Page 1


Editorial Caro Leitor! É sempre com muita alegria e satisfação que fazemos mais uma edição da Revista Mercado de Águas. Pelo fato de ser a última do ano, também tem um sabor de dever cumprido, de realização. Como sempre acontece nesta época, paramos para refletir sobre como nos comportamos, o que aconteceu nas nossas vidas, e planejamos a pausa para as festas, em alguns casos, as tão sonhadas férias. Passado esse período de descanso merecido, estamos prontos para mais um recomeço, e sempre com a esperança de dias melhores. Podemos dizer que 2013 foi um ano bom, apesar de tantas incertezas em nosso país, que vive um momento político delicado, com casos de corrupção pipocando a cada dia e manifestações de todos os tipos, orquestradas ou não, o que surpreendeu, e muito, os nossos governantes e atingiu de alguma forma a população e empresas de segmentos diversos, algumas até sem motivo, por puro medo do que poderia acontecer. Depois do susto, todos se acalmaram e aos poucos o mercado foi voltando ao normal. Como de costume, enfrentamos com otimismo e muito trabalho, contando com os parceiros que há anos nos apoiam, aos quais nunca nos esquecemos de agradecer, e para quem fizemos essa edição, repleta de assuntos e fornecedores, que esperamos ser de grande valia. Boas Festas e 2014 maravilhoso para todos nós! Boa Leitura! Cláudia Queiroz Diretora

Sumário Capa Inovação e criatividade em tampas Foto: Clever Pack

16

12

Inclusão Assembleia Legislativa gaúcha debate inclusão da água mineral na cesta básica

Aquisição

6

Recuperação

8

Consumo

20

Decreto

21

Homenagem

22

Internacional

24

Crescimento

25

Lançamento

26


Aquisição

NSF International adquire laboratório brasileiro Agora os clientes da NSF International terão acesso a todo o conjunto de serviços da Bioensaios, incluindo avaliações ambientais para água superficial e subterrânea Por Camila Silva

6

ções ambientais para água superficial e subterrânea, monitoramento oceanográfico, avaliação de áreas contaminadas, avaliação de água para consumo humano, análise de resíduos de agrotóxicos e drogas veterinárias, além do acesso a toda gama de estudos físico-químicos e toxicológicos em Boas Práticas de Laboratório (BPL), estudos para produtos químicos, medicamentos, materiais e componentes. Segundo K e v a n P. L a w l o r, C E O e Pr e s i d e n t e da NSF International, a aquisição da Bioensaios pela NSF International aumenta significantemente as duas organizações, e amplia a liderança técnica da NSF em água, segurança de alimentos, ciências da saúde e sustentabilidade no maior mercado da América Latina, reforçando o compromisso global da NSF com a excelência técnica. A aquisição do laboratório vai expandir ainda mais os serviços prestados pela NSF International através da América Latina, complementando as operações já existentes no Peru, Chile, Brasil, México e Costa Foto: Divulgação

A NSF International é uma organização global e independente de segurança em saúde pública, que desenvolve normas, serviços de análises, treinamento e auditoria para as indústrias de equipamentos médicos, farmacêuticos e biotecnologia, e também testa e certifica produtos para as indústrias de água, alimentos, suplementos dietéticos, entre outros. Acaba de adquirir no Brasil o laboratório Bioensaios Análises e Consultoria Ambiental, localizado na cidade de Viamão no Rio Grande do Sul. Fundado em 1990, o Bioensaios é um laboratório analítico que fornece estudos em BPL (Boas Práticas d e La bora t ório) e serviços de análises altamente especializados, incluindo ecotoxicidade para um grande número de empresas nacionais e internacionais, bem como agências governamentais, servindo às indústrias de águas, alimentos e agronegócios. Agora os clientes da NSF International terão acesso a todo o conjunto de serviços da Bioensaios, incluindo avalia-


peruana em análise para água, frutos do mar, farmacêuticos e mineração. A NSF Bioensaios conta com uma equipe de 70 profissionais com diferentes especializações que irão permanecer em Viamão (RS). Sobre a NSF International – Foi fundada em 1944, com o compromisso de proteger a segurança da saúde humana ao redor do mundo. Operando em mais de 150 países, é acreditada pelo ANSI - American National Standards Institute. Tem sido

um colaborador para a Organização Mundial da Saúde, desde 1997, em qualidade e segurança da água, segurança de alimentos e ambiente interno. Emprega mais de 1.700 profissionais ao redor do mundo, incluindo mais de 400 microbiologistas, toxicologistas, químicos, engenheiros, profissionais da saúde pública e ambiental e especialistas em certificações. Seus serviços incluem a segurança dos alimentos e programas de qualidade, análises e certificações para materiais e produtos que transportam ou fazem o tratamento de água potável, análises e certificação de água envasada, bebidas e para a indústria de produtos para consumo, análises, auditorias, certificação e consultoria para suplementos dietéticos, produtos farmacêuticos, indústrias de biotecnologia e equipamentos médicos. Fontes: NSF International e Ketchum Estratégia Fotos: Divulgação

Rica. O NSF já havia adquirido recentemente o Grupo INASSA, empresa

7


Recuperação

Antigo cassino de Lambari vai se transformar em Museu das Águas Foto: Osvaldo Afonso - Imprensa MG

Governador Antonio Anastasia anunciou aporte de R$ 9 milhões para a reforma Por Carolina Santos O governador do estado de Minas Gerais, Antonio Anastasia, participou, no início de novembro, da cerimônia oficial de entrega das obras de reforma e revitalização do Parque das Águas e do relançamento da água mineral Lambari, na cidade de mesmo nome, ao sul de Minas (MG). Na ocasião, o

8

Cassino Lambari e Lago Guanabara


Recuperação

Foto: Osvaldo Afonso - Imprensa MG

Foto: Osvaldo Afonso - Imprensa MG

governador assinou despacho governamental que define como prioridade a restauração, reforma e revitalização do antigo Cassino, que é de propriedade da Codemig (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais). Serão investidos R$ 9 milhões nesta reforma , tendo como objetivo transformar o local em um Museu das Águas, para reunir a maior parte do acervo histórico dos municípios que integram o Circuito das Águas, região com alto potencial turístico e cultural. As obras têm previsão de início no mês de novembro e a previsão de entrega é no segundo semestre de 2014. Serão gerados 80 empregos diretos durante oito meses de obras. O espaço, localizado às margens do Lago Guanabara possui uma área total de quase Anastasia assina despacho para a restauração e revitalização do antigo cassino quatro mil metros quadrados, distribuídos em dois pavimentos. O Cassino foi inaugurado em abril de mineral para essas regiões, tanto no passado quanto no 1911, sendo uma construção grandiosa e imponente. presente. A ideia é que o museu seja o grande atrativo Anastasia ressaltou a importância de se resgatar o turis- do turismo, não só para Lambari, mas para todas as mo nas estâncias hidrominerais. Lembrou, ainda, que até cidades que compõem o Circuito das Águas mineiras. a Segunda Guerra Mundial, as cidades que hoje com- Além da reforma do cassino, Lambari já teve seu Parque põem o Circuito das Águas recebiam turistas de todo o das Águas revitalizado. As obras que iniciaram em maio Brasil, em razão do chamado termalismo, que era a cura de 2012 foram concluídas em outubro de 2013, com pelas águas, e também da autorização para o funciona- uma ampla recuperação dos quatro fontanários, coreto, mento dos cassinos e jogos. Salientou que o termalismo prédio do Centro Cultural, infraestrutura de acessos e foi substituído pelos medicamentos e, por outro lado, paisagismo, onde foram investidos quase R$ 2 milhões. houve a proibição do jogo, o que reduziu a importância Outro item a se destacar é o fato de que os moradoe a atratividade das estâncias hidrominerais, apesar do res da cidade poderão pegar a água diretamente das valioso patrimônio construído. O local irá abrigar o fontes do parque. Outra ação que beneficia a cidade Museu das Águas, para mostrar a importância da água é o relançamento da Água Mineral Lambari. A Águas Minerais de Minas, subsidiária da Copasa, investiu mais de R$ 3 milhões para relançar a tradicional água. Os recursos viabilizaram a instalação de modernos equipamentos para a fábrica de envase. A água mineral Lambari, inicialmente, será comercializada em embalagens de 300 ml e 500 ml, e será distribuída em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Essa é a quarta marca relançada pela Águas Minerais de Minas. Em 2008, a empresa trouxe novamente ao mercado a água mineral Caxambu; em junho de 2011 foi a vez de Cambuquira; em agosto de 2012, a Araxá, e agora em 2013, a água mineral Lambari. Fonte consultada: Agência Minas Cassino Lambari

10


Capa

Inovação e criatividade em tampas Inventores brasileiros criam tampa para garrafa que funciona como blocos de montar Em um mundo cada vez mais competitivo e preocupado com as questões ambientais, criar produtos sustentáveis e criativos é uma excelente forma de agregar valor a uma marca. Seguindo essa tendência, a empresa brasileira Clever Pack, que trabalha no segmento de embalagens inovadoras, desenvolveu uma tampa para garrafa que funciona como bloco de montar, denominada Clever Caps, que se encaixa per-

12

Foto: Divulgação

Por Sérgio Henrique


Foto: Divulgação

existentes no mercado e podem se transformar em brinquedos, cadeiras, luminárias, divisórias, peças de decoração, entre outras aplicações. Cláudio Patrick Vollers, um dos inventores, está bastante otimista e acredita que as Clever Caps são um importante marco no desenvolvimento de embalagens sustentáveis, tanto por agregarem os três pilares da sustentabilidade (ecologicamente corretas, socialmente justas e economicamente viáveis), como por colocarem em prática, de forma palpável, o conceito

Foto: Divulgação

feitamente também nas peças da Lego. Simples assim, as tampinhas já saem de fábrica com duas vidas. Esse projeto inovador levou dois anos para chegar à versão comercial, e os mentores foram os inventores brasileiros Cláudio Patrick Vollers e Henry Suzuki, que desenvolveram a tampa seguindo os preceitos do Ecodesign, que tem o objetivo principal de desenvolver produtos que contribuam para a sustentabilidade, através da redução do seu impacto ambiental ao longo do ciclo de vida, a par de requisitos tais como funcionalidade, qualidade, segurança, custo, facilidade de fabricação, ergonomia e estética. As tampas inéditas no mercado mundial são compatíveis com os gargalos comerciais padrão PCO 1881, com lacre de segurança, e a sua aplicação pode ser feita em linhas comuns de fechamento, apenas com pequenas adaptações. As tampas estão em sua primeira versão, mas novos modelos, tamanhos e formatos estão por vir. Além de montarem entre si, elas também são compatíveis com blocos de montar já

de reuso de materiais, “Reciclar é bom. Reusar é ainda melhor”, disse Vollers. Cláudio disse ainda que “Com as Clever Caps não há a necessidade de reciclagem. As tampas já saem de fábrica com uma segunda vida e podem ser simplesmente reutilizadas, sem gasto adicional de energia nem emissão de gases ou resíduos poluentes”. Outro inventor da tampa e muito entusiasmado com o proje-

13


Capa

14

tem como objetivo uma rápida expansão dos negócios por meio de licenciamento de empresas locais e internacionais. A empresa também antevê que as novas tampas serão utilizadas como instrumentos didáticos, a fim de estimularem a consciência ecológica, bem como os elementos para construção de diversos utensílios. O lançamento da tampa será realizado no segmento de águas minerais, por meio da marca de água mineral Petrópolis Paulista (SP) e deve chegar ao mercado no início de 2014. Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

to é o especialista em patentes Henry Suzuki, que afirma que um diferencial interessante dessa primeira versão comercial é a sua compatibilidade com blocos de encaixe “Lego”. “O fato de as Clever Caps serem compatíveis com os blocos de montar mais populares do mundo aumenta infinitamente suas aplicações. Ao mesmo tempo reduz o risco de que elas se tornem uma moda passageira ou uma bugiganga que as pessoas guardarão por um tempo e depois jogarão fora”. Segundo os empresários, os planos de negócios da Clever Pack não se restringem ao Brasil nem ao segmento de produtos para o público infantil. Amparada por um significativo portfólio de patentes e desenhos industriais, a empresa


Inclusão

Assembleia Legislativa Gaúcha debate inclusão da água mineral na cesta básica Aconteceu em 6 de novembro, durante audiência pública na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, o debate sobre a inclusão da água mineral como item da cesta básica dos gaúchos. Promovida pela Comissão de Economia e Desenvolvimento Sustentável, e proposta pelo deputado Gilmar Sossella (PDT), autor do Projeto de Lei 202/2013, que solicita a inclusão da água mineral na cesta básica do estado, se aprovada a medida, o

16

Foto: Marcos Eifler - Agência ALRS

Por Camila Silva

Comissão de Economia e Desenvolvimento Sustentável, presidida pelo deputado Daniel Bordignon


Inclusão

Foto: Marcos Eifler - Agência ALRS

ICMS sobre o produto cairá para 7%. Representantes do setor de águas minerais defendem a proposta. O deputado Gilmar sugeriu, ainda, que fosse criado um grupo de trabalho para prosseguir com as discussões sobre esse tema. A água é considerada como alimento pela Organização Mundial da Saúde, e já faz parte da cesta básica em de Santa Catarina. Segundo Sossella, a cada um real que se gasta com água mineral, são reduzidos 4 reais de gastos com a saúde, e também salientou que o governo federal e vários estados já reduziram a carga tributária que incide sobre este produto. O secretário adjunto da Fazenda, André Paiva, informou que o governo estadual tem mantido um diálogo permanente com todos os setores da economia gaúcha e que já aconteceu uma redução do ICMS sobre os garrafões de 20 litros, por intermédio de um decreto publicado em 1º de novembro, com validade de 12 meses, que baixou de 17% para 10% a taxa. Porém a reivindicação dos empresários é de que a redução se aplique também a outros itens e em caráter permanente, ou pelo menos tente em caráter provisório incluir as bombonas de 20 litros na cesta do gaúcho. Além de representantes do setor de água mineral, estiveram presentes ao debate parlamentares, como os deputados Nelson Härter (PMDB), Décio Franzen (PDT) e Jorge Pozzobom (PSDB), que destacaram a importância da água mineral para a saúde humana e defenderam subsídios para o setor. Fonte: Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul

Comissão de Economia e Desenvolvimento Sustentável

18


Consumo

Pesquisa mostra aumento no consumo de bebidas até o final de 2013 O segmento deve movimentar mais de 19 bilhões, sendo o Sudeste o responsável pela metade deste consumo Por Camila Silva Dados publicados pelo Pyxis Consumo, ferramenta de dimensionamento de mercado do IBOPE Inteligência, mostra que os brasileiros devem gastar mais de R$ 19 bilhões em bebidas em 2013, um aumento de 11% em comparação com 2012. A pesquisa indica que os gastos incluem água, refrigerante, suco, refresco, cerveja, vinho, champanhe e, também, destilados. Grande parte do potencial de consumo vem da classe C, que corresponde a 53% dos domicílios, que devem responder por 42% desses gastos. Já a classe B aparece em seguida, com 40% do consumo, vindo depois as classes A e D/E, com aproximadamente 9% cada uma delas. A pesquisa indica ainda que o Sudeste será o responsável pela metade do consumo do País, com uma estimativa de gasto

20

de R$ 129,56 per capita ao ano, sendo seguido pelo Sul em segundo lugar, responsável por 18% do consumo, porém com gasto per capita maior, por volta de R$ 146,63. O Centro-Oeste é outra região que terá o gasto por pessoa maior que no Sudeste, R$131,10, mas consumindo apenas 9% do consumo nacional. A Região Norte do País terá o menor consumo, com 6% do total e com gasto de R$ 102,15 por pessoa. Já o Nordeste tem o menor valor de consumo por pessoa entre todas as regiões, R$ 85,98, mas com 17% do potencial de consumo. Os dados mostram ainda que, na análise por classe e região, a classe B do Sudeste será a responsável por R$ 4,32 bilhões de gastos, e a classe C por R$ 3,88 bilhões. O menor consumo será da classe A do Norte, com R$ 98,61 milhões. Fonte: Ibope


Decreto

Governador Tarso Genro reduz alíquota da água mineral Por Camila Silva

Foto: Marcos Eifler - Agência ALRS

O governo do Estado do Rio Grande do Sul publicou o decreto que reduz os impostos que incidem sobre os garrafões de 20 litros de água mineral. A medida, que entrou em vigor em 1º de novembro, terá validade de 12 meses no Rio Grande do Sul. Entre as empresas produtoras de água mineral existentes no estado, mais de 50% estão incluídas no regime do Simples, com tributação diferenciada. Sendo assim, para essas empresas, as novas medidas não terão nenhum efeito, tanto no decreto de outubro, que atualizou os preços, como nesse novo decreto publicado. A medida do governo tem como objetivo regularizar o setor, pois, atualmente, muitas empresas estão irregulares, muitas delas são devedoras que habitualmente não recolhem os tributos, um fator que constitui uma concorrência desleal com as demais empresas, que estão totalmente legalizadas. A regularização poderá ser feita de forma facilitada pelo programa de parcelamento de débitos, “Em Dia”, da Secretaria da Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul. Fonte: Site do Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Comissão de Economia e Desenvolvimento Sustentável 21


Homenagem

Rótulo da Água S. Pellegrino tem Luciano Pavarotti Homenagem ao tenor faz parte do projeto “Italian Talents”, que vai trazer renomados ícones italianos para os rótulos da água Por Beatriz Antunes

Foto: Divulgação

O tenor Luciano Pavarotti irá ilustrar os rótulos das garrafas de água S. Pellegrino. A empresa criou uma edição especial e limitada para homenagear um dos maiores cantores que o mundo já viu. A ação faz parte do Projeto “Italian Talents”, que vai trazer renomados ícones italianos para os rótulos da água. O projeto foi criado em 2010, com o objetivo de criar e cultivar a união entre as empresas e celebridades italianas, símbolos de estilo, inovação e cultura. A edição exclusiva e especial que celebra Luciano Pavarotti irá substituir temporariamente no

22


Foto: Divulgação

mundo a garrafa padrão da marca. Um total de 50 milhões de garrafas foi colocado à venda. Essa edição estará disponível para venda no Brasil a partir do final de outubro, em lojas especializadas no segmento gourmet (empórios e delicatéssen), e com exclusividade nas redes Pão de Açúcar e St. Marché. Luciano Pavarotti nasceu em 1935 em Modena, na Itália, e iniciou sua brilhante carreira em 1961 cantando em pequenas casas de óperas regionais, fazendo sua estreia como Rodolfo em La Bohème (Puccini), no Teatro Municipale em Reggio Emilia, em abril de 1961. No início da década de 1980, criou a Competição Internacional Pavarotti de Voz, para jovens cantores, e os vencedores cantaram ao lado dele em 1982. Ao longo de sua carreira recebeu inúmeros prêmios e honrarias, incluindo Kennedy Center Honors, em 2001. Também entrou para o Livro Guinness dos Recordes duas vezes: uma em 2004, por ter sido o cantor de ópera a ser chamado ao palco por mais vezes (165 vezes) e por ter gravado o álbum erudito mais vendido na história (In Concerto, de Os Três Tenores). No fim de 2003, ele gravou seu último álbum Ti Adoro. Em 2006, durante sua turnê de despedida, Pavarotti foi diagnosticado com câncer pancreático. O tenor lutou muito contra a doença, foi submetido a uma cirurgia abdominal de grande porte e começou a fazer planos para a retomada de sua turnê. Em 6 de setembro de 2007, veio a falecer na cidade onde nasceu, Modena, Itália, aos 71 anos de idade.

23


Internacional

Água engarrafada deve vender mais que refrigerantes, até o final dessa década, nos Estados Unidos Preocupados com o bem-estar e a obesidade, americanos consomem mais água engarrafada Por Beatriz Antunes Bebidas tradicionalmente mais procuradas, como os refrigerantes, estão perdendo espaço para as águas engarrafadas nos Estados Unidos. Recentemente, a primeira-dama Michelle Obama apoiou fortemente o consumo de água pelos americanos. A grande preocupação com a obesidade e as doenças relacionadas com este mal, é que deve estar conduzindo as pessoas a aumentarem o consumo desse produto. Mais um atrativo para o consumo é o valor mais baixo, podendo-se encontrar embalagens com 24 garrafas de meio litro de algumas marcas por US$ 2, ou em torno de US$ 0,08 a garrafa, R$ 0,16. Em matéria publicada no “New York Times”, Michael Bellas, da Beverage Marketing

24

Corporation, prevê que até o final desta década, ou até mesmo antes, as vendas de água engarrafada nos Estados unidos deverão ultrapassar as dos refrigerantes. Essa ascensão do setor acontece desde 1980. Duas gigantes no mercado de refrigerantes estão brigando agora pelo espaço no segmento de água, a Coca-Cola e a Pepsi. A Coca-Cola teve um volume de venda de 5,8 bilhões de litros de água no exterior e 253 milhões de litros nos Estados Unidos e no Canadá, de 2007 a 2012. Já as vendas de água da Pepsi na América do Norte caíram 636 milhões de litros nesse período, mas ela ainda vendeu 4,7 bilhões de litros no exterior, segundo a Euromonitor. Fonte: The New York Times


Crescimeto

Segmento de transformados plásticos tem crescimento de 2,6 % Por Camila Silva O segmento de transformados plásticos teve um crescimento de 2,6%, de janeiro a agosto de 2013, em relação ao mesmo período de 2012. Os dados fazem parte da última edição do Econoplast, boletim econômico da ABIPLAST (Associação Brasileira da Indústria do Plástico), divulgado em outubro. Segundo a pesquisa, o resultado ocorreu pela recuperação da produção de laminados (+6,57%) e também pelo bom desempenho dos artefatos diversos (+3,76%). Já o setor de alimentos e bebidas permaneceu estável, com alta de apenas 0,21%. O setor de transformados plásticos, nos oito primeiros meses deste ano, gerou 7,3 mil novas vagas de empregos, totalizando, até agosto, 355,1 mil trabalhadores registrados. Os dados mostram ainda que, de janeiro a agosto deste ano, o consumo aparente brasileiro de transformados plásticos chegou a R$ 41,9 bilhões, valor 11,2% superior ao de 2012. As exportações cresceram pouco, 0,08%, somando US$ 914 milhões, e as importações tiveram alta de 8,2%, chegando a US$ 2,5 bilhões. Fonte: Abiplast

25


Lançamento

Expediente

Grupo Petrópolis lança água mineral Petra Por Sérgio Henrique

26

Sérgio Henrique sergio@revistamercadodeaguas.com.br Jornalista Responsável Edna Simão - MTB 27073 redacao@revistamercadodeaguas.com.br Revisão Cidnei Soares Publicidade publicidade@revistamercadodeaguas.com.br (11) 2918-2280 Projeto Gráfico e Diagramação Ativa Comunicação & Design www.ativacriacao.com.br

Foto: Divulgação

O Grupo Petrópolis, empresa 100% nacional e a segunda maior cervejaria do país, traz ao seu mix de produtos a água Petra. A nova água mineral vem buscar espaço em um mercado bem competitivo. Segundo o diretor de Mercado do Grupo Petrópolis, Douglas Costa, “o mercado brasileiro ainda tem muito a crescer. O consumo no México, por exemplo, é o triplo do Brasil”, destacou. A empresa informa que a escolha do nome “Petra” – palavra de origem grega, que significa “pedra”, “penhasco” ou “rocha”, faz lembrar pureza, e é uma forma de identificar a marca com o Grupo Petrópolis. Greice Di Foggi, diretora de criação da Designgluce, empresa responsável pelo desenvolvimento da embalagem, enfatizou: “Criamos embalagens contemporâneas e minimalistas”. Disse ainda que “todo o destaque vai para o produto e seus atributos”. A água chega ao mercado nas versões com e sem gás, em garrafas de 330 ml, 510 ml e 1,5 L. Inicialmente, será distribuída a vários pontos de vendas em São Paulo, mas com perspectiva de ampliação, muito em breve, para o Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Diretoria Cláudia Queiroz claudia@revistamercadodeaguas.com.br

Sobre o Grupo Petrópolis – É atualmente a segunda maior cervejaria do Brasil e seu capital é 100% nacional. É dono das marcas de cerveja Crystal, Lokal, Itaipava, Black Princess, Petra e Weltenburger, do energético TNT Energy Drink, do isotônico Ironage, das vodkas Blue Spirit e Nordka e da água Petra. Conta com cinco fábricas em operação e mais uma em construção. O Grupo é responsável pela geração e manutenção de 16 mil empregos diretos. Além disso, patrocina atletas brasileiros profissionais e amadores e promove ações ambientais por meio do Projeto AMA. Fonte: Assessoria de Imprensa (Grupo Petrópolis)

Assinatura assinatura@revistamercadodeaguas.com.br

A revista é uma publicação da Ativa Comunicação & Design, com periodicidade trimestral e circulação nacional. Disponível nas versões, impressa e virtual, é dirigida à engarrafadoras de água e bebidas, distribuidoras, fornecedores de embalagens, máquinas, equipamentos, aço inox, aromas e essências, acessórios para distribuidoras, veículos utilitários, laboratórios de análises, prestadores de serviço em informática, geologia e consultoria, estâncias hidrominerais, e demais profissionais e empresas ligados ao setor de água mineral. O conteúdo dos anúncios, artigos e informes publicados é de responsabilidade dos autores e não refletem necessariamente a opinião da Editora.

Fone/fax: (11) 2918-2280 ativa@revistamercadodeaguas.com.br www.revistamercadodeaguas.com.br www.guiamercadodeaguas.com.br


Revista Mercado de Águas - Edição 54  

A Revista Mercado de Águas é uma Publicação direcionada ao Setor de Água Mineral e Bebidas.