Page 27

Do lado de cá Moisés Santana

Atraído pelos benefícios Por Angelo Tedeschi

O

baiano Moisés Santana, de 19 anos, escolheu a Irlanda para fazer o intercâmbio depois de compará-la com outros países e ver a quantidade de vantagens que ela oferece em relação aos demais. “Aqui é mais fácil conseguir o visto de permanência, existe a possibilidade de se trabalhar durante o período de estudo e os custos e as despesas são menores”, explica. Outro ponto importante que influenciou o estudante foi a localização geográfica da Irlanda. “Por ser um país europeu a facilidade de se viajar para outros países do continente gastando pouco dinheiro é muito grande. Isso com certeza ajudou na escolha pela capital irlandesa como meu destino”, conta o baiano. Já adaptado ao país, Santana não descarta ampliar a estadia em Dublin caso consiga cursar o ensino superior em alguma universidade irlandesa. “No momento estou sendo encoraja-

do pela minha família a tentar entrar em uma universidade daqui, o que sei não se tratar de algo fácil para os brasileiros. Caso isso não dê certo, gostaria de passar um tempo na Espanha para aperfeiçoar uma outra língua”, avalia. Por ser uma cidade com muitas opções de lazer e entretenimento, Dublin possui vários pubs e casas noturnas famosas que recebem diariamente muitos brasileiros. Foi em uma dessas casas que Santana viveu uma situação inusitada. “Assim que todo brasileiro chega aqui, ele ouve logo falar sobre a Dicey’s, uma das casas noturnas mais famosas de Dublin. Em uma segunda feira, quando eu e alguns amigos estávamos saindo de casa para ir à Dicey’s, dois deles que já estavam no local nos ligaram e disseram para nós desistimos porque o segurança não estava deixando ninguém entrar dizendo estar lotado. Foi então que,

Divulgação/NB

antes de sair de casa, um dos meus amigos colocou uma corrente grossa no pescoço e se vestiu exatamente como um jogador de futebol. Como tínhamos alugado um carro de luxo naquela semana, fomos com ele e paramos em frente a entrada da festa. Não deu outra, recebemos tratamento VIP dos funcionários da casa, com direito a foto com várias irlandesas e muita risada. Foi uma experiência inesquecível que vou guardar por toda a vida”, conclui o estudante.

Wagner Guimarães

Inglês não só na sala de aula Por Karen Lemos

E

studante da Academic Bridge College, Wagner Guimarães sentiu a diferença de aprender inglês em outro país logo em seus primeiros dias de intercâmbio na Irlanda. A começar pelas aulas, que são lecionadas por professores cuja língua nativa é o inglês. “Quando você tem uma dúvida, os professores não vão traduzir ao pé da letra. Eles te explicam até que você entenda, usando sinônimos e outras palavras do inglês”, explica. Localizada em uma região bem centralizada da capital Dublin, a Academic Bridge College se destaca pela sua diversidade de programas sociais após as aulas. “Às vezes não temos tempo de explorar o país que

estamos morando, então como a escola organiza alguns eventos para os estudantes, fica tudo mais fácil”, aponta o estudante, que há dois meses mora na Irlanda. “Recentemente tivemos uma aula sobre como fazer viagens para outros países aqui da Europa. Eles nos forneceram informações sobre hotéis baratos e outros dados importantes”, conta. A escola ainda dispõe de outros cursos, como Business e Contabilidade, o que acaba sendo um diferencial para os estudantes. “Eu tenho interesse em fazer curso de Business, mas primeiro eu preciso terminar o curso de inglês, para depois me aprofundar”, finaliza Guimarães.

Divulgação/NB

27

NewsBrasil - Junho/2013  

Edição de junho da revista NewsBrazil. www.revistanewsbrazil.com

NewsBrasil - Junho/2013  

Edição de junho da revista NewsBrazil. www.revistanewsbrazil.com

Advertisement