1. Responda a pergunta: “Qual tema você gostaria de ler na Revista Perpétuo Socorro?”;

DEPRESSÃO “Gostaria de ler um tema sobre depressão, e como auxiliar as pessoas que encontram-se depressivas através da fé. Desde já agradeço.” Andressa França da Luz, Feixo, Lapa/Paraná

MISSÃO “O tema que gostaria de ler na Revista Perpétuo Socorro é: Como posso descobrir minha missão? Obrigada!”

2. Envie por e-mail para: perpetuosocorroimprensa@uol.com.br, com o assunto: Promoção Você é quem faz; 3. Inclua no e-mail seu nome, endereço completo e telefone, para receber a lembrança em sua casa. * Atenção leitores, as mensagens enviadas podem ser publicadas tanto neste espaço da Promoção, quanto na coluna “Espaço do leitor”, da página 2. Já os assuntos podem ser abordados nos artigos da RPS de maneira geral em diversas edições. Por isso fique atento!

f

Cirlene Rege, Alto da Glória/Curitiba

CARIDADE “Olá! Gostaria que comentassem a respeito da verdadeira caridade deixada por Jesus Cristo. Caridade é amor? E de forma concreta o que é caridade e como posso vivenciá-la no meu dia a dia?”

amília do devoto perpétuo

Letícia Gasparin, Rio Branco do Sul/Paraná

Faça parte da nossa família, torne-se um Devoto Perpétuo! Ligue: 41

3363 7427 | devotoperpetuo@gmail.com

c “Não se cansem de trabalhar por um mundo mais justo e solidário!” Papa Francisco

O

lá querido devoto e leitor! Quero falar com você neste momento de um modo muito especial, para te agradecer pela sua contribuição nesta campanha, e de todo o meu coração, quero contar com você durante todo este novo ano que se inicia. Como parte da Família do Devoto Perpétuo, sua doação é direcionada para o amparo de pessoas menos favorecidas, obras de evangelização, obras sociais e formação de novos Missionários Redentoristas. Conto com sua colaboração e ficarei muito feliz a cada novo colaborador que você possa nos apresentar, pois cada um que faz parte desta campanha representa uma graça de Nossa Senhora. Rogo ao nosso bom Deus e a Virgem Mãe do Perpétuo Socorro que abençoe você e sua família neste 2014! Feliz e iluminado Ano Novo! Abraços e Orações! Pe. Joaquim Parron, C.Ss.R. Provincial dos Redentoristas no PR e MS | Núcleo da Família do Devoto Perpétuo www.redentoristas.org.br

arta de agradecimento

“S S

enhores Missionários Redentoristas e queridos devotos: Meu filho e eu sofremos um acidente gravíssimo em uma rodovia. A colisão foi frontal com outro automóvel. Eu gritava de desespero presa nas ferragens. Só não carbonizamos porque voluntários, anjos de Deus, paravam seus carros e corriam com seus extintores para nos salvar. Meu filho teve traumatismo craniano e a perna feita em pedaços. Mas sobrevivemos. Ele está bem, depois de dois anos fazendo cirurgias regularmente. Depois disso, eu não consegui mais dirigir, nem andar de carro como passageira. Cinco anos se passaram e o pavor continuava. Recorri então a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e iniciei a novena com muita fé, pedindo que Ela me libertasse daquele trauma. Na segunda novena consegui pegar o carro para dirigir e saí pedindo que minha Mãezinha não saísse do meu lado. Assim fui aos poucos recuperando a confiança. Agradeço todos os dias a Deus e a intercessão de Nossa Senhora em nossa vida." Uma devota para sempre muito agradecida

@ Acesse o site www.redentoristas.org.br e saiba mais sobre a missão redentorista! 20 . revista Perpétuo Socorro . jan/2014


p

erpetóleo I Feira de Conscientizacao Ambiental

A Família Redentorista se une pelos projetos sociais

“Quero agradecer pela força que o Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de Curitiba nos deu. Estamos caminhando em busca de estratégias para o crescimento do Projeto aqui em Londrina (Paraná). Para nós foi uma alegria ter implantado o Perpetóleo aqui, pois é mais uma forma de evangelizarmos e despertar as pessoas para uma consciência ambiental. Fico muito feliz por vocês, pelo empenho e pelo sucesso do Perpetóleo. Parabéns! Que possa sempre crescer mais. Confiamos que aqui também crescerá com a graça de Deus e a boa vontade de todos.”

E

m 2013 tivemos muitos motivos para agradecer a todos que aderiram ao Projeto Perpetóleo e a muitos que fizeram ele acontecer, contribuindo assim para a preservação do meio ambiente e a promoção da qualidade de vida. As Comunidades Redentoristas de Paranaguá, Campo Grande, Telêmaco Borba e Londrina também se uniram no fortalecimento deste projeto, gerando muitos frutos sociais, ambientais e humanos. Acompanhe alguns testemunhos de benefícios que estas comunidades tiveram em 2013, com a adesão ao Perpetóleo.

“O Projeto Perpetóleo está sendo importante para ajudar na ação social, conscientizar as pessoas sobre a reciclagem, despertar o cuidado com o meio ambiente e ainda utilizar dos recursos para desenvolver atividades que resgatam a dignidade das pessoas. Esta é uma forma de evangelizar de modo novo.” Pe. Dirson Gonçalves, C.Ss.R Missionário Redentorista Reitor do Santuário de N. Sra. do Perpétuo Socorro em Campo Grande

Implantação do Projeto em Paranaguá

Pe. Roque Sutil Gabriel, C.Ss.R Missionário Redentorista em Londrina/PR

Padre Roque Perpetóleo em Londrina Perpetóleo em Telêmaco Borba, Comunidade São Clemente

“A Paróquia Nossa Senhora de Fátima expressa satisfação em participar desse Projeto Perpetóleo, onde além de colaborar com a preservação do meio ambiente ainda traz a possibilidade de contribuir com outros projetos sociais que são as chácaras de recuperação São Geraldo e São Clemente e Rádio Comunitária FM Vale do Tibagi.” Pe. Henrique de Lima, CSsR | Missionário Redentorista | Pároco

“Cada vez mais as pessoas têm notado a necessidade constante de cuidar do meio ambiente para que as futuras gerações contem com um mundo melhor para se viver. A Rádio Difusora AM 1460 também faz sua parte através da Campanha Perpetóleo, coletando óleo de cozinha usado, evitando que ele seja despejado em locais inadequados, poluindo rios e mares. Nossos ouvintes têm colaborado com a iniciativa entregando seu óleo de cozinha usado na emissora. A cada litro de óleo que nós coletamos estamos evitando a contaminação do solo e de milhões de litros de água, já que estamos diante de baías lindíssimas. É uma cidade histórica, banhada por baías e temos que ter essa consciência. Esse projeto veio de encontro aos nossos anseios, com o apoio da população. Agradeço a todos que estão colaborando e peço que ela sejam multiplicadores desta ideia.” Padre Sérgio Campos, C.Ss.R | Missionário Redentorista Reitor do Santuário Estadual de N. Sra. do Rocio | Diretor da Rádio Difusora de Paranaguá

21

jan/2014 . revista Perpétuo Socorro .


f

olhinha

É BRINCADEIRA!!!

A

S FÉRIAS CHEGARAM, E COM ELAS, MUITO TEMPO PRÁ GENTE BRINCAR E SE DIVERTIR! FAZER NOVAS AMIZADES, SEM ESQUECER QUE É PRECISO DAR AQUELA ORGANIZADA GERAL NOS ARMÁRIOS DE ROUPAS, SAPATOS, BRINQUEDOS E MATERIAL ESCOLAR, POIS EM 2014 ANO AS AULAS VOLTAM MAIS CEDO, NÃO É? ENTÃO, NÓS DA FOLHINHA DESEJAMOS QUE VOCÊ, QUERIDA CRIANÇA, CURTA BASTANTE ESSAS FÉRIAS, REZE SEMPRE COM SUA FAMÍLIA, E SE OFEREÇA PARA AJUDAR NOS AFAZERES DA SUA CASA. PARA TE AJUDAR, CASO VOCÊ PRECISE, FIZEMOS AQUI UMA LISTINHA DE BRINCADEIRAS MUITO LEGAIS PARA PASSAR O TEMPO COM OS AMIGOS E IRMÃOS, E ATÉ COM OS ADULTOS. CASO VOCÊ NÃO CONHEÇA ALGUMA, PERGUNTE AOS SEUS PAIS OU PESQUISE NA INTERNET JUNTO COM UM ADULTO. VALE SE DIVERTIR E SER FELIZ, SÓ NÃO VALE DESOBEDECER E FICAR MUITO TEMPO NA FRENTE DA TV. ISSO NÃO TÁ COM NADA, POIS A FALTA DE MOVIMENTO DEIXA O CORPO CANSADO. QUANDO ESTAMOS NA FRENTE DA TV TAMBÉM COMEMOS MAIS E DESNECESSARIAMENTE. ENTÃO VAMOS COMBINAR: UM TEMPINHO COM A TV E O RESTO DO DIA DE MOVIMENTAÇÃO.

VEJA NOSSAS SUGESTÕES E BOAS FÉRIAS!

lha Naval * Jogo da * Stop * Forca * Bata adrados * Bolinha de Velha * Jogo dos Qu eimada * Jogo da * Qu Gude * Amarelinha * Jogo do Tesouro * ia M Verdade * Gato vo * beludo ou Morto/Vi Gincana * Careca/Ca sa)/ e m da bana (debaixo Quebra-cabeça * Ca

-se ler m lanternas pode se for à noite, co as de bichos sombras em form histórias e fazer afas pet liche (junte dez garr com as mãos. * Bo decorar as cê também pode e uma bolinha. Vo * Baile de uras e desenhos. garrafas com pint asias antigas ubra aquelas fant sc de (re al av rn Ca de tecidos e acessórios ou crie novas com dia a com água (para um brinquedo) * Bexig * Futebol * Pista de quente) * Casinha de

ra * Pula-corda * Leitu carrinhos com fitas e -s de o Dançar: p histórias * Cantar; * * Estátua * Mímica so organizar um concur ) l ta nhos no quin Água (bacia ou copi

HORÁRIOS DO SANTUÁRIO NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO Novenas » Quarta-feira: 6h, 7h, 8h, 9h, 10h, 11h, 12h, 13h, 14h, 15h, 16h, 17h, 18h, 19h, 20h, 21h, 22h. Missas » Domingo: 8h30, 10h30, 12h e 19h » Segunda-feira: 12h e 19h30 (Missa das Almas) » Terça-feira: 7h, 12h e 19h30 » Quarta-feira: 7h, 12h e 21h » Quinta-feira: 9h, 12h, 15h e 19h30 » Sexta-feira: 7h, 12h e 19h30 » Sábado: 7h, 12h e 19h30

Missas do Santíssimo » Todas as quintas-feiras às 9h, 15h e 19h30 Missas da Misericórdia » Todas as sextas-feiras às 19h30 Bênção da Saúde » Nas missas das 12h e nas novenas de quarta Confissões » Das 6h às 22h nas quartas-feiras » Nos demais dias, meia hora antes das missas, ou marcar hora na secretaria. Batizados » Todo primeiro e terceiro sábado do mês às 10h

22 . revista Perpétuo Socorro . jan/2014

SANTUÁRIO NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO Praça Portugal, s/n - Alto da Glória - 80030-170 Cx Postal 20013 - Curitiba/PR Fone/Fax: 41 3253 2031 perpetuosocorroimprensa@uol.com.br www.perpetuosocorro.org.br Expediente da Secretaria: Segunda a sexta das 8h às 18h Sábado das 8h às 12h

CAMPANHA DO DEVOTO PERPÉTUO Fone: 41 3363 7427 - devotoperpetuo@gmail.com CCSA - CENTRO COMUNITÁRIO SANTO AFONSO Rua Ubaldino do Amaral, 204 - Alto da Glória 80060-190 - Curitiba/PR - Fone: 41 3264 4848 Agendamento e atendimento às pastorais na secretaria do santuário. Fone: 41 3253 2031 CENTRO REDENTORISTA DE AÇÃO SOCIAL Rua Amâncio Moro, 135 - Alto da Glória - 80.030-220 Curitiba/PR - Fone: 41 3352 6216 centroredentorista@gmail.com


3085-0454 3085-0066 RUA RIO GUAPORÉ, 814 BAIRRO ALTO - CURITIBA/PR

AGRADECEMOS A PREFERÊNCIA ACEITAMOS TIKETS E CARTÕES DE CRÉDITO ENTREGA A DOMICÍLIO DISK-ÁGUA E GÁS

Roupas femininas

Tamanhos 36 ao 54

E ainda:

Pijamas (masc. e fem.), fitness, lingerie, meias, bolsas, cintos, bijouterias. Av. João Gualberto, 1130 - Alto da Glória - 41 3014 6705

A três quadras do Santuário

Seja um Missionário Redentorista, tornando-se padre ou irmão!

23

jan/2014 . revista Perpétuo Socorro .


Em 201 você tem4 motivos muitos para estar bem perto de Deus!

AGENDA 2014

do santu ário Você, ma is perto de Deus. À venda , na Loja do S antuário

Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Praça Portugal, s/n . Alto da Glória . Curitiba/PR . 41 3253 2031 www.perpetuosocorro.org.br facebook.com/SantuarioNossaSenhoraDoPerpetuoSocorro Missionários Redentoristas


Revista perpetuo jan2014