Page 49

Dia a dia de atleta A rotina de Mônica, atualmente, é de treinos, no entanto, antes de virar a Mônica Veloso que todos conhecem no mundo da natação, ela era funcionária pública. “Já nadava para me manter ativa, mas quando veio a oportunidade de me aposentar, o fiz e foi a partir daí que comecei a treinar cada dia mais. Quando dei por mim já estava nadando com a equipe do Clube Olímpico de Natação (CON) onde frequentava junto com minha irmã”, afirma e completa: “quando vi pela primeira vez todos saindo para uma competição, senti vontade de ir também. Assim, comecei a fazer treinos maiores e de forma natural comecei a competir”, conta. Desde 2011 está no CLube do Vitória, e além da alimentação diferenciada por ser atleta, Mônica fez cirurgia bariátrica passando de 100 kg para 63 kg. “Como de três em três horas, e mesmo depois de sete anos da cirurgia não consigo comer muito, rapidamente me sinto cheia”. Se com o peso anterior, Mônica bateu um recorde mundial em 2001, hoje, a atleta supera cada vez mais seus limites, competindo junto a atletas sem nenhuma deficiência. “Ninguém gosta de perder para um deficiente. Ainda há preconceito nas competições quando participamos”, afirma ao contar do circuito ocidental na Costa Rica, quando ganhou de uma nadadora sem deficiência que era a favorita nessa competição.

Os médicos recomendam de 30 a 40 dias de descanso por ano. No entanto, nesse período, Mônica Veloso participa da Copa Verão de Maratona Aquática, em Floripa e Etapas do Circuito Mercosul de Maratonas Aquáticas

Cidadelle 49

Revista Cidadelle - Ed.03  
Revista Cidadelle - Ed.03  

Publicação de luxo voltada para a classe A. 10.000 exemplares auditados são distribuídos em Ilhéus, Itabuna, Itacaré, Porto Seguro, Salvador...

Advertisement