Issuu on Google+


Índice Editorial .....................................................3 Dia das Mães .............................................4 Nave ..........................................................5 Saúde e Beleza ..........................................6 Mães .........................................................7 Parceria MESC/Prefeitura ....................8 e 9 Memória ..................................................10 Inclusão Social .........................................11 Empresa Sucesso .....................................12 Tênis ........................................................13 Futsal ......................................................14 Esportes ..................................................15 Social ......................................................16

Editorial

Diretoria Executiva Presidente Executivo – Roberto G. Fuentes (Palhinha) Vice-Presidente Executivo - Antonio P. de Almeida Vice-Presidente Administrativo - João Augusto M. Martins Vice-Presidente Esportes - Ulisses R. Alves Vice-Presidente Financeiro - Claudio da Cunha Diretor Secretário - Carlos A. M. Rodrigues Diretor Jurídico - Dr. Humberto C. Barbosa Diretor de Relações Públicas - Paulo Toyoda Diretor Administrativo - Claudinei Mazzini Diretor Tesoureiro - Mauro P. Costa Diretor de Patrimônio - Geraldo Ercolin Diretora Social - Elaine Stragliotto (Gaúcha) Diretor de Assistência Social - Osmar Elias Diretora Feminina - Adalgisa C. A. Vieira Diretor de Futebol/Futsal - Antônio G. de Oliveira Diretor de Esportes de Mesa - Sebastião D. da Costa Diretor de Esportes de Salão - Renata E. C. Gundim Diretor de Tênis - Carlos Alberto S. de Souza Diretor de Bocha - Nelson Pires dos Santos Diretor de Outros Esportes - Rogério Sariev

Conselho Deliberativo Presidente - José Esmenio Carneiro Vice-Presidente - Dr. Evandro da Silva Marques 1º Secretário - Antonio Carlos B. Peres 2º Secretário - Angelo Garrucho Duran

Conselho Fiscal

Judô ........................................................17

Presidente - João José Cardoso Secretário - Paulo César Martins Membro - Edílson Rodrigues

Curtas .....................................................18

Expediente Diretor Responsável - Paulo Toyoda Jornalista Responsável - Ana Paula Dini (MTB -23.198) Criação e Design - Xavier E. Castillejo e Rezende Cunha Comercial - Selma Magalhães Fotos - Sylvia P. Albuquerque Redação - Sylvia P. Albuquerque

Revista MESC é uma produção do Depto. de Relações Públicas - MESC Av. Robert Kennedy, 2113 - Jd. Beatriz - SBC - SP Fone/Fax: (0xx11) 4344 - 5564 E-mail: revista@mesc.com.br/ marketing@mesc.com.br /imprensa@mesc.com.br www.mesc.com.br Publicação mensal e distribuição gratuíta

Neste meu primeiro editorial, gostaria de agradecer ao nosso Presidente, Roberto Garcia Fuentes (Palhinha), por esta oportunidade, demonstrando seu apoio a nós Diretores de levar ao Associado além de nossa colaboração, informações por meio deste veículo de comunicação que tão bem divulga nosso Clube. E também de estar atuante na diretoria numa data tão especial como o Jubileu de Ouro. Embora alinhados com a determinação de buscarmos adequação financeira em face às dificuldades econômicas que se apresentam, o projeto esportivo para a segunda gestão desta diretoria sob a liderança do Presidente, Palhinha , visa o desenvolvimento e aprimoramento das variadas modalidades esportivas praticadas em nosso clube como futebol, futsal, vôlei, sinuca, handebol, nado sincronizado, natação, ginástica artística, bocha, tênis, taekwondo, karatê, judô, basquete, atletismo, entre outras. O projeto de estudos, já iniciado e aprovado pelo Conselho Deliberativo para a colocação de grama sintética no Campo I, conta com a participação e apoio dos associados, principalmente dos apaixonados pelo futebol e com efetiva colaboração e apoio dos Diretores de Futebol - Antonio Gomes de Oliveira (Pardal), de Patrimônio - Geraldo Ercolin e do Vice-Presidente Administrativo, João Augusto Martins, os quais estão empenhados na busca da melhor opção para esse projeto. Além do futebol, as modalidades esportivas de quadra, de mesa e natação completam nossos planos de aumento e desenvolvimento de outras modalidades esportivas e aproveito a oportunidade para agradecer a iniciativa do Depto. de Vôlei que esta promovendo uma série de atividades que visam a obtenção de recursos financeiros para assim gerar melhorias significativas à estrutura desse esporte. Também espero iniciativas semelhantes de outros departamentos. Contamos com sua participação, para melhorarmos cada vez mais nossos serviços aos associados.

Ulisses R. Alves

vice-presidente de Esportes

2009 | Maio | Revista MESC - 03


O MESC parabeniza a todas as associadas e funcionárias que são mães. Na próxima página, um artigo especial sobre educação sexual e na página seis uma matéria sobre menopausa. Abaixo click especial para o Dia das Mães. , Sophia

Criscyê

e Grace

na Carla

arli e A

M Diogo,

Guiom

ar e Sim

one

ria Mayara e Gló

Luidi, Tatiane e Guilherme

ro Denise, Ped

04 - Revista MESC | Maio | 2009

e Sidnei

el e Marcelo

Gabriela, Isab

Fabiana e Gui Wilson, Isabela e Cintia

lherme


Nave

NAVE TEM EXCELENTES PROFISSIONAIS Desde a edição anterior estamos divulgando o perfil dos professores do NAVE (Núcleo de Aprendizagem e Vivência esportiva) para que pais, alunos e sócios conheçam os profissionais. Nome: Daniel Vieira da Silva Idade: 28 anos Profissão: Formado em Educação Física pela FEFISA e pós-graduado em treinamento de futsal e futebol. NAVE: Há oito anos como professor de futebol do NAVE e técnico das categorias sub 9, 11 e 13. Carreira: Jogou futsal pelo São Bernardo Lazer: Como sócio, gosta de freqüentar as dependências do clube. Declaração: “São oito anos comandando o futebol no Nave ensinando, mas também aprendendo. Fico muito feliz de fazer parte desse projeto tão bem sucedido”.

Nome: Kátia Aparecida Messina Idade: 45 anos Profissão: Formada em Educação Física pela FEFISA e em Pedagogia pela FASB. NAVE: Está no NAVE há cinco anos como professora da Recreação Infantil I e II Carreira: Trabalha há 20 anos como educadora, principalmente com crianças entre 2 e 6 anos de idade. Lazer: Pratica vôlei Declaração: “O NAVE é um projeto muito importante nessa faixa etária porque trabalha a coordenação motora e sociabilidade em todo desenvolvimento da criança, inclusive na fase de alfabetização. Me sinto muito satisfeita em trabalhar no projeto porque tenho a possibilidade de juntar as minhas duas formações”.

2009 | Maio | Revista MESC - 05


Saúde e Beleza

Menopausa...

O Medo da ... P

Ginecologista do Hospital Universitário e da Prefeitura de São Bernardo do Campo, Gilmar Alves de Lima

“A mulher tem que ter conhecimento do que pode ajudá-la e aceitar. A menopausa pode passar sem nenhum trauma na vida da mulher”

06 - Revista MESC | Maio | 2009

ara algumas mulheres o início da menopausa pode gerar insegurança e chegar ao extremo de uma depressão. Muitas têm medo de engordar ao começar ingerir hormônios ou até mesmo o medo dos sintomas e das mudanças no corpo. A menopausa é a última menstruação. Já o climatério é o período anterior e posterior à menopausa que ocasiona os sintomas e acontece por volta dos quarenta e cinco anos. A reposição hormonal é indicada quando os ovários diminuem a produção do hormônio sexual feminino, estrogênio, provocando mudanças no ciclo menstrual. A falta desse hormônio mexe na menstruação ocasionando um quadro de falha ou hemorragia, irritabilidade, calor em excesso, alteração na textura da pele, perda de elasticidade da vagina e falta de lubrificação, o que pode gerar desconforto na relação sexual. O grau dos sintomas varia de mulher para mulher. De acordo com o ginecologista do Hospital Universitário de São Bernardo e da Prefeitura de São Bernardo do Campo, Gilmar Alves de Lima, engordar nesta fase não acontece diretamente por causa da reposição hormonal, mas sim pelo sedentarismo e mudanças de estilo de vida. “Gradativamente há uma substituição natural dos tecidos de toda musculatura corpórea

por gordura, o que faz com que a mulher acabe engordando”, explicou. O segredo para entrar nessa nova fase da vida de forma saudável, segundo o ginecologista, é fazer periodicamente os exames de acordo com o indicado pelo médico, atividades físicas e dietas balanceadas, ricas em cálcio e fibras. Os eventuais problemas físicos ou emocionais enfrentados podem ser amenizados, com pelo menos 30 minutos de atividade física por dia. “Exercício é fundamental nessa fase, pode até diminuir a necessidade de ingerir hormônio. A mulher deve ter conhecimento do que pode ajudá-la e aceitar. A menopausa pode passar sem nenhum trauma”, afirmou. Falta de sintomas - A ausência de sintomas e a falta de informação que as mulheres têm sobre o climatério é a principal preocupação dos médicos. O estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, de 2005, referente ao estado da mulher durante o climatério, mostra que 74% das brasileiras nunca fizeram terapia hormonal e apenas 18% delas se submeteram ao tratamento em algum momento. Número muito pequeno se comparado ao contingente de mulheres que têm menopausa no Brasil. Segundo as projeções do IBGE, há mais de 14,5 milhões de mulheres com mais de 45 anos no País. Desse total, cerca de 12,3 milhões estariam em transição para a menopausa.


Mãe: essencial na educação dos filhos

Mães

Acompanhar os filhos em suas atividades diárias não é tarefa fácil. Escovar os dentes, arrumar a cama, fazer as tarefas da escola, praticar esportes, ir ao médico. Em todos esses momentos a criança precisa ser acompanhada. Em muitas famílias quem assume esse papel é a mãe. Além disso, a mulher precisa se dividir entre cuidar da casa, trabalhar, e ficar bonita. Esse é o dilema da mulher moderna. Regina Emiko Fukae, mãe de Julia e Luis Henrique, tenta conciliar o trabalho com a necessidade familiar. Com os filhos no NAVE, ela faz de tudo para acompanhar as atividades e competições em que eles participam . “É importante estar com as crianças, é um incentivo para elas. A criança fica feliz quando vê a mãe, e a felicidade dá força para ela competir”. Para Margarete Vicentim de Miranda, pedagoga e Diretora Adjunta do Departamento Feminino, “a mãe que se envolve no dia-a-dia do filho é aquela que procura dialogar com ele e saber o que se passa na escola e fora dela, ajudando nas orientações sobre o estudo e a vida”. Margarete diz ser indispensável à presença da mãe mesmo que ela trabalhe e não tenha muito tempo.

Regina, Henrique e Julia Frase sugerida por Margarete como um recado para as mães: “Mãe: Palavra pequena, mas com um significado infinito, pois quer dizer amor, dedicação, renúncia a si própria, força e sabedoria. Ser mãe não é só dar a luz e sim, participar da vida dos seus frutos gerados ou criados.

Mãe um dom de DEUS!

Dizem que avó é mãe duas vezes, então dona Adenice Ueta Montich é três. Desde que adotou os netos Arthur e Mariana não deixa de participar da educação deles em nenhum momento. “Eu sempre estou com eles, mais do que uma obrigação, é um prazer fazer isso”, diz Aldenice. Adenice com os netos Arthur e Mariana

2009 | Maio | Revista MESC - 07


MESC/Prefeitura SBC

MESC CONCRETIZA PARCERIA COM A PREFEITURA DE SBC O MESC, a Liga de Futsal SBC e a Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo firmaram parceria para a formação da equipe de Futsal MESC/ SÃO BERNARDO, nas categorias SUB20 e Principal. A nova equipe já está treinando para disputar os Campeonatos Metropolitano, Estadual e Troféu Piratininga, organizados pela Federação Paulista de Futsal, além de representar a cidade nos Jogos Regionais e Abertos do Interior. A Comissão Técnica será formada por pessoas de grande experiência nos Campeonatos da Federação Paulista de Futsal e está composta da seguinte forma: treinadores: João Batista Martins Neto (principal) e Hamilton Gonçalves (Sub-20); preparadores físicos: Marcelo Bernardino Hyodo e Rafael Vieira da Silva (Sub-20 e Principal); auxiliar técnico: Luiz Antonio Rodak Severo (Sub-20 e Principal); e supervisão: Jurandir Dionísio e Paulo Gonçalves da Silva (Sub-20 e Principal). Para formalizar a parceria, o Secretario de Esportes, José Luiz Ferrarezi fez uma visita ao MESC e disse acreditar que todos ganham com a nova parceria. “O poder público tem que se aproximar dos clubes sociais. Não é possível existir um distanciamento. O munícipe quer ser atendido, seja pelo poder público ou por um clube social. Desse momento em diante iremos procurar melhorar essa relação e sermos mais próximos”, afirmou.

08 - Revista MESC | Maio | 2009

O presidente do Clube, Roberto Garcia Fuentes, o Palhinha, também vê a parceria como algo positivo tanto para o MESC como para a Prefeitura. “Espero que com a nova gestão da cidade de São Bernardo o MESC tenha um apoio maior. O clube oferece a estrutura e os profissionais e essa parceria favorece a cidade e a própria associação”. João, Palhinha, Ferrarezi e Pardal

A equipe MESC/SÂO BERNARDO FUTSAL tem os apoios: STOP DENGUE, HI TECH, SEGASP SPORT, FERDAL, LUCAS INDUSTRIAL, PREFEITURA de São Bernardo do Campo e LIGA FUTSAL SBC.

O vice-presidente de esportes, Ulisses Alves, falou sobre a parceria com o futsal e outras modalidades. “Já temos uma parceria com a Prefeitura no judô, na natação e na ginástica artística. Porém, na ginástica, apesar de os atletas e o técnico serem do MESC, eles representam a Metodista. Ter uma parceria direta como no futsal é muito mais interessante”, destacou. ”Todos os associados estão convidados a prestigiar os jogos”, completou. O diretor de futebol/futsal, Antonio de Oliveira, o Pardal, diz que a parceria ajuda o MESC a manter a modalidade. “Nós ganhamos visibilidade com uma equipe mais competitiva, além de recursos para manter as categorias que hoje o Clube não tem tanta condição de mantê-las. Fiquei feliz em saber que a Prefeitura tem interesse em continuar o trabalho”. Os campeonatos Metropolitano e Troféu Piratininga tiveram início no mês de Abril. A tabela de jogos, resultados e classificação podem ser acompanhados pelo site: www. futsal.com.br


Entrevista

MESC recebeu a visita do Secretário de Esportes de SBC O que o MESC pode esperar se tratando de parcerias com a atual gestão?

José Luiz Ferrarezi, em visita ao Clube, respondeu quatro perguntas exclusivas para nossos associados

Com as parcerias do judô, ginástica artística, natação e o futsal entre o MESC e a Prefeitura podemos manter essas modalidades na cidade e atender os munícipes. Por isso, pensamos em melhorar ainda mais essa relação, uma ajuda mútua à Secretaria de Esportes e ao próprio MESC.

O MESC tem um Departamento de Inclusão Social que oferece diferentes modalidades esportivas para pessoas com deficiência. O que será feito nessa área, já que o tema dessa gestão é o governo da inclusão? Em minha opinião, a inclusão social não se trata somente das pessoas com deficiência, mas sim oferecer esporte para homens e mulheres de todas as idades e em todas as condições sociais e, dessa forma, a questão da pessoa com deficiência é uma delas. Temos um centro esportivo na cidade voltado para esse atendimento. Precisamos juntar forças nesse sentido porque o número de indivíduos dessa parcela da população é

grande na cidade. Sei que o MESC desenvolve um ótimo trabalho e estou estudando de que forma, junto com as outras Secretarias, podemos firmar uma aliança. O MESC é um grande exemplo, sem dúvida!

Em sua opinião, qual o papel de clubes e associações para uma cidade como SBC? A qualidade de vida de uma cidade passa pelas questões do esporte e do lazer. E quanto mais o governo investe em esporte, com certeza, menos ele investirá em saúde e segurança. Por isso, é fundamental termos na cidade clubes organizados. É uma pena que ao longo da história temos perdido esses clubes e associações. Mas uma ação como a do MESC, envolvendo o número de associados que tem, deixa o município mais bonito e contribui para a melhoria da qualidade de vida. Desde que assumiu, a idéia é descentralizar os parques de esportes. Como isso pode ser feito? São Bernardo é uma cidade privilegiada em número de equipamentos de esporte. Se formos pensar em campos de futebol, temos campos espalhados em todos os bairros. Porém, esses locais, em sua maioria, são freqüentados somente por homens e queremos transformar esses espaços em lugares de convivência familiar. Sei que o desafio é muito grande, mas vamos fazer essa ação. Outra coisa importante é melhorar os centros esportivos nos bairros. Fizemos a reforma de vários centros em bairros mais afastados da região central e os entregamos para a população. Assim, acredito que estamos promovendo a descentralização. Mas precisamos que a população cuide desses equipamentos, porque o histórico mostra que ao longo do tempo os centros foram sendo destruídos. Para isso, estamos realizando reuniões para conscientizar os munícipes sobre a melhor forma de uso.

2009 | Maio | Revista MESC - 09


Memória

Construindo a História

O ex-presidente do Conselho Deliberativo e ex-diretor, Adelmo Gomes da Silva, participa do momento de festa do clube. Ele se tornou sócio em 1977, uma época em que nem existia o estatuto. Ele sente muito orgulho de ver o MESC completar cinqüenta anos. “Meus dois filhos cresceram aqui. O Clube teve muita participação em minha família ao longo desses anos e desejo que ele preserve esse caráter de formação cultural”. Silva participou da ampliação do Conjunto Aquático, da construção do playground, da reforma dos campos e acredita que para o MESC continuar crescendo só há uma saída. “O orçamento sempre foi algo muito difícil de ser administrado. É preciso que a atual diretoria desenvolva um planejamento estratégico financeiro”, afirma.

10 - Revista MESC | Maio | 2009

É Você? Caso você se identifique em alguma dessas fotos ou conheça alguém, entre em contato no telefone 4344-5564 ou mande um e-mail para imprensa@mesc.com.br. Conte como foi registrado esse momento e ajude a contar a história dos 50 anos do MESC. Mande também sugestões para o livro. Sua participação é muito importante!


Inclusão Social

Entendendo melhor as deficiências Deficiência Visual

E

xistem muitos tipos de deficiência visual, cuja gravidade depende da parte dos olhos que estiver danificada. Algumas pessoas vêem apenas o que está diretamente na sua frente, e nada do que está ao lado, é a chamada visão tubular; outras enxergam os objetos como um quebra-cabeças em que faltasse uma ou duas peças. Existem pessoas que possuem baixa visão, enxergando pouco, mas são capazes de utilizar a visão para a execução de uma tarefa; e existem aquelas pessoas que não exergam nada.

verifique se ela precisa de ajuda. Muitas vezes a ajuda não é necessária. Se a pessoa for conhecida, toque em seu braço, diga seu nome, e cumprimente normalmente, seja com aperto de mãos ou beijinho, conforme for o costume.

• Ao receber uma pessoa cega em casa ou outro local qualquer, faça uma visita monitorada dizendo onde ficam os cômodos desses locais, de forma clara, usando expressões como direita, esquerda, frente, trás, indicando as distâncias em metros, evitando palavras como aqui e ali. Descreva também onde estão objetos e mobílias, avisando quem Atualmente existem diversos recur- são as pessoas que estão nesse lugar. sos que auxiliam as pessoas cegas, por • Ao ajudar uma pessoa cega a se exemplo, o Sistema Braille para leitulocomover, coloque a mão dela no seu ra e escrita, que são aquelas bolinhas cotovelo dobrado ou no seu ombro, e que ficam salientes em um papel; o deixe que ela acompanhe seu corpo Sorobã, que é uma caixinha que ajuenquanto vai andando. Avise sempre da na execução de cálculos matemácom antecedência se existem degraus, ticos; e a bengala ou o cão-guia para ajuda na locomoção e mobilidade. pisos escorregadios, buracos ou qualquer outro obstáculo. Não ande muito A seguir apresentaremos algumas devagar, nem muito rápido, usando o dicas em relação aos cuidados em bom senso para identificar o ritmo adecomo lidar com pessoas com defici- quado. Em um corredor estreito, vá à ência visual, mas é interessante lem- frente e coloque seu braço para trás de brarmos que todo mundo gosta de modo que a pessoa possa seguir você. ser bem tratado, e esse princípio deve ser levado sempre em consideração.

• Ao conduzir uma pessoa cega para se sentar, direcione suas mãos por trás • Ao encontrar uma pessoa cega, do encosto do assento, avisando se o as-

sento possui braços, ou objetos e pessoas ao redor, para que ela possa se orientar em relação ao espaço e às pessoas presentes. Em um automóvel, coloque a mão da pessoa na lateral da porta e, em seguida, no encosto do assento, para que ela possa entrar sozinha no veículo. É importante saber que as pessoas cegas possuem o direito de ingressar e permanecer em ambientes de uso coletivo acompanhadas de seu cão-guia - (Lei nº 11.126/2005). Um cão-guia bem treinado enfrenta com domínio e tranquilidade o desafio de facilitar o acesso e conduzir com segurança a pessoa com deficiência visual, proporcionando autonomia e independência. Nunca acaricie ou dê alimentos ao cão, pois ele tem um trabalho de muita responsabilidade e, de acordo com seu treinamento, qualquer recompensa – seja comida ou carinho – é uma forma de avisá-lo que está em seu momento de folga, desmobilizando assim a guarda e atenção do cão, colocando em risco o deficiente visual.

Fonte: Manual de Convivência Pessoas com Deficiência e Mobilidade Reduzida 2ª Edição, ampliada e revista. Realização: Mara Gabrilli

2009 | Maio | Revista MESC - 11


Empresa Sucesso

DQ

AUTO CENTER: excelente opção para manutenção e prevenção de veículos

Cuidados com o carro são fundamentais para evitar acidentes e imprevistos na estrada. Dentre esses cuidados, a chamada manutenção preventiva é apontada como uma das principais soluções para prevenir e evitar problemas ao volante. E, na maioria das vezes, é mais barato prevenir, pois a economia pode chegar a até 40%. Motoristas que possuem veículos com maior tempo de uso precisam ter cuidado redobrado. E quem leva o carro sempre na oficina sabe que o lugar tem que ser de confiança. E é essa confiança um dos pontos fortes da DQ AUTO CENTER. Há quinze anos no mercado, a empresa oferece: pneus, rodas, som, alarme, amortecedor, molas e no setor de serviços atuando com: freios, suspensão, embreagem, alinhamento e balanceamento. Com um pátio de 200 m2 e profissionais treinados para executar estes serviços com rapidez e precisão. “Chamada pelo setor automotivo de manutenção preventiva, tal atitude deve se tornar hábito dos proprietários de veículos, pois cuidar de um

12 - Revista MESC | Maio | 2009

carro está além de parar no posto para colocar combustível e verificar os níveis de água e óleo do motor. Certamente, seu carro e seu bolso irão agradecer esta mudança de hábito”, afirma Rodolfo Queiroz, proprietário. A DQ AUTO CENTER está localizado na Rua Dr. Baeta Neves, 27, Centro de São Bernardo do Campo. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h e no sábado das 8h às 16h. O telefone é (11) 4330-0201. Não perca tempo para cuidar do seu carro!


Tênis

Torneio da LIGA ABC DE TENIS NO MESC A 3ª. Etapa do IV Circuito ABC de Tênis, coordenado pela Associação Liga ABC de Tênis foi sediada pelo MESC. O número de inscritos, aproximadamente 270 tenistas, vem confirmar o sucesso desses torneios na região do Grande ABC. Os jogos iniciaram as oito horas do dia 11 de abril e mais de 240 jogos foram realizados. “Esse evento tem grande importância para o nosso Clube. No ano passado tivemos mais de vinte novos associados. Tenistas que vieram aqui jogar e gostaram do MESC”, disse o Diretor do Departamento de Tênis – Carlos Alberto Soares de Souza (Carlinhos). Lembrou, também, que no próximo dia 23 de maio teremos o primeiro Encontro de Veteranos.

Atletas do MESC que foram finalistas: 3ª Classe acima de 35 anos: JOSE DONIZETI DE SOUZA, campeão. Veteranos acima de 60 anos: JORGE KOGA, vice campeão 3ª Classe até 34 anos: MARCELO MANOEL DA SILVA, campeão 5ª Classe até 34 anos: ALAN PHILLIP LITTELL PUDELKIWIECZ, campeão 2ª Classe acima de 35 anos: JOSE CLAUDIO DA CONCEIÇÃO, campeão Principiante Feminino: JULIANA FERNANDES


Futsal

Campeonato Metropolitano de Futsal Sub- 20 e Principal As equipes de futsal MESC/SÃO BERNARDO categorias Sub20 e Principal jogaram no dia 18 de abril contra Várzea Paulista e conquistaram dois excelentes resultados. Na categoria Sub-20 a equipe MESC/SÃO BERNARDO ganhou o jogo por 1X0. Já na categoria principal, o time de São Bernardo venceu por 5X0.

Equipe Sub-20

Completando a rodada do feriado prolongado no dia 21 de abril, a equipe sub-20 MESC/SÃO BERNARDO recebeu o Ribeirão Pires F.C. e obteve uma nova vitória por 3x1. No jogo de fundo, a Principal MESC/SÃO BERNARDO manteve a invencibilidade e empatou o jogo em 2X2 com a AFC/Escola Treinasse/Butiquim São Vicente. No dia 25 de abril a equipe MESC/SÃO BERNARDO na categoria Principal viajou até a cidade de Jacareí para jogar contra equipe Jacareí Futsal/ S.E.R./Fadenp. Os atletas da categoria sub-20 jogam somente no dia 09 de maio contra a equipe do SAVC/Perciglass.

Equipe Principal

14 - Revista MESC | Maio | 2009


Esportes

Victor Borducchi é ouro no Sul-Americano de Natação

O

atleta do MESC, Victor Miranda Borducchi, ganhou medalha de ouro no Campeonato Sul-Americano Juvenil de Natação, realizado na Argentina, no mês de março. A primeira medalha de ouro veio com o nadador nos 200m costas. O atleta também sagrou-se campeão no revezamento e garantiu a prata nos 100m costas. Ele representa e treina no clube há 7 anos. Hoje Victor tem 14 anos e diz que

recebeu com surpresa as primeiras medalhas de sua carreira. “Fizemos dez semanas de treino intensivo e fomos para a competição e como não sabíamos como estavam os outros atletas, a melhor colocação veio como uma surpresa”. Este ano, o atleta disputará o Paulista e o Brasileiro. Boa Sorte e parabéns ao atleta pelo excelente resultado obtido no Sul-Americano, representando o MESC.

Destaque da Inclusão

O

Atleta de Tênis sobre Cadeira de Rodas do MESC, Marcos Vasconcelos, continua representando o clube no circuito brasileiro de tênis. Na última edição do Minas Open, Marcos foi campeão de simples e vice-campeão de duplas. Com esse resultado, o atleta que havia terminado 2008 em 4º lugar no ranking nacional, soma seus primeiros pontos no ranking internacional.

A participação de Vasconcelos só foi possível graças ao auxílio financeiro dado pelos participantes do Tênis do MESC, que colaboraram como puderam com a caixinha feita para arrecadar fundos para a viagem e inscrição no torneio. Mais uma vez devemos agradecer aos jogadores e professores do Tênis do MESC pela ajuda, tanto no dia-a-dia, como nos momentos de competição.

2009 | Maio | Revista MESC - 15


Social

A ALEGRIA DE VIVER EM MEIO AS DIFICULDADES

V

Vilminha e Palhinha

16 - Revista MESC | Maio | 2009

ilma Albuquerque tem 59 anos e priorizar o social, porque o clube quando tinha apenas dez meses sempre teve essa característica e teve uma paralisia infantil. De lá para vamos resgatá-la”, afirma Palhinha. Vilma deixa um recado sobre sua cá foram doze cirurgias realizadas e há doze anos descobriu um câncer na vida. “Apesar de todas as minhas mama. Porém, mesmo diante dessas dificuldades sou uma pessoa muito feliz. Desde o ano circunstâncias ela passado estava não perde o mais pedindo para várias importante: a Todos nós temos problepessoas a cadeira, alegria de viver. mas, mas se focarmos neencaminhei o Ela é casada les nunca levaremos uma pedido para o com Luís Carlos, vida feliz. Mas para mim departamento de tem uma filha e as coisas boas e belas que assistência social um neto. Ela é do MESC e sou fã assumida do me tomam tempo grata a Deus por cantor Leonardo e ter colocado o sempre que pode Palhinha no meu vai aos shows dele. Gosta de passear, principalmente ir caminho.” Ela também afirma que se tornou ao teatro. Para que o dia-a-dia de Vilma fosse mais independente e agora que não mais fácil, ela necessitava de uma pára em casa mesmo. “Todos nós cadeira de rodas desmontável e temos problemas, mas se focarmos automática. Essa necessidade bateu neles nunca levaremos uma vida com a prioridade da nova gestão do feliz. Mas para mim as coisas boas e presidente Roberto Garcia Fuentes, belas que me tomam tempo. Onde o Palhinha. “A minha intenção é tem uma diversão, lá estou”, conclui.


Judô

CAMPEONATO PAULISTA AGUARDA JUDOCAS DO MESC

Em pé: Julio, Eric, Rafael, Jun e Gabriel e ajoelhados: Yuri, Ariane e Vitor

O

s atletas mesquianos que participaram recentemente da Copa São Paulo de Judô, realizada no Corinthians, em São Paulo, voltaram para a casa com medalhas. A competição teve mais de 1.200 atletas e os destaques foram do MESC. Gabriel Gouvea de Souza foi campeão da categoria juvenil meio pesado. Yuri Takabatake sagrou-se campeão na

categoria juvenil meio médio. Em terceiro lugar ficaram Vitor Takabatake (juvenil ligeiro), Rafael Okuhara (junior meio pesado), Jun Taniguchi (junior super ligeiro), Eric Takabatake (junior ligeiro), Arianne Benevides (sênior meio pesado), Catiere Moya (junior ligeiro) e Rafael Eidi Enju (junior meio leve). O técnico, Julio Jacopi Filho, acompanhou os atletas na competição e recebeu

o convite para ser técnico da Seleção Paulista Juvenil de Judô no Sul-Brasileiro, em Florianópolis. Ele fala sobre o desempenho dos campeões: “o resultado na Copa São Paulo foi o esperado, mas tivemos surpresas com o Gabriel que mudou de categoria e acompanhou muito bem e o Yuri, que teve adversários difíceis, mas conseguiu sua primeira medalha na carreira. Espero que todos se saiam bem na próxima competição”. Não foi só o técnico que se surpreendeu com a vitória, os atletas também. “Fiquei surpreso com a vitória porque troquei de categoria e era o mais leve e o mais jovem entre os atletas”, afirma Gabriel Gouvea da Silva. O judoca Yuri Takabatake também conta a experiência de subir no pódio pela primeira vez em uma competição oficial. “Comecei a praticar judô aqui no MESC e nunca estive entre os melhores. Fui para a competição e lutei contra os favoritos, por isso, só tenho a agradecer e dizer que estou feliz”. Os campeões ganharam uma bolsa auxílio como forma de patrocínio do banco Nossa Caixa em convênio com a Federação Paulista de Judô. Eles também garantiram uma vaga no Campeonato Paulista que está marcado para junho. Quem ganhar o Paulista leva a bolsa novamente. Boa sorte aos atletas e vamos aguardar os resultados!

2009 | Maio | Revista MESC - 17


Curtas Destaque do Handebol

Agenda Maio Social 08/05 – Bingo do Vôlei Máster Local: Salão Primavera Horário: 19h30 15/05 – Noite do Caldo com Karaokê Local: Restaurante MESC Horário: 20h 30/05 – Flashback Local: Salão Social Horário: 21h

Taekwondo 07/06 - São Bernardo Open de Taekwondo Local: Ginásio I Horário: das 8h30 às 18h30 Evento oficial da Liga Nacional de Taekwondo

Letícia com o pai Marcos

A atleta Letícia Sousa Bartoleti, da equipe do Mirim, recebeu o prêmio da Federação Paulista de Handebol “Leão de Ouro do Handebol”, no dia 23 de abril na Câmara Municipal de São Paulo, por ter se destacado no Campeonato Paulista de Handebol 2008. “Fiquei muito feliz pelo reconhecimento do meu trabalho e chegou a minha hora”, disse Letícia.

COMUNICADO IMPORTANTE Desde o dia 02/04/09 está PROIBIDA A ENTRADA, nas dependências do clube, do(a) sócio(a) com mais de 60 DIAS de atraso com a mensalidade. Negocie seu débito. Parcelamento nos cartões de crédito Visa e Master Card. Procure a secretaria e regularize sua situação!

Bazar do Dia das Mães! Nos dias 25 e 26 de abril aconteceu o Bazar do Dia das Mães. Uma infinidade de produtos foram colocados à venda para você escolher o melhor presente para a sua mãe. Os associados compareceram em peso!

Tênis 18/05 – Encontro de Veteranos Local: Complexo de Tênis Horário: a partir das 8h

Nado Sincronizado 25/05 – Balada de Inverno até 18 anos Local: Salão Social Horário: 19h 23/05 – II Torneio Primeiros Passos Local: Sport Club Corinthians Paula e Katila

18 - Revista MESC | Maio | 2009

As estudantes do curso de relações públicas da Universidade Metodista de São Paulo, Katila Garcia e Paula Lima fizeram uma visita ao clube recentemente para a realização de um trabalho. Fica registrada a visita!


Renata Calhado



Revista Mesc Maio 2009