Issuu on Google+

Edição 18 - Outubro de 2010

vs. Goiás

Arena Barueni 30 de outubro de 2010 - 18h30

Garoto Prodígio O jovem Tinga em pouco tempo ganhou destaque no VERDÃO

Julinho Botelho Ídolo do PALMEIRAS calou vaias no Maracanã em 1959


editorial Ecco, mais uma apresentação do nostro querido PALESTRA neste sábado. Chegamos à 32ª rodada do Brasileirão e novamente jogaremos na Arena Barueri, estádio onde jamais perdemos uma partida. Temos que vencer e manter esta escrita. O adversário da vez é o Goiás, que segurou a lanterna da competição por um tempo, mas vem subindo de produção. Está agora na 18ª posição, brigando para sair da zona do rebaixamento. O PALMEIRAS não pode dar chances ao azar. Por isso, nós temos que ir com tudo para cima para tentar garantir os três pontos.

EXPEDIENTE O MATCH DAY, Programa Oficial, é uma publicação da G8 SPORTS autorizada pela Sociedade Esportiva PALMEIRAS.

MATCH DAY PROGRAMA OFICIAL

www.revistasmatchday.com.br Conselho Editorial: Diego Ragonha Fabio Aramaki Paulo Sanches

Logística Anderson Marques Edição de Arte: Artur Guimarães Duane Rios

Textos: Alexandre de Aquino MTB 53110 Gustavo Criscuolo MTB 54530 Soraia Marão

Contato Comercial: publicidade@g8sport.com.br

Fotografias: José Teofilo Pereira

Tiragem: 10.000 exemplares

Impressão: Gráfica Daleffi

O VERDÃO vem crescendo na competição. Antes da derrota no clássico do último domingo, estávamos há sete rodadas sem perder e, incluindo as duas vitórias sobre o Universitario de Sucre pela Copa Sul-Americana, eram nove jogos sem um resultado negativo. O destaque desta edição da MATCH DAY PALMEIRAS é Tinga, garoto promissor, que já conquistou sua posição como titular do meio de campo. O jovem volante veio da Ponte Preta, onde, com apenas 19 anos, tornou-se um dos intocáveis e capitão do time. Tinga é incansável, o motorzinho da nostra equipe. No momento, ele está com o pensamento voltado somente ao VERDÃO, e ainda não pensa em Seleção Brasileira. Sabe que apenas com boas atuações será convocado. E vale lembrar que o jogador tem idade para atuar na Olimpíada de Londres, em 2012. Na tradicional matéria que lembramos o glorioso passado alviverde, falamos de Julinho Botelho, um dos maiores pontas direita de todos os tempos do Brasil. Jogou no PALMEIRAS durante nove anos, conquistou títulos e entrou para a história. O craque foi personagem de um feito inesquecível: transformou as vaias que recebeu no Maracanã em aplausos, após uma atuação memorável pela Seleção Brasileira. Tenha uma boa leitura. Avanti, Palestra! Giuseppe Galiani

Editor coRneteiro fanático


torcida

Leve troco, caso vá adquirir a entrada na bilheteria do estádio;

Canta e vibra MEU PALMEIRAS LEVO NO PEITO NÃO ME CANSO DE CANTAR E MEU PALMEIRAS INCENTIVAR DÁ-LHE PORCO, DÁ-LHE PORCO

Quando a família palmeirense está em festa, a experiência no estádio se torna memorável. O jogador se inflama, o time todo se empolga e a chance de vitória é maior. Faça sua parte: Compre seu ingresso de forma antecipada nos postos de venda ou pela internet; Leve troco, caso vá adquirir a entrada na bilheteria do estádio; Respeite a fila e mantenha a ordem; Cante apenas em prol do time ou de seu ídolo. Evite provocações; Esqueça os rojões e sinalizadores. Eles podem provocar acidentes; Sente no lugar marcado previsto no ingresso; Se consumir alimentos, busque uma lixeira para dispensar papéis e plásticos; Quando usar o banheiro, colabore para a higiene do local.

palmeiras

5


história

Julinho Botelho, um craque imortal do VERDÃO se em conquistas palmeiren Maracanã foi importante do as vai as ou cal e qu Ponta Julinho Botelho foi um dos maiores pontas direita da história do futebol brasileiro. Começou nas categorias de base do Corinthians, mas acabou dispensado e foi parar no Juventus, onde profissionalizou-se em 1950. Ficou por apenas seis meses no clube da Mooca, pois foi contratado pela Portuguesa. Logo virou titular e chegou à Seleção Brasileira. Participou da Copa do Mundo de 1954, na Suíça, quando foi considerado pela imprensa mundial um dos melhores jogadores do torneio. Após ser campeão de dois Torneios Rio-São Paulo pela Lusa, foi vendido para a Fiorentina, da Itália, em 1955. Participou com grande destaque da conquista do Italiano de 1955/1956, primeiro Calccio da história da equipe. Ficou duas vezes em segundo lugar. Em 1959, Julinho decidiu voltar ao Brasil. O PALMEIRAS o contratou. Pelo nostro clube fez parte do time conhecido como “Primeira Academia de Futebol”. Logo em seu primeiro ano, conquistou o Supercampeonato Paulista, contra o Santos de Pelé, quando foi fundamental. Participou de mais dois títulos estaduais, em 1963

6 palmeiras

e 1966, além da primeira Taça Brasil do clube, em 1960. Fez parte do elenco que disputou um jogo histórico, quando o PALMEIRAS vestiu a camisa da Seleção Brasileira e goleou o Uruguai por 3 a 0, na inauguração do estádio do Mineirão. Julinho Botelho deixou o futebol em 1967, e ao todo disputou 269 partidas pelo VERDÃO, tendo anotado 81 gols. Na sua despedida, em um amistoso contra o Náutico, saiu aos 32 minutos do primeiro tempo e deu lugar ao peruano Gallardo. Na primeira bola que o peruano errou o estádio inteiro puxou o coro: “Volta, Julinho!” Pela Seleção Brasileira, passou por um fato marcante. Dia 13 de maio de 1959, o Brasil realizou um amistoso contra a Inglaterra no Maracanã. Quando foi anunciada a escalação, com Julinho no lugar de Mané Garrincha, os 160 mil presentes vaiaram o ponta palmeirense. Aquilo serviu de incentivo e ele prometeu calar os críticos. E assim o fez. Após uma atuação memorável, dando um passe para gol e marcando um dos mais belos tentos da história do estádio, foi reverenciado pelo público, em um dos mais intensos aplausos já ouvidos no Maracanã.


1

45

22

12

46

Fabio*

Goleiro Fabio Szymonek 11/5/1990 - 1,96 m

17/8/1988 - 1,97 m

Fabrício

23

26

36

Zagueiro Fabrício Silva Dornellas 20/2/1990 – 1,89 M

19/6/1986 - 1,86 m

Vítor

15 8 palmeiras

34

14 29/7/1982 - 1,72 m


Rivaldo

3

8

28

5

11

19/1/1982 - 1,72 m

Rivaldo Barbosa de Souza 25/8/1985 – 1,81 M

Valdivia

Bruno Oliveira

Dinei

10

77

29

Volante

17

99 22/1/1979 - 1,75 m

Meia

Atacante

Atacante

Jorge Luís Valdivia Toro 19/10/1983 – 1,73 M

Bruno Oliveira de Matos 5/6/90 - 1,80 m

Telmário de A. Sacramento 11/11/1983 – 1,86 m

Luan

Kleber

88

30

19

21

40

Atacante Luan Michel de Louzã 21/9/1988 – 1,86 M

Kleber G. de Souza Freitas 12/8/1983 - 1,73 m

19/7/1990 - 1,70 m

Valdir Moraes

20 1/4/1986 - 1,89 m

25 Aux. Técnico

Aux. Técnico

Técnico

Flávio Murtosa 13/1/1951

Valdir Joaquim de Moraes 23/1/1931

Luiz Felipe Scolari 9/11/1948

* a numeração da camisa destes atletas ainda não foi divulgada


personagem

Tinga conquista

o ã p li e F e d ia c n ê r prefe em pouco O jogador ganhou destaque

e no PALMEIRAS tempo e está focado soment

Luiz Otávio Santos de Araújo ganhou o apelido de Tinga por causa da sua semelhança física e também pela forma de atuar do jogador de mesmo nome que defende o Internacional de Porto Alegre (RS). O Tinga palmeirense começou sua carreira na Ponte Preta, onde profissionalizou-se com apenas 18 anos. Um ano depois, ele já era titular e capitão do time campineiro. Após ter recebido sondagens de vários clubes, inclusive de fora do país, o garoto preferiu o PALMEIRAS, que o contratou em julho deste ano. Logo em sua chegada, o volante sentiu a diferença de atuar em um grande clube. “Nunca tive a oportunidade de ficar no meio de tanta gente. Estou maravilhado, todos já brincam comigo. Tenho certeza de que será a primeira de muitas entrevistas”, disse o atleta em sua apresentação na Academia de Futebol. O volante estreou logo na primeira semana e em um clássico diante do Santos. Tinga entrou no segundo tempo, e acabou punido com um cartão amarelo logo no seu primeiro lance, mas se redimiu. Aos 21 minutos, recebeu um bom passe pela direita e chutou cruzado. A bola desviou no zagueiro Edu

10 p a l m e i r a s

Dracena, e morreu no fundo das redes do goleiro Rafael. Foi o segundo gol do VERDÃO, que venceu a partida por 2 a 1. Com a contratação de Valdivia e após a recuperação de Lincoln, era esperado que ele perdesse espaço na equipe. Mas conquistou a confiança de Felipão, e tem atuado constantemente. O jogador impressiona pelo seu vigor físico, é praticamente incansável. E Tinga está feliz com sua fase atual. “É uma fase excelente. Agora é só começar a ganhar títulos e fazer grandes jogos, vou deixar as coisas acontecerem. Tenho de trabalhar, mostrar sempre que estou ali, vivo, matando um leão por dia. Quero ajudar o time, fazendo o que o treinador pedir, seja marcando ou atacando”, afirmou. Quando questionado sobre Seleção Brasileira, o jogador diz que, atualmente, seu foco está somente no clube. “Todo atleta sonha em ser convocado e comigo não poderia ser diferente. Mas meu pensamento, hoje, está voltado só ao PALMEIRAS. Quero me firmar no time, ganhar títulos. A seleção é uma consequência”, finaliza Tinga, que tem idade olímpica.


Preferências Carro favorito: Porsche Comida favorita: Feijoada Lugar favorito para passar férias: Praia Artista musical: Aline Barros O que mais toca no seu carro: Música gospel Ator e atriz preferidos: Van Damme e Angelina Jolie Programas de TV: Programas esportivos Hobby nos dias de folga: Ir ao cinema Ídolos: Jim Carrey Ídolos no futebol: Pelé e Valdivia

palmeiras

11


adversário

r i a s a r a p a t u l s á i Go da zona de risco

Série B tá ameaçado de ir para a es o din ral me es e tim o, nc Mesmo com um bom ele O Goiás não faz uma boa temporada. No Campeonato Goiano, onde conquistou cinco dos últimos dez títulos disputados, caiu nas semifinais este ano, contra o Atlético-GO. Na Copa do Brasil, perdeu ainda nas oitavas de final para o Vitória. No Brasileirão também não tem feito uma boa campanha. Desde o início luta para deixar as últimas posições da tabela. O que tem salvado, por enquanto, o ano do clube esmeraldino é a Copa Sul-Americana. Na primeira fase, eles eliminaram o Grêmio. Nas oitavas de final, bateram o Peñarol, do Uruguai. A equipe chegou então às quartas de final e enfrentará novamente um brasileiro, desta vez será o Avaí. O time tenta se concentrar na disputa, vê a chance de uma conquista neste ano, que dará ao clube também o direito de disputar a Copa Libertadores de 2011. Mas o Brasileirão não pode ser deixado de lado, pois um rebaixamento manchará a história esmeraldina. O elenco não é fraco. Começa pelo experiente Harlei (foto), que defende a meta goiana há muito tempo. Na defesa, Júnior e Marcão, ambos com passagens pelo PALMEIRAS, são os destaques, além do jovem Rafael Toloi. O volante Jonílson e o meia Bernardo dão o tom no meio de campo, para servir ao ataque formado pelos goleadores Rafael Moura e Felipe. É um elenco razoavelmente forte que, pela lógica, não deveria estar na briga para sair da zona de rebaixamento.

12 p a l m e i r a s

Portanto, temos que tomar cuidado. Mesmo jogando diante da nossa fanática torcida, não podemos ser surpreendidos. O Goiás tem um time experiente, rodado, mas temos que impor a nossa força para vencer e continuar subindo na tabela para, quem sabe, no final do Brasileiro, conseguirmos surpreender os concorrentes.


campeonato brasileiro Goiás Esporte Clube

Técnico Jorginho

Wendel Wellington Saci

Rithelly Wellington Monteiro

Goleiros

Zagueiros

Meias

Fábio Harlei Pedro Henrique Rodrigo Calaça

Augusto Ernando Marcão Rafael Toloi Valmir Lucas

Bernardo Hugo Vitor Flora

Volantes

Éverton Santos Felipe Otacílio Neto Rafael Moura Wendell

Laterais Douglas Jadílson Júnior

Atacantes

Amaral Carlos Alberto Jonílson

Dados gerais no confronto

41 jogos

Palmeiras x Goiás

22

vitórias

9

empates

10

Pelo Brasileirão: 37 jogos 21 vitórias 7 empates derrotas

65

9 derrotas 62 gols pró 41 gols contra gols pró

45

gols contra

palmeiras

13


próximo jogo

Atlético Paranaense x Palmeiras 4 de novembro - Arena da Baixada - 21h Campeonato Brasileiro Dados gerais no confronto

Palmeiras x Atlético (PR)

20

vitórias

14 p a l m e i r a s

12

38 jogos empates

6

derrotas

Pelo Brasileirão: 26 jogos 11 vitórias 9 empates

58

6 derrotas 34 gols pró 29 gols contra gols pró

40

gols contra


colorir

Mãos a obra galerinha, pintem o desenho abaixo com os mascotes do seu clube do coração!!!

palmeiras

15


campeonato brasileiro

Primeiro Turno 26/5 - quarta-feira - 12h São Paulo x Palmeiras

1909

A. C.G.

Brinco de Ouro

1/9 - quarta-feira, 22h

Ipatingão

16 p a l m e i r a s

Será consagrado campeão o time que somar mais pontos ao final do campeonato. Os quatro primeiros colocados garantem vaga na Libertadores e os quatro últimos jogam a sére B em 2011.


Segundo Turno 20ª Rodada

21ª Rodada

22ª Rodada

23ª Rodada

8/9 - quarta-feira - 22h Vitória x Palmeiras

12/9 - domingo - 16h Palmeiras x Vasco

15/9 - quarta-feira - 22h Grêmio x Palmeiras

19/9 - domingo - 16h Palmeiras x São Paulo

Barradão

Pacaembu

Olímpico

Pacaembu

24ª Rodada

25ª Rodada

26ª Rodada

27ª Rodada

22/9 - quarta-feira - 19h30 Prudente x Palmeiras

25/9 - sábado - 18h30 Flamengo x Palmeiras

29/9 - quarta-feira - 19h30 Palmeiras x Internacional

Eduardo José Farah

Engenhão

Arena Barueri

2/10 - sábado - 16h Santos x Palmeiras

1909

28ª Rodada

29ª Rodada

30ª Rodada

Vila Belmiro

31ª Rodada

7/10 - quinta-feira - 21h Palmeiras x Avaí

10/10 - domingo - 16h Botafogo x Palmeiras

17/10 - domingo - 18h30 Palmeiras x Ceará

24/10 - domingo - 16h Corinthians x Palmeiras

Pacaembu

Engenhão

Arena Barueri

Pacaembu

32ª Rodada 30/10 - sábado - 18h30 Palmeiras x Goiás

33ª Rodada 4/11 - quinta-feira - 21h Atlético (PR) x Palmeiras

34ª Rodada 7/11 - domingo - 19h30 Palmeiras x Guarani

35ª Rodada 14/11 - domingo - 17h Atlético (GO) x Palmeiras

A. C.G.

Arena Barueri

36ª Rodada

Arena da Baixada

37ª Rodada

Arena Barueri

Serra Dourada

38ª Rodada

21/11 - domingo - 17h Palmeiras x Atlético (MG)

28/11 - domingo - 17h Palmeiras x Fluminense

5/12 - domingo - 17h Cruzeiro x Palmeiras

Pacaembu

Pacaembu

João Havelange

Os jogos a partir da 30ª rodada do Campeonato Brasileiro ainda não tiveram horários definidos. As datas destas partidas ainda podem ser alteradas pela CBF.

palmeiras

17


torcedor Fala, Corneta

O título da Libertadores de 1999

O jogo do VERDÃO que mais me marcou até hoje foi a final da Libertadores de 1999. Eu tinha apenas 13 anos e fui junto com meu irmão, que na época tinha 16. Chegamos às 17h no estádio, e já estava difícil de arrumar um bom lugar. Acabamos ficando perto da torcida adversária, e foi bom, deu pra ver os dois gols do PALMEIRAS de perto. A torcida não parou um minuto. No final meu irmão ficou chateado por ir para os pênaltis e eu com medo, pois tínhamos acabado de perder dessa maneira para o Botafogo na Copa do Brasil. Perto de mim, muita gente virou de costas na hora das cobranças, inclusive meu irmão. Fui narrando, e a cada gol do Deportivo Cali era uma dor no coração. Mas nunca deixei de acreditar. Quando o Euller foi para o pênalti decisivo, fi-

Guilherme no Mineirão, para ver o empate em 1 a 1 com o Galo

quei muito nervoso, pois já não gostava dele. Ele cobrou bem no cantinho, mas de onde eu estava parecia que a bola tinha saído, e eu xinguei, enquanto todos comemoravam o gol. Mais tenso ainda foi a cobrança do Zapata, o último pênalti. Nunca fiquei tão nervoso na minha vida, e quando vi que ele realmente tinha perdido foi uma explosão de alegria e alívio. Durante a comemoração subi no poste do refletor. Não saímos do estádio até o César Sampaio levantar a taça, acabamos perdendo o metrô para voltar para casa, mas valeu a pena. Aquele título fechou um ciclo de vitórias sofridas do VERDÃO, que começou em 1998 com a final da Copa do Brasil. Ali eu aprendi a acreditar sempre no PALMEIRAS, até o último lance, até o último pênalti.

Participe, mande também a sua opinião sobre o seu PALMEIRAS para o e-mail: falacorneta@g8sport.com.br

18 p a l m e i r a s


Chega de violência O futebol é o grande entretenimento do brasileiro. O Estatuto do Torcedor prevê as responsabilidades de dirigentes quanto à segurança e conforto nos estádios. Confira os principais artigos. Saiba que o clube coloca a disposição o serviço de Ouvidoria. Além disso, foi recém criado o Juizado do Torcedor, no Fórum da Barra Funda, mais um órgão disponível para suas reclamações.

DO ESTATUTO TORCEDOR parte I

Lei, cada entidade zo do disposto nesta Art. 33. Sem prejuí cumento que iva fará publicar do de prática desport relacionamento izes básicas de seu contemple as diretr atoriamente: , disciplinando, obrig com os torcedores nda dos ingressos; io e aos locais de ve I - o acesso ao estád ceira da entidade, transparência finan de s mo nis ca me II lização de sições relativas à rea inclusive com dispo o disposto no art. dentes, observado auditorias indepen de 1998; 15, de 24 de março 46-A da Lei no 9.6

Trégua, juizão Se você pudesse estar no gramado, qual função escolheria? Certamente não seria a de juiz ou bandeirinha. Além de suas profissões formais, as pessoas nesses “cargos” se dedicam a legitimar o resultado da partida, embora, às vezes, errem. Se você vai reclamar, faça isso dentro dos limites da desportividade, e com conhecimento da regra do jogo.

Realidade bola toca Em um arremesso lateral, a po de jogo. o solo antes de entrar no cam repetir a O árbitro deve então mandar cobrança. o solo antes de Está certo. Caso a bola toque poderá repetir r sado entrar o jogo, o arremes executado sido a tenh a cobrança, desde que eto. corr ento conforme o procedim

Mito

Durante a partida, um espectador apita e um dos jogadores pega a bola com a mão, achando que foi o árb itro que paralisou. Deverá ser marcada inf ração. Não é verdade. Se o árb itro considerar que o apito do torced or interferiu no jogo, ele deverá paralisar a partida e reiniciá-la com bola ao chão, no local em que a bola se encontrava quando o jogo foi paralisado.

palmeiras

19



Palmeiras x Goiás