Page 33

Febre amarela silvestre e urbana Conhecidas também pelas siglas FAS e FAU, a diferença entre elas é o vetor. Na cidade a doença é transmitida pelo Aedes aegypti, o mesmo mosquito que transmite a dengue. Na mata, os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes transmitem o vírus. Apesar disso, o vírus transmitido é o mesmo, assim como a doença resultante da infecção. Desde 1942, o Brasil não registra casos de febre amarela urbana. Mas a forma silvestre fez muitas vítimas nos últimos meses no Brasil. A febre amarela silvestre é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um arbovírus e que pode levar à morte em cerca de uma semana, se não for tratada rapidamente. Os mosquitos Haemagogus e Sabethes que vivem em matas e vegetações à beira dos rios. A única forma de evitar FAS é através da vacinação. Locais que têm matas e rios onde o vírus e seus hospedeiros e vetores ocorrem naturalmente são identificadas como áreas de risco. No Brasil, no entanto, a vacinação é recomendada para as pessoas a partir de 9 meses de idade. Estudos têm demonstrado que a doença ocorre com maior freqüência nos meses de dezembro a maio, período de chuvas e

quando há um aumento das populações de mosquitos, favorecendo a circulação do vírus. Qualquer pessoa, independentemente da idade ou sexo, que vive nas áreas endêmicas ou que visitam áreas endêmicas sem ter sido vacinada, pode ter a doença. A doença não é contagiosa. É transmitida somente pela picada de mosquitos infectados com o vírus da febre amarela.

Sintomas De três a seis dias após ter sido infectada, a pessoa apresenta os sintomas iniciais que incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. A maioria das pessoas melhora após estes sintomas iniciais. Em casos graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia, hemorragia e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos. Depois de identificar alguns desses sintomas, procure um médico na unidade de saúde mais próxima e informe sobre qual-

quer viagem para áreas de risco nos 15 dias anteriores ao início dos sintomas, e se você observou mortandade de macacos próximo aos lugares que você visitou. Informe, ainda, se você tomou a vacina contra a febre amarela, e a data. Não há nenhum tratamento específico contra a doença. O médico deve tratar os sintomas, como dores no corpo e cabeça, com analgésicos e antitérmicos. Salicilatos devem ser evitados (AAS e Aspirina), já que seu uso pode favorecer o aparecimento de manifestações hemorrágicas.

Casos no Brasil Desde o mês de dezembro do ano passado, quando os casos começaram a ser notificados, até o primeiro bimestre deste ano, mais de 400 casos de febre amarela foram confirmados. De acordo com o Ministério da Saúde, 80 cidades do país tiveram mortes devido à doença que, no mesmo período causou a morte de 137 pessoas em 80 municípios, 49 deles em Minas Gerais.

Revista Mercado Rural  
Revista Mercado Rural  

Edição de Março de 2017

Advertisement