Issuu on Google+

Sport Club Edição 17 - Maio de 2010

Corinthians

Paulista

Corinthians Vs. Santos

Pacaembu - 30 de maio de 2010 - 16h

Campeonato Brasileiro


editorial Caros corinthianos, o TIMÃO começou a engrenar no ano. Caminha bem nesse Brasileirão e aos poucos mostra a sua força dentro de casa, além é claro de roubar alguns pontinhos importantes longe de seus domínios também. Foi assim contra o Grêmio, no Olímpico, onde conquistamos uma vitória que não acontecia há 11 anos. Nosso último triunfo havia sido em 1999, dali em diante foram cinco derrotas e dois empates. Quebramos essa escrita. Agora virá o Santos, o único clássico paulista que ainda não ganhamos esse ano. Diante da molecada é hora de provarmos que realmente somos um time de respeito e que viemos para conquistar o Campeonato Brasileiro. Temos elenco e plenas condições de ganhar esse importante título na festa do centenário, que começa no dia 1 de setembro desse ano e só termina no ano que vem após a conquista da Libertadores.

EXPEDIENTE A MATCH DAY, Programa Oficial, é uma publicação da G8 Sports autorizada pelo Sport Club CORINTHIANS Paulista.

Soluções em Comunicação

Conselho Editorial: Diego Ragonha, Fábio Aramaki e Paulo Sanches Textos: Alexandre de Aquino MTB 53110 Gustavo Criscuolo MTB 54530 Edição de Arte: Artur Guimarães e Duane Rios

Fotografias: José Teófilo Pereira Futura Press Contatos Comerciais: Paulo Sanches (11) 7833-8063 Daniel Camillo (11) 4191-7949 Impressão: Gráfica Daleffi Tiragem: 10.000 exemplares

Na capa desta edição, o nosso talismã Jorge Henrique. Desde que chegou o atacante se acostumou a fazer gols importantes. Foi assim na final da Copa do Brasil quando anotou dois tentos nas duas partidas decisivas contra o Inter. Ele também fez o tento contra o Palmeiras, o único gol do jogo, que garantiu a quebra de um tabu que já durava quatro anos. O baixinho tem estrela. Aliás, tamanho não é documento, afinal, dois dos três gols mais importantes que fez por aqui foram usando a cabeça. Também relembramos que o tabu de 11 anos que o Santos ostentou sobre o nosso time é mentiroso. Afinal, durante esse período, ganhamos deles em quatro oportunidades. Você poderá conferir na reportagem especial que fizemos. A verdade é que vale o nosso tabu em relação a eles. Ficamos sete anos sem perder. Isso fora os jogos inesquecíveis e que entraram para a História, como, por exemplo, as semifinais do Paulistão de 2001, na qual fizemos um gol em cima da hora, ou então a goleada de 7 a 1, numa tarde em que o argentino Carlitos Tevez brilhou. O Peixe me traz boas lembranças e tenho certeza que nesta partida iremos escrever mais uma linda página a nosso favor nesse confronto histórico. Boa leitura!

José Geraldo da Silva Editor SOFREDOR FANÁTICO

Críticas, dúvidas e sugestões: contato@g8sport.com.br


palco e torcida

Pacaembu Nome oficial:

Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho

Capacidade atual: 40.199 pessoas

Inauguração:

27 de abril de 1940

Curiosidades:

1° Jogo: 28 de abril de 1940 Palestra 6 x 2 Coritiba CORINTHIANS 4 X 2 Atlético-MG Obs.: Um dia após a finalização das obras do estádio, o mesmo foi inaugurado com uma rodada dupla. Numa época em que a rivalidade não era tão exacerbada

Canto por ti Não para, não para, NÃO PARA não para, não para, não para NÃO PARA, NÃO PARA, NÃO PARA vai pra cima timão não consigo nem dizer tudo o que sinto, eu só sei que até morrer coringão estarei contigo por toda sua história, por toda sua tradição até o fim da minha vida, te amo timão

Quando a família corinthiana está em festa, a experiência no estádio se torna memorável. O jogador se inflama, o time todo se empolga e a chance de vitória é maior. Faça sua parte: Compre seu ingresso de forma antecipada nos postos de venda ou pela internet; Leve troco, caso vá adquirir a entrada nas bilheterias da Pacaembu; Respeite a fila e mantenha a ordem; Cante apenas em prol do time ou de seu ídolo. Evite provocações; Esqueça os rojões e sinalizadores. Eles podem provocar acidentes; Sente no lugar marcado previsto no ingresso; Se consumir alimentos, busque uma lixeira para dispensar papéis e plásticos; Quando usar o banheiro, colabore para a higiene do local.

corinthians

5


história

Peixe ostentou um tabu mentiroso

e 11 anos não é verdade. Invencibilidade santista durant partidas durante esse período Timão venceu o Peixe em quatro

Santos e Corinthians proporcionam ao Estado de São Paulo uma rivalidade sadia para o futebol. No confronto entre os times durante a trajetória de suas Histórias, um fato marcante foram os “tabus” alcançados pelas equipes. O primeiro a construir uma grande série invicta sobre o outro foi o Santos que ficou teoricamente quase 11 anos sem perder para o TIMÃO, o equivalente a 22 jogos. A vitória que deu início a essa longa caminhada aconteceu no dia 29 de dezembro de 1956, quando o Peixe bateu o nosso time por 2 a 1, ainda sem Pelé. O Rei do Futebol faria o seu primeiro jogo contra o nosso Timão no ano seguinte, no dia 11 de abril de 1957, quando o Santos nos venceu por 5 a 3. A queda do tabu aconteceu no dia 6 de março de 1968, quando o CORINTHIANS bateu o Santos por 2 a 0, no Pacaembu. Na ocasião, a partida foi apitada pelo árbitro argentino Roberto Goycochea. Pelo nosso lado, o grande destaque foi Rivelino e pelo Santos, Pelé foi o grande nome. O placar foi 2 a 0 e o último gol do jogo e

que decretou o fim do tabu foi de Paulo Borges. No entanto, durante esse período, o CORINTHIANS, havia derrotado o Santos quatro vezes, três pelo Torneiro Rio-São Paulo e uma pela final da Taça São Paulo. Ou seja, esse tal tabu a favor do Peixe é mentiroso. O que vale mesmo é o nosso em relação a eles. Ficamos sete anos sem perder. De 13 de junho de 1976, quando empatamos em 0 a 0 na Vila Belmiro, a 31 de junho de 1983, quando também ficamos no empate sem gols. A perda da nossa invencibilidade aconteceu no dia 23 de outubro de 1983, quando eles nos venceram no Morumbi por 2 a 0. Mas não importa, sustentamos 20 jogos sem derrota para eles. Aliás, gostamos de jogar contra o Santos, afinal, eles nos proporcionam grandes lembranças como, por exemplo, a maior goleada dos confrontos: 11 a 0, no dia 11 de julho de 1920. E também uma mais recente e esta vista por muitos santistas nas semifinais do Paulistão de 2001, quando Ricardinho (foto) fez o gol já nos acréscimos e garantiu nossa vaga na final.

As vitórias do TIMÃO que desmistificam o tabu Data

Partida

Competição

27/3/1958 31/3/1960 29/3/1961 21/6/1962

CORINTHIANS 2x1 Santos CORINTHIANS 2X1 Santos CORINTHIANS 2X0 Santos CORINTHIANS 3X1 Santos

Rio-São Paulo Rio-São Paulo Rio-São Paulo Taça São Paulo

6 corinthians


torcedor Fala, Corneta

O centenário começa agora

O TIMÃO está com cara de TIMÃO. Não que o futebol esteja sendo maravilhoso, ainda não encontramos a nossa grande formação no ano para engatar uma série de jogos bonitos. Mas se o espetáculo ainda não aconteceu, pelo menos estamos sendo eficientes neste início de Campeonato Brasileiro. Além disso, a partida contra o Santos será o nosso primeiro clássico paulista no Brasileirão e é bom que possamos conquistar a vitória. No Paulista vencemos o São Paulo e o Palmeiras. Agora, só falta o Santos. Essa é a hora de separarmos os homens dos meninos e garantirmos mais três pontos rumo ao quinto título Brasileiro! Por fim, para aqueles que dizem que o sonho acabou, digo que as velinhas do centenário ainda estão acesas e cada jogo é importante para que possamos apagá-las com muita festa no final do ano e já começarmos a preparação para a próxima Libertadores, ainda dentro do centenário, como disse o Ronaldo. Não para Corinthians, vai pra cima Timão! Wesley Kobayashi Participe, mande também a sua opinião sobre o seu time para o e-mail: falacorneta@g8sport.com.br

O Bar Oficial do Corinthians

www.vilapoderosotimao.com.br

Av. Hélio Pellegrino, 531 - Vila Olímpia - São Paulo - (11) 3040-1037


vitrine

Balde de Gelo Corinthians

R$59,90

Livro Centenário de Gols

Na Saraiva

R$32,00

Camisa Nike Corinthians I 2010 s/nº Vale Sul Shopping - São José dos Campos

R$159,90

Agasalho Rib Stop

R$149,80 Center Vale Shopping São José dos Campos


personagem

ã m s i l a t o v o On do TIMÃO

portantes. das finais ou jogos im rti pa em e sc cre e Jorge Henriqu lo CORINTHIANS Ele anotou 13 gols pe

Um jogo bem feito é capaz de mudar todo o pensamento de uma torcida, além de tornar glorioso e criar marcas eternas na vida de um jogador. O atacante Jorge Henrique é uma espécie de talismã do TIMÃO, já que em tão pouco tempo, o boleiro marcou gols importantes e ajudou a equipe a conquistar títulos e quebrar tabus. Com apenas 1,69m de altura, o baixinho que também é conhecido como Romarinho, se agiganta quando o assunto são jogos importantes ou clássicos. Contra os rivais paulistas (Palmeiras, São Paulo e Santos), o jogador já fez 15 jogos. Saiu vitorioso em oito, empatou cinco e perdeu apenas duas. Se levarmos em consideração apenas as partidas diante do nosso adversário desta tarde, o desempenho do nosso boleiro também é favorável. Foram três vitórias, um empate e apenas uma derrota. Diante do Palmeiras esse ano, por exemplo, ele quebrou um tabu de sete jogos sem vitórias, que durou por mais de três anos. No entanto, o que mais emociona o jogador foram as suas atuações na final da Copa do Brasil do ano

Os gols de cabeça

do Romarinho 10 c o r i n t h i a n s

passado. Ele abriu o placar tanto na vitória por 2 a 0 no Pacaembu quanto no empate por 2 a 2 no Beira-Rio. “Aquele gol em Porto Alegre foi o mais importante da minha vida. Só de lembrar, já fico emocionado”, recorda o atacante que nasceu no dia 23 de abril, mesmo dia de São Jorge, padroeiro do CORINTHIANS. E sua vinda ao TIMÃO só aconteceu graças ao seu bom futebol. Isso porque nas semifinais da Copa do Brasil de 2008, o jogador brilhou frente ao Coringão. Na ocasião, os dois jogos tiveram o placar de 2 a 1. Na primeira partida, no estádio Engenhão, Jorge fez o segundo gol do Fogão, o que garantiu a vitória dos cariocas. No segundo, viu a decisão da vaga para final se encaminhar para os pênaltis, após vitória do CORINTHIANS. É verdade que o nosso time se deu a melhor nas cobranças de penais 5 a 4, mas o atleta, na época ainda no rival, foi designado para bater e converteu em gol a sua penalidade. “Todo técnico gosta de jogador como ele”, observa Mano Menezes. “Quando ele está do outro lado, incomoda muito”, ressalta. “Então, o técnico tem que ir buscar desse atleta para si”, finaliza.

Paulistão 2009

Paulistão 2010

Copa do Brasil 2009

Corinthians 2 x 2 Barueri Marília 1 x 1 Corinthians Corinthians 3 x 0 Ituano

Corinthians 1 x 0 Palmeiras

Internacional 2 x 2 Corinthians


Baixinho bom

de cabeça Desde o ano passado no CORINTHIANS, Jorge Henrique já soma 70 jogos e 13 gols pelo nosso clube. Entre o repertório oferecido por nosso artilheiro, se estende uma vasta lista que conta com os mais variados tipos de gols, desde cobertura, até aquela situação mais fácil de receber um presentão de seu companheiro e apenas empurrar a bola para as redes. Mas o que chama mais atenção é que o baixinho fez cinco gols de cabeça. Dois importantíssimos para a História do clube. Um foi no primeiro gol da final da Copa do Brasil, contra o Inter e o outro foi no jogo diante do Verdão, que quebrou um tabu de sete anos do Palmeiras. “O segredo para fazer gol de cabeça não é a altura, e sim o posicionamento”, garante o atacante. “O Romário provou isso durante muitos anos e eu sempre prestei atenção no posicionamento dele”, ressalta. “Provei que altura não é documento”, completa.

corinthians

11


nota na partida

Felipe

Julio César

Rafael Santos

Legenda:

titular ou reserva

10

elenco

Goleiro

Goleiro

Goleiro

Luis Felipe V. dos Santos 22/2/1984 - 1,90 m

Julio César de Souza Santos 27/10/1984 - 1,84 m

Rafael de Carvalho Santos 14/3/1989 - 1,89 m

D. Fernandes

William

Paulo André

Sport Club Corinthians Paulista Fundação: 1 de setembro de 1910 Mascote: Mosqueteiro

Hino Oficial

Goleiro

Zagueiro

Zagueiro

Danilo Fernandes Batista 3/4/1988 - 1,89 m

William M. de Oliveira 24/8/1976 - 1,91 m

Paulo André Cren Benini 20/8/1983 - 1,88 m

Leandro Castan

Renato

Chicão

Salve o Corinthians, O campeão dos campeões, Eternamente Dentro dos nossos corações. Salve o Corinthians De tradição e glórias mil; Tu és o orgulho Dos esportistas do Brasil. Teu passado é uma bandeira, Teu presente, uma lição

Zagueiro

Zagueiro

Zagueiro

Leandro Castan da Silva 5/11/1986 - 1,84 m

Renato de Araújo C. Júnior 4/5/90 - 1.85 m

Anderson S. Cardoso 3/6/1981 - 1,82 m

Balbuena

Moacir

Alessandro

Figuras entre os primeiros Do nosso esporte bretão. Corinthians grande, Sempre Altaneiro És do Brasil O clube mais brasileiro.

12 c o r i n t h i a n s

Lateral-direito

Lateral-direito

Lateral-direito

Edgar Gabriel Balbuena 20/11/1980 - 1,80 m

Moacir Costa da Silva 14/2/86 - 1.84 m

Alessandro Mori Nunes 10/1/1979 - 1,78 m


Dodô

Roberto Carlos

Lateral-esquerdo

Lateral-esquerdo

Lateral-esquerdo

Volante e Meia

Volante e Meia

Sergio Escudero 12/4/1983 - 1,93 m

José Rodolfo Pires Ribeiro 6/2/1992 - 1,77 m

Roberto Carlos da Silva 10/4/1973 - 1,68 m

Eduardo Cesar D. Gaspar 16/5/1978 - 1,89 m

Elias Mendes Trindade 16/5/1985 - 1,72 m

Marcelo Mattos

Jucilei

Paulinho

Ralf

Tcheco

Escudero

Edu Gaspar

Elias

Volante

Volante

Volante

Volante

Meia

Marcelo de Mattos Terra 10/2/1984 - 1,79 m

Jucilei da Silva 6/4/1988 - 1,85 m

José Paulo Bezzera Júnior 25/7/88 - 1,75 m

Ralf de Souza Teles 9/6/1984 - 1,82 m

Anderson Simas Luciano 11/4/1976 - 1,80 m

Danilo

Bruno César

Boquita

Defederico

Souza

Meia

Meia

Meia

Meia e Atacante

Atacante

Danilo Gabriel de Andrade 11/6/1979 - 1,86 m

Bruno César Zanaki 3/11/1988 - 1,77 m

Rafael Aparecido Silva 7/4/1990 - 1,79 m

Matias Adrian Defederico 23/8/1989 - 1,71 m

Rodrigo de Souza Cardoso 4/3/1982 - 1,83 m

Iarley

Ronaldo

Jorge Henrique

Dentinho

Mano Menezes

Atacante

Atacante

Atacante

Atacante

Técnico

Pedro Iarley Lima Dantas 28/3/1974 - 1,70 m

Ronaldo Luis N. de Lima 22/9/1976 - 1,83m

Jorge Henrique de Souza 23/4/1982 - 1,69m

Bruno Ferreira Bonfim 19/1/1989 - 1,76 m

Luis Antônio V. de Menezes 11/6/1962


adversário

a d n i a s o t n Sa precisa provar

ra de casa

ns resultados fo

r bo e não costuma te mporada, o Peix

Sensação da te

Depois de um início não tão bom no campeonato, o Santos quer se recuperar na tabela. Foram três jogos, sendo dois empates e apenas uma vitória*. Para subir na classificação e não perder o próprio CORINTHIANS de vista, a equipe da Vila Belmiro aposta na sua força ofensiva, que até aqui balançou as redes em 115 oportunidades na temporada. E não é só de bolas na rede que tem vivido os nossos adversários. O Santos foi muito além ao conquistar o título do Campeonato Paulista e chegar às finais da Copa do Brasil após eliminar Atlético-MG nas quartas e Grêmio nas semifinais. Não bastasse isso, o time da Vila Belmiro ainda ouviu em coro a maioria dos torcedores brasileiros convocarem o meia PH Ganso e o atacante Neymar (foto) para a disputa da Copa do Mundo, esse ano na África do Sul. Embora tenham ficado de fora, a dupla impõem respeito e merece toda atenção de nossos marcadores. No entanto, algumas observações merecem ser feitas. O título Paulista veio sim, mas o Santo André lhes aplicou um grande sufoco e se saísse com a taça não seria nada injusto. Além disso, vale ressaltar que mesmo avançando de fase na Copa do Brasil, o Peixe teve uma tremenda dificuldade atuando fora de casa, principalmente nos duelos diante de mineiros e gaúchos, quando eles computaram duas derrotas. O jogo hoje é no Pacaembu e nós temos que mostrar a eles quem é que manda neste estádio. Esse ano fizemos um único confronto. É bem verdade que eles venceram por 2 a 1 com gols de André e Neymar, mas fomos muito prejudicados. Tivemos o lateral esquerdo, Roberto Carlos, expulso injustamente e jogamos com um a menos o restante da partida. Ainda assim, criamos uma chance clara de empatar com o meia Tcheco que, sozinho, na região da pequena área cabeceou por cima do gol. A grande conclusão que se pode tirar disso tudo é que embora o Santos tenha um bom time, a equipe oscila bons e maus momentos. Portanto, vai pra cima deles TIMÃO! *Até o fechamento da edição (25/5)

14 c o r i n t h i a n s


Plantel do Adversário Santos Futebol Clube Técnico: Dorival Junior Zagueiros

Meias

Bruno Aguiar Bruno Rodrigo Diego Monar Durval Edu Dracena

Alan Patrick Breitner Giovanni Madson Marquinhos Paulo Henrique Ganso Wesley Zé Eduardo Zezinho

Goleiros

Laterais-esquerdos

Felipe Fábio Costa Rafael Vladimir

Alex Sandro Léo Pará

Atacantes

Volantes

Laterais-direitos

André Maikon Leite Marcel Neymar Robinho Renan

Arouca Jefferson Roberto Brum Rodrigo Mancha Rodriguinho

George Lucas Maranhão

Dados gerais no confronto CORINTHIANS x Santos

119

vitórias

296 jogos

83

empates

94

Últimos jogos 28/2/2010 - Santos 2 x 1 Corinthians - Paulistão Estádio da Vila Belmiro 2/9/2009 - Corinthians 2 x 1 Santos - Brasileiro Estádio do Pacaembu

derrotas

546

gols pró

465

gols contra

corinthians

15


próximos jogos

1909

Corinthians x Internacional 3 de junho - Pacaembu - 21h

Data

Jogo

Local

Hora

Torneio

6/6

Botafogo x Corinthians

João Havelange

16h

Campeonato Brasileiro

14/7

Ceará x Corinthians

Castelão

21h50

Campeonato Brasileiro

18/7

Corinthians x Atlético-MG

Pacaembu

16h

Campeonato Brasileiro

21/7

Atlético-GO x Corinthians

Serra Dourada

21h50

Campeonato Brasileiro

25/7

Corinthians x Guarani

Pacaembu

18h30

Campeonato Brasileiro

1/8

Palmeiras x Corinthians

Pacaembu

16h

Campeonato Brasileiro

16 c o r i n t h i a n s


campeonato brasileiro

Primeiro Turno 1ª Rodada

2ª Rodada

3ª Rodada

4ª Rodada*

9/5 - Domingo - 16h Corinthians x Atlético-PR

16/5 - Domingo - 16h Grêmio x Corinthians

23/5 - Domingo - 16h Corinthians x Fluminense

26/5 - Quarta-Feira - 21h50 Grêmio Prudente x Corinthians

PLACAR

PLACAR

PLACAR

PLACAR

2

1

1

Pacaembu

5ª Rodada

2

1

Olímpico

0

Pacaembu

6ª Rodada

7ª Rodada

Eduardo José Farah

8ª Rodada

30/5 - Domingo - 16h Corinthians x Santos

3/6 - Quinta-Feira - 21h Corinthians x Internacional

6/6 - Domingo - 16h Botafogo x Corinthians

14/7 - Quarta-Feira - 21h50 Ceará x Corinthians

PLACAR

PLACAR

PLACAR

PLACAR

Pacaembu

Pacaembu

João Havelange

Castelão

1909

9ª Rodada

10ª Rodada

11ª Rodada

12ª Rodada

18/7 - Domingo - 16h Corinthians x Atlético-MG

21/7 - Quarta-Feira - 21h50 Atlético-GO x Corinthians

25/7 - Domingo - 18h30 Corinthians x Guarani

1/8 - Domingo - 16h Palmeiras x Corinthians

PLACAR

PLACAR

PLACAR

PLACAR

Pacaembu

Serra Dourada

Pacaembu

Pacaembu

13ª Rodada

14ª Rodada

15ª Rodada

16ª Rodada

8/8 - Domingo -16h Corinthians x Flamengo

15/8 - Domingo - 16h Avaí x Corinthians

22/8 - Domingo - 18h30 Corinthians x São Paulo

25/8 - Quarta-Feira - 21h50 Cruzeiro x Corinthians

PLACAR

PLACAR

PLACAR

PLACAR

Pacaembu

Ressacada

Pacaembu

Mineirão

17ª Rodada

18ª Rodada

19ª Rodada

29/8 - Domingo - 16h Corinthians x Vitória

1/9 - Quarta-Feira - 21h50 Vasco x Corinthians

4/9 - Sábado -18h30 Corinthians x Goiás

PLACAR

PLACAR

PLACAR

Pacaembu

A definir

Pacaembu

Jogos do primeiro turno do Campeonato Brasileiro 2010. Será consagrado campeão o time que possuir o maior número de pontos no final do torneio em dezembro de 2010

* Jogos realizados depois do fechamento da revista

corinthians

17


colorir

Colorir Olรก, amiguinho! Use seu lรกpis de cor para pintar

X Campeonato

BRasileiro

o desenho abaixo.


Chega de violência O futebol é o grande entretenimento do brasileiro. O projeto de lei antiviolência está em pauta no Senado para justamente tirar os brigões dos estádios. Ele será posto em vigor pelo Governo Federal nesse primeiro semestre. Portanto, avalie bem se vale à pena promover a baderna, atirar algo no campo ou até mesmo invadí-lo.

Torcedor Estatudo do ável pela organiza-

ade respons Ministério PúbliArt. 23. A entidap resentará ao à ão tiç pe ção da com s e do Distrito Federal, previamenpetelos do co dos Esta , os laudos técnicos expedidos das sua realização ades competentes pela vistoriautilis a serem órgãos e autorid rança dos estádio condições de segu . ão tiç pe m pacidade de zados na co estarão a real caco ndições de § 1o Os laudoss,atbe as su o m co m público dos estádio imo, segurança. erá o mando de jogo por, no mínca s bíõe nç sa § 2o Perd ais m de s prejuízo da ortiva detentora do seis meses, seme de prática desp veis, a entidado em que: de injog mando do ado à venda número I - tenha sido coeloca capacidade de público do qu gressos maior do maior estádio; ou pessoas em número II - tenham enetradedopúblico do estádio. do que a capacidad

Trégua, juizão Se você pudesse estar no gramado, qual função escolheria? Certamente não seria a de juiz ou bandeirinha. Além das profissões formais, as pessoas nesses “cargos” se dedicam a legitimar o resultado do jogo. Se você vai reclamar, faça dentro dos limites da desportividade, e com conhecimento da regra do jogo.

Realidade ad o a O jog ad or nã o é ob rig de r po ra pa s ira us ar ch ute a. tid r pa da r ipa tic r pa jogador Verdade. A regra diz que o calçado de tipo um alg r usa precisa ao igo que não represente per ecifica adversário, mas ela não esp ão de izaç util a a tóri iga obr que seja chuteiras com cravos.

Mito

O ár bi tro so lic ita a ma ca pa ra um at le ta . Es te , as sim qu e ch eg a à lin ha la te ra l, pe de pa ra re to rn ar. Na vo lta , el e le va ca rtã o am ar el o. Não pode. Em

bora solicitado atendimen o jogador tenha to médico e feito cera, a regra não pe rm aplicar o cartão, por ite ao árbitro con ele não pode avalia siderar que r se o atleta se machucou ou não. O procedimento é autorizar a entrada do jogador somente após o jog o recomeçar.



Corinthians x Santos