Page 29

27

ficação de todos os serviços da SRNOM pela norma NP EN ISO 9001:20015 – a norma mais utilizada a nível mundial, constituindo-se como referência internacional para este tipo de certificação. Foi através de um trabalho organizacional bem orientado, envolvendo tanto a Direção como a estrutura interna da SRNOM, que este processo foi “sendo desenvolvido, sempre de forma muito estruturada, e seria uma pena não o certificarmos”, garantiu Susana Borges. “Começamos por identificar processos, regras e procedimentos que não existiam ou não estavam bem definidos; depois, definimos um conjunto de procedimentos de trabalho que pudessem ser facilmente assimilados por todos e que nos permitissem melhorar a organização da própria estrutura”, esclareceu. Para a implementação desta estratégia foi muito importante o apoio da IMPOS Consultancy, uma empresa especializada em serviços de consultoria de gestão. Foram analisados todos os serviços de todos os departamentos da SRNOM, adaptando, reformulando e criando novos processos e novos procedimentos. Hoje, todos os serviços da SRNOM operam segundo o mesmo referencial de boas práticas de gestão. “Se a nível institucional temos um papel de regulação do exercício da medicina”, “fazia todo o sentido certificar a nossa gestão”, explicou Lurdes Gandra, Secretária do Conselho Regional do Norte da Ordem dos Médicos. O foco da reorganização e otimização das tarefas ficou definido depois de uma análise técnica, na qual se pôde verificar que apesar de já existir um “nível avançado de organização e estruturação das atividades”, era possível melhorar alguns processos de suporte, nomeadamente compras e subcontratação, gestão

de infraestruturas e equipamentos”, referiu Susana Gonçalves, representante da consultora IMPOS. “Neste processo de implementação, utilizamos ferramentas como brainstorming e análise SWOT, permitindo-nos perceber quais as forças e fraquezas internas e quais as ameaças e oportunidades a nível externo. Deste modo conseguimos definir estratégias e ações para poder melhorar ainda mais. Todo este processo é uma melhoria contínua”, acrescentou. A implementação do Sistema de Gestão de Qualidade permitiu melhorias internas que se reflectiram na relação da SRNOM com os médicos. A acrescida sensibilização para a qualidade e motivação de todos os colaboradores, a mais clara definição de responsabilidades e competências e a mais eficiente gestão de processos resultou numa melhoria da produtividade e menor número de “críticas” e “reclamações”. A certificação por uma entidade externa é o culminar de todo este trabalho. “Internamente podíamos estar muito bem organizados, e isso já era motivo de grande satisfação. Mas a certificação por uma entidade externa acaba por constituir um reconhecimento independente, o que é bom para a imagem corporativa. É importante para a Direção da SRNOM e é importante para todos os médicos que se saiba que a casa deles está bem organizada”, resumiu a Diretora de Serviços. No futuro, continuarão a ser desenvolvidas ferramentas que permitam “manter e fazer evoluir o sistema”, esclareceu Susana Borges. É através do recurso ao “espírito crítico e à auscultação de todas as partes interessadas envolvidas” que alguns aspetos podem continuar a ser melhorados, rematou. n

A ISO 9001 é a norma de sistemas de gestão mais utilizada mundialmente, constituindo-se como referência internacional para a certificação de Sistemas de Gestão da Qualidade. A nova versão desta norma foi publicada a 15 de setembro de 2015.

NORMA PORTUGUESA NP EN ISO 9001 : 2015 Alguns conceitos: (1) n Generalidades A adoção de um sistema de gestão da qualidade é uma decisão estratégica de uma organização que pode ajudar a melhorar o seu desempenho global e proporcionar uma base sólida para iniciativas de desenvolvimento sustentável. Os benefícios potenciais para uma organização ao implementar um sistema de gestão da qualidade baseado nesta Norma são: a) a aptidão para fornecer de forma consistente produtos e serviços que satisfaçam tanto os requisitos dos clientes como as exigências estatutárias e regulamentares aplicáveis; b) facilitar oportunidades para aumentar a satisfação do cliente; c) tratar riscos e oportunidades associados ao seu contexto e objetivos; d) a aptidão para demonstrar a conformidade com requisitos especificados do sistema de gestão da qualidade. […] n Princípios de gestão da qualidade Esta Norma baseia-se nos princípios de gestão da qualidade descritos na ISO 9000. As descrições incluem uma declaração para cada princípio, uma fundamentação para a importância do princípio para a organização, alguns exemplos de benefícios associados ao princípio e exemplos de ações típicas para melhorar o desempenho da organização quando o princípio é aplicado. Os princípios da gestão da qualidade são: – foco no cliente; – liderança; – comprometimento das pessoas; – abordagem por processos; – melhoria; – tomada de decisão baseada em evidências; – gestão das relações. […] n Objetivo e campo de aplicação Esta Norma especifica requisitos para um sistema de gestão da qualidade quando uma organização: a) necessita demonstrar a sua aptidão para, de forma consistente, fornecer produtos e serviços que satisfaçam tanto os requisitos do cliente como as exigências estatutárias e regulamentares aplicáveis; b) visa aumentar a satisfação do cliente através da aplicação eficaz do sistema, incluindo processos para a melhoria do sistema e para a garantia da conformidade tanto com os requisitos do cliente como com as exigências estatutárias e regulamentares aplicáveis. 1)

Instituto Português da Qualidade. NP EN ISO 9001 : 2015

Nortemedico 72  
Nortemedico 72  
Advertisement