Issuu on Google+

www.tribunadomusico.com.br—Ano 5—nº 14—Distribuição Gratuita—janeiro 2014

- SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL -

ArtStars


Estimados colegas,

No ano de 2014 o mundo estará voltado para um

ORDEM DOS MÚSICOS DO BRASIL – CRESP

palco chamado Brasil.

Serviço Público Federal

O país sediará a copa do

www.ombsp.org.br

mundo, com milhares de turistas e uma grande

Presidente:

oportunidade de mostrar

Roberto Bueno

nossa

arte

maior

-

a Vice-Presidente:

música brasileira.

Maria Cristina Barbato

A grande estrela do carnaval, das viradas culturais, festas

populares, rodeios e aniversários de cidades.

Tesoureira:

Será também um ano político, com eleições para

Eulália Aparecida Santos Ramos

presidente, governadores, deputados estaduais, federais e senadores, renovando a esperança do povo

1º Secretária:

brasileiro.

Vera Lúcia Davena Piro

Enfim, a OMB-CRESP marcou o ano de 2013 com muito trabalho, modernizamos a sede da OMB em SP

2º Secretário:

e algumas delegacias do interior, para dar maior

Ricardo Rossetto Mielli

conforto aos músicos e atendimento personalizado,

várias homenagens e momentos inesquecíveis como

Av. Ipiranga, 318 – 6º andar – bloco A

veremos a seguir no conteúdo da revista Músico!

Praça da República – SP – CEP 01046-010 11 3237 0777

Roberto Bueno

Foto: Fernando Quintino

PRESERVAR O DIREITO DOS MÚSICOS “A música, este bem maior da humanidade, precisa de quem a crie, de quem a toque e de quem a cante. Os músicos e cantadores, assim como os compositores, são seres humanos comuns, com necessidades comuns a todos os seus semelhantes. Têm necessidade de ter seus direitos profissionais garantidos para que possam, com tranquilidade, exercer sua arte. E essa é a finalidade da Ordem dos Músicos do Brasil, entidade que existe para criar condições para que o talento dos músicos que atuam no país possa ser desfrutado por todos. É o lugar de encontro, a referência de união. Quanto mais civilizada, educativa e atuante for a Ordem, melhores serão as condições para que a música brasileira prossiga em seu destino de encantar e seduzir o mundo.” Fernando Brant

músico! [03]


O governador Geraldo Alckmin destacou em 21 de maio 2013 a importância da música na formação cultural dos jovens. Alckmin participou da cerimônia da entrega dos diplomas e carteiras de habilitação de educadores musicais da Ordem dos Músicos do Brasil, no Salão dos Pratos do Palácio dos Bandeirantes

O evento contou com a apresentação da Orquestra de Viola "Matutos da Mantiqueira". O governador ainda destacou a relevância que a música tem para as pessoas e que são trilhas nas várias fases da vida. "Faz bem para autoestima da criança, do jovem. A cultura tem um papel transformador e a música é ligada a nossa vida". Disse.

[04] músico!


"Formatura é sempre um dia alegre, um dia de conquista, e foram três anos de estudo. Eu sou um admirador da música porque música é arte e ciência. Arte porque é um dom e ciência porque é estudo e preparação". Disse Alckmin em seu discurso.

Geraldo Alckmin também lembrou os investimentos do Governo na área cultural. Citou o "Projeto Guri", que em 2012 atendeu a 50 mil alunos entre seis e 18 anos, do Theatro São Pedro, do Festival de Inverno de Campos do Jordão, da Escola de Música Tom Jobim e o Conservatório de Tatuí, da Banda Sinfônica - Orquestra Jazz Sinfônica e da Orquestra Sinfônica do Estado de SP.

A cantora Emily regeu o Coral da OMB e cantou o Hino Nacional à capela.

músico! [05]


Quem não conhece o César da OMB? – O homem das missões impossíveis...kkkk Quem mandou ser músico? Brincadeira amigo, dedico esta edição da revista pra você de coração!

Quando um músico pergunta: Quem é que resolve os pepinos na

Ordem?

Ele canta: - “Esse cara sou eu” ... Ribas Martins

Waldir, Hosmyr e Paraná, músicos brasileiros que acompanham The Platters na América Latina.

Claudio Zoli na OMB ... tocando B.B.King sem parar Show no Memorial da America latina com Jonas Baker, Monica Alves e o casal Paulo Nogueira e Vera Lúcia. Evento do SINDDANÇA

– Comemoração do Dia do Profissional da Dança. [06] músico!

Vanessa Falabela The Platters

Padre Antonio Maria e Ribas Martins

Lanna Bittencourt com o guitarrista Mirabeaux Pinheiro


De acordo com o monitoramento feito pela empresa www.crowley.com.br nas principais rádios do Brasil, que fornece dados de músicas executadas para a revista Billboard e ECAD, a música ficou dividida no ano de 2013 em quatro segmentos.

Bruno & Marrone

Em primeiro lugar na lista do Top 100, aparece disparado o gênero Sertanejo com 41 artistas dominando 58 títulos de músicas, destacando-se entre os dez mais, Bruno & Marrone, Luan Santana com dois hits, Pollo, Michel Teló e Leonardo.

Luan Santana

Michel Teló

Leonardo

Gabriel Valim

Paula Fernandes

Jads & Jadson

Thaeme & Thiago

Victor & Léo

Fernando & Sorocaba músico! [07]


Gustavo Lima

Eduardo Costa

George Henrique & Rodrigo

João Neto & Frederico

Marcos & Belutti

João Bosco & Vinicius

Cristiano Araújo

Munhoz & Mariano

Jorge & Mateus

Cesar Menotti & Fabiano

Henrique & Juliano [08] músico!

João Carreiro & Capataz

João Lucas & Diogo

Zé Ricardo & Thiago

Zezé Di Camargo & Luciano

Daniel

João Lucas e Marcelo

Ricardo & João Fernando


O segundo gênero musical em destaque vem o Samba com o grupo Revelação em 17º, Sorriso Maroto em 23º, Thiaguinho em 24º que emplaca 3 hits no Top 100, Turma do Pagode em 71º, Belo em 73º e Péricles em 99º. De acordo com a pesquisa, o reduto do samba no país é Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Capital - São Paulo. Turma do Pagode

Sorriso Maroto

Revelação

Thiaguinho

Péricles

Belo

O terceiro gênero musical que envolve 10% da parada, ganha a turma do funk pop liderada pela Anitta em 3º lugar e 55º, em seguida o cantor Naldo Benny com dois hits, um em 5º e outro em 19º, Roberto Carlos em 18º no romântico.

Anitta

O pop rock só não saiu da parada por causa do Charlie Brown Jr em 40º, O Rappa em 65º, Jota Quest em 77º e o axé da Bahia representado pela Ivete Sangalo em ultimo lugar. O curioso é que no estado da Bahia ela reina absoluta, juntamente com os grupos de samba e axé baianos. O ultimo gênero musical é o internacional que conquista 23 lugares no Top 100, representado por oito artistas no Top 50, Swedish House Máfia, Jason Mraz, Alicia Keys, Rihanna, Daft Punk, Bruno Mars, Pink e Justin Timberlake.

Naldo Benny

Em poucas palavras, os artistas brasileiros detêm 77 % da parada do Brasil, sendo 58% do gênero sertanejo, 10% do samba, 4% Funk, 3% do Pop Rock, 2% do Popular e 23% da música internacional. músico! [09]


[10] mĂşsico!


A nova reforma transformou o ambiente mais acolhedor, proporcionando transparência, atendimento personalizado e muito mais conforto para os músicos. Além disso, o novo canal on-line aproxima ainda mais o profissional da sua casa, através do site: www.ombsp.org.br—Acesse!

músico! [11]


Afif Acras, Antonio Neaime, Roberto Bueno, Salomão Ésper, Sérgio Reis e Antonio Aguillar São duas festas por ano de grande sucesso, que o Club Homs abre suas portas para Antonio Aguillar trazer os bons momentos da Jovem Guarda, com os artistas da época ao vivo, na oportunidade Aguillar entrega o Prêmio da Rádio Capital do Programa Jovens tardes de Domingo, aos artistas com mais de 50 anos de carreira artística. O professor Roberto Bueno, Presidente da Ordem dos Músicos do Brasil / SP, aproveita este raro momento para homenagear os artistas com Diploma de Honra ao Mérito da OMB.

Aguillar com Prini Lorez e Roberto Bueno

Cyro Aguiar

A festa contou com o ritmo inconfundível de Prini Lorez, Cyro Aguiar, a cantora Edith Veiga, Nilton César e a escritora Roseli Bueno [12] músico!


Na foto Maestro Tadeu Arrais, Edith Veiga, Leila Silva, Silvana, Cláudio Roberto, Nilton César e o povo enlouquecido dançando e tirando fotos dos seus ídolos Na segunda festa do ano 2013, Antonio Aguillar presenteou o público presente com um belíssimo show da cantora Wanderléa e vários artistas como; The Clevers, Silvio Brito, Joelma, Roberto Luna e a roqueira Enza Flori que deu um show a parte.

Na foto o Maestro Adylson Godoy entrega o diploma de Honra ao Mérito da OMB para a cantora Wanderléa e recebe também das mãos do Antonio Aguillar o Troféu Rádio Capital – 50 anos. músico! [13]


A banda THE CLEVERS como sempre deu um show maravilhoso, além das músicas de autoria, reviveram os grandes sucessos dos Beatles, Creedence que marcaram a década de 60 e 70. Uma festa!

[14] músico!


O grande cantor Roberto Luna impecável na sua apresentação com Adylson Godoy e Roberto Bueno

Joelma cantou junto ao público

Claudya deu um show de interpretação

Silvio Brito com Aguillar. Só alegria!

Enza Flori—a diva roqueira da noite!

O resultado desta festa é a multidão que lota o clube para ver seus ídolos de perto.

músico! [15]


A Revista Músico está inaugurando nesta edição espaço para o Direito Autoral. Considerando que o ECAD está sendo reestruturado pelas modificações implementadas pelo Congresso Nacional na Lei 9610 que entrou em vigor em 14/12/2013, o departamento de jornalismo da revista procurou de todas as formas encontrar material para informar aos titulares de direitos autorais sobre a fundação do ECAD e episódios importantes. Pouquíssimo material ou quase nada foi encontrado, nem nos

sites das associações nem do próprio ECAD. Ninguém se preocupou em contar a história. Em função disso a revista resolveu fazer uma investigação por conta própria, chegando ao que essa reportagem apurou como fatos verdadeiros. Vamos a eles, pois acreditamos que vale a pena conhecer, principalmente para quem trafega na área como compositor, letrista, músico, editores, intérpretes e afins. Perguntas como: Quem fundou o ECAD? O que aconteceu na época da ditadura, ocasião em que a Lei 5988 foi publicada? Qual a constituição da primeira diretoria? Se vocês não sabem, então procurem saber. Um grande perigo ronda o Direito Autoral brasileiro

Em 14 de dezembro de 1973, em pleno gover-

ciação, portanto resolveram ajuizar uma ação de

no ditatorial, tendo o General Emilio Garrastazu

prestação de contas contra a diretoria da SICAM

Médici como presidente, a Lei 5988 foi publicada,

por descumprimento estatutário e também por

sem surtir nenhum efeito eminente, pois carecia

descontentamento na área de distribuição.

de regulamentação o que veio a ocorrer apenas três anos depois.

O fundador e presidente na época era o compositor Alberto Roitman (Alberto Roy), o

Antecedentes:

diretor financeiro era Nadir Bertevelo (Bob Junior) e o secretario Jose Valdemar Costa, esta era

Um episódio lamentável motivado pela atitude

a diretoria executiva, o conselho fiscal era cons-

da Diretoria da SICAM (Sociedade Independente

tituído de três membros, tendo como presidente

de Compositores e Autores Musicais) no ano de

Domingos Paulo Mamone, Adylson Godoy como

1972 causou uma revolta sem precedentes entre

secretário e Amílcar Cerri como relator.

os

compositores

da

época.

Alguns

autores

descontentes e pertencentes ao quadro associa-

Alberto Roitman respondeu à ação de presta-

tivo da entidade formaram uma ala de oposição

ção de contas apresentando na justiça todos os

à diretoria. A acusação era que a diretoria havia

recibos assinados pelos reclamantes e também

violado o estatuto que proibia que diretores ou

documentação

familiares mantivessem editoras dentro da asso-

nenhuma

[16] músico!

de

violação

que

não

tinha

estatutária,

nem

cometido possuía


nenhuma editora em seu nome. O processo foi

um grande prejuízo para os autores que faziam

arquivado por inépcia da inicial e posteriormente

parte do processo, assim como moral e financei-

extinto.

ramente para a própria SICAM.

O presidente, por sua vez, por se sentir

Faziam ainda parte do cast da Sicam, mas que

injustiçado, reagiu violentamente pela campanha

não foram atingidos, Gilberto Gil, Caetano Velo-

difamatória sofrida, mesmo porque o reflexo

so, Antonio Carlos e Jocafi, Originais do Samba,

negativo da campanha havia atingido mortal-

Jair Rodrigues, Reginaldo Rossi, Os Novos Baia-

mente a SICAM, com favorecimento instantâneo

nos e muitos outros.

do

organismo

arrecadador

das

associações

concorrentes. A campanha difamatória do Rio de

A Sicam era uma associação muito respeitada

Janeiro tinha refletido negativamente nos escri-

pelos editores nacionais e internacionais e uma

tórios de arrecadação da SICAM espalhados pelo

grande opção para os jovens autores, 90% dos

País. A SICAM, desde a sua fundação arrecadava

grandes nomes da MPB pertencia ao quadro

e distribuía os direitos autorais com sua própria

social da associação. Em razão da repercussão

máquina de representantes nos estados e mais

negativa e da campanha contra sua administra-

de mil agentes espalhados por vários municípios

ção, o presidente, que estava há 15 anos no

do Brasil.

comando, para não prejudicar ainda mais a imagem da sociedade, resolveu não se candida-

Como

houve

quebra

de

confiabilidade

na

tar à reeleição.

administração da associação, o presidente apresentou em uma reunião extraordinária à direto-

Adylson Godoy foi convidado pela diretoria

ria e ao conselho fiscal, um pedido de liberação

para se candidatar e concorrer à presidência da

de repertório de todos os autores que faziam

SICAM no meio de uma crise política, o que veio

parte da ação e também a destituição da condi-

a ocorrer em Abril de 1975, em uma votação que

ção de sócios, apesar do voto contrário de dois

lhe coube 95% dos votos válidos.

integrantes do conselho fiscal, de Adylson Godoy e Amilcar Cerri, a proposta foi aprovada, o que

Adilson Godoy, após ter sido eleito presidente

correspondia na prática a uma expulsão dos

da SICAM, convocou uma assembleia Geral para

compositores envolvidos no ato.

reformas dos Estatutos inserindo uma cláusula que permitia que todos os autores que haviam

A diretoria não levou em consideração a im-

sido expulsos da SICAM, desde a fundação,

portância de nomes como Ivan Lins, Vitor Mar-

pudessem ser reintegrados ao quadro social.

tins, João Bosco, Aldir Blanc, Sueli Costa e de

Muitos autores expulsos pediram a sua volta,

outros artistas importantes.

inclusive todos que haviam entrado na ação judi-

Esta atitude comprovadamente não só causou

cial de prestação de contas, colocando um fim a músico! [17]


na época, pela SICAM e pelos autores envolvi-

campanha difamatória sofrida.

dos, este episódio contribui em muito para o Nesta época existia no Rio de Janeiro um

aceleramento do processo de mudança do Direi-

movimento denominado SOMBRÁS que reunia

to Autoral no Brasil e a criação do organismo

grandes nomes da MPB, pertencentes às várias

arrecadador e distribuidor único de Direto Auto-

associações existentes, que não só apoiou como

ral, que foi o ECAD (Escritório Central de Arreca-

alimentou

dação e Distribuição de Direitos Autorais e os

na

imprensa

toda

a

campanha

que lhe são Conexos).

difamatória contra a SICAM. A SOMBRÁS, aproveitando a regulamentação da Lei, conseguiu iniciar um processo cuidadoso

Instalação e formação do CNDA – Conselho Nacional de Direito Autoral:

e articulado para fazer com que o governo olhasse mais diretamente para o Direito Autoral, apresentando em

relatório ao

Ministério da

O CNDA foi instalado em 1976, no governo Geisel, entregue ao Gen. Ney Braga, Ministro da

Educação e Cultura os motivos pelos quais

Educação e Cultura, que

conseguiu com a

desejavam uma total mudança nos critérios até

anuência do presidente Geisel, trazer o CNDA

então colocados pelas associações incumbidas de

para o MEC. O primeiro conselho vinculado ao

arrecadar e distribuir o direito autoral, mesmo

MEC foi presidido por Carlos Alberto Menezes

porque não existia um critério padronizado de

Direito, como representante do MEC a quem

distribuição de Direito Autoral.

coube a presid��ncia, a Ary Santana Ávila como representante do Ministério da Justiça, Adonias

Foi desenvolvido um conceito estatizante de

Filho como representante do Ministério do Traba-

sugestões, que começou a ser aceito pelos

lho e Roberto Carlos e o compositor Fernando

representantes do MEC e dos técnicos do Serpro

Lobo como representantes dos compositores

- Serviço Federal de Processamento de Dados, o

dentro do Conselho Federal.

objetivo era permitir através da instalação do Conselho Nacional do Direito Autoral - CNDA,

A primeira missão do conselho do CNDA era

órgão estatal, a criação de um escritório de arre-

estabelecer através de uma resolução todas as

cadação e distribuição, que escapasse das mãos

normas para instalação do ECAD definitivo e que

dos dirigentes das sociedades arrecadadoras e

pudesse

fosse dirigido majoritariamente por órgãos do

propugnavam por uma mudança radical. Dentro

governo.

dessa linha o CNDA baixou a resolução n°1 que

atender

as

reivindicações

dos

que

no artigo 5° estatizava definitivamente o Direito O episodio da expulsão dos autores da SICAM

Autoral no Brasil, pois dizia dentro dos seus

desencadeou uma revolta sem precedentes junto

quase trinta artigos que o ECAD deveria ser diri-

à classe. Apesar dos reflexos negativos sofridos

gido por três ministérios (Educação e Cultura, Justiça e Trabalho) e representado apenas por 2

[18] músico!


associações sem explicitar quais seriam essas

para as 10h00.

associações. Além de ter estatizado, alijava a SICAM de qualquer possibilidade de participar de

O oficio do CNDA endereçado à SICAM explici-

uma forma executiva do ECAD já que existiam

tava que o presidente deveria vir sem acompa-

mais quatro associações disputando a vaga, sem

nhantes, mas o consultor jurídico da SICAM, Dr.

definir em seus artigos qual seria o critério de

Hercules Sanches foi o acompanhante indepen-

escolha.

dente da intimação do CNDA.

Tentativa de estatização do Direito Autoral:

A reunião começou por volta das 11h00 da manhã. O presidente da SICAM ficou fechado

Assim que tomou conhecimento dessa resolu-

sozinho em uma sala com um documento coloca-

ção o presidente da SICAM, Adylson Godoy

do em sua mesa previamente preparado para

entrou em contato com os dirigentes autorais da

que a SICAM desistisse do mandado de seguran-

época marcando uma reunião na sede do SDDA

ça. Por várias vezes esta sala foi visitada por

(Serviço de Defesa do Direito Autoral) que

representantes do governo da ditadura para

congregava quatro associações nos serviços de

pressionarem

arrecadação,

E

assinar o documento. Depois de 6 horas de

SOCIMPRO. O SDDA era um terrível concorrente

tentativas, desistiram, pois o presidente só disse

da SICAM na área de arrecadação, mas isso não

uma frase o tempo todo: “desejo obter do poder

impediu das associações se juntarem para tentar

judiciário uma sentença que venha definir a vali-

através da justiça, impetrar um mandado de

dade dos atos jurídicos praticados pelo Conselho

segurança no STJ para impedir a estatização

Nacional de Direito Autoral”.

UBC,

SBACEM,

SADEMBRA

o

presidente

da

SICAM

para

iminente e em curso. Nessa reunião o presidente da Sicam comunicou que através de uma circular

Associações reunidas na sede do SDDA toma-

no dia seguinte estaria denunciando a estatiza-

ram conhecimento dessa reunião e quando o

ção do Direito Autoral no Brasil o que realmente

presidente da SICAM chegou à reunião por volta

ocorreu.

das 19h00 ouviu do Dr. Humberto Teixeira, diretor da UBC “fique tranquilo menino, se você

As associações contrataram o advogado e

capitulou, nós entendemos” e o presidente da

ex-ministro Dr. Clóvis Ramalhete para propor a

SICAM respondeu “não capitulei coisa nenhuma,

ação contra a resolução n°1 o que aconteceu

vamos em frente e vamos ganhar”.

dentro da mesma semana. A Circular assinada pelo presidente da Sicam caiu nas mãos do

O Julgamento do Mandado:

presidente do CNDA (Carlos Alberto Menezes Direito), que solicitou a urgente presença de

O mandado de segurança foi julgado pelo STJ em

Adylson Godoy no Min. da Educação no Rio de

meados de dezembro, seis meses depois da

Janeiro, para uma reunião que estava marcada músico! [19]


instalação do CNDA e num voto memorável do à SICAM, mas não foi aceita e a SICAM solicitou ministro Rollemberg o STJ por unanimidade à SBACEM que indicasse o primeiro presidente derrubou o art. 5° de caráter estatizante, devol- do ECAD. vendo o ECAD às associações com apenas 15 dias para entrar em funcionamento o que deveria

O escolhido pela diretoria da SBACEM para

ocorrer em 01 de janeiro de 1977. Para que isso formar a primeira diretoria com a SICAM e fosse possível o CNDA editou uma nova resolu- SOCIMPRO foi Henrique de Almeida, ficando ção definindo as regras para que o ECAD pudes- assim constituída: presidente do ECAD Henrique se iniciar a arrecadação, mas para tanto, o ECAD de Almeida (SBACEM), Vice-presidente José deveria ser registrado como associação sem fins Loureiro (SOCIMPRO), Secretario do conselho lucrativos e somente pelas que estavam autori- diretor Adylson Godoy (SICAM) e Valdir Azevedo

zadas pelo conselho a legalmente funcionar, pois (UBC). A SADEMBRA nesta fase não estava caso contrário, a vitória teria sido em vão, pois autorizada a funcionar, pois não havia adequado fatalmente haveria uma intervenção para que a o seu estatuto conforme exigência do CNDA, o arrecadação pudesse se iniciar na data prevista que ocorreu posteriormente. A ASSIM também na resolução n°1 cujo prazo o STJ não alterou.

passou a integrar o ECAD como a primeira associação a representar o direito do músico.

(1977) Instalação e legalização jurídica do ECAD – Escritório Central de Arrecadação de

A montagem da máquina arrecadadora:

Distribuição: O CNDA editou uma resolução definindo os Para que o ECAD estivesse legalmente legali- critérios para que o ECAD começasse a operar zado ele precisaria estar registrado em cartório na parte da arrecadação, para isso a resolução através de uma ata de fundação assinada por considerava que só seria aceita a associação mais de uma associação, isto só foi possível por- que tivesse máquina arrecadadora de agentes que a SBACEM concordou em nomear o composi- autônomos e que os contratos dessas agências tor Nilton Teixeira para representa-la legalmente fossem apresentados em Brasília ao CNDA. na assembleia que deveria ser realizada em Brasília. A ata de criação do ECAD foi assinada pelo

O SDDA tinha uma máquina arrecadadora que

presidente da SICAM, Adylson Godoy e pelo exercia essa atividade através de empregados representante da SBACEM, Nilton Teixeira. Esses registrados pela CLT. A máquina arrecadadora dois compositores foram os fundadores do ECAD.

da SICAM era constituída somente de agentes e

Para que a diretoria fosse constituída e começas- representantes autônomos em todo o Brasil, em se a trabalhar foi completada pela SOCIMPRO, razão dessa forma de organização autônoma a

enviando como representante o senhor José Lou- SICAM começou a arrecadar em nome do ECAD reiro e posteriormente Valdir Azevedo, represen- em todos os seus escritórios nas capitais e nas tando a UBC. A presidência do ECAD foi oferecida cidades do interior onde havia agente nomeado [20] músico!


sem vínculo com a CLT.

do Sul, respondendo também pela secretaria do conselho diretor do ECAD como presidente da

Os recibos de cobrança da SICAM e do SDDA foram carimbados como ECAD, sendo deposita-

Sicam. Essa estrutura provisória de instalação foi sendo alterada no curso do tempo.

das as importâncias arrecadadas em uma conta aberta na sede do ECAD em Brasília. O SDDA

Esta é a história da maneira como o ECAD

mantinha um escritório bem montado em Brasí-

conseguiu se manter como uma associação livre

lia, onde o ECAD começou a operar. A sede da

da interferência estatal. Foi necessário um tra-

Sicam em São Paulo foi cedida ao ECAD para

balho árduo e de muita dedicação à causa.

que a arrecadação pudesse ser iniciada em todos

É com prazer que a Revista Músico conta esta

os estados do Sul. No Rio de Janeiro a sede do

história cujo objetivo único é esclarecer uma

SDDA funcionou como sede do ECAD.

matéria muito pouco divulgada de como este ór-

Para que a administração pudesse ser efetiva-

gão responsável pela arrecadação e distribuição

da o ECAD dividiu o Brasil em três pontos: a

dos direitos autorais desde 1977 se instalou lu-

sede em Brasília ficou sob a responsabilidade da

tando contra o governo da ditadura, usuários

Sbacem, tendo Henrique de Almeida assumido a

que se negavam a pagar, emissoras de rádio e

função executiva e operacional da Capital Fede-

televisão procurando de todas as formas negar a

ral e do Estado de Goiás, além da presidência, o

existência do escritório nos primeiros anos de

Dr. Orlando Soares, administrador geral do

vida.

SDDA, assumiu a responsabilidade de responder pela chefia do escritório de cobrança dos estados

Dos fundadores do ECAD apenas Adylson Godoy,

do Norte e Nordeste e Adylson Godoy ficou com

ainda resiste ao tempo e é com ele que vamos

a responsabilidade de administrar os estados de

falar sobre as recentes mudanças propostas ao

São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande

ECAD pela Lei 9610.

músico! [21]


mado, fiscalizava as associações sem interferir na vida associativa, nos mandatos de diretoria, apenas exercendo um direito que tem o estado de fiscalizar sem intervir. É profundamente doloroso para mim, a essa altura da minha vida, depois de ter passado pela presidência da Sicam, ter fundado e dirigido o ECAD na primeira hora, ter criado e implantado no ECAD a tabela de preços por área sonorizada, hoje denominada de parâmetro físico. Ter criado e implantado a amostragem gravada no ECAD, ter criado a possibilidade de o compositor incluir no sistema de distribuição a obra com 100% nos resultados do direito autoral, sem precisar pagar o percentual de 25% ao editor e, ter sido presidente da Assim, assistir, como comentam, o prenúncio da formação de um órgão estatal para controlar “o meu sagrado direito autoral”. DE NOVO NÃO!!! Adylson, considerando a sua participação no direito autoral, o que poderia sugerir aos compositores que conviveram com você na época em que atuou na liderança de Associações como: SICAM, ECAD e ASSIM?

Maestro Adylson Godoy

Entrevista Adylson Godoy o que você acha das alterações propostas na Lei 9610 votada pelo Congresso Nacional e promulgada pela presidente Dilma Roussef e também apoiada por um grande número de autores de prestígio?

Em minha opinião, como advogado, esta lei fere os princípios constitucionais, tanto assim que as associações componentes do ECAD impetraram uma ação de inconstitucionalidade (ADIN). As associações entendem que as alterações que passaram a vigorar na lei interferem na gestão coletiva de uma atividade de direito privado, deixando de seguir o que estabelece claramente a Constituição Federal no que se relaciona a liberdade de livre associação. Acredito numa análise focada exclusivamente nos preceitos jurídicos sem interferência política de nenhuma natureza, repito o que eu disse na época da ditadura aos representantes do antigo CNDA quando quiseram me obrigar a desistir do mandado de segurança: “Quero obter do poder judiciário uma sentença que venha a definir a validade dos atos jurídicos praticados pelo Congresso Nacional”. Estou aguardando o restante do regulamento que será feito pelo Ministério da Cultura e que na realidade vai definir o futuro dos compositores brasileiros desta e de outras gerações. Não vejo nada contra a criação de um órgão fiscalizador, isto já aconteceu no passado sem nenhum problema, pois o antigo CNDA depois de refor[22] músico!

Sinceramente, acho que os compositores, autores e músicos, com possibilidades e condições, ilustres amigos da minha geração que assim como eu, ainda estão na ativa e já passaram por este perigo no passado, procurassem urgentemente conversar com seus advogados de confiança dentro ou fora das associações, sem interferências, para que obtivessem deles uma visão unicamente jurídica da lei 9.610. Devemos ficar muito atentos às alterações e regulamentos futuros que serão expedidos pelos órgãos do Governo incumbidos de legislarem sobre ECAD e Associações. Este é um momento muito delicado. Qualquer ação que venha ferir a ordem jurídica terá sérias consequências no presente e no futuro. Acho que a classe deve se aprofundar numa reflexão sobre o momento atual para se posicionar de uma forma segura e realista, esquecendo o emocional. As mudanças são sempre necessárias e saudáveis, já fazem parte da historia, mas essas mudanças devem estar estritamente ligadas aos limites da lei. Se deixarmos as coisas correrem sem estarmos atentos talvez fique tarde demais.

Se o governo quiser fiscalizar, tudo bem é bom e saudável, dará mais credibilidade ao sistema, agora extrapolar.... não.


O Hearing Guardian V1 é um software desenvolvido pela Earlogic, empresa coreana especializada em desenvolvimento de softwares avançados para a proteção e restauração da audição. O programa está disponível no Brasil e foi criado com a intenção de trazer benefícios a todos os profissionais da música que estão constantemente exposto a altos decibéis. Segundo dados concedidos pela Biosom, empresa que representa a tecnologia no Brasil, o software já foi testado por mais de 15 mil pessoas que trouxeram feedbacks que possibilitaram a realização de alterações no software, trazendo maior facilidade no uso e maior eficiência do programa a curto prazo. Os resultados têm sito muito positivos tanto para as pessoas que sofrem de zumbido quanto para aqueles que possuem algum grau de deficiência auditiva ou pretendem apenas se prevenir de possíveis danos. O funcionamento do Hearing Guardian V1 é muito simples, feito para qualquer pessoa conseguir usar. O software começa testando as condições auditivas das nove frequências da cóclea, parte responsável por transformar os sinais acústicos em sinais elétri-

cos, mandando a informação para o nosso cérebro. Depois de testadas as frequências auditivas (233Hz ~ 12.912Hz), ele gera um sinal que é direcionado apenas nas frequências que estão mais danificadas. Dessa forma, por condicionamento de som, as células ciliadas da cóclea são protegidas e fortalecidas. A tecnologia Earlogic foi aprovada cientificamente por instituições como KFDA e FDA, órgãos reguladores de alimentação e remédio dos governos da Coreia e Estados Unidos, respectivamente. No entanto, o Hearing Guardian V1 funciona como uma vitamina, sendo assim, os resultados dependem da disciplina do usuário. É preciso utilizar o software por 30 minutos, duas vezes ao dia, por no mínimo duas semanas para começar a sentir os efeitos que o programa pode trazer. Diversos depoimentos de pessoas que já utilizaram o Hearing Guardian V1 podem ser acessados no site da Biosom (www.biosom.com.br). Além disso, também são disponibilizados artigos da imprensa sobre o software. Para baixar o Hearing Guardian V1 de graça com licença de um mês, basta você acessar o website http://www.biosom.com.br/membros e inserir nome do usuário OMB e senha MUSICOS.

músico! [23]


Sérgio Reis, batizado Sérgio Bavini, nasceu em São Paulo em 23 de junho de 1940, no bairro de Santana. O cantor e compositor sertanejo começou sua carreira com sucessos da Jovem Guarda, como a autoral "Coração de Papel". Em 1972, Reis gravou seu primeiro disco de música sertaneja com a canção "Menino da Gaita". Seguiram-se os sucessos "Menino da Porteira", "Adeus Mariana", "Disco Voador", "Panela Velha", "Filho Adotivo", "Pinga ni Mim" e várias outras canções. O disco "O Melhor de Sérgio Reis", lançado em 1981, vendeu mais de um milhão de cópias. Como ator, trabalhou em algumas novelas, como "Pantanal" e "A História de Ana Raio e Zé Trovão", na extinta TV Manchete, e "Paraíso" e "O Rei do Gado", na Globo. Em "O Rei do Gado", o personagem de Sérgio formava a dupla sertaneja Pirilampo & Saracura com o personagem de Almir Sater, tendo gravado, inclusive, músicas para a trilha sonora. No ano de 2003, Sérgio Reis gravou seu primeiro DVD, "Sérgio Reis e Filhos - Violas e Violeiros", e como o próprio título diz, ele teve seus filhos como músicos na apresentação. Em março de 2009, Reis também foi homenageado com a refilmagem do longa "O Menino da Porteira", protagonizada agora pelo cantor sertanejo Daniel, no papel do boiadeiro "Diogo". Em agosto do mesmo ano, a gravadora Som Livre lançou uma coletânea de Sérgio Reis comemo[24] músico!

rando seus 50 anos de carreira, "Cantando o Brasil", com quatro volumes trazendo os melhores e mais marcantes sucessos da carreira do músico. Recentemente, Serjão recebeu sua sexta indicação para o Grammy Latino, a maior premiação de música da América Latina. E não deu outra: em novembro, o cantor levou mais uma estatueta para casa na categoria "Melhor Álbum de Música Sertaneja", com o disco "Coração Estradeiro" (o primeiro prêmio veio em 2000). E vale lembrar: Sérgio Reis é o artista brasileiro que mais vezes foi indicado ao prêmio. "Estou surpreso e emocionado por mais uma estatueta de um prêmio de tamanha importância, como é o Grammy." Também a pouco tempo, Sérgio Reis gravou o CD e DVD "Amizade Sincera", em parceria com o amigo Renato Teixeira, que foi lançado pela Som Livre em agosto de 2010. O projeto contou com a participação de seu filho Paulo e dos filhos de Renato, João e Chico, formando uma família só de músicos. Em pouco tempo, o DVD atingiu marca superior a 25 mil cópias vendidas e ganhou disco de ouro, permanecendo entre os dez produtos mais vendidos nas maiores lojas do país por semanas consecutivas.

www.sergioreis.com.br


mĂşsico! [25]


TUPINIQUIM BRASIL Rua Líbero Badaró, 293—30º andar—cj. B Centro—CEP 01009-907 SP contatotupiniquimbr@gmail.com Direção: CLAUDIONOR COSTA

TUPINIQUIM JAPÃO Tupiniquim Entertainment Co. Ltd. Yokoami 2-6-2 3F, Sumida—Ku—Tokyo 130-0015—JAPAN Phone: +81 (0) 3-5637-5469—Fax: +81 (0) 3-5637-5481 Direção: EDSON MINEKI and MARQUINHOS RAMOS


I ENCONTRO DOS ALUNOS DA OMB/SP – REVELANDO TALENTOS

O primeiro encontro com os alunos no dia 27 de maio, realizado no auditório da sede OMB/SP, sob coordenação da Cida Macedo teve grande repercussão, apadrinhados pelo Grupo Katinguelê, prestigiaram os alunos, cantaram seu maior sucesso e também foram homenageados com o Diploma de Honra ao Mérito pelo Presidente Roberto Bueno.

II ENCONTRO DOS ALUNOS DA OMB/SP – REVELANTO TALENTOS O segundo encontro em 16 de Setembro os alunos tiveram a oportunidade de mostrarem seus trabalhos como compositores, tiveram como padrinho o cantor Raimundo José, que fez as honras da casa, cantou e agradou o público presente. O grande homenageado foi o Prof. Roberto Bueno, que agradeceu e desejou boa sorte a todos. Neste encontro surgiu o projeto do Cd Antologia Musical—Compositores.

músico! [27]


Foi lançado no dia 7 de dezembro no Teatro Paiol, o CD “Compositores – Antologia Musical 2013” com vários artistas, que durante o ano estudaram teoria e canto na OMB. Este projeto idealizado pela produtora Cida Macedo, deu oportunidade aos alunos da OMB, de conhecerem como funciona o universo da música entre os compositores na pratica. Com apoio do produtor Ribas Martins, os alunos aprenderam sobre a importância do registro da sua musica na Biblioteca Nacional – Funarte, como funciona a escolha de repertório, arranjo, músicos, gravação, fotografia, produção, duplicação de CD, como filiar-se a uma associação de compositores e intérpretes vinculadas ao ECAD, sobre edição musical, produtora fonográfica (gravadora) e todo procedimento técnico de uma gravação. Depois veio a parte do lançamento do CD, escolha do teatro, patrocínio, sonorização, iluminação, ensaios, filmagem, divulgação, interação com o público e obtenção de apoio cultural. Para descontrair foram convidados os artistas Jonas Baker cantando Tom Jobim, a cantora Mônica Alves com o show Sucessos da Jovem Guarda no ritmo da Bossa Nova e o cantor Sérgio da Banda Império Social cantando rock de autoria do grupo.

Jonas Baker

[28] músico!

Mônica Alves

Sérgio—Banda Império Social


Lula Adriana Jr & Nilsinho Barrem

Constante

Coquinho do Cavaco

Oscar Rodrigues Nanci Rowlands Vera Fashion Maura Fernandes

Miranda

Sifico Silva

Luiza Nascimento

Sérgio Pironato

Edson Jorge

Neide Cristiano

Juliana Galdeano

Vitor Mello Senhorinha da Paz

Apoio Cultural no Show de lançamento do CD – Antologia Musical 2013 no Teatro Paiol OMB - Ordem dos Músicos do Brasil – CRESP— Presidente Roberto Bueno SINDMUSSP - Sindicato dos Músicos no Estado de SP Presidente Gerson Tajes SINAPREM – Sindicato dos Empresários Artísticos Presidente Claudionor Costa

ESTÚDIO CAJU & CASTANHA - Marcos e Tiago LUCK – www.luckproducoes.com.br – Valter & Marcia TEATRO PAIOL – Marcelo Mendes ARTSTARS - Produção Executiva – Cida Macedo

REVISTA MÚSICO! - Ribas Martins www.tribunadomusico.com.br músico! [29]


[30] mĂşsico!


Nasceu no agradável município de Guararema, a 60 km de São Paulo. Ambiente típico rural onde cresceu, ouvindo e apreciando musica sertaneja. Começou a cantar ainda na infância e hoje aos 21 anos, está pronto para prosseguir sua trajetória rumo ao sucesso. Como intérprete, seu repertório supera uma centena de músicas e continua crescendo a cada dia. Bruno Fernandes também compõe, tendo gravado algumas de suas canções no estúdio Atmosphera sob a direção do consagrado produtor Ed Junior. Presença marcante no megashow do Dia do Trabalho com vários artistas, na Praça Campos de Bagatele – SP, foi aplaudido por milhares de pessoas, assim como em Ribeirão Preto onde abriu o show da dupla Xitãozinho & Xororó. SERTANEJO UNIVERSITÁRIO

Qual a diferença do gênero musical sertanejo com o universitário? A diferença está na nova geração de cantores universitários. Qual a sua música de trabalho? Vou te pegar – de minha autoria com arranjo e produção do Ed Junior, uma música alegre no estilo country universitário, contagiante e sensual. Projeto futuro? Hoje no show “Vou te Pegar” levamos muita alegria, descontração e muito amor. Estamos trabalhando um novo cd, um videoclip e ensaindo muito com a nossa banda formada por baterista, sanfoneiro, contrabaixista, tecladista e guitarrista. rgartner@uol.com.br

11 99445 6863 Facebook – Cantor Bruno Fernandes

músico! [31]


Maestro Adylson Godoy fala sobre o projeto que resgatará artistas da terceira idade: Maestro

Adylson

Godoy,

o

que

Já existe alguma ação em práti-

levou você a apresentar para a

ca?

classe musical um projeto musical

Já entrei em contato com vários

sênior?

artistas que aprovaram a ideia e

Há algum tempo venho acompanhando

querem participar.

a programação musical do Estado de São Paulo e seus projetos denomina-

Você está sozinho nesta emprei-

dos de Virada Cultural, não só realiza-

tada?

dos em São Paulo mas também em

Levei

varias cidades do interior do Estado.

alguém que apoiasse o projeto.

O que você observou em suas

De onde veio o apoio?

pesquisas sobre os artistas pro-

Veio da Ordem

gramados?

Brasil. Apresentei o projeto ao presi-

Observei

pouco

aproveitamento

três

anos

para

encontrar

dos Músicos do

na

dente da OMB, professor Roberto

programação oferecida pelos organis-

Bueno que disponibilizou uma sala e

mos públicos a artistas que consegui-

auxiliares para que eu pudesse agir

ram consolidar uma carreira de pelo

de uma forma objetiva para trans-

menos 35 anos de trabalho e outros

formar o projeto em realidade e já

ainda com mais de 50 anos de carreira

tenho a adesão de quase 100 artis-

que lutam para conseguirem ser lem-

tas com trabalhos consolidados em

brados pelos produtores musicais. O

sua vida artística que pretendem

Brasil possui grandes músicos com

fazer parte do projeto e ajudar nos-

idade igual ou superior a 50 anos, que

sa equipe para entrar nesse jogo

construíram uma notável carreira co-

com nosso talento para melhorar

mo solistas e improvisadores que en-

este segmento de cultura tão relega-

contram pouco espaço nestes organis-

do a segundo plano. Nós não temos

mos governamentais. Justiça seja feita

um projeto político musical, nossa

ao SESC que ainda olha com carinho

ação é proteger a cultura que cons-

para esta faixa etária como o projeto

truiu a base do que hoje existe não

que participei como pianista numa ho-

só no campo da composição mas

menagem ao grande saxofonista Casé,

também no campo instrumental.

onde músicos com mais de 40 anos de carreira no mínimo participaram.

Em quantas portas você pretende bater?

O que você acha que a UPARS po-

Em todas as portas que nosso grupo

derá fazer?

possa ter acesso, sejam estas portas

A UPARS trabalhará junto a organis-

públicas ou privadas.

mos públicos e privados para obter recursos. Os recursos serão transferi-

Você pretende elaborar um pac-

dos a músicos e compositores que de-

to de adesão?

verão participar de shows em apresen-

O pacto já está escrito e o estatuto

tações públicas em palcos abertos ou

da UPARS também, estou concluindo

fechados.

as consultas para formar a primeira chapa da associação e registrar o

[32] músico!

estatuto como uma associação sem fins lucrativos cujos recursos serão

captados através de doações empresariais, leis de incentivo de toda natureza ou qualquer outro meio de captação de recursos. Quando a UPARS pretende entrar em ação?

Juridicamente até fevereiro de 2014, porque no “boca a boca” ela já está bem longe e com todo apoio. A UPARS já foi lançada? Foi, em outubro do ano passado no Clube Homs, no aniversario do radia-

lista Antonio Aguilar. A associação é irreversível, nos vamos a luta e vamos conseguir o que queremos. Por que você acha que vai conseguir? Já consegui muita coisa nesta área,

tem muita gente boa me apoiando, e porque somos do ramo.


CONTATO: 11 7737-5416 ID 11*23185 WWW.ARTSTARS.WEBNODE.COM músico! [31]


Vera Lúcia Davena - pianista e a professora de canto e coral Emily, ambas da OMB, prestigiaram o evento da Associação Brasileira dos Clubes da Melhor Idade de São Paulo, no Encontro de Corais no Memorial da América Latina, entregando o Diploma de Honra ao Mérito para a organizadora do evento Odete Moralez.

Odete Moralez, Vera Lúcia e Emily

Vera Lúcia Davene e Lú Alckmin

Lú Alckmin, Odete Moralez e Marlene Campos Machado [34] músico!


Luis Sanches começou a tocar bateria em 1983 como autodidata. Estudou bateria na Universidade Livre de Música e iniciou suas atividades musicais tocando em clubes, bailes, casas noturnas e bares na capital paulistana. Tem como influencia a música instrumental brasileira; Hermeto Paschoal, Grupo Medusa e Paul Brasil. Na música internacional aprecia o Jazz com os mestres Herbie Hancock, Chick Corea, Jack Dejhonette, Tony Williams, Steve Gadd e Billy Cobham. Atualmente é integrante do Grupo Café Concerto especializado em jazz, blues, fusion e ritmos brasileiros, formado pelos amigos Eduardo Garcia (teclados) e Anderson

Brasil (contrabaixo) e no Grupo de MPB

com Amauri Catai e Samir Latif. www.instrumentalcafeconcerto.com.br www.luizsanchesbatera.blogspot.com músico! [35]


Nova revista do SINAPREM—Sindicato Nacional de Empresas de Agenciamento e Produções e Eventos Artísticos e Musicais

Barry White, Elton John, Ray Charles e Bibi Ferreira. O SINAPREM comemora sua inclusão no Conselho da FECOMERCIO/SP.

Para receber a revista, favor enviar seu pedido para o e-mail:

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio SP) é a principal entidade sindical paulista dos setores de comércio e serviços.

revistadoprodutor@terra.com.br 11 3208 1779 / 11 7809 8621 Rua Marconi, 124 – conj. 1002 Centro – SP - CEP 01047-909

Responsável por administrar, no estado, o Serviço Social do Comércio (Sesc) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), representa um segmento da economia que mobiliza mais de 1,8 milhão de atividades empresariais de todos os portes e congrega 154 sindicatos patronais que respondem por 11% do P I B paulista - cerca de 4% do PIB brasileiro gerando em torno de 5 milhões de empregos.

Entrevista exclusiva com Carlos Konrath, proprietário da Opus Promoções que administra os melhores teatros do país – Teatro Bradesco SP e RJ, Teatro Riachuelo RN, Teatro Oi Araujo Vianna, Teatro Feevale e Teatro Bourbon Country no RS. Prezando pela qualidade, conta com 140 profissionais e contabilizando 4433 apresentações e 1892 espetáculos. Destaque para grandes artistas como Ivete Sangalo, Roberto Carlos,

THÉO VITOR - Chanson´s D´amour - Paris Visita a Ordem dos Músicos do Brasil e fala de sua carreira como compositor e cantor. Théo Vitor lançou seu ultimo cd gravado em russo em Istanbul, além de cantar em vários idiomas é um grande gentleman e amigo dos artistas.

O aniversário da cantora Emily no Salão da Igreja Matriz de Diadema, reuniu vários artistas e personalidades Destaque para a Vice-Prefeita Silvana Guarnieri, a Presidente do PTB Mulher do Estado de SP – Marlene Campos Machado e a Vice-Presidente da Ordem dos Músicos do Brasil / SP – Maria Cristina Barbato, que aproveitou a ocasião para entregar o Troféu e Diploma de Honra ao Mérito para Emily e o músico e editor da revista Músico! – Ribas Martins. O evento foi seguido de um belíssimo jantar e show.

MÁRCIA & MACIEL—”SONHOS” A dupla Márcia & Maciel, são naturais da comunidade Noiva do Cordeiro, Belo Vale MG, povoado reconhecido pela forma de vida peculiar e coletiva. O primeiro CD da dupla “Sonhos” traz 10 faixas inéditas, compostas por Márcia e Maciel, que refletem muito da história e da vida dos moradores do povoado. Canções que falam de amor, de família e de união. www.marciaemaciel.com.br—11 99688-8359/ 31 9320-2100 / flaviaemediato@hotmail.com

ADYLSON GODOY REÚNE A NATA DA MPB NO DIA DO MÚSICO A sessão solene de entrega de carteiras do mês de Novembro teve como "Paraninfo" da turma Adylson Godoy, um grande Mestre da música, que com muito carinho entregou as carteiras aos músicos e foi homenageado pela Classe Musical. O evento também contou com a presença dos músicos Maestro Aloísio Pontes, Maestro Marco Pontes “CAIXOTE”, e a diretoria do Sindicato dos Músicos que também foram homenageados com o e com o Diploma de Honra ao Mérito. Durante a solenidade Robson Miguel brindou a todos, com o brilhantismo de sempre, executando músicas do seu repertório. [36] músico!


Don Sanches é cantor, guitarrista, compositor e produtor musical. Dotado de uma experiência artística internacional nas suas andanças pelo mundo, Don Sanches faz anualmente, tour por toda América Latina, USA, Japão e as 19 Ilhas do Caribe. O sucesso do seu trabalho está no seleto repertório onde o gênero musical é uma mistura de ritmos latinos (fusion-jazz, salsa, merengue) com a riqueza dos ritmos brasileiros (samba, forró, bossa nova, vanerão e MPB). Don Sanches viveu durante anos no Japão levando nossa música para o povo do oriente, por causa disso, na sua volta ao Brasil, foi agraciado pelo Governo do Estado de São Paulo com o Certificado de Intercambio BrasilJapão, por sua capacidade, talento e por ter representado tão bem nossa cultura na terra do Sol Nascente. Don Sanches mantém seus músicos com a Salada Tropical Band, formada por 12 músicos de altíssimo nível e bailarinos.

Diretor-Presidente da Tropical World Music, já consta em cast de artistas grandes talentos, e anuncia para 2014, seu novo trabalho “Tributo ao Sindico” - uma linda canção de sua autoria em homenagem ao grande Tim Maia. Contato para shows: Tropical World Music Produções e Eventos www.donsanches.com.br 11 96427 8043 / 99668 3855 / 3447 2955

CURSO DE FISIOLOGIA VOCAL E SAÚDE AUDITIVA PARA MÚSICOS Raquel Malara Dell´Acqua Cantora, Fonoaudióloga e Mestre em Bioengenharia pela USP

[38] músico!

PSICOTERAPIA NA OMB/CRESP

Marina Costa CRP 06/102852


A Ordem dos Músicos do Brasil - CRESP Instituiu o selo de qualidade objetivando dar maior credibilidade aos estabelecimentos ligados à área musical, orientando-os aos meios cabíveis para sua regularização junto aos órgãos competentes. Aldo Landi, sem dúvida um dos mais atuantes professor de Jazz do Brasil foi homenageado por seus feitos na área do ensino, e sendo-lhe concedido o Selo de Qualidade OMB-QUALITY, para sua Faculdade e pelas mãos do Deputado Cel. Edson Ferrarini.

Valéria Giesbrecht Forte (Diretora Executiva da Editora SOM – Revista NO TOM / CAEM) foi homenageada pela OMB.

ESCOLA SOL Prof.

Janilson

Pimenta

de

Figueiredo – Prof. Pimenta, trompetista e

professor de Teoria musi-

cal na

Escola SOL, que recebeu o

Selo de Qualidade OMB-Quality, na festa de 10 anos da escola.

Leonardo

Garcia

representante

legal da escola e também professor recebeu o certificado de

pessoa

jurídica e um certificado de honra ao mérito da Ordem dos Músicos do Brasil por seus feitos pelo ensino musical nos últimos dez anos. Por: Marcos Neves coordenadoriapedagogica@ombsp.org.br músico! [39]


Na comemoração os artistas Maestro Adylson Godoy, Maestro Tadeu Arrais, cantora Emily, cantores Raimundo José e Patrick Dimon fizeram um pocket show para os amigos do Dr. Haddad.

Patrick Dimon e Prof. Roberto Bueno [40] músico!

Momento de confraternização entre colegas

Raimundo José, Tadeu Arrais, Emily e Adylson Godoy


Rua Tereza Polone, 23 b – Portão ATIBAIA—SP músico! [41]


Thais Matarazzo—autora do livro

Terezinha Alves

No dia 14 de Outubro 2013, a sede da OMB/SP foi palco para receber grandes artistas do gênero musical “FADO” e lançamento de mais um livro da autora Thais Matarazzo Cantero - Fado no Brasil – Artistas e Memórias. A Confraria do Fado da Freguesia do Ó, em São Paulo – Capital, concedeu a autora o titulo de “Pesquisadora do Fado”, por toda a sua dedicação em pesquisar, com amor e afinco, a história do nosso fado. O sucesso desse livro atra-

vessou fronteiras, e Thais Matarazzo foi convidada a ir até Portugal onde foi homenageada com grande honraria. O livro foi lançado nas cidades de Lisboa, Coimbra e Porto. Os diplomas de Honra ao Mérito da OMB foram entregues durante o congresso “ Encontro Mundial da Mulher Migrante – Expressões Femininas da Cidadania” no Palácio das Necessidades em Lisboa.

Adélia Pedrosa

Maria de Lourdes

Marly Gonçalves

Ciça Marinho

Violonista Sérgio Borges

Dr. David da Fonte

[42] músico!


No “Dia do Professor” a grande Loja Maçônica do Estado de São Paulo na Liberdade, homenageou com “Certificado para Mestre” os professores da Ordem dos Músicos do Brasil, atuantes no Conselho Regional do Estado de São Paulo. O grande homenageado da noite foi

o

Presidente

da

OMB

Prof.

Roberto Bueno, em seguida a Vicepresidente Maria Cristina Barbato, Ribas

Martins,

Dell´Acqua.

Raquel

Kharina

Malara Monteiro,

Wellington, entre outros. O público presente foi recebido com pompa e honraria e agraciados com a Orquestra

Carlos Gomes

regida pelo Maestro Ricardo Rossetto Mielli. O evento também ficou marcado pelo

cantor

internacional

Patrick

Dimon e o maestro Adylson Godoy que encantaram a plateia com suas genialidades. músico! [43]


Vestidos de Noiva Damas Florista Festa Debutantes Formatura. www.lojasananoivas.com.br contato@lojasananoivas.com.br 4043 4654 / 96731 4551 Av.Conceição,200 – Centro – Diadema Loja 08-09 - Próximo ao Terminal Diadema [44] músico!


No gênero musical gospel, a gravadora MK segue vitorio-

A Graça Music também detém 4 hits com Jô 42, Thalles,

sa com 14 hits no Top 50, da revista Billboard nacional com

Disco Praise e Leandro Marques e a Som Livre (Globo)

um

Michelle

também não fica atrás com André Valadão e Mauricio Paes.

Nascimento, Arianne, Regis Danese, Kleber Lucas, Bruna

Várias gravadoras investem nessa fatia de mercado, entre

Karla,

elas a Central Gospel Music com Nani Azevedo em 1º lugar,

cast

de

artistas

como;

Cristina

Mel,

Anderson Freire, Aline Barros, Fernand Brum,

Beatriz e a banda Oficina G3.

Alpha, Oni Music, Visão Music, e várias independentes

A gravadora Sony Music também investe no mercado gospel com 13 Hits no Top 50, Gui Rebustini, Damares,

conquistam o mercado nacional. Interessante que das 10 músicas TOP da parada – 7 são mulheres.

Renascer Praise, Ministério Além do Véu, André & Felipe, Gabriel Rocha, Cassiane e Aline Barros.

Nani Azevedo

Michelle Nascimento

Giselli Cristina

Cristina Mel

Gui Rebustini

Arianne

Damares

André Valadão

Rachel Malafaia

Daisy Houston

músico! [45]


Colaboradores: Editor: RIBAS MARTINS MTB 60.893/SP ribasmartins8@yahoo.com.br Nextel: 11 7737-5416 id 11*23185 Jornalista Responsável: CLAUDIA SOUZA MTB 50.644/SP claudiasouza.assessoria@hotmail.com Vivo: 11 99803-3384

Diretor Comercial: WILLIAM FERNANDO william.scaloni@gmail.com Celular: 11 99801-0813 / 97014-6247 PROGRAMAÇÃO ON LINE DA MELHOR QUALIDADE - 24 HORAS POR DIA—

Edição, Assessoria de Imprensa e Representante Autorizado:

Rua das Casuarinas, 30—Jabaquara—SP Tel: 11 3562-9539 / 2854-3948

FADA CELESTE PRODUÇÕES www.fadaceleste.com.br Claro: 11 4371-9831—Tim: 98723-9903—Oi: 96218-9688

Impressão: GRÁFICA IGIL www.igil.com.br Tel: 11 4813-8696 Realização: ARTSTARS EDITORA, COMÉRCIO e PUBLICIDADE LTDA. Nextel: 11 7737-5416 id 11*23185

Ar tStars www.artstars.webnode.com www.tribunadomusico.com.br www.tribunadomusico.blogspot.com.br A Revista “músico!” é uma publicação com distribuição gratuita, independente e de propriedade da ArtStars Editora, Comércio e Serviços Ltda. A distribuição é realizada pela Ordem dos Músicos do Brasil—Conselho Regional do Estado de São Paulo. Os artigos assinados são de inteira responsabilidade dos autores e não representam a opinião da revista, da editora ou da OMB/CRESP. É permitida a reprodução das matérias e dos artigos, desde que citada a fonte. Os colaboradores, representantes e colunistas, não possuem qualquer vínculo empregatício com esta empresa. AS EDIÇÕES ANTERIORES ESTÃO PUBLICADAS EM NOSSO BLOG: w w w .tribunadom usico.blogspot.com

[46] músico!

Apresentação: Eduardo Roz e Claudia Souza



Revista Músico! n. 14