Page 1

Edição 10 - Agosto de 2010

vs. Atlético (PR)

Pacaembu 14 de agosto de 2010 - 18h30

VÍtor Lateral direito chegou ao clube e tomou conta da posição A MAGIA Valdivia será recebido com festa pelos palmeirenses


editorial Ecco, mais una partida do nostro VERDONE, e mais una revista MATCH DAY PALMEIRAS, como sempre repleta de informações de como anda nostra equipe e sobre o jogo de hoje. Pela frente, de volta ao Pacaembu, teremos o Atlético-PR, que não vem bem neste ano e está na luta para fugir da parte de baixo da tabela. É um adversário que nos trouxe sorte nesta temporada. Pela disputa da Copa do Brasil, eliminamos o conjunto paranaense nas oitavas de final. Contamos, mais uma vez, com o apoio da nostra fanática torcida para acabar com a série de cinco partidas sem vitória pelo Brasileirão.

EXPEDIENTE O MATCH DAY, Programa Oficial, é uma publicação da G8 SPORTS autorizada pela Sociedade Esportiva PALMEIRAS.

MATCH DAY PROGRAMA OFICIAL

Conselho Editorial: Diego Ragonha Fabio Aramaki Paulo Sanches Textos: Alexandre de Aquino MTB 53110 Gustavo Criscuolo MTB 54530

Logística Anderson Marques Edição de Arte: Artur Guimarães Duane Rios Contato Comercial: publicidade@g8sport.com.br

Fotografias: José Teofilo Pereira

Impressão: Gráfica Daleffi

O personagem de capa desta edição é o lateral-direito Vítor. Bom de bola e com um fôlego incrível para marcar e atacar, o jogador foi a nossa primeira grande aquisição para a disputa do Nacional e da Copa Sul-Americana. A esperança para nós palestrinos é que o dono da camisa 14 está muito motivado a tentar repetir o sucesso que alcançou no Goiás, já que nos últimos dois anos esteve entre os melhores da sua posição no Brasil. Em mais um resgate dos grandes ídolos alviverdes, a diretoria cumpriu a promessa e trouxe de volta o chileno Valdivia, um craque que será dono novamente da nossa camisa 10. Conhecido como Mago, o craque promete reeditar os toques refinados com a bola nos pés, os dribles desconcertantes e os gols que nos fizeram ir ao delírio nas arquibancadas. Como prestação de serviço para o torcedor, falamos com a procuradora de Justiça Luiza Eluf, que mostra a visão de uma mulher pública sobre as melhorias que devem ser implementadas para humanizar os estádios. A magistrada incentiva a presença feminina nas partidas, na tentativa de amenizar a violência entre as torcidas. Tenha uma boa leitura. Avanti, Palestra!

Tiragem: 10.000 exemplares Giuseppe Galiani

Editor coRneteiro fanático


torcida

Canta e vibra m e u pa l m e i r a s é d e o u r o c o m o va l d i v i a p e n s o e m c h o r o va m o s g a n h a r d e n o v o olê porco, ôle porco, olê porco (2x)

Quando a família palmeirense está em festa, a experiência no estádio se torna memorável. O jogador se inflama, o time todo se empolga e a chance de vitória é maior. Faça sua parte: Compre seu ingresso de forma antecipada nos postos de venda ou pela internet;

a g o r a g r i ta , g r i ta c o m a t o r c i d a

Leve troco, caso vá adquirir a entrada na bilheteria do estádio;

olÊ porco, ôle porco, olê porco (2x)

Respeite a fila e mantenha a ordem; Cante apenas em prol do time ou de seu ídolo. Evite provocações; Esqueça os rojões e sinalizadores. Eles podem provocar acidentes; Sente no lugar marcado previsto no ingresso; Se consumir alimentos, busque uma lixeira para dispensar papéis e plásticos; Quando usar o banheiro, colabore para a higiene do local.

palmeiras

5


especial

Mago traz de volta o encanto ao Verdão se no Pacaembu

e pela torcida palmeiren

je com honras de craqu Valdivia será recebido ho A magia está no ar, quer dizer, ela reaparecerá nos gramados quando o chileno Jorge Luis Valdivia Toro, conhecido como Mago, estiver em condições físicas ideais para vestir novamente a nossa camisa 10, o que deve acontecer daqui a duas semanas. O craque chileno será a grande atração do VERDÃO hoje no Pacaembu. A diretoria preparou uma celebração de gala para apresentá-lo aos torcedores antes da partida contra o Atlético-PR. Como o meia disse ao se despedir do clube em 2008, aquilo não se tratava de um adeus, mas sim de um até breve. Palmeirense de coração, Valdivia mantinha o contato com os amigos e sempre prometia que voltaria para onde ele considera ser a sua casa no Brasil. Graças ao seu esforço para convencer os xeques do Al-Ain, clube dos Emirados Árabes Unidos, e ao

6 palmeiras

empenho da diretoria, o sonho tornou-se realidade. O VERDÃO readquiriu os seus direitos e o craque assinou no último domingo o contrato de cinco anos. “Desde o início estava claro que eu conversava com gente honesta. Eu vim para ser campeão. Estou de volta ao clube que me projetou. Os torcedores podem esperar o máximo. Farei de tudo para dar alegria aos palmeirenses. Eu também quero ser feliz aqui. E só serei feliz conquistando títulos importantes”, afirma o Mago. Em sua primeira passagem pelo Palestra Itália, de 2006 a 2008, Valdivia logo mostrou por que recebeu esse apelido no Chile. Irreverente com a bola nos pés, com jogadas criativas, como o seu famoso chute no vácuo, e dribles desconcertantes, ele destruía os marcadores e levava ao delírio a nossa torcida. Mais experiente, o craque promete repetir tudo isso e apresentar uma nova série de magias para o público.


pacaembu

Mapa do estádio

Nome oficial:

Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho

Capacidade atual: 40.199 pessoas

Inauguração:

27 de abril de 1940

Curiosidades:

Primeira decisão no estádio:

Palestra Itália 2 x 1 Corinthians 1° Jogo: Data: 5 de maio de 1940 28 de abril de 1940 Palestra 6 x 2 Coritiba Corinthians 4 X 2 Atlético-MG Obs.: Um dia após a finalização das obras do estádio, o mesmo foi inaugurado com uma rodada dupla.

palmeiras

7


especial

brasileiros” s io d á st e s o r a iz n a m u h “É preciso er maior ita que é preciso oferec ça, Luiza Eluf acred iza a violência Procuradora de Justi ença feminina amen es pr a e qu e r do rce conforto ao to

A Copa do Mundo se volta para o Brasil. Teremos a missão de receber o próximo Mundial em 2014. Neste momento, a união de todos em busca de soluções e ideias para melhorar o convívio social e a postura dos torcedores brasileiros nos estádios é essencial para que a imagem do nosso país não seja arranhada mundo afora. A procuradora de Justiça Luiza Eluf concedeu uma entrevista exclusiva à MATCH DAY e abordou alguns pontos importantes para a evolução da sociedade em relação ao esporte. Na opinião dela, o futebol é uma forma de lazer, mas muitas vezes perde o seu foco e vira palco de brigas e confrontos selvagens. “As pessoas usam o esporte para compensar seus dissabores com violência e isso é péssimo”, diz ela. “Hoje o futebol é um motivo até de separação entre casais”, acrescenta. “As mulheres implicam com o jogo e os homens as excluem por puro machismo”, salienta. “Precisamos tornar os estádios um local familiar e agradável também para as mulheres”, conclui. Para que isso aconteça, Luiza acredita que é preciso fazer com que mulheres e crianças tomem gosto pelo esporte desde cedo. Até o momento, grande parte dessa população está excluída dos jogos. Mas isso pode mudar. ”Primeiro, é preciso que as meninas comecem a praticar futebol nas escolas, para tomarem gosto”, afirma. “Depois, o ambiente nos estádios precisa estar mais ameno, menos violento. Seria bom que houvesse restaurantes, lojas, banheiros limpos e adequados nos estádios. Isso não só para as mulheres. E mais acessibilidade para os deficientes”, complementa. “Necessitamos de outras opções de lazer além da partida em si. Enfim, é preciso humanizar os estádios”, explica. As torcidas organizadas, que deveriam proporcionar um espetáculo à parte, são as que mais implantam o medo. Na visão da procuradora, o poder público deveria ter uma ingerência maior dentro das uniformizadas, mas não no sentido de reprimir e sim de mudar a forma de pensar deles. “A imagem é ruim e a princípio eles se mostram hostis, mas se forem abordados de forma correta, acredito ser possível estabelecer um diálogo”, ressalta. “É preciso encontrar uma forma civilizada de lidar com as organizadas, no sentido de mudar a cultura da violência.” Aos poucos o país se ajeita e tenta melhorar. No último dia 27 de julho, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou o projeto de lei que altera o Estatuto do Torcedor. “Espero que isso funcione e ajude a melhorar o comportamento das pessoas nos estádios”, torce Luiza.


personagem

10 p a l m e i r a s


o ç a p s e a t s i u q n Vítor co

s a d a r i e b s pela e assumiu a posição

com personalidad ou ao PALMEIRAS e

Lateral cheg

de titular

Cícero Vítor dos Santos Júnior, ou simplesmente Vítor para a torcida palmeirense, chegou ao clube na primeira quinzena de março, mas, como não podia atuar pela Copa do Brasil e Paulistão, a sua estreia só ocorreu na abertura do Brasileirão, dia 8 de maio, contra o Vitória, no Palestra Itália.

dado errado, poderia bater e voltar para outro clube. Hoje estou mais maduro, mais experiente e mais preparado para assumir a responsabilidade de jogar por uma grande equipe. Estou muito feliz em atuar no PALMEIRAS e sei da minha responsabilidade dentro do clube”, discursou o atleta.

Alagoano de nascimento, o lateral-direito começou a sua carreira no Clube Recreativo e Atlético Catalano (CRAC), em Goiás. Mas foi no Verdão do Centro-Oeste, onde foi contratado em 2006, que o jogador ganhou grande destaque no cenário nacional, e, nos últimos dois anos, ficou entre os três mais bem votados de sua posição na eleição dos melhores do Campeonato Brasileiro.

Vítor relembra com a carinho da primeira vez que atuou com a camisa 14 e saiu de campo elogiado após a vitória sobre o rubro-negro baiano. “Fiquei feliz por ter sido elogiado pela mídia e pelos torcedores. Procurei fazer aquilo que eu mais sei, com movimentação pelos lados e subindo ao ataque com objetividade. E com o tempo vou melhorar”, afirmou o lateral.

Desde 2007 o lateral estava na mira de vários clubes, mas a diretoria palmeirense agiu rápido e o trouxe para o Palestra Itália. Satisfeito, o lateral disse acreditar que saiu na hora certa e se sente com maturidade para assumir a posição em um clube da grandeza do PALMEIRAS.

Dedicado nos treinamentos e confiante em campo, o lateral-direito reina absoluto na posição e não tem dado brecha para seus concorrentes. “Eu tenho de conquistar a confiança de todos. O que eu fiz no Goiás já esqueci. Aqui é outra vida, o resto já é passado. Tenho de marcar meu trabalho, e procurar jogar sempre melhor do que antes”, finaliza Vítor.

“Se eu tivesse saído mais cedo poderia ter

palmeiras

11


1

12

22

Fabio*

45

46 Goleiro 17/8/1988 - 1,97 m

Fabio Szymonek 11/5/1990 - 1,96 m

Vítor

34

14

6

29/7/1982 - 1,72 m

2/11/1986 - 1,74 m

36

4

19/6/1986 - 1,86 m

30/1/1988 - 1,85 m

Fabrício*

Zagueiro Fabrício Silva Dornellas 20/2/1990 – 1,89 M


Rivaldo

15

23

3

11

17

Volante Rivaldo Barbosa de Souza 25/8/1985 – 1,81 M

Valdivia

8

5

28

10

99

Meia 19/1/1982 - 1,72 m

Luan

21

Jorge Luís Valdivia Toro 19/10/1983 – 1,73 M

22/1/1979 - 1,75 m

19

40

Kleber

20

30

1/4/1986 - 1,89 m

Kleber G. de Souza Freitas 12/8/1983 - 1,73 m

Atacante Luan Michel de Louzã 21/9/1988 – 1,86 M

19/7/1990 - 1,70 m

Valdir Moraes

25

88 Aux. Técnico

Aux. Técnico

Técnico

Valdir Joaquim de Moraes 23/1/1931

Flávio Murtosa 13/1/1951

Luiz Felipe Scolari 9/11/1948

* A numeração das camisas destes atletas ainda não foram divulgadas


adversário

ra Furacão busca força pa a deixar de ser uma bris embalar temporada e precisa Atlético-PR patina na iro na de risco do Brasile para ficar longe da zo O Atlético-PR não vem muito bem neste ano. Fracassou no Campeonato Paranaense diante do seu principal rival no estado, o Coritiba, e foi eliminado da Copa do Brasil pelo PALMEIRAS, nas oitavas de final, em plena Arena da Baixada. Restou então apenas a disputa do Brasileirão e somente uma boa campanha poderá evitar o fiasco em mais uma temporada. Mas o time não tem empolgado os seus torcedores e, desde o início, está na briga para fugir da zona de baixo da tabela. O time se reforçou, mas continua abaixo das expectativas. O atacante equatoriano Guerrón, o último reforço a estrear, espera evoluir rapidamente. “Não estou 100% fisicamente, mas com o tempo vou melhorar junto com a equipe para chegar ao meu máximo. Estou muito animado para isso”, disse o atacante. Dois dos principais jogadores do clube paranaense tiveram passagens recentes pelo VERDÃO. O meia Paulo Baier é o capitão e um dos principais jogadores do Atlético-PR, que conta também com o atacante Alex Mineiro (foto), que, por causa das contusões, perdeu espaço e está na reserva. O centroavante ganhou destaque no futebol nacional em 2001, quando foi campeão brasileiro pelo Furacão. Alex terminou como um dos heróis da conquista e ainda conseguiu ser artilheiro da equipe, ao lado do seu companheiro de ataque na época, Kléber Pereira, ambos com 17 gols. Para este duelo, o técnico Paulo César Carpegiani deve contar com a volta do lateral-direito Wagner Diniz. Ele não atuou na partida diante do São Paulo pois pertence ao clube da capital paulista.

14 p a l m e i r a s


plantel do adversário Clube Atlético Paranaense

Laterais

Meias

Wagner Diniz Éder Márcio Azevedo Jean Paulinho

Netinho Mithyuê Ivan Gonazález Paulo Baier Branquinho

Goleiros

Atacantes

Volantes

Renan Rocha João Carlos Santos Neto

Alex Mineiro Marcelo Anderson Aquino Nieto Thiago Santos Guerrón Bruno Mineiro Maikon Leite

Fransérgio Olberdam Vitor Renan Chico Deivid Claiton

Zagueiros Rhodolfo Bruno Costa Manoel Leandro Eli Sabiá

Técnico Paulo César Carpegiani

Dados gerais no confronto

37 jogos

Palmeiras x Atlético (PR)

19

vitórias

12

empates

6

derrotas

No Brasileirão 25 jogos 10 vitórias 9 empates

56

6 derrotas 32 gols pró 29 gols contra gols pró

40

gols contra

palmeiras

15


próximos jogos

Palmeiras x Vitória 19 de agosto - Pacaembu - 21h50 Copa Sul-Americana

Dados gerais no confronto

32 jogos

Palmeiras x Vitória

17

vitórias

16 p a l m e i r a s

No Brasileirão

9

empates

6

26 jogos 14 vitórias 8 empates derrotas

4 derrotas 47 gols pró 31 gols contra

59

gols pró

45

gols contra


campeonato brasileiro

Primeiro Turno

2 1

1909

4 2

2 2

1 1

Brinco de Ouro

1/9 - quarta-feira, 22h

Arena do JacarĂŠ


torcedor Fala, Corneta

Amor pelo PALMEIRAS

Meu amor pelo Alviverde Imponete já tem 48 anos. Logo que nasci, meu avô já disse que chegava mais um palestrino. E eu cresci admirando este time. Nas vitórias, alegria, nas derrotas, tristeza. Minha filha nasceu uma palmeirense de mão cheia, não me decepcionou. Torce e sofre comigo pelo VERDÃO há 20 anos. A primeira vez que vi o PALMEIRAS no estádio foi na década de 1970, com meu pai. Eu era muito novo, não lembro o resultado, mas me recordo de ver em campo Ademir da Guia, Dudu, Luís Pereira, César Maluco, um verdadeiro esquadrão. Também lembro bem do time de 1993, que acabou com os 17 anos de fila. E ainda passei pela forte emoção de ver o VERDÃO ser campeão da Libertadores. Estamos passando por um período de mudanças no clube, e espero que os resultados sejam positivos. Um exemplo do novo pensamento é a construção da Arena Palestra Itália. Nós temos uma casa para reformar. E agora com a volta do grande técnico Felipão e com este belo time que está sendo montado, tenho certeza que voltaremos a vencer.

João Barbieri com sua filha Letícia Barbieri

João Barbieri

Participe, mande também a sua opinião sobre o seu PALMEIRAS para o e-mail: falacorneta@g8sport.com.br

No estádio Nas áreas nobres do estádio, crianças, adultos e idosos se divertem com a revista Match Day

Participe, mande também a sua opinião sobre o seu time para o e-mail: falacorneta@g8sport.com.br


Chega de violência O futebol é o grande entretenimento do brasileiro. O Estatuto do Torcedor prevê as responsabilidades de dirigentes quanto à segurança e conforto nos estádios. Confira os principais artigos. Saiba que o clube coloca a disposição o serviço de Ouvidoria. Além disso, foi recém criado o Juizado do Torcedor, no Fórum da Barra Funda, mais um órgão disponível para suas reclamações.

TORCEDOR ESTATUTO ao transporte de Art. 26. Em relação fica entos esportivos, torcedores para ev dor partícipe: assegurado ao torce o das imediações III - a organizaçã a pare será disputada do estádio em qu as, de íd as entradas e sa tida, bem como su l, o sempre que possíve modo a viabilizar, enpido ao evento, na acesso seguro e rá ída. de transporte, na sa trada, e aos meios

Trégua, juizão Se você pudesse estar no gramado, qual função escolheria? Certamente não seria a de juiz ou bandeirinha. Além de suas profissões formais, as pessoas nesses “cargos” se dedicam a legitimar o resultado da partida, embora, às vezes, errem. Se você vai reclamar, faça isso dentro dos limites da desportividade, e com conhecimento da regra do jogo.

Realidade

O árbitro deve permitir a cobrança de pênalti mesmo após o tempo de jogo ter se esgotado. ima É verdade. A penalidade máx é se que em a é a única falt ça. obrigado permitir a cobran

Mito

Toda forma de agress ão é considerada falta. Não é verdade. Toda agressão deve ser considerada uma conduta antidesportiva, por iss o, passível de cartão vermelho. Mas caso ela aconteça fora das qua tro linhas do campo, não poderá ser marcada a falta.

palmeiras

19


Palmeiras x Atlético PR  

Edição 10 Campeonato Brasileiro 2010 14/08/2010

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you