Page 1

REVISTA

ipê REVISTA TRIMESTRAL - DISTRIBUIÇÃO CONTROLADA

ANO II - Nº 06 - FEV/MAR/ABR 2014

PERFIL

ATRIZ BRASILEIRA DE LAVRAS:

DEBORA GOMEZ

ARTE DE EMPREENDER

A EMBRAER POR SEU CRIADOR:

OZIRES SILVA

INVESTIMENTO NASCE UM PARAÍSO:

LAGO DO FUNIL

CARRO LIMPO E PROTEGIDO

A Lotus Soluções, com a Acquazero lavagem ecológica e estética automotiva, deixa seu carro como se fosse um zero km, e com a Lotusat te mostra onde ele está, e garante sua segurança.

E MAIS: INHOTIM, A ATRAÇÃO DO ANO DO GUIA 4 RODAS LUGAR

POCKET HOUSE: A CASA QUE MUDA DE

UP! O LANÇAMENTO DA VOLKSWAGEN FAZ BONITO

DO OUTBACK

ROCK E CERVEJA DO DETAUS

ESPAÇO GOURMET: O SEGREDO

DESCARTE DO ÓLEO DE COZINHA

TECNOLOGIA


RESPONDA: POR QUE FERNANDO DE NORONHA É UM SONHO? Leve seu cupom até a nova loja e boa sorte! O autor da resposta mais criativa ganha uma viagem incrível!

RUA CHAGAS DÓRIA | 51 | CENTRO | LAVRAS | 3822 2560


Respeite os limites de velocidade. www.vw.com.br. Oferta válida até 20/06/2014 para veículos 0km, pintura sólida e custo de frete incluso. up!, ano/modelo 2014/2015 (cód. 6A52K4): preço à vista a partir de R$26.990,00. Para mais informações, ligue: 0800 019 5775. Garantia total de 3 anos válida para os modelos vendidos a partir de 1º de janeiro de 2014, sem limite de quilometragem para defeitos de fabricação, exceto Polo, Gol G4, Saveiro, Golf e Kombi (este último, limitado a 80.000 km), que continuam com 1 ano de garantia. É necessário, para a sua utilização, o cumprimento do plano de manutenção. O serviço Volkswagen Service para veículos nacionais tem validade de 1 ano, a partir da data de compra do veículo constante na nota fiscal. Obteve a melhor classificação, “A” (verde), no Programa Brasileiro de Etiquetagem do Inmetro, entre os modelos equipados com motor flexível, direção assistida e ar-condicionado. O up! é capaz de rodar, quando abastecido com gasolina, até 13,2 km/l na cidade e 14,3 km/l na estrada e, quando abastecido com etanol, 9,1 km/l na cidade e 9,9 km/l na estrada. Comparativo Hatches Compactos da Revista Quatro Rodas – Ed. 654/ Março 2014.

Melhor consumo. Classificação A - Inmetro. Eleito pela revista Quatro Rodas o melhor compacto do Brasil.

Motor 1.0 MPI: potente e econômico.

Sem limite de quilometragem.

Em duas categorias: abaixo de R$ 35 mil e até R$ 29 mil.

Eleito pela revista Autoesporte como o Motor do Ano de 2014.

Carro com menor custo de reparabilidade, segundo o CESVI.

Nota máxima em segurança pelo Latin NCAP.


vw.com.br/upvw

Versões a partir de R$ 26.990,00

Chegou o up! Tudo nele é up. Venha conhecer.

CACEL BR 265 Km 153, n° 390 - Gato Preto Lavras - MG - (35) 3821-6060

www.cacel.com.br


ipê

Nossa Capa

REVISTA

6

REVISTA BIMESTRAL - DISTRIBUIÇÃO CONTROLADA

ANO II - Nº 06 - FEV/MAR/ABR 2014

PERFIL

ATRIZ BRASILEIRA. DE LAVRAS:

DEBORA GOMEZ

ARTE DE EMPREENDER

A EMBRAER POR SEU CRIADOR:

OZIRES SILVA

INVESTIMENTO NASCE UM PARAÍSO:

LAGO DO FUNIL

EXPEDIENTE

CARRO LIMPO E PROTEGIDO

Foto: Cia da Foto Lugar: Lotus Soluções Cidade: Lavras/MG

EDITORIAL

A Lotus Soluções, com a Acquazero lavagem ecológica e estética automotiva, deixa seu carro como se fosse um zero km, e com a Lotusat te mostra onde ele está, e garante sua segurança.

E MAIS: INHOTIM, A ATRAÇÃO DO ANO DO GUIA 4 RODAS LUGAR

POCKET HOUSE: A CASA QUE MUDA DE

UP! O LANÇAMENTO DA VOLKSWAGEN FAZ BONITO

DO OUTBACK

ROCK E CERVEJA DO DETAUS

ESPAÇO GOURMET: O SEGREDO

DESCARTE DO ÓLEO DE COZINHA

TECNOLOGIA

PROJETO EDITORIAL Édison Marques Júnior DESIGN E PROJETO GRÁFICO Édison Marques Júnior JORNALISTA RESPONSÁVEL Diter Stein - Mtb 12965-RJ JURÍDICO Édison Marques FOTÓGRAFOS - CIA DA FOTO José Henrique Daniel Rocha REVISÃO Pauline Freire Pimenta Marília de Souza Lopes INFOGRÁFICO Rodrigo Fortes Lethos REDAÇÃO Diter Stein - Editor Andréa Fráguas Ana Carolina Siqueira Abe-Sáber Antônio Alberto Júnior Sérgio Passos

COMERCIAL Édison Marques Júnior Contato: (35) 9143-4125 contato@revistaipe.com.br www.revistaipe.com.br EDIÇÕES AVULSAS E ESPECIAIS contato@revistaipe.com.br Edição nº 6. Distribuição controlada IMPRESSÃO: Editora Rona TIRAGEM: 2.000 exemplares

Um paraíso náutico e ecológico está surgindo na região. Nesta edição fizemos para você uma matéria com o lago da represa do Funil, seus condomínios, e como estes empreendimentos estão trazendo novos investimentos para a cidade e oferecendo novas opções de lazer para a região. A Revista Ipê traz uma entrevista exclusiva, feita pelo nosso editor Diter Stein, com Ozires Silva, um grande visionário e empreendedor, responsável pela criação da Embraer, que conta como a empresa, que começou em um pequeno hangar, passou a ser um dos maiores fabricantes de aeronaves do mundo. Além da Embraer, Ozires fala da importância da educação e do apoio aos empreendedores. Entrevistamos também a atriz lavrense Débora Gomez, que mora hoje em São Paulo, e fala sobre a experiência de atuar em novela, teatro e cinema. Trouxemos para esta edição ainda o Museu do Inhotim, considerado pelas publicações de turismo como um passeio imperdível e visitado por pessoas do mundo todo. Para quem gosta de Lavras e torce para que a cidade tenha, a cada administração, uma gestão melhor, entrevistamos o prefeito da cidade, Marcos Cherem, que faz um balanço do primeiro ano de sua administração. Para quem está curioso com o mais recente lançamento da Volkswagen, trouxemos o UP, que muitos especialistas acreditam que irá se tornar um marco como foi o fusca. Além do infográfico do Lago do Funil, esta edição da revista Ipê está apresentando, em infográfico, a importância da reciclagem do óleo de cozinha que esperamos que sirva como um alerta para a população, para que cuide ainda melhor de nossa cidade. Pessoas que, como você, sabem que o verdadeiro luxo é a qualidade de vida de todos. Esperamos que goste de sua Revista Ipê. Boa leitura e até a próxima edição. Édison Marques Júnior Diretor da Revista Ipê

Curta a Revista Ipê no facebook Artigos assinados são de responsabilidade dos respectivos autores. Autoriza-se a reprodução, desde que citada a fonte.

Baixe um leitor QR code em seu celular, fotografe o código e acesse o site da revista Ipê.


REVISTA

ipê

Fev/Mar/Abr2014 SUMÁRIO

LOTUS SOLUÇÕES A Lotus Soluções, através da Acquazero, deixa seu carro como se fosse um zero km e através da Lotusat deixa seu carro totalmente seguro.

40

MÚSICA

ARTE E CULTURA

Mineiros de Lavras realizam sonho e lançam a banda de rock Detaus, com CD, videoclipe, e como as grande bandas, com uma cerveja própria para os fãs.

Inhotim, quem não conhece, não sabe o que está perdendo. Atração do ano, segundo o Guia 4 Rodas, a duas horas de Lavras, é um passeio imperdível.

62

56

PERFIL Escolhida entre mais de 2000 candidatas para seu primeiro papel na TV, a atriz Débora Gomez fala sobre sua carreira e Lavras, sua cidade natal.

64

ARTE DE EMPREENDER

ARQUITETURA Mude a casa de lugar! A ideia apresentada na Casa Côr Minas de 2013 pode parecer estranha, mas é possível de realizar quando sua casa é uma Pocket House e foi construída a partir de um container.

48

Ozires Silva, um dos maiores visionários do país, conta para a Revista Ipê o difícil início da Embraer, terceira maior fabricante de aeronaves do planeta.

70

SEÇÕES CARTAS

VEÍCULOS O UP fez bonito e chamou atenção no Parque Quedas do Poço Bonito. Chegou, desafiou e saiu vencedor.

16

8

COLABORADORES

10

COMPORTAMENTO E MODA

12

SAÚDE

14

INFOGRÁFICO

54

ARTE DE EMPREENDER

68

TECNOLOGIA

76

ESPAÇO GOURMET

78

ENTREVISTA

80


CARTAS

8

EDIÇÃO 05

Envie comentários, sugestões e opiniões para serem publicados nesta seção Revista Ipê contato@revistaipe.com.br www.revistaipe.com.br A Revista Ipê possui uma qualidade editorial e gráfica semelhante às revistas de grande circulação deste país. Seu conteúdo é interessante, ficando explícito o carinho que sua equipe investe na sua produção. Que 2014 seja um ano de crescimento acima das expectativas.

Yvonne Kasinski

Presidente da Fundação Abraham Kasinski Resido em Lavras desde o ano de 2010 e desde então nunca havia tido a oportunidade de ler uma revista tão interessante e que aborda tantos assuntos e belezas de Lavras e região. Acredito que as matérias realmente enaltecem a região e a cidade, o que é essencial para que a mesma seja reconhecida e conhecida por todos pelo seu real valor. Sou natural de São Paulo e acho muito agrádavel saber que a região onde moro tem uma revista com tanta qualidade, tanto na informação quanto no layout.

Everton Pimenta

Professor da Rede Municipal de Lavras Parabéns a toda a equipe da Revista Ipê pelo material publicado! Lavras estava carente de uma publicação com os atrativos da cidade e da região e quando isso é aliado com uma escrita bem elaborada o sucesso é certo! Mais uma vez parabéns e que a revista continue assim!!

Caio Martini de Oliveira

REVISTA IPÊ | JAN/FEV/MAR/2014

Gostaria de parabenizar aos responsáveis pela Revista Ipê, revista esta que fiquei conhecendo no mês de novembro. Sou morador de Lavras/ MG desde 2007, gosto de uma boa leitura, e até o momento ainda não tinha tido o prazer de desfrutar de um exemplar tão interessante e completo que discorresse sobre a nossa região, que é, sem sombra de dúvidas, privilegiada pela localização, natureza e outros componentes que a cercam. O conteúdo é de primeira, com muita informação de qualidade, e quanta qualidade e bom gosto com a ilustração! O mais interessante é que mesmo morando na região há 7 anos, a revista me surpreende, fazendo-me conhecer lugares próximos que eu nem imaginava que existiam. Exemplo disso é a pista de kart existente em Perdões, localizada sobre um planalto a 1260 metros de altitude, com vista para a cidade de Lavras, e bem estruturada

para receber os adeptos a este esporte e sua família. Com certeza este será em breve um dos meus destinos de lazer para um fim de semana. Nossa cidade/região está muito bem apresentada nas ricas páginas dos seus exemplares! Dá gosto pegar esta revista e mostrar aos meus amigos que moram em outros lugares. Portanto, mais uma vez, parabéns aos responsáveis, continuem neste caminho, Lavras esta ganhando muito com este belo trabalho!

Tiago Pereira Costa Servidor Ufla


REVISTA

ipê

Fev/Mar/Abr2014 SUMÁRIO

22 REPRESA DO FUNIL

A beleza exuberante da represa do Funil está gerando empreendimentos caracterizados por projetos urbanísticos diferenciados, que querem atender a um público exigente, apaixonado por esportes náuticos e qualidade de vida.


COLABORADORES

10

Antônio Alberto Júnior

Antônio Alberto Júnior é empresário em Lavras, dirige as empresas Jeito Caseiro Alimentos e Top Empreendimentos. É palestrante, colunista e instrutor do Empretec (programa da ONU com foco no Empreendedorismo).

SERVIÇOS Ana Carolina Siqueira Abe-Sáber

Nasceu em Lavras, formou-se em Turismo pela Newton Paiva em Belo Horizonte. Fez o curso de Cozinheiro Profissional do SENAC BH e Gastronomia Internacional pela escola de culinária Mausi Sebess de Buenos Aires. Foi chef da confeitaria do restaurante francês Alice Braserrie de Brasília, onde abriu seu restaurante. Em 2012 retornou para Lavras para assumir a Adega Gourmet.

Ramon de Assis

Terapeuta homeopata pelo curso de extensão “Ciência da homeopatia” da Universidade Federal de Viçosa. Professor de homeopatia da Homeobrás e do Instituto tecnológico Hahnemann. Coordenador do curso “Ciência da homeopatia” da cidade de Divinópolis-MG.

Rodrigo Fortes

Formado em Design Gráfico, trabalhou com infografia nos dois maiores jornais do País, Folha de S. Paulo e Estado de S.Paulo. Depois juntouse à equipe de Infografia da Revista Época, durante o período em que o espanhol Alberto Cairo foi Diretor de Infografia e Multimídia da revista. Hoje Rodrigo Fortes atua em estúdio de infografia e design próprio.

Sérgio Passos

Formado em Ciência da Computação, com especializações em Telecomunicações e Marketing Digital, Sergio é sócio­diretor da Take.net, empresa que presta serviços para telefonia celular. Apaixonado por inovação, acompanha e participa ativamente de eventos e fóruns sobre tecnologia e empreendedorismo. Atua como palestrante, mentor de startups e consultor na área de mobilidade.

Andréa Fráguas

Personal stylist, consultora de imagem certificada pelo Fashion Institute of Technology, FIT- Nova York, uma das melhores escolas de moda do mundo. Trabalhou em backstage de desfiles de moda do circuito fashion de NY, com estilistas como Oscar de La Renta.

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

Segue abaixo a relação das lojas e demais empreendimentos mencionados nesta edição, além das empresas que nos cederam locação ou material para fotos. Adega Gourmet

J. Junior Multimarcas

(35) 3013-2828

(35) 3826-2220

Armazém

Laboratório Santa

(35) 3822-4535

Cecília

Cia da Foto

(35) 8842-4855

(35) 3821-6269

Lagoa Verde

Condominio Riviera do Lago

(35) 0142-0209

(31) 3143-1333

Lotus Soluções

(35) 9142-0209

(35) 3826-5270

Condominio Vivert

Riviera do Lago

(35) 8863-8608

(31) 3143-1333

Espaço Lago da Serra

Vitali Estética

(35) 3843-1275

(35) 3821-4052

Euroville Motos BH

Vitoria Lar

(31) 3309-5396

(35) 3822-2560

Inhotim

VW Cacel

(31) 3254-5440

(35) 3821-6060

Inout Comunicação (35) 3013-1653


SHOW ROOM modafeminina

Praça Leonardo Venerando, 436, loja 105, Edifício Dr. João Lacerda - Centro - Lavras/MG


COMPORTAMENTO E MODA

12

Por: Andréa Fráguas Fotos: Daniel Rocha / Cia da Foto Modelo: Marina Orlandi Roupas: Armazém Maquiagem: Flavia Ferreira REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


aprendizado, o disco cromático é um instrumento de muito valor. Ele não é uma ferramenta científica de classificação de cores, mas é muito útil na composição de qualquer trabalho porque obtêm-se a combinação das mesmas. Estas aqui apresentadas podem, por falta de costume, causar impacto, porém, todas elas são harmônicas, encontradas em livros e estudos sobre cores.

Cores e suas Combinações

N

a criação de um guarda-roupa para um cliente, um dos itens de grande importância a ser considerado é a COR. Ela tem o dom de nos iluminar, principalmente junto ao rosto, criando dessa maneira uma aparência mais jovem e saudável. É sabido que as cores possuem poder curativo nos seres, através da cromoterapia, fato este é comprovado. Pelo lado psicológico e comportamental, é de conhecimento público a influência das cores no humor das pessoas. Na área de propaganda e marketing elas são utilizadas na criação de logos e anúncios, obtendo assim os resultados de vendas desejados. Para saber quais cores harmonizam melhor com o indivíduo, é necessário conhecer a coloração pessoal e, desta forma, utilizar as cores que te rejuvenescem e fazem brilhar. Com o objetivo de descobrir a

sua paleta de cores ideal, testes e análises, razoavelmente simples, feitos por Consultores de Imagem, são realizados e, visualmente, demonstram sua eficácia. Os resultados desta análise irão auxiliá-lo na escolha de roupas, acessórios, maquiagem e coloração de seus cabelos. Muitos compêndios existem sobre este assunto e quanto mais se estuda, mais fascinante é, entretanto, este artigo tem a intenção de orientar na combinação das cores. Muitas vezes, por medo de errar, ficamos na zona de conforto, escolhendo combinações neutras e mornas, acontece que existem muitas possibilidades nesta arte, que são utilizadas por designers de moda e interior, especialistas em cores, profissionais do marketing, profissionais da beleza, indústria têxtil, moda, entre outros. No intuito de nos auxiliar neste

Combinação entre cores primárias: as cores primárias são o amarelo, azul e vermelho. Combinação entre cores complementares: no disco cromático, toda cor perpendicular à outra é a sua complementar, como amarelo e roxo, verde e vermelho, e outras. Combinação tríade: usando três cores do disco, formando a figura do triângulo. Combinação tetraedro: usando quatro cores do disco, criando a figura de um quadrado ou retângulo. Combinação complementar adjacente: usando as cores que estão ao lado da cor complementar. Combinação entre cores análogas: feita a escolha de uma cor no disco, combine duas cores adjacentes à esquerda e duas outras adjacentes à direita no total de no máximo cinco cores nesta combinação. Combinação monocromática: usando a mesma cor em saturações diferentes. REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


Homeopatia, um sistema terapêutico crescente

14

Foto: Daniel Rocha / Cia da Foto

SAÚDE

E

Ramon de Assis

Terapeuta homeopata pelo curso de extensão “Ciência da homeopatia” da Universidade Federal de Viçosa. Professor de homeopatia da Homeobrás e do Instituto tecnológico Hahnemann. Coordenador do curso “Ciência da homeopatia” da cidade de Divinópolis-MG.

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

ntre controvérsias sobre sua eficiência, a homeopatia é o sistema terapêutico que mais cresceu no mundo desde o seu surgimento há pouco mais de duzentos anos. É hoje em dia o segundo sistema médico mais utilizado no mundo e a primeira terapia mais investida pelo governo na grã Bretanha. Por muito tempo a homeopatia foi considerada efeito placebo(efeito onde a pessoa tratada, por acreditar na eficácia do tratamento, colaboraria psicologicamente à sua cura), mas como explicar a mesma eficácia do tratamento de crianças, animais e plantas? Com a popularização da física quântica, muitos cientistas desta área vêm reconhecendo a manipulação dos remédios homeopáticos como um procedimento totalmente explicável nos campos energéticos. E era exatamente neste campo vital do organismo que Samuel Hahnemann, médico cientista alemão e criador da homeopatia, dizia ser a atuação principal de seu sistema de tratamento. Diferentemente da medicina alopática(medicina convencional) que trata ou controla os órgãos ou sistemas do organismo através de drogas químicas, podendo gerar dependências diversas, efeitos colaterais, entre outros, a homeopatia atua no campo vital do organismo(campo energético/magnético) elevando sua capacidade de auto cura, ou estimulando o organismo a combater seus próprios sintomas mórbidos. A homeopatia possui um baixo custo de tratamento, já que as substâncias geradoras dos remédios são utilizadas em porções mínimas. O fato é que a homeopatia, por não oferecer efeitos colaterais, nem dependência de qualquer gênero, vêm aumentando o número de pessoas que a experimentam como forma alternativa e/ou complementar de se tratarem, e ao experimentarem, a grande maioria testemunha suas melhoras e a não reincidência de suas enfermidades crônicas. Ao analisarmos a anamnese ou avaliação terapêutica, que valoriza características e peculiaridades das pessoas a serem tratadas, tais como suas formas de pensar, agir, sentir e de se expressar, compreendemos a profundidade que este tratamento propõe, a relevância com que o terapeuta homeopata analisa cada palavra, gesto e expressão do indivíduo a ser tratado. Isso justifica a sua visão holística, o holus, o todo do indivíduo, porque os Seres não são somente a anatomia estudada nas universidades, mas sim “um todo”, é também o pensar, o sentir e o expressar.


16

Por Diter Stein Fotos: Daniel Rocha / Cia da Foto

VEÍCULOS

O

up! fez bonito e chamou atenção no Parque Quedas do Poço Bonito, onde a Revista Ipê realizou o ensaio fotográfico com o carro cedido pela Cacel. O up! chegou desafiando e já saiu vencedor nos primeiros testes, na Revista Quatro Rodas foi eleito o compacto do ano e na Auto Esporte teve seu motor escolhido como o melhor do ano. Segundo a Volkswagem, o up! chegou para mudar o conceito do segmento dos 1.0, pois além do desempenho e do perfil econômico, ele provou ser mais seguro até do que alguns carros de segmentos superiores, recebendo cinco estrelas no crash test realizado pelo Latin NCAP, recebeu o menor custo de reparação pós-acidente no CAR Group 2014 do Cesvi, o que diminui o custo do prêmio do seguro e foi o melhor colocado nas provas de consumo do Inmetro entre os carros com ar-condicionado. O up! sai de fábrica com garantia total de três anos. Além disso, oferece espaço generoso para o segmento e promete uma lista de itens recheada. “Esse carro vai iniciar uma nova era no Brasil. Será uma nova referência em seu segmento em satisfação, segurança, economia e desempenho”, disse no lançamento do up!, o CEO da Volskwagen, Thomas Schmall. O up! é um dos mais importantes lançamentos da empresa no país, desde quando lançou o Gol em 1980. À venda em 50 países, a montadora aposta no sucesso do up! no Brasil, assumindo a posição de entrada dos consumidores na marca, antes ocupada pelo veterano Gol G4. Utiliza como conceito segurança, prazer de dirigibilidade, REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

O mais importante lançamento da Volkswagem inaugura uma nova era para o mercado automotivo 1.0

UP!


+

FOTOS EXTRAS NO SITE

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


VEÍCULOS

18

economia e utilização intensa de tecnologia de ponta comum nos novos projetos da Volkswagen. Um carro que se destaca por um desempenho superior e um conforto especial ao dirigir. O bom gosto e as boas sacadas estão presentes até na maneira da denominação para identificar cada modelo. O up! foi lançado em quatro versões, tem o nome da versão antes do nome do modelo, formando uma expressão em inglês. São o take up! (entrada), move up! (intermediária), high up! (quase completa) e BWR (topo de linha), sendo que esta versão se ramifica em três, o preto chama-se black up!, o branco white up! e o vermelho red up!, e só a versão topo de linha traz ar-condicionado de série. O design é do brasileiro Marco Antonio Pavone, autor também do desenho do Jetta, do Polo europeu, entre outros, e quebra o monótono sistema da REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

face padrão, que a Volks e quase todas montadoras uniformizam em seus carros globais. Requinte de acabamento, uma arquitetura eletrônica moderna, o conjunto motor e câmbio potente e econômico, e a dirigibilidade impressionam o motorista em seu primeiro contato com o up!. Para atender o público brasileiro, o modelo recebeu melhorias e importantes adaptações em seu lançamento no Brasil: o porta-malas passou de 221 para 285 litros, o tanque de combustível passou de 35 para 50 litros,

o espaço interno foi ampliado e passou a receber 5 ocupantes no lugar dos 4 ocupantes do mercado europeu, os vidros traseiros que na Europa eram basculantes passaram a ser deslizantes na versão brasileira. A partir da versão move up!, um grande diferencial se apresenta também no sistema de entretenimento e localização, que recebeu o nome de maps&more, e reúne recursos diversos como status do veículo, bluetooth, mídia e GPS de última geração. Um dos pontos


A importância da cor no design é tão grande que faz parte do nome, nas versões top de linha. O White Up! o Black Up! e o Red Up! tem a maçaneta, a roda e o painel na mesma cor do veículo. A VW acredita que o design do Up! se tornará um ícone, como um novo fusca, e assina o logotipo em diversos locais do veículo. Chama atenção também o design do volante e a interatividade do maps&more.

de destaque do maps&more é a sua interatividade entre o veículo e os ocupantes, e um sistema portátil, que permite o uso de algumas funções fora do veículo. O maps&more é um conjunto formado por um rádio específico, painel com conectividade e o dispositivo portátil. Possui tela touchscreen de 5 polegadas com alto-falante e entrada para cartão de memória, conectividade Bluetooth para 2 aparelhos simultâneos e memória para 4 aparelhos. Visualização e acompanhamento de até 8 funções do infotrip (computador de bordo), além de reprodução de imagens. Sistema de navegação próprio com a função “My route”, que indica até 3 opções e sugere a melhor rota conforme o modo de condução. Direção consciente através da função Blue Index Treinador, sistema que analisa e orienta para uma condução mais econômica e sistema com sensor de estacionamento. A segurança para as crianças pequenas recebeu um reforço especial com a fixação para cadeirinhas de criança tipo ISOFIX e sistema de ancoragem. O sistema ABS com EBD mantém a dirigibilidade em situações de emergência e otimizam a pressão dos freios de acordo com

o peso do veículo. O motor ganhou o título de 1.0L mais potente do Brasil com seus 82 cv e o motor mais econômico do Brasil, segundo o INMETRO. Segundo a Volkswagen, 3.620 profissionais de vendas receberam treinamento sobre o up! para atender os seus clientes nas concessionárias da melhor forma possível. Entre eles estão os profissionais da Cacel de Lavras, que estão prontos para atendê-los sobre o up! e levá-los para um test-drive.

FICHA TÉCNICA Volkswagen up! 1.0 Motor: dianteiro, 3 cilindros, 12V. Potência de 82 CV, 6.250 RPM. Transmissão: manual ou automatizada I-Motion de cinco marchas. Rodas e pneus: Take-Up: rodas de aço 13 polegadas Move-Up: rodas de liga-leve de 14 polegadas High-Up: rodas de liga-leve de 15 polegadas Direção: assistência elétrica (opcional). Comprimento: 3,605 metros Altura: 1,50 metros Largura: 1.645 metros Peso: 910 Kg Valor: R$ 28.990,00 a R$ 41.360,00

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


Te r i d e i a s , f i l t r a r c o n t e ú d o s e e x t r a i r d i f e r e n c i a i s é o nosso dia a dia. Para destacar o que sua empresa tem de melhor você precisa de competência. O seu sucesso começa com uma assessoria planejada e objetiva, realizada por profissionais antenados no que há de melhor no mercado. L e v a m o s s o l u ç õ e s o n l i n e e o f f l i n e o n d e v o c ê e s t i v e r. Entre em contato e vamos tomar um suquinho.


REPRESA DO FUNIL

22

Nasce um paraíso Um paraíso náutico e ecológico está surgindo às margens do lago do Funil, próximo a Lavras. Condomínios, restaurantes e bares estão se tornando ponto de encontro de gente interessada em uma vida de qualidade, mais tranquila e em contato com a natureza. Por Diter Stein

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


FOTOS EXTRAS NO SITE

Foto: Daniel Rocha/Cia da Foto

+

D

ono de uma beleza exuberante, o lago da represa do Funil, em Lavras, no sul de Minas Gerais, é considerado uma verdadeira visão do paraíso, ideal para momentos de relaxamento e prática de esportes náuticos. Com um espelho d’água oscilando, no máximo, 20 centímetros, mesmo em períodos de grandes secas ou chuvas. As casas ali construídas a beira d’água têm a garantia da proximidade permanente com a água da represa, como as casas construídas nos condomínios à beira-mar. Por meio de um projeto ecologicamente sustentável, o lago do Funil está criando uma nova opção para o turismo e investi-

mento local. Inicialmente, seu grande potencial chamou a atenção da população de cidades vizinhas, porém, agora, desperta o interesse de moradores de outras regiões do estado e do país, gerando emprego e alavancando a economia do lugar. Formada pelos rios Grande, das Mortes e Capivari, a região do Campos das Vertentes também é referência na preservação dos recursos naturais. A Usina do Funil, com 34 km² de extensão e 72 km navegáveis é um exemplo. Planejado pelo consórcio AHE Funil, – parceria entre Cemig e Vale - o empreendimento evita impactos ao meio ambiente e às comunidades que vivem em seu entorno. É um

dos únicos da região construído através do modelo fio d’água, caracterizado pela geração energética com o fluxo de água do rio, isto é, pela vazão com um mínimo de recurso hídrico. Isso possibilita a geração de energia constante, suficiente para abastecer uma cidade com até 500 mil habitantes, mesmo em períodos de escassez de água, característica que diferencia o Funil de outros projetos do setor. Além da natureza exuberante, a proximidade com Lavras é um importante fator para quem decide viver em um dos empreendimentos próximos ao lago. Localizada a 230 km de Belo Horizonte, Lavras se destaca dentro do Campo das Vertentes, REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


REPRESA DO FUNIL

Foto: Daniel Rocha/Cia da Foto

24

sendo conhecida como a “Cidade dos Ipês e das Escolas”, e por ser a cidade da Universidade Federal de Lavras (UFLA), apontada como a melhor instituição de ensino superior do estado e a segunda do país, segundo ranking do Ministério da Educação. Os moradores são beneficiados com a qualidade de hospitais, comércio e redes de supermercado, além da sede do 8º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais. Isso torna Lavras detentora de um dos melhores índices de segurança e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de Minas. TURISMO, ESPORTES RADICAIS E CIDADES VIZINHAS Encantam visitantes e a população as diversas atrações naturais da cidade e região, entre elas, a reserva florestal do Parque Ecológico Quedas do Rio Bonito, com suas trilhas ecológicas, flora e fauna preservadas. Lavras oferece também opções para os amantes de esportes radicais. A região é recortada por trilhas com vista para o lago e possui várias serras, frequentadas por bikers da região. Destacam-se também corredeiras como as do Rio Capivari, consideradas ideais para a prática de canoagem. Para quem gosta de vôo livre, a rampa da Serrinha deixa o céu colorido com os paragliders dos praticantes do esporte. O turismo histórico e gourmet também chama atenção, já que as cidades de São João Del Rei, que preserva a história mineira, e de Tiradentes, com seus festivais e restaurantes reconhecidos internacionalmente, REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

Os estudos vêm demonstrando a boa qualidade das águas do reservatório e tornam possível avaliar que o empreendimento influenciou de forma positiva a qualidade da água estão localizadas a pouco mais de uma hora de distância de Lavras. Para quem quer curtir um friozinho, a serra de Carrancas, com suas inúmeras cachoeiras e cavernas com pinturas rupestres fica a menos de uma hora. PROJETOS AMBIENTAIS O lago do Funil nasceu com a questão ambiental e social em seu DNA. Por meio do programa Reflorestamento de Nascentes e Matas Ciliares desenvolvido pelo Consórcio UHE Funil, em todos os municípios do entorno do reservatório são realizadas ações de cer-

camento, plantio de árvores nativas, além de manutenções nas áreas já implantadas em 15 matas ciliares e 132 nascentes. Outro projeto ambiental importante é a Transposição para Peixes, um elevador que recolhe e transporta espécies de peixes que vivem na parte baixa do barramento (jusante) para a parte mais alta (montante). Garante a subida do rio na época da piracema, e assim podem se reproduzir e garantir a preservação de espécies. O Programa de Monitoramento Limnológico e de Qualidade


REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014 Foto: Daniel Rocha/Cia da Foto


DOCE LAR Devido a tantas características diferenciadas, a região tem atraído a construção de diversos condomínios às margens do lago Funil, contribuindo ainda mais para o desenvolvimento socioeconômico da região. Os empreendimentos são caracterizados por um projeto urbanístico diferenciado e elaborado para atender a um público exigente que busca qualidade de vida, é apaixonado por esportes náuticos e está disposto a investir no bem-estar de sua família. O Ilha Brasil é o pioneiro entre as grandes construções, abrindo espaço para os condomínios Amigrande, Riviera do Lago e Vivert Santuário Náutico e o loteamento Lagoa Verde. O Condomínio Amigrande foi criado exclusivamente para funcionários da UFLA, que querem não só aproveitar os finais de semana, mas todos os dias de tranquilidade. O Amigrande quer fazer jus ao nome criado a partir da junção de “Amigos do Rio Grande” e somar o conhecimento da universidade ao REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

Foto: Daniel Rocha/Cia da Foto

das Águas tem como principais objetivos caracterizar a qualidade física, química, bacteriológica e hidrobiológica das águas do rio Grande. Os estudos vem demonstrando a boa qualidade das águas do reservatório e tornam possível avaliar que o empreendimento influenciou de forma positiva a qualidade da água, principalmente no ponto de vista sanitário. A questão social também recebe atenção especial. Os moradores que vivem em comunidades próximas à barragem são beneficiados com ações de estímulo à economia e cultura local através de atividades como artesanato e agricultura, com a produção de maracujá, eucalipto e banana.

Foto: Daniel Rocha/Cia da Foto

REPRESA DO FUNIL

26

Condomínio Ilha Brasil


Os empreendimentos são caracterizados por um projeto urbanístico diferenciado e elaborado para atender a um público exigente que busca qualidade de vida, é apaixonado por esportes náuticos e está disposto a investir no bem-estar de sua família

Condomínio Riviera do Lago

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


Foto: Rogério Santiago de Oliveira

do consórcio para ajudar a monitorar a questão da educação ambiental, segurança de navegação e a qualidade da água do lago do Funil. No Condomínio Riviera do Lago, os condôminos poderão usufruir de uma infraestrutura planejada para oferecer conforto e bem estar, com heliponto, marina, garagem para barcos, pistas de caminhada e ciclismo, clube com quadras poliesportivas, sauna e restaurante. Já o loteamento Lagoa Verde, do mesmo grupo responsável pelo Condomínio Riviera do Lago, faz parte do segmento de empreendimentos destinados a pessoas que buscam opções de lazer e tranquilidade, mas, também, viver próximo ao local de trabalho. O Condomínio Vivert se destaca pela sua orla da lagoa. Diferentemente dos outros condomínios da região, a orla do Vivert é inspirada nas grandes avenidas à beira-mar, já que possui uma grande área comum ao lado da REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

Foto: Daniel Rocha/Cia da Foto

REPRESA DO FUNIL

28

Loteamento Lagoa Verde


Imagem ilustrativa em 3D, Condomínio Vivert

margem do lago, criando um local de circulação que funciona como um ponto de lazer e de encontro entre os condôminos. A área preservada do condomínio é maior que a área de moradia, com mais de 400 mil m² de área verde intocada, com pistas de caminhadas, ciclovias e trilhas ecológicas. A área de lazer será composta por um clube particular com restaurante, área hípica, piscina coberta e aquecida e também por uma praia artificial. Quem opta por fazer do Riviera do Lago, do Lagoa Verde ou do Vivert o seu doce lar tem o prazer de viver próximo à natureza e usufruir de passeios pelas trilhas ecológicas, pistas de caminhadas e ciclovias.

FICHA TÉCNICA Empreendimentos Riviera do Lago Vendas: (31) 3143-1333 / (35) 9142-0209 Vivert Santuário Náutico Vendas: (35) 8863-8608 Lagoa Verde Vendas: (35) 3822-4535

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


INFOGRÁFICO

30

O LAGO DO FUNIL

1. VIVERT SANTUÁRIO NÁUTICO 282 lotes

QUANTIDADES DE LOTES

100 HA

TAMANHO TOTAL

400.000 m2

ÁREA VERDE

A nova opção para o lazer náutico de Minas

COMUNIDADE DE MACAIA

ESTRUTURA Marina, clube completo com: 2 quadras de tênis, 1 poliesportiva, 1 de peteca, sauna, piscina aquecida e coberta, restaurante, praia artificial, trilhas ecológicas, pista de Cooper, ciclovia, circuito de triathlon, vila hípica, segurança 24h, orla 100% urbanizada, 2 helipontos e lago artificial particular

Por Rodrigo Fortes

A

A partir de R$160 m2

VALOR POR M2

melhor maneira para conhecer é de barco. Assim é possível observar, do ponto de vista da água, os seus condomínios, os restaurantes nas margens do lago, os seus decks. Sentir o espelho d’água, entender os braços do três rios, o Rio Grande, o Rio das Mortes e o Rio Capivarí que formam o lago da represa do Funil. Descobrir points escondidos, como as cachoeiras, e toda a natureza exuberante que envolve o lago com suas matas preservadas. E de noite, se maravilhar com a luz das comunidades que o lago margeia, refletidas em suas águas.

TAMANHO DOS LOTES

800m2 a 5.000m2

PRINCIPAL DIFERENCIAL Terá uma estrutura diferenciada, com hípica, marina, garagem de barcos, praças, playground, skate park, equipamentos de musculação, pista de caminhada, clube com quadras poliesportivas, sauna, deck molhado, piscina coberta, praia, espaço gourmet, restaurante e heliponto

LAVRAS

IJACI

CONDOMÍNIO AMIGRANDE

10 KM

SÃO PAULO

396 KM

RIO DE JANEIRO

398 KM

Fonte: Consórcio AHE Funil

MG

ESPAÇO LAGO DA SERRA

REPRESA DO FUNIL

PERDÕES IJACI LAVRAS

BOM SUCESSO

IBITURUNA

ITUMIRIM

20 CM

500 MIL

15

34 KM2

180M/W

132

de cota fixa mesmo no período da seca e chuva matas ciliares preservadas

é a energia gerada REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014 JAN/FEV/MAR/2014

é o númeo de habitantes que a represa atende de espelho d’agua do lago de Furnas

nascentes


24 KM

BELO HORIZONTE 199 KM IJACI

2. RIVIERA DO LAGO

3 KM

209 lotes

QUANTIDADES DE LOTES

40 HA

TAMANHO TOTAL

52.000,00 m²

ÁREA VERDE

Mo rtes

1

ESTRUTURA Quadra poliesportiva, de areia, tênis, futebol, clube com piscina, área social para eventos e de churrasqueira, píer, marina, garagem de barcos, heliponto VALOR POR M2

A partir de R$70,00 m²

Rio das

TAMANHO DOS LOTES 1.000 m² a 2.935 m² PRINCIPAL DIFERENCIAL Além de uma excelente topografia e belíssama vista para a serra, o empreendimento tem toda sua infraestrutura finalizada oferecendo condições para construção imediata.

CONDOMÍNIO ILHA BRASIL

2 Rio Grande

3. LOTEAMENTO LAGOA VERDE 127 lotes

QUANTIDADES DE LOTES

22 HA

TAMANHO TOTAL

30.515 m2

ÁREA VERDE ESTRUTURA Infraestrutura completa VALOR POR M2

A partir de R$70,00 m²

TAMANHO DOS LOTES

3

700 m2 a 2300 m²

PRINCIPAL DIFERENCIAL Asfalto na porta, menor distância ao centro de Lavras, maior espelho d’água do lago do Funil, área comum com mais de 100 m de margem bastante arborizada GRUTA SANTO ANTÔNIO

Rio Ca piv ari

BOM SUCESSO

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014 JAN/FEV/MAR/2014


REPRESA DO FUNIL

32

Lago do Funil: um sonho que virou realidade Por Iram Alvarenga

F

oi no começo dos anos 60 que teve início nossa relação com a região de Ijaci, inicialmente na atividade mineradora e que hoje se estende para outros segmentos. O Grupo SN iniciou suas atividades fornecendo calcário para diversas regiões do País e na sequência investiu com convicção no ramo da construção civil. Veio um crescimento vigoroso e nosso grupo se consolidou firmemente no mercado da nossa região. Aconteceu então, meu afastamento da direção das empresas, e os engenheiros Fernando e Ricardo, meus filhos, se tornaram a terceira geração a assumir o comando do nosso grupo empresarial. Sempre acreditei nas potencialidades da nossa região e havia naquela época o projeto da construção de uma hidrelétrica um pouco abaixo da lendária Ponte do Funil. Acreditava na formação de um lago de rara REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

beleza, que nos apresentaria diversos cenários e que certamente teria um forte potencial para lazer e turismo. Com a convicção de que a criação de áreas de lazer à beira do lago seria uma boa opção, resolvi investir neste ramo, criando inicialmente algumas áreas no município de Itumirim, que tiveram ótima aceitação. Cada vez mais confiante nas boas perspectivas imobiliárias do entorno do lago, constituí com meus filhos a FOCO EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS e criamos algumas ótimas opções de investimento. Temos o Condomínio Náutico Riviera do Lago, em Macaia, município de Bom Sucesso, o loteamento Marambaia em Ijaci e recentemente lançamos o Condomínio Lagoa Verde, também em Ijaci, com enorme sucesso de vendas. Acreditamos plenamente no potencial do Lago do Funil, pela

diversidade de suas belezas naturais, por sua posição geográfica e principalmente por possuir lâmina estável, que não abaixa o nível da água, proporcionando sempre ótimas condições para a prática de esportes náuticos. Com estas qualidades, tão logo seja mais conhecido em outras regiões, especialmente na região metropolitana de Belo Horizonte, o Lago do Funil terá forte expansão de investimentos e será, sem dúvida, a grande opção de lazer para pessoas que curtem a natureza e querem desfrutar de uma ótima qualidade de vida.


Nasce um paraíso... e a possibilidade de viver e conviver nele. Por Antônio Alberto Júnior / Alessandro Rios

E

sse título traduz exatamente o que idealizamos para o Vivert Santuário Náutico. Um paraíso, às margens de nossa bela represa do funil, onde idealizamos proporcionar a melhor estrutura para se viver e conviver onde sofisticação e qualidade de vida se harmonizam em um mesmo lugar. Desde que foi inaugurada a represa do Funil, iniciamos um sonho de trazer para Lavras o que havia de melhor em termos de condomínio de segunda moradia. Com uma grande atuação no mercado empresarial, à frente das empresas Laticínios Verde Campo e Jeito Caseiro Alimentos, nós, irmãos e sócios, Alessandro Rios e Antônio Júnior, queríamos trazer, para Lavras e região, um empreendimento a altura de nossos moradores. Várias pesquisas de mercado e de opinião foram feitas nesses 12 anos e o conceito de um lugar paradisíaco foi,

aos poucos, evoluindo em nossos projetos. Há 2 anos o formato do condomínio estava pronto no papel e ele trazia para Lavras o que há de mais moderno em termos de qualidade de vida e luxo ao mesmo tempo. Nossa principal preocupação foi trazer, para o mesmo ambiente, inúmeras possibilidades de lazer, não só a represa como nos outros empreendimentos existentes, mas uma oportunidade única para toda a família conviver em um mesmo ambiente. Mas faltava o lugar ideal para concretizar esse sonho. Há exatos 1 ano a área foi adquirida e parece que nosso projeto foi desenvolvido para ela e não o contrário. Com uma proximidade ímpar de cidades como Lavras, Belo Horizonte, Oliveira, São João del Rei, Pouso Alegre e demais polos da região, asfalto na porta e estrutura de 1º mundo, o Vivert promete ser o melhor condomínio náutico

do estado e certamente um dos melhores do país. Com atrações únicas, que poderão ser conhecidas na reportagem da Revista Ipê desse mês, trouxemos para Lavras a vanguarda dos condomínios náuticos brasileiros. Prepare-se para viver e conviver com a qualidade de vida tão sonhada por todos. Aguardamos vocês aqui com a gente.

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


Quando o luxo já não é o bastante, o que move sua escolha? Em breve, você vai conhecer o condomínio que integra a tranquilidade da vida no campo, com uma natureza exuberante e o conforto que você deseja.


VILA HÍPICA HELIPONTO MARINA CLUBE NÁUTICO PRAIA ARTIFICIAL ESPAÇO GOURMET MATA NATIVA LAGO INTERNO DECKS PANORÂMICOS CICLOVIA PISTAS DE COOPER PISCINA COBERTA QUADRAS DE ESPOTES

Conheça o projeto condominiovivert.com.br 35 8863 8608


Faça parte do empreendimento que já é um sucesso. Com 60% dos lotes vendidos em apenas 2 dias, o Lagoa Verde vai proporcionar a você e sua família, os melhores momentos de lazer e tranquilidade à beira do Lago do Funil. Um loteamento privilegiado com vista para o leito da represa verde esmeralda, com terrenos a partir de 640m², com o melhor custo-benefício do mercado. Conta ainda com estrada asfaltada até a entrada do empreendimento, aumentando sua segurança e agilidade. Lagoa Verde, a tranquilidade de quem já é um sucesso.


LOTUS SOLUÇÕES

40

+

FOTOS EXTRAS NO SITE

Carro limpo e protegido A Lotus Soluções, com a Acquazero lavagem ecológica e estética automotiva, deixa seu carro como se fosse um zero km e, com a Lotusat, mostra a você onde seu carro está, garantindo sua segurança. REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


Por Diter Stein Fotos: Daniel Rocha / Cia da Foto

A

flor de Lótus nasce limpa e imaculada do meio de águas sujas e lodosas. Por esse motivo representa no oriente a pureza: por ter o poder de repelir micro-organismos, poeira e sujeira em suspensão, mantendo a flor sempre limpa, mesmo em ambientes muito sujos e poluídos. Não poderia existir nome melhor para a empresa responsável pela franquia da Acquazero em Lavras. A Lotus Soluções, criada pelos empresários Eduardo Junqueira e Luciana Mansur, nasceu com a consultoria, prestando serviços de alto nível em gestão de empresas, focada em eficiência, lucratividade, tecnologia e sustentabilidade. Depois de uma análise no mercado lavrense, perceberam algumas necessidades como por exemplo o uso ecologicamente correto da água, necessidade de gestão de frotas e segurança para pessoa física devido ao aumento de furtos de veículos. Surgiu então a Lotusat, empresa especializada em monitorar frotas e veículos

e a Aquazero, franquia especializada em lavagem ecológica de veículos sem o desperdício de água dos métodos tradicionais. Hoje o grupo Lotus Soluções é formado por três empresas: Acquazero, Lotusat e a Lotus Consultoria que, além de prestar consultoria, é responsável também pela gestão das empresas do grupo. O lavrense, assim como todo brasileiro, é apaixonado por seu carro, e adora sentir a admiração quando circula com seu veículo impecável pelas ruas da cidade. “Além de ser uma opção por uma atitude ecologicamente correta, não existe melhor maneira de deixar um carro como “novo” do que um banho de Acquazero! O processo de limpeza utiliza produtos que, além de limpar, revitalizam o brilho da pintura e os plásticos, o estofado e o motor do carro. Na primeira vez o cliente fica meio na dúvida se o serviço vai ficar bom mesmo e se não é caro. Quando buscam o carro sempre ficam entusiasmados com o resultado e o pre-

ço. Até a gente que já está acostumado fica impressionado” diz Eduardo Junqueira. Segundo explica Luciana Mansur, “queríamos um sistema que fosse o melhor do mercado e tivesse o menor impacto ao meio ambiente. Ao procurar descobrimos a franquia Acquazero com quase 80 pontos no país. Na lavagem ecológica utilizamos cerca de 300 ml de água para cada veículo, fazendo a diluição do produto utilizado, que é um líquido composto por diversos componentes, entre outros pela cera de carnaúba. Uma lavagem Acquazero economiza cerca de 320 litros de água, com a vantagem de seus produtos serem totalmente biodegradáveis e não poluírem os sistemas hídricos.” Os produtos utilizados para repelirem a sujeira da lataria são muito mais eficientes do que a água que, mesmo em grande volume, muitas vezes não remove a sujeira. Os produtos quando aplicados agem “amolecendo” a sujeira e fazendo com que ela se desgrude da superfície, REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


LOTUS SOLUÇÕES

42

facilitando a remoção sem o perigo de arranhar ou riscar a pintura. Assim, o carro, além de ficar limpo, fica encerado e protegido. O enceramento não agride a pintura, e a película antiaderente e hidro-repelente dá um brilho especial. O uso frequente da lavagem ecológica proporciona ainda uma proteção extra para a pintura do carro devido aos componentes da cera utilizada, evitando o acúmulo de sujeira na lataria. Seu carro protegido, mesmo em ambientes de sujeira constante, assim como acontece com a Flor de Lotus. A mão de obra é altamente qualificada e treinada pela franquia, e sabe exatamente o que e como fazer o melhor para cada modelo de veículo. Na Acquazero, além da lavagem ecológica, há diversos serviços, que embelezam e protegem o veículo, podem ser contratados separadamente como: ENCERAMENTO, que é sempre recomendado, pois a cera forma uma película de proteção sobre o verniz da pintura do carro, vedando os microporos da lataria, aumentando o brilho, pois reflete desta forma com maior eficiência os raios de luz. LIMPEZA DOS MOTORES, especialmente dedicado para motores dos carros mais novos, repletos de eletrônica. A limpeza é feita artesanalmente com pinceis e produtos biodegradáveis, que não agridem o motor. IMPERMEABILIZAÇÃO DE ESTOFADOS, que os protege contra incrustações de sujeira e manchas provocadas por substâncias pastosas e líquidas, mantendo o estofado sempre novo, elimina ácaros e evita que o tecido umedeça, impedindo a formação de fungos causadores do mofo e bolor, e protege dos raios solares. HIGIENIZAÇÃO DO AR CONDICIONADO protege contra fungos, mofos e bactérias. HIGIENIZAÇÃO INTERNA REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

Lavagem ecológica

Enceramento

Limpeza técnica do motor

Higienização interna

Revitalização de plásticos

Cristalização de pintura

consiste em limpeza profunda do estofado, painel, lateral de portas e porta-malas. Realça a cor do estofamento, carpetes, teto e porta-malas. HIDRATAÇÃO DE BANCOS E PEÇAS DE COURO, deixa o estofamento em couro com aparência nova, com um toque macio e gostoso por muito mais tempo, além de hidratar evitando ranhuras. REVITALIZAÇÃO DE PLÁSTICOS INTERNOS E EXTERNOS, deixa como novo os plásticos expostos ao sol e chuva, que com o passar do tempo vão “desbotando”. CRISTALIZAÇÃO DE PINTURA, traz de volta a “vida” da pintura com brilho intenso, além de retirar arranhões superficiais.

“Quando vêm pela primeira vez, muitas vezes nos perguntam se é possível lavar um carro muito sujo. Sim, lavamos o carro com qualquer grau de sujeira. Outra pergunta muito comum é qual a vantagem da lavagem Acquazero. Além da questão da sustentabilidade, preservação do meio ambiente, os produtos utilizados na lavagem não são prejudiciais à pintura do veiculo como na lavagem tradicional, basta fazer uma experiência para ver que realmente é muito melhor! Outra dúvida é quanto ao preço, que gira em torno de R$ 49,90 para os carros pequenos, quem vem uma vez, vira cliente” explica Luciana Mansur.


Antes

Limpeza técnica do motor

Depois

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


Antes

LOTUS SOLUÇÕES

44

Higienização interna

Depois

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


LOTUSAT Quem faz também sucesso entre os clientes da Lotus Soluções é a Lotusat, um sistema de monitoramento robusto, desenhado para gerir e monitorar grande frotas mas que pode ser utilizado em módulos menores, veículos particulares, e chama atenção dos clientes que querem mais segurança aos carros utilizados pela família, filhos e esposas ou os empresários que querem gerir de forma eficiente sua frota. O sistema, além de dar um relatório de todos os locais por onde o carro passou, também indica a velocidade utilizada, locais onde ficou estacionado, velocidade em curva, freada brusca, velocidade em chuva, distância percorrida, horas de utilização, consumo médio, onde está em tempo real, etc. Extremamente eficiente também na segurança dos carros utilizados pelos filhos, para saber se por exemplo passou dos 110 km/hora, se trafega em áreas de risco, quando então o pai recebe um alerta em seu celular. A Lotusat é uma solução completa para empresas e pessoas

físicas no monitoramento de veículos, cargas e pessoas, desde um rastreamento simples de qualquer veículo, que tanto pode ser uma moto, como um carro ou caminhão, até um sistema integrado completo para gestão de frotas, que pode ser contratado em diversos módulos. O serviço, entre outras, oferece uma central de monitoramento 24 horas, 7 dias por semana, acesso a informações via computador, tablet ou smartphone, além de botão de pânico, telemetria, que gerencia por exemplo se a ignição está ligada, identificação do motorista, velocidade, se a porta está aberta, se a porta do caminhão baú foi aberta e onde, monitoramento de motocicletas, gestão de entregas e de transporte de passageiros; horas de trabalho do motorista e/ou do veículo. Avisa ainda sobre troca de óleo, assim como se a carteira do motorista está vencida, revisões etc. Oferece relatórios completos, indicando por onde o veículo andou, consumo de combustível, tempo parado, se obedeceu a legislação de descanso do motorista, etc. O sistema é utilizado aqui

em Lavras e região com sucesso, tanto por pessoas físicas preocupadas com a segurança de seus familiares, como na gestão e segurança das frotas, que aumentaram a eficiência e a lucratividade. Um dos motivos do sucesso é que além de extremamente eficiente é um serviço barato, que dependendo do módulo custa menos de R$ 50,00 por mês. Segundo explica Eduardo Junqueira: “Recentemente um cliente comentou que percebeu através dos relatórios que o motivo de seus veículos fazerem poucos serviços por dia acontecia por seus motoristas sempre esperarem em postos perto de Lavras para chegar a hora do fim do expediente, quando então retornavam para a garagem. Com o monitoramento, o mesmo veículo passou a ser mais eficiente. Os motoristas passaram a fazer uma direção menos agressiva, evitando multas e aumentando a longevidade dos veículos”.

FICHA TÉCNICA • • •

Lotus Soluções Acquazero Lotusat

Rua: Chagas Dória 445 ( Em frente ao Rex) Tel.: (35) 3826-5270 / 3822-4078 Facebook: Acquazero Lavras e Lotusat www.lotussolucoes.com.br

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


Chegada na igreja, troca de alianças, decoração, festa. Nenhum momento pode ser perdido. Cada olhar, cada sorriso, a emoção em todos os brindes e a alegria dos noivos. Estes registros serão as lembranças de momentos muito especiais. E a Cia. da Foto cuida de tudo para você, com atenção, bom gosto e sensibilidade. A cobertura fotográfica completa e o acompanhamento exclusivo que toda noiva deseja para o seu casamento.


ARQUITETURA

48

Pocket House Por Diter Stein Fotos: Jomar Bragança

Cansou do local? Mude sua casa de lugar! Uma ideia muito louca, mas possível de fazer quando sua casa é uma Pocket House e foi construída a partir de um container.

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


+

FOTOS EXTRAS NO SITE

A

Arquiteta Cristina Menezes Projeto: Pocket House Casa Cor Minas 2013

ssentada sobre palafitas de concreto armado e de simplicidade estrutural, as casas construídas a partir de containers tem tudo que as outras tem, mas de outro jeito. Para quem não conhece, um container é um recipiente de metal, uma imensa caixa de grandes dimensões, destinado ao transporte de carga em navios, trens etc. O grande problema é a climatização dos ambientes, já que teto e paredes são feitos de ferro. A solução são revestimentos internos para gerar equilíbrio térmico, assim a temperatura no verão e no inverno é praticamente a mesma. O projeto apresentado a seguir para a Revista Ipê foi desenvolvido pela arquiteta Cristina Menezes e esteve em exposição na Mostra Casa Cor Minas de 2013. REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


ARQUITETURA

50

“O projeto criado é uma casa dentro de um container, que chamamos de “Pocket House”. Esse projeto contempla uma arquitetura com a ideia da mobilidade e sustentabilidade, onde todos os materiais utilizados não serão descartados após o término da Mostra e todos têm o selo verde. A obra civil existente foi somente a base de sustentação do container. O restante da obra foi só montagem. Assim o container poderá ser transportado qualquer hora para qualquer local, sem nenhum transtorno e/ou quebra de materiais. Somente os móveis, louças, metais, adornos e esquadrias serão transportados separadamente. A iluminação toda em LED compartilha o mesmo conceito. A arquitetura de interior segue a linha étnica já que supomos que um morador de container tem alma cigana. As medidas do container naval são padronizadas e o container da Pocket House é o de 40 pés que tem 12,20m x 2,44m, externamente. Internamente, após a instalação da estrutura que reREVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

cebe o revestimento e o assoalho de madeira, as medidas finais ficaram iguais a 11,80m x 2,34 m. Devido à pequena largura, a primeira alteração que fizemos para minimizar este estreitamento foi cortar a lateral longitudinal para assim inserir portas de correr de vidros. Assim conseguimos dar uma amplitude e uma integração com a área externa! Estas grandes portas também auxiliam na ventilação e iluminação natural. A lateral de aço cortada do container, que é muito resistente, foi utilizada como estrutura do Deck que criamos para termos uma extensão do espaço social e lazer. Todos os móveis utilizados são fáceis de

movimentar, o que permite usar o deck como extensão da sala e da cozinha. Inclusive, foram instalados rodízios na mesa e na bancada da cozinha, que tem a cuba/ cooktop/ frigobar e gavetas, para facilitar a movimentação destas peças mais pesadas. Os equipamentos desta bancada da cozinha são elétricos e pontos de tomada, água e esgoto foram criados no deck para este uso! Outro ponto relevante que fez com que usássemos somente um material em toda a Pocket House foi o pequeno pé-direito – especificamos o assoalho em madeira ipê certificada, da indusparquet - para as áreas se-


cas. Para as áreas molhadas, como o banheiro e o deck, especificamos o deck em madeira ipê certificada, também da indusparquet. Assim, “perdermos” a referência do que é piso, parede e teto e a sensação de amplitude aumenta. As divisórias do banheiro são de vidro para termos mais leveza e perdermos menos espaço. Uma plotagem foi instalada no vidro para torna-lo translúcido e dar privacidade entre a sala e o banho. A iluminação, em LED, valoriza esta arquitetura de interior. Para o isolamento termo-acústico utilizamos nas paredes laterais em aço, do container, uma pintura específica para este fim. Na fachada externa do container, uma arte de rua foi instalada para inseri-lo no contexto urbano. É uma novidade ter uma moradia com cozinha, mesa para jantar, sala, banheiro, quarto com bancada para escritório em 29,89m². Isto é sustentabilidade e um novo e atual conceito de morar.”


ARQUITETURA

52

Deck/Bar

A “Pocket House” se completa!

A

presentada na Casa Cor Minas de 2013, o grande charme da Pocket House se completou com o projeto de um deck para o telhado do container. Realizado pela designer de interiores e arquiteta Cristina Morethson e o designer e engenheiro Ângelo Nunes Coelho, que através de sua sugestão tornaram a Pocket House mais aconchegante. A madeira e o guarda corpo de blindex humanizaram e trouxeram charme e nobreza ao metal do container utilizado na casa, além de criar um espaço novo para a casa, a madeira funciona como um isolante térmico. Cristina Morethson & Ângelo Nunes Coelho, com diversos prêmios recebidos por seus projetos, já participaram da Casa Cor, de 2009 com a proposta “Lazer da Piscina”, em 2010 com “Banho e Closet do Casal”, com o ambiente “Loft da Campeã de Golfe” na edição de 2011, e o “Contemporary Cuisine” em 2012. O ambiente Deck/Bar apresentado em 2013, sobre o telhaREVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

Por Diter Stein Fotos: Jomar Bragança

do da Pocket House, tem 143,00 m2 e, segundo explicam Cristina e Ângelo, “a proposta do Deck/ Bar foi criar um ambiente de convivência, lazer e contemplação. Despojado e livre, o espaço permite a descontração e bem estar. O ambiente proporciona uma atmosfera de admiração, tanto do espaço em si, quanto do entorno, funcionando também como um mirante. O projeto tem início no nível do platô da piscina, até sobrepor o container. O ambiente é composto por três espaços integrados: entrada pelo pátio externo, com piso em lajota. O deck com o piso em madeira, guarda-corpo de vidro temperado e aço inox, e o ambiente de conversação e convívio com a distribuição harmônica de sofás e mesas”. A iluminação foi realizada através de lâmpadas em led, utilizadas para as luminárias do balde de gelo. Uma maneira de economizar energia, uma vez que uma lâmpada incandescente converte em luz apenas 5% da energia elétrica que conso-

me. As lâmpadas LED convertem até 40%. Com o Deck/Bar, a casa Pocket ganhou não só um local para eventos e comemorações, como ponto de encontro e contemplação de todo seu contorno.

Cristina Morethson & Ângelo Coelho Arquiteta e Design de Interiores / Engenheiro e Design, respectivamente.

FICHA TÉCNICA Pocket House Cristina Menezes Deck/Bar Cristina Morethson & Ângelo Coelho Casa Cor Minas 2013


Euroville

www.eurovillemotos.com.br

puro prazer de pilotar

EMoção para acElErar. aBs para quando prEcisar. Euroville Motos BH

Raja, 3230 (ao lado do posto Ipiranga, em frente ao Raja Grill) 31 3309-5396

Av. João Naves de Ávila, 3370 Saraiva • Uberlândia 34 3292-4100

Av. Alexandre Leonel, 221 / lj. 215 Shopping Spazio Design • Juiz de Fora 32 3025-4100

www.eurovillemotos.com.br

Fale conosco: sac@eurovillebmw.com.br

Capacete é a proteção do motociclista.


54

Porcentagem de reciclagem do óleo descartado em Lavras

Descarte de óleo de cozinha

INFOGRÁFICO

Água, um de nossos

recursos mais valiosos Por Lethos Texto: Diter Stein

C

uidar dos recursos de nosso planeta e garantir o futuro de nossos filhos e das futuras gerações é responsabilidade de todos. Assim como o ar que respiramos, a água é um de nossos bens mais preciosos. Um dos principais poluentes é o óleo de cozinha despejado na rede de esgoto. Se todos nós participarmos da campanha da Copasa, Prefeitura Municipal de Lavras, Ufla e a Acamar para o recolhimento e reciclagem do óleo de cozinha doméstico, nossa saúde e a do planeta irão agradecer. Reciclar é a melhor maneira de lidar com o descarte do óleo e gorduras, explicam os professores Antônio Carlos Fraga e Pedro Castro Neto do Laboratório de Plantas Oleaginosas, Óleos e Gorduras e Biodiesel, da UFLA – Universidade Federal de Lavras.

Descarte incorreto Descarte incorreto do óleo (Pia ou vasos sanitário) pode entupir os canos e pode contaminar vários litros de água. Quando chega no rio ou mar o óleo de cozinha usado tira o oxigênio da água provocando morte de peixes e plantas, poluindo o solo e emitindo gás metano, principal causador do efeito estufa e aquecimento global.

2 Gruda nas paredes das tubulações absorvendo restos de alimentos

98%

2%

Não Reciclado

Reciclado

Consumo anual de óleo por pessoa no Brasil 15 LITROS POR PESSOA

15L

1 litro contamina

20.000L d’água

“Se você descarta óleo de cozinha e gordura no ralo da pia ou no vaso sanitário, sua rede vai entupir e fornecer a base para produção de baratas e ratos, e não adianta chamar a vigilância sanitária, pode jogar veneno, mas os ovos ficarão e outras baratas e ratos virão. Assim como não adianta chamar as Empresas para desentupir o encanamento, novos entupimentos irão acontecer. A única saída é a reciclagem” “A Acamar tem a capacidade de coletar 31 mil litros de óleo e gordura por mês, mas infelizmente, por falta de informação da população não coletam nem 1% do potencial”

1

O óleo de cozinha mal descartado cai na rede de esgoto

3

Provocando aparecimentos de ratos e baratas.

Professor Antônio Carlos Fraga Laboratório de Plantas Oleaginosas, Óleos e Gorduras e Biodisel, da UFLA - Universidade Federal de Lavras

Fontes: Copasa, ACAMAR, Laboratório de Plantas Oleaginosas, Óleos e Gorduras e Biodisel, da UFLA e SKY responsabilidade social REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


Descarte Correto Para evitar a poluição de rios e mares, basta seguir o fluxograma abaixo que ilustra como você pode facilmente coletar seu óleo de cozinha usado.

1

2

3

Espere o óleo esfriar na panela.

Despeje o óleo na garrafa usando um funil.

Feche a garrafa. Isso evita odores e insetos.

O óleo de cozinha descartado pode ser transformado em:

Limpe a panela e o funil com um guardanapo e descarte-o no lixo orgânico.

Leve a garrafa cheia ao ponto de entrega voluntária mais próximo.

4

5

Postos de coleta em Lavras COPASA, PREFEITURA, GF SUPERMERCADO e coletas nas portas das residências.

Consumo e descarte do óleo de cozinha em Lavras Sabão

Tinta

Verniz

Biodiesel (UFLA)

A ACAMAR - Associação dos Catadores de Material Reciclável de Lavras recolhe o óleo de cozinha utilizando 4 caminhões e arrecada 500 litros de óleo por mês.

O que é descartado e o que vai para o organismo

Porcentagem de coleta Restaurantes • 100L (20%)

500L

Lavras com quase 100 mil habitantes consome um total de 125 mil litros de óleo de cozinha por mês. Deste total, aproximadamente 94 mil litros por mês, são absorvidos pelos alimentos e ingeridos pela população.

25% - descartado na rede de esgotos, através da pia e vaso sanitário.

Indústrias: Camargo Corrêia Cimento • 100L (20%) Residências • 300L (60%)

1litro

de óleo recolhido pela ACAMAR a UFLA produz

1litro

de biodiesel

125 mil L Laboratório Biodisel da UFLA

O biodisel produzido é utilizado em :

75% - absorvidos pelos alimentos e ingeridos pela população REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


GALERIA COSMOCOCAS

ARTE E CULTURA

56

Cosmococa 5 Hendrix-war, 1973 técnica mista de Hélio Oiticica e Neville D’Almeida, que trabalharam em parceria na criação de instalações pioneiras chamadas de “quasi-cinemas”. Os quasi-cinemas representam o ápice do esforço que Oiticica empreendeu ao longo de sua carreira, para quebrar a relação passiva entre obra e público.

A “Disney” da arte contemporânea Assim como acontece com quem visita a Disney em Miami, quem visita Inhotim em Brumadinho,- o megacomplexo de arte contemporânea e botânica - é transportado para uma nova dimensão.

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


+

D

estaque no The New York Times, escolhido pelo Guia 4 Rodas como a “atração do ano”, Inhotim, a duas horas e meia de Lavras, é o melhor lugar para se conhecer no país, de acordo com a escolha dos usuários do TripAdvisor. Quem não conhece, não sabe o que está perdendo. A maioria das pessoas leigas torce o nariz quando se imagina em grandes museus, ainda mais de obras contemporâneas. Não é o que acontece com os visitantes de Inhotim. Inaugurado em 2006, mais de 1 milhão e meio de pessoas já passaram pelo local, que se tornou, juntamente com as nossas cidades históricas, um dos principais destinos turísticos e

culturais de Minas Gerais. Dificilmente uma pessoa que esteve em Inhotim não descreve a experiência com entusiasmo profundo. Muitos o descrevem como “um dos locais mais sensacionais que já visitaram”, que, “tudo é tão cuidado e perfeito que nem parece estar no Brasil”. Alguns mais entusiasmados consideram que é “um dos lugares que todos precisam conhecer antes de morrer.” Basta conferir nos depoimentos do TripAdvisor para descobrir porque Inhotim foi o Vencedor do Travellers’Choice de 2013. Um dos vários motivos do grande sucesso talvez seja a preocupação da curadoria em buscar obras de arte contemporânea

FOTOS EXTRAS NO SITE

que, além da qualidade, também causem impacto junto ao público leigo. Como a obra de Jarbas Lopes e os seus fuscas multicoloridos, a instalação Desvio Para o Vermelho, de Cildo Meireles, e o som extraído do fundo da terra no Pavilhão Sônico de Doug Aitken, a popularíssima obra que captura o som da terra a 200 metros de profundidade, onde é possível ouvir em um pavilhão, sons que a Terra emite quando está mais “agitada, mais calma ou mais nervosa”. Situado na cidade de Brumadinho, a apenas 60km de Belo Horizonte, o local abriga mais de 600 obras de artistas brasileiros e estrangeiros, sendo 170 obras em exposição, com desREVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


É um pavilhão com planta quadrada que é coberto por outro quadrado, inserido dentro do maior. Construída para abrigar uma das Ttéias, obra da artista brasileira Lygia Pape, falecida em 2004, que utiliza fios dourados que cortam o espaço.

taque para trabalhos de Cildo Meireles, Tunga, Hélio Oiticica, Matthew Barney, Doug Aitken, Paul McCarthy, Zhang Huan em exposição no momento. Já o jardim botânico tem 4.300 espécies em cultivo e abriga diversas plantas raras, tanto nativas quanto exóticas. Possui uma fantástica coleção de orquídeas e o maior conjunto de palmeiras do mundo, com mais de 1.400 espécies. É o único lugar da América Latina que possui um exemplar da flor-cadáver, uma espécie nativa da Indonésia conhecida como sendo a maior flor do mundo e a mais malcheirosa. Quando desabrocha, ela chega a atingir três metros de altura e pode pesar até 75Kg. Segundo os moradores da região, o local, no século XIX, foi uma fazenda de uma empresa mineradora cujo responsável era um inglês, de nome Timothy - o “Senhor Tim”, que, na linguagem local, acabou virando “Nhô Tim” ou “Inhô Tim”. No fim dos anos 1980, o industrial do setor de mineração, Bernardo de Mello Paz, adquiriu a propriedade. Depois de um problema de saúde, em 2010, decidiu mudar sua vida, Mello Paz vendeu sua empresa, a Itaminas, por cerca de 1,2 REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

bilhão de dólares para um grupo chinês, e investiu no projeto Inhotim. Para difundir e partilhar com a população o seu prazer com a arte contemporânea, Bernardo de Mello Paz criou um museu brasileiro que é referência mundial. Um gesto raro entre nós. Partilhar sua fortuna com a população através de projetos culturais e educacionais é um projeto comum no universo dos ricos dos EUA e outros países, mas raríssimo no Brasil. De acordo com a instituição, a maioria dos visitantes são mineiros, cerca de 64%, logo a seguir vem os estrangeiros, cerca de 13%. A seguir, com 9%, os brasileiros que mais visitam o local são os cariocas, depois os paulistas com 6%. “Inhotim criou um novo espaço para a arte transitar, uma área inusual, incomum, onde vivenciamos experiências distintas, com seus discursos e suportes heterogêneos, dotados de grande complexidade e proposições audaciosas, seja nas obras instaladas em recintos arquitetônicos ou inseridas na deslumbrante paisagem circundante. É um das maiores referências para arte nacional e internacional” define para a revista Ipê, Vanda Klabin, historiadora de

arte, curadora de diversas exposições de arte e autora de artigos sobre arte contemporânea. A melhor maneira de conhecer Inhotim é fazer a visita em dois dias. Com excelentes restaurantes, bistrôs, pizzarias e lanchonetes, a gastronomia do Inhotim atende a todos gostos e bolsos. O Restaurante Oiticica, de frente para o lago principal, costuma ser o mais cheio, serve comida a quilo. O Tamboril é mais sofisticado e serve pratos, ou bufê livre aos finais de semana. Antes de fazer a visita, o ideal é acessar o site para programar a viagem e verificar tudo o que o Instituto Inhotim oferece, como lojas, piscinas, restaurantes, lanchonetes e saber se existe alguma programação especial no teatro do Inhotim como concertos de música erudita, como as apresentações da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

Foto: Ricardo Mallaco

ARTE E CULTURA

58

Foto: Pedro Motta

GALERIA LYGIA PAPE RIZOMA


Foto: Daniela Paoliello Foto: Daniella Paoliello

OBRA BEAM DROP 2008 Numa ação que poderia ser descrita como performática, durante 12 horas um guindaste de 45 metros de altura lançou em uma poça de cimento fresco as 71 vigas que compõem a obra. A obra remete à gestualidade do expressionismo abstrato de Jackson Pollock, que o artista aponta como referência importante da obra.

DOUG AITKEN SONIC PAVILION Trata-se de um furo de 200 metros de profundidade no solo, com uma série de microfones que captam o som da Terra. Este som é transmitido em tempo real, no interior de um pavilhão de vidro, vazio e circular. Definir o que de fato escutamos no interior de Sonic Pavilion não é simples. REVISTA IPÊ | JAN/FEV/MAR/2014


Foto: Ricardo Mallaco

ARTE E CULTURA

60

JARDIM BOTÂNICO Inhotim, além do impacto visual que transmite aos visitantes, é um ambiente para o conhecimento e o estudo. Com aproximadamente 5.000 espécies é uma das maiores coleções em número de espécies de plantas vivas entre os jardins botânicos brasileiros. Além da área de visitação de 110 hectares, o Instituto Inhotim conta com uma área de reserva natural de 145 hectares, situada no domínio da mata atlântica. Tem uma das mais relevantes coleções de palmeiras do mundo, com aproximadamente 1.400 espécies. É a maior coleção de Arecaceae da América Latina, uma família que inclui imbés, antúrios e copos-de-leite, com mais de 450 espécies. A coleção de orquídeas está representada por aproximadamente 330 espécies.

Uma experiência quase mágica Meu nome é Maria Fernanda Venancio Filho, nasci no Brasil e moro há 27 anos em New Jersey, EUA, onde sou aposentada como professora da rede escolar. Em novembro de 2012 fui para o Rio passar uns 4 meses. Com minhas colegas da PUC decidimos conhecer Inhotim que todos elogiavam muito, como um parque de “primeiro mundo”. E realmente é tudo de primeira qualidade, o acesso, os serviços. E também grandioso: eu e minhas amigas concordamos que é necessário pelo menos 2 dias para apreciar tudo. O que me impressionou demais foi a natureza!!! Perto de onde moro existem o Storm King Art Center em New York e o Grounds for Sculpture em New Jersey, parques de esculturas semelhantes ao Inhotim, mas nesses a natureza de uma certa forma está “domada”. No Inhotim a natureza é vibrante, opulenta e, pelo menos aparentemente, incontrolável: ela explode, ela é cenário e obra… você pode passar o dia explorando só a natureza… e REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

não se cansar… Mas é claro, quando você entra nos pavilhões de exposição há um corte profundo, você passa para uma outra esfera, onde o envolvimento com o trabalho dos artistas é total. Achei essa diferença muito legal, quase mágica! Outra coisa que me impressionou foi a qualidade do treinamento dos funcionários – os atendentes da loja, os que ficam pelo parque e o serviço do restaurante, além é claro da comida ótima, do Tamboril. O atendimento me chamou atenção ainda mais, porque eu estava decepcionada com a qualidade dos serviços no Brasil. Das atendentes de balcão que preferem ficar conversando, a atender o cliente. A atendente petulante de uma grande rede de livrarias que me perguntou se eu sabia procurar livros “em ordem alfabética”. Eu estava chocada com a falta de educação dos atendentes no Brasil e ver a qualidade do atendimento do Inhotim me encantou.

FICHA TÉCNICA Inhotim Telefone: (31) 3254 5440 / (31) 3571 9700 Entrada: terças-feiras gratuita. Quartas e quintas-feiras, R$ 20. Sextas, sábados, domingos e feriados, R$ 30. Crianças de até cinco anos não pagam. Não estão incluídas as pulseiras para utilização das Jardineiras Elétricas para visitação das obras mais distantes. Pessoas com dificuldade de locomoção podem usar o serviço gratuitamente www.inhotim.org.br


MINI.com.br A BMW Group Brand

A CARA É DE BRAVO. O MOTOR TAMBÉM.

• Controle Dinâmico de Estabilidade • 6 air bags • Sensor de chuva • Faróis bi-xenon • Velocidade máxima 223 km/h.

MINI COOpER S TOp 184 cavalos para você domar.

Av. João Naves de Ávila, 3370 • Saraiva Uberlândia • 34 3292-4100

De R$125.950,00 por R$109.950,00 à vista Ou 50% de entrada + 36 parcelas de R$1.876,30*

BE MINI.

MINI Euroville Raja, 3003 • Santa Lúcia Belo Horizonte • 31 3304-4141

Av. Alexandre Leonel, 221 • lj 215 Shopping Spazio Design Juiz de Fora • 32 3025-4100 MINI-euroville.com.br

*Condições válidas para o MINI COOPER S TOP, 2013/2013 - 0 km, pintura sólida. Preço sugerido de R$ 125.950,00 à vista. E preço promocional de R$ 109.950,00 à vista ou entrada de R$ 54.975,00 mais 36 parcelas mensais de R$ 1.876,30. Valor final do bem a prazo: R$ 122.521,81. Taxa de juros de 0,99% a.m. (sem impostos). Custo Efetivo Total (CET): 14,82% a.a.. Plano de financiamento oferecido pela MINI Serviços Financeiros. Sujeito a aprovação de crédito. Modalidade CDC. Taxa de Cadastro (R$ 550,00), taxa do DETRAN/MG (R$ 97,93) e IOF estão inclusos nas parcelas e no CET. Condições válidas de 01/05/2014 a 31/05/2014 ou até o término do estoque de 3 unidades.

No trânsito somos todos pedestres.


MÚSICA

62

Por Diter Stein Foto: Diogo Louzada

Músicos mineiros profissionalizam o sonho da adolescência e lançam a banda Detaus; primeiro CD é acompanhado do lançamento de videoclipe e de cerveja própria.

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

NUNCA É TARDE PARA SONHAR B anda originária de Lavras, o Detaus resurgiu em 2010 formado por quatro amigos que decidiram realizar seu sonho. Um rock, simples e objetivo. Baixo, guitarra, bateria e voz, com um luxo especial de um rhodes, piano ou hammond. Um som para inspirar os corações, ao falar das coisas mais elementares da vida: sonhos, amor e desencontros. Apesar de novo, o núcleo do atual Detaus foi formado em 2000, por amigos que tocaram juntos durante seis anos em mais

de 100 cidades em Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. De 2006 a 2010, a banda parou. Foi quando os amigos Cássio Pires (contrabaixo e teclados) e Luiz Otávio (vocal e guitarra) resolveram ressuscitar o Detaus. O tempo e o amadurecimento fizeram com que os dois entendessem a essência da banda e convidassem os amigos Léo Mesquita (guitarra) e Marcelo Botrel (bateria), que partilhavam da mesma proposta. Restava então apenas preparar a broa de fubá e colocá-la para assar,


faixas autorais, o CD teve a produção, arranjos e gravação feita pela banda, e a mixagem e masterização realizada pelo produtor musical Fernando Menezes”, revela o baixista Cássio Pires. A canção “Nunca é tarde” traz uma reflexão sobre nunca ser tarde para dar vida aos sonhos e buscar a felicidade. “O Detaus é um sonho de adolescência que ganhou vida 10 anos mais tarde. Depois de tanto tempo e das diversas voltas da vida, realizamos o projeto, sempre acreditando que jamais seria tarde para realizarmos este sonho. A música não fala de uma situação específica, mas coincidentemente se identifica muito com a história da banda, por isso a escolhemos para batizar o trabalho”, revela o vocalista, Luiz Otávio.

bem ao estilo sul-mineiro, mas com uma pitada cosmopolita. Em 2012, com a produtora mineira Hemisfério Criativo, o Detaus gravou seu videoclipe: Tempo de adeus, uma faixa do novo álbum. O clipe é um retrato delicado da despedida de um grande amor. “O que virá agora não sabemos. Mas sabemos que a felicidade já existe. Fizemos este trabalho com a pretensão de agradar aos nossos corações. Esperamos que agrade ao do ouvinte”, destaca o vocalista Luiz Otávio. “Composto por nove

VIDEOCLIPE E CERVEJA Para o videoclipe, a canção “Tempo de adeus”, foi escolhida para ser a canção tema, é uma música de amor que fala sobre o fim de um relacionamento. “A música representa o amadurecimento da banda e do nosso trabalho. O clipe mostra a história da letra em melodias e em imagens”, explica o guitarrista, Léo Mesquita. De acordo com o diretor do videoclipe, Diogo Louzada (sócio-diretor da Hemisfério Criativo), “buscamos mostrar esse ‘tempo de adeus’ como um tempo chuvoso, um momento triste que tivemos a preocupação de retratar com veracidade e delicadeza”. “Esperamos que todos curtam “Tempo de adeus”, que contou com a dedicação de muita gente”, comenta o baterista Marcelo Botrel. O videoclipe foi gravado em Belo Horizonte, em agosto de 2012. Além do lançamento do CD e do videoclipe, o Detaus apresenta ao público também a cerveja da banda. “Produzida artesanalmente pela cervejaria Joia Mesquita (Lavras-MG), a cer-

veja foi batizada como Detaus Dunkel Weinzen, uma cerveja feita a partir de uma seleção especial de maltes de trigo e de cevada, com o nobre toque do malte caramelizado e sabor inconfundível da cerveja de trigo, resultando em uma bebida de coloração escura, encorpada e extremamente prazerosa de se beber”, destaca o mestre cervejeiro e proprietário da cervejaria Joia Mesquita, Léo Mesquita, também guitarrista da banda. “Nossa intenção foi celebrar o lançamento profissional do Detaus, com uma cervejaassinada pela banda, como as grandes bandas nacionais e internacionais, o Titãs, o Raimundos, o Sepultura, o Metallica, o Iron Maiden e o AC/DC que têm suas próprias cervejas” revela o vocalista Luiz Otávio. A Detaus Dunkel Weinzen terá produção limitada e será vendida no site da banda e em lojas especializadas em Belo Horizonte e Lavras.

FICHA TÉCNICA Detaus - Nunca é Tarde Videoclipe: Tempo de adeus Vocal e guitarra: Luiz Otávio Bateria: Marcelo Botrel Contrabaixo e teclado: Cássio Pires Guitarra: Leonardo Mesquita www.detaus.com.br facebook.com/detaus REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


PERFIL

64

Débora Gomez,de Lavras para o palco da vida A atriz, para começar sua carreira, fez um sem número de testes. Foi escolhida entre mais de 2000 candidatas para seu primeiro papel na TV. Hoje, mais experiente, fala sobre sua paixão pela carreira e por Lavras, sua cidade natal Por Diter Stein

E

stá no Wikipédia: Débora Gomez é uma atriz brasileira, nasceu em Lavras, Minas Gerais, em 24 de julho de 1981. Atuou em novelas do SBT e da Record e no longa-metragem Fronteira (2008). É formada em Teatro pela PUC-Minas. Em Belo Horizonte, fez parte do musical O Menino que Virou História, o que lhe rendeu Prêmio Simparc-Usiminas de Melhor Atriz. No início de 2008, depois de fazer novelas no SBT, Débora foi contratada pela Rede Globo, após ter sido chamada para a Oficina de Atores. Pelo filme Fronteira, do diretor Rafael Conde, ganhou o Prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cinema Latino de Curitiba, em 2008. Mas a vida de Debora Gomez é mais do que um verbete, é uma REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

existência feita com paixão e luta. Além de talentosa, Débora é uma pessoa extremamente simpática, e fala com muito carinho e emoção de sua ligação com a família, com Lavras e do seu início de carreira. Por razões profissionais como a recente viagem a Florianópolis e por estar preparando o seu TCC para finalizar a faculdade de Psicologia, algumas vezes precisou adiar o retorno para a entrevista com a Revista Ipê. Tem uma ligação forte com sua origem: “Meus pais ainda moram na cidade e sempre que posso vou à Lavras. Amo minha cidade! Adoro morar em São Paulo, mas Minas Gerais é mais que um estado, é um estado de espírito” explica Debora Gomez, amiga da também mineira, a xará Débora Falabella, com quem atuou

na peça A Serpente, de Nelson Rodrigues, com um tema forte, sexual e de grande tensão como todas as peças do brilhante dramaturgo, “Adoro a Débora, ficamos amigas e a amizade dura até hoje. Sempre nos encontramos! Em A Serpente fazia a Lígia, irmã da Guida, personagem da Débora Falabella. Fazer Nelson é um desafio e tanto. A Serpente é uma história que inquieta, mexe com o público” fala com entusiasmo da amiga e do trabalho em conjunto. Recentemente terminou a temporada paulista da peça “La Mamma”, uma adaptação teatral do romance “O Belo Antônio”, e se prepara para a temporada carioca da peça. Além de seu trabalho como atriz, Débora dá aula de interpretação no GLOBE-SP, uma instituição dedica-


Foto: Pablo Saborido

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


PERFIL

66

La mamma, é estrelada por Rosi Campos, Debora gomez e Leonardo Miggiorin.

da à arte da interpretação, do diretor da Rede Globo, Ulisses Cruz. Como em tudo que faz, se envolve com paixão: “Eu adoro dar aula. O contato com os alunos é sempre muito rico; uma troca onde eu também aprendo muito. Eles são um espelho, me vejo neles, me lembro sempre de quando estava começando”. Quando decidiu ser atriz em Lavras, ao contrário do que muitas vezes acontece, não foi um susto para os pais. Foi educada em um ambiente em que se respirava arte, talvez tenham se preocupado, como todos os pais, mas apoiaram, e uma pessoa teve um papel fundamental, a sua tia Yara, como explica Débora: “Na minha família a arte sempre esteve presente. Meu pai desde cedo nos apresentou à literatura, ao teatro, à boa música. Acho que daí, veio meu interesse pelo teatro. Meu pai é compositor, meu avô e tio escritores e Yara, minha tia, é uma REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

grande atriz e diretora. Quando decidi que seria atriz, acho que já era algo esperado pelos meus pais, que sempre me apoiaram. Yara sempre foi um norte, alguém que sempre me inspirou.” O que talvez Débora não tenha imaginado é que um dia iria ser dirigida em uma peça de teatro pela sua tia Yara Novaes. Em BH, enquanto fazia Teatro na PUC, Débora, para garantir um dinheiro extra, fazia comerciais, e que foram fundamentais para seu início de carreira, como explica: “Fazia muitos comerciais em BH e um dia, mandei uma fita com alguns desses trabalhos para o SBT. Me chamaram para fazer o teste para a próxima novela, “Canavial de Paixões” e passei! Fiz a personagem Denise, um presente. Isso foi em 2003, tinha 22 anos.” Com a mudança para São Paulo, Debora participou de uma série de novelas no SBT. Em 2004, foi a Esmeralda, em 2005, Os Ri-

cos Também Choram, em 2007, Maria Esperança, novamente no SBT, quando chamou atenção da Globo: “Fui chamada para fazer a Oficina de atores da Globo, por quatro meses. A emissora contrata alguns atores que ela decide investir e ficamos fazendo aulas de corpo, voz, interpretação, até mitologia grega! É incrível! Recebemos para estudar. Depois desses quatro meses, a Globo resolveu me contratar por mais um ano, foi quando fiz o

Débora Falabella e Debora Gomez


Foto: Pablo Saborido

episódio “O contador de filmes” para o Fantástico. Uma escalação para um papel depende de vários fatores... O instrumento de trabalho do ator é ele próprio, seu corpo, sua voz, seus trejeitos, sua forma de atuar. No momento que estive contratada não surgiu nenhum personagem com meu perfil... Uma pena, mas é assim que funciona. Ossos do ofício.” explica Débora bastante consciente das dificuldades da carreira, mas que sempre teve a arte de atuar como meta de vida. “Pensava em atuar, essa era a única certeza que tinha. Queria passar por todos esses veículos, pelo teatro, cinema e TV” e foi no cinema que Débora recebeu o reconhecimento pelo seu papel principal em “Fronteira”, como explica: “Foi maravilhoso. Fiquei 3 meses em Lafaiete para as filmagens, uma experiência úni-

ca. Quando ganhei o prêmio do festival de Curitiba pela minha interpretação, nem acreditei. Foi uma grande alegria, um enorme incentivo”. De 2009 a 2010 fez Bela, a Feia, na TV Record. Mas se é apaixonada pela interpretação, a atriz não tem ilusões: “Olha, o mercado está bem saturado! Sempre falo isso para os alunos. Vivemos em um mundo de imagem e muita gente se aproxima da profissão buscando a fama. Impressionante como tem gente querendo ser ator e atriz por conta disso apenas. Uma pena.” Talvez por acreditar que arte de interpretar está mais perto da alma humana, dos sentimentos humanos, do que o brilho fugaz da fama, Débora Gomez está completando e finalizando seus estudos e sua formação em psicologia, uma vez que arte e psicologia sempre estiveram de mãos da-

das e o próprio Freud fascinado por Shakespeare, buscou sempre na arte, na literatura e na mitologia, respostas para entender e explicar a alma humana.

FICHA TÉCNICA Débora Gomez Prêmios: Prêmio Simparc-Usiminas de Melhor Atriz, no musical “O Menino que Virou História” Prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cinema Latino - Americano de Curitiba-, no longa metragem Fronteira TV 2009 - Bela, a Feia – Rede Record 2008 - ”O contador de filmes”- episódio do Fantástico - TV Globo 2007 - Maria Esperança 2005 - Os Ricos Também Choram - SBT 2004 - Esmeralda - SBT 2003 - Canavial de Paixões - SBT Cinema 2008 - Fronteira Teatro 2013 - A Serpente,de Nelson Rodrigues 2014 - La Mamma, texto André Roussin. Cursos Professora de interpretação no Globe-SP

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


ARTE DE EMPREENDER

68

O papel do Sumário Executivo no Plano de Negócios

C

aro leitor, dando continuidade em nossa série de colunas sobre Plano de Negócios, hoje falaremos sobre o Sumário Executivo e sua importância. Ele é o resumo de todo o seu projeto ou de seu empreendimento e deve ser esclarecer os principais pontos de seu estudo, comunicar com eficiência o que está contido dentro do plano e deve esclarecer e motivar o leitor a continuar com a leitura de todo o Plano de Negócios. Assim como nos livros, ele é a introdução do plano. As 2 principais funções do sumário são: Conduzir o entendimento do projeto como um todo e permitir que, de maneira suscinta, o leitor entenda do que se trata o plano e tenha vontade de lê-lo em sua totalidade. O sumário deve ser breve, claro e convincente e deve conter os seguintes tópicos:

Antônio Alberto Júnior

empreendedor, instrutor do Empretec (Sebrae), palestrante e diretor das empresas Jeito Caseiro e Top Empreendimentos.

• • • • •

Enunciado do Projeto. Quais são os empreendedores envolvidos. Quais os produtos. Serviços. Tecnologia.

O mercado de atuação, os diferenciais do empreendimento, os principais números e índices do estudo e a intenção que se tem com esse plano, ou seja, vender sua empresa, adquirir financiamento, buscar sócios, etc. Como ele é o resumo de todo o estudo, deve ser o último item a ser escrito no plano para que fique o mais convincente possível. É através da leitura do Sumário Executivo que seu leitor vai decidir se continua ou não avaliando o seu trabalho. Bom trabalho, sucesso e nos vemos na próxima edição.

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


´ em meio `a natureza Lazer para toda a familia

No Restaurante Espaço Lago da Serra, você almoça a legítima comida mineira, feita no fogão a lenha, ao som da natureza e da melhor música ao vivo. A família inteira aproveita a represa, piscina infantil e quadra. E se preferir descansar por mais dias, temos 4 chalés com ar condicionado e piscina adulta à sua disposição.

ABERTO DIARIAMENTE Rua projetada, 550 / Centro / Ijaci / MG Tel: (35) 3843-1275 / 9136-4477 / 9197-4004 facebook.com/EspacoLagoDaSerra


ARTE DE EMPREENDER

70

Embraer:

a decolagem do sonho Por Diter Stein Fotos: Ascom Embraer

A Embraer já produziu mais de 5 mil aviões, opera em mais de 80 países, é líder no mercado de jatos comerciais com até 120 assentos. Ozires Silva, seu fundador, um otimista incurável, em entrevista exclusiva para a Revista Ipê conta como foi o seu início, da importância do ITA, da educação e do apoio aos empreendedores.

Ozires Silva, um brasileiro visionário. Fundador da Embraer, foi presidente da Petrobrás, Ministro da Infaestrutura e Comunicação, membro do conselho de administração de diversas empresas e atualmente é reitor da Universidade Unimontes

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

Q

uem conheceu o pequeno hangar à beira da antiga pista de terra do “campo de pouso” do CTA em São José dos Campos, nos anos 60, que em dia de muito vento ficava quase invisível, coberto por uma fina poeira como em uma tempestade de areia no deserto, dificilmente poderia imaginar que ali, naquela construção em meio a um capinzal de barba-de-bode, estava a semente do que seria um dos maiores fabricantes de aeronaves do planeta. Apesar do Brasil ser o país do pai da aviação, era difícil imaginar que daquele hangar nasceria uma mega empresa fabricante de produtos de altíssima tecnologia. Que aquele avião cujo protótipo estava sendo produzido em seu interior, o Bandeirante, seria um sucesso, e que seu sucessor, o Brasília, se tornaria então o avião regional mais utilizado no mundo de acordo com a Regional Airlines Association. Um exemplo da capacidade do país de produzir produtos de alta tecnologia quando encontra apoio e investimento, resultado da união do sonho de dois visionários, do Brigadeiro Casimiro Montenegro e do Coronel Ozires Silva, que conseguiram convencer o Ministério da Aeronáutica sobre a viabilidade de seus sonhos. O Brigadeiro Montenegro criou o alicerce, ao tornar realidade seu sonho criando o ITA, uma escola de engenharia aero-

Cockpit do Legacy na cabeceira da pista, um sucesso mundial da Embraer no segmento da aviação executiva.


+

FOTOS EXTRAS NO SITE

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


ARTE DE EMPREENDER

72

Os responsáveis pelo sucesso da Embraer, os dois primeiros protótipos do Bandeirante voam sobre o Rio de Janeiro para completar as horas de voo fundamentais para a homologação do avião.

náutica dentro do mais alto padrão de qualidade, e um centro de pesquisa para desenvolver e fabricar projetos de aeronaves, trazendo ao país cientistas como o Professor Focke e sua equipe, responsáveis pelo projeto e fabricação do primeiro helicóptero a voar no mundo. Liderando depois esta equipe, a qual se reuniram alunos formados pelo ITA, o visionário Ozires Silva viu a oportunidade de dar asas ao seu sonho: fabricar aviões no Brasil! E se muitos não acreditaram que seria possível, aquele engenheiro obstinado não só jamais deixou de acreditar como contagiou a todos com seu sonho, e hoje, graças a sua tenacidade e visão da possibilidade comercial do projeto Bandeirantes, nasceu a Embraer, uma empresa com quase 20 mil empregados, pedidos em carteira de U$ 18,2 bilhões, responsável por um dos maiores volumes da exportação do Brasil, juntamente com o minério de ferro brasileiro e a soja. Em entrevista exclusiva à Revista Ipê, Ozires Silva, fundador da Embraer, Presidente da PetroREVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

brás, Ministro da Infraestrutura, presidente do conselho administrativo de diversas empresas e reitor da Unimontes, nos conta um pouco de sua vida, suas crenças e seus sonhos. IPÊ: Como o senhor se sente, olhando para o Brasil de hoje, depois de ter sido o fundador da Embraer? Quais foram os momentos que mais lhe marcaram? OZIRES SILVA: Realmente não é uma pergunta que possa responder facilmente, pois muito da vida sempre volta à minha cabeça, desde os tempos no Aeroclube de Bauru durante a década dos 1940, na minha cidade natal. Achava estranho que o Brasil não fabricasse aviões, embora a destacada realização de Santos Dumont, em 1906, na França, voando com o primeiro avião mais pesado que o ar de forma autônoma – uma notável realização. Efetivamente, havia razões para a estranheza, pois todos os aviões do nosso aeroclube eram americanos. Parecia que nós, os brasileiros, tínhamos nos esquecido da grande realização do extraordinário patrício.

Naquela época, meus esforços para ser um Engenheiro Aeronáutico não me permitiram chegar à meta pretendida. Posteriormente, em 1962, minha graduação no ITA – Instituto Tecnológico de Aeronáutica, criado pela FAB, tornou realidade meu sonho na Engenharia. Foi um real e grande presente que recebi da Força Aérea, impossível de ser pago! Uma vez graduado e com os conhecimentos de projetos aeronáuticos, recordo-me dos esforços para convencer meus superiores sobre a possibilidade de cobrir a falta mundial de aviões para um Serviço de Transporte Aéreo Regional, então não existente. Mantendo o foco e a vontade de chegar ao futuro, lançamo-nos no trabalho para a construção de um protótipo, capaz de demonstrar a viabilidade de que um avião mais robusto, menor e capaz de operar em aeroportos pouco preparados, poderia contribuir para que as cidades menores pudessem ter acesso ao transporte aéreo regular. Assim nasceu o BANDEIRANTE, realmente um descobridor de novos caminhos! E, respondendo sua pergunta, um dos momentos mais marcantes de toda a trajetória da criação da EMBRAER e do desenvolvimento da nossa capacidade de fabricar aviões ocorreu na manhã de 22 de outubro de 1968, quando, pela primeira vez, o nosso protótipo voou pela primeira vez, no CTA - Centro Técnico de Aeronáutica de S. José dos Campos, dando partida às iniciativas nada fáceis para lançar sua produção, tornando realidade a grande empresa de hoje! Uma realidade maior do que o sonho! IPÊ: Quais foram os momentos mais difíceis e os mais gratificantes em todo o processo da


criação da Embraer? OZIRES SILVA: Nós, os brasileiros, acreditamos mais nas inovações tecnológicas feitas no Hemisfério Norte do que algo que se possa realizar por aqui. E foi esse o quadro que tivemos de enfrentar. Ninguém acreditava que aquele protótipo do BANDEIRANTE (feio como muitos diziam) poderia ser produzido no Brasil e, mais, que seria exportado para o mundo, o que aconteceu anos mais tarde! Foram momentos difíceis para encontrar soluções, embora tentadas todas. O setor privado não aceitou a ideia de correr o risco de criar uma nova empresa para produzir um produto de projeto nacional. Achavam a nossa intenção demasiadamente ousada, ou seja, conquistar uma posição no mercado aeronáutico mundial de transporte aéreo, muito, muito competitivo. Nutríamos uma grande disposição de enfrentar empresas americanas e européias, de grande competência técnica e fortemente apoiadas pelos seus Governos. Nossos esforços eram movidos por fortes crenças sobre a viabilidade técnica e comercial do que tentávamos. Tivemos sorte, pois, pouco a pouco, a FAB começou a se impregnar das nossas crenças. O Ministro da Aeronáutica da época, Brigadeiro Marcio de Souza Mello, o Brigadeiro Agemar da Rocha Santos, Diretor de Ciência e Tecnologia e o Paulo Victor da Silva, Diretor do CTA, além de outros, foram figuras essenciais. E, sem eles, nada teria acontecido. A conclusão que vejo, na ótica do tempo, é que sempre precisaremos de líderes visionários para produzir novos futuros e que eles devem sempre ser apoiados, pois são imprescindíveis! IPÊ: Embraer, assim como todo o progresso da cidade de São José dos Campos, aconte-

O Legacy 500 da Embraer, referência mundial na aviação executiva, na pista e seu interior.

ceu pelo investimento em educação e pesquisa do CTA. O senhor acha que este modelo poderia ser mais utilizado? OZIRES SILVA: Em S. José dos Campos, tudo começou com a iniciativa pioneira do Brigadeiro Casimiro Montenegro Filho, que conseguiu com que a FAB criasse o ITA – Instituto Tecnológico de Aeronáutica, como a primeira escola a formar Engenheiros Aeronáuticos no Brasil. Logo em seguida, foi criado o CTA – Centro Tecnológico de Aeronáutica, como uma instituição voltada às pesquisas aeronáuticas. Em ou-

tras palavras, diria que a iniciativa do Brigadeiro Montenegro colocou, como ponto de partida, a Educação, algo que, sem ela, nada teria acontecido. Sim, respondendo à sua pergunta, o modelo poderia ser utilizado quando observamos o que aconteceu com a humanidade em geral. Os sábios do Século XIX estavam na Europa. A Tecnologia da Informação nasceu e se desenvolveu no Vale do Silício, na Califórnia. Os aviões brasileiros, hoje produzidos pela EMBRAER, têm sua origem em S. José dos Campos, onde está REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


ARTE DE EMPREENDER

74

E-jet em fabricação na sede da Embraer, em São José dos Campos.

o ITA. Pode-se perguntar o que há de comum nesses e em inúmeros outros casos? Tudo indica que sábios somente podem nascer numa sociedade sábia e preparada para apoiá-los. Ou mais amplamente, sempre será necessária uma base de apoio capaz de criar pessoas e objetivos que podem ser realizados. Claro que o modelo da criação da EMBRAER pode ser multiplicado, mas nada ocorre sem uma preparação de uma base de apoio que passa, sobretudo pela Educação e pela participação de equipes treinadas e capazes, comandadas por líderes sabendo aonde chegar! IPÊ: Acredita que a UFLA e seu forte investimento em pesquisas podem fazer por Lavras o que o ITA fez por São José dos Campos? OZIRES SILVA: Claramente, a UFLA e Lavras apresentam hoje muitos dos atributos que, em reREVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

sumo, coloquei na resposta anterior. Mas, algumas questões são importantes. Os graduados pela Universidade permanecem na cidade ou regressam para suas origens? As pesquisas e os resultados educacionais da UFLA têm encontrado eco entre os estudantes de algo que possa “eletrizar” os participantes por alguma ideia deles ou da comunidade? Note que em São José dos Campos surgiu uma “ideia força”, a de fabricar aviões para vendê-los em todo o mundo, o que, até então, desde Santos Dumont, não tinha acontecido. O exemplo da APPLE de Steve Jobs é claro! Steve e sua equipe criaram algo que preencheria uma necessidade antecipada do futuro e, mais do que isso, quando os produtos estavam prontos, foi lançado um inovador processo de vendas que garantiu que seus produtos se colocassem ao acesso de todas as pessoas de todo o mundo em todas as cidades. Esse exemplo mostra que

somente tecnologia ou capacidade técnica não são suficientes. Temos também de caminhar junto com a mercadologia, pois sem vendas nenhum produto cria valor ou se torna conhecido. IPÊ: Educação foi a base da Embraer, como o senhor acha que vai a educação no Brasil? OZIRES SILVA: Infelizmente, o Brasil não vai bem na Educação. E não é de hoje! O nosso processo educacional tem falhado e seus resultados mostram um quadro negativo sério. A população brasileira, com mais de 70% de analfabetos funcionais, não dá espaço para um país desenvolvido, como o que aspiramos. Esta maioria de pouco alfabetizados, ou mesmo analfabetos, está fora da leitura de tudo o que escrevemos, nos jornais, revistas, livros ou periódicos. Ou seja, fazem parte de uma multidão de desinformados, infelizmente, com pouco conhecimentos para escolher alternativas, decisões


e selecionar entre elas. Isso nos deixa a mercê de uma expressiva massa de pessoas que, se educadas, poderiam contribuir enormemente para o nosso desenvolvimento. Com esta base é difícil se pensar em construir um país competente e competitivo, que não pode aspirar a ombrear com o mundo inteligente e culturalmente de nível superior do mundo moderno. O resultado é claro. Estamos importando produtos complexos e de alto valor, enquanto tentamos vender ao mundo simplesmente minérios e commodities. O resultado aparece quando constatamos nos últimos e constantes déficits nos nossos balanços de transações correntes de comércio exterior. Fugindo das posições pessimistas, diria que estamos diante de uma janela de oportunidades para mudar tudo, lançando planos inteligentes e inovadores para ensinar melhor e assegurar níveis melhores de aprendizados aos nossos alunos em todo o país. Em resumo, temos de fazer o que a Coréia do Sul fez, a partir de 1970, consagrando um “Fanatismo pela Educação”, segundo o jornal Financial Times de Londres. Hoje a Coréia, com recursos financeiros equivalentes ao Brasil, consegue muito mais em suas exportações e contribui melhor para a qualidade de vida de seu povo. IPÊ: O senhor ainda tem o mesmo otimismo com o nosso país? Que tecnologia acha que fará a grande diferença no futuro? OZIRES SILVA: Meu otimismo para com este grande país é permanente. Somos um continente com quase 200 milhões de habitantes que gostam de comprar e de contar com coisas, aparelhos, etc, tudo novo e do último tipo! Essa forma dinâmica de pensar produz uma viabilidade econômica insofismá-

Em fila, na pista, a família de jatos comerciais Embraer 170/190, segmento em que a empresa é líder mundial.

vel, isto se o Governo deixasse funcionar as forças do mercado. Infelizmente, vivemos contaminados por políticos que não têm a mentalidade dos povos bem sucedidos e, com suas ideias e atitudes superadas, mantêm o grande povo brasileiro na pobreza, acreditando em pressupostos que não mais sobrevivem à uma primeira análise dentro do mundo moderno. O mundo caminha, penso eu, apoiado em três temas: mobilidade, comunicabilidade e acessibilidade. Quaisquer tecnologias diretas ou indiretas, que se liguem às necessidades desses temas, podem ser viáveis. Por exemplo, no campo da mobilidade, um problema maior é o do combustível e da eficiência dos motores que usamos hoje, tanto nos automóveis, como nos caminhões ou outros. Qualquer coisa que altere nossas condições atuais, com algo melhor, pode

emplacar sucesso. No caso da comunicabilidade, temos todo um mundo da Tecnologia da Informação, cuja revolução mudou o mundo. Sinto que no futuro as mudanças serão ainda maiores do que as que observamos durante nossas vidas. E acessibilidade está em buscar tudo o que nos têm sido negado pelas nossas autoridades eleitas até agora. Assim, grandes modificações nessas áreas serão fundamentais para dar sustentação a qualquer projeto novo.

FICHA TÉCNICA Fundada em 1969, por Ozires Silva, com o apoio do Governo Brasileiro. A Embraer conta com três unidades de negócio: Aviação Comercial, Aviação Executiva, e Defesa & Segurança. Seus maiores mercados são a Europa, com 31% e os EUA com 24%. A aviação comercial é o principal segmento, responsável por 60% de sua receita, seguido pela aviação executiva responsável por 21%, defesa e segurança por 17% e o segmento como os aviões agrícolas entre outros por 2%. REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


76

TECNOLOGIA

O uso do celular em sintonia com a sua saúde

F

Sérgio Passos

Formado em Ciência da Computação, com especializações em Telecomunicações e Marketing Digital, Sergio é sócio-­diretor da Take.net, empresa que presta serviços para telefonia celular. Apaixonado por inovação, acompanha e participa ativamente de eventos e fóruns sobre tecnologia e empreendedorismo. Atua como palestrante, mentor de startups e consultor na área de mobilidade.

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

alar hoje de tecnologia é falar principalmente de mobilidade. Não há como negar: os telefones celulares já fazem parte da nossa vida. Ficar sem o celular é como estar nu. Faça o teste você mesmo: quanto tempo leva para perceber que esqueceu a carteira em casa? Duas horas? Três? E o celular? Provavelmente você vai sentir a falta dele em alguns poucos minutos. Uma pesquisa divulgada pela Intel revelou que 80% das pessoas dormem com o aparelho na cama e 40% atendem às ligações enquanto estão no banheiro. Não existe nada mais íntimo, mais próximo das pessoas atualmente. Este pequeno, que antes servia basicamente para falar e mandar mensagens, vem se transformando em uma ferramenta multiuso. Ao se converter em um telefone inteligente, ou smartphone, o celular passou a ser a principal fonte para busca de informação, relacionamento e diversão da grande maioria das pessoas. A nova moda agora é utilizar o celular na busca da tão desejada medida certa. São diversos os aplicativos neste segmento que ajudam a acompanhar atividades do dia a ­ ­dia, como exercícios físicos, alimentação e controle de medicamentos. Antes deles tínhamos mais informações da saúde de nossos carros do que do nosso próprio corpo. Ao ligar o carro nos deparamos com vários “sinais vitais” que indicam se o veículo precisa de algum tipo de manutenção: nível de combustível, temperatura do motor, quilometragem percorrida... Não seria ótimo ter este mesmo painel de controle sobre nossa saúde? Pois o celular será este painel. Recentemente surgiram no mercado diversos dispositivos vestíveis (ou wearable devices), que são comercializados no formato de pulseiras ou relógios inteligentes. Eles monitoram constantemente a saúde de seus usuários, registrando informações como distância percorrida, batimentos cardíacos e qualidade do sono. Ao conectar estes dispositivos aos nossos smartphones, passamos a ter mais informações sobre nossa saúde. São dados que nos auxiliam a entender melhor como o corpo se comporta durante as atividades físicas, no trabalho e até mesmo quando estamos dormindo. Se o celular já era um companheiro importante e presente no nosso dia­a ­dia, imagine agora que vai passar a controlar também a nossa saúde. Você já usa um destes aplicativos ou dispositivos vestíveis? Quer compartilhar sua experiência? Escreva para mim e conte sua história: scpassos@gmail.com.


78

ESPAÇO GOURMET

As cebolas normalmente utilizadas pelos restaurantes para essa preparação são de uma espécie especial, de tamanho muito superior às encontradas em supermercados, e em geral são produzidas no Chile e Espanha.

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


1

2

3

4 Para empanar, retire o exces-

so de água e passe em farinha de trigo pura para formar uma base sobre a cebola.

4

5

7

8

6

9

5 Em uma vasilha funda, misture a farinha de trigo, sal, pimenta caiena, páprica, pimenta do reino e água, formando uma massa com a textura parecida a de um bolo. Mergulhe a cebola nessa massa e escorra todo o excesso. 6 Em seguida, passe na farinha de rosca, de modo que todas as pétalas da cebola fiquem bem cobertas. 7 Frite em óleo pré-aquecido, a 180c, totalmente imersa. Em média por 4 minutos.

Diferente, crocante e saboroso Fotos: Daniel Rocha / Cia da Foto

B

ig Onion é uma cebola gigante cortada em gomos, empanada com farinha especial formando um conjunto de pétalas crocantes, sequinhas e saborosas, que lembram uma flor, acompanhada por um molho levemente picante.

INGREDIENTES PARA EMPANAR

MODO DE PREPARO BIG ONION:

• • • • •

1 Escolha uma cebola bem redonda e de maior tamanho que conseguir.

• •

1 xícara de farinha de trigo 1 colher (sobremesa) de sal 1 colher (chá) pimenta caiena 1 colher (chá) páprica picante 1 colher (chá) de pimenta do reino 1 ½ xícara (chá) de água 3 xícaras (chá) farinha de rosca

MODO DE PREPARO DO MOLHO: • •

1 xícara de maionese ½ xícara de molho barbecue

• •

3 colheres (sopa) molho de mostarda molho de pimenta à gosto raiz forte à gosto

Molho: misturar todos os ingredientes de forma homogênia.

8 Com a ajuda de uma faca bem afiada, retire o miolo da cebola e coloque um potinho com o molho dentro desse orifício. 9 Sirva com o molho picante.

DICAS Deixe de molho em água gelada por pelo menos 3 horas. Assim ela fica menos ácida e abre mais para empanar.

2 Corte-a ao meio no sentido da largura, separando para o uso apenas a metade que está presa pelo bulbo. 3 Com uma faca, faça cortes em cruz intercalados, até que ela se abra como uma rosa. Tome cuidado para que os cortes não cheguem até a base da cebola.

Ana Carolina Siqueira Abe-Sáber Adega Gourmet (35) 3013-2828 REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


ENTREVISTA

80

Marcos Cherem: um ano de governo. As realizações e dificuldades de um ano de gestão Por Diter Stein

O

que leva um reconhecido cardiologista, como Dr. Marcos Cherem, a entrar na política e trocar o sucesso reconhecido de sua vida profissional na medicina pelos espinhos da vida política? Pela entrevista realizada para a Revista Ipê, tudo indica que um forte motivo para sua decisão foi acreditar que Lavras pode ser uma cidade mais humana para seus habitantes, oferecer mais na educação, saúde e segurança, e principalmente, oferecer mais para quem pode menos. É sobre esse trabalho que o prefeito Marcos Cherem fala. IPÊ: De certa forma a população anda bastante descrente dos políticos. As manifestações políticas que aconteceram em todo país, inclusive em Lavras, parecem uma indicação neste sentido. O senhor acredita que é possível fazer política de uma forma nova e fazer uma administração diferente do que sempre foi feito? REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014

MARCOS CHEREM: Sim, acredito. Essa crença me trouxe para a atividade política em 2008, quando fui eleito vereador e após esses 15 meses como prefeito, o sentimento de que esse é o caminho está ainda mais forte. A política moderna exige ética, honestidade, transparência, respeito e, notadamente, eficiência em atender às aspirações da sociedade, especialmente os que dependem do Poder Público. IPÊ: O senhor recebeu uma prefeitura endividada, 2013 foi um ano de colocar a casa em ordem? de colocar os salários atrasados em dia? de resolver processos que funcionaram como uma camisa de força? Como foi administrar a cidade neste contexto? MARCOS CHEREM: Foi um desafio interessante e gratificante, tendo em vista todas as conquistas que conseguimos atingir já no primeiro ano de governo, como a redução do preço do estacionamento rotativo; a criação

da passagem integrada bairro a bairro; a abertura das creches durante as férias de julho e dezembro; o aumento expressivo no fornecimento de medicamentos, no número de cirurgias e exames oferecidos pelo SUS; a valorização da educação pública, com ações como fornecimento de um kit escolar digno a cada um dos 11.000 alunos, assim como de uniformes; a resolução do caso da Marco XX, que ameaçava travar a administração devido a dívidas deixadas e não pagas em mandatos anteriores. Soma-se a tudo isso o fato de que hoje em Lavras todos os salários dos servidores são pagos em dia e todas as dívidas salariais e previdenciárias da administração anterior foram sanadas e reescalonadas. IPÊ: Existe um pensamento de que o importante é investir nas crianças, em sua educação e em sua formação cultural para desenvolver adultos diferentes, com novos valores.


Segundo esse pensamento, é particularmente importante investir na educação das crianças mais carentes, fazer do aprendizado e da permanência destas crianças na escola como algo prazeroso, uma vez que elas não estão expostas a tantos estímulos como as crianças mais favorecidas estão. O senhor concorda com este pensamento? O que sua administração fez ou está projetando neste sentido? MARCOS CHEREM: Educação é a grande chance que as pessoas têm para evoluir socialmente, economicamente e culturalmente. Acredito que a educação pública deve oferecer todas as condições para que as crianças de hoje atinjam plenamente seus potenciais para buscar uma vida melhor no futuro. Afirmo com tranquilidade que nunca se investiu tanto em educação pública como hoje em Lavras. São desde ações como uniformes em que adquirimos 44.000 peças que foram distribuídas a todos e o kit escolar em que os estudantes receberam mais de 800.000 itens diferentes e de ótima qualidade para utilizarem durante o ano, passando por reformar a estrutura física das escolas, abertura de novas unidades (serão pelo menos 1.000 novas vagas entre 2014 e 2015), transporte escolar adequado com a compra de 20 vans e 6 ônibus com recursos próprios do Município, permitir a integração dos alunos com deficiências e ampliar os serviços tanto da APAE e Equoterapia para alunos da rede pública, implantação de um sistema virtual com tablets para que todos os alunos possam ter acesso pleno a ferramentas modernas de ensino, valorizar os profissionais com cursos de capacitação, sa-

lários mais justos e premiação com um abono natalino ao final do ano. Essas atitudes, que serão mantidas e ampliadas, criam um ambiente propício à melhoria da qualidade do ensino. IPÊ: Quais foram as obras, projetos ou aquisições que o senhor conseguiu realizar ou está realizando neste primeiro ano de mandato para melhorar a saúde e a segurança em Lavras? Itens que sempre preocupam a população. MARCOS CHEREM: No quesito saúde, abrimos ordens de serviço para reforma e ampliação de 4 Unidades Básicas de Saúde, estamos reformando o Centro de Especialidades Odontológicas, revitalizando e reequipando a URPA, acolhemos os pacientes oriundos do antigo IMEP em residências terapêuticas. Além disso, ampliamos em até 400% alguns tipos de exames e cirurgias e abriremos mais PSFs para aumentar a cobertura à população. Me alegro em dizer que Lavras foi também a cidade com o maior aumento proporcional de recursos para os hospitais filantrópicos visando criar mais vagas para o SUS e manter o funcionamento pleno de ambas as instituições, evitando que percamos hospitais por falta de apoio como aconteceu no passado. IPÊ: Lavras é uma das cidades brasileiras que tem um dos maiores número de carros por habitante. O que o senhor realizou, ou tem em projeto, para mobilidade urbana e suas vias? MARCOS CHEREM: Estamos com um estudo em andamento sobre o trânsito e transporte urbano feito por uma empresa especializada com experiência tanto no Brasil como na Europa e aguardamos os resultados,

pois se trata de uma situação complexa e ainda não enfrentada de maneira definitiva. Acredito que o caminho principal é o transporte público de qualidade associado a obras de remodelação urbana, como a duplicação do Túnel da Zona Norte que está em andamento e se associará a outras que serão feitas nos próximos dois anos. IPÊ: Quais foram as grandes alegrias e grandes decepções que o senhor sentiu neste primeiro ano de governo? Que inauguração ou aquisição o deixou particularmente feliz? MARCOS CHEREM: A maior alegria foi o reconhecimento que sinto por parte da imensa maioria das pessoas que encontro pelas ruas e diversos locais de Lavras. A decepção ocorre quando não se consegue fazer tudo que gostaríamos na velocidade que desejamos. A aquisição que mais nos alegrou foi a das vans escolares que substituíram velhas kombis, pois é visível nos rostos de centenas de crianças a alegria por estarem sendo transportadas com dignidade e segurança. IPÊ: Quais os projetos futuros que o senhor tem para Lavras. Quais projetos, obras ou aquisições o senhor gostaria de entregar para a população quando completar sua administração? MARCOS CHEREM: Os projetos são muitos e estão sendo executados e demonstrados dia a dia. Espero entregar ao final de 2016 com contas públicas saneadas, uma educação pública digna, saúde pública satisfatória e uma cidade pronta para crescimento e geração de riquezas ao longo prazo.

REVISTA IPÊ | FEV/MAR/ABR2014


O melhor dia da sua vida merece um click especial


A gestação é um momento único, a transformação do corpo e a preparação para receber uma nova vida. Em pouco tempo, um bebê encontrará o mundo, alegrando e encantando pessoas à sua volta. O olhar da Cia. da Foto captura a emoção, ansiedade e curiosidade dos pais. Um ensaio fotográfico diferente, com uma produção única, transformando em recordação este momento mágico. A Cia. da Foto também registra o crescimento do seu bebê por um ano, acompanhando todas as fases da primeira infância. Guarde para sempre os melhores dias da sua vida.


Onde existe amor, existe respeito Ă vida.

Revista Ipê 6 edição  

Carro Limpo e Protegido

Advertisement