Page 1

A HISTÓRIA DA INDEPENDÊNCIA T. C.

interbuss ANO 9 • Nº 436 • 24 DE MARÇO DE 2019

MOBILIDADE

&

TRANSPORTE

O VIALE BRT, AGORA SOBRE TRILHOS

Lançamento da Marcopolo Rail marca a entrada da gigante das carrocerias de ônibus no mercado ferroviário


8 ANOS 400 EDIÇÕES MAIS DE 10.000 PÁGINAS

SEMPRE EM

A Revista InterBuss completa mais um ano de vida e chega à 400ª edição, mais uma vez renovada. Sempre acompanhando as tendências do mercado, buscando as informações onde elas estão e levando aonde o público está. Por isso estamos sempre mudando, pois estamos em movimento, assim como o transporte e a mobilidade urbana.


MOVIMENTO

interbuss MOBILIDADE

&

TRANSPORTE


Edição 4 3 6

24 DE MARÇO DE 2019

NESTA EDIÇÃO

NOSSOS CONTATOS 06 EDITORIAL A chuva que caiu em São Paulo afetou seriamente os transportes, mas a /portalinterbuss

Uma publicação da InterBuss Comunicação Ltda. ARTE E DIAGRAMAÇÃO InterBuss Comunicação SOBRE A REVISTA INTERBUSS A Revista InterBuss é uma publicação semanal do site Portal InterBuss com distribuição on-line livre para todo o mundo. Todo o conteúdo da Revista InterBuss provenientes de fontes terceiras tem seu crédito dado sempre ao final de cada material. As fotos que ilustram todo o material da revista são de autoria própria e a reprodução também é autorizada apenas após um pedido formal via e-mail. As imagens de autoria terceira têm seu crédito disponibilizado na lateral da mesma e sua autorização de reprodução deve ser solicitada diretamente ao autor da foto, sem interferência da Revista InterBuss. A impressão da revista para fins particulares é previamente autorizada, sem necessidade de pedido. PARA ANUNCIAR Envie um e-mail para contato@portalinterbuss. com.br ou ligue para (19) 99483-2186 e converse com nosso setor de publicidade. Você poderá anunciar na Revista InterBuss, ou em qualquer um dos sites parceiros do grupo InterBuss, ou até em nosso site principal. CONTATO A Revista InterBuss é um espaço democrático onde todos têm voz ativa. Você pode enviar sua sugestão de pauta, ou até uma matéria completa, pode enviar também sua crítica, elogio, ou simplesmente conversar com qualquer pessoa de nossa equipe de colunistas ou de repórteres. Envie seu e-mail para revista@portalinterbuss. com.br ou contato@portalinterbuss.com.br. Procuramos atender a todos o mais rápido possível. A EQUIPE INTERBUSS A equipe do Portal InterBuss existe desde 2000, desde quando o primeiro site foi ao ar. De lá pra cá, tivemos grandes conquistas e conseguimos contatos com os mais importantes setores do transporte nacional, sempre para trazer tudo para você em primeira mão com responsabilidade e qualidade. Por conta disso, algumas pessoas usam de má fé, tentando ter acesso a pessoas e lugares utilizando o nome do Portal InterBuss, falando que é de nossa equipe. Por conta disso, instruímos a todos que os integrantes oficiais do Portal e Revista InterBuss são devidamente identificados com um crachá oficial, que informa o nome completo do integrante, mais o seu cargo dentro do site e da revista. Qualquer pessoa que disser ser da nossa equipe e não estiver devidamente identificada, não tem autorização para falar em nosso nome, e não nos responsabilizamos por informações passadas ou autorização de entradas dadas a essas pessoas. Qualquer dúvida, por favor entre em contato pelo e-mail contato@portalinterbuss. com.br ou pelo telefone (19) 99483.2186, sete dias por semana, vinte e quatro horas por dia.

culpa é de quem?

07 A IMAGEM MARCANTE

Confiram a foto de transporte de maior destaque da semana

08 A GRANDE MATÉRIA

Marcopolo lança a Marcopolo Rail, com foco total no mercado ferroviário universal

10 MOBILIDADE NO BRASIL

Aeromóvel de Canoas, que já tinha verba disponível, é definitivamente enterrado e dinheiro vai para outros projetos

11 MOBILIDADE NO MUNDO

Elon Musk tem mais um revés com seu túnel superrápido após não conseguir emplacar projeto nos Estados Unidos

12 PÔSTER

Caio Apache Vip, por Gabriel Dias

14 DEU NA IMPRENSA

As notícias que foram destaque na grande imprensa especializada em transportes na semana passada

16 ACERVO PORTAL INTERBUSS

Confiram fotos que foram enviadas desde 2006 para o Portal InterBuss e foram publicadas na antiga Galeria de Imagens do site

20 REDES SOCIAIS

As melhores fotos de ônibus publicadas em redes sociais na última semana, com destaque para o movimento do feriado

22 VIAGENS & MEMÓRIA

Confira a coluna quinzenal de Marisa Vanessa N. Cruz


interbuss MOBILIDADE

Primeiro produto da Marcopolo Rail é baseado no ônibus Viale BRT, cuja aparência já se assemelha a um trem

08

11

15

&

TRANSPORTE


Editorial

Enchentes em São Paulo: de quem é maior culpa? A cidade de São Paulo e mais algumas localidades que ficam ao seu redor passaram por uma situação bastante difícil na semana passada, quando houve um forte temporal que deixou várias regiões alagadas. Como de praxe, o transporte coletivo também sofreu bastante com a quantidade de água que caiu na região, mas o que mais chamou a atenção foi o fechamento completo da linha 10 da CPTM - Companhia Paulista de Trens Metropolitanos. Grande parte da via ficou completamente debaixo d’água, incluindo algumas estações. O transporte ferroviário ficou paralisado por mais de um dia pois os trens não tinham a menor condição de circular. Tudo bem que o volume de chuva foi algo completamente fora do normal, porém um plano de emergência deveria existir para que houvesse a total dissipação da água em pouco tempo. Apesar da chuva ter caído em um dia, no dia seguinte as enchentes ainda persistiam, sobretudo nas estações. Foi muito comum ver imagens nas redes sociais e nas emissoras de televisão, as estações completamente cheias de água, muito lixo boiando e a

CPTM apenas esperando o que fazer. Não seria mais útil se os colaboradores da empresa ajudassem, de alguma forma, na evacuação da estação. Enquanto tudo estava debaixo d’água, o usuário ficou também bastante perdido pois já estava acostumado a ir para seus compromissos pelo meio ferroviário e do dia pra noite viu-se obrigado a achar uma alternativa de última hora. Diante de tal cenário, de quem é a culpa de tudo isso? Será que a culpa foi de São Pedro que mandou muita água para a região? Mais uma vez o maior culpado é o poder público, porém não podemos deixar de observar que o próprio usuário é culpado por toda essa barbárie que paralisou os transportes ferroviários de algumas linhas por causa das enchentes. Quando a pessoa come um salgadinho, ao invés dela jogar o papel em um lixo, ela joga imediatamente no chão. Isso acaba indo parar nas bocas de lobo, prejudicando o escoamento de água quando chove. Se a água dentro das estações estava acompanhada de muito lixo, a culpa foi do usuário que não jogou o lixo no recipiente correto. “Ah mas não tinha nenhuma lixeira por perto”. Essa é

uma das frases mais ouvidas nos últimos tempos e ainda serve como desculpa para jogar o lixo no chão. Não pode guardar uma garrafinha de suco em uma sacolinha ou dentro da bolsa até encontrar uma lixeira? Ou se não encontrar nenhuma, não pode levar para casa e jogar lá? Agora, em relação à culpa do poder público, está na manutenção das estações e das linhas férreas. Como que ainda nos dias de hoje pode-se usar estações que foram concebidas no século retrasado? Utilizar os mesmos espaços e os mesmos prédios é muito bom até para preservar a história da região, etc, mas o que deveria mudar era a forma de operar essas estações, adaptando-as à atualidade. Algumas delas foram construídas em péssimos locais, que no passado ainda tinha alguma funcionalidade, o que não ocorre mais hoje. Seria interessante se o Governo do Estado revisse algumas estações e construísse novas ou ao menos readequasse as antigas aos padrões necessários nos dias de hoje. Enquanto isso não acontece, a população segue vulnerável, mas já pode colaborar jogando o lixo no lixo.


A imagem marcante

Palmas, TO

Sábado, 23 de março de 2019

Moradores da região sul de Palmas fizeram um protesto e impediram a saída de ônibus em uma estação. A revolta foi causada pela pouca quantidade de veículos e a superlotação dos coletivos que chegavam. Segundo um passageiro, que pediu para não ter o nome divulgado, os ônibus paravam na estação, mas não abriram as portas na estação. A Secretaria Municipal de Segurança e Mobilidade Urbana informou que determinou o aumento de veículos aos sábados para atender a demanda dos usuários do transporte público. As informações são do G1.


A grande matéria

NOVO MERCADO • Da Marcopolo <marcopolo.com.br>

Alinhada com a sua estratégia de atuar para prover soluções de mobilidade de forma sustentável, a Marcopolo lança, na NTExpo 2019, a Marcopolo Rail, sua nova marca para atuação no segmento metroferroviário. O objetivo é agregar o know-how adquirido nas soluções para o transporte de massa, como os sistemas BRT, aos modais de vias elevadas (People Movers e Similares) e Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs). Segundo Petras Amaral, Head de Inovação da Marcopolo S.A., a criação da Marcopolo Rail teve como base o desenvolvimento, desde 2015, de soluções para People Movers (Parceria com a Aeromovel Brasil no segmento), tanto para o mercado nacional como internacional. “Nosso foco nos últimos anos tem sido inovar em diferentes segmentos de transporte e mobilidade nos quais o know-how da fabricante possa agregar valor ao produto, a chamada diversificação relacionada”, explica o executivo. Essa experiência foi fundamental para o desenvolvimento das soluções e tecnologias para as cabines, o que incluiu inovações em sistemas de

08 | www.portalinterbuss.com.br

aberturas, climatização, layout, assentos, materiais e design relacionado ao setor. “O foco inicial da Marcopolo Rail inclui o fornecimento de soluções para modais ferroviários de até 25 mil passageiros/hora/sentido, que operem com velocidade máxima de 70 km/hora e possam atender tanto o segmento urbano, como intermunicipal, mostrando-se ótimas soluções aos atuais problemas de mobilidade em cidades acima de 300 mil habitantes”, comenta. A Marcopolo tem investido de forma relevante no desenvolvimento de parcerias e produtos para esses segmentos, sendo que a criação da Marcopolo Rail teria como objetivo posicionar a marca de forma mais forte no segmento metroferroviário, não somente por intermédio de projetos isolados ou pontuais, mas com visão de negócio. Entre as principais vantagens competitivas estariam a utilização de alto conteúdo local, a capacidade de escala e sinergia com as atuais plantas fabris, além da presença global e de ampla rede de pósvendas no Brasil e América Latina. “Escolhemos a NTExpo para lançar a Marcopolo Rail porque é o principal evento da América do Sul voltado

para a cadeia do setor metroferroviário e para enfatizar a nossa capacidade de fornecimento para o segmento dos trilhos, ampliando a possibilidade de negócios na região”, analisa Petras Amaral. A Marcopolo Rail tem, como universo de atuação, segmentos que são essenciais para a mobilidade dos brasileiros e grande potencial de expansão. O setor metroferroviário brasileiro transporta cerca de 10 milhões de pessoas/dia e tem registrado crescimento ao redor de 10% ao ano no número de passageiros. Atualmente, os sistemas metroferroviários brasileiros estão restritos a apenas 12 regiões metropolitanas, respondendo por um percentual de viagens muito baixo, com exceção dos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro, que assumem uma maior participação na matriz modal. A malha metroferroviária das cinco principais operadoras do País, se somadas, não atinge 750 km, sendo que 330 km estão instaladas no estado de São Paulo. Segundo estudos da ANPTrilhos, os déficits atuais e futuros de mobilidade urbana no Brasil sob trilhos, apresentam oportunidades para


Marcopolo lança a Marcopolo Rail, com foco no mercado ferroviário univesal

novos produtos, além da criação de infraestrutura adequada. Petras Amaral explica que, quanto à escolha e preferência das cidades

por modais metroferroviários ou rodoviários (ônibus), depende muito do plano de mobilidade de cada cidade. Estes modais tendem a conviver

em complementariedade, como no caso dos veículos projetados para vias troncais e alimentadoras, por exemplo.

www.portalinterbuss.com.br | 09


Mobilidade no Brasil Dinheiro do Aeromóvel de Canoas terá outro destino

PROJETO ENTERRADO • Do Zero Hora <gauchazh.clicrbs.com.br> A Prefeitura de Canoas está remanejando o dinheiro do projeto do aeromóvel para obras de mobilidade urbana na cidade. Em entrevista ao Gaúcha +, na tarde desta segundafeira (18), o prefeito do município, Luiz Carlos Busato, falou sobre a negociação com a Caixa Econômica Federal e o destino dos cerca de R$ 223 milhões financiados pelo banco que ainda não foram utilizados. De acordo com o prefeito, quatro planos serão executados com os recursos. O primeiro deles é o de recapeamento de vias. Por não precisar de projeto para a execução, a ação deve ser a primeira a sair do papel. Serão cerca de 70 quilômetros recapeados, com investimento de R$ 72 milhões. – Acredito que dentro de dois meses nós já conseguiremos ter a licitação finalizada e os trabalhos iniciados – afirmou Busato. O segundo plano, que necessita de projeto prévio, é a rede cicloviária. Segundo o prefeito, serão 40 quilômetros de ciclovias e 32 estações de bicicletários construídas com investimento de R$ 12,6 milhões. A revitalização do centro de Canoas

10 | www.portalinterbuss.com.br

também está nos planos. Ao todo, R$ 27 milhões serão gastos em pavimentação de ruas, passeios, iluminação e mobiliário urbano. Os maiores investimentos serão destinados a melhorias nas avenidas 17 de abril, Boqueirão e Rio Grande do Sul, trecho que originalmente abrigaria a circulação do aeromóvel. Dentro dos R$ 108 milhões que serão investidos nessa parte da cidade, estão inclusas obras na Estação Mathias Velho do trensurb. Ainda conforme o prefeito, a licitação do transporte coletivo da cidade deve ocorrer em breve, dentro do plano de mobilidade da cidade. – A licitação do transporte coletivo de Canoas era travada em função do projeto do aeromóvel. O andamento do plano de mobilidade é o que permite a licitação. Dentro do plano, está o edital da licitação do transporte coletivo – explica. Quando questionado sobre quais vias da cidade serão priorizadas, o prefeito garantiu que a população estará no debate sobre os trechos que mais precisam de manutenção. O aeromóvel de Canoas O projeto do aeromóvel foi contrat-

ado em 2015, entre a prefeitura de Canoas e a empresa Aeromóvel Brasil, durante a gestão de Jairo Jorge. A primeira etapa previa a ligação entre o bairro Guajuviras e a estação Mathias Velho do trensurb, em uma extensão de 4,6 quilômetros. Já na gestão atual, a Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan) apontou inconsistências e irregularidades no projeto original, após análise técnica e jurídica. A entidade também considerou que o aeromóvel não era apropriado para o transporte de massa e não teria viabilidade tarifária. Inicialmente, o financiamento da Caixa Econômica Federal previa R$ 272 milhões para a execução das obras. De acordo com Busato, R$ 60,4 milhões foram utilizados em fases primárias, como remanejo da rede elétrica e de uma adutora de água – obras que não serão perdidas, já que ficam para o município. A maior parte da verba inicial, cerca de R$ 45 milhões, foi usada para a compra de vagões, de trilhos, de ventiladores, e de equipamentos do aeromóvel, materiais que ainda não possuem destino certo e não permitem reaproveitamento.


Mobilidade no Mundo

Estado da Virgínia, nos EUA, não vê nada demais no projeto de túnel rápido da The Boring Company

REVÉS PARA MUSK • Do Tecmundo <tecmundo.com.br> O estado norte-americano da Virgínia pretende muito em breve investir em uma ponte para conexão com Washington D.C. e, antes de investir US$ 1,3 bilhão para isso, o governo pesquisa outras opções mais modernas — afinal de contas, a ideia é usar a verba para algo que não fique obsoleto em pouco tempo. Assim, foram enviados para a Califórnia um grupo de especialistas em trânsito do conselho local para ver o que Elon Musk está desenvolvendo com sua Boring Company. Aparentemente, eles não ficaram muito impressionados. Tudo bem que os relatórios desse tipo de análise costumam ser o mais objetivo, conciso e neutro possível — mas, à distância, pode até parecer que a ideia de Musk é muito menor do vem sendo divulgado. Michael McLaughlin, chefe de transportes ferroviários da Virgínia, descreveu a iniciativa como “um carro em um túnel muito pequeno”. Scott Kasprowicz, um membro do órgão regulador Commonwealth Transportation Board e participante da mesma comitiva, até mesmo disse que talvez haja mais atenção ao

“espetáculo” do que sobre a execução do projeto. “Não pretendo sugerir que eles não têm um plano sério em mente, mas não considero substanciais os passos adotados até agora. Compraram uma máquina de perfuração usada e colocaram um Model 3 (da Tesla) passando a quase 100 km/h em túnel em um buraco onde desenvolveram um produto da SpaceX. Nada disso, acho, é realmente significativo do ponto de vista para avançar

neste processo.” A conclusão do documento é “se um dia decidirmos que isso é viável, obviamente voltaremos”. Novamente, embora as palavras pareçam duras, fazem parte de um olhar mais cético sobre a coisa toda. Como a Boring Company vem conseguindo fechar as parcerias e há muita curiosidade sobre o assunto, um pouco de crítica talvez ajude a manter os responsáveis com “os pés no chão”.

www.portalinterbuss.com.br | 11


interbuss MOBILIDADE

&

TRANSPORTE

GABRIEL DIAS

Viação Jacareí, em Jacareí/SP


Deu na imprensa

O VW BRUTO

15.190 4X4 é lançando para mercados especiais como agronegócio e construção civil

• Da Transporte Mundial <www.transportemunidial.com.br>

Depois da experiência bem-sucedida com o VW Worker 15.210 4×4, inicialmente desenvolvido para o Exército Brasileiro, a Volkswagen Caminhões (VWCO) resolveu relançar o modelo, agora, com a cabine do Constellation. Link para reportagem sobre o VW Worker 15.210 no final deste texto. O modelo é equipado com motor MAN D08 de 4 cilindros, 4,6 litros, 186 cv a 2.400 rpm e torque de 700 Nm (71,4 mkgf) entre 1.100 e 1.600 rpm. O sistema de pós-tratamento, como no VW Constellation 24.280, é o EGR (recirculação dos gases), que dispensa o uso do reagente Arla 32. Como é um veículo de aplicação fora de estrada, quando mais simples for o seu funcionamento, melhor, e não depender de Arla é uma qualidade desejada, já que encontrar diesel de qualidade (S10) já é um desafio para quem transporta foram dos grandes centros urbanos. Por que a VWCO utilizou o motor MAN D08 de 186 cv neste lançamen-

14 | www.portalinterbuss.com.br

to em vez do motor MWM 6.10 TCA utilizado no Worker 15.210? A razão é simples, o modelo inicialmente desenvolvido para o Exército precisava ser Euro 3 por causa das regiões que os veículos rodam. Este Constellation 15.190 4×4 foi desenvolvido para o mercado civil, portanto, precisa atender às normas do Proconve P7 (Euro 5), e o motor MAN D08 é um produto pronto, como dizem nos bastidores, de prateleira e que atende ao Proconve P7 e, ainda, com a vantagem de não depender de Arla 32. Pacote Robust O Constellation 4×4 conta com ângulo de ataque superior aos 26º. O PBTC

(Peso Bruto Total Combinado) é de 27 t, o que o credencia para puxar diversos tipos de reboques utilizados em atividades dos setores do agronegócio, construção civil e bombeiro. A cabine conta com o pacote Robust, que inclui para-choque metálico curto e bancos em vinil. O eixo dianteiro é da Marmon Herrington. A caixa de transferência para distribuição da tração entre os eixos dianteiro e traseiro conta com duas relações de transmissão. O eixo traseiro conta bloqueio no diferencial que pode ser acionado por meio de uma tecla no painel de instrumentos. A distância entre-eixos é de 4.800 mm.


Rimatur investe em frota de Sprinters para fretamento

GRANDE COMPRA • Da Transporte Mundial <www.transportemunidial.com.br> A Rimatur Transportes, de Curitiba (PR), adquiriu 170 vans Mercedes-Benz Sprinter para renovar e reforçar frota de 220 vans que são utilizadas no fretamento para indústrias da região, incluindo São José dos Pinhais, onde é fabricada a concorrente Renault Master. Entre outras razões, segundo Emerson Imbronizio, diretor comercial da transportadora, o nível de tecnologia de segurança da Sprinter foi um diferencial. O modelo conta com controle de tração ASR e o programa eletrônico de estabilidade ESP, itens ausentes na van produzida pela Renault. Segundo Jefferson Ferrarez, diretor de vendas e marketing vans da Mercedes-Benz do Brasil, as vendas de Sprinter em janeiro foram 70% maiores em relação ao mesmo mês do ano passado, 978 unidades emplacadas. “Demandas como distribuição urbana, e-commerce, ambulância, turismo e transporte executivo vêm

puxando as vendas da Sprinter desde o ano passado e a expecta-

tiva é que essas aplicações sigam aquecidas em 2019”, diz.

www.portalinterbuss.com.br | 15


Acervo Portal InterBuss

As fotos publicadas na antiga Galeri

Adriano Minervino

Douglas Andrez

Carlos Alberto Soares da Silva

Diego Batista

Caio Foz Super Mercedes-Benz OF-1418 Gloria

Marcopolo Paradiso G7 1200 Mercedes-Benz O-500RS Rápido D’Oeste

16 | www.portalinterbuss.com.br

Busscar Vissta Buss HI Scania K310 São João

Marcopolo Paradiso G7 1200 Scania K340 Vale do Tietê


ia de Imagens do Portal InterBuss

Fábio Lima

Caio Apache Vip Mercedes-Benz OF-1418 Viação Campos dos Ouros

Everton Fellon

Marcopolo Viale Mercedes-Benz OF-1722M Rápido Luxo Campinas www.portalinterbuss.com.br | 17


Acervo Portal InterBuss

As fotos publicadas na antiga Galeria

Flávio Eduardo

Maicon Igor Barbosa

Felipe Pessoa de Albuquerque

Mateus Barbosa

Busscar Panorâmico DD Scania K380 Samistur

Busscar Vissta Buss Mercedes-Benz O-400RSD Viação Itapemirim

18 | www.portalinterbuss.com.br

Caio Mondego LA Volvo B9Salf Itajaí Transportes Coletivos

Marcopolo Paradiso G7 1600LD Scania K380 Leopoldina Tur


a de Imagens do Portal InterBuss

D

Rodrigo Emanuel

Marcopolo Paradiso GV 1150 Mercedes-Benz O-400RSD BPA Transportes

Sandro Alves

Comil Svelto Mercedes-Benz OF-1722M TCI Itatiba www.portalinterbuss.com.br | 19


Rede Social

As melhores fotos de ônibus publicadas nas redes sociais

Adriano Minervino

Vinicius Christófori

Fernando Martins Antunes

Raphael Malacarne

Marcopolo Paradiso G7 1200 Viação Cometa OCD Holding

Comil Doppio BRT Auto Viação Ouro Verde OCD Holding

20 | www.portalinterbuss.com.br

Comil Svelto Petitto Transportadora Turístic OCD Holding

Comil Campione Unitour OCD Holding


ca

Alex de Souza Marcopolo Torino Rio Ita OCD Holding

Thiago Martins de Souza Marcopolo Paradiso G6 1550LD Eucatur OCD Holding

www.portalinterbuss.com.br | 21


Viagens & Memória

MARISA VANESSA N. CRUZ Independência Transportes Coletivos

Uma das viações que deixaram saudades foi a Viação Independência, ou Independência Transportes Coletivos, que mais tarde mudou para Cidade Verde. A Independência existiu desde os anos 60, ligando a capital paulista à cidade de Embu-Guaçu. E era braço direito da Viação Sete de Setembro (que fazia linhas municipais da capital paulista), que este último deixou de existir em 1978 por não atender às novas exigências da licitação dos transportes. Sua única linha até então era 012 Embu-Guaçu (Cipó) – São Paulo (Santo Amaro). Por volta de 1982, a empresa dá início à sua expansão de linhas, criando a linha 226 Embu-Guaçu (Cipó) – São Paulo (Metrô Santa Cruz). Nos anos 90, a linha 012 é prolongada até o Shopping Morumbi, e em 1998, a mesma linha tem seu trajeto totalmente modificado, até o Metrô Jabaquara (não passando mais por Santo Amaro). E a 226, prolongada até o bairro da Chácara Flórida. Ainda no final dos anos 90, a Independência resolve atender linhas novas, ligando bairros mais distantes de Parelheiros até Embu-Guaçu, como linhas 421 e 423, mas mesmo assim foram extintas anos após.

22 | www.portalinterbuss.com.br

Há ainda dois pontos, que a empresa tentou se expandir: - Criação da Viação Cidade Verde, atendendo linhas seletivas de EmbuGuaçu para a Rodoviária do Tietê, e mais tarde até a região de Pinheiros (ambas as linhas foram extintas anos depois). - Compra da Viação Monte Alegre, conhecida como “Jurema Intermunicipal”, passando a atender cidades de Itapecerica da Serra. Assumiu duas linhas tradicionais, a 009 Santo Amaro – Embu-Guaçu (Santa Júlia) e 010 Santo Amaro – Itapecerica da Serra (Crispim), e a 237 Santo Amaro – Itapecerica da Serra (Jardim São Pedro), além da recém criada 395 Itapecerica da Serra (Jardim das Oliveiras) – Metrô São Judas. A partir dessas duas compras, segundo moradores da região a empresa começou a se endividar, causando um suicídio de um dos sócios por volta de 2005. E para atender à nova licitação da EMTU, as linhas intermunicipais convencionais passaram também a se chamar Cidade Verde. Enquanto isso, com a inauguração da estação de metrô Capão Redondo, algumas de suas linhas foram seccionadas para lá, criando a 513 (Jardim das Oliveiras), 558 (Chácara Flórida),

563 (Vila Louro, em Embu-Guaçu), e até a 561 (Jardim São Pedro), fazendo o mesmo caminho da 237 até Santo Amaro, apesar de o mesmo 237 ser seccionado também para Capão Redondo. E também lembro de outras viagens parciais da 226, como a 410 (partindo do Cipó) e a 548 (Borba Gato), além da 547 (Shopping Interlagos) como viagem parcial da 012. Uma das últimas compras de veículos novos foi em 2008, quando comprou modelos Caio Apache Vip II na frota. Com a obrigatoriedade de seccionamentos no Terminal Grajaú, as linhas 012 e 226 passaram a ter saídas naquele terminal, reduzindo ainda mais a frota e arrecadando menos, que por volta de 2010 infelizmente por ter grande parte de veículos quebrados e ineficiência de suas linhas, mesmo mudando de razão social para Auto Unida, a EMTU resolve suspender todas as operações da empresa, repartindo suas linhas entre as empresas do Consórcio Intervias. Boa parte de seus ônibus foram postos à venda, enquanto a outra parte teve seus veículos abandonados e depenados na garagem. Uma pena que mais uma viação deixou de existir.


A MOBILIDADE DEVE SER PARA TODOS. PARA QUEM ANDA NA RUA E NA CALÃ&#x2021;ADA.

interbuss MOBILIDADE

&

TRANSPORTE


A INTEGRAÇÃO DOS MODAIS NÃO É UMA UTOPIA. CIDADE SUSTENTÁVEL É CIDADE INTEGRADA.

interbuss MOBILIDADE

&

TRANSPORTE

Profile for Revista InterBuss

Revista InterBuss | Edição 436 | 24.03.2019  

Edição com 24 páginas | Confira nesta edição matéria sobre a Marcopolo Rail, voltada para o mercado ferroviário. Vejam também as fotos de ôn...

Revista InterBuss | Edição 436 | 24.03.2019  

Edição com 24 páginas | Confira nesta edição matéria sobre a Marcopolo Rail, voltada para o mercado ferroviário. Vejam também as fotos de ôn...

Advertisement