Page 17

Mundo Mulher

Brasileiras x britânicas e irlandesas

Diferenças na arte de se vestir estão ligadas com cada tipo de cultura

A

grande maioria das mulheres adora fazer compras, passa horas na frente do espelho tentando decidir qual é a roupa perfeita para cada ocasião e, não mede esforços para atrair o sexo masculino. Como será que pessoas de diferentes países definem a maneira de se vestir e quais as suas diferenças? Com o passar dos anos, é evidente a evolução da moda na variedade dos materiais, cores e estilos. Podemos dizer que a roupa conta um pouco da história de quem a usa. A moda através de roupas e acessórios expressa a cultura de diferentes lugares e pessoas. Desde o início da nossa civilização, tribos utilizavam a pintura, os acessórios e, posteriormente, as vestimentas para se diferenciar de outros grupos como forma de identificação. As diferenças entre a maneira de se vestir entre a moda brasileira para o estilo britânico ou irlandês é o tema em discussão. Enquanto a maioria das brasileiras estão preocupadas em combinar mais os acessórios com roupas de maneira sensual, as britânicas e irlandesas adotam um estilo mais audacioso e descontraído misturando padrões, estilos e estampas. Mulheres britânicas e irlandesas são famosas pelo senso individual de estilo de moda. De acordo com a inglesa Caroline Membrey, 50, gerente de assistência pessoal para compras da House of Fraser, o estilo depende da vida de cada pessoa. “Acredito que somos mais ecléticas, menos óbvias na maneira de se vestir e misturamos roupas de forma criativa”. Segundo Lalisa Dittrich, 33, servidora pública de Porto Alegre, inglesas ou irlandesas não se preocupam com o fato de serem audaciosas na maneira de se vestir. “Elas não se importam se vão chocar ou não as pessoas com a combinação despreocupada. Usam vestidos ou saias

32 NewsBRazil

mais curtas e variam mais na escolha do vestuário”. Para Lalisa, a diferença é que as brasileiras gostam de usar roupas justas para expor o corpo, mas não necessariamente curtas. “Gostamos de mostrar as curvas, mas ousamos menos na variação de combinar diferentes estilos”. Ela ainda salienta que as brasileiras são muito preocupadas com a aparência em público. “O grande número de academias no Brasil demonstra essa cultura ao corpo”. Em contraponto, para a publicitária de Novo Hamburgo, Taís Vieira Pereira, 31, as diferenças na maneira de se vestir vêm diminuindo desde o início da era da globalização. “Tudo vem se misturando. Mas a principal diferença está nas cores vivas do vestuário brasileiro, nas estampas e nos cortes que valorizam mais o corpo feminino”. A indústria e o mercado precisam estar embasados em pesquisas antropológicas para atender o público-alvo nos diversos tipos físicos, estilos, pensamentos, hábitos, religiões, entre outros. “Sempre que uma cliente vem aqui na loja eu procuro saber como a pessoa é, o que ela gosta de fazer, para depois escolher o tipo de roupa adequado para ela. O mercado da moda aqui está preparado para atender diferentes estilos”, enfatiza Membrey. O estilista britânico e chefe do departamento de assistência pessoal para compras da Debenhams, Alain Mehada, explica que o estilo britânico de moda é baseado nos cortes da silhueta e cita a designer britânica Vivienne Westwood como bom exemplo do estilo inglês de moda. Alain acredita que depende muito do lugar que se está para definir um estilo específico da moda. “Em Londres, por exemplo, existe uma variação muito grande de pessoas e nacionalidades. Mas o que vemos nas ruas todos os dias são os

jeans skinny, leggings, sapatos de salto e sapatilhas baixas”. Ele comenta que as britânicas e irlandesas adotam o estilo inteligente casual, mais relaxado e as brasileiras gostam de se vestir com roupas justas que mostram mais o formato do corpo. Raquel Binelli, 24, enfermeira de Londrina, salienta que as brasileiras esbanjam sensualidade e reparam com mais atenção o que as pessoas vestem todos os dias. “Gostamos de um salto alto e nos arrumamos mais para sair, até mesmo para ir até o mercado. Temos uma mania de reparar no que as pessoas estão vestindo e nos preocupamos mais com o que vamos usar”. A enfermeira esclarece que a necessidade de se sentir de bem com o espelho torna as brasileiras mais competitivas e críticas. Programas televisivos, novelas, celebridades e artistas são compositores de tendências e influenciam no mundo da moda. No Brasil, a telenovela é importante para lançar tendências da moda, como em Insensato Coração, com a designer Marina, protagonizada pela atriz Paola Oliveira, que é fã de looks versáteis. Depois do casamento real no Reino Unido com o príncipe William, Catherine Middleton, a duquesa de Cambridge, passou a ter seus modelitos copiados pela moda mundial. A socialite irlandesa, Daphne Guinness, herdeira da cervejaria Guiness, ficou famosa por suas performances que abalaram o mundo da moda, como quando se fingiu de morta para apresentar uma luva de ouro branco do designer de jóias, Shaun Leane, de 18 quilates e 500 diamantes. Viviane C. M. Schneider Jornalista-Londres

Agosto 2011

www.revistanewsbrazil.com

NewsBRazil 

33 

NewsBrazil - Agosto/2011  

Edição de agosto de 2011 da revista NewsBrazil. www.revistanewsbrazil.com

NewsBrazil - Agosto/2011  

Edição de agosto de 2011 da revista NewsBrazil. www.revistanewsbrazil.com

Advertisement