Page 1

Edição 23 | Março de 2011

Palmeiras


A revista Palmeiras, o programa oficial, é uma publicação da G8 Sports autorizada pela Sociedade Esportiva Palmeiras.

Conselho Editorial: Diego Ragonha Fabio Aramaki Paulo Sanches

Ecco, chegamos a segunda edição da MATCH DAY PALMEIRAS de 2011, que é uma espécie de agenda do mês de março do clube. A equipe realizará pelo menos sete partidas no período, seis pelo Campeonato Paulista e uma pela Copa do Brasil, diante do Comercial-PI. Poderíamos ter evitado este confronto vencendo por dois ou mais gols de diferença fora de casa, mas não conseguimos.

Textos: Alexandre de Aquino MTB 53110 Gustavo Criscuolo MTB 54530 Soraia Marão

Após a vitória em casa, nos classificamos para enfrentar o Uberaba pela segunda fase da Copa do Brasil, mas no fechamento desta edição as datas ainda não estavam definidas. O personagem do mês de março é Cicinho, lateral-direito que chegou recentemente ao clube e conquistou a todos, desde o técnico Luiz Felipe Scolari, o grupo, a diretoria e principalmente a exigente torcida alviverde. Já é inclusive um dos atletas mais adorados pela massa palestrina atualmente.

Fotografias: José Teofilo Pereira Logística Marcial Robles Edição de Arte: Artur Guimarães Duane Rios Contato Comercial: publicidade@g8sport.com.br Impressão: Gráfica Daleffi

Em entrevista exclusiva a MATCH DAY PALMEIRAS, Cicinho contou que quer um dia se tornar ídolo no VERDÃO, e que sonha até em encerrar a carreira no clube. O lateral falou também das suas expectativas para 2011, sobre a recepção que teve ao chegar, entre outras coisas. Uma entrevista imperdível. A já tradicional matéria sobre o glorioso passado alviverde lembra a mudança de nome de Palestra Itália para PALMEIRAS, que aconteceu em 1942. Na ocasião, fomos forçados pelo governo brasileiro, com a pressão do São Paulo FC, a trocar de nome, com a ameaça de até perder seu patrimônio. Logo após a mudança, a equipe se sagrou Campeã Paulista, mostrando que já nascia campeão. Temos ainda um especial com um palmeirense famoso, o comunicador Paulo Bonfá. Ele mostra muito mais que o tradicional humor ao falar sobre o futebol brasileiro, não deixando de comentar, com a sua já tradicional ironia, sua paixão pelo VERDÃO. A revista está recheada, não deixe de colecionar. Tenha uma boa leitura, e avanti Palestra!

Tiragem: 20.000 exemplares

Críricas, dúvidas e sugestões: contato@g8sport.com.br

Giuseppe Galiani EDITOR CORNETEIRO FANÁTICO

Siga-nos no Twitter:

Acesse também:

@matchdayverdao

www.revistasmatchday.com.br


história

“Palestra morre líder e Palmeiras nasce campeão” Verdão conquista o campeonato Paulista de 1942 na primeira partida após mudança de nome Uma das maiores razão de orgulho do torcedor palmeirense é a história do clube. É uma história rica, bela, recheada de lutas e conquistas. Um fato marcante nos seus mais de 96 anos de vida do clube foi a sua mudança de nome, de Palestra Itália para Palmeiras. A Societá Sportiva Palestra Itália foi fundada por imigrantes italianos na cidade de São Paulo no dia 26 de agosto de 1914. Nas décadas de 20 e 30 colecionou uma série de títulos paulistas e conquistou também uma quantidade relevante de torcedores, se tornando um dos principais times do país. Durante a Segunda Guerra Mundial, quando o Brasil, comandado então por Getúlio Vargas, declarou guerra aos países do “Eixo” (Alemanha, Itália e Japão) e se juntou aos países “Aliados” (EUA, URSS, Grã-Bretanha, França e outros países), o clube foi obrigado por um decreto do governo a mudar de nome. Passou então a se chamar Palestra de São Paulo, já que “palestra” é uma expressão grega, que não contrariava o decreto governamental. Mas a mudança não agradou os políticos, que ameaçaram o clube de perder seu patrimônio e de ser retirado do campeonato que lidera-

va. Foi então obrigado a mudar de nome novamente. Nas vésperas na partida decisiva do Campeonato Paulista, diante do São Paulo F.C., que era quem reivindicava o patrimônio da equipe, a diretoria se reuniu para mudar o nome do clube. Foi no dia 20 de setembro de 1942 que nasceu a Sociedade Esportiva Palmeiras. Durante a reunião, com os ânimos a flor da pele, os diretores da época falaram que o Palmeiras nasceu para ser campeão. A escolha do novo nome foi sugerida pelo conselheiro do alviverde Mario Minervino, a fim de lembrar a extinta Associação Atlética das Palmeiras, da qual Minervino, então diretor palestrino, havia militado no passado. No dia da decisão, o Palmeiras entrou em campo, pela primeira vez, conduzindo a bandeira brasileira, sob o comando de Adalberto Mendes, Capitão do Exército Brasileiro. Na partida, quando já vencia por 3 a 1, teve um pênalti a seu favor. O São Paulo não concordou com a marcação e abandonou o jogo e se retirou de campo, sob vaias até mesmo de sua torcida. No dia seguinte as manchetes nos jornais diziam o seguinte: “Palestra morre líder e Palmeiras nasce campeão”!

palmeiras

5


personagem

Meu coração já está verde, já me sinto palmeirense. Se Deus quiser, vou me tornar ídolo aqui.


Cicinho quer ser ídolo

no Palmeiras Lateral-direito já chegou até a declarar que sonha em encerrar sua carreira no clube alviverde

Alex Sandro Mendonça dos Santos, hoje em dia mais conhecido como Cicinho, nasceu em Jundiaí, no dia 4 de agosto de 1986. Começou sua carreira no Ituano, passou ainda pelo Oeste e pelo Santo André antes de chegar ao Palmeiras. Logo em sua estreia, no dia 20 de janeiro de 2011, contra o Ituano, o lateral-direito foi titular. Jogou muito bem, impressionou Luiz Felipe Scolari, que elogiou o jogador ao término da partida, e principalmente a torcida, que o aplaudiu de pé ao ser substituído. Contratado por empréstimo (tem seus direitos econômicos presos ao Oeste), Cicinho tem mostrado muita qualidade, principalmente nos passes para gols, além de já ter marcado pelo clube, na vitória por 2 a 0 sobre

a Portuguesa. Ele já se tornou, inclusive, um dos xodós da exigente torcida palmeirense. O lateral tem esperança de continuar no Verdão ao término do seu contrato. Em entrevista ele chegou a afirmar que sonha encerrar sua carreira no clube, que não imaginava ser tão bem recebido por todos, torcedores, jogadores e também pela diretoria. E Cicinho quer retribuir a todo esse carinho. Em entrevista exclusiva a Match Day Palmeiras, Cicinho falou sobre tudo. Das suas expectativas e do clube em 2011, do que espera para o futuro, do sonho de um dia ser ídolo da torcida alviverde e até sobre as comparações que acontecem com o jogador homônimo mais famoso. Confira a seguir as palavras do lateral-direito.

palmeiras

7


personagem

Match Day - Como você vê a rápida transição da sua carreira, foi de clubes de menor expressão para um clube da grandeza do Palmeiras? Quais expectativas para 2011, já que seu contrato vence no final do ano? Cicinho - Desde quando coloquei os pés aqui no clube e assinei aquele contrato, mesmo sabendo que é apenas um ano de empréstimo, o pensamento logo veio de conquistar títulos. Vestindo uma camisa como a do Palmeiras, tenho certeza que sempre vou brigar por títulos, então minha expectativa é ganhar o Campeonato Paulista, Copa do Brasil, o Brasileirão e, se Deus quiser, renovar o contrato por mais uns três anos. MD - Você sentiu ou ainda sente o peso da camisa alviverde? Cicinho - Nervosismo sempre tem, em todos os jogos. Em qualquer partida existe um pouco de receio de errar, mas quando a bola rola você esquece tudo e faz o que você sabe, sem inventar muito para não se complicar. Vou jogando o futebol que vinha apresentando no Santo André. Está dando certo. MD - Como foi ser aplaudido de pé pela torcida logo no primeiro jogo? Como corresponder a simpatia do torcedor palmeirense? Cicinho – O mais emocionante não foi nem a hora que eu saí de campo, mas sim antes de começar o jogo, quando estava do lado da torcida, que começou a gritar Cicinho, Cicinho. Na hora que peguei na bola eles gritaram mais ainda, quando entrei em campo pensei: meu Deus, a hora é agora. E eles continuaram gritando até o momento em que saí do jogo. Aquilo foi maravilhoso! Fiquei arrepiado! Nunca vou me esquecer desta sensação.

8 palmeiras

MD - O que o torcedor pode esperar do Palmeiras em 2011? Cicinho - Meu pensamento é de conquistar títulos. Se Deus quiser, vai acontecer este ano. MD - Você gosta da comparação com o Cicinho (ex-jogador do São Paulo)? Cicinho - Não ligo não. Ele é um grande jogador, gosto do futebol dele. Mas o apelido não veio por causa da aparência, nem pelo físico, já que sou magrelinho, nem pelo futebol dele, mas sim por um gol que fiz parecido com o um que ele fez, foi por isso que veio a comparação.

Vestindo uma camisa como a do Palmeiras, tenho certeza que sempre vou brigar por títulos


MD - Em uma entrevista, você disse que quer encerrar a carreira no Palmeiras. Você já pensa nisso? Tem um plano de se tornar ídolo, assim como Ademir da Guia, Marcos e Edmundo, entre outros? Cicinho - Penso sim. A maneira como fui recebido por todos: diretoria, jogadores e torcida, como se fosse recebido na casa dos meus pais, foi maravilhoso. E encerrar a carreira em um clube grande como o Palmeiras, fazer história aqui e ter a chance de jamais ser esquecido. Seria maravilhoso se acontecesse. MD - O que o torcedor pode esperar de você em 2011? Cicinho – Vontade primeiramente não vai faltar. Posso estar em um dia não tão bom taticamente ou tecnicamente, posso errar, mas estarei correndo o tempo todo atrás da bola, marcando, me dedicando ao máximo. Se possível, quero fazer gols ou dar passes para alguém marcar, que é meu ponto forte. Quero fazer essa torcida feliz. MD – Deixe um recado para a torcida. Cicinho – Vocês jamais irão ver o Cicinho com medo de jogar, fazendo algo que ofenda a torcida ou o clube. Não correndo, não brigando. Verão sim um Cicinho que luta, que briga o tempo todo, se for possível até gritar e pular na arquibancada, vibrando com a torcida, comemorando junto. A hora que fiz aquele gol contra a Portuguesa queria explodir. Meu coração já está verde, já me sinto palmeirense. Se Deus quiser, vou me tornar ídolo aqui.

palmeiras

9


elenco

1,96m - 11/5/1990 Estreia: Ainda não estreou pela equipe profissional

Cicinho

Luis Felipe

Andrade

Leandro Amaro

Bruno Turco

1,81m - 30/7/1991 Estreia: 14/11/2010 Atlético-GO 3 x 0 Palmeiras

10 p a l m e i r a s

1,86m - 10/4/1985 Estreia: 21/1/2009 Santo André 0 x 1 Palmeiras

Pacaembu

1,86m - 2/2/1987 Estreia: Ainda não estreou pela equipe profissional

Thiago Heleno

Pacaembu 1,76m - 1/6/1988 Estreia: 27/1/2011 Palmeira 3 x 1 Paulista

Pacaembu

1,84m - 17/8/1988 Estreia: 30/1/2011 Portuguesa 0 x 2 Palmeiras

João Vítor

Chico Luis Francisco Grando Volante

Pacaembu

1,86m - 19/6/1986 Estreia: 25/7/2010 Ceará 0 x 0 Palmeiras

Pacaembu

Pacaembu

1,79m - 13/5/1991 Estreia: 27/1/2010 Monte Azul 0 x 1 Palmeiras

Thiago Heleno Henrique Ferreira Zagueiro

1,84m - 10/5/1984 Estreia: 21/1/2009 Santo André 0 x 1 Palmeiras

Pacaembu

1,75m – 15/8/1991 Estreia: Ainda não estreou pela equipe profissional

Gabriel Silva

Maurício Ramos Maurício Donizete Ramos Júnior Zagueiro

Pacaembu

Pacaembu

Pacaembu

1,93m - 4/8/1973 Estreia: 16/5/1992 Palmeiras 4 x 0 Guaratinguetá

Márcio Araújo Márcio Rodrigues Araújo Volante

1,78m - 8/4/1991 Estreia: 24/10/2010 Corinthians 1 x 0 Palmeiras

João Vítor Lima Gomes Volante

1,73m - 4/8/1986 Estreia: 20/1/2011 Ituano 1 x 4 Palmeiras

Pacaembu

Marcos Roberto Silveira Reis Goleiro

1,89m - 19/4/1983 Estreia: 1/2/2009 Ponte Preta 2 x 3 Palmeiras

Pacaembu

Pacaembu

Marcos

Gabriel Moisés Antunes da Silva Lateral-Esquerdo

1,95m - 27/6/1984 Estreia: 13/8/2008 Vasco 3 x 1 Palmeiras

Edelvany de Andrade dos Santos Lateral-Esquerdo

Pacaembu

Leandro Amaro dos Santos Zagueiro

Danilo Laranjeira Zagueiro

Fábio Szymonek Goleiro

Eliton deola Goleiro Pacaembu

Danilo

Bruno Henrique Turco Volante

Fábio

Deola

Luis Felipe Dias do Nascimento Lateral-Direito

Alex Sandro M. dos Santos Lateral-Direito

Bruno Cortez Cardoso Goleiro

Bruno

Pacaembu 1,72m - 11/6/1984 Estreia: 16/1/2010 Palmeiras 5 x 1 Mogi Mirim


Siga-nos no Twitter:

Acesse também:

@matchdayverdao

www.revistasmatchday.com.br

Pacaembu

1,70m - 28/9/1987 Estreia:30/1/2011 Portuguesa 0 x 2 Palmeiras

Dinei Telmário de Araújo Sacramento Atacante

Carlos Adriano de Sousa Cruz Atacante

Adriano

1,86m - 11/11/1983 Estreia: 22/9/2010 G. Prudente 0 x 1 Palmeiras

Miguel

1,69m - 14/5/1987 Estreia: 30/1/2011 Portuguesa 0 x 2 Palmeiras

Miguel Antonio Bianconi Kohl Atacante

Maximiliano Ezequiel dos Santos Atacante

Max Santos

Pacaembu

Pacaembu

Pacaembu

1,90m – 14/5/1992 Estreia: 23/2/2011 Comercial-PI 1 x 2 Palmeiras

* Também consta no elenco o goleiro Raphael.

Jean Carlos Vicente Meia

Pacaembu

1,78m - 15/2/1992 Estreia: 14/11/2010 Atlético-GO 3 x 0 Palmeiras

Tinga

Valdivia

Pacaembu

Jorge Luís Valdivia Toro Meia

1,81m - 25/8/1985 Estreia: 11/8/2010 Vitória 2 x 0 Palmeiras

Pacaembu

1,73m - 12/10/1990 Estreia: 15/7/2010 Palmeiras 2 x 1 Santos

1,73m - 19/10/1983 Estreia: 13/8/2006 Botafogo-RJ 1 x 3 Palmeiras

Kleber

Luan

Pacaembu

Luan Michel de Louzã Atacante

1,70m - 19/7/1990 Estreia: 2/6/2010 Palmeiras 0 x 1 Flamengo

Pacaembu

Jean

Pacaembu

1,73m - 12/8/1983 Estreia: 11/5/2008 Coritiba 2 x 0 Palmeiras

1,86m - 21/9/1988 Estreia: 8/8/2010 Goiás 1 x 1 Palmeiras

Vinícius

Felipão

Pacaembu

1,80m - 3/8/1993 Estreia: 24/3/2010 Rio Branco 2 x 2 Palmeiras

Luiz Felipe Scolari Técnico

1,75m - 22/1/1979 Estreia: 24/3/2010 Santos 3 x 4 Palmeiras

Pacaembu

Luiz Otávio Santos de Araújo Meia

Pacaembu

Patrik Patrik Camilo Cornélio da Silva Meia

Lincoln Cássio de Souza Soares Meia

Lincoln

Rivaldo Barbosa de Souza Volante

1,72m - 19/1/1982 Estreia: 13/5/2007 Flamengo 2 x 4 Palmeiras

Kleber Giacomance de Souza Freitas Atacante

1,78m - 25/7/1976 Estreia: 29/4/2010 Palmeiras 1 x 0 Atlético-GO

Pacaembu

Vinícius Santos Silva Atacante

Pacaembu

Rivaldo

Pierre Lucas Pierre Santos Oliveira Volante

Marcos dos Santos Assunção Volante

Marcos Assunção

Pacaembu 9/11/1948 Estreia: 22/6/1997 Caldas-GO 0 x 2 Palmeiras

palmeiras

11


palmeiras em fevereiro 0

1

campeonato paulista | 2 de fevereiro, 22h Mirassol x Palmeiras

Mesmo jogando fora de casa e repleto de desfalques, o Palmeiras bateu o Mirassol por 1 a 0 e finalmente assumiu a liderança do Paulistão. A equipe alviverde alcançou sua quinta vitória seguida em seis partidas, chegou aos 16 pontos e deixou o Santos na segunda colocação, com 14. Kleber, Marcos Assunção, Danilo, Lincoln, Valdivia e Marcos desfalcaram o Verdão, que contou com a estrela do talismã Patrik para vencer. O jovem

0

1

campeonato paulista | 6 de fevereiro, 17h Palmeiras x Corinthians

No primeiro clássico do ano, o Palmeiras perdeu para o Corinthians por 1 a 0, mesmo atuando melhor em quase toda a partida. O jogo foi bom, mesmo com o forte calor que pairava sob o Pacaembu, que esquentou também a torcida, quase toda palmeirense, mandante do clássico. A primeira grande chance da partida foi corinthiana, com Jucilei, que Marcos salvou ao fazer uma grande defesa cara a cara. O Verdão então foi para o ataque, teve

1

0

atacante entrou no início do segundo tempo e, mostrando oportunismo, fez o gol da vitória, aos 32 minutos da etapa final, após boa jogada de Cicinho. Após o gol, o Palmeiras ainda criou boas chances, mas não conseguiu ampliar. Dinei perdeu a principal delas, e o 1 a 0 permaneceu até o apito final. A equipe agora vai embalada para o clássico diante do Corinthians, que caiu na fase preliminar da Libertadores.

boas chances, mas esbarrou um uma tarde maravilhosa de Júlio César, que fazia milagres pelo Timão. Na segunda etapa o cenário continuou igual, mas ao 37 minutos Alessandro tabelou com Morais e recebeu sozinho para abrir o marcador para o Corinthians. O Palmeiras pressionou até o fim, perdeu uma chance incrível já nos acréscimos e acabou derrotado. Mesmo assim segue na liderança do Paulistão, um ponto acima do Santos.

campeonato paulista | 12 de fevereiro, 19h30 Palmeiras x Americana

Enquanto Felipão continua reclamando da falta de um camisa 9 no elenco do Palmeiras, Kléber continua decidindo lá na frente, e foi o que aconteceu diante do Americana. Ele anotou o gol da vitória, seu quinto na competição, recolocando o time na liderança do Paulistão. Enquanto todos esperavam Adriano ou até mesmo Vinícius na vaga deixada por Dinei, que está lesionado, Luiz Felipe surpreendeu e escalou Patrik. Marcos também não atuou, por pro-

blemas particulares, além de Maurício Ramos, também contundido. O Palmeiras começou bem, partindo pra cima, enquanto o Americana apostava nos contra-ataques. A equipe sentiu falta de um jogador de área, e o primeiro tempo terminou 0 a 0. Logo aos 8 minutos da etapa final, Kléber avançou pela esquerda e bateu rasteiro no canto, abrindo o marcador. Teve chances de ampliar, mas a rede não balançou mais até o final do jogo.

Mirassol Fernando Leal; Samuel, Gustavo Bastos, Dézinho e Diego (Renato Peixe); Jairo, Magal, Esley e Xuxa (Reinaldo); Marcelinho e Wellington Amorim (Serginho). Técnico: Ivan Baitello

Palmeiras Deola; Cicinho (Vítor), Maurício Ramos, Thiago Heleno e Rivaldo; Márcio Araújo, João Vítor, Tinga e Luan (Max Santos); Adriano (Patrik ) e Dinei. Técnico: Luiz Felipe Scolari

Palmeiras Marcos; Cicinho, Maurício Ramos, Thiago Heleno e Rivaldo (Max Santos); Marcos Assunção, Márcio Araújo e Tinga (Adriano); Luan , Kléber e Dinei (Patrik ). Técnico: Luiz Felipe Scolari

Corinthians Júlio César; Alessandro , Chicão, Leandro Castan e Fábio Santos (Marcelo Oliveira); Ralf, Jucilei, Danilo e Ramirez (Morais); Jorge Henrique e Edno (Willian). Técnico: Tite

Palmeiras Deola; Cicinho, Thiago Heleno, Danilo e Rivaldo; Marcos Assunção, Márcio Araújo e Tinga (João Vítor); Luan (Chico), Kléber e Patrik . Técnico: Luiz Felipe Scolari

Americana Jaílson; Luiz Felipe, Jorge Luiz, Júlio César e Vinícius ; Gercimar, Léo Silva, Marcinho (Kássio) e Fumagalli; Charles (Jhon) e Rafael Chorão (Magal). Técnico: Edinho Nazareth


gol

gol contra

0

cartão amarelo

0

cartão vermelho

campeonato paulista | 20 de fevereiro, 16h Mogi Mirim x Palmeiras

O Palmeiras foi a campo com um grande reforço na tarde deste domingo. Valdivia, que não atuava desde novembro do ano passado, voltou aos gramados, ficou em campo até a primeira metade do segundo tempo, correu e se movimentou bastante, dando um pouco mais de movimentação ao time. Mas mesmo com o “Mago” em campo, o Verdão apresentou os mesmo erros dos jogos anteriores. Finalizou mal, sentiu a falta do tão cobrado centroavante e não

1

2

copa do brasil | 23 de fevereiro, 21h50 Comercial-PI x Palmeiras

O Palmeiras foi a Teresina, no Piauí, e venceu o Comercial-PI por 2 a 1, mas não conseguiu fazer o que era esperado. O placar foi insuficiente para garantir a classificação antecipada e eliminar a partida de volta, que está marcada para o dia 2 de março, em São Paulo. O Verdão abriu o placar aos 30 minutos do primeiro tempo. Valdivia levantou a bola na área com perfeição para Adriano, que apareceu por trás

1

1

passou de um empate sem gols com o Mogi Mirim, na casa do adversário. Mas mesmo com o 0 a 0, a equipe alviverde conseguiu sustentar a liderança do Campeonato Paulista, já que o Santos foi derrotado. A equipe do Palestra Itália chegou aos 20 pontos, um a mais que Mirassol e Corinthians. O empate significou o fim de uma série de vitórias fora de casa, já que o Palmeiras vencera todos os quatro jogos que havia disputado fora de seus domínios.

da zaga e cabeceou sozinho para o gol. Logo no início da segunda etapa, o time ampliou. Kleber girou entre dois marcadores e finalizou rasteiro no canto direito do goleiro Neto. Quando a classificação parecia definida, veio o balde de água fria. Aos 29 minutos, Barata cobrou escanteio e Rafael cabeceou sem defesa para Bruno. O Palmeiras pressionou até o fim, mas não conseguiu furar a defesa do time piauiense.

campeonato paulista | 27 de fevereiro, 16h São Paulo x Palmeiras

O clássico entre Palmeiras e São Paulo por pouco não ocorreu. Um temporal atingiu a cidade de São Paulo, deixando o Morumbi “submerso”. O jogo começou com 1h10 de atraso, e o Choque-Rei terminou empatado em 1 a 1. A boa drenagem do gramado minimizou os estragos causados pela chuva. Logo no 1° minuto Valdivia e Alex Silva se desentenderam, mas foram apenas advertidos verbalmente. Aos 25 do primeiro tempo, Fernandinho fez bela jogada e abriu o

marcador. Durante a comemoração, a energia do estádio caiu, paralisando o jogo por quase 15 minutos. O jogo continuou movimentado e aos 13 minutos da segunda etapa, o Verdão ficou em vantagem numérica, após expulsão de Alex Silva. Com um a mais, a equipe partiu para cima e conseguiu o empate. Aos 39 minutos, após bela triangulação, Adriano recebeu na área e bateu de pé esquerdo para igualar o marcador, que assim ficou até o apito final.

Mirassol Fernando Leal; Samuel, Gustavo Bastos, Dézinho e Diego (Renato Peixe); Jairo, Magal, Esley e Xuxa (Reinaldo); Marcelinho e Wellington Amorim (Serginho). Técnico: Ivan Baitello

Palmeiras Deola; Cicinho (Vítor), Maurício Ramos, Thiago Heleno e Rivaldo; Márcio Araújo, João Vítor, Tinga e Luan (Max Santos); Adriano (Patrik ) e Dinei. Técnico: Luiz Felipe Scolari

Comercial-PI Neto; Barata, Álisson , Rafael e Tiaguinho ; Ivanzinho, Binha (Puxinha), Evandro e Izael (Bezerra); Zé Rodrigues (Chrislan ) e Toni. Técnico: Aníbal Lemos

Palmeiras Bruno; Cicinho (Tinga), Danilo, Maurício Ramos e Gabriel Silva; Márcio Araújo, João Vítor, Patrick e Valdívia (Chico); Adriano (Miguel) e Kléber . Técnico: Luiz Felipe Scolari

São Paulo Rogerio Ceni; Rhodolfo, Alex Silva e Miranda ; Jean, Casemiro, Carlinhos Paraíba, Lucas (Rivaldo) e Juan; Dagoberto (Willian José) e Fernandinho (Xandão). Técnico: Paulo César Carpegiani

Palmeiras Deola; Cicinho, Thiago Heleno, Danilo (Leandro Amaro) e Gabriel Silva; Márcio Araújo, Marcos Assunção (João Vítor), Tinga e Valdivia; Luan (Adriano ) e Kléber. Técnico: Luiz Felipe Scolari


agenda do mês jan

fev

mar

abr

mai

jun

jul

ago

set

out

nov

dez

2 de março de 2011 Copa do Brasil

2/3 | Quarta-feira | 11h50

>> Até hoje, o Palmeiras já disputou 45 partidas como mandante na Copa do Brasil. São 30 vitórias, 10 empates e cinco derrotas, com um aproveitamento de mais de 74%.

Palmeiras x Comercial-PI

5

1

Estádio do Pacaembu

O Palmeiras foi a campo, no estádio do Pacaembu, pela partida de volta da primeira fase da Copa do Brasil. No primeiro jogo, bateu o Comercial-PI por 2 a 1, placar insuficiente para se classificar direto. Venceu então em casa por 5 a 1, com quatro gols de Adriano. E quem acredita que foi muito fácil, está enganado. Ainda na etapa inicial o atacante Kleber teve que ser substituido, pois sentiu dores na perna direita. O Comercial-PI chegou a fazer dois gols, mas ambos foram anulados por impedimento. Logo no inicio do segundo tempo, pênalti para o Verdão e Rafael expulso. Valdivia cobrou e perdeu, dando mais dramaticidade a partida. Mas minutos depois Evandro também foi levou o vermelho, deixando o Comercial-PI com dois a menos. Ai o Palmeiras deslanchou. Adriano fez dois gols em menos de cinco minutos, Binha diminuiu, mas Adriano voltou a marcar duas vezes, totalizando quatro na partida (três deles de cabeça). No final, Gabriel Silva anotou mais um, fechando a goleada em 5 a 1.

14 p a l m e i r a s

>> Em 2010 o Palmeiras estreou contra outro time do Piauí, o Flamengo-PI. Na partida de volta, no Palestra Itália vitória alviverde por 4 a 0.

>> O Verdão já enfrentou outros quatro times do estado: quatro jogos contra o Flamengo-PI, mais quatro contra o Tiradentes-PI, quatro contra o 4 de Julho-PI e três jogos contra o River-PI.

>> Grêmio e Ceará são os principais adversários do Palmeiras na história da Copa do Brasil. Foram seis jogos contra cada um deles.


5 de março de 2011 Campeonato Paulista

5/3 | Sábado | 18h30 Palmeiras x Santo André

Estádio do Pacaembu

O Palmeiras enfrenta o Santo André pela 11ª rodada do Paulistão, seu primeiro jogo pela competição no mês de março. A partida é no estádio do Pacaembu, mando do Verdão, em pleno sábado de carnaval. Já tivemos confrontos importantes contra o Ramalhão. Fizemos dois jogos na Libertadores de 2005, quando as equipes faziam parte do mesmo grupo. O Cerro Porteño ficou com a primeira colocação da chave e o Palmeiras em segundo, eliminando o Santo André.

Dados gerais no confronto

38 18 13 7 55 34

jogos vitória empates derrotas gols pró gols contra

Na Copa do Brasil do ano anterior, a situação foi inversa. O confronto valia pelas quartas de finais da competição. Na partida de ida, no estádio Bruno José Daniel, em Santo André, empate por 3 a 3. Na volta, no Palestra Itália, mais um empate, 4 a 4 e o Verdão estava eliminado devido ao número de gols sofridos em casa. O Ramalhão terminaria como campeão da Copa do Brasil naquele ano. Outro confronto de extrema importância aconteceu no Campeonato Paulista de 1994. Vencemos o Santo André por 1 a 0, fora de casa, com um gol de cabeça de Evair, e com o resultado o Palmeiras sagrou-se campeão antecipadamente do Estadual. O placar mais comum entre os dois clubes é de 1 a 0, que aconteceu oito vezes. O resultado de 0 a 0 vem logo em seguida, ocorreu em sete oportunidades. Goleadas por 3 ou mais gols de diferença, apenas três vezes, todas a favor do Verdão. >> O primeiro confronto da história entre os dois clubes aconteceu em 28/7/1974, em Santo André. Vitória do Palmeiras por 4 a 0, dois gols de Ademir da Guia, um de Leivinha e um de Edu.

palmeiras

15


agenda do mês jan

fev

mar

abr

mai

jun

jul

ago

set

out

nov

dez

9 de março de 2011 Campeonato Paulista

9/3 | Quarta-feira | 19h30 Noroeste x Palmeiras

Estádio Alfredo Castilho Palmeiras e Noroeste duelam pela 12ª rodada do Campeonato Paulista em plena quarta-feira de cinzas, em um clima de ressaca de carnaval. O jogo é na cidade de Bauru, interior de São Paulo, que fica a 326 km da capital paulista. O confronto entre as equipes já é antigo, acontece desde 1946, quando o Verdão bateu a equipe interiorana por 4 a 3. Já pelo Campeonato Paulista, Noroeste e Palmeiras se enfrentaram pela primeira vez em 1954, com mais uma vitória alviverde, desta vez por 4 a 2, com Rodrigues marcando duas vezes para o time da capital, além de gols

>> O primeiro jogo na história dos dois clubes aconteceu em 1/9/1946, um amistoso em Bauru. Vitória do Palmeiras por 4 a 3.

16 p a l m e i r a s

de Humberto e de Liminha. Na história do confronto, muitas partidas já aconteceram. Os clubes se enfrentaram ao todo 62 vezes, com ampla vantagem do time do Palestra Itália. São 39 vitórias, 14 empates e apenas nove derrotas. Pelo Paulistão foram 53 jogos, com o Palmeiras vencendo 33 vezes, empatando 13 e perdendo apenas sete. Mesmo jogando com o visitante o Verdão tem uma bela vantagem. Em 34 jogos, foram 16 vitórias palestrinas, 11 empates e sete vitórias do time de Bauru. Força Palmeiras, vamos aumentar esta vantagem.

>> Como visitante, a vantagem também é palmeirense. Foram 34 jogos, com 16 vitórias, 11 empates e sete derrotas. Marcou 50 gols e sofreu 31.

Dados gerais no confronto

62 jogos 39 vitórias 14 empates 9 derrotas 113 gols pró 49 gols contra Campeonato Paulista

53 jogos 33 vitórias 13 empates 7 derrotas 91 gols pró 38 gols contra

>> O primeiro jogo entre Palmeiras e Noroeste pelo Campeonato Paulista foi em 5/9/1954, também em Bauru. Vitória palmeirense por 4 a 2, dois gols de Rodrigues, um de Humberto e um de Liminha para o Verdão.


12 de março de 2011 Campeonato Paulista

12/3 | Sábado | 18h30 Palmeiras x São Bernardo

Estádio do Pacaembu Palmeiras e São Bernardo FC jogam pela 13ª rodada do Campeonato Paulista, competição que já começa a se afunilar. Apenas oito dos vinte participantes do torneio garantem vaga para a segunda fase da competição, e neste período os times já estão na parte da tabela que brigarão até o final da fase inicial. É o primeiro confronto da história entre os dois clubes. O São Bernardo FC, que é um clube novo, fundado em 2004, enfrentou o Palmeiras uma vez, mas a equipe B do clube, pela Série A3 do Paulistão de 2008. Na ocasião, bateu o alviverde por 3 a 1, ano em que conquistou o acesso à segunda divisão do estadual.

quinta melhor média de público em todo o Estadual, ficando atrás apenas dos quatro grandes do Estado (Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo), à frente de todos os outros clubes da divisão principal. E o público do time de São Bernardo continua comparecendo bem no estádio este ano. Temos que mostrar a força da nossa equipe e também da nossa fanática torcida esta tarde, para começar a história deste duelo com vitória.

>> O São Bernardo FC enfrentou o Palmeiras B pela Série A3 do Campeonato Paulista de 2008. Venceu o alviverde por 3 a 1, no ano que garantiu acesso a Série A2 do Paulistão.

>> Em 2010, mesmo jogando a série A2 do Campeonato Paulista, o São Bernardo FC teve a quinta maior média de público do Paulistão, ficando atrás apenas de Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo.

Um fato curioso sobre a equipe da maior cidade do ABC é que em 2010, mesmo jogando a Série A2 do Campeonato Paulista, a equipe teve a

palmeiras

17


agenda do mês jan

fev

mar

abr

mai

jun

jul

ago

set

out

nov

dez

20 de março de 2011 Campeonato Paulista

20/3 | Domingo | 16h São Caetano x Palmeiras

Estádio Anacleto Campanella Dados gerais no confronto

25 jogos 14 vitórias 3 empates 8 derrotas 51 gols pró 36 gols contra

Palmeiras e São Caetano se enfrentam pela 14ª rodada do Campeonato Paulista. A briga por lugares na zona de classificação e para não cair de divisão já começa a ficar boa nesta altura do torneio, portanto os três pontos são muito valiosos. Na história, as equipes não se enfrentaram muitas vezes, já que o confronto é relativamente recente. O primeiro jogo da história entre o Verdão e o Azulão aconteceu em 1991, um amistoso, com uma vitória palmeirense por 4 a 0, mesmo jogando fora de casa, no estádio Anacleto Campanella. O primeiro jogo oficial demorou ainda mais para acontecer. Foi

>> O primeiro jogo da história entre os dois clubes aconteceu em 11 de dezembro de 1991, em um amistoso. O Palmeiras venceu por 4x0, atuando no estádio Anacleto Campanella. Os gols foram de Andrei, Edu Marangon, César e Márcio.

apenas em 2000, valendo pelo Campeonato Brasileiro (Copa João Havelange) daquele ano, nas quartas de finais. O São Caetano surpreendeu, já que vinha do módulo amarelo (como se fosse a segunda divisão), passou pelo Palmeiras com uma vitória por 4 a 3 e um empate em 2 a 2. O Azulão chegaria a final do torneio, foi derrotado pelo Vasco na grande decisão. As equipes já se enfrentaram pela Copa Libertadores da América também, em 2001. O confronto foi pelas oitavas de final da competição, cada um dos times venceu uma partida por 1 a 0, mas o Verdão se deu melhor nos pênaltis, eliminando a zebra azul do torneio continental.

>> As maiores goleadas do Palmeiras sobre o São Caetano aconteceram em um amistoso em 1991 e no Paulistão de 2006, ambas por 4 a 0. A maior goleada do São Caetano sobre o Palmeiras foi no Estadual de 2010, 4 a 1 para o Azulão.

18 p a l m e i r a s


23 de março de 2011 Campeonato Paulista

23/3 | Quarta-feira | 19h30 Palmeiras x Linense

Palmeiras e Linense jogam pela 15ª rodada do Paulistão. A partida será no estádio do Pacaembu, local que nossa equipe tem mandado a maioria dos jogos desde que a reforma para modernizar e ampliar o Palestra Itália foi iniciada. Em toda a história dos clubes, foram poucas vezes que eles se enfrentaram. Ao todo, o Verdão jogou contra a equipe de Lins apenas seis vezes. Venceu quatro destes confrontos, perdeu dois e não houve nenhum empate. Todas as partidas valeram pelo Campeonato Paulista.

Estádio do Pacaembu

Um dos grandes ídolos da história do Palmeiras foi revelado pelo Linense. É o caso de Leivinha, que brilhou com a camisa palmeirense na década de 70, fez parte da equipe conhecida como 2ª Academia de Futebol. O time do interior de São Paulo também já enfrentou o Palmeiras B, pela série A3 do Paulistão de 2008, quando venceu por 6 a 2.

Dados gerais no confronto

25 jogos 14 vitórias 3 empates 8 derrotas 51 gols pró 36 gols contra

>> O Linense é o clube que revelou Leivinha, um dos grandes ídolos da história do Verdão.

26 de março de 2011 Campeonato Paulista

26/3 | Sábado | 18h30 Palmeiras x Bragantino

Palmeiras e Bragantino jogam pela 16ª rodada do Campeonato Paulista. É o último jogo da equipe pelo Estadual neste mês, e a primeira fase do torneio vai chegando ao fim. Temos apenas mais três partidas até o começo da fase de mata-mata, enfrentaremos ainda o Santos, Grêmio Prudente e fechamos a fase inicial contra a Ponte Preta. O duelo entre o Verdão e o time de Bragança Paulista é antigo. A primeira vez que as equipes se enfrentaram foi no distante ano de 1933, em um amistoso em Bragança Paulista. Ainda com o nome de Palestra Itália, vencemos por 3 a 1.

Estádio do Pacaembu

Já estamos invictos diante do Bragantino há seis partidas. A maior goleada do Palmeiras na história do confronto aconteceu pelo Paulistão de 1994, quando vencemos por 6 a 0, no Palestra Itália. Evair e Edmundo marcaram duas vezes cada, enquanto Rincón e Edilson completaram. E o placar mais comum nos jogos entre os dois time é de 2 a 0, que aconteceu seis vezes.

Dados gerais no confronto

59 jogos 39 vitórias 11 empates 9 derrotas 141 gols pró 63 gols contra Campeonato Paulista

21 jogos 10 vitórias 7 empates 4 derrotas 34 gols pró 17 gols contra

palmeiras

19


copa do brasil

1 3 0 0

16/2

3 0

23/2

4 1

16/2

4 1

23/2

Grupo 1

3 0

23/2

1 0

2/3

Grupo 2

1 1

23/2

23/3

Grupo 3

0 1 (4) 1 0 (1)

16/2

3/3

Grupo 4

3 2 2 2

23/2

3 1

2/3 2/3 23/2

Grupo 5

23/2

Grupo 6

16/2

0 5 0 1

Náutico (PE) *Trem (AP) Atlético (PR) *Rio Branco (AC) Paulista (SP) *São José (RS)

Grupo 22

24/2

0 3 1 0

*Bangu (RJ)

Grupo 21

23/2

1 2

Portuguesa (SP)

Grupo 20

23/2

1 2

ABC (RN) *Barras (PI)

Grupo 19

16/2

1 1 3 0

2 1

Grupo 18

1 1

Comercial (MS)

Grupo 17

6 1

24/2

1 2 1 0

Vasco (RJ)*

23/2

2 0

23/2

1 3 3 0

2/3

Iraty (PR)*

23/2

Gr. Prudente (SP)

23/2

IAPE (MA)*

3 8 2 1

23/2

Atlético (MG)

1 3 3 3

23/2

Horizonte (CE)

23/2

ASA (AL)*

4 0 4 0

16/2

União (MT)*

23/2

Guarani (SP)

0 4 2 1

16/2

Fast Clube (AM)

16/2

Fortaleza (CE)*

3 0

16/2

Murici (AL)*

16/2

Flamengo (RJ)

Cidade: Iratí - PR Fund: 21 de Abril 1914

Grupo 7

Cuiabá (MT)*

Grupo 8 Grupo 9 Grupo 10 Grupo 11 Grupo 12 Grupo 13 C E H S

Grupo 14

*Vitória (ES)

Goiás (GO)

*Baré (RR)

Grupo 32

Ponte Preta (SP)

Grupo 31

Grupo 15

Santa Cruz (PE) *Corinthians (RN)

Grupo 30

Grupo 16

*Treze (PB)

Grupo 29

São Paulo (SP)

Grupo 28

*Rio Branco (ES)

Grupo 27

Ipatinga (MG)

Grupo 26

Paraná (PR) *Gurupi (TO)

Grupo 25

*River Plate (SE)

Grupo 24

classificados para a próxima fase

2/3

20 p a l m e i r a s

Botafogo (RJ)

Avaí (SC)

adiado

Naviraiense (MS)*

2 1 1 0

23/2

Santo André (SP)

0 2 0 2

*Peñarol (AM)

*Vilhena (RO) 2/3

S. Corrêa (MA)*

2/3

Sport (PE)

3 1

3 0

23/2

Santa Helena (GO)*

2/3

Uberaba (MG)

2 5 1 1

2/3

Comercial (PI)*

24/2

Palmeiras (SP)

24/2

Brusque (SC)*

3 1 2 0

16/2

Atlético (GO)

24/2

A. C.G.

1 2 0 0

16/2

Ypiranga (RS)*

23/2

Coritiba (PR)

5 0

23/2

Ceilândia (DF)*

16/2

Caxias (RS)

1 0 3 0

16/2

Botafogo (PB)*

16/2

Vitória (BA)

final

Paysandu (PA)

2/3

Águia de Marabá (PA)*

2/3

Brasiliense (DF)

Bahia (BA) *S. Domingos (SE)

Grupo 23

Ceará (CE)

* Fazem o primeiro jogo em casa Obs: Caso os visitantes vençam a primeira partida por dois ou mais gols de diferença, não haverá partida de volta.


História

vencedores 1989 - Grêmio 1990 - Flamengo 1991 - Criciúma 1992 - Internacional 1993 - Cruzeiro 1994 - Grêmio 1995 - Corinthians 1996 - Cruzeiro 1997 - Grêmio 1998 - Palmeiras 1999 - Juventude 2000 - Cruzeiro 2001 - Grêmio 2002 - Corinthians 2003 - Cruzeiro 2004 - Santo André 2005 - Paulista 2006 - Flamengo 2007 - Fluminense 2008 - Sport 2009 - Corinthians 2010 - Santos

19 09

campanha vitoriosa Em 1998 o Palmeiras conquistou pela primeira vez a Copa do Brasil, ao bater o Cruzeiro na grande decisão. Ganhou a vaga para a Libertadores de 1999, quando sagrou-se campeão pela primeira vez do torneio continental.

A primeira edição da Copa do Brasil aconteceu em 1989 e contou com a participação de 32 clubes. O primeiro gol anotado na competição foi feito por Alcindo, que atuava no Flamengo na época, na vitória por 2 a 0 do clube carioca sobre o Paysandu no dia 19 de julho de 1989. O primeiro campeão do torneio foi em Grêmio (1989), que bateu o Sport na grande decisão.

Regulamento

A Copa do Brasil é disputada por 64 clubes, dividida em seis fases regidas pelo sistema eliminatório simples, em partidas de ida e volta. Classifica-se para a fase seguinte o clube que fizer mais pontos na soma dos dois confrontos. Em caso de empate no número de pontos, o saldo de gols define o classificado. Em caso de empate no saldo, o número de gols marcados fora de casa é decisivo. Mantendo-se a igualdade, a disputa por pênaltis definirá o classificado. Nas duas primeiras fases, caso o clube visitante vença a partida por uma diferença de dois ou mais gols, eliminará automaticamente a partida de volta. O campeão da Copa do Brasil de 2011 estará automaticamente classificado para a disputa da Copa Libertadores da América de 2012.

palmeiras

21


27/1 | Quinta-feira | 21h50

Palmeiras x Botafogo-SP

Ituano x Palmeiras

Oeste x Palmeiras

Palmeiras x Paulista

0

0

1

4

0

1

4ª rodada

23/1 | Domingo | 17h

3ª rodada

20/1 | Quinta-feira | 21h

2ª rodada

15/1 | Sábado | 19h30

3

1

Estádio do Pacaembu

30/1 | Domingo | 17h

2/2 | Quarta-feira | 22h

6/2 | Domingo | 17h

12/2 | Sábado | 19h30

Portuguesa x Palmeiras

Mirassol x Palmeiras

Palmeiras x Corinthians

Palmeiras x Americana

0

2

0

1

0

1

8ª rodada

Estádio Amaros

7ª rodada

Estádio Novelli Junior

6ª rodada

Estádio do Pacaembu

1

0

Estádio do Pacaembu

20/2 | Domingo | 16h

27/2 | Domingo | 16h

5/3 | Sábado | 18h30

9/3 | Quarta-feira | 19h30

Mogi Mirim x Palmeiras

0

0

São Paulo x Palmeiras

1

1

Palmeiras x Santo André

12ª rodada

Estádio do Pacaembu

11ª rodada

Estádio Municipal de Mirassol

10ª rodada

Estádio do Canindé

Noroeste x Palmeiras

Estádio Alfredo Castilho

12/3 | Sábado | 18h30

20/3 | Domingo | 16h

23/3 | Quarta-feira | 19h30

26/3 | Sábado | 18h30

Palmeiras x São Bernardo

São Caetano x Palmeiras

Palmeiras x Linense

Estádio Anacleto Campanella

Estádio do Pacaembu

3/4 | Domingo | 16h

10/4 | Domingo | 16h

15/1 | Domingo | 16h

Santos x Palmeiras

Estádio Vila Belmiro

22 p a l m e i r a s

Palmeiras x Grêmio Prudente

Estádio do Pacaembu

19ª rodada

Estádio do Pacaembu

Ponte Preta x Palmeiras

16ª rodada

Estádio do Pacaembu

15ª rodada

Estádio do Morumbi

14ª rodada

Estádio Romildo V. G. Ferreira

18ª rodada

17ª rodada

13ª rodada

9ª rodada

5ª rodada

1ª rodada

campeonato paulista

Palmeiras x Bragantino

Estádio do Pacaembu

Agenda de jogos do Palmeiras na primeira fase do Campeonato Paulista de 2011. As oito melhores equipes classificam-se para a fase seguinte.

Estádio Moisés Lucarelli

Siga-nos no Twitter:

Acesse também:

@matchdayverdao

www.revistasmatchday.com.br


é ha vida n i m s a ir

você”

“Palme

ENSE PALMEIR O D A I C R ASSO TORCEDO O D A M A PROGR

s

ntagen a V e d o nd

m Mu

ça u e h n o c e anti rte do Av

Faça poantos na Loja Oofinctiaols e sem filas

outros outras , entre rumbi, entre l o b e t u ia de F mbi Mo c c cadem ltura - Anhe >> Des ssos com des s A â a t i u C is re iva >> Ing ções exclus as oficiais, V via - Livraria o s a i l m l m o e a r D >> P Vip, C Wal Mart ressos >> Ing de Parceiros: e >> Red

o:

ww

w.mund

om.br c . s a r i e opalm

Faça já

riçã c s n i a a su

com.br

www

iras. e m l a p i .avant


torcedor do mĂŞs

24 p a l m e i r a s


Um comunicador esportivo diferenciado Paulo Bonfá mostra muito mais que o tradicional humor ao comentar sobre o futebol brasileiro Paulo Roberto Bonfá começou na rádio em 1991, atuando na USP FM, após muitos anos de estudos e trabalhos, inclusive no exterior. Em 1995, junto com Marco Bianchi e Felipe Xavier, fundou o grupo Os Sobrinhos do Ataíde, que trabalhava com humor. Em 1997, a equipe foi chamada para trabalhar na MTV, na transmissão do Rockgol. Xavier deixou o grupo em 1999, acabando com os Sobrinhos. Mas Bonfá seguiu em frente junto com Bianchi, até que em 2003 começaram a apresentar o Rockgol de Domingo, uma mesa-redonda escrachada sobre futebol. O comunicador, que é palmeirense fanático, deu uma entrevista exclusiva a Revista Match Day, falando sobre a sua carreira, sua paixão pelo esporte e pelo Palmeiras, e também sobre a organização do futebol no país, que segundo ele está muito longe do nível dos principais mercados da bola. Confira a seguir as palavras de Bonfá.

no Palestra Itália mesmo. E na minha memória, o jogo mais marcante aconteceu em outro campo: a final do Campeonato Paulista de 1993, que foi no Morumbi. MD - Qual sua visão sobre o futebol atualmente? Quais expectativas para os próximos anos, com a Copa do Mundo no Brasil, por exemplo? PB - Uma coisa que mudou no futebol atual, e isso não tem mais volta, é que os jogadores passam cada vez menos tempo nos clubes. A identificação com os ídolos tende a diminuir, pois não teremos mais gente como o palmeirense Marcos e o são-paulino Rogerio Ceni. Em contrapartida, a profissionalização das estruturas pode gerar times mais empolgantes, ainda que as escalações sempre mudem. Quando chegar a próxima Copa, aqui no Brasil, imagino que nenhum dos convocados estará atuando no país, nem mesmo Neymar. Só espero estar errado em relação a isso!

Match Day - Como você iniciou sua carreira no humor, no futebol e na televisão? Por que enveredou para o futebol? Como aconteceu? Paulo Bonfá - Comecei fazendo um programa de humor no rádio há exatos 20 anos, na USP FM. Sempre fui um cara brincalhão, então as coisas sempre foram acontecendo para mim no lado do humor. E minha estreia na televisão coincidiu com minha entrada no mundo do futebol: em 1997, justamente pelo meu sucesso como humorista, fui convidado pela MTV para narrar o Rockgol (campeonato disputado entre músicos brasileiros). Eu adorava futebol desde criança e pensei: “puxa, eles querem me pagar para fazer o que eu faria até de graça”. É ou não é totalmente excelente?

MD - E comparando os clubes brasileiros aos estrangeiros, em que os nossos podem melhorar? Qual seu ponto de vista em relação aos estádios no Brasil? PB - O futebol estrangeiro, nos principais mercados, já é tratado como entretenimento e não somente como esporte. Penso que nossos clubes deveriam estar mais atentos a isso. E acredito que uma mudança no calendário também pode ser muito benéfica. Nenhum time daqui consegue excursionar, fazer amistosos ou pré-temporada no exterior. Acertar as datas seria um caminho para isso. Quanto aos estádios, depois de ter acompanhado as copas da Alemanha e da África do Sul ao vivo, lamento informar que falta muito para chegarmos lá. O pior estádio deles ainda é superior ao nosso melhor.

MD – Você, que é torcedor palmeirense, começou a torcer na infância? Tem costume de frequentar estádios? Qual foi o jogo que mais marcou sua vida? PB - Eu sou um torcedor do New York Cosmos (time de futebol dos Estados Unidos), mas tenho uma “leve” simpatia pelo Palmeiras. Sempre foi assim. Como os jogos do Cosmos eram nos EUA, acabei assistindo aos jogos

MD – Deixe um recado ao torcedor amante do futebol. PB - Como já dizia o brilhante Nelson Rodrigues, o “futebol é a coisa mais importante dentre as menos importantes”. Em outras palavras, divirta-se e deixe que os outros se divirtam, sem confusão. Não vale a pena se machucar ou machucar os outros por isso.

palmeiras

25


quiz

1- Qual foi o placar da primeira partida entre Palestra Itália e Corinthians, vencida pelo Palestra Itália?

2– No primeiro jogo com o nome Palmeiras, em 1942, o clube foi Campeão Paulista. Quem foi o adversário da ocasião?

()2x0 ()2x1 ()3x0

( ) Santos ( ) São Paulo ( ) Corinthians

3– Como ficou conhecido os grandes times formados pelo clube nas décadas de 1960 e 1970? ( ) Academia de Futebol ( ) Academia de Craques ( ) Escola de Craques

4- Quem é o maior artilheiro da história do Palmeiras?

5-– Em que ano o Palmeiras adquiriu o terreno que seria construído o Palestra Itália? ( ) 1925 ( ) 1923 ( ) 1920

Veja as respostas no site da Match Day ou na próxima edição: www.revistasmatchday.com.br

( ) Ademir da Guia ( ) Heitor ( ) Evair

Repostas da edição anterior: Società Sportiva Palestra Itália; Copa Libertadores de 1999; Oberdan Cattani; Botafogo; 901

Siga-nos no Twitter:

Acesse também:

@matchdayverdao

www.revistasmatchday.com.br


torcida

Rodrigo e Gabriella formam um belo casal de palestrinos

Bruno Karia no estádio Palestra Itália, antes da sua reforma

Quer colocar sua foto na Match Day Palmeiras? envie-a com seu nome completo para contato@g8sport.com.br

Karolina de Paula Araújo mostra toda a sua paixão pelo Verdão

palmeiras

27


Matchday Palmeiras Março 2011  

Edição de março de 2011 da revista Matchday Palmeiras

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you